sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Novo Site da PREVI

 

.

Gaiola bonita não dá comer a canário

(Nem se deve pintar a casa com dívidas a pagar)

Marcos Cordeiro de Andrade

Curitiba (PR), 06 de novembro de 2020.

O site da PREVI está de roupagem nova. Um primor de vitrine para mostrar ao mundo que ela é um Fundo rico – o maior deles do lado de cá, comenta-se. Sabe-se, no entanto, que essas coisas não custam barato. E somente quem tem dinheiro sobrando se presta a desperdícios.

Ao contrário, em se tratando da precária situação que ela permite aos seus assistidos, melhor seria apresentar-se como um autêntico Fundo de Pensão que ampara com eficiência os que vivem na sua dependência, principalmente os idosos - como alardeia aos quatro-ventos: “É o olhar dos associados, como donos, que direciona a Previ”.

Aí, sim, poderia se dar ao luxo de esbanjar a riqueza que não lhe pertence, e que guarda a sete chaves com sovinice de avarento.

Mas, seus tecnocratas entendem do assunto e sabem que a propaganda é a alma do negócio. Principalmente de um negócio que estão a cuidar para um dono indireto – o patrocinador, herdeiro do gigantesco patrimônio amealhado durante mais de um século   à custa, primeiramente, dos mais vilipendiados, que são os idosos. Vale lembrar que é mais dono quem paga mais, e os dividendos advindos da aplicação de determinados recursos devem ser distribuídos com equidade.

Parabéns, dona PREVI, pela excelência da sua casa virtual, tão bela quanto o palácio do Mourisco, invejada morada de deuses vendidos por salários estratosféricos. Isso quando comparados às migalhas dos assistidos vergonhosamente “reajustadas”, sai ano e entra ano, por índices ao gosto de autoridades monetárias gulosas e subservientes. É assim que funciona o trato dos benefícios distribuídas aos velhinhos, que já foram chamados de trambiqueiros por dirigente do Fundo. Essa alcunha talvez tenha sido dada pela coragem de uns que se insurgem contra a discriminação cuidada. Estranhamente, bem explicada no site com o rebuscado nome de “etarismo” que diz não praticar, mas o faz como no caso do ES – formidável e lucrativa linha de crédito vedada aos mais idosos da sua “prole” (Art. 96 da Lei 10.741, de 1º/10/2003 - Estatuto do Idoso).

Enquanto isso nós, os velhos desdenhados, não sabemos se vale a pena tantos cuidados contra a Covid-19. Depois dela temos a PREVI à espreita como a dizer: “se ficar o bicho pega, se correr o bicho come”.

Valha-nos Deus, Todo Poderoso.

 

Marcos Cordeiro de Andrade

- 81 anos –

Aposentado do Banco do Brasil

Matrícula nº 6.808.340-8

Associado PREVI (15/05/1962)

www.previplano1.com.br

cordeiro@marcoscordeiro.com.br


27 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Vânia Alves.

Boa noite Marcos!!Sem saber pra onde correr, esta é a verdade. Eles nos tratam como se não existíssemos, como se não valêssemos nada. Obrigada por nos representar. Um grande abraço.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Ediomig.

Parabéns colega, a melhor descrição da PREVI que li até agora.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Meu caro Marcos, concordamos com tudo. Tenho mais a dizer que novo site da Previ ficou bonito, não tem nenhuma facilidade para acessar.
Salazar

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Marcos, esse seu escrito merece ser aplaudido de pé, é o que faço agora. Parabéns colega de labuta.
JSMOURA.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Belíssimo texto, retratando a cruel realidade ..
Célio Machado

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parabéns, Marcos Cordeiro de Andrade,

pela coragem, firmeza e descortino de sempre.

Atenciosamente,

Jorge Yamaguchi - aposentado.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Marcos x demais, boa tarde!

Chegar aos 81 anos com esta lucidez e assertividade nos faz todos seus admiradores, caro Marcos. Que possamos engrossar o coro dos descontentes, tão bem orquestrado por você. Parabéns!
Geraldo Bonetti – Aposentado – Rio das Pedras SP

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Parabéns ao colega Marcos pelo excelente texto. Concordo com tudo. Abraço. Odilon de Oliveira Barros

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado colega Marcos, aplaudo o seu texto. Nós, os velhos aposentados, estamos cansados de esperar por dias melhores. Grande abraço.
Ronaldo Godinho

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Congratulações ao Marcos Cordeiro pelos pontuais argumentos
referentes ao novo site Previ.

Observei, apenas, positivamente , otimização da velocidade
de carregamento do site.

Diante minha limitada habilidade operacional com internet,
percebi que fator layout, facilidade de acesso aos links,
o modelo anterior apresentava melhores opções sintéticas.
Página INICIO/HOME e página INICIAL
DO AUTO-ATENDIMENTO, havia uma imediata visualização
dos produtos/serviços.
Ainda, quanto à cor da fonte, ficou a desejar (acinzentado claro).
Anterior, melhor cor da fonte, próximo ao "negrito".

Enfim, pode ser questão pessoal, visão da senilidade??!!
Ou, a modernidade é mais favorável àqueles que
ainda estão na "flor da juventude"(adultos)?!

Meu insistente questionamento à informatização que,
aceleradamente, toda a sociedade vem incorporando
refere-se à adaptabilidade do segmento etário
da terceira idade,principalmente, de cronologia
mais avançada, os quais diante de tecnologia mais e
mais sofisticada,estão a cair na armadilha
da dependência/assistência/espera de terceiros.
Aceito, a revolução, entretanto, a sociedade deve
lembrar que a vida do ser humano está
dividida em fases distintas de evolução-
infância, juventude, adulta, idoso,sênior com suas
respectivas características de cronologia, amadurecimento,
emocional, físico. Nesse sentido, as entidades da
Família BB, que atendem estes diversos segmentos,
deveriam zelar pela preservação da autonomia/ independência
de seus usuários, ao menos, permanecer uma opção
de canal para relacionamentos"senis" através do
"primitivo", presencial,telefônico, correio.

Att,
Marta Balbi

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Ufal!! Alguém falou o que me engasgava... fico de pé p/ aplaudi-lo, meu colega, meu amigo.

Wladimir Tucunduva

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Realmente, o colega Marcos fez das palavras dele as nossas. Muito bem elaborada essa opinião.
Ary Marques

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Muito bem colocado. Um primor!
Parabéns.
Jorge Barbosa (JB).

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezado Marcos,
Parabéns pelo texto e por tamanha lucidez...
A meu ver, o site está bem moderno, mas deveria ser de mais fácil manuseio por
parte dos que temos dificuldades com as novas tecnologias.
Vamos tentar nos adaptar e, aos poucos, nos familiarizar com as novidades.
Att,
Eliane Bonasser
BSB/DF

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezado colega aplaudo o seu texto.
Ronaldo Godinho

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Colegas, paciência, muita paciência. A gaiola nova não foi construída para o avinhado ou para o canário,mas para resguardar as benesses dos urubus acastelados.
A mentirosa preocupação com os aposentados poderia render milhões à PREVI, além da satisfação e tranquilidade daqueles e perenidade da CASSI.
Ora, bastaria investir na saúde, não só dos aposentados, mas de uma forma geral. A todo momento lemos que a inflação médica é exorbitante, mas nada fazemos para aproveitar isso.


SolonelJr

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Concordo plenamente! Bravo!
Márcia Santos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezados,

A inflação médica é exorbitante puxada pelas grandes indústrias de medicamentos, próteses, órteses, por redes de laboratórios que estão nas mãos de multinacionais. Não é areia para o caminhão da PREVI. Há muitos hospitais mal das pernas, inclusive grandes e tradicionais.

Se a PREVI se meter no ramo da saúde correremos sério risco de ficarmos com aposentadorias menores, se ainda ficarmos.

Abs
Faraco

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Parabéns....muito bem colocado.. continue assim, e se precisar de apoio estamos a disposição...abraco

Juarez vanin

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Meus Parabéns MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE..... é por essa capacidade da AAPREVI e de seu dirigente que sou há anos associado desta entidade. CONTINUEM ASSIM. Abraço

José juarez vanin

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Marcos querido, por favor, poste o texto na página do Face, que compartilharemos. Lá será lido por muitos ...Abraços, que Deus o ilumine!
Iraci

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezados,

Se está sobrando recursos na Previ é porque reajusta os benefícios por índices irrisórios manipulados pelo governo que não representam a real inflação.
Vejam os supermercados, açougue, varejões, combustível, para cita apenas alguns.

João Airton Guassi
Piracicaba-SP

Paulo disse...

Sr Marcos Cordeiro..
Deus o abençoe
Palavras amparadas em conteúdo de rara lucidez, que não se perderão.
Eles ecoam no presente e reverberam na luz do amanhã..
Elas representam a alma dos que, como o Sr, insistem na crença da reparação, que virá..de uma forma ou de outra ..virá..
Que bom tê-lo dizendo o que precisa ser dito..
Forte abraço
Paulo F C

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parabéns Marcos Cordeiro pela lucidez em belíssimo texto.
Recado dado!

Quiçá, tivesse a Previ tamanha clareza e discernimento para entender que os idosos assistidos hoje, somos nós, mas amanhã, outros serão!!!
abs
Ilma Peres

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Um primor esse texto! Parabéns Marcos Cordeiro!
José Luiz Bruno.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...



Meus parabéns meu caro colega Marcos Cordeiro pelas excelentes colocações. Concordo plenamente. A Previ precisa ouvir esses nossos protestos, para pelo menos saber que não somos idiotas. Para os estratosféricos salários dos diretores - sem falar em outras irregularidades - encontra o caminho, já para nos devolver o que é nosso, só encontra obstáculos. Nós, "oitentões," já contribuímos por mais de 60 anos, absurdamente, e a Previ, que é nossa, continua nos desrespeitando com esses reajustes insignificantes. Temos que encontrar um meio para enquadrá-la. Grande abraço Geraldo Vaz de Mesquita.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Geraldo Vaz de Mesquita.

O nobre colega Marcos Cordeiro de Andrade disse - com muita propriedade - tudo que era necessário sobre a situação de penúria a que nós, os "velhinhos" somos jogados na rua da amargura, em virtude da equivocada administração adotada pelos Diretores da Previ, de uma riqueza que não lhes pertence e, em contrapartida, usando esse dinheiro para exibir gastos exorbitantes no embelezamento de ambientes que em nada beneficiam os legítimos proprietários dessa riqueza. Eles extrapolam seus direitos nessas extravagâncias e fazem ouvido de mercador aos nossos reclames, esbanjando esse dinheiro ao seu bel prazer. E como recebem salários milionários, se esquecem quem são os seus verdadeiros patrões.