domingo, 27 de novembro de 2011

Mensalidade mantida

Caros Colegas,

Todos nós estamos cansados de explorações financeiras por conta de associações que se dizem nossas defensoras. Olhando para trás, mesmo usando binóculos de longo alcance, nem no início de tudo detectamos sinceridade.

A formação de uma associação normalmente se dá ao embalo de poucas vozes e vultos que se unem em torno de um ideal comum, mas o acalanto dura pouco. Basta começar a “entrar” dinheiro que aparecem os espertos na arte de ganhar muito à custa de poucos, superando os “experts” na arte da doação, da ajuda ao próximo desinteressadamente. E o ideal primeiro vai-se esvaindo por entre mãos incapazes de por freio à ganância dos que deturpam a finalidade filantrópica do empreendimento. Assim, as agremiações crescem enquanto seus dirigentes, desviados do curso inicialmente traçado, se empenham em que inchem desordenadamente, delas fazendo fontes de riquezas para si e seus seguidores, para não dizer comparsas. Sofremos por esses exemplos em nossa volta. E nunca seremos uma delas.

Ao fundarmos a AAPPREVI tivemos tudo isto como parâmetros a não copiar. Naquele começo escrevemos na página de apresentação do Site, com amor e sinceridade, o que ainda lá está registrado, na esperança de que outros assimilem nosso propósito:

“A fundação e composição da Diretoria mantém atrelados os conceitos de ajuda, amparo, apoio e disposição para o desenvolvimento de trabalho honesto e salutar, unicamente direcionado ao corpo associativo, sem registrar privilégios ou discriminação, seja a que título for.”

“A AAPPREVI não tem a petulância de se julgar melhor que ninguém. Nem pretende se espelhar em corporações ou situações existentes. Todavia, não se furtará a assimilar bons exemplos de gestão, exercendo aprendizado saudável com o conhecimento de erros cometidos por outrem no campo que ora se insere. Também não se furtará em exercer humildade reconhecendo os acertos existentes, nos quais se louvará, também.”

Portanto, este é o norte para onde aponta nossa bússola, e como burros de carga, trabalhando firme sem receber nada em troca, seguiremos olhando sempre para frente, mirando ao longe o alcance das metas traçadas.

Nenhuma associação necessita de nada além do que sirva para sua manutenção. E no momento a AAPPREVI se sente amparada na mensalidade de dez reais. Para outros assuntos deixemos que o dinheiro surja de modo diverso, e honesto, sem pesar no bolso dos associados como impõem outras Organizações que foram criadas para ampará-los – e não para consumar exploração em cima das suas alquebradas finanças, mas é como agem.

Reconhecemos a necessidade de se investir pesado na mídia para dar conhecimento público da espoliação orquestrada contra o patrimônio do nosso Fundo. E até isso chegará ao seu tempo. Note-se que surgiu uma nova esperança de união nesse sentido, bastando tão somente que os que ora se empenham em consolidar esse elo não esmoreçam, e sigam com o projeto iniciado. Até dinheiro aparecerá em breve para custear publicidade e estampar nossas matérias em letras garrafais na imprensa do País.

Para tanto há um endereço para uso dos que queiram colaborar em todos os sentidos: O G-9 (raulavellar@terra.com.br).

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR), 27/11/2011.

29 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O Senador da Esperança":

Senhor Marcos Cordeiro,

No post anterior(AAPPREVI APOLÍTICA) um astuto anônimo sugeriu o aumento das mensalidades para 50 reais. Estou, ou estamos, cansados de sermos humilhados.

Precisamos partir para o BOM COMBATE, e para isso, precisamos de dinheiro. Com o aumento sugerido podemos, creio eu, irmos para a imprença seja falada ou escrita(fora de blogs).

Chega de pedirmos favores. "ELES" nos conhecem como velhos alienados, chorões, babentos, pedintes, trambiqueiros, mentirosos. E pasmem! Gastadores!

Não sou contra a CHAPA LIMPA, mais o tempo nos cobra, e trabalha contra nós.

Vamos unir forças e COMPREENÇÃO E LHE IMPLORAR PELO AUMENTO DA MENSALIDADE PARA 50 REAIS. Assim creio eu, podermos denúnciar as barbáries praticadas conosco.

Tenho imenso orgulho do seu trabalho a frente da nossa associação(AAPPREVI) mas não podemos, e nem devemos deixar que nos humilhem mais.

Os nossos amigos e colegas VERDADEIROS, há de unir-se numa ajuda mútua e sincera. Todos os participantes, de todos os blogs.

"O SENADOR DA ESPERANÇA SOMOS NÓS MESMOS"

Faça um poste senhor Marcos, explicando como devemos proceder em relação ao aumento da mensalidade. E nos deixa ajuda-lo(AAPPREVI) para que possa ainda mais ajudar a todos NÓS.

Anônimo disse...

MEU COLEGA! MEU COLEGA!

Vc muito me emocionou!! E meus parabéns por sua atitude sincera, e altruísta, eh de criaturas como vc meu senhor(a) de que precisamos na Direção da Previ.

Deus abençoe vc, grande colega.

Anônimo disse...

Muito me imprecionou
a atitude do nosso amigo.

deveras emocionada e faço das suas palavras a minha.


PA - RA BÉNNNNNS!!

Diga seu nome, por gentileza...
Pessoas como você, não podem ficar no anonimato.

Abraços, teimoso e grande Marcos.

Francisca Maia. SC.

Anônimo disse...

A imprensa é a voz do povo,é um ótimo recurso, a sorte será lançada, senão morreremos na praia.
Oremos e durmamos em paz!
SÓ POR ESTA NOITE É CLARO.
RRSSSS.

paraguassu disse...

MARCOS,CADA VEZ O ADMIRO MAIS. Já enviei i.mail para o Juarez colocando-me disponível prá o que der e vier. Estamos juntos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: lidia bravo
To: Marcos Cordeiro
Sent: Sunday, November 27, 2011 7:57 PM
Subject: Re: Mensalidade mantida

Prezado Marcos,

Gostaria de solicitar que retirasse meu e-mail de um texto que está na página do PREVI PLANO 1.

Não tenho muita vivência de internet e não sei as implicações de meu e-mail constar numa página da internet.Isto me assusta um pouco.

Quando me ofereci para fazer uma planilha, achei que o mesmo ficaria restrito ao grupo REDE SOS CASSI PREVI e que seria disseminado apenas entre os interessados.

Grata, Lídia

00000000000000000000000
----- Original Message -----
From: Marcos Cordeiro
To: lidia bravo
Cc: Daisy Sacc
Sent: Sunday, November 27, 2011 8:40 PM
Subject: Re: Mensalidade mantida

Prezada Lídia,

Sua vontade foi satisfeita. Peço desculpas por qualquer mal que causei por acreditar na mensagem recebida pedindo divulgação do seu e-mail. Isso me força a pedir minha exclusão do grupo que involuntariamente me fez cometer essa gafe.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade


"Por enquanto estamos pedindo aos colegas que forneçam nome, cidade/uf, bairro e agência (s) que poderia visitar p/ distribuir folhetos para divulgar nossa chapa e colher apoios qdo for necessário brevemente para a campanha. Os textos serão distribuidos através dos grupos. Se você puder ajudar nesta tarefa inscreva-se fornecendo os seus dados p/ a Lidia que está colecionando. Escreva direto para ela lidiabravo@ig.com.br

Caso tenha outros predicados e prefira ajudar de outra forma temos outras tarefas. Veja alguns exemplos e inscreva-se em http://unap-bb.org/Como-Posso-Ajudar.php

Agradeço em nome de todos os colegas
Abçs
Daisy -Sp - Sp"


Caros Colegas,

É desalentador ser tratado com tamanha falta de compreensão quando se quer ajudar e tem esse tipo de tratamento. Como se eu fosse um desagregador inconsequente.
Por conta disso, peço publicamente ao grupo “REDE SOS CASSI PREVI” excluir meu nome de quaisquer comunicados futuros. Prefiro colaborar sem correr o risco de ser mal tratado. No anexo está o texto original, onde fiz citação do nome da incomodada "Lídia Bravo". E, abaixo, o parágrafo final com a exclusão solicitada.

"Para tanto há um endereço para uso dos que queiram colaborar em todos os sentidos (raulavellar@terra.com,br) .”

Peço encarecidamente a todos a quem enviei o texto original do artigo de hoje, “Mensalidade mantida”, que retirem do último parágrafo o e-mail lidiabravo@ig.com.br, Quem sabe assim estarão me livrando de sofrer mais um processo judicial.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo disse...

Correto.
Se alguns de voces tem como ajudar ajudem.
Se acreditam, façam.
Não é uma associação que vai fazer a luta por voces.
Voces é que podem fazer a grandeza desta associação.
Quer pagar mais? tá rico?
Manda anunciar no jornal do teu bairro.
Agradecemos.
A AAPPREVI continua sendo o que sempre quis ser: agregadora de todos os nossos anseios.
Se entenderem isto, nós vamos londe.
União.

Rosa Calixto

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A propósito do artigo "O Senador da Esperança"

Mensagem recebida do Colega Isaac Newton:


Excelente, caríssimo Marcos. Ótimo trabalho. Uma adorinha só não faz verão, mas um bando de formigas de correição mata e come largarto gigante em relação ao tamanho das danadas.

E vc é eleitor do Paraná, o que leva mais peso. Bom que o Senador saiba que as providências que vier a tomar se tornarão do conhecimento de milhares de
eleitores com poder dmultiplicação de votos, como é seu caso. Ele tem ambições políticas mais amplas. É o interesse que move o mundo, não é a JUSTIÇA, com frequência venal, eis que há enorme contingente de bandidos togados, como bem ressaltou a Ministra Eliana Calmon, causadora de muito alvoroço no arraial de seus pares.

É isso aí, o silêncio não é ouvido. Quem cala consente. Não é nosso caso.

Agradeço-lhe a informação.


Grande abraço.

(Isaac Newton)

Profº Ari Zanella disse...

Gostei muito da decisão, amigo Marcos. Se não há necessidade premente, fica tudo como está. A AAPPREVI é uma casa de pobre, mas bem arrumadinha!
Neste Natal o melhor presente é o Amor!!!

HELENO PINTO NOBRE disse...

BOM DIA ; 28.11.2011 ; 1:30 HORAS DA MANHÃ ; CONCORDO PLENAMENTE QUE QUEM QUEIRA DOAR 50;00 REAIS QUE O FAÇA DE SUA PRÓPRIA INICIATIVA OU ATÉ MAIS SE ASSIM O PUDER.

MAS CONFORME O MARCOS FALOU NO ÚLTIMO COMENTÁRIO A FINALIDADE É SOBREVIVER SEM INTERESSE DE AUMENTAR A CARGA PARA QUEM JÁ ESTA SOBRECARREGADO DE IMPOSTOS; COMO SE DIZ. EU ENQUANTO FOR POSSÍVEL ESTAREI COLABORANDO COM OS 10;00 REAIS. SE FOSSE PASSADO PARA 50;00 FICARIA UM POUCO PESADO PARA MIM.

POR ISTO A AAPPREVI É DIFERENTE DE ANABBs; AAFBBs; FAABBs. E OUTRAS SIGLAS QUE ESTÃO AHI PARA ENCHER O BOLSO DOS ESPERTOS COMO SABEMOS QUE REALMENTE EXISTEM.

AGRADEÇO PELO MARCOS SER O QUE É E DOU A ELE TODO O MEU RESPEITO E ADMIRAÇÃO E LHE DESEJO MUITA SAÚDE PARA QUE POSSA CONTINUAR PERSEVERANDO NESTA EMPREITADA QUE DEMONSTRA A SUA DIGNIDADE.

AQUI HPN ; MATRIC. 3984740-3 ; JAMAIS ANÔNIMO .!

Anônimo disse...

EU HPN; MATRIC.3984740-3; JAMAIS ANÔNONIMO.! VOLTO A DIZER QUE; DE BOAS INTENÇÕES O INFERNO ESTA CHEIO.

POR ISSO; A AAPPREVI É ESSA ASSOCIAÇÃO QUE NÃO VISA LUCRO DE IMEDIATO; TEM QUE COMER PELAS BEIRADAS;.
É SÓ ISSO QUE EU FALAR.

AQUI HPN; MATRIC.3984740-3 JAMAIS ANÔNOMO.!

DESCULPE-ME E AGRADEÇO MAIS ESSA OPORTUNIDADE.

HELENO PINTO NOBRE disse...

SINCERAMENTE ESTE ÚLTIMO COMENTÁRIO NÃO É MEU. NÃO ME IDENTIFICO COMO ANÔNIMO; POIS ANÔNIMO DISSE : DEVE SER UM DESOCUPADO QUE NÃO TEM O QUE FAZER .!

E EMBORA ELE NÃO TENHA O QUE FAZER.; E NÃO TEM RESPEITO POIS NÃO TEM NEM CORAGEM DE SE IDENTIFICAR.
E ESTÁ USANDO A IDENTIFICAÇÃO DOS OUTROS. E AINDA NEM ESCREVER NÃO SABE E É UM TREMENDO DEBOCHADO; NÃO SOU ANÔNOMO. ACHO QUE SEJA UM CANALHA ESTA É A MINHA RESPOSTA.

HELENO PINTO NOBRE; A MATRICULA NEM VOU REPETIR POIS ESTE CANALHA JÁ SE APROVEITOU DELA. ELE QUE VÁ PROCURAR O QUE FAZER E DEIXAR DE INCOMODAR QUEM REALMENTE TEM INTERESSE EM SE EXPRESSAR CORRETAMENTE.

ACHEI OUTRO DEFEITO : ANÔNONIMO. É UM MAU INTENCIONADO E ANALFABETO QUE GOSTA DE INTERFERIR PARA TUMULTUAR. É TRISTE MESMO.

VAI ACHAR O QUE FAZER O DESOCUPADO .! PARA NÃO DIZER OUTRA COISA MAIS CONTUNDENTE .!

Anônimo disse...

Um anônimo pediu para aumentar a mensalidade para R$ 50,00. Que sugestão perigosa. Precisamos saber qual o interesse desse anônimo com essa proposta. Se a ANABB cobra mais de R$ 39,00 reais a mensalidade da pra desconfiar dessa intenção, não. Nós criticamos quem cobra muito e não faz nada e não recebemos nada em troca, só os dirigentes. A AAPPREVI cobra pouca e oferece muito. Como diz o Marcos, precisamos são de novos sócios. Já estou de malas pronta para deixar a ANABB.

Cuidado com propostas capciosas, não sabemos de quem partiu.

Paulo Motta disse...

Marcos,

AUMENTO DA MENSALIDADE - Muito bem! É dessa forma que você consegue imprimir um selo diferenciado na imagem da AAPPREVI. O anônimo que propõe o aumento para 50,00 parece bem intencionado. No entanto, como você disse, para preservar o excelente conceito da AAPREVI, é melhor que quem queira ajudar financeiramente sirva-se de outro canal,se também acreditável, que certamente acabará por se constituir. É o que farei, se necessário.
CONFRARIA - Remeti-lhe um e-mail sobre o assunto. Há tempos, já desconfiava da existência dessa organização informal. No entanto, surpreendi-me com sua consistência e extensão. Não desejo esmorecer, mas confesso haver sentido um certo desânimo. Que seja passageiro.

Paulo Motta.

AGRADECIDO disse...

Pensando em voz alta: casquei fora da anabão há quase um ano e me associei à AAPPREVI. Dessa forma economizei algo em torno de 150,00. Assim se eu doar cem reais para qualquer finalidade, sem ser bonzinho, ainda sobram 50,00.
Obrigado AAPPREVI. Pretendo retribuir.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

CESTA ALIMENTAÇÃO
Mensagem repassada pelo Colega Mauro Passavais:

----- Original Message ----- From: "Regina Ventura"
To: "Mauro Passavais"
Sent: Tuesday, November 29, 2011 9:58 AM
Subject: Esclarecimentos sobre decisão do STJ: auxílio cesta-alimentação



Segue abaixo texto justificativo a respeito da decisão tomada pelo STJ com
detalhes explicativos do que, de fato ocorreu, e o que ainda pode ser feito.

Prezados Clientes,
Em razão do ocorrido no julgamento realizado no último dia
23/11 (RESP: 1023053) no Supremo Tribunal de Justiça (STJ), o qual já está
sendo amplamente comentado pelo meio jurídico e por aposentados interessados
na c ausa, cabe a nós atualizá-los e esclarecer a questão, para que os
senhores saibam exatamente o que está acontecendo.
O referido recurso envolve aposentados x Fundação Banrisul de
Seguridade Social e trata da concessão da verba auxílio cesta-alimentação
aos beneficiários de planos de aposentadoria complementar. O STJ há vários
anos vem se manifestando no sentido de que essa verba tem caráter alimentar
e remuneratório, uma vez que seu pagamento é feito em dinheiro (cartões
eletrônicos) e não in natura.

Ocorre que, nos últimos meses, a pressão feita pelas entidades de
previdência privada, a fim de reverter esse quadro, ganhou força vinda de
órgão ligado diretamente ao Governo. A PREVIC - Superintendência Nacional de
Previdência Complementar - órgão vinculado ao Mistério da Previdência
Social, que tem como função FISCALIZAR as entidades de previdência privada,
pasmem os senhores, passou a intervir junto ao STJ, apresentando
argumentação completamente favorável aos planos de previdência.
No caso do julgamento citado, a PREVIC peticionou a fim de
participar da ação como amucus curiare, alegando que o impacto econômico
dessas ações poderia pôr em colapso o sistema de previdência complementar.
Diante do panorama descrito, a ministra Maria Isabel Gallotti reconsiderou
sua própria decisão, que já havia dado ganho de causa aos aposentados, e
levou o recurso para o julgamento do pleno da segunda seção (3ª e 4ª turmas
do STJ). Esse foi o julgamento oc orrido no dia 23/11.
Na ocasião, a referida ministra, prolatou novo voto,
completamente diverso do primeiro e baseado nos argumentos da PREVIC -
repita-se: órgão do governo responsável por fiscalizar as entidades de
previdência privada - no sentido de negar o pedido dos aposentados, em
especial, pela falta de custeio da verba. Os demais ministros acompanharam
silenciosamente o voto da relatora, contradizendo suas próprias decisões,
que por anos foram no sentido de que o auxílio cesta-alimentação é devido
aos aposentados. Não houve, sequer, um questionamento por parte dos
ministros, nenhum pedido de vistas, para analisar melhor a questão, nada!
Simplesmente concordaram calados, verdadeiramente "rasgando" decisões
prolatadas por anos, por eles mesmos.

Continua na Parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II – Final

Cabe informar ainda, que tão absurda cena, foi presenciada não
só pelas partes do processo, advogados de aposentados como também, pela cúpu
la dos gestores da PREVIC, demonstrando mais uma vez, o tamanho do interesse
do órgão fiscalizador, em "ajudar" as entidades de previdência privada.
Pois bem, prezados clientes, cabe agora perguntar: O que isso
influencia nos processos em andamento? Quais são os próximos passos?

Primeiramente, cabe destacar que essa é somente uma decisão,
confrontando diversas anteriores que dão razão a nossa causa. Esse
julgamento não vincula os demais processos, nem obriga aos demais julgadores
a decidirem da mesma forma. É evidente que esse novo entendimento vai
influenciar os julgados daqui em diante, mas não quer dizer que todas as
ações estão perdidas.
Nosso escritório está trabalhando em conjunto com um grupo de advogados de
aposentados de todo o Brasil, a fim de marcar presença no STJ, e ganhar
representatividade e assim "jogar" com as entidades de previdência privada
de "igual para igual". Quanto ao julgamento ocorrido, ainda caberá recurso,
de modo que a decisão que nos é desfavorável ainda não é definitiva.

É triste presenciarmos nosso Judiciário ceder a pressão do
interesse econômico, mas enquant o houver meios, estaremos atentos para
combater esse mal e defender o interesse de nosso clientes, buscando sempre
pela
Justiça.

Cinira Fonseca Martins Elias
Casser e Lauser Advogados
Setor Cível - sede Porto Alegre

Anônimo disse...

Caro Marcos.

Os diversos seguidores do seu blog
têm um entendimento diferenciado a
respeito do aumento da mensalidade
a favor da AAPPREVI e, obviamente,
aí me inclúo.Respeito a sua opinião
contrária, por motivos válidos, mas
discordo de tantos outros que colo-
cam a sugestão sob a ótica da des -
confiança. É preciso que haja con -
senso em torno da questão, uma vez
que a luta a que nos propusemos em
travar é bastante complexa e de di-
fícil solução, face ao poderio fi-
nanceiro do inimigo.
A recente decisão proferida pela
4ª Turma do STJ , por exemplo, le-
va-nos à reflexão sobre o papel e-
xercido por aquela Corte e do que
dela se espera a sociedade.
Decisões outras, tão "sábias" como
aquela, têm-se repetido ultimamen-
te, fazendo com que não mais creia-
mos na justiça dos homens, sobretu-
do os do Brasil,onde os interesses
próprios se sobrepõem aos coletivos
A Ministra Eliane Calmon causou e-
norme celeuma entre seus pares, ao
afirmar que havia bandidos de toga
no Judiciário. E não estava errada.
Pela sua coragem e absoluta since-
ridade, merece a minha admiração e
respeito. Considero-a um exemplo de
virtude. Afora ela, a OAB, entidade
sem vestígios de corrupção e sobre
a qual não paira nenhuma mácula.
Submetamos, pois, a elas, um relato
suscinto de todas as nossas ações,
e peçamos sua intercessão,antes que
outras frustrações se incumbam de
nos prostrar, definitivamente.

Paulo disse...

Caros Colegas, Caros Amigos!

Perguntemos aos Srs Diretores da nossa ASSOCIAÇÃO, da qual muito nos orgulhamos, se não podemos tornar nossas esposas, também Associadas. Vejo, ai, uma boa maneira de contribuir com a AAPREVI e também com a nossa própria família. Numa eventual viuvez, já estariam contando com uma Assessoria muito confiável.

Anônimo disse...

Prezados colegas,
Acho justissima a majoração da mensalidade da AAPPREVI para $15,00pois esse é o valor que eu pago para uma associação de minha cidade e que não tem um décimo do alcance e da envergadura da AAPPREVI.

Anônimo disse...

É preciso ter muito cuidado, proposta muito estranha, muita gente encara de forma positiva, multiplicar a mensalidade, estou a pensar, o pessoal na pindaíba, clamando por empréstimo para quitar empréstimo, alguma coisa me diz que a crescente filiação à AAPREVI está preocupando segmentos, estão querendo minar o nosso caminho , e o cara não disse quem é, muito estranho...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro anônimo das 16:44.

Embora louvável sua preocupação em inscrever as “futuras prováveis pensionistas”, reconhecemos como desnecessária tal medida, uma vez que a AAPPREVI nada tem a oferecer-lhes de imediato o que, se efetivado, serviria apenas para aumentar a arrecadação. E o propósito que nos move é o de direcionar benefícios aos sócios, em retribuição à mensalidade cobrada.

Também, temos presente que todos os nossos esclarecidos associados já devem ter cientificado suas companheiras dos direitos e obrigações das nossas futuras pensionistas. E estas, desde que bem orientadas pelos companheiros saberão como comportar-se sem sua presença.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Estranhamente tem-nos chegado questionamentos que o moderador acha por bem não publicar.
Trata-se de uma onda de propostas e sugestões estapafúrdias envolvendo as finanças da AAPPREVI, o número de sócios, contas bancárias dos dirigentes e outras indiscrições do gênero, somente para falar das mais amenas.

Isso nos leva a informar os e-mails da Associação para os que queiram tratar dos seus assuntos, com honestidade de propósitos:

tesouraria@aapprevi.com.br
(41) 3058-4129
aapprevi@aapprevi.com.br
(41) 3045-0370.

Pedimos somente utilizar esses endereços no horário comercial, adiantando que anônimos não têm vez: são utilizados gravadores para registro das conversações e identificador de chamadas. Além do que os e-mails são passíveis de rastreamento - prática já utilizada aqui no Blog, para desespero dos "infiltrados" que cedo terão surpresas.
É bom lembrar que involuntariamente ingressamos na era dos "processos judiciais", por conta de uma camarilha desqualificada.

jvasconcellos disse...

Estimado Marcos

Sua medida ,CORRETISSIMA>
Pau que da em chico da em francisco.
Forte abraço
JVASCONCELLOS

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Íntegra da carta do Colega Isaac Newton encaminhada ao Senador Álvaro Dias:

http://aapbb.org.br/index.php/artigos/previ-carta-do-aposentado-isaac-newton-a-senador/

A propósito, o Colega Isaac Newton Pessoa é sócio da AAPPREVI desde dezembro de 2010, e o Ofício em que o Senador prometeu atendimento está no post “O Senador da Esperança” aqui publicado em 27/11/11:

http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/sen_alvaro_dias.pdf

Anônimo disse...

Colegas,
se ainda apreensivos em sair da ANABB,por causa de processos judiciais, vejam:

Prezados(as) Senhores(as):

Este escritório de advocacia está tomando novos procedimentos para melhor atender as solicitações dos filiados da Associação Nacional do Banco do Brasil – ANABB.

Estamos em fase de teste, porém estamos disponibilizando um canal para poder responder as dúvidas dos associados da ANABB.

Assim, para que possamos responder suas perguntas, pedimos a gentileza de que o senhores repassem e-mail com seus questionamentos para magno@ivoavila.adv.br que seu questionamento será respondido o quanto antes. Enviem-nos, também, sugestões e críticas para que possamos aprimorar nosso serviço de atendimento.

Informamos ainda que, este escritório estava com o sistema fora do ar, impedindo que fossem feitas consultas para atender às solicitações. Contudo, o sistema está normalizado e as respostas serão encaminhadas.

Solicitamos que os senhores preencham a planilha em anexo, para que possamos atualizar o cadastro do senhores em nossos sistemas.

Cumpre informar que, a tramitação do processo, junto à Justiça Federal, não irá ser paralisada, independente de divergência de opiniões entre este escritório e a ANABB, por uma questão de ética, nos termos do Código de Ética e Disciplina da OAB.

Caso o(a) senhor(a) já tiver realizado a revogação da procuração para o Dr. Ivo Evangelista de Ávila, pedimos a desconsideração do presente e-mail.

Sendo o que se apresenta no momento, colocamo-nos à inteira disposição para quaisquer esclarecimentos.

Atenciosamente,
Magno Alves Marques
Ivo Evangelista de Ávila Advogados

Resposta a um questionamento:

Prezado Sr.

Quanto ao percentual, este valor nunca foi cobrado. O Dr. Ivo e a ANABB tinham contrato de honorários advocatícios no importe de 5% sobre o ganho nas ações. Este nunca foram cobrados, ficando ao Dr. Ivo os honorários sucumbenciais, quando estes eram fixados pelo juiz.
O senhor não precisa desembolsar nenhum valor, para que o processo do senhor tenha uma tramitação mais célere.
Sua ação de IR Vendas está no TRF aguardando julgamento de Recursos interpostos. Sua ação de FGTS está aguardando julgamento de Agravo de Instrumento. Favor comparecer a uma agencia da CEF e verificar seu extrato da conta vinculada. Sobre sua ação de IR 1/3 PREVI, ela encontra-se no TRF aguardando julgamento da apelação cível interposta.

Atenciosamente,

Magno Alves Marques
Ivo Evangelista de Ávila Advogados

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem de José Chirivino Álvares

CESTA ALIMENTAÇÃO
PERDEU MALANDRO! ESTÁ TUDO DOMINADO!
OS RÉUS NÃO SÃO OS FUNDOS DE PENSÃO, MAS O BB E O GOVERNO!

Confesso de pronto meu despreparo acadêmico em matéria jurídica.
O pouco que sei, nasce do autodidatismo teimoso, que recolhe aqui e ali – muito, aqui mesmo nos grupos, do notório saber de alguns causídicos ou de estudiosos do tema – argumentos que me parecem lógicos e claros o suficiente para, até mesmo na “cachola” de um leigo, fazer sentido e lhe trazer conforto com o que lhe parece, justo e perfeito.
E é justamente por ser o tema: “direito e justiça”, que peço especial atenção dos colegas, especialmente daqueles que possuem formação e/ou se interessam pela matéria.
Momentosa e polêmica tem sido a decisão da 4ª. Turma do STJ sobre a “Cesta Alimentação”, título usado para resumir o entendimento de que essa verba deveria ser parte da complementação das aposentadorias daqueles que estão ao abrigo do PB1 da PREVI.
Ao repisar sobre meu frágil aparato acadêmico em matéria jurídica, volto a pedir a atenção de todos – e principalmente dos advogados e estudiosos da matéria militantes dos grupos da internet – para o que, nos diferentes grupos dos quais participo, venho defendendo em minhas mensagens sobre aquele tema.
Depois de repassar a notícia sobre a decisão do STJ, reforcei o meu entendimento de que se havia ali um grande equívoco – que redundava em tão ou maior injustiça: a de “Punir a Vítima” – qual seja o de entender que a PREVI, e somente ela, é a responsável pela correção das impropriedades em que incorreram o BB, enquanto patrão obrigado a cumprir as leis, e o Governo, enquanto ente fiscalizador do bom e tempestivo cumprimento das leis.
Esclareço.
De tudo o que tenho lido, me ficou – e posso, em virtude da fragilidade antes citada, estar completamente enganado - que o BB pagava ou paga aos seus funcionários, dentre outras, duas verbas.
Uma, o “ticket refeição”, de caráter indenizatório e destinado ao pagamento da refeição extra-residêncial daqueles funcionários que cumprem expediente suficiente longo para acontecer em duas etapas e com intervalo para refeição.
Outro, o “cesta alimentação”, esse de caráter remuneratório - incorporado às demais verbas de mesmo teor em negociação sindical -, destinado a complementar o salário do trabalhador e dele definitivamente fazer parte.
Pois bem. É com esse entendimento que tenho trabalhado e é em função dele que alicerço minha tese de que os Assistidos do PB1 e a PREVI estão, ambos, sendo usados como “bodes-expiatórios” de uma situação em que a justiça, na verdade, os deveria, a ambos, estar protegendo.

Continua na Parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II - Final

Como disse anteriormente, não conheço o inteiro teor das ações que, na justiça, pretendem incorporar aos benefícios dos Assistidos dos Fundos de Pensão o valor das verbas auferidas a título de “Cesta Alimentação” como definida em parágrafo acima.
O reparo dessa situação - quero entender -, passa pelo recalculo de todos os valores que, no justo cumprimento das leis, deveriam ter sido recolhidos aos Fundos de Pensão – por patrocinadores e assistidos nas proporções regulamentadas à época – para assim passarem a compor as poupanças previdenciárias de cada um deles.
É fácil entender a pressão (1) que exercem os representantes do Partido-Estado – dominando todas as praias que lhes são caras e onde encontrem facilidades para tal – no sentido de não permitir que preciosos recursos lhes escapem das mãos – pela diminuição da lucratividade e necessidade futura de re-capitalização e, da diminuição ou desaparecimento dos dividendos e impostos por elas gerados.
Assim, como já disse em outro momento:
“... Foi mais fácil prejudicar os “Velhos Aposentados” – e agora, sabidamente indefesos mesmo com todo o aparato jurídico que os deveria proteger - do que corrigir o erro do Infrator BB, fazendo-o calcular e recolher todos os valores devidos, mesmo que isso implicasse recolher, também, os valores devidos pelos empregados”.
E, ainda:
“... a decisão deveria ter sido no sentido de corrigir as improcedências, mas ficou bem mais fácil – e barato para os interesses Governamentais – punir as VÍTIMAS do que molestar o INFRATOR”.
Em outros tempos poderíamos decidir qual adversário seria – com a imparcialidade de Justiça - menos perigoso enfrentar: PREVI? BB? Governo Federal?
Hoje, esse não passa de um inútil exercício.
O partido-Estado os dominou a tudo e a todos.
O filósofo Escadinha é que está certo!
Perdeu malandro!
Está tudo dominado!
Longe de querer polemizar ou de fazer valer o meu entendimento.
Volto com esse texto ao tema, pois preciso mais do que nunca - da luz que daqui recolher -, ter absoluta certeza de que, involuntariamente, não estou induzindo outros leigos como eu ao mau-entendimento da matéria e de como se estão comportando os nossos representantes legais, o Judiciário e as demais “autoridades” que “interesses” sobre ele possuem.
E aos que mais saber possui, peço-lhes paciência com esse insistente leigo que se arvora repassador de conceitos – de todos e diferentes prismas de observação - aos demais colegas para que possam mais bem informados, tomar melhores e mais conscientes decisões.
Com a palavra os doutores da lei e, porque não, aqueles que, mesmo sem solidez da argumentação jurídica, sentirem-se apetrechados da sabedoria que as cãs lhes trouxeram.

JOSÉ CHIRIVINO ÁLVARES

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A CONFRARIA

Por Paulo Motta

http://superavitsprevi.wordpress.com/2011/11/30/a-confraria/