domingo, 5 de agosto de 2018

CASSI - Consulta ao Corpo Social



CASSI – Consulta ao Corpo Social
Curitiba (PR), 04 de agosto de 2018.

Caros colegas,

A presidente da FAABB divulgou excelente manifestação a respeito da consulta ao Corpo Social da CASSI, em que aborda minudências daquilo que seremos levados a avaliar através do voto - de modo consciente e sem imposições, espera-se. O texto é suficientemente esclarecedor, dispensando os eleitores envolvidos de atender às abordagens com insinuações de como votar – seja por parte de fontes oficiais ou de simples posicionamentos particulares. Mais que tudo, o livre arbítrio deve ser exercido.

A íntegra da imperdível contribuição de Isa Musa de Noronha está contida no link a seguir:


Atenciosamente,
Marcos Cordeiro de Andrade

4 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Marcos,
Volto à mesma tecla que venho batendo nestes últimos anos: "Por que a senhora Isa e todos os outros
presidentes das associações deixaram, ao longo dos anos, a situação chegar a este ponto de insolvênica e
quiçá de extinção?".
Abraços,
Norton

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colega Marcos, acho que deveria colocar em negrito os itens importantes do site da Isa Musa e repassá-lo pra todo mundo. Eu já estou com dificuldade para fazê-lo. Vou solicitar a apreciação do Faraco mas, certamente não podemos votar esse projeto como está. Abraços.


Pedrito

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezado Marcos Cordeiro.
Como aposentado do BB, tenho acompanhado com atenção os debates sobre a gestão dos recursos da CASSI, e modestamente apresento
uma sugestão que pode nos levar a uma considerável redução nos custos de procedimentos médicos, dependendo,
é lógico, do esforço e interesse dos nossos negociadores.
Consiste em negociar a nível nacional, como fazem UNIMED e Amil entre outros, com os fornecedores de produtos de alto custo (OPME) tais como: Boston Medical, Terumo, EV3, etc, uma tabela de preços Brasil com redução significativa no custo destes materiais e quem de outros mais.
Um abraço,
Ranilson G Marinho

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

08/08/2018
Bancos negam reajuste maior para bancários
Fernanda Brigatti com Cristiane Gercina
do Agora

Os bancários de todo o país se reúnem hoje para decidir se aceitam a primeira proposta apresentada pelos bancos na campanha salarial da categoria deste ano.

Segundo o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) propôs como reajuste só a reposição da inflação pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) nos salários e em verbas como PLR (Participação nos Lucros e Resultados), auxílios alimentação e refeição e auxílio-creche ou babá.

O aumento proposto é estimado em 3,90%, que representaria a inflação acumulada até este mês.

Os banqueiros também propuseram fechar acordo por quatro anos.

O comando nacional da categoria se reuniu ontem e indicou rejeição.
Fonte:
Jornal Agora S.Paulo.