domingo, 15 de janeiro de 2012

Invalidez ultrajada

Caros Colegas.

Dentre as bandeiras defendidas pela AAPPREVI, a situação dos injustos benefícios destinados aos aposentados por invalidez é uma das mais preocupantes com que lidamos. O volume de sócios enquadrados nessa categoria é imenso e os relatos isolados de suas aflições nos chegam constantemente. Também na nossa Direção contamos com a participação de um deles, por sorte o mais atuante e eficaz membro, mas que nunca reivindicou o poder de expressão inerente ao cargo para manifestar-se nesse sentido, pelo temor de ser acusado de estar legislando em causa própria - suponho.

Tal qual o contingente de pensionistas, os aposentados por invalidez são esquecidos pelas Associações de classe e, o que é pior, sua voz não se faz ouvir pela falta de aglutinação do seu clamor por justiça, amparado nas agruras que enfrentam no cotidiano ao sabor do tratamento recebido na má remuneração assistida.

Por isso, há necessidade de se desenvolver movimento de conscientização entre os dependentes da PREVI, principalmente do PB1, de modo que as carências e necessidades desse grupamento sejam divulgadas e debatidas, buscando-se soluções sem favor nenhum.

Lamentavelmente a falta de depoimentos dessas pessoas é sentida e pouco aparece nos meios de comunicação. Isso talvez ocorra em função da discriminação que a sociedade lhes impõe tendo-as como pouco ou nada importantes. E pela condição que carregam elas se retraem, pois a pecha de inválidos inservíveis é companheira constante – sem razão de ser, obviamente. Comumente a aposentadoria por invalidez é tida como prêmio à ociosidade buscada por elementos espertalhões e que, dentro desse abominável conceito, é um fardo para a sociedade mesquinha que se contenta em cumprir determinados parâmetros arcaicos incluídos nas Leis Previdenciárias, como se fora uma obrigação onerosa ao Estado criada por legislador benevolente, inválido também. E que, por isso mesmo, deve ser esquecida como está para evitar “prejuízos” somados aos existentes, na desavergonhada ótica dos Poderes constituídos.

Os baixos benefícios auferidos são consequência da precocidade da aposentadoria indesejada, pois, diferentemente do inativo por tempo de serviço, o aposentado por invalidez não completa o período regulamentar exigido pelas normas previdenciárias. Enquanto aquele tem a prerrogativa de programar a data do desligamento para conseguir melhores ganhos, na inatividade por invalidez somente resta acatar as determinações médicas para se afastar do circuito produtivo por incapacidade ao desempenho das funções exercidas. E não há prazo para a ocorrência – é fulminante o desfecho. E o excluído da vida laboral é penalizado financeiramente pelos enquadramentos mesquinhos das Leis previdenciárias.

Todavia, pelo infortúnio acometido deveria haver um equilíbrio pecuniário em reparação à injustiça perpetrada pelo destino. Mal comparando, o que ocorre na carreira militar deveria ser copiado, onde o incapacitado para permanecer na ativa é recompensado. Em determinados casos é arbitrado como benefício da reforma o soldo de duas patentes à frente daquela última exercida ainda em serviço e no gozo da capacidade funcional.

Injustiças à parte, para empunhar mais alto essa bandeira a AAPPREVI se propõe a acolher depoimentos de aposentados por invalidez para levar à PREVI, servindo de embasamento à reivindicação oficial a ser executada na sequência. O pedido que se fará terá caráter de urgência para atendimento imediato no que couber. De resto, servirá de pauta a ser respeitada em próxima reforma estatutária.

Sócios ou não, pedimos a participação de todos os envolvidos para impressionar pelo volume dos prejudicados. A partir daí, faremos do conjunto de relatos identificados uma poderosa ferramenta para cobrança de providências.

Também pretendemos que esse trabalho a ser desenvolvido envolva a CASSI, igualmente, e que seja incluído na plataforma política das “Chapas Limpas” em formação para as próximas eleições na CASSI e na PREVI, garimpando candidatos que se identifiquem com as justas reivindicações pretendidas.

Para tanto, pedimos aos interessados enviar para a AAPPREVI através do e-mail aapprevi@aapprevi.com.br declarações comportando o assunto - com autorização explícita de uso para o fim a que se destina e divulgação nos nossos meios de comunicação, se necessário.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
www.aapprevi.com.br
www.previplano1.com.br

Curitiba (PR), 15 de janeiro de 2012.

83 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado sr Marcos,

Confesso ao senhor que hoje ao ler o texto sobre aposentadoria
por invalidez, cheguei a me emocionar pelo conteudo preciso da
narração do que acontece com este segmento, principalmente quan-
do diz que "comumente a aposentadoria por invalidez é tida como
prêmio à ociosidade buscada por indivíduos espertalhões".

É exatamente assim como somos vistos pela sociedade e no meio em
que convivemos e muitas vezes até no ambiente familiar. É
realmente uma carga emocional e psicológica difícil de carregar,
influenciando negativamente no nosso cotidiano. Quanto a parte
financeira enquanto a imensa maioria dos inválidos recebe benefícios
irrisórios, sabe-se que os demais colegas aposentados normalmente têm seus
beneficios desproporcionalmente maiores.

Quero parabenizá-lo pelo conteudo e pela iniciativa tomada e aproveito para
sugerir que este texto seja enviado ao Congresso Nacional para que
medidas sejam tomadas a favor deste segmento, como por exemplo a
isenção do IRPF para todos os aposentados por invalidez,
tendo em vista seu dispêndio mensal com remédios, enfermagem,
acompanhantes, fisioterapia, materiais de uso pessoal, etc, etc.

Um grande abraço.

Julio Cesar Valverde.

AIRTON disse...

Amigo Marcos, brilhante o seu depoimento abordando um assunto que poucos já pensaram.
Devemos sim levar avante essa idéia.
Concordo com os diseres de nosso colega Julio Valverde.
Abraços
Airton

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem de Leopoldina Corrêa:

Meus caros colegas,

Este é meu primeiro vídeo de 2012,

www.youtube.com/user/unapbb?feature=mhee


http://sementedauniao.blogspot.com/p/videos.html


http://web.me.com/tvcoruja/TVCORUJA/V%C3%8DDEOS.html


http://www.tvcoruja.com.br/tv_unap_bb_32.html




na verdade ele já estava pronto desde do ano passado e eu queria publicá-lo no Natal, como forma de agradecimento ao autor deste poema, mas ele sempre se esquivava quando eu tentava publicar, porém, eu precisava ter a aprovação do autor desta obra-prima e o autor é ninguém mais ninguém menos do que o nosso amigo, colega, batalhador: José Milton Bertoco.

Agora vocês entendem porque eu o trato carinhosamente de poeta? Pois é. Eu fiz um áudio pra ele ouvir, ouviu e entendeu que este poema não poderia mais ficar calado, aprovou e aí eu tomei a liberdade de criar este vídeo e deixo com vocês o julgamento dele.

Obrigada,

LEOpoldina Corrêa

Anônimo disse...

TST-RR-232700-57.1997.5.01.0047



II – MÉRITO
AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO. NATUREZA JURÍDICA. NORMAS COLETIVAS NÃO JUNTADAS AOS AUTOS.
Conhecido o recurso de revista por violação do artigo 458 da Consolidação das Leis do Trabalho e contrariedade à Súmula n.º 241 desta Corte superior, a consequência é o seu provimento.
Dou provimento ao recurso para, reconhecendo a natureza salarial do auxílio-alimentação, acrescer à condenação o pagamento de diferenças salariais e reflexos.

ISTO POSTO

ACORDAM os Ministros da Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho, por unanimidade, conhecer do recurso de revista por violação do artigo 458 da Consolidação das Leis do Trabalho e contrariedade à Súmula n.º 241 desta Corte superior e, no mérito, dar-lhe provimento para, reconhecendo a natureza salarial do auxílio-alimentação, acrescer à condenação o pagamento de diferenças salariais e reflexos.
Brasília, 11 de outubro de 2011.


Firmado por assinatura digital (MP 2.200-2/2001)
LELIO BENTES CORRÊA
Ministro Relator


Se é considerado de natureza salarial isso se reflete na aposentadoria da Previ tranquilamente.

Anônimo disse...

Marcos, informativo para quem aposentou com a PARCELA PREVI.

A título informativo é preciso verificar se o valor da PARCELA PREVI é maior ou menor que o valor apurado pelo INSS quando da aposentadoria.

Se o valor da PARCELA PREVI for menor ou igual ao do INSS deixe como esta. Caso contrario ação RMI



Veja os valores da PP desde 06/97 para o Plano 1:

Período R$
De 01/06/94 a 30/04/95 * 582,86 *
De 01/05/95 a 30/04/96 * 832,66 *
De 01/05/96 a 31/05/97 * 957,56 *
De 01/06/97 a 31/05/98 1.031,87
De 01/06/98 a 31/05/99 1.080,27
De 01/06/99 a 31/05/00 1.165,46
De 01/06/00 a 31/05/01 1.331,05
De 01/06/01 a 31/05/02 1.476,18
De 01/06/02 a 31/05/03 1.614,91
De 01/06/03 a 31/05/04 1.905,59
De 01/06/04 a 31/05/05 2.057,53
De 01/06/05 a 30/11/05 2.200,06
De 01/12/05 a 31/08/06 1.468,21
De 01/09/06 a 31/08/07 1.506,58
De 01/09/07 a 31/08/08 1.596,97

De 01/09/08 a 31/08/09 1.727,12
De 01/09/09 a 31/08/10 1.830,75
De 01/09/10 a 31/08/11 1.968,05
A partir de 01/09/11 2.145,17



( * ) Parcelas PREVI - PP - utilizadas para apuração da Parcela PREVI Valorizada - PV - relativa ao período compreendido entre junho de 1997 e maio de 2000. (Art. 75 do Regulamento do Plano de Benefícios 1).

Rogério Luiz Carvalho disse...

Caro amigo Marcos, realmente isto
acontece com os colégas que como eu somos aposentados por Invalidez.
E muitas vezes somos discriminados por colégas que não sabem toda a realidade dos fatos e da doença que
estamos a sofrer, e ficam julgando e comentando fatos inveridicos. Mas
caro amigo, sòmente o tempo muda isto tudo, e se o próprio JESUS foi
crucificado e pregado na cruz e não
foi consenso, o que dirá eu, um pe-
cador, que tive como culpa ter adoecido e não ter sabido administrar a sua vida, mas que sempre foi real, amigo, honesto e
trabalhador, e nunca foi puxa saco
de chefetes que tinham alto QI (Quem indica). Finalizando, amigo
Marcos, te agradeço teres tocado no assunto, está muito real, e pre
cisamos fazer alguma coisa para esta classe de colégas, independente da minha situação, que
não é boa mas dá para quebrar o galho, pois estou com todos os fi
lhos casados com situação boa de vida (formados),e soueu e minha espôsa sòmente, e vou levando avida trabalhando, servindo a DEUS.
Colégas blogueiros eis a diferença
danossa AAPPREVI para as demais associações. Obrigado Marcos, Gilvan´Ari Zanella e demais colégas
da nossaquerida Associação. Abraços
Paz e saude. Rogério Luiz Carvalho. Pelotas .RS.

Tito Lívio disse...

Meu caro Marcos, veja que situação nada feliz a que fui submetido no final de minha carreira bancária.Após ser diagnosticado como portador de esclerose múltipla, doença grave segundo os parâmetros do INSS,Receita Federal,etc; incapacitante e progressiva fui afastado de minhas atividades laborais.Após 2 anos de afastamento, fui obrigado a retornar ao trabalho pois o INSS que à época realizava perícias rotineiras assim determinou.Tive que trabalhar mais 2 anos e até agora, cerca de 1 ano após a aposentadoria por tempo não consegui a isenção de IR, como determina a Lei.E quando vou atrás dos laudos,relatórios médicos, etc tenho a impressão de que ninguém acredita como se eu estivesse tentando levar vantagem.

Maria do Carmo Ladeira Thomazinho disse...

Olá Marcos. Para toda a familia AAPREVI, um ano repleto de de paz e boas noticias.
Marcos, estou lendo o livro A Privataria Tucana de Amaury Ribeiro Jr., estou morrendo de nojo, meu Deus. Quanta sujeira. Tudo que sempre soubemos, mas com detalhes e provas. Tinha que ter um jeito do povão saber, assim provaríamos para eles quem são os vagabundos, quem eram os marajás.
Marcos quanto dinheiro tirado do BB e da Previ, para o bolso dos criminosos. Eu Já sabia. Mas agora sei a fundo, com detalhes. Se ainda não leram, por favor, o façam agora. Se alguém tiver uma idéia, será que podemos dar o troco a esses pilantras?.
Marcos, um abraço.
Maria do Carmo.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

-------Mensagem original-------

De: Daisy Sacc
Data: 14/1/2012 14:07:01
Para: REDE-SOS GRUPO
Assunto: SEMEANDO candidatos p/ Chapas Semente da União

caros colegas,

Tenho notado grande expectativa nos grupos qto aos nomes que irão compor as chapas SEMENTE DA UNIÃO.
Não sei se todos vocês tomaram conhecimento da mensagem abaixo que foi divulgada em novembro de 2011.
Felizmente, posso adiantar que já recebemos currriculos bem interessantes.
Estou ratificando o texto abaixo, solicitando aos interessados que encaminhem seus currículos ao colega Raul para que possam ser cuidadosamente analisados e se for o caso, solicitadas informações adicionais aos candidatos.
Repassem a informação aos seus amigos, principalmente aqueles que possam ter o perfil adequado para candidatura.
Não esqueçam que também estamos formando o cadastro para os divulgadores, informem seus dados para raulavellar@terra.com.br
Vamos continuar a nossa luta em busca de melhores dias para todos nós.
abraços
Daisy
========================================================




Prezados Colegas

Como muitos já devem ter lido foi formada, em fins de novembro/2011, uma Comissão - o chamado G9 - para tornar possível a realização do sonho de apresentação de Chapas, desvinculadas à atual situação, para concorrer às próximas eleições
para a Cassi e para a Previ.
Esta Comissão formada por pessoas como Tollendal Pacheco, Sergio Faraco, Daisy Saccomandi, Gustavo Giongo, Macilene Oliveira, Ebenezer Nascimento, Milton Bertoco, José Adrião e o signatário da presente escolhido pelo Presidente Marcos Cordeiro para representá-lo no G9,
e designado como o Centralizador da programação necessária para atingir
os fins colimados vem a público para informar que, a despeito dos diversos colegas que já se prontificaram a nos ajudar nesta imensa tarefa, ainda estamos abertos ao recebimento de nomes, acrescidos de pequenos currículos, que possam participar das referidas Chapas que serão chamadas Semente da União - quer como candidatos, ou como seus divulgadores nos seus locais de residência ou trabalho.
Estes encaminhamentos deverão ser dirigidos para: raulavellar@terra.com.br

Pelo G9 - Raul Avellar

Pensionista disse...

Sr Tito, lute pelos seus direitos. O INSS adora negar liçença .Medico endocrinologista não entende nada de psiquiatria foi qdo negaram a licença para meu filho pelo motivo de ser parente do empregador, sendo que meu filho precisou pedir demissão para se tratar, provando com atestados e receitas medicas.O senhor tem sim direito a isenção do IR por ter essa doença . Entre na justiça pois ela resolverá e vá até as ultimas consequencias . Tenho certeza que vencerá.
Abraços

Profº Ari Zanella disse...

Alô, amigos!

A Maria do Carmo está indignada com a Privataria Tucana. Também pudera! É muita roubalheira dos tucanos empoleirados em postos-chaves da administração FHC/Serra & Cia.
Mas, se comparado aos estragos provocados pela Resolução 26 do José Barroso Pimentel-PT, não chega nem à décima parte dos 7,5 bilhões doados ao Banco.
Isto não lhe causa nenhum asco, cara Maria do Carmo?

Anônimo disse...

Raul Avellar,

É genial o nome escolhido para a Chapa da AAPPREVI: "SEMENTE DA UNIÃO".
Sei que unidos venceremos. Vamos acabar com a dança de cadeiras das velhas raposas. Queremos gente comprometida com os aposentados e pensionistas.

Parabéns!

elvira disse...

Marcos,

Quando menos esperamos, a AAPPREVI se supera. Nossa associação é realmente um grande divisor de águas na história da PREVI. Parabenizo toda a equipe pelo desempenho.
Abraços

Anônimo disse...

Colega Tito Lívio,
Meu marido teve câncer de próstata, o médico que o operou, credenciado pela CASSI, forneceu os devidos atestados,deu entrada no orgão responsável pela fopag, ele não é do Banco, passou por perícia e conseguiu a isenção do I.de Renda.
http://www.receita.fazenda.gov.br/TextConcat/Default.asp?Pos=2&Div=PessoaFisica/IRPF/2002/Orientacoes/ManualCompleto/DoencasGraves/
Soube de um uma pessoa com a mesma doença sua, que conseguiu muito apoio da CASSI,e se não me engano, do INSS também.Vou me informar melhor e volto a escrever. Ela tem uma cuidadora de idoso/doente por conta.

Anônimo disse...

Tito Lívio,

A Regional da Cassi de sua área poderá lhe prestar todas as informações sobre a isenção do IR, essa é uma de suas atribuições.

Basicamente, você vai precisar apresentar:

- resultado de exames com diagnóstico;
- relatório do seu médico assistente;
- atestado de médico do serviço público federal, estadual ou mesmo MUNICIPAL, da Prefeitura. Não precisa ser necessariamente perito do INSS.

O requerimento deverá ser entregue à Regional da Cassi, cujo serviço médico é apto para DECIDIR, encaminhando à Previ a solicitação para suspensão do IR.

Existem formulários próprios na Regional da Cassi, onde você poderá obter outros esclarecimentos.

Anônimo disse...

Caro colega Tito Livio,

O anônimo das 08:33 deu as dicas corretas para você encaminhar o pedido de isenção. Siga suas orientações quanto a documentação necessária, que a Regional Cassi se encarregará de encaminhar à Previ e para a Receita Federal o pedido de isenção do IR sobre seus proventos. Como o anônimo informou, será necessário um laudo de algum médico do serviço público.Depois de apresentados os documentos à Cassi, o processo é relativamente rápido e fica a cargo do nosso Plano de Saúde.
Falo, pois fiz a cirurgia de retirada da próstata, apresentei ao médico do Posto de Saúde da Prefeitura Municipal, um atestado do médico credenciado da Cassi, com o qual fiz a cirurgia. E baseado nesse documento ele me forneceu o atestado necessário.
São casos diferentes, mas os procedimentos são os mesmos.

Abraço.

Mary disse...

Prezado Marcos, meu nome é Marilene Canova matr 6.879.281-6-Matão interior de sp estou aposentada por invalidez, as vezes me sinto envergonhada de dizer o motivo de minha aposentadoria e ainda mais vergonha qdo vou a famácia e compro 6 caixas de medicamento de tarja preta mais 4 de tarja vermelha..tendo que procurar onde está o preço mais acessivel..pois ainda tenho que sustentar dois filhos universitarios fazendo estágio para ajudar nas despesas
meu benefício do INSS está errado..e tb recebo muito pouco da Previ comecei a trabalhar registrada desde 1977 entrei no BB com 20 anos e me aposentei em 2005..estou contando pate de minha vida laboral...agradeço a oportunidade....grata Mary

anônimo ex-endividado disse...

Pelas várias queixas postadas pelo baixo reajuste do Empréstimo Simples, parece que muitos tiveram suas finanças pioradas, no ano passado, em relação a 2010.
Quem está nesta situação deve se preocupar, e muito. Temos que levar em consideração que em 2011, todos tivemos
um reajuste de 20%, no mínimo, em nosso benefício PREVI, e vimos a precariedade do BET20, cuja duração se tornou muito incerta.

Anônimo disse...

Trabalhei em uma agência do interior de MG onde ainda na antiga estruturação do BB, década de 90, onde era o captador¨ e vivenciei a transição do BB do papel para a informática, sendo que estas mudanças foram acompanhadas por vários seminários no CEFOR BH, seminários estes que necessitavam ser frequen tados por funcis com curso superior completo de preferencia na área administrativo/contábil. querendo ou não sempre sobrava para mim, sendo meu gerente um secundarista, o que gerou a fruta do diabo, ou seja o ciúme, a maldade, perseguições, ADFs com todos, eu disse todos os ítens insuficientes, e toda a sorte de maldades, o que hoje se chama "Assédio Moral", que na época sequer era comentado nas negociações coletivas, desenvolvi síndrome de pânico,o que também me acarretou um pré enfarto, e um alargamento do nervo vaso vagal. Enfim fui ao chão, era dada como certo, entre os comissionados da época que seria demitido pois o Sr. Gerente não gostava de mim. Hoje vivo a esperança de um reencontrá-lo aí pela Israel da face da Terra para mostrá-lo sua obra; um homem com 50 anos, 02 cursos superiores, um MBA, aposentado por invalidez, uma penca de remédios, ansiolíticos, mas com fé não em homens, mas no DEUS vivo. Senhor Gerente a gente vai se encontrar, uma dica sou da Zona da Mata de Minas.

Anônimo disse...

Sabem quando uma chapa de oposição vencerá na PREVI? Nunca! Ou vocês acham que o sistema de votação é confiável? Ora, pensem um pouco: aposentados votam pelo telefone em um sistema de informática (URA) controlado pela PREVI. Os ativos votam em seus terminais de trabalho em um sistema de informática (SISBB) controlado pelo Banco. Então, é dentro da PREVI e do BB que se coleta e apura votos. Vocês acham confiável? Se acham é porque acreditam em Papai Noel, mulas-sem-cabeça, etc.

Maria do Carmo Ladeira Thomazinho disse...

Professor Ari,bom dia.Olha, com todo o respeito, pois quem sou eu, diante de sua sabedoria e inteligência. Fiquei com nojo porque naquela época fomos massacrados não só finaceiramente, mas diante do povo em nossa dignidade, roubaram de nós a auto estima, desvalorizaram a nossa capacidade. Sabíamos que tudo era mentira que a verdade era realmente esta que estou lendo, mas o povo não. E riram de nós. Hoje eu sinto decepção. Deles eu não esperava nada de bom. O sr. fhc e serra, letra minúscula de propósito, para mim eles não são nada. Mas o Lula, Meu Deus, tive realmente esperança. Não que voltasse ao que era, mas que também não nos prejudicasse mais. Por essa razão fiquei mais indignada com os tucanos que foram os pais de toda maldade que nos aconteceu. Não só a nós mas ao Brasil todo. Agora estamos lutando por nós, pois nunca o fizemos. Professor sou sua fã. Graças a Deus temos pessoas tão capacitadasem nosso meio.Um grande abraço.
Maria do Carmo.

Anônimo disse...

Hoje,fui tentar renovar meu CDC cujo valor esta no meu extrato como CDC Credito Salario Funci (1.800,00).Ao fazer o processo, so aparecem 700,00 e manda escolher a data do primeiro desconto entre 15 de Fevereiro e 15 de Março.
Agora o debito nao e mais dia 20????????????No pagamento?????
Nao fiz, e claro.

wilson luiz disse...

Caro anonimo ex-endividado, 16 janeiro, 12:26hs.
Infelizmente, a situação dos que deterioraram suas finanças em 2011 é ainda pior do que você pintou. Veja você, na verdade, nós não tivemos um reajuste de 20% no benefício PREVI, mas sim 40%, porque temos que levar em consideração que o primeiro dos pagamentos correspondeu a 12 parcelas, e mais 12 mensais. Isto corresponde a quase cinco vezes o benefício PREVI total. Inventei de olhar meu contra-cheque e calcular como ficaria o mesmo sem o BET 20% e com o retorno das contribuições. Foi apavorante.

Anônimo disse...

Colegas,

Difícil falar-se em novas reivindicações, quando nem aquilo que foi assinado foi cumprido.

Mas, nas esperança de que as coisas venham a se modificar no futuro, uma discussão que poderia ser colocada na mesa é a questão dos seguros da Capec.

O aumento do seguro sobe pelas escadas enquanto que o das contribuições vai de elevador.

Eles fazem comparações com o mercado, sem razão, já que a Capec não deveria ter finalidade lucrativa.

Quando entramos para o Banco fomos obrigados a aderir a esses seguros, que tiveram uma perda brutal nos seus valores ao longo do tempo, ao contrário do que aconteceu com as contribuições.

Contribuímos a vida inteira pensando na segurança da família, que por esse lado não terá tanta segurança assim.

Outro assunto é o BET.

Alguns colegas reclamam do ínfimo reajuste do benefício do INSS, talvez sem raciocinar que esse aumento interessa à Previ, que dele se apropria, mais do que interessa aos próprios beneficiários.

Aritmética simples. Todo aumento do INSS implica em redução do benefício da Previ, e por consequencia, em redução do BET.

Em muitos casos, o BET é hoje menor do que há um ano, quando foi concedido, apesar do aumento de julho.

Comparem os valores deste mês com os de janeiro e julho do ano passado, embora haja situações diferentes.

E num cômputo geral dos benefícios, passamos a receber menos.

O interessante é que se a parcela do beneficiário foi reduzida, o mesmo não se deu certamente com a cota do Banco, mais provavelmente multiplicada a esta altura.

Não têm razão também os que dizem que nosso prejuízo maior foi dos 7,5 bilhões, há um ano.
Em todos os sentidos, na letra e nas cifras, o grande prejuízo foi em 1997, quando entregamos a chave do cofre e os nossos direitos de Corpo Social, juntamente com os estatutos.

Adianta chorar? Claro que não, mas pelo menos precisamos ter consciência do que acontece.

Herberto

Anônimo disse...

PREVI PROMETEU E NÃO CUMPRIU
ANABB PROMETEU E NÃO CUMPRIU
CHEGA DA CHAPA 3, PESSOAL

Anônimo disse...

Anônimo das 19:20,

Vc ainda acredita que a chapa 3 existe ou existiu? Eu não acredito. Para que possa acreditar, eles devem aparecer ou se manifestar de alguma forma. Assim, provarão a existência.
O mesmo acontece em relação aos
ETs. Só vendo-os para acreditar que existem.

Ainda bem que não votei na chapa fantasma (3).


Rsrsrsrsrsrs...

Anônimo disse...

VEJO VOCES ESCREVENDO QUE "CHAPA 3 NUNCA MAIS", MAS AGORA, EM 2012, QUAL SERÁ A CHAPA 3? SERÁ A MESMA ORA REPUDIADA?

Anônimo disse...

Também não confio muito nessas eleições virtuais (Anon. 13:11)

Por isso sugeri, há algumas semanas atrás, o voto ser por meio de papel impresso, com espaço para assinatuira do eleitor e tudo mais. Tudo enviado pelos Correios e por intermédio dele mesmo devolvido ao setor de origem, se possível, com AR.

Se temos direito de exigir que as eleições se procesem dessa forma, por que não passarmos a exigir a partir de agora?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

O contracheque de janeiro/12 está disponível no site da PREVI (o BET está incluido).

Anônimo disse...

BOM DIA, COLEGA ANONIMO DAS 21:01 .
SE A PREVI FOSSE HONESTA COM CERTEZA O VOTO SERIA POR MEIO DO PAPEL IMPRESSO. VAMOS LUTAR POR ISSO, QUEM SABE TIRAMOS ESSA CAMBADA DE LÁ.

Anônimo disse...

SUGIRO QUE A AAPPREVI ENTRE COM MANDADO DE SEGURANÇA PARA QUE AS ELEIÇÕES CASSIE PREVI SEJAM POR CÉDULAS E NÃO PELOS SISTEMAS DO BANCO E DA PREVI.

Anônimo disse...

É NECESSÁTRIO MUDAR O SISTEMA DAS ELEIÇÕES DA PREVI:

Temos que mudar o sistema das eleições da PREVI. Esse negócio de voto virtual é fria. É necessário que seja através de cédula, cujos votos deverão ser conferidos por todos os componentes de todas as chapas concorrentes, no momento da abertura dos envelopes. Só assim teremos chances.

Vamos iniciar um movimento, já! Afinal todos os associados e assistidos tem direito de tentar corrigir o que está errado.

wilson luiz disse...

Em complemento às "dicas" postadas para se conseguir a isenção de imposto de renda por motivo de moléstia grave, é muito importante que o médico assistente coloque em seu laudo a classificação funcional do paciente(tem que ser classe III ou classe IV; dificilmente o perito do INSS aceita pacientes de classificação I ou II).

Anônimo disse...

Também concordo plenamente que devamos iniciar uma campanha já,para mudar esse sistema de votação na previ.
Alguém poderia tomar essa iniciativa?

Anônimo disse...

Marcos, concordo plenamente com a sugestão do anônimo das 09:22h de hoje. Teríamos tempo hábil pra isso??

Anônimo disse...

Nossa AAPPREVI deveria chamar seus advogados e imediatamente entrar com um MANDADO DE SEGURANÇA para que as eleiçõe Cassi e Previ sejam por cédulas.
Vejam o que o sistema eletrônico via tlf ou via SISBB faz:
• Cria banco de dados com as informações recebidas.
• Cria senha para cada associado.
• Providencia locução do texto para votação.
• Realiza teste prévio de como será a votação.
• Disponibiliza servidores e linhas telefônicas durante os dias agendados para o recebimento dos votos (serviço 24 horas).
• Valida número identificador e senha para a votação.
• Armazena em banco de dados os registros de todas as ligações e o voto de cada eleitor.

Anônimo disse...

Colegas,

A CHAPA 3 nada fez para merecer nosso voto, tudo bem.

De qualquer forma, em todas as votações seríamos voto vencido, perdendo por 4x3 no melhor cenário, o que não diminui sua condenável omissão ao deixar de nos prestar contas.

O Voto de Minerva, a propósito, é no momento uma discussão inócua, acredito até que jamais tenha sido necessário apelar para ele, diante da maioria que o lado de lá contabiliza.

Mas o placar acima é até generoso, creio mesmo que o marcador real sempre foi de 7x0, coisa que os nossos representantes jamais revelaram.

ISA MUSA, por muitos tida como incorruptível, mas tendo a responsabilidade que tem de nos representar, no mínimo perdeu a oportunidade de melhorar sua imagem e sua biografia, ainda que pudesse perder algum status, talvez vantajoso.

Perdeu a chance de ser realmente a nossa musa, de entrar para a nossa história, virando a mesa, registrando seu protesto e se retirando das negociações (ou melhor diria, se recusando àquele humilhante beija-mão do governo e do patrocinador).

Tá tudo muito bem, mas não podemos jogar para baixo do tapete o fato de que nós também tivemos nossa cota de responsabilidade nesse triste episódio.

É verdade que discordamos da "maioria esmagadora" apregoada pelo blog da dirigente Cecília, quando não houve sequer maioria no comparecimento dos votantes, fato que mereceu meu protesto naquele espaço.

Ainda assim, não me parece lícito desviar o foco da realidade de que houve um considerável número de votantes pelo SIM, inclusive muitos aposentados.

Há que se considerar o estado de necessidade que afligia a todos naquela ocasião, mas que nem por isso deixou de nos afligir ainda mais nos dias de hoje.

São lições passadas com as quais vamos ter que conviver, esperando que não sejam esquecidas no futuro.

Herberto

Anônimo disse...

Prezados colegas,
As perdas do Ibobvespa (das açoes listas no indice Bovespa) foi de 10,5% em 2011. Sendo assim, AINDA espero receber o BET até, pelo menos, junho/2013,porque esses dados/clculos sao publicos e ELES não podem negá-los e vir com conversa fiada sobre perdas que não houve, pelo menos não a ponto de sua suspensao.FIQUEMOS DE OLHO, porque como dizia Ibrahim Sued "cavalo nã desce escada"...

Anônimo disse...

Temos que começar a nos organizar para irmos para o Rio cobrar uma atitude da direção da PREVI. Claro, que uma coisa bem organizada. Não podemos mais ficar "aqui em frente ao computador e cobrando somente do senhor Marcos uma solução.

Vamos começar a trocar ideias? E por favor, deixem as desculpas de que não tem dinheiro para viajar.

Tem que ser muito bem articulado essa ida para não dar zebra.

Nada de nariz de palhaço, chapéu de bruxa ou vassouras. Vamos com a nossa dignidade e moral. Trambiqueiros são eles, e não eu ou vc que me ler.

Grande abraço guerreiro Marcos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem encaminhada ao Coordenador da campanha para formação das Chapas, Colega Raul Avellar (raulavellar@terra.com.br), a propósito da denúncia do anônimo das 15:51.

Caro Raul,

Não sei qual a legitimidade que essa denúncia encerra. Mas o assunto é preocupante e deve ser levado a sério. Por isso peço encaminhá-lo à consideração do G-9 para adoção de medidas preventivas.

Se precisar do concurso da Assessoria Jurídica da AAPPREVI, prontificamo-nos a entrar no circuito.

Abraços,
Marcos Cordeiro de Andrade
==============================
“Nossa AAPPREVI deveria chamar seus advogados e imediatamente entrar com um MANDADO DE SEGURANÇA para que as eleições Cassi e Previ sejam por cédulas.
Vejam o que o sistema eletrônico via tlf ou via SISBB faz:
• Cria banco de dados com as informações recebidas.
• Cria senha para cada associado.
• Providencia locução do texto para votação.
• Realiza teste prévio de como será a votação.
• Disponibiliza servidores e linhas telefônicas durante os dias agendados para o recebimento dos votos (serviço 24 horas).
• Valida número identificador e senha para a votação.
• Armazena em banco de dados os registros de todas as ligações e o voto de cada eleitor.”

Anônimo disse...

Se
bem articulado como vc fala e com o aval do Marcão e um cabeça de frente CHEFIANDO.

Eu TOPO!!!!

Anônimo disse...

Dois pesos e duas medidas? Embora seja opinião pessoal, não vejo razão para suspensão do pagamento do BET.
Se não estiver enganado a negociação do BET ocorreu não sobre o resultado Anual da Previ, mas sobre o resultado do 3° trimestre de 2010. Assim, se houve negociação para concessão, deverá haver, tambem, para suspensão. Isso tudo sem levarmos em conta a "rasteira" que levamos quanto a promessa de realinhamento do Plano.

Mutilado pelo BB disse...

Tenho 69 anos e me chamo Eraldo.

Dr. Marcos,

Fui obrigado a me aposentar com apenas 12 anos de serviços prestados ao BB.
Na época, eu trabalhava em Sergipe e fiu designado para a cidade de Mirápolis interior, onde contrair mal de chagas. Com o meu estado se agravando e dendo que faltar ao trabalho, me fizeram assinar um papel que não me deixaram ler.

O resultado hoje é:

uma perna amputada, 3 dedos das minhas duas mãos perdidos, 4 pontes de safenas, um marco passos, arritimia grave, diabetes de 3 grau.
Estou pelas mão divinas, e sobrevivo de uma aposentadoria no valor de 3.600 reais brutos.
A Cassi de nada me serve;
pois nunca tem os remédios das minhas dores, que são intenças e crônicas. Minha esposa me deixou com 3 meninas, e no auge da minha doença foi embora e nunca mais foi vista. No dia de hoje, são elas que me ajudam com a graça de Deus.

Eu desistir da vida.

Boa sorte e muita saúde para todos.

Que o nosso Deus o abençoe para sempre e não desista nunca. No meu caso, é porque não posso mais andar e não enxergo bem.

Que o poder do Senhor Jesus entre em TODOS os lares nesse mommento.


Eraldo.



PERNANBUCO.
Desculpa os erros pois nao enchergo muito bemm

Anônimo disse...

Senhor Ari Zanella, o senhor é contra ou a favor da AAPPREVI?

Porque publicou o comentário daquele anonimo que disse que os tais nem leem os blogs?

Será o benedito!!??

Anônimo disse...

Senhor Marcos, eu fiz a mesma pergunta no blog do senhor Ari Zanella. Mas ele, não sei porque, não RESPONDE. Então eu pergunto para o senhor: Quando sai, ou melhor, quanto tempo levarár essa ação aberta pela AAPPREVI dos 100% das sortudas pensionistas?

Minha mãe é uma contemplada também e somos muito gratas a AAPPREVI.
Estamos contando com esse ganho para nossas vidas e sermos felizes. Queremos viajar rsrs!!!!


Graças a Cristo nós temos muita saúde e tenho pedido a ELE em oração que ajude os colegas dando-os saúde e a cura física e espirítual.

Mas peço aos colegas que sirvam a DEUS, pois ELE é o único caminho e ELE cura. É somente determinar e acreditar. Nenhum mal nos atingirar. Assistam RR SOARES na BADEIRANTES.

Sejam abençoados em nome de JESUS!!!!

Míriam. Rio.

Anônimo disse...

Seu Marcos eh verdade o que o senhor Ari me respondeu!!??


Míriam. Rio.


Vly seu Ari.


Vamos crer minha gente!!

Profº Ari Zanella disse...

Caro Anônimo da 20:41

Eu publico tudo que não seja ofensivo. Ele deu a opinião dele, que deve ser respeitada. Nada obstante, dei uma resposta a ele demonstrando o contrário do que ele pensa.
Não vejo relação alguma em ser "pró" ou "anti" Aapprevi.
Acho que é coisa da tua cabeça.

O blog do Marcos é tudo de bom. 80% daqueles que acessam o meu blog o fazem pelo "link" do Marcos.
Recentemente, o blog previplano1 elucidou, através de correspondência ao sr. Marcos Renato Coltri - Gerente Executivo da Diretoria de Empréstimos e Financiamentos do BB - a questão das renegociações de dívidas dos aposentados, buscando na fonte as informações e sendo prontamente atendido, dando a todos amplo conhecimento.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Miriam, Rio (22:07).

O Ari tem razão:

"Profº Ari Zanella disse...

No mínimo dois anos. Acontece que sempre a Previ e o Banco vão recorrer. Daí vai para instâncias superiores, o judiciário é lento, etc. Depende, também, da Vara que a ação cai. Tem umas que são mais ágeis que as outras."

Elias disse...

SIM OU NÃO?

Não importa! Apenas escrevo para recordar que no malfadado Plebiscito do Superávit eu quase não consegui votar. Foram 60 (sessenta) tentativas, em dias e horários diferentes. Tudo registrado, com data e horário. E denunciado na época.
Assim é o teletom da PREVI.

Anônimo disse...

VOTO POR TELEFONE É FRIA - LEIAM O QUE FAZ UMA EMPRESA ESPECIALIZADA
ATENÇÃO O COLEGA QUE POSTOU ISSO AI TÁ COM A RAZÃO
A Planner Consultoria, trabalhando com o sistema de votação com o uso do telefone, VotaPlann da Planner , facilita necessidade do deslocamento de pessoas para clubes, sindicatos, associações, centros acadêmicos, instituições, entre outros.
A Planner é responsável por toda a infra-estrutura de software, hardware, comunicação e divulgação necessária para a eleição e efetivação dos seguintes serviços:

• Cria banco de dados com as informações recebidas.
• Cria senha para cada associado.
• Providencia locução do texto para votação.
• Realiza teste prévio de como será a votação.
• Disponibiliza servidores e linhas telefônicas durante os dias agendados para o recebimento dos votos (serviço 24 horas).
• Valida número identificador e senha para a votação.
• Armazena em banco de dados os registros de todas as ligações e o voto de cada eleitor.
SABEM QUANDO UMA CHAPA DE OPOSIÇÃO VENCERÁ NA CASSI E NA PREVI? NUNCA!!!!!!

Anônimo disse...

Sou a favor do voto por meio de papel.
Mas, em relação as explicações acima, (an 13;38) não entendi/descibri onde reside a vulnerabilidade e inconfiabilidade do voto por meio virtual.

Anônimo disse...

RESCALONAMENTO DE DÍVIDAS BB
-----------------------------------

Prezado Marcos Cordeiro.
Por favor - não deixe este assunto,
tão importante e vital, cair no
ostracismo .

Questionando o BB, como vc fez com
o brilhantismo que lhe é peculiar,
desde 09 de janeiro de 2012, tenho
certeza que a regalia será,também,
estendida aos aposentados e pensionista.

Anônimo disse...

A bolsa a quase 62.000 pontos, o BET como está pode ser pago pelos próximos três anos tranquilamente.

Anônimo disse...

REESCALOMENTO DE DÍVIDAS BB 1

Sr. Marcos,

Assim como o colega de 19/01, 07:34, peço ao colega que continue questionando o BB a respeito do reescalonamento de dívidas, pois como alguns colegas mencionaram, só é possível fazê-lo em caso de inadimplência. Outra questão que acredito ser importante esclarecer, é quanto ao prazo e também quanto a desinformação que se percebe nas agências. A Diretoria fala e as agências não tem conhecimento do assunto. Contando com o sempre interesse do colega em ajudar-nos, agradeço.
Carlos.

Anônimo disse...

Caro Marcos, boa tarde.

REESTRUTURAÇÃO DE DÍVIDAS

Esperando colaborar, dou o meu testemunho de que fui à Agência, mostrei a informação da DIPES, publicada entre as msg da postagem Nova Ação Judicial da AAPPREVI, de 10.01.2012, onde consta CLARAMENTE que os aposentados podem usar o REESCALONAMENTO e a RENEGOCIAÇÃO, somente não o Descontrole Financeiro.
Mostrei, também, um e-mail que recebi, gentilmente respondido pela DIPES, onde consta, CLARAMENTE que adimplentes, também, PODEM usar as linhas.

Devo afirmar que, pela Agência(Valinhos), recebi todo o apoio, a ponto de a funcionária dispor-se a comunicar-se com a DIPES, para solicitar esclarecimentos, pois há, DE FATO, divergência, entre a publicação da DIPES, no blog e a realidade na Agência.
Estou no aguardo dessa conversa.

No mais, concordo com os colegas: se há um Programa de Saneamento, tão esperado, extensivo aos inativos, é preciso, urgentemente, destravar esse bloqueio, entre DIPES e Agências.

Grato, Marcos e PAZ E BEM!

Fernando Lamas
Valinhos(SP)

wilson luiz disse...

Transcrito do site www.anapar.org.br, notícias do dia 17.01.2012:
"a ABRAPP recebeu ofício da Receita em resposta à sua solicitação de orientação sobre a melhor forma de proceder no caso do cálculo da tributação retida na fonte sobre os benefícios pagos com base nas contribuições vertidas entre os anos de 89 e 95. Diz a Receita que, diante da inexistência de ato que esclareça a questão, o entendimento é no sentido de que os valores correspondentes às contribuições feitas pelos participantes naquele período sejam abatidos dos benefícios de complementação pagos pelas entidades.
Conheça a íntegra do ofício no endereço www.portaldosfundosdepensao.org.br(diário dos fundos de pensão)."
Como o ofício da Receita, "para variar", é completamente confuso, a AAPPREVI poderia consultar o escritório de advocacia contratado, já que o assunto diz respeito, diretamente, à condução da ação I.R. 1/3 PREVI.
Também não consegui acessar a íntegra do ofício no tal site portal dos fundos; se alguém conseguir alguma coisa, favor nos informar.

Anônimo disse...

Caro Sérgio Inocencio, o seu blog é muito legal. A cidade é linda! Mas sem anônimo, fica complicado.

Parabéns colega e um forte abraço.


Ana Luiza.

S. Paulo.

Anônimo disse...

Atenção;
Gratuidade da justiça para o processo 1/3 previ número 0019886-30.2011.4.02.5101.
Observem.

adilson pires tavares disse...

Caro colega Marcos Cordeiro:
Ao enviar o e-mail pra essa instituição, eu sabia com certeza da sua repercussão! Utilizei o título "APOSENTADOS POR INVALIDEZ- OS ESQUECIDOS PELO BB/PREVI".
Você, com a sua magnitude, realizou essa dissertação sobre o assunto ! " INVALIDEZ ULTRAJADA".
Tudo isso que você publicou está totalmente correto. Fico muito triste, em saber, que certos colegas recebem uma ótima aposentadoria, em detrimento de nós, que recebemos alguns "trocados". Principalmente, aqueles que receberam uma indenização de R$ 700.000,00, R$ 900.000,00 e alguns quase 1.000.000,00 de reais, referentes à distribuição do superávite.
Eu não recebi nenhum centavo...
Fiquei aguardando, para ver se alguma associação lembraria de nós.
Mas , como já é de praxe, receberam só os que não precisam tanto, ou nem precisam. Eu, com todas as minhas dificuldades, pago IR, medicamentos, consultas médicas, terapias e fico à mercê e à margem da lei. Lei que é injusta, pois na constituição de 1988, diz o seguinte: " todos são iguais perante à lei"...
E mais, o que um funcionário da ativa recebe, um aposentado também tem o direito de receber, pois estamos dentro do príncípio da isonomia, ou seja, tratamento igual para todos.
Existe uma disparidade real e gigantesca dentro dos proventos, que a PREVI administra e paga.
Sempre é visado o tempo de contribuição, mas o aposentado por invalidez, não teve essa prerrogativa, pois a doença interrompeu a sua vida laboral.
É aí que está a injustiça, a ilegalidade , o tratamento desleal, diferenciado. Só recebe uma boa aposentadoria, quem conseguir cumprir com o requisitos da lei e do estatuto da PREVI.
E aí, uma questão! No meu caso, que sou aposentado por invalidez, desde 28/07/1999, sempre recolhi contribuição à PREVI, mesmo sendo aposentado por invalidez. É uma aberração isso, não acham?
Ainda ganhando pouco e recolhendo a um fundo de previdência privada, que possui um patrimônio bilionário.
Temos que lutar , pois essa é mais uma bandeira a ser defendida , em prol dos aposentados por invalidez.
Não queremos um tratamento desigual, ou vantagens diferenciadas, mas pelo contrário, queremos ser reconhecidos como ex funcionários do Banco do Brasil, dedicados até os últimos dias de serviço. Digo isso, pois foi a doença, isto é, que me retirou da carreira . É um fato triste demais.
Acredito no trabalho dessa instituição e sei que esse assunto, tão delicado, receberá uma atenção especial.
Nós vivemos, mas com várias dificuldades financeiras, pois a doença, requer um investimento volumoso de recursos.
MEU NOME : ADILSON PIRES TAVARES
MATRÍCULA: 147400-6
POSSE BANCO: 06/10/1987
APOSENTADORIA: 28/07/1999
AUTORIZO ESSA INSTITUIÇÃO , A TRANSCREVER O MEU RELATO, SOBRE AS DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS APOSENTADOS POR INVALIDEZ.

ADILSON PIRES TAVARES

Anônimo disse...

RESTRUTURAÇÃO DE DÍVIDAS
-----------------------------------
Muito oportuno o comentário do cole
ga Fernando Lamas /19/01/, 15:57 h ,

Pedimos ao atencioso colega que con
tinue nos informando a respeito do
assunto.

De fato há divergência entre as agências e os departamentos do
Banco do Brasil reguladores das
normas pertinentes.

Ainda encarecemos ao Marcos Cordei-
ro que continue a batalhar por es-
te nosso pleito.

Anônimo disse...

Colega Fernando Lamas

por favor, passe para a gente o
e-mail que o sr. usou para se comu-
nicar com a DIPES.

Anônimo disse...

PESSOAL, O PISO DO SALARIO MINIMO DO ESTADO DE SÃO PAULO VAI SUBIR 15% INDO PARA 690,00 E OS NOSSOS PROVENTOS CADA VEZ DIMINUINDO MAIS.

ACORDA PREVI!
ACORDA BB!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Informo aos colegas que hoje (20/01), graças a um pequeno aumento de minha margem consignável devido ao reajuste do INSS, consegui efetuar um segundo empréstimo simples na previ. O valor é baixíssimo, mas com ele consigo respirar por mais um mês. Fica a dica!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

MENSAGEM da Colega Maria Cecília Estivallet
ceciliaestivallet@gmail.com

- CONVITE PARA ENCONTRO EM PORTO ALEGRE (RS) -


Prezados Colegas,

No próximo dia 25 de janeiro estaremos nos reunindo em Porto Alegre para discussão dos seguintes assuntos:
1 – Eleições CASSI e PREVI
2 – Resolução 26 – ações urgentes a serem desencadeadas
3 – União e informação como formas de luta
4 – Debates
Local: Hotel Ritter (Largo Vespasiano J Veppo. 55 - em frente à rodoviária)
Horário: 14 horas.
Aos que desejarem comparecer solicitamos confirmar a presença até a próxima segunda-feira (23/jan) através de e-mail ceciliaestivallet@gmail.com para que possamos reservar sala em proporção adequada ao número de participantes.
Colegas,
O nosso Banco do Brasil S.A. já não existe mais. Por volta de 1985 o então Ministro da Fazenda, Mário Henrique Simonsen, retirou do BB a Conta Movimento. Com isso o Banco teve de captar recursos no mercado resultando em fortes exigências sobre o desempenho dos funcionários.
Colegas nossos, quando já aposentados, não se interessaram mais pelo Banco, nem Previ, nem Cassi. Banco, só no dia 20, Cassi, quando algum procedimento é negado e Previ, nunca. Não sabem o que está ocorrendo e muitos deles não utilizam a internet e não são facilmente localizados.

Continua na parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II

Não obstante, necessitamos deles e temos de localizá-los. Somos mais de 120 mil aposentados e, até agora, conseguimos falar com cerca de 10 mil. É muito pouco. Sem esse engajamento não temos nenhuma força.
Com um número bem mais elevado de aposentados poderemos mudar a forma de votação imposta e controlada pelo Banco. O SISBB é facilmente manipulável, bem como o 0800. Necessitamos um controle externo. Mas isso quando a nossa votação for expressiva. Donde voltamos a afirmar que necessitamos de maior número. Essa deve ser a nossa primeira meta.
2. – Sobre a Resolução 26 -
O funcionamento da Previdência hoje é regido pelas leis 108 e 109 de 2001. Foi instituído um mecanismo de controle chamado PREVIC – Previdência Complementar. Além de ser manipulado pelo Banco e outros Patrocinadores, é pago pelos fundos de pensão, notadamente a PREVI.
Do entrosamento BB/PREVIC nasceu a Resolução 26. Contrariando as leis l08 e l09, destina para do superávit para os patrocinadores. É uma resolução inconstitucional. Um grupo grande de aposentados está tentando anular dita resolução, sem obter sucesso.
Tentamos junto ao Judiciário. Pela morosidade com que opera, não obtivemos nenhum resultado.
Tentamos junto ao Legislativo. Idem.
E, nesse meio tempo, o BB nos tirou 7,5 bilhões de reais. Dito assim parece um número, mas se dividirmos por 120 mil aposentados, dá 62.500 reais para cada um.
O que queremos é a devolução desse dinheiro. Mesmo porque colegas que entendem bem do assunto, informam que esse superávit foi fabricado e que esse dinheiro é parte do capital. Estamos sendo descapitalizados para o BB apresentar lucros aos seus acionistas.
Pior do que isso é o fato de o atual presidente da Previ ter dito que todos os superávits futuros serão divididos com o Banco.

Continua na Parte III

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte III - Final

3. – Ineficácia dos pedidos ao Judiciário e Legislativo.
Um pouco sobre o assunto já foi dito acima.
Acontece que o BB é banco do Governo. A maior parte dos ministros do STF foi nomeada pelo Presidente Lula.
Há também o fato de muitos deles terem sido beneficiados pelo BB. Foram convidados para uns dias em Sauípe, às custas da Previ. Ou seja, o Banco convida e a Previ paga a conta. Incrível, mas verdadeiro.
Quanto ao Legislativo, as perspectivas não são melhores. A base aliada é imensa e deve votar a favor do BB. O Senador Paulo Paim e a Senadora Ana Amélia Lemos falaram conosco, mas pouco produziram.
4. – A união e a informação como formas de luta.
O que resta somos nós mesmos. Aparentemente não temos a quem pedir ajuda.
Resta-nos a união. Discutir nossas idéias frente aos acontecimentos, esclarecer todos os colegas sobre a gravidade do momento e impor nossas vontades. Que a Previ volte a ser nossa; que lute pelos nossos interesses. Ao Banco cabe pagar as suas contribuições e controlar as aplicações da Previ. E nada mais. À Previ cabe atender as necessidades dos aposentados e pensionistas, bem como à Cassi.
Não nos esqueçamos que a Previ nasceu da necessidade que o Banco teve de atender seu passivo trabalhista. Roubou a CAPRE dos aposentados na época, só efetuou aportes quando não pode se esquivar e nos roubará a PREVI da mesma forma. Já sabe até como.
Como um só bloco, os 120 mil aposentados e pensionistas podem impor a sua vontade e fazer pressão para obter o que quiserem. Sem isso nada é possível.

Comitê organizador

Anônimo disse...

Prezado Marcos, saudações cordiais.

Como os funcionários da DIEMP(Coltri) e da DIPES, a Analista Pleno, Ana Paula, PUBLICARAM seus telefones e endereços, arrisquei escrever para a Ana Paula, pedindo-lhe uns esclarecimentos, diante de tanta polêmica, sobre a possibilidade ou não dos inativos usarmos algumas linhas da Reestruturação, adimplentes ou não, taxas e prazos.

Daí que, gentilmente, ela responde-me, como segue:

"Sr. Fernando,
Quanto aos prazos e taxas, por gentileza, entrar em contato com sua agência, para melhores informações.
De antemão informo que as duas linhas mencionadas permitem negociar dividas vincendas.
Retribuo-lhe os votos de excelente 2012.
Atenciosamente,


Ana Paula da Silva
Assessor Pleno
Diretoria Gestão de Pessoas
(61) 3108-7324
anapauladasilva@bb.com.br"

Vejam, pois, a clareza de que adimplentes("dívidas vincendas") PODEM, SIM, negociar.
"As duas linhas mencionadas", a que ela se refere, são a Reescalonamento e a Renegociação, constantes da sua resposta ao Marcos, na postagem Nova Ação Judicial da AAPPREVI, às 16:12.

Caro Marcos, grato por tudo, um abençoado fim de semana, extensivo aos colegas, na PAZ E NO BEM!

Fernando Lamas
Valinhos(SP)

adilson pires tavares disse...

É ISSO MESMO COLEGA MARCOS CORDEIRO.
NA VERDADE ESTAMOS SÓS, NEM APOIO DO JUDICIÁRIO E NEM APOIO DA BASE GOVERNISTA.
TEMOS É QUE LUTAR COM NOSSAS ARMAS, E FAZER DA UNIÃO, O NOSSO ESCUDO . JAMAIS RECUAR, POIS DEVEMOS LEVAR ADIANTE, O NOSSO PRINCIPAL OBJETIVO, QUE É SALVAGUARDAR OS DIREITOS DE NOSSOS COLEGAS APOSENTADOS.
UM ABRAÇO,
ADILSON PIRES TAVARES
PORTO ALEGRE, 20/01/2012

Anônimo disse...

Percebí que a maioria dos aposentados estão completamente alheio aos últimos acontecimentos relativos ao caso "superávit". Alguns daqueles, com os quais conversei, nem sabiam do repasse de R$ 7,5 bilhões ao patrocinador. Muito menos sabiam da existência da Resolução 26, ou o que ela significa para o nosso bolso.
Apenas constatei alegria por parte deles, devido as migalhas que recebem do BET.

Estão por fora mesmo! Por isso que é fácil sermos derrotados. E assim nosso dinheirinho sai pelo ralo.

Anônimo disse...

Anônimo 14h:31m.

FAZ A SUA PARTE VAI...

ENVIA E MAILS PARA SEUS AMIGOS, DIVULGA A AAPPEVI NAS AGÊNCIAS DO BB, CONTA PARA TODOS O QUE VOCÊ SABE. É SÓCIO DA AAPPREVI? NÃO?! ENTÃO SE ASSOCIE...SE JÁ O VEZ, MEUS PARABÉNS!

O QUE NÃO RESOLVE, É VOCÊ FICAR SÓ PER-CE-BEN-DO, BERCEBEU? (não ajudar)JÁ REPAROU NOS COMENTÁRIOS BEM AÍ EM CIMA? VIU COMO TEM COLEGAS EM SOFRIMENTO? TIRANDO PENSIONISTAS, AQUI SÓ TEM GENTE COM MAIS DE 60 ANOS. E NEM TODOS ESTÃO BEM DE SAÚDE.

Valeu?

Paz.


ABRAÇO Marcos.

Anônimo disse...

Anônimo das 16:00,

Quero te informar que me associei à AAPPREVI logo que foi fundada. Para que a gente perceba ou saiba se os aposentados estão informados ou não, é necessário contatá-los. Portanto fiquei sabendo da desinformação desses, justamente através do trabalho corpo-a-corpo, emails e telefonemas. Para te informar, digo que arrumei associados em vários estados (GO, MT, SC, RS e no final do ano no ES). Acredito que tres ou quatro dezenas de sócios eu conseguí.

E você tem feito o que?

Assina anônimo das 14:31.

Anônimo disse...

A vovo voltou com a corda toda.Esta fazendo propaganda do Willian Bento ou e so impressao?????
Cartas velhas, datadas de Maio de 2011.....
E muita cara de pau!!!!

Anônimo disse...

Prezada colega Maria Cecília Estivallet, como gostaria de estar lá neste dia, no Rio Grande do Sul, mas vou ficar torcendo pelos colegas que puderem comparecer. Fica muito longe para mim poder deslocar, visto que sou de Minas Gerais.
Que Deus abençôe esta sua grande iniciativa. Precisamos de mais união e divulgação nesta luta. Não podemos nos desviar do Foco. Vamos em Frente.

Anônimo disse...

Anonimo 21:53. O que se passa?

Anônimo disse...

Ler o site da Previ da muita raiva!!!!!!
Galileus bandidos!!!!!!

adilson pires tavares disse...

Na distribuição do último superávite, foi convencionado, que
os funcionários receberiam um benefício temporário. Isso para o
pessoal da ativa e aposentados. Só
que o percentual fixado, que foi de 20% sobre o benefício PREVI, foi
injusto demais.
Digo isso, pois o que acontece é sempre a mesma coisa! Quem recebe
uma aposentadoria " gorda", é claro que vai receber ainda mais!
Isso é uma questão de matemática
, de cálculo percentual, nada mais.
É assim que vão ocorrendo as distorções, as injustiças salariais.
Quem recebe uma aposentadoria ínfima da PREVI, é óbvio que irá receber um benefício temporário injusto, isto é, muito baixo.
Não sei se os colegas concordam, mas eu acredito que tal benefício deveria incidir sobre os proventos brutos, ou seja, INSS + PREVI.
Seria uma forma de se fazer justiça, com os menos favorecidos.
Outra alternativa, seria estabelecer um valor fixo para todos os benefícios, como por exemplo : R$ 700,00... R$ 900,00 e assim por diante. Deveria ser feito um estudo, para se chegar a um valor correto e justo.
O que acharam da proposta ?
Boa para se levar a idéia adiante, não acham?
Um abraço,
ADILSON PIRES TAVARES
PORTO ALEGRE,(RS), 21/01/2012

Anônimo disse...

Anonimo de 00:28,falo do blog da vovo Cecilia.

Anônimo disse...

concordo com o colega ADILSON. O PARTICIPANTE DA ATIVA ESTÁ RECEBENDO 20% SOBRE O TOTAL DE SEUS PROVENTOS,AO PASSO SE ESTIVESSEM APOSENTADOS,ESTARIAM RECEBENDO 20%,SOBRE AQUELA FORMULA MÁGICA - 90% DE BENEFÍCIO - PARCELA PREVI. É MUITA DIEFERENÇA.

Anônimo disse...

Atençao colegas,em breve começarao as promessas sobre o ES(aumento de prazo,limites...),revisao dos beneficios,superavit......
Sera que mais uma vez os colegas acreditarao nos petralhas?
Espero que nao.

Anônimo disse...

QUESTIONAMENTO ENVIADO À PREVI EM 23/01/2012.

ASSUNTO: BET – Benefício Especial Temporário
Para o pessoal da ativa foi reservada a parcela do Benefício Especial Temporário, cuja base de cálculo foi feita sobre o valor que cada funcionário, enquanto na ativa, recebe do BB. Para o aposentado da Previ, o BET foi calculado sobre sua aposentadoria, mas excluiu-se o INSS. (foi calculado somente oôbre o valor que recebe da Previ.
Ora então o pessoal da ativa está recebendo um BET maior que os aposentados, pois do salário da ativa, quando aposentarem parte será paga pelo INSS e sobre o qual também foi calculado 20% do BET, o que não acontece com os aposentados da Previ.
E consequentemente o BB está levando na contrapartida o valor equivalente, do pessoal da ativa um BET maior, pois está sendo calculado 20% também sobre a parcela que no futuro será paga pelo INSS.
Só não vê quem não quer, então por quê o BET não deveria incidir sobre o benefício total (Previ + INSS) de todos aposentado da PREVI?
Isto, simplesmente é um absurdo!!!
Solicito resposta convincente e urgente desta PREVI, sobre meus questionamentos.

Anônimo disse...

QUESTIONAMENTO ENVIADO À PREVI EM 23/01/2012.

ASSUNTO: BET – Benefício Especial Temporário
Para o pessoal da ativa foi reservada a parcela do Benefício Especial Temporário, cuja base de cálculo foi feita sobre o valor que cada funcionário, enquanto na ativa, recebe do BB. Para o aposentado da Previ, o BET foi calculado sobre sua aposentadoria, mas excluiu-se o INSS. (foi calculado somente oôbre o valor que recebe da Previ.
Ora então o pessoal da ativa está recebendo um BET maior que os aposentados, pois do salário da ativa, quando aposentarem parte será paga pelo INSS e sobre o qual também foi calculado 20% do BET, o que não acontece com os aposentados da Previ.
E consequentemente o BB está levando na contrapartida o valor equivalente, do pessoal da ativa um BET maior, pois está sendo calculado 20% também sobre a parcela que no futuro será paga pelo INSS.
Só não vê quem não quer, então por quê o BET não deveria incidir sobre o benefício total (Previ + INSS) de todos aposentado da PREVI?
Isto, simplesmente é um absurdo!!!
Solicito resposta convincente e urgente desta PREVI, sobre meus questionamentos.
CELSO BERNARDES
FORMIGA/MG

Anônimo disse...

Colega Celso Bernardes,

Temos que ver é a possibilidade de uma ação judicial...
Tipo equiparação entre Ativos e Aposentados, ou coisa que o valha, pois não tem cabimento isso de o cálculo do BET não incidir também sobre o Inss aos aposentados...

Abs.

João

Ailton Silva disse...

Esta semana saiu minha aposentadoria por invalidez. A previsão vão complemento com R$ 1.100,00. Sinto-me ludribiado.