quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Blog sério



Marcos Cordeiro de Andrade

Caros Colegas,

Um Blog que se pretende sério não se dobra as exigências de pretensos frequentadores simplesmente para deitar em um colchão de estatísticas. Ainda mais quando há negativas em identificar-se, pois essa prática leva ao descrédito do próprio Blog e afasta frequentadores sérios que assimilam os propósitos a que se presta.

O anonimato no nosso meio somente seria concebível se a ocultação da identidade servisse para resguardar a integridade do anônimo. Mas, ao constatar que ocorre exatamente o inverso, quando o anônimo se vale dessa condição para atacar pessoas, há que se por cobro veementemente a esse despropósito. Ainda mais porque é possível a frequência sem identificação pública para os que verdadeiramente necessitam desse resguardo. Para tanto basta que o comentário seja enviado diretamente ao moderador com pedido de publicação, preservando a identidade de quem o faz.

Eis o endereço: contato@previplano1.com.br

Deste modo permanecerá anônimo para a Rede, mas seu endereço de e-mail ficará registrado para conhecimento do instituidor do Blog. Assim, os desagregadores que se valem do anonimato para propósitos escusos estarão afastados – para tranquilidade de todos. Ademais, caberá ao moderador exercer sua função com rigor, não permitindo o uso dessa ferramenta para motivações espúrias, tendo presente que a integridade moral dos frequentadores se situa acima de qualquer resquício de mácula.

Por tudo isso, vale lembrar que três anos atrás, ao criar o Blog Previ Plano1 no dia 26 de setembro de 2009, abri a sequência dos mais de 500 artigos dizendo:

“Um Novo Tempo

Colegas integrantes do Plano de Benefícios 1, da Previ.

Abrindo este espaço, espero estar contribuindo para o surgimento de um canal de comunicação e entendimento para nosso uso exclusivo, isento de interferências desagregadoras. Faço votos, com vigoroso empenho, que ele seja uma tribuna onde possamos relatar nossos anseios e necessidades. Que venha a ser uma ferramenta de trabalho capaz de proporcionar o alcance de soluções para os problemas que nos afligem. Que sirva de conclamação à união de todos na busca de resultados práticos e urgentes para superação de obstáculos. Enfim, uma espécie de diário coletivo onde possamos escrever como forma de desabafar, consolar, pedir, oferecer, perguntar, orientar, denunciar, cobrar. Aqui poderemos trocar ideias e conhecimentos que nos levem a AGIR sem individualismos.

A partir de hoje este será o nosso Site. O Site dos aposentados, pensionistas e demais integrantes do Plano Um. ”

Hoje, três anos depois, continuo com o mesmo propósito.

Leia a Revista Direitos, da AAPPREVI – nº 3:

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 19 de setembro de 2012. www.previplano1.com.br

3 comentários:

Francisco Santos disse...

Extraído do "site" do Jornal O Globo:
http://oglobo.globo.com/economia/previdencia-complementar-tera-regras-mais-duras-6142592
Previdência complementar terá regras mais duras
Governo quer baixar correção de fundos fechados e abertos

Geralda Doca
Publicado: 19/09/12 - 22h34
Atualizado: 19/09/12 - 22h34

BRASÍLIA — O governo prepara regras mais duras para a previdência complementar, tanto para os fundos de pensão fechados — patrocinados por estatais e outras empresas — quanto para os abertos, administrados por instituições financeiras e seguradoras, os chamados VGBLs e PGBLs. As entidades fechadas serão obrigadas a corrigir a rentabilidade de seus ativos por uma meta atuarial mais baixa, em linha com a queda da Selic, o que vai exigir mais recursos em caixa para pagar aposentadorias no futuro.

Atualmente, os fundos podem corrigir suas receitas em percentual máximo de 6% além da inflação. Esse teto deverá cair para 5,5%. E, no caso do fundo de pensão que acumular superávit, a correção baixará para 4,5%. Por lei, como estas entidades não visam lucro, o ganho excedente é repartido entre as participantes.

Já as entidades abertas de previdência privada terão que reduzir de quase 60% do total de ativos corrigidos pela Selic para 20%. O governo quer forçar os fundos a utilizar a familia de índices IMA, da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). O prazo mínimo de aplicação atrelados a esses índices é de um ano.

Já existe uma minuta pronta com a novas regras, que será submetida ao Conselho Monetário Nacional (CMN) na próxima semana. A ideia é aprovar a medida nesse encontro e dar um prazo de três meses para que o sistema possa se enquadrar, a partir de janeiro.

No caso dos fundos de pensão fechados, a nova regra será aprovada pelo Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC). Algumas entidades já reduziram suas metas para 5,5%, como Funcef (dos funcionários da Caixa) e Previ (dos empregados do Banco do Brasil). Mas a Petros (dos trabalhadores da Petrobras), um dos maiores, ainda mantém os 6%. O ajuste vai exigir aportes da Petrobras e dos participantes. No caso dos fundos de pensão que acumulam lucros e periodicamente distribuem esse lucro entre os participantes. A a taxa de correção cairá para 4,5%.

Francisco Rodrigues

Cláudio Augusto Falco disse...

Marcos,

Ao corrigir a rentabilidade do ativo por uma meta atuarial mais baixa, não estaria o governo, preparando a PREVI para futuro prejuízo por conta de aplicações em Hidroelétricas, Trem-Bala, cuja taxa de retorno chega a ser maior que o tempo de contribuição de muito dos associados, e, levando-se em conta que o PB1 não recebe mais associados desde 1997?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Leiam no Blog do Ed:

222. Perguntas Que Não Consigo Calar (continuação do texto 221)
Por Edgardo Rego

http://blogdoedear.blogspot.com.br/