quinta-feira, 26 de março de 2015

O sonho virou pó - e prejuízo




 

Caros Colegas,

Não mais existe esperança a depositar na ACP da FAABB – abono de R$ 3.000,00.

É o que afirma a nota abaixo reproduzida, em que a presidente da Federação corajosamente declara que “NÃO PROCEDE A SENTENÇA DEFINIDA NOS AUTOS da Ação Civil Pública de iniciativa da FAABB protocolada em 1999.” Ao final, ela assume a responsabilidade pelo equívoco.

Entendendo que não é hora para crucificar culpados, resta-nos aguardar como a Federação irá conviver com a responsabilidade de definir reparação de prejuízos – às associações e aos seus sócios atingidos por esse lamentável insucesso, que viajou durante uma jornada de mais de 15 anos e em que faltou alguma coisa para interromper o caminho que não levava a nada – como não levou.

Neste doloroso momento, em que vira pó mais uma migalha de esperança que nos fazia dar asas a pequenos sonhos de consumo, a AAPPREVI, embora figurando na empreitada como simples intermediária, credenciada a receber e destinar a documentação, pede aos seus associados atingidos por esse infortúnio que suspendam a remessa de documentos para esse fim, e que, minimamente, assume o compromisso de devolver os papéis sob sua guarda sem cobrar aos destinatários pelo serviço – e sem ter fonte de custeio específica.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo
www.aapprevi.com.br 

Curitiba (PR), 26 de março de 2015.

------------------------

Eis a íntegra do comunicado da FAABB, datado de 26/03/2015.

A FAABB ESCLARECE

PREZADOS,

Não procede a execução de sentença definida nos autos da Ação Civil Pública de iniciativa da FAABB protocolada em 1999.

 Naquele ano reclamávamos a correção de benefícios relativa ao período 1995/1996 e que somavam 20,1%.

 No transcorrer do Processo o perito equivocadamente apontou que teríamos direito a um abono de R$ 3.000,00 pagos aos funcionários em atividade e que teria sido negado pela PREVI a aposentados e pensionistas.

 A PREVI nos autos agravou dizendo ter feito o pagamento e nem o Tribunal no Rio ou o STJ deram conhecimento de suas alegações.

 Somente quando eu anunciei que iríamos colher adesões à execução é que surgiram as evidências de que a PREVI pagou o abono, não na Folha de Pagamento, mas através de crédito em conta. Felizmente colegas de memória melhor do que a minha me alertaram e a pesquisa nos extratos de conta corrente confirmam o pagamento.

Reitero minhas desculpas, pois assumo a responsabilidade pelo equívoco, ainda que involuntário, eis que agi tomando conhecimento das análises do perito e da sentença transitada em julgado. Isso apenas prova que nossa Justiça nem sempre dá às causas a atenção que merecem. Tivéssemos nós dado entrada com a execução levaríamos aos colegas que a ela aderissem à condenação por litigância de má fé. A divina providência, que segundo o dito popular, tarda mas não falta, me acudiu a tempo de evitar um mal maior do que a justa decepção de todos aqueles que levei a sonhar com um dinheiro extra em tempos tão difíceis.

ISA MUSA

11 comentários:

Marisa Moreira disse...

Boa Noite Marcos Cordeiro!!

Para alguma coisa deve ter servido. Deus não nos tira nada, Ele nos livra.
E como disse o colega Fernando Lamas:

DEUS ALARGOU SUA MISERICORDIA...

E com certeza Ele o fara.

Marisa Moreira

Marisa Moreira disse...


So uma pergunta: A quem estava sujeito a
condução da Ação do Abono de 3.000, aos advogados ou ao perito contabil ?
Eu não sou advogada. Me perdoe, mas foi o que li.
Um dito chula e popular: Não adianta chorar o leite derramado. A vida continua e a vaca esta viva. Vamos aguardar outras virão.
Marisa Moreira

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Sr. Marcos,

Lamento pelo seu desgaste físico e mental nos trabalhos até aqui realizados para viabilizar a participação dos associados da AAPPREVI nessa ação.

Que Deus esteja lhe dando mais força para lutar pelos associados da AAPPREVI.

Att.

JOSÉ TADEU DE ALMEIDA BRITO
Advogado

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezado Presidente,


De minha parte, não há necessidade de devolução dos documentos. Apenas a procuração incinere-a, se for o caso. Os demais que façam parte de algma pasta sob referência a mim e que possa servir para outras empreitadas (e é certo que virão).


Muito obrigado pela sua leal conduta.


Enviado por: Gildeone Brito

joao branquinho disse...

Prezado Marcos, muito obrigado por tudo que tens feito por nós. Se possível, meus documentos podem ficar guardados aí na AAPPREVI. Abs. Mariano Branquinho

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A mim não há necessidade de devolver nada...mesmo porque eu ainda nada tinha enviado. Minha luta estava
em conseguir o contracheque de setembro de 1997, que o BB se negava sistematicamente em me fornecer,
tendo até mesmo recorrido a um certo núcleo jurídico, para a competente (competente???) autorização.
No dia em que recebo o dito contracheque, estando com a documentação prontinha, corretinha....pronta
para ser mandada por Sedex....recebo a notícia de foi tudo um mero sonho, ou que agora se transformou
num belo pesadelo!...
Com tudo isso estou querendo dizer que não culpo, e não culpo mesmo, a colega Isa Musa de Noronha,
que sempre se mostrou uma batalhadora incansável e responsável, e que foi também enganada por um
perito (PERITO???????????????) incompetente.
Evidentemente que a Isa fez o que achou que devia fazer - qualquer um de nós faria o mesmo.
Tudo bem, então. Não vou chorar sobre o leite derramado - não chego a tal ponto de masoquismo...
Seria um auxílio financeiro em boa hora, como em qualquer outra hora o seria, pois trata-se de uns
3 meses de salário, que seriam bem usados por todos. Lamento por mim, como lamento pelos demais,
que uma vez mais nossa classe de aposentados se veja perseguida pela má sorte ou pela incompetência
de outros, alheios às nossas necessidades.
Ergamos a cabeça, enxuguemos as lágrimas e vamos nos lembrar que ao fim da noite mais escura temos
a certeza de uma aurora nos aguardando ao fim da espera... Não vamos ficar com nossa alma mergulhada
numa eterna 3 horas da madrugada...

Adailton.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Marcos,


Como procuradora de minha mãe CARMEN MARIA DE SIQUEIRA ESTIVALLET, autorizo e peço-lhe a gentileza de providenciar a "destruição" dos documentos enviados para fins de habilitação na ACP - abono R$ 3.000.


Não há porque mais despesas com a devolução dos mesmos.


Um abraço e muito obrigado !


Maria Cecília de Siqueira Estivallet

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Marcos, em primeiro lugar, não concordo com tua afirmação de que “resta-nos aguardar como a
Federação irá conviver com a responsabilidade de definir reparação de prejuízos – às associações e aos
seus sócios atingidos por esse lamentável insucesso, que viajou durante uma jornada de mais de 15 anos
e em que faltou alguma coisa para interromper o caminho que não levava a nada – como não levou.”

Ninguém, praticamente, lembrava dessa ACP... Bastou a FAABB comunicar nas redes em que estamos
inseridos, para que isso virasse a “bola da vez”, com as necessárias expectativas.

Sou associado da AAPPREVI, praticamente, desde seu início, assim como da AFABB-RS.

Se houve prejuízos, de alguns centavos ou de alguns reais, com xerox e/ou tinta para impressão, foi
motivado pela decisão da justiça... A ação existe desde o final dos anos 90, volto a registrar, quem
lembrava ou sabia dela?

Felizmente, vários colegas, através de seus arquivos pessoais, iniciaram postagens registrando que
esse valor já havia entrado no nosso bolso... O que restou comprovado. Graças a Deus... Caso contrário,
teríamos, ainda, de arcar com os custos de verbas/honorários de sucumbência.

Entristece o fato de alguns participantes do grupo insistirem na sequência de remessa de documentos
e execução dessa ação. Seria, caso vingasse, recebimento em duplicidade, o que não se coaduna com
aquilo que o “velho” aprendizado no Banco do Brasil nos ensinou e de que muito nos orgulhamos:
HONESTIDADE!!!!!!!!

Portanto, não existe como sacrificar ninguém. Vamos considerar com um sonho... cuja realidade não
se concretizou ao acordarmos pela manhã... Concordas?

Um abraço.

Ceví

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Cevi...

Por favor, com suas belas e apaziguadoras palavras, explique isso ao indignado colega Henrique, pois eu é que tenho que conviver com posturas desse tipo, sem ter culpa no cartório (nem na Justiça):

From: Henrique H.
Sent: Friday, March 27, 2015 10:00 AM
To: AAPPREVI
Subject: Re: Documentação Recebida

Prezados Senhores,

Em face de ter sido ludibriado para adesão em ação totalmente desprovida de fundamentos, solicito
devolução dos documentos, bem como CANCELAMENTO de associado. Não autorizo qualquer débito em minha
conta corrente, bem como se efetuado o imediato estorno.
Atenciosamente,

Henrique H.


Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Santina Sbardella 27 de março de 2015 13:24

Bom dia colegas!

Vou falar rapidinho sobre o Bônus de RS 3.000,00.
Se vcs leram as informações da FAABB devem saber que tal bônus nem foi mencionado na Petição Inicial da ação que originou aquela sentença. Dando uma olhada no processo dá para perceber que a insanidade tomou conta até do judiciário, tamanho o despropósito da sentença! Vc pede por exemplo, pão, eles mandam te dar água, verdadeiro absurdo. Mas tirando essa "loucura" vamos falar dos passos seguintes:
-A FAABB publicou a sentença dizendo que cada Associação se encarregaria de recolher a documentação. Muita gente esbarrou no péssimo atendimento dos atuais funcionários de BB,que são mal informados, tem um má vontade, principalmente qdo vê um aposentado em sua frente! Aí começaram as negativas, as humilhações e por incrível que apareça, algumas agências do BB mandaram colegas entrar na justiça para obter a cópia de uma mísera cópia de contracheque, que desgaste!
Enfim, após a Previ ter informado que já havia pago tal valor, em 1997, quem tem sua contabilidade em dia e guardada, muito bem, quem não tem devia, ter, mas resumo da ópera: O BONUS DE TRES MIL REAIS JÁ FOI PAGO. Ponto final. Chega de estresse. Sosseguem e tenham todos um bo final de semana!
P.S Funcionários da ativa, prestem bem atenção! Se vcs estiverem vivos, vcs ainda irão se aposentar e serão os aposentados do futuro. Quem sabe vcs encontrem alguém tão grosseiro qto vc na hora que vc precisar? A gente colhe aquilo que semeia, nada mais! E mundo dá voltas! Pensem nisso!

Edmilson lopes de sousa disse...

Boa tarde,Marcos .É isso mesmo,Parcialmente,já me livrei do Bb.Apliquei meus trocados na CAIXA Federal,onde, até o momento,estou sendo bem recebido,com melhores ganhos, nas aplicações.Só vou lá, claro,no BB, no dia da folha,para algum acerto. Péssimo atendimento o do BB.edmílson em Januária-mg.