segunda-feira, 23 de março de 2020

Reclusão forçada, mas necessária



RECLUSÃO FORÇADA – MAS NECESSÁRIA

Marcos Cordeiro de Andrade

Caros Colegas.

É sabido que caminhadas diárias, banhos de sol e exercícios físicos são essenciais para preservar a saúde e qualidade de vida dos idosos. No entanto, esses costumes estão praticamente abolidos do dia-a-dia dessa população em virtude da prática do isolamento voluntário, recomendado contra a contaminação do Novo Coronavírus e seus efeitos nocivos (COVID-19).

Deve-se então buscar recursos alternativos, unindo a obediência às recomendações das autoridades sanitárias à manutenção desses hábitos. Legitimamente, ter à mão aparelhos apropriados para praticar exercícios físicos é um dos artifícios passíveis de adoção.

Assim, reputo conveniente que, quem tiver condições financeiras adquira uma esteira ergométrica eletrônica ou bicicleta ergométrica (para uso mediante recomendação médica), visando suprir parte dessas necessidades já que frequentar academia é um dos itens “proibidos”, ainda que localizada no prédio onde se resida. 
 
Entendemos perfeitamente que regras rígidas devem ser seguidas pelas Associações de Aposentados e Pensionistas quanto ao uso da arrecadação mensal. Isto porque, como a fonte de recursos para manutenção tem origem no pagamento de mensalidades, eminentemente, o dinheiro dos sócios só deve ser usado em benefício do corpo Social. E isso está normatizado nos próprios Estatutos. Deste modo, por mais periclitante que seja a situação econômica da Classe representada, a Associação não pode disponibilizar dinheiro “vivo” como ajuda humanitária, ou para fins não previstos nos seus normativos, mas, no caso presente, há amparo no Art. 41, “c”, que reza:

“Constituem despesas orçamentárias da Associação: c) custeio das atividades e promoções sociais, inclusive com a aquisição de brindes para sorteio dentre os associados participantes ou não dos eventos”.

Até porque atravessamos situação especialíssima de aperto financeiro generalizado, e há que se pensar em ajudar os mais necessitados pelos meios ao alcance de cada um. Com as associações e seus membros diretivos não pode ser diferente, ainda mais porque elas têm por finalidade precípua ajudar aposentados e pensionistas – idosos em sua maioria.

Estamos empenhados, portanto, em encontrar meios para efetuar sorteio de 2 (duas) Esteiras Ergométricas para o conjunto dos nossos sócios durante os próximos três meses, esperando que o exemplo seja seguido por quem possa assim agir, considerando ainda que a promoção poderá se estender – caso necessário e fatível. Para tanto, nosso corpo Jurídico já ofereceu embasamento legal para a proposição avançar, restando apenas autorização formal do CONAD/CONFI, ora consultados.

Por favor, fiquem em casa o maior tempo possível. E aguardem o convite para participar desta promoção.

Curitiba (PR), 24 de março de 2020.

Atenciosamente,
Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente da AAPPREVI

Um comentário:

rafa disse...

NEGATIVA DE ÓDIO DOS DIRETORES ELEITOS DA PREVI SOBRE SUSPENSÃO DO ES/IMOB

Caro professor.

Embora no pedido elaborado pela AAPPREVI não haja pleito pela suspensão do débito das parcelas mensais do ES/IMOB, os diretores eleitos por nós (???) desdenharam e tripudiaram sobre o sofrimento de muitos, e, DE NOVO, repetiram o discurso padrão da própria PREVI!

Detalhe: se sujeitaram a, na qualidade de dirigentes ELEITOS, traduzirem os próprios anseios da própria PREVI e escreveram um texto doente no site da ANABB. Decerto para dar um "cala boca" com autoridade.

Fazem um cálculo de $100 milhões mês de renúncia que redundaria em R$1,2 BILHÃO ANO!!!

Ninguém jamais pediu suspensão por 12 meses. Absurdo e odioso tal atitude.

E mais:

Dizem que não podem fazer nada porque não tem quem opere o sistema ...

A FUNCEF e o PETRUS, dizem, suspenderam os débitos de empréstimos por 60(sessenta ) dias.
Que coisa!