quarta-feira, 26 de junho de 2013

Cansei!



Marcos Cordeiro de Andrade

Caros Colegas,

Enquanto o povo rala nas ruas, meia dúzia de aposentados e pensionistas acomodados incentivam seus pares à apatia duradoura. Agem como se fossem ex-trabalhadores que alcançaram os píncaros da glória ao vestir o pijama. Como se auferissem benefícios justos e, mesmo com déficit a ser reposto, apresentam soluções utópicas. Ainda assim batalhadas por outros que não eles, pois seu comodismo não lhes permite sequer aventar a hipótese de bater um prego em uma barra de sabão – é trabalho braçal excessivo para quem acomodou a bunda numa confortável cadeira e grudou os dedos no teclado do computador. E ainda se diz “batalhador pela causa”.

Esses são os falsos líderes que agem com exacerbado masoquismo, incentivando a classe a bater palmas às suas propostas de resultado inócuo. Tentam nos impingir repetidos direcionamentos que nunca deram certo – nem darão nunca. Abaixo assinados já contei dezoito em anos seguidos. Cartas aos políticos foram feitas às centenas. Somente eu tenho arquivados os originais de 62 remetidas (e as respostas de apenas dois deputados e três senadores prometendo ação nunca consumada). São nomes que tento esquecer por me soarem mal. Apelos direcionados à PREVI, BB, CASSI, PREVIC, CONTRAF-Cut, Governos e etc., perdi a conta. E tudo em vão.

A hora exige dinamismo. O clamor público pede seguidores interessados no bem estar de todos e apresentam os resultados alcançados. As tarifas dos transportes de massa foram reduzidas. A PEC 37 foi derrubada. O trem bala descarrilou mesmo sem trilhos. A saúde, a educação e a segurança do Brasil dão mostra de que vão melhorar. Há indícios de que os ministérios serão reduzidos em 50%. E também os números de servidores públicos em igual proporção. A Copa do Mundo e as Olimpíadas em nosso País correm riscos de ter que procurar outras plagas e outros povos a quem explorar. Mas é pouco. E o Povo continua nas ruas.

Somente aposentados e pensionistas permanecem apáticos, sacudidos apenas por breves lampejos de uma minoria impotente, renitente em querer se fazer ouvir.

É certo que o povão se articula através da Internet para concretizar suas passeatas marcando encontros. Mas é só para isto que fazem uso da Grande Rede. Ao contrário da nossa classe que se vale unicamente desse canal para expressar sua indignação. E continua sendo explorada à mercê de politiqueiros travestidos de Dirigentes de Entidades, muitas delas sustentadas por esses mesmos indivíduos espoliados que brandem seus raquíticos contracheques para o monitor do PC, numa imitação rasteira de Dom Quixote atacando moinhos de vento.

Chega disso, gente! Vamos também para as ruas sem medo de baderneiros e outros bandidos. Vamos usar a Internet para combinar aglomerações em frente ao Mourisco exigindo melhorias nos benefícios de aposentados e pensionistas, levando cópias aumentadas do contracheque colado no peito. Duvido que essas cenas levem alguém a nos tachar de marajás. Vamos para as portas das agências do BB clamando por respeito e atendimento justo. Vamos frequentar as CliniCASSI mesmo sem estar doente. Tudo pacificamente, com a dignidade que a idade nos consente.

Vamos agir. Vamos caminhar em direção aos Órgãos que nos oprimem, com dupla finalidade, pois caminhar faz bem à saúde. Basta de cartinhas, de abaixo assinados com qualquer número de assinaturas. Pois tanto faz 100 como 10.000 – o resultado é o mesmo. Nenhum! E correm risco de não chegar a lugar algum, dependendo do mensageiro encarregado de fazer a entrega.

Parem de atacar quem não se acomoda e não se alia a parcerias duvidosas. As redes sociais têm utilidade quando são usadas para promover concórdia e união. Mas quando sacadas para ataques injustos com ultimatos descabidos perdem o foco. E se tornam armas do mal querendo destruir quem visa o bem comum.

Vamos nos unir em torno do nosso objetivo. Sigamos o exemplo dos outros Fundos que se articulam para ultrapassar as fronteiras do comodismo e da apatia. Usemos a Internet, sim. Mas para arregimentar forças no ataque pacífico às cidadelas inimigas. E analisemos quem nos serve e quem atrapalha para deixá-los de lado. Para isto basta lembrar os que já nos trairam um dia, sem esquecer que cesteiro que faz um cesto, faz um cento.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR), 26 de junho de 2013.  

12 comentários:

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Leiam esse empolgante relato do Colega Norton Seng;

http://bardeferreirinha.blogspot.com.br/2013/06/passeata-em-brasilia.html

Tania disse...

Eu também apoio totalmente. A hora é esta para fazermos pessoalmente os nossos protestos, ao vivo e a cores!
Vamos nos valer do virtual para as devidas comunicações e vamos à luta!
O movimento iniciado pela sociedade civil está aí mesmo para provar o quão importante é a mobilização e o engajamento. Como diria um chefe muito bacana que eu tive: " TBC / APD - Tire a B... da Cadeira / Ação Propriamente Dita "

Marcos Cordeiro de Andrade disse...




Colegas Aposentados,
Bom dia !

Na semana passada conclamei a todos para mudar o perfil "deitado eternamente em berço esplêndido", para " VERÁS QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE À LUTA".
Parece que o torpor não está permitindo enxergar o momento que estamos vivendo.

Na sequência, compartilho Na expectativa de tentar alertar quanto à inércia que toma conta, também, da nossa categoria, por isso compartilho texto que acabei de receber do Marcos Cordeiro, Presidente da AAPPREVI.

Estamos vendo que nos últimos dias o país está de ponta cabela, com o povo na rua fazendo acontecer, pressionando o Governo que se mostra, literalmente, sem rumo.

É possível constatar que enquanto aposentados os aposentados se comportam como se estivessem confortavelmente a numa poltrcomodados em poltronas reclináveis , numa moderna e requintada sala de cinema, assistindo a tudo em tela panorâmica, em 3D, com som digital, saboreando um balde de pipoca e bebendo Coca-Cola ou Guaraná.

Olhando para os nossos proventos, será que estão corretamente atualizados ?
E os superávits, estamos recebendo anualmente ? Eles estão permitindo trocar de carro, além das viagens a cada feriado prolongado ?
Se todas as respostas foram SIM, tudo ótimo, afinal a vida é pra ser bem aproveitada, porque o "tempo passa rápido para o aposentado" (quem foi o maldito que inventou isso e não deu a solução?).
Isso sem falar que ´também não existe qualquer tipo de pendência, todas foram solucionadas há mais de 20 anos.
Temos mais é que aproveitar a vida, com todo o dinheiro que é depositado sempre no dia 20 de cada mês, na CAIXA, o qual nos permite pagar os compromissos, ajudar aos nossos filhos e netos, ainda sobrando uma grana para fazer bons investimentos..

Que maravilha tal situação permitirá a qualquer um imaginar que navegamos "mar de almirante" ou que " voamos em ceu de brigadeiro".
Está "tudo na mais perfeita ordem, tudo na mais santa paz", como diz a música.

Caramba ! É indubitável, o povo está certo : "aposentado da Caixa é marajá". Não posso me aborrecer quando ouvir isso.

Também CANSEI !
Myrinha

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Amigo Marcos,
Boa noite!

"CANSEI !" esta sim seria a mensagem que eu gostaria de ter escrito, mas me faltou competência, capacidade, fôlego, estímulo, garra, forças.....

Vc disse tudo e mais um pouco - superou todas as expectativas.
Vou já postar no Facebook, no Grupo que participo, na esperança de que colegas Aposentados da CAIXA deixem de lado a falta de esperança e acordem desse torpor que os assola.

PARABÉNS !
Grande abraço,
Myrinha

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Marcos,
Sua colocação foi perfeita. Coloco-me a disposição e com disposição aqui no Rio de Janeiro para uma manifestação na sede da Previ visando informa-los que estamos aposentado e não MORTO.
Um abraço e fique com DEUS . Conte com a minha colaboração aqui nem que seja pra pegar esse benfeitores de PORRADA ( CHEGA).

Sidnei

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rafael campagnoli disse...

Não tenho condições de participar pessoalmente, mas gostaria de sugerir que os colegas que puderem tinham que ir PESSOALMENTE e fazer pressão como a das ruas, junto às sedes da Previ e Cassi.
Previ: pedir aumento de prazo para o ES de modo a aliviar orçamento dos aposentados/assistidos; pleitear aumento de benefícios com distribuição imediata de superávits, incluindo vale ou cesta alimentação ou auxílio farmácia.
Cassi\: revisão imediata dos preços praticados e retomada da credibilidade da Cassi junto aos prestadores; depois de 34 anos contribuindo com mais de R$1.000/mes( minha contribuição e de 2 filhos maiores de 24 anos), não temos nem psiquiatra credenciado na região de Franca,sp, com interesse em atender associados da Cassi, em virtude "do não pagamento em dia e sistemática e intencional devolução de faturas, com o intuito de postergar pagamentos".
É aviltante escutar isso de profissionais ou secretárias, depois de décadas contribuindo. Quando mais precisamos, é justamente quando não temos nenhum apoio da Cassi nem da Previ. A Previ, como dizem os atendentes, só funcionada mediante ação judicial. É uma pena.

Tania disse...

Marcos,

Sugiro que tenhamos uma "marca" nas nossas próximas participações - que tal utilizarmos " C A N S E I ", título da sua última postagem, para englobarmos todas as nossas reivindicações? CANSEI PREVI, CANSEI CASSI, CANSEI Associações que nada fazem por nós, CANSEI de reivindicar e nada mudar, CANSEI de acreditar nos próximos eleitos, CANSEI de ser enganada pelos eleitos, CANSEI de sair perdendo sempre quando o assunto envolve nossos direitos, enfim, é uma lista interminável que cada um poderia relacionar em seus cartazes, mas, teríamos a palavra "CANSEI" EM DESTAQUE! para nos aproximarmos no meio das manifestações... é só uma idéia...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Tania. Bem pensado.
O título já é do domínio público.
Usem e abusem.

C A N S E I !

rafael campagnoli disse...

Reportagem do JN sobre o Aerus em 28.06.2013. É de perder o sono a situação dos colegas assistidos do Aerus. Estão recebendo apenas 8% do que teriam direito mensalmente! Dependem de decisão do STF que se arrasta há anos. O presidente Dan Conrado disse na última revista que, mesmo diante da crise do ano passado, a Previ conseguiu mais um superávit. Então, a hora é agora, e urgente, para exigir incorporação do BET, aumento de benefícios etc, porque com certeza irão alegar a atual crise que estamos vivendo para postergar ad eternum quaisquer melhorias; pelo contrário, há o risco de dizerem que "BET é temporário"!!! SUGESTÃO: como somos aposentados, a maioria sem condições físicas ou financeiras para ir à luta na porta da Previ ou nos gabinetes em Brasília, a AAPPREVI poderia pagar alguns diretores, devidamente assessorados, para coordenar tais ações. Não podemos ficar parados, mais do que já estamos há anos.

mesquitasantana disse...

Marcos e Tania.

Estamos tentando organizar um movimento dos aposentados. fiz uma proposta na rede sos e estou aguardando respostas e no caso de aproveitamento de minha proposta, poderiamos utilizar a sugestão da Tania e aceita pelo Nosso amigo Marcos.

abraços