sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Clube fechado em Camboriú

Marcos Cordeiro de Andrade

Caros Colegas,

Apesar da nossa pouca idade como Associação, somos ávidos de encontros com os mais velhos para aprender com eles o que têm de bom a ensinar. Tanto é que os respeitamos pelo que são e procuramos ajudar a melhorar o que já sabem, emprestando a juventude destemida da AAPPREVI para auxiliá-los nas tarefas mais árduas que exijam denodo e competência.

Para esta Reunião de Camboriú, em que acreditávamos ser aceitos, tínhamos pronta para enriquecer os debates uma pauta recheada de assuntos de que poucos cuidam, pois muitos acomodados evitam lidar com arrojados temas preferindo atuar com estardalhaço sob o foco dos holofotes, como agora creio ocorra, mesmo sem eficácia, mas, e principalmente, para manter a postura de eméritos conhecedores dos problemas que evitam defrontar.

Excluídos do encontro por falta de convite, apesar do nosso oferecimento público para marcar presença (Editorial da nossa Revista nº 16), mesmo assim apresentamos um dos trunfos que íamos oferecer com pedido para que nos imitem adentrando o Judiciário como fizemos. Como sabem, impetramos Ação Civil Pública para os sócios da AAPPREVI com pedido de antecipação de tutela, pleiteando o retorno do pagamento do BET usurpado e o cancelamento da volta do pagamento das contribuições para a PREVI. A propósito, e para uso de quem queira nos seguir, aqui está a íntegra da Petição Inicial do bem fundamentado Processo n. 0024406-92.2014.8.19.0001 – 8ª Vara Cível do Rio, irretocável peça jurídica elaborada pelo Dr. José Tadeu de Almeida Brito (Assessor Jurídico da AAPPREVI). Façam bom uso – é de graça:


Outras relevantes contribuições se seguiriam a esta e algumas estão registradas na nossa Revista DIREITOS nº 16, aqui disponibilizada para ser folheada virtualmente no intervalo das pródigas tarefas ora desenvolvidas:


Pena que o convite não veio, apesar de aguardarmos por ele até o último momento. No entanto, esperamos que na próxima reunião desse fechado Clube de Camboriú nós sejamos lembrados, posto que atitudes como essa afastem das associações “mais velhas” a oportunidade de nos conhecer – e aprender também. De lamentar que suas longevas instituições temam exposição diante de uma jovem associação com capacidade inaudita, que em pouco mais de três anos de vida já tem o que ensinar.  

Por isso estranhamos e repudiamos nossa exclusão, até porque o evento que ora acontece foi anunciado como sendo “das Associações de Aposentados e Pensionistas do Sul do País”. E, ousamos lembrar, nossa Sede fica em CURITIBA (PR), onde foi fundada e de onde nunca saiu. 

Ademais, não somos portadores de doenças incuráveis que levem a se evitar contato, e o único mal que nos afeta é o que incentiva trabalhar. E esse não é transmissível, lamentavelmente. Então, como explicar sermos convidados a participar de simpósio na ANAPAR e rejeitados pelo Clube de Camboriú?

Lembramos que nesta reunião nossos “três poderes” estariam representados: CONAD, pelo presidente Marcos Cordeiro de Andrade; CONFI, pelo Conselheiro Solonel Campos Drumond Junior; e o JURÍDICO, pelo Dr. José Tadeu de Almeida Brito.  No entanto, pela forçada impossibilidade do comparecimento, lamentamos não poder levar adiante nosso projeto de ajuda às demais associações, pois na ocasião era propósito oferecer a experiência acumulada, para que nos imitem como Associação de Aposentados e Pensionistas com feitos invejáveis, podendo afirmar que somos:

- a primeira a alcançar mais de 6.000 sócios em menos de quatro anos de vida;
- a única que teve os cálculos da ação IR 1/3 PREVI aprovados pela União – Fazenda Nacional, sem contestação e com determinação do pagamento;
- a única a impetrar Ação Civil Pública pedindo o pagamento do BET e a suspensão das contribuições da PREVI, contestando a Resolução CGPC nº 26;
- a única com ganho de causa em 1ª e 2ª instâncias nas ações RMI;
- a única em que as ações patrocinadas são, de fato, livres de custos para os sócios/autores, pois paga até mesmo honorários de sucumbência quando arbitrados.
- Concluindo, somos a que cobra a menor mensalidade entre as associações do gênero no País (R$ 11,50).

Todavia, e em que pese tudo isto, permanecemos dispostos a ajudar, basta que nos procurem. E na próxima relação podem nos incluir sem medo, pois na AAPPREVI ninguém maltrata idoso – até porque o seu presidente é um deles, com seus 75 anos de idade. Também, ao contrário do que possam supor, trabalhamos de graça e vivemos para defender aposentados e pensionistas do PB1, todos “maiores de idade”. E não os enganamos com placebos para os males afins, mas ministramos somente remédios “de marca” – marca AAPPREVI -, e até agora ninguém nos processou por maus tratos ao idoso, ou por qualquer outro motivo.

Finalizando, apesar da vã espera pelo convite que não veio, creditamos a omissão à conta do esquecimento, desculpando o fato por ser próprio daqueles a quem Deus deu a ventura de se qualificar como idoso. E a despeito da discriminação com que nos tratam, talvez por medo da nossa juventude bem posta como Associação, reafirmamos que não nos move o propósito de exercitar concorrência, mas sim caminhar lado a lado na defesa dos nossos Colegas aposentados e pensionistas dependentes do PB1. Por isto desejamos sucesso ao Clube de Camboriú com respeito aos palestrantes convidados, principalmente o Diretor Marcel Juviniano Barros, a quem tínhamos muito que perguntar com pertinência e urbanidade.

Atenciosamente,
Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo da AAPPREVI
Curitiba (PR), 08/08/14 – 01h55m

13 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezado Marcos,
Bom dia !


Vejo que o filme se repete, só mudam os nomes dos atores e o local da tomada das cenas emocionantes, mas o script é bem semelhante.


Estamos vivendo algo bem parecido : Elegemos três diretores e conselheiros deliberativos e fiscais.


A Federação dos Ativos, mas que representa, também os aposentados, pois muitos são sócios das associações de ativos, eu sou uma, resolveu pedir à nossa Fundação um Encontro de Esclarecimentos sobre os Investimentos.
Tem fundamento: obra e graça do candidato da chapa da situação, que perdeu e está mordido, claro.
Dai saiu uma matéria na Revista ISTO É " Como o PT perdeu a força nos Fundos de Pensão ".
Até eu fui procurada pelo Jornalista para ser entrevistada. Dei uma pequena colaboração, mas sugeri que ouvisse um dos diretores eleitos da FUNCEF.


Muito bem !
A Revista saiu no domingo, na segunda o assunto ferveu na FUNCEF....
E o clima está horrível.


Agora no próximo dia 25 de agosto, será realizado o tal Encontro de Esclarecimentos, porém a FUNCEF comunicou que se fará representar pelos três diretores indicados pela patrocinadora Caixa.
IGNORARAM literalmente os nossos Representantes Eleitos.


Virou guerra !
A turma está revoltada.
Estamos fazendo uma grande pressão para que os nossos legítimos representantes se façam presentes , pois se o assunto diz respeito à FUNDAÇÃO e como as decisões são tomadas pelo Colegiado e são 06 diretores, tanto os Diretores Indicados, como os Diretores Eleitos precisam estar presentes.


O bicho vai pegar...rssssssssssss.


Força e não esmoreça... VÁ EM FRENTE !


abração,
Myrinha

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezada Myrinha,
Bom dia!

Aí como aqui, somos todos iguais.
Mas é bom assim, nos nivelamos até nisso.
Quem sabe seja o começo para união dos participantes e dependentes dos fundos patrocinados por estatais?
Somente assim alcançaremos objetivos comuns.

Respeitoso abraço,
Marcos Cordeiro.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


08/08/2014

Idoso fora do terceiro lote do IR está na malha fina


Thâmara Kaoru
do Agora

A partir das 9 horas de hoje, a Receita Federal vai liberar a consulta ao terceiro lote de restituições do Imposto de Renda deste ano.

A grana será depositada no dia 15.

Segundo o supervisor nacional do IR, Joaquim Adir, idosos, doentes graves e deficientes que não estão neste lote devem ter caído na malha fina e precisam consultar as pendências no extrato da declaração, que fica no site da Receita.

Quem declarou na primeira semana também deve ver se há problemas.

O extrato da declaração pode ser consultado no sistema e-CAC da Receita.

Para o primeiro acesso, será preciso informar CPF, data de nascimento e os números dos recibos das declarações de 2013 e deste ano.

Quem não tiver mais esses números terá que procurar uma unidade de atendimento da Receita.
Fonte: Jornal Agora S. Paulo.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...



Marcos, bom dia!
Eu atrevo-me a sugerir que vc compareça de qualquer forma.
Caso neste ano não seja mais possível, e se o fato se repetir na próxima reunião, compareça (ou mande um representante, se for o caso). Eu li em algum lugar que todos os interessados poderiam comparecer nesta reunião, estou enganada? TEntei localizar esta mensagem e não consegui encontrar, mas não acredito que teriam a petulância de barrar a entrada de alguém que fosse um participante da PREVI. Será?

Abçs
Daisy

Marcos Cordeiro de Andrade disse...



Daisy, Bom dia!

Não podemos nos prestar a servir de massa de manobra para encher auditórios e, ao final, anunciarem em MANIFESTO que tudo ali deliberado foi “aprovado” pelas Entidades PRESENTES, sem que tivéssemos sido ouvidos.
Comparecer é uma coisa. PARTICIPAR é o nó da questão.
Somente as associações inscritas como CONVIDADAS têm direito a participação efetiva.
Recuso-me a ser usado. Até porque, não tenho o direito de expor a AAPPREVI ao ridículo - em nenhuma circunstância.

Respeitoso abraço,
Marcos Cordeiro de Andrade
www.aapprevi.com.br

Aristophanes disse...

Prezado Marcos Cordeiro.
Conterrâneo ilustre. Esqueça a festa de Camburiu. Mesmo que tivesse ocorrido em Tambau, não seria tão importante quanto o vergonhoso Abono 500, sobre o qual enviei ao blog do Medeiros, o comentário abaixo:

Prezado Dr. Medeiros

Li a primeira noticia sobre esse bónus absurdo, imoral e cruel, num e-mail do Sr. Willliam Bento, de hoje, às 17:06h, Só acreditei no que lí - aliás, com detalhes - pela autoridade de um ex- conselheiro da previ. Pulei para seu blog e ví a explosão vergonhosa e dilacerante, já denunciada desde 8 da manhã.
Tenho autoridade para me indignar, porque participei, ativamente, por 8 anos - 1974/1982 - de uma Diretoria do Banco do Brasil que, em ocasião alguma, legislou, para auferir benefícios. Pelo contrário, cortou-os! No meu último ano, como diretor, foi mais vantajoso optar pelo salário do meu posto de funcionário da ativa!
Penso que esse Abono-500, mais do que outras vergonhas, humilhações e diminuições por que já passamos, em tempos recentes, deve ser a gota d 'água, para uma reação ordenada, perene e contundente. Não vou alinhavar, aqui, no calor da emoção, o que deve ser feito. Temos lideranças, que devem se juntar, acima dos personalismos e vaidades, por uma causa maior, vital, de todos, sem ingenuidades, pois o inimigo é amoral, aético, inescrupuloso. Os eleitos da chapa 3 são depositários de grandes responsabilidades. . São vetores dos nossos anseios revolucionários. Se falharem nessa batalha histórica, essa guerra estará perdida. Será cada um por sí...o que é nada. Aristophanes.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


From: Alexandre
Sent: Saturday, August 09, 2014 2:20 PM
To: presidencia@aapprevi.com.br
Subject: BÔNUS DIRETORES DA PREVI

Sr. Presidente,

Diante da decisão da Diretoria da nossa Previ em destinar aos seus diretores bônus que correspondem, segundo informações, a R$500 mil reais, após suspender o BET e retornar a contribuição, deixando muitos de nossos colegas aposentados e pensionistas em situações financeiras/econômicas precárias, enfrentando grandes dificuldades até para aquisição de medicamentos e alimentação, não seria o caso de acionar judicialmente essa diretoria, ou como muitos estão sugerindo no facebook, buscar a intervenção no nosso Fundo de Pensão?
Conto com a análise de alguma ação por parte dessa Associação que tem tido atitudes louváveis em defesa de nossos direitos.
Grato
Alexandre J.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Prezado associado Alexandre J.

Boa tarde!

Estivemos reunidos hoje pela manhã, em caráter excepcional, com o nosso Assessor Jurídico (Dr. José Tadeu de Almeida Brito) tratando do melindroso assunto.
Graças à boa vontade do Dr. Tadeu, que destinará o tempo do seu descanso do final de semana ao estudo da questão, ficou acertado que na segunda feira (11/07) a AAPPREVI divulgará Nota com o posicionamento oficial adotado.

Atenciosamente,
Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


COMUNICADO nº 46 - AAPPREVI

NOTA AOS ASSOCIADOS:
Execução de Sentença – Valores não contestados pela União- Fazenda Nacional

Curitiba – PR, 09.08.2014.

A AAPPREVI tem a honra de comunicar que os cálculos elaborados pela sua Assessoria Jurídica, na Execução da Sentença do processo IR 1/3 PREVI n. 0006224-62.2012.4.02.5101, não foram contestados pela União – Fazenda Nacional.

Dessa forma, provavelmente, os 5 (cinco) associados beneficiários do processo em questão receberão os seus créditos ainda neste ano, sendo que um dos associados irá receber cerca de R$ 33.000,00.

Por questão de sigilo e de segurança, os nomes dos beneficiários não serão divulgados para todos os associados.

Atenciosamente,

Atenciosamente,

MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE
Presidente da AAPPREVI

JOSÉ TADEU DE ALMEIDA BRITO
Advogado (Assessor Jurídico da AAPPREVI)

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Um feliz dia dos pais.
SolonelJr
Segundo domingo do mês de agosto, hoje é o DIA DOS PAIS em nosso país. Dia em que as famílias se reúnem, mesmo as que estão afastadas.
A origem desta comemoração é diversa. Uma versão fala ainda da época da guerra civil Americana, na pessoa de um ex-combatente (Smart) cuja filha (Sonora) resolveu homenagear em 1909, por ter criado seis filhos ainda que viúvo. E a data foi a de seu aniversário, 19 de julho.
Mas existem registros ainda do tempo da Babilônia, na forma de um cartão enviado a um pai. E por aí vai. Mas o interessante é que em cada país a data difere, por seus próprios motivos e razões. Nos Estados Unidos, Canadá, México, Venezuela e outros, são no terceiro domingo de junho. Na Austrália, no primeiro domingo de setembro. Na Rússia, muito antes, 23 de fevereiro, não importa o dia da semana em que recaia a data. Na Itália, coincide com o dia de São José, 19 de março.
No Brasil sua origem data de 1953, quando a imprensa resolveu promover um concurso com três tipos de homenagens: o pai com mais filhos, o pai mais jovem e o pai mais velho. Certamente isso foi motivado por interesses comerciais, considerando-se a grande corrida, desde então, para compra de presentes para os pais, a exemplo do dia das mães.
De um modo geral, ensinam-nos que, ao se tornarem pais, os homens passam a ter responsabilidades para com seus filhos, cabendo-lhes, além do sustento, da atenção, do amor e do carinho, a educação digna, a transmissão de conceitos honestos, humanos e solidários.
Ao escrever sobre isso, é claro que me lembrei do meu pai, que apressado se foi, certamente atendendo a um chamado superior, mas não antes de nos ter transmitido, a mim e à minha irmã, estes conceitos e ensinamentos, muito especialmente sobre honestidade, educação, ética e solidariedade.
Mas me lembrei também dos pais que hoje ocupam assento na diretoria da PREVI. Suas recentes atuações, seja em desfavor dos aposentados e pensionistas que a sustentam (a PREVI), seja em favor de si mesmo me trazem dúvidas sobre como seus filhos receberão estes ensinamentos, sobre ética, honestidade, solidariedade, seriedade, humanidade.
Negar melhoras nos benefícios (previstos em regulamentos) para garantir Bônus para si não é exemplo pra se oferecer a ninguém. Muito menos aos filhos.
Tenho pena destes filhos. O conforto que os pais estão agora garantindo está sujo do sangue, do suor e da dor de outros pais, que estão sendo ROUBADOS pelas atitudes deles, atuais diretores da PREVI.
Mas, desejo a todos um excelente dia dos pais. Aos roubados, vilipendiados, humilhados, enganados, revoltados aposentados e pensionistas sustentados pela PREVI, ainda que esta seja mantida pelo seu dinheiro de anos.
E desejo também um bom dia dos pais, aos filhos daqueles que, sem ética, sem honestidade, sem pudor, sem vergonha nenhuma, estão transmitindo a seus filhos estes execráveis exemplos de roubalheira.
Parabéns DAN CONRADO, PAULO ASSUNÇÃO, RENE SANDA, MARCO GEOVANNE, VITOR PAULO e MARCEL JUVINIANO.
Solonel Jr. S.Luís, 10/08/2014.

rafael campagnoli disse...

Caro Presidente Marcos Cordeiro: estou tão confuso com que tem acontecido ultimamente com a Previ, que acho que confundi inadvertidamente o nome do nosso presidente com o de outra associação, cujo blog também acesso, a exemplo de outros do dr Medeiros, Carvalho, Cecília etc.
Peço desculpas. Sou sócio apenas da AAPPREVI e da ANABB ( esta por enquanto, porque ainda mantenho um seguro e para não perdê-lo tenho receio de sair ). Atenciosamente, peço a gentileza de alterar o nome de V.Sa., se é que me enganei mesmo, porque não tenho cópia do meu último comentário ). Na verdade, é que desisti da ação da AAPPREVI ( no meu processo ainda não tinha ocorrido a citação da FAzenda ) e da ANABB para pleitear a retificação do I.R. com base na Resolução 1.343, e agora a Receita me pôs na Malha Fina. Até isso me aconteceu. Deus nos ajude a todos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...


Leia no Blog do Ed:

299.A Importância da Audiência Pública do Senado, de Julho/2014

Por Edgardo Rego.
http://blogdoedear.blogspot.com.br/

Sergio de Souza disse...

Ao colega Rafael Campagnoli, eu sai da ANABB e continuo com o seguro.

Sergio de Souza.