sexta-feira, 30 de outubro de 2009

ASSOCIAÇÕES - sim ou não.

A cada dia nasce mais uma “Entidade” para “defender” os direitos dos aposentados e pensionistas do Banco do Brasil.
O filão é grande. Tudo nessa esfera é grande e até o olho grande é enorme, porque todas elas comportam cargos. E todos os cargos são remunerados. Seus componentes já têm renda própria antes de escolhidos. Mas suas remunerações extras recaem sobre as costas dos associados - que têm como única renda a aposentadoria. Isso se não bastasse a composição desta nova categoria de “dirigentes”. São verdadeiros profissionais das associações: sempre os mesmos a se eleger permutando cargos entre representações, pulando como pipoca em panela quente. E outros querendo entrar no mercado, fundando novidades. As benesses também são grandes: além das verbas remuneratórias há mordomias invejáveis - viagens aéreas com diárias, hospedagem 5 estrelas, turismo, brindes, recepções, etc. E status de representantes da comunidade BB.
- Preparemo-nos, o Banco quer negociar com a Previ e seus participantes. Então, logo eles estarão de volta com a ladainha de sempre, entra ano e sai ano, querendo nos engrupir. E garantir suas poses. E posses.
Há, no Brasil, 1001 associações desse tipo - mal comparando com Bombril, o de 1001 utilidades.
Quando entramos no Banco do Brasil, em 1962, nós só dispúnhamos da PREVI e da CASSI, mas que, com seus desdobramentos internos, satisfaziam as necessidades sócio-econômicas dos funcionários e suas famílias. Juntando-se a figura da AABB estava fechado o círculo de apoio;
- A PREVI para garantir aposentadoria integral, e suas carteiras CAPEC e CARIM, o seguro e empréstimo pessoal e a aquisição da casa própria, respectivamente.
- A CASSI destinada à assistência médica em todos seus parâmetros;
- A AABB cuidando da integração social (e seus dirigentes a trabalhar de graça).
Tudo isto disponibilizado mediante módicos descontos no contracheque.
- De que precisávamos mais?
De bons dirigentes, apenas. E eles são escolhidos e eleitos por nós.
- O que deu errado? Nada. Apenas escolhemos e elegemos mal.
Com esse binômio PREVI/CASSI não precisamos de associações para nos defender. - Também, defender contra quem? O Banco? Ora, o Banco é parte do processo e, como tal, enquadra-se nos regulamentos e suas regras. E tudo que foge às regras é resolvido em outras esferas – até mesmo através de acordos.
Os estatutos e regulamentos internos nos defendem de intromissões e arbitrariedades. - Esses normativos estão defasados? Então mudemos o que não nos serve. Basta convocar assembléia específica.
- Para que contratar associação a cuidar de Seguros, Casa Própria, Assistência Médico-dentária? Já temos tudo isto. E funcionando bem. Também o mercado aí fora está abarrotado desses serviços para quem não estiver satisfeito. E você só paga pelo que contrata - não precisa pagar a vida toda, todo mês, numa constância de alimentação parasitária.
- Assistência jurídica? Para isto existem os escritórios de advocacia que cobram porcentagem sobre o valor da causa (depois de ganha!). Também, as associações apregoam assistência jurídica gratuita, mas cobram por cada ação interposta. Se não bastasse o fato de que só entram em banquete de “galinha morta”.
Vamos acordar gente!
Vejamos este nosso caso particular.
Em defesa de nossos direitos propusemos a publicação de um simples Manifesto. Note-se que este ato não requer filiação permanente, não impõe desconto em folha, não vai botar dinheiro no bolso de ninguém. É apenas divulgação.
- E qual associação se interessou? Nenhuma! Absolutamente nenhuma!
E vejam que falo de entidades que se rotulam de defensoras dos direitos dos aposentados e pensionistas do Banco do Brasil. Agremiações com status de ongs, mas com invejosos superávits registrados nos balanços por conta da arrecadação de mensalidades e negócios “não lucrativos”. Dirigidas por pessoas com poses de Estadistas, mas que não aparecem na hora em que delas precisamos.
- E o que fizeram?
Apenas fizeram vista grossa, ouvidos de mercador e atitudes de “não estou nem aí”.
- Por que não quiseram nos ajudar?
- De que nos serve uma associação desse tipo?
E os “movimentos” ditos de união que só querem que nos unamos a eles. Eles a nós, nem pensar.
- É que aqui, gente, não tem cheiro de dinheiro. Só fede a trabalho.
Todavia, o projeto Ulo segue firme e o Manifesto sairá às ruas.
Continuarei gritando!

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR). 30/10/2009.

14 comentários:

Gilvan - S. José dos Pinhais disse...

Parabéns pelo texto Sr. Marcos. Concordo plenamente com o seu ponto de vista. Desde o ano passado que cai fora dessas pilantras que se dizem associações em defesa dos funcionarios. A pior delas é a tal ANABB que só protege os interesses do BB e da PREVI. Alguém já ouviu falar de alguma ação impetrada contra os dois? Uma vez reclamei e me disseram que não poderiam pois fazia parte dos estatutos não acioná-los juridicamente. Será mesmo que essa ANABB tem mais de 100 mil associados? Se tiver está passando da hora dos aposentados e pensionistas se conscientizarem de que estão pagando o lobo para tomar conta das ovelhas. Uma desfiliação em massa iria fazer com que essas associações se enquadrassem. Se a ANABB tiver mesmo essa quantidade de associados que pagam R$ 21,00 por mês no fim de um ano sua arrecadação será de R$ 25.200.000,00 (Vinte e cinco milhões e duzentos mil reais) (21x100.000X12=25.200.000,00). Nos cálculos superficiais feitos acima está o motivo de tanta gente querer participar dessa farra com o nosso dinheiro. Chega de sermos enganados. Desfiliação já. Não tenham medo de pagarem as custas dos processos. Vamos por fim a essa malandragem.

LUIZ FERNANDO disse...

marcos, parabens, e complemento, as nossas AABBs, muitas por nos construidas e bancadas, viraram balcao de negocios do BB. A CASSI,veio com esse papo de deficitaria , e foi aumentando de 1%...e agora, a 3%, e nao chegasse ,conseguiram co-participacao em 10 por cento. Os remedios , no auxilio de medicacao continua, agora so cobre os genericos(comprovadamente, com com pouca eficacia, se comparado com os medicamentos de referencia). Enquanto isso, ve-se alugar predios vultuosos e A nossa PREVI, com suas desigualdades de beneficios, carim, entre tantos.

Anônimo disse...

AIRTON DISSE:
Meu caro colega Marcos, voce não sabe com que satisfação lei esta mensagem. Voce sabe dar o recado com claresa. Há pocos dias questionei a respeito dessas associação e vc me respondeu muito bem e agora melhor ainda para todos os aponsentados . ABRAM OS OLHOS COLEGAS, O QUE O MARCOS ESTÁ ADIZENDO É APURA VERDADE. ESTAS ASSOCIAÇÃOES QUEREM MENSALIDADES PARA ENGORDA OS SEUS VENCIMENTOS E NOS AQUI NA CORDA BAMBA PARA EQUILIBARAS NOSSAS CONTAS.
OBRIGADO MARCOS.

Sérgio Figueiredo disse...

Olá,colega Marcos e demais colegas,


Quanta sensatez, coerência e discernimento no seu comentário acima. Há muito tempo sentimos cheiro de falcatruas nessas associações que se dizem "defensoras" dos nossos interesses. Tudo mentira! Na nossa árdua batalha e caminhada, deparamos-nos com vários Camilos, Rosas, Penas, que se apresentam somente com interesses excusos e políticos, tentando passar uma imagem de bons moços. Portanto, se ainda alguém não se deu conta do real papel dessas verdadeiras organizações criminosas, prestemos bastante atenção nas palavras do colega Marcos. Talvez, assim, não caiamos mais em promessas fantasiosas desses administradores em eleições futuras. Um grande abraço a todos e continuo apoiando todo o conteúdo deste site.

Fernanda Prada disse...

Parabéns pelo texto! Não poderiam haver melhores palavras.
É assim que se faz: dizer as verdades - infelizmente sujas verdades - sem medo.
Associações que usam causas como fantasia para conseguir adptos, mas não fazem jus à eles - nem sequer às próprias falsas causas - merecem, no mínimo, a luta dos revoltados. Os quais merecem, no mínimo, uma solução - mesmo que tardia.
Apoio seu "Continuarei gritando!"

Anônimo disse...

Marcos, mais um brilhante texto, cheio de coragem, com clareza, retratando de maneira límpida o sentimento de milhares de colegas.
Tenha certeza que seu grito, também,
é o nosso grito.
Vamos em frente, a luta será árdua, mas temos certeza que seremos vitoriosos.
Zé Luiz Pucci - Sacramento MG

Sandra disse...

Otimo texto,parabens Marcos.Esta dada a partida,chegaremos a vitoria
com certeza.Parabens tambem a todos os colegas que participam do ULO.Contem comigo.
Muita PAZ!
Sandra

Rogério Carvalho disse...

Parabens Marcos, ótimo texto, acertou em cheio nos problemas de nossas associações.Eu mesmo já me demiti ano passado da Anabb, e não acredito que tenham mais de 100.000 associados, acho que é só conversa fiada. Conte comigo para o que der e vier. Abraços Rogério Carvalho-Pelotas .RS.

JB.MONTEIRO disse...

JBMONTEIRO:

Parabens pelo texto. Mas não vamos ficar só nisso. Que as entidades não fazem nada por nós, estamos cientes. Agora precisamos agir. Como? Porque não fazermos a nosso própria entidade de alcance nacional. Cada estado terá um presidente. Poderiamos até chamar de ANFABB (Associação Nacional dos Funcionários Aposentados do Banco do Brasil) seguida da sigla de cada estado. Cada estado terá um presidente e em cada cidade um representante. Aí seriamos fortes para contratar os melhores escritórios de advocacia para cuidar de todas as causas que estão engavetas nas diversas entidades de nossa classe. Pense na idéia e quem sabe se não é esse o início do nosso caminho para combater as desigualdades com a PREVI/CASSI/ANABB, SINDICATOS etc.. Vamos amadurecer essa idéia, porque não podemos ficar esperando a vida toda por soluções a nosso favor. Abraço.

JBMONTEIRO disse...

JBMONTEIRO:

Com autorização do Marcos Cordeiro, sugiro que leiam no site na AFABB, um manifesto para derrubada do voto de minerva e, se possivel, entrar em contato com os deputados federais de seus estados para que nos auxiliem nessa empreitada. Obrigado.

arizanella disse...

Caro Marcos,

Outro dia vi o Carlos Valentim Filho, de Joinville, ajudando na redação de ULO - nosso grito.
O Valentim é craque. Tem grande conhecimento de causa. Se ele avalizou o GRITO, eu também o faço, com grande esperança de que surta o efeito desejado. Admiro muito sua coragem e sua atitude, Marcos!

Ivan Rezende disse...

Quando leio você, Marcos, elogiar a AFABB PR, com muita propriedade e recebo o último folhetim da AFAGO: "NO BB em Goiás, novo Superintendente, "Na Aabb Goiânia, nova diretoria toma posse, Cassi Goiânia, tem novo Gerente, afora algumas propagandas, não vejo nenhuma linha em prol dos aposentados, razão maior de sua criação, já há vinte anos (sou sócio desde a fundação, mesmo na ativa)e você, brilhantemente, levanta a bandeira para desmascaramos essas entidades que não lutam por seus associados. O Presidente da Afago, Sr. João Antonio Maia Filho, Presidente desde a sua fundação, é Conselheiro da Previ. Está de olho em que? Vai contrariar a Previ? Pode-se perguntar, e não faz nada, por que não substituí-lo? Talvez os que poderiam lutar contra, são os que se desfiliam, osx demais são manipulados pela força do poder e da desinformação. O Presidente do Sinjdicato dos Bancários GO TO, já está no cargo há mais de 25 anos.
O Valmir Camilo vai contrariar a Previ? Será que ele não quer estar lá? Será que o Sérgio Rosa não está achando a Vale, muito pouco para êle.
Enfim, em quem confiar? Alguém recebeu alguma manifestação pór parte dos Senadores que foram solicitados? Eu não.
Não vou subir na escala, pois entraria na cúpula maior da política, que tembém quer se eternizar. Afinal, foi endeusado por um companheiro seu.
O seu desabafo ficou excelente, sugiro repassá-lo para o blog da Cecília.
A propósito, o endereço do Dr.Ivo Evangelista é o mesmo da Anabb. Briga de vizinho.

Marcos Cordeiro (André) disse...

Ivan.
Você sempre gentil em suas palavras. Agradeço por tudo, assim como endosso suas opiniões. Faço uma correção, apenas: não elogiei a AFABB-PR, e sim a AAFBB nacional que está completando 58 anos. Não fede nem cheira, mas atrapalha menos. Mesmo assim quero distância de todas elas.
Quanto a repassar o desabafo para o blog da Cecília, não o faço em respeito pessoal. Note que ela está enquadrada em tudo que combato com relação à ocupação de cadeiras em diretorias de "entidades salvadoras". Porém, nada impede que algum anjo caridoso o faça.

Anônimo disse...

Leiam no site da AAFBB para onde estao indo mais 300 milhoes do nosso superavit.