sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Pedido de encontro com a Presidente Dilma


Mais Uma Tentativa de Se Aproximar de Quem Manda

Mensagem do Colega Luiz Dalton:

 

Colegas e companheiros,

Encaminho abaixo o quarto pedido que faço para audiência com a presidenta Dilma Roussef.

Caso vocês concordem com meu texto, bem franco e duro, peço-lhes fazerem o mesmo.

Quem sabe conseguimos sensibilizar algum de seus assessores a dar conhecimento à presidenta do que pretendemos falar com ela.

Peço-lhes sempre indicarem meu nome como a pessoa a ser contatada no caso de eventual, mas dificílima, aceitação do pleito.

Pretendo ir a esse encontro acompanhado de alguns companheiros que convidarei, entre eles, é claro, o nosso querido RUY BRITO DE OLIVEIRA PEDROZA.

 

Abraços,

 

Luiz Dalton da Silva Lopes


Av. Encantado, 277 - Ap. 1101 - Bairro Petrópolis

90.470-420 - Porto Alegre (RS)

Tel: 051-9919-8484

CPF 007.857.096-49

RG Nº 278-CORECON (DF)

 

Para esse pedido informei ainda outros dados exigidos pelo "cerimonial", como meu grupo etário (idoso, com 72 anos), cidadão brasileiro, economista e mestre em administração, aposentado, tudo exigido no formulário preenchido para envio da mensagem, com o máximo de 1.000 caracteres.

 

Assim, parece-me prudente, caso alguém decida dar-me apoio, indicar meu nome e dados para eventual contato de parte do gabinete presidencial. Forneci meu endereço residencial:

 

"Pedido entrevista p/denunciar autoridades s/governo p/edição e manutenção efeitos perversos Res.CGPC 26/2008, norma ilegal e criminosa, batendo de frente com Lei Complementar 109/2001. Essa Resolução, criada pelo então min. MPS, José Pimentel, opaco senador petista, cujos preceitos podem determinar caos Sist. Previd, Complementar país, jogando miséria 3,2 milhões participantes, envolvendo mais de 6,0 milhões idosas(os), com poupanças entregues cuidados 368 EFPCs. Exemplo AERUS. Espero não venham dizer essa matéria não ser interesse Estado. Seu governo é trabalhista ou é fachada época eleições. Ex-Pres. Lula disse entrevista recente s/maior orgulho era receber pessoas simples Palácio. Vide Estatuto Idoso. BB sangra PREVI, maior EFP C, Am. Latina, fabricando lucros bilionários p/impressionar Vossa Excelência e governo. De 1997 até agora, já saíram economias da ordem de R$ 60,0 bilhões, em sacrifício funcionalismo da ativa e aposentados."


 

3 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...



(para conhecimento, repasso aos interessados )

Rafael

---------- Mensagem encaminhada ----------
De:
Data: 11 de outubro de 2013 15:32
Assunto: ATENDIMENTO PREVI
Para: ra.campag@gmail.com


e-mail: ra.campag@gmail.com

Senhor Rafael,

Em 2009, o Plano de Benefÿcios 1 apresentou o terceiro resultado superavitário consecutivo. Em cumprimento ÿ legislação vigente, houve na época uma revisão do plano com a criação do Benefÿcio Especial Temporário (BET) que, conforme já esclarecido pela PREVI e disposto no regulamento do Plano de Benefÿcios 1 ,será devido enquanto houver saldo suficiente no Fundo de Destinação da Reserva Especial de participantes para a cobertura da totalidade dos valores mensais.

Outro exemplo dessa destinação da Reserva Especial, conforme o artigo 85 do Regulamento do Plano de Benefÿcios 1 vigente a partir de 16/2/2011, foi a suspensão da cobrança das contribuições normais de participantes e de patrocinadores pelo perÿodo de três exercÿcios. A suspensão perdurará enquanto os recursos nos Fundos de Contribuição forem suficientes para suportá-la. Cabe lembrar que a cobrança das contribuições está suspensa desde janeiro de 2007.

Após apuração do resultado do Plano de Benefÿcios 1, em dezembro de 2012, foram contabilizados R$ 26,29 bilhões na Reserva de Contingência e R$ 1,01 bilhão na Reserva Especial, conforme tabela de Evolução do Resultado Acumulado apresentada no Relatório Anual, disponÿvel em nosso site, no seguinte endereço: http://www.previ.com.br/quemsomos/relatorio2012/pt/o-valor-dos-beneficios/plano-1.html.

A contabilização foi realizada conforme a Lei Complementar 109/2001, que estabelece que o resultado superavitário do Plano de Benefÿcios deve ser destinado ÿ constituição de Reserva de Contingência até o limite de 25% da Reserva Matemática do Plano e que o montante que exceda ÿ Reserva de Contingência, contabilizado em uma Reserva Especial para revisão do Plano.

Com a mudança do cenário da economia mundial , conforme divulgado na Revista Previ de número 173, torna-se cada vez mais difÿcil obter rentabilidades que proporcionem a geração de superávits. Além disso, enquanto entidade de previdência complementar fechada, a PREVI não possui fins lucrativos, portanto, não é passÿvel de pagamento de PLR ou de benefÿcios trabalhistas.

ÿ importante ressaltar que a PREVI realiza constante monitoramento e análise dos cenários nacional e internacional e, como conduz sua gestão orientada e motivada por princÿpios éticos, dentre eles a transparência, como de praxe, manterá seus participantes e assistidos informados sobre qualquer novidade relativa ao assunto.

Permanecemos ÿ disposição.

LUZIANE COSTA LONGA MACHADO AZEVEDO
Gerência de Atendimento
PREVI

Pedro Borges disse...

Pena que geralmente estes artigos não cheguem aos destinatários, algum assessor vai jogá-lo em alguma gaveta para mofar.

rafael campagnoli disse...

Inacreditável: quem poderia, e deveria ser o nosso ( ou um dos ) melhor intermediário na questão da famigerada Resolução 26, seria o ex ministro da Seguridade Social José Pimentel, PT-PE, nosso colega e que com certeza contou com todo o nosso apoio e da maioria das associações para que fosse eleito. Simplesmente nos abandonou na sala de espera de seu gabinete, dizendo: " ... posso até recebê-los, mas minha opinião é a de que a Resolução e seus efeitos estão corretos ..." O que podemos fazer? quem teria o poder de dobrá-lo para nos defenda?