terça-feira, 5 de julho de 2011

AGE da FAABB - adiamento solicitado

À

FAABB

Prezada Presidente,

Usando das atribuições que me confere o cargo de presidente da AAPPREVI, venho respeitosamente solicitar que determine o adiamento da AGE do dia 16 de julho para data mais exeqüível, em virtude da ocorrência de um fato relevante:

A Dra. Cláudia Muinhos Ricaldoni, Presidente da ANAPAR, não poderá comparecer ao evento na data aprazada, conforme mensagem recebida ontem, dia 04/07, abaixo transcrita:

Prezados Senhores,

Infelizmente não poderemos aceitar o convite feito pela AAPPREVI, tendo em vista que estaremos de férias no período de 13 a 22 de julho.

Atenciosamente,

Claudia Ricaldoni
ANAPAR

============================

----- Original Message -----
From: AAPPREVI
To: claudia@anapar.com.br
Cc: Advocacia Sylvio Manhães
Sent: Friday, July 01, 2011 3:57 PM
Subject: Fw: IMPORTANTE - REUNIÃO FAABB


Prezada Presidente
Cláudia Muinhos,

Peço a gentileza de confirmar sua presença na reunião agendada pela FAABB, conforme abaixo, onde é anunciada sua participação.
Devo informar que da sua resposta dependerá o meu comparecimento, pois não vejo algo de mais importante que exija minha presença ao evento.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente da AAPPREVI
www.aapprevi.com.br
(41) 3045-0370


============================

Considerando o momento de incertezas vivenciado por todos os participantes do PB1, cuja maioria é representada pelas 32 associações convocadas e aptas a participar da AGE em causa, cumpre realçar que a maior esperança de reversão do quadro desfavorável que pesa sobre todos, pela ação danosa do Patrocinador, repousa no instituto da ADIN.

A Ação Direta de Inconstitucionalidade, que se busca viabilizar desde 2008, nunca esteve tão perto de tornar-se realidade, arriscando afirmar que é uma questão de dias a sua impetração almejada.

Dentre os aquinhoados com o poder Constitucional de arcar com essa responsabilidade, a ANAPAR foi a única Entidade que se propôs a assumir tão nobre iniciativa. Também, pela participação de advogados vinculados à AAPPREVI nas tratativas, com contribuição efetiva na elaboração da petição, afirmamos, ainda, que as peças jurídicas estão prontas, carecendo apenas do prometido “de acordo” da ANAPAR que, como Entidade representativa dos Fundos de Pensões como um todo, comporta o que de melhor se pode esperar para a consumação do feito.

Fazer-se essa reunião no dia 16 redundará em prejuízo irreparável pela ausência da Presidente Cláudia, em quem repousam as esperanças de se executar a ADIN. Por isso, proponho que a AGE da FAABB seja adiada para data posterior ao término das suas férias, aprazadas para o dia 22/07, contanto que possamos ser honrados com sua presença onde assumirá o compromisso aguardado.

A não ser assim, a pauta da Assembléia cairá no vazio. Até porque ela não conta com nenhum elemento mais relevante além da discussão que leve à instituição da ADIN. Pelo que ali se contém, deduzimos que tudo o mais poderá ser postergado.

Por último, é recomendável a manutenção de um contato direto com a solícita presidente da ANAPAR, pelos meios ao seu alcance, para a confirmação da sua presença, evitando desencontro de agendas.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo da AAPPREVI

==========================

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 05/07/2011.

70 comentários:

Chico Silva disse...

Não concordo em se prorrogar, mais uma vez, essa importante reunião. Serao 32 entidades participantes que, certamente, terão muito a contribuir individualmente. Se o sentido dessa reuniao é só pra ouvir a diretora da ANAPAR, entao nao seria necessario mobilizar toda essa massa de pessoas e se gastar tanto com a organizaçao do evento. Além do mais, a estrela mais aguardada, com certeza, pelo menos para os socios da AAPPREVI, é o sr. M. Cordeiro, que poderá se revelar nacionalmente para quem não o conhece. Vamos comprovar o quanto ele agrega e quais sao as suas ideias para se chegar a um consenso com o BB e a PREVI, com a sugestao de um acordo rapido e vantajoso para todos. Afinal, o tempo não para e o fim está cada vez mais proximo. Não queremos muitas pedras em nossos caminhos. Nao vamos viver para sempre. Espero que esse comentário não seja considerado impublicavel, e alguem venha me ameaçar com os castigos da lei, mesmo sem ter cometido crime algum. Nao sou um estulto.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas,

Aos que não me conhecem, têm a oportunidade de fazê-lo através do trabalho desenvolvido na AAPPREVI. Não precisam, portanto, se deslocar até Xerém, assim como não foi necessário ir a Brasília em outubro passado, data da AGE anterior a que compareci, sem alarde e sem estardalhaço. Até porque Xerém é um clube fechado, da AAFBB, e segundo consta estará ocupado pelos participantes da AGE. Também não é do meu feitio sair distribuindo retratinhos como candidato - que não sou, a absolutamente nada.

Os holofotes me fazem mal, por isso fujo deles, e também porque deles não preciso. A missão que me dei termina em 2013, na direção da nossa Associação. Até lá me empenharei em cumpri-la. E para ser bem sucedido somente peço que me deixem trabalhar em paz.

Deturpar o que digo e escrevo não trará nenhuma contribuição para isso.

Não prego o cancelamento da Assembléia, mas sim o adiamento. Justamente para que ela seja exitosa. E pretendo enfrentar o sacrifício de comparecer a AGE, desde que entenda necessário.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo da AAPPREVI

Anônimo disse...

Marcos C. de Andrade - (comentário das 04:15) - ...APOIADO.

Anônimo disse...

Quer dizer que a Anapar não tem um vice, alguém que responda por ela? Por essas e outra, podemos ver como estamos bem representados...

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

APOIO INTEGRALMENTE sua mensagem/pedido de ADIAMENTO.
Já estão aparecendo as mesmas figuras de sempre a contestar sua informação. Era de se esperar !
Marcar Assembléia com tantas pessoas em deslocamento, despesas envolvidas e tudo o mais, para não resolver nada. Se é para por o "papo" em dia, usem a internet, as redes sociais, etc..
Chega de irresponsabilidade!
Se a ANAPAR irá assumir o papel que precisamos, ela não pode deixar de estar presente.
PARABÉNS PELO SEU ALERTA ! Mas, penso que não irão atende-lo.

Anônimo disse...

Sr Chico da Silva, seu comentário mais parece o samba do criolo doido, sem nenhum trocadilho nisso. O acordo a que vc se refere deve ser outro semelhante ao que doou 7,5 bi do bb. Parabéns Marcos, estamos contigo, mais do que nunca, nesta empreitada.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: Isa Musa
To: Presidência - AAPPREVI
Cc: faabb@hotmail.com
Sent: Tuesday, July 05, 2011 10:39 AM
Subject: Re: AGE da FAABB

Prezado Marcos,

Sim, tomamos conhecimento da impossibilidade da presença da Presidente da ANAPAR, mas a reunião da FAABB está mantida.

Atenciosamente

Isa Musa
===================================

Prezada Isa Musa de Noronha,

Custa crer que uma nota tão insípida tenha sido redigida pela outrora simpática, educada e coerente Isa Musa de Noronha. E o que me deixa estarrecido é constatar que os argumentos não foram considerados, prevalecendo um tom autoritário com falta de visão - mais condizente aos que vêm o mundo limitados por antolhos. O que, positivamente, não era a marca registrada da presidente da Federação.

Aqui está registrada a minha decepção pelo inusitado desfecho de um bem fundamentado requerimento que, em última análise, mereceria melhor tratamento que não este, somente destinado a subservientes subalternos de prepotentes administradores.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade

(Com cópia destinada à publicação no Blog Previ Plano 1)

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: FAABB Federação
To: AAPPREVI Presidência
Cc: Isa Musa
Sent: Tuesday, July 05, 2011 10:59 AM
Subject: RE: AGE da FAABB


Prezado Marcos,

Eu me esqueci de acrescentar que a ANAPAR se fará representar pelo Sasseron que além de Diretor da Previ é conselheiro da ANAPAR e membro do Conselho de Gestão da Previdência Complementar.

Atenciosamente
isa Musa

======================

Prezada Isa Musa,

Esse argumento nem de longe deveria ser aventado. O Sasseron, como você bem disse, representa três partes que formam o conjunto mor, antagônico aos partipantes do PB1: Previ (diretor), PREVIC (membro do Conselho) e, implícitamente, do lado do BB (Patrocinador) através desses órgãos.

Por tudo isto, ele nem poderia ser convidado para a AGE, que é da FAABB e cuja participação teria conotação de exclusividade para tratar dos assuntos que visem a defesa dos participantes e assistidos da PREVI, onde não cabe a presença de representantes do Banco, da PREVI e da PREVIC. Ao contrário do que ocorre com a Presidente da ANAPAR, Dra. Cláudia Muinhos, que se posicionou inteiramente a favor da ADIN. E sem o seu comparecimento para tratar do assunto nada se fará nesse sentido. Se a Federação carece de informações para repassar às suas filiadas, que as peça por Ofícios - tão ao seu gosto - aos Órgãos competentes, e não deve tentar imiscuir prepostos em nosso meio, pois sabidamente comparecerão com o discurso pronto, ditado por seus patrões, como se fora para enganar os Presidentes das Associações presentes que, é bom lembrar, não são desinformados para que se lhes imponham esse tipo de constrangimento.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo disse...

Por que todas as reuniões que são marcados para as associações dos aposentados, não incluso a Anabb, esse tal de Sasseron tem que participar de uma forma ou de outra.

O Sasseron só pode ser convidado para uma reunião com as associações de aposentados somente para ser arguido a respeito das atividades das instituições em que ele se apresenta como diretor, como por exemplo a Previ.

Em reunião o dito cujo é um bagre ensaboado, mercê das habilidades adquiridas não como funcionário do Banco, pois, ali ele deve ter tido pouco tempo de efetivo trabalho, mas das atividades não ortodoxas dos meios sindicais, isto é, da banda podre do sindicalismo.
Em qualquer tipo de reunião ele não acrescenta nada, é evasivo e sai somente pela tangente.

Sasseron não é confiável. A presença dele contamina.

Anônimo disse...

Sasseron vai representar a Anapar e Previc na reunião do dia 16?
Estamos fritos!!!! Coisa boa para os aposentados não há de existir em sua maleta de sugestões e idéias. Todos os seus argumentos estarão fundamentados na Resolução 26. Podem crer.

Anônimo disse...

Ora Marcos a AAPPREVI vai lá para fazer o que? Esquece isso, a AAPPREVI nem deveria ser filiada na FAABB. Pede para sair.

Profº Ari Zanella disse...

Caro Marcos,

Isto está me cheirando a armação. Primeiro a Dra. Cláudia diz não poder ir em função das férias (que poderiam ser sacrificadas em parte em função de uma causa maior).
Segundo, em seu lugar foi "escolhido" como representante da Anapar o velho, duas caras, traidor, descarado, despudorado,(...) Sasseron que foi um dos idealizadores da nefasta Resolução 26. Ora, é tão cristalino que o sr. Sasseron JAMAIS irá propor uma ADIN em nome da Anapar nem em nome de quem quer que seja. É óbvio que ele deseja a manutenção da maldita Resolução.
É bem provável que tenha sido ele a conceder estas intempestivas férias à Dra. Cláudia, justamente para esvaziar o pedido.
Infelizmente falta pulso firme a dona Isa Musa. Deveria não ser subserviente; nem que fosse, nesse caso, uma ditadora. Há momentos em que se deve dar soco na mesa. E dona Isa Musa parece estar sendo dominada. Sem este assunto hiperrelevante (ADIN) a assembleia perde toda a validade.

Anônimo disse...

Sra(es), Olhem esta PÉROLA apresentada pela Dona ISA MUDA :
"Eu me esqueci de acrescentar que a ANAPAR se fará representar pelo Sasseron".
No mínimo uma grande palhaçada!
O tal de Sasseron representa tudo aquilo que possam pensar, menos aos participantes do PB1. É um dos artífices de tudo que está acontecendo desde sua campanha para o SIM no Acordo Arapuca.
Desculpem-me a irritação, mas era melhor que dona Isa, ao invés de Musa ficasse MUDA.
Como as pessoas mudam e tornam-se "alopradas".
Que tristeza !!
Roberto - RJ

Anônimo disse...

Acho que o anônimo que sugere que nossa AAPPREVI saia da FAABB tem razão. Nada do que se faz lá é do agrado dos participantes do blog.

elvira disse...

Srs,

Macaco velho não põe a mão em cumbuca.
Valeu, Marcos!

Anônimo disse...

Sente-se exalar o mau cheiro da traição mais um vez. Ora bolas ... o sassaron representando os assistidos do PB1? Francamente ... isso dá nojo. A propósito D. Isa, deu para perceber também que sua segunda intervenção anunciando o nefasto sasseron, veio eivada de sarcasmo e deboche. Devia se policiar mais porque ficou flagrante. Estamos em maus lençóis. Penso mesmo que o Marcos não deve ir nesta furada, que não passa de um faz-de-conta. Se não der para ingressar com a ADI de outra forma está tudo perdido, porque jamais, em tempo algum, nunca que o mentor da r-26 vai fazer alguma coisa em favor dos assistidos. Que final triste depois de uma vida devotada!!! E dizer que esta velhacaria um dia se travestiu de defensores do povo!!! Fui ...

Anônimo disse...

A questão agora que nós devemos pensar é se a Dra. Claudia está realmente afim de assinar a petição de uma ADIN. Tudo parece ter sido ensaiado. Até o adendo de Isa Musa. num time teatral perfeito. E eis que surge em cena o Sasserron.
Agora eu pergunto, quem terá feito pressão sobre a Dra? afinal, ninguem é tão livre hoje em dia. Todo mundo tem um rabicho preso.
Ela não vai assinar e perder a cabeça.

Anônimo disse...

Dona Isa, o Sasseron é PERSONA NOM GRATA aos assuntos do PB1. Ele só vai fazer m... no nosso assunto que é a ADIN. fIQUEMOS COM A dRA. CLAUDIA. Não deixe este representante da ANAPAR entrar, deixe o funcionário que serve cafezinho, mas não deixe o Sasseron.
Toca

Anônimo disse...

Este Sasseron é o mesmo que defendeu com unhas e dentes a aprovação da mudança do estatuto da Previ em 97, onde começou nossa desgraça.
É, pois, um legítimo representante do sindicalismo pelego (ou: FARINHA POUCA, MEU PIRÃO PRIMEIRO)

wilson luiz disse...

Acho que é mais uma cortina de fumaça da ANABB para desviar a atenção dos associados das dúvidas ainda não explicadas sobre seus seguros. Em seu site, ela noticia que vai pagar R$ 73.000,00 relativamente a seguro sorteado. Não lembro de, anteriormente, ter acontecido tal tipo de sorteio.

Anônimo disse...

Bom ou Ruim o Sasserom é diretor da Previ. Vamos ter de engolir, pois a maioria votou nele, de vez que ele é eleito.

Anônimo disse...

Peço desculpas aos colegas, pois meu assunto nada tem haver com certas prioridades do blog, mas corre uma boataria aqui no bb em Florianopolis que a Previ vai ajustar o emprestimo simples para 150 mil e prazo de 150 parcelas. Alguem mais informado sabe me dizer se isto é verdade ou mera gozaçao conosco.

Zelia Peixoto

Anônimo disse...

Colegas,
Agora, sim, temos uma verdadeira amostra do posicionamento da Sra. Isa Musa. O argumento da Sra. Claudia, também, me deixa arrepiado: espero que eu esteja enganado...Afinal por que ,no seu lugar irá o tal do Sasseron...?
Vamos orar a Deus, este SIM onipotente, para que nos livre das ameaças que pairam sobre nós e o nosso Plano.

Lena. disse...

Dona Isa,coloca a mão na conciência.
Sasseron?! A senhora ficou lelé?

Vem não Marcos, é o que Ari falou: ARMAÇÃO. Outra: Isso aqui está INFESTADO PELOS mosquitinhos "sasseron" da dengue. Quem chegar aqui poderá ser contaminado.

Anônimo disse...

Desculpe a pergunta que não tem nada a ver com o assunto em pauta.
Comentários nas agências dão conta que a Previ vai aumentar o limite e o prazo do ES para 150 mil e 150 meses.
Alguém sabe de alguma informação?
Jorge Castro

Anônimo disse...

Que combinação mais imperfeita ?
Como que pode Dra Cláudia sair de férias numa hora dessas?
Dona Isa, presidente da Faabb tem medo de perder a boquinha na Anabb.
Para ser presidente de uma federação tem que ter pulso firme.

Anônimo disse...

O Sr. Marcos deve participar dessa AGE, por mais arapuca que possa parecer, para deixar devidamente registradas nossas opiniões sobre a defesa de nosso patrimonio e, principalmente, deixar enfatizada a necessidade de se entrar como uma ADIN contra a resolução 26. O não comparecimento do presidente da AAPPREVI pode ser visto como omissão pois quem cala consente!

Vá a essa AGE, participe e nos represente dignamente!!!

hipolito disse...

Prezados colegas, concordo com o que foi dito nos comentários acima e, em especial a colocação do Profº Ari Zanella; essas férias nos deixa com a pulga atrás da orelha. Acho que caimos numa emboscada, não sabia que o Sasseron faz parte, tambem, da PREVIC e da ANAPAR. Estamos todos dominados, não temos para onde correr, o conluio é completo. Peguemos o BET,enquanto nos resta, compremos nossas tombas e, esperemos a hora chegar.É a realidade.

Anônimo disse...

Para refletir:

a) a reunião foi marcada para ser realizada exatamente dentro período de férias na Anapar;

b) Anapar determina as férias em cujo período se insere a data da reunião.

Pôxa pessoal!!! tem gente mal-intencionada aí. É óbvio que querem evitar a discussão sobre a ADIN. O Sasseron está caindo de paraquedas nessa reunião, muito bem orientado pela Previ, BB e Previc.


Mas a dúvida está no seguinte:
não será pior para o PB1, se a AAPPREVI não se fizer presente na pessoa do sr. Marcos?
No caso de não marcar presença, poderão deitar e rolar, decidindo tudo a favor do patrocinador e depois alegar que não temos motivos para reclamar.

Heraldo disse...

Dona Isa Muda,

Já que a Sra. informou o nome do Sasseron como convidado para a reunião para nos "defender", poderia declinar mais convidados que estarão nessa pseuda reunião. O primeiro nome anunciado (Sasseron) é uma pérola. Provavelmente ocupará lugar de destaque na mesa. E querem que confiemos em voce. Tenha paciencia.

Anônimo disse...

Realinhamento do Plano 1.

Os recursos que o patrocinador levou, enquanto não tiver uma sentença definitiva, transitada em julgado, eles não passam de simples adiantamentos, situação provisória e passível de retornarem aos cofres da PREVI, caso a tese a ser defendida, no Supremo Tribunal Federal, via da ADIN, convença os ilustres Ministros e seja acatada.
As provas robustas que sustentam às agressões a LC 109/2001 e Lei 10.741/2003 afrontam também a Constituição Federal. De fato e de direito, a Resolução MPS-CGPC-26/2008 exorbitou de forma inaudita, mas isso já foi exaustivamente relatado por inúmeros colegas, nas diversas denúncias administrativas aos Órgãos Competentes que, infelizmente, rasgaram as suas bandeiras e fizeram ouvidos moucos.
Todavia, não podemos achar que tudo está contaminado na Justiça. Se houver um julgamento justo, técnico, desentranhado do subjetivismo, de interpretações capciosas e, principalmente, do cunho político, a Suprema Corte poderá decretar a extinção da falaciosa Resolução.
Pareceres técnicos de origens diversificadas indicaram que a ADIN é o melhor roteiro a seguir para pacificar a questão. Decretos Legislativos nem vaselinados conseguiriam romper os obstáculos intransponíveis interpostos pelo Executivo. Por outro lado, conquistar um autor (político) para encabeçar essa missão é uma possibilidade muito remota.
O nosso verdadeiro adversário é o poderoso Governo Federal, com a corja própria (PT), auxiliado pela base política alugada, de modo que serão sumariamente arquivados todos os Decretos que venham de encontro com os interesses oficiais.
Os governos de plantão têm na PREVI o seu Caixa Forte para desafogo nos momentos de escassez de recursos. Isso começou a vicejar a partir de 2001 com o FHC e sua famigerada LC 108/2001 que instituiu o Voto de Qualidade na Previdência Complementar Privada e a paridade nas contribuições a favor das EFPCs para favorecer os patrocinadores
É ponto pacífico de que o patrocinador (BB) é o único herdeiro do saldo remanescente do Plano 1, e, nessa condição, obviamente que enquanto protela e nega as melhorias nos benefícios, mais recursos vão sobrar do espólio para engrossar o seu patrimônio.
Dentro dessa premissa, qualquer iniciativa de negociação para usar em vida o dinheiro aportado na PREVI, configura uma sangria e redução na soma final que vai cair, obrigatoriamente, nos bolsos dos nossos adversários, todos, invariavelmente, capachos do Governo, inclusive os membros do Poder Judiciário. Estes se rebelam e vão as últimas consequências quando são negadas as suas benesses e reajustes salariais.
Outros aspectos que inflamam os Ministros da Suprema Corte são as desobediências às suas decisões, caso daquele Magistrado de Goiás que anulou a União Estável entre pessoas do mesmo sexo, desrespeitando súmula do STF.
Inobstante tratar-se de assunto de pequena monta, a coisa foi como um rastilho de pólvora, nem bem saiu o despacho do Juiz e o STF já estava alvoroçado, numa prova de que os Ministros sabem da existência das transgressões as leis, em qualquer parte do País, e tomam providências quando lhes convém. A certeza disso é a ilegal e imoral Resolução 26/2008 de amplo conhecimento, mas por afetar o Executivo, ninguém da Alta Corte avoca a responsabilidade de pô-la em evidência e discutir sobre as suas irregularidades.
Parte I

Anônimo disse...

Parte II - Final.

A par disso, como a Reserva de Contingência comporta melhorias nos benefícios, sem depauperar a saúde financeira do Fundo de Pensão, proporíamos ao BB a destinação de R$ 10 a12 bilhões dessa Reserva para o Realinhamento do Plano 1, priorizando as seguintes propostas: 1-Abono Anual; 2- Elevação do Teto para 100%; 3- Reajuste linear de 20%; 4- Alteração na data de reajuste dos benefícios para janeiro (cláusula não financeira).
Como o patrocinador nada autoriza, sem à aplicação da Resolução 26/2008, faria jus também ao mesmo valor, desde que a realização da sua parte se desse apenas no encerramento do plano, contudo, poderia fazer contabilizações, a exemplo das que já vêm fazendo com avaliações dos Ativos
Atuariais do Plano 1.
De qualquer forma, como foi dito, o saldo remanescente do Plano 1 mais cedo ou mais tarde será do BB, então, no máximo, de concreto, ocorreriam apenas antecipações de lançamentos contábeis, por conta e risco do banco, sem a movimentação de dinheiro. Na prática seria o BB contabilizando Recebíveis que estão depositados na EFPC-PREVI e que serão seus no futuro, no final do plano, queiramos ou não, mesmo porque nem estaremos mais aqui, uma vez que somente a Pessoa Jurídica sobreviverá e estará presente nesse desfecho.
A cogitada negociação nada tem a ver com a ADIN que queremos impetrar. São duas estratégias diferentes, uma de alcance imediato nos benefícios e a outra – disputa judicial -- de desfecho imprevisível, onde ninguém garante o êxito e nem o tempo que vai durar a pendenga para se obter uma sentença final. Caso sejamos exitosos na esfera judicial, todo ato jurídico que foi praticado durante a vigência da Resolução será anulado, motivo pelo qual os adiantamentos não têm caráter definitivo e não constituem doação ou prejuízos efetivos enquanto não houver a sentença transitada em julgado.
Vejo como inteligente e proativa qualquer medida que tenha por finalidade, propiciar melhoria nos nossos benefícios, sem ameaçar a garantia dos pagamentos das aposentadorias, até que o último beneficiário seja quitado. Acho que esta proposta poderia ser analisada na reunião da FAABB, em que pese a PREVIC repetir que só aceita o Realinhamento com fulcro na Reserva Especial, hoje, zerada, segundo informações da PREVI.
O BB precisa cumprir a palavra empenhada no Termo de Compromisso de 24/11/10, pacto que prevê o Realinhamento sem observância da existência de superávits. Se existe um compromisso escrito, legítimo, formalizado como um ato jurídico perfeito e acabado, a PREVIC tem que respeitar a decisão do patrocinador, pois caso contrário estará desmoralizando o seu aliado e integrante dos hostes governamentais.

Anônimo disse...

Senhor Jorge,
hoje liguei para a PREVI e falaram que está em estudo. Estamos ferrado,mais dívidas.

Mesmo assim: OBA!!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Senhor(a) MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE

A PREVI confirma o recebimento da mensagem abaixo.
Aguarde nosso retorno em breve.

Gerência de Atendimento
PREVI

Esta mensagem automática e seu retorno no monitorado.

__________________________________________________________

Data: 5/7/2011
Tipo: Solicitação

Mensagem: Prezados Senhores,

Visando tranquilizar os participantes do PB1, encarecemos informar se há algum fundo de verdade relativamente aos recentes rumores envolvendo o Empréstimo Simples. As notícias que correm nos Blogs e sites de relacionamentos frequentados por participantes do Fundo dão conta de que será anunciado proximamente o novo realinhamento, com teto de R$ 150.000,00 e prazo de 150 meses. Agradecemos antecipadamente pelas informações que nos dirijam nesse sentido.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo da AAPPREVI
Associação dos Participantes, Assistidos e Pensionistas do Plano de Benefícios Nº Um, da PREVI
CNPJ 11.632.592/0001-80
(41) 3045-0370


Matrícula: 6808340
Nome: MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE
E-mail: marcosmca@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Caro Jorge Castro (14:50),

Se a notícia do aumento do teto para ES (150 mil) e prazo (150 meses) for verdadeira, será o caos. Os assistidos ficarão cada vez mais afundados em dívidas impagáveis. O que precisamos urgentemente, é melhorar nossos benefícios com o valor do superávit que nos pertence.

Anônimo disse...

Eu já acho que o Marcos deveria ir sim e pegar esse Sasseron e lhe dizer poucas e boas na cara. Sasseron vai lá pra falar sobre a ADIN da ANAPAR em nome da Sra Cláudia? Ótimo. Vamos lá Marcos, ouvir o que o vice da ANAPAR tem a dizer.

Anônimo disse...

Parabéns Rossi!! 16:56 e 16:59.

Anônimo não,vc é especial. Felicidades.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas,

Informamos que não fornecemos dados de participantes do Blog e/ou sócios da AAPPREVI (e-mail, endereço, telefone, etc.)

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade

Anônimo disse...

Caro marcos, vá a essa reunião.É a nossa oportunidade colega. AJUDA A GENTE.
Abraços.

Hipólito disse...

Caro Marcos, diante dos fatos, fica bem claro que você é o nosso único representante e, por este motivo deve se fazer presente à AGE da FAABB, para dizer a verdade a esses traidores que defendem unica e exclusimente os interesses do BB, ANABB, PREVIC e PREVI. Não podemos deixá-los decidir sozinhos, pois corremos o risco de doarem os 50% que ainda nos resta.Marcos queremos você lá defendendo os nossos direitos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

NOTA DA ASSESSORIA JURÍDICA DA AAPPREVI

O Terceiro Relatório das Ações RMI e IR - 1/3 PREVI (Bitributação)do nosso patrocínio, estão publicados no site www.aapprevi.com.br, na página Assessoria Jurídica.
Essas ações são conduzidas pelo Escritório Sylvio Manhães Barreto, do Rio de Janeiro.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
p/AAPPREVI

Anônimo disse...

Volto a dizer.
Peguem todas as tratativas juridicas e apareçam na frente da Dra, Claudia como um fato consumado.
Ou ela assina ou não.
Façam isso em surdina.
É a nossa unica chance de saber que temos uma chance.

Anônimo disse...

Colega anônimo, das 16:56 e 16:59 hs,

Sua proposta é muito boa, a excessão do ítem 2, que de novo,iria beneficiar os que já tiveram o teto aumentado para 90%, enquanto os 28.000 que aposentaram antes de 1997 e não receberam o Renda Certa, ficaram a ver navios. Eu usaria no ítem 2: Aumento para as pensionistas!

Anônimo disse...

Quando à elevação do teto do ES, não considero a medida prejudicial a nós aposentados. Pelo menos a dívida não ficaria para as nossas mulheres, quando viúvas, já que "morreu, quitou" em decorrência do seguro prestamista. Será isso mesmo ou estou enganado e fazendo uma baita confusão?
Lydio

mariano branquinho disse...

Marcos, concordamos com o colega Hipolito e outros mais. Achamos que você deve comparecer a reunião para nos defender.
Abraços Mariano

Anônimo disse...

Esse aumento do teto do ES é uma piada: o participante toma emprestado a juros o seu próprio dinheiro.
Eu não quero aumento do teto; quero a revisão do benefício. Isso está na lei. Qualquer coisa menor que isso é fazer o jogo do patrão.
Precisamos parar de pensar pequeno e de nos fazer de coitadinhos, como se alguém no BB/PREVI se importasse conosco. Creio que só existe um caminho: a via judicial.

Anônimo disse...

Sou a favor do aumento do ES, mas que juntamente com isso aumentassem as pensões das viuvas que para mim é uma vergonha, 60%!

Anônimo disse...

Bom Dia Marcos,

Você deve ter seus motivos para não querer participar da reunião da AAFBB sem que esteja presente a presidente da ANAPAR mas, se a reunião não for adiada não deixe de comparecer, tudo o que já tomamos conhecimento foi através de você, somente. Ninguem dos que estarão presente nos informarão do que de fato foi acertado, e novamente nos derrubarão com as novidades apresentadas.
Precisamos de você como nosso unico representante.
Elisabeth

Anônimo disse...

Nós precisamos ocupar a nossa cabeça com a formatação de propostas para equacionar as questões que nos afligem. Trabalhar sempre dentro das prioridades estabelecidas. Procurar brechas nos comportamentos e nas ações dos adversários, para surpreendê-los. Trazer ideias exequíveis para subsidiar as entidades representativas nas negociações com o patrocinador e nas demais providências adstritas ao Plano 1 da PREVI.
Enfim, ter visão periférica de tudo que acontece a nossa volta, para quando sair uma notícia como o realinhamento do empréstimo simples, não haver uma preocupação excessiva com a matéria, a ponto de esquecer os assuntos mais agudos, relegando-os a plano secundário.
Via de regra o Executivo (BB/PREVI/PREVIC/CGPC) faz cortinas de fumaça com temas impraticáveis para nos confundir e desviar o foco das nossas discussões. O Governo sempre coloca o bode na sala quando negocia e precisamos enxergar com antecedência os desdobramentos, para neutralizá-los.
Quando a Resolução 26/2008 estava em gestação, foi tragédia anunciada e faltaram providências tempestivas por parte das entidades representativas para cortar o mal pela raiz e deu no que deu. Evidentemente, faltou visão de futuro e houve negligência com um fato de suma importância.
Com isso, arremato esta intervenção para dizer que precisamos otimizar o nosso tempo, ocupando-nos, de preferência, com duas frentes de trabalho: Melhorias urgentes nos benefícios e ultimar os detalhes para impetrar a ADIN, dando tratamento superficial ao que for irrelevante.

Anônimo disse...

Claro que é armação! ! ! ! ! !

Por que essa tal Claudia não vai a essa reunião, está de férias? Pode ir sim, vai perder só um dia, depois ela compensa com quantos dias ela quiser.

Duvido se o Grande Marcos deixaria de ir a uma reunião, em qualquer lugar do mundo ou em qualquer situação para aprovar a ADIN! ! ! ! ! ! !

Claro que é armação! ! ! ! !

Anônimo disse...

Vai não Marcos. Essa reunião não acrescenta nada e sendo na casa dos lobos um cordeiro pode ser devorado. Não é brinquedo não. Até a comida que vai ser servida pode vir envenenada. Nada há pra se ouvir lá a não ser as enrolações de sempre. Acho até que nossa AAPPREVI nem deveria continuar filiada a federação. Definitivamente essas associações que são filiadas fazem só o que dona Iza manda.

Anônimo disse...

Dona Isa,

A Senhora acaba de me decepcionar, quando afirma "despretensiosamente", que o suspeitíssimo diretor de "todas as entidades" irá ser o representante de milhares de aposentados a quem ele massacra ano após ano.
Isto é um desastre!

Anônimo disse...

Senhor Marcos,vá ajeitando as passagens,roupas e va. Se passar essa, os própios colegas vão pisar na tua cabeça. E a Isa a Musa vai ficar por cima da carne seca e dizer: Eu comuniquei a todas as afas,não foi porque não quis. Não conte nada aqui no blog. E naquele lugar ninguém te conhece nem por blog.

Não deixe de vir e o tempo está passando. Abraço.

José Roberto Eiras Henriques disse...

Marcos, o comentario postado as 15:31h do dia 05/07/2011 inadvertidamente como anonimo, é de minha autoria.

ricardo o.c. albuquerque disse...

Colegas.
Muito interesante a explanação do anônimo 15,56. Fazem alguns dias atras, antes das notícias que o restante do superavit tinha se esfumaçado, eu postei uma idéia, para a qual, pedi, inclusive a opinião do Marcos, que não a deu,de postularmos a nossa metade já que, a situação só mesmo a justiça resolverá. Agora aparece essa opinião deste anônimo, provavelmente o Rossi, pela clareza, que tem de ser levada a estudos.
Agora ao Marcos.
A AAPREVI, mesmo que tenha que aumentar um pouco a contribuição mensal, deveria pagar, eu disse pagar a um grupo de juristas de peso para avaliar de quem seria o espólio PREVI, após o falecimento do último contribuinte? Que direito o bb tem de herdar as sobras. Este grupo, seria também, para, se fosse o caso, arranjar alternativas para que, a medida do minguamento do plano, as reservas fossem também, de alguma forma distribuídas para alguém. Isto tudo com respaldo no judiciário.
Agora para a Isa.
Postei um menssagem para v. a alguns dias atras e não obtive a sua generosa resposta. Assim como algumas perguntas que fiz na época da discussão "superavit". Será que V. só responde aos grandes. Ricardo

ricardo o.c.de albuquerque disse...

Colegas. Tive ao ler o blog medeiros a infeliz notícia do falecimento do ex-presidente e ex-diretor Gigante. Figura exemplar da época em que os diretores do bb se preocupavam com seu maior patrímônio, seus funcis.Colega que tratava todos os funcionários igualmente. trabalhei com êle dois anos e tive que sair do gabinete pois eu não podia ser removido para brasília, coisa que mais tarde até me arrependi. ricardo

Anônimo disse...

Não quero empréstimo. Quero a aposentadoria a que tenho direito. Esses limites de empréstimos tão elevados são destinados a quem já tem aposentadoria alta. Nem que eu quisesse endividar-me, eu poderia, porque não tenho aposentadoria para isso. Quero aposentadoria e, porque minha expectativa de vida agora se conta por dias, pensão para minha viúva. Nem o Governo tem coragem de fazer o que se faz com as viúvas dos aposentados do BB falecidos: o Governo está COGITANDO, num ato de EXTREMA AUSTERIDADE, reduzir a pensão de 100% para 70%!... Olhem, lá no exterior, já há quem anteveja no longo prazo crise econômica no Brasil por vários motivos, entre eles O NÍVEL DE ENDIVIDAMAENTO FAMILIAR!
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

A ANAPAR veiculou noticia do jornal abaixo, trazendo considerações ( que já eram de nosso conhecimento), sobre esse projeto megalomaniaco, com recursos de terceiros.


O Estado de S. Paulo (05/07/2011)
Fundos: 'Trem-bala do Brasil será deficitário'

Anônimo disse...

Somente uma observaçao, näo esperem aumento consideraveis no emprestimo simples, nem se iludam com boatos nas agencis do BB.
Este ano em materia de escandalos e promessas nao cumpridas deve bater todos os recordes.
Confiem nas informaçoes verdadeiras levantadas ai pelo Marcos, Medeiros e mais alguns honrados colegas mas näo confiem na tal boataria.
Vamos implantar o velho ditado:
VER PARA CRER!

Lucia Pinho

inesdelima disse...

Marcos, quando voce escreveu sobre os sindicalistas foi muito criticado, mas olha a farra que eles fazem:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2011/07/06/interna_cidadesdf,259929/festa-ao-ar-livre-na-202-norte-reune-integrantes-do-governo-dilma.shtml

Anônimo disse...

Seu Marcos, na CANAEL encontrei os nomes: Marcos,Jane Torres de Melo,Lazára e outros nomes muito queridos. Também achei picaretas.

Será que não estou entendendo? Ali não seria um cpf sujo?

PERDOA A IGNORÂNCIA.

Anônimo disse...

QUE MEDEIRO DONA LÚCIA PINHO. ELE SÓ QUER GANHAR A CHAPA.

FORA MEDEIROS!! FORA ISA MUSA!! FORA CLÁUDIA!! FORA CECÍLIA!! FORA TODOS DA PREVI,ANABB,BB,CASSI. FORA!!! RUA! PÉ NA BUNDA,BUMBUM,POUPANÇA. NÃO É PALAVRÃO.

wilson luiz disse...

Caro anônimo 5 julho, 16:59 hs.
Infelizmente, a proposta de utilizar parte da Reserva de Contingência para fazer o realinhamento do Plano de Benefícios é totalmente inviável. A utilização desta Reserva é vedada não só pela famigerada Resolução 26(artigo 7º), mas, principalmente, sua constituição é obrigatória, conforme artigo 20º da própria Lei Complementar 109, por cujo cumprimento estamos brigando na Justiça.
Resumo da ópera, qualquer realinhamento do Plano de Benefícios realmente dependerá de futuros superávits, já que todas as fontes de recursos existentes atualmente têm destinação específica.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro anônimo das 09:08.

O CANAEL (www.canael.com.br) é o Cadastro Nacional de Eleitos em quem não se deve votar em eleições futuras, pois os nomes registrados já estão ocupados com obrigações de defesa dos aposentados e pensionistas do PB1 e, assim sendo, não lhes sobra tempo para cuidar de outras Entidades. Neste entendimento estão incluídos os Dirigentes eleitos da AAPPREVI, que, cientes das suas responsabilidades, não serão candidatos ao que quer que seja enquanto os seus nomes ocupem o CANAEL.

Anônimo disse...

Marcos,

Leia o último post do Medeiros, e o comentário de um anônimo de 06.07.2011 as 14:01.

Pelo amor de DEUS Marcos, vá a essa reunião em Xerem, em nome de nós pobres aposentados.
Alguém neste País tem que entender que IDOSOS não tem mais tempo para esperar.
Que se resolva alguma coisa, mas do jeito que está não dá para continuar.

Anônimo disse...

Colegas,

AUMENTO DO TETO PARA 100% N Ã O.

VEJAM A MINORIA QUE FOI BENEFICIADA COM O AUMENTO DO TETO PARA 90%.

elvira disse...

Colegas,


Na mensagem sobre esta reunião,
a Dra Claudia da ANAPAR, está convidada a confirmar presença na reunião, e não irá, porque sairá de férias.
Além disso,D Isa avisou: Sasseron vai!
As tratativas da ADIN serão abordadas com o Sasseron?
Em 30.06.2011,14:02, D Isa postou mensagem sobre uma reuniaõ
com colegas da ativa, do plano 1, e com um membro do conselho consultivo da PREVI, onde este deixou claro que não há conversações sobre realinhamento de benefícios entre outras coisas nada animadoras.
O que sobra da pauta para ser discutido? Em Xerém só o Zeca Pagodinho.
Ary discordo de você.Isto não cheira a armação. É armação

Anônimo disse...

Wilson Luiz- 06/07- 09h37min,

Nem tacitamente existe vedação para o uso da Reserva de Contingência na proposta alvitrada. Tanto o artigo 7º da Resolução 26/2008 como o artigo 20 da LC 109/2001 prevêem a constituição dessa Reserva para garantia de benefícios, nada impedindo que seja revertida para o Realinhamento do Plano 1.
Quem quiser tirar a dúvida que escreva para a Presidente Isa Musa, uma vez que ao firmar o Termo de Compromisso em 24/11/10, ficou acordado que o patrocinador faria o Realinhamento sem observância dos superávits, que, após aquela negociação, já eram irrisórios.
Todos sabem que o colchão de liquidez propiciado pela Reserva de Contingência contém gorduras suficientes para respaldar a revisão do plano, sendo que o Realinhamento não constitui ameaça ao pagamento dos benefícios, nem presentes e nem futuros.
Portanto, por inexistirem impedimentos legais, é justo que os aposentados sejam agraciados com os recursos que lhes pertencem para melhorar as suas qualidades de vida.
Ademais disso, havendo interesse das partes, qualquer beneficiário de uma lei pode abrir mão, a seu bel prazer, das prerrogativas que lhe são conferidas.
Por exemplo, o Conselho Deliberativo da PREVI, detentor do Voto de Qualidade por força da LC 108/2001, se achar conveniente, poderá abster de exercê-lo sem prejuízo do Diploma Legal.
Não é prudente expressar-se de forma definitiva ("totalmente inviável"), em interpretação de normas, regulamentos, regimentos e, sobretudo, de leis, sob pena de cometer equívocos irreparáveis, salvo se tiver Doutorado na matéria.
Caso a colega Isa tome conhecimento deste assunto, gostaria que manifestasse a respeito.

Aristophanes disse...

Prezado Marcos e demais colegas do Blog.
Desde a minha entrada no seleto grupo dos octogenários, que, nesse novo estágio, passam da categoria de “idosos” para “longevos”, venho valorizando, ainda mais, o provérbio chinês que adverte : A palavra é prata, o silêncio é ouro”.
Ultimamente, sem deixar de navegar pelas páginas da web, tenho preferido, entretanto, ficar só ouvindo. Talvez amolecido por um pouco de desencanto e fadiga. As questões pontuais – renda certa, cesta alimentação, ES, pré 67, pós 99 e tantas outras – têm fóruns restritos e muitas vezes nos dividem, pois alimentam interesses antagônicos, no amplo campo de jogos do Plano1. Mas, uma questão, que considero a viga mestra do nosso estádio, se situa na Resolução 26, contra a qual me rebelei, na honrosa companhia de numerosos e valorosos colegas, desde o primeiro momento. Não pelo que ela regulamenta, que são matérias de permanente negociação, mas pela violência jurídica de sua gênese, ferindo, vergonhosa e descaradamente, a hierarquia constitucional, em benefício de um casuísmo. É triste viver sob a tutela de princípios ilegais, notadamente, quando essa ilegalidade é gerada pelo ente que deveria ser modelo e exemplo de respeito à Constituição. E pior, no caso da 26, montada por “legisladores” encomendados e alugados pelo próprio beneficiado!
Por isso, a ADIN para questionar, no Supremo, definitivamente, a partilha de superávits é questão fundamental, impostergável e reclamada pela ética cidadã. A partilha espúria preconizada pela Resolução 26 é a mãe de todas as divergências, nas relações entre Governo, Entidades de Previdência Privada e Assistidos. Urge resolver esse impasse!
Marcos. A AGE da FAABB, agendada para 16/7, é um evento que pode se tornar histórico. Pelo alcance de grandes decisões, ou pela frustração e mediocridade dos resultados. Você não deve atrelar o seu comparecimento ao dessa senhora(Presidenta da ANAPAR) que, sequer, sabe(ou sabe demais) discernir entre a prioridade de umas férias rotineiras de 10 dias e a magnitude de uma AGE como essa da FAABB. Você deve, pela combativa e correta AAPREVI, marcar presença. Você é um marco. Não estamos lhe cobrando resultados, mas uma presença e uma prova testemunhal do que lá ocorrer. Abraço solidário do Aristophanes Pereira.
PS. Sabedor, pelo blog, da morte do colega de Banco e de Diretoria, Dinar Goenix Gigante, fiquei triste. Era um baixinho gigante e enorme em outras qualidades. RIP. Adeus. Aristophanes.

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

Sugiro que sejam colocadas propostas relacionadas ao ES visando, por exemplo, a suspensão do pagamento por tempo indeterminado, ou a disponibilização de valor equivalente ao saldo devedor, para os mutuários interessados na sua renovação.
Em relação à ADIN, diria que essa insistência em querer entrar com ela para anular a Res.26, é perda de tempo. Pois, como a corrupção no país está praticamente institucionalizada, quem garante que o Governo/BB/Previc vão acatar o que for decidido por esse instrumento jurídico em nosso favor?

Um abraço.