domingo, 17 de julho de 2011

O dia seguinte - II

Uma MOÇÃO DE REPÚDIO

Caros Colegas,

Sob a acusação de que atingi a figura feminina da Presidente Isa Musa de Noronha, que se sentiu ofendida por um elogio publicado no Blog Previ Plano 1 sob o título “A ANAPAR mente!” - mal colocado e mal interpretado, o que é pior, os dirigentes das Associações presentes à AGE da FAABB assinaram uma MOÇÃO DE REPÚDIO dirigida explicitamente ao Senhor Marcos Cordeiro de Andrade na posição de Presidente da AAPPREVI, e não como moderador do Blog como assinou a matéria, o que é irrelevante a esta altura. Errada mesmo foi a atitude covarde e traiçoeira de a leitura ter sido feita ao término da reunião, cujo texto obviamente já era do conhecimento de todos, menos do dono da MOÇÃO, expondo assim a AAPPREVII e o seu Presidente ao vexame de ter participado do evento sob comportamentos hipócritas, determinados por rasgados elogios pela condução dos destinos da Entidade, acompanhados dos defectivos e falsos tapinhas nas costas que, reconheço agora, tinham o significado de punhaladas – e valeram como tal.

Não fosse a intervenção serena e firme da Presidente Isa Musa de Noronha, o destinatário da MOÇÃO teria sido impedido de manifestar-se depois da leitura. Autorizada a sua fala, e possuído pela indignação presente no nervosismo com que se pronunciou, o Presidente desculpou-se perante a senhora Isa Musa de Noronha, na condição de mulher que se disse ofendida pelas colocações postas, mas reafirmou a determinação de manter a mesma postura de críticas à atuação da Presidente da FAABB Isa Musa de Noronha e, assim, não retiraria nada do que escreveu a seu respeito, neste contexto – ressaltando que a linha de conduta em que se pauta teria prosseguimento.

Não me insurjo quanto à pertinência do ato, mas protesto veementemente quanto à forma da sua torpe execução. Tenho certeza de que os autores temem pela reação, pois conhecem meu repúdio às injustiças e contam com minha indignação.

Fica difícil acatar os “aconselhamentos” postos em linguagem ferina, eivada de revanchismo, em que o redator, ou redatores, tinham como nobre propósito acorrer em defesa da nossa Presidente, enquanto que afiliados, visto que se perderam pela visível intenção de atingir o Presidente da AAPPREVI.

No decorrer dos debates era implícita a ojeriza demonstrada com relação à presença da AAPPREVI e o desconforto que essa presença provocava. Isto era visível nos traços de inveja pelo bem sucedido desempenho na defesa dos seus associados, notadamente com relação ao patrocínio de ações judiciais, gratuitas para os participantes. Muitos dos que condenam e se insurgem contra o “preço” cobrado sentem-se prejudicados porque a incompetência e a vontade de auferir lucros fáceis são impedimentos que os levem a atuação idêntica, embora o modelo esteja disponível para ser copiado.

Por isso, e pelo ocorrido, não sei até que ponto minha presença poderá ajudar à FAABB ser fortalecida e exercitar representatividade, uma vez que a política da boa vizinhança não pode ser exercitada porquanto dirigentes despreparados induzem os verdadeiros líderes ao cometimento de atitudes pequenas. Pelo que ocorre somente se pode deduzir que esse comportamento mesquinho inviabiliza entendimentos. Devo dizer que estou acostumado à franqueza do enfrentamento livre de subterfúgios, e a covardia me amedronta. Lidar com o anonimato, grampos, denúncias vazias e obscurantismos não está na pauta da minha existência. Não tenho vocação para ser caça fantasmas, embora tenha atuado na operação determinada pelo ministro Antônio Rogério Magri com igual finalidade e idêntico nome, e com sucesso.

Os autores da MOÇÃO agora bem sabem que foi impensado e mal redigido o abaixo assinado, tanto quanto foi inconveniente e inoportuno o modo da sua Apresentação. Mas saberei poupar os inocentes úteis que assinaram o texto imposto por meia dúzia de frustrados dirigentes (com letra minúscula, mesmo). Se este era um assunto da pauta da AGE, não poderia ter sido deixado para ser lido ao apagar das luzes, como a evitar desdobramentos com pedido de explicações.

Todavia, somente num ponto o objetivo foi alcançado: a reparação do amor próprio ferido da homenageada com o gesto. Foi isto que deu a entender a Presidente Isa Musa de Noronha em conversa informal e educada havida depois do encerramento da AGE, em colóquio amigável buscado por ela, em uma mesa partilhada a três no bar ao lado da piscina do bem cuidado recanto em que estávamos: Isa Musa de Noronha, Marcos Cordeiro de Andrade e Jane Torres de Melo, Diretora da AAPPREVI também presente oficialmente à AGE.

De lamentar o fato de que ao lado da nossa mesa foram juntas umas tantas outras ocupadas por significativa parcela dos presentes à Assembléia. Com comportamento digno de uma AABB interiorana num dia de confraternização etílica, onde não faltaram provocações dirigidas ao nosso trio, ao lado, fomos testemunhas de lamentáveis exibições de comportamento, não condizente com os títulos portados por alguns dos ocupantes daquela imensa e concorrida mesa conjugada.

Tudo foi corroborado pelas piadinhas endereçadas ao Presidente Marcos Cordeiro de Andrade depois que, ao dirigir-se ao veículo que os anfitriões generosamente colocaram à disposição para levá-lo ao Galeão, como único Presidente a retornar nessa noite, ao se despedir educadamente de todos com um “até a próxima” ouviu, às costas, recomendações sarcásticas para que alguém o acompanhasse para dar-lhe a proteção de que carecia, como se estivesse ameaçado por algum malfeitor. Essa orientação foi dada ao indigitado cidadão que me agrediu verbalmente, ainda no recinto da Assembléia, determinando, entre outras coisas, com um veemente “Baixe a bola” que eu deva me calar.

Pelo clima daquela mesa, é provável até que ocorressem coisas piores, não fosse a presença serena da Presidente Isa Musa de Noronha, que não participava da libação.
Por tudo isto, também se explica a insistência da direção do evento em exigir a minha presença à Assembléia, mesmo sendo do conhecimento de todos a imperativa e inadiável necessidade de ir a João Pessoa onde minha mãe se encontra internada em UTI hospitalar, vitimada por um AVC.

Acredito que todos agiram como se a AGE fosse prejudicada com a minha ausência. Mas somente compareci em respeito aos associados que esperam muito de mim, mesmo sendo pouco o que lhes possa dar. Sei os riscos a que me submeti, mas nenhum deles se compara ao que me atingiria se Deus não atendesse minhas preces em preservar a vida da minha mãe até o retorno.

Espero que essa “MOÇÃO DE REPÚDIO” me seja enviada para publicação, e que a própria Federação também a divulgue, em que pese eu ser o único destinatário, e interessado. Nada obstante, desde já autorizo o encaminhamento ao conhecimento público o quanto antes, na íntegra e sem reparos - pois manifestação de tal contundência não pode ficar no âmbito dos seus fabricantes que já se sentem recompensados pelo ato praticado, pensando que me calaram com ameaças postas num papel que não me foi entregue, mas cujo texto foi lido “alto e bom som” para a cabisbaixa platéia receosa de me encarar, no constrangedor ato de execração pública.

Constitui-se fato lamentável que Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil sejam representadas por tão despreparadas e mal educadas figuras. Acostumados que somos ao elevado nível de convivência e tratamento cortês, marca registrada da velha guarda do Banco, e cuja presença marcante era maioria no evento, maldizemos a obrigatoriedade de ter que aturar a presença de elementos que não estão à altura de portar o titulo de Dirigente de Associação, pela indigna postura adotada. Aquela mesa de bar não deveria ter sido freqüentada por determinados Dirigentes, verdadeiros expoentes da arte de bem conduzir-se à frente dos seus associados, e ao lado dos seus iguais. Reconhecimento que faço questão de registrar com relação aos anfitriões que o Presidente Marcos Cordeiro de Andrade injustamente temia – Gilberto Santiago e Aldo Afano, e que, obviamente, não partilhavam daquela mesa.

Merece reprovação a “MOÇÃO” pelo caráter oportunista que alguns desses colegas impingiram ao feito. O bem intencionado desagravo à Colega Isa Musa de Noronha foi enodoado pela destinação implícita, e por nele terem entornado bebidas alcoólicas afastando o perfume que deveria conter. Afinal, foi composto como uma ópera destinada à Musa e o perfume das flores que ocupam os jardins circundantes foi conspurcado.

E para que o desagravo mantivesse a verdadeira função, necessário seria que certos nomes apostos como acusadores fossem trocados de lugar e, ao invés de figurar no rodapé com as assinaturas, marcassem presença no alto do papel fazendo companhia ao senhor Marcos Cordeiro de Andrade, pois essa promiscuidade teria a pior das conotações como o que, mal comparando, fizeram com Cristo posto entre dois ladrões. Se o Presidente Marcos Cordeiro de Andrade agrediu a homenageada, como alegado, agressão maior foi consumada no decorrer dos debates onde não faltaram palavrões impublicáveis em desrespeito às senhoras presentes, e aos homens de boa formação.

A FAABB terá muito trabalho pela frente para incutir seriedade na mente de certos dirigentes que não deveriam abrir a boca para falar em ética, pois desconhecem o verdadeiro significado da palavra.

Conforta saber que todo o desenrolar da Assembléia foi gravado em vídeo para disponibilização futura, e a Direção do evento terá muito trabalho na edição do conteúdo para torná-lo publicável. Muitos cortes terão que ser feitos. Para extirpar palavrões e baboseiras sem conteúdo apostas pelos elementos já citados, que mantiveram interferências seguidas e despropositadas somente para aparecer diante das câmeras. Espero apenas que preservem minhas participações e os ataques sofridos pela AAPPREVI e seus Dirigentes presentes, notadamente o Presidente Marcos Cordeiro de Andrade, elevado à principal figura da AGE da FAABB, do dia 16/07/2011.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 17/07/2011.

54 comentários:

YES WE CAN disse...

Amigo Marcos,

No Livro de Jó diz: "Nu deixei o ventre materno, nu também voltarei ao seio da terra."

Aapprevi nasceu sozinha, sem ajuda, à exceção da formação de nossos Estatutos nos quais tivemos importante colaboração do mestre Carlos Valentim Filho, sem sede própria, mas com um presidente abnegado que lhe emprestou a sala e os equipamentos de informática de sua propriedade, com a indispensável ajuda do Júnior que nos destinou sua invejável capacidade técnica no campo virtual. Sem dúvida o sucesso espetacular do blog www.previplano1.com.br ajudou sobremaneira no crescimento de sócios razão final de nossa existência.
O associado sabe que cada centavo que ele paga na mensalidade é revertido em seu benefício principalmente no pagamento de honorários advocatícios de ações que num futuro bem próximo começarão a produzir frutos.
Como você bem disse, prezado Marcos, a inveja de outras coirmãs (nem todas)que utilizam o cargo de dirigente como apenas mais uma fonte de renda, acabará mais cedo ou mais tarde por afastar-nos do convívio das filiadas da Faabb.
E se tal acontecer vamos continuar crescendo cada vez mais. Vem de nossas centenas de associados a força maioral para nossa autoafirmação, independência e soberania.

Cordialmente,

Ari Zanella

Anônimo disse...

Moção de Repúdio.

A colega Isa Musa de Noronha, pode até ser uma brasa coberta de cinzas, mas devido à longa militância à frente das associações, ficou calejada pelos tombos que a vida lhe dá e mesmo quando ofendida, aprendeu a ser mansa (talvez por conveniência), hábil e não perde nunca as estribeiras e tem sempre respostas educadas e contundentes para todos.
Em face do seu comportamento cortes, angariou muitos amigos. Somado a esse sentimento de amizade, emerge o corporativismo dos seus pares, que estão sempre prontos para defendê-la, como aconteceu nesse lamentável episódio.
Acho que o ambiente de trabalho da reunião foi um fórum adequado para tratar do mal entendido, das desavenças, lavando-se em casa a roupa suja, de modo que se teve algo errado foi no exagero redacional da admoestação escrita.
É evidente que a medida visa dar uma satisfação a Sra. Isa Musa, mas nada como uma semana para cair tudo no esquecimento, principalmente se o assunto não for alimentado com novos ingredientes, capítulos, revides, etc.
O trabalho prolífico, honesto e sério feito com dedicação integral por esse incansável batalhador é maior e bem mais nobre do que as picuinhas levadas à deliberação do Conselho Deliberativo da Federação, numa prova inconteste de que faltaram matérias importantes para compor a pauta. Isto se resolveria de forma mais adulta e civilizada se fosse dirimido numa conversa amena em ambiente reservado, comparecendo apenas as partes ofendidas e os membros do Conselho.
É incrível, mas a Presidente da Federação apelou para o Conselho Deliberativo administrar um conflito pessoal seu, isto é uma tarefa prosaica e não insólita.

mariano disse...

Parabens Marcos, por toda essa sua bravura e disposição de lutar por nós aposentados e pensionistas.
Rogamos a DEUS que sua mãe se recupere o mais rápido possivel.Abraços Mariano

jeanne disse...

Marcos, voce não deveria ter ido.Esta reunião era uma armadilha para você. Mas ,graças a Deus, voltou ileso. E a sua mãe? Peço a Deus pela sua recuperação.Jeanne

Anônimo disse...

Marcos discordo da Jeanne, voce fez muito bem de ter ido. Mostrou não ser covarde.Que Jesus e Maria coloquem as mãos em sua mãezinha!!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Marcos,

com certeza nada disso foi surpresa pras você. Esta é a prática usual de "nossos" representantes, eleitos ou nomeados. Isso, infelizmente, é tática dos ContrafiCutistas, pendurados em cargos e cabides do governo dos "Trabalhadores".


Tenho me batido faz tempos contra a prática nefasta de colegas ocupares cargos em diversas de nossas instituições, sejam de assistência, sejam associações.


Assim é que um diretor da ANABB nunca poderia ser conselheiro da PREVI e muito menos TAMBÉM da CASSI, da FAAB, da AABB, do raio que os parta. Afinal quantas horas tem o dia destes caras?


Mas estão aí acumulando cargos para os quais foram eleitos, sabe-se lá de que forma, como se seus dias fossem muito maiores do que os nossos, trabalhadores reais.


Pois não se sinta DESAGRAVADO, pois escrevo este MANIFESTO DE AGRAVO para dizer que enquanto estivermos sendo representados por esta corja de aproveitadores, estaremos sempre DESREPRESENTADOS. Nestas negociações, quem manda é o PATRÃO. E, é claro, o PATRÃO é o governo.


Um abraço



Solonel Drumond Jr

Diretor Estadual da ANABB no Maranhão.


Publicação Autorizada por mim.

Anônimo disse...

Prezados colegas, vamos mandar e-mail, para os eleitos da Previ, solicitando-lhes providencias para o aumento do ES e do prazo.

Vamos juntos com Marcos, Rossi, Medeiros, Isa Musa, Unap e outros abnegados por nossa causa, lutarmos por:
Aumento das pensionistas;
Cesta alimentação;
Nossos 50% do Superavit que o Banco levou;
Aumento do ES e do prazo;
BET para a verba P-220
Abono de 1 mes em Dezembro, etc.
Não vamos desanimar, mas sim LUTAR.

antonia disse...

Marcos,
D. Isa é esperta, ela deve ter gostado dessa moção, por que não fez nada para impedí-la. Ficou de camarote assistindo vce ser humilhado perante a platéia deles e depois vem com essa de "educada".
Veja bem, ela não me engana nunca, é a famosa "MORDE E ASSOPRA", com isso ela consegue preservar a escolha para todos esses cargos que ocupa.

Luis-BH disse...

Marcos,

Acho que a questão da Isa tinha que ser resolvida entre você e ela. Houve um mal-estar pessoal. Não deveria ter tanta repercussão, muito menos a tal "moção".

Quanto ao comportamento dos demais dirigentes, foi dentro do esperado. Por isso só conseguimos esmolas da Previ, somente quando interessa ao banco. Lamentável...

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

Em relação ao vexame por que o senhor passou na AGE alguns pontos me chamaram a atenção:
- D. Isa errou basante em permi-
tir seus bajuladores em se manifestarem em sua defesa sobre assuntos pessoais. E até acho que se ela reprovou a atitude, um documento de manifestação de repúdio às atitudes bajulatórias dos seus autores deve ser assinado por ela e endereçado a voce. De outro modo, ficará patenteado que a FAABB é dirigida por uma feminista mesquinha e vingativa.

Mas, porém, todavia vale ressaltar que pessoas com essa índole cairia muito bem na Presidência da República. Já pensou se algum parlamentar (do Senado ou da Câmara) se atrevesse fazer algum comentário sobre sua postura pesoal. Ela dissolveria o Congresso Nacional ligeirinho. No que faria muito bem!

Abraço

mesquitasantana disse...

Caro Marcos.


Gostaria de apresentar aqui um verdadeiro depoimento sobre todos esses acontecimentos que atingem você a Associação que você dirige e a todos nós aposentados e pensionistas da Previ, entretanto estou impedido temporariamente de exercer a atividade utilizando os dedos, mas aproveitanto a boa vontade de um familiar gostaria que soubesse da monumental importância do trabalho, fruto do seu idealismo e abnegação para o bem de todos nós.

abraços a todos

Anônimo disse...

Caro Marcos, tudo que ocorreu demonstra o quanto estao preocupados com o crescimento de suas propostas.
Querem tentar te calar e a AAPPREVI. So que te dao mais "tesao" para combater esta cambada de ladroes oportunistas que compoem as chamadas "associaçoes" em minusculo mesmo. Vamos em frente agora fortalecidos ainda mais. Estao sentindo-se incomodados. Tao vendo que irao perder "as boquinhas". CAMBADAS !!

Anônimo disse...

Esse pessoal finge o tempo todo. O dia que a dona Isa der uma escorregadinha com os "amigos" ela cairá na realidade.

E a senhora sua mãe Marcos,como está passando? CREIA, DEUS VAI MUITO ALÉM DA MEDICINA.

Beijo.

Charles Donald Zink disse...

Caro Marcos,

Parabéns pela sua postura como dirigente da AAPREVI e articulista deste blog.
Voce passou por uma prova de fogo própria dos destemidos. Não é nada fácil postar-se diante de seus algozes, manter a honra e sustentar palavras e atitudes.
O tempo mostrará quem estava certo.
Conheço pessoalmente alguns integrantes da AAPREVI e sei que são pessoas de grande capacidade, sérias e honradas e dignas da confiança dos aposentados do BB.
Lembre-se que esses eventos apenas fortalecem a voce, aos colegas do BB que o acompanham nessa jornada e a AAPREVI.

Grande abraço.

Charles Donald Zink

NÓS, Aposentados e Pensionistas do Plano 1, disse...

Publiquem a "MOÇÃO" !
Vamos imprimir e guardar para as próximas eleições, mas queremos os nomes e sobrenomes dos dirigentes das associações pelegas que não conseguem atingir o nosso Marcos Cordeiro de Andrade, digníssimo e ilustre PRESIDENTE DA NOSSA AAPPREVI !

Viva ! Estamos incomodando a corja bajulenta ! Estamos no caminho certo !

Rogério Luiz Carvalho disse...

Caro amigo Marcos, em primeiro lugar quero te dizer que tenho lembrado de sua mãe em minhas orações, e desejo que dentro da si-
tuação em que se encontra Deus dê bastante fôrça coragem e Paz para que enfrente a doença. Quanto a Age
da Faabb, você sabe que me nanifestei contra a sua ida, até para preservar a sua pessoa, mas,
acho que foi muito bom voce ter par
ticipado, pois mostrou para êles quem é o nosso Presidente da AAPPREVI, com seu carácter, sua dignidade e sua honestidade, sempre
a se preocupar com os participantes e assistidos do Plano1. A nossa associação continua no caminho certo, isto está incomodando muito a êlles. Continue
assim, abraços e bastante saúde e Paz. Rogério Luiz Carvalho. Cerro da Vigia 7º distrito de Pelotas .RS.

Anônimo disse...

Marcos Cordeiro,

Ações ajuizadas de graça, verdades ditas na cara, isto incomoda aquelas "associações" que vivem a explorar seus filiados (a ANABB pedia um cheque de R$ 300,00 para ajuizar uma ação) e incomoda, também, aqueles pessoas cuja falsidade se vê a distância( VALMIR, SASSERON).

Marcos, que Deus te dê muita saúde e vida longa, atualmente só contamos com você e com sua coragem. Parabéns por ter se intimidado ao enfrentar as serpentes.

Raposo disse...

Prezado Marcos,
O seu relato, infelizmente, retrata o que era esperado da parte desses dirigentes, que há anos/décadas, rodiziam-se e acumulam cargos.
É deveras desanimador imaginar que a nossa defesa dependa desses mesmos,que, por ações e OMISSÕES, deixaram a coisa chegar ao ponto atual.

Seria interessante, claro que sem entrar em detalhes da atuação de cada um dos posticipantes, que você divulgasse a lista de todos os presentes ao evento.

abraços solidários

Raposo

Anônimo disse...

Acho que nao precisamos deles pra sobreviver. Devagar e sempre conquist aremos nossos objetivos. Vamos esquecer que existem,se for o caso sairemos da FAABB. Com certeza ficarao mais incomodados que ja estao. Vamos divulgar mais a AAPPREVI e conquistar mais associados.
Isso é que é importante!!!
Eles vao cair sozinhos de maduros, ou podres.
Saude e paz para voce.

Anônimo disse...

Do Sasseron eu não esperava nada. Dali não sai nem nunca saiu nada de bom para nós, aposentados e pensionistas do BB. Me provem o contrário. Não é agora, prestes a se encerrar seu longo mandato de seis anos, que vai sair alguma coisa da toca. Está sempre preocupado com o endividamento dos colegas e nunca fez nada pelas pensionistas, apesar de promessa de campanha.
Um trecho do que escreveu o Dr Medeiros. Copiei pois é a pura verdade.

Anônimo disse...

Cá entre nós, dona Iza não tinha como impedir a moção, pois consta que foi escrita e assinada e entregue a ela sem que ela tivesse conhecimento prévio. O próprio Marcos fala da postura correta dela. Vocês pegam pesado com essa senhora e esquecem os verdadeiros culpados pela gestão no Banco e na Previ. Ao contrário de muitos aqui, cada vez mais admiro a postura ética dessa velha senhora.

Anônimo disse...

Marcos, na reunião foi comentado algo sobre o pagamento do BET de 20% sobre a verba P-220? A AAPPREVI está ajuizando uma ação sobre este assunto?

Anônimo disse...

Pessoal,
TEM um caminho infalível para ENGROSSAR as fileiras na AAPPREVI e ao mesmo tempo promover a DESFILIAÇÃO NA ANABB.

VISITAR AS AGENCIAS DO BB E DIZER AO PESSOAL DA ATIVA QUE PAGAR O SINDICATO E A ANABB É BURRICE. NENHUMA DESSAS ENTIDADES DEFENDE OS INTERESES DOS FILIADOS. SÃO TODAS SERVIÇAIS DO GOVERNO/BB.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Belo Horizonte, 18 de julho de 2011

Às

Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil

Sr. Presidente,
REUNIÃO FAABB EM XEREM

As Associações de Aposentados e Pensionistas reunidas em Xerém, na Sede Campestre da AAFBB, em 16 de julho/2011, receberam como convidado o Diretor de Seguridade da PREVI, Sr. José Ricardo Sasseron.

Indagado sobe a questão dos colegas que recebem seus benefícios através das verbas P 220 e P 210 e que não foram contemplados com o Benefício Especial Temporário, o Diretor reiterou que PREVI que o BET não foi aplicado sobre os complementos de responsabilidade do Banco do Brasil por não ter havido contribuições para a capitalização destes benefícios e que tais recursos não foram aplicados e não geraram superávit a ser distribuído. Foram feitas contribuições sobre estas verbas somente após a concessão dos benefícios, com objetivo de gerar pensão.

A plenária decidiu que a FAABB encaminhará Ofício ao Banco do Brasil e à PREVI cobrando esse pagamento e contra argumentando e questionando a ambos a saber:

- Se a PREVI alega que não há reserva constituída por tais contribuições dos que recebem pela verba P 220 ou P 210, que nos informe e aponte a rubrica onde estão contabilizadas tais contribuições desse grupamento;

- Se em algum momento na história da PREVI os beneficiários das verbas P 220 e P 210 concederam autorização para que suas contribuições identificadas pela consignação C 800 fossem destinadas tão somente para a cobertura de pensão;

- Se é fato que tais contribuições são destinadas tão somente à cobertura de pensões, por que também foram suspensas em razão do superávit?

Indagado sobre a negativa do Banco do Brasil em ressarcir à PREVI pelo pagamento do benefício Especial Temporário aos colegas do grupamento pré-67, o Diretor informou que os valores estão sendo pagos pela PREVI e aportados em conta transitória aguardando posicionamento definitivo do Banco do Brasil, pois até agora o Patrocinador se recusa a ressarcir.

Ficou decidido que a FAABB encaminhará ofício ao Banco do Brasil para cobrar o cumprimento do Termo de Compromisso, onde o BB firmou que observaria “o contrato firmado entre a PREVI e o Banco do Brasil em 24.12.1997”. Naquele Contrato ficou acordado que o Bando do Brasil ficaria responsável por 53,688% dos benefícios e pensões do pessoal que foi admitido até 14.04.1967, inclusive os aposentados ou aqueles naquela data já estavam em condições de se aposentar.

Continua na Parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II

Questionado sobre a notícia de que a PREVIC determinou que fosse observado o Regulamento no que se refere ao teto para a PREVI, o Diretor Sasseron informou que foi pedido à PREVIC um prazo de 90 dias para exame e implantação do que foi determinado. Com isso fica cancelada a pretensão do Banco de estabelecer como teto, o valor de 81.000,00.

Indagado sobre as providências da ANAPAR, da qual o Diretor é Vice-Presidente, para o ingresso da Ação Direta de Inconstitucionalidade como amicus curiae da CONTRAF CUT contra a Resolução 26, informou que aquelas entidades ingressarão com a Ação nos primeiros dias de agosto.

A FAABB encaminhará carta á ANAPAR e a CONTRAF CUT sugerindo que o texto seja submetido a especialistas em previdência de modo a dar firmeza e substância aos argumentos utilizados. Quando a ANABB ingressou como amicus curiae da OAB em uma ação Direta de Inconstitucionalidade, buscou o concurso, como advogado do ex-ministro do STF, Dr Mauro Machado Chaiben. Essa Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 2.736-1/600, ajuizada contra a Medida Provisória (MP) nº 2.164-41/2001. Esta MP dispensava a Caixa Econômica Federal (CEF) do pagamento dos honorários da parte vencedora nas ações que versassem sobre FGTS. A MP prejudicava milhares de pessoas no Brasil, pois a expectativa de ter a verba honorária de sucumbência é o meio de que dispõem os trabalhadores lesados para remunerar o advogado contratado em suas causas. Essa ação que foi protocolada em 03.10.2002 foi decidida a favor da OAB/ANABB em meados de 2010.

Perguntado sobre as possibilidades da PREVI aumentar o limite do Empréstimo Simples e rever os juros cobrados, o Diretor Sasseron respondeu que anualmente a Previ promove estudos sobre os limites, mas que não há possibilidade de redução dos juros, pois esses são definidos em Lei.

Quanto a posição atual da Reserva Para Revisão do Plano e as expectativas para 31/12, o Diretor revelou que hoje restam 139 milhões, pois a bolsa caiu e em 14 de julho o Ibovespa havia registrado queda de 1,63%, aos 59.679 pontos - menor patamar desde 25 de maio de 2010 (59.184). Na BM&F, o índice futuro, com vencimento em agosto, apresentava baixa de 0,33%, com o registro de 60.150 pontos. Em Wall Street, as bolsas abriram as operações em alta. Há instantes, o índice Dow Jones subia 0,18%, o Nasdaq avançava 0,57% e o S&P 500 se apreciava em 0,31%.

O mercado enfrenta um pregão movimentado no exterior. Na Europa, os investidores aguardam o resultado do teste de estresse dos bancos, que deve mostrar como anda a saúde financeira do setor. Na Itália, o Parlamento ainda vota um plano de austeridade que promete ajudar o país a sair da situação de elevado endividamento.
Nos Estados Unidos, as expectativas estão voltadas às palavras do presidente Barack Obama, que vai falar a respeito das negociações para elevar o teto da dívida do país. O país passa por uma encruzilhada e tem sido pressionado por agências de análise de risco a aprovar esta expansão. Depois da Moody's, ontem foi a vez da Standard & Poor's colocar a nota americana sob revisão para possível rebaixamento.

Continua na Parte III

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte III – Final

Enquanto Obama não fala, o mercado analisa a densa agenda de indicadores, e o balanço trimestral do Citigroup. Do lado inflacionário, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) dos EUA recuou 0,2% em junho em comparação com maio, na série com ajuste sazonal. O núcleo do índice, que exclui alimentos e energia, subiu 0,3%, pelo segundo mês consecutivo.

A despeito desse saldo na conta destinada a distribuir superávit, o Diretor Sasseron informou que tem insistido com o Patrocinador no sentido de reabrir a discussão sobre o realinhamento do plano.

As Associações registraram ao Diretor a preocupação com o recente aumento do pecúlio CPAEC, criticando os 20% para as maiores faixas etárias.

Na parte da tarde, as Associações definiram as correspondências que serão enviadas ao Banco do Brasil e à Previ sobre os temas acima e a sugestão à ANAPAR. Serão feitos estudos para a melhoria da comunicação entre as Associações e a FAABB e entre as associações e seus filiados, tendo sido sugerido o uso de mensagens sms. Também se aventa reestudar a contribuição para a FAABB, hoje fixada em 3% da arrecadação com mensalidades de cada filiada, com piso de R$ 20,00 e teto de 350,00.

Ao final da Reunião, o Conselheiro Deliberativo informou que em sua reunião privativa, o colega José Eduardo Barbosa Pontes foi eleito Presidente daquele Conselho. Também, no encerramento dos trabalhos foi entregue à mesa moção assinada pela maioria das entidades presentes. Algumas questões relativas à CASSI foram apresentadas pelo Presidente da AFABB TRIANGULO, Anibal, e serão repassas quando aqui recebidas via e-mail.

Tão logo redigidas as correspondências aludidas e recebidas da AFABB PR e da AFAPBB MS as sugestões apresentadas à mesa, repassaremos para que todas as Associações possam examinar e dar sugestão de possíveis alterações aos textos. A gravação em áudio e vídeo será enviada às Associações tão logo a recebamos da empresa filmadora. Adiantamos que não autorizamos edições ou cortes no vídeo estará a íntegra da Reunião.

Atenciosamente,
Isa Musa de Noronha
Presidente

elvira disse...

Marcos

Você protagonizou o cisne, que no meio dos patinhos feios, humilhado, descobriu ser de outra espécie.
Sua presença, por seus atributos morais, seriedade e postura digna e a AAPPREVI por seu crescimento, estão incomodando MUITO.
Abraços

Anônimo disse...

Marcos,

Parabéns por você ter cumprido o seu papel como presidente da AAPPREVI, comparecendo a essa Reunião da FAABB.

Qaunto a Moção, acredito que você não deve se preocupar com isso não.

Acontece que sobre as denúcias que você tem feito sobre a atuação dos dirigentes dessas entidades que se dizem representativas dos aposentado nada foi mencionado por que não tinham como se defender das verdades ditas por você e por todos aqueles que frequentam o blog Previplano1, como a corrupção, os desmandos, a falta de honestidade, a promiscuidade existentes no meio deles, que só agem em interesse próprio e que se omitem na defesa dos aposentados mas que estão pronto e sempre em alerta para defender o Banco, traindo a causa dos aposentados.

Não se defenderam dessas acusações por saberem que são verdades já conhecidas e lhes faltariam argumentos para contestá-las.

Isso prova que você esta no caminho certo e aqueles que pertencem a essas entidades e que não concordam com a atuação dessas associações poderão, quem sabe, amanhã tomar a frente e alterar esse estado de coisa.

Fica a pergunta então para você Marcos, por que eles não se defederam dessas acusações?

Anônimo disse...

Dr. Marcos,
antes de tudo quero desejar tudo que for de melhor para sua mãe, e para isto entrego minhas preces a Deus. Quero lhe parabenizar por sua missão cumprida, em Xerém, pois só uma pessoa sua estirpe teria a coragem de nos representar e defender abertamente lá dentro, na cova da onça. Como escrevi em outros comentários, estou sentindo um grande conforto só em imaginar a cara daqueles babões da Dna. Isa ao detectarem a sua presença no evento. Uma coisa é saber que vai, e outra, bem diferente, é saber que veio. Se for possível, é claro, gostaria de saber mais pormenores do que aconteceu em Xerém, até as coisas menos importantes, pois com isto, quem sabe, possamos dar opiniões que ajudem. Sim, tanto é o nosso clamor por aumento do teto e prazo do empréstimo simples, que fatalmente o Banco vai usar-lo como barganha em futuras negociações ou consultas, como o recente sim ou não do superavit, querendo trocar nosso maior endividamento por nossos direitos legais. Não acha?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas,

A AAPPREVI participou ativamente dos debates havidos na AGE da FAABB e reconhece que não cabe se antecipar aos efeitos do que ali foi colocado, notadamente com relação ao que se dispõe e cabe à FAABB, sob cuja responsabilidade repousa a complementação daqueles esforços. A Nota divulgada, acima transcrita, além de exprimir a transparência com que age no momento atual, contempla o conjunto de opiniões colocadas (discutidas e aprovadas) pelos participantes que interagiram. Aguardamos os textos preliminares da Federação para aprovação, e/ou sugestões, que servirão para composição dos questionamentos que serão encaminhados aos órgãos competentes, para podermos contribuir com o que for possível.
Presentemente nada deverá ser feito para não atrapalhar os trabalhos iniciados, pautados em postura consensual, nitidamente promissora.
Somente depois de conhecidos os resultados das providências da FAABB, pelos quais devemos esperar dentro de prazo razoável, a AAPPREVI tomará posição relativamente aos caminhos a seguir. Vale lembrar que nossa Associação é parte integrante do conjunto formado para dar continuidade aos trabalhos iniciados na AGE de 16/07, e seus desdobramentos dependem de consulta e aprovação das Associações presentes ao evento. Por isso, é necessário dar crédito á atuação da FAABB que está encarregada de coordenar tudo que diz respeito ao que foi decidido na Assembléia, e os efeitos promissores dependem de como agirão as Entidades representadas.
As esperadas correspondências que serão encaminhadas, neste contexto, terão que ser consistentes e taxativas. Do resultado serão extraídas as conclusões que servirão para uma tomada de posição definitiva.

AAPPREVI
Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo disse...

Muito oportuna a moção, para o bem de todos.É que ao ler o post "Benvindos a Xerem", tive até duvidas de que o texto tivesse sido escrito pelo Marcos, de tao ameno que estava. Após conhecimento da moção, ele escreveu o O Dia Seeguinte II , com o retorno de sua oportuna metralhadora giratoria.
Precisamos de defensores que tenham FIRMEZA e IMUTABILIDADE nas suas decisoes e opinioes. A experiência serviu para muita coisa, inclusive para que o Marcos reavalie a firmeza de suas convicçoes.Até aqui voce tem todo o meu apoio. No futuro, veremos...

Anônimo disse...

Nota importante e que peço que seja divulgada a todos os blogs e entre aqueles que se preocupam com os destinos do Plano 1:
No Jornal Folha de Sao Paulo,de hoje, há uma materia que fala que os investimentos em RENDA FIXA renderam, de 1994 a 2011, em CDI e DI, 567,85% descontada a inflaçao. Já os investimentos EM BOLSA renderam apenas 358,99% no mesmo periodo. Então eu pergunto: se isso é verdadeiro, por que manter 70% dos nossos recursos em RENDA VARIAVEL????? A Europa está em ebulição os Estados Unidos estao com problemas...se aparecer uma crise pior do que a de 20o8, estaremos literalmente "num mato sem cachorro"...
Essa situação, a meu ver, é muito mais lesiva aos nossos interesses do que mesmo a famigerada res. 026...

Anônimo disse...

MARCOS sua " PRESENÇA " foi e é " IMPORTANTE " n/ ocasiões...tão importante que " ÊLES " começaram a se expor...como sabemos a " INTELIGÊNCIA " " DÊLES " é " CURTA "...resultado " A P E L A R A M "...os " CÃES LADRAM E A CARAVANA PASSA "..." ESTAMOS INCOMODANDO ,E VAMOS INCOMODAR MUITO MAIS "...MARCOS..." PARABÉNS " p/ sua atitude.

Anônimo disse...

Esse lero lero de briga de comadres só dá pra ver que tanto o blog quanto seu dono tiram a atenção para os reais problemas: a bolsa caiu e o saldo da conta onde poderia estar o dinheiro a ser distribuído (superávit) evaporou. A crise que se anuncia não dá muita esperança para que o ano civil se encerre com superávit a distribuir. A ADIN será protocolada no início de agosto, mas pode levar uns 8 anos para ser julgada; o valor do empréstimo simples deve subir para 150.000,00 e colocar todo mundo como devedores da Previ. Esses são os nossos problemas e não esse bate boca inútil e que só serve para desviar a atenção. Chega de vaidades feridas e vamos a luta

raul avellar disse...

Presidente Marcos

Primeiramente desejo as melhoras de
sua progenitora que se encontra adoentada.
Tendo comparecido ontem a Xerém posso confirmar todos os conceitos
emitidos pelo colega Charles Donald
Zink, em seu comentário das 07:32 de hoje.
Foi um previlégio tê-lo conhecido
pessoalmente, bem como ter estado,
mais uma vez, com a Jane Torres -
já conhecida do "peladaço".
Estamos no Rio de Janeiro para o
que vocês precisarem.
Um abraço

Raul Avellar

Anônimo disse...

Marcos,
Seria muito oportuno que você visitasse o Blog dos Bancarios e lesse a carta de Elaine Michel enviada a Fernando Amaral, relatando os motivos que levaram os dirigentes da ANABB a destitui-la de seu cargo. Os fatos são estarrecedores e mostram o nível das pessoas acasteladas naquela associação...É até dificil acreditar ...
Seria muito bom que você trouxesse aquele depoimento para este blog.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Sentença favorável para Ação RENDA CERTA (Ainda não é da AAPPREVI):

JULGO PROCEDENTE O PEDIDO para condenar a Ré ao pagamento aos Autores das quantias referentes ao Plano de Benefícios Renda Certa, correspondentes às contribuições que excederam o limite mínimo de 360 contribuições, a contar da data da aposentadoria até a suspensão geral, que ocorreu em dezembro/2006, acrescidos de juros de mora de 1% ao mês a contar da citação, e corrigidos monetariamente pelos índices oficiais da Corregedoria Geral da Justiça, a contar da data do inadimplemento, antecipando os efeitos da tutela.

Leiam em NOTÍCIAS RELEVANTES de hoje (18/07) a íntegra da sentença proferida pela Juíza Andrea Quintela.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Eu estive lá e confirmo o ambiente absolutamente hostil que havia no ar contra
o Marcos Cordeiro e à Jane Torres, ressalvada a atitude amistosa e agradável
da Presidente Isa Musa - incansável na correção de bem receber e agradar a
todos os presentes.
Raul Avellar

Juarez Barbosa disse...

Prezado Marcos e companheiros,

Não percam a oportunidade de conhecer o que pensa o Sr. Romildo Gouveia na matéria disponibilizada no link abaixo.

O Título: Fundos de Pensão - A Democracia ajudando a administrar

Temas abordados: Governança Corporativa - Poder "compartilhado"(sic) - Qualidade do modelo.

http://www.aiec.br/revistaaiec/edicoes/julho_2011/pdf/39_42.pdf

É o "nosso" representante eleito e atual Presidente do Conselho Fiscal da Previ. Também ocupante do CANAEL.

Anônimo disse...

Ainda votarão no homi como nosso representante colega das 16: 38. Merecemos. O Bicho tá na CANAEL!!

ESCRACHAAAAAA!!! Povo da PREVI, Vcs estão DORMINDO????

Aí meu DEUS!

wania carrara disse...

Marcos,
Não é necessária uma análise minuciosa do papel da Sra Isa.
Ela se "despiu" quando escreveu:
"... ADIN cuja iniciativa cabe a CONTRAF CUT que entrará se e quando julgar oportuno..."
Está tudo muito claro.
É um presépio com algumas grandes vacas e muitas vaquinhas cuidadosamente distribuídas na paisagem.

Anônimo disse...

Sobre a Cesta Alimentação ninguém diz mais nada. Que horrorrrrrrrrr...

Anônimo disse...

Seu Marcos eu só conto com o senhor,e estou torcendo para que as açãos movidas pela a AAPPREVI PLANO1 saia o mais rápido possível.
Não da para aguentar mais. Passo por grande difilculdades, e uma das minhas prioridades é sair daqui dessa favela com minhas crianças e poder me tratar melhor, se der tempo.

Muita saúde para a sua mãe e muito obrigada por ter ido nos representar no Rio também, pois me lembro quando foi a Brasília.

Pensionista favelada.

VE O ES PRÁ GENTE SEU MARCOS,POR FAVOR.

Anônimo disse...

EMPRÉSTIMO SIMPRES JÁ! COM AUMENTO DO TETO. JÁ ESTOU PASSANDO FOME!!
SEU MARCOS NOS AJUDE!!!
DONA ISA, FAZ ALGO A RESPEITO DO ES, PRECISAMOS (EU)

Anônimo disse...

Colega das 04:31h, já ganhei em primeira,segunda instancia. A Previ recorreu ao STJ e STF e até hoje, desde de 2008, não recebí nenhum centavo.horrorrrrrr mesmo.

Anônimo disse...

DONA WANIA CARRARA - A CONTRAF CUT, da qual sou filiado, não recebe ordens da Federação e muito menos de Dona Isa. Assim, a CONTRAF CUT ingressará com a ação no dia em que achar melhor.

José ADMIR de Paula disse...

Sr. Marcos,

Consultando o Cadastro Nacional de Eleitos -CANAEL, onde consta o nome de D. Isa, presidente da FAABB, notei que o período correspondente ao seu mandato é de 2009 a 2010.
Estamos em 2011. Houve algum equívoco de digitação?
Aconteceram eleições na entidade e D. Isa foi reeleita? Quando?

Oportunamente, e a propósito da providencial finalidade do CANAEL,
queria dizer que seria mais democrático ainda se todas as entidades representaivas de classe inserissem em seus regulamentos a proibição em suas eleições a concorrencia de candidatos detentores de cargos em entidades distintas.

Um abraço

José ADMIR de Paula
PARACUU - CEARÁ

Lena. disse...

Bom dia Marcos e colegas.

Marcos por favor, permita que eu faça um apelo a nossa colega: Maria de Lurdes Ramos Garcia.

Lú, entre em contato comigo por e-mail ou telefone. Ou ligue para o Marcos, estou muito preocupada.

Abraços da Lena.

Obrigada.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Colega José Admir de Paula (05:44)

Foi falta de atenção, o período correto é 2009/2012. O reparo já foi feito.
Obrigado pelo alerta.

lula disse...

SOBRE A CESTA ALIMENTAÇAO DA AAFBB

Noticia publicada no informativo da aafbb (maio/junho) diz o seguinte:

" Foi deferido liminar em favor dos associados da AAFBB. A liminar foi mantida em 2ª instancia em 15/06/11 e revogada em 1ª instancia em 16/06/11. Considerando a situaçao inusitada, nosso advogado esta peticionando ao Desembargador para que se pronuncie sobre qual decisao ira prevalecer"

Anônimo disse...

Ao nosso amigo Juarez Barbosa - sobre o artigo do Romildo - Voce sabe o que significa a expressão "para ingles ver".
Aquele texto é exatamente isso, tenta enganar os incautos.
FHC simplesmente estatizou os fundos de pensão das estatais e o Lula, como bom esquerdista, adorou a medida.
Falar em equilibrio de forças entre representantes da estatal e funcionarios da ativa representando os funci é piada de mau gosto.
Outrossim, as eleições se aproximam e até o momento não vejo ninguém se pronunciar formando realmente uma chapa opositora a essa situação - porque?
Porque é dificil cumprir as exigências necessárias para ser diretor da PREVI. E isso foi feito de propósito para impedir que legitimos representantes pudessem se eleger.

Anônimo disse...

Obrigado, Lula por ter me respondido sobre a Cesta Alimenta~ção. Enquanto muitos estão recebendo nós mendigando!
Essa PREVI é um HORROR

wania carrara disse...

SR. ANÔNIMO filiado à CONTRAF CUT,
"...não recebe ordens da Federação e muito menos de Dona Isa".
Disso, todos nós sabemos.
Só não sabemos de quem exatamente ela recebe ordens ou "conselhos". Você deve estar bem informado e pode nos esclarecer.
" a CONTRAF CUT ingressará com a ação no dia em que achar melhor".
NOSSA !!! QUANTO PODER! QUANTA AUTONOMIA! É essa "independência" das nossas entidades representativas que me deixa arrepiada de orgulho.
No dia em que achar melhor - que não seja agosto, que é mês de azar, nem setembro que é mês de greve. Outubro não é o ideal porque tem feriado, e novembro é mês dos mortos. Entrar com ação em dezembro vai contra o espírito de Natal. É realmente difícil escolher o melhor dia.. E denunciar uma inconstitucionalidade não é coisa que se possa fazer a qualquer dia, qualquer hora. Não é mesmo?

iraci berviria disse...

Volto a dizer a pensionista favelada,a Cassi, deverá providenciar seus medicamentos,se tiveres algum seguro de vida tbém,e tbém tem a promotoria pública que em 2 ou 3 dias consegue uma liminar com o provimento dos remédios e tratamentos.Algum advogado com "asas",pode ajudar.
Te cuide!