quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Valeu Ulo!

Caros colegas.

- Peço licença a um exagerado admirador do Previ Plano 1, para usar seu depoimento desinteressado como introdução aos números do Site, nascido há exatos 75 dias - em 26/09/2009:

"Sérgio Figueiredo disse... (em 26/11)

Há 2 meses atrás nascia o previplano1. No post inicial, o colega Marcos finalizava com a seguinte frase:

A partir de hoje este será o nosso Site. O Site dos aposentados, pensionistas e demais integrantes do Plano Um.

Passados 60 dias, tenho certeza do crescimento deste espaço, democrático, justo e verdadeiro. Algumas palavras passaram a fazer parte do nosso dia-a-dia: ULO, CANAEL... Sabemos que a luta é árdua, cansativa e, muitas vezes, injusta, pois lutamos contra um sistema que só beneficia dirigentes sem compromisso com os associados. Mas, sabemos, também, que estamos mais organizados, conscientes e, sobretudo, unidos e dispostos a não mais calar. Então, gritemos bem alto: UUUUUUUUUUULOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!

Muito obrigado pela iniciativa, colega Marcos. Um abraço a todos...

26 de Novembro de 2009 05:19".

(O post inicial foi “Um novo Tempo!”, em 26/09/2009).

- Agora voltemos à atualidade – 10/12/2009, 75 dias desde a inauguração do site (2 meses e meio) para mostrar os incríveis números alcançados no período:

Dados do Google Analytics

Previ Plano 1

Total de visitas desde a fundação:

12.011

Total de visitas em novembro:

5.905

Total de visitas ontem (09/12/09)

268

No Brasil, as visitas vieram de 102 cidades desde a fundação do blog. Incluindo as 5 regiões.
Portugual, Itália, Estados Unidos e Inglaterra também enviaram visitas.

Em todo o período

Posts editados: 34
Comentários: 806
Enquetes: 2
Seguidores: 35
Por motivos óbvios excluí dados acerca de Instituições Oficiais.

- Como criador do espaço não escondo o orgulho por tudo isto. No entanto, reconheço que nada mais sou do que o fundador do Site - porque o mérito que me cabe termina aí. O restante é obra de todos vocês, que o acessam com boa vontade, fé e esperança.

- Obrigado a todos os “Sérgios” e anônimos, meus parceiros. Espero em Deus que possamos acrescentar às palavras ULO e CANAEL uma outra engasgada na garganta: VITÓRIA!

- Dia virá em que não mais precisemos propagar nenhum ULO - satisfeitos com o passado recente - porque nossos feitos perdurarão!

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 10/12/2009.






-

28 comentários:

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colega Marcos Cordeiro,
A semente que você plantou já germinou e cresce aceleradamente. Logo, logo, com certeza, se Deus quizer, veremos os seus primeiros frutos, que espero, sejam colhidos por nós, associados, e não pelo BB. Mais uma vez, parabéns por essa nobre iniciativa.

Agora, se me permitir, gostaria de defender uma tese aqui para que a gente possa analisar o problema da PREVI sob um ângulo diferente. É o seguinte: quando se cria um benefício como a participação do BB no custeio do plano 1, a empresa também se beneficia. Trata-se de um benefício de mão dupla. A despesa se torna investimento, mantendo funcionários motivados mesmo em condições as mais adversas por esse país afora. Quantos de nós não suportaram condições as mais hostís durante a nossa carreira, tais como cidades sem energia elétrica, sem telefone e atendimento médico-hospitalar quase inexistente? Quantos ainda não enfrentam as condições de insegurança por esses sertões afora, colocando-se e a suas famílias em situações de risco, como se tem visto na TV ultimamente? E porque toleramos isso? Porque o BB oferecia e ainda oferece certas vantagens, entre elas a possibilidade da complementação de aposentadoria caso permaneçamos na empresa até obtermos o tempo necessário para a aposentadoria.
Outro exemplo, no governo FHC, em que ficamos, praticamente, oito anos sem aumento salarial. Quantos funcionários experientes, dedicados e capacitados não teriam migrado para outras empresas se não fosse a expectativa de uma aposentadoria mais digna devido à complementação da Previ?
No momento atual, o BB enxerga isso aí apenas como despesa, que deve ser ressarcida através daquilo que a CGPC 26 ilegalmente instituiu.
Então, aqui ficam as perguntas: será que somos devedores ao BB? Será que não já pagamos esse investimento quando vestimos a camisa da empresa por esse país afora?
Isso pode ser quantificado? Lógico que não há meios de se quantificar uma coisa dessas, o impacto positivo sobre a qualidade dos serviços prestados e nos resultados financeiros da empresa. Mas, os funcionários que viveram e vivem as experiências acima, e que são muitos, sabem do que estou dizendo e do valor inestimável da nossa contribuição. E aqui fica mais uma pergunta: o BB conseguiria manter mão-de-obra qualificada, muitos com curso superior, nas condições adversas acima citadas, se não fossem as vantagens que a empresa oferecia e ainda oferece?

Anônimo disse...

Vejam o que a primeira-dama do país está fazendo com o cartão corporativo do Governo Federal. Está investindo nos aposentados (seus netos)...

Link: http://tocadasanta1.blogspot.com/2008/11/primeira-dama-dona-marisa-lima-investe.html

Marcos Cordeiro (André) disse...

Colega Marco Aurélio.

- Sua oportuna explanação me fez voltar aos idos de 1963 quando, participando da MOVEC, atravessamos o Rio Paraíba a pé.
- Rio largo em época de cheia, sem ponte, deixamos a Rural Willys à margem e encaramos a correnteza com água pela cintura, roupas e material na cabeça (máquina de escrever, formulários de NCR e NRP, blocos de fichas de cadastro, de informações, etc.). Do outro lado era Pedro Velho, distrito de Aroeiras-PB.
- Fomos atender agricultores reunidos na Cooperativa Rural, arregimentados pelo Prefeito que já se entendera com o Gerente na Agência, dias antes. Éramos cinco colegas – Chefe e Ajudante da Creai, Fiscal, Ajudante e Investigador de Cadastro. Lembro o nome de todos, mas deixo de citar por desconhecer seu paradeiro. Por nosso intermédio o Banco assistiu aquela gente nessa e em outras MOVECs de que participamos, levando-lhes um pouco de dinheiro, conforto e progresso.
- Vejam de que forma o Brasil, através do Banco, nos agradece hoje...

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Será que a idade já prejudicou, irremediavelmente, a minha visão? Será que a catarata já vem, traiçoeiramente, distorcendo aquilo que leio neste site? Não, não, acho que não, pois até um colega de Boa Esperança, Edson Ferreira de Ázara, pessoa idônea, me passou um e-mail dizendo que também viu. E o que é que foi visto? Que, na PREVI, existem pessoas que são conselheiras em até 17 empresas. Lógico que deve haver uma explicação para isso, mas só algumas mentes privilegiadas terão condições de entender. Então, peço, se alguma dessas mentes estiverem nos acompanhando nesse debate, que nos faça esse grande favor. Nos explique em palavras mais simples, a nível de QI normal, o que está acontecendo. Antecipadamente agradeço.

Marcos Cordeiro (André) disse...

- Fim da hibernação. Ainda não é verão, mas a Isa Musa saiu da letargia. Visitem-na aqui do lado no Blog da Cecília – está muito loquaz. Logo acordarão Valmir Camilo, William Bento, etc.
- Nada alarmante, apenas para nos lembrar que as eleições estão se aproximando. E que o CANAEL existe!

Anônimo disse...

Mais uma vez me emociono com os cometarios dos colegas e mais uma vez parabens Marcos.
Sigamos em frente pois a nossa luta nao sera em vao.
Sandra

Marcos Cordeiro (André) disse...

Colega Marco Aurélio.

- Você acabou de chegar e já merece sentar à janela (parodiando certo baixinho).

- Não se assuste, é tudo real. Continue lendo nossos posts. Há muito com que se indignar além dos “Campeões do CANAEL), de 23/11/2009 - que trata dos conselheiros.

Anônimo disse...

Colega Marcos
Atendendo o pedido do colega José Monteiro, salvo engano, consegui localizar o processo que envolve o Sindicato dos Bancarios de Brasilia e os patrocinadores dos fundos de pensão.
Se eu não estiver enganado é esse: está no www.trf1.gov.br - numero do processo 200801000678674Sexta turma - Juiz Relator Desembargador Federal Carlos Moreira Alves. -Possui movimentação recente.
Espero que eu não esteja errado.
Um grande abraço

Anônimo disse...

Não só a Isa saiu da letargia, colega Marcos. O valmir também saiu. Leia artigo no site da Anabb acerca da Cassi. Será que a identidade secreta do Valmir vai ser descoberta (PAPAI NOEL)? Só apareceu agora no natal. É o tipo do cidadão abelha: quando não está voando, tá fazendo cera!!! Abraços...

Anônimo disse...

Marcos

O blog dos eleitos deu em primeira mão a notícia da baixa da taxa da meta atuarial.
"Sasseron" também saiu da hibernação ?

Anônimo disse...

Colegas,
Sintam quanto a PREVIC vai custar aos cofres dos Fundos de Pensão, de acordo com o recursos garantidores de cada um.
"o PLC 136/09 estabelece um quadro de pessoal com 100 cargos de especialista em previdência complementar, 50 cargos de analista administrativo e 50 cargos de técnico administrativo. Esse quadro será constituído apenas por servidores concursados e poderá ser reforçado com até 385 auditores-fiscais oriundos da Receita Federal, que serão lotados na Previc, mas manterão direitos e vantagens inerentes à própria carreira.
A autarquia deverá ser gerida por uma diretoria colegiada, composta por um diretor-superintendente e quatro diretores, indicados pelo ministro da Previdência Social e nomeados pelo presidente da República. A estrutura do órgão será ainda composta pela Procuradoria Federal, Coordenações-Gerais, Ouvidoria e Corregedoria.

Anônimo disse...

Marcos,

Tenho imensa vergonha de ter votado nos atuais dirigentes, pela maneira ultrajante, com que estão tratando os beneficiários da PREVI.
Abç
Anônimo

Ari Zanella disse...

O anônimo de 10.12.2009, 8:36 está muito correto. O processo do Sindiban é este mesmo: 2008.01.00.067867-4 no TRF da 1ª Região. Este nr. já é por transferência automática. O nº do Processo Inicial é 2008.34.00.034081-3 onde diz que:
Impte: Sind. Empreg. Estab. Banc. de Brasília, e
Impdo: PRESIDENTE DO CONSELHO DE GESTÃO DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR.
(Deve ser o Ricardo Pena)
Durante estes mais de 13 meses de movimentação foi negada cassação da liminar. O BB também pediu uma cópia do processo.

Vovó Previdente ! disse...

Admiramos a Vovó Marisa Letícia !
Aplicou R$ 600 mil no Brasilprev Junior, para garantir o futuro de seus 3 netinhos !
Dane-se o povo, se a vovó "Da Silva" usou dinheiro sacado do Cartão Corporativo do Governo Federal. Agora ela é rica e tem nojo de pobre, seus invejosos !
Bem feito, pusemos pobres a nos governar, agora temos que guentar, seus nojentos!
(Ou alguém achava que os "Da Silva" não iriam enriquecer e se dar bem aos familiares?)
Eta povinho besta, sô!!!!

Ivan Rezende disse...

STJ-DF
Consultas - Número do Processo na origem :200801000678674
Acórdão- 27.10.09
Trânsito em julgado: 07.12.09

Anônimo disse...

Marcos Cordeiro

Além de tudo isso, a ANABB, "nossa representante", possui plano odontológico que, desde meados de outubro, pertence ao BRADESCO, o maior concorrente do BB.
É realmente o início da Bradescalização das entidades dos funcionários do Banco do Brasil.

Anônimo disse...

Colega marcos.

O Dr. Robson Rocha, Vice-presidente de Gestão de Pessoas e de Relacionamento Socioambiental que dá as diretrizes e define os modelos e os métodos a serem seguidos por seus indicados do Banco do Brasil, sejam eles da Diretoria Executiva, do Conselho Deliberativo e do Conselho Fiscal.
Nos últimos três anos, as duas diretorias eleitas para a Cassi, foram ambas originarias e patrocinadas pela ANABB, cujos desmandos culminaram com a rescisão do atendimento médico pelos cinco maiores hospitais de Brasília.

Minha sugestão:

Que os colegas analise os números,sobre o comando do colega Carlos Flesch,diretor administrativo e financeiro,para tirar a macula das ultimas três diretorias o PATROCINADOR,colocou pessoa notória,vez que exerceu diversos cargos na Cassi.

Anônimo disse...

Lamentável. Vejam uma das alegaçôes da União, no recurso ao STJ, sobre a ação contra a Resolução 26. Extraido do acordão, cujo provimento foi negado. Relatorio do Ministro Cesar Asfor Rocha
"Como conseqüência, ainda, da liminar aqui impugnada, alega que há risco de submeter toda a sociedade à inaceitável condição de ter que arcar com
benefícios complementares ultravalorizados, diante da situação anormal de grupos
privilegiados, inscritos em planos de benefícios com resultados superavitários excessivos, a quem seriam creditados recursos que deveriam, na realidade, retornar
para os cofres públicos, haja vista sua natureza, o que renderia dividendos à União, a
bem do interesse público" (fl. 189).
A agravante reforça, também, a tese de que a liminar acarreta
"insegurança jurídica tanto para o normal funcionamento do órgão fiscalizador das entidades fechadas de previdência complementar, quanto causará dúvidas e perplexidades para as próprias entidades fechadas, que malgrado não sejam partes no
processo em que foi concedida a medida, indiretamente poderão restar prejudicadas
pela paralisação de suas atividades no campo da revisão do plano, matéria de essencial
importância para a consecução de seus objetivos previdenciários" (fls. 189-190).

É o fim do mundo. Trabalharmos tantos anos no BB, contruir esses resultados com nosso suor, e agora somos obrigados a ouvir isso.

Jorge Teixeira disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Peço licença para fugir do tema em pauta e postar este comentário que entendo ser também do interesse de todos os aposentados e as pensionistas do “PB-1”. No blog dos eleitos consta matéria datada de 10.12.2009, onde está escrito que a diretoria da Previ decidiu propor ao Conselho Deliberativo a redução da Taxa de Juros atuariais dos planos 1, Previ Futuro e CAPEC, de 5,75% para 5,5% ao ano, a partir de janeiro de 2010. Postei um comentário no blog da colega Cecília solicitando esclarecimentos sobre se essa providência estaria ou não em consonância com os termos da resolução 26 do CGPC. Perguntei também se, em caso positivo, poderíamos considerar que os eleitos estariam dando um primeiro passo no sentido de reconhecer como válidos os termos da referida resolução e também no sentido de desengessar os recursos existentes na reserva especial para revisão do “PB-1”? Tão logo obtenha uma resposta irei transcrevê-la aqui neste espaço.

Ivan Rezende disse...

Não se sabe porque o Sindicato dos Bancários de Brasília não divulgou a decisão do STJ. Será que está havendo algum acordo conciliatório?
O que tenho conhecimento é de que haverá reunião na Previ, de15.12 a 18.12.09.
Aproveito para levar meus cumprimentos à Rosalina, Lázara e, agora, o Aroldo, aqui de Goiás.

Marcos Cordeiro (André) disse...

- E a Isa Musa ainda diz que estamos desfrutando nossa "vida de ócio". Só se for a dela. 'Tá lá, no blog da Cecília.
- Tenha dó!

Ari Zanella disse...

Marcos,

Por favor esclareça os leigos como eu se o STJ fez foi cassar a liminar que o sindicato obtivera.
O processo sem liminar continuará seu curso, sendo que sobre ele poderia estar havendo um acordo conciliatório como sugere o colega Ivan Rezende?
Obrigado.

Anônimo disse...

E agora José?
O mandado de segurança que pediu, liminarmente, a suspensão dos efeitos da Resolução 26/2008 do CGPC transitou em julgado, com a vitoria, até então, do Sindicato de Brasilia.
Será que o BB vai continuar contabilizando ganhos atuariais futuros até o julgamento do mérito da ação?
Será que não é hora de negociar, porque o risco aumentou?
Já pensaram se o BB tiver que reverter a contabilização por conta de um sucesso de nossa Ação?
Quanto a nós, não perderemos nada, porque não "contabilizamos" nada e, no minimo, teremos direito aos 50%.
E agora José?

Marcos Cordeiro (André) disse...

Ari e demais colegas.

-Há movimentação no processo posterior à data do despacho conhecido, porém ainda não disponibilizada no Site do Tribunal. Estou em permanente contato com colegas conhecedores do assunto para repassar o que houver. A par disto, sigo pesquisando pelos meios ao meu alcance.

Anônimo disse...

Caro MARCOS,
COM REFERENCIA AO PROCESSO NO STJ, A ULTIMA MOVIMENTAÇÃO É DE HOJE 11/12/2009 ÀS 11:08HS - PROCESSO ARQUIVADO NA CAIXA Nº 31272.

Anônimo disse...

Colegas,
A FABB colocou em sua página inicial, artigo do Prof. Marcos Coimbra intitulado "O preço do lucro do Banco do Brasil". Embora alguns de nós sabemos o que aconteceu, é vergonhoso recordar o que o Banco vem fazendo com a PREVI, "sugando seus recursos".

Marcos Cordeiro (André) disse...

Obrigado anônimo 09:31.

Caros colegas.

Leiam esse e outros artigos do Prof. Marcos Coimbra.

http://www.brasilsoberano.com.br/artigos.htm


"Onde estão nossos lideres? Até quando o Brasil vai resistir a esta tempestade permanente de corrupção, impunidade, entreguismo e traição à Pátria?"
Prof. Marcos Coimbra

Jorge Teixeira disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Refiro-me ao tópico final de meu comentário postado dia 10.12.2009 às 21:34hs. Conforme prometido, transcrevo abaixo o entendimento da nossa colega Cecília sobre o assunto:
“:: Cecília Garcez :: disse...
JOrge,
Esse movimento de redução da taxa atuarial iniciou dois anos atrás quando reduzimos 0,25%. O objetivo é dar segurança ao plano em função de uma tendência de redução de taxa de juros no futuro. Não tem nada a ver com a Resolução CGPC 26, até porque a primeira vez que reduzimos nem existia a citada Resolução.
11 de dezembro de 2009 09:41”