quarta-feira, 28 de julho de 2010

Enquete encerrada

Caros Colegas.

Resultado da enquete:

Você concorda que se faça uma manifestação de protesto em frente à sede da PREVI com cobertura da mídia?

SIM 399 (87%)

NÃO 57 (12%)

Total 456 (99%)

Com a maciça aprovação pela realização da manifestação de protesto objeto da consulta, resta-nos examinar a viabilidade do gesto e suas implicações.

Sabedores da responsabilidade que nos toca no posicionamento a ser adotado em conseqüência deste resultado, cabe-nos sopesar os pontos críticos que envolvam a questão procurando o que de melhor existir em favor dos participantes, seja no sentido dos benefícios advindos no caso da realização, seja na preservação da sua integridade física e moral por conta dos prováveis e eventuais prejuízos envolvidos.

Em que pese o excelente resultado obtido pelos partidários da manifestação, não podemos considerar isto como uma procuração outorgada para encampar a proposta com poder de levar a efeito a realização do evento, sob pena de enveredarmos pelo caminho da irresponsabilidade. Também, os comentários havidos nos dois sentidos apontam fundamentos que devam ser preliminarmente observados, em respeito às opiniões registradas neste espaço, no decorrer do tempo antes mesmo de iniciada a enquete. Neste entendimento vale salientar alguns pontos que devam ser postos sob avaliação, o que pedimos seja feito em comentários para publicação neste post e que servirão de suporte ao desenvolvimento do projeto.

1 - Benefícios e prejuízos que possam nos atingir.

A sociedade precisa conhecer os problemas que enfrentamos e passar a reconhecer no Banco e na Previ os Órgãos que nos negam direitos, nos tratam mal e se locupletam à nossa custa. Todavia, essa mesma sociedade costuma avaliar os fatos presentes com base no conhecimento do passado. Como nunca houve preocupação em divulgar nossa situação, o que está impregnado como conceito que fazem da classe de bancários vinculadas ao Banco do Brasil é que são marajás (título outorgado pelo presidente Collor) ou que somos vagabundos, como nos taxou o presidente Fernando Henrique. Portanto, é de se supor que condenem manifestação do tipo que se articula por achar que não merecemos "melhorias". Some-se a isto o fato de que manifestações deste tipo costumam impor desconforto ao vai e vem das pessoas causando irritação e tornando antipática a reivindicação.

Também, necessário se faz primar pela manutenção da condição de classe ordeira, educada e pacífica em que nos inserimos. Não podemos, em nenhum momento, deixar margem a que nos comparem a grupos extremistas, políticos ou não.

2 - Obstáculos a superar

Para que o evento tenha volume é necessário contar com o comparecimento de colegas de várias partes do país, o que implica em se cuidar dos meios necessários à sua locomoção. As despesas envolvidas serão significativas para custear o material de divulgação e esses deslocamentos com passagens e estadia. De se notar a faixa etária dos participantes, muitos com necessidades especiais: higiene, sanitários, tipo de alimentação, horários de tomar medicamentos de uso continuado, etc.

3 - Riscos de sofrer agressões

Em manifestações da natureza, previamente divulgadas, há sempre a corrente contrária que igualmente se prepara para embates visando à anulação dos efeitos do protesto. Isto pode gerar agressões físicas com conseqüências imprevisíveis, até por parte da autoridade policial.

4 - Apoios logísticos

Manda o bom senso que toda manifestação pública de protesto seja do conhecimento das autoridades: policiais, sanitárias e de trânsito. É bom lembrar que em casos de embate com correntes contrárias a autoridade será levada a intervir e há exemplos em que a truculência se faz presente por parte de policiais despreparados. Isto tem acontecido envolvendo professores, estudantes e servidores públicos, independente da faixa etária em que estejam incluídos. De suma importância será a manutenção de uma base de apoio para dar condições operacionais ao movimento, em todos os sentidos.

5 - Responsabilidades pela organização

Há necessidade de se definir responsabilidades para atuação nas diversas áreas envolvidas: liderança do movimento, arrecadação de fundos, determinação do "modus operandi", convocação e composição dos grupos, meios de transporte, reservas de acomodações, confecção do material publicitário, contatos com os meios de comunicação para divulgação, previsão dos custos para todas as etapas, suporte financeiro e avaliação de resultados.

6 – Adesões

Por último, de se registrar a dificuldade em conseguirmos adesões. É bom lembrar o comodismo demonstrado quando das eleições para a Cassi e a Previ em que malhamos em ferro frio. Mesmo tratando-se de votações de grande interesse ao amparo da classe, em que o eleitor não precisava se afastar do conforto do lar foi decepcionante o número de aposentados e pensionistas que se dignaram honrar o voto. No caso presente há necessidade de deslocamentos, alguns de mais de um dia, aliado a desconfortos e exposição a riscos pelo comparecimento. Mais um fator preponderante é a dificuldade em se conseguir nomes para contato - no anonimato ninguém comparece a um evento deste porte.

Claro está que deve haver muitos outros pontos que precisem ser considerados - prós e contras. Por isso, pedimos aos interessados manifestar opinião em comentários a este comunicado e, se possível, com declaração do interesse em participar. E com nomes, se não for pedir muito. Enquanto isso o desenvolvimento das articulações pertinentes merecerá o cuidado necessário.

Marcos Cordeiro de Andrade - Curitiba (PR) - 28/07/2010.

77 comentários:

Anônimo disse...

Votei a favor e confesso não ter levado em conta tantos aspectos. Sou aposentado por invalidez, tomo 4 remédios diariamente e não tenho condições de ir. Não vejo problemas quanto ao aspecto negativo junto a opinião pública. Isso nunca! Agora, não acho justo colocar colegas numa situação de risco enquanto fico dentro de casa. Nisso não pensei... Será que chegamos ao ponto de baixar o porrete em idosos? Aí não sei nem o que pensar...

Anônimo disse...

Caros colegas,
hoje, ao dirigir-se à agência Pedro Lessa (RJ), do Banco do Brasil, para reclamar sobre um débito indevido em sua conta-corrente, meu filho deparou-se com um painel que informava que o tempo aproximado de espera era de
2h e 30 min.

E ainda dá lucro !!!

Francisco Rodrigues

Anônimo disse...

aos colegas apos. e pensionistas, ainda nao me filiei a esta competente e objetiva organizaçao, pretendo faze-lo, até me recompor da situaçao financeira a qual estou me estabelecendo. Os aspectos abordados pelo colega, permita-me assim chama-lo, Marcos Andrade, foram muito bem observados. Deveriamos pensar, com bastante brevidade numa outra possibidade, ou juridica, atraves de emails, ou uma maneira mais criativa de solucionarmos nossas reivindicaçoes. Foi muito bem lembrado, desculpe mencionar o pouco caso, de grande maioria dos aposentados, nas votaçoes da Cassi e Previ, recentemente. Saudaçoes, aposentado de Cambé-PR.

Anônimo disse...

BB dá lucro porque retira (contabiliza) dinheiro que é da PREVI!
Como a PREVI diz não entregar nada ao BB, aparece o superavit !
que a PREVIC e o CNPC fiscalizem estas tramóias contábeis...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

27/07/2010
DIAP desmente notícia falsa que circula na internet sobre fim do 13º salário
O DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, entidade que atua no Congresso Nacional em defesa de trabalhadores e aposentados, voltou a desmentir a notícia falsa que circula na internet sobre o fim do 13º salário. Para tanto, o DIAP distribuiu nota de esclarecimentos em defesa da verdade e da boa informação.

Veja a nota do DIAP:

Mais uma vez volta a circular na internet uma "informação" que desinforma e desorganiza o debate no movimento sindical. Trata-se de mensagem eletrônica que diz que foi aprovado na Câmara dos Deputados o fim do 13º salário.

A notícia é falsa. Diante de várias consultas feitas à assessoria parlamentar do DIAP, decidimos veicular novamente esta informação para lançar luz às desinformações sobre o "fim do 13º salário" e outros direitos dos trabalhadores.

No final de março de 2006, a assessoria parlamentar do DIAP, informou por meio da agência de notícias do órgão, que a aprovação do fim do 13º pelo Congresso era e é falsa, reafirmamos.
Fonte: Jornal Brasil Atual

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Marcos

A despeito da idéia de manifestação em frente à Previ seja, em princípio, boa eu computo como impraticável. Para dar resultado seria preciso uma multidão. Uns gatos pingados, 40, 60... Desapareceriam naquele largo do Conjunto Mourisco de Botafogo. E, os preços para uma viagem que fosse pelo menos confortável não permitem. Veja que dependendo da distância, os colegas deveriam pernoitar no Rio, caso contrário seria imensamente cansativo e ai...

Tomei preços aqui em BH. De BH ao Rio são cerca de 600km.

Pessoas
41
(Contando com o motorista)

ônibus

4.500,00
4.500,00

Diária motorista
250,00
250,00

lanches
41
20,00
820,00
(Computo 2 lanches para cada uma das 41 pessoas)

Pernoite
41
100,00
4.100,00
(Diária em Hotel a 100,00 até difícil achar)

Almoço
41
35,00
1.435,00
(Preço médio de uma refeição boa)

Jantar
41
35,00
1.435,00
(idem)
12.540,00

Se de BH ao Rio que são 600km, de Salvador ou de Porto Alegre (mais de 1.400), deve ser muito mais. E, considerando que cada ônibus só leva 40 pessoas, creio que não vale a pena... E reafirmo que é pouco provável que consigamos 40 colegas em qualquer lugar desses para lotar um ônibus.

Anônimo disse...

Marcos, não seria o caso de se estudar a mudança de cor de fundo do blog. Depois do depoimento feito por um colega, quem sabe? Nada contra o preto, que inclusive, às vezes até fica na moda, como em carros,roupas femininas, etc.Penso que apesar das nossa lutas, devemos evitar ficarmos tristes nem transmitirmos tristezas.
Poder-se-ia até fazer uma enquete sobre este assunto.Desculpe, mas é apenas uma opinião.

Pedro Paulo da Silva disse...

Não é recomendável mais uma tortura contra os nossos já combalidos velhinhos. Deve existir uma outra forma de protestar. Será que no Estado do Rio não tem um colega aposentado que goze de boa saúde e faça uma greve de fome em frente da PREVI para chamar a atenção por exemplo? Ele ou ela poderia armar uma tenda com um cartaz dizendo que está em greve de fome. Chama-se a imprensa e bota-se a boca no trombone. Se eu morasse no Rio faria isso. Sei que muitos colegas vão criticar essa minha sugestão, mas temos que ser radicais com essa turma. Aposto que o governo não vai querer passar por esse constrangimento em época eleitoral.

Anônimo disse...

Colega Pedro Paulo,


Em 25 de outubro de 2007 os aposentados da Petrobrás fizeram um protesto em frente a sede do seu fundo de pensão.
vejam as fotos do protesto nesse endereço:

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI2022289-EI306,00.html

Essa seria uma boa forma de protesto. A imprensa adora esses eventos. Seria uma divulgação da nossa causa a custo zero. A cena não seria das mais bonitas, mas com certeza é publicidade garantida.
Não podemos ser puritanos. Melhor ficarmos nus para denunciar a nossa situação de miséria do que ficarmos esperando uma solução caída do céu.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro colega (15:05)

A coisa tem dois lados ou, como diria o saudoso presidente Vicente Mateus, é uma faca “de dois legumes”.
Se de um lado há quem associe o preto à tristeza, existe a máxima que sentencia que em time que está ganhando não se mexe. De se notar que o fundo preto na telinha do PC já está associado ao Blog Previ Plano 1. Que o diga a esposa do nosso amigo depressivo (que muito em breve superará esse momento, talvez até com a ajuda de alguma notícia boa que passemos em letras brancas sobre esse mesmo fundo preto).
Em todo caso estudaremos a proposta de consulta aos freqüentadores, aliada à troca de idéias internamente.

mary disse...

Marcos moro em jacobina, estado da Bahia, dependendo da data e caso haja lotação em salvador quem sabe se Deus permitir poderia participar, por enquanto vamos esperar o andar da carruagem, qualquer novidade estarei vericando tds os dias no blog. a situação financeira de tds nóis são mais ou menos identica creio se for viável vamos conseguir. E é preciso acima de tudo termos fé. Abraços a todos.

Anônimo disse...

Parabéns colegas que fazem parte da valorosa AAPPREVI. O blog de vocês já bateu a da concorrente que só copia notícias de jornais. Por lá sempre aparecem os mesmos gatos pingados que ainda acreditam em falsas promessas.
Observei uma coisa: esse post foi colocado agora a tarde e já tem mais comentários do que a da concorrente que foi colocado há vários dias. Como diz o meu netinho, esse blog de vocês é "maneiro" e está "bombando".

Anônimo disse...

Colega 15,28 ,

A idéia é forte!
Mas se observarmos os lamentos neste blog, muitas vezes, podemos chegar a conclusões de que para muitos colegas a xepa já está curta.
Isto quer dizer, já existe uma disfarçada e obrigada "greve de fome".
O cara idoso vai lá de boa saúde e sai de ambulância/UTI.
Penso que bons advogados podem ajuizar contra e diretamente os diretores, de ambas instituiçõs bb/Previ, por não cumprirem as leis vigentes, fora a famigerada rs. 26.
Anônimo

Anônimo disse...

ESTAMOS IGUAL AQUELA CONVERSA DO CARA QUE ANDA COM DUAS CARTEIRAS, UMA PRA ELE E OUTRA PRO BANDIDO LEVAR. Alguns já torcendo para o Patrocinador tomar logo o pedaço maior do bolo e depois dividr as migalhas; outros implorando o realinhamento do ES para tirar a corda do pescoço. A situação é tão complicada que até um legítimo e pacífico protesto na porta do Cofre tem que ser criteriosamente analisado. Isso demonstra a seriedade desta entidade, mas é uma situação inacreditável esta que estamos vivenciando...

Aristophanes Pereira disse...

Prezados bloguistas
Hoje terminou a votação da enquete sobre o “manifesto de protesto em frente à sede da Previ, com cobertura da mídia”, promovida pelo site da AAPPREVI. Foram 87% a favor e 12% contra. Apesar da pequenez da amostra(456 votantes, num universo de mais de 120 mil), o resultado é expressivo e, estatìsticamente, mais sensível do que as pesquisas eleitorais. Votei a favor, coerentemente, com minha opinião, já manifestada neste blog, favorável à utilização ostensiva de todos os meios legais, para combater e denunciar os desmandos do perverso triângulo GOVERNO-BANCODOBRASIL-PREVI, ou genericamente GOVERNO(executivo)-PATROCINADOR-FUNDO.
Observei algumas poucas opiniões ponderadas, desaconselhando esse tipo de manifestação. Respeito, mas não acato. Na democracia, os “panelaços” são instrumentos legítimos e muitas vezes eficazes. São feitos em frente à Casa Branca, no Champs Elysees, em Downing Street 10, na Plaza de Mayo e, até, na Praça Vermelha.No Brasil, idem, idem. Lembro-me, aqui em Recife, que Lula-candidato, abraçou, com outros companheiros, o grandioso prédio da SUDENE, clamando pela ressurreição da histórica autarquia.
Ademais, não está em jogo especular sobre os montantes, bastante diversificados – qualitativa e quantitativamente – de nossos proventos. Não vamos cair nessa cavilosa armadilha. Se for por aí, jamais nos uniremos, em torno dos verdadeiros problemas, tais como: A AFRONTOSA RESOLUÇÃO 26; O ABUSO DO BANCO PATROCINADOR, avançando, ao arrepio da Lei, sobre recursos do Fundo; o PODER DITATORIAL DO BANCO INTERVENTOR, com o anti-democrático VOTO DE MINERVA; a INJUSTA CHACINA DOS PDV´S e a TEMERÁRIA INTERVENÇÃO DO ESTADO, NO APARELHAMENTO DO BANCO/PREVI, e outras mazelas que tornam tão promíscuas as relações do PATROCINADOR COM O FUNDO DE PENSÃO DOS SEUS EX-EMPREGADOS. Devemos, por palavras de ordem, pedir a atenção da sociedade, para questões políticas e estratégicas, sem banalizarmos reclamos pontuais e de conjuntura. Eles só sentirão a bofetada se for no fígado e não nos braços e nas pernas...
Na medida em que os fundos de pensão são, reconhecidamente, agentes econômicos e sociais que tanto podem contribuir para o desenvolvimento do país, a luta por um AMBIENTE SANEADO, em que eles possam gravitar, livres de casuísmos, é legítima, oportuna e não pode ser denunciada como benefício, ou privilégio, de uns poucos. O novo e valioso diferencial da AAPPREVI vem sendo esse. A incorporação e defesa dessas grandes causas enriquece os aspectos macros da momentosa questão, da qual poderemos ser parte ativa e competente. Temos que contribuir para o equacionamento desse magno problema que extravasa as fronteiras viciadas daquele triângulo perverso e oportunista a que me referi, de início. Será uma contribuição que só os velhinhos do maior e centenário fundo(em extinção) de pensão da América Latina podem dar!
Não me julguem em delírio megalômano. Vivo com os pés no chão e, também, sou tomador(vitalício) do ES. Por isso, acho que, nas condições de que desfruta a Previ, o ES – mais do que um instrumento financeiro – é um instrumento político. E, como tal, considero uma burrice, ou uma deliberada maldade, ditada por interesses políticos, a PREVI não utilizá-lo, em benefício dos seus assistidos. Pela natureza do ES e pela sua faculdade de continuada(mas espontânea) renovação, funciona como uma espécie de antecipação de benefício(garantido pelo FQM), com lucro para a PREVI e refresco para os assistidos. Enquanto na CAPEC pagamos para amenizarmos a dor dos que ficam, no ES amenizamos nossa própria dor, em vida.
Num momento em que as forças ocultas não querem distribuir o que existe de superávit, esse adiantamento seria um gesto político e prático. Atenciosamente, José Aristophanes Pereira
PS. Depois que redigi este comentário, entrei no site/blog para enviá-lo e tomei conhecimento das sensatas reflexões do Marcos Cordeiro, dando notícia do resultado da enquete.Assino em baixo, mas mantenho – e até enfatizo – a minha opinião acima. JAP

Jorge Teixeira disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Todas as manifestações que li aqui no blog acerca dos baixos salários recebidos por alguns colegas são bastante comoventes, significativas e justas. Ainda mais se levarmos em consideração que fazemos parte de um mesmo plano de benefícios cuja média salarial dos associados é apregoada como sendo em torno de seis mil reais. Outro fato que salta aos olhos é que neste mesmo plano, que paga inexpressivos salários a um contingente bastante significativo de aposentados e de pensionistas, existem colegas que foram “abençoados” com algo em torno de um milhão de reais. Isso é uma baita injustiça e um tremendo absurdo. Entretanto entendo que neste momento, quando se discute sobre os prós e os contra de uma manifestação em frente ao prédio da Previ, um dos focos principais das reivindicações deveria ser o não cumprimento de uma legislação vigente por parte daqueles que foram eleitos para nos representar. O outro foco, quem sabe o mais importante, seriam os constantes e vultosos saques feitos pelo patrocinador nos recursos sagrados do nosso fundo, mesmo que classificados como apenas contábeis, ao amparo de suposta regulamentação parida por um Conselho de Gestão que atropelou e sepultou totalmente o que anteriormente era estabelecido por uma lei complementar. Acho que todos concordarão que, quando de sua criação, o espírito da LC-109 era o de proteger apenas e tão somente o trabalhador quando de sua aposentadoria, dando-lhe garantias para que pudesse prover a si mesmo e aos seus familiares de forma digna e decente. Jamais o espírito do legislador quando criou a LC-109 era o de proporcionar ao patrocinador o direito de se tornar co-proprietário dos recursos que foram depositados ao longo de todos esses anos. A opinião pública deveria tomar conhecimento sim dessa aberração que está sendo feita pelo Banco do Brasil, com o intuito de engordar contabilmente e artificialmente o seu balanço objetivando, de imediato e a qualquer custo, reconquistar a posição de maior entidade financeira do país. Deveria também ficar ciente de que o estabelecido pela LC-109 não está sendo cumprido pela diretoria da Previ, principalmente por aqueles que foram eleitos para defender os interesses dos aposentados, das pensionistas e dos colegas da ativa, únicos e legítimos donos desse belo patrimônio hoje existente no “PB-1”. Poder-se-ía criar um slogan no sentido de chamar a atenção de todos para o que realmente é estabelecido através dos termos da LC-109. A população seria chamada para fazer uma reflexão acerca do que está acontecendo conosco neste exato momento para que, futuramente, não venha a ser também prejudicada por uma outra legislação casuística como é o caso da resolução 26, com intenção apenas de retirada dos seus direitos. Como consequência dessa polarização de discussões em cima da verdadeira intenção do legislador ao criar a LC-109 poderíamos fragilizar a posição do patrocinador, já que não devemos esquecer nunca que se trata de ano de eleições presidenciais e o governo pretende, a qualquer preço, fazer a Sra. ex-guerrilheira como sucessora do atual presidente.

Anônimo disse...

Colegas,

Volto a dizer: Devemos acionar na justiça os diretores que não estão cumprindo a Lei 109, solicitando responsabilização civil e penal.

Penal, por estarem TORTURANDO os idosos aposentados, com protelações de decisões que já deviam ter sido tomadas há muito.

Outro assunto é que este governo de plantão está menosprezando o voto dos aposentados.

Este descaso lhes custará a eleição da candidata, somos milhares e as diferenaças nas pesquisas são muito poucas.
Talvez estejamos entre o diabo e o inferno.
Anônimo

Anônimo disse...

Colegas,

Volto a dizer: Devemos acionar na justiça os diretores que não estão cumprindo a Lei 109, solicitando responsabilização civil e penal.

Penal, por estarem TORTURANDO os idosos aposentados, com protelações de decisões que já deviam ter sido tomadas há muito.

Outro assunto é que este governo de plantão está menosprezando o voto dos aposentados.

Este descaso lhes custará a eleição da candidata, somos milhares e as diferenaças nas pesquisas são muito poucas.
Talvez estejamos entre o diabo e o inferno.
Anônimo

Anônimo disse...

Acredito até que os "companheiro" evoluíram. Antes assaltavam só banco agora atacam também os fundos de pensão. Se disfarçaram de revolucionários, mas são tudo bandido. Bastou chegar ao poder para que as máscaras caíssem e mostrassem a face verdadeira. Procura o pessoal que estava na militância sindical na era FHC. Tão tudo arrumado. FBB, Cassi, Previ, BB, etc. Até a ministro conseguiram chegar esses aloprados. Deram aula de como governar com o mensalão. Fizeram o PC do collorido parecer a madre Teresa. O pior de tudo é que a evolução política nos últimos anos não aconteceu. As pesquisas mostram um desinteresse total da juventude que pode votar, mas não é obrigada, por não acreditar na classe política. Isso acontecendo depois do país de elegido e reelegido alguém oriundo da classe trabalhadora. Concordo até que o governo FHC foi neo-liberal,mas o governo seguinte deu prosseguimento acrescentando mais injustiças. É lamentável admtir que qualquer um que ganhar ouviremos MÃOS AO ALTO! Entretanto, a alternância me parece ser a solução menos trágica.

Anônimo disse...

Marcos e colegas,

Achei muito excelente as colocações do colega Jorge Teixeira. Temos que tomar providências urgentes com relação a Previ. Se não fizermos nada antes da eleições, depois será muito tarde independente do resultado que der, Dilma, Serra etc. Temos que tomar alguma atitude concreta e urgentíssima.
bom dia a todos.
Carlos.

Rubem Tiné disse...

É um risco que devemos correr, não existe outra saida, eles simplesmente ignoraram o superávit e só vão voltar ao tema se houver pressão. Neste tempo de campanha política, bem que os colegas cariocas poderiam solicitar adesão de candidatos de diversos partidos, para participar da manifestação, quanto mais barulho melhor.

Anônimo disse...

Notícia importante para os colegas que estão com o nome sujo: justiça define que após 3 anos dívida não pode mais ser cobrada.

http://not.economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201007290630_ODI_79181821

Anônimo disse...

ATT de Marcos,

GOSTARIA QUE TODOS TOMASSEM CONHECIMENTO DESSA MENSAGEM.

Apesar da distribuição do superavit estar anos luz de nós, vi vários comentários em se corrigir injustiças para distribuição do dito superavit. As "injustiças" corrigidas na distribuição anterior não foram nada mais que o cumprimento dos normativos a que todos nós estavamos sujeitos, inclusive as sugestões até agora apresentadas para a atual distribuição, se ela acontecer.
Eu acho que a maior e verdadeira injustiça ocorreu, não baseado em normativos, quando os da ativa ficaram 06 anos ou mais sem reajuste salarial, isto imposto pelo Banco, enquanto os aposentados tiveram seus benefícios reajustados, inclusive um maior de 30%, de forma normal e legal.
Os da ativa com salários congelados perderam muito, muito mesmo, causando o achatamento do beneficio Previ de forma incomensurável, trazendo um enorme prejuízo ao longo da aposentadoria.

Na época passei mensagens para a Cecilia Garcez, mas ela insistiu em dizer que era impossível essa correção e que o Banco não aprovaria.

Apresento abaixo a sugestão a época para o cáculo do valor do benefício especial de remuneração para os que ficaram sem correção salarial, no período acima citado.

A Previ simularia os aumentos salariais com base no salário pós último aumento em setembro de 1995 , se não me falha a memória, cujas correções a partir dessa data e seriam utilizados os índices de correçoes salarias dos bancos particulares ou outros índices de cada época do reajuste em setembro, até findar o período sem reajustes. Findado esse período essa simulação seria complementada com os reajustes, normais adotados que vieram depoi, até a data da respectiva aposentadoria.

Com o salario devidamente corrigido, apenas em simulação, digamos que se chegou a um valor da aposentadoria que seria de R5 5.000,00.
Desse valor do benefício simulado seria abatido o valor do benefício calculado na forma estatutária, o valor que estamos recebendo hoje, que vamos dizer que seja de R$ 3.000,00.
O valor dessa diferença de R$ 2.000,00, seria o valor do Benefício Especial de Remuneração, que seria coberta pela distribuição do superavit.

Isso sim seria fazer justiça.
Por que justiça seria feita? Os que se aposentaram até a data em que se deixou de dar reajuste não sofreram nenhuima redução indireta no valor dos seus benefícios e além de que tiveram seus benefícios Previ corrigidos nessa época em que os data ativa não tiveram.

Espero que eu tenha explicitado de forma inteligivel. Qualquer dúvida voltarei ao assunto para tentar explicar melhor.

Gostaria de que os colegas se manifestação a respeito para que pudessemos adotar essa sistemática num caso de distribuição de superavit.

Lázara Rabelo disse...

Caro Marcos,

É uma sugestão, como outras que aparecem, aí você analisa.
Vai ser realizado, de 20 a 22/08/10, O Primeiro Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, em São Paulo. Dia 20, a abertura com Show de bandolim com Luis Nassif, no Sindicato dos Bancários e 21 e 22 o encontro no Sindicato dos Engenheiros, ao lado da Câmara Municipal. Já são 152 blogueiros inscritos de 15 estados diferentes. Lá deverá estar a maioria dos jornalistas mais independentes. E se você se inscrever e levar um manifesto, relatando tudo que está acontecendo conosco? As despesas seriam rateadas.
Hoje, no site do Paulo Henrique Amorim, ele escreveu sobre a venda da Oi para a Portugal Telecom, citando matéria de capa da Folha, que poderá ter aporte de recursos públicos (leia-se BNDES/FAT e Fundos de Pensão).
Quanto ao colega que disse para ameaçarmos não votar na candidata do gerno, digo o seguinte:
Não conseguimos sensibilizar os apentados a votar nas eleições CASSI/PREVI, como levá-los a votar no candidato x ou y na eleição presidencial? Outra coisa, os 3 candidatos com maior exposição na mídia, são iguais, muda só alguma coisinha, até a Marina foi a Nova York, beijar a mão dos gringos, dizer que se ganhar a política econômica será a mesma.

Anônimo disse...

Fico estarrecido em colegas dizer que vão votar no Serra se o governo continuar com essa política em relação ao Banco e Previ.
Pessoal voto é coisa séria e não deve ser levada por questões dessa natureza. Olhe que a maioria dos funcionários do BB votaram no LULA, por que disseram na época que o PSDB ia privatizar o BB. Veja que o que estamos hoje passando foi causa desses votos inconsequentes.
A gente vota é no histórico do candidato. Qual era o histórico do LULA. Nunca trabalhoiu na vida, viveu a custa do sindicalismo, aposentou com 30 e poucos anos por invalidez, por ter cortado o dedo minguinho e todos sabiam porque. O homem que negociava greves políticas para proveito próprio e dos patrões. Usavam e abusavam do sindicalismo. Agora vem essa Dilma terrorista, que a gente nem sabe o que ela fez durante o período pós ditadura até assumir o cargo de Ministro de Energia e Casa Civi. Não tem histórico nenhum. Somente o de agitadora e terrorista. O que essa mulher fez para que mereça o meu voto. Eu não novo por ideologia, é um voto muito perigoso. Votamos, nesse caso, de forma equivocada. Como aconteceu com o LULA. Então culpa de estarmos passando por essa situação dificil é sua.
Façamos a nossa mea culpa.

Anônimo disse...

É a Marina disse que o Battisti, o terrorista italiano que o LULA não quer extraditar, é um asilado político e não deve ser extraditado.
Por que asilo político se na Itália há décadas não existe regime de excessão, inclusive na época em que atuava como terrorista e cometeu assassinatos e por isso foi condenado.
Agora os presos políticos em CUBA, onde o regime é de exceção, são considerados por LULA e, por extensão, também, por Marina como presos cumuns. Então Marina deve ser terrorista e não sabíamos.

Anônimo disse...

Tenho o maior respeito e consideração a Lázara Rabelo, mas dela discordo quando diz que os 3 candidatos que lideram as pesquisas são iguais, muda só alguma coisinha. Acho que as diferenças são enormes. A mídia é que passa essa ideia. Nada obstante, uma análise mais crítica, mostrará que Dilma é teleguiada, telemandada. Não é uma liderança natural. É uma candidatuta imposta. E como Lula sabe cobrar impostos!
Acho que Serra poderá ser bom para nós. Ele diverge de FHC em muitos pontos. É a minha opinião. Desculpe-me divergir de você, Lázara, pessoa muito sensata e cordial.
Favor publicar.

Anônimo disse...

Colegas,
Já que todos, ao que parece, chegaram a um consenso ou seja, se não for por via judicial ou denuncia, não chegaremos lá, sugiro(não é nome de japones) algumas alternativas:
LEI COMPLEMENTAR 109/2001 -
DESCUMPRIMENTO do § 2º artigo 20 -
SUJEITO AO ARTIGO 65 - DA MESMA LEI

DENUNCIA - ROTEIRO
DECRETO 4942 - 30/12/2003 - ARTIGOS 36,37 E 38 E INCISOS I a V;
PENAS APLICAVEIS - decreto 4942

Art. 76.....; bem como deixar de realizar a revisão obrigatória do plano de benefícios.
Penalidade: multa de R$ 10.000,00 (dez mil reais), podendo ser cumulada com suspensão pelo prazo de até cento e oitenta dias.

AMPAROS CONSTITUCIONAIS
ARTIGO 5º - INCISO XXXIV - ALINEA A. e inciso XXXV

Outras medidas de maior impacto:
Constituição Federal - artigo 102 -
Inciso I - alineas "a" e "p".

Outro dispositivo Constitucional que nos protege, é o inciso II, do artigo 5º que diz; " NINGUEM SERÁ OBRIGADO A FAZER OU DEIXAR DE FAZER ALGUMA COISA SENÃO EM VIRTUDE DE LEI". Tanto a Previ, como nós( participantes e assistidos) não somos obrigados a acatar normas da Resolução que só poderia ser emanadas de uma LEI.
É o meu voto. Opsss, quer dizer, minha opinião.

Anônimo disse...

Caros colegas,
Sou ANALFA-DIGITAL (não manjo nada de informática); ANALFA-ELEITORAL (votei no Lula, só uma vez, mas votei) e ANALFA-JURÍDICO (não entendo nada de Direito), por isso gostaria de perguntar aos colegas jurisconsultores o seguinte: A FORMA JURÍDICA QUE O SINDICATO DE BRASÍLIA entrou na justiça contra a Resolução 26 foi a correta? Não sei nem se existem variedades, porém eu sei que o sindicato é do PT, o Pimentel é do PT, até o presidente do banco parece que é do PT. O que impediria de um arrumar para o outro chutar? Fica difícil para o ANALFA aqui entender, sendo que existe uma legislação que versa sobre essa matéria. Quer dizer que se o Pimentel resolver inventar a Resolução 99 que inverte os recursos do Bradesco para o BB ele pode? Se for assim pode telefonar para os irmãos castro assumir tudo de uma vez... ÊTA FERRO!

Vendendo com prejuizo, disse...

A Empresa "VALE" (metade pertence ao Plano 1 da PREVI)ofertou R$ 2,010 bilhões pelas ações totais da "PARANAPANEMA" (são 5 plantas:3 da Eluma -cobre-; 1 da Caraíba -metais- e 1 da Cibrafértil -adubos-

A PREVI (Plano 1) detém 23,96% da "Paranapanema" e contabilizou em dez/2009 seu valor em R$ 510.811 mil (Pág.80 do Relatório anual 2009).
Caso o negócio se concretize em 1º/9/2010 a R$ 6,30 por ação, nosso Plano 1 receberá apenas R$ 481.596 mil, ou seja R$ 29.215 mil A MENOR do que havia contabilizado.

Tenham dó, mas "negócios são negócios" diz o "grande amorim"

roberto disse...

Ao colega anonimo das 9:07
Uma forma menos injusta de corrigir o salario de contribuição dos pós 97 seria usar a mesma formula do INSS, isto é, a média de todas as contribuições a partir de julho/94, descantando as 20% piores.A PREVI teria fortes argumentos para convencer todas as esferas administrativas, já que o proprio orgão oficial a usa.
Roberto Varella

Anônimo disse...

Colegas,

O Sr. Presidente da República vive falando em Deus para que a copa seja aqui em 2014, para o Brasil vencer, Deus nos enviou para debelar a fome no país e no mundo, Deus nos dá força para isso ou aquilo.

Sua Excelência parace não ter ouvidos para Deus, quando se fala em aposentados, sejam eles, os idosos/aposentados, de uma ou de outra classe ( A a Z ).

Soa falso o Sr Presidente quando defende os oprimidos.
Cidadão sem coração este Presidente brasileiro, que discursou várias vezes durante campanhas de que iria defender oos idosos, os famintos, os aposentados.

Impossível acreditar nos políticos!
Por favor senhores advogados, digam alguma coisa possível de ser feita, para amenizar a angústia dos aposentados e pensionistas da Previ.
Não quero morrer antes de ver a ruína dos que nos maltratam.
Anônimo

Anônimo disse...

Medidas judiciais são um caminho muito árduo e difícil. Em uma ação contra o BB, levei 11 (ONZE) longos anos para o desfecho final. Por isso acho, antes de qualquer medida, louvável a idéia de promover uma manifestação em frente a Sede da PREVI. Mas, para que isso se concretize, seria necessário o comparecimento em massa dos colegas residentes no Rio de Janeiro e cidades próximas.
Afinal o futuro de todos nós está em jogo. O deslocamento dos colegas residentes em localidades distantes seria muito onerosas.

Anônimo disse...

Colega "homônimo" de 12:06:
Para que não façamos nenhum juizo de valor, submeto algumas considerações, à critica de todos:
Como se tratava de um abuso de poder(conforme PDC 2348/2009 do Dep. Gustavao Fruet), segundo a Constituição, o caminho mais correto seria o Supremo Tribunal Federal, que é o guardião da matéria constitucional. Vejam trechos de um julgamento, tendo como relator o notável Ministro Celso de Mello:
"A reserva de lei constitui postulado revestido de função excludente, de carater negativo, pois veda, nas matérias a ela sujeitas, quaisquer intervenções normativas, a titulo primário, de orgãos estatais não-legislativos.


"O princípio da reserva de lei atua como expressiva limitação constitucional ao poder do Estado, cuja competência regulamentar, por tal razão, não se reveste de suficiente idoneidade jurídica que lhe permita restringir direitos ou criar obrigações.
Nenhum ato regulamentar pode criar obrigações ou restringir direitos, sob pena de incidir em domínio constitucionalmente reservado ao âmbito de atuação material da lei em sentido formal."

Diante dessas considerações, quais seriam os caminhos certos?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem do Colega Joaquim Luiz ensereçada ao seu restrito grupo de amigos. Por sorte fui distinguido com uma cópia, gentilmente encaminhada por ele.


Amigos ou inimigos... tanto faz .....
Fiz, faço e farei sempre críticas a quaisquer manifestações que possam atingir e perturbar terceiros e a ordem pública..... e passeatas, entre inúmeros perigos que ela trás em seu bojo... é uma delas, aliás muito próprias dos anos que muitos chamam de "chumbo" e se esquecem que o chumbo está longe de ser o metal mais duro e até se derrete com muita facilidade.... infelizmente.
Não conheço pessoalmente o Marcos Cordeiro, mas felizmente ou infelizmente... a vida me ensinou a ter um certo feeling quanto a algumas pessoas, como ver suas atitudes e saber que nem sempre o que se espera de alguém será exatamente aquilo que se esperava, mas isso nada tem a ver com a pessoa do Marcos Cordeiro, apenas minha opinião de vida.... bem ou mal vivida.
Não posso, não devo criticar e nem elogiar totalmente, à princípio, o Marcos Cordeiro, principalmente pelo que disse acima ( não o conheço ) e porque não tenho o poder de o olhar frente a frente, falar com ele diariamente.... enfim...., os dados que possuo são bem frágeis para quaisquer diagnóstico de caráter ou de intenções que ele possa ter.
Mas o texto abaixo que vocês lerão, foi retirado do Blog dele e merece elogios, pois traduz tudo o que eu teria dito quando critico, critiquei e sempre o farei em assunto de passeatas, boicotes e coisas similares.
Se eu tivesse contato com ele mais amiúde, jamais o deixaria fazer a enquete, e tentaria persuadi-lo a esquecer, principalmente uma enquete feita através de Blogs.
Esta seria e é a minha crítica em relação a ele, pois ele poderia "armar a mão dos bandidos" e não sei se foi por vontade própria ou pressionado por terceiros. Prefiro acreditar na última hipótese.
Agora o elogio .... está excelente o que ele disse no texto que está em seu Blog e sinto pena, dó e também certa raiva, dos poucos adolescentes, que no caso, só foram 399 que votaram a favor da irresponsável passeata.
Leiam com atenção e raciocinem, pois o que ele falou é exatamente o que nós, que já passamos dos cinquenta, deveríamos saber a essa altura de nossas vidas e se experiências alguns não tiveram, pelo menos em casos futuros, pensem, pensem, e tornem a pensar, antes de fazerem bobagens, infantilidades, sobras de memórias mal resolvidas de passado e etc... .
Abaixo o texto do Marcos, inclusive com detalhes que não pensei que seriam colocados e que me surpreenderam agradavelmente, portanto, leiam com toda a atenção e não deixem que fatos similares futuros, os peguem desprevenidos.

http://www.previplano1.com.br/

--------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Anônimo disse...

Repudiei totalmente a possibilidade, quando anos atrás vieram me dizer que sindicalistas do Rio recebiam dinheiro de bancos particulares, para falarem a favor de greves no bb, visando favorecê-los junto a determinados clientes.
Já naquela época eu não mais era adolescente, mas também não tinha alcançado os 50.
Hoje a idade me ensinou que junto com uma crítica tenho que colar uma proposta. Quando aponto um problema devo vislumbrar uma solução, caso contrário, esta mesma idade me ensinou que silêncio também é sinônimo de experiência.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Extraído do site ANABB.

Quinta-feira, 29/07/2010 - 15h39
Vice-presidente da ANABB reitera propostas do empréstimo simples


O conselheiro deliberativo eleito da Previ, William José Alves Bento, também Vice-Presidente Administrativo e Financeiro da ANABB, vai reiterar sua proposta para concessão de empréstimo simples na Previ na reunião do Conselho Deliberativo da Previ, que acontecerá nesta sexta-feira, 30 de julho.

O conselheiro irá sugerir estudo para avaliação técnica das seguintes propostas: novo limite de empréstimo simples para o valor de R$ 100 mil e novo prazo de pagamento, que passe para 100 meses.

Em 2009, a Diretoria da Previ aprovou algumas alterações com base nas sugestões dos conselheiros eleitos. No entanto, para William a Previ é a que pratica os menores prazos de mercado, em comparação aos maiores fundos de pensão do país. “Precisamos defender a ideia de que é preciso aliar baixas taxas de juros, que já existem na Previ, à possibilidade de prazos e valores maiores para financiamentos, evitando, assim, que os participantes procurem por empréstimos com taxas de juros mais altas”, ressalta o conselheiro deliberativo da Previ.
Fonte: Agência ANABB

Jorge Teixeira disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Refiro-me ao seu comentário postado mais acima, às 14:34hs, através do qual Você transcreve notícia extraída do site da Anabb sobre proposta para o realinhamento do ES-Previ. Em se tratando de matéria cuja análise e decisão é de competência exclusiva da área de seguridade, não me causaria nenhuma surpresa se o atual diretor apresentar proposta com configuração diferente da sugerida pelo conselheiro William Bento. Talvez até menos atrativa. Mas, mesmo assim, por acreditar que todos se interessam por números que possam vir a satisfazer de imediato o nosso bolso, digo que deverá ficar em torno de 1.529,27 (um mil, quinhentos e vinte e nove reais e vinte e sete centavos) o valor da prestação inicial para um tomador do possível novo teto de cem mil reais para pagamento em até cem meses.

Anônimo disse...

Fiquei preocupada com uma notícia q li em vários sites a respeito da intenção do ministro da previdência de acabar com o q ele chamou de "pensões herdadas". Cita o número de mulheres q recebem tal "pensão" e os valores pagos pelo INSS a tal "classe". Será q as milhões de pensionistas deixarão de receber o benefício num futuro próximo? Como ficarão as pensionistas no caso da PREVI? Tal, medida, se confirmada, poderá nos afetar?

Anônimo disse...

Ao colega Roberto Varella, em sua mensagem de 29 de julho de 2010 das 12:40.

Acredito que não seria o melhor para nós os cálculos dos ultimos 15 anos, mesmo desprezando os 20% menores como o do INSS. Pois o nosso cálculo atual é sobre os últimos 36 meses.
Para se fazer um cálculo desse como sugerido nós teríamos varios valores de recolhimento ou salários durante esse percurso, o que não é o nosso caso. O que poderia implicar numa perda seria o funci ser descomissionado quando faltasse, por exemplo, 5 anos para ele aposentar. Mas, nesse caso, ele tem a oportunidade de continuar recolhendo a sua parte e do patrocinador sobre o valor da comissão perdida e seus respecivos aumentos reajustados em setembro para assim manter o mesmo patamar como se estivesse comissionado, de acordo com os normativos da PREVI. É preciso que essa perda de comissão seja de forma fortuita, sem intervenção do funci, como no caso de perda por justa causa.
É necessário exercitar todas as fórmulas para se chegar a uma conclusão que nos satisfaça.
A minha mensagem se refere apenas para aplicação do superavit, via Benefício Especial de Remuneração, cujo valor desse benefício seria calculado na fórmula por mim apresentada, relativo ao período do congelamento salarial.

Anônimo disse...

Lamentável a proposta que o William Bento apresentará, segundo site da Anabb, na reunião de amanhã, sexta feira, 31/07., com relação ao realinhamento do E.S.
É uma demonstração de desconhecimento das reais necessidades de valor(maior limte) e prazo(máximo) que estão sendo reivindicados pelos colegas. Provavelmente, o valor de 100mil e prazo de 100 meses seja aceito de imediato pelo Sasseron pois deve coincidir com o que ele pensa, em sua absoluta mesquinhez e insensibilidade. Não vai resolver a situação mas apenas adiar nosso sofrimento por uns pouco meses, e tudo retornará à questão atual. Lembro que ,ano passado , depois de nos submeter-nos a grande humilhação, durante vários meses, conseguimos ridículos prazo de 72 meses e limite de 75mil. Diante da situação dramática da grande maioria percebemos que foi ineficiente aquele realinhamento.Para que possamos realmente quitar outros empréstimos ,obtidos com taxas abusivas, que nos permita eliminar consignações na Fopag, principalmente, para elevarmos nosso ganho líquido, bem como reduzir, ao mínimo, os demais débitos de CDCs , na conta corrente, todo dia 20, por ocasião da Fopag, é absolutamente necessário que entendam(os diretores da Previ) que necessitamos de limite máximo em torno de 150mil e prazo de 180 meses para que as prestações possam ficar razoáveis. Caso aprovem o que Bento estará propondo será uma verdadeira decepção. Lamentávelmente, estamos à mercê de verdadeiros "traidores" que dizem nos defender mas na verdade desempenham o papel que os poderosos ditam , nos masscrando
e nos mantendo dependentes de empréstimos, convenientemente.Não é possível que todos os anos tenhamos que passar pela mesma situação. A proposta do William só nos levaria , dentro de pouco tempo, a novos constrangimentos.
Penso que para se chegar ao aumento de valor e prazo como será proposto não haveria a necessidade da atuação desse conselheiro. Acredito que sua intervenção. previamente combinada com os demais. é somente para permitir-lhe "sair na foto".
Convenço-me .cada vez mais. que só alcançaremos a liberdade financeira quando a Previ se dispuser efetuar a distribuição do Superavit, via melhora dos nossos beneficios , para assim eliminarmos nossa total dependencia por empréstimos.
anônimo " pé na cova" ( 65 anos)

Anônimo disse...

So trouxa acredita na noticia.Ja vivemos e nos iludimos com ela em 2008.
Pilantras!Canalhas!
Vao iludir a todos novamente.
Publicar.

Anônimo disse...

Colegas.

Deu no site da ANAPAR de hoje. "MANIFESTAÇÃO NACIONAL DE APOSENTADOS" em Belo Horizonte, no próximo dia 18 de agosto.

Portanto, se quisermos fazer valer nossos direitos, devemos seguir o exemplo, do contrário NADA conseguiremos.

Anônimo disse...

SOU ESPOSA DE UM APOSENTADO ACAMADO , DESMOTIVADO PELA FALTA DE CONDIÇOES
MELHOR , EU E MAIS OUTROS PASSAMOS POR NECESSIDADES ALIMENTAR E OUTROS ,ABSURDO E RIDICULO , QUANDO VAMOS AO BANCO É SO PAGAR CONTAS ,ESPERO QUE A NOSSA SITUAÇAO SEJA REALMENTE RESOLVIDA AGRADEÇO A OPORTUNIDADE DE COMENTAR .............. SANTOS.

Anônimo disse...

Bolsa Família não resolve ‘nova pobreza’, diz The Economist

29 de julho de 2010 | 16h55

Sílvio Guedes Crespo

O programa Bolsa Família, que inspira projetos similares em vários países, tem sido “maravilhosamente efetivo” no combate à pobreza em áreas rurais, mas tem efeito restrito na zona urbana, avalia a revista britânica The Economist.

Em reportagem publicada na edição desta semana, o periódico tenta explicar “os limites do mais admirado e emulado programa antipobreza do Brasil”, que influenciou uma iniciativa similar inclusive em Nova York.

A revista se baseia nas definições de nova e velha pobrezas usada pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social, Rômulo Paes de Sousa. A velha pobreza, predominante na zona rural, é a da escassez de alimentos e serviços básicos. A nova pobreza, típica das cidades, é mais complexa e se manifesta na forma de consumo de drogas, violência, problemas familiares e degradação ambiental.

Os problemas da nova pobreza, diz a reportagem, exigem atuação conjunta da polícia, do crescimento do comércio (“que torna a vida mais suportável”), das igrejas pentecostais (que dão esperança às famílias) e do Bolsa Família.

O programa de transferência de renda, no entanto, tem na cidade três entraves que não existem no campo, avalia a revista. Primeiro, nas áreas urbanas já havia outros programas que foram substituídos pelo Bolsa Família, o que piorou a vida de algumas pessoas. A reportagem encontrou uma família que, antes do Bolsa Família, recebia o equivalente a dois salários mínimos em ajuda pública; depois, passou a ganhar um quinto disso.

Segundo, na cidade as crianças ganham quando trabalham – por exemplo, vendendo balas – o que é um desestímulo a ir à escola e continuar recebendo o Bolsa Família. Terceiro, o governo dá o benefício à chefe da família. Como nas favelas costumam morar na mesma casa três gerações, o dinheiro que deveria ser dado à mãe da criança acaba indo para a avó.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

28/07/2010
Bancários do BB fecham agência em Brasília por falta de condições de trabalho

As obras de reforma na agência do Banco do Brasil da 504 Norte, em Brasília, têm causado transtornos para funcionários, clientes e usuários. Em protesto pelas condições insalubres de trabalho, os bancários decidiram fechar a unidade nesta quarta-feira (28). "A obra ocorre no período de expediente e isso vem causando problemas para a saúde das pessoas", ressalta Wadson Boaventura, diretor do Sindicato dos Bancários de Brasília.

Os problemas são muitos. A agência está com ar condicionado desregulado, com o pó expelido das obras por toda a parte, além de outras condições insalubres para o trabalhador. A reforma não está de acordo com as normas adequadas para a saúde do trabalhador, conforme determina a Norma Regulamentadora nº 17 do Ministério do Trabalho e Emprego.

"Os bancos, que priorizam os lucros em detrimento da saúde de seus funcionários, deveriam inverter essa lógica perversa e investir mais no bem-estar do seu patrimônio humano", critica o diretor do Sindicato Jeferson Meira, ao lembrar o slogan da campanha nacional 2010: "Pessoas em 1º lugar".

O Sindicato também está atento aos problemas de insegurança na estrutura da dependência, que deve permanecer fechada até que o banco tome as devidas providências.
Fonte: Seeb Brasília

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Em "Notícias Relevantes de hoje": Vejam o vídeo feito para a AAPPREVI pelo filho da Colega Joana Barandas.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Marcos, repasso para seu conhecimento e de todos. Autorizo publicar. Abraços Mariano Branquinho

--------------------------------------------------------------------------------
Mensagem original
De: diseg@previ.com.br
Para: jmsbranquinho < jmsbranquinho@bol.com.br >
Assunto: Re: Fwd: Aumento do ES e do prazo e distribuição do superavit
Enviada: 29/07/2010 14:52


Caro Sr. João,

Assim como temos feito todos os anos, neste segundo semestre faremos novo
realinhamento do empréstimo simples, levando em conta inclusive sugestões
que nos têm sido apresentadas.
Quanto ao superávit, este é um tema que depende de negociações com o banco,
como é sabido de todos. Estaremos participando destas negociações em
conjunto com as entidades representativas do funcionalismo.

Saudações,

Sasseron



jmsbranquinho
l.com.br> Para
"diseg@previ.com.br"
29/07/2010 08:03
cc

Assunto
Fwd: Aumento do ES e do prazo e
distribuição do superavit


Mensagem original
De: jmsbranquinho < jmsbranquinho@bol.com.br >
Para: diseg@previ.com.br
Assunto: Aumento do ES e do prazo e distribuição do superavit
Enviada: 08/07/2010 07:00

Sr. Diretor José Ricardo Sasseron,

Nós aposentados e pensionistas, vimos solicitar-lhe encarecidamente, que
aumente o valor do ES para 150.000,00 e o prazo para 140 meses.

Pedimos também reunirem-se com os demais diretores e a Presidência da
Previ, e estudarem a maneira mais rápida de distribuirem o nosso superavit,
de forma que todos sejam beneficiados de maneira justa.

Desde já agradecemos a tenção dispensada

João Mariano de Souza Branquinho

e-mail: jmsbranquinho@bol.com.br

Anônimo disse...

É muito dinheiro gasto com gente incompetente. Digo isso com relação a diretores do banco e da previ. Deveriam aumentar o lucro mandando essa canália toda embora. Ninguém tem autonomia nem coragem para decidir nada. Estipulam metas pros coitados dos funcionários das agências e os diretores, vice-presidentes e o raio que o partam, não cumprem suas funções. Deveriam extinguir as diretorias do bb, previ, deixando tudo a cargo do ministério da fazenda ou presidência da república, sei lá... Pensar que no dia 20 o espelho deles é superior a declaração do IR de muitos de nós...

Anônimo disse...

E o Ciro? Aquilo é que é cabra macho. Aliás, em comum com o Pimentel não é só o estado de origem... Será que ganhou um ministério? Petrobrás? Qual é o preço de um cabra desse? Fazem todo um jogo de cena para enganar o povo e depois sai dizendo que a bruxa é amiga de muito tempo. Dizem que político que anda na linha o trem passa por cima e deve ser verdade. Eles só lembram que existimos na época da eleição e depois somem nos gabinetes refrigerados cheios de bebidas, mulheres, viagens, negociatas, etc. Podem me criticar, mas não voto mais. DEPOIS DO MEU VOTO NO LULA DECIDI NUNCA MAIS VOTAR. Assinei ali o meu total despreparo para esse negócio de eleição. Dei um tiro no meu próprio pé, junto com a chave do cofre da Previ para o ladrão me roubar. Pior de tudo é que quase não encontro os eleitores que cometeram o mesmo erro. Sumiram todos...

Anônimo disse...

Quem pensa que encher ônibus pra ir para a porta da Previ é fácil não conhece nossa gente do BB. A maioria de nós é velha, somos idosos e na juventude, a maioria de nós nunca fez nem greve. Vão querer agora que saiamos em passeata viajando 1.000 km pra ir pra Previ protestar? São malucos os que fazem tal proposta. Eu tenho uma certeza. Na minha idade, não tenho a mínima condição de embarcar em uma viagem dessas. Creio que nem se fosse de avião eu iria. E tem mais... O Banco e a Previ não dão a mínima importância para que pensamos, sofremos, sentimos ou berramos.Não gosto dessa dona Isa, mas tenho que concordar com ela que só a justiça pode nos salvar. E porque não gosto dela? Se ela fosse mais inteligente já teria passado para o lado da Cut e da Anabb e nos defenderia na Previ lá de dentro. No entanto, fica de fora, pois nunca quer entrar na chapa que pode vencer.

Anônimo disse...

CONCORDO COM O COLEGA DE 04:24

SÃO TUDO VACAS DE PRESÉPIO BALANÇANDO A CABEÇA PARA BAIXO E PARA CIMA, DIZENDO "SIM" A TUDO QUE MANDAM. DESSE JEITO É MELHOR ACABAR COM O INTERMEDIÁRIO.

Anônimo disse...

Caros blogueiros,

Adolescência é antônimo de covardia? Se for sou eternamente a adolescente...

Anônimo disse...

Divulgação do Diário de Justiça Do Estado do Rio de Janeiro, de 29/07/2010, relativo processo Renda Certa:

Proc. 0185131-94.2010.8.19.0001 -ASSOCIAÇÃO DOS PARTICIPANTES ASSISTIDOS E PENSIONISTAS DO PLANO DE
BENEFICIOS N 1 DA PREVI AAPPREVI (Adv(s). Dr(a). JOSE
TADEU DE ALMEIDA BRITO (OAB/PR-032492) X CAIXA DE
PREVIDENCIA DOS FUNCIONARIOS DO BANCO DO BRASIL
PREVI Despacho:Fl. 545. Tendo em vista a ausência de
litispendência, dê-se baixa e remetam-se os autos à livre
distribuição.

O que isto significa? Abraços...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Os processos patrocinados pela AAPPREVI têm acompanhamento diário para contemplar questionamentos cabíveis ao Patrono.
No dia 08/07/2010 o Dr. Tadeu nos forneceu as explicações pertinentes, devidas pelo despacho em questão.

Prezado Sr. Marcos,

O despacho de mero expediente em questão refere-se a matéria interna que pode repercutir na esfera externa.

A distribuição de uma ação (ajuizamento) se dá

- por sorteio (para saber em qual vara irá o processo) ou
- por prevenção (quando vai diretamente para a vara onde já existe uma ação conexa, ou seja, com o mesmo objeto e a mesma causa de pedir).

Eu entendo que não há conexão entre a ação cesta alimentação e a ação renda certa e, no entanto, a ação renda certa foi distribuída por prevenção.

A única repercussão que poderá ocorrer para nós É DE SER DETERMINADA A REDISTRIBUIÇÃO DA AÇÃO POR SORTEIO (aí a ação poderá ir para a mesma vara ou ir para outra). MAS NÃO HAVERÁ PREJUÍZO PARA A AAPPREVI.

A litispendência pode modificar a competência.

Mas, aqui não interfere na competência material (justiça comum ou justiça do traba lho), pois não há outro processo distribuído pela AAPPREVI contra PREVI na justiça do trabalho.

Explicações técnicas sobre a litispendência:

A formação do processo ocorre no instante em que a demanda é proposta, iniciando-se desde esse momento, a litispendência. Inicialmente a litispendência produz efeitos apenas perante o demandante. Somente com a citação válida ela gera efeitos perante o demandado, é nesse momento que a relação jurídica processual se perfaz.

Tal exigência é corolário do direito ao contraditório e do direito à ampla defesa garantidos pelo inciso LV do artigo 5º da Constituição Federal. O processo não pode produzir efeitos nem prosseguir na sua caminhada sem que o demandado seja convidado a se defender.

Com a citação válida, a litispendência passa a produzir uma série de efeitos perante o demandado. Efeitos de ordem proces sual e material.

São efeitos processuais da litispendência: complementar a relação jurídica processual, prevenir o juízo (tornar prevento) nos casos de competência concorrente, induzir litispendência e estabilizar a demanda.

Os efeitos materiais são: fazer litigiosa a coisa, constituir o réu em mora e interromper a prescrição.

Fico a sua disposição para outros esclarecimentos.

Att.

JOSÉ TADEU DE ALMEIDA BRITO
Advogado




--------------------------------------------------------------------------------
Em 08/07/2010 17:44, Presidência - AAPPREVI < presidencia@aapprevi.com.br > escreveu:

Caro Dr. Tadeu.

Peço-lhe a gentileza de explicar o significado do despacho abaixo, registrado em nossa ação judicial Renda Certa:

"Tipo do Movimento: Despacho - Proferido despacho de mero expediente
Data Despacho: 05/07/2010
Descrição: Certifique o cartório acerca da existência de eventual prevenção/litispendencia certificada às fls.543. Após, voltem conclusos."

Grato,

Marcos Cordeiro.

Anônimo disse...

Ao anonimo de 29 de julho de 2010 das 15:23.

Com referência a pensão herdada, acredito que o INSS pode ter suas razões, mas não sei se seria legal.
A pensão herdada surge quando um aposentado, viuvo ou solteiro, com 75 a 85 anos, já com problemas sérios de saude, casa com alguém de 35 anos. Esse idoso falece e sua "esposa" passa a receber essa pensão, talvez por um período aproximado de 40 anos.
Cabe a nós julgamos se essa pratica é legal ou apenas imoral.

José Aristophanes disse...

Prezados Colegas.
A recente enquete promovida pela AAPPREVI, amostrou um voluntarioso desejo participativo de 399 velhinhos(dentre os quais me incluo) do Plano1, com o objetivo de protestarem diante do prédio da PREVI.
De outra forma, pelos comentários posteriores – respeitáveis e ponderados – ficou evidente o quanto é difícil, e quase impossível, arregimentar os nossos variados e dispersos grupos de assistidos, mesmo quando indignados e vitimas de injustiças e abusos de poder.
Meu desânimo me fez lembrar a fábula de La Fontaine, relatando a assembléia dos ratos que vinham sendo dizimados por um insaciável gato. Nessa reunião, numerosos ratos fazem propostas desesperadas, para por fim à mortandade dos ratos. Já desesperançados, sem um acordo, são, finalmente, animados pela proposta de um jovem rato que propõe colocarem um guizo no pescoço do gato, para, assim, perceberem a sua aproximação... Mas um velho e sábio rato acaba com a euforia da solução, com a pergunta: Quem vai colocar o guizo no pescoço do gato?!
O episódio me remete, ainda, a um aforismo ditado por William Shakespeare:”Não é digno de saborear o mel aquele que se afasta da colméia, por medo da picada das abelhas”
Colegas! Aproveitemos o fim de semana, para refletir sobre os conflitos da condição humana(r dos aposentados da PREVI). Tão antigos e tão presentes, mas, agora animados pela promessa do Sasseron, que vai rever o ES(na forma regulamentar). Saudações. Aristophanes Pereira.

Anônimo disse...

Marcos e demais manifestantes deste blog

Muito bem elaborado seu comentário sobre a enquete, mas com toda sinceridade foi muito grande minha decepção. Peço desculpas antecipadamente se eu estiver errada, mas para mim ficou a impressão de matéria encomendada para desestimular qualquer tipo de manifestação.

O preço p/ a manifestação, aventado por colega acima provavelmente foi tomado sem muito cuidado e sem outros parâmetros. Na verdade, eu estive conversando com colega da AAFBB-RJ e no caso da manifestação se concretizar, haveria possibilidade de hospedagem em colônia de férias daquela associação. Poderia ser melhor investigado o aluguel de ônibus ou ainda juntar 4 ou 5 colegas de uma cidade em um auto rachando despesas. A alimentação poderia ser fornecida pela própria colônia ou pela AABB local a preços bem melhores. Tudo questão de procurar melhor e com mais boa vontade.

A única alternativa sugerida pelos manifestantes aqui no blog é de ação judicial que demanda 20, 30 anos. Eu pergunto: teremos tempo para tanto? ou morreremos antes?

Qto à adesão, é até possível que fosse mínima e nem desse o "quorum" desejado, mas jogar a toalha sem nem mesmo tentar, é comodismo demais.

Portanto meus caros colegas, se desejam continuar acomodados e não fazerem nada, nem votar corretamente nas eleições CASSI e PREVI, nem sequer oferecerem alternativa interessante p/ resolverem nossos problemas financeiros, então devemos mesmo é mudar nossos hábitos, vamos passar a comer asinha de frango ao invés de contra filé, pedir ao seu médico para trocar seu medicamento por outro mais baratinho (mesmo que não seja tão eficiente), colocar seu pijaminha, ir assistir sessão da tarde e VAMOS DEIXAR DE RECLAMAR.

Anônimo disse...

Marcos,

Nós só temos uma saída para o superávit.

Inicilamente, uma interpelação judicial juntos aos diretores da Previ. Eles terão que explicar em juizo o porque do não cumprimento dos normativos que rege a matéria, sob pena de sofrer o ditames das leis.
Não há desculpa que vá convencer o juiz, pois os normativos são claros.
Não podemos esperar mais, sob pena de perdemos o nosso direito.
Amanhã diremos que a culpa é dos nossos representantes habilitados para tal mister.
Não podemos esperar para que daqui a dois meses o Flores, que deu essa prazo para iniciar a negociação com o Banco, vá cumprir o prometido, já que é publico e notório que ele não vai se indispor contra a Banco, sob o risco de ser demitido e perder uma boca dessa.

Anônimo disse...

OLÁ APOSENTADOS , VAMOS NOS UNIR E MOSTRAR QUE NÓS APOSENTADOS ,NÃO ESTAMOS MORTOS E SOMOS FUNDADORES DAS COISAS QUE HOJE É PREVILEGIO, PARA MUITOS QUE SE ENCONTRA SENTADO NA CADEIRA, É FACIL TER ALGO JÁ FUNDADO POR OUTROS , O DIFICIL É CONTRUIR E FUNDAR, VAMOS RECUPERAR OS NOSSOS DIREITOS!!! SE EU CONTAR COMO EU VIVO, PRECARIAMENTE.. VOCES NAO ACREDITAM , OUTRO DIA DESSE FUI AO BANCO PARA TRATAR DO MEU CDC, QUE PG EM DIA, EU FIZ O TAL DO RESCALONAMENTO
,GRAÇAS A DEUS FALTAM 5 MESES PARA TERMINAR, DEPOIS DE PAGAR 60 MESES , FUI MOTIVO DE RISOS PARA OS BANCARIOS PORQUE ESCREVI ERRADO NA HORA DE SOLICITAR UM PEDIDO AO BANCARIO , SAI ARRASADO E TRISTE , PORQUE SOMOS TRATADOS COMO DERROTADOS E CADUCOS ,EU E MAIS OUTROS SOMOS FUNDADORES DESSE PATRIMONIO , PRECISAMOS DE AJUDA DOS AMIGOS QUE PASSAM PELA MESMA SITUAÇAO: DESCASO ,RISOS ,INJUSTIÇAS , MUITO OBRIGADO POR ESTAR PARTICIPANDO E PODENDO ESCREVER UM POUCO DOS PROBLEMAS QUE ESTAMOS PASSANDO .

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Colega anônima (08:46)

O seu comentário me deixou ensimesmado.
A não ser que tenha interpretado erroneamente sua posição, parece-me que fui acusado de ser pau mandado.
Nada aqui é encomendado, até porque não aceito encomendas.
Torno a dizer, o Blog é independente e respondo sozinho pelo que escrevo e pelas opiniões que emito em meu nome, onde procuro usar do bom senso levando em conta a posição de formador de opinião. Mesmo que ganhasse para trabalhar, teria que honrar meus princípios. Portanto procuro desempenhar meu papel criteriosamente e com a honestidade que carrego, visando o benefício dos colegas que me proponho a ajudar e defender, sem visar nada em troca, muito embora às vezes pensem que devam me pagar com ofensas.
Suas ponderações seriam bem vindas e teriam melhor acolhimento se não caíssem no lugar comum do anonimato. Como vê, nem você se arrisca a assinar o que escreve mesmo direcionado ao bem coletivo, o que torna difícil um contato direto para procurar desenvolver suas proposições. Imagine quão difícil será buscar contatos com prováveis interessados em participar de uma caravana ou coisa do tipo.
O preço aventado pela colega acima (Isa Musa de Noronha) foi alcançado dentro de critérios técnicos e reais, exaustivamente pesquisados.
Quanto à hospedagem na Colônia de Xerém, da AAFBB, vislumbro dois pequenos entraves:
A Sede Campestre está localizada em Xerém no município de Duque de Caxias (RJ), distando cerca de 60 quilômetros do centro do Rio telefone (21) 2679-1921. A diária mínima em alojamento custa R$ 35,00 por ocupante (sem refeições) e não acredito que a AAFFBB seja tão boazinha ao ponto de reduzir esses valores.
Já as “lotadas” em carros particulares sujeitam-se aos mesmos empecilhos: como arregimentar esses colegas – proprietários e passageiros?

Saudações,

Marcos Cordeiro de Andrade
Aposentado, 71 anos de idade
Matr.6.808.340-8
Fundador e mantenedor do Blog Previ Plano 1 (independente)

Anônimo disse...

Colega Aristophanes,
Talvez até apareçam alguns "ratos" que se disponham a colocar o guizo no pescoço do "gato". Mas a pergunta mais dificil de responder é: quem vai comprar o guizo? Talvez esse "guizo" possa ser uma denuncia, uma ação juridica de grande impacto, etc. Abomino os "guizos" utilizados pelo MST, mas, às vezes funcionam.
O proprio Estado, que fora incumbido de nos proteger, conforme a Lei Complementar 109/2001 ( artigo 3º- inciso VI)
agiu contra a recomendação do Congresso.
Quem nos respeitara?

Jane Torres de Melo disse...

Não me passaria por anônima ao emitir uma opinião.
Se os colegas agem dessa forma, como mostrarão a cara lá na porta da Previ?
O que tratamos aqui no blog são assuntos de nosso interesse e é a partir dessa discussão que vamos construir uma solução.

Jane.

Anônimo disse...

Ignorante que sou, pergunto: qual a vantagem para um tomador do ES da PREVI aumentar o prazo para seu pagamento? Seria apenas para diminuir o valor da prestação? E, em última análise, este terá ou não que arcar com mais juros?

Anônimo disse...

caró colegas pesso para que todos
que estamos nessa luta não nos deixe
enganar com o emprestimo simples
que a previ vem oferecendo
pois esse e o unico recusso que ela tem para enganar todos os aposentado
e pencionista xegar de enganado por
esses grandes fraudolentos presidente
dessas organizacoes vamos da um basta
conto com todos vamos nos unir conto
com todas as redes de telecomunicaçoes para que divugem essa nossa luta grato a todos

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Estamos no Twitter! Siga-nos!
http://twitter.com/previplano1

Caros Colegas.

Para dar conhecimento das irresponsáveis acusações de que acabo de ser vítima, nada melhor do que usar esse espatacular meio de divulgação.

Abraços,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo disse...

Esse realinhamento do ES, não será empecilho de continuar nossa luta a respeito do SUPERAVIT, se não começarmos a luta desde já, chegará o final do ano e adeus Superavit. Esqueceram do desenquadramento depois de 3 anos consecutivos? e aí a vaca vai pro brejo e ficaremos todos a cada dia endividados com esses aumentos do ES, enquantos que nossos salários irão receber apenas os aumentos insignificantes da Previ e INSS.

Anônimo disse...

MARCOS , ESTAMOS CANSADO DE SER ENGANADOS PRECISAMOS DE PESSOAS COM ATITUDES E NAO PALAVRAS BONITAS , OS APOSENTADOS ESTAO VIVENDO PELA GRAÇA , PRECISAMOS DE RESPOSTAS CONCRETAS ,ESPERO QUE VOCE POSSA NOS DA A TODOS ............

Anônimo disse...

MARCOS CONVERÇAS FIADA NÃO RESOLVEM TEMOS QUE TOMAR NOSSA ATITUDE VAMOS
NOS MOVER FAZER NOSSA DIFERENÇA
MEU TEL 21-24353398

Anônimo disse...

eles,nos enganão marços porque tanta
demora vamos nos unir vamos divulga
nosso movimento com a rede de radio
e tv pois eles não tão levando a serio pensão que tamos no blef

Anônimo disse...

Até que enfim. Depois de receber pesadas críticas o Sasseron resolveu sassaricar.

Anônimo disse...

Ao anônimo 09.42

O péssimo atendimento no Banco do Brasil é uma vergonha. Por essas e outras eu não passo nem pela porta do Banco do Brasil. Sabe o que é sentir fobia de um lugar? Pois eu sinto fobia de entrar em qualquer agência do Banco do Brasil.
Certo dia eu estava no centro da cidade e precisava de um envelope tamanho grande e não consegui nas papelarias. Então lembrei que o Banco tem aqueles envelopes pardos grandes. Como estava perto de uma agência fui até lá. Entrei, fui direto a mesa de uma gerente. Incrível como tem cargos de gerentes. Talvez até a moça da copa tenha um cargo de gerente. Eu me identifiquei como funcionário aposentado e solicitei um envelope. A indecente que me atendeu estava folheando uns dossiês e nem levantou a cabeça pra me olhar. Foi logo dizendo que os envelopes eram para consumo interno. Rebati a informação dizendo que os envelopes eram distribuídos para clientes especialmente quando se fazia saques de grandes quantias. Ela sem levantar a cabeça pediu para que eu fosse embora porque estava atrapalhando o serviço dela.
Aquela atitude me tirou do sério. Gritei em alto e bom som para ela que o que eu tinha de saldo de horas extras trabalhadas de graça daria para levar todo o estoque da agência e ainda não me pagaria o que o Banco me devia. Aproveitei a oportunidade e disse uma porção de xingamentos para a indecente sempre aos berros. Quando ela viu a situação ficar feia ficou desesperada. Ao sair da agência entrei com uma reclamação direta na SUPER. No dia seguinte outro gerente me liga pedindo desculpas e diz que a funcionária foi admoestada por escrito. Não acreditei. Por isso não vou mais a agência alguma do Banco. Eles não te respeitam nem como cliente e muito menos como colega aposentado. Mas já diz um ditado: "A vingança é um prato que se come frio". Esses funcionários "genéricos" vão sentir na pele o que estão fazendo quando chegarem a hora de se aposentarem. Basta ver a média da complementação do salários deles. Que Deus tenha piedade deles.
A AGÊNCIA EM QUESTÃO FOI A 0982-2 SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

Anônimo disse...

Ao colega anônimo das 05,51 hs.: este comentário é apenas para expressar minha solidariedade com o seu sofrimento e informar que também fui mais um idiota que confiou nas promessas enganosas do Lula, mas que fique claro que foi apenas no seu primeiro mandato. A partir daí já deu pra ver em que fria nós entramos. Se desabafo nos der algum alívio aqui fica o meu. Abraços do Ricardo Annoni Neto,mais um ex-petista.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

RMI - Ação judicial gratuita patrocinada pela AAPPVI, em andamento. Uma das exigência documental diz respeito à apresentação dos doze últimos contracheques anteriores à aposentadoria, cujo fornecimento tem sido negado pelo Banco.
Aos interessados em ingressao com a ação e que se encontrem nessa situa~ção, pedimos seguir o exemplo do Colega Valdemar e agir de acordo com os procedimentos a seguir registrados:


Prezado Colega Valdemar.

Tranquilize-se. Essa declaração negativa será anexada ao processo. Caberá ao judiciário analisar o comportamento do Banco e interpelá-lo para cumprimento da exigência.

Abraços,

Marcos Cordeiro
----- Original Message -----
From: Valdemar Ferreira de Melo
To: aapprevi@aapprevi.com.br
Sent: Saturday, July 31, 2010 10:38 AM
Subject: FW: SAC - Banco do Brasil - VALDEMAR FERREIRA DE MELO


Prezados Senhores,

Para efeito inclusão no meu processo, envio a recusa do BB à minha solicitação dos espelhos relativos aos 12 meses que antecederam a minha aposentadoria.
Essa é a posição da empresa e a mesma instrução é repetida nas agencias.


--------------------------------------------------------------------------------
From: respondebb@bancobrasil.com.br
To: valdemamelo@hotmail.com
Subject: SAC - Banco do Brasil - VALDEMAR FERREIRA DE MELO
Date: Sat, 31 Jul 2010 03:13:19 -0300



Caro Sr. Valdemar, Acusamos o

recebimento de sua consulta. Contudo,

esclarecemos que cabe ao banco fornecer

os contracheques somente quando do

pagamento dos salários, motivo pelo

qual deixamos de atender o seu pleito,

em virtude de referir-se a períodos

passados. Atenciosamente,



-----

Ocorrencia Nr.: 5262154



Para novo contato, acesse a página do Banco do Brasil - Serviço de Atendimento ao Consumidor - SAC, ou telefone para 0800.729.0722 Ouvidoria BB 0800.729.5678 Deficientes auditivos ou de fala - 0800.729.0088

Anônimo disse...

Frequentadores do Blog

Devemos usar de todos os meios possíveis para protestar o abuso e oportunismo do BB e Governo,usurpadores do nosso superávit. A Previ fica ao dispor do Governo com nossos diregentes principalmente os eleitos fazendo papel de fantoches ocos de dignidade dizendo amém a tudo, vendidos por seus altos salários, manobra que o governo petista usa para mantê-los sob seu domínio.
Representantes dos aposentados sabedores da nossa atual situação financeira, com margem e recursos suficientes para um realinhamento que venha a resolver definitivamente nossas dívidas com uma liberação de ES em 150mil/150meses, ficam protelando, adiando, estudando, mestrando, doutorando para ao que parece sair minguados 100mil/96meses e não se sabe quando.
Não há notícia nenhuma de início de negociação para distribuição do superávit, já são 3 anos de superávit e a Previ ignora o que está na Lei e nos estatutos. Amenizem nossa revolta e sofrimento com um valor significativo de ES, é o mínino que podem fazer diante de tanta injustiça. Observem que quando uma pessoa não tem mais nada para perder, poderá se tornar perigosa.

Anônimo disse...

OLÁ, CAROS AMIGOS , VOCÊS JA IMAGINARAM QUE ALÈM DE NOS , EXISTEM FUNCIONARIS DOENTES QUE NÂO PODEM DAR OPINIOES ,NO MOMENTO ,PORQUE ENCOTRA SE NO LEITO DE HOSPITAIS ,E OUTROS QUE JA FORAM PARA A GLORIA DE DEUS, QUE DEIXARAM FAMILIA ESPERANDO ALGO MELHOR ,TODOS NOS ,NAO TEMOS NOSSAO DESSE PESSOAL ,E SE DEIXAR ,ACONTECERA CONOSCO A MESMA COISA ,CAI NO ESQUECIMENTO OBRIGADA AMIGOS PELA SUA ATENÇAO................

Anônimo disse...

O Sasseron nao vai nem assinar o ES.
Publique-se.