segunda-feira, 12 de julho de 2010

A PREVI, o superávit e a distribuição.

Caros Colegas.

A AAPPREVI, cumprindo o prometido, apresenta o trabalho encomendado ao seu Vice Presidente Financeiro contemplando os números da PREVI, com todas as implicações que nos dizem respeito.

Continuando com o agressivo e bem intencionado programa iniciado na fundação, nossa Associação valer-se-á do estudo ora concluído para dar sustentação ao cumprimento das metas traçadas.

Contando com essa importante ferramenta de apoio, cabe-nos agora partir para a execução de ações concretas visando alcançar o coração do problema que afeta fortemente nossa dependência financeira. Ou seja, o binômio Banco do Brasil/PREVI.

O corpo da matéria que disponibilizamos contém a essência dos verdadeiros números que dão sustentação ao nosso Plano de Benefícios, numa mostra fiel das suas origens, crescimento e atualidade. Nesse caminho – começo, meio e fim – há verdades, mentiras e dúvidas. E essa mescla é determinante para se conhecer e entender a precária situação que vivenciamos, empurrados por manobras e ardis engendrados pelo Patrocinador, de comum acordo com os Dirigentes mantidos por ele no topo da nossa Caixa.

Comprovadamente inócuos os caminhos pacíficos e ordeiros trilhados na busca de um entendimento racional, só nos resta enveredar por um traçado mais contundente de convencimento. Por isso pedimos aos nossos leitores, simpatizantes ou não, analisar sem paixões o que estão recebendo, com a certeza de que o propósito maior que nos rege é conseguir que a carência de amparo seja suprida e que os direitos dos aposentados, pensionistas e demais assistidos da PREVI sejam respeitados com a distribuição do que lhes é de direito, bastando para tanto que os normativos que regem o Plano sejam seguidos ao amparo da Lei, que está sendo descumprida escandalosamente.

Assim sendo, vale a pena conhecer o primoroso trabalho que nos servirá de estímulo e suporte para continuar perseguindo a justiça que nos é negada.

http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/estudo_aapprevi.pdf

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 12/07/2010.

101 comentários:

Anônimo disse...

Colegas,

A proposta de aumento do teto de 90% para 100%, deixará a grande maioria dos colegas sem reajuste e beneficiará, novamente, aqueles já beneficiados, quando do aumento do teto de 75% para 90%.

Enfim deve existir outras maneiras de distribuir o superávit de maneira mais justa. Vamos repetir as mesmas injustiças?

Abraços!

mary disse...

E nesas 3 propostas aqueles que ganham menos com certeza nada receberiam, lembro que houve a votação de um aumento de 500, para aqueles que ganhavam até 5.000, no caso 10% e a partir desse valor 10% de aumento nos beneficios, sendo que naquela época em 2008 recebriamos 1 ano de reajuste atrazados, vejo que nessa reunião que houve tiraram de pauta essa proposta, mesmo porque seria uma boa oportunidade para os menos afortunados. Espero que se houver distribuição que renasça proposta para beneficiar a todos sem distinção, sabemos que dentro da PREVI vai ter aqueles que so querem farinha pra seu saco e esses sacos nunca se fartam, vamos aguardar pra ver até onde vai chegar tudo issoe pedir clemencia aquele Pai de todos os oprimidos. abraços.

Anônimo disse...

Investimento Previ - hoje a aplicação que mais traz retorno a Previ é a constante redução do valor do benefício. A maior rentabilidade esta na transferência da nossa renda (do nosso benefício), em face da sua redução ao longo dos anos, para o fundo de pensão e para o patrocinador. É uma vergonha.

Oscar disse...

Sendo o único caminho o trâmite moroso do judiciário, fica a triste constatação que outras milhares de vidas também não terão aquilo que lhes é de direito.
E para quantos e quem interessa alterar o teto para 100%?
Oscar A. Feldmann
Blumenau SC

GILVAN REBOUÇAS disse...

Caro colega Oscar.


Na última elevação do teto de 75% para 90% foram contemplados mais de 60% dos participantes do plano, representando um aumento de até 20% nos seus complementos.
Essa proposta de elevação do teto destina-se a corrigir uma injustiça com quem se aposentou a partir de 1998 ou ainda vai se aposentar.
Essa proposta também contempla as esquecidas pensionistas. Quem passou a receber pensão a partir de 1998 terá a sua pensão recalculada.
Procuramos com as propostas contemplar um maior número de participantes e não apenas uma elite já muito beneficiada.

Anônimo disse...

Presidente da Previ.

Ontem li a mensagem do Flores na Revista Previ. Ele mandou o recado. Vai continuar fazendo o jogo do Patrocinador. Aposentados não foram sequer mencionados. Adeus superavit Previ. Se não formos agressivos em nossas atitudes em relação ao superavit a partir desse recado, vamos ficar a ver navios, como sempre.

Anônimo disse...

domingo, 11 de julho de 2010
Vitória na Justiça

Jornal EXTRA de 10/7/2010 página 13


Vitória na Justiça
"O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) deu ganho de causa a un grupo de funcionários aposentados do Banco do Brasil (BB) que pedia a divisão igualitária do superávit da Previ, o fundo de previdência da instituição. Esse dinheiro, de acordo com a ação, somente foi repassado a quem se aposentou após 1980. A Previ ainda pode recorrer da decisão."

Publicado no blog da Cecília Garcez.

LUIZ FERNANDO disse...

concordo a pleno, o estudo da aaprevi.Quanto ao ultimo aumento de 75% para 90%, concordo tbm com colega Gilvan Rebouças, atingiu mais de 60%. Quem nao deve ter ganho nesse quesito, sao os aposentados antes de 1997,que tinha um calculo com vantagens superiores aos pós -97

Anônimo disse...

PARABÉNS, SR.GILVAN e AAPPREVI, excelente estudo sobre nosso superávit e sua distribuição, todas as sugestões são coerentes,justas e com base em dados e valores reais. Concordo plenamente com todas as considerações deste estudo, vou repassar para todos os colegas que ainda não de filiaram à AAPPREVI.

Rogério Luiz Carvalho disse...

Coléga Gilvan, excelente o trabalho que desenvolvestes, e quero te dizer que me aposentei antes de 1997 não recebi nada em função do aumento do teto de 75% para 90% mas, acho justo a proposta para corrigir distorções existentes para os colégas que se aposentaram após 1997. Com o trabalho realizado está de parabens o Gilvan e a nossa aapprevi, pois, está no caminho certo em relação ao que se propos em sua fundação. Vamos em frente que por certo alcançaremos o nosso objetivo. Abraços, Rogério.

Anônimo disse...

Colegas,

Suspeito que o Sr. Flores só tem espinhos, muito longos, criados e alimentados pelo banco do brasil. Esses espinhos deverão atingir, sem tréguas os aposentados e os pensionistas da Previ.
Quanto ao banco do brasil, está afundando em reclamações por todo o Brasil. Esse banco do brasil já é o recordista brasileiro de reclamações em procons e judiciário. Daí se vislumbra o que nos acontecerá, pois nem ligam para o nome Brasil e muito menos para as reclamações de seus clientes, que certamente um dia o abandonarão.
Quanto ao superavit não tenho mais esperanças.
Desejo, como aposentado que sou antes de 1997, que os colegas pós sejam alinhados em 100%, mais do que justo.E mais que todos os outros também desfrutem de algu8m beneficio superavitário.
Abraço
Anônimo

Anônimo disse...

Alguém sabe dizer se a Sra. ISA MUSA DA FAABB, foi recebida pela Previ?

Sr.GILVAN com o estudo da AAPPREVI concluído, qual será o próximo passo à ser dado?

A notícia acima do blog da Cecilia, ref. TR-RJ, poderá beneficiar todos em igual situação?

mauro - divinopolis disse...

Acho muito justo o aumento do teto para 100%. É uma das distorções que precisa ser corrigida para que todos (aposentados pós 97 e futuros aposentados) tenham tratamento equalitário. É sómente uma das propostas.
Parabéns pelo trabalho Sr. Gilvan.

jander disse...

Parabéns pelo estudo, tudo bem!
Mas puxando a sardinha para os menores como eu, acho que deveria ser proposto melhoria no beneficio mínimo, em qual me enquadro, pois se está ruim, para quem recebe 3,4 ou 5 mil reais de complemento, imaginem como está para quem recebe R$ 700,00.
Fiquem com Deus!

Anônimo disse...

Marcos,

Sugiro, salvo melhor opção, que o relatório produzido pela AAPPREVI, seja encaminhado para a PREVIC, através do Cartório de Títulos e Documentos, para conhecimento daquele recém criado órgão.
Abraço
Anônimo

Anônimo disse...

Colega Gilvan,
Muito obrigado pelo esclarecimento. Li em outras oportunidades que alterar para 100% contemplaria apenas uma minoria que já recebem vultosas quantias de benefício, inclusive do tal renda certa. No entanto, tudo que agregar melhorias para os benefícios das pensionistas é muito justo, assim como a busca pelo fim das diferenças pré e pós-1997.
Cordialmente,
Oscar A. Feldmann
Blumenau SC

Anônimo disse...

Que tal fosse a distribuição com um aumento de 10% para todos, com aumento mínimo de 800 reais, seria uma forma de repartir o bolo de forma mais justa e atingindo indistintamente à todos.

Anônimo disse...

Is Musa, foi recebida pela Previ?

Em caso positivo, qual o resultado da reunião?

GILVAN REBOUÇAS disse...

Caro colega Oscar,

Existem muitas publicações sobre a PREVI que ao invés de esclarecerem só trazem mais dúvidas. No meu modesto ponto de vista acho que a PREVI tem que derrubar o muro que separa os pré dos pós aposentados de 1997. Não é justo termos contribuído com os mesmos valores e termos nossas aposentadorias diferenciadas. Não podemos nos esquecer das espoliadas pensionistas. Se hoje nós aposentados não somos valorizados pela PREVI nem pelo Banco imagine as pensionistas com um poder aquisitivo bem menor.
A finalidade desse Estudo sobre a PREVI é alertar aos colegas sobre a geração de excedentes às custas da miséria de seus participantes e assistidos com a única finalidade de repassar o fruto dos rendimentos das nossas poupanças de uma vida, ao Patrocinador e ao Poder Central, independente do governo que esteja de plantão.

Atenciosamente,

Gilvan Rebouças

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Participe da enquete aqui no Blog e cadastre seu e-mail para contato:

Você concorda que se faça uma manifestação de protesto em frente à sede da PREVI com cobertura da mídia?

Anônimo disse...

Colegas,
O aumento do teto, para corrigir diferenças, é justo. Entretanto, a diferença mensal será maior para quem se aposentou com médias apuradas nas 36 ultimas contribuições sob a vigencia do novo Regulamento de 1997, pois o anterior limitava o teto em 136% do VP mais anuenios.
Pelo regulamento vigente até1997: Exemplo
VP+ anuenios = R$ 2.000,00
136% ( teto )= R$ 2.720,00
Não havia nenhum outro percentual de contribuição.
Já pelo novo Regulamento de dezembro de 1997, era 136% do VP+anuenios, ou 75% da soma de VP, AN, VCP, AF, ATR, CTVF, horas extras, adicionais de insalubridade, etc. o que for maior.
Enfim, hoje, recebo R$ 230,00 a titulo de Beneficio Especial de Remuneração, uma aposentadoria bem abaixo da media,enquanto alguns receberam mais de R$ 1 milhão de uma "Certa Renda".
Deveriamos buscar, ainda, o alinhamento dos beneficios de todos, antes que o Superavit "tome Doril".

Anônimo disse...

Marcos e Colegas,

Com todo o respeito possível àqueles que desejam fazer manifestações públicas, contra nossa entidade privada-Previ. Penso que os canais de pressão devem ser, invariavelmente, os éticos e legais, embora não nos tratem de forma respeitosa.
Sou pela maioria, se desejarem expor a Previ, na mídia (duvidosa), a saia-justa, democraticamente, que assim seja feito.
Abraço
Anônimo

GILVAN REBOUÇAS disse...

Colega anônimo 11.03

As propostas foram sugeridas para contemplar um maior número de participantes. Observe que existe também uma parcela destinada a aumento linear com valor mínimo de complemento.

Anônimo disse...

Comentarista de 13/07/2010, das 11:07.

A Previ a quem você chama de nossa entidade não nos pertence mais há algum tempo. Hoje ela pertence exclusivamente ao Patrocinador, nós somos meros participantes, pois, estamos sempre ao sabor das decisões de quem não mais visa melhorias aos participantes, assistidos ou coisa que o valha. Esse tempo acabou. Você tem que acordar, ver a realidade. Caso contrário, nada me impede de pensar que você, espero estar enganado, não faz parte de nós. Você esta do outro lado. E, de repente, aparece para fazer uma defesa prévia dos que estão no poder e não gostam de serem incomodados. Manifestação é uma prática democrática que vocês adotavam nas greves dos sindicatos e, hoje, não toleram esse tipo de manifestação, demonstrando que o poder corrompe e os tornam ditatoriais. Quando não se tem como se defender, é melhor estar longe da mídia. Que o digam os Josés Genoinos, os Antonios Paloccis. Se a Previ não deve por que temer a mídia. Vocês estão com medo de que alguma coisa que não pode ser exposto, algo estranho as atividades da Previ. É um patrimônio de R$ 140 bilhões e traz muita tentação para quem ... . Nós não vamos fazer manisfestação contra a Previ. Ela é intocável por nós mas não por vocês. Vamos manifestar o nosso desagrado pelo não cumprimento dos normativos por parte da diretoria dessa instituição. Há um conselho para fiscalizar a existência das omissões nos casos em que os normativos não são cumpridos, mas ao que parece esta inoperante. Por quê? Quais os interesses que são atendidos?

Anônimo disse...

O FLORES deve ser da família das urticáceas. É URTIGA autêntica. Não mantenham contato, pode ser perigoso.

Anônimo disse...

Ufa! Ate que enfim.Ha tempos que falo do "encontrao" na porta da Previ.Temos que divulgar o que esta acontecendo com a gente,porque so acham (amigos,familiares...)que estamos ganhando muito bem por causa das noticias sobre o patrimonio da Previ que e bilionario......ai o povao pensa que sobra para nos tambem.Vamos mostrar o que a PTzada esta pretendendo com NOSSO superavit.
Se nao houve negociaçao ate agora,se ja esperamos tres anos e fomos enrolados pela Previ/BB, nada mais justo.
Publicar.

wilson luiz disse...

Que inveja... A VALIA, fundo de pensão da Vale, reuniu-se, em 08.07.2010, com a PREVIC, para negociar concessão de abono a seus participantes, além dos 25% que já paga. Se não me falha a memória(os neurônios estão morrendo aos bilhões), na reunião de apresentação dos resultados transmitida pelo Internet, o nosso não-saudoso ex-presidente Sérgio Rosa, respondendo a uma indagação sobre o procedimento da PREVI comparado à VALIA, respondeu: "A Vale é uma empresa privada, e os interesses de seu fundo de pensão são diferentes dos nossos". A que intere$$es estaria ele se referindo?

Anônimo disse...

Não consigo entender colocações no sentido de não se expor a Previ. A única coisa que a opinião pública deve ficar contra é a divulgação dessa média de R$ 6.000,00, da generalização do pagamento do Renda Certa de R$ 1.700.000,00. Num país de miseráveis cifras como estas nos tornam marajás. Tudo foi muito bem articulado por mentes maquiavélicas para nos deixar isolados. Precisamos esclarecer que a imensa maioria recebe valores muito abaixo da média. Explicar que esta tal de renda certa foi uma tremenda injustiça. Só vejo como fazer todos esses esclarecimentos na porta da Previ pressionando os lacaios que lá se infiltraram para nos subtrair os direitos. Chega de esperar a reunião X que o fulano Y vai ver quando poderá realizar. Chega disso! Seria importante conseguir pelo menos hospedagem mais em conta em algum lugar no Rio para as delegações de todo Brasil.

Anônimo disse...

Colega das 12:16 13 7 2010,

Não desejo polemizar !
Mas, 1 - Se não nos pertence porque o movimento?
2 - Estou alienado se concordo com a maioria, se decidir pelo movimento?
3 - De que lado? só tem um lado o da aposentadoria.
4 - Que defesa, se também quero o superavit, aumento etc..., para todos?
5 - Vocês? Não me julgue sem conhecimento.
6 - Não tenho nada que ver com políticos, além do mais são mais ou menos 99% corruptos ou suspeitos de corrupção.
7 - Desagrado por não cumprir normativos = devemos, pelas associações acionar os administradors antigos e os atuais, por gerenciamento temerário e parcial, entre outras irregularidades.
Se pensas diferente, não agrida, não julgue, não insulte.
Podemos estar unidos apesar de idéias diferentes.
Abraço

Anônimo disse...

Ao anônimo de 13/07/2010 das 14:04.

Ótimo que você esteja conosco, pois, fiz uma ressalva, disse: espero estar enganado. Ainda bem.
Não estou julgando ninguém. As vezes o que a gente escreve pode ter duplo sentido.
Eu não desistimularia uma manifestação, apenas pediria informações de como ela seria manifestada. Dependendo, eu também seria contra uma determinada forma de demonstração. No nosso caso o movimento teria suas peculiariedades que devem ser observadas para não se tornar uma atitude constrangedora e mal entendida por aqueles que desconhecem os seus motivos.
Uma manifestação pacífica, uma passeata, diria até uma caminhada, sem palavras de ordens, sem cartazes, discreta, diferentemente da forma utilizada por sindicatos, MST. A intenção seria mostrar que não estamos na passividade. Estamos vivos. Na oportunidade seria entregue um documento ao Presidente, se possível, ou alguém que estivesse disposto a receber um grupo de associados, com uma rápida audiência. Temos que mostrar a nossa preocupação com a instituição, com a ingerência desse governo na administração do fundo e a falta de interesse em cumprir o estatutos e regulamentos que trazem benefícios aos associados.
Veja você que nem um entidade com a representatividade da FAABB não consegue marcar uma audiência com o presidente da Previ. Por isso, vamos caminhar. Caminhar é preciso. Sem polemizar. Boa sorte.

Anônimo disse...

Imprensa comprada maquia dados da Previdência
Presidente da COBAP escreve artigo sobre a farsa do déficit da Previdência

Aposentados 12/07/2010 | Por COBAP



Fico indignado quando leio um jornal ou vejo nos canais de TV alguma reportagem mentirosa falando sobre o déficit na Previdência Social. É inadmissível que certos órgãos de imprensa comprados pelo Governo ainda tentam enganar a população.

A Seguridade Social, da qual a Previdência é parte integrante, foi superavitária em mais de R$ 20 bilhões em 2009, com números semelhantes em 2010. Esses recursos são desviados para outras finalidades, principalmente para o pagamento de juros da dívida pública interna.Enquanto o caixa do INSS está azul, o rosto dos economistas de encomenda deveria estar vermelho de tanta vergonha em dizer que a Previdência é deficitária. Até o presidente da República reconheceu que o setor é superavitário.

Antes de Lula sancionar o reajuste de 7,7% aos aposentados, tinha diversos órgãos de comunicação que afirmavam que o novo aumento iria quebrar a Previdência. Reajuste foi dado e nem fez cócegas no Governo Federal. Desmentidos, voltaram a supor que o reajuste de 2011, caso seja no mesmo índice do salário mínimo, vai provocar um “rombo” nos cofres públicos. É mentira e posso provar.

O jornalista, economista ou governista que insistir nesta baboseira deveria rasgar seu diploma ou pedir exoneração do cargo.Cansado de tanto ler estes artigos infundados e mentirosos, faço um apelo público à imprensa brasileira. Rogo para que parem de publicar ou veicular notícias caluniosas sobre um déficit na Previdência Social. Isso não existe, é balela.

Se essa situação continuar, a COBAP vai liderar uma grande campanha para abertura de Auditoria Pública na Previdência, ai sim a onça vai beber água e tiraremos velhos esqueletos do armário.Todo comunicador tem pelo menos um aposentado na família e com certeza deve saber das dificuldades financeiras do seu parente, pois recebe uma aposentadoria insignificante.

No futuro, esses jornalistas, apresentadores e radialistas também serão aposentados, então também sentirão na própria pele a dor de ouvir o Governo dizendo que não poder dar aumento para evitar um caos nas contas da Previdência.

Jornal não é papel higiênico e nossos ouvidos não são penicos.


* Artigo escrito por Warley Martins Gonçalles, presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas - COBAP

ADEMAR disse...

Particularmente não acho interessante que se faça manifestação de protesto em frente a sede da Previ com cobertura da mídia, SIMPLESMENTE PORQUE NOSSA MÍDIA NÃO É CONFIAVEL E AINDA POR CIMA É TENDENCIOSA, corremos o risco ser os vilões da historia.
Tal como ocorreu na caça aos MARAJÁS da era Collor de Melo e o
brutal achatamento salarial da era FHC, tenho receio que o tiro saia pela culatra.

Anônimo disse...

Isa Musa, foi recebida pela Previ, ou não. Quem sabe informar.

Anônimo disse...

Colega MARCOS,


Essa coisa de mídia é muito perigosa. Postei uma mensagem do presidente da COBAP a respeito da experiência que a Confederação dos Aposentados tem com a mídia brasileira. Acredito que essa opinião deve ser respeitada. Se utilizarmos a mídia o resultado que a gente espera pode se voltar para contra nós com uma virulência devastadora. Façamos inicialmente um passeata calma, tranquila, uma manifestação ordeira, isenta de agitações de qualquer ordem, sem chamar atenção. Dessa manisfestação previamente anunciada e comunicada a Previ, na pessoa do seu Presidente, que nos receberia em audiência. A Isa Musa, presidente da FAABB, com toda a sua representaidade de Federação, não tinha conseguiu marcar uma audiência. Fois sozinha na esperança de ser recebida. Deverá ser recebida por alguém de escalão inferior. Nessa possível passeata, poderia ser entregue um documento bem elaborado por pessoas capacitadas, expondo tudo o que se passa e as consenquêcias de qualquer decisão em que nao se cumpra os preceitos contidos nos normativos em relação a distribuição do superavit e, inclusive, quanto a forma dessa distribuição, para que seja feita de forma isonômica e que contenha recuperação daqueles que não receberam ou que receberam com valores irrizórios. Documento esse, uma Notificação de cobrança administrativa, bem fundamentada e registrada em cartório. Não satisfeita a Notificação, sobreviria uma Ação Ordinária de Obrigação de Fazer, com pedido de tutela antecipada, por omissão do cumprimento de obrigação, tendo em vista o escoamento do prazo sem o cumprimento da obrigação estatutária e legal de forma espontânea e na via administrativa.
Caso essa associação achar a idéia interessante, que faça bom uso dela. Boa sorte atodos.

Anônimo disse...

anônimo disse:
Caro colega GILVAN,
admiro-o pela sua inteligencia e mais ainda por abraçar a causa "AAPPREVI". Contudo, penso não ter entendido bem sua contundente e prioritária defesa para aumento do teto para 100%, quando você usa a expressão : "... e não apenas uma elite já muito beneficiada " . Será que você se refere aos que se aposentaram até 1997 como "elite" ? Acredito não ser o melhor caminho discriminar os contingentes(pré e pós) pois isso só iria causar maior contenda entre esses grupos como já se tem verificado em várias oportunidades com comentários agressivos aqui neste blog.
Quanto a questão das pensionistas todos concordam que o percentual seja aumentado de 60% para 80%. É necessário e urgente se obter essa alteração. Porém, não devemos confundir essa justa reivindicação com a necessidade premente de uma auamento expressivo e linear nas aposentadorias, com absoluta isonomia, para que os que ainda sobrevivem aos desmandos da Previ possam conceder, ainda em vida, melhores condições aos seus familiares.
Com todo respeito, não quero crer que sua defesa intransigente do aumento do teto venha a ser um típico caso de " puxar a brasa para sua sardinha", pois isso iria causar muita polêmica. Uma coisa é a opinião livre, democrática , sadia do colega Gilvan e a outra é a posição do Vice-Presidente da AAPPREVI que pode espelhar também a posição da associação.
Com respeito e admiração.
Anônimo " Pé na cova" (+ 65 anos )

Anônimo disse...

Marcos,

Você sabe muito bem que ultimamente os funcionários do Banco não são vistos muito bem pela população em geral. Então expor nossos problemas na mídia será contraproducente. Pois, nosso movimento é algo muito privado e, no primeiro momento, a população pode mostrar pura indiferença. Mas, mas num segundo momento, essa população pode ficar contra nós, pois, bem sabemos que o governo controla a mídia a seu bel prazer. "Marajás do BB não aceitam a aplicação dos recursos do fundo de pensão em obras de infraestrutura que beneficiariam milhões de brasileiros". "Marajás do BB tentam impedir que bilhões de reais de seu fundo de pensão sejam investidos em infraestrutura e criação de novos empregos". "O Brasil pode parar". Que manchetes! Nós bem sabemos que essa petizada é capaz de tudo, até de vender a própria mães para alcançarem seus objetivos. Fica o alerta.

Ary Taunay Filho disse...

Marcos,

Uma triste constatação. Por tudo que já vimos o Brasil não precisa do BB. Precisou na época da ditadura militar. Hoje ele só existe porque os políticos precisam da PREVI. Quem diria!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

O Blog não endossa nem rejeita a idéia de se levar a efeito uma manifestação de protesto em frente à Sede da PREVI. Não ainda. A finalidade da enquete disponibilizada é contemplar as expectativas em torno do assunto, por sinal muito cobrado nos últimos dias, aqui mesmo. As sensatas opiniões já expressas contrastam com alguns contundentes pedidos no sentido da execução da medida.
Todavia, o propósito da enquete melhor expressaria as tendências se essas fossem registradas na votação, e não apenas nos comentários. De se notar que do resultado da pesquisa dependerá, em muito, a tomada de posição por parte grande parte dos freqüentadores deste espaço, mas não necessariamente influenciando nas diretrizes que deverão repousar no bom senso para formação de opinião.
Vale salientar que fazemos parte de uma classe esclarecida que tem por costume o uso da discrição valorizando a coexistência pacífica. Mas nem por isso subserviente e covarde.

Anônimo disse...

Tem colegas,conheço alguns, que vivem de aparencia e passam a imagem de ganharem muito bem para os conhecidos e nao querem ser desmentidos.Por isso estao discordando da ideia de chamar-mos atençao da midia.
Sera que estou enganado?
Favor publicar.

Anônimo disse...

A respeito da ação da cesta alimentação, uma dúvida. A cesta é uma verba sobre a qual não incide contribuição ao plano. Sendo assim, como podemos pleitear receber da PREVI recursos para o qual não contribuímos? Isso não seria contra o equilíbrio do plano de benefícios onde os pagamentos devem ser feitos conforme as contribuições efetuadas? Sabemos que quem paga os benefícios concedidos por via judicial não é a PREVI, mas nós mesmos uma vez que os recursos são oriundos das contribuições de todos. Na minha opinião, se começamos a criar benefícios para os quais não foram feitas as devidas contribuições, poderemos estar compremetendo o plano que hoje vive uma situação muito tranquila, mas nunca se sabe o dia de amanhã.

Anônimo disse...

CARO GILVAN REBOUÇAS,

Lamento informar que estas errado no teu raciocínio, quando dizes que o aumento do teto de 75% para 90% foi benéfico para um grande contingente de funcionários aposentados. Este aumento só favoreceu quem tinha melhores salários e aposentou-se após 97, pois a grande maioria não viu nenhum centavo, porque contribuia sobre 136% do VP + AN e não foram atendidas por esta proposta, como não serão também beneficiados pelo aumento do teto para 100%. Trabalhei anos no funcionalismo e sei do que estou falando.

Um abraço e peço que reveja esta sua afirmação.

Anônimo disse...

Marcos e colegas,

Com respeito a opinião de todos, acredito que se houver manifestação, esta deve ser feita com o intuíto de denunciar para a opinião Pública os desmandos cometidos pela previ e BB para com seus aposentados, colocando-os a par do que ocorre. O meio a ser utilizado pode ser através da manifestação com cobertura da mídia ou ainda através de mensagem em horário nobre na tv (esta, não sei se seria viável pelo custo e até mesmo pela concordância da emissora escolhida, entretanto teria maior repercurssão). Seja como for, temos que fazer algo a respeito e urgente. Abraço e boa sorte a todos.
cvj

Jane Torres de Melo disse...

E a Isa Musa, conseguiu o contato junto a Previ?
Ele deu alguma notícia?
Esse encontro é fundamental para traçarmos os rumos dos encaminhamentos daqui para frente.
Aguardo notícias.
Abraços,
Jane.

Anônimo disse...

Por favor, alguem sabe informar se a Isa Musa foi recebida pela Previ?

Pedimos aos colegas que respondam as perguntas/sugestões, dos colegas do dia 13.07 às 07:30 e 09:12, se possível.

Quem pode me ensinar como repassar o documento do colega Gilvan , para outros que ainda não são associados da AAPPREVI. Desde já agradeço atenção.

Anônimo disse...

Colega de 19:03,voce acha que estamos(nosso plano) em uma situaçao
tranquila?Que a açao da cesta alimentaçao traria algum prejuizo?E a roubalheira que o governo/bb estao ha anos fazendo no nosso plano?Temos que cobrar sim, tudo que temos direito
sem pensar em desequilibrio,porque nao seremos nos que vamos contribuir para abalar a EXCELENTE situaçao da Previ e sim o Alibaba e seus 40,50,60? LADROES.Favor publicar.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

Um assunto que diz respeito a 120.000 pessoas não pode ser guardado para servir a vaidades políticas de quem dele tem conhecimento.
Comunicar o desenrolar de uma reunião em relato sucinto não ocupa tempo nem requer estudos apurados para a descrição. Qualquer aluno do curso elementar é capaz de dissertar sobre os mais variados assuntos. No entanto, parece que no caso presente teremos que esperar que vaidades sejam polidas e egos sejam massageados até conhecermos o que aconteceu na REUNIÃO na PREVI.
Eis o que sei:

"Caro Marcos

Hoje fomos recebidos na Previ. Graças a intermediação do Sr Adrião, Presidente da AAPBB RJ, conseguimos a audiência. Lá estava toda a Diretoria Eleita para a Previ: Paulo Assunção, Sasseron, Vitor Paulo, além do Presidente, Dr Flores. O Sr Adrião ficou de redigir a resenha do encontro. Entregamos em mãos, carta firmada por 16 Associações de Aposentados. Peço-lhe que aguarde a resenha, pois como foi graças ao grande prestígio do colega Adrião que conseguimos o encontro, consideramos que é justo que ele reporte. Envio-lhe duas fotos do encontro. (Obs. uma das fotos está identificada como "gilberto", mas trata-se do Getúlio, também da AAPBB RJ. Foi equívoco de quem salvou as fotos)
Isa Musa"

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

Um assunto que diz respeito a 120.000 pessoas não pode ser guardado para servir a vaidades políticas de quem dele tem conhecimento.
Comunicar o desenrolar de uma reunião em relato sucinto não ocupa tempo nem requer estudos apurados para a descrição. Qualquer aluno do curso elementar é capaz de dissertar sobre os mais variados assuntos. No entanto, parece que no caso presente teremos que esperar que vaidades sejam polidas e egos sejam massageados até conhecermos o que aconteceu na REUNIÃO na PREVI.
Eis o que sei:

"Caro Marcos

Hoje fomos recebidos na Previ. Graças a intermediação do Sr Adrião, Presidente da AAPBB RJ, conseguimos a audiência. Lá estava toda a Diretoria Eleita para a Previ: Paulo Assunção, Sasseron, Vitor Paulo, além do Presidente, Dr Flores. O Sr Adrião ficou de redigir a resenha do encontro. Entregamos em mãos, carta firmada por 16 Associações de Aposentados. Peço-lhe que aguarde a resenha, pois como foi graças ao grande prestígio do colega Adrião que conseguimos o encontro, consideramos que é justo que ele reporte. Envio-lhe duas fotos do encontro. (Obs. uma das fotos está identificada como "gilberto", mas trata-se do Getúlio, também da AAPBB RJ. Foi equívoco de quem salvou as fotos)
Isa Musa"

Anônimo disse...

É lamentável termos que esbarrar com essas vaidades.
Somos todos Associados da Previ, integrantes do PB-1. Alguma dúvida?
Os assuntos tratados nesse encontro são de nosso total interesse.Gente, são 3 anos e meio à espera de uma definição. Acham pouco?
Francamente !!
Jane

GILVAN REBOUÇAS disse...

Caro colega Anônimo das 17.20.


Quando eu me referi em "elite privilegiada" estava me reportando aos colegas que recebem um benefício acima da média (R$ 6.000,00) de complemento.
Particularmente eu gostaria que mais propostas tivessem sido incluidas no estudo para que pudessem contemplar todos os colegas indistitamente. Veja que o estudo contempla um aumento linear, embora pequeno. Infelizmente com a queda da liminar da resolução 26 essas foram as propostas possíveis de serem implementadas com a metade do superávit.
Tive o cuidado de elencar as propostas que foram mais votadas pelos associados. As injustiças cometidas pela PREVI e patrocinador são muitas e históricas. Acho que devemos começar acabando com o fosso que separam os pré e pós aposentados de 1997. Outra injustiça que precisa urgentemente ser revista é a questão das pensionistas. No médio e no longo prazo elas acabarão se tornando maioria. A média de idade dos aposentados é bem alta e o plano está fechado.
Em nenhum momento pensei em fazer um estudo tentando "puxar brasa para a minha sardinha". Pensei antes de tudo no contingente imenso de colegas que recebem uma complementação irrisória depois de longos anos de trabalho.
Caso necessite de maiores esclarecimentos sobre o estudo entre em contato através dos e mails da AAPPREVI que terei um imenso prazer em conversarmos.


Atenciosamente,

Gilvan Rebouças

Jane Torres de Melo disse...

É lamentável depararmos com essas vaidades nesse momento!!
Somos todos Associados da Previ, integrantes do PB-1. Correto?
Os assuntos tratados nessa Reunião são de interesse de todos nós. São 3 anos e meio à espera do posicionamento do nosso Fundo de Pensão e quando ele ocorre, temos que aguardar a "resenha" que será redigida por um colega que tem prestígio? Fala sério !!!!
As vaidades deveriam ter ficado nas Dependências do BB.
Hoje, não há mais lugar para isso.
Francamente !!
Jane

GILVAN REBOUÇAS disse...

Ao colega anônimo 03.22

Para visualizar o trabalho, salvar e mandar por e mail acesse:


http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/estudo_aapprevi.pdf

Anônimo disse...

Meu "DEUS"!!!, eu fico tão revoltada com tanto descaso,desprezo que os dirigentes da Previ tem por nós aposentados e pela nossa representante Sra. Isa Musa, porque nos recebem tão mal? Não percebem q foram nossas contrbuições de décadas que geram os salários altíssimos que recebem e nos tratam como se fossemos lixo? só queremos nossos direitos, queremos o que manda a lei os estatutos e ainda tem colega com medo do que a mídia vai pensar ou falar a nosso respeito? acorda pessoal! execeto pequena porcentagem que tem benefício alto, a grande maioria está muito abaixo da média da chamada classe "D" de hoje no Brasil. Para mero exemplo: li no jornal de domingo " HOJE A CLASSE MÉDIA BAIXA com salarios em torno de R$ 3.500,00, tem acesso a .....", portanto pelo exposto ultimamente aqui no blog tem muito aposentado da Previ que não recebe isso e está se preocupando em ser polido com a Previ, ou como disse colega acima ainda tem vergonha de expor que aposentado a Previ ex-funcinário do BB, tão considerado no nosso tempo de ativa, hoje passa por extrema dificuldade financeira, VERGONHA é não lutar pelo que temos direito e morrermos sem ao menos garantir que nossosfilhos ou netos recebam o que foi conquistado com nosso trabalho honesto e digno. Vamos parar de viver uma falsa realidade, em qualquer país de primeiro mundo ninguém tem vergonha de ir para rua lutar pelo que acredita. Vamos sim para a porta da PREVI, só vão fazer alguma coisa se os incomodarmos, com humildade ,educação e ética, nem nos recebem, quanta palhaçada!!!

Anônimo disse...

Segundo comentario :
Ja tem o contra cheque no site da Previ mas nao tem o acerto do aumentao do Inss e nem os atrasados desde Janeiro.
Nao seria na folha de Julho?
Publicar

Anônimo disse...

Isa Musa mostra sua cara. Se faz de interessada por nós e contudo troca gentilezas às nossas custas com seus amigos poderosos. Não se preocupa com nossas necessidades e ansiedades,e sim em manter amizades com figurões, mantendo segredo de algo que nos interessa, sabe-se lá em troca de quê. Bem que eu desconfiava. Ela nunca me enganou. Vergonha!!!

Anônimo disse...

Alguém poderia anonimamente colocar quanto ganha um GERENTE, CHEFE DE SERVIÇO, AJUDANTE DE SERVIÇO, CAIEX, PE, que aposentou entre 1978 e 1982. Fiquei estarrecido quando li que existem colegas recebendo R$ 700,00. Não tenho intenção de criar divisões, mas elas existem. Até quem ganha R$ 2.100,00 está numa posição difícil quando percebe que seus rendimentos são 3 X maiores que outro colega, que de repente fez o mesmo serviço. Como já disseram, fabricaram um INSS dentro da Previ.

Anônimo disse...

Quando o Patrocinador recebeu de "mãos beijadas" o direito à metade da Reserva Pimentel Especial, acreditava que ele(BB)estava contribuindo em dobro, como constava no artigo 57, do Regulamento de 1997. Entretanto, desculpem a minha ignorancia, desde o Regulamento de 04/05/2006(artigo 70), a contribuição é paritaria (1X1). Notei ainda que os participantes que ainda estão na ativa, ao se aposentarem, terão seus beneficios mais reduzidos. Eis que as contribuições baixaram(art. 53) de 13%(aliquota máxima) sobre o Salário de Participação, com dedução de 9% da Parcela Previ, para (art. 66)apenas 7.8% no Regulamento de 19/12/2007. Isso faz com que o Patrocinador contribua com menos, e, talvez, acelere a liquidação do Plano. Serão privilegiados apenas os grandes salários da ativa dos participantes do PB1.
Conclusão: até novembro de 1998 eu contribuia com 9.20%(já com a dedução da PP) e o Patrocinador com 18,4% à Previ. Contribuia, tambem, com 11% ao INSS e, inexplicavelmente, estou abaixo da média. Aposentado em dezembro de 1998.
Nem Freud explica!

Anônimo disse...

A hora é agora, temos realmente que ir para porta da Previ, gostei muito da enquete sobre o assunto.
Considerando que Previ é do BB e
BB é Governo e Governo tem eleições, qualquer manifesto que demonstre descontentamento implica no compromentimento de votos para eleição da Sra.Dilma, acredito que nos darão atenção.

O Sr. Lula precisa dos bilhões da Previ (nossos) para seus mega-empreedimentos, que nos dê a nossa parte existe lei a ser cumprida não podem ignorar isso por mais tempo, como a colega Jane disse já passa de três anos sem resposta nenhuma da Previ. CHEGA!

Anônimo disse...

Acordemos, que o Trem Bala vem ai.
Seráa criada mais uma estatal, ou melhor, mais um cabide de empregos para a Petezada.

Isa Musa de Noronha disse...

Sr Presidente da AAPPREVI

No dia 13 de julho, às 16:30 hs fomos recebidos na Previ. Presentes, os senhores Adrião e Getúlio, da AAPBB RJ, Paulo Paim, da AFABB BA, Ruy Brito, pela Unamibb e eu. Graças a intermediação do Sr Adrião, Presidente da AAPBB RJ, conseguimos a audiência. Lá estava toda a Diretoria Eleita para a Previ: Paulo Assunção, Sasseron, Vitor Paulo, além do Presidente, Dr Flores. Como era de se esperar, o representante da Patrocinadora se mantém fiel à orientação do Banco. Reiterou que iria avaliar, juntamente com a Diretoria, soluções que atendam o BB e a participantes e assistidos. De nossa parte, entregamos nas mãos do Presidente da PREVI, carta firmada por 16 Associações de Aposentados e reiteramos, o que discordamos da Resolução 26 e também apresentamos propostas para realinhamento do Plano de Benefícios nr 1. O encontro foi mais cordial do que produtivo. Temo que neste ano eleitoral Banco e Previ devem se abster de qualquer tomada de posição frente a temas desgastantes. Peço a todos que aguardem a resenha a ser feita pelo Sr Adrião e estou certa de que essa não há de demorar, trata-se de dever de justiça com aquele bravo colega, pois mercê de seus contatos foi que conseguimos tão importante acesso. Não ficaria bem eu sair na dianteira. Considero que os pequenos passos - passos como esse de sermos recebidos, somente são possíveis graças a união dentre as Associações e o concurso de devotados colegas que sempre agindo no interesse do bem comum trabalham incansavelmente. O Sr Adrião sabe da enorme expectativa reinante e com toda a certeza não há de demorar a se pronunciar.


Atenciosamente

Isa Musa de Noronha

Isa Musa de Noronha disse...

À colega Jane e ao anônimo das 06:31. Não se trata de vaidades e nem de troca de gentilezas, mas regras de boa convivência, ritos de cordialidade que devem permear a relações institucionais. Peço a compreensão de todos, pois somente quem já tentou sabe o quanto é árdua a tarefa de ser recebido em audiência com uma autoridade constituída. São as boas relações dentre pessoas e entidades as chaves que abrem portas. Ao longo da vida, já tomei muito “chá de cadeira” em Gabinetes de Ministros, Senadores, Deputados, Presidentes do Banco, de Previ e de Cassi. Com isso aprende-se a dar valor aos que, mercê de seus contatos, conseguem agendar o que tanto pelejamos. Peco-lhes paciência.

Anônimo disse...

COM PROJETOS COMO: Belo MOnte, Copa do Mundo, Olimpíadas, eleições, etc (aqui as benesses,superfaturamentos, corrupção) alguém tem ilusão que nos darão alguma coisa? De onde pensam que sairá todo dinheiro para bancar tudo isso? O colega pimentel só deu o iniciou a devastação, vem muito mais por aí...

Carlos Mariano disse...

Vamos lá - 120.000 x 5 eleitores = 600.000 - será que a Dilma vai dispensar essa massa de votante.
Está na hora de nos pronunciarmos com vista a alternativa - eu vou mudar meu voto para Marina.

Anônimo disse...

Gente, tem alguma coisa errada. Ser recebido na Previ por que tal colega tem prestígio!!
Quando entrei para o Banco não precisei de prestigio de ninguém. Seria mais dignificante não ter sido recebido. Pelo menos, poderia ter falado que a diretoria não quer ouvir os anseios dos aposentados. Na verdade nem quero continuar escrevendo, pois esta dando nojo.

Anônimo disse...

Colegas,

Sugiro abrir processo crime, por gestão temerária e por manejar inescrupulosamente o patrimonio dos aposentados do Plano 1, contra os diretores nomeados pelo banco do brasil e os eleitos, se aderirem aos propósitos do banco do brasil.
A retirada de vultosos valores do patrimonio da Previ, pelo banco do brasil, põe em risco a saúde do Plano 1.
É crime premeditado pelo governo e pelo banco do brasil (res. 26).
Quem viver verá, talvez não seja o meu caso, pela idade.
São bandidos disfarçados de gente.
Anônimo

Anônimo disse...

AGUARDO MANIFESTAÇÃO DE TODOS A RESPEITO DESSA MENSAGEM. É DE SUMA IMPORTÂNCIA CONHECER A OPINIÃO DE COLEGAS, QUEM SABE SURGE UM IDÉIA MAIS EM CONTA. NÃO PODEMOS ESPERAR MAIS.


ATT de MARCOS,

Caro Marcos, espero que o colega que postou a mensagem de 13 de julho de 2010 das 17:06 não se importe de que eu faça uso em reproduzir em parte, visto ter achado interessante, conforme se segue. Não sabemos das tratativas da reunião entre a Isa Musa e a Previ. Fala-se em resenha, que deve ser um relato minucioso do ocorrido, caso contrário não será uma resenha. Resenha também não quer dizer compromisso, mas um simples relatório. Vamos ao que interessa.

"Documento esse, uma Notificação de cobrança administrativa, bem fundamentada e registrada em cartório -. Não satisfeita a Notificação, sobreviria uma Ação Ordinária de Obrigação de Fazer, com pedido de tutela antecipada, por omissão do cumprimento de obrigação -, tendo em vista o escoamento do prazo sem o cumprimento da obrigação estatutária e legal de forma espontânea e na via administrativa".

Marcos, será que não seria o caso de estudar essa sugestão de uma Notificação de cobrança administrativa, bem fundamentada e registrada em cartório. Não satisfeita a Notificação, sobreviria uma Ação Ordinária de Obrigação de Fazer, com pedido de tutela antecipada, por omissão do cumprimento de obrigação.

Se a obrigação é prevista nos normativos é imperativo que ela seja cumprida a risca. Pois agindo assim não estaríamos ao arrepio da legislação vigente, visto que o superavit aconteceu e o patrocinador já provisionou contabilmente em balanço. O que estamos esperando. Vamos ficar esperando Godot? Esperando a Previ e outros orgãos de representatividade, que nunca comparecerão em reunião para esse tipo de trativa. Todos eles estão a serviço do patrocinador. O momento é agora. Qualquer que seja o resultado da reunião na Previ, nós não vamos perder nada se entrarmos com essa notificação e, se for o caso, com a ação judicial de obrigação de fazer com antecipação de tutela, para nos proteger antes que seja tarde demais. Não podemos abrir mãos desses institutos.

Anônimo disse...

A Sra. Isa Musa já nos adiantou o resultado da reunião: nada produtivo. Não há necessidade de resenha.

Analisemos o que nos foi reportado pela sra. Isa Musa.

"Como era de se esperar, o representante da Patrocinadora se mantém fiel à orientação do Banco. Reiterou que iria avaliar, juntamente com a Diretoria, soluções que atendam o BB e a participantes e assistidos".

A única solução a ser encontrada é uma ação judicial. Se a liminar da Res. 26 caiu, o que estamos esperando para entrarmos na justiça para que a Previ cumpra o estatuto. Achar solução entre um todo poderoso, um gigante, e um sem poder nenhum, um anão, o que podemos esperar. Não sonhe com um Golias e David, é por demais temeroso.

Anônimo disse...

Prezada Isa Musa de Noronha

Neste seu bem intensionado encontro,foi discutido alguma coisa referente ao realinhamento do empréstimo simples?

E se foi qual a sugestão referente a valores foi colocada na mesa de negociações?

Afinal foi compromisso dos eleitos da chapa 3 melhoria do ES.

Anônimo disse...

ISA MUSA DE NORONHA.

VEJO QUE NADA FOI RESOLVIDO,NÓS DO PB-1 VAMOS VER 2010 FINDAR E NADA DE MELHORIAS NOS BENEFÍCIOS,COMO A COLEGA BEM LEMBROU OS ELEITOS ESTAVAM NA REUNIÃO INCLUSIVE O TODO PODEROSO DA "SEGURIDADE" O QUE ELE DISSE SONBRE A REVISÃO DO ES.
TEMOS DATA PREVISTA PARA PELO MENOS ATRAVÉS DE UM MAIOR ENDIVIDAMENTO DOS ASSOCIADOS MELHORIAS AINDA EM 2010.

ISA O QUE PODEMOS ESPERAR PARA ESTES 5 MESES ANTES DO FIM DE 2010.

HÁ ESPERANÇA PELO MENOS EM RELAÇÃO A UM ES MELHORADO OU NÃO?

SE A RESPOSTA NÃO FOR OBJETIVA,ACONSELHO O MAIOR NUMERO DE COLEGAS A INGRESSAR NA JUSTIÇA MESMO QUE INDIVIDUAL COM ALGUMA AÇÃO DE REPARAÇÃO.
NÃO PODEMOS MAIS FICAR INERTES A ESTA SITUAÇÃO DESESPERADORA QUE MUITOS SE ENCONTRAR.

COM A PALAVRA A ÚNICA PESSOA QUE PODE REALMENTE DIZER A VERDADE ACIMA DE TUDO.POIS TEVE TODOS A SUA VOLTA,E AGORA ELES NÃO PODEM ALEGAR QUE NÃO SABE DO NOSSO SOFRIMENTO.

ANÔNIMO SEM ESPERANÇAS.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

Caros Colegas.

A AAPPREVI procura desenvolver um trabalho fundamentalmente direcionado ao conjunto dos seus associados e, por extensão, aos participantes do PB1. Nossa estrutura organizacional está devidamente aparelhada para cuidar dos assuntos em que se engajou e que fluem dentro da normalidade. Todavia, os rumos que estão tomando as expectativas para discussão da destinação do superávit, no momento extrapolam a capacidade de execução de certas medidas sugeridas. Em razão disto, faço um apelo aos colegas anônimos (17:06, de ontem e 09:20, de hoje) para que dêem uma ajuda mais efetiva aprofundando-se no assunto que demonstram conhecer para, de posse de bem fundamentado apanhado contemplando o conjunto das suas idéias, torná-lo público. Isto feito, o trabalho elaborado será levado à apreciação da nossa Assessoria Jurídica, de vez que o contrato de gestão firmado abarca prestação de serviços restrita (Ações Judiciais gratuitas, aconselhamentos jurídicos, acompanhamento dos riscos da associação, etc.) e cuja expansão depende da formalização de acordo prévio. Estudos pormenorizados de questões extraordinárias fogem ao compromisso assumido pelo Escritório.

Anônimo disse...

Se não foi produtivo como disse a Isa Musa, por que esse mistério em divulgar o resultado dessa reunião?

Por que esperar esse sr. Adrião?

Se não fosse a iniciativa da sra. Isa esse encontro, mesmo que improdutivo, não aconteceria.

O cara que mora ao lado da Previ não teve essa iniciativa, porque agora lhe dar as glórias de um encontro que não trouxe nem resultado positivo. Se sermos atendidos em uma audiência é o máximo que podemos fazer, não por incompetência, mas por que o Banco não admite negociação, se não negociação, por que reunião? O resultado dessa reunião já estava moldado. Vejam a mensagem do Presidente Flores na última edição da Revista Previ. Saiu um Rosa com espinho, intratável, e entrou uma Flor de Urtiga, com quem você não pode manter contato, pois, já conhecemos as consequências. O que nos resta?

Anônimo disse...

Perguntar não ofende. Quer dizer que a mulher é eleita, recebe salário, e na hora que tem uma notícia que interessa diretamente aos que a elegeram, segura as informações por que obteve ajuda de alguém e quer retribuir? E os que a ajudaram votando nela? E os que a ajudam mensalmente pagando seu salário? Estes não contam? Vale mais o "amigo" poderoso? Eu entendi direito?

Anônimo disse...

Convidamos para a formatura da Sra. Isa na ECTRA (Escola Cecília de Técnicas de Representação de Associados). Formada com louvor!

Anônimo disse...

Não sejamos injustos com a Sra.Isa, ela fez o papel dela, foi até lá levar nossos anseios e pelo divulgado só o fato da Previ se dignar a recebê-la parece segundo ela uma grande vitória.

Temos que fazer valer nossos direitos, como bem coloca o Sr. Marcos, os colegas que dominam a parte jurídica da questão que nos ajudem para fundamentarmos uma solução amparados na justiça.

É inadmissível que eleitos da Previ se coloquem tão acima de nós, o que eles pensam que são?
por acaso não são de carne e osso como nós? não comem e vão ao banheiro todos os dias ? ou viraram deuses, deuses de araque.

Lazara Rabelo disse...

Caro Marcos e colegas,

Tenho acompanhado com atenção estes últimos acontecimentos.
Não consigo enxergar em nenhum momento, qualquer atitude por parte das diretorias da Previ, esta e anterior, demonstrando que vão nos repassar o que é nosso, expontaneamente.
Temos de ter muito cuidado com uma manifestação em frente ao prédio da Previ. Estamos em ano de eleições, não temos um(a) cadidato(a) a presidente que preste, que seja confiável para levarmos nossos anseios a respeito da Previ. A mídia também é tendenciosa e perigosa, só fica do lado mais fraco quando é algo que lhe traga Ibope.
A política no caso da Previ está fortemente presente de cima para baixo.
Para entendermos o que está acontecendo vamos voltar ao passado:
Quando o Banco lançou os produtos Ourocap e Brasilcap,o gerente que foi a Brasilia disse que o Banco só conseguiu porque teve de aceitar outros sócios privados nesses negócios. Vocês também devem lembrar que o Banco demorou para conseguir ter caderneta de poupança, para lançar cartão de crédito, teve de fazer parceria com o Bradesco e por falar em Bradesco, foi ele que comprou a VALE, a preço de banana, lembram? e colocou para dirigí-la, um ex- executivo seu, o Roger Agnelli, mas o dinheiro para mantê-la vem da Previ, né? Já li ou vi em algum lugar que todas as obras grandes que estão sendo feitas no Brasil e as próximas são de interesse do Grande Capital, elas podem até servir ao povo, mas são analisadas e tocadas, para trazerem lucros aos grandes, como ferrovias, transposição do Rio São Francisco, portos, trem-bala, etc. e que o dinheiro sairia dos Fundos de Pensão.
Temos de saber lidar com essa gente. Se tivermos saída jurídica, vamos usá-la.
Quanto a Isa Musa ter sido recebida na Previ passando por tanta humilhação, talves fosse melhor ter voltado para casa e registrado o descontentamento com os dirigentes da Previ, nos canais disponíveis.

Abraços,

Anônimo disse...

Já deve ser notório para a maioria de nós aposentados saber que podemos confiar na AAPPREVI. Por isso, fica evidente a necessidade de fortalecê-la conseguindo mais associados para o seu quadro. Nossos interesses são diametralmente opostos aos de associações como anabb, sindicatos e coisas do tipo que fazem o jogo do poder atendendo aos interesses do governo(seja azul ou vermelho) e os próprios. Os que utilizam do seu legítimo direito de discordar desta constatação precisam com urgência rever seus conceitos sobre a realidade do nosso fundo de pensão. Basta analisar a destinação que tem sido dada a vultuosas quantias oriundas de nossas contribuições por vários anos. Neste aspecto solcito ao colega Marcos que nos oriente como podemos contribuir para arregimentar mais colegas. Exemplo: criação de um panfleto explicativo disponível para impressão pela internet a ser distribuído aos colegas nas dependências, alertando sobre as várias armadilhas a que estamos sendo empurrados. Não sei nem sobre as consequências jurídicas desse ato, por isso, solicito orientação para de forma prática poder ajudar.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colega anônimo (10:42).

Até pelos tons deselegantes, sua mensagem poderia ter sido evitada, e também se tivesse atentado para o que contém outra, anterior à sua, postada pela colega Isa Musa (às 08:23) aqui no Blog. As explicações são convincentes e dignas de respeito. Porém ali faltou dizer que a FAABB, assim como a AAPPREVI, não permite remuneração a dirigentes, conforme preceituam os estatutos. Portanto, Isa Musa de Noronha não é paga para nos defender. E o faz assim mesmo, e muitíssimo bem na minha humilde opinião.

Anônimo disse...

Caro Marcos,
O deselegante fui eu? Ou você, quando escreveu em sua mensagem das 04:14 "Um assunto que diz respeito a 120.000 pessoas não pode ser guardado para servir a vaidades políticas de quem dele tem conhecimento.
Comunicar o desenrolar de uma reunião em relato sucinto não ocupa tempo nem requer estudos apurados para a descrição. Qualquer aluno do curso elementar é capaz de dissertar sobre os mais variados assuntos. No entanto, parece que no caso presente teremos que esperar que vaidades sejam polidas e egos sejam massageados até conhecermos o que aconteceu na REUNIÃO na PREVI.", a respeito de mensagem recebida da Sra. Isa?
É salutar corrigir as deselegâncias alheias, contudo é prudente atentar primeiramente para as próprias...

Anônimo disse...

anônimo disse:
Julgo que alguns colegas estão sendo injustos ao fazerem comentários deselegantes com a colega Sra. ISA, Truculencia verbal não nos levará a lugar algum.
Embora entendendo o desespero porque passam muitos que estão vivendo no limite,com muitas dívidas e em consequencia vítimas da depressão e do pânico e outros males, precisamos respirar fundo, manter a cabeça
fria por maior tempo que puder.
A tarefa que D. ISA está realizando é árdua e requer diplomacia, frieza , inteligência, humildade e poder de convencimento. Não adianta querermos atropelar esse início de discussão, precisamos aguardar um pouco mais, penso eu, preparando-nos todavia para , no momento certo,se necessário, termos um plano de ação para por em prática.
Não é atacando a D.Isa , ou quem quer que seja, com grosserias
que vamos atingir nosso objetivo.
Um abraço a todos. Que DEUS nos ajude nessa luta desigual contra os poderosos.
Anonimo "pé na cova"

quem é QUEM ? disse...

Lendo os Informativos AAPBB(RJ) 57 e 58 e nº65, através do site da AAPBB(RJ), "deciframos" as pessoas presentes à reunião de terça-feira, 13/07/2010`as 16:30 horas, que abriram as portas para a Isa Musa (Pres.FAABB e Vice-Pres.UNAMIBB). Trata-se de :
José ADRIÃO de Souza (Idealizador e Vice-Pres.Assuntos Previdenciários da AAPBB(RJ) e membro do Conselho Deliberativo da FAABB;
GETULIO da Silva Pessoa (Vice-Presid.de Seguros da AAPBB(RJ);
PEDRO PAIM (não é o Paulo Paim do PT!), da AFABB das Bahia e,
RUY BRITO de Oliveira Pedroza(membro do Conselho Deliberativo da UNAMIBB).
Aguardamos a Publicação da resenha da reunião do Informativo AAPBB(RJ) de nº 66, a ser escrito pelo "ADRIÃO").
P.S. Em 31/03/2010 a AAPBB(RJ) desfiliou-se da FAABB, alegando...(leiam os Informativos citados...)

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

Uma excelente forma de contribuir para divulgação da AAPPREVI é informar os e-mails dos seus grupos de amigos. A AAPPREVI tem como “disparar” até 10.000 mensagens simultâneas para levar material publicitário confiável (limpo, sem o feitio de spam) aos colegas distantes. As fontes serão preservadas e a informação pode ser dirigida a qualquer dos nossos endereços eletrônicos, até como anônimos. Em todo caso, passado o momento tumultuado pelas expectativas conhecidas, será disponibilizado material no Blog para uso dos interessados em ajudar. Pois é da colaboração de todos que se vale a AAPPREVI para crescer em direção às metas estabelecidas. E outras que vierem.

Grato,

Marcos Cordeiro de Andrade
comunicacao@aapprevi.com.br
presidencia@aapprevi.com.br
vicepresidencia@aapprevi.com.br
tesouraria@aapprevi.com.br
previdencia@aapprevi.com.br
rosalina.confi@aapprevi.com.br
Ivan.confi@aapprevi.com.br
portilho.confi@com.br

Anônimo disse...

anonimo disse:
Estimado colega Gilvan,

Agradeço-lhe pela resposta ao meu comentário, com esclarecimentos importantes. Me convenço , cada vez mais,que a nossa AAPPREVI está sendo conduzida por mentes brilhantes que nos conduzirão a grandes vitórias.
Com estima e admiração
Anonimo "pé na cova"

quem é QUEM ? disse...

Presentes a reunião de Isa Musa(Pres.FAABB e Vice-Pres.UNAMIBB) com a PREVI,(atual Diretoria)estavam:
José ADRIÃO de Souza (Vice-Pres.Assuntos Previdenciarios da AAPBB(RJ) e membro do Conselho Deliberativo da FAABB;
GETULIO da Silva Pessoa (Vice-Pres.Seguros da AAPBB(RJ);
PEDRO PAIM (e não Paulo Paim -PT), da AFABB da Bahia e
RUY BRITO de Oliveira Pedroza, do Conselho Deliberativo da UNAMIBB.

Fonte:Informativo 57,58 e 65 da AAPBB.
(Aguardamos o informativo nº66, onde o "Adrião" dará a resenha da reunião de 13/7/2010 com a PREVI.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro anônimo (14:43)

Lamento que a sua capacidade de interpretação esteja empanada pela pressa que alimenta a crítica. Faça um pequeno esforço e releia sem querer modificar minha intenção, o tópico em que me acusa de deselegante para com a Sra. Isa Musa de Noronha. Pois no comentário citado está bem explícito que o alvo em direção ao qual atirei meus dardos é o tal senhor encarregado de elaborar a “resenha”. Até porque aquela altura já estava na posse de outra mensagem particular da Colega Isa Musa relatando o que sabia, mas pedindo guardar sigilo (no que foi desobedecida pelo compromisso assumido de nada esconder dos que em mim confiam). De todo modo, se não quiser se dar ao trabalho de reexaminar o assunto melhor será ficarmos por aqui, pois tenho coisas mais importantes a cuidar em benefício dos participantes do blog – você inclusive.

Anônimo disse...

Marcos reage como sempre o fez quando recebe críticas. Tergiversa e é grosseiro com o autor das mesmas. Realmente é louvável sua iniciativa em prol dos associados, contudo isso não o coloca acima do bem e do mal. Um pouco de humildade nos mantém com o pé no chão, Sr Marcos.

Rubem Tiné disse...

Parabéns Marcos! belo texto, salvei e vou divulgar por todos os colegas aposentados que mantenho contato. Perfeito, sem nenhuma restrição. Continue com a luta.

Anônimo disse...

É verdade, Marcos, você chutou o balde primeiro, rs.

Anônimo disse...

Colegas,

Dirijam suas pesadas baterias para os diretores do bb e outros envolvidos na Previ.

Estão gastando chumbo grosso no "fogo amigo".

Que tal pensar um pouco e deixar de atingir aqueles que estão de uma forma ou de outra tentando ajudar.
Que tal um chá de laranjeira?
Anônimo

Anônimo disse...

EMPRESTIMO SIMPLES !!!

ESSE É O NOSSO ÚNICO CAMINHO?

FORA ESSE POSSÍVEL AUMENTO NADA PODE SE ESPERAR PARA 2010.

MAS SE ATÉ A ISA MUSA DE NORONHA CONSEGUIRAM ENRROLAR IMAGINA NÓS QUE FICAMOS AQUI A ATACAR OS QUE AINDA TEM CORAGEM DE NOS DEFENDER COMO POR EXEMPLO ( ISA MUSA, E O PRESIDENTE DA AAPPREVI ).

JÁ VI QUE OS COLEGAS TÃO TENDO O TRATAMENTO QUE MERECE,VOCÊS NEM CORAGEM DE APARECER TEM E AINDA FICAM A DENEGRIR A IMAGEM DOS QUE QUEREM TRABALHAR.

CHEGA DE TANTA VIOLÊNCIA FAÇAM ALGUMA COISA DE ÚTIL, E SE NADA TEM A ACRESCENTAR VÃO PLANTAR BATATAS.

O GENTE MESQUINHA ESSES COLEGAS ANÔNIMOS,SINCERAMENTE É POR ISSO QUE ESTAMOS NESTA SITUAÇÃO, FRANCAMENTE FICO PASMA COM TUDO ISSO ACONTECENDO E AS PESSOAS VIVENDO VERDADEIROS CONTOS DE FADAS.

A UNIÃO FAZ A FORÇA COLEGAS, O RESTO É RESTO.

EMILIA DE SOUZA LIMA.

Anônimo disse...

Dispositivos legais, a serem utilizados pela omissão da Diretoria da Previ:
ESTATUTO DA PREVI
Art. 13. Aos participantes e assistidos é assegurado, na forma deste Estatuto, o direito de:

IV - requerer, observado o disposto no artigo 62 deste Estatuto, a instauração de processo administrativo disciplinar face a membro do Conselho Deliberativo, da Diretoria Executiva ou do Conselho Fiscal, para apuração de irregularidade, desde que o requerimento seja subscrito por não menos do que 5% (cinco por cento) do total de participantes e assistidos;

Lei complementar 108/2001
O compromisso da Diretoria é cumprir as leis e à PREVI, não ao Patrocinador.
Art. 21. Aos membros da diretoria-executiva é vedado:
I – exercer simultaneamente atividade no patrocinador;

O paragrafo 2º do artigo 20 da Lei compl. 109/2001, está sendo infringido.

Art. 65. A infração de qualquer disposição desta Lei Complementar ou de seu regulamento, para a qual não haja penalidade expressamente cominada, sujeita a pessoa física ou jurídica responsável, conforme o caso e a gravidade da infração, às seguintes penalidades administrativas, observado o disposto em regulamento:
I - advertência;

II - suspensão do exercício de atividades em entidades de previdência complementar pelo prazo de até cento e oitenta dias;
III - inabilitação, pelo prazo de dois a dez anos, para o exercício de cargo ou função em entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras, instituições financeiras e no serviço público; e
IV - multa de dois mil reais a um milhão de reais, devendo esses valores, a partir da publicação desta Lei Complementar, ser reajustados de forma a preservar, em caráter permanente, seus valores reais.

RESOLUÇÃO 26, EDITADA PELO CGPC
art. 12. A revisão do plano de benefícios poderá se dar de forma voluntária, a partir da constituição da reserva especial, e será OBRIGATORIA APOS O DECURSO DE TRES EXERCICIOS.

Motivos temos de sobra para, inclusive, solicitar uma INTERVENÇÃO, NOS MOLDES DO ARTIGO 44 da Lei complementar 109/2001.

Anônimo disse...

Meu Colegas do Blog.

Realidade:

Esta sempre foi a nossa realidade,quem não sabe votar,ou melhor dizendo não vota, é isso que recebe em troca.

Imagina só, a Colega Isa Musa de Noronha é influente,tem livre acesso a Anabb,conseguiu 12 assinaturas de presidentes de associações, e ainda foi recebida através de contatos de uma pessoa ainda mais influnete nos meandros da PREVI.

Os eleitos em sua chapa 3 em sua primeira manifestação já mostrou a que veio, ou seja brindar a previ contra os seus verdaderios donos, os aposentados e as pensionistas.

Como medida de alento a todos nós só sobra uma nova rodada de dívidas ou seja um novo alinhamento do Empréstimo Simples Previ.
O Vice Presidente da AAPPREVI, em seus estudos sugere até 150 meses de prazo, com limite de 150 mil reais.

Façamos as críticas a Previ,sugerindo este aumento, creio que a AAPPREVI+ AS 12 FILIADAS A FEDERAÇÃO poderiam conclamar seus associados a enviarem e-mail a previ com esta sugestão, creio que escrever um e-mail cobrando uma providência em relação ao ES.
Acredito que isso simultaneamente traria grandes resultados a todos do PB-1.
Com a palavra o presidente da AAPPREVI E A DONA ISA MUSA DE NORONHA.

Anônimo disse...

Vamos começar a se mexer até agora só ficamos aqui discutindo, e nada de concreto foi tomado como por exemplo:

Individulamente,podemos procurar um escritório de advocacia, e com um breve entendimento pelo menos 27 colegas um de cada Estado do País entramos com ações individializadas cobrando dos executivos da previ a imediata distribuição dos superavits. pela lei esta tem que ser feita este ano de 2010.

Se alguém é de acordo vamos promover estes entendimentos o mais breve possível.

Lembrado o ano termina em 31 de dezembro de 2010, faltam apenas 5 meses e 17 dias.

LUIZ FERNANDO disse...

estamos caindo na mesma.brigando entre nós. fogo amigo.nao pode.nao pode. Quanto à exposição à mídia ,os colegas da AERUS,confiavam nos dirigentes ,até que quando viram...Sou favorável a abrir a boca contra a PREVI. Tambem fiquei intrigado quando a nossa guerreira Isa, falou por ser ano eleitoral,certos assuntos seraão dificieis de ser tocados. Então?

Anônimo disse...

Colegas,

Como vamos conseguir os 5% das assinaturas que é necessário para implicar jurídicamente os relapsos diretores do bb? Previ?
anônimo

Anônimo disse...

Com referencia às aplicações que o Governo tem obrigado a Previ a fazer, a lei Complementar 109/2001 estabelece que:

Art. 9o As entidades de previdência complementar constituirão reservas técnicas, provisões e fundos, de conformidade com os critérios e normas fixados pelo órgão regulador e fiscalizador.

§ 2o É vedado o estabelecimento de aplicações compulsórias ou limites mínimos de aplicação.

Olho nesses Belos Montes, TREM Bala e outros micos que vem por ai.

Plinio disse...

Colegas e companheiros de infortúnio

Entendo que no calor de nossas angústias, por vezes passamos da conta em algum comentário.
Somos seres falíveis e imperfeitos, claro.

Percebo também, que em alguns momentos este Blog vira um misto de terapia de grupo e muro das lamentações (tecla SAP: isto é uma ironia)...

Acompanho o trabalho do Marcos desde o início e tenho um respeito muito grande, sem o conhecer pessoalmente, bem como aos demais colaboradores da AAPREVI.
Eles estão fazendo algo, ou tentando, ao invés de só reclamarmos e reclamarmos (por mais justas que sejam nossas reclamações).

O momento é de reflexão, ponderação e ação.

Em vez de trocarmos farpas, vamos trocar idéias e colocar em prática.
E respeitar um pouco mais os que, como a colega Isa Musa, estão tentando fazer algo no mundo real e não apenas no virtual.
Abraço a todos e sucesso para a nossa causa comum.

Anônimo disse...

Acho que estao passando dos limites e abusando da grosseria.
Calma pessoal,estamos todos no mesmo barco,quase afundando, mas tem colegas exagerando nos comentarios.
A colega Isa conseguiu, nao importa como,quem...um encontro com os(que pensam)donos da Previ e entregou o documento necessario para dar inicio a uma negociaçao.Vamos aguardar serenos,sei que e dificil, mas com agressoes nao conseguiremos nada.
Vamos ter fe e continuar UNIDOS.
Quem ate aqui, conseguiu chegar ate eles com nossas propostas?
PAZ a todos.
Sandra

Anônimo disse...

CARO GILVAN REBOUÇAS,

Lamento informar que estas errado no teu raciocínio, quando dizes que o aumento do teto de 75% para 90% foi benéfico para um grande contingente de funcionários aposentados. Este aumento só favoreceu quem tinha melhores salários e aposentou-se após 97, pois a grande maioria não viu nenhum centavo, porque contribuia sobre 136% do VP + AN e não foram atendidas por esta proposta, como não serão também beneficiados pelo aumento do teto para 100%. Trabalhei anos no funcionalismo e sei do que estou falando.

Um abraço e peço que reveja esta sua afirmação.

GILVAN REBOUÇAS disse...

Ao anônimo do dia 13 de julho 19.43

Colega, a respeito do seu comentário sobre elevação do teto eis o que dia a PREVI:
"Os benefícios especiais de Remuneração e de Proporcionalidade favoreceram essencialmente os atuais e futuros aposentados pós-1997, exatamente aqueles que tiveram seus benefícios comprometidos por conta da falta de reajuste salarial na ativa. Antes dessas melhorias, a renda média dos aposentados pós-97 era de R$ 2.637,82. Implantados os benefícios especiais, passou a ser de R$ 3.845,46. Um aumento médio de quase 46%.

Cabe aqui um comentário sobre o teto de 75% e sua alteração. A PREVI calcula mensalmente as contribuições incidentes sobre o salário-de-participação limitado a três tetos – 136% do VP mais anuênios; 75% da remuneração salarial e Parcela PREVI (PP), limitado à remuneração do participante – e considera sempre o maior deles para efeito de salário-de-participação. Até 1997, não havia o teto de 75%. A mudança para 75% trouxe, naquela ocasião, ganhos imediatos para centenas de associados, por conta da combinação entre valores de VP e de comissões.

No entanto, o Banco alterou, ao final da década de 90, o critério de remuneração – as comissões passaram a ser o valor mais relevante na composição salarial de grande parte dos comissionados, principalmente por conta do estabelecimento dos Valores de Referência (VR). A partir daí, o teto de 75% passou a limitar a concessão de benefícios maiores, situação que foi amenizada em 2007 com a implantação do Benefício Especial de Remuneração pela PREVI."
Veja também a quantidade dos que foram beneficiados, segundo a própria PREVI.
Essa proposta foi uma das mais votadas no GT, portanto não estou tentando priorizar grupo algum. Além do mais os valores gastos com essa nova elevação não são tão grandes assim se, comparado com o montante disponível.



Fonte: Revista PREVI 139, de jan/fev 2009

Anônimo disse...

Até hoje eu não entendi porque na alteraçao do teto de benefício de 75% para 90%, meu benefício especial de remuneração ficou sendo só e sòmente:R$43,00 (aposentado em 1999)Plano 1.

Anônimo disse...

Colega anônimo de 17 de julho de 2010 08:31,

O motivo deste aumento irrisório, é que você contribuiu quase que exclusivamente sobre o teto de 136 % do VP + AN, e em algum período, pequeno, substitui alguém com comissão mais alta e neste caso caiste no teto de 90% da remuneração.

O que acontece é que a PREVI divulgou o número de beneficiados com este aumento do teto de 75% para 90%, mas esqueceu de dizer que muitos receberam uma miséria e que os únicos beneficiados foram aqueles com AP 06, 05, 04, 03, 02,01, ou seja o resto recebeu migalhas. Aqueles que citei os APs, realmente tiveram um bom reajuste em média de 20%.

Esta é a verdade que alguns não querem ver, e dentre eles temos a Cecícia Garcez e o Sasseron que defenderam este aumento na distribuição do último superávit. Você pode imaginar porque, é só olhar em que AP eles se encaixam.

O pior desta história é que agora o mesmo grupo defende o aumento do teto de 90% para 100 % e você e tantos outros, pensam que serão beneficiados e te digo se não foram quando do aumento do teto de 75% para 90%, também não serão com o reajuste do teto para 100%, simplesmente porque contribuem sobre outro teto de 136% do VP+AN (sem reajuste pela proposta do aumento de teto para 100%).

Anonymous Observer disse...

Vocês estão cobertos de razão ao defenderem seus direitos. Essa história do Banco do Brasil (Governo Federal) usar a PREVI para interesses outros que não a previdência precisa acabar.
Só gostaria de lembrar alguns fatos.
Na época do terror pré PDV 1995, ao que me consta, 28 (vinte e oito) colegas suicidaram-se, não suportando as perseguições e ameaças. Considero-os mártires de uma época de triste memória. Citem-se ainda os milhares de casos de depressão e outras doenças decorrentes da pressão inominável praticada pelos "chefes" naquele período.
O PDV de 1995 possibilitou um grande superávit à PREVI, em grande parte repassado ao Banco.
Poucos dos que agora, justamente, lutam pela sua parte no superávit, não conheceram ou não lembram do sofrimento de famílias inteiras vivendo em incertezas e angústias quanto ao futuro.
Saí no PDV DE 1995 e desde 1997 sou parte em ação que pretende receber os expurgos inflacionários decorrentes de planos econômicos, isso apenas em relação ao 1/3 descontado em folha, que nos foi devolvido na época do desligamento. Nessa ação, após aproximadamente 10 (dez) anos, determinou o juiz o pagamento do valor incontroverso, qual seja, aquele constantes das planilhas da própria PREVI, valores 60% abaixo de resultados encontrados por outros peritos contábeis, inclusive o cálculo do perito indicado pelo próprio juízo.
Muitos há que ainda não receberam nada desses expurgos inflacionários.
Não sei se no superávit agora discutido está contemplado o pagamento do contencioso judicial relacionado com o PDV. São milhares e milhares de ações em todo o Brasil, na iminência de súmula do STJ para determinar o pagamento e a sua forma.
A PREVI paga advogados proteladores e procrastinadores para adiar indefinidamente essa responsabilidade.
Acontece que, não estando prevista essa reserva no cálculo do superávit, temos uma evidente fraude contábil para beneficiar uns e prejudicar outros.
Essa eventual fraude é crime econômico, que possibilita ação judicial para requerer o embargo de toda a operação.
Seria mais fácil e mais honesto que a PREVI pagasse o que deve antes de distribuir "superávit".
Honestidade é uma virtude mal vista hoje, no país dos espertos, da lei do mais forte, da lei da selva, mas pode tornar algumas litígios mais. simples e fáceis.
Atentem para esses fatos e saibam que, se as dívidas com o PDV não estiverem contempladas, serei um dos primeiros, já na próxima semana, a protocolizar ação nos Tribunais Superiores para pedir apuração de todos os fatos. Logo haverá milhares de ações de mesmo teor para consideração dos Excelentíssimos Senhores Ministros.
Pelo que vejo das atitudes da PREVI em juízo, vorazmente lançando-se sobre seus créditos e pachorrentamente deesconsiderando suas dívidas, teremos aí uma contenda para mais de 15 (quinze) anos.
Algo a ser considerado.
Respeitosamente,
Álvaro Cristiano Reis.
Brasília - DF