segunda-feira, 19 de julho de 2010

A PREVI, o superávit e a distribuição (reedição)

Caros Colegas.

O trabalho do colega Gilvan Rebouças retorna ao topo desta coluna para ser avaliado dentro da atualidade das propostas contidas. A matéria que o atropelou, quando editada, perdeu um pouco do foco da expectativa gerada.

-----------------------------------------

A AAPPREVI, cumprindo o prometido, apresenta o trabalho encomendado ao seu Vice Presidente Financeiro contemplando os números da PREVI, com todas as implicações que nos dizem respeito.

Continuando com o agressivo e bem intencionado programa iniciado na fundação, nossa Associação valer-se-á do estudo ora concluído para dar sustentação ao cumprimento das metas traçadas.

Contando com essa importante ferramenta de apoio, cabe-nos agora partir para a execução de ações concretas visando alcançar o coração do problema que afeta fortemente nossa dependência financeira. Ou seja, o binômio Banco do Brasil/PREVI.

O corpo da matéria que disponibilizamos contém a essência dos verdadeiros números que dão sustentação ao nosso Plano de Benefícios, numa mostra fiel das suas origens, crescimento e atualidade. Nesse caminho – começo, meio e fim – há verdades, mentiras e dúvidas. E essa mescla é determinante para se conhecer e entender a precária situação que vivenciamos, empurrados por manobras e ardis engendrados pelo Patrocinador, de comum acordo com os Dirigentes mantidos por ele no topo da nossa Caixa.

Comprovadamente inócuos os caminhos pacíficos e ordeiros trilhados na busca de um entendimento racional, só nos resta enveredar por um traçado mais contundente de convencimento. Por isso pedimos aos nossos leitores, simpatizantes ou não, analisar sem paixões o que estão recebendo, com a certeza de que o propósito maior que nos rege é conseguir que a carência de amparo seja suprida e que os direitos dos aposentados, pensionistas e demais assistidos da PREVI sejam respeitados com a distribuição do que lhes é de direito, bastando para tanto que os normativos que regem o Plano sejam seguidos ao amparo da Lei, que está sendo descumprida escandalosamente.

Assim sendo, vale a pena conhecer o primoroso trabalho que nos servirá de estímulo e suporte para continuar perseguindo a justiça que nos é negada.

http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/estudo_aapprevi.pdf

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 12/07/2010.

70 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Explica, mas não justifica:

Caro Marcos
===============
Li no blog que vc estranha que a AAPPrevi não ter sido convidada pela FAABB para assinar a carta. Ocorre que FAABB e Associações eh que foram convidadas pelo autor Ruy; para assinar. O colega Ruy me enviou a carta pediu sugestoes ao texto e fez o convite para assinar


Atenciosamente
Isa Musa de Noronha

LUIZ FERNANDO disse...

como constatado em comentarios anteriores ,a proposta da FAABB,se fixa em unico só ponto, deixando,de fora,ganho real, superavit,90 para 100%,empr simples. NO mais, toda e qualquer sugestao e proposta é bem vinda.talvez seja um começo. e parabens para o colega Gilvan Rebouças. Diria que seu texto,abrange 99% dos pontos crucias.Foi direto na ferida.

Anônimo disse...

Tanta badalação por causa de uma carta... Pessoal, carta a gente lê, rasga e joga no lixo. Que tal ações mais concretas?

Anônimo disse...

Senhor Presidente,



Dona Isa Musa de Noronha acaba de matar um resto de esperança que havia em mim. Ao que dá a entender, ela foi convidada por uma pessoa física a assinar a carta como presidente da Federação, pessoa jurídica, representativa de 32 Associações e como tal representá-las em sua totalidade. Não poderia aceitar apresentar-se como liderando apenas parte da FAABB. Caber-lhe-ia exigir o nome de todas suas representadas no documento como co-responsável – ou não assinar. Poderia justamente deixar de fora aquelas que não são suas afiliadas, como a AAPPREVI, mas não as demais. Não bastasse essa evidência, acresce o fato de que o cidadão Ruy Brito é articulista juramentado da Federação, o que pressupõe intimidade com a direção. Seu nome está lá no site ao lado de outros medalhões que somente descem do seu pedestal para assinar atos sob os holofotes midiáticos. Que dão brilho aos seus adereços carnavalescos, penduricalhos, plumas, paetês e lantejoulas que adornam seus mantos embotados com que tentam cobrir a falsidade da sua postura, investidos como salvadores fantasmagóricos que vivem no além e aparecem como fogo fátuo na defesa proveitosa dos aposentados e pensionistas – quando lhes convém brilhar.

A AAPPREVI não deve se incluir nesse saco de gatos. De que vale pagar mensalidade à FAABB se na hora “H” fica de fora das decisões? Melhor guardar esse dinheiro para cobrir mensalidades dos que cancelarão sua filiação se a boa fé substituir o bom senso e continuar aceitando passivamente ser alvo de vilanias. Carta por carta levo mais fé nas que são escritas por V.Sa.

Ingressei na AAPPREVI cheio de fé e esperança, sentimentos que Isa Musa transformou em frustração.

Assino este desabafo como anônimo. No entanto, senhor presidente, ele será conhecido em seguida pelo seu cadastro de sócios.

Estou retirando minha filiação da AAPPREVI agora, para evitar arrependimento maior depois. Mude sua postura e selecione melhor as aproximações ao grupo que representa. Ingenuidade não cai bem a quem diz ter setenta anos de idade.

Anônimo disse...

Colegas,
Se compararmos a vida de vários beneficiários do PB1, com a Copa do Mundo, viriamos que alguns(aos quais me incluo) já estão na "prorrogação" e outros já estão na cobrança dos "penaltis".
Quem não se lembra da música "El reloj", interpretada por Lucho Gatica que, traduzida dizia:" Relogio não marques as horas, porque vou enlouquecer.."
Certamente o autor pedia que o relogio parasse, por outros motivos.
Certo é que, uma dia o relogio irá parar para nós, para os nossos representantes, para os indicados pelo BB, para os detentores do poder, etc. Só não irá parar para o BB., que, com sua megalomania, como um "predador" à espreita, espera o momento certo para atacar a sua "presa", talvez a ultima da "espécie". Aí cabe outra música "The winner takes it all - Abba" - (0 vencedor leva tudo).
Deculpem o desabafo. Mas, hoje, é a impressão que tenho.
Estatutos existem para ser cumpridos:

Art. 13. Aos participantes e assistidos é assegurado, na forma deste Estatuto, o direito de:

VI - apresentar ao Conselho Deliberativo proposta de alteração do Regulamento do Plano de Benefícios de que participem, desde que a proposta seja subscrita por não menos do que 1% (um por cento) do total de participantes e assistidos vinculados ao mesmo plano;

Mas não são. Continuamos à espera do "Predador"

Isa Musa de Noronha disse...

O prezado colega anônimo que postou mensagem em 19 de julho de 2010 às 05:34, comete uma injustiça com Ruy Brito. Ruy é antigo colaborador das Associações. Considerado enciclopédia viva de assuntos de BB, Previ e Cassi, sempre esteve à frente em todos os grandes enfrentamentos que tivemos com nossas Caixas. São dele, mercê de seu profundo conhecimento, o arcabouço teórico da maioria de nossas ações judiciais e representações ao Ministério Público, TCU e Comissão de Valores Mobiliários. Ruy foi Deputado Federal e autor das principais ementas à legislação da Previdência Complementar. Ementas que trouxeram, à época, solidez ao sistema e garantia a participantes e assistidos. Exatamente por ter sido o autor desses projetos de lei, Ruy sabe como ninguém argumentar com juízes e parlamentares a respeito de alterações legais que macularam o sistema. Adrião, por sua vez, outro mentor da carta, é profundo conhecedor de Previdência. A iniciativa foi de Ruy a partir do discurso do Presidente da Previ em 2 de junho. A moldura final da carta foi feita mediante sugestões da FAABB, de Anchieta Dantas, Roberto Abdian e do próprio Adrião. Ninguém trabalha sozinho. A FAABB, os colegas dispostos a colaborar e todas as Associações sempre se juntaram para tentar abrir portas, provocar o diálogo. Há Associações que, mesmo sem serem filiadas à FAABB, jamais se negaram em colaborar, assinar junto, quando entendem que combatemos o bom combate.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Marcos.

Recebemos a carta da AAPPREVI solicitando filiação à FAABB. Nesta data estamos informando às filiadas vossa adesão.

A FAABB tem o imenso orgulho de merecer a confiança de vossa Associação.

Isa Musa

Anônimo disse...

Marcos, a filiação à FAABB não deveria ter passado por consulta aos associados? Afinal, se faz enquete para tanta coisa por aqui, por que não fazer uma antes de vincular o nome da AAPPREVI a outra associação? Se consultado, eu votaria contra. Mas parece que o hábito que têm nossos representantes de tomar decisões sozinhos contaminou a AAPPREVI.

Jorge Teixeira disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Refiro-me às argumentações do colega anônimo, de que tratou o comentário de 19 de julho de 2010, às 05:34hs. Respeitando como sempre o direito e as preferências de cada um, permito-me apenas discordar quando ele afirmou que estará se desfiliando da Aapprevi. Caso façamos uma reflexão acerca das atuações da nossa Associação desde a sua criação, veremos inegavelmente que temos muito mais situações positivas do que negativas. A Aapprevi continua merecedora da minha confiança. Voltando a tudo que foi dito de forma muito bem fundamentada pelo colega, fica uma pergunta no ar para reflexão de cada um: A Previ e o patrocinador podem aceitar como legítima representante dos aposentados e das pensionistas do “PB-1” entidade que apresente essas idiossincrasias?

Anônimo disse...

Me filiei à AAPPREVI por ver nesta iniciativa algo "novo", diferente das associações que existem por aí. Agora recebo a notícia de que essa "nova" associação se filiou à FAABB. Que história é essa? Não era para ser diferente do que já havia? DECEPÇÂO!!!

Anônimo disse...

Sou contra a filiação da AAPPREVI à FAABB. Que tal fazer uma pesquisa entre os associados e efetuar a imediata desfiliação, caso seja a escolha destes? A AAPPREVI pertence ao Marcos ou aos associados?

Anônimo disse...

Colegas.

Não deixem de ler o artigo "DISPUTA MILIONÁRIA", publicada na Revista ISTO É DINHEIRO de hoje. Principalmente o último tópico. Refere-se ao procedimento da PREVIC, quando úm fundo de pensão apresenta prejuízo.
Artigo esse, também consta do site da ANAPAR de hoje.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colega anônimo das 06:55.

A AAPPREVI é dirigida por um colegiado composto por dez associados eleitos para tal fim. Todas as decisões que envolvem os interesses do conjunto dos sócios é debatida entre os membros da Diretoria, e as posições adotadas somente são levadas a efeito se contar com a aprovação da maioria dos que somam votos que interferem nas decisões. Com o pedido de filiação à FAABB não aconteceu de modo diferente. A aprovação ao pedido de filiação foi unânime e os atos assinados são pautados nos normativos estatutários.
Vale salientar que a Associação à FAABB tem por finalidade incluir a AAPPREVI no rol das suas afiliadas, buscando voz que influencie nas decisões envolvendo o nome do conjunto de Associações. Até prova em contrário essa representatividade é legítima e necessária, portanto não cabe a suposição de que “parece que o hábito que têm nossos representantes de tomar decisões sozinhos contaminou a AAPPREVI”. Nossa associação permanece livre desse contágio, para tranqüilidade do anônimo preocupado com o nosso comportamento.

Plinio disse...

Colegas ,
Novamente faço um apelo à serenidade e reflexão. O que ganharemos com a instalação da cizânia entre nós? Embora o "jus esperniandi" seja um direito inalienável, cada dia que passa vejo um Muro das Lamentações e poucas sugestões factíveis...
Não percamos o foco, tenhamos bôm animo e façamos o bom combate...

Plinio disse...

Sugestão Criarmos um modelo de e-mail e enviarmos, às centenas, para o site da PREVI, sobre o realinhamento do Empréstimo Simples...

Anônimo disse...

Colegas.

Creio que a filiação da AAPPREVI na FAABB só irá trazer mais legitimidade e força aos nossos movimentos. Não se esqueçam que a colega ISA tem lutado incansávelmente para que nossos direitos sejam respeitados.

Anônimo disse...

Uma boa sugestão,poderá ser estudada pela AAPPREVI. Em caso positivo, vamos encaminhar para o site da Previ,pedido sobre o realinhamento do ES. Cfe falou o colega Plinio, `as 09:28 de 19.7.10

BRUNO BAUMGARTEN disse...

Ao anônimo 06.55


A filiação à FAABB é necessária para que qualquer associação filiada possa reivindicar participação direta em qualquer negociação que envolva a federação. Isto não quer dizer que a AAPPREVI seja igual às outras. Em seu pouco tempo de existência a AAPPREVI já mostrou que não é subserviente. A diretoria da AAPPREVI está certissima em se filiar e demonstrou capacidade administrativa em tomar tal atitude. Se o nobre colega tem alguma coisa contra, exponha suas razões fora do anonimato.
Parabéns AAPPREVI e sua diretoria. Esse é o caminho legal a trilhar. Tenho plena convicção que essa filiação só trará benefícios para os associados.

Anônimo disse...

O documento elaborado pelo colega
Gilvan, não poderá ser anexado a carta da AAPREVI que se pretende enviar para a Previ,junto com outras sugestões de colegas, pedindo o realinhamento do ES,bem como a distribuição do Superavit.?

Anônimo disse...

O colega PLINIO tem toda a razão para que o realinhamento do Empréstimo Simples seja feito. Entretanto, só trará mais endividamento para nossa classe. Acho que temos direito, urgentemente, é na distribuição do SUPERAVIT, antes que o Governo bote sua mão nele. Sugiro o envio de centenas de Emails. para a Previ, no sentido da melhoria de nossas aposentadorias.

Anônimo disse...

Correto a filiação da AAPPREVI, a Faabb. Mais uma força pra lutar por nós, aposentados e pensionistas.

Ari disse...

Colegas:
Apesar das diversidades de opiniões não devemos espernear por questões menores. Devemos, sim, estar permanentemente focados nas questões primordiais que nos fazem perder o sono, em primeiro lugar a distribuição do superávit, depois o ES, e assim por diante. Boas colocações foram feitas por Jorge Teixeira e pelo Plínio. A linha de atuação da Aapprevi não muda, com quem quer que nos afiliemos. Aprovo a sugestão do Plínio de criar um modelo de email para que cada um de nós "torpedeie" o Conselho Deliberativo da Previ para realinhar já o ES. Aliado a isso já está em curso o trabalho do Marcos, com depoimentos francos no blog. Sugestões são sempre bem-vindas. Intrigas e picuinhas, não.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com a sujestão do Plínio.

wilson luiz disse...

Relendo o magnífico estudo "A PREVI, o superávit e a distribuição", notei que no tópico propostas é mencionado o valor de R$ 22 bilhões, para utilização na revisão de benefícios. Como este valor representa metade do superavit, suponho que a linha de atuação será no sentido de pleitearmos a distribuição dos 50% sobre os quais a própria Resolução 26 reconhece nosso direito líquido e certo. Parece-me ser a decisão mais acertada, inclusive para o caso de termos que recorrer ao Judiciário.
Todavia, a utilização de R$ 22 bilhões representaria a utilização de metade do superavit total, que é R$ 44 bilhões. De acordo com a Lei Complementar 109, deste valor é obrigatória a transferência, para a conta Reserva de Contingência, de 25% do saldo da Reserva Matemática, o que representaria R$ 18 bilhões, o que reduziria o saldo a ser utilizado para revisão de benefícios para R$ 26 bilhões; se formos brigar pela nossa metade, não seria R$ 13 bilhões?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro anônimo das 10:40.

O documento de que trata contém sérias denúncias e acusações, enquanto que a carta pedindo o realinhamento do ES deve versar sobre reivindicação neste sentido. Portanto não seria ético misturar as duas coisas em uma só abordagem. No entanto, nada impede que o trabalho do Colega Gilvan seja encaminhado com o enfoque próprio; distribuição do superávit embasado nas denúncias e suspeitas de irregularidades cometidas.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

FUNDO 157

Quem pagou IR (imposto de renda) entre 1967 e 1983, teve a opção de investir parte do valor a recolher no chamado Fundo 157 de várias instituições financeiras.
Consulte, verifique e repasse para seus amigos e parentes.

1- Acesse http://www.cvm. gov.br
2- Role a tela até 'Acesso Rápido'
3- Clique em 'Consulta Fundo 157'
4- Digite seu CPF/ sem ponto e sem traço
5- Veja em que Banco está o seu dinheiro.

De repente pinta uma graninha ...
Abç Leorne

Anônimo disse...

Porque a AAPPREVI não se filia à ANABB e chama o Valmir Camilo para compor a diretoria, onde tude se decide "democraticamente"?

Anônimo disse...

Colegas.

Para complementar as ações que nossas diversas entidades tem feito ultimamente, e por ser uma questão de justiça e direito, me disponho a colaborar financeiramente para uma publicação em veículo de grande repercussão nacional, de um manifesto sobre os nossos direitos usurpados, notadamente sobre o SUPERAVIT/PREVI. Não podemos admitir em nenhuma hipótese que, uma empresa do porte do Banco do Brasil e da Previ venha passar por cima da legislação para não nos conceder o que é de direito e beneficiar apenas alguns, em detrimento de milhares de aposentados.

Pedro Paulo disse...

Quanta falta de inteligência! Onde já se viu uma associação se filiar a outra? Sr. Anônimo vá procurar ocupar o seu tempo com algo mais produtivo. Poupe-nos das suas sandices. De ANABB e outras caça níqueis já estamos escaldados. A inveja, se não curada terapeuticamente, pode até matar. Controle esse sua ira. Na sua idade isso pode fazer muito mal para a pressão arterial. Tome um chá calmante e relaxe.

Anônimo disse...

cavalcante disse:
lamentáveis e injustas as colocações de alguns colegas que ,valendo-se do anonimato , procuram destilar o veneno da discórdia com acusações absolutamente injustas, em especial quanto aos abnegados Diretores da AAPPREVI. O anônimo das 5:34hs, em particular, demonstra arogancia e deseducação pela forma grosseira com que trata o Marcos, presidente da AAPPREVi. Percebe-se ,com clareza, que sua única intenção é desagregar como se percebe ,em seguida, nos comentários seguintes de outros anônimos incautos e desinformados. Como por em dúvida comportamentos éticos, corajosos e solidários de mentes brilhantes a exemplo de Ruy Brito,D. ISA , o próprio Adrião e mais o Marcos , Gilvan e demais colegas, verdadeiros guerreiros na luta desigual que sempre enfrentamos contra "os poderosos". Anônimo das 05:34hs. você não nos engana, pois é o mesmo das 06:55 , 07:15 e 07:17hs. O veneno é inconfundível.Você não tem condições morais de formar fileira com guerreiros, simplesmente porque é um covarde que está abandonando a luta na primeira batalha. Guarde seu veneno da discórdia para seus pares e deixe em paz os que estão e sempre estiveram dispostos a ajudar.
O último parágrafo do seu comentário, com relação ao Marc os, é de uma grosseria imperdoável. Desconfio que você seja uma espécie de "marionete", próprio dos indivíduos que se submetem a manipulações.
Caros colegas da Diretoria da AAPPREVI , Isa , Ruy e demais, não se deixem abater, continuem nossa luta, vocês estão no caminho certo e contarão sempre com a grande maioria sensata e reconhecida.
Grande abraço a todos os associados da AAPPREVI.
Cavalcante

Anônimo disse...

cavalcante disse:
Caro Marcos, você , a essa altura, já deve ter identificado que o anônimo do comentário inicial das 05:34hs é o mesmo das 06:55, 07:15 , 07:17 e das 13:10hs.
Vamos desmascará-lo e identificar quem é o verdadeiro inimigo da nossa associação que está por trás
dessa baixaria.
Um abraço
Cavalcante

Anônimo disse...

"Quanta falta de inteligência! Onde já se viu uma associação se filiar a outra?".
Exatamente. Onde já se viu a AAPPREVI se filiar à FAABB?

Anônimo disse...

Filiação a FAABB.

Federação é uma reunião de associações de caráter definido, para defender e promover objetivos comuns.
Ou associação sindical de grau superior que reúne ao menos cinco sindacatos representativos de atividades ou profissões idênticas, similares e conexas. Vide o Aurélio

É o caso da FAABB.


A FAABB é a nossa representatividade de grau superior, por isso, é imperativo que a gente se filie a ela.
Isso, entretanto, não quer dizer que tenhamos que seguir ou concordar com a totalidade de suas diretrizes. Podemos discordar e ao mesmo tempo convencer os seus membros quais as melhores medidas que devem ser encontradas para cada situação. Para isso nós temos pessoal qualificado. Se ficarmos de fora, como poderemos mudar certas coisas que nós achamos equivocadas. Por isso é imperativo nossa filiação.
Aqueles que por temperamento precipitaram em seus julgamentos façam uma análise de que nós não podemos ficar sozinhos. Talvez não concordemos com a administração atual da diretoria da FAABB, mas para mudar esse estado de coisa, só existe uma maneira, participando do quadro societário. Vamos refletir, quem sabe nós podemos reconsiderar e ter uma visão mais ampla e o que nós podemos conseguir com essa decisão de participar da FAABB. Refletir é preciso.

Anônimo disse...

O déficit da previdência dos funcionários públicos federais atingiu R$ 47 bilhões, em 2009, superando o do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de R$ 42,9bilhões, relativo aos trabalhadores do setor privado, como mostrou reportagem de Edna Simão, no Estado de sexta-feira, exibindo dados da Secretaria do Tesouro Nacional. A tendência para
os próximos anos é de aumento do rombo, devido aos reajustes reais de vencimentos do funcionalismo concedidos pelo governo Lula.
O déficit da previdência pública só cresceu nos últimos anos: de R$ 31,9 bilhões, em 2004, passou para R$ 33 bilhões, em 2005; R$ 35,1 bilhões, em 2006; R$ 38,1 bilhões, em 2007; e R$ 41,1 bilhões, em 2008; quando, pela primeira vez, superou o déficit do INSS, de R$ 36,2 bilhões.
O que torna ainda mais ominoso esse déficit é o fato de ele se referir a 937.260 aposentados e pensionistas do setor público, enquanto o déficit do Regime Geral da Previdência Social (ou seja, do INSS) se refere a 27.048.356 de trabalhadores da iniciativa privada, entre os quais 8.142.125 da área rural, que muito pouco ? ou nada ? contribuíram para a Previdência Social. O valor máximo da aposentadoria no INSS é de R$ 3,4 mil, enquanto o valor médio das aposentadorias e pensões no Judiciário e no Legislativo supera R$ 13 mil por mês. Por beneficiário, o déficit na esfera privada foi de R$ 1.586,00 e na esfera pública, 31,6 vezes mais, R$ 50.146,00.

Nem o presidente Lula nem o Congresso parecem dispostos a corrigir as discrepâncias entre a previdência pública e o INSS. É verdade que, em 2007, pelo Projeto de Lei 1.992, o Executivo propôs a criação da previdência complementar dos funcionários públicos. Os funcionários contratados a partir da aprovação do projeto passariam a ter sua aposentadoria fixada nas mesmas bases aplicadas pelo INSS aos trabalhadores do setor privado e aqueles que desejassem aposentadoria maior adeririam a um fundo de pensão.

QUEM SABE ESTÃO TRAMANDO ALGO PARA A NOSSA RESERVA ESPECIAL. OLHO VIVO.

Mario de Araújo Hering disse...

O nível do blog não reflete o conceito que se tinha dos funcionários do antigo Banco do Brasil. Sou apenas um cliente e descobri a pagina por acaso. Lamentável. Parece que acabaram até com o saudoso funcionalismo do BB. Havia só gente de bem. Eram letrados, bem formados e educados. Lendo o que escrevem entre si, dá vergonha. Uma pena. Não pertenço ao seu Banco, então talvez não publiquem essa minha mensagem, mas que lamento muito no que vocês se transformaram, lamento.

Anônimo disse...

Marcos e blogueiros,

talvez o sr. Mario de Araujo Hering não tenha se dado conta até o dia de hj que os funcis o BB tambem são humanos, comem,bebem, falam, dormem pensam e tambem fazem caca, igual a ele.
quanto a nossa filiação a FAABB, nada mais justo, os colegas que estão estranhando deviam se inteirar um pouco mais sobre nossa legislação trabalhista, que data ,salvo engano dos anos 30, e a organização é verticalizada, dai a necessidade de filiação a uma federação para podermos participar e sermos reconhecidos, este é só um passo em direção ao reconhecimento de atuação em defesa doss seus filiados.

sergioinocencio

Anônimo disse...

Sr. Mário de Araújo Hering,

Muitos alemães contemporâneos do NAZISMO, alegaram depois de forma lamentável que nada perceberam em relação ao desrespeito aos direitos humanos dos judeus. Talvez quando o governo começar a roubar de maneira aviltante os direitos de alguém próximo você acorde para a vida e eu também lamentarei...

Anônimo disse...

E impressionante,se nao fazem nada,todos reclamam e cobram açoes contra o BB/Previ e bla bla bla....
Se alguem se esforça para mudar e tentar melhorar se unindo a outra associaçao para ganhar força,tambem nao presta por isso,por aquilo....
Eta povinho dificil e ingrato.
O negocio e reclamar e como escreveu
o Sr.Mario de Araujo,tambem lamento tamanha estupidez.
Sandra

Plinio disse...

Marcos, favor publicar a resposta que recebi da PREVI hoje
---------------------
Senhor Plínio,

A PREVI realiza revisões permanentes nos parâmetros do Empréstimo Simples, visando a atender os interesses do conjunto dos participantes e mantê-lo como produto mais barato do mercado.

Para alongar prazos ou aumentar o valor dos empréstimos, é comum no mercado a prática da compensação do custo ou do risco, por meio da elevação de tarifas, da taxas de juros, de descontos sobre o valor do crédito ou a criação de taxas vinculadas à idade. Para não onerar os seus participantes, a PREVI não segue tais práticas.

No Empréstimo Simples, são aplicadas as menores taxas permitidas aos fundos de pensão, conforme a legislação vigente, que é a Taxa Mínima Atuarial atualmente, o INPC mais juro atuarial de 5,5% a.a.

Para manter essa vantagem para os participantes, constantemente são monitoradas as variáveis que compõem o Empréstimo Simples. Assim, foi possível no último ano promover:

extinção da taxa do Fundo de liquidez, que promoveu a redução dos encargos mensais sobre o saldo devedor;
redução da taxa de administração de 0,5% para 0,2% sobre o valor bruto da concessão;
elevação do teto de concessão de R$ 50 mil para R$ 75 mil;
aumento do prazo máximo de 60 para 72 meses;
redução da taxa de juros de 5,75% a.a. para 5,5 a.a.;

Assim que algum fator propiciar o redimensionamento das condições do empréstimo, a PREVI envidará esforços para a implementação da melhoria.

Colocamo-nos à disposição para outros esclarecimentos que se façam necessários.

RICARDO MARTINS DE PAIVA BASTOS
Gerência de Atendimento
PREVI

-----------------------------------

Data: 19/07/2010 13:27:14
Assunto: Empréstimo Simples
Tipo: Solicitação

Mensagem:
Não só eu como dezenas de colegas e centenas de aposentados e pensionistas aguardam, com URGÊNCIA, notícias de QUANDO será realinhado o empréstimo SIMPLES. Estamos quase no mês de agosto...
Peço ENCARECIDA e DESEPERADAMENTE uma notícia neste site.
Obrigado

Matrícula:
Nome: PLINIO

Anônimo disse...

Será que eles aqueles que ganharam a ação levam? Acho que os caminhos da Justiça são tão tortuosos que não dá tempo nem pros aposentados, nem pros pensionistas...
Para quem ainda não aposentou, o saque das reservas é mais garantido. Simulei minha saída como demitido a pedido.

Nos primeiros 10 anos, juros reais de 0,5% ao mês complementam as prestações mensais recebidas da Previ. Depois disso, basta ir sacando moderadamente o principal. No final, o funci utiliza toda a reserva e não sobra nada para a Previ manipular. Se o participante morrer antes, fica para os herdeiros.
É claro que existem outras implicações: a perda de status, a falta do que fazer... rs

Luis Antonio (sem conta no Google)

BRUNO BAUMGARTEN disse...

o Sr. Mário de Araújo está completamente certo no seu comentário. Infelizmente essa é a realidade dos novos tempos do Banco do Brasil. Não só caiu o padrão de remuneração, caiu também a falta de preparo e civilidade.
Sr. Mário, esses comentários grosseiros são oriundos da "arraia miúda". Não condiz com o pensamento da maioria, felizmente.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

Acostumado com o vai e vem do humor no nosso blog, tudo ao sabor da oportunidade das notícias, estranho que a coisa penda para o lado ruim nessa balança. Ultimamente tem sido difícil monitorar os comentários, não tanto pelo volume, mas pela qualidade do conteúdo.
No rodapé de cada post há um numerador para os comentários e essa quantidade aferida se avoluma dia a dia, seja qual for o tema abordado. A quantidade diária acompanha certa tendência de elevação quão mais perto achamos que as soluções buscadas para certos problemas se aproximam do clímax da expectativa.
Na condição de mediador, tenho procurado meios de tornar mais civilizado o convívio usando de artifícios que passam despercebidos aos olhos menos atentos. Para aplacar os ânimos exaltados, que se acirra à medida que o assunto ventilado beira a mesmice, tenho editado posts mais amiúde visando descansar o participante. Até porque um elevado número de comentários provoca mal estar no acompanhamento pela demora em se fazer a rolagem até atingir o mais recente. Isto vinha funcionando. Todavia, o acerto alcançado pela AAPPREVI está incomodando meio mundo, ao ponto de “anônimos” adotarem comportamento crítico sem atentar para o papel ridículo e sem graça de que estão investidos. E não adianta alguém vir em defesa da harmonia e da boa convivência que se torna alvo do incansável franco atirador.
Por tudo isto, faço um apelo ao cidadão que se diz defensor da AAPPREVI para fazer uma análise comportamental, avaliando a pobreza de suas inserções para que seja mais comedido e coerente no seu modo de tecer críticas. Elas são necessárias em qualquer processo em que os acertos são buscados. Mas não se pode confundir o desejo de ajudar com o propósito de prejudicar. Aqui, como em qualquer outro sítio vive-se ao sabor de críticas e elogios. Estes últimos até podem ser dispensados porque é obrigação se fazer direito, mas as críticas sempre ajudam no aprimoramento do trabalho a ser executado. Desde que elas sejam criteriosas e despojadas do sentido pejorativo.

Cordialmente,
Marcos Cordeiro de Andrade

Anônimo disse...

Prezado Marcos e demais colegas,

Além da proposta de manifestação em frente à Previ, tenho outra a fazer: MANIFESTAÇÃO EM FRENTE AO ED. SEDE III DO BB EM BRASÍLIA, entregando panfleto explicativo aos colegas na entrada para o trabalho. Sendo lá o prédio que fica a Presideência e demais departamentos responsáveis pelas decisões terá endereço certo. O título do panfleto poderia ser: OLHA O QUE FUTURO GUARDA PARA VOCÊS. É sabido que os diretores entram pela garagem subterrânea, mas que sabe um assessor preocupado sopre no ouvido do chefe? No panfleto nada de meias palavras. Curto e grosso! Já quem manda na Previ é o BB...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Às Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil

Sr. Presidente,

Registramos que a FAABB acaba de receber, da Associação dos Participantes, Assistidos e Pensionistas do Plano de Benefícios nr 1 da PREVI - AAPPREVI - solicitação para filiação à Federação. Novíssima entidade, conta hoje com 325 associados de todo o país e tem sede e forum em Curitiba-PR, à Rua Professor Ulisses Vieira 864 - Vila Izabel -, atualmete é presidida pelo Sr Marcos Cordeiro de Andrade.

Nos termos do nosso Estatuto, Artigo 4, "Art. 4° - Poderão filiar-se à FAABB as Associações representativas de funcionários do Banco do Brasil que congreguem majoritariamente, aposentados e pensionistas do Banco do Brasil, bem
como seus funcionários ativos e ex-funcionários.
§ 1° - A filiação à FAABB é espontânea e será concretizada se comprovado o atendimento às condições estatutárias, tanto da FAABB como da proponente a afiliação;" informamos que aquela Associação preenche todos os requisitos necessários à filiação à Federação.

Atenciosamente
Isa Musa de Noronha
Presidente


O OBJETIVO DA FAABB É UNIR AS ASSOCIAÇÕES,
POIS O QUE PODE NOS UNIR
É MAIOR DO QUE TUDO O QUE NOS SEPARA

Anônimo disse...

Colegas,

A grosso modo calculando um novo realinhamento do empréstimo simples, não vejo porque a Previ não viabiliza imediatamente esses recursos,considero um excelente negócio para a Previ, mesmo sendo com a menor taxa de juros do mercado, ora bolas! só faltava não ser! estão emprestando nosso próprio dinheiro a taxa só pode ser a menor possível. Vejamos:

200MIL 20ANOS Parcelas=2.431,46
Total futuro= R$ 583.551,50
Lucro certo para a Previ=383.551,50

muito melhor que investir durante 30 anos em Trem Bala,Belo Monte, PAC, etc com prejuízo certo, portanto SR. Sasseron vamos liberar logo o aumento do ES, tão esperado pelos aposentados e pensionistas.

200mil 15anos =2.480,52parcela
Total final = 446.495,30

200mil 10anos =2.846,90parcela
Total final = 341.628,89

150mil 15anos =1.860,40parcela
Total final = 334.871,47

150mil 10anos =2.135,20parcela
Total final = 256.221,67

120mil 15anos =1.488,31parcela
Total final = 267.897,18

120mil 10anos =1.708,14parcela
Total final = 204.977,34

Anônimo disse...

20/07/2010
Ação trabalhista pode ficar mais rápida no país

Bernardo Moura
do Agora

O TST (Tribunal Superior do Trabalho) negocia com grandes empresas e órgãos públicos que eles deixem de recorrer (contestar a decisão) em ações onde não há chances de vitória. Para o tribunal, os pedidos de recursos serviriam apenas para adiar a sentença em um processo trabalhista.

De acordo com o ministro Milton de Moura França, presidente do TST, o esforço foi iniciado ainda em 2009. Mas, somente neste ano o tribunal teve duas respostas positivas.

Anônimo disse...

Este BLOG JÁ ESTÁ CHEIO DE BLA BLA BLA E PROPAGANDA DESTA E DAQUELA ASSOCIAÇÃO!CHEGA DISSO COLEGAS!!!VAMOS FALAR DE PROPOSTAS PARA REPARTISMOS O SUPERÁVIT, PROPOSTAS PARA SEREM LEVADAS AOS DIRETORES ELEITOS, CHEGA DE CARTINHAS E DE DISCUSSÕES BOBAS, VAMOS À LUTA!PARECE QUE UMA ASSOCIAÇÃO QUER FICAR SOBRE TODAS, CHEGA DE POLÍTICA FALSA!

Jane Torres de Melo disse...

Dia 20 : crédito dos proventos na conta e a constatação da realidade - onde está o meu salário?
Os compromissos são maiores do que quando voce estava na ativa. Ex.: o financiamento imobiliário, na aposentadoria, não é reduzido como é o nosso salário;
O colégio dos filhos tem que ser pago pois os públicos não prestam;
Despesas com medicamentos;
As contas de uso doméstico, a cada período, sofrendo reajustes, a merce deles;
Sem falar na alimentação;

Lazer e cultura, espera !!
Agora, em se tratando das nossas queridas pensionistas que de um mes para o outro (nisso eles são bem rapidinhos), passam a receber somente 60% dos proventos. E mais, sem ter a lida que tivemos com o BB. Guerreiras !!!

É uma realidade muito cruel !!
Realidade essa onde Diretores são eleitos e há 50 dias nenhuma manifestação, blog em contrução, respostas "carimbo" e promessas não cumpridas.
Isso sem falar no veterano Sasseron que vem com aquelas análises que só ele sabe administrar.
E o assunto primordial - SUPERÁVIT -
são 3 anos e meio e agora o Lula vai diponibilizar bilhões para as obras Copa/Olimpíadas, etc e tal..... De onde sairá esse dinheiro?
O problema deles é resolvido rapidinho com uma Medida Provisória. E o nosso? Que se cumpra a Lei !!
Sei que estamos lutando, a cada dia novas ações são realizadas mas realmente é muito difícil.
Se nos pagassem o que temos direito, não estaríamos nessa situação.
Nesse momento, só vejo uma solução, o realinhamento do ES.
Intensifiquemos ações nesse sentido.
Senhores eleitos, que sejam cumpridas as suas promessas de campanha !!!

Jane.

Anônimo disse...

A Previsão do custo de uma passagem na classe econômica no TREM BALA que ligará Rio, São Paulo e Campinas custará em torno de 150,00 a 200,00, valor muito mais alto que a passagem de avião na velha ponte aérea Rio-SP e sem ter as inúmeras paradas que o Trem Bala irá fazer no percurso, enquanto ir de São Paulo à Campinas temos duas ótimas rodovias a Anhanguera e a Bandeirantes e indo de carro além do conforto ainda ficamos com o carro para rodar em Campinas, portanto quem irá pagar tão caro uma passagem para ir de Trem Bala? Com quem vamos lotar esse trem para gerar lucro?
Muito melhor a Previ emprestar nosso dinheiro para nós aposentados e pensionistas,pois merecemos muito mais do que a Previ usar nossos recursos para alimentar vaidades políticas.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Sr.Presidente,

Vamos ajudar nossos irmãos. Diuvulguem.
Hugo Tavares de Carvalho

Banco do Brasil lança Loja da Sustentabilidade na internet



O Banco do Brasil lançou no dia 07 de julho (quarta-feira), a Loja da Sustentabilidade para a comercialização de produtos das comunidades atendidas pela estratégia negocial de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS). O acesso à loja é feito por meio do link: www.bb.com.br/lojadasustentabilidade e a compra é efetuada pela troca de pontos acumulados pelas transações efetivadas com o cartão Ourocard.

Nesta primeira fase, os produtos colocados à disposição são os confecionados pelas comunidades Artesanato do Seridó, comunidade de bordadeiras do interior do Rio Grande do Norte; Coop Couro, cooperativa de Presidente Prudente, interior paulista; Dom & Arte, núcleo cooperativo de bonecas de pano de Dom Aquino, no Mato Grosso; e Futurarte, cooperativa de artesãos de Betim, em Minas Gerais.

O DRS atende mais de um milhão de beneficiários distribuídos em mais de quatro mil municípios, com 3.641 planos de negócios, envolvendo a aplicação de mais de cinco bilhões de reais em créditos pelo BB.

A estratégia negocial de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS) atua no apoio as atividades produtivas aliando retorno econômico, justiça social e preservação ambiental, respeitando a cultura local das comunidades envolvidas. Atuante desde 2003, ela se consolidou como um importante instrumento de desenvolvimento sustentável nas mais diversas regiões do país, em decorrência da capilaridade do Banco do Brasil e de sua vocação nas ações de fomento.





Fonte: Fator

Anônimo disse...

APOSENTADOS E PENSIONISTAS DE BRASILIA,

VAMOS MARCAR UMA DATA PARA PROTESTARMOS NA FRENTE DO BANCO DO BRASIL INDEPENDENTE DE ENTIDADES REPRESENTATIVAS. NÃO PODEMOS ESPERAR MAIS. BASTA!

Plinio disse...

Posso estar equivocado mas lendo com atencao a resposta que recebi da PREVI se nao nos mobilizarmos e fizermos barulho... Ficara tudo do mesmo jeito...

Anônimo disse...

Vi no site da ANAPAR, consultei, e tive uma notícia boa e outra ruim.

A BOA - Meu benefício no INSS vai aumentar em R$.31,29 a partir de janeiro p.p.

A RUIM - Essa "fortuna", vai direto para os cofres da Previ.

Salve o governo!!!!!!!!!!!!!!!

wilson luiz disse...

Caro anônimo 20 julho 2010, 08:36hs., sua análise foi muito bem feita. O trem-bala é bala...no pé de quem investir nesta megalomania lulo/dilmista. Se o empreendimento começar a incomodar as companhias aéreas, elas podem reduzir muito suas tarifas, e o trem-bala ficará às moscas. Como exemplo do que elas podem fazer, recentemente voei de Curitiba a Porto Alegre com tarifa promocional de R$ 94,00.

Anônimo disse...

Anônimo 20.07.2010 08:31. A Previ não
importa com isso, não. Por que?
Resposta: Porque o dindin não sai do bolso deles. Não estão nem lixando se der prejuizo. Temos muitos exemplos disso: Costa do Sauipe é uma delas.Custou UM BILHÂO DE REAIS.
Hoje querem vender e não acham nem 250 milhões.E cadê os responsáveis?
Heim!Heim!

Anônimo disse...

Colegas.
Se bobearmos vão quebrar a PREVI. Belo Monte, Trem Bala, Copa de 2014, Sauipe, Hosp.Humberto Primo, Hopi Hari, Hotel Tangara, e muitos outros. Sou pré 67, ainda tenho a chance de entrar na justiça para garantir minha aposentadoria pelo BB. E os outros?

Anônimo disse...

Desculpe, foge do assunto, mas achei interessante. Talvez seja aplicável à Capec - Vide:

http://www.direitovivo.com.br/asp/redirect.asp?url=http://www.direitovivo.com.br/asp/capa.asp

LUIZ FERNANDO disse...

PARA REFLEXÃO: NO ESPAÇO CRIADO ¨"EU TE PROCURO ", SOMENTE CINCO FOTOS ATE AGORA. O QUE DÁ UMA TRISTEZA. DE CADA 10 COLEGAS QUE FALO, 7 OU OITO JAMAIS PISARAM NO BANCO DEPOIS DA APOSENTADORIA. NAO É NADA CONTRA OS COLEGAS CONTRA O BANCO, A MANEIRA DOS APOSENTADOS SEREM TRATADOS. MELHOR IR QUIETO NO TERMINAL, OU NA INTERNET, E A AOS POUCOS APAGAR AS AMARGURAS.

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colegas,
E o blog dos eleitos, quando é que será que vai funcionar?
Dia 04/07 mandei um e-mail para eles, com os seguintes dizeres:
"Antecipando uma pergunta que eu pretendo fazer quando da abertura do Blog dos Eleitos, gostaria de saber quais são os passos concretos que os eleitos já deram ou pretendem dar nos próximos dias para que as promessas de campanha feitas aos associados venham a ser realmente implementadas, principalmente no que tange à distribuição do enorme superavit da PREVI.
Marco Aurelio Damiano - matrícula 6.798.336-7"

Entretanto, não tive nenhuma resposta até agora.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colegas,

É ao mesmo tempo interessante e lamentável a confusão que foi armada em diversas mensagens e diversos e-grupos, em torno da Carta entregue por uma Comissão de colegas aposentados ao Presidente da Previ, .

Lamentável, pois desviou o foco de aspectos bastante relevantes:

a) a importância do ato em si, que pode significar o marco inicial de uma nova era nas nossas relações com a Previ, saindo-se daquela burra e teimosa inércia que foi mantida por tantos anos;

b) o próprio conteúdo do documento entregue, sólido e sério, muito bem elaborado e fundamentado pelo colega Ruy Brito;

O lado interessante do triste episódio fica por conta do que ele nos mostra de negativo, servindo de alerta e de lições para o futuro. Por exemplo:

a) quando um fato apresenta duas versões diferentes (uma carta com 2 finais, p.ex), há duas atitudes possíveis para quem abordar o assunto: 1. consultar as fontes originais; 2. espalhar a versão que melhor atende aos seus interesses. Usa a primeira quem quer esclarecer; a segunda, quem tem interesse em confundir.

b) entre os que optaram pela segunda atitude, houve quem enveredasse por colocar em dúvida a autoria da Carta, as reais presenças no Encontro, a duração deste, os signatários etc... seguindo pelo desconstrutivo caminho da intriga e da fofoca. Com que finalidade?

c) é natural que ações desse tipo - O Encontro e a Carta - mexam com vaidades e interesses políticos, binômio este que só tem atrapalhado a nossa necessária união e nos enfraquecido na luta contra os verdadeiros inimigos. Por isso mesmo, tudo que envolve este episódio é útil para que se identifique quem quer ajudar ou atrapalhar, e a que interesses aproveita o que acontece.

d) como alguns ainda insistem em equívocos desse tipo, é oportuno esclarecer que a Carta não foi nem feita e nem entregue ao Presidente da Previ por uma única entidade. O idealizador e autor da Carta foi o colega Ruy Brito, o agendamento do Encontro e a Entrega foram feitos por colegas de uma Comissão de aposentados, formada para tal fim, sob os auspícios da AAPBB (RJ).

e) da mesma forma, ainda circulam ou são mantidas em sites/blogs, a versão da carta com o final inexistente na que foi entregue. Ainda que cada divulgador da versão errada tenha dado a sua justificativa, a distância entre eles sugere uma fonte fornecedora única, a quem interessava confundir. Claro que enganos ocorrem. Mas é curioso ver as mesmas pessoas se equivocando sempre do mesmo "lado".

Finalizando e voltando ao que de fato interessa - itens a e b, aspectos relevantes esperamos que essa iniciativa dê frutos positivos e possa ter aberto um fundamental canal de comunicação dos aposentados e pensionistas com a Previ.

Como temos repetido à exaustão devemos recorrer ao Judiciário, SEMPRE. Mas atuar só nessa frente e ficar na dependência da nossa "célere" e "justa" justiça, significa um comodismo suicida. É fazer o que "eles" querem, pois o tempo está do lado deles. É preciso atuar em todas as esferas (também no Executivo, no Legislativo, na mídia etc...) e abandonar de vez o arrogante e burro posicionamento de confronto e de bravatas, que só serve para dar a falsa ilusão de defesa dos nossos interesses. E render dividendos para os políticos profissionais.

Raposo

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

O texto acima foi enviado pelo Colega Raposo (Antonio Carlos Raposo), um dos coordenadores do Movimento pela UNAP-BB (www.unap-bb.org.

Aurilio Pereira Silva disse...

Tempestade em copos de água
Secar gelo
Procurar pelo em ovo
Todo mundo que acompanha as páginas e os blogs já compreendeu que além da carta os colegas que foram a PREVI relataram o que lá se passou, mas emendaram tudo na carta. Alguns perdem tempo com tolice, engolem elefantes e engasgam com pulgas.

Anônimo disse...

A Carta direcionada a Previ foi uma açucarada que não tem tamanho. Tudo ali eles estão careca de saber. Alguns dirão que começa assim, devagar, sem passar o carro na frente dos bois, com educação, sem ofensas e outras milongas mais.
O que podemos esperar disso. Nada. Simplesmento nada. Por que não um pouco de agressividade. Contundência. Vejam que não houve interpelação. Não uma interpelação judicial mas uma interpelação administrativa, para que os diretores cumpram uma obrigação prevista nos normativos, preceitos que devem ser satisfeitos tempestivamente, sob pena de sanções previstas em leis.

Anônimo disse...

Olha, eu tenho grande admiração por todos vocês que freqüentam este BLOG. Contudo tenho que externa meu pensamento para vcs. A PREVI só escuta uma língua, ou seja, da sentença favorável ao associado, e tem que ser transitado em julgado. Claro que “favores” como o limite do E.S, eh decisão administrativa, ai não tem jeito.

Agora, se você aposentou por um regulamento, diferente daquele de quando tomou, posse no banco, não tenha medo, vá a justiça, pois já existe uma súmula do TST, a de nrº 288:
“ A complementação dos proventos da aposentadoria é regida pelas normas em vigor na data da admissão do Empregado, observando-se as alterações posteriores desde que mais favoráveis ao beneficiário do direito.”

Bem que a Anabb, poderia encampar este pedido, já que vai beneficiar uma quantidade bem grande de colegas.

Ia me esquecendo, na justiça as coisas são lentas, não eh mesmo, mas não se esqueça que como dizia, ou cantava cazuza: “o tempo não para”

Anônimo disse...

Se a justiça realmente considerar as normas sobre complementação de aposentadorias da SÚMULA 288 do TST, a PREVI vai entrar em colapso. Terá que rever milhares de aposentadorias, hoje defasadas pelas diversas alterações de Regulamentos.

Anônimo disse...

Anabb, quanta vergonha para mais de 100 mil sócios, como voces dizem que têm. Defende os aposentados ou devolve nossas mensalidades, e fecha as portas.Vocês já estão muito ricos.
Será que aí não tem uma pessoa de vergonha.

Anônimo disse...

Entendam que a ANABB não defende aposentados ou ex-funcionários.
Está em seus Estatutos: Defender o Banco do Brasil e seus funcionários!

Entenderam ? É igual aos sindicatos!
Esta ANABB interessa aos da ativa, especialmente aos do Plano Futuro.

(Puxa como é dificil dos aposentados entenderem quem é a ANABB!!!)
Ao Anônimo 16:33 (21 de julho)

Anônimo disse...

Colega de 22.07 às 11:26hs, já que a ANABB não quer saber dos aposentados e pensionistas, vamos lançar uma CAMPANHA: ANABB devolva todas as mensalidades recolhidas a seus cofres, pagas por funcionários aposentados e as pensionistas do BB/PREVI, corrigidas!
Aí sim, poderão cuidar direitinho do BB e dos colegas do Previ-Futuro.

Anônimo disse...

Não é atoa que a Anabb mudou de presidente!

Anônimo disse...

Colegas,

Esqueçam a ANABB e o Valmir Camilo para o bem de nossa saúde.

Um abraço a todos!