sábado, 28 de agosto de 2010

De que vale tudo isso

Caros Colegas.

É triste o que vivenciamos. É muito triste conviver com a insensibilidade dos órgãos que nos assistem. Positivamente estamos abandonados. E, o que é pior, sendo explorados descaradamente exatamente por quem deveria nos proteger. Do Banco é compreensível a atitude. É perfeitamente cabível que atue a serviço do Governo, seu patrão, que pensa que é seu dono. Mas da PREVI esperava-se comportamento mais digno, mais humano e mais coerente com a sua formação. Afinal a Caixa não pertence ao Banco, nem ao Governo. Ela ai está graças ao seu passado, construído com o dinheiro desse bando de “velhotes que choram de barriga cheia”, como mal disse o presidente dos fracos e oprimidos, Sua Excelência o Senhor Luiz Inácio Lula da Silva.

Usando suas palavras, ouso dizer que nunca na história deste país se viu tamanho descaramento ao se tratar de assunto tão sério quanto uma classe e seus idosos. De nada adianta parte da sociedade se pautar em falsos slogans e tronchas informações de que os aposentados e pensionistas que recebem pela PREVI são privilegiados. Privilegiados como, se vivem das migalhas que transbordam dos seus próprios cofres? Desde quando ser roubado deslavadamente é privilégio? De onde tiraram essa idéia de que ser anoso neste país é alguma regalia? Como os fracos podem sobreviver em uma sociedade que somente reconhece direitos se exigidos através da força? Como pode uma categoria garantir seus bens e suas posses se não tem a cultura da violência? Como podem os aposentados e pensionistas se apegar ao que lhes pertence, e que o governo lhes toma, se os que detêm o poder somente conhecem a linguagem da greve, criada por eles mesmos?

Tudo isto é deveras lastimável. Metem a mão na poupança dos dependentes da PREViI sem medos como se, também, não lhes sobrassem culpas. E assim agem porque sabem que a essa categoria não cabe o direito de greve, pois aposentado não tem porque fazer greve. Só se for greve de fome. Mas isto seria o seu fim porque os deixariam morrer à míngua sem atendimento, para livrarem-se dessa carga que aos olhos do Poder é imprestável. Isto porque governos sucessivos já lhes exauriram as forças deixando-lhes os ossos à mostra. E as hienas do poder rejeitam-lhes os ossos porque têm muita carne fresca à disposição para se deleitar, compradas com o dinheiro desses mesmos pobres coitados. Desses velhotes inservíveis eles agora só querem as moedas amealhadas com a paga do trabalho forçado na época dos músculos fortes e da mente explorável. Porque hoje são infindáveis feixes esqueléticos que pesam nos ombros do governo já que reclamam por direitos e se apegam aos tostões que ao Planalto faz falta, por incompetência dos que lá se aboletaram, incapazes de gerar riquezas honestamente. Em apenas oito anos de governo não dá para competir com quem levou 106 para juntar dinheiro - mais precisamente 140 bilhões de reais. Ainda mais que essa dinheirama toda pertence a um bando de velhos em idade terminal que não têm como levar nada no caixão. Afinal, se vai ficar tudo para o governo depois que o último deles se for, lançar mão agora é apenas uma antecipação da fatalidade. E, também, no momento eles não precisam de nada para “aproveitar” os últimos dias de glória: ganham bem e são irresponsáveis; têm à disposição restaurante para comer “PF” a um real; remédios genéricos baratíssimos propícios à eutanásia; vacinas específicas para inocular vírus das mais variadas gripes com a promessa da cura impossível. Portanto é mole, mole apropriar-se da sua poupança e este governo não está inovando nada. Há precedentes. E sacar dinheiro dos Fundos de Pensão é como tirar bala da boca de criança.

Mas isso não é tudo. Até uma porcaria de empréstimo simples esperado por todos não é anunciado, mesmo quando é sabido que tudo já está delineado. Com prazos e limites fixados, os poderosos ficam fazendo politicagem para tirar proveito das honras do anúncio. Parece-lhes que os tomadores formam um bando de velhacos e caloteiros que nunca honraram as prestações vencidas. Mas mesmo que quisessem agir como velhacos e caloteiros não teriam como dar trambique porque a mensalidade é descontada na FOPAG. E as cabeças pensantes que determinam e liberam o mútuo sabem que os devedores já incorporaram ao seu orçamento o fruto do realinhamento anual amparado em normas específicas. Por isso fazer segredo das regras é comportamento sádico. Isto é desumano, deplorável e condenável sob todos os aspectos. Quem assim age não pode e nem deve voltar à posição de mando. Mas disso cuidaremos depois, com chapas imaculadas.

E não me venham falar em código de ética, pois não se enquadra. O conhecimento prévio das novas regras do ES é de vital importância para seus tomadores e a ninguém mais interessa. Então por que fazer segredo dos seus números? Acaso a divulgação vai quebrar a bolsa? Vai diminuir o PIB nacional? Vai provocar uma corrida aos bancos? Vai modificar as tendências das pesquisas eleitorais? Por que calar? Nós só queremos entender!

Por fim, o mais relevante de tudo é que, também, ainda temos um superávit a ser distribuído e com prazo de validade quase vencido. Superávit que ainda não foi aplicado como manda a Lei porque o Banco do Brasil tem planos para ele e faz da Lei o seu pão de cada dia. Juntamente com o superávit se encontra todo o patrimônio da PREVI. E o Poder já decidiu onde empregá-los ao seu bel prazer, mesmo sabendo que não pode mexer em um centavo do que ali está. Mas mexe. Mexe e tira. Mexe e rouba. E continuará tirando e mexendo e roubando se nada for feito.

Infelizmente de nada adianta apelar para as associações que deveriam proteger todo o patrimônio porque elas também se escondem. Parece que existe um medo terrível de peitar os poderosos. Uma covardia encadeada travando vontades, desejos e capacidades como se fossem iniciar uma luta fora da legalidade. E em algumas impera a lei de se dar bem sonegando informações.

É inadmissível que pessoas de duplo trânsito nada tenham o que dizer. Ora, se oficialmente freqüentam duas cúpulas forçosamente sabem das coisas que lá acontecem. Mas guardam para si o que têm obrigação de divulgar aos seus eleitores. E escondem informações preciosas e vitais para estes, que beiram o suicídio levados pelo desespero.

Os Eleitos da Previ participam de reuniões seguidas e delas saem mais ignorantes do que antes dos eventos. Somente divulgam amenidades e fotografias. Muitas fotografias onde estão sempre bem postos, enfatiotados, nem parecendo que a algumas dessas “reuniões proveitosas” foi o acaso que os levou através de um “convite inesperado”, no último instante. Depois ninguém ouviu, ninguém viu e ninguém fala. Tenham dó! É a cômoda e acovardada postura dos três macacos sábios.

Por tudo isto, esgotados os meios diplomáticos, há que se trilhar o caminho da justiça na busca de amparo aos assistidos da PREVI - enquanto é tempo. Alguém tem que tomar uma atitude e inflamar seus pares incitando-os à razão.

Se nem o conjunto das associações nem a Federação que as aglutina se prestam a exercer o papel caberá a alguma delas agir isoladamente, com responsabilidade, e tomar a tocha nas mãos para atear fogo no paiol. Para fazer muito barulho e estragos no reduto dos poderosos. Adentrar a Casa da Lei com força e com vontade. E isso terá que ser feito logo, pois não dá mais para esperar. A morte não dá prazos.

Mas haverá uma Associação com peito para tal feito?

Quem sabe?

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 29/08/2010.

118 comentários:

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
A Associação com capacidade Para Promover o REsgate imediato da nossa dignidade e conseguir VItórias de curto prazo para os aposentados e as pensionistas do plano de benefícios “1” já tem sim um nome, é só observar e fazer a união de todos os caracteres deste texto que estão grafados em maiúsculo.

wilson luiz disse...

Caro Marcos,
Parabéns pela excelente matéria; confesso que me assustei ao iniciar a leitura, achando que também você estava "jogando a toalha". Tranquilizei-me ao final do texto, quando você tão bem coloca nosso último recurso, talvez a única forma de provarmos, até a nós mesmos, que não somos velhos cordeirinhos que apenas aguardam a morte: "ADENTRAR A CASA DA LEI". Sei que muitos são contra uma ação judicial, alegando que a Justiça é muito lenta e sempre decide a favor dos poderosos. Que é lenta, concordo, mas não é verdade que sempre decide contra o mais fraco. Vamos relembrar algumas ações nas quais fomos vitoriosos, o que só conseguimos por recorrer à Justiça:
-ações de correção de benefícios do INSS
-ação de isenção do Imposto de Renda sobre venda de licenças-prêmio, férias, abonos, etc.
-ação de correção dos benefícios pelo IGP-DI em 2003(só aí ganhamos 12%)
-ação de isenção do Imposto de Renda sobre 1/3 PREVI
-ação de correção do FGTS-Planos Econômicos.
Sobre esta última, quero tecer algumas considerações a mais. Foi uma vitória extraordinária. O Governo fez enorme pressão política sobre o Judiciário, fez terrorismo(vai quebrar o país),mobilizou um exército de advogados, e mesmo assim foi
derrotado. Quando se conscientizou da derrota, propos "o maior acordo do mundo". Quem não aderiu a tal acordo, e acreditou na Justiça, recebeu de 3 a 4 vezes mais do que os que foram logrados pelo Governo. Será que é este tipo de "acordo" que o Banco do Brasil irá nos propor, em eventual negociação?
Como o Banco do Brasil, através de seu moleque de recados, a PREVI, enviou sinais que gostaria de negociar, acho que deveríamos aguardar até o final de setembro e, caso nada ocorra, tomarmos uma decisão final. Proponho, também, que todos nós cobremos um posicionamento definitivo das associações das quais somos sócios, inclusive da ANABB.

ARY TAUNAY FILHO disse...

Prezado Marcos,

O que pode dizer um pobre pedevista, que sequer aposentadoria tem? O que podem dizer os pedevistas igualmente roubados desde 1995?
Nossa luta, meu amigo Marcos, no fundo é a mesma, porque o que se pretende é uma mudança de conceito não só da Previ, mas de todos os fundos de pensão.
Há que se entender que um fundo de pensão não é uma entidade lucrativa, é como uma admnistradora de consórcio e a diferença é apenas no bem esperado pela mutualidade entre os consorciados.
Infelizmente a Previ já começou como um engodo ao passo que foi fundada em 67 com o objetivo de "acumular capital" para fazer frente aos Pre/67, que nunca contribuiram e recebem o dinheiro dos outros. Quem contesta isto?
Marcos, eu entendo o desespero geral, entendo a indignação com a cara de pau desse governo corrupto e insensato, mas diferentemente de você eu penso noutro caminho, principalmente porque nós pedevistas estamos cansados de esbarrar no judiciário.
Não tenha esperança na justiça porque ela está a serviço do poder. Tudo acaba no STJ, com juízes nomeados pelo PT, para decidirem contra quem? Contra o interesse do próprio PT é que não será, pois entendem que não devem "morder a mão que os alimenta".
Vejo como única saída uma união das associações levando milhares de "velhotes" para os "lindos espaços abertos" de Brasília, e aí sim "botar fogo no circo", ainda mais num ano eleitoral e aproveitando da convocação do Sérgio Rosa. Assim a coisa estoura e a imprensa vai dar espaço. Se fizerem isto podem contar com os pedevistas, que lá estaremos e quero ver se vão ter coragem de descer o porrete num bando de velhos. É tudo o que a oposição gostaria para diminuir a diferença da Dilma com o Serra.
Pense nisto.

recca disse...

Parabéns Marcos, você disse tudo o que gostariamos de ter dito. Nossas associações nos marginalizam quando seguem as regras do Governo e do patrocinador.Ontem meu amigo ligou para Previ sobre o ES e lhe disseram que após o dia 20 ele poderia renová-lo, indagou sobre novos limites e prazos e disseram que tudo não passa de mentiras e boatos. Que Deus o abençoe nessa árdua caminhada.

Anônimo disse...

Olha colega Marcos, ja li muitos artigos, protestos e desabafos, mas suas palavras säo realmente brilhantes. Näo se pode dizer ou adicionar mais palavras no seu visivel desabafo, penso que a grande maioria (acho até que todos) dos associados da Previ sentem-se representados neste seu desabafo.
Realmente até o ES näo foi ainda anunciado e ja sabemos que novamente tudo esta delineado, seguem a mesma demora e suspense do ano passado.
O resto colega Marcos, eu nem quero tecer comentários, mas o parabenizo por ter esta coragem, dedicaçäo e vontade de defender a todos os associados, cada vez mais esquecidos e manipulados por aqueles que deveriam zelar pelos seus ideais, principalmente na hora que mais necessitam de auxilio, ja que a maioria deu a sua vida trabalhando para que hoje estes orgäos e instituiçöes financeiras (Banco do Brasil e etc) pudessem ter todo este sucesso que anunciam, mesmo em tempos de crise.
Muitos väo morrer sem ver salarios dignos, condiçöes de emprestimo mais justas, mas principalamente sem presenciar um tratamento mais humano que mereciam por tudo que fizeram para construçäo daquilo que atualmente "ELES" se vangloriam.
Ninguém constroi uma CASA sem cada tijolinho, nem o engenheiro, arquiteto ou mesmo o pedreiro, todos precisam dos tijolos para a obra.
Todos os associados em algum momento foram estes tijolos. (muitos foram tambem o cimento...)

Abraço Dilson Ardissone

José disse...

Certamente já aconteceram fases na história em que a ponderação foi momentaneamente deixada de lado, para a mesa ser esmurrada com força.
Carlos Marighella foi considerado o inimigo número 1 da ditadura militar, depois de ter rompido com o PCB por conta da linha branda orientada por Moscou, quando entendeu que a única alternativa seria a luta armada. Ele ousou ir contra a sigla que defendera por tantos anos.
Sem querer entrar em méritos e nem fazer juízo de valor sobre o que representou essa figura tão polêmica e controvertida da recente história do Brasil, percebemos uma enorme coragem que o caracterizava. Isso é fato. Os próprios militares respeitavam sua inteligência e determinação.
Busquei um exemplo que causasse mais SHOCK possível, tanto nos favoráveis quanto nos contra, para chamar a atenção que há momentos que as estratégias precisam ser revistas. Existem horas, e elas já chegaram, que a participação tem que ser mais contundente sob pena de não termos como consertar o estrago provocado.
No nosso caso e momento vividos, violência não resolveria a situação, aliás; só pioraria tudo. Entretanto nossa omissão continuada nos levará ao fundo do poço.
Apresento como sugestão que cada colega associado à AAPPREVI ou freqüentador deste blog, divulgue na sua cidade ou região este site e o da associação. Façam cópias, mesmo que manuscritas, destes endereços na internet e entreguem aos funcionários das agências e órgãos da Direção Geral. Coloquem em sites de relacionamentos, blogs, e-mails, etc, etc, etc. Gostaria muito de estar em Brasília para fazer centenas de cópias e colocar no pára-brisas das centenas de veículos dos funcionários que trabalham nos edifícios Sede I, II e III.
Neste nosso momento essa atitude seria um GRANDE MURRO na mesa. Seria nosso rompimento com todas as associações entreguistas e nossa demonstração de coragem. Efetivamente nossa entrada da luta.
JOTA

ARY TAUNAY FILHO disse...

Prezado Sr. Wilsom Luiz,

Meus respeitos, o Sr. é consciente e tem os pés no chão.
Primeiramente quero aproveitar a oportunidade para prestar uma informação sobre as ações dos expurgos do FGTS, aquelas para quem não aderiu ao "Acordão" do FHC.
Quem recebeu pela via judicial deve procurar a CEF e buscar informações sobre resíduos lá existentes por conta de juros e correção monetária, que podem ter ocorrido por dois motivos: Primeiro o tempo passado entre o ajuizamento e a citação e segundo pelo tempo passado entre a sentença e o crédito na conta.
Estas duas situações geraram valores extras, que foram creditados nas contas depois do saque dos valores pelo beneficiados e estão lá.
Um amigo por acaso encontrou mais 4 mil reais esperando por ele.
Aproveitem e fiquem espertos com os advogados, porque tendo procuração podem ter sacado.

Sr. Wilsom Luiz, agora outro assunto: Atente para as ações várias citadas. Contra quem ocorreu a vitória? Resposta "Contra o Poder Público" e porque o Poder Público paga? Porque suas contas são controladas pelo TCU, então não vale a pena "espernear" e comprar o STJ, porque é dinheiro público, não sai do bolso deles.
Agora, e a PREVI? Porque ninguém consegue "mexer" no dinheiro dela, nem no judiciário? A resposta é óbvia, porque não é dinheiro público, portanto não é controlado pelo TCU, mas tem a peculiaridade de estar a disposição do Poder Público, para usar como bem entender e é isto justamente que estamos assistindo há muito tempo.
É por isto que digo que o judiciário é perda de tempo, porque também "mama" na Previ e recebe "seus benefícios financeiros" quando alguém do Poder Público ordena que seus fantoches do BB assim o façam.
Meu amigo, a PREVI é uma farsa, uma quadrilha, um engodo, que só paga benefícios(reduzidos ao máximo) porque senão perderia a razão (suposta) de sua existência.
Na verdade o pensamento de toda esta cambada que roda o patrimônio lá depositado, como aves de rapina, vê os aposentados apenas como "trouxas", que passaram a vida engordando uma poupança para eles usarem, tanto que é do conhecimento geral que a Previ ao longo dos anos vem negando e diminuindo direitos de quem pagou 30 anos.

Anônimo disse...

Se optarmos por reclamar na Justiça os nossos direitos, talvez percamos alguns anos. Entretanto, se não o fizermos, perderemos a nossa dignidade.

Um abraço

Francisco Rodrigues

Anônimo disse...

Devemos organizar uma grande manifestação em Brasília com os aposentados dos fundos da Caixa, Petros e Previ, também com os colegas pedevistas barbaramente injustiçados, se a intenção de votos para Dilma começar a diminuir,vão apresentar alguma solução.
A AAPPREVI, poderia encaminhar carta as Organizações Internacionais de Direitos Humanos, que são muitas em todo o mundo, relatando a falta no cumprimento da Lei, o abuso que sofremos pela má fé e incompetencia do governo. Governo que vem se apoderando dos recursos de aposentados e pensionistas do Fundo de Pensão Previ, indefesos e vivendo com grandes dificuldades. O Sr. Lula sai bem na fita lá fora
porque não divulgamos as aberrações que faz aqui.

ARY TAUNAY FILHO disse...

MARCOS,

A visão de que muitas ações judiciais já foram vencidas pelos aposentados, não pode servir de parâmetro para o momento atual, principalmente porque aquilo que já foi feito não envolvia a Previ, mas sim o Poder Público e este deve explicações ao TCU, mas a Previ não, porque é privada.
Aqui temos algo interessante, porque mesmo devendo explicações ao TCU a "politicanalha" vive enrolada com suas falcatruas. Salta ao olhos então, que se um patrimônio de BILHÕES como a da Previ está a disposição deles e sem o TCU na jogada, podemos imaginar o que fazem.
É por isto que digo que o judiciário é ineficiente contra a PREVI, porque este mesmo judiciário "nomeado pela politicalha", nunca vai morder a mão que o alimenta. É ilusão e perda de tempo pensar o contrário e é justamente o que eles querem, ou seja, que o judiciário seja buscado como única solução.
Basta que o Poder Público mande seus fantoches do BB determinem alguma "benesse", que usarão o dinheiro da Previ para o "mimo" como sempre fizeram.
Assim o tempo passa e esse mesmo tempo está a favor deles e contra nós.
Por isso que digo que apenas um grande barulho em Brasília tem chances reais, porque o enfrentamento mexe com "voto" e sem o voto eles não estão lá, portanto impedidos de mamar.

Ari disse...

Amigo Marcos e demais blogueiros,

Penso já ser consenso o uso da via judicial para resolver o superávit. Sua magistral opinião reforça isso no último parágrafo do post "De que vale tudo isso." Igualmente de inúmeros participantes do blog, em intervenções anteriores, que sinalizam para essa mesma direção.
Só nos resta encontrar o caminho a trilhar. Quando me refiro ao caminho quero dizer quem nos irá representar perante a justiça. Qual tipo de Ação? Coletiva? O que pedir? A tutela antecipada dos 50% do superávit? Ou, simplesmente, uma liminar para fazer a Previ cumprir a Lei Complementar 109?
Porém, liminares podem ser cassadas. Por isso, tudo tem que ser previamente estudado detalhadamente. É como se fosse uma tática de guerra.
Se formos corajosos, ousados, poderemos colher muitos frutos. Todos reconhecerão que tomamos atitudes "nunca dantes tomadas na história deste país". Vamos adiante, Marcos e amigos!!!

Anônimo disse...

Colegas,
Pelo que eu pude entender, a ação não será contra a Previ. A Previ é apenas o pivô de uma controversia instaurada pela edição da galáctica Resolução do E.T. do Ceará.
Precisamos e temos que acreditar na justiça; é ela que pode e deve sustentar nossos direitos, julgando-os se estão ou não sendo usurpados.
Tudo que pleiteamos até agora, esbarram naquele maldito obstaculo. Se não for removido, teremos que acata-lo e aí, meu irmão, não sobrará nada ( ou quase nada), pois o que aquela "Praga" disseminou foi para aniquilar de vez as esperanças do "grupo de privilegiados, ou bando de vagabundos"(conforme afirmação dos dois ultimos governos).

wilson luiz disse...

Caro Ary Taunay Filho, 28 agosto 09:12 hs.
Li atentamente suas colocações, e queria apenas lembrar que temos sim, uma grande vitória sobre a PREVI, a utilização do IGP-DI como índice de correção de nosso reajuste em 2003; isto a obrigou a nos pagar, com os 12% que conseguimos a mais, quase 6 bilhões de reais extras, nestes últimos sete anos.
No tocante a uma grande manifestação em Brasília, tenho muitas dúvidas:
-somente teria algum efeito se realizada antes das eleições, o que já é inviável;
-como se consegue mobilizar uma categoria da qual quase 80% sequer se preocupa em levantar um telefone e votar por quem poderia defender seus interesses na Diretoria da PREVI;
-a cobertura da mídia seria fundamental, mas o que seria noticiado é que aposentados com rendimentos médios de 6 mil reais
querem mais dinheiro; eis de volta os "marajás", agora de pijamas;
-a logística da mobilização é enorme: organização nos estados, transporte, alimentação, cuidados com a saúde dos velhinhos.
De forma alguma quero parecer dono da verdade, mas parece-me que estamos chegando a apenas duas opções: um acordo decente com o Banco do Brasil, ou a via judicial.

Anônimo disse...

No caso de uma ida a Brasília, tenho uma informação que pode ser útil. Fiquei hospedado no Núcleo Bandeirante, no DF, localizado a 13 km do Plano Piloto (Bairro onde fica a Esplanada dos Ministérios, Congresso Nacional, Palácio do Planalto, etc)num hotel chamado St. Moritz. Muito simples com banheiro, ventilador. Diária R$ 35,00 (trinta e cinco reais). Acho que é uma boa dica para os que não conhecem Brasília.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Dia do Bancário – Matéria de hoje no jornal “O Liberal” de Belém, gentileza do Colega José Eduardo Barbosa Pontes, Presidente da AFABB-PA:

BANCÁRIO É PROFISSÃO QUE INSPIRA CONFIANÇA, RESPEITO E HONESTIDADE.

NA BALANÇA – No dia do profissional, o que se tem ou não de comemorar

Hoje é o Dia do Bancário. No Pará, mais de sete mil funcionários espalhados em 322 agências e 108 postos bancários – segundo estimativa do Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá – merecem ser homenageados. Está nas mãos dessas pessoas a responsabilidade de mexer no dinheiro de milhares de cidadãos paraenses. Nos últimos anos, a categoria sofreu muitas mudanças. O presidente da Associação dos Funcionários Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil, José Eduardo Barbosa Pontes, de 68 anos, conta que, no passado, trabalhar na profissão era sinônimo de status. “O funcionário do Banco era uma referência em sua cidade. Nas cidades do interior, tinham apenas três pessoas importantes: o prefeito, o padre e o gerente do banco”, comenta.

Eduardo Pontes ingressou no Banco do Brasil no dia 09 de agosto de 1965, na cidade de Marabá e, de lá, foi para Castanhal. “Naquele tempo, o BB era a alavanca do Governo na área de agricultura, por causa do fomento. Isso nos deu um conhecimento muito grande desses problemas econômicos sociais. Hoje, nós vemos uma situação diferente. Antes, o funcionário se planejava para fazer carreira e se aposentar dentro do próprio banco. Agora, quando o cara entra, em pouco tempo arruma um emprego melhor e sai. É difícil você encontrar uma pessoa que trabalhe em uma instituição há mais de vinte anos”, acredita.

Para o bancário aposentado isso se deve, principalmente, pelas pressões que a categoria é submetida e a falta de qualificação. “A atividade bancária pode ser exercida por qualquer pessoa, em qualquer lugar. Você vai a um supermercado pagar conta. Isso enfraqueceu a categoria. E os bancários são muito pressionados para o cumprimento de metas, o que acaba gerando doenças”, diz.

Mesmo com todos os problemas, ainda existem pessoas que sonham em crescer dentro da profissão. Recentemente, o Banco do Estado do Pará (Banpará) realizou concurso público para preenchimento de cerca de 10 vagas. Formada em contabilidade, Débora Cristina Rodrigues, de 35 anos, foi uma das aprovadas. “Estava na iniciativa privada e achei que estava na hora de ter estabilidade. Minha tia, que trabalha no Banpará, sempre me falou das oportunidades oferecidas pelo Banco”, revela. Ela começou a trabalhar este mês, no setor de relacionamento com cliente, e afirma que, até agora, encontrou muitos pontos positivos na profissão. Entre eles a estabilidade, horário de serviço (seis horas) e possibilidade de crescimento dentro da empresa. “Dependendo das oportunidades que forem surgindo, eu não penso em sair. Quero ficar”, afirma Débora, que sente muito orgulho em ser bancária. “O bancário te passa credibilidade, porque isso é preciso para trabalhar em um banco, uma vez que mexe com dinheiro. E essa imagem é repassada para as pessoas lá fora, uma imagem de profissional sério, honesto”, concluiu.


Matéria publicada no Jornal O Liberal, de Belém PA. edição de 28.08.2010.

Anônimo disse...

Pessoal.
Estou com o Wilson Luiz de 28 de agosto as 11;20 e não abro.
Resumiu tudo aquilo que eu penso.
Para completar, "o boi só puxa arado ou carreta porque não conhece sua própria força".
Abraços
Francisco

Anônimo disse...

Concordando com alguns colegas, acho que uma manifestação em Brasília irá funcionar. Pelo menos vamos mostrar que estamos atentos e que temos direito ao SUPERAVIT, na forma da Lei em vigor. Quanto ingressar com ações no judiciário é um caminho muito lento e difícil. Eles irão recorrer até a última instância. Portanto não sabemos se seremos vitoriosos. Vejam o recente caso da correção da Caderneta de Poupança julgado pelo STJ. 99% (noventa e nove) por cento das ações não serão favoráveis aos poupadores segundo a decisão daquela Alta Côrte.Eles inventam novos regulamentos somente para nos prejudicar.

Anônimo disse...

Marcos e colegas,

Concordo com as idéias expostas pelo colega Ary Taunay em 28/08, 09:12 hs. Acredito que aí, está o caminho.
Bom final de semana a todos.
Carlos.

Anônimo disse...

Troca de e-mails com a Anabb:
minha pergunta:possuo, com vocês, ação imp.renda 1/3 Previ, já na fase final de liquidação.Sou obrigado a assinar a procuração que voces mandaram,com honorários de 10% e pagar os 300 reais? Lembro que quando entrei com a ação voces disseram que não seria necessário pagar advogado, o custo era coberto pela Anabb.
-resposta da Anabb-fica a critério do associado a remessa ou não dos documentos, ele deve decidir de acordo com seus interesses!!!!!!!
Resposta como esta, nem o inesquecível Rolando Lero em seus bons tempos.
Socorro, colegas!!! Algum de voces que esteja na mesma situação poderia orientar-me sobre o que fazer??????

Anônimo disse...

Jorge Teixeira, tem razão

AAPPREVI, é a associação

Que pode entrar com a ação

Para livrarnos do ladrão

E conte com nossa adesão

Todos os sócios assinarão

Anônimo disse...

Ao anônimo de 28 as 18;24, eu estou na mesma situação que a sua mas o meu processo está nas mãos do dr. Ivo Evangelista, eu não tirei a procuração dele. Não tenho nada com a ANABB. Recebi a carta da ANABB e não assinei dada. Veja bem a resposta que eles lhe deram, eles só querem garfar mais alguns trocados de nós, mas meu eles não levam mais nada.

Anônimo disse...

Colega anônimo 28 de agosto de 2010 18:24,

Por estas e outras não sou mais sócio da ANABB. O desrespeito deles com os associados é algo inacreditável. Vocês estão sustentando as mordomias de meia dúzia de safados, que não estão nem ai para os associados.

Anônimo disse...

Marcos e Blogueiros,

acho que ja contei aqui, mais se não la vai: o ano especificamente eu não lembro, mais a Previ reuniu um bando de Diretores e trouxe a Fpolis-SC para falar que não podia pagar os 33% de aumento, que ia quebrar e etc e tal, minha mãe pretendia ir a Floripa visitar meus tios e foi comigo de carona, deixei ela na casa dos tios e fui pra reunião, lotado.
Opiniões divergentes, algumas preocupações e desconfianças ( e estas logo se confirmaram), eles vieram preparados para nos enrolar,e na primeira oportunidade de pergunta que deixaram brexa, a resposta foi: não viemos aqui para responder nada, apenas esplanar as razões que não podemos pagar.
Bom, eu não sou trouxa, apesar da cara, levantei e sai a passo, e atrás de mim mais um bando, nos reunimos no bar pra tomar cerveja , conversar dos velhos tempos, rir um pouco e falar mal da previ.
ACHO QUE NADA MUDOU .

entra um e sai outro e eles continuam nos tratando como trouxas, mais um pouco e somos capazes de começar a acreditar. temos que dar um basta.

sergioinocencio

Anônimo disse...

Colegas.

Tirar MAIS 1 BILHÃO dos confres da Receita Federal não será tarefa fácil para a ANABB. Por isso, não pretendo assinar nenhuma procuração para a ANABB. Pelo menos até melhores esclarecimentos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Isa Musa.

Isso eu sei, e data de dois anos atrás. E dai?

Não descaracteriza o meu post, para o qual exigi ações concretas e atuais.
E sobre as demais coisas, o que me diz?

Saudações,

Marcos Cordeiro.


----- Original Message -----
From: isamusa
To: marcosmca@yahoo.com.br
Sent: Sunday, August 29, 2010 9:42 PM
Subject: Seu ultimo texto no blog


Prezado Marcos,

A propósito de seu texto, o último no blog, gostaria que soubesse que a Federação tem ação judicial em andamento, para derrubar a Resolução 26. Aqui no Brasil, a Justiça anda a passos de tartaruga e isso faz com que muitos desistam de recorrer. Mas, a Federação não desiste e está nos Tribunais. Veja o despacho em primeira instância. Ainda em 2008, tão logo saiu a Resolução, a FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE APOSENTADOS E PENSIONISTAS DO BANCO DO BRASIL – FAABB – impetrou mandado de segurança nº 2008.34.00.031667-8, distribuído à 13ª Vara Federal de Brasília, em que S. Exa. o Juiz Federal Waldemar Cláudio de Carvalho exarou decisão em que proclama, in verbis:



“...diante da evidente crise financeira que atualmente assola o sistema bancário global, a recomendar cautela, sobretudo àquelas instituições que operam com ativos em bolsa de valores, a revelar possível dano, ainda que remoto, à impetrante, no que se refere à garantia do pagamento e das atuais condições dos benefícios previdenciários garantidos pelo citado Plano nº 1, determino, ad cautelam, às autoridades impetradas, caso seja deliberada qualquer forma de reversão prevista no inciso terceiro do art. 20 da resolução ora impugnada, que referidos valores sejam depositados em conta bancária vinculada a esse Juízo, até que seja julgado o mérito do presente mandamus.

Intimem-se.

(...)

Brasília, 28 de outubro de 2008.

Waldemar Cláudio Carvalho

Juiz Federal Substituto da 13ª Vara do DF” (grifamos)

Em anexo, encaminho a você a Denúncia que fizemos também à CVM.

Atenciosamente

Isa Musa

Anônimo disse...

Ao anonimo de 28 às 18:24hs, estou na mesma situação sua. Perdí na 1a Instancia, não sei porque, mas o Dr. Ivo entrou com uma Rescisória, e atualmente encontra-se no STJ. A Anabb me respondeu, para que lhe mandasse a documentação + 300,00, para o advogado dela analisar se posso aderir a ação coletiva, ou não, e porque o advogado não analisa antes.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

From: ivanrezende07@hotmail.com
To: magno@ivoavila.adv.br; luisaavila@ivoavila.adv.br
Subject: FW: Imposto Renda - l/3 Previ - trf1 2004 3400 005280 2
Date: Mon, 30 Aug 2010 14:06:15 +0300

Dra Luisa Ávila ou Dr. Magno
A minha procuração, outorgando a Dr. Ivo Evangelista de Ávila, é datada de 20 de janeiro de 2004. Naquela ocasião paguei à Anabb R$ 150,00 e a condição era de que a Anabb honraria com todas as despesas, inclusive a de uma eventual sucumbência.
Certamente é que esta conduta foi para todos os demais aposentados que ingressaram com a ação, através de seu escritório.
Na ânsia de angariar mais recursos, a Anabb noticia sucesso numa liminar, em ação para o mesmo propósito (1/3 Previ) e solicita substituição da procuração e pagamento de mais 300,00, alé do compromisso de mais 10% quando do levantamento dos valores em questão.
Pela confiança que foi depositada a esse escritório, e para que eu possa fazer chegar aos demais interessados, solicito um posicionamento urgente e objetivo sobre a real situação a seu cargo.
Ivan Rezende da Silva

Anônimo disse...

Quanto à informação prestada pela colega Isa Mussa, na tramitação do processo verifiquei:
- em 16/09/2009 a PREVI apresentou impugnação? Essa não entendi.
- o processo está pronto para sentença dese 03/03/2010
Quanto à liminar, a concessão não impede a reversão, tampouco anula eficácia da Resolução quando diz..."caso seja deliberada qualquer forma de reversão prevista no inciso terceiro do art. 20 da resolução ora impugnada,..." . Pergunto: Impugnada? Como?
Ademais, o motivo que determinou o despacho " a evidente crise financeira que assola o sistema bancário global", atualmente, são fatos ultrapassados.
Mesmo os valores revertidos, já que a liminar não impede, sendo depositados em conta judicial, o Patrocinador continuará suas contabilizações, alegando, como alegou, alega e alegará, que os Tribunais pacificarão a matéria a seu favor.
Realmente, "se correr o bicho pega, se ficar o bicho come".

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Resposta de Isa Musa de Noronha

1ª PARTE

Prezado Marcos,

Sim, as medidas remontam a dois anos, mas notou que a ação foi protocolada imediatamente quando saiu a Resolução 26? Tomamos a medida correta e rapidamente. Ocorre que nossa Justiça é lenta e depois de protocolada a ação não há como fazer pressão no juiz para que ele dê sentença definitiva. O que temos feito é acompanhando par e passo o andamento do processo. Cada vez que o BB anuncia em seu balanço nova reavaliação de ativos incorporando partes da reserva para revisão do plano a seu balanço, protocolamos na ação, Memorial para que o juiz tenha conhecimento. Nessas audiências com o Juiz o advogado reporta sobre a urgência e premência da sentença. Mais não há como fazer.

A representação junto à CVM é idêntica. Foi feita tão logo o BB apresentou o Balanço. Como a CVM é no Rio, embora não seja necessário, pedimos ao escritório de advocacia que nos presta serviço no Rio de Janeiro para de tempos em tempos ir à CVM. O processo tramita na área de fiscalização e controle da Comissão de Valores Mobiliários. O importante é que, se essa ação contra a Resolução 26 surtir efeito, ou seja, nos ganharmos, o BB terá de reverter toda a contabilização feita, cai a Resolução por completo e assim frustra o direito que o BB julga ter sobre partes da reserva. Não adianta entrar com outra ação judicial sobre o mesmo tema, seria litispendência. Ocorre a litispendência quando duas causas são idênticas quanto às partes, pedido e causa de pedir, ou seja, quando se ajuíza uma nova ação que re pita outra que já fora ajuizada, sendo idênticas as partes, o conteúdo e pedido formulado.

O art. 301 do CPC traz o conceito de litispendência:

Art. 301 (...)

§ 1o Verifica-se a litispendência ou a coisa julgada, quando se reproduz ação anteriormente ajuizada.

§ 2o Uma ação é idêntica à outra quando tem as mesmas partes, a mesma causa de pedir e o mesmo pedido.

Essa matéria deve ser arguida em sede de preliminar de contestação. Por força do art. 267, V, do CPC, essa defesa processual enseja a extinção do processo sem julgamento do mérito.

Previ e BB têm sido pressionados de todos os lados. Há essa nossa ação sobre a Resolução 26, há a ação idêntica, mas do Sind. de Bancários do DF, há representação nossa à CVM, representação da AAFBB à CVM, ação judicial da AAFBB também conta a Resolução 26 e representação nossa (da FAABB) ao Ministério Público.

Continua

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

2ª PARTE (final)

Quanto à obrigatoriedade da Previ fazer nova distribuição de superávit referente ao resultado de 2009, há controversas jurídicas que estamos tentando deslindar. Quando a Previ criou o Renda Certa, o Beneficio especial de remuneração, em 2007, foi considerando três superávits Previ: 2004, 2005 e 2006. Então, novo período de três anos consecutivos que prevê a Lei, seria 2007, 2008, 2009. Ocorre que em 2008 a Previ, embora não tenha fechado com déficit em função de resultados acumulados, não apresentou resultado positivo naquele ano, teve perdas. Após cerca de seis anos de crescimento contínuo e quase combinado da economia mundial, a recessão chegou com força para as economias mais desenvolvidas e, mesmo para os países emergentes, o ritmo de crescimento mudou. Esse cenário teve impacto no programa de investimentos da PREVI, tanto no Plano 1 quanto no PREVI Futuro. Em poucas palavras, o desempenho do ano foi negativo, puxado pela forte desvalorização das ações, efeito que foi compensado apenas parcialmente pela rentabilidade da Renda Fixa e dos Imóveis (no caso do Plano 1). No meu entendimento como a Previ não consumiu ao final de 2008, toda a reserva contabilizada à conta Reserva Para Revisão do Plano, ela manteve o superávit e assim, ao final de 2009 completaria novo período de três anos para que tivesse de se submeter à Lei e fazer nova distribuição de superávit. Contudo, não é esse o entendimento da Previ e estamos tentando construir uma tese jurídica capaz de convencer os tribunais, caso contrário perde-se a ação logo de saída. A PREVI afirma que o ano de 2008 foi deficitário e nosso Fundo só não deu prejuízo porque tinha reser vas de anos anteriores. Contudo, o principal obstáculo para a distribuição do superávit não é isso, mas sim, a pendência quanto a Resolução 26. O BB se prende ao fato da liminar do Sind. de Bancários ter caído para dizer que a Resolução continua valendo e assim ele tem direito a seguir suas regras e ficar com os 50%. Ao que tudo indica em breve virá de Banco e Previ alguma forma de distribuição para nós, mas com a contra partida do BB ficar com a metade. Eu creio que nada disso sai antes das eleições. Dilma vencendo, algumas mudanças vão ocorrer tanto no Banco quanto na Previ, ainda que mudanças leves. Serra vencendo muda tudo. É pouco provável que Dilma perca, pelo andar das pesquisas, mas de qualquer forma me parece que vão ficar em compasso de espera pelo menos até 3 de outubro. Quanto ao empréstimo simples não creio que demore muito mais vir o aumento, creio que a demora é mesmo da máquina emperrada da Previ onde tudo demora demais para ser recalculado, analisado e deferido.

Continuando, acredito que as milhares de ações que temos reivindicando distribuição de superávit a exemplo do que foi feito com o Renda Certa, também estão pressionando a Previ. Via de regra a Previ está perdendo quase todas em 1ª Instância. Torcemos para que as primeiras que chegarem ao STJ nos dê ganho de causa para termos a jurisprudência...

Atenciosamente

Isa Musa de Noronha

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

O comentário da "Maria" foi excluido do Blog por inconsistente.
Depois das averiguações "póstumas", posto que deveriam ter sido efetivadas preliminarmente, constatou-se que não havia veracidade nas alegações. Serviu de alerta para publicações futuras: textos "espetaculares" não deverão ser considerados.

Ivan Rezende disse...

Isa Musa, em abril/2009 houve reunião aqui em Goiânia, e em todo o Brasil, conduzida pela Caravana da Alegria da Previ, para apresentação dos resultados relativos a 2008 e em nenhum momento foi dito que houve superávit. Alardearam, isto sim, o excelente desempenho da Previ, com resultado superavitário, resultado este que persiste, haja vista os dados contábeis exibidos mensalmente.

Anônimo disse...

Isto É Dinheiro (30/08/2010)
Revés da Previ

Por três a zero, a Justiça do Rio confirmou a validade da arbitragem, que obriga a Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, a entregar uma grande quantidade de ações da Vale à empresa Elétron, controlada pelo banco Opportunity. A conta pode chegar a R$ 2 bilhões.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

À Assessoria Jurídica da AAPPREVI
Prezado Dr. Tadeu,

Considerando a tendência positiva registrada na enquete disponibilizada no Blog Previ Plano 1 – “Você concorda que a AAPPREVI ingresse com essa Ação?” (IR-1/3 PREVI) - pretendemos direcioná-la, também, aos nossos associados levando em conta os despachos favoráveis havidos em processo da espécie, que a ANABB promove, conforme anexos.

Assim sendo, agradeceríamos a gentileza da orientação que nos distinguir com respostas ao que se segue:

1 – A AAPPREVI pode ingressar com essa Ação (como primeira vez) sem incorrer em litispendência pela similitude com o que a ANABB já direciona a sócios comuns?
2 – Os despachos proferidos contribuirão para a celeridade do desfecho, no nosso caso?
4 – Quais as chances de sucesso?
5 – Qual a previsão de tempo até o deslinde?
6 – Que orientação deverá ser prestada aos nossos sócios já contatados pela ANABB?
7 – Deverão destinar correspondência específica desistindo da ação patrocinada por ela, ou simplesmente ignorarão o assédio que vem sendo feito?
8 – Para eles o que será mais vantajoso: atender às exigências com substituição de procuração, assinatura do contrato de prestação de serviços e compromisso de destinação dos 10% como a ANABB propõe, ou ingressar com nova ação por nosso intermédio?
9 – Permanecendo a dúvida quanto ao item 8, devemos patrocinar a ação apenas para os sócios ainda não assistidos pela ANABB?
10 – Que prazo os associados da ANABB terão para se posicionar quanto à abordagem feita por ela?

Pedimos notar que das respostas depende nosso empenho em patrocinar mais essa ação ou, se for o caso, informar aos sócios o porquê do nosso afastamento dessa demanda.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo da AAPPREVI

Observação do Blog.
Os anexos podem ser visualizados nos links abaixo:

http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/88089340020220-08-2010.pdf

http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/56334340026020-08-2010.pdf

Anônimo disse...

Que bom que através deste blog temos notícias. Como por exemplo este último comentário da Sr. isa.

pelo menos a gente não fica sem nenhuma informação. Se depender de anabb, previ etç, estamos f...

abraços.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Li esse novo pronunciamento da Federação, de que tratou o comentário de 30 de agosto de 2010, às 05:37hs. Vejo que nuvens bastante sombrias estão pairando no céu dos aposentados e das pensionistas do “PB-1”. Agora o óbice para início das tratativas objetivando a distribuição da reserva especial para revisão do plano de benefícios se encontra no processo eleitoral em curso. As eleições vão se encerrar e aí o novo obstáculo será o tempo necessário que o eleito precisa para arrumar a casa. E por aí vai. São inúmeras justificativas descabidas, criadas a cada dia que passa, unicamente com o objetivo de tungar os nossos sagrados recursos. Caro Marcos creia que a sua revolta retratada neste post é a mesma que todos nós que frequentamos o seu blog sentimos. Deixo duas perguntas no ar e, quem souber a resposta, por favor publique aqui no blog: 1ª) – O patrocinador, ao final de 2008, contabilizou em seu balanço algum tipo de recurso oriundo da Previ por conta dos termos da Resolução 26 do CGPC? Em tendo contabilizado, como foi possível essa contabilização se a sua mais nova e promissora “subsidiária” apresentou desempenho negativo no ano, puxado pela forte desvalorização das ações?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Isa Musa.

Peço-lhe atentar para a necessidade de sermos “ágeis no gatilho”. Portanto, serão oportunas suas informações a respeito da reunião de Uberlândia, em cima do acontecimento.

Não podemos deixar nossos colegas na expectativa, a depender do que seja disponibilizado através dos Sites de associações que porventura se dignem a tal proposição – demoraria dias. Precisamos sair do lugar comum e prestar informações com rapidez e responsabilidade.

Por isso, peço também que supere a burocracia e compareça ao Blog como tem feito ultimamente: demonstrando disposição para servir indistintamente a todos nós, com profusão de dados informativos.

Conto com sua ajuda e aguardarei com ansiedade o que puder disponibilizar a respeito.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade

Anônimo disse...

Colega Jorge Teixeira,
O Patrocinador contabilizou, por conta do resultado de 2008, PARTE DOS GANHOS ATUARIAIS a "insignificancia" de R$ 5.412 milhões ( cinco bilhões e quatrocentos e doze milhões de reais) usando, o presente do Senhor Pimentel e seu grupo de colegiados.
Não é possivel falar em prejuizo em 2008, sob pena de alguem ter que responder por gestão temerária.
Se houve prejuizo, porque o Patrocinador contabilizou?
Porque as contribuições continuaram suspensas?
Porque, até hoje, não tomaram nehuma providencia quanto à diminuição das aplicações en Renda Variável?

Ivan Rezende disse...

Isa Musa, retificando meu comentário anterior-05.58-, na reunião de abril/2009, com a participação da Cecilia Garcez e o Mozer, eles mostraram resultados superavitários de 2008. Não houve, a qualquer momento, menção a déficit.

Anônimo disse...

Sra. Isa,


Por favor, o importante é nos dar alguma notícia sobre a reunião.

Um resumo quem sabe e depois ampliar com detalhes.

Não importa se as informações são boas ou ruins.

Informados, paramos de encher a cabeça com ilações/deduções.

Sofremos menos desta maneira.

Confio na sua dedicação e na lucidez em refletir os fatos.

Anônimo, um tanto quanto apavorado.

Anônimo disse...

Eu ia fazer um comentário sobre a última mensagem do Marcos mas desisti. Pelo menos vou enaltecer o brilhantismo de sempre e sua capacidade de comunicar.
Mesmo assim desisti. Quem sabe em algum momento eu mude de idéia. Ou quem sabe um fato novo, ou uma mudança que me leve a outras reflexões ou vá de encontro aos meios anseios. Boa sorte Marcos e continue nos brindando com esse seu talento.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Por sob o post “Nosso caminho, nossa meta” Você respondeu, em 26.08.2010, às 09:25hs, a um comentário da Federação afirmando: “Este seu comentário, ao que parece, tem a pretensão de atuar como um balde de água fria sobre a fogueira que aticei...”. Entendo que a única possibilidade de se obter informações a respeito da reunião de 01.09.10 em Uberlândia, em cima do acontecimento, será na hipótese de ter sobrado pelo menos um pouco de água naquele balde que lhe foi atirado, que sirva agora para apagar a fogueira de vaidades existente em torno das entidades representativas dos aposentados e das pensionistas do “PB-1” lideradas pela Federação.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

IVO EVANGELISTA DE ÁVILA
S/C ADVOGADOS
Brasília 30 de agosto de 2010

Prezado Sr. Ivan Resende da Silva,

Viemos por meio deste prestar os seguintes esclarecimentos.
Sobre a ação que a ANABB vem divulgando, cumpre-nos salientar que,
trata-se de uma ação comum de 1/3 PREVI, com pedido de antecipação de tutela,
postulando que fossem depositados judicialmente o Imposto de Renda sobre a
complementação de aposentadoria.
O senhor e vários associados da ANABB possuem esta mesma ação.
Dessa forma, nós do Escritório de Advocacia do Dr. Ivo Evangelista de Ávila entendemos
que, se os associados forem aderir a esta nova ação, será detectada a litispendência (termo
processual usado para identificar se uma pessoa possui outra ação de mesma natureza. A
litispendência é detectada quando em 2 processos diferentes se encontram as mesmas
partes, neste caso o senhor como autor e a União como ré, mesma causa de pedir, ou seja, o
que levou ao poder judiciário e mesmo pedido, ou seja, o que se quer do poder judiciário).
Detectada a litispendência, o MM. Juízo pode entender que o senhor está
litigando de má fé, ou seja, o senhor está se utilizando do pode judiciário para dirimir
conflito já resolvido por ele, podendo condenar o senhor ao pagamento de honorários
advocatícios em favor da União Federal.
Sobre a taxa de R$ 300,00 (trezentos reais), entendemos que esse valor é
referente as custas processuais para o ajuizamento da demanda, bem como demais despesas
para que a ANABB possa se utilizar para o ajuizamento da ação. O documento que a
ANABB se refere é uma planilha emitida pelo Banco do Brasil que consta sua contribuição
para a PREVI, bem como o Imposto de renda sobre a sua contribuição, durante o período
de janeiro de 1989 a dezembro de 1995. Este documento nós solicitamos junto aos
processos em que o Dr. Ivo Ávila figura como patrono. Em muitos deles, essa planilha já
foi juntada, outros o Juiz indefere. Em caso de indeferimento, nós solicitamos para que os
associados busquem esse documento junto ao Banco do Brasil.
A tutela antecipada, nada mais é do que a antecipação dos efeitos da
sentença judicial. Os valores de Imposto de Renda sobre a contribuição serão depositados
judicialmente. Ao final do processo, no pagamento definitivo, irá se expedir alvará de
levantamento do valor depositado na conta judicial. Os depósitos judiciais servem mais
para agilizar o processo de pagamento.
Assim, a fim de evitar a litispendência, nós entendemos que os associados
não devem aderir a esta nova ação, tendo em vista eles já terem outra ação de mesmo teor
em trâmite na justiça, ou já terem ação com o mérito julgado.
Sobre a sua ação, nós ajuizamos a ação de execução, com os valores que
entendemos devido. A União está se defendendo dos nossos valores por meio dos
Embargos à Execução. Ela entende que há excesso no montante executado. Este escritório
já impugnou os Embargos apresentados pela União. O processo deve ir a Contadoria
Judicial, para que esta realize os cálculos devidos.
Sendo o que se apresenta no momento, colocamo-nos à disposição para
maiores esclarecimentos.
Atenciosamente,
Magno Alves Marques
Ivo Evangelista de Ávila S/C Advogados
Tel/Fax: (61) 3226.9800
www.ivoavila.adv.br

wilson luiz disse...

NOSSAS PRAGA ESTÃO PEGANDO III

Última pesquisa Datafolha para o Senado, no Ceará:
Tasso Jereissati 52%
Eunício Oliveira 31%
José "resolução 26" Pimentel 27%
Força, amigos do Ceará. Estamos perto da vitória.

Anônimo disse...

Acabei de tomar ciencia, através do Portal Terra, que o Senado cancelou os depoimentos sobre a "fábrica de dossiês".
Isso é Brasil. A maior fábrica de pizza do mundo esta localizada em Brasília.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem expedida pelo Colega Antonio Américo Ravacci, membro da Diretoria da AAPPREVI:

Caro Senador
Álvaro Dias,

Quero cumprimentá-lo pelo seu pronunciamento, nesta data, a respeito da corrupção e dos desmandos do governo federal, em especial pela citação do caso dos dossiês que foram fabricados na PREVI.
Estaremos atentos amanhã - dia 31 - ao depoimento do ex-presidente da PREVI, Sérgio Rosa, convocado para prestar esclarecimentos a respeito dessa denúncia.
Como aposentado pela PREVI tenho uma enorme preocupação com meu futuro uma vez que é fácil de notar a manipulação do nosso patrimônio, formado através de nossas contribuições por muitos anos, em favor de projetos de retorno duvidoso e até mesmo sendo repassado ao patrocinador (à revelia da lei) para compor seus fabulosos lucros.
Somos milhares de aposentados e pensionistas que, em sua maioria, passam por dificuldades financeiras quase sem solução e tendo direito a revisão de benefícios em razão de a lei determinar que em caso de superávit do plano de aposentadoria esse excedente deve ser usado para a melhoria dos benefícios e a PREVI não toma nenhuma providência nesse sentido (provavelmente cumprindo ordens "superiores").
Esperamos que, com sua ajuda, as coisas se esclareçam.

Atenciosamente,

Antonio Américo Ravacci
Conselheiro Fiscal
AAPPREVI - ASSOCIAÇÃO DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS DA PREVI
www.aapprevi.com.br
www.previplano1.com.br

Anônimo disse...

SOU EUNÍCIO NO CEARÁ DESDE CRIANCINHA! ÊTA CABRA BOM!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: FAABB Federação
To: atend@previ.com.br
Sent: Monday, August 30, 2010 12:49 PM
Subject: CARTA À PREVI - FORA DOS TRILHOS E EM ALTA VELOCIDADE?

Federação das Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil
FAABB

À Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil –PREVI

Diretoria

Conselho Deliberativo,

Prezados Senhores,

A Federação das Assoc. de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil – FAABB vê com preocupação a pressão do Governo para que a PREVI se envolva nesse Projeto Trem Bala.

Essa participação da Previ no TAV, deve ser vista sob a essência do que determina o Artigo 75 do estatuto da Previ, bem como, sob a estrita observância das diretrizes do Conselho Deliberativo. Não é possível que o Conselho Deliberativo decida a favor de um investimento que só vai consumir recursos durante os próximos 30/40 anos, e somente após é que haverá a possibilidade de oferecer algum retorno.

Eis o que diz o Estatuto:

"Art. 75. O patrimônio da PREVI será aplicado integralmente com vistas à consecução de seus objetivos, devendo a totalidade dos recursos financeiros e bens patrimoniais serem administrados com a observância das diretrizes de investimentos aprovadas pelo Conselho Deliberativo, de forma a obter segurança nas aplicações, rentabilidade compatível com os imperativos atuariais dos planos de benefícios, inclusive no que se refere aos seus reajustes monetários, e regularidade do fluxo de liquidez das aplicações para o pagamento dos benefícios."
Aguardando o obséquio de vossa resposta

Isa Musa de Noronha
Presidente

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezados Colegas,

Amanhã promete ser um grande dia – é a reunião de Uberlândia. Compareçam ao encontro para prestigiar o Diretor Sasseron. Convidem seus amigos e lotem carros, ônibus e trens para mostrar-lhe o quanto é querido e o que dele se espera.
Quem sabe se impressione com a desmedida popularidade de que desfruta e, num rasgo de boa vontade (e bom senso) anuncie os novos números do Empréstimo Simples, seu Baú da Felicidade?
Ele tem a chave do cofre da esperança de milhares de famílias de aposentados e pensionistas que recebem as migalhas liberadas pela PREVI. Afinal, como diria o Romário: ELE É O CARA que senta na janela.
Também, será uma ótima oportunidade para conhecê-lo pessoalmente, sempre risonho e com aquela simpática carinha de caneco amassado.
Todos ao evento! Talvez a última oportunidade do ano para se fazer pressão.

Anônimo disse...

Já preparem com antecedência as perguntas para o Sassarecon sassaricar em Uberlância. Com certeza ele já preparou as respostas:NÃO, NÃO É POSSÍVEL, A RESOLUÇÃO 26 NÃO PERMITE, ETC.
Se o salário dele for semelhante ao de diretor do "DONO" da Previ, deve receber 75 mil e por isso é muito preparado para dar respostas.

Anônimo disse...

QUAL O MOTIVO DA REUNIÃO SER EM UBERLÂNCIA?

Anônimo disse...

COLEGAS,

A REUNIÃO EM UBERLÂNDIA TEM UM MOTIVO JUSTO PARA A FEDERAÇÃO:

Se voltarem a primeira reunião que a federação realizou no mês de março de 2010 dia 12 no encontro em Belo Horizonte, irão verificar que quem primeiro cobrou a retomada das melhorias do ES, foi a "AFABB UBERABA" através do Senhor "CAIXETA".
Como sempre as vaidades sempre são inaltecidas no grupo de senhores e senhoras aposentadas do PB-1.
Podem esperar vair ser a mesma enrrolação, vão redigir, vão dar preferências para esse ou aquele escrever.
Os "louros" valem mais que a esperança de muitos que estão sufocados a espera do CIDADÃO "SASSERON" LIBERAR ES.

Anônimo disse...

COLEGAS A ISA MUSA DE NORONHA SABE MAS DO QUE FALA PORQUE?.

DESDE QUE SE INICIARAM AS DISCUSSÕES PARA A REVISÃO DO ES,A FEDERAÇÃO JÁ SE REUNIU ATRAVÉS DA PESSOA DELA EM TRÊS ENCONTROS.
ALGUMA COISA DE CONCRETO FOI DITA EM RELAÇÃO A ESTA SITUAÇÃO.
CARTAS FORAM ENTREGUES,MILHARES DE CORRESPONDENCIAS FORAM REDIGIDAS AO FALE COM A PREVI.
TODOS ESTÃO ESPERANDO O QUE, DIA 20 DE SETEMBRO TODOS TERÃO DIREITO A RENOVAÇÃO DO ES,POR CONTEMPLAREM 6 PRESTAÇÕES PAGAS, SERÁ QUE ESTÃO CONFIANTES NO DESESPERO DE MUITOS QUE CERTAMENTE IRÃO RENOVAR SEUS LIMITES EM 20 DE SETEMBRO? DAI LIREBAM E NÃO FAZ COMO EM ANOS ANTERIORES QUE LIBERAM A CARENCIA PARA QUE TODOS POSSAM RENOVAR O NOVO LIMITE É UMA PERGUNTA QUE FICA NO AR!!!

Anônimo disse...

ESTAMOS SENDO ENGANADOS DESDE O COMEÇO DE 2010.

VAMOS AOS FATOS.

A DONA DO OUTRO BLOG DIZ QUE AS COISAS NA PREVI SO COMEÇAN A ANDAR APÓS O CARNAVAL.

TEMOS ELEIÇÕES PARA A PREVI, MUDANÇA DE DIRETORIA,NÃO SE PODE FAZER NADA PORQUE TEREMOS NOVAS ELEIÇÕES.

MUDA-SE A DIRETORIA TODOS FICAM CHOCADOS PORQUE O PATROCINADOR MUDA TODA A DIRETORIA.

AS "ASSOCIAÇÕES" TEM QUE COMEÇAR A TRABALHAR PORQUE SURGE A AAPPREVI,MODELO NOVO DE GESTÃO, E COMEÇA AS COBRANÇAS,DIRIGENTES COMEÇAM A SAIR DOS SARCOFOGOS EM QUE VIVIAM,COMENDO O DINHEIRO DAS CONTRIBUIÇÕES DOS POBRES VELINHOS.

TEMOS ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE MAIS UMA VEZ TEMOS QUE ESPERAR A BOA VONTADE POLÍTICA,MUITOS ESTÃO EM CIMA DO MURO, SEM SABER O QUE VAI ACONTECER NA DANÇA DAS CADEIRAS A PARTIR DE 3 DE OUTUBRO? O TEMOR DA PERCA DOS SALÁRIOS QUE PODEM CHEGAR A CASA DOS 72 MIL REAIS.

NINGUÉM QUER PERDER A CHANCE DE BRAVAR QUE FOI ELE QUE COMEÇOU TUDO ISSO, FOI DELE A IDÉIA SALVADORA DE EMPRESTAR MAIS DINHEIRO AOS JÁ ENDIVIDADOS,ENFORCADOS VELINHOS QUE ESTÃO ESPERANDO O DIA DE SEREM ENTERRADOS VIVOS POR ESSA GENTE INESCRUPULOSA QUE ESTA AI NO PODER.

VAMOS AGUARDAR MAIS UM CAPÍTULO DESSA LINDA HISTÓRIA DE "TERROR".

SERÁ QUE AMANHA TEREMOS MAIS UM PERSONAGENS NESTA HISTÓRIA SOMBRIA!!!!

É ESPERAR PARA CONFERIR.

Isa Musa de Noronha disse...

Aos amigos e em especial ao anônimo das 05:18.
Não. Eu não sei mais do que divulgo. A verdade é que não só a Federação tem escrito e procurado se encontrar com os eleitos da PREVI, mas várias Associações de Aposentados em todo o país estão fazendo o mesmo. O encontro em Uberlândia é mais uma oportunidade. Os muitos colegas daquela região poderão dizer aos emissários da Previ o que querem e esperam obter. Quanto mais escreverem, reclamarem, comparecerem melhor. Acompanhando as Associações e suas iniciativas, posso lhes adiantar que a AAFBB, AFABB PR, AFABB TUPÃ, AFABB UBERABA, AFABB RS, AFABB JOINVILLE, AFABB FLORIANÓPOLIS, AFABB BA, etc., promoveram encontros com os eleitos e estão insistentemente cobrando da Previ soluções não só para a Revisão do Plano de Benefícios n° 1 quanto do aumento do Empréstimo Simples com a concomitante extensão do prazo. E não são apenas esses os temas que estão sendo cobrados. Muitos dos colegas que participam do blog talvez não saibam da aflição dos nossos mutuários da CARIM, muitos talvez não tenham sentido ainda o peso dos novos prêmios da CAPEC, talvez muitos dos nossos leitores aqui não saibam que o BB criou Plano Odontológico para seus funcionários (da ativa) e deixou de lado os aposentados. Pois estamos pressionando o Patrocinador por todos esses temas. Não é por falta de insistência ou mobilização que os resultados não aparecem. Trata-se de um embate contra um Patrocinador forte, poderoso, influente no Governo e que está sob os olhares diretos do Tesouro Nacional. É de interesse do Governo o uso do Fundo de Pensão de seu Banco Estatal em projetos que ele, Governo, considera prioritários. A determinação para que a Previ participe do consórcio do Projeto Usina Belo Monte e Projeto Trem Bala não é uma decisão estratégica da área de investimentos do nosso Fundo, mas decisão de Governo. Como se vê, estamos em “uma briga de cachorro grande” e somente nossa insistência, nossos reclamos (administrativos, judiciais, pessoais através de cartas e e-mails), pode nos trazer algum sucesso.

Anônimo disse...

Colega Isa,

Será que entendi o sentido da frase?

É de interesse do Governo o uso do "Fundo de Pensão de seu Banco Estatal" em projetos que ele, Governo, considera prioritários.

A Previ não é a CAIXA DE PREVIDENCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL ? Passou a denominar-se CAIXA DE PREVIDENCIA DO BANCO DO BRASIL ?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

A PREVI está anunciando no seu site a criação do “Programa Mais PREVI”, afirmando que ele está previsto no Plano Estratégico 2010/2013. Isto leva ao entendimento de que o referido Plano Estratégico já foi concluído e está sendo posto em prática - somente não conhecemos em que termos.
Como nós sabemos que a PREVI direcionou à FAABB a incumbência de acionar suas 32 afiliadas para colaborar na feitura desse trabalho, o que foi atendido tempestivamente, o mínimo que estes envolvidos poderiam esperar como recompensa à tarefa determinada fosse o reconhecimento pela participação. Não necessariamente com declarações de agradecimentos, elogios ou quaisquer manifestações de louvor acerca do aproveitamento, mas pura e simplesmente que se dissesse satisfeita com o que foi feito no “cumprimento do dever”, direcionando nota à Federação em respeito ético à valorização de quem lhe prestou um favor.
Pelo visto, de nada adianta haver mudanças diretivas na Caixa porque as posturas negativas continuam ocupando o lugar de sempre – total descaso com todos os participantes e seus legítimos representantes.
Com a palavra a FAABB, exigindo reparos ao acintoso descaso constatado.

Anônimo disse...

SINCERAMENTE, MINHA PACIÊNCIA já está nas últimas. É muita enrolação. O apego aos cargos e postos no nosso meio é muito grande. A pessoa que é diretora de uma associação de aposentados, muitas vezes, se julga mais importante do que a razão pela qual a associação foi criada. Talvez esqueçam que não estão mais na ativa. Valorizam uma reunião mais que um AUMENTO SALARIAL. Os debates extenuantes são sentidos como uma das maravilhas mundiais, mesmo sem nenhuma razão de ter acontecido. O anúncio do cargo ocupado no evento pelo chefe do cerimonial, corresponde a uma medalha de HONRA AO MÉRITO. Só que tem que avisá-los da existência de pessoas idosas morrendo sem receber seus direitos. Pessoas apertando o cinto onde não há mais espaço a ser apertado. Que para esses colegas esses cargos e um trapo sujo tem o mesmo valor. Desçam desses pedestais imaginários e vejam a realidade que assola os "COLEGAS". Cubram-se com o manto da humildade e repensem seus modos de atuação. Caso contrário, sugiro que cada colega funde sua própria AFUNDAÇÃO, se eleja presidente da mesma e se afunde nesse mar de egoísmo.

Anônimo disse...

Estimados Colegas,

E um desastre o sr. diretor de seguridade da Previ falando em vídeo sobre o programa mais Previ.

Com é que elegeram o CARA?

Só podia dar no que está se passando com os aposentados, a mais pura penúria.

Incompreensível!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

31 de agosto de 2010.

Às
Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil

Sr. Presidente,

Em anexo, Edição Especial do Boletim FAABB.

Peço o obséquio de vossa atenção e divulgação. Verificando o número de participantes e assistidos do Plano 1, tendo como fonte o balanço do BB do último trimestre*, constatamos que a cada dia morrem cerca de 5 colegas. Esse é número preocupante e traz uma realidade irrefutável: a solução para a revisão do plano 1 ou distribuição do superávit, como usualmente falamos, deve ser rápida, urgente!

Atenciosamente

Isa Musa de Noronha
Presidente

*Para ver na fonte, consulte na página do BB a Nota Explicativa 28 do balanço do 2o. trimestre/2010.

OBSERVAÇÕES do Blog:
O importante Boletim está disponível em NOTÍCIAS RELEVANTES através de link.

Anônimo disse...

A Previ, o BB e o Governo, são uma coisa só, portanto se não for divulgado nada de positivo na reunião de amanhã,ainda mas com essa triste notícia que estamos no corredor da morte, já que morrem 5 aposentados por dia sem receberem nada dos seus direitos, devemos começar uma campanha em massa contra a eleição da Dilma, o que não é difícil, visto o grande número de emails que recebemos da vida, comportamento, amizade e atitudes desta Sra.que iremos repassar para todos nossos conhecidos e famíliares com pedido de repassarem para os seus emails e assim formaremos uma grande corrente contra esse governo traidor que é o PT, muitos de nós os elegemos e agora nos roubam descaradamente.

Anônimo disse...

Colegas,

Aos que forem à reunião de Uberlãndia solicito o obséquio de pedir aos membros da diretoria da Previ que comparecerem, que comentem essa triste constatação que a cada dia 5 colegas morrem sem receber o que lhes é de direito.
Não deixem que escapem de uma resposta conclusiva e divulguem posteriormente.
Grato

Anônimo disse...

Marcos,

Acho interessante que a AAPPREVI entrasse em contato com Unamibb - União Nacional dos Acionistas Minoritários do Banco do Brasil. Como todos sabem funcionários do Banco ou aposentados podem ser sócios. Sou sócio sem ser acionista do BB.
Me recordo, quando na ativa, que várias investidas ao patrimônio da Previ por parte do governo da época (FHC) foram barrados na justiça pela Unamibb.
A única diferença, que é primordial entre um governo e este agora, é que o anterior ainda respeitava as leis, este atropela as leis. Cria-se resoluções para atingir seus objetivos, desrespeitando uma lei maior a que tais resoluções devem observar.
Acredito que seria muito salutar entrar em contato com essa associação, caso ainda não tenha sido feito nenhum contato, pois, acredito que ela já deve ter conhecimento da nossa (AAPPREVI) existência.
Até mais. Boa sorte.

Anônimo disse...

Marcos,

Veja quem é diretora da UNAMIBB.

A Diretoria do Conselho Diretor, constituído de Presidente, vice-Presidente, Tesoureiro, Secretário e Diretor Administrativo, é o órgão responsável pela orientação e supervisão da entidade.
A atual Diretoria tomou posse em 03/03/2009 e foram eleitos para o quadriênio 2009-2013.


Presidente: Altair de Castro Pereira

Vice-Presidente: Isa Musa de Noronha

Diretor Secretário: José Sana

Diretor Tesoureiro: Raimundo Vítor Santos

Diretor Administrativo: Antonio Carlos Dias

Anônimo disse...

ALGUÉM CONHECE?

Alguém conhece algum diretor de alguma associação de aposentados que seja pós-80 e pós-97? Alguém já pegou na mão o espelho desses diretores e viu quanto recebem por mês? Além de se acharem o máximo no olimpo de seus cargos, seus vencimentos ajudam na sua posição de inércia. Bastaria um mês recebendo o que a imensa maioria ganha por mês que se tornariam lutadores implacáveis... Para alguns essas associações funcionam igual a um clube onde pessoas passam o tempo. Entretanto esquecem que por trás de sua placa existe uma enorme fileira de famintos e desesperados. ACORDEM!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro anônimo (12:37).

A UNAMIBB mantém estreitos laços com a FAABB e já tem conhecimento da nossa atuação. Sua Vice Presidente (Isa Musa de Noronha) é, também, Presidente da FAABB com quem nos relacionamos, uma vez que a AAPPREVI é uma de suas filiadas. Algumas das ações patrocinadas pela UNAMIBB coincidem com o que defendemos. As duas Associações funcionam no mesmo endereço e têm muito em comum, além disso.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Entendo que a diretoria da Unamibb, por definição, deve, entre outras coisas, defender os direitos e os interesses dos acionistas do Banco do Brasil. Nessa linha de raciocínio vejo como bastante interessante para todos os acionistas, sejam eles minoritários ou majoritários, que o patrocinador abocanhe cada vez mais os recursos do nosso fundo de pensão, mesmo que seja sob a forma de contabilizações oportunistas. São essas mesmas contabilizações que vêm engordando os resultados do Banco do Brasil a cada seis meses proporcionando, em consequência, participações nos lucros para os colegas da ativa e dividendos bem mais generosos para todos os acionistas. Então, quem integra a diretoria da Unamibb tem, por obrigação, não discordar quando o nosso patrocinador abocanha cada vez mais os nossos sagrados recursos fruto, em alguns casos, de mais de trinta anos de contribuições vertidas para o “PB-1”. Para a Unamibb a resolução 26 pode ser considerada como bendita. Para as entidades representativas dos associados do “PB-1” ela é maldita. Será que é isso ou eu estou errado?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Jorge Teixeira,

A UNAMIBB, por definição, é uma entidade voltada para os interesses dos acionistas minoritários do Banco do Brasil. Estendendo suas finalidades, incluiu em seu Estatuto:
Artigo 2º - IV – colaborar com outras entidades constituídas por acionistas minoritários, funcionários aposentados ou em atividade e pensionistas do Banco do Brasil.
Mas nem por isso a AAPPREVI procurou aproximar-se oficialmente, mantendo relacionamento amigável face o vínculo com a FAABB, de quem é afiliada também, pois entendemos antagônicos os interesses defendidos relativamente ao Banco do Brasil.

Anônimo disse...

AMIGO MARCOS, VEJA ISSO...

O ministro agradeceu a disposição dos presentes em contribuir para atingir objetivos que deem tranquilidade aos dirigentes das entidades fechadas e na elaboração de normas para a constituição de uma previdência que seja capaz de atender, incluir e proteger mais pessoas

Publicação: 31/8/2010
A participar nesta segunda-feira (30) do seminário "A Nova Estrutura Jurídica do Regime Disciplinar da Previdência Complementar", o ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, ressaltou a importância da previdência complementar para a economia do país, principalmente após a nova concepção do setor implementada nesse governo.

Segundo Gabas, "o Estado brasileiro tem o papel de organizar as relações com a sociedade que contribui e recolhe impostos. Por isso não pode estabelecer regras sem ouvir a sociedade", ao comentar a importância da discussão no seminário realizado pela Associação Brasileira de Entidades de Previdência Complementar (Abrapp) e pelo Centro de Estudos Jurídicos (Cejuprev), em São Paulo.

O ministro agradeceu a disposição dos presentes em contribuir para atingir objetivos que deem tranquilidade aos dirigentes das entidades fechadas e na elaboração de normas para a constituição de uma previdência que seja capaz de atender, incluir e proteger mais pessoas.

O diretor-superintendente da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), Ricardo Pena, destacou a importância da ajuda de todos para construir um quadro com bastante segurança jurídica, objetivo da discussão sobre a estrutura jurídica do regime disciplinar. O diretor da Secretaria de Políticas de Previdência Complementar, Paulo César dos Santos, representando o secretário Murilo Barella, integrou os debates sobre a nova estrutura do regime disciplinar.

Adacyr Reis, ex-secretário de Previdência Complementar do Ministério e coordenador do Cejuprev, esclareceu que um dos objetivos do Cejuprev é a disseminação do conhecimento. Participou também da abertura o vice-presidente do Conselho Deliberativo da Abrapp, Reginaldo José Camilo.

Marcos já não estou entendendo mais nada, ou melhor, entendo que eles querem é nos ferrar mais e mais, os velhos aposentados que se danem (normas para aconstituição de uma previdência que seja capaz de atender, incluir e preteger mais pessoas) e quanto a nós aposentados e pensionistas da PREVI eles não estão nem aí.
SÓ ESTÃO DE OLHO NOS BILHÕES DO NOSSO FUNDO QUE ESTÁ EM EXTINÇÃO.

Anônimo disse...

Falando em salário de diretores, por que nao divulgam os salários dos salafrários que hoje ocupam cargos em associações?
De quanto seriam os vencimentos do presidente da Anabb, diretores da Anabb, presidente da previ e diretores, presidente do satelite-itanhaem-sp e e diretores, onde jah teve ex-gerente do BB que preferiu seguir carreira, e outros cargos de direção em outras entidades?
Acho que nao teriam coragem para divulgar?
Fica aih o desafio. E serah que nao se poderia solicitar a divulgação para essas entidades de "defesa" dos aposentados e da previ, onde dizem que somos os donos?

Anônimo disse...

A ATT de Jorge Teixeira - Araruama (RJ).

Sr. Jorge, seria interessante o senhor acessar o site da UNAMIBB, www.unamibb.com.br, e tomar conhecimento das notícias ali veiculadas. Fica a seu critério julgar se elas são procedentes ou não. Boa sorte.

Anônimo disse...

Marcos,

Interessante a nossa cultura. Nós temos o hábito de sempre criticar de forma negativa aquilo que tomamos conhecimento pela primeira vez, sem ao menos verificarmos a sua idoneidade. Eu acredito que isso acontece em tudo. Nós julgamos, inicialmente, a parte externa sem sequer observar o conteúdo. Criticar o que se conhece é justificável pelo ponto de vista de quem julga e mesmo assim se corre o risco de julgar de forma equivocada.
Por que precipitamos nossos julgamentos sobre aquilo que não conhecemos? Freud explica?

Anônimo disse...

Concordo com o Joge Teixeira. O interesse da Unamibb é que o banco contabilize cada vez mais o nosso superávit, a fim de que seja distribuído para eles. Olha a verdadeira cara da Isa Musa aí, gente!!!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

SuperClubs faz acordo com Previ para deixar Sauípe em 2011

SÃO PAULO - A rede de hotéis SuperClubs Breezes chegou a um acordo com a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) e vai deixar a administração do hotel Breezes Bahia, na Costa do Sauípe, a partir de 1º de janeiro de 2011.
Há alguns meses a Previ tentava encerrar o contrato de arrendamento do resort com a rede jamaicana. O Bahia Breezes era o único hotel do complexo que ainda não estava sob direção da Sauípe SA, empresa criada pela Previ para tentar reerguer o empreendimento.
Depois de algumas tentativas frustradas de vender a Costa do Sauípe - um dos interessados foi a própria SuperClubs -, a Previ decidiu investir mais R$ 30 milhões para reformar o empreendimento, que foi relançado em maio deste ano.
Cinco hotéis ganharam a bandeira Sauípe, com diferentes sufixos que identificam perfis de serviços e público: Premium, Class, Park, Fun e Pousadas. Assim como o Bahia Breezes, no passado esses hotéis foram operados por redes diversas, como Sofitel e Marriot, mas que também deixaram o complexo.
O complexo consumiu cerca de R$ 1 bilhão desde a sua inauguração, há cerca de 10 anos, mas nunca deu o retorno esperado. Ele chegou a ser negociado por R$ 200 milhões, em setembro de 2008, para a SuperClubs, que estava associada ao bilionário espanhol Enrique Bañuelos, mas a crise impediu o fechamento do negócio.
(Téo Takar | Valor)- O Globo

Anônimo disse...

Sra Isa,

Poderia , por favor, nos informar se existe conflito, nas posições/cargos que a Sra. ocupa na Faabb e Unamibb.

Como a Sra. Isa Musa vota quando é para proteger os aposentados, em detrimento da condição dos acionistas minoritários?

É sabido que alguns aposentados são acionistas do bb.

Se puder responda por esta via.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Marcos,

Permita-me que responda a colocações feitas sobre a Unamibb em seu blog, mas aqui, em e-mail a você, pois minha resposta é muito grande e não cabe no blog.

É verdade que a Unamibb representa acionistas minoritários do BB. É verdade, também que nasceu dentro do funcionalismo do Banco em um tempo onde quase todos nós tínhamos ações do Banco do Brasil. Nasceu para defender o BB como patrimônio do povo brasileiro, para lutar contra a sua privatização, mas jamais a Unamibb pactuou com os avanços do BB sobre o patrimônio da Previ, pois isso, além de ilegal é imoral. E o que lhe digo não é de boca. Já declaramos tudo isso por escrito em Declarações de Voto nas Assembléias de Acionistas do Banco. Compareço a todas as AGO ou AGE do BB e quando eu chego logo me olham desconfiados, pois sabem que sempre trago contestações.

Especificamente sobre a Resolução 26, a UNAMIBB votou contra a Nota Explicativa do Balanço do BB 2008 que trata da revisão dos cálculos de seus ativos e passivos atuariais de acordo com a Deliberação CVM e a Resolução 26..

Leia a íntegra do voto publicado na página 3 no jornal “Notícias do BBrasil “ nº 77 anexo, em arquivo pdf.

Como no Balanço relativo a 2009 o Banco voltou a recalcular seus ativos usando a mesma Resolução 26, voltamos a apresentar Declaração de Voto contrário. Você poderá ler essa Declaração de Voto no anexo pdf, identificado Declaracao_de_Voto_2010. Ou, se preferir, pode ir à página do Banco do Brasil, pois os votos dados em Assembléias ficam registrados nas Atas em Relação Com Investidores.

No outro anexo, também em pdf, você poderá ver um Editorial da Unamibb, publicado em nosso jornal nº 80 de setembro/outubro 2009. Lá deixamos claro que para nós, da Unamibb, o Banco do Brasil deve lucrar sim, mas respeitando a lei e o direito e deve ter lucro com suas atividades fins e não às custas de seu Fundo de pensão.

Atenciosamente,

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Colegas, Sra. Isa,


Após sua informação sobre o comportamento da Unamibb e é lógico o seu ponto de vista, sobre o relacionamento Unamibb/Previ.bb, me considero satisfeito.

Ao tempo em que fico satisfeito, tenho também a sensação de confiança, em seu trabalho Sra. Isa Musa.

Anônimo disse...

Meus amigos, vamos formar uma corrente positiva, para que hoje o Sr. Sasseron, anuncie o realinhamento do Es (prazo e valor).Temos fé em Deus

Anônimo disse...

Concordo com as ponderações da Isa Musa(até rima). Eventual obrigação de o BB "descontabilizar" os lançamentos sobre nosso superavit trará prejuízos a todos os acionistas, e contra isto a Unamibb deve lutar.

Anônimo disse...

Colegas do Blog,

Procurar intrigas com a Sra. Isa Musa é um absurdo, ela está sempre atenta a tudo que acontece com os assuntos pertinentes ao BB e Previ, participa de todos os encontros defendendo os direitos dos funcionários da ativa e aposentados se dedica com paixão ao que é justo, correto e dentro da lei. Pena não existirem mais Isas para nos defenderem.

Depois da Sra Isa, só apareceu o Sr. Marcos que abdicou de sua vida particular por uma causa de justiça e benefício de todos os aposentados e pensionistas, que Deus o proteja sempre pela coragem e generosidade que tem para conosco.Hoje este blog é o único canal de comunicação que temos para acompanharmos o que acontece no BB e na Previ, a Sra Cecília, desde que saiu da Previ, tem abandonado muito a postura que tinha em nos informar e manifestar sua posição dentro do seu blog, que parece meio abandonado.

Anônimo disse...

Hoje é o dia das vaidades!!!O Dia do Poderoso Sasseron anunciar se vai ter um novo enquadramento no empréstimo simples.E com certeza com um valor pífio.Para ano que vem todos os aposentados estarem aqui neste fórum debatendo mais uma vez e de pires na mão!

Anônimo disse...

Nossa luta deve ser pela distribuição do superávit, revisão dos benéfícios, novo ES e não colocar ISA MUSA contra a parede,porque ela é plenamente confiávelé só merece nosso agradecimento.
Antes das eleições deveríamos organizar manifestação em Brasília,quem não puder se deslocar para ir até lá, contribui financeiramente para patrocinar quem vai, assim quem tem condições de ir, pelo menos não teria despesa.
Poderiam se manifestar aqui, quem teria condições de ir até Brasília?
e os que contribuiriam com dinheiro? sem a responsabilidade do dono do blog pelo evento, e usar-se o blog para acertos do encontro.

Anônimo disse...

Gostaria de me unir aos colegas que postaram aqui declarações de apoio à nossa colega Isa Musa. Mesmo sendo, às vezes, atingida por comentários agressivos e maldosos, ela continua nos mantendo informados sobre o que está acontecendo.

Um abraço a todos.

A vitória está próxima!

Anônimo disse...

anônimo disse:
ao colega anônimo das 21:14hs.
Deixa de ser mal educado e deselegante e procure respeitar mais as pessoas. Você não tem moral para atacar uma colega como D.Isa Musa. Procure tomar conhecimento de sua história. Eu não tenho procuração para defende-la, porém sou avesso a injustiça.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Votos da UNAMIBB (assinados por Isa Musa de Nronha) em atas de assembléias de acionistas do BB estão disponibilizados em NOTÍCIAS RELEVANTES, através de links.

rosalina_de_souza disse...

Prezada Isa Musa de Noronha.

Estamos fadados ao truculento modo de agir tanto do Patrocinador via Previ, e esta situação é agravada pelo simples fato que os eleitos a Previ nada podem fazer.

No primeiro momento, as associações são coniventes, por menor que ela seja, pois a sua grande maioria tem advogados que sabem da existência das leis e estatutos, que devem ser cumpridos.

Minha luta tem sido pela igualdade dentro da previ,quando nas eleições todas as associações se juntam para eleger esse ou aquele candidato,passado as eleições todos querem fazer do sofrimento dos aposentados e das pensionistas objeto de barganha, quando na verdade deveríamos ser respeitados por todos esses dirigentes.

A classe da qual pertenço “AS PENSIONISTAS” tem sido premiada todos os dias com a morte de 5 colegas,fazendo crescer os lucros
tanto do Patrocinador através das contabilizações que ilegais ou não tem acontecido rotineiramente fruto do suor e trabalho e de uma vida laboral construtiva dessas quase 121 mil famílias do PB-1.

Nada foi feito por nós até o presente momento, a não ser o Empréstimo Simples, esse que tem sido a tábua de salvação das viúvas do PB-1. Hoje mais de 19 mil pensionistas roubadas nos regulamentos em 40% dos proventos brutos.

Essa é uma realidade de que não se pode negar, cobrar de quem?

Torço para que nesta reunião de hoje alguém possa dizer a verdade, somente a verdade que é a calamidade que muitos como a minha pessoa estamos atravessando neste momento, não podemos mais esperar, chega de barganhas,chega de hipocrisia,blogs não foram feitos somente para se ouvir elogios,tecer comentários bondosos,enquanto uma distinta população esta morrendo por puro egoísmo de uma classe que aprendeu a achar que estava por cima, e que infeslimente muitos ainda acreditam nesta verdade,mesmo vendo ela todos os dias.
Todos os colegas que conheço de alguma maneira esta passando por dificuldades, será que a classe de amigos da qual pertenço é a mais empobrecida do PB-1.
A depender dos resultados da reunião de hoje, temos que manifestar publicamente, em Brasília, ou outro lugar qualquer e abraço a causa de que temos que fazer alguma coisa de concreto, não quero ser mais um dos 5 colegas que fazer parte da estatística de morte diária do PB-1.
Chega de esperarmos os outros fazerem, vamos nós mesmos a luta.

Atenciosamente

Rosalina de Souza
Matrícula 18.161.320-4

Anônimo disse...

Até o google parece que foi comprado. Quando eu coloco FAABB ele mostra a mensagem: Você quis dizer ANABB. Durma-se com um barulho desses!

Anônimo disse...

Continuando o comentario do anonimo, das 10:59 de 01 de setembro, estou estranhando que o site da Faabb nao esta no ar ja faz alguns dias, vai ver que o meu micro esta desatualisado..., vamos aguardar a reuniao de Uberlandia, uai, uai, torçamos que saia alguma decisão positiva do ES e superavit.

Anônimo disse...

OS JORNAIS ESTÃO DIVULGANDO QUE A BRUXA GUERRILHEIRA MEGALOMANÍACA JÁ ESTÁ ESCOLHENDO O SEU MINISTÉRIO. DEPOIS AINDA DIZEM QUE BRASILEIRO NÃO SABE VOTAR. E TEM TODA A RAZÃO...

Luiz Gaspar de Oliveira disse...

Acho q pra não restar nenhuma dúvida qto a atuação da UNAMIBB, uma simples leitura do seu Informativo já será o suficiente:

http://www.unamibb.com.br/NBB%20internet/NBB%2084.pdf

No Informativo podemos confirmar sua posição sempre contrária ao Banco qdo seus interesses prejudicam os aposentados e pensionistas da Previ. O editorial "Um canteiro fértil" deixo isso bem claro, como pode ser lido neste trecho:

"Uma empresa da importância sócioeconômica
do Banco do Brasil não poderia
adotar conduta contrária às normas
legais nem adotar só a parte da
norma (Resolução CGPC 26/2008) que
lhe é favorável, ferindo o seu conjunto
axiomático. A gravidade da conduta é
intensificada em função do porte sócioeconômico
do banco, que assim dá um
péssimo exemplo de que a legislação e
determinações judiciais não devem ser
cumpridas, pois a citada Resolução encontra-
se suspensa por Liminar obtida
pelo sindicato de bancários de Brasília
e despacho exarado em outra ação,
movida pela Federação das Associações
de Aposentados e Pensionistas do
Banco do Brasil.".

GILVAN REBOUÇAS disse...

Prezada Colega Rosalina,


Permita-me discordar do seu comentário nos seguintes pontos:

1 - Nem todas as associações são coniventes com o status quo reinante. A colega bem sabe da nossa luta em defesa dos aposentados e principalmente das pensionistas. No curto espaço de nossa existência, já fizemos mais do que muitas outras que se encontram no mercado e se preocupam apenas com cargos e arrecadação. Trabalhamos voluntariamente, sem remuneração alguma, sem apegos a cargos ou sinecuras e abdicando da nossa vida pessoal para ajudar a todos os que se encontram em dificuldades.
2. Nossa associação não apoiou e nem apóia nenhuma chapa, especialmente essas que se perpetuam ao longo do tempo enganando os incautos.
3. Com relação a Sra. Isa Musa, temos o maior respeito pelo seu trabalho e sua história de lutas em favor dos aposentados. Nosso relacionamento é antes de tudo de respeito e cordialidade. Isso não quer dizer que não possamos divergir quando suas idéias não estão de acordo com as nossas.

Atenciosamente,

Gilvan Rebouças

Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI.

Anônimo disse...

É rezar e pedir à Deus que hoje o aumento do empréstimo simples, ou seja às migalhas sejam suficiente pelo menos para amortizar as dívidas juntos aos credores e agiotas!Depois é rezar de novo e sonhar com um novo aumento do empréstimo simples para o ano que vem!O Sasserojn gente já está com a alma preparada para o MÁRMORE DO INFERNO!!!Nôa está nem ai para nós, quero dizer ele prefere que todos nós morramos à mingua!!!

Anônimo disse...

Ao anonimo das 09:58.
O blog não é de propriedade sua, e sim de todos os associados. Portanto, todos têm o direito de se manifestar, goste vossa senhoria ou não. Acho que a senhora Isa Musa é bem grandinha para se defender por si mesma. Quem precisa de defensor para falar por si é a Dilma!!!

Anônimo disse...

Desconheço outra entidade que não seja AAPPREVI para nos defender. Precisamos ter como princípio o combate às idéias e não às pessoas. Quando vejo críticas mais contundentes tenho a perfeita compreensão que são feitas ao cargo que a pessoa representa e não a pessoa física quietinha lá dentro de sua casa. Desconheço os diretores da Anabb quando estão com seus familiares. Agora conheço na pele o efeito deles no desempenho de seus cargos. Tenho clareza do que representam, da mentira e do engano que passam adiante. Acho que isso tem que ficar claro para todos os colegas. Quando atacam a inoperância de algum dirigente de associação, não estão querendo apagar a história de ninguém. O problema é que as coisas mudam de momento em momento e aquela tática que serviu para a luta do ano passado pode ser totalmente ineficiente no presente. As angústias e necessidades se somam. As ferramentas usadas no passado não. Há que se ter habilidade de inovação ou mesmo de mudança na forma de atuação.
Me entristeço demais quando vejo que os colegas estão morrendo sem verem seus direitos respeitados. Não somente por saber que a qualquer momento qualquer um de nós pode engrossar essa estatística, mas por perceber que pessoas de bem estão sendo subjugadas pelas pessoas e entidades que deveriam protegê-las. Isso é muito triste...

Anônimo disse...

anônimo disse:
ao anônimo das 14:12hs
se o blog fosse meu, não permitiria que qualquer colega, não só D.Isa, fosse atacado grosseira e injustamente. Não podemos aceitar que em nome da democracia seja permitida a livre publicação de comentários maldosos , injustos e desprovidos de fundamentos.
Estamos participando do blog para tentarmos encontrar soluções para os problemas que nos afligem e não para digladiarmos mutuamente.
Tenho certeza que o colega Marcos, com a inteligencia e sensatez que lhe são peculiares , por certo deverá exercer seu direito de moderar, submetendo a publicação de comentários à sua aprovação, sem que isso cause qualquer prejuizo à democracia reinante, mas sim para por "ordem e progresso" na casa . evitando assim desnecessários conflitos que não nos levam a nada. A propósito, vale uma ressalva: o blog é de propriedade particular do Marcos Cordeiro e não dos associados da AAPPREVI. Ou seja, para participar do blog não há a exigencia de ser associado da AAPPREVI. Melhor que fosse , e que todos tivessem a obrigação de se identificar em seus comentários.
Caro anomino, nossas divergencias ficam por aqui. Nossa luta é árdua e tem outra finalidade que exige. acima de tudo , união. Portanto, não vamos nos desgastar desnecessáriamente." NÃO VALE A PENA "
Cordial abraço !

Anônimo disse...

Colegas,

CRIME contra idosos é o que os diretores do bb/indicados, para o executivo e para o conselho deliberativo estão cometendo.

A justiça, seja de quem ou por quem for, não tardará.

Menos dias mais dias, esses senhores pagarão e muito caro pela infame atitude, que estão tomando, em torturar os aposentados e suas familias.

Haverá quem, em algum momento, os leverá às barras da justiça humana ou Divina.

Anônimo disse...

Anônimo de 01/09/2010 das 15:06.

Em casa, devem ser extremamente família, são religiosos, frequentam igrejas, etc. Fora do lar mostram a sua verdadeira índole. Um comportamento não justifica ou ameniza o outro. São pessoas que cometem injustiças e a noite dormem o sono de uma criança. Não possuem a mínima sensibilidade e consciência. Não se incomodam com julgamentos morais dos atos realizados.

Ari disse...

Resposta ao colega Carlos Norberto Kasper de Arroio do Meio - RS

Caríssimo Carlos,

Sobre a Anabb,ao encontrar hoje um colega meu aqui da minha cidade, comecei a perguntar-lhe sobre ações judiciais. Disse-me, entre outras, que na Ação Expurgos FGTS, quando liberada, recebeu uma cartinha da Anabb pedindo-lhe que desse uma contribuição pelo "sucesso" da Ação. Me disse que "achou justo" a pedida extra, e lhes enviou dois chequezinhos.
Veja a patifaria deles (Anabb) e a santa ingenuidade dele (associado)!

Quanto à sua dúvida, realmente, quando a Fazenda Nacional entra com "EMBARGOS À EXECUÇÃO" se invertem os papéis: A Fazenda Nacional passa a ser "Autor" e os demandantes (nós) passamos ser considerados "Réus". Mas, nada que assuste. Isto é somente neste período, onde o processo recebe um novo número, dependente do original, até que seja concluído o embargo. Leva de um a dois anos este tempo. Tempo em que o Juiz defere o arquivamento do embargo. Então é RESTAURADA MOVIMENTAÇÃO PROCESSUAL. Onde novamente a Fazenda volta a ser RÉU e nós os AUTORES.

Anônimo disse...

Colegas,

Leiam o blog da ex-diretora da Previ.
Estamos novamente PINDURADOS, quase enforcados pelos diretores do bb nomeados para direção da Previ.

Anônimo disse...

Eu queria ser um "passarinho" só para saber o que se passa em Uberaba e ver o que a "tiurma" de lá conta.Temos alguém que sonda por lá???

Anônimo disse...

Colega das 17.14,

Leia o blog da Cecilia.

Anônimo disse...

Colegas,

O site da Faabb está com problemas para acesso.

Leiam o blog da Cecília, onde está manifestação da Sra Isa MUsa.

Deve estar enviando o mesmo relatório para a AAPPREVI.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Marcos,

Falei rapidamente com o Aníbal, Presidente da AFABB Triângulo, pois ele estava despachando os que iriam tomar avião, outros que iriam pegar a estrada, etc. e ainda os que iriam dormir por lá para voltar amanhã às suas bases. A Previ foi representada pelas Conselheiras Deliberativas Titulares, Mirian Cleusa Fochi e Celia Maria Xavier Larichia. A Cassi foi representada pela Conselheira Deliberativa Loreni de Senger.

Não há grandes novidades. As emissárias da PREVI confirmaram que o Presidente Flores recebeu as correspondências da CONTRAF CUT e das Associações reivindicando a reabertura do tema distribuição do superávit e ao que tudo indica algum encaminhamento deve sair até o final do ano. A impressão é que o fator Eleições esteja interferindo. Parece que não querem decidir o tema antes de se confirmar quem será o(a) novo(a) Presidente do Brasil.

Quanto ao Empréstimo Simples a notícia é um pouco melhor. A área técnica ficou de apresentar as contas, os cálculos e estimativas, na próxima reunião do Conselho Deliberativo que ocorre sempre na última semana de cada mês (lá pelo dia 29 de setembro).

Essas informações que lhe repasso eu as colhi por telefone e o Anibal ficou de fazer relato completo.

Considero fundamental que não percamos a mobilização, não nos deixemos abater. Sei que muitos esperavam algo de definitivo, concreto, mas infelizmente esse é um processo longo e árduo. O que não podemos fazer é deixar cair no esquecimento. Vamos continuar pressionando, procurando, insistindo.

Atenciosamente

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Não se iludam com o outro blog. A mensagem que foi postada hoje, naquele blog é da reunião com a FAABB, que já temos conhecimento. Não se trata dessa que, não sei, deve esdtar acontecendo( ou já aconteceu)em Uberlandia.
É aquela mesma noticia veiculada no site da FAABB.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

A carta publicada no blog da Cecília é matéria defasada no tempo. Trata-se de relato do ocorrido no dia 13 de agosto.

Na reunião de hoje, em Uberlãndia, o Sasseron não compareceu.

A Presidente da FAABB, Isa Musa de Noronha, prometeu (por telefone) repassar o relato que lhe será feito pelo Presidente da AFABB-Uberlândia, patrocinador da reunião de hoje, cujo resumo está logo acima deste comentário. Do que ocorrer darei pronto conhecimento a tods os participantes.

Anônimo disse...

Marcos, transcrevo notas da mensagem da ISA e respectivo comentário.

"Não há grandes novidades. As emissárias da PREVI confirmaram que o Presidente Flores recebeu as correspondências da CONTRAF CUT e das Associações reivindicando a reabertura do tema distribuição do superávit e ao que tudo indica algum encaminhamento deve sair até o final do ano. A impressão é que o fator Eleições esteja interferindo. Parece que não querem decidir o tema antes de se confirmar quem será o(a) novo(a) Presidente do Brasil".

Todas as notícias são desalentadoras quando o assunto é superavit.

"... e ao que tudo indica algum encaminhamento deve sair até o final do ano".

O superavit esta sujeito a um prazo prescricional e esse prazo vai até o fim do ano. E ainda falam em encaminhamento "no final do ano".

" A impressão é que o fator Eleições esteja interferindo. Parece que não querem decidir o tema antes de se confirmar quem será o(a) novo(a) Presidente do Brasil".

O embasamento do fator eleição só tem uma certeza. Quem será o próximo presidente?
A dedução disso é bem clara.

I) Se Dilma ganhar, não haverá distribuição do superavit. As coisas vão continuar como estão ou pior.
II) Se o Serra ganhar obviamente o superavit acontecerá antes da posse dele, pois o que é a situação hoje passará para oposição amanhã.
Então eles vão agir rapidamente para a distribuição do superavit, pois, senão o Serra pode também querer agir como o PT. No caso de dúvida é melhor distribuir antes do que esperar para ver. Essa será a reação dos que comandam a PREVI que deverá obedecer uma ordem nesse sentido do governo LULA.

Estamos no mato sem cachorro.

Só digo uma coisa, se o processo da distribuição não se desencandear agora eu digo sinceramente que todos os dirigentes de associações, independentemente de sua ideologia, que nos representam vão ter sua parcela de culpa.
Espero que aquelas a quem, ainda, depositamos confiança não nos decepcione.
Eu acredito que nesse momento alguma delas já tem um plano montado para que no momento preciso ele possa ser deflagrado.
Caso contrário estamos num mato sem cachorro. Ai um gaiato dirá: vá de GPS otário.

Anônimo disse...

Caberia somente uma pergunta:
"O que a Revisão do Plano de Benefícios, autorizada por uma Lei Complementar, tem a ver com a eleição de um ou de outro? Onde consta, na Lei, que será preciso aguardar a decisão das eleições para fazer a Revisão?
É um abuso atras do outro. Nunca antes na historia deste Pais, se abusou tanto das leis.

Anônimo disse...

Colegas,


Não adianta o sr. seguridade se esconder, um dia ele terá que aparecer.

Ou os fantasmas dos queridos colegas que já sucumbiram, antes da distribuição do famigerado superavit, aparecerão para ele!

Diretores do bb e da Previ DESALMADOS!

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
São 23:05hs de 01.09.2010. É possível que o Sr. Diretor de Seguridade não tenha comparecido ao evento lá em Uberlândia pelo fato de ter ido, lá mesmo em Uberlândia, assistir ao jogo Flamengo X Cruzeiro que está sendo realizado no estádio Parque do Sabiá e que se encontra agora no intervalo do primeiro para o segundo tempo.

Anônimo disse...

Meu DEUS, o ano passado a Previ anunciou o aumento do ES em 28.08, e disponibilizou-o a partir de 15.09, e agora? Não se sabe quando será anunciado nem quando se poderá contratar. Será que ainda aguentarei? Ou serei mais um na lista dos 5 mensais?
Sasseron reune esse Conselho antes do dia 15.09. Aumenta o ES, a partir do dia 20.09. É só querer.

Carlos Mariano disse...

Os 100 votos que tenho influencia vão ou para Marina ou para o Serra.
É a resposta que posso dar a este pessoal que está gerindo nossos recursos.

Anônimo disse...

O Sasseron nao compareceu porque esta morrendo de medo,sabe que esta jurado e nao quiz arriscar,mas nada como uma dia atras do outro,ainda mais com a tal enrolaçao sobre o ES.
A maioria conta com a alteraçao para Setembro, mais precisamente para o dia 20.Eles vao enrolar sabendo que nao poderemos esperar e dia 20 vamos renovar de qualquer jeito e depois somente apos 6 meses com o novo prazo e novo limite.
Aguardem.
Publique por favor.

Anônimo disse...

Parece que a reunião em Uberlândia não apresentou nada de novo. Foi mais uma "enrolation" por parte dos dirigentes da PREVI. Nem o Sasseron compareceu. Ainda bem que não compareci, mesmo residindo em Uberlândia. Achei mais importante estar presente em uma reunião no meu condomínio. No momento atual, acho que deverìamos fazer uma manifestação em Brasília(DF), conforme já proposeram vários colegas.

Anônimo disse...

Na minha familia, todos somos Serra, e todos SEMPRE fomos PT.E minha familia e grande,minha e de meu marido.Somos 3 aposentados do BB e uma pensionista do BB.
Agora,PT nunca mais.
Publicar.

Anônimo disse...

Só não vê quem não quer. Os dirigentes do BB(PT) e PREVI estão nos fazendo de idiotas e débeis mentais na distribuição do SUPERAVIT. Estão nos enganando desde 2007. Agora vão esperar as eleições para tomarem alguma atitude. Me engana que eu gosto!!!!!

Anônimo disse...

FAABB = ANABB.Voce tenta acessar o site da Faabb e aparece: voce quiz dizer Anabb.
E mole?
Mas esta certo, a Isa e da Faabb e tambem da Anabb.
Pode publicar.

Carlos Norberto Kasper disse...

Caro colega Ari - mensagem de 01/09 às 16,38 hrs.
Quero agradecer seu interesse em me esclarecer a questão que no 1º momento me assustou por ser REU de algo que descohecia.Muito obrigado.
Carlos Norberto Kasper - Arroio do Meio(RS)

Anônimo disse...

PRINCIPAL META : LEVAR TODOS AA JUSTIÇA COMUM POR NÃO CUMPRIMENTO DE CAMPANHA.
VAMOS ANEXAR ENCARTE NA AÇÃO DE AJUIZAMENTO E COBRA-LOS NA JUSTIÇA. JÁ.
SEM PIEDADE. HOJE NINGUÉM DÁ A CARA PARA JUSTIFICAR O PORQUÊ DO NÃO CUMPRIMENTO DAS PROMESSAS E PROMESSAS DE CAMPANHA.