terça-feira, 17 de agosto de 2010

Carta de Valentim ao Sasseron

Joinville (SC), 9 de agosto de 2010.

Ilmo. Sr.

JOSÉ RICARDO SASSERON

Dd. Diretor de Seguridade da PREVI

Praia de Botafogo, nº 501 – 3º e 4º Andares

22.250-040 – RIO DE JANEIRO (RJ)


Prezado Diretor Sasseron,


EMPRÉSTIMO SIMPLES – Chegou ao nosso conhecimento que, durante os debates realizados no encontro, na AABB em Balneário de Camboriú, no dia 06-08-2010, com Diretores e associados das AFABBs do Cone Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), ao qual, infelizmente, não me foi possível comparecer, em que pese minha posição de Diretor de Comunicação da AFABBJ, teria V.S., respondendo pergunta feita pelo Vice-Presidente Administrativo da AFABBJ, sobre elevação do teto do Empréstimo Simples de R$ 75 mil para R$ 150 mil e dilatação do prazo de 72 para 150 meses, argumentado que o maior problema residiria no “endividamento” dos tomadores.


Por isso mesmo, entendemos que a PREVI deveria elevar o teto do E.S. ao máximo possível, até o final do mês de setembro próximo, a fim de possibilitar aos aposentados e pensionistas a renovação de seus empréstimos contratados em2009, proporcionando-lhes, desta forma, recursos para a quitação antecipada de outras dívidas que mantenham junto a outros credores, Banco do Brasil inclusive, o que lhes proporcionaria, com certeza,maiores saldos líquidos em seus proventos mensais de aposentadoria, com melhoria no respectivo padrão de vida, alívio emocional e maior tranqüilidade.


Ademais, permita-me, caro Diretor, argumentar que do “endividamento” deve cuidar cada um, individualmente, não cabendo, segundo entendo, à PREVI tal tipo de preocupação, mesmo porque se os mais endividados não puderem contar com a compreensão da PREVI, que administra os recursos de nosso fundo de pensão, para melhorar suas condições financeiras, fatalmente terão que se valer de outras fontes, contraindo empréstimos muito mais onerosos, quiçá de agiotas.


Vale lembrar, também, que, por se tratar de empréstimo consignado, a PREVI nada perderá, inclusive porque conta com seguro permanente do saldo devedor para ressarcimento em caso de falecimento do mutuário.


Ressalte-se, ainda, que o valor do empréstimo a ser concedido estará vinculado à disponibilidade na margem consignável, pormenor que limitará o montante do empréstimo.


Todos sabem que as aposentadorias concedidas a partir de 1998, foram assaz prejudicadas em seus valores em decorrência dos oito anos de congelamento salarial da era FHC, que provocou a redução das contribuições. As mudanças no Estatuto em 1997, também geraram diminuições injustas nas complementações pagas pela PREVI. De tudo isso, resultou, obviamente, decréscimo acentuado na margem consignável, margem esta que somente poderá ser incrementada se a PREVI conceder reajuste linear de 30 ou 40%, para todos os assistidos e pensionistas, mediante utilização de parcela da Reserva Especial destinada à revisão do plano de benefícios.


Outra maneira factível e segura de possibilitar a concessão de Empréstimo Simples de maior valor a uma quantidade maior de beneficiários, seria a dilatação do prazo dos 72 meses atuais para o máximo de até 150 meses.


Considere-se, por oportuno, que, nos dias atuais, pode-se atribuir ao próprio Banco parcela ponderável de responsabilidade pelo endividamento de seus servidores e aposentados do Plano de Benefícios nº 1, administrado pela PREVI, em decorrência da facilidade na concessão de empréstimos extra - folha, para pagamento em até 96 meses (oito anos), além do cheque-ouro, operações essas oneradas com taxas de juros que, não raro, exorbitam o razoável.


Na expectativa de merecer sua atenção e poder contar com o seu valioso e imprescindível apoio ao pleito, que a todos os participantes e assistidos do Plano de Benefícios nº 1 beneficiará, aproveito a oportunidade para renovar protestos de estima e consideração.



Atenciosamente,


________________________________
Carlos Valentim Filho – matr. 1.899.740-6
Posse no Banco em março/1949
Aposentado desde outubro/1980

34 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem enviada hoje, 17/08, às 10h20min:

Prezada Isa Musa.

Agradeceria se me fornecesse a relação de todas as 32 AFABBs (e outras afiliadas) com respectivos endereços, nomes dos seus presidentes e números que comportam (associados, tempo de existência e abrangência territorial).

Pretendo fazer uma conclamação para que nos unamos em torno da FAABB, incondicionalmente. O objetivo é cuidar dos interesses comuns abolindo o separatismo hoje existente com vistas ao implemento de ação conjunta, sob a coordenação da Federação. Precisamos urgentemente anular vaidades e disputas por influências, destaques e primazias porventura existentes.

O Plano de Benefícios N° 1, da PREVI, corre sério risco de sofrer perdas irreparáveis e sabemos que nenhuma associação agindo isoladamente teria o peso do conjunto em qualquer pleito ou incursão na área jurídica.

Peço, ainda, informar quais as associações que atuam no âmbito nacional, afiliadas da FAABB.

Cumpro o dever de informar que antes de publicar o que pretendo levarei à sua apreciação, para que opine na condição de Presidente da Federação.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente da AAPPREVI
(41) 3045-0370
presidencia@aapprevi.com.br

Paulo Beno disse...

Tenho a certeza que o BB quer-nos como tomadores de seus empréstimos, como cheque-ouro e cartões de crédito, com altos juros e inadimplência zero !
Por isso o BB não permite que a nossa PREVI melhore seus financiamentos, com aumento de prazos e limites, que muito favoreceriam seus participantes.
A inadimplência é zero e o limite está muito abaixo dos 15% de seu patrimônio, passíveis de empréstimos.
(Senti muito não participar da reunião em Baln.Camboriú (SC), pois tive que viajar à Paranaguá(PR) naquela sexta-feira, 06/8/10)

Anônimo disse...

Parabéns colega Valentim,

Embora essa figura decorativa não vá levar em conta seus justos argumentos, valeu mesmo!
Não vejo mais credibilidade, legitimidade, confiabilidade em relação à diretoria do nosso fundo de pensão, que nada fez após as graves denúncias veiculadas na grande imprensa. O escritório do PT continuará instalado na Previ até que alguma coisa séria seja feita. A bandidagem se alojou nos quadros da nossa entidade e como ervas daninhas criaram raízes muito profundas de difícil remoção. Vamos ver a repercussão das cartas e das ações judiciais...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

• O melhor emprego do Brasil: embaixador da Costa do Sauípe

http://br.noticias.yahoo.com/s/16082010/48/manchetes-melhor-emprego-brasil-zelador-da.html

Anônimo disse...

Caro Carlos Valentim,
Em raras ocasiões tenho visto pulverização maior de argumentos do que esta que você aplicou à opinião deste tal Sasseron. Alipas, entra ano e sai ano e não conseguimos nos livrar desta praga sasserônica que parece não desgrudar de nossa instituição. Êta, erva daninha enquistada em nossa PREVI!!!

jaym vasconcells disse...

Aos colegas aposentados

Ao estimado companheiro Marcos

O sr. Sasseron . nada mais é do que mais um ¨FUNCIONARIO ¨ que ajeitou um lugarzinho , como Odaly ( Presidente da AAbb -lagoa-AAbb-Tijuca Diretor da Previ,hoje diretor da OI)),Ciro garcia,Celia Garcez ,Rosas,E TANTOS OUTROS que SE BENEFICIARAM em causa Propria ..e esqueceram do compromisso de lutar por tudos nos.
A Justiça divina não falha... eles terão e receberão, a sua COTA.
UNIDOS VECEREMOS Devemos continuar a DIVULGAR os feitos destes que se dizem NOS representar. Para que os COLEGAS saibam quanto são nocivos e individuais....DIVULGAR...DIVULGAR. Vamos dar os nomes ...vamos mostrar as faucatruas, a utilização do Cargo em beneficio Proprio ....DIVULGAR...para não deixar duvidas quanto as condutas destes falsos benfeitores .
Vamos a luta
Jaym Vasconcellos
4.673.080-x

Anônimo disse...

VERGONHOSO, TRAÍRA, TROFÉU ÓLEO DE PEROBA, SANGUESSUGA, VAMPIRO, NOVA VERSÃO DE CORONELISMO, MENTIROSO, TRAIDOR.

POVO CEARENSE, NÃO ELEJAM ESSA FIGURA REPUGNANTE!!!!!!!!!


No que depender da influência do ex-ministro da Previdência Social José Pimentel (PT), candidato ao Senado, os aposentados e pensionistas do Ceará terão o melhor atendimento do país nas agências do INSS. Na execução orçamentária deste ano, os investimentos em qualidade de serviços da Previdência no estado que tem 8,5 milhões de habitantes foram maiores do que os recursos destinados a Minas. O Ceará recebeu R$ 200 mil, contra R$ 150 mil para os mineiros.

O montante de investimentos para a construção e a reforma das agências do INSS também mostra o apreço do ministério pelo Ceará. O estado receberá R$ 70 milhões, e só perde para São Paulo, com R$ 156 milhões, e Bahia, com R$ 78 milhões. Nenhum dos ministérios citados retornou às ligações do Correio.

wilson luiz disse...

Colocações da ex-diretora, mencionadas na matéria anterior:"não há nada previsto(sobre discussão do superávit e empréstimo simples), pelo menos nos próximos meses".
Acredito que seja recado da entidade maligna BB/PREVI, o famoso "bode na sala". Plantam uma notícia péssima e, daqui a pouco, nos lançam a esmola do aumento do empréstimo simples, e com isso, vão continuar nos "enrolando", como já vêm fazendo há mais de 3 anos. Desculpem, escrevi no plural; o correto é vem, pois Banco do Brasil e PREVI já se fundiram em uma única entidade.
De qualquer forma, estou satisfeito; há muito tempo venho defendendo a união das associações sérias, para se traçar uma estratégia comum, e vejo, na primeira inserção da matéria, que a AAPPREVI deu o primeiro passo neste sentido. Parabéns ao Marcos pela iniciativa.

Anônimo disse...

Marcos, voce é mesmo um gênio, quando achamos que tudo já foi feito, voce consegue ver com clareza um novo caminnho genial. Essa articulação de união de todas as associações em torno da FAABB é perfeita.

A união formará um volume de pessoas consideravelmente consistente, essa união nos tornarão tão fortes que nós é que ditaremos às ordens, porque nunca houve tanto interesse e conhecimento por parte dos associados pelos assuntos pertinentes à Previ, estamos conscientes como nunca dos nossos direitos e sabemos dos normativos que regem a Previ detalhadamente e isso não tem volta.

Precisamos dessa união, como voce disse, independente de qualquer divergência, o objetivo central e maior é a defesa do PB1, melhora nos benefícios, distribuição do superávit e realinhamento do ES-150/150, isso sim deverá falar mais alto, inteligente aquele que se unir à nós para nos ajudar nesse momento, pois será recompensado quando precisar.

Somos um universo de pessoas com muito conhecimento e experiência de vida já passamos por muitas lutas, não podemos continuar divididos e deixar que nos tratem como idiotas pedindo esmolas, NÃO!CHEGA! queremos o que é nosso e lutaremos até conseguirmos vitória e de cabeça erguida.

Anônimo disse...

Sr. Valentim Filho, agradeço sua solidariedade com os colegas que estão esperando ansiosamente o novo realinhamento do ES para 150 mil em 150 meses, esperamos que o Sr Sasseron atenda nosso pedido através de sua carta tão bem argumentada. Obrigado.

Ari disse...

Obrigado, amigo Valentim! Sei que procedes assim por puro altruísmo. Tenha a certeza que o próprio Sasseron lerá a tua mensagem, assim, como respondeu-me textualmente:
"Prezado Ari,

Conforme temos feito nos últimos anos, vamos propor, neste segundo semestre, um novo realinhamento dos empréstimos simples.
Tenho recebido várias sugestões, assim como a sua, e levarei em conta na elaboração desta proposta.

Saudações,

Sasseron "

O fato mencionado no blog da Cecília em resposta à colega Antonia de que ela "não vislumbra novo realinhamento nos próximos meses" é descabido e sem fundamento. Acredito, sim, que haverá novo realinhamento do ES já no próximo mês de setembro.

Anônimo disse...

Site da ANAPAR de hoje. "Previ: A guerra interna no BB- A revelação de que a Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, funcionaria como uma máquina de dossiês contra adversários políticos , pode frear a indicação de Sérgio Rosa, ex-Previ, para o comando da Brasilprev, empresa de previdência controlada pelo BB. O atual presidente da companhia, Tarcísio Godoy, luta para continuar no cargo e tem a benção do ex-ministro Antônio Palocci."

Anônimo disse...

A dona do outro blog, para variar, esta sempre por fora.Ela diz que no ano passado o ES saiu no final do ano.E no ano passado ela era diretora?????!!!!!
O negocio e falar qualquer coisa para enrolar.
Publicar.

Anônimo disse...

Colegas,

A Cecília e o Sasseron são sempre gentis e atenciosos, pena que mentem muito.

Anônimo disse...

A cecilia é uma tonta que se finge de tonta, entenderam?Claro que não quer falar nada, e depois ficar com os créditos da negociação.Mas ela como diretora e o Sasseron nunca mais!!!

Anônimo disse...

Colegas,

Extraído do Faabb/Holbein Menezes/Marcos Coimbra.

"A História do Brasil ensina que, geralmente, conseguimos alcançar pacíficamente nossos objetivos, porém, em casos extremos, outros meios foram empregados com sucesso".

Dias atrás escrevi que quanto mais você maltrata um semelhante, maior e mais contundente será sua reação.

Quanto mais você sofre mentalmente, maior o desgaste físico e isto quando se torna um ciclo vicioso, até a explosão, os danos são irreversíveis.

O banco do brasil maquiaveliza seus resultados, em detrimento de uma massa de idosos aposentados, que deram suas vidas para o crescimento que, hoje, o banco desfruta.

Em atitude demoníaca, o banco do brasil subverte, destrói, tenta de todas a formas aniquilar aqueles que mais "vestiram sua camisa".

Este banco do brasil hoje mal administrado pois só conseguye lucros altos metendo a mão nos superavits da Previ.

Administradores, de hoje, suspeitos de serem gigantes da maldade, com a conivência dos administradores da Previ

Anônimo

Anônimo disse...

Bah.
Este Blog esta virando um verdadeiro muro das lamentações. Tenho a certeza que este não era o objetivo do seu mentor e sim criar um canal de comunicação entre os aposentados do Plano 1. Lembro que no Blog da Cecilia, as promessas de retaliações nas eleições da PREVI foram muitas, mas na hora de votar, o comparecimento de colegas aposentados foi muito aquém do esperado. A PREVI esta adotando as táticas, se não estou equivocado, do grande Napoleão, que dizia que para conquistar é preciso separar. Enquanto não nos unirmos em torno de um objetivo único, nada vamos conseguir. Tenham a certeza que eles, os diretores da PREVI, eleitos ou não estão se lixando para nossos clamores.
Francisco

Anônimo disse...

Caro Valentim,
A PREVI, já tem a resposta formatada.Ela é única para todos.
Há alguns meses, logo a posse da NOVA DIRETORIA, que disse que retomaria as negociações imediatas, propus : R$ 150 mil x 180 meses e até agora nada.

Anônimo disse...

Obrigado Valentim, por mais esse reforço.Esperamos, que o insensível
diretor atenda nossos apelos o mais breve possível.

Carlos Mariano disse...

A Da. Isa precisa estudar um pouco de história do Brasil (a real).
Veja o trecho inicial da FAABB no seu último pronunciamento:
" Há muito tempo estamos registrando os riscos assumidos pela nossa Pátria, quando nossos dirigentes começaram a renegar os valores e princípios morais e éticos herdados de nossos antepassados, passando a aceitar, sem resistência, a imposição de uma Nova Ordem Mundial, imposta por forças exógenas. Houve a rendição quase incondicional aos parâmetros do que há de mais nefasto da globalização, fato agravado pela adoção pelos atuais detentores do poder político de medidas “gramscistas”, por paradoxal que possa parecer."
Infelizmente o Brasil historicamente sempre foi governado por corruptos ou por pessoas que defendiam seus interesses pessoais (desde do império).
Precisamos sim, como uma nova nação, ainda em formação, semear os principios éticos e moraes necessarios para que sobrevivamos. Isto está sendo feito a muito custo pela classe média.
E, até onde eu sei, ainda vamos passar por muito governos e revoluções até atingirmos o patamar de nação civilizada.
Eu, particularmente, acredito que a primeira grande revolução que precisamos é uma reforma estrutural do nosso Poder Judiciário que é uma herança do tempo de colônia, onde ainda impera, a vontade dos principes de plantão. Enquanto esse Poder não for comandado por representantes do povo, o Executivo e o Legislativo continuarão sendo manipulados pelos Principes.

LUIZ FERNANDO disse...

MARCOS E DEMAIS COLEGAS, olhando os numeros do balanço do primeiro semestre de 2010, fico em duvida se o Banco "usou o superavit da PREVI para aumentar o seu lucro, ou ficou receoso,dado ao grito das associações e opiniao publica. Que acham,se puderem comentar isso?

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Esta carta reacende a chama da esperança de que poderemos ter um realinhamento do ES-Previ igual ou bem próximo daquilo que todos desejam. Só espero que o Sr. Diretor de Seguridade se sensibilize com os argumentos que foram muito bem colocados pelo colega Valentim. Aproveito a oportunidade para informar que a pesquisa Vox Populi divulgada ontem, 17.08.2010, “aponta a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, com uma vantagem de 16 pontos percentuais sobre o adversário José Serra (PSDB). De acordo com o levantamento, divulgado pela TV Bandeirantes, Dilma tem 45% das intenções de voto e José Serra, 29%. Marina Silva (PV) aparece com 8%”. Penso que essa subida repentina da ex-guerrilheira deva ser motivo de alerta e preocupação para todos nós que pertencemos ao “PB-1”. Alerta e preocupação já que, decorridos, salvo engano, doze dias da entrega do documento contendo o planejamento Previ para o triênio 2010/13, muito bem elaborado pelas entidades representativas, nenhuma notícia sequer transpirou a respeito do assunto. Penso que a simplicidade das propostas apresentadas, aliada à disponibilidade de recursos tecnológicos modernos postos à disposição da “Equipe de Planejamento Estratégico”, deverão proporcionar celeridade na divulgação dos resultados por todos almejados. Entendo que não podemos, de forma nenhuma, aguardar para depois das eleições presidenciais manifestação da diretoria da Previ sobre o que se oferecerá acerca desse planejamento estratégico. Junto com o realinhamento do ES são os assuntos no momento do maior interesse para os milhares de aposentados e pensionistas do “PB-1”.

Anônimo disse...

O valor utilizado como Superavit ( R$ 47,1 bilhôes), sem utilizar os mesmos procedimentos da Previ para apuração, demonstram a exagerada audacia do Patrocinador.
A provisão matemática da Previ é de 75,9 bilhões. Deduzindo, dessa provisão, 25% para a Reserva de contingencia (R$ 18,9 bi ) do Superavit registrado (R$ 36,9 bi) sobram R$ 17,9 bi para Revisão do Plano. O Patrocinador registrou em seu balanço, um Superavit da Previ de R$ 47,1 bi, e utilizou a metade, alegando a proporção contributiva inserida pela Resolução 26, gerando um Ativo atuarial liquido de R$ 14,5 bilhões.
É bom ressaltar que a Previ cumpriu o que determina a Lei Complementar 109/2001.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Às
Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil

Sr. Presidente

O Diretor da Previ, eleito, Paulo Assunção, votou contra a participação da Previ no projeto de interesse do Governo, a Usina Belo Monte. Correm noticias que ele pode ser afastado do conselho da participada em decorrência desse voto. Somos sempre rápidos em criticar e agora devemos ser rápidos em escrever para a Previ em apoio ao Diretor. Vejam a matéria.

Isa Musa de Noronha



A Previ na encruzilhada

O projeto da usina hidrelétrica de Belo Monte colocou a administração da Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, em uma encruzilhada. A ata da reunião do conselho da Neoenergia, que aprovou a participação da empresa no consórcio Norte Energia e publicada na sexta-feira, registra o voto contrário do conselheiro Paulo Assunção. Como o acordo de acionistas da empresa vincula o voto dos conselheiros à decisão dos controladores, a Previ terá que decidir agora entre destituí-lo do cargo ou descumprir esse ponto do acordo.

Os administradores da Previ reiteradamente afirmam que não orientam votos de seus conselheiros. Mas o projeto Belo Monte está expondo uma séria controvérsia nessa questão. Mesmo não orientando voto, a Previ vincula o conselheiro de tal forma que ele perde o cargo se tiver razões próprias para desaprovar o que os controladores aprovaram previamente. Diz o acordo de acionistas da Neoenergia: "os acionistas controladores obrigam-se a destituir qualquer conselheiro por eles indicado que deixar de cumprir as disposições ou a orientação de voto dada pelos acionistas controladores".

Essa previsão consta não só do acordo de acionistas da Neoenergia como de outras empresas em que a Previ tem participação relevante, como a CPFL Energia. Também o acordo da Vale prevê a vinculação do voto do conselheiro.

A reunião do Conselho em que Paulo Assunção foi voto divergente aconteceu no dia 08 de julho e até agora ele não foi destituído. Conselheiros indicados pela Previ, que atuam em outras companhias, acreditam que o fundo deverá pedir um perdão para descumprir o acordo e manter a atual formação do conselho da Neoenergia. Destituir Assunção pode gerar uma crise, já que ele é atualmente diretor da instituição eleito com o voto dos funcionários do Banco do Brasil. A Previ se limitou a informar por meio de sua assessoria de imprensa que não vai se manifestar sobre o assunto.

O conselheiro Paulo Assunção também não quis conceder entrevista. Mas o Valor apurou que um dos motivos para ter votado contra foi a baixa rentabilidade do projeto. A própria ata da reunião do conselho diz que a diretoria executiva da empresa se propôs a aprovar a participação da Neoenergia como sócio estratégico na hidrelétrica Belo Monte tendo como base a rentabilidade mínima do limite inferior aprovada pelos acionistas. Ou seja, se qualquer imprevisto acontecer na obra a rentabilidade pode ficar comprometida.

Recentemente, o banco Santander fez um estudo em que simulava o retorno do investimento de Belo Monte. Nele, o banco leva em consideração uma alavancagem de 70% no projeto e um investimento total de R$ 24 bilhões. Com a venda da energia ao preço médio de R$ 100 - que é o que será registrado por Belo Monte com a venda de parte da energia a R$ 130 para a Eletrobras - o retorno não ultrapassaria 7,5% anual. Se o investimento chegar a R$ 26 bilhões, o retorno ficaria em 6%.

Anônimo disse...

Se pelo menos a metade dos conselheiros da Previ se negassem a cumprir o que o BB/Governo querem na utilizaçao do NOSSO DINHEIRO,ja estaria de otimo tamanho.Logico que so os de BOM CARATER.
Estou sonhando nao e colegas????????
Todos agarrados aos altos salarios,nem pensar ne?
Publicar.

wilson luiz disse...

Matéria divulgada no jornal Ação 207: "ANABB consegue antecipação de tutela na ação Imposto de Renda 1/3 PREVI. Decisão judicial pode beneficiar mais de 90.000 associados com mais de R$ 1 bilhão; medida vai beneficiar apenas os associados".
Analisando estes números, vemos que o valor dividido pelo total de beneficiários representaria aproximadamente r$ 11.000,00 para cada um. Se for apenas esta "merreca" que será recebida, é um valor ridículo pelo que esta ação representa.Recentemente, na colônia de férias da AABB em Itanhaém(SP), conversando com vários colegas, descobri dois que receberam, cada um, mais de R$ 40.000,00 e, mais importante, conseguiram redução entre 20 e 30% no Imposto de Renda retido na fonte. Os processos deles foram conduzidos por escritórios de advocacia não vinculados a qualquer associação. Parece que mais uma vez o nosso demagogo-mor Valmir Camilo está vendendo ilusões, ou melhor, fazendo uma "mega-liquidação de ilusões". Que bom seria se esta liquidação fosse para fechamento do negócio.

Anônimo disse...

Querem obrigar a Previ a adotar o "mico"? E a democracia ?
Lei complementar 109/2001

Art. 9o As entidades de previdência complementar constituirão reservas técnicas, provisões e fundos, de conformidade com os critérios e normas fixados pelo órgão regulador e fiscalizador.

§ 1o A aplicação dos recursos correspondentes às reservas, às provisões e aos fundos de que trata o caput será feita conforme diretrizes estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional.

§ 2o É vedado o estabelecimento de aplicações compulsórias ou limites mínimos de aplicação.

Será que é isso que está acontecendo? Aplicação compulsória?

Anônimo disse...

Pelo menos o Paulo Assunção demonstrou que tem conhecimento de causa, para votar contra este projeto.Exercendo com responsabilidade a função para o qual foi eleito. È isso mesmo, não devemos ser maria vai com as outras!

Anônimo disse...

Ao verificar a Deliberação CVM 600/2009, que revogou a Deliberação 371/200, pode se verificar que tudo está sendo encaminhado para o Patrocinador.
Salve-se quem puder!

Anônimo disse...

Prezado Marcos,

O colega Carlos Mariano, em seu comentário de 18-08-2010,04:29, cometeu uma injustiça com a competente colega Isa Musa, afirmando: "Da. Isa precisa estudar um pouco de história do Brasil (a real). Veja o trecho inicial da FAABB no seu último pronunciamento:...."

Acontece que o artigo publicado no site da FAABB, sob o título:"Qual a Saída", não é de autoria da colega Isa, mas do ilustre professor Marcos Coimbra.

Portanto, as críticas deveriam ser dirigidas ao autor e não à presidente da FAABB, responsável apenas pela publicação, procedida sem qualquer comentário da parte de Da. Isa.

Carlos Valentim Filho - Joinville

Eduardo Kohler disse...

Marcos,

Postei hoje no site do Sindicato a seguinte mensagem:

"Senhores, Do último informe sobre o superavit da PREVI, que encontrei no site do Sindicato, recortei o seguinte texto: "Contraf-CUT cobra retomada das negociações sobre superávit da Previ
A Contraf-CUT enviou ofício à direção do Banco do Brasil nesta quarta-feira 23 para cobrar a retomada das negociações do superávit do Plano 1 da Previ, interrompidas no final de 2008 em decorrência do impacto negativo da crise mundial nos investimentos do fundo de pensão e da edição da Resolução 26 do Conselho Gestor da Previdência Complementar (CGPC)." Gostaria de saber em que ponto está a retomada dos debates da utilização do superavit para o beneficiário do PB1 e o que mais o Sindicato tem feito a respeito. Outra coisa. Quando no texto diz "nesta quarta-feira 23", está se referindo a que mês e ano, uma vez que em todos os informes do sindicato, não consta a data de sua redação ?
Grato pela atenção"

Um abraço a todos

Eduardo Kohler

Anônimo disse...

Colegas, consta no site da AAFBB - Aposentados do INSS têm direito a revisão - Segundo consta será para quem se aposentou até Dezembro/2003.O Setor juridico da AAPPREVI irá examinar esse assunto? Em caso positivo a AAPPREVI irá patrocinar mais essa ação? Quais os documentos a serem encaminhados?

GILVAN REBOUÇAS disse...

Ao colega anônimo 02.52 de 20/08/2010.

A AAPPREVI não irá patrocinar essa ação revisional de aposentadoria junto ao INSS. O número de associados aptos a ingressarem com essa ação é muito pequeno.
Quem se aposentou por tempo de serviço ou invalidez entre 1998 e dezembro de 2003 e que tiveram seus benefícios limitados ao teto da época podem ingressar com um pedido de revisão. O procedimento deverá ser feito na justiça federal (Juizado especial)sem a necessidade de se contratar um advogado.
Eu ingressei com essa ação em 2005, obtendo sentença favorável em 2007. Por determinação judicial o INSS foi obrigado a alterar meu benefício inicial. Na sentença deferida estava estipulada uma multa diária no valor de R$ 300,00. O INSS descumpriu a sentença em 05 meses e está recorrendo dessa multa.
Particularmente eu aconselho aos colegas constituirem um advogado porque o INSS entra com "N" recursos protelatórios. Na turma recursal é obrigado a presença de um advogado.
Meu benefício foi recomposto. Estou aguardando apenas o pagamento dos atrasados e o valor da multa.

Atenciosamente,

Gilvan Rebouças
Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI.

Anônimo disse...

Gilvan Rebouças,

A AAPPREVI, irá patrocinar a ação IR 1/3 Previ? caso não, voce pode me ajudar, informando-me como proceder?

Sócio da Anabb que não entrou com a ação, pode beneficiar-se com a ação coletiva ganha por eles?Obrigado.