quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Nosso caminho, nossa meta

Caros Colegas.

De tudo que ai se vê tiramos uma lição definitiva. A necessidade de se cuidar de mudanças nunca foi tão premente e oportuna como agora. Convivemos com expectativas cujos resultados serão determinantes para consagrar dias melhores. Ou para indicar a continuidade das incertezas com relação ao futuro e até mesmo quanto ao presente, que somente piora a cada dia que vemos passar por nós. Não podemos viver de promessas. O nosso amanhã já chegou e o nosso passado pede justiça.

Uma análise fria e desapaixonada comprova a falta de representatividade com que lidamos. Seja na PREVI ou na CASSI, e até nas associações que nos cercam, não contamos com defensores empenhados nas missões confiadas. Entra eleição e sai eleição, elegem-se candidatos e são empossados nos mais variados postos, mas não vislumbramos gestões independentes e comprometidas com o salutar desempenho das funções.

Também pudera, elegemos sempre os mesmos nomes. Nomes viciados com a mesmice administrativa, acomodados e acovardados diante da necessidade de inovar ao assumir seus postos. São nomes acostumados com cargos idênticos e sem capacidade empreendedora para implementar mudanças. Incapacidade alimentada por falta de vontade política ou pelos compromissos assumidos com grupos dominantes que atuam no campo associativo, sindical e patronal.

De nada adianta confiar nos “experientes” candidatos e aceitarmos seus slogans de campanha: vote em fulano que há “x” anos está à frente da associação tal; vote em beltrano que é dirigente sindical e participa da “luta contra o patrão desalmado”; vote em cicrano que vem de baixo, pois há mais de vinte anos não sabe o que é subordinar-se ao trabalho no Banco, mantendo-se por cima flutuando em cargos da Cassi e da Previ, sem nunca ter perdido uma eleição.

Isso de nada vale. E se levarmos o assunto para comparações corriqueiras, como na linguagem do futebol, veremos que está tudo errado com o nosso voto - eternamente desperdiçado. Máximas como “em time que está ganhando não se mexe” serve como ressonância para mexermos no time que está perdendo. A seleção do Dunga desandou. E foi mexida numa tentativa acertada para evitar novos fiascos. Os “experientes” foram trocados por carne nova e já no primeiro jogo mostraram serviço.

É chegada a hora de fazermos o mesmo. Por isso temos que partir para jornada arrojada com a visão no futuro próximo. Precisamos urgentemente de mudanças nos setores que nos afetam e cujos dirigentes são eleitos com o nosso voto. Vamos pensar em gente nova, descompromissada com o peleguismo. Despida da camisa do patrão e coberta com o manto da honra. Protegida sob a redoma da honestidade e dotada da força de vontade inovadora. Portadora de boa visão que enxergue os problemas da velhice, com a certeza de que poderão ser minorados com trabalho, fé e perseverança.

Precisamos cuidar das mudanças necessárias para sanear a Cassi e a Previ. Está comprovado que a dança das cadeiras deve acabar, pois o ritmo é lento, as cadeiras são ocupadas sempre pelos mesmos dançarinos que, ocupados com a dança em si, não têm tempo para trabalhar por nós. Ou não se incomodam com isso. Até porque não lhes sobra tempo para tal com a visão voltada para o próximo cargo, pois nem bem tomam posse já pensam na campanha seguinte. E o resto que se dane, uma vez que o soldo está garantido e a legião a que servem está satisfeita com o seu desempenho.

Pensando assim a AAPPREVI abre a temporada de caça aos candidatos. Não uma caça predatória, mas uma caçada ecologicamente correta. Vamos pinçar nomes para nossas próprias chapas. Para isso esqueçamos os dirigentes da AAPPREVI que já foram premiados com a oportunidade de fazer história, e estão muito ocupados no cumprimento da missão. Serão muito mais úteis no “posto efetivo”.

Preparem-se, Colegas. Abasteçam seus currículos de indignação e vontade de mudanças. Cerquem-se de conhecimentos dos assuntos que nos dizem respeito e retirem do fundo do baú seus diplomas de honestidade e trabalho. Troquem o velho pijama pelo guarda pó desbotado do artesão da vida. Larguem o controle remoto da TV e afinem os dedos no teclado do computador para escrever a nova história dos aposentados e pensionistas.

Contamos com todos vocês - sócios ou não, ativos e inativos - para formarmos chapas seguras e capazes de transformar nosso abalado e corroído mundo velho. Nós não estamos mortos, ainda. Vamos tirar da parede do descaso os velhos medalhões embolorados como se fôssemos enfeitar uma casa nova com ornatos cintilantes, cheios do brilho da esperança.

Mãos à obra.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 26/08/2010.

50 comentários:

Anônimo disse...

Colegas e Marcos,

Há dias fiz um comentário sobre o que se lança neste momento.

Claro indiquei quem já trabalha com dedicação diuturna, pois está familiarizado com as mazelas do poder.

Certo, vamos à cata de nomes com conhecimento da vida, que engloba economia e finanças, PRINCIPALMENTE o entendimento do que é ser IDOSO.

Bravo MARCOS, vamos fazer indicações, seguras, honestas!

Estimados Colegas, as cadeiras do poder não são muitas, por isto nem todos os nomes indicados serão aproveitados, que ninguém se melindre, caso não sejam citados ou designados.

A boa vontade será condição indispensável para um futuro melhor.

luiz carlos disse...

Caro Marcos,

Desculpe-me o linguajar, porém, a convocação foi "do cacete". Agora tenho certeza de que venceremos.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Refiro-me ao que foi dito oficialmente pela Federação à qual a nossa Aapprevi se reporta, de que tratou o comentário de 23 de agosto de 2010, às 16:02hs, por sob o post “A Garota do Senso”. Separei um pequeno trecho para fundamentar o que pretendo comentar: “ouvimos dos eleitos que eles defendem a participação dos aposentados nas mesas de negociação quando essas forem instaladas e assim, poderemos ter nossa própria voz e não iríamos representados pela CONTRAF, mas junto com ela. Para definir quantos e quais falarão pelos aposentados a FAABB ouvirá todas as Associações para que a escolha seja democrática”. Na hipótese de os critérios de escolha dos interlocutores contemplar dedicação, competência, sintonia plena com os anseios dos aposentados e das pensionistas, transparência e, principalmente, justiça, não consigo enxergar uma mesa de negociações na qual não esteja presente pelo menos um membro da Aapprevi. Entendo como propício o momento para se dar uma nova oxigenada e partir para mudanças naqueles nomes que sempre aparecem nestes momentos de maior evidência. Estamos precisando de sangue novo e sangue bom. Os nossos caminhos e metas devem passar necessariamente por gente como a gente, desprovida de vaidades e que já demonstrou ter sugestões simples e de fácil implementação, além de credibilidade mais do que suficiente para representar com dignidade todos os associados, em especial os aposentados e as pensionistas do “PB-1”.

Anônimo disse...

Novamente tenho aquela sensação de reinvenção da roda. Quisera eu que a profundidade do que você escreve atingisse seus objetivos, com a mesma precisão cirúrgica que uma flexa rasga o seu alvo. Quantos homens e mulheres capazes estão no nosso meio? Quantas pessoas que ainda prezam pela honestidade e o bem do seu semelhante? Quantos colegas fortes suficientes para não se envergarem diante do poder corruptor do BB, Previ, Governo, Máfia, PCC, CV e outras siglas desacreditadas? Creio eu que muitos. Tantos que teriam a capacidade de, uma vez no poder, propor a criação e a alternância obrigatória de um cargo importante com função de fiscalização e poder mediante consulta ao corpo de associados. Talvez eu seja um sonhador, mas é esse o combustível da existência humana. Querem tirar isso de nós e você surge dizendo que não; continuem a sonhar com um futuro melhor. Obrigado!

Anônimo disse...

Marcos,

mesmo sem sua autorização colei em um email e repassei aos aposentados aqui de Criciúma, quem sabe a coisa começa a dar liga.
hj chegou aqui em casa a Revista da Previ, muito boa, mais até agora ainda não descobri para o que, o meu primeiro pensamento não serviu ao analisar melhor o papel ( meio liso)...rsrsrsrsrrs


sergioinocencio

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Isa Musa.

O termo "militância" soa como determinante eminentemente politica das hostes sindicais. Coisa de que nós, aposentados e pensionistas, devemos manter distância.
Este seu comentário, ao que parece, tem a pretensão de atuar como um balde de água fria sobre a fogueira que aticei, mas cujos efeitos por certo serão amornados com a minha determinação de "mudar o mundo". Pelo menos o mundo dos aposentados e pensionistas de cujo potencial você desdenha ao declarar que "não se ganha uma eleição Cassi ou Previ com chapas só de aposentados, ou só de colegas da ativa". Veremos.
O que não podemos é continuar aceitando chapas marcadas, só com figurinhas carimbadas como as que ai estão e não dizem ao que vieram.

Saudações,

Marcos Cordeiro de Andrade
----- Original Message -----
From: isamusa
To: 'Presidência - AAPPREVI'
Sent: Thursday, August 26, 2010 12:01 PM
Subject: RES: Novo post - Previ Plano 1


Prezado Marcos



Sensato e soberano chamado à ação. Nas últimas eleições para a Previ alguns grupos de discussão do universo BB na internet tentaram lançar uma chapa e a chamaram de A Semente. A despeito do trabalho incansável dos idealizadores da chapa essa não logrou sequer ser inscrita no pleito, pois não conseguiu as assinaturas de apoio necessárias. Seria preciso pouco mais de 800 assinaturas e mesmo assim, mesmo sendo tão poucas, não conseguiram colhe-las dentro do prazo regulametar. A razão dessa decepção é que a militância não pode ser apenas virtual. Não se consegue alcançar a massa do universo BB sentado atrás de um teclado. É preciso ir às ruas, ir às agências, frequentar as reuniões do Sindicato de Bancários, frequentar as reuniões da associação de aposentado de sua cidade, frequentar a AABB local. Como diz o grande Milton Nascimento “Todo artista tem de ir aonde o povo está”. Também o militante tem de ir aonde o bancário do BB está. E mais. Não se ganha uma eleição Cassi ou Previ com chapas só de aposentados, ou só de colegas da ativa. É preciso mesclar e para mesclar é preciso conhecer e ser conhecido pelos dois lados, ser um militante de fato. A dificuldade da chapa muito bem sonhada, “A Semente” é que ficou quase que restrita ao universo virtual e, nós sabemos, os que acessam microcomputadores ainda são poucos entre nós, ou pelo menos, são em número insuficiente para influir no resultado de uma eleição.

Atenciosamente,

Isa Musa de Noronha



De: Presidência - AAPPREVI [mailto:presidencia@aapprevi.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 26 de agosto de 2010 11:30
Para: isamusa
Assunto: Novo post - Previ Plano 1

Juarez Barbosa disse...

Prezado Marcos e frequentadores do Blog

Sugiro a criação de um Grupo de Trabalho (GT-AAPPREVI NA DIREÇÃO DA CASSI/PREVI).
Uma vez formado, tal GT deveria se debruçar sobre os Estatutos da Cassi e da Previ, para elaborar um plano de formação das chapas que nos representarão junto a estas entidades.
Neste plano, deveremos observar os requisitos necessários dos candidatos (necessidade de formação superior em determinadas áreas, etc...), bem como as condições para uma chapa ser inscrita (me parece que tem que ter um percentual mínimo de indicações de associados da Previ e da Cassi).
Construido este plano de ação, deverá ser apresentado nos blogs dos aposentados e pensionistas da Previ, e já colocando em prática o processo de escolha de nossos candidatos e estratégias a serem seguidas objetivando o atingimento do quorum necessário para a homologação de nossa chapa, que sugiro seja denominada "A PREVI/CASSI É NOSSA".
Temos que começar os trabalhos agora, se quisermos construir a necessária vitória de nossos pares.
A verdadeira Democracia só funciona se for construida a partir da base até chegar ao topo do poder. Nossos futuros líderes, gente que já sentiu na própria pele nossos sofrimentos, terão então, poderes gigantescos de modificar a força dos ventos, que ora sopram contrários ao que realmente gostaríamos que soprassem. Quando este momento chegar, também é chegada a hora de promovermos as mudanças nos Estatutos da CASSI/PREVI, voltando-os aos nossos anseios.
Vamos à luta pessoal, pois dias melhores só advirão, com nossa luta e nossa força, s.m.j.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Marcos,

Permita-me que eu me explique para dirimir qualquer dúvida.

Usei a expressão “militante” porque é a comum, usual. Mas com essa palavra apenas quero dizer que o perfil dos que tenham o ideal de engajar-se nessa luta contra os poderosos é aquele que reúne a disposição para ser incansável, participar, procurar abrir caminhos, atuar efetivamente dentre o universo que representa.

Às vezes eu me assusto com seu tom, pois afirma que eu quero jogar baldes de água fria ou que eu desdenho de aposentados. Não é assim. Veja que a PREVI, por exemplo, embora tenha dois Planos de Benefícios, o nosso, Plano 1 e o Plano 2, a votação é para todos (sonho em mudar a lei, de modo que os do Plano 1 tenham um diretoria e um conselho só deles, de modo que os temas relativos ao Plano 1 sejam votados apenas pelos integrantes do Plano 1 e os temas que interessam somente aos do Plano 2 sejam votados apenas por integrantes do Plano 2. Mas, para tanto é preciso mudar a Lei para que a votação seja apartada) Hoje, votam ativos e aposentados decidindo não só quem serão os dirigentes e conselheiros como também decidindo tudo o mais. Então, se montarmos uma chapa só de aposentados como iremos convencer os que estão na ativa a confiar em nós? Por outro lado, se montar uma chapa só com colegas da ativa, como iremos convencer aos aposentados para que votem nessa chapa?

Isso não quer dizer que devemos sempre optar pelas figurinhas carimbadas, as cartas marcadas. Isso não, absolutamente...

Partilho de seu sonho de mudar o mundo e é apenas isso que me faz ainda continuar na lida. Jamais interprete a fria leitura de e-mail, palavras impressas e que por serem impressas não levam emoção como baldes de água fria, como desdém. Eu jamais faria isso.

Atenciosamente,

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Colegas,

Importante o comentário de Isa Musa.
Importante a resposta de Marcos.

É deste conflito de idéias que nasce a solução.

Se todos concordássemos com as opiniões lançadas, estariamos continuando o que aí está.

O que aí está: somos nós aposentados, que contribuimos, a vida toda, para uma aposentadoria que nos está sendo retirada de forma BRUTAL, INSANA, ILEGAL por parte dos diretores do bb e da Previ.

Tem que renovar, com da ativa ou com da aposentadoria, ou juntos, TEM QUE RENOVAR.

Os que aí estão já provaram que nos ODEIAM, querem nos ver MORTOS, para poderem se lambuzar, se emporcalhar com as ditas sobras.

Temos tempo para mudar o atual modelo, é só querer.

Vamos trabalhar em conjunto Sra. Isa e Marcos.
Anônimo

Anônimo disse...

Isto tem que mudar !
É impossível deixar os mesmos, mamando sempre nestas tetas, sem trabalharem para nós, os donos do Plano 1 !
Afinal, somos mais de 100 mil os verdadeiros donos deste PB1 e ficamos mendigando migalhas, para os mesmos que nós elegemos sempre!

ISTO TEM QUE MUDAR !

(ou somos, de fato, uns palhaços ?)

Anônimo disse...

Marcos, voce escreveu o que eu tenho pensado nos últimos anos, os cargos eleitos na Cassi e Previ têm virado uma ação entre amigos, petistas bancários (obedecendo uma certa hierarquia dentro do movimento) de uns tempos para cá anabebistas e tendo como oposição os maluquinhos do PSOL e PSTU. Antes que me acusem de tucano , eu sempre apoiei os petistas bancários desde a década de 80, e não me arrependo , pois muitas das nossas conquistas vieram dessa época da qual me orgulho muito. Voce tem razão , Marcos . Vamos partir para a 3ª via, a nossa. Um abraço , Luis Eduardo.

Anônimo disse...

Hoje aconteceu a cerimonia de assinatura dos contratos de concessão da Usina Belo Monte.Segundo a noticia o BNDES vai financiar 80% da obra, em 30 anos, que tem um custo estimado de R$ 19 bilhões. E o resto ????

antonia disse...

Marcos,
O descaso deles conosco é tanto que o ano passado com toda a crise economica já no final de agosto tínhamos o ES já realinhado e a certeza que a liberação seria em 15.09.08. Esse ano que a situação economica está mil vezes melhor, não temos nada e eles agem como se esse comportamento fosse normal. Resumindo, não dão a mínima para o nosso desespero e nossa angustia em saber se vamos ou não ter alguma coisa agora em setembro, ou em algum outro mês. As respostas são evasivas sem nenhum compromisso, não respondem as cartas enviadas nem estão preocupados com nossa reações de indignação por saberem que não serão atingidos. Nós somos os cães que ladram mas não mordem. Já quando se trata do BB, as solicitações são atendidas tempestivamente em qualquer modalidade, seja para comprar ações, apropriar valores no balanço, emperrar o processo de distribuição do superavit etc. Para mudar essa situação de desvantagens dos associados seria necessário que tivéssemos alguem lá dentro e para isso teremos que fazer um planejamento e traçar uma estratégia, para nas próximas eleições termos uma participação ou uma chapa, por que já vimos que depois de eleitos eles ficam inatingíveis, até mesmo se a oposição vencesse não mudaria.
MARCOS VOCE QUE É MUITO INTELIGENTE COM CERTEZA COM A AJUDA DOS COLEGAS TRAÇARÁ O CAMINHO QUE DEVEREMOS PERCORRER A FIM DE TERMOS CONDIÇÕES DE NAS PROXIMAS ELEIÇÕES VIRARMOS ESSA SITUAÇÃO, POR QUE INFELISMENTE AGORA SERÁ MUITO DIFICIL PARA TODOS NÓS.

Anônimo disse...

Na Previ o nível de informações relevantes é tão astronômico, que mesmo fazendo o que fez o Sérgio Rosa, ainda assim, foi nomeado presidente da Brasilprev. Parece que organizaram a bagunça dentro do covil...

Anônimo disse...

Concordo e me incluio na íra que paira sobre os aposentados e pensionistas do PB1, não há condições de continuar tudo do mesmo jeito sempre , a partir de agora temos que fazer o que for preciso, deveríamos formar grupos auxiliares de pessoal para retaguardas financeiras,disponibilidade de locomoção para outros estados RJ/DF,talento para orador, talento para escrever, tempo para várias pesquisas sobre assuntos pertinentes aos nosso interesses e direitos, O Sr. Marcos tem brilhantemente feito tudo mais temos que nos unir mais e exigir que sejamos atendidos e respeitados, porque não vi pleitearmos nada que não estivesse plenamente dentro da Lei estatutos e normas da Previ, para não obtermos nenhuma solução ou resposta.Vamos acabar com a diplomacia e partir para luta, já que não entendem outra linguagem.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem de um amigo:

Caro amigo Marcos Cordeiro

Em primeiro lugar quero manifestar minha total concordância com os termos desta mensagem.

Para conseguirmos nosso objetivo há que possamos participar - com chapa nossa - das eleições
da Previ e da Cassi. Para a da Cassi eu não sei bem como funciona. Mas para a da Previ será
necessária a obtenção de cerca de 850 assinaturas para inscrever uma chapa. Em janeiro deste
ano, eu já havia pensado nisso, mas a AAPPREVI não dispunha de número suficiente de sócios.

Eu penso que já podemos lançar a semente de uma possível futura Chapa, se fizermos um
movimento para a obtenção, desde logo, de procurações que autorizassem nossa entidade a solicitar sua inscrição nas próximas eleições para ambas as Caixas.

Penso que você deverá ter ampla liberdade para escolher os componentes desta Chapa que
eu chamaria de Chapa 1 e 1/2 (isto é, nem continuista como foi a 3, nem revolucionária como a 1 na eleição deste ano), podendo, a seu critério, até dispor de algum membro de um
sindicato independente (porque provavelmente os haverá em 2012), ou até de algum nome
aproveitável do CANAEL para carrear votos. Só acho indispensável será a presença de, pelo
menos, um aposentado pré-97 na Diretoria, para zelar por nós, caso você não se disponha a encabeçar a Chapa como todos nós desejamos.

Sem mais no momento, um abraço

Raul Avellar

Anônimo disse...

Não temos mais tempo para esperar as próximas eleições da PREVI. Temos que lutar para ver nossos direitos respeitados. Vão colocar novamente elementos ligados ao PT e aliados na direção das nossas CAIXAS, e quando sairem irão ocupar altos cargos no governo. A exemplo do sr.Rosa, que depois de tungar os aposentados, hoje assumio a presidência da Brasilprev.

Mariano disse...

Prezado Marcos, a AAPPREVI, poderia criar um modelo,para nós associados angariarmos assinaturas de colegas,sócios ou não, com vistas a atingirmos o numero minimo exigido.Ao mesmo tempo, tentarmos mais uma vez, convencer os colegas que ainda não são sócios da nossa AAPPREVI.
Abraços Mariano Branquinho

LUIZ FERNANDO disse...

entra mes e sai mes,entra ano e sai ano e estamos mendigando um aumento do empr. simples, como sendo um estancar de problemas, que passado,03 a 04 meses,,estamos devendo mais, e PEDINDO, como se fosse para nossa mâe e ou avó, que nos empresta, sem juros, sem imploração,sem humilhação,pois sabem eles, que um dia será esse recurso nosso. E de novo, estamos pedindo emprestado NOSSA POUPANÇA, que depositamos na PREVI, e com juros, seguro, liquidez 100%: por que isso? por que isso? De que adianta votarmos em chapas que nos envolvem de e-mail, mala direta, panfletos, com PROMESSAS VÃS. Tudo igual, não se espera nada de diferente, a não ser, como nossa AAPREVI,que não sei quanto somos, mas BRADAREMOS nossa indignação. Via cartas aos políticos, ou melhor, ir direto a JUSTIÇA. Ou chegarmos a uma conclusão, que fomos vencidos pelo SISTEMA.

Anônimo disse...

DEPOIS RECLAMAMOS DOS SINDICATOS QUE RENEGAM OS APOSENTADOS : PÁSMEM, OLHANDO NO SITE DA AAFBB, NA PRIMEIRA PAGINA, APARECE UM CONVITE, EVENTO EM HOMENAGEM AO DIA DO BANCARIO,ORGANIZADO PELA AAFBB - E COM UM DETALHE, NO RODAPÉ : APENAS PARA FUNCIONARIOS DA ATIVA. É ESTAMOS MESMO PERDIDOS SEM RUMO.

Carlão/Joinville disse...

O que nos falta é organização e iniciativa. Muitos de nós leva a serio a historia de aposentar-se e vestir o pijama. Precisamos agir! Agir! AGIR!

Fazer passeatas (poderiamos começar por Curitiba, por exemplo, p/ficar mais barato). Se possivel, antes das eleições, que ao que tudo indica, será decidida no primeiro turno.

Parace-me que no PB1 os aposentdos são maioria, então, só falta UNIÃO e deixar o comodismo de lado. Ninguem vai lutar por nós se não dermos o pontapé inicial.

mary disse...

Colegas, Sugiro a todos colegas da AAPREVI, que cadastrem-se no TWITER e formarmos contatos entre nos, acho que assim ficariamos mais unidos e teriamos meios de conseguirmos mais colegas para se Associarem a AAPREVI, e levarmos adiante o nome da nossa Associação, Creio que Deus dará sabedoria aos dirigentes e a todos nós, para que em breve possamos contemplar as mudanças e as vitórias que teremos. Marcos tenha certeza que as nossas orações são constantes e tudo que fazemos nesta vida por amor ao nosso próximo e aos nossos ideais serão abençoados e eu creio. Abraços a todos.

Anônimo disse...

Impressionante o grau de indecência que AAFBB-RJ chegou, uma associação de aposentados para aposentados, fazer comemoração dos bancário e proibir a entrada de aposentados, quanta PALHAÇADA!

Ivan Rezende disse...

Apesar das associações regionais se filiarem à FAABB o que menos elas pensam é trabalhar em prol dos aposentados. A AFAGO, aqui de Goiás, conduzida de forma vitalícia
por João Maia (ex conselheiro da Previ)constava, ano passado, com mais de 800 filiados, com renda mensal de R$16.000,00, nada faz em benefício dos aposentados, se restringindo a uma reunião mensal, no dia 20, com café da manhã para umas 40 pessoas. Nas festividades das mães, dos pais e final de ano, quer quiser participar tem que pagar.
Pasmem, quando da reunião sobre o superávit, o Maia teve a ousadia, possivelmente uma posição unilateral e arbitrária, de homenagear o Sérgio Rosa, com uma placa.
Quando da fundação da AAPPREVI a Isa Musa noticiou o nascimento no site da FAABB. Solicitei à AFASGO, para, a exemplo dda FAABB, divulgar a nossa criação em seu jornal mensal, no que não fomos atendidos.
Porisso necessitamos que a Isa Musa, nos termos do post Associação de Todos, sensibilize essas Associações para uma união, em benefício de aposentados e pensionistas, razão da existência destas entidades.

Anônimo disse...

Colegas,

AAFBB-RJ, segue a cartilha da Previ e do bb, quanto mais estiverem desunidos, melhor para nós patrocinador e subsidiária.

Acordem é guerra!

Anônimo disse...

O que mais entristece é o descaso com que tratam qualquer pedido que tenha origem externa. So querem decidir o que eles próprios( diretoria) propoem. Vejam o caso do realimento do Empréstimo Simples. As aplicações em Renda variável despencando dia após dia,com exposição exagerada de aplicações nesta modalidade.
Não é preciso nenhum calculo para se chegar a uma conclusão que essa modalidade de aplicação (Emprestimos simples) têm retorno e rentabilidade garantidos,e não existem riscos de calote.
Fica aí uma pergunta, ao todo poderoso Sasseron: Qual a razão de tanto suspense para a decisão?

Anônimo disse...

Finalmente o PALHAÇO TIRIRICA terá um palco digno de sua profissão: A CÂMARA DOS DEPUTADOS. Seu maior problema será a enorme concorrência...

Ari disse...

Acho muito legal a ideia da MARY de cadastrar no Twitter um maior número de seguidores, com a finalidade de estender e dar ciência da nossa AAPPREVI. Além de torná-la mais conhecida serviria para angariar novos sócios. Muito se tem escrito sobre a alienação de outras associações que se prestam a tudo, menos aos aposentados do PB1. Então, a nossa AAPPREVI precisa crescer em número de sócios, tornar-se robusta neste quesito, para fazer-se ouvir aos ouvidos da Previ. E nehuma ferramenta da internet deve ser desprezada, muito pelo contrário. Que venham twitter, facebook, messenger, windows live, e por aí afora.
Um abraço a todas e a todos os nossos estimados associados.

Anônimo disse...

Palavras de ex-funci de diretoria do BB informalmente durante lanche da tarde.

DESCOBERTA INCRÍVEL: A coisa mais fácil que existe é enrolar velhos aposentados. No meio de pijamas, dentaduras e falta de dinheiro perdura uma enorme inexistência de união. Não podem fazer greve, não podem se locomover para outros estados, confiam nas associações que nos pertencem e eles próprios difamam os que querem ajudá-los. É igual empurrar bêbado em ladeira, tomar pirulito de criança. É muito fácil...

SERÁ QUE ELE TEM RAZÃO?

wilson luiz disse...

Transcrito de comentário inserido na matéria anterior, A Garota do Censo, 24 agosto 15:48 hs.
Atendimento PREVI p/ Raul Avellar:
"...a PREVI aguarda a retomada das negociações entre o patrocinador Banco do Brasil e os representantes dos participantes...".
Gente, se não conseguirmos um mínimo de união entre as associações, deixando de lado ridículas vaidades pessoais, vamos ver a maligna ANABB se autoproclamar nossa representante e se colocar à frente de eventuais negociações. Isto ocorreu em 2008, e todos lembramos o que aconteceu...

Anônimo disse...

Colega de 9:28, o Sasseron é tão F* daquilo que para vc ter idéia na reunião com os aposentados de Uberaba, todos serão revistados, e ele vai com seus capangas.Vc acha pq?Pq uma pessoa honesta precisaria de escolta?Mas ele sabe que deve, e deve feio tanto que teme por sua vida, pois tenho certeza que muitos aposentados preferem mandar ele pro inferno do que perderem ou tirarem suas próprias vidas.Esta é a verdade.Publique -se!

Anônimo disse...

Colegas,

Penso que é verdade o que o ex-direção geral falou, sobre os aposentados.

Estamos presos a financiamento no bb, até o último suspiro.

Vai chegar a hora em que nos livraremos desses diretores fascínoras.

Eles não querem a negociação do superavit, muito menos a elevação dos valores do ES. Aumento dos prazos nem pensar, isto nos daria fôlego e aí abandonaríamos o bb como financiador.
São milhões e milhões que devemos ao algoz.
Eles sabem que grande parte dos aposentados e pensionistas retirariam suas economias/fopag do bb.
Atentem que é dinheiro que fica nas contas correntes, sem render ao depositante, enquanto o bb usa-o às gargalhadas. 5 a 6 bilhões por ano.
Além do mais a Previ mantém vultosas somas em prazo fixo e depósito no bb.
E assim caminha a humanidade, massacrando os idosos, via diretores do bb e da Previ, inclua também o Pantafaçudo ex-presidente da anabb, que agora se apresenta abemolado.
É dose para "titãs"

Anônimo disse...

Acho que se o TIRIRICA concorresse ao Governo do Estado de São Paulo, teria mais votos que o Aluízio Maucarante. Se fosse Senador não faria a palhaçada de apresentar projetos que tentam tirar os direitos dos beneficiários de fundos de pensão. Boa sorte palhaço Tiririca. Palhaço por palhaço sou mais você...

Anônimo disse...

Caros blogueiros,

Às vezes tenho a impressão que o abstrato conceito de estado de direito não se aplica à nossa sociedade. Um amigo que foi se virar nos Estados Unidos (lavar privada) casou-se com uma americana e esteve na minha casa fazendo uma visita. Com o meu precário inglês e o portunhol acochambrado, tentei explicar para a cidadã americana o que acontecia em relação a Previ e seus associados, mas foi impossível. Insistia em questionar se não existia legislação específica para a questão. Acho que o efeito Stalone apoderou-se daquela frágil criatura. Logicamente não perderia a oportunidade de presenteá-la com um belo macaquinho de pelúcia. A cabeça da gringa só faltou dar um nó! Depois de saber o potencial financeiro da Previ (PB1) e perceber que eu após a aposentadoria vendi o imóvel financiado pela Carim em Brasília, quitei o financiamento, comprei um apartamento bem mais barato no Espírito Santo com a diferença e adaptei a vida de minha família a um padrão bem mais modesto. Ela falou umas dez vezes: OH Shit! Ela ficou com aquela mesma expressão que eu fico quando vejo essas reportagens de “limpeza étnica”. Quando grupos tentam exterminar com outros sob umas alegações que são totalmente incompreensíveis para mim. Será que estamos sendo protagonistas de uma fase vergonhosa da história da humanidade? Será que o Pimentel será comparado a Hernan Cortez, Hitler, Stalin, Castro, etc. Para a pobre americana certamente ele é a personificação da ausência da abstrata sensação de estado de direito.

Anônimo disse...

Colegas,

Fiquei pensando no que foi dito as 12:41, de 27 8 2010.

Se isto for verdade,( por favor não pensem que estou duvidando de quem escreveu) aquele senhor( o protegido) deve ter em mente, de que não é só agora que precisará de proteção 24 horas por dia.

A raiva que forma raiz não tem fim.
Então o caro senhor deverá providenciar, para o resto da sua vida, dinheiro para sustentar os guarda-vidas.
Já ouvi falar de vingativos, que passaram vários anos à espreita de uma oportunidade de consumar seu intento.
Sinceramente é uma lástima ter que ler sobre tamanha insanidade.

Os problemas não se resolvem por esta via, a da agressão, temporária ou final.

Agora pensando friamente, quem desafia ao máximo, a paciência dos outros, deve realmente se preocupar para todo o sempre.

Acredito que isto deva servir para, todos, os que agem no intento de lograr seus semelhantes, iludindo-os, ano após ano, submentendo-se às vilanias do patrocinador.

O desrespeito aos idosos é inconcebível, dantesco, mas não para chegar a possíveis atitudes que se avizinham.

Deixem-no, desprezem-no, um dia a coisa muda, para melhor.

Anônimo disse...

Quer dizer que o Sassarecon vai levar escolta? Quantos soldados irão com ele? É a Previ quem paga os gorilas? Será por causa do que ele falou sobre ES? Tá com medo dos velhinhos? Ou será que está com muita grana?
Era só o que faltava acontecer... Se depois me disserem que ele apareceu com um nariz redondo e vermelho, calça listrada, colarinho enorme, e sapato imenso não será surpresa.
Onde vamos parar? Podiam antecipar a eleição de Outubro e já nomear o candidato Tiririca para diretor do BB ou da Previ...

Anônimo disse...

Até agora não consegui enteder esta reunião em Uberaba.Se for para falar sobre o resultado do plano 1, tenha paciência ! Isso foi no início do ano gente! TENHA DÓ! O Sasseron contou até piada tentando convencer os que estavam assistindo. Lembram-se da história da Velhinha ?
Já estamos caminhando para o final de 2010.Como tem aposentado que não acorda!!!

Anônimo disse...

Colegas o que salva esses diretores, Sasseron e Cia, de levarem uma tremenda surra, é o fato de sermos bancários, classe acostumada a resolver as coisas com inteligência, respeitando leis e normas. Se fôssemos ex-policiais, ex-pugilistas ou outra categoria mais explosiva, não sei se ainda estariam com essas carinhas e sorrizinhos falsos.

Anônimo disse...

Ao analisar o que ocorre quanto a questão do Superávit, podemos concluir que a ANABB jamais se confrontará com a PREVI, pois existe uma dança de cadeiras para a ocupação de cargos que não pode ser prejudicada. Ora os dirigentes da Anabb estão no comando dessa associação, ora estão condidatos à cargo na Previ e vice-versa. Outrossim, a Anabb criou um Fundo de Previdencia Privada (AnabbPrev))e uma Cooperativa Cabitacional (Coop-Anabb). Isso significa que os dirigentes da Anabb jamais atacarão a Previ, para não instruir seus associados para possíveis futuras demandas contra sua própria organização. Justifica-se, portanto, o motivo pelo qual a os dirigentes da Anabb preferem "ficar em cima do muro" e não acionar judicialmente a Previ quanto ao Superávit do PB1. Por isso precisamos formar a nossa própria chapa para nas próximas eleições da Previ, e escolher representantes comprometidos com os nossos anseios e garantir, assim, o rateio desse valor fenomenal que está quase em nossas mãos, o que só depende do nosso empenho em neutralizar as forças que partem do patrocinador, o qual considera o superávit "muito dinheiro para um punhado de velhos aposentados". Vamos em frente!

Quanto ao comentário do colega Ivan Rezende (27/08 - 08:41), quero complementar dizendo que o Sr. Maia me deixou perplexo com sua atitude ao homenagear o Sr. Sérgio Rosa no final da reunião que também tratou sobre a distribuição o superávit, em Goiania. Eu também estive presente naquele encontro que tinha por finalidade a apresentação dos resultadose da Previ. Fiquei pasmado, pois o então presidente da Previ nada acrescentou à nossa esperança de receber alguma importância e pelo contrário: somente deu a entender de que estava ali para representar o patrocinador e não os associado.

Ao sr. Marcos Cordeiro, minha gratidão e admiração pela luta diária com a qual todos devemos estar comprometidos.Obrigado!

Anônimo disse...

OLHA AQUI DIRETOR: Cuidado com a Revolução das dentaduras afiadas. Se fosse eu inventaria uma dor de barriga e faltava a reunião. O famoso ABONO PIRIRI GANGORRA.

Anônimo disse...

Sasseron, .... no dia 01.09, anuncias o realinhamento do ES.

E informa qual a data do inicio das negociações para distribuição do Superavit.

Anônimo disse...

Caro Marcos,

Gostaria se possível que analisasse a viabilidade de envio de cartas a outros órgãos como CNBB, OAB,ABI, Órgão representante dos Evangélicos no Brasil, Direitos Humanos,etc. Junto a isso o envio de correspondência também a organismos internacionais denunciando o descumprimento a lei como OIT, ONU, etc. Fica fácil o sapo barbudo ficar posando de bonzinho mundo a fora, defendendo pessoas que serão apedrejadas, dando dinheiro para África e Bolívia, enquanto idosos no seu país são submetidos a uma vida de penúrias por descumprimento da lei. Com sua capacidade de redação e detalhamento dos fatos eu acredito num efeito explosivo. Essa corja faz o mal e não gosta que seja divulgado. Obrigado!

Anônimo disse...

SASSERON, estamos aguardando respostas das cartas, pedindo o aumento do ES, dos abaixo:

AAPPREVI - FAABB - Valentim - José Aristhofanes - Holbein Menezes - Rosalina - e muitos outros.

Anônimo disse...

O Patrocinador está tão seguro, que já "enxerga" os bilhões da Previ, dentro do seu "cofre".
Vejam as notas explicativas ( 28) do Balanço Semestral:

"A realização do ativo atuarial registrado em Outros Créditos (Nota 11.b) ocorrerá obrigatoriamente até o final do plano. Entende-se por final do plano, a data em que será pago o último compromisso. Poderão ocorrer realizações parciais desse ativo atuarial, condicionadas ao atendimento dos requisitos
dispostos na Lei Complementar n.º 109/2001 e na Resolução CGPC n.º 26/2008."
Sabem qual o valor registrado nessa nota "11b" ?
Apenas R$ 14.509 milhões (ou 14,5 bilhões).
A reserva especial registrada no Balanço semestral da Previ é de
R$ 17,5 bi.

Anônimo disse...

Caramba! Se o poderoso Sasseron fizer uma visita a este blog, vai passar uma noite de REI.
Da cama para o "trono", do "trono" para a cama..rsrsrsrsrsr
Ou então imitar o Rei Ricardo III, na batalha de Bosworth : "Meu Reino por um cavalo".
Brincadeiras à parte, mas, particularmente, acredito que algo de produtivo, ou positivo, irá acontecer nessa visita a Uberlandia, caso contrário eles não se prontificariam a atender o convite.
Vamos aguardar e ter esperanças, já que não há mais nada para se fazer.
Não é possivel que seres humanos sejam tão insensiveis.

Anônimo disse...

Colegas blogueiros

O que estão fazendo com os aposentados do PB1, é literalmente uma ação de "extermínio humano", é cruel e violenta, tem a clara intenção de nos eliminar no menor espaço de tempo, o superávit é deles e não querem velhos com o pé na cova reclamando, portanto usam de todas as armas que possuem diretas e indiretas para a aniquilação total desses 121 mil elementos.
Avaliam nossos limites e fraquezas e agem tranquilamente para nossa eliminação gradual e sutil, vamos desaparecer sob mando deles com as associações dos aposentados compactuando com essa brutal excecução.
Hitler também exterminou milhares de humanos mais mesmo com grande escolta e guardas de segurança, foi atingido por dezenas de atentados e bombas, sempre à alguem disposto a trair um sistema injusto e desumano.
A história e a psique humana, tem mostrado que quando um ser humano não tem mais nada a perder tornasse muito perigoso, nenhum velhinho vai cometer um ato de violência à qualquer dirigente, mais com certeza não faltam pessoas novas, fortes, violentas e sem carater para cometer qualquer ato correto ou não, por qualquer recompensa.

Anônimo disse...

É por isso que o Sasseron anda com escolta, e seguarnças.Além dos paspalhos, dos puxa-saco e de outros que abocanham ou tem uma boquinha na previ.Ele sabe que a vida dele para alguns não vale um vintém furado!Quem vai nessa reunião é carta marcada, são os bajuladores, e os velhos sanguessugas das entidades que trabalham apara o banco do brasil.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Marcos,

Com satisfação, li sobre a sua idéia de um banco de candidatos, se é que assim podemos chamar. Mas acho que a idéia é mais ou menos esta.

E com certeza, o que não nos falta são nomes e capacidade para exercer, em nosso nome, os postos de comando na PREVI, embora insuficientes para mudar o destino das coisas, como se apresentam. Mas é sempre um início de mudança.

Mas além da vaidade natural que isso traz em si, vejo a ganância, alimentada pelos altos salários ou jetons que são pagos, alem da possibilidade de se habilitar e conseguir vários cargos ao mesmo tempo, como se o dia deles tivesse a duração de quase 48 horas, tantas as “ocupações” a que se comprometem ao mesmo tempo.

Pois tenho a sugerir duas mudanças nas normas da PREVI.

Primeiro: As despesas necessárias ao exercício das funções serão ressarcidas pela PREVI, sem a existência de um fixo, seja com a denominação de salário ou de jetom, ou qualquer outra que o valha. Afinal, o eleito já tem seu salário ou aposentadoria, portanto, estará defendendo seus interesses também.

Segundo: sobre a acumulação de cargos. Esta deve ser vedada, tipo não se pode acumular PREVI, CASSI, ANABB ou coisa que o valha. Em nenhum nível. Quem quiser que escolha uma das associações ou Caixas, mas só poderá ter cargo, eleito ou nomeado, em uma delas. Isso deve valer também para os Conselheiros de empresas com a participação da PREVI.

Ao tomar posse, o eleito ou nomeado assinará um termo comprometendo-se, sob pena de devolução, ressarcimento ou alguma punição civil, a cumprir o que aqui sugiro.

Estamos juntos. Um abraço

Solonel Drumond Jr

São Luis - MA

Anônimo disse...

A campanha primeira não seria pela derrubada do voto de minerva? De que adianta colocar três diretores dos nossos se no fim, perderemos todas as propostas com o tal voto!

Anônimo disse...

Prezado Marcos,

Permita-me alertar ao anônimo acima (30-08-2010, 12:33) que a derrubada do voto de minerva depende de aprovação de Lei pelo Congresso Nacional, uma vez que foi determinado pelo artigo 11, da Lei Complementar à Constituição nº 108, de 29-05-2001 (Governo FHC).

Da mesma forma, alterações do estatuto e dos regulamentos somente poderão ser procedidas pelo Conselho Deliberativo, cujo presidente, indicado pelo Banco, detém o voto de minerva (art. 13 - II da mesma Lei 108).

Tem msis, a nomeação e exoneração dos membros da Diretoria-executiva,também são procedidas pelo Conelho Deliberativo (art. 13-VI, LC-108.
As alterações do Estatuto e dos Regulamentos deverão ser aprovadas pelo patrocinador (§ único, art. 13)
Na verdade, estamos totalmente à mercê da vontade do patrocinador,eis que a Lei o protege.

Valentim - Joinville