domingo, 5 de setembro de 2010

Má escolha

Caros Colegas.

Tem-nos chegado inúmeros questionamentos acerca do comportamento adotado na condução do projeto iniciado. E cabe dizer que nossa determinação permanece a mesma de antes e será a mesma sempre, não importa a chuva que caia lá fora. Ou o estio que prevaleça.

Nós temos uma missão a cumprir e uma vez abraçada a causa seguiremos a procurar meios de alcançar um desfecho favorável. As tentativas que temos encetado estão sobrepostas em camadas de bons propósitos, mas nem por isto logramos sucesso, ainda. Temos batido em portas diferentes o tempo todo e a resposta teima em não aparecer. O silêncio incomoda mais que uma negação, porque nos faz perder tempo. Sempre que apelamos para determinada via isso é feito com a melhor das intenções, ficando aguardando o retorno impossível. E somente abordamos certo setor depois de avaliadas as possibilidades de atendimento, mas nada tem sido feito senão com nosso próprio esforço e apoio dos associados. Foi pura perda de tempo esperar entendimento com associações e seus dirigentes.

Infelizmente a inexperiência é um fator preponderante a influenciar negativamente nossa tarefa, pois não estamos acostumados a lidar com o mundo da hipocrisia e da falta de respeito para com os semelhantes. Desde o início deste Blog, há quase um ano, estamos envolvidos com este critério infeliz que tudo direciona à desconfiança pela avaliação que se faz, espelhando-se em si mesmo, ao deparar com proposições. Somente nos cabe denunciar todos os contatados como insensíveis materialistas que visam sempre, e antes de tudo, seu bem estar pessoal e a posição que ocupam. De nada adianta ter honestidade de propósitos, justeza de caráter e desprendimento para dedicação ao próximo se nos dirigimos a antípodas comprovados.

No decorrer deste ano que está a se completar pensamos estar apelando para Deus e o mundo em busca de correspondência aos nossos anseios. Ledo engano. Esquecemos que somente se apela a Deus por meio de orações e não de palavras registradas em blogs, cartas, manifestos ou jornais. Estes não atingem o destino divino. Não chegam a Deus porque passam pelas mãos dos homens, nem sempre de boa vontade, e que normalmente não se dão ao trabalho de ler os apelos que se lhes chegam. E quando o fazem é para filtrar o conteúdo procurando nas entrelinhas algo que lhes faculte tirar proveito pela adesão pedida – caso contrário, lixo com eles que ninguém é otário, avaliam.

E assim chegamos aqui. Ao porto do abandono onde somente fundeiam embarcações perdidas desde o início da travessia - sem rumo pela falta de conhecimento prévio da rota escolhida. Nesse trajeto tentamos levar o barco com mão firme no timão da esperança, desconhecendo que os mares a navegar eram revoltos e cheios de obstáculos propositalmente distribuídos pelos maus espíritos que habitam as profundezas do desconhecido. Que aqui se traduz como as entranhas de cérebros pervertidos.

Sem querer justificar fracassos, porque estes são fruto da incompetência, e não os há, mas para retroagir cronologicamente em busca da origem dos erros cometidos, vale a pena refazer o caminho percorrido e relembrar apelos jogados ao vento, na inocente intenção de que estávamos lidando com seres iguais a nós. Gente como a gente que se preocupa com o próximo, mesmo que ele esteja afastado no espaço – mas junto na existência precária de dependência da boa vontade, da justeza de caráter na condução de projetos protetores e guardiões do bem estar de existências que se findam.

Completamos hoje 151 posts publicados aqui mesmo. Todos versando sobre denúncias e dramáticas convocações a união e à concórdia. Quem tiver paciência de ler tem neles algumas “pérolas” da inocente arte de acreditar no semelhante, e terá presente o esforço desperdiçado na busca de congraçamento por ter dirigido apelos às pessoas erradas. Vale a pena conferir, a começar por “Um novo tempo”, em 26/09/2009.

Depois de toda essa saga ninguém compareceu à mesa de negociações. Ninguém se dispôs a mostrar a cara. Ninguém foi capaz de, ao menos, pagar para ver. Pois todos, todos mesmo, temiam estar diante de um ser igual a eles – mesquinho, interesseiro, egoísta, vaidoso. E por isso mesmo mantiveram distância por medo de serem tratados como costumam tratar a quem deles se aproxima. É bom lembrar que a fundação da AAPPREVI foi participada com elegância e oferta dos préstimos a todas as associações do gênero. Nem mesmo a ANABB foi esquecida no processo. Assim como o BB, a PREVI e a CASSI.

Espantosamente somente a FAABB nos deu as boas vindas em seu Site, com uma singela homenagem até hoje mantida em destaque. E foi só. Pois ninguém, absolutamente ninguém quis tomar conhecimento da nossa existência, mas continuamos insistindo com bons modos – sem proveito algum.

Em vista disso, depois da avaliação feita, fica a certeza de que há necessidade de uma mudança de rumos. A partir daqui abandonamos a crédula postura de confiar sem desconfiar. Chega de trocar idéias com vultos. Não mais procuraremos chifres em cabeça de cavalos. Resolvemos encarar a realidade e enfrentar o mundo como viemos a ele – sozinhos.

Vamos trabalhar pelas vias possíveis e mostrar o fruto desse trabalho, mesmo sem ajuda dos poderosos que nos deram as costas como resposta. Depois, bem, depois que corram no nosso vácuo, se tiverem fôlego para tanto.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 05/09/2010.

60 comentários:

Eliana Maria disse...

Marcos,
Boa Noite!
Paz e Bem!

Ainda bem que Deus o inspirou para que criasse a AAPPREVI, pois não sei o que seria de nós - aposentados e pensionistas - se esta associação não existisse, a única,a meu ver, que se interessa com mais amor, mais empenho, mais realismo,mais dedidcação os nossos interesses. Obrigada,a você Marcos, em nome de todo o conselho da AAPPREVI por tudo que vocês têm feito por nós. A luta tem que continuar, não podemos parar, e como você disse, sem orações as nossas necessidades não são atendidas,os nossos sonhos não são realizados, pois continuo orando por vocês e por nós. Que Deus o abençoe e o Divino Espírito Santo o ilumine sempre.
Senti que você esta um pouco para baixo, neste post do dia 05/09 - "Má Escolha" -, não desanime, nós confiamos em você, e de minha parte conte sempre comigo, e tenho certeza que todos aqueles que se associaram estão com você, com a AAPPREVI.
Paz e Bem!
Eliana Maria

Anônimo disse...

Prezado Marcos,

Minha falecida avó materna tinha um ditado que se bem se aplica à sua pessoa: O BOM JULGADOR POR SI JULGA OS OUTROS. Sua honradez e seu caráter o fizeram cair no engano de que as pessoas com que teria contato seriam feitas do mesmo material que você. Não são. Foram picadas pelo inseto que provoca uma doença quase incurável. Doença essa que é capaz de obrigar um ser humano a imprimir uma condição desumana no seu semelhante e ainda chamar isso de projeto de governo. Doença que não analisa a pessoa individualmente nas suas necessidades, pois enxerga apenas números e valores. Como classificar pessoas como Pimentel? Como classificar os diretores oportunistas da Anabb? Como dar classificação para essa enormidade de associações de aposentados totalmente inoperantes e sem razão de existência?
Você Marcos, chegou à mesma situação que muitos defensores honrados de causas difíceis chegaram: A SOLIDÃO. Solidão provocada pela dificuldade de se encontrar pessoas bem intencionadas dispostas a ajudar. Pessoas bem colocadas que não tenham vendido sua honra. Pessoas que não perderam sua sede de justiça. Entretanto, existe um lado positivo dessa situação: VOCÊ CONSEGUE DICERNIR QUEM É QUEM. Quando o jogo virar, a vitória chegar, as fileiras estiverem completas, certamente os lobos aparecerão para participar do banquete. Aguarde e você perceberá quando as máscaras caírem, a imensidão de desamparados procurará a única associação que poderá defendê-los: AAPPREVI. Sempre é assim, demora um pouco, mas certamente acontece. FORÇA.

Anônimo disse...

Marcos, a sua mensagem MA ESCOLHA foi uma resposta, pode ser por coincidência, a minha postagem de hoje, em que no seu final, eu conclui com os dizeres do poeta: não dá pra segurar, explode coração.(espero que ela tenha sido transmitida com êxito)
Nossos anseios são os mesmos, entretanto, gostei da sua postagem esclarecedora de que estamos realmente sozinhos e completo dizendo que todos estão contra nós.

Você disse muito bem que devemos tomar novos rumos, norteando nossos caminhos, em busca de nossos objetivos.
É isso, justamente, que estamos esperando.

Marcos, devemos ser agressivos e revestidos de lucidez. Agressivos porque o tempo corre contra nós e de lucidez em nossos atos.

Chegamos ao momento decisivo, que é a tomada de decisão. Vamos em frente, estamos com a diretoria e não abrimos mão disso. Que Deus te abençoe.

Anônimo disse...

O CAMINHO É UM SÓ: PODER JUDICIÁRIO COM ASSESSORIA JURÍDICA DE CONFIANÇA.

wilson luiz disse...

Caro Marcos,
Concordo plenamente com você. É melhor caminhar só que mal acompanhado. Se vai sair alguma coisa de bom desta situação que vivemos em relação à PREVI, acredito que será a queda das máscaras destas "pseudo-associações" que apenas se preocupam com as vaidades e interesses de seus dirigentes, pouco se lixando para os interesses de seus associados/contribuintes. Vamos em frente, agora sem ilusões, e nos fortalecendo mais a cada dia.

Anônimo disse...

Prezado Marcos

Estamos aqui para o que der e vier.
Pode contar comigo.

Raul Avellar

Rogério Luiz Carvalho disse...

Caro amigo Marcos, faço minhas, as palavras do coléga Raul Avellar, vamos em frente com bastante fé e
esperança, pois melhores dias virão. Conte comigo.

Rogério Luiz

Ari disse...

Meu dileto Marcos e amigos,

"Nada tem sido feito senão com o nosso próprio esforço e apoio dos associados." (Marcos Cordeiro)

Esta é uma constatação oportuna, porque nos leva a nos situarmos; a conhecer o terreno em que pisamos. Os nossos associados têm sido o alicerce sólido de nossa Associação. Com eles unidos nas ideias e sugestões, surgirão as soluções. Sabemos que não temos hoje no Plano de Benefícios nº 1, outra associação tão genuína quanto à nossa AAPPREVI.
"Penso que cumprir a vida seja simplesmente compreender a marcha e ir tocando em frente. Cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz, de ser feliz."
(Almir Sater)

antonia disse...

Marcos,
Voce está sentindo o mesmo que todos nós. Não desanime, pois voce está fazendo a sua parte.
vou fazer umas considerações a respeito de realhinhamento do ES.
Não sei se voces lembram do ano
passado:
No final de agosto houve uma reunião em que ficou determinado valor e prazo do ES, porém o aviso que só seria implando daí a 40 ou 60 dias para adequação do sistema.
Porém, logo na segunda semana de setembro voltaram atrás e disseram que o novo ES seria liberado a partir de 15/09/10. Os 40 dias necessários para adequação do sistema já caia por terra.
Parecia que eles haviam atendido nossos apelos em antecipar a liberação, mas esse prazo coincidia com o fechamento do acordo de dissídio do BB com os funcis da ativa.
Então eu tenho quase certeza que eles não se preocupam com nossas dificuldades e sim obedecem cegamente ao patrocinador que manda e desmanda na PREVI. Afinal quem é o presiente dela um ex-diretor do BB que já foi prá lá com todas as orientações necessárias para favorecê-lo.
Por esse motivo acredito que de nada vai adiantar espernear, o realinhamneto do ES só saírá após o fechamento do acordo do dissídio dos funcis da ativa.
Veja bem, a PLR já é liberada só após a assinatura do acordo para pressionar os funcis a decidir logo afim de recebê-la. Isso não adiantaria se saísse o ES, tendo em vista que os colegas teriam dinheiro para esperar e com isso endureceriam nas negociações podendo até fazer greve por um acordo mais justo.
ESSE PESSOAL PENSA EM TUDO E AMARRA TODOS OS NÓS.
Reflita sobre o assunto e fale se eu estiver enganada no meu raciocínio.
Sé tenho receio em externar esse assunto pelo fato de que eles atrazem ainda mais para provar que não dependia desses fatores.

Anônimo disse...

Colegas, e os outros,


ADMIRÁVEL MARCOS!

Impetremos uma Cautelar em nome da AAPPREVI, como salvaguarda do superavit que pertence tão somente aos aposentados, pensionistas e herdeiros.

Saúde, Facilidades e Felicidades a todos os bem intencionados.

Anônimo disse...

Marcos, concordo plenamente com o nosso colega sobre o depoimento que diz que devemos impetrar uma Cautelar em nome da AAPREVI para salvaguardar do superavit que nos pertence!!!Sou pensionista e tenho meus herdeiros!!!!
Na minha falta estão bem instruidos dos seus direitos!!!
Força! Estamos com voce!!!!!

Jane Torres de Melo disse...

Caro Marcos,

Andei um pouco afastada mas estou de volta. E volto nesse momento tao elucidativo, de constatacao da nossa realidade.
Nossa Associacao foi criada em bases solidas e verdadeiras, dai, nao termos receio de agirmos. Juntos chegaremos a um consenso de acoes que reverterao esse quadro. Precisamos de animo, forca, uniao!!
Juntos somos fortes !!
Como disse o Raul e o Rogerio, conte comigo para o que der e vier !!!


Abracos,
Jane

JVasconcellos disse...

Caro Marcos

Contra fatos não ha argumentos.
ACREDITE:
NOS ENVERGAMOS MAS NÃO QUEBRAMOS
A HISTORIA NÃO FALA DS COVARDES.
AVANTE!!!!! A VITORIA ESTA PROXIMA

Respeitosamente

Jaym Vasconcellos
4.673080-x

Anônimo disse...

amigo Marcos, embora ninguem sabe qual foi a real intenção do BB e PREVI, em 97, partilhar a PREVI entre PREVI1 e PREVIFUTURO,sendo após essa data, deformações,incertezas e de ce certa forma a divisão do funcionalismo. E ficando a PREVI plano 1, como fundo fechado,quem duvida que daqui há anos , funcionários do Previ Futuro serão em grande maioria ,ultrapassando o PREVI 1. A duvida, seria, se nao havera pressao para nova unificação dos fundos? E desconheço tbm os funcionários dos bancos que foram absorvidos comprados pelo BB - eles teriam acesso a PREVI?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Para conhecimento dessa entidade.
----- Original Message -----
From:
To:
Sent: Tuesday, August 31, 2010 8:40 PM
Subject: Sua mensagem foi recebida com sucesso.


Senhor(a) JOAO ROSSI NETO

A PREVI confirma o recebimento da mensagem abaixo.
Aguarde nosso retorno em breve.

Gerência de Atendimento
PREVI

Data: 31/8/2010
Tipo: Reclamação

Mensagem: O País vive em plena democracia, o direito de imprensa é
assegurado na sua plenitude, o próprio governo tornou transparente a
prestação de contas a população, a rede mundial de comunicação é uma
realidade sem retrocesso, de modo que não justifica os Dirigentes dessa
Previ ficarem entrincheirados nos seus gabinetes, furtando-se do debate
aberto e franco com os associados. Aliás, se em tese todos estão aí para nos
servir, recebem os seus polpudos salários do nosso fundo, nada mais justo e
prático que divulguem os seus e-mails para, nos assuntos que forem
necessários, serem acionados diretamente, sem essa figura inibidora e
seletista que se denomina de "Atendimento/Previ".
Vamos abrir mais um importante canal de comunicação para servir melhor o
corpo social.

Matrícula: 4986560
Nome: JOAO ROSSI NETO
E-mail: jrossineto1@uol.com.br

Eduardo Köhler - Rio de Janeiro disse...

Colegas,
Tenho instado com meus colegas de setor sobre a nosssa preocupação com os rumos da PREVI, sem que veja nenhuma reação positiva, nem mesmo de indignação por parte dos demais. Sinto-me como um "João Batista", "um voz que clama no deserto". Essa atitude fez-me lembrar do pensamento de Gramsci, que recorto e colo uma pequena parte:
“Odeio os indiferentes. Como Friederich Hebbel acredito que "viver significa tomar partido". Não podem existir os apenas homens, estranhos à cidade. Quem verdadeiramente vive não pode deixar de ser cidadão, e partidário. Indiferença é abulia, parasitismo, covardia, não é vida. Por isso odeio os indiferentes.
A indiferença é o peso morto da história. É a bala de chumbo para o inovador, é a matéria inerte em que se afogam freqüentemente os entusiasmos mais esplendorosos, é o fosso que circunda a velha cidade e a defende melhor do que as mais sólidas muralhas, melhor do que o peito dos seus guerreiros, porque engole nos seus sorvedouros de lama os assaltantes, os dizima e desencoraja e às vezes, os leva a desistir de gesta heróica.
A indiferença atua poderosamente na história. Atua passivamente, mas atua. É a fatalidade; e aquilo com que não se pode contar; é aquilo que confunde os programas, que destrói os planos mesmo os mais bem construídos; é a matéria bruta que se revolta contra a inteligência e a sufoca. O que acontece, o mal que se abate sobre todos, o possível bem que um ato heróico (de valor universal) pode gerar, não se fica a dever tanto à iniciativa dos poucos que atuam quanto à indiferença, ao absentismo dos outros que são muitos. O que acontece, não acontece tanto porque alguns querem que aconteça quanto porque a massa dos homens abdica da sua vontade, deixa fazer, deixa enrolar os nós que, depois, só a espada pode desfazer, deixa promulgar leis que depois só a revolta fará anular, deixa subir ao poder homens que, depois, só uma sublevação poderá derrubar...”

Ainda assim, vamos prosseguir.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Para seu conhecimento. Remeterei uma resposta da Unamibb assim que houver manifestação sobre o assunto.
----- Original Message -----
From: João Rossi Neto
To: unamibb@unamibb.com.br
Sent: Monday, September 06, 2010 1:29 PM
Subject: Contabilizações de superávit da Previ pelo BB.


Apesar de mandar na nossa Caixa, por força do voto de qualidade, artigo 11 da Lei Complementar 108/2001, o BB não é o dono do fundo de pensão.Na realidade, essa poupança amealhada ao longo de uma vida laboriosa pertence exclusivamente aos funcionários aposentados e da ativa.Foi criada com o fim específico para pagar os benefícios de aposentadoria. Inobstante, alheio a tudo isso, o patrocinador, arbitrariamente, aparta 50% dos superávits acumulados da Previ, contabiliza esse eventual ativo ao qual julga ter direito, engorda seus lucros e distribui dividendos a acionistas, tudo isso calcado em diversos normativos, cuja interpretação duvidosa e tendenciosa inclina para o seu lado para dar suporte as medidas autorizadas pela Diretoria do banco.

Nós sabemos da correta e elogiável posição contrária dessa entidade ao procedimento, entretanto, nada foi feito de concreto para coibir novos lançamentos e ou cancelar os que já foram efetivados. Isto posto, gostaria de saber qual o prazo final que o BB teria para manter em aberto na sua contabilidade, recebíveis pendentes de
recebimento futuro, já que até hoje nunca fez uma cobrança sequer à Previ para pagar os seus direitos? Seria conveniente também que essa entidade questionasse o banco, por escrito, por que não autoriza a Previ a distribuir da mesma forma contábil os 50% restantes dos aposentados?

Na qualidade de seu associado, aguardo a sua breve manifestação.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A Previ nunca colocou uma proposta sobre a mesa, para distribuição
dos superávits. Nós precisamos saber os termos para estudo e decisão. Vamos
esperar que isso aconteça.
----- Original Message -----
From:
To:
Sent: Monday, September 06, 2010 2:28 PM
Subject: ATENDIMENTO PREVI



Senhor João,

Agradecemos sua manifestação e informamos que a sugestão foi registrada.

GUSTAVO ROCHA LISBOA
Gerência de Atendimento
PREVI

----------------------------------------------------------------------------------------------

Data: 06/09/2010 13:40:49
Assunto: Outros Assuntos - Superávits e empréstimos simples
Tipo: Sugestão

Mensagem:
Para minimizar o clima de angústia, tristeza e indignação que toma
conta dos aposentados, sugiro que a Diretoria Executiva e o Conselho
Deliberativo façam uma reunião com o BB, com o objetivo de apurar quais as
condições que seriam exigidas para a imediata distribuição dos superávits,
bem como do realinhamento dos empréstimos simples.
O resultado desta reunião seria transmitido aos associados, em
comunicado via internet. Acho que seria muito importante, como mediadora,
essa Previ tomar essa iniciativa.

Matrícula: 4986560
Nome: JOAO ROSSI NETO
E-mail: jrossineto1@uol.com.br

wilson luiz disse...

Escrevi, em matéria anterior, que as opiniões aqui postadas viraram um verdadeiro tiroteio; estamos atirando para todos os lados, em lugar de nos organizarmos e atirar apenas no inimigo comum, a cruel entidade BB/PREVI.
-temos os atiradores de elite, que miram apenas o empréstimo simples, achando que o seu aumento vai resolver seus problemas;
-há os que abrem fogo contra as tentativas de abrir um canal de negociações com a BB/PREVI, exigindo resultados imediatos, mas como conseguir resultados rápidos se um dos lados se faz de surdo?
-há os que são crivados de balas por defender que sejam feitas manifestações públicas de velhinhos aposentados. Isto somente teria algum efeito se realizado antes das eleições presidenciais, o que já é inviável;
-meses atrás, quando defendi recorrermos à Justiça, tive que vestir colete à prova de balas, tal a saraivada da qual fui alvo:"a Justiça é lenta, só decide a favor dos poderosos, o melhor é a negociação". O que conseguimos, em termos de negociação, em todo este período?
Acho que cada um de nós deveria pensar, e mandar sua opinião sincera sobre o caminho a seguir, até para a AAPPREVI saber o que realmente pensamos.
Eis minha opinião:
"VAMOS AGUARDAR A DEFINIÇÃO DA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL E, CASO REALMENTE A BB/PREVI NÃO QUEIRA NEGOCIAR, ENTRAR COM AÇÃO JUDICIAL"

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

À especial atençao do MARCOS CORDEIRO,

Sendo já filiado à ANABB e AAFBB, apesar da minha simpatia pelo seu blog, que acompanho sempre, não aderi à AAPREVI. Tenho lido os seus artigos, compreendo e aceito os seus comentários a respeito dos nossos representantes. Dizem muita coisa antes das eleições e esquecem tudo depois, é o que acontece por todo o sempre em nosso eterno país do futuro. Analisando um pouco o problema do empréstimo simples penso que a solução administrativa para os aumentos dos limites tende a esbarrar em um problema que considero bastante sério. Trata-se da idade dos aposentados, pois o aumento dos prazos, sem uma análise adequada, pode levar a inúmeros casos de saldos devedores para o seguro. Nos empréstimos imobiliários leva-se em conta a idade de 80 anos para fixação dos prazos. Entendo como razoável, salvo melhor juízo, motivo pelo qual acho que também no empréstimo simples o parâmetro deva ser observado. Talvez a solução para o realinhamento tenha que passar por estudos que não levem a PREVI a possíveis prejuízos, o que todos nós não desejamos. Preocupa-me sinceramente o futuro da PREVI, ainda mais com tantos investimentos em jogo, com interesses os mais escusos e o aparelhamento do Estado. Abraços.
Pedro Alcântara Borges

Anônimo disse...

Parabéns Pedro Alcântara Borges..

Observações lúcidas e bem fundamentadas.

Francisco.

Anônimo disse...

FALANDO EM MÁ ESCOLHA, os funcionários do BB se arrependerão de ter escolhido ter o tão sonhado plano odontológico. Anexo ao “presente” os iluminados executivos do BB disponibilizaram a rede de distribuição do banco para a Odontoprev negociar seus produtos, para pessoas físicas e jurídicas. CONCLUSÃO: Mais produtos para serem vendidos, mais metas a serem batidas, mais pressão em cima dos sobrecarregados funcionários. Condicionaram a saúde dos funcis à venda de produtos. Aposto que o intermediário foi promovido ou beneficiado, né Camilo?

Anônimo disse...

Temos que dar um fim (ACABAR!)com este "voto de Minerva", pois é com este "voto infeliz de 'qualidade'" que o BB manda e desmanda na PREVI(Plano1).
No Congresso este projeto está embromando nas Comissões.

Agora, os nosso 3 "eleitos"bem que poderiam publicar um manifesto e dizer tudo o que se passa nos intestinos do PB1...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

DOIS IMPORTANTES COMUNICADOS DA AAPPREVI

Primeiro:

No dia 30 de setembro de 2010, a AAPPREVI encerrará o recebimento de documentos para ingresso nas ações judiciais gratuitas RENDA CERTA, CESTA ALIMENTAÇÃO e RMI (Renda Mensal Inicial), cujos ajuizamentos se darão em seguida.

Segundo:

Finalmente a AAPPREVI conseguiu firmar convênio com o Banco do Brasil para proceder ao débito em conta das mensalidades dos seus sócios. Neste sentido estão sendo enviados formulários para assinatura de autorização e entrega em agência do Banco. As programações em curso serão respeitadas até o vencimento.
Pedimos uma boa acolhida ao material, pois da arrecadação depende a manutenção das ações judiciais gratuitas – atuais e próximas.

Cordialmente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo

Anônimo disse...

Prezado Marcos e amigos
A decepcao que vc experimenta tem sido a companheira de viagem e das AFABB mais antigas e que há anos se batem contra os desmandos do BB e da Previ e sabe porque não sucumbimos? Porque acalentamos a esperanca e a certeza que somos as ultimas fortalezas de resistência e se desistirmos entao tudo estara perdido. Lutemos meu amigos,pois somente nos resta a luta. Ao colega Joao Rossi informo que a Unamibb tomou as providencias legais contra o BB sobre a apropriacao indebita do superavit Previ e aguardamos pronunciamento da CVM e do Minist Pub Federal.
Atenciosamente
Isa Musa de Noronha

PAULO ROBERTO disse...

Senhor Pedro Alcantara,

Sinceramente nao entendi o seu posicionamento defeendendo medidas administrativas da Previ em nao conceder o realinhamento do Emprestimo Simples preocupado com possiveis prejuizos que poderao advir com a dilataçao do prazo devido a idade.
Creio eu que vossa senhoria sabe muito bem que a Previ nada perde com a dizimizaçao e morte dos seus
associados tendo em vista o beneficio que ela paga é tao insignificante no contexto geral dos lucros auferidos e a prova de tudo isso sao os sucessivos "superavits" que até o momento so engorda o BB.
Alem do mais será que os demais fundos de pensao com prazos nos emprestimos de 100, 120, 150 meses e o proprio BB(98/120) estao preocupados possiveis prejuízos como vossa senhoria citou.
Nunca se esqueça senhor Alcantara todas as instituiçoes que lidam com emprestimos fazem seus prazos com o pé no chao, uma vez que o negocio é rentavel(é cobrado juros) e seguro com retorno garantido (debito em folha) e o dinheiro emprestado com clausulas de seguro.
E por fim, segundo as estatisticas, morrem em torno de cinco associados por ano e vossa senhoria sabe dentro de em pouco tempo o pessoal do PB1 vai acabar e pra quem vai ficar toda essa fortuna!
Penso que vossa senhoria foi infeliz na sua colocacao ou faz parte de uma das diretorias.

Paulo Roberto

Anônimo disse...

cavalcante disse:
Estimados Marcos e demais colegas

Não me surpreendi com o sentimento de tristeza, acompanhado por revolta e decepção , contido no post , simplesmente porque o Marcos é humano , sensível , justo, bem intencionado , solidário , guerreiro .......... pai, filho , marido exemplar , O que mais... ? Infelizmente meu pouco vocabulário não contém mais adjetivos para qualificá-lo , mas sim para agradecer por tudo que tem feito por nós, em especial por tornar realidade a nossa querida associação- AAPPREVI - .
Não se preocupe, caro Marcos , com o comportamento dos omissos , traidores , venais , subservientes e hipócritas, eles sofrerão seus castigos e tribulações na medida exata do mal que semeiam. Nem mais nem menos !
Quanto a você Marcos tenha a consciência do dever cumprido, de que tem feito muito além de sua parte. Você é o nosso "herói" e assim haveremos de lutar , ao seu lado, para alcançar os objetivos que justificaram a criação da associação. A AAPPREVI nasceu prá ficar , prá lutar , independentemente do tipo de "bandidos" que tenhamos de enfrentar.
Obrigado a você AMIGO e à sua querida família pela dedicação à nossa causa.
Que DEUS lhes dê muita PAZ e SAÚDE!
E vamos continuar unidos em nossa luta, haja o que houver.
Que você tenha uma bela noite de sono, juntamente com os seus, pois amanhã ,por certo , se sentirá revigorado e pronto para nova batalha.
Grande Abraço
Cavalcante

Anônimo disse...

Prezada Colega Isa,
Com o devido respeito, essas providencias junto à CVM e MPF é tal qual "chover no molhado".
A primeira e a segunda contabilizações, respectivamente,em janeiro e julho de 2009(1º semestre) foram realizdas à luz da Deliberação CVM 371 DE 13/12/2000. Entretanto, como essa Deliberação, proibia, textualmente, a devolução de recursos ao Patrocinador, simplesmente, num estalo de dedos, essa Deliberação foi revogada e aprovada uma nova. A Deliberação CVM 600 de 07 de outubro de 2009, trouxe em seu âmago, uma nova redação que modifica, substancialmente, aquela revogada. Isto é, agora é permitida a devolução dos recursos aos Patrocinadores ( em alguns casos).
Ainda bem que, pelo menos neste caso, a EFPC estão afetas à Previc e não à CVM, que só cuida das informações contábeis.
Não alimentemos esperança nenhuma. Como dizem os jovens: " Tá tudo dominado".
Ou nós partimos para algo mais contundente, ou continuamos assistindo os poderosos rasgarem as leis e fazerem o que querem, pois somos apenas um grupo de velhos vagabundos para uns, e privilegiados para outros.

Pedro Paulo disse...

Esse tal de Pedro Alcântara ou é imbecil ou escreveu essas bobagens de pileque. Paulo Roberto você foi perfeito em suas colocações.
Agora eu digo como o Rei da Espanha falou para o bufão Hugo Chavez: "Por que não te calas Pedro Alcântara".
Vai pentear macaco cara, deixe de ser burro.

Anônimo disse...

Paulo Roberto 6 de setembro de 2010 16:06: Muito bem colocado o seu comentário a respeito do que foi dito pelo sr. Pedro alcântara, que com todo respeito foi infeliz nas suas considerações. será que ele não sabe o que a Previ está fazendo conosco há muito tempo ? Estamos numa situação dramática, com o patrimônio do "nosso" fundo lá nas alturas sem que nada tenha sido feito até agora, a não ser deixar de contribuir para o mesmo e a escandaloza renda ceta para alguns? O sr. Pedro Alcântara se esqueceu que o plano 1 caminha para extinçaõ, que o BB/governo atropela as leis? As considerações do sr. Alcântara são inaceitáveis e sem cabimento nenhum.Ele não precisa de ES.

Anônimo disse...

Cavalcante disse:

Concordo com o Paulo Roberto referente às ponderações sobre comentários do colega Pedro Alcantara, das 12:33hs. Lamentáveis o temor e a preocupação demnonstrados porque baseados em fundamentos que não condiz com a realidade de nosso fundo de pensão. Como imaginar que as migalhas distribuidas através do E.S.( apenas 3% dos 15% permitidos) possam impactar a magnitude do ativo bilionário da Previ. Estamos falando do maior fundo de pensaão da A.L., com superavits constantes , os quais, os poderosos não se cansam de "meter a mão" . Os "bandidos", caro Pedro, nem mesmo sabem como utilizar tanto dinheiro advindo dos superavits e o senhor se preocupando com eventuais prejuizos que os pobres velinhos,os verdadeiros donos, em sua grande maioria , possam acarretar à PREVI.
Fico a pensar se se trata de ingenuidade ou de proposital manipulação com segundas intenções.
Chego a acreditar que o Sassreron possa estar por trás disso.
Caro colega,não nos intimidemo-nos , vamos nos valorizar mais. Precisamos pensar forte , alto e determinado, se quisermos lograr justas vitórias.
Um abraço
Cavalcante

Anônimo disse...

Também não concordo com as colocações do nosso colega Pedro Alcântara, todavia, devemos respeitar suas opiniões.
Em momento algum o Sr. Pedro ofendeu a quem quer que seja, ao contrário de alguns colegas que o atingiram com palavras grosseiras e covardes.

Francisco

Anônimo disse...

Também não concordo com as colocações do nosso colega Pedro Alcântara, todavia, devemos respeitar suas opiniões.
Em momento algum o Sr. Pedro ofendeu a quem quer que seja, ao contrário de alguns colegas que o atingiram com palavras grosseiras e covardes.

Francisco

Sérgio Figueiredo disse...

Caro Marcos e amigos;

Não podemos nos culpar por percerias equivocadas. Ao longo das nossas vidas somos levados a realizar alianças diversas, seja pessoal ou profissionalmente. Afinal de contas, só erramos pelo fato de tentarmos. E, com certeza, temos a consciência tranquila em relação a isso, pois é melhor errarmos dessa maneira do que ficarmos acomodados na nossa omissão. Quero que saibas, amigo Marcos, que, particularmente, nunca me decepcionei com nenhuma atitude da diretoria da AAPPREVI. Pelo contrário. Hoje sinto prazer em ser sócio dessa Associação. Tenho certeza que aprendemos diariamente com nossos equívocos, pois os erros nos fazem crescer muito mais que os acertos. Sou AAPPREVI de corpo e alma. Um grande abraço a todos.

Anônimo disse...

Ao colega Wilson Luiz (sobre seu comentário das 11,53 hs. de hoje):

Prezado Wilson (e demais participantes do Blog): estou escrevendo para dizer que penso exatamente como você (permita-me chamar-lhe assim). Não adianta ficarmos falando em negociação, pois isso pressuporia a existência de pelo menos DUAS partes a negociar ou discutir sobre o caso, o que todo mundo sabe que não existe. Só nós, "os associados", "os velhinhos", queremos falar sobre o tema. Negociar com quem ? Como poderemos negociar se a nosso favor temos APENAS A LEI ? Pra essa vantagem ninguém mais dá bola e é completamente ignorada pelo "inimigo". Apesar disso digo que sou SIM a favor de acionarmos a Justiça, pois pelo menos os integrantes daquele Poder (advogados, juizes, desembargadores e sei lá mais quem) tem a obrigação e o dever de ofício de CUMPRIR E FAZER CUMPRIR as leis (ou será que elas são só um "faz de conta" ?). No mínimo seria uma outra parte a ser INCOMODADA com a questão. Sinto não ter o talento de nosso Diretor Marcos para extravazar aqui toda a minha revolta com tudo isso a que estamos submetidos, especialmente com o fato de o Banco estar deitando e rolando sobre o Superavit da Previ, sem dar a mínima para o que diz a Lei. Até me conformaria em não receber esse falado Superavit, desde que o Banco também não o estivesse utilizando (digo "utilizando" pois mesmo que o dinheiro não entre no seu Caixa está servindo para engordar seus balanços). Digo novamente que sou SIM a favor de apelarmos para a Justiça, mas sou totalmente CONTRA essa idéia de esperar as eleições, o Natal, o Carnaval, a Copa do Mundo, etc, etc.). Tudo vai continuar do jeito que está. A Justiça é lenta (tenho um processo em fase de cálculo pra liquidação da sentença há mais de CINCO anos, fora outros DOZE DURANTE O JULGAMENTO).É desinteressada, elitista, comprometida ???. Não interessa, não temos outro caminho.Devemos agir AGORA, desde que a juizo da AAPPREVI e sua consultoria jurídica, isso possa ser feito. Lá do céu (ou do inferno, quem sabe...) haveremos de ver um dia toda essa velhacaria (não de "velhinhos" que somos nós, mas de VELHACOS, que são os outros) toda jogada na lata do lixo. Abraços a todos.

Ricardo Annoni Neto

Lázara Rabelo disse...

Caro Marcos, Boa Noite!

Primeiro quero reafirmar, você e a AAPPREVI podem contar comigo sempre, para o que der e vier. Para o desgosto dos poderosos, estamos nesta luta para sairmos vitoriosos, não importa que barreiras tenhamos de ultrapassar.
Gostaria de chamar a atenção para um outro detalhe, com a palavra os especialistas em marketing. Por que chamar o Banco de "patrocinador" em todos os assuntos relacionados ao Superavit e a PREVI, e não de BANCO DO BRASIL, com todas as letras?
Certamente isto foi estudado por especialistas, para evitar manchar a Marca da Instituição Secular Banco do Brasil. Dá a falsa impressão de ser outra entidade (patrocinador) que está causando tantos males aos aposentados e pensionistas do PB1.

Anônimo disse...

Concordando inteiramente c/ a colega Lázara Rabelo e reforçando um comentário anterior, pq não jogarmos o mesmo jogo q eles? Se o Banco do Brasil está nos prejudicando e como não temos a opção de greve pra pressioná-lo, vamos atacar usando a única maneira q possa causar-lhe prejuízo, "alertando" os participantes da Brasilprev, presidida em breve, ao q tudo indica, por quem tanto nos prejudicou, dos riscos q eles podem correr confiando seu dinheiro ao Banco do Brasil na ilusão de garantir uma aposentadoria digna. Se o Banco do Brasil faz o q vem fazendo c/ seus próprios funcionários aposentados, o q não poderá fazer c/ os outros?

"Para lidar c/ gente sem escrúpulos, às vezes devemos nos valer de seus próprios métodos. Nos tempos de FHC, era comum comerciais de sindicatos na TV q exigiam melhores salários a diversas categorias de trabalhadores, ameaçavam greves e aproveitavam pra meter a lenha no governo. Hoje isso não é tão freqüente, mas ainda acontece em estados onde o PT é oposição.

Nosso caso, claro, é diferente, mas pq não nos fazermos ouvir? A Brasilprev, como todos sabem, é um fundo de previdência complementar do Banco do Brasil. Ironicamente será presidido por Sérgio Rosa, q "busca liderança na previdência". O q poderia acontecer se veiculássemos na TV comerciais mostrando a realidade da nossa PREVI, até bem pouco tempo, presidida por ele?

O comercial, nos moldes daqueles já tão conhecidos, poderia começar c/ um "Atenção participantes da Brasilprev...". Então entraríamos na questão do Superávit, da Resolução 26, da contabilização indevida por parte do Banco da nossa poupança, etc. Poderia finalizar c/ algo como "Hoje o Banco do Brasil quer meter a mão no nosso dinheiro, amanhã poderá ser no de vcs".

Seria uma forma de pressionar o Banco do Brasil e o governo, q não gostaria de ver diariamente na TV uma propaganda negativa de um de seus "produtos". Claro q isso custaria dinheiro, mas poderíamos tentar contar c/ a "ajuda" daqueles q querem agora retornar ao poder."

Anônimo disse...

O TSE, punirá candidatos que promovem falsa campanha, somente com fins eleitoreiros.
Justiça já - imeditamente -, aos falsos dirigentes eleitos com falsas promessas. Vamos anexar revistas e prospectos da campanha da CHAPA ganhadora e levá-los à justiça por falsas e ilusórias promessas.
JUSTIÇA JÁ. JUSTIÇA AGORA. Lembro que conforme estatística morre a cada dia 5 "assistidos " do PB1.

Anônimo disse...

Marcos, José Aristhofanes, Valentim, Gilvan, Isa Musa, reiterem suas correspondencias sobre o pedido de realinhamento do ES para o Sasseron.Ainda temos esperanças que serémos atendidos até o final de Setembro/10

Isa Musa de Noronha disse...

Aos colegas e, principalmente, ao Anônimo de 6 de setembro de 2010 17:13.

Gostaria de ter o e-mail do anônimo das 17:13, do dia 6 de setembro. Eu lhe enviaria o inteiro teor da reclamatória feita à CVM e ao Ministério Público. A CVM é a instância responsável em normatizar e fiscalizar as empresas. Dentre suas funções estão: proteger os titulares de valores mobiliários contra emissões irregulares e atos ilegais de administradores e acionistas controladores de companhias ou de administradores de carteira de valores mobiliários; evitar ou coibir modalidades de fraude ou manipulação destinadas a criar condições artificiais de demanda, oferta ou preço de valores mobiliários negociados no mercado. Ao Ministério Público cabe a fiscalização da aplicação das leis, a defesa do patrimônio público e o zelo pelo efetivo respeito dos poderes públicos aos direitos assegurados na Constituição. “Chover no molhado”? Se os poderes constituídos não estiverem na defesa da Lei e do Direito então tudo estará perdido. Estamos convictos de que é grave o risco da desmoralização desses poderes, notem o que ocorre com a Receita Federal. Se todas essas instâncias estiverem aparelhadas pelo PT e suas hostes, então só restará a barbárie. Enquanto for possível crer, devemos insistir nos canais legais para reverter os danos que temos assistido. Quando não pudermos mais confiar no Ministério Público e na CVM, os Tribunais também já não mais merecerão confiança, pois tudo já estará sob domínio do Governo de plantão e então, o que fazer?
Atenciosamente,
Isa Musa de Noronha

Jane Torres de Melo disse...

Queridos Colegas,

7 de Setembro - Dia da Independência

O que quer dizer Independência?

""É a desassociação de um ser em relação a outro, do qual dependia ou era por ele dominado""(Wikipédia)

A Previ é a Caixa de Previdencia dos Funcionários do Banco do Brasil.

A Previ é nossa !!

Resgatemo-la das garras desses algozes , oportunistas, que insistem nesse modelo autoritário de Administração !!

Que esse 7 de setembro seja um dia de reflexão para todos nós do PB-1.

Nossas ações precisam ser mais incisivas. E vamos à elas !!!!

Bom feriado !!!
Abraços,
Jane

wilson luiz disse...

Caro Pedro Alcântara Borges, 6 setembro 12:23 hs.
Inicialmente, quero dizer que de forma alguma concordo com as críticas ofensivas e mal-educadas que foram endereçadas a seu comentário sobre o empréstimo simples. Quero crer que seu posicionamento externa apenas a preocupação com a saúde financeira da PREVI, preocupação esta que deve ser de todos nós, permanentemente.
Por outro lado, acho excesso de cuidado sua preocupação relativamente ao empréstimo simples. Veja você, cada liquidação do empréstimo por falecimento representa alto lucro para a PREVI, pois além de utilizar o fundo de quitação, automaticamente o benefício de quem tomou o empréstimo é reduzido em 40% caso haja pensionista sobrevivente, e 100% caso o falecido já seja pensionista. A PREVI nunca perde. Finalizando, quero cumprimentar o amigo por colocar o nome em tão polêmico comentário, quando poderia fazê-lo sob o manto do anonimato.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
O Canal AXN (Sky-48) exibe de segunda a sexta, às 18:00 hs, um seriado cujo nome é Las Vegas. A história se desenvolve na cidade que tem o mesmo nome, localizada no estado de Nevada e, como não poderia ser diferente, trata da vida diária e dos bastidores de um dos cassinos lá existente que foi batizado como Montecito. Vários são os ingredientes que fazem o seriado se tornar gostoso de assistir. Gente na sua maioria jovem, bonita, simpática e atraente, além de intrigas, suspense, e participação em alguns episódios de artistas famosos. Depois de ter passado pelas mãos de diversos outros donos o Montecito atualmente é propriedade do ricaço A. J.Cooper, interpretado pelo conhecido ator Tom Selleck do seriado Magnum. Ele gosta de ser tratado apenas como Cooper. Logo após a compra do cassino ele escolheu o até então chefe de segurança, o jovem Danny McCoy, para ocupar o cargo de presidente. Danny é namorido(*) da bonita Delinda Deline, que também trabalha no cassino, está grávida e é filha do ex presidente do Montecito, o pavio curtíssimo Ed Deline, que foi agente da CIA. Depois desse longo comercial e o “pior”, de graça, vou entrar propriamente no que mais nos interessa. Os dois, Cooper e Danny, têm em comum a carreira militar já que ambos são ex marines. Os marines são uma força militar individualizada, de muito conceito e com múltiplos objetivos nas forças armadas americanas. Dia desses numa conversa entre Cooper e Danny foi utilizada a expressão “semper fi”. A “Enciclopedia Google” nos diz que “semper fi” vem do latin “semper fidelis” e quer dizer “SEMPRE FIEL”. É o lema utilizado pelo corpo de fuzileiros navais dos Estados Unidos. Ainda segundo o Google, o corpo de fuzileiros navais possui uma reputação de ser uma força eficiente e agressiva de combate. Os fuzileiros orgulham-se de sua atitude entusiasta, e possuem uma forte confiança em sua CORRENTE DE COMANDO e na importância de "espírito de corpo", um espírito de entusiasmo e orgulho em si próprio e nos demais companheiros. O corpo de fuzileiros navais ganhou notoriedade pelas operações de que participou, e é uma da forças mais temidas pelos inimigos. Diante do exposto creio que após a leitura e interpretação deste texto todos concluirão que existem várias semelhanças com o nosso quadro atual enquanto associados da Aapprevi. Vale registrar que o autor deste texto gostaria que essas semelhanças não fossem vistas apenas como simples coincidências.
(*) – misto de namorado e marido.

Anônimo disse...

A ATT de Lázara Rabelo e anònimo de 6 de setembro de 2010 das 21:35.

Por que não fazer um dossiê também a respeito do que acontece com o Banco do Brasil.

O Lula ganhou do Alckimin no 2º turno usando o mote de que o Banco do Brasil seria privatizado no governo do PSDB e os funcionários do Banco aceitaram esse mote e votaram em peso no Lula. Não só votou como trabalhou para que o Lula ganhasse.

Poderíamos, hoje, se houver uma aprovação dos associados da AAPPREVI, que também montasse um dossiê de verdades sobre o que ocorre no Banco no Governo Lula em relação ao Banco não privatizado, mas que atua de maneira imprópria até para um banco particular.

1) Denunciar através do PSDB, único partido que concorre com o PT, de forma séria e contundente, o caso das contabilizações dos superavits Previ ao arrepio da Lei. A resolução casuística nr 26, para se apropriar do superavit de forma ilegal, embasado no que foi apresentado pelo colega em denuncia junto ao TCU. Discorrer que atualmente o lucro do Banco, em sua maioria, se basea nessa apropriação virtual, sobre o risco que pode levar aos acionistas do Banco, ao mercado, etc.
A procura do Banco por lucro de qualquer maneira, não de forma ortodoxa, mas de atitudes não praticadas usualmente por instituições financeiras.
A omissão da CVM nesse caso e relatar as consultas que foram feitas a ela sobre a utilização do superavit e até hoje sem respostas.
Que hoje o Banco é um república petista, onde todos os seu dirigentes são filiados ao PT, em detrimento de pessoal altamente técnico.
O Banco esta sob suspeita de sigilo bancário em favor do governo.

Existe um livro publicado pela Folha de São Paulo, intitulado O CHEFE escrito por um ex-petista, IVO PATARRA, sobre a corrupção do PT.

Gente é só uma idéia, podem criticar a vontade. Idéia não faz mal a ninguém. Se for boa e exequível, basta aproveitá-la, caso contrário, lixo para ela.

Anônimo disse...

Marcos, seus posts são excelentes, voce tem o domínio da escrita, relata exatamente o que sentimos e não conseguimos expressar como voce, parabéns por esse dom.
Apesar de exaustivos comentários,sempre sobre os temas que nos preocupam, lamentavelmente não obtivemos vitória em nada, estamos irritados, decepcionadas, desiludidos, admiramos sua coragem, voce ergueu essa bandeira, mostrou que havia uma luz no fim do túnel, mas não iluminou nada, estamos desfalecendo,que caminho trilharemos agora, a direção da Previ o CD o Sr Sasseron nem o empréstimo simples liberaram, sabendo que precisamos dele para sobreviver,sabendo que a Previ detém um superávit que é nosso. Afinal o que querem provar, é o BB ou a direção da Previ que quer nos reduzir a pó , dizendo voces não podem nada, quem manda somos nós, parece que nos deixam de castigo por implorarmos educadamente pelo que temos direito, é simplesmente selvagem o que fazem, os outros fundos menores liberam ES maiores e com tempo dilatado e ninguém fica preocupado se os velhinhos vão morrer antes ou depois da liquidação do empréstimo.
Estou cansado parece que nada sensibiliza nossos eleitos, temos que mudar de estratégia, temos que usar outras armas.
A Sra. Isa, que tudo acompanha também deve mudar de postura, tudo estava muito bem enquanto pouco tinha-se à reclamar, hoje o quadro é outro e ela diplomaticamente, também não consegue nada.
Só estamos sendo motivo para riso dos nosso inimigos, porque são declaradamente INIMIGOS.
Nossa luta não tem volta, só vamos para com a vitória, vamos nos suprir de todas as armas.

Anônimo disse...

Quem diria, hein MARINA?

Já fiz alguma críticas quanto as posições da candidata MARINA.

Ela apoia a permanência do terrorista assassino italiano Battisti no Brasil como asilado político. É contra a sua extradição.
Por ética não pode criticar os atos de corrupção do governo LULA. que continua sendo seu padrinho.

ESta apoiando aos candidatos do PT no ACRE,

Me engane que eu gostio dona MARINA.

A MARINA só pode ser a segunda candidata petista, trvestida de PV, para minar a candidatura do SERRA.

Só não vê quem não quer.

Onde esta a Heloisa Helena? Quem sabe?

Amanhã, nós todos saberemos onde a Doma Marina vai estar.

Isa Musa de Noronha disse...

Devo esclarecer que dizer como funciona a Previ com a hierarquia de poderes e a força coercitiva do Patrocinador não significa estar defendendo os atuais eleitos. Apenas sinto que qualquer um de nós que lá estivesse em um cargo eletivo enfrentaria as mesmas dificuldades. Talvez fizéssemos menos promessas, pois alguns de nós sabem que não se deve prometer o que está acima de própria alçada conseguir. Todas as conquistas que aposentados e pensionistas já tiveram em seus embates com a Previ e o BB foram frutos da luta incansável de colegas isolados ou vinculados às Associações. Nada vem de forma fácil ou natural. Já vai muito tempo quando o Banco era “o bom pai” e os mais velhos talvez até se lembrem que as coisas eram tão boas que certa vez a Previ até perdoou os saldos devedores dos Empréstimos Simples. Creio que foi lá pela década de 70. Os mais antigos também devem se lembrar que o Empréstimo Imobiliário tinha suaves prestações e somente subiam no mesmo índice do reajuste salarial. Hoje em dia as conquistas só chegam com muita ação judicial, muita carta, muita insistência. Foi assim que conseguimos a diferença do IGP-DI, quando a Previ “decidiu” que, ao invés de nos pagar o índice acumulado de 31% , somente nos daria 18%. Fomos à luta, brigamos, escrevemos, fomos aos Tribunais e a Previ abarrotada de protestos pagou a diferença dos 12%. Outras lutas virão. A distribuição do superávit, o aumento do Empréstimo Simples, são apenas mais algumas batalhas. Há ainda o fim do Voto de Minerva, a volta das prerrogativas do Corpo Social, o cancelamento da Resolução 26, o veto ao Projeto de Lei do Senador Aluízio Mercadante, o fim dos prejuízos de Sauípe, impedir a Previ embarcar nas canoas furadas do Trem Bala e da Usina Belo Monte, etc. É assim, não dá para dormir e folgar.
Atenciosamente,
Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Cara dona ISA MUSA, com referência a sua mensagem de 07/09/2010 das 16:06.

A sra. continua nos achando ingênuos. No governo do PT as associações a que a sra. disse sem citar nomes nunca conseguiu nada a nosso favor no governo LULA, por que estão do mesmo lado. No reajuste dos 31% foi só possível através de ação judicial em que a PREVI sabedora de que nunca ganharia resolveu pagar, pois, perdia em todas as instâncias, e o reajuste com base IGP-DI era o que previa os normativos, então a vitória era esperada.
Durante o governo FHC podem realmente terem conseguido alguma coisa, não por questão de defesa dos associados, mas porque eram oposição. No governo LULA não são oposição, são situação, então não fazem nada em nosso favor. São cúmplices dos desmandos desse governo.
Esses pelagos são movidos por questões ideológicas e de interesses pessoais, não mais do que isso.

Se o SERRA ganhar dona ISA quem sabe os seus colegas mudarão de atitude. Vão bater de frente com o SERRA por questões já acima mencionado e quem sabe a gente ganha alguma coisa por causa disso.

Será que estou enganado?

Anônimo disse...

Colega Isa,
O que se configura no texto abaixo, que integra o Decreto 7123 de 03 de março de 2010, que dispõe sobre o Conselho Nacional de Previdência Complementar - CNPC e sobre a Câmara de Recursos da Previdência Complementar - CRPC, e dá outras providências?
Abuso de poder, lesão a direitos, afronta ao judiciário?

Art. 23. É vedado aos membros do CNPC e da CRPC afastar a aplicação, por inconstitucionalidade ou ilegalidade, de tratado ou acordo internacional, lei, decreto ou resolução, ressalvados os casos em que:

I - houver súmula vinculante publicada a respeito;

II - já tenha sido declarada a inconstitucionalidade da norma pelo Supremo Tribunal Federal, em controle concentrado, após a publicação da decisão, ou pela via incidental, após a publicação da resolução do Senado Federal que suspender a execução do ato normativo; ou

III - houver parecer do Advogado-Geral da União aprovado pelo Presidente da República, na forma do art. 40 da Lei Complementar no 73, de 10 de fevereiro de 1993.

Pela redação, nota-se que todas as decisões judiciais que contestarem algum ato do Poder Executivo, no que se refere a Previdencia complementar, só poderão ser aplicados caso ocorra
uma das tres alternativas do artigo.
No nosso caso, ainda, a Adovacia Geral da União, ao contestar a ação do Sindicato de Brsilia, sobre a eficacia da Resolução 26, alegou: "haver lesão às ordens jurídica, administrativa e economica, anotando que a decisão proferida, no sentido de suspender a Resolução supracitada, produz risco de submeter toda a sociedade à INACEITÁVEL CONDIÇÃO DE TER QUE ARCAR COM BENEFICIOS COMPLEMENTARES ULTRAVALORIZADOS, DIANTE DA SITUAÇÃO ANORMAL DE GRUPOS PRIVILEGIADOS, INSCRITOS EM PLANOS DE BENEFICIOS COM RESULTADOS SUPERAVITARIOS EXCESSIVOS, A QUEM SERIAM CREDITADOS RECURSOS QUE DEVERIAM, NA REALIDADE, RETORNAR PARA OS COFRES PUBLICOS, HAJA VISTA SUA NATUREZA, O QUE RENDERIA DIVIDENDOS A UNIÃO, A BEM DO INTERESSE PUBLICO.

O que podemos esperar?
Segundo a AGU nossos beneficios são ultravalorizados. Posso garantir que o meu não é.
Pertecemos a um grupo de privilegiados. O meu grupo não é. Devo receber pelo que contribui e pelo que a Lei me garante.
Recursos públicos? Retornar aos cofres públicos?
Voce ainda acredita em orgãos do Governo?

Anônimo disse...

Marcos,

Depois dos excelentes e volumosos assuntos que você colocou em discussão, registrou-se uma grande participação dos colegas, aflorando uma diversificada malha de boas idéias.Inobstante tudo isso, somente a colega Isa Musa compareceu e deu a cara a tapa, participando democraticamente dos debates e surpreendentemente prestou, neste blog, esclarecimentos importantes, nunca publicados no site da Faabb.
Considerando o grande trabalho feito pela AAPPREVI, até o momento, para não perder o material produzido, acho que seria oportuno que a Federação fizesse uma reunião com todas as associações filiadas, com presença obrigatória da AAPPREVI, da ANABB,etc, para formular um plano de ação para cancelar o Voto de Minerva e a Resolução 26. Evidentemente, a Previ ficaria de fora do encontro.Após uma boa filtragem, as idéias consideradas exequíveis serviriam para subsidiar o estudo. Pela sua frequente contribuição neste blog, tenho a certeza de que a Sra. Isa não criaria óbices para organizar esta reunião.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem encaminhada.

Prezada Isa Musa,

Peço avaliar essa sugestão publicada no Blog:

Marcos,

Depois dos excelentes e volumosos assuntos que você colocou em discussão, registrou-se uma grande participação dos colegas, aflorando uma diversificada malha de boas idéias.Inobstante tudo isso, somente a colega Isa Musa compareceu e deu a cara a tapa, participando democraticamente dos debates e surpreendentemente prestou, neste blog, esclarecimentos importantes, nunca publicados no site da Faabb.
Considerando o grande trabalho feito pela AAPPREVI, até o momento, para não perder o material produzido, acho que seria oportuno que a Federação fizesse uma reunião com todas as associações filiadas, com presença obrigatória da AAPPREVI, da ANABB,etc, para formular um plano de ação para cancelar o Voto de Minerva e a Resolução 26. Evidentemente, a Previ ficaria de fora do encontro.Após uma boa filtragem, as idéias consideradas exequíveis serviriam para subsidiar o estudo. Pela sua frequente contribuição neste blog, tenho a certeza de que a Sra. Isa não criaria óbices para organizar esta reunião.

Isa Musa de Noronha disse...

Algumas medidas foram tomadas a mais tempo e assim saem da página principal do site da Federação.
A FAABB tem agido jurídica e administrativamente, contra:
O PL do Senador Aloízio Mercadante (que retira do Conselho Fiscal, a participação de eleitos, deixando a fiscalização somente a cargo do Patrocinador e do Governo);
Contra o Voto de Minerva:
Contra Resolução 26;
Contra a participação da Previ nos Projetos Trem Bala e Usina Belo Monte
Contra o Acordo BB x Previ de 1997 que, dentre outras mazelas, perdoou uma dívida do BB para com a Previ de mais de 5 bilhões;
Contra a reforma estatutária da Cassi que criou novos compromissos para associados e desonerou o BB (essa é uma ação da co-irmã AAFBB contra o Banco do Brasil e corre na Justiça do Trabalho)
Pelo reajuste de 21% relativos aos anos de 1995 e 1996 quando a Previ deixou de reajustar aposentadorias e pensões.
A FAABB está preparando um Boletim a propósito do andamento de todas essas medidas (e outras) e será postado na nossa página em arquivo pdf para facilita a leitura e a impressão.

Atenciosamente
Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Sra. Isa,

Agradecido e continue, nesse caminho, nos informando a cada evento.

Anônimo

Anônimo disse...

Cara Isa Musa,

Também gostei muito desta sua atitude. Como somos aposentados e quase não frequentamos as agências do BB, só através dos sites de nossas Associações é que tomamos conhecimento do que se passa em nosso meio.Daí a importância de manter os sites atualizados!

Anônimo disse...

Oi pessoal,
Gostei muito do comentário do colega anônimo de 07.set= 09,45 hs.Acho mesmo que essas denúncias (desculpem-me se o termo é forte, mas estamos precisando de força) interessariam muito aos correligionários do Serra, desde que eles também não tenham o rabo preso. Teria uma ótima repercussão: o problema é quem vai colocar o guizo no pescoço do gato ?

Anônimo

Isa Musa de Noronha disse...

Prezado anônimo.

Encaminhamos ao Comitê de Campanha de Serra (e de Dilma e de Marina), todos os documentos que narram as irregularidades praticadas pelo BB contra a Previ. Mas não acredito que qualquer um deles (exceto Marina), se vencer as eleições, vá tocar nesse vespeiro. É que as mazelas do BB contra a Previ começaram no Governo FHC, com o Acordo BB x Previ que perdoou uma dívida de mais de 5 bi do Banco para com a Previ. Então, não interessa nada ao PSDB bulir ai. Se Dilma vencer, muito menos, pois o Governo Lula tem se atirado sobre o patrimônio da Previ com mais gana, sede, fome do que Governos anteriores. Mas, já denunciamos a eles...

Anônimo disse...

Prezada Isa,
Não devemos nos esquecer que de "todas as irregularidades praticadas pelo BB contra a Previ"
o responsável direto é aquele que escancarou as portas para ele ( BB). Ao lançar a resolução 26, só faltou o Sr. Pimentel dizer: "pode entrar, a casa é sua".
O pior de tudo,é que o BB lá se instalou, tem as decisões nas mãos,
"abre os cofres" e contabiliza quanto precisa, e nós, que construimos a Previ, com anos de contribuições, ainda temos que ouvir que os "superavits" foram, formados com recursos públicos e que nossos beneficios são ultravalorizados. E quanto aos salários dos diretores do BB, que ultrapassam a casa dos R$ 70 mil mensais? O que será que a sociedade pensa?

Anônimo disse...

Colegas,

Só a morte me separará do superavit!

Eles serão responsabilizados!

Anônimo disse...

Alguem da AAPPREVI, vai comparecer a reunião do dia 20.09 em São Paulo?
Solicitem o realinhamento do ES e a distribuição do superavit.

valores iguais a todos... disse...

Aqueles assistidos, que de alguma forma ou outra, JÁ foram beneficiados com parte do superavit, DEVEM aguardar que aqueles outros, que AINDA NADA SE BENEFICIARAM atinjam o mesmo montante, para, então, TODOS receberem a mesma quantia do mesmo superavit...
isto é Igualdade, Fraternidade e JUSTIÇA...
("Superavit igual a todos")
DISTRIBUIÇÃO EQUÂNIME E IGUALITÁRIA

(exemplo de igualdade ? Suspensão das contribuições à PREVI atingiu a todos (até aos da ativa...) ALGUÉM CHIOU ? ALGUÉM CHOROU? O BB rangeu os dentes?
Claro que não, pois houve ali JUSTIÇA....
simples né ? Prá que complicar...