sábado, 5 de março de 2011

A Maldição de Sauipe

Ao Ministro Fux, e aos

Caros Colegas.

Desde a mais tenra idade aprendemos a confiar na Justiça tendo na pessoa do pai a figura do Juiz, a quem levávamos nossas querelas infantis para resolver. Na adolescência, os livros escolares nos apresentaram às Sagradas Escrituras onde, no Livro dos Juízes, “a pessoa do juiz era considerada santa e sagrada, de modo que consultá-lo era o mesmo que “consultar a Deus”, e novamente estivemos à volta com Juízes, como Eli e Samuel, a nos servirem de exemplos de correição. Na idade adulta, outros juízes ocuparam o lugar daqueles para nos dar segurança no amparo às injustiças maiores que nos afligiam. Assim, sempre os tomamos como entidades incorruptíveis, acima das mesquinharias que a parcialidade da mente humana é capaz de gerar e conduzir.

Mas agora, na velhice, o Banco do Brasil se encarregou de eliminar essa consciência fazendo-nos duvidar dos conceitos de imparcialidade, de moralidade, de probidade e de honestidade que deveriam ser inerentes a todos os Juízes das Cortes.

É comum empresas destinarem presentes aos seus benfeitores no final do ano – exercício fiscal, no jargão comercial. Dentro desse contexto seria de todo compreensível que o Banco do Brasil tivesse contemplado com presentes pessoas ou setores da economia que contribuíram para incentivar seus negócios durante o ano, e somente a eles. Não sabemos a quem destinou benesses com esse intuito no passado, mas se ele aquinhoou quem contribuiu para seus lucros nada mais justo que o tenha feito. E não poderíamos questionar se essas atenções tenham sido direcionadas aos Presidentes de Federações da Indústria ou das Associações Comerciais ou, ainda, aos comerciantes e industriais de grande porte e às Companhias que lhe dão prioridade nos negócios como Seguradoras, Bandeiras de Cartões de Crédito, Telefônicas, Telemarketing, etc. O que não se concebe é que tenha gasto dinheiro para presentear pessoas ou agremiações desvinculadas do seu círculo de negócios. E há comprovadas destinações sem enquadramento como recompensa a quem diretamente favoreceu seu crescimento.

No mês de novembro o BB contribuiu com 100 mil reais para financiar o encontro de Juízes Federais em luxuoso resort na Ilha de Comandatuba, na Bahia:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/827076-bancos-estatais-patrocinam-evento-de-juizes-em-resort.shtml

Também, desconhecendo-se que regra de premiação seguiu, ainda no ano passado contemplou um grupo de Juízes pagando-lhes hospedagem no complexo hoteleiro do Sauípe, no litoral baiano, pertencente à PREVI.

Seja a que título tenham se pautado as partes envolvidas, esta última benesse embutiu uma série de irregularidades flagrantemente notadas e anotadas, mas que não mereceram o devido cuidado de suscitar esclarecimentos, e muito menos justificativas.

No código de conduta dessas Instituições – BB/PREVI – é vedado ao servidor aceitar mimos, ou presentes, envolvendo valores superiores a cem reais (R$ 100,00). Embora não esteja implícito nessas normas o valor a ser estipulado por essas mesmas entidades em contra partida, a lógica e o bom senso recomendam que sejam seguidos os mesmos parâmetros mensuráveis, quando destinados a servidores públicos: presentes de valores superiores também não são permitidos pela via inversa.

O Servidor público subordina-se ao que determina a Lei nesse sentido (Lei Nº. 8.027, de 12 de abril de 1990, Art. 5° - VIII), que lhe proíbe receber presentes. Isto faz supor que os Magistrados paparicados pelo BB não encontrariam amparo legal para aceitar o presentinho que lhes foi dado, sob o título de hospedagem gratuita em um dos mais caros recantos de lazer do País.

Mesmo se tivesse agido sob amparo legal, o benfeitor teria incorrido em erro de valor, uma vez que fez cortesia com o chapéu alheio: o complexo hoteleiro da Costa do Sauipe tem outro dono que não ele, pois pertence à PREVI e assim, obviamente, aos seus participantes e assistidos que pagaram por uma doação que lhes impingiu prejuízos – a hospedagem em seu hotel foi usufruída sem cobertura das despesas decorrentes. Por isso, cabe ao Banco restituir ao Fundo os valores distribuídos a título de hospedagem gratuita, sendo isto o mínimo que se espera como início da correção de rumos.

Estranhamente, depois das férias dos magistrados à nossa custa foram desengavetados processos judiciais que dormiam sem solução, um deles com décadas de atraso, para, como num passe de mágica, ser julgados em tempo recorde dando ganho de causa ao bondoso Banco do Brasil, que distribuiu hospedagens pagas com o dinheiro dos perdedores dessas ações – os assistidos do Plano de Benefícios N° Um, da PREVI que, por ironia, são os donos dos luxuosos hotéis que o Banco usa para distribuir benesses desse tipo.

Para evitar conseqüências e danos maiores aos já sacramentados, preferimos atribuir as derrotas judiciais sofridas ao justo entendimento dos Magistrados que as julgaram, mesmo atropelando conceitos exarados por outros julgadores em Instâncias inferiores, calcados nos elementos inseridos nos processos cristalinamente comprobatórios dos aviltados direitos dos pleiteantes.

Todavia, todos os componentes dessa saga merecem ser exaustivamente estudados para contemplar a sociedade com as explicações e justificativas devidas, de modo a arriar o véu da incredulidade e da desconfiança que cobre o desenlace das Ações Judiciais bilionárias, em que o Banco do Brasil foi dado como vencedor de demandas já dadas como favas contadas a favor dos impetrantes. Há casos e casos onde a suspeição ronda quem decide contra nós, como no episódio da escuta telefônica, e seu desdobramento, lembrada pelo Colega Tollendal, através do Resumo 1.450 do Grupo “bbfuncionários” e cuja publicação da denúncia está contida no link abaixo:

http://jornalnacional.globo.com/Jornalismo/JN/0,,AA1549340-3586-681384,00.html

No momento, o que mais nos assusta e preocupa é que outras demandas judiciais igualmente bilionárias existem procurando preservar o patrimônio da PREVI, sempre cobiçado pelo Banco do Brasil, e cuja destinação é o pagamento de aposentadorias e pensões dos seus instituidores - os cerca de 120.000 participantes do Fundo. A prevalecer o rumo ora trilhado, cedo nada restará para pagar esses benefícios. E a comunidade dos assistidos pelo PB1 terá que recorrer à caridade pública para sobreviver.

Portanto, Ministro Fux, Dura Lex, Sed Lex.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 05/03/2011.

87 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

O Blog Previ Plano 1 e a AAPPREVI não brincam carnaval.

Estaremos disponíveis, ininterruptamente, como sempre, para atender aos que nos procurem.

Até nisso somos diferentes.

raul avellar disse...

Presidente Marcos

Perfeita, como sempre, a sua colocação a propósito dos benefícios aquinhoados aos juizes que terão que julgar milhares de ações envolvendo interesses do Banco do Brasil e da Previ.
Será que não é possível esta denúncia à alguma Corregedoria
competente?
Raul Avellar

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Comentário recebido, e publicado, no post anterior/

jvasconcellos deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Quem julga a Justiça?":

Aos amigos

Eu so queria saber, onde esta a vergonha ,a honestidade, a cara de pau, o DECORO NA PROFISSÃO, COMO UM JUIZ TEM A CAPACIDADE DE ,QUNDO MINISTRO DO TST< JULGOU E DEU SEU VOTO FAVORAVEL AO SINDICATO,(FUNCIONARIOS DO BB) na causa dos 40%. ]
] COMO uMA DESFASATEZ INCRIVEL, TORNA-SE CONTRATADO DO BANCO DO BRASIL E CONTRADIZ O SEU VOTO???????? E ..FUI... MILHOES QUE ESTÃO PAGANDO PARA ESTE >>>JUDAS QUE NEM RESPEITA >>TEM TEM>>>E QUEM PAGAR MAIS>>>>>
ESTES SÃO OS EXEMPLOS DE
DIGNADADE QUE ESPELHA O TST.
ESTE PAIS TEM QUE MUDAR A CARA.


JVasconcellos

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Uma ligação recebida me leva a fazer um anúncio.
Aos que queiram me visitar “lá”, se me levarem, uma informação: não fumo, mas adoro palavras cruzadas – nível difícil da Revista Coquetel, de quem fui aprendiz de redator.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida fora do Blog:

É bom os colegas do Banco do Brasil, principalmente os aposentados, vejam e leiam a matéria, que me foi enviada pelo colega Raul Avellar... É de estarrecer!!!!!
jvasconcellos

E pena que a corregedora Eliana Calmon não atente para o que está acontecendo no TST, quando o réu, Banco do Brasil, suborna seus membros, oferecendo-lhes hospedagem gratuita na Costa do Sauipe, em troca dos votos favoráveis na questão dos 40% do Banco Central.
Raul Avellar

On Sáb 5/03/11 08:16 , Joâo Carlos Lago Neto jclagoneto@globo.com sent:
Decisão da corregedora Eliana Calmon evita golpe
Uma decisão da corregedora-geral do Conselho Nacional de Justiça, a ministra Eliana Calmon provocou revolta entre juízes, mas evitou um golpe de R$ 2,3 bilhões contra o Banco do Brasil. Os jornalistas Mario Simas Filho e Delmo Moreira da revista ISTOÉ contam em reportagem especial como foi o caso. Leia a reportagem abaixo:
A reação da Associação dos Magistrados Brasileiros a uma polêmica decisão da corregedora do Conselho Nacional de Justiça às vésperas do Natal do ano passado soou como uma declaração de guerra entre os juízes de todo o País. A corregedora, ministra Eliana Calmon, havia tornado sem efeito uma sentença da juíza Vera Araújo de Souza, da 5ª Vara Cível de Belém do Pará, confirmada pela desembargadora Marineide Marabat, que obrigava o Banco do Brasil a reservar R$ 2,3 bilhões de sua receita a fim de assegurar o crédito no mesmo valor na conta-corrente de Francisco Nunez Pereira, que alegava ser dono do dinheiro.
A AMB, que costuma questionar o controle externo do Judiciário exercido pelo CNJ, entendeu que a corregedora extrapolara suas funções administrativas, desrespeitando a decisão da juíza, o que, segundo carta enviada pela associação a todos os juízes brasileiros, ameaçava a independência dos magistrados. Além da carta, a AMB fez representações ao Supremo Tribunal Federal e ao Conselho Nacional de Justiça, pedindo punição à corregedora. Na terça-feira 8, depois de mais de três anos de investigações, a Polícia Federal prendeu Francisco Nunez Pereira e mais duas pessoas, apontadas como líderes de uma quadrilha especializada em fraudes bancárias, exatamente iguais à que vinha sendo orquestrada contra a agência do Banco do Brasil em Belém. O golpe de R$ 2,3 bilhões só não foi concretizado no final do ano passado graças à iniciativa da corregedora.
“Ficou muito claro que o Judiciário estava sendo usado para um golpe, mas a juíza de Belém não atentou para isso. Por essa razão é que decidi investigar melhor o caso”, explicou a ministra Eliana Calmon na tarde da quinta-feira (10/2). “É uma pena que a AMB tenha usado esse episódio com corporativismo e tentado colocar a magistratura contra o CNJ.”

Continua na parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II - final

Em 2007, reportagem de ISTOÉ revelou que Francisco Nunez Pereira era alvo de investigações da Polícia Federal, da Receita e do próprio Banco do Brasil. Desempregado e levando uma vida simples na periferia de Tatuí, no interior de São Paulo, ele dizia ser um dos homens mais ricos do País e declarava ao Fisco ser o proprietário de R$ 10 bilhões. Apresentava uma série de extratos do Banco do Brasil indicando depósitos em sua conta corrente que somavam mais de R$ 2,3 bilhões e exibia uma folha de antecedentes relacionando-o como réu em 67 processos, a maior parte deles por estelionato.
As investigações da PF e da Receita começaram porque Pereira tentou sacar dinheiro em agências de Brasília e em Santa Catarina, mas o banco não confirmava a existência dos depósitos e determinou que fossem feitas perícias nos extratos apresentados pelo golpista. Um laudo assinado pelo perito José Cândido Neto, do Instituto de Criminalística do Distrito Federal, apontou inúmeras falhas nos extratos apresentados por Pereira e concluiu tratar-se de documentos falsos.
No caso de Belém, tanto a juíza como a desembargadora ignoraram os argumentos apresentados pelo Departamento Jurídico do Banco, inclusive os laudos periciais sobre os extratos. A juíza Vera de Souza recebeu o processo na quinta-feira 4 de novembro de 2010 e na segunda-feira seguinte concedeu a liminar em favor do golpista, sem sequer ter ouvido os advogados do banco. Foi essa rapidez uma das principais razões que levaram a corregedora do CNJ a cancelar a decisão da juíza e provocou a rebelião da AMB. De fato, o CNJ não pode interferir nas argumentações jurídicas adotadas pelos magistrados, mas é obrigação do conselho zelar pelo cumprimento dos deveres funcionais dos juízes e o Código de Ética impõe que as decisões devam ser tomadas com prudência e cautela. “Não questionei os entendimentos jurídicos da juíza ou da desembargadora. Minha decisão foi meramente administrativa”, diz a ministra Eliana Calmon.
“Não me parece ter havido prudência e cautela ao se julgar em apenas dois dias úteis um processo que envolve supostos R$ 2,3 bilhões depositados na conta-corrente de um cidadão que responde a dezenas de processos por estelionato, sem sequer ter ouvido os argumentos do Banco do Brasil, que já dispunha dos laudos comprovando a falsidade dos documentos apresentados.” Outros fatos chamaram a atenção da corregedora. O primeiro foi o desaparecimento do processo original no cartório de Belém e o segundo foi uma declaração da juíza da 5ª Vara Cível que disse ter julgado o caso com rapidez porque “sofreu pressão de cima”. “Queremos saber exatamente que tipo de pressão e quem a exerceu”, afirma a corregedora Eliana Calmon.
Na semana passada, a juíza Vera de Souza e a desembargadora Marineide Marabat não responderam à reportagem de ISTOÉ. Ambas são alvo de ações que tramitam sob sigilo na Corregedoria do Tribunal de Justiça do Pará. O presidente da AMB, Nelson Calandra, desembargador em São Paulo, também não se manifestou sobre o caso, mas suas posições contra o controle externo do Judiciário e o CNJ são antigas.
“Sou a favor da autonomia dos juízes e sempre fui contra o Conselho Nacional de Justiça. Quando se divulgam irregularidades ocorridas no Judiciário passamos a impressão de que o poder está todo corroído”, disse Calandra quando ainda presidia a Associação Paulista de Magistrados. “É importante a transparência também no Judiciário. Só assim poderemos efetivamente valorizar os bons profissionais e evitar que a Justiça seja usada por maus brasileiros”, concluiu a corregedora.

Anônimo disse...

Marcos, acho que não podemos ficar calados. Temos que denunciar esses "favores" doa a quem doer, à OAB e demais órgãos competentes. Isto não pode acontecer e a continuar como está, onde iremos parar?
Deveríamos cobrar do BB os valores doados conforme a obsevância da referida lei.
Que isso possa servir de exemplo para que outros casos não venham a ocorrer.
Afinal um juiz já é bem remunerado para exercer sua profissão e não precisa de utilizar desses expedientes, prejudicando milhares de famílias.
A continuar desse jeito, a Costa do Sauipe estará se tornando um investimento muito lucrativo, quando na verdade estava dando prejuizo à Previ e seus participantes.

Anônimo disse...

BEM REALMENTE CHOCANTE LER ESTAS INFORMAÇÕES NESTE MOMENTO.

DÁ PARA ENTENDER TAL PROCEDIMENTO POIS A SORDIDEZ TOMOU CONTA E PORQUE NÃO SE CORROMPEREM ?; SÃO NA REALIDADE HUMANOS COM INTERESSES PESSOAIS ?

EU HÁ MUITO TEMPO DEIXEI DE ACREDITAR QUE ESTE PAIS SEJA ;POIS TEMPOS ATRÁS O JÁ FALECIDO CHARLES DE GAULLE ( EX-PRESIDENTE FRANCES TERIA DITO A MESMA COISA.

E SABEMOS QUE A SORDIDEZ HÁ MUITO VEM FAZENDO PARTE DO COTIDIANO DESTE PAÍS .!

REALMENTE É MUITO TRISTE ALGUÉM TER DE ACREDITAR QUE AJA ISENÇÃO DE QUEM NOS JULGA.

TUDO É POSSÍVEL. TODOS SÃO CORRUPTÍVEIS ; LENIENTES ; SAFADOS ; IMORAIS; IRRESPONSÁVEIS; NA REALIDADE É A FAMOSA DIVULGADA "LEI DE GERSON"
( AQUELE CONHECIDO MEIO-CAMPISTA DA SELEÇÃO DE 70;CAMPEÃ NO MÉXICO );QUE CERTA VEZ ; FEZ UMA CAMPANHA DE UMA DETERMINADA MARCA DE CIGARROS).

EU NÃO TENHO DÚVIDA QUE ESTES BANDIDOS ESTÃO MANCOMUNADOS COM BB/PREVI E SABE LÁ QUEM MAIS; O QUE NA REALIDADE VALE SÃO OS INTERESSES EXCUSOS; INDEPENDENTEMENTE DOS INTERESSES.

É TUDO REALMENTE VERGONHOSO E ENTRISTECEDOR. E O PIOR É QUE OS NOSSOS INTERESSES ESTÃO SENDO LESADOS.
NÃO TEMOS A QUEM RECORRER POIS É A CÚPULA DIRETIVA DO PAÍS QUE ESTÁ COMANDANDO AS AÇÕES.

QUE MENTES SÓRDIDAS; E NÃO TEMOS ESPERANÇA DE QUE ALGO POSSA MUDAR.

EU PARTICULARMENTE MESMO NOS ÚLTIMOS ANOS QUE TRABALHEI COMECEI A NOTAR A DIFERENÇA NA EMPRESA EM QUE INICIEI A TRABALHAR EM 1.977.
É REALMENTE MUITO TRISTE ; PRINCIPALMENTE ENQUANTO O CIRCO ( CARNAVAL; FUTEBOL ; COPA DO MUNDO ; OLIM-PIADAS ) PARA ISTO RECURSOS HAVERÃO PARA O QUE HOUVER NECESSIDADE POIS OS OBJETIVOS TEM DE SEREM ALCANÇADOS PARA BENEFICIAR UMA CATREFA DE LADRÕES; E O PIOR É QUE NÃO HÁ QUEM OS JULGE E PUNA.
SE POR ACASO APARECE ALGUÉM PARA TENTAR INVESTIR CONTRA ELES ; ELE RAPIDAMENTE É GUINDADO A UMA POSIÇÃO COM GRANDES VANTAGENS E INTERESSES POLÍTICOS QUE ACABA SE CORROMPENDO E LÁ SE VAI O NOSSO QUEM SABE OUTRORA INSURGENTE DEFENSOR .!

COMO TENHO FALANDO PARA MUITAS PESSOAS; NÃO VEREMOS UM PAÍS DECENTE NEM EM 500 ANOS. EU COM CERTEZA NÃO ESTAREI VIVO PARA PRESENCIAR UM PAÍS DECENTE.

TENHO JÁ 60 ANOS. DESAFIO ALGUÉM QUE ME CONTRADIGA. O POVO É MUITO ACOMODADO; DÁ UM POUQUINHO DE QUALQUER PORCARIA E ELE SE SENTE SATISFEITO. ( ENTÃO VEM AQUILO QUE CITEI ACIMA;CARNAVAL;FUTEBOL ETC. ).
AS NECESSIDADES QUE SERIAM NECESSÁRIAS PARA MUDAR ALGUMA COISA; COMO ; SAÚDE ;EDUCAÇÃO ; IGUALDADE SOCIAL ;JUSTIÇA ; SEGURANÇA. INFRAESTRURA NACIONAL COMO ESTRADAS SUCATEADAS.
SALÁRIOS DIGNOS.

QUANDO VEMOS A ATITUDE DOS SUPOSTOS GOVERNANTES ( TANTO MUNICIPAIS;ESTADUAIS; FEDERAIS );QUERENDO SOMENTE BENEFICAR-SE SEM A DEVIDA CONTRA-PARTIDA QUE SERIA TRABALHAR ( O QUE ELES NÃO FAZEM);AGORA MESMO LI QUE O SENADO FEDERAL GANHARÁ 11 DIAS SEM TRABALHAR POR CONTA DO FAMIGERADO CARNAVAL.

PARA QUE TRABALHAR O DELES SEM DESCONTO NENHUM ESTÁ GARANTIDO SEM PUNIÇÃO NENHUMA.

VIVA A LADROAGEM A SAFADEZA DOS IRRESPONSÁVEIS LEGITIMAMENTE ELEITOS PELO IRRESPONSÁVEL POVO BRASILEIRO; E ISTO NÃO É DE HOJE .
VIVA O CARNAVAL ;VIVA O FUTEBOL.! NINGUÉM RECLAMA; NÃO TEMOS ALGUEM A QUEM RECLAMAR .!
OU ALGUÉM CONHECE ALGUMA PESSOA QUE POSSA NOS REDIMIR ?.

SOU EU MESMO ; HPN ; MATRIC.3984740-3; O REVOLTADO;GRITÃO ; QUE REALMENTE NÃO ACREDITO EM NADA DESTE PAIS. JAMAIS ANÔNIMO.

QUEREM CONTINUAR SONHANDO ; FIQUEM A VONTADE EU NÃO ACREDITO MAIS MESMO ; NESTE PAIS.

mesquitasantana disse...

Caro, Marcos.

O BB quando cede um imóvel para a Cassi, cobra aluguel mais caro do que o mercado. Mas para fazer cortesia com o chapeu alheio - propriedades da Previ - não paga nada. É a lógica atual. Abraços a todos

Anônimo disse...

A propósito, o complexo Costa do Sauipe parou de gerar prejuízo a PREVI? Alguém sabe? Que eu saiba, desde sua construção, em 2.000, ele nunca saiu do vermelho.

Anônimo disse...

Por algumas decisões que conheço, o ministro LUIZ FUX tem se mostrado um julgador inteligente, honesto e dotado de bons princípios éticos.

Anônimo disse...

Meu caro Raul Avelar... você acha que alguns corregedores também não receberam os benefícios citados???

Anônimo disse...

Sempre soubemos que a Costa do Suípe pertence à Previ, portanto aos seus assistidos, embora tenha apresentado prejuízo nos balanços. Mas me pelo que estamos vendo, está dando muito lucro ao Banco.

Anônimo disse...

Com relação à utilização de imóvel por terceiros sem ressarcimento ao proprietário.

O Centro Cultural do BB em Brasília foi utilizado pela Presidência da República enquanto estavam reformando o Palácio do Planalto. Houve ressarcimento de despesas? Pagamento de aluguel pelo espaço ocupado? O Banco do Brasil é uma Sociedade de Economia Mista.
Parte do CCBB continua sendo utilizado, após a reforma. A Presidência da República não entregaram parte do imóvel.
VERGONHA, VERGONHA, VERGONHA

elvira disse...

Sinto um cansaço e imenso desanimo ao ler todas as denuncias
que sao feitas. Na minha opinião precisamos de apoio político senão
parecemos cachorros correndo atrás dos rabos

Herberto disse...

Se o Ministério Público, a Procuradoria, a Corregedoria, se os canais competentes não são tão competentes assim, faço coro com o colega acima, também já havia levantado essa possibilidade.

Não valeria a pena acionarmos a OAB?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A União Nacional de Aposentados e Pensionistas do BB – UNAP-BB (www.unap-bb.org ) deu expressivo destaque ao post “A Maldição de Sauipe”. Pelo alcance do site e seu poder de penetração no mundo dos participantes e assistidos da PREVI, esperamos que a iniciativa tenha a repercussão necessária para levar a todos o conhecimento do que ocorre nos bastidores do judiciário, em que o Banco do Brasil é favorecido nos desfechos de demandas em que saímos perdedores.
Fazemos votos que o exemplo da UNAP-BB seja seguido por todas as Entidades que, igualmente, cuidam da defesa dos aposentados e pensionistas do PB1, para que essas denúncias encontrem eco. E que ribombem nos corredores dos Órgãos capazes de coibir esse lamentável estado de coisas.
Por favor, acessem o site da UNAP-BB e espelhem-se em seus atos: denunciem.

www.unap-bb.org

Grato,
Marcos Cordeiro de Andrade

Anônimo disse...

LOGO A AAPPREVI SERÁ A MAIOR ASSOCIAÇÃO DE FUNCI DO BB!!!!!

MARCOS CORDEIRO, VAMOS DENUNCIAR TUDO ISSO, ATÉ EM ÓRGÃOS INTERNACIONAIS, ATRAVÉS DE PETIÇÕES PELA INTERNET E LIDERE-NOS EM GRANDES MANIFESTAÇÕES, VIDE O EGITO!!

FORA ANABB!!

DIVULGUEMOS SEMPRE A AAPPREVI!!!!!!

Alan rj/rj

mesquitasantana disse...

O texto abaixo foi extraído do blog overmundo e as semelhanças com as denuncias de "A maldição de Sauipe" sete séculos após são meras coincidências.

O INFERNO DE DANTE
1Helena Sut · Curitiba, PR
7/7/2006 · 6 · 1
“Ali chegamos; e à vista me estorço
de gente imersa em fossa: todas esterco,
como se humano, a cobrir cara e torso.”
Canto XVIII – Inferno

Início do século XIV, famílias tradicionais lutam pelo poder em Florença e os cargos públicos ficam à mercê dos interesses políticos. Dante Alighieri é acusado injustamente, pela facção negra dos guelfos, de corrupção financeira, aceitação de suborno, peculato e o que hoje conhecemos como gastos irregulares com campanhas eleitorais. Conhecedor de sua condenação sumária à fogueira e da impossibilidade de defesa, o poeta florentino passa dezenove anos no exílio, quando escreve o ápice de sua obra literária intitulada Comédia. O adjetivo “divina” foi acrescentado dois séculos após a sua publicação.

Dante Alighieri morre distante de sua cidade natal. Florença era mais do que o local do nascimento, era o contexto de sua existência, a ambientação para toda sua obra literária, e o motivo para sua dor lancinante que o impulsiona a se aprofundar nos nove círculos do inferno, acompanhado por Virgílio, representando a sabedoria humana, em busca de si mesmo e de auto-realização, para finalmente ser elevado ao paraíso.

A Comédia encontra o final feliz na sabedoria divina representada por sua eterna musa Beatriz, cuja morte ainda em tenra idade tanto o impressionou. Os cantos expõem os personagens florentinos com seres mitológicos, filósofos, poetas, religiosos... A voz do escritor exilado compôs o maior poema de todos os tempos e a percepção mais aprofundada do inferno. Mesmo à distância, Dante analisa o comportamento dos seus contemporâneos, descreve os pecados e as penas com os metafóricos julgamentos nos subterrâneos da alma humana projetada nos atormentados níveis. O Inferno de Dante até hoje influencia a percepção dos artistas e intelectuais.

Distante da realidade, as descrições do oitavo círculo do inferno, onde jazem os corruptos que se locupletaram com os recursos públicos, são impressionantes e sugerem as punições perfeitas para os pecadores com as respectivas almas cobertas com piche imundo e dilaceradas pelos demônios. O Inferno de Dante é uma leitura que fortalece a indignação dos que assistem aos espetáculos medonhos dos jogos políticos, com a percepção da metafórica e inclemente justiça divina em confronto com os acordos humanos e as mitigadas punições compreendidas nas entrelinhas dos noticiários.

Dante reservou o lugar mais quente do inferno para aqueles que em tempos de crises permaneceram indiferentes...

Resta imaginar o que o poeta florentino escreveria ao perceber a realidade no inferno cotidiano de milhões de miseráveis, no purgatório dos indignados ou nos paraísos deturpados, escondidos e obscuros, onde brilham apenas os grandes interesses de poucos poderosos. Será que ainda concluiria a narrativa de seu trajeto com a possibilidade de rever as estrelas?
tags

Curitiba PR literatura

mesquitasantana disse...

"art. 102 da Lei 10.741/2003 (Estatuto do Idoso), o qual diz, in verbis: Apropriar-se de ou desviar bens, proventos, pensão ou qualquer outro rendimento do idoso, dando-lhes aplicação diversa da de sua finalidade: (g.n.) Pena – reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos e multa."

Ensinem-me a sair do dilema: Difícil - porque tenho que recorrer a quem me nega o direito previsto na LEI, o judiciário;
Penosa - Porque a divulgação não encontra eco na mídia dos poderosos.

abraços a todos

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Banco do Brasil e CEF pagam aluguel de prédio de quinze andares para abrigar o Fórum Trabalhista de Campinas (SP).

Notícia de primeira página do Correio Forense (A Justiça do Direito on line), de 20/07/2008:

http://www.correioforense.com.br/noticia/idnoticia/32491/titulo/Confirmado_apoio_da_Caixa_Economica_para_locacao_do_novo_Forum_de_Campinas.html

Colaboração do Colega Antonio Miguel Langoni.

Lena. disse...

Bom Dia!

Já entrei em www.unap-bb.org.
UNAP-BB. Assinei e postei sobre as pensionista[Dei a minha opinião]

Precisamos ajudar Marcos,mostra os caminhos por favor.Como fez acima. Abraços.Lena.

Anônimo disse...

Existe alguma entidade que possamos pedir socorro? OAB, ABI, CNBB,ONU, OIT, O RAIO QUE O PARTA?

Anônimo disse...

Chega de sonhar gente. Essa AAPPREVI bem intencionada e só. A ANABB tem 25 anos e só agora tem mais de cem mil sócios. A AAFBB tem mais de 50 anos e soma pouco mais de 40 mil sócios. Vamos ser inteligentes e práticos, nos organizar pra vencer uma eleição na ANABB mudar seu estatuto e fazê-la trabalhar em nosso favor. Chega de utopias, de boas intenções o inferno está cheio. Não adianta gastar nosso dinheiro com associações nanicas que não levam a nada. Desculpem meu anonimato é pq sou da ativa e posso sofrer represálias por planejar tomar a ANABB. Vcs não imaginam o poder que ela tem. Manda até no Banco. Que o dono do blog me perdoe, mas não adianta uma associação com 1.000 sócios a 10 reais por mês. Não dá pra fazer uma campanha e vencer a CUT mais a ANABB em uma eleição pra Previ ou Cassi. Estamos gastando vela com defunto ruim. O negócio é vencer uma eleição na ANABB e esquecer essas associações que não levam a nada.

jvasconcellos disse...

Colega Marcos Cordeiro

Não fique preocupado...estaremos juntos, so que eu fumo.....MAS A BEM DA VERDADE>>>ESTE BLOG>>>ESTA LEVANTANDO A POEIRA>>>>DOS PORÕES DO BB....MUITA COSA AINDA VAI APARECER>>>>>>>>>AGUA MOLE EM PEDRA DURA TANTO DA>>>QUE FURA, E VOce caro MArcos, pode dar o nome aos bois que estão ameaçando...COLOQUE UMA BINA NOS SEUS APARELHOS TELELEFONICOS. e sempre plugado em um gravador....chegaremos aos pilantras....EU BEM CONHEÇO ESTE tipo de gente...e so apertar que mija. ou faz outra
coisa.

Chegaremos la´.... UNIDOS VENCEREMOS>>>>>

JVasconcellos

Lena. disse...

Enquanto outras entidades nos cobram e descontam em folha,e não fazem NADA,é preciso que mais e mais pessoas se ASSOCIE A AAPPREVI PLANO1. Uma mensalidade de 10 reais.Somente 10 reais! [eu acho muito pouco, mas o chefe diz que dá] Aqui nesse blog quando entramos, não tem um jacaré nos esperando.É dia e noite no AR, um batalhão de criaturas trabalhando de GRAÇA. Quer ajuda? Então vamos nos ASSOCIAR-MOS. Sei que muitos colegas já estão "dentro" mas é preciso de mais associados. É só imaginar os gastos que AAPPREVI TEM.

AJUDA AÍ! Lena.

Lena. disse...

Querido,dás 04:49.Depois da AAPPREVI PLANO1,que Já faz a parte dela,só nos resta a entidade 'abre caminho' O resto só quer cobrar a mensalidede + 200 por uma ação.É o caso da AAFBB e ANABB.Abração. E vc já se associou? Se já,PARABÉNSSSSS!!!. Lena.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro JVasconceos.

Macaco velho não mete a mão em cumbuca. Temos bina e gravador. Mas as ameaças agora chegam de orelhões, de onde se conclui que o “anônimo” é primário, pois até orelhões são passíveis de identificação, e é só, por enquanto.
No entanto, no momento necessário haverá como aprofundar-se na pesquisa - vozes são inconfundíveis. Basta um nome sob suspeita ser entregue à polícia que é possível se chegar a um autor, e não devemos gastar reza à toa.

sergioinocencio disse...

Marcos,

assim fica dificil a nossa tarefa de educador, não com nossos filhos que na sua maioria ja são adultos, mais aos nossos netos (não os tenho ainda), que exemplos podemos citar, ou como fazer comparações,
se o poder que deveria estar ao lados dos pobres e desassistidos
mostra a sua verdadeira face, que
mais parece uma barraca de feira,
onde penchinchamos e fazemos acordos, em preços de frutas e verduras, pois assim passamos a ser considerados nestte universo em que o poder do DINHEIRO manda e compra tudo e todos.

Ari Zanella disse...

Caros colegas do Previplanol:

Eis um pouco de humor nesse período em que quase tudo cheira à fornicação. Aconteceu na Inglaterra, uma pensionista de 98 anos teve um cheque devolvido pelo seu banco. Como não fora contactada sobre uma possível cobertura posterior sem a devida devolução, resolveu ironizar a central de chamadas telefônicas do banco, enviando ao gerente a seguinte correspondência:
"Quando o banco me ligar, por favor, aperte as teclas como segue:
1 - Para marcar horário no banco.
2 - Para checar um pagamento não feito.
3 - Para transferir a ligação para a sala de estar, caso eu esteja lá.
4 - Para o quarto se estiver dormindo.
5 - Para o banheiro no caso de estar atendendo à natureza.
6 - Para transferir para o meu celular caso não esteja em casa.
7 - Para deixar uma mensagem.
8 - Para voltar ao menu de 1 a 7.

Lena. disse...

Sr Sérgio Inocencio,o que o colega disse é muito preocupante.Eu tb não tenho netos [infelizmente]Mas tenho um filho com 9 anos[ele está como seguidor da AAPPREV.É o Caio] Outro dia, ele dendro da sua inocência me perguntou:Mãe,porque essa previ rouba vc? porque o Governo faz isso com os velhinhos? [Sinceramente ficou difícil de explicar]Nós fazemos tudo para que os nossos filhos tenha um futuro melhor.Colocando numa boa escola,dando bons exemplos como respeito e amor ao próximo Etc...etc... Mas os tais Governantes não estão preocupados com os filhos e nem os 'nossos' netos que um dia chegaram. SE EU VIVER,VEREI.VC TB, SE DEUS QUISER!.Abraços respeitosos. Lena.

Anônimo disse...

Querida Lena,

Já sou sócio da AAPPREVI e fico no anonimato porque tenho parente na Direção Geral. Muitos podem não achar isso uma justificativa aceitável, mas também trabalhei lá e sei como a coisa funciona. Ficam o tempo todo tentando puxar seu tapete de olho no cargo que você ocupa.
Acompanho sua admirável luta em defesa das pensionistas e seu bondoso coração.
Mesmo anonimamente procuro disseminar informações sobre a AAPREVI por onde passo, pois só ela na minha avaliação tem as carcterísticas de coisa séria e transparente. Pode haver outras, só que desconheço.
Admiro também sua fé em Jesus Cristo a quem eu procuro seguir os ensinamentos através dos evangelhos.
Felicidade pra você, pro Caio e toda sua família.

Anônimo disse...

Anônimo das 04:49,

A AAPPREVI tem muitos associados que são advogados e pertencem àquela Ordem.
Sabemos que eles são detentores de grande conhecimento jurídico e teriam a capacidade de denunciar à OAB, à qual presumimos sejam filiados, o fato de o BB custear festas aos magistrados e seus familiares na Costa do Sauípe, que à nós pertence.
E se divertindo com seus familiares dentro de "nossa propriedade", com muito lazer à disposição, é que discutem as decisões contrárias aos nossos interesses.
A OAB certamente daria ouvidos aos seus filiados.

Anônimo disse...

Olá Lena (05:13),

Vc tem razão. Temos que divulgar a AAPPREVI que é a única que trabalha 24 horas por dia e sem descanço, mesmo nos finais de semana ou feriados, por nossa causa.

Em minha viajem para o sul, divulguei a Associação em diversas cidades do RS, para onde ia passear para rever antigos colegas, hoje quase todos aposentados. O resultado foi bom. Consegui novos sócios no anonimato.
Também no estado de Goiás já conseguí fazer o mesmo trabalho, principalmente na região sudoeste.
Faço esse comentário no intuito a incentivar outros divulgarem a AAPPREVI.
Moro em GYN, no Parque Amazonas, e já descobrí que sou quase vizinho do João Rossi, que desenvolve um grande trabalho por nós.

Um grande abraço.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Extraído do site do Cláudio Humberto – coluna Bronca Geral:
06/03/2011 | 08:41

As agressões do Banco do Brasil

Recentemente o escritório Gomes & Hoffmann de Campinas teve subtraída de sua conta a quantia aproximada de 78.000,00, por fraude. alguém conseguiu entrar no frágil sistema do Banco e fez pagamentos pela madrugada destinados a pessoas com ficha criminal. Pois o BB exigiu que os responsáveis pela conta assinassem termos humilhantes para "iniciar" o procedimento de ressarcimento que levaria 90 dias!! Ora, o BB tem um péssimo serviço, sou cliente e posso dizer, e uma sistemática fragilissima. Foi necessário buscar apoio no Judiciário para obter tutela antecipada para que o Banco devolva o valor em 24 horas. O pior de tudo é que o Banco exige que se abra mão do direito de dano moral ANTES de iniciar procedimento interno para ressarcir dinheiro. E ainda "ofereceram emprestimo" ao cliente lesado enquando eles mesmo, do banco, não realizassem o ressarcimento. Não bastasse o péssimo antendimento, agora ainda humilham os clientes. Ao dispor para maiores informações

Antonio Carlos Germano Gomes

Campinas - SP
Fonte: http://claudiohumberto.tecnologia.ws/principal/

Ari Zanella disse...

Estimado Marcos,

Seus posts são sempre muito bem escritos e fundamentados que neste pouco mais de ano já se poderia pensar na edição de um belo livro com as postagens de maior abrangência, como esta da "Maldição de Sauípe."

Anônimo disse...

SOCORRO! OAB, O BB esta roubando os aposentados e pensionistas juntamente com a PREVI!

Anônimo disse...

No ano 2000 eu tambem fiquei indignado com a" justiça" de nosso pais. O Banco me tirou a comisao após 13(TREZE) anos comissionado.Vim a me aposentar apenas com os proventos do posto efetivo.O meu advogado apresentou uma peça inicial bem competente, em que ele expôs toda a jurisprudência existente sobre o assunto (direito adquirido) bem como as decisões do TST em torno do assunto.Tudo muito claro, muito límpido. Não havia como um juiz contestar toda a argumentação embutida na inicial. Entretanto, o meritissimo juiz disse que o BB tinha direito de fazer o que fez e indeferiu a minha ação.Desde então, passei a ficar com o pensamento de que "aqui, está tudo dominado"...De modo que, solução para nós, só se vier do STF, hoje com o concurso do brilhante ministro Luiz Fux...ADIN neles////

Anônimo disse...

Sr. Marcos,
Diante de tantas denúncias de corrupção e de sacanagem envolvendo o BB e a Previ, sacanagens contra os aposengados, principalmente, gostaria de perguntar ao Nobre fundador da AAPREVI o seguinte: Por que não levar ao conhecimento da grande imprensa do país todos esses escândalos? Se o problema for a falta de dinheiro para denunciar, quero crer que todos os aposentados, lesados pelas ditas instituições, BB e Previ, não hesitarão em colaborar.

Anônimo disse...

Posso testemunhar que numa ação trabalhista já ganha por unanimidade o BB comprou a sentença que meu esposo havia ganho! Justiça , onde?
500.000,00 deve ter ido uma parte para o juiz!Por esse motivo quando leio nos jornais que algum caixa eletronico foi roubado eu fico feliz,
Precisamos denunciar para a OAB esses juizes sacanas!!!

Anônimo disse...

Permitam-me algumas considerações.
Estou acompanhando os posts colocados após a informação de que Marcos, presidente da AAPPREVI, está sendo alvo de ameaças por telefone. Minha primeira reação foi procurar entrar em contato com ele, para pensarmos sobre o assunto. Mas, decidi esperar e avaliar a reação do pessoal. Esperava que, a partir disso, a tônica das manifestações fosse a solidariedade e a preocupação em relação a sua pessoa. Até agora, não foi o que constatei. Fiquei em dúvida. Pensei: será que não estou entendendo direito o contexto? Quando o colega que assumiu a defesa dos interesse de uma maioria vítima de achaques e injustiças, está se expondo a riscos e se diz alvo de ameaças anônimas, ninguém toma conhecimento? A grande maioria de nós é de uma época em que se dizia: "mexeu com um, mexeu com todos". Vamos deixar que ele e sua família se ferrem, sozinhos, e continuar com a nossa impoluta consciência em paz? Será que ele não está passando dificuldades? Será que não está a merecer um gesto de solidariedade, ao menos, considerando que, em grande parte, estamos dependendo de sua coragem, espírito de sacrifício e talento, para alcançar resultados que a todos poderão beneficiar? Kiyoshi Miike

Anônimo disse...

Prezado Marcos,

Parabéns! Sua análise está estupenda.
Há muito que o Banco adora obsequiar titulares da Justiça do Trabalho com propósitos velados de obter vantagens futuras.
Em Joinville, tivemos exemplo concreto. Durante muitos anos, o Banco cedeu três andares de seu prédio, de 12 andares, para abrigar a 1a. Vara da Justiça do Trabalho, a título gratuito, segundo comentários.

Grande abraço do

Valentim- Joinville

Rogério Luiz Carvalho disse...

Boa noite amigo Marcos, cheguei há
pouco da casa do filho, na praia de
Pelotas, e lendo o seu novo post, sinceramente, me dá vontade de clamar por justiça ou quem sabe aplicar a lei de Talião que diz ölho por olho, dente por dente¨mas,
não é isso que nos ensinou o CRISTO. Em relação aos telefonemas anônimos, ameaças que tu e teus familiares estão recebendo, posso
te afirmar que não estas sòzinho,
pode contar comigo para o que precisares, embora a distancia, a
gente pode pensar alguma coisa meu
amigo. Mas finalizando, nos meus 64anos de vida, nunca vi ou ouvi dizer que um anônimo tivesse feito alguma coisa em alguem, pois são
pessoas covardes, que usam desse expediente mais para causar descon
forto e molestar as pessoas. Acho
até que o problema não é em relação
a tua pessoa, e podes crer o dodói
é a nossa Aapprevi. Isso tudo vai
fazer nós ficarmos mais fortes e unidos. Abraços e que Deus nos de
paz e saude para enfrentarmos tudo isso. Rogério Luiz Carvalho . Pelo
tas .RS.

Anônimo disse...

Tenho na minha familia um ex funcionario do BCN(Banco de Credito Nacional) que em 1999 foi comprado pelo Bradesco.Eles(do BCN)
tambem tinham um plano de previdencia que era a Fundaçao Francisco Conde.O Sindicato dos Bancarios entrou com açao na epoca para que eles recebessem os valores do fundo e em 2002 conseguiram.Receberam uma bolada e nao era tudo.O restante o Bradesco ficou enrolando,nao queria pagar.Agora no final do ano,oito anos depois, receberam o resto, outra bolada.Por que o mesmo sindicato nao faz o mesmo com a nossa açao dos 40%??????
Cade o Ciro Garcia que tantas vezes
nos enrolou,indo nas agencias pedindo que juntassemos os espelhos
para mandar calcular.
Eta governo de canalhas!!!!!!

t

luiz carlos disse...

será que o TCU vai ter ousadia de cortar a própria carne? Vejam o texto abaixo que é recente.

Em tempo: valeu muito a observação de kiyoshi de 06.03. Realmente, nós não damos a devida atenção ou não intepretamos o que alguém escreve, parece que o importante é digitar o que vem na cabeça e tudo ok. parece até que ainda estamos no tempo da ditadura, quando o vizinho ia preso e as pessoas tinham medo de se envolver, todos silenciavam, ninguém queria ser "amigo" do fulano de tal... todos nós estamos devendo solidariedade ao Pesidente da Associaçao. valeu Marcos e cia. botem o pasquim prá frente que é de revolta que a democracia PeTense merece, e, se precisar, conte comigo prá pagar os advogados ou os jagunços.



Cláudio Humberto
TCU quer restringir patrocínios de estatais



Sob denúncias enrolando ministros em farras de diárias e pagamentos por palestras, o Tribunal de Contas da União tenta voltar ao noticiário positivo. Estuda restringir ou mesmo proibir o financiamento ou o patrocínio de órgãos públicos e de empresas estatais para eventos e obras culturais. Sem licitação, os repasses somam valores milionários. Na mira, entre outras, os patrocínios da Petrobras à "cumpanheirada".


Nossa conta

Os gastos com ONGs, patrocínios, festas e congressos da Petrobras durante 12 meses, entre 2008 e 2009, chegaram a R$ 609 milhões.

Vale-tudo

As cinco maiores estatais doaram, juntas, R$ 7,4 milhões para as festas de 1º de Maio das centrais sindicais entre 2006 e 2010.

sonegadora

Incompetente na gestão e incapaz de reformar aeroportos, a estatal Infraero é acusada de favorecer a sonegação de impostos. A empresa Info Park Estacionamento e Sistemas, que explora o estacionamento do aeroporto de Brasília e cobra valores extorsivos, se recusa a emitir nota fiscal. Explica que é "terceirizada" e não emite nota fiscal "porque representamos a Infraero". A estatal se declara isenta de impostos.

Exploração

Recusaram ao advogado Flávio Schegerin Ribeiro a nota fiscal por R$ 41 da diária no estacionamento no DF. Em Porto Alegre, custa R$ 20.


Investigação

A Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária já investiga a suposta sonegação de impostos na Infraero.


Sebrae

Ex-ministro do Turismo no governo Lula, Luiz Barretto assume hoje presidência do Sebrae Nacional.


Bela presepada

Tinha de tudo no protesto contra a usina hidrelétrica de Belo Monte, ontem: de estudantes e índios ingênuos a ecopicaretas e ONGs estrangeiras que querem o governo federal bem longe da Amazônia.


Palpiteiro

O ex-ministro José Goldenberg disse ontem ter "a impressão" de que apagões decorrem da "falta de manutenção". Já se foi o tempo em que cientistas falavam quando tinham certeza e não apenas "impressão".


Pé de ouvido

Dilma não gosta de factoides, como Lula, mas mantém uma rotina de conversas em "off" com jornalistas, que assumem o compromisso de não citá-la como fonte. Se na agenda oficial consta "ministra Helena Chagas", é sinal de conversa reservada da presidente com jornalistas.


Pensando bem

Antes, era "o último a sair apague a luz". Agora, o Brasil apaga para nós.


FRASE DO DIA


"Censura? Não, desculpe. A censura é proibida pela Constituição"

José Eduardo Cardozo (Justiça), sobre o projeto que veda censura a biografias

PODER SEM PUDOR

Que maravilha viver...
Os fãs do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, não escondem a admiração nem mesmo nos autos. Certa vez, em um habeas corpus, o advogado paulista Luiz Carlos de Oliveira não economizou elogios à capacidade e ao "elevado senso de Justiça" do ministro. E completou:
- Como dizia o poeta, "Ah, se todos fossem iguais a você"...
O advogado levou sorte: o habeas corpus foi concedido pela unanimidade dos ministros.
Postado em 9 de Fevereiro, 2011

Paulo disse...

Anônimo das 15:38h

Bem lembrado! Desde que li a MALDIÇÃO DE SAUÍPE, estou também preocupado. O Marcos já é figura sagrada para nós. Só não sei o que podemos fazer, objetivamente. Talves esse assunto, em alguns aspectos concretos, deva ser examinado em particular com ele, via e-mails, quanto às providências que se poderão adotar. Mas parece bom que isso continue sendo objeto de discussão entre todos nós, aqui no blog.

Estou ligado, também.

Paulo Motta
blog:
superavitsprevi.wordpress

Anônimo disse...

Marcão,

Não sou de nada não. Entretanto se alguma coisa está prestes a lhe acontecer joga no ventilador que vira um rastilho de pólvora na internet. Além disso (mesmo achando não ser necessário registrar) tome as medidas preventivas com advogados, amigos próximos, etc.
Sei que você é corajoso, mas não custa se precaver
Mantenha a gente informado...

Lena. disse...

Seu Miike,muito boa as suas ponderações.Mas eu já falei com o cheve.Ele vai muito bem,obrigada.

Alo pensionistas!! Somos iguais bambú,enverga mas não quebra. 100/% já! Beijos no corações de todas.LENA.

Anônimo disse...

Ao colega anônimo de 6 de março de 2011 das 11:31.

Em 2000 você poderia ter continuado a pagar o valor da comissão, caso o descomissionamento não tenha sido provocado pelo funcionário, para a Previ, pagando a sua parte e a do patrocinador, como previsto nos normativos da Previ.

Anônimo disse...

Cai confiança da população na Justiça, aponta FGV quarta-feira, 2de março de 2011

Extraído de: Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Rio Grande do Norte - 02 de Março de 2011





A confiança da população na Justiça do País caiu nos últimos três meses de 2010, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O Índice de Confiança da Justiça (ICJBrasil), elaborado pela Faculdade de Direito de São Paulo da instituição, ficou em 4,2 pontos no último trimestre do ano passado. No trimestre anterior, o índice havia apresentado 4,4 pontos.





O ICJBrasil monitora a confiança na Justiça desde 2009. Para o cálculo do índice, que varia de 0 a 10 pontos, foram entrevistados 1.570 cidadãos em Minas Gerais, Pernambuco, no Rio Grande do Sul, na Bahia, no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Distrito Federal. Minas Gerais foi o Estado com maior confiança na Justiça (4,4 pontos). Já Pernambuco foi o Estado com o menor índice (4,1 pontos).

Ainda segundo a pesquisa da FGV, de todos os entrevistados, 46% informaram já ter recorrido à Justiça ou ter alguém que mora em seu domicílio que o fez. Entretanto, 64% dos entrevistados disseram que a Justiça é pouco ou nada honesta. O levantamento aponta ainda que 78% consideram o acesso à Justiça caro. Já 59% acham que a Justiça recebe influência política.


Fonte: Agência Brasil

elvira disse...

Marcos minha solidariedade a você, que por nos defender bravamente e com propriedade, esta sendo ameaçado. Acredito que todos nós que acompanhamos seu trabalho, estamos apreensivos.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 6 de março de 2011 das 08:29.

Esse seu comentário a respeito de um comentário de outro colega quando você disse muito bem que devemos ter muitos colegas advogados e sócios da AAPPREVI me ocorreu a seguinte idéia.

Por que, se for possível, esses colegas poderiam elaborar um documento bem fundamentado sobre o que vem ocorrendo (promiscuidade) entre o BB e a Previ, o superavit, a inconstitucionalidade da Resolução 26, a contabilização do de 50% do superavit no balanço do Banco.

Demonstrar que essa atitude do Banco em contabilizar "legalmente" esse superavit embasado em uma resolução ilegal, traz consenquências desastrosas para a confiabilidade em uma instituição secular, ao sistema financeiro nacional, da lucratividade não baseada em operações bancárias, a distribuição de dividendos e o pagamento de participação nos lucros e resultados (PLR) aos funcionários, tudo isso com fulcro em uma resolução espúria, onde o governo que deveria zelar pelo sistema financeiro nacional e a confiabilidade junto a comunidade ecônomica mundial, usa de meios ilícitos ao fraudar o balanço através de uma contabilização espúria para inflar seus lucros.

Esse documento seria entregue ao Presidente Nacional da OAB, levando nossa preocupação não apenas por lesar pelo interesse de milhares de assistidos, pela estabilidade da Previ e de seus objetivos mas também a repercussão negativa colocando em jogo a credibilidade da nação junto ao sistema financeiro internacional.

Espero que essa mensagem seja lida por quem possui os requisitos necessários para efetuar uma análise de sua viabilidade.

Anônimo disse...

Chegou a hora de se corrigir a mensalidade da AAPPREVI. Inicialmente, como diz o japones Sugiro para pelo menos R$ 15,00.

Lena. disse...

Eu escrevi chevi,é chefe.

Quem anda com DEUS no coração,não tem medo de assombração. Lena.

mesquitasantana disse...

Meus caros colegas.

ha uma postagem no blog do Juarez Barbosa com data de ontem, muito interessante e oportuna. Leia no endereço abaixo:

http://previpb1emfoco.blogspot.com/2011/03/manifesto-da-unidasprevidenciaorgbr-ano.html

abraços a todos

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas,

À parte as boas intenções do Colega das 04:50, são utópicas suas pretensões de se exercer domínio na ANABB, pois ela é a única Entidade que congrega os participantes e assistidos da PREVI que tem por finalidade defender os interesses do Banco (Art. 2° do Estatuto).

De se notar que seu corpo social é composto por cerca de 100.000 associados (leia-se votos), o que a torna imprescindível para o patrocinador exercer o domínio do Fundo, como tem feito.

Mesmo que se conseguisse superar o obstáculo da máquina publicitária, onde a ANABB entra com seu cadastro de associados e o Banco encabresta os funcionários da ativa através do SISBB, a Diretoria eleita em substituição ao grupo dominante nada poderia fazer em prol dos sócios, pelos impedimentos registrados no Estatuto, e continuaria a serviço do Banco.

Também, uma mudança necessária para direcionar a “nova ANABB” à defesa dos associados – numa guinada nos parâmetros atuais – teria que ser imposta pela reforma dos Estatutos vigentes. E haveria novo confronto com a máquina publicitária favorável ao Banco.

Tudo isto sem contar que a massa de aposentados e pensionistas residentes nas regiões desassistidas de informações, se impressiona com a qualidade e fartura dos panfletos publicitários que recebem da ANABB, notadamente em época de eleições para preencher cargos nas Entidades que nos dizem respeito (PREVI/CASSI, em especial). Para muitos desses Colegas desavisados, as únicas correspondências que lhes chegam são oriundas dessas Entidades que, convenhamos, só tratam de assuntos do interesse do Banco, como senhor absoluto de tudo isto, como ele pensa que é e, assim, subjuga a todos com informações que somente desinformam, acima de tudo, perpetuando o jugo.

O caminho terá que ser outro.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade

Anônimo disse...

Por que nos espelhos que recebemos da Previ, às vezes vem propaganda da ANABB???

Temos que acabar com isso ou fazer propaganda da AAPPREVI também!!!!


Alan rj/rj

Anônimo disse...

Colega Marcos,
Se, de acordo com o artigo 3º da Lei Complementar 109/2001 "A ação do Estado será exercida com o objetivo de:

II - disciplinar, coordenar e supervisionar as atividades reguladas por esta Lei Complementar, compatibilizando-as com as políticas previdenciária e de desenvolvimento social e econômico-financeiro;
VI - proteger os interesses dos participantes e assistidos dos planos de benefícios.

e a Lei 12154, que criou a Previc assegura que:

Art. 2o Compete à Previc:

VIII - promover a mediação e a conciliação entre entidades fechadas de previdência complementar e entre estas e seus participantes, assistidos, patrocinadores ou instituidores, bem como dirimir os litígios que lhe forem submetidos na forma da Lei no 9.307, de 23 de setembro de 1996;

deveriamos notificar a Previc, por intermédio de seu novo Diretor-Superintendente, José Maria Rabelo, para que resolva o impasse e solicite reabertura das negociaçoes, nos termos do memorando firmado entre o Patrocinador e as entidades representativas.
Este é um dos objetivos da Previc.

GANDOLA DA BHIA disse...

Alguem sabe informar se a PREI vai devolver na folha de março-11 a grana retida como IRRF?

Anônimo disse...

A propósito de CANALHAS - CORRUPTOS ! vejam (youtube)os fabulosos discursos da Dep.Cidinha Campos (PDT-RJ)proferidos na Assembléia Legislativa do RJ .
São 7 minutos de lavar a alma ! sobre o que é "REPUTAÇÃO ILIBADA"

Vejam no Google: "Discursos de Cidinha Campos" e se deliciem...

Bom feriado de carnaval...

Anônimo disse...

Então os doutores fazem festa nos nossos estabelecimentos (Sauípe é 100% PREVI-Plano 1)e julgam CONTRA NÓS em demandas que favorecem o BB !
(Mas onde está a Lei dos mafiosos!
Não se respeitam mais a falcatruagem ?)Mas que falta de respeito e consideração ! Não se compram mais Juizes como antigamente ? São todos falsos ou obedeceram ao Patrão errado.
Santa ironia. Essa gente tá demais!

Anônimo disse...

Quando a anabb foi criada tinha por objetivo concorrer com os sindicatos que naquela época eram contrários aos governos “não progressistas”. Basta ver as antigas cartas do presidente daquela entidade que vivia digladiando com CUT, cinicatos e toda sorte de traidores que hoje se instalaram no poder.
Hoje essa mesma associação encontra-se enamorada daqueles que combateu, tipo uma bruna surfistinha com cgc. É semelhante a um partido político brasileiro que mesmo sendo grande, nunca apresenta candidato a presidência para viver escorado no poder. Parasitas? Acho que não. No meu pouco conhecimento de biologia classifico como vermes.

Lena. disse...

Boa tarde, colegas. O meu recado vai para as pensionistas. Porque vcs não entram no blog? Sabem quantas comentam aqui? Eu, Jovita, Rosalina, Elizabett, e Elvira. Se mais pensionistas entram, estão como anônima. Meninas acordem!! Só tem homem dando palpite aqui no blog [nada contra] Mais estou achando as meninas muito quietinhas. Quem não chora, não mama.

ALO!! AS PENSIONISTAS ESTÃO MORRENDO. SOS PREVI!! CHEGA DE MATANÇA! QUANTO MAIS PENSIONISTAS E APOSENTADOS MORREREM, MAIS A PREVI E BB ENGORDAM. ASSIM NÃO DÁ...
MAS VOU CONTINUAR GRITANDO [não sou HP] Rsrs. Abraços. Lena.

iraci berviria disse...

Marcos, mas muita coisa está mudando,o trabalho de formiguinha, funciona. Cada vez que estou no saguão do bb e tem um aposentado, rapidamente escrevo o site num papel e explico como é a AAPPREVI.
Força.

Anônimo disse...

Ao GANDOLA DA BAHIA!!!

O IR não vai ser devolvido, vai ser cobrado normalmente!

Anônimo disse...

Falando em Forum Trabalhista,em Presidente Prudente, no mesmo prédio onde funcionava Cesec, Cassi e Nujur, e ainda funciona a agencia Centro, encontram-se instaladas a 1ª e 2ª Varas Trabalhistas.
Entretanto não sei informar se foi por locação, cessão ou aquisição.

Anônimo disse...

Prezados colegas: Da discussao nasce a luz.Com tantos colegas competentes dando uma pasadinha no blog, fatalmente ideias concretas surgirao para combatermos os piratas que ameaçam o nosso plano 1.Por exemplo, um anônimo disse que ao ser descomissionado, como eu o fui, poderia ter pago as contribuições pessoais e patronais e assim eu teria me aposentado tendo a repercussao da comissao nos meus proventos de aposentadoria. Na época eu não fui instruido a respeito e fui prejudicado. Por aí se vê que informações são realmente uma importante ferramenta de mobilização.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida fora do Blog, cuja identidade do autor foi omitida atendendo seu pedido:

Senhor Marcos,

Gostei demais das duas últimas mensagens do site da AAPREVI (Quem julga a justiça? e a Maldição de Sauípe).
Gostaria até de colar a maldição de Sauípe no JusBrasil se me autorizasse, caso surgir oportunidade.
No que tange ao anterior, quem julga a justiça, é maravilhoso.
Só discordo do nome "justiça" dado ao judiciário visto sua atuação mostra-se totalmente contrária ao direito verdadeiramente apriorístico e afinado com a sociologia e a economia política e até a ética judiciária é subjetiva. Daí vir debatendo em mudar os nomes dos tribunais para cortes de julgamento o que fica muito mais condizente com a realidade judicial do país.
O judiciário brasileiro não é digno de levar o nome justiça e também regozijar-se como pleno jurídico porque aplica a interpretação autônoma de normas desvinculada totalmente dos princípios que norteiam todo o ordenamento jurídico e desconsidera os princípios doutrinários milenares. Digo aplicadores da sociologia positiva de August Comte, na qual é inserido nosso novíssimo e medonho judiciário.
Disse na mensagem anterior que vi sobre o FGTS no site da Receita.
Pois é! Verifiquei do que se tratava e descobri de onde estão saindo os recursos para o PAC e também acho que lá também só existe saldo escritural.

Abraços.

Anônimo disse...

Para o anônimo das 11:35 e outros que foram descomissionados,tiveram fim de adicional noturno ou interrupção de substituição, vejam como proceder -- no prazo máximo de 90 dias -- para não terem prejuízo no cálculo de sua aposentadoria:


PLANO 1 :: PRESERVAÇÃO DE NÍVEL


Preservação de Nível de Contribuição
(contribuição opcional em função da perda parcial de salário)

Caso sua remuneração mensal tenha sido reduzida por fatores como descomissionamento, fim de adicional noturno ou mesmo a interrupção de uma substituição, você poderá pedir para verificar se houve a diminuição do seu salário-de-participação.

Nesse caso, se a média aritmética simples dos últimos 12 meses anteriores ao mês em que ocorreu essa perda de remuneração resultar num valor superior ao seu salário-de-participação do mês, então haverá uma diferença a ser preservada. Isso permitirá que não haja diminuição da média que servirá ao cálculo da sua aposentadoria.





A preservação de nível de contribuição deverá ser solicitada pelo participante no prazo máximo de 90 dias contados do dia 20 do mês em que ocorreu a perda de remuneração.


O participante fica responsável pelos acréscimos de contribuições pessoais e patronais que se verifiquem sobre as contribuições mensais, semestrais e anuais. Estes acréscimos acarretam a cobrança das denominadas contribuições opcionais.

Para os participantes do Plano 1, as contribuições opcionais também são pagas pelo fundo de contribuições, enquanto permanecer a suspensão dos pagamentos de contribuições.

É possível fazer o pedido de preservação do salário-de-participação pela seção Fale Conosco do site, pela Central de Atendimento 0800 729 0505 ou por carta para a PREVI / GERAT.

Casos especiais


1. Para o participante em efetivo exercício em dependências no exterior:
O SP é apurado com base na remuneração definida pelo empregador para efeito das contribuições previdenciárias no país.

2. Para o participante afastado do serviço sem vencimentos:
Se o afastamento for decorrente de licença, o SP é apurado com base na remuneração do cargo efetivo (VP + AN) que ocupava na data anterior ao afastamento, facultada a perda parcial (preservação do nível de contribuição).
Para os demais casos, inclusive faltas não abonadas, o SP é apurado com base na remuneração efetiva do participante na data anterior ao afastamento.

3. Para o autopatrocinado:
O SP corresponde à remuneração do seu último cargo efetivo (VP + AN), facultada a opção pela média dos 12 últimos salários-de-participação, valorizados pelas tabelas de vencimentos do empregador, vigentes na data do afastamento.

4. Para o participante aposentado:
O SP corresponde ao valor do complemento de aposentadoria pago pela PREVI e/ou pelo Banco do Brasil.

Essas informações constam do Regulamento da PREVI, inclusive nos anteriores.
Lamentável a desinformação, por isso o blog da AAPPREVI é muito importante para essas e outras informações.

Elso disse...

Colegas, estas ações do Banco conceder mimos ao Poder Judiciário são antigas, há mais de dez anos, eu, como Gerente de Contas, ao final do ano, recebia a missão de ir até os juízes e desembargadores entregar-lhes agendas "personalizadas" elaboradas pelo Banco, a título de "relacionamento", vejam bem o termo, "personalizadas". Então, o que acontece hoje, com relação ao patrocínio dos encontros judiciais, é apenas a evolução da pilantrangem e seu consequente desdobramento, contrários aos nossos interesses, evidente.
Abraços a todos,
Elso - Manaus (AM)

Lena. disse...

Minha foto atualizada.A culpada foi a previ. Alo Iraci, muito legal a sua atitude.Beijooooos.Lena.

100 por cento já!

rosalina_de_souza disse...

Queridas Pensionistas, Colegas Aposentadas e Esposas dos nossos bravos Aposentados.

Mulher...

Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com sua coragem
Que traz paixão no olha
Que luta pelos seus ideais,
Que dá a vida pela sua família
Que ama incondicionalmente
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cansaço
Que chora e que ri
Mulher que sonha...

Tantas Mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias...

Para você, Mulher tão especial...

Feliz Dia Internacional da Mulher!

São meus sinceros votos de felicidade neste dia, a cada mulher que em especial faz parte da AAPPREVI, que divulga, que acredita, que sonha, como eu em dias melhores a todas nós, e que as novas Pensionistas já possam ser agraciadas com 80% ainda em 2011.

Meu abraço especial em cada uma de vocês.

Saudações da Colega

Rosalina de Souza

Pensionista

Anônimo disse...

Parabéns a todas bravas mulheres de nosso querido Brasil. Em especial às nossas guerreiras que tem algum vínculo com o PB1.
Sou um abençoado por Deus em conviver na minha casa com minha esposa e duas filhas. VIVA AS MULHERES!!!!

Paulo

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A PREVI se rende ao estilo Google e faz uma bela homenagem à mulher no seu site. Aqui muitas ocorrerão neste 08 de março.

Mas o Blog Previ Plano 1 não se detém neste único dia para enaltecer a mulher, pois considera todos os dias como dedicados à ela. Para nós o dia Internacional da Mulher foi ontem, é hoje e serão todos os outros, eternamente.

Aos olhos de Deus elas são a personificação da beleza, da bondade, do amor e da proteção aos homens, que somente são fortes porque vieram delas, e para elas devem viver.

Parabéns mulheres, hoje e sempre.

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

Não me lembro dos caminhos que segui ou que me indicaram para me associar a ANABB. Só sei que, hoje, passadas alguma decádas, percebo que não foi lá um bom negócio em ter me filiado à ela. Tanto que já solicitei meu desligamento. A propósito do assunto, anualmente novos funcionários estão ingressando no BB, há algum interesse da AAPREVI em tê-los como associados?

Lena. disse...

Vocês sabiam...
Que as manequins de lojas,se fossem mulheres de verdade, seriam magras demais pra menstruar.
Que existem no mundo 3 bilhões que não parecem com super moldes.
Que Marily Monroe vestia manequim 46.
Que se a Barbie fosse uma mulher de verdade, ela andaria de 4 devido as proporções do seu corpo.
Que mulher pesa em torno de 60 e 65 kg, e veste entre 42 e 46,
Que as modelos das revistas são retocados por sftware de computador.
Que um Estudo Psicológico feito em 1995 concluiu que 3 minutos passados folheando uma revista de moda causam depressão,culpa e vergonha em 70\% das mulheres .
Que!!! mas é verdade!!!
E a verdade é que todas as mulheres são bonitas por serem mulheres...

Vamos lá meninas!!!
Levante a cabeça,nós somos a mola mestra deste planeta...

SORRIAM!!!
A todas as mulheres do mundo,a todas as mulheres desse BRASIL.
Em especial as mulheres pensionistas e aposentadas.A todas as esposas,filhas,noras,netas dos colegas aposentados e da ativa. Que Deus abençoe a sua família e o seu lar.

E viva nós!!! Viva eu!!!
Feliz dia das Mulheres.
Felicidades. Lena.

Lena. disse...

Lindo Marcos! Obrigada. Um grande beijo na sua esposa,e
grande mulher. Parabéns querida! Parabéns a todas as mulheres da AAPPREVI. Lena.

Anônimo disse...

Fica a dúvida.

A única esperança de que a negociação para revisão do plano que existe em mim é que o Brasil só passa a funcionar depois do carnaval e da semana santa.

Outra em que acredito piamente.

A negociação já vem "discutida e negociada" com o documento pronto e basta apenas ser assinado pelos "nossos representantes" ANABB, CUT-Contraf, FAABB, AAFBB.

Essa tática do PT de que não for do jeito que eles querem não existe negociação é antiga. Veja a votação do estatuto da Cassi. Quem procura ser bem informado conhece essa história e não precisa ser repetida.

Boa sorte, pois precisamos muito, pois para superar esse estado de coisa somente com muita luta e perseverança. Isso não nos falta. Iremos a luta com a AAPPREVI.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colaboração do Colega Celestino:


Brasília, 03/03/2011 - O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, afirmou hoje (03) que a chegada do ministro Luiz Fux ao Supremo Tribunal Federal (STF) constitui "uma homenagem à nova geração de juristas deste País". Ophir participou da solenidade de posse do novo ministro do STF e salientou que Fux tem dos advogados "a confiança de que vai continuar o trabalho que desenvolveu, primeiramente na Advocacia, depois no Ministério Público e na Magistratura, no sentido da defesa da Constituição e da sociedade".

Para o presidente nacional da OAB, a posse de Fux no Supremo representa também a garantia de que a interpretação das normas constitucionais, com ele, "será sempre para atingir os objetivos que a República determina e, sobretudo, para a proteção dos direitos individuais e coletivos e, também, dos princípios de moralidade, da transparência e ética pública que todos buscam, como ficou demonstrado, recentemente, com a aprovação da Lei da Ficha Limpa".


Fonte; noticias - OAB.ORG

iraci berviria disse...

08/03/2011 - 10h00
Insatisfeita com Supremo, OAB lança movimento em defesa do CNJ

Publicidade

DE SÃO PAULO

Hoje na Folha Insatisfeita com decisões do STF (Supremo Tribunal Federal) que anularam o afastamento de juízes acusados de corrupção, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) lançará no dia 21, em Brasília, o Movimento em Defesa do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), informa o "Painel" da Folha, editado por Renata Lo Prete (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL).

Segundo o presidente da entidade, Ophir Cavalcante, Eliana Calmon, corregedora do CNJ, aceitou convite para participar do evento.

Criticada por entidades de magistrados, Calmon foi aconselhada a renunciar no final de 2010 --mas não o fez.

A OAB teme que a partir de junho, com a escolha de novos conselheiros, o órgão de controle externo do Judiciário ganhe um perfil mais afinado com o ministro Cezar Peluso, que preside o conselho e o STF.

No ano passado, os ministros do STF Celso de Mello, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello reconduziram juízes afastados pelo CNJ em três Estados. "Na Ordem e no meio jurídico em geral, há um temor de que isso possa levar ao esvaziamento do órgão de controle", diz o presidente da OAB.

elvira disse...

Lena, somente apos seu comentário me dei conta que somos poucas mulheres aqui no blog.
Faço propaganda da AAPPREVIsempre que posso e tenho certeza que todos estão fazendo o mesmo.
Vamos crescer muito, e teremos mais mulheres aqui no blog.
Um abraço especial para você

renato campos baptista disse...

Caro Marcos.

As suspeitas (comprovadas?)a res-
peito da bandalha promovida pelo BB
denota claro favorecimento aos jui-
zes da Alta Corte, caracterizando o
que chamamos de CORRUPÇÃO, seja ela
ativa ou passiva. Neste caso,parti-
cularmente,ocorreram ambas as for -
mas. Todavia, essa grave denúncia não pode e nem deve ficar restrita
ao seu blog, para conhecimento de
quem o acompanhe, somente. Devemos
dar a essa denúncia uma dimensão
maior, por exemplo, dá-la à impren-
sa, ávida de notícias dessa nature-
za. Poderiamos contribuir cada qual
com uma pequena quantia, e publicar
esse novo escândalo na grande mídia
desmascarando o "incorruptivel" Ju-
diciário e mostrando a verdadeira
face de alguns de seus membros,com-
prometidos com esse mar de lama que
envergonha a classe e o país.O Bra-
sil precisa se livrar desses merce-
nários de uma vez por toda.Não va-
mos nos aquartelar mais. Vamos de-
nunciá-los, envergonhá-los, expolos
ao julgamento do povo. A união faz
a força, diz o ditado. Vide o mundo
árabe, outrora inexpugnável.Os go-
vernos vão caindo uns após outros.
É a força do povo, é a união de to-
dos. Você, Marcos, iniciou sozinho
essa luta. É chegada a hora de re-
parti-la conosco, dividir responsa-
bilidade, aceitar nossas pondera -
ções.Chega de pequenas escaramuças.
É CHEGADA A HORA DA GRANDE BATALHA.
PREPAREMO-NOS PARA ELA.

Paulo disse...

Renato Baptista,

Se o Marcos liberar, chego junto nessa participação que você propõe. No blog superavitsprevi.wordpress.com, publiquei um post sobre o assunto.

Um abraço,

Paulo Motta.

Paulo disse...

Lena,

Digite:

www.superavitsprevi.wordpress.com.
Gostaria muito que você acompanhasse o blog. Fico sensibilizado com seu espírito de ajuda a quem necessita mais que nós.

Um abraço no coração,

Paulo Motta.

Paulo disse...

Marcos,

Para conhecimento de todos participantes do previplano1, transcrevo comentário em resposta a anônimo, no blog do Juarez.

Parte I

Senhores anônimos,
Sempre defendi a participação sem-nome de vocês. É evidente que, em muitos casos, os insatisfeitos não podem se expor, sob risco de sofrerem retaliações pesadas. O problema é que, já que se encontram em situação diversa daqueles que publicam seu nome, mesmo que diante da possibilidade de ataques até mais agressivos, não fica bem desmerecer o trabalho desses, rotulando-os com adjetivos fortes e injustos, que desagradam a grande maioria de todos nós, os voluntariamente aderidos À GUERRA DOS CABEÇAS BRANCAS, através das novas entidades criadas.

A AAPREVI prima pela qualidade e não pela quantidade. Paulo Nóbrega é parente do Maílson? Ainda que não consanguíneo, pode sê-lo pela afinidade de idéias. Desculpe-me, chará, se não é seu caso; mas, no Previplano 1, já identificamos gente que participa do blog apenas para desmoralizá-lo. Dizer o que disse da AAPREVI é provocar a todos que dela fazem parte e ficar parecendo um desses detratores mal intencionados. Da forma que vocês falam, pode até não ser isso, mas a intenção de nos dividir soa forte.

Continua na parte II

Paulo disse...

Parte II

Nanicos vocês também são, em sua tese não menos utópica. Por essa razão deveríamos massacrá-los? Claro que não. Comecem pequenos e tentem ser grandes. Esforcem-se mesmo, porque a empreitada que propõem é difícil. Não será fácil arregimentar quorum suficiente para bater a chapa da situação na ANABB. E não é fácil, também e sobretudo, encontrar líderes corajosos e honestos da magnitude do Presidente da AAPREVI. E vocês não conseguirão vencer as eleições na ANABB, sem o apoio da AAPREVI e da UNAP, hoje pequenas no tamanho, porém grandes na confiabilidade. Remember o grão de mostarda, diminuta semente que produz uma grande árvore.

Qualidade não ganha eleição; mas não perde valores importantes como dignidade, grandeza moral e muito mais. A ANABB também já foi pequena. O PT já foi insignificante, o Banco do Brasil já deve ter sido um tamborete. Muito boa idéia pode ser tomar o poder na ANABB, e não sei se devemos deixar escapar essa oportunidade. Mas nada justifica esmorecermos em nosso esforço de alçar a AAPREVI ao topo. Disputar a eleição na ANABB deve ser bom para crescer e divulgar os nomes de nossos próprios candidatos. No entanto, vencer lá dentro, não será também nada fácil. E a AAPREVI veio para crescer e ficar.
Por favor, defendam suas idéias; mas sejam mais simpáticos com o trabalho do Marcos, uma obra que já ganhou o respeito e a confiança de muita gente. Não custa nada.

Paulo Motta

José Carlos Campos disse...

Considero o cúmulo do absurdo juízes se prestarem a tais práticas. Dá um desânimo e tristeza fortes na gente. Em quem confiar mais? Para onde vai um País com tamanho descrédito nas instituições? Mas, façamos o nosso papel de denunciantes e confiemos.Não podemos perder a esperança. Com certeza tem muita gente boa dentro do Judiciário que desaprova condutas como essas e que o Supremo Tribunal Federal se manifeste a respeito. É o mínimo que esperamos.Nada de corporativismos, por favor.