domingo, 3 de janeiro de 2010

Resposta a um Ex-colega

Caros Colegas.

Ary Taunay Filho, ex-colega, é militante incansável na defesa dos colegas vitimados por atos de exceção praticados pelo Banco. Ele tem participação ativa no Blog da Cecília e nunca contribuiu com nossas discussões. Fez sua primeira investida hoje, lamentavelmente com propósitos desagregadores. Enquanto procuramos abrir as portas para esses irmãos prejudicados, somos brindados com várias “pérolas” vindas do Ary Taunay. Leia seus comentários desta data no post “Denúncia!”, de 16/12/2009 e, depois, a resposta que segue:

Caro Ary Taunay Filho.

- O nosso Blog foi criado há pouco mais de três meses (27/09/2009). Durante esse tempo contamos com comentários de 114 Colegas diferentes, além de um número de anônimos superiores a este. No período publicamos 46 posts que suscitaram 1216 comentários positivos e apenas 1 (um) negativo. No momento estamos à volta com uma enquete lançada há dois dias (01/01/10): Devemos nos organizar como Associação juridicamente constituída? Cujo resultado aponta 100% de aprovação (53 votos).

- Desde a criação do Blog esta é sua primeira participação (e em série) ocupando muito do nosso espaço para enaltecer associação totalmente diferente daquilo que necessitamos. Queremos tratar dos nossos próprios assuntos e não nos agregar a uma entidade de “largo espectro”. Sua ABRAPREV “é atuante na defesa dos participantes dos fundos de pensão das estatais” e desconheço o que ela trouxe de palpável em mais de um ano de atividades que beneficie seus associados, ou mais precisamente, a nós do PB1. Peço-lhe, deixe nosso espaço para cuidarmos das nossas aspirações. Aqui não há lugar para ódios ou rancores.

- Isto porque, com sua “aula” de conhecimentos, nos menospreza dizendo que estamos “engatinhando” nas questões que abordamos. Você não pode desconhecer que todos nós trabalhamos no mesmo Banco. Por isso sabemos do que falamos por nos aprofundamos no conhecimento desses assuntos. Passamos por tudo por que você passou, enquanto na ativa, e muitos de nós sofremos os mesmos assédios, perseguições, injustiças e tivemos usurpados muitos dos nossos direitos – daí lutarmos por uma associação específica para cuidar das nossas necessidades. Não precisamos de uma Entidade que já se ocupa dos espoliados de “vários fundos de pensões”. Queremos exclusividade.

- Por último, faço-lhe uma pergunta. Por que somente agora você nos procura? Por que fazer comentários em cima de um post tão antigo? E logo a “Denúncia!”. Se, ao invés de vir fazer críticas atrasadas tivesse comparecido à época, quando clamávamos por apoio, talvez pudesse ter-nos ajudado. Agora seu concurso já não soma muito. Será que sua associação teme pela fundação da nossa? Acompanhe nosso crescimento e veremos quem deve aderir a quem. Muito a propósito, leia a máxima estampada no site da sua ABRAPREV:

"Toda a pessoa tem direito à liberdade de reunião
e de associação pacíficas."


Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 03/01/2010.

35 comentários:

Anônimo disse...

Tenho uma opinião muito clara acerca dos pedevistas. Tiveram a oportunidade de receber o que consideraram "uma bolada", seus olhos cresceram e saíram do banco. Por absoluta incompetência, investiram mal seus recursos e ficaram sem nada. Agora ficam choramingando pelas consequencias de uma decisão tomada por eles mesmos. Vão trabalhar!!!

Anônimo disse...

Marcos A VERDADE É A SEGUINTE:

Os Pedevistas estão querendo o que?Na enquete realizada no GT ANABB a proposta encabeçada por "VALMIR CAMILO",o corpo social votou favoravelmente a intenção de se devolver a parte patronal que lhes cabe?Agora ao inves de ficar aqui espizinhando os companheiros do plano 1 deveria agregar valores para todos juntos discutir, e não só discutir, distribuir o SUPERAVIT igualitariamente a todos nós.
Porque a associação que eles formaram não entrou na justiça para contestar o RENDA CERTA?
Colega ARY parace que quem não sabe o que fala é voce,vendo a descrepancia oferecida de graça pela Diretoria e o Consellho Deliberativo da Previ,que enganou o corpo social fazendo com que todos entendesse que teriam direito ao SUPERAVIT de 2006.
Ja passou da hora dos Dirigentes "aí incluo VOCE" deixarem suas HIPOCRISIAS de lado e começar a trabalhar em prol dos que acreditam em voces.
Voce como pessoa esclarecida e respeitada entre os pedevistas,deveria ter mais respeito com todos nós do plano 1,onde a maioria ja esta aposentado e o pessoal da ativa é manipulado pelos sindicatos e seus dirigentes fajutas que neles estão alojados.
Desculpe Marcos mais essa é minha opinião acertada sobre esse tema.
Maciel silva de almeida Cuiába MT

Anônimo disse...

Colega ARY o que é isso, estamos li dando com uma pessoa super hiper esclarecida sobre PREVI.
Vamos deixar o odio de lado e vamos nos unir cada vez mais contra esta turma que se apropriou da previ,nao adianta a gente se malfadar,sendo que os dirigentes continuam no poder mandando e desmandando.
Para ver que temos razão lembra da discusão sobre o emprestimo simples onde todos nos estavamos mendingando realinhamento de emprestimo simples.
ARY VEJA AONDE CHEGAMOS? HEM!!!

Marcos Cordeiro (André) disse...

Caros Colegas.

- Acho impressionante o cabotinismo de certas pessoas. É muito tranqüilo, e fácil, se debruçar sobre determinado assunto e dedicar horas, dias e até semanas para elaborar um texto eivado de detalhes técnicos e minúcias rebuscadas. Detalhes esses conseguidos à custa de pesquisas e consultas a arquivos para depois, com tudo pronto, jogar em cima de um despretensioso post, que tem na dinâmica da comunicação o suporte da sua credibilidade. E o pior é quando essas interferências vêm taxando os participantes de ignorantes. Aqui deixo uma afirmação: quem se arvora de profundo conhecedor usando falsos conhecimentos é mais ignorante do que aquele que faz as perguntas, querendo aprender.

Ivan Rezende disse...

Cada vez fico mais convencido de que a associação, em formação, deve dedicar-se, única e exclusivamente aos integrantes do Plano1, aposentados e pensionistas, daí a sua designação.

Anônimo disse...

Colegas,
Os cães ladram e a caravana passa. Não vamos nos desconcentrar por coisas tão pequenas.
Nossos objetivos, aliados à nossa decisão vão se sobrepor ao desdem de quem quer que seja. A fase do "engatinhamento" já passou. Já estamos em pé. De passo em passo chegaremos lá.

Anônimo disse...

Muito me admira somente agora ter um dos remanescentes do Blog do Romildo, a maioria reputada como AGITADORA e DESAGREGADORA, como o próprio Romildo, Cecilia Garcez e Valmir Camilo o são, ter invadido este espaço para espalhar críticas de um trabalho sério e organizado, como não foram capazes de fazer em seus blogs. Parabéns, colega, pelo seu trabalho e resposta ao incompetente Taunay.

Anônimo disse...

Marcos Cordeiro
O ser humano começa a amadurecer quando toma consciência das próprias limitações. Muitas pessoas morrem com idade avançada, mas nem todas morrem com espírito jovem. O ser humano é limitado, e as coisas que o cercam também! Uma das limitações humanas é a linguagem. E os problemas de comunicação aparecem, queiramos ou não.
A sociabilidade do homem, não exclui sua individualidade. A sociedade continuará existindo, independente de nós; e existem certos princípios que valem para todos os homens. Estes princípios, que fazem parte da cultura, são valores transmitidos de geração em geração, de pais para filhos, e correspondem ao mundo real, e à verdade das coisas. Por este motivo são perenes e universais, contrapondo aos chavões, próprios de algum lugar, ou limitados no tempo
Continuo anônimo.

Anônimo disse...

Marcos,a maioria das pessoas, em algum momento, acaba exercendo a liderança, porém o verdadeiro líder tem a liderança como parte de suas atitudes no cotidiano. Este estilo dá suporte aos seus propósitos.
Sandra Rebeca

Anônimo disse...

Colega Ary Taunay Filho.
Na essência, esses líderes são extremamente perspicazes, assertivos, persuasivos, empáticos e resilientes. Tendo a necessidade de possuir as coisas por completo, são arrojados o suficiente para assumir riscos. São moderadamente sociáveis, demonstrando um nível adequado de ceticismo, sempre motivados por novas idéias.
Idéias essas de nos dar migalhas em troca do nosso silêncio ou votos.
O pedevistas se venderam ao luxo do sabor do que o dinheiro imediatista podia-lhes oferecer,mas erraram na empregabilidade deste trazendo ruína as suas famílias.
Para terminar ninguém do plano 1,acredito Eu ser contra a devolução do que lhes pertence?.
Lourdes Sinop-MT

Marcos Cordeiro (André) disse...

Caros Colegas.

- Admirem e repassem aos amigos a bela contribuição do Sérgio Figueiredo.
- Cliquem no link disponível em Notícias Relevantes:
http://hili.in/59

Anônimo disse...

Marcos e Blogueiros,

nem todos que participam deste Blog tem o "privilegio"de ter em casa um PDVISTA de 1995, ao colega que falou em incompetencia dos que sairam, e olho grande na bolada, seria de bom alvitre que ele rememorasse a forma como tudo ocorreu, e nas diversas Agencias e Cesec's a coisa se deu de forma muito deiversificada. Se não vejamos, só para esclarecer um pouco.
Em Criciúma tinha um CEsec, minha mulher trabalhava ali, saiu a lista, foi chamada, e teve pressão sim, até pq jah estava decidido o fechamento do Cesec, como ela tinha menos tempod e Banco optou-se pela sua saida. O resto é passado.
Dias após as saidas, todos ingressaram na justiça contra a Prev i afim de reaver os 2/3, agora vai para todos: a Previ patrolou todos, com argumentos os mais estapafurdeos, e nos poucos casos em que perdeu, a ação ainda rola na justiça, ou melhor, ESTA PARADA NA JUSTIÇA.
Então é o seguinte galera, os PDVtemdireito sim, problemas deles, sim, mais vamos respeitar os ex-colegas, podemos estar pisando em calos que ainda venham um dia nos ajudar, afinal toda brecha que conseguirmos nesta couraça que a Previ mantem na justiça de nada perder, nos é interessante, ;precisamos impor mais e mais derrotas a previ na justiça, seja lah quem for, ou não conseguiremos ver nada deste e de outros Superavit's . NÃO É UM DESABAFO, É APENAS UMA REALIDADE, temos que derrotar o inimigo comum na justiça, que é o seu principal e melhor campo de batalha, o que tem se mostrado ao longo dos anos uma tarefa bem dificil.


sergioinocencio

othon disse...

Estou acompanhando as discussões e desculpem-me observar que o Ary não tem costume de escrever no anonimato e peço reler o que ele escreveu com paciência e coleguismo. Pela defesa da associação citada, posso até saber quem escreveu e ficou no anonimato, se eu estiver certo, trata-se de um colega que inclusive não faz mais parte do nosso grupo justamente pela maneira provocativa de ser.
Descobrimos fraudes em decretos e temos provas de que foram desonestos conosco na época das demissões, tanto é que demos entrada junto a Corte Interamericana, com apoio da ONG do Dr. Hélio Bicudo, contra o governo federal, pois na época foram demitidos colegas com problemas de saúde, um verdadeiro desrespeito por direitos humanos e outras arbitrariedade as quais não foram divulgadas aos que ficaram na ativa.
Hoje os demitidos daquela época estão organizados e nos solidarizamos com vocês no que se refere a denuncia junto à OAB, em 16.12.09, neste caso recentemente.
Como todos sabem o próprio Camilo, na proposta nove, nos insere na enquete por saber que fomos lesado no que diz respeito à devolução da nossa reserva matemática, sem falar em outras declarações também favoráveis aos demitidos.
Sugiro àqueles que queiram nos conhecer melhor, que acessem o demitidosdobb.blog.terra.com.br , o WWW.adbb.com.br. Peço divulgar entre os pedevistas.
Estamos lutando por nossos direitos e não querendo contendas com outros colegas da ativa ou aposentados.
Othon Figueiredo Freitas
Presidente do Movimento Nacional dos Demitidos do BB-MNDBB.

Anônimo disse...

Colegas,

Já que o assunto é trazer um pouco desse passado sombrio que foi o período do PDV, vou falar um pouco também. Discordo do Ary quando diz que o objetivo do PDV era usar as reservas matemáticas dos pedevistas para salvar o BB. O objetivo principal era desagregar o funcionalismo, pois nós demonstramos nossa união quando tentaram acabar com o BB, duante o governo Sarney e retiraram a "Conta Movimento"do BB, quem estava na ativa nessa época deve lembrar que todos arregaçaram as mangas e foram a luta. O 2º era se livrar de funcionários antigos com folha cara, para facilitar a privatização do BB, como desejava o governo FHC.A pressão para adesão ao PDV foi gigantesca, eu trabalhava comissionada numa agência pequena, mas lucrativa e sem problemas de operações anormais, o gerente geral aposentou e veio um novo, tudo indica, com o objetivo de fechar a agência e levar os funcionários a aderirem ao PDV, era sua meta, dizia que ao fechar a agência os que sobrassem poderiam ser transferidos para qualquer parte do Brasil, ao perceber que eu não ia aderir mesmo, começou a assediar meu marido (que não é do Banco), em Bares que ele frequentava para convencê-lo a me convencer.Felizmente resisti, a agência fechou, alguns sairam no PDV, fui transferida para uma agência próxima, detalhe: sem comissão, e lá fiquei até completar o tempo para aposentadoria. Muitas lições temos de tirar de tudo isso. Sem união e objetivos comuns será muito difícil ultrapassarmos os obstáculos que teremos pela frente. Este blog e nossa associação são um trem que não irá descarrilar. Colega Marcos e demais, fiquemos de prontidão.
Abraços,
Lázara Rabelo

Sérgio Figueiredo disse...

Fico feliz em ver que tantos paraibanos estão frequentando o blog. Estamos crescendo cada vez mais. Um grande abraço a todos...

Anônimo disse...

Colegas do PB1,

Refiro-me ao anônimo das 05:20, e afirmo que sua opinião não condiz com a realidade. Infelizmente, descobrimos que fomos vítimas do Banco/Previ/Governo, como vocês estão sendo agora, na questão do superávit e o descaso que a Previ os trata.
Dividir o funcionalismo foi estratégia, fruto de estudo científico, milimetricamente planejado, para criar grupos e criar disputas entre eles. Acredito que por seu posicionamento, você não deseje conhecer a verdade mas, caso eu esteja enganado, abaixo indico links onde você poderá aprender um pouco do que já pesquisamos/descobrimos.
Por exemplo: Pouca gente sabe que entre os aposentados da Previ, existem alguns que acumulam complementação paga pelo Banco, fruto de ação na Justiça do Trabalho, visto que a complementação do Banco, fazia parte do contrato de trabalho, não se confundindo com a complementação paga pela Previ. Em alguns casos, esses aposentados, recebem da Previ, sem ao menos ter contribuído.

Refiro-me a colega Lázara Rabelo:
Reproduzo parte de seu comentário:

"Discordo do Ary quando diz que o objetivo do PDV era usar as reservas matemáticas dos pedevistas para salvar o BB. O objetivo principal era desagregar o funcionalismo, pois nós demonstramos nossa união quando tentaram acabar com o BB, duante o governo Sarney e retiraram a "Conta Movimento"do BB, quem estava na ativa nessa época deve lembrar que todos arregaçaram as mangas e foram a luta. O 2º era se livrar de funcionários antigos com folha cara, para facilitar a privatização do BB, como desejava o governo FHC".

Talvez, a simples inversão na prioridade, torne comum os posicionamentos. Temos provas de que a CVM estava obrigando o Banco a contabilizar seu passivo trabalhista, pelos pagamentos efetuados pela Previ aos aposentados pré 67, que não contribuiram para tal. Abaixo indico links, que se for o caso poderão ser acessados para confirmar tais fatos.

Refiro-me ao colega Sérgio Inocêncio, para agradecer seu entendimento, sua solidariedade. Para mim é claro que na maioria das vezes, é da natureza humana, a total ausência de solidariedade, de entendimento dos problemas "dos outros". Para muitos, o próprio umbigo é o centro do mundo.
Obrigado Sérgio.
seguem os links:
http://www.faabb.com.br/Noticia.asp?ID=125
http://demitidosdobb.blog.terra.com.br/

Abraços/Langoni
PDV-1995-São José dos Campos-SP

Jorge Teixeira disse...

Colega Marcos Cordeiro,
O Previ Plano “1” está crescendo e as vésperas de se transformar em uma associação. O que motivou essa rápida transformação foi a conscientização entre todos os frequentadores do espaço da necessidade de sermos muito mais atuantes em defesa dos nossos interesses. A parcimônia ou, em alguns casos explícitos, inércia das nossas associações de funcionários demonstrou claramente a existência de um hiato entre os sonhos e anseios dos aposentados e das pensionistas e a atuação dos nossos representantes. RECONHEÇAMOS QUE NÓS, OS APOSENTADOS E AS PENSIONISTAS DO “PB-1”, TAMBÉM TEMOS PARCELA BASTANTE SIGNIFICATIVA DE CULPA NESSAS ABERRAÇÕES E INJUSTIÇAS QUE HOJE VIVENCIAMOS. Transcrevo abaixo trecho de comentário de hoje da nossa colega Cecília, para que cada um analise e faça uma reflexão sobre o que acabei de afirmar em destaque no parágrafo anterior.
:: Cecília Garcez :: disse...
Caro "João",
Acho bem interessante sua proposta, porém você deveria também cobrar diretamente das Associações de Aposentados e, lembrando que se os aposentados quisessem poderiam alterar e eleger quem quisessem, pois são absoluta maioria em quantidade, porém apenas 15% votam para eleger seus representantes. Dessa forma, os representantes continuarão sendo escolhidos pelos funcionários da ativa e, lembrando, os colegas do Plano Previ Futuro já é maioria entre os participantes ativos da PREVI.
4 de janeiro de 2010 05:30

Anônimo disse...

Marcos e demais colegas,
Devemos iniciar uma campanha, de imediato, para após publicação do Balanço 2009, iniciar as negociações. A lei não prevê aquele "Teatro mambembe", repleto de saltimbacos, apresentando o resultado por esse Brasil afora.
Somos aposentados e pensionistas, idosos, e não queremos publicidade; queremos é ação.
Se for o caso, acionemos a quem de direito, para que se cumpra o Estatuto do Idoso, já que o direito à revisão do Plano, pela legislação, já é obrigatória.

Anônimo disse...

Colega Marcos e Jorge Teixeira e Demais colegas do plano 1.

O que a Cecília Garcez,em verdade disse é que no universo de aposentados e pensionistas da previ a maioria dos aposentados nao ligam para eleições,diretoria,conselho diliberativo etc... o que de certa forma é muito verdadeira a sua afirmação.
Mas ela também membra eleita pelo voto,para nos representar na maior associação dos aposentados a ANABB,e o que ela fez de concreto ate agora? NADA !!!
Coisas simples que deveria ser resolvida,ela simplesmente passa a bola para os colegas que nada podem fazer:
COBRAR, COBRAR, COBRAR DE QUEM?
DO VALMIR CAMILO? DA ISA MUSA? DA MIRIAN FOCHI? DO WIILIAM BENTO? DO GILBERTO SANTIAGO? DO DOUTOR ROBSON ROCHA? DO PRESINETE LULA? DO RICARDO PENA E SPC? DO SERGIO ROSA? DE QUEM CECÍLIA GARCEZ???.
Marcos ha momentos que a educação nos falta com tamanha falta de educação desses dirigentes da PREVI.

Sérgio Figueiredo disse...

Complementando o que o Anônimo falou, em seu comentário das 08:26, confesso que chego a ficar surpreso com a reação de alguns colegas quando o assunto é a Previ. Ainda existe um completo desinteresse por parte de muitos, o que só dificulta, ainda mais, o já tão difícil caminho. Mas, com persistência, chegaremos ao nosso objetivo. Vamos mandar emails para nossos colegas, insistentemente. Um grande abraço a todos...

Marcos Cordeiro (André) disse...

Caro Colega Manoel Sales de Oliveira.

- Sua revolta se assemelha à minha. Cansado de contribuir para associações que nada fazem além de consumir minhas contribuições mensais, resolvi enveredar pelo caminho que me trouxe até aqui: criar uma Associação específica que em nada se assemelhe ao que aí está, e que, de fato, defenda meus interesses. Como não pode ser somente minha, abro as portas para quem dela quiser participar e a quem passarei o comando tão logo esteja satisfeito com o seu feitio, com a garantia de que acertei na escolha.
- Ou você acha que depois de jogar dinheiro fora durante décadas pagando à ANABB, AAFBB e outras, simplesmente passaria a pagar a mais uma Entidade para não fazer nada por mim? E, o que pior, enlameando meu nome com falsas promessas?

Obs. do Blog: o Colega Manoel Sales fez comentário no post "Concorrência desleal", mas pela atualidade da resposta eu a repito aqui.

Marcos Cordeiro (André) disse...

- Superávit PREVI – Novas discussões?
http://www.faabb.com.br/Noticia.asp?ID=163

Link disponível em Notícias Relevantes.

Anônimo disse...

Parabéns pela iniciativa Colega Marcos Cordeiro, educação financeira é muito importante para todos e como sabemos não podemos esperar que outra pessoa faça por nós oque é obrigação de cada um.
A companheira Cecília ja nao liga ha muito tempo para os reais problemas por que vive hoje um bom numero de aposentados e de pensionistas da previ pertencentes ao plano 1.
Hoje ficou realmente muito claro a posição adotada por ela e pelo restante dos sindicalistas alojados dentro da previ.
Vão massacar os pobres ate que a sua grande maioria morra sufocado e mergulhado nas dividas que hora so aumentam!!!.
SORTE DELES QUE HOJE TEM PROVENTOS MARAVILHOSOS,MAIS A FARRA UM DIA ACABA?.
Amadeu Tamandaré.

Anônimo disse...

Colegas,
Ao ler a materia "Superavit Previ - Novas discussões?" senti um elevado teor politico nas ponderaçoes do redator. Eis que só se fala na era FHC. O atual governo nada fez para corrigir, e ainda faz de tudo para levar o que é nosso e ainda merece elogios? A hora não é de procurar culpados para a situação. Não estamos com "a faca na garganta" não. A justiça há de prevalecer. As leis tem de ser cumpridas.
Em 15/12/2009 o Deputado Federal Gustavo Fruet já ingressou com o Projeto de Decreto Legislativo 2348/2009, que será distribuido para as Comissões da Casa.
A alegação agora é de que a Reserva Especial é para Revisão do Plano e não dos Beneficios. Vão aplicar mais de 20 bilhões para revisar o Plano e não aumentar nenhum beneficio? Essa é demais. O colunista "José Simão" da Folha de são Paulo diz que o "Brasil é a republica da piada pronta". Charles de Gaulle já dizia que o Brasil não é um pais sério. Alguem duvida?

Marcos Cordeiro (André) disse...

Comentário nosso publicado no Site da AFABB - Tupã (SP):

1. Caros Colegas.
- A ineficiência das autoridades no cumprimento de suas prerrogativas maiores em defesa do contribuinte se deve às cabeças responsáveis sobre as quais repousam essa responsabilidade. Sabedores de que nada lhes acontecerá em punição à incúria por suas ações, ou pela falta delas, agem descompromissados com o bom desempenho de suas funções dando seguimento às suas vidinhas de bolsos supridos. E isto se deve ao descaso com que são elevados aos seus postos por eleitores apáticos e pouco zelosos dos seus próprios destinos, ao permitir que despreparados se arvorem do direito de solucionar problemas muitas vezes causados por eles próprios e que, também, do lugar em que estão contribuem para seu agravamento.
- O mesmo acontece com nossas Entidades que deveriam proporcionar conforto e segurança aos aposentados e pensionistas do Banco do Brasil. Por isso estamos fomentando uma “marolinha” para criação de Associação totalmente divorciada dos vícios que emperram tudo que aí está. O que pretendemos é dispor de uma ferramenta específica para consertar nossas panes assistenciais, direcionada unicamente ao trato dos assuntos do Plano de Benefícios nº 1, da PREVI, partindo da criação do Blog http://www.previplano1.com.br, que peço conhecer, sem compromisso algum. E a criação dessa Associação em nada prejudicará o que existe, para destemor dos seus dirigentes.
Marcos Cordeiro de Andrade - Curitiba (PR) - 04/01/2010 - marcosmca@yahoo.com.br
Comentário por Marcos Cordeiro de Andrade — 4 04UTC janeiro 04UTC 2010 @ 15:14

gasampa disse...

Marcos e colegas,

Uma das maiores aberrações que ainda existem na Previ, é a Parcela Previ. Prejudicou milhares de colegas e a sua extinção faria justiça com todos. Sonho um dia que a PP seja extinta.

Ivan Rezende disse...

Infelizmente o que a Cecilia disse é a pura realidade, que nós temos que mudar. A falta de participação dos aposentados nas votações e nas decisões em nosso benefício. Testemunho que a Lázara Rabelo divulgou para mais de 100 colegas e eu para outros 100, notícias deste blog, somente aqui em GO, afora o efeito multiplicador desta divulgação. Com 55.000 na ativa do Previ Futuro e mais 35.000 do Previ Plano 1, são 90.000 na ativa para votar, em quase sua totalidade, em chapa apoiada pelo BB e recomendada pela Superintendência, via, inclusive das Associações de Aposentados locais, a exemplo do que vem ocorrendo nas eleições das AABBs.Por outro lado, restam 67.000 aposentados do Plano 1 que será o nosso trabalho de conscientizá-los para alterar este percentual de 15% de votantes (10.000), que, certamente, aumentará a nossa força para as nossas solicitações.

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Não sei se estou hoje com o QI meio baixo (não é o “Quem indica” não, é o Quociente de inteligência mesmo), mas não entendi direito a sugestão para uso do superávit feita pelo Chicão, conselheiro fiscal da Previ, no site da FAABB, com o objetivo de “corrigir as distâncias entre os menores e os maiores benefícios”. Ele destaca que “a maioria desses benefícios são pequenos devido ao achatamento salarial feito pelo Banco de 96 para cá, mas que ANTES (OS FUNCIONÁRIOS) CONTRIBUIRAM PARA A PREVI SOBRE VALORES MAIORES.” E aí ele acha justo que haja um aumento linear de 8% para todos os aposentados, com piso de 750,00. Aí, o que aconteceria? O que ganha 750,00 passaria para 1.500,00; o que ganha 3.000,00, que parece ser a média dos benefícios da PREVI, passaria para 3.750,00. E aí, o colega que ganha 35.000,00 (e tem gente que ganha mais que isso mesmo não tendo sido da diretoria do Banco), teria um ganho de 2.800,00. Quer dizer que nós que ANTES CONTRIBUIMOS SOBRE VALORES MAIORES, teríamos um aumento de apenas 750,00. Será que essa proposta é realmente justa? Acho que alguns aspectos tem que ser considerados.
Até o início dos anos 90, o BB permitia que, no último ano de trabalho, o funcionário vendesse, todo mês, abonos e férias-prêmio acumuladas para “engordar” a complementação da aposentadoria. E aí, o que aconteceu? Colegas que se aposentaram no final dos anos 80/início dos anos 90, e que, além da vantagem acima citada, não foram prejudicados pela nefasta política salarial do governo FHC, tem, hoje, complementação de 3 a 4 vezes maior que a dos colegas que se aposentaram em cargo similar a partir daquela época. E, veja bem, devido aos seguidos superávits dos últimos anos, os colegas da ativa nem precisam mais contribuir mensalmente para, futuramente, ter aposentadoria, talvez até integral. E nós, que “ANTES CONTRIBUIMOS, POR MUITOS ANOS, COM VALORES MAIORES”, vamos ter que nos satisfazer com os 750,00. Quer dizer, seremos os eternos injustiçados.
Portanto, aguardo que algum colega mais inteligente possa me convencer da justiça dessa proposta.

Anônimo disse...

Coolegas,
A Fênix está renascendo das cinzas.
A ANABB editou a revista Ação dos meses de novembro/dezembro de 2009.
Duas materias chamam a atenção
para o PB1:
Previ - Isonomia no Plano de Benefícios 1 ( da redação);
Que Previ queremos? - por Elaine Michel - Vice-Presidente de Relações Institucionais da ANABB.
Será que a ave que pressentiu sua morte e se incendiou, está renascendo? Ou ainda não se incendiou?

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Em tempo:
Para acrescentar ao meu comentário acima, quero lembrar, ainda, que os colegas da ativa, apesar de não estarem contribuindo, já estão recebendo, prematuramente, a sua parte no superávit via PLR. E nós, aposentados de 96 para cá, ficamos entre dois polos opostos, os antigos e os novos funcis, mas que, porém, estão sendo igualmente beneficiados.

Ivan Rezende disse...

Antes tivesse ficado nas cinzas. O Valmir Camilo, desrespeitosamente com todos os associados da Anabb, usa espaço nobre para brigar com um antigo "companheiro" seu :"Tem moleque solto por aí".

Anônimo disse...

Prezado Marcos,

Permita-me hipotecar irrestrito apoio ao colega Marco Aurélio Damiano. Endosso, totalmente, suas colocações em comentário desta data (4:34).

No caso de revisão do plano de benefícios com utilização de parte da Reserva Especial, não há que haver teto, nem máximo e nem nínimo.
O percentual terá que ser linear, igual para todos, porém proporcionalmente aos valores dos proventos de aposentadoria percebidos, ou seja, quem ganha mais, receberá valor maior, quem ganha menos, valor menor. Do contrário haverá achatamento, como ocorre no caso do INSS.
Culpa não cabe aos aposentados há mais tempo (que contribuiram com valores maiores porque seus proventos eram maiores), que o Banco tenha congelado salários na segunda metade da década de 90. Foi injusto? Foi. Mas a correção não pode ser debitada aos demais, pois o plano não é solidário. Depende ele das reservas matemáticas decorrentes das contribuições vertidas durante o período de trabalho.

Carlos Valentim Filho - Joinville

Anônimo disse...

Aumento (reajuste) para TODOS, significa melhorar os beneficios, ainda mais, dos 13 mil beneficiados na "RENDA CERTA?"

Voces tão muito loucos ?
Perderam a RAZÃO?

Anônimo disse...

Prezado Marcos Cordeiro.

Meu nome é Fernando Toscano, de Brasília, sou presidente da ABRAPREV.

Gostaria de esclarecer uma questão importante: o Sr. Ary Taunay não pertence aos quadros da ABRAPREV, nem como dirigente, nem como associado, ok? Ele é associado da ANDEBB, de Aracaju, e da ADBB.

A ABRAPREV, em 13 meses de atividades, conseguiu uma audiência pública na Câmara dos Deputados para denunciar a fraude no Decreto 81240/78, conseguiu, gratuitamente, duas grandes matérias no jornal Correio Braziliense - págfina inteira falando da situação dos pedevistas -(reproduzido em dezenas de outros), entrou com embargos de declaração na decisão do STJ pela prescrição dos expurgos inflacionários sobre planos de previdência privada, única associação que se preocupou com esse fato que poderá ser fundamental para tantos colegas; e agora estamos resolvendo a questão da nulidade na retificação do malfadado decreto - esses dois últimos feitos em conjunto com o ministro Francisco Rezek, contratado por nós. Isso tudo feito em um ano - além disso estamos 100% regulares, com documentação em dia, todos os registros, sede própria e credenciados como OSCIP com registro no Ministério da Justiça.

Apoiamos todas as iniciativas que são para o bem de aposentados, demitidos e funcionários do BB e demais ligados de alguma forma a fundos de pensão privados. Se vocês decidirem pela criação da sua associação terão o meu apoio pessoal e incentivo.

Grande abraço,

Fernando Toscano
61-3322.5434 / www.abraprev.org.br

ARY TAUNAY FILHO disse...

Meu Deus!

Estou boquiaberto, ao mesmo tempo em que mato as saudades de meus antigos colegas. Vejo de volta aquele espírito de coleguismo e engajamento que sempre fez parte da grande família BB.
Fico pasmo, mas continuam os mesmos. Envelheceram e aprenderam pouco.
Me chamam de desagragador porque disse a verdade, outro me chama de incompetente e outro tem a petulância de dizer uma das maiores asneiras que ouvi nos últimos tempos: "Encheram os bolsos e estão choramingando".
Lázara, desculpe, mas achar que fizeram o PDV só mpara desagregar o funcionalismo é no mínimo ingenuidade, principalmente quando do outro lado estão 11 BILHÕES de reais roubados dos pedevistas para salvar o BB da falência.
Outro ponto: Vocês falam em PEDEVISTAS, mas sabem que o número de DEMITIDOS SEM JUSTA CAUSA no período 1995/2002 é muito maior do que pedevistas? E os demitidos como são classificados? Também foram ofuscados pelo "ouro" dos incentivos? Também são incompetentes e não souberam cuidar de suas famílias?
Meu Deus! Realmente voces continuam os mesmos e graças ao BOM DEUS não sou mais colega de vocês e me afasto desse espaço para não ser contaminado pelo egoismo presente em seus comentários, deixando apenas uma pergunta: QUEM E COMO FOI FORMADO O PLANO I, QUE GEROU O SUPERÁVIT QUE VOCÊS QUEREM POR NO BOLSO?
AH, NÃO ADIANTA ME ESCULACHAR NESSE ESPAÇO, É MEU ÚLTIMO ACESSO, PORTANTO NÃO VOU LER, MAS PARA QUEM SE DISPUSER A DISCUTIR SAUDAVELMENTE, ACHO QUE TEMOS MUITOS ASSUNTOS INTERESSANTES.
MEU E-MAIL É arytaunay@uol.com.br.