segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Presa fácil

Caros Colegas.

Conhecemos bem com quem lidamos, por isso mesmo é de estarrecer o comportamento “ingênuo” dos que decidiram pela distribuição do superavit do modo em que foi imposto. Não há desculpa palpável sob a ótica da boa fé para explicar a aceitação do termo de doação posto à mesa pronto e acabado para assinatura. E que, sem contestação, foi aceito e assinado pelos nossos tarimbados representantes, todos com mais de trinta anos de experiência no trato com o dono do dinheiro.

Quando na ativa, conhecemos e aplicamos os métodos poucos ortodoxos usados pelo Banco do Brasil para conduzir seus negócios na área comercial. Os seus contratos, chamados mútuos, são normalmente abarrotados de normas e regras escritas em linguagem dúbia para confundir a outra parte, numa inteligente redação contendo termos e expressões que deixam subentendido nas entrelinhas que o mutuário aceita incondicionalmente subjugar-se à vontade do Banco. E isto nos acompanha na aposentadoria quando contratamos empréstimos de toda ordem: Cheque Especial, CDC, Seguro, Renovações, Composições, etc.

Neste contrato de agora não foi diferente embora aos mutuários fosse dado o direito de modificar a redação, coisa inusitada e de cuja prerrogativa eles abriram mão – não se sabe sob quais condições. Mas os técnicos não precisaram se esmerar no texto, pois fizeram um trabalho elementar porquanto se destinava a mutuários de pouca experiência, supõe-se. É isto que remete ao entendimento de que houve consenso na aceitação do engodo.

É sabido que o necessitado por aporte financeiro quando procura o Agente para pleitear benefícios o faz quase que em desespero. Daí a posição do Banco de senhor absoluto da situação para conduzir o negócio num plano inclinado que leva o resultado aos seus cofres, deixando o mutuário com a ilusória sensação de que foi bem atendido. Ao contemplado resta aceitar os termos e ficar amarrado ao seu benfeitor – que supostamente o tirou do aperto.

O acordo assinado pelos entendidos no caso presente é eivado de segundas intenções, marca registrada do BB, pois ali nada está claro. São linhas escritas de modo a permitir a interpretação que o Banco e a Previ queiram dar à doação dos 7,5 bilhões de reais, extraídos fraudulentamente do patrimônio do PB1. O compromisso foi assumido sob o artifício de que permitem aos donos do superavit usufruir da metade dele como se fora favor supremo, o que oficializa a rapinagem da outra metade.

Nesse contrato está dito como o Banco determina à Previ fazer concessões financeiras aos seus participantes, mas sem se deter em pormenores técnicos e práticos que suportem a destinação de modo claro. Todo o conteúdo dá margem à desconfiança na interpretação, mas por enquanto vamos nos dedicar a três itens apenas:

a) - Benefício Especial Temporário de 20%. Depois de feitos os cálculos ele se reduz consideravelmente. Além de não incidir sobre a parcela do INSS – o que vai de encontro à finalidade do Plano que é complementar aposentadoria - há que se deduzir os descontos de IR (27,5% para muitos) e da CASSI (3% para todos). Também não está implícito se incidirá o percentual de Pensão Alimentícia. Portanto, em se considerando mais esse abatimento (20% de PA) o alardeado beneficio cairá para menos de 10% para tantos que se enquadrem assim.

b) – Antecipação de 12 parcelas do benefício. Aqui se constata mais riscos iminentes. Por que não se usou o termo “retroação”? Uma vez que o superávit sob distribuição refere-se ao acumulado até 2009, perde-se todo o ano de 2010 sem recebimento algum. De se notar que as “negociações” arrastaram-se durante todo o ano de 2010, e o Banco já contabilizou sua parte. Se não bastasse esse “prejuízo”, a declarada “antecipação” pode ter uma de duas interpretações: ou refere-se ao último dos exercícios prometidos e aí o pagamento fica reduzido em sua extensão, ou pode ser entendido como o pagamento antecipado de todo o exercício de 2011. Neste caso, a PREVI poderá atribuir-se o direito de nada pagar durante o ano de 2011 (o da antecipação).

c) “A manutenção do Benefício Especial Temporário estará condicionada à existência de saldo disponível no fundo previdenciário específico”.
Ora, se cálculos foram feitos para suportar esses pagamentos, como em algum momento poderá não haver saldo disponível? Em quais circunstâncias o dinheiro poderá acabar antes do tempo? Por culpa de quem ou do quê? E por que não foi dito o mesmo com relação à parte do Banco?

Por tudo isto, é de se lamentar que nada tenha sido aquilatado pelos experientes negociadores que se deixaram (?) iludir pelo ladino Banco do Brasil, ao impor o contrato faccioso. Tivesse o documento merecido acurada leitura, como era de se esperar, de modo elementar poderiam ter exigido novo e mais explícito texto.

Esperemos que as distorções sejam corrigidas e que os temores registrados não se confirmem, para evitar mais transtornos e dissabores. O importante agora é aprendermos a lição no esforço de passar de ano e ocupar novas salas. E que no currículo seguinte mereçamos a orientação de outros professores – mais hábeis e interessados em prestar assistência e ajuda aos seus “alunos”.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 27/12/2010.

71 comentários:

Elenita disse...

Hj(27 de dezembro) entrei no site da Previ e li

Superávit do Plano 1: DEST aprova proposta de utilização



O Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais aprovou nesta segunda-feira, 27/12, a proposta de alteração do Regulamento do Plano 1 que trata da utilização do superávit e que já havia sido referendada pelos participantes em consulta que se encerrou na quarta-feira, dia 15. A proposta segue agora para o Ministério da Fazenda e para a Secretaria de Previdência Complementar - PREVIC. Só depois de aprovadas pela PREVIC as mudanças poderão ser implementadas.



--------------------------------------------------------------------------------

Agora eu pergunto: Dest aprova a proposta de utilização e proposta de alteração do Regulamento do Plano 1 que trata da utilização do superávit e que já havia sido referendada pelos participantes em consulta que se encerrou na quarta-feira, dia 15 são a mesma coisa???? O plebiscito era pra definir a distribuição deste superavit ou era prá mudar Regulamentação do Plano 1???
Será que com esta votação não vão mais nos submeter os próximos superavits???
Feliz Ano Novo para todos!!!

Anônimo disse...

Não sei porque esse temor do crédito não sair este ano.

Vejam vocês.

Conselho Deliberativo da Previ e BB já aprovaram em 22/12, o Dest em 27/12, o Ministério da Fazenda em 28/12 e a Previc em 29/12 e no dia 30/12, sai o crédito.

Isso tudo já estava planejado.

Feliz ano novo a todos.

Anônimo disse...

Enviada por Macilene Oliveira:
Subject: SUPERÁVIT SURRUPIADO
Date: Mon, 27 Dec 2010 21:49:33 -0200


COLEGAS,

VOCÊS VIRAM A GRACINHA DA INFORMAÇÃO POSTADA NO SITE DA
PREVI NO FINAL DESTA SEGUNDA-FEIRA, DIA 27.12? ALI ESTÃO CONFESSANDO O
GOLPE CONTRA OS INCAUTOS DO BANCO DO BRASIL, OU SEJA, NOTICIAM QUE O
DEST APROVOU HOJE "" A ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO 1, QUE TRATA DA
DISTRIBUIÇÃO DO SUPERÁVIT""!!!!!! EM ALGUM MOMENTO O PLEBISCITO FAJUTO
FALOU EM ALTERAÇÃO DE REGULAMENTO? SÓ MESMO GENTE CONCURSADA, DE ALTA
QUALIFICAÇÃO, PARA CAIR EM MAIS ESTE CONTO DO VIGÁRIO...

AGUARDEM QUE FUNDAMENTAÇÕES PIORES VIRÃO EM DECISÕES DOS
ESCALÕES QUE AINDA NÃO SE MANIFESTARAM... ESTOU COM NÁUSEAS E
REVOLTADO....

Macilene (Goiânia)

Anônimo disse...

BOM DIA;28.12.2010. CONCORDO PLE-NAMENTE COMO O QUE É DITO POR MARCOS CORDEIRO; REALMENTE O BANCO É O GRANDE VILÃO DESTA CONFUSÃO TODA. É O MAIOR INTERESSADO NESTE IMBROGLIO. ELE TEM AS CARTAS E JOGA CONFORME LHE É VANTA-JOSO. SOMOS MANIPULADOS E EXPOLIADOS NOS NOSSOS DIREITOS; COMO SEMPRE EM NOSSO PAÍS; É A VELHA HISTÓRIA DO MANDA QUEM PODE E OBEDECE QUEM PRECISA. E MUITOS EGOÍSTAS QUE SOMENTE OLHARAM PARA OS SEUS UMBIGOS ( E QUE ESTÃO COM O BOLSO CHEIO) SE APRESSARAM A VOTAR A FAVOR. QUERIAM PASSAR O NATALA E FIM DE ANO PARA GASTAR O QUE SERIA O DIREITO DAQUELES QUE ENFRENTARAM O DESGOVERNO DE FHC; QUE NOS PREJUDICOU NOS ANOS EM QUE FICOU NO PODER. ESTA GENTE ( DIGO ) OS GOVERNANTES; S EMPRE TIVERAM INVEJA E ÓDIO POR QUEM PRESTOU CONCURSO E TRABALHOU NO BANCO DO BRASIL . NÓS FOMOS PESSOAS CONCURSADAS; E NÃO FOMOS INCLUIDOS NO QUADRO POR APADRINHAMENTO; OU COMO DISSE O SR. WILSON LUIS QUE TALVEZ FOSSEMOS COMO SANGUESSUGAS. EU TRABALHEI QUASE 27 ANOS; FORAM ANOS DE MUITO TRABALHO E ATÉ DE GRAÇA TRABALHAMOS PARA A EMPRESA. COM MUITO ORGULHO ENTREI NO BANCO E ME DEDIQUEI; ME ESFORÇAVA PARA FAZER O MEU MELHOR; ASSUMI NO INTERIOR DE MEU ESTADO; NUMA CIDADE CHAMADA TENENTE PORTELA-RS; LUGAR ONDE NEM ASFALTO NAQUELA ÉPOCA PASSAVA NEM PERTO. ANO DE 1.977. É UMA PENA QUE O BANCO TENHA MEMÓRIA CURTA OU NENHUMA MEMÓRIA PARA COM AQUELES QUE AJUDARAM A ESCREVER A SUA HISTÓRIA. EU NÃO IA TRABALHAR PARA PASSAR O MEU TEMPO; EU FUI PARA TRABALHAR NESTES ANOS TODOS EM QUE MOREI EM CIDADES DE AS VEZES MÍNIMAS CONDIÇÕES ATÉ PARA SOBREVIVER. MAS ASSIM É O MUNDO CHEIO DE INJUSTIÇAS; ONDE LADRÕES GOVERNAM AUMENTANDO SEUS PRÓPRIOS SALÁRIOS EM 60 ; 70% COMO AQUI NO RIO GRANDE DO SUL. UMA VERDADEIRA VERGONHA QUE NÃO TEMOS A QUEM RECORRER PARA QUE ALGUMA COISA NESTE PAIS. OS BANDIDOS TOMARAM O P PODER E FAZEM O QUE QUEREM. VALEU SR. MARCOS POR EXPOR A REALIDADE; E NA REALIDADE SOMOS COMO DOM QUIXOTE ; TENTANDO LUTAR E BERRANDO PELOS NOSSOS DIREITOS. TEMOS HONRA; DIGNIDADE; VERGONHA NA CARA; E VAMOS MORRRER BERRANDO E GRITANDO ; CONTRA AS INJUSTIÇAS QUE ESTÃO CAMPEANDO EM NOSSO PAÍS. TÃO ATRASADO ; PORQUE O POVO É ACOMODADO; INDOLENTE; CONFORMADO COM QUALQUER MERRECA QUE LHE JOGAM GOELA ABAIXO. BASTA VER O CASO DO SALÁRIO MÍNIMO; A VERGONHA DESTE PAÍS. SEGUNDO ESTATISTICAS; QUANDO NO INICIO DESTE ANO O SALÁRIO SUBIU PARA 510; O BRASILEIRO RECUPEROU O PODER DE COMPRA QUE TINHA EM 1.986; O SALÁRIO MÍNIMO DEVERIA SER DE NO MÍNIMO 2.000 REAIS; SABEM QUANDO ISTO IRÁ ACONTECER NUM PAIS QUE NÃO SE PREOCUPA COM SEU POVO; NUNCA NEM DAQUI A 100 ANOS. É ESTA A REALIDADE; OBRIGADO SENHOR MARCOS POR SUAS PALAVRAS. NA REALIDADE RETRATAM A NOSSA REALIDADE. AQUI HELENO PINTO NOBRE; MATRIC. 3.984.740-3 JAMAIS ANÔNIMO.

Anônimo disse...

Puxa - eu estava com tanta esperança que a PREVI efetuasse o adiantamento dos 20%, ainda neste mes de dezembro -

Vão, como de costume e por ser marca registrada da PREVI, empurrar
com a barriga para janeiro 2011.

A gente sabe que eh uma merreca,

Mas ajudava na compra do salame.

Anônimo disse...

Colegas.
Agora não adianta mais chorar sobre o leite derramado.
Todos que acessaram o blog foram avisados e prevenidos.
Não adianta, depois de porta arrombada, colocar trancas de ferro.
Jose F. Rovere

Anônimo disse...

Colega de 28/12, 02:35,voce foi um dos que votou SIM em troca do salame?E ainda esta decepcionado?
Como disse muito bem o colega de 02:36,TODOS FORAM BEM AVISADOS,todos que frequentam os blogs serios(do Marcos e do Medeiros)leram e releram as opinioes, as explicaçoes de porque votar NAO,nada foi escondido,tudo foi falado e esclarecido.
Agora, Ines e morta,voce fez parte dos que DOARAM ao Banco/Governo mais da metade do superavit da Previ.
Lamentavel....
Sandra

bigsaranha disse...

ALÔ POVO PB1

ADINxResolução

Sabemos que é restrito o número de entidades qualificadas para propor uma ADIN. Dentre elas, está a OAB. No universo de integrantes do PB1, encontramos milhares deles que exercem a profissão de advogados. NÃO SERIA O CASO DE HARMONIZARMOS OS SEUS INTERESSES COM SEUS DIREITOS???? Interesses que estão sendo usurpados pela Resolução 26. Direitos de se reportarem à OAB para que a mesma interceda pelos seus associados.

Russel Furtado dos Santos
Belo Horizonte

Iuri Bttlen - Dourados disse...

Ei Sandra, quando sair o crédito em sua conta, devolva-o pra Previ ou faça uma doação ao Haiti. Afinal, vc votou não e não deve precisar...Mas bote o comprovante aqui pra gente ver o quanto vc é legal. Todo mundo sabe que o crédito dependeria de aprovação superior, coisa complicada em função das festas de ano novo. Mas só os do não estão apressados... Engraçado né?

Anônimo disse...

Pois é....o que era para ser uma simples consulta com a finalidade de concordar ou não com a distribuição desta pequena parcela do superávit, transformou-se na verdade numa alteração nos estatutos da Previ. Pelo menos é o que a Previ diz em seu comunicado.

Viram só o que nos espera na próxima fase de Janeiro à Junho?
Percebe-se que realmente nosso Plano de Previdência está sendo administrado de maneira à favorecer tão somente o patrocinador e o governo.

Anônimo disse...

A verdade é que a Previ com estas noticias sobre o superavit vem "cozinhando" os velhinhos em banho maria, faço ideia o quanto estao a gargalhar do sofrimento de alguns diante da espera em receber estas migalhas.
Para mm, tudo ja esta devidamente aprovado e assinado, mas a Previ quer valorizar a "coisa", e também, desculpem-me a franqueza, "eles" näo iam perder a chance de ter todo este suspense no fim do ano, ja que sao especialstas em roteiros de filmes de terror.
Voces acham que muitos la na Previ nao däo uma olhadinha neste e em outros blog somente para sentir a temperatura dos velhinhos??
Outra cosa, ja tem gente correndo para os emprestimos e CDC, ja täo no desespero.
"Eles" adoram ver o circo armado pegando fogo e os palhaços em polvorosa, pois o "deles" ja ta garantido desde que assinaram o acordo...

Abraço Moacir Junior

Anônimo disse...

Viram o barbarismo que a PREVI vai fazer no Plano 1 ? - ALTERAR O SEU REGULAMENTO, PARA DISTRIBUIÇÃO DO SUPERVIT....dando metade deste superavit (e dos próximos, se houverem!)à patrocinadora BB.
APROVARAM ESTA LOUCURA:
-Contraf-Cut
-Anabb
-Faabb (Isa Musa)
-Diretores eleitos da PREVI
-Diretoria do BB
-DEST
-Minist.Fazenda (PT)
-PREVIC (PT)
-Conselheiros Deliberativos da PREVI e do BB e,
-Participantes do PB1 que votaram "SIM"na consulta sobre o acordo.
Ficou alguém de fora ? CANAEL NELLES !!

Tais (IR)responsáveis devem ter nome e sobrenome !
(O LULA não vale porque diz "nada sabia"e já está "de saída"...)

Rubem Tiné disse...

O certo é que mais dias menos dias, em função da vitória do sim, o dinheiro vai sair, se o não estivesse prevalecido, não sairia nunca, não com esta justiça que temos. Quanto a postagem acima, o Marcos tem toda razão, a muito tempo (desde o governo Sarney) o banco desrespeita funcionários e clientes. Por isto, corri no primeiro PAI e não estou arrependido e corro da justiça.

Anônimo disse...

VÃO CRIAR NO REGULAMENTO DO PLANO 1 DA PREVI UM "FUNDO PREVIDENCIÁRIO PARA A PATROCINADORA BANCO DO BRASIL" ???

Mas o que é isso, pelamordedeus !

"nuncaantesnahistoriadestepaiz" se viu tamanha bandalheira !
Isto é rapinagem, gatunagem.
SOCORRO !

Ivan Rezende disse...

Quanta dificuldade. O Dest é no Ministério do Planejamento, o Ministério da Fazenda é no mesmo prédio, assim como a Previc, no Ministério da Previdência Social. todos vizinhos, porta a porta. Mas o espetáculo circense, que inicia am abril com a caravana para apresentação dos resultados, é interminável. Agora é hora do número do trapézio e do globo da morte. Suspense absoluto...Só depende da PREVIC. E o número dos palhaços? Ah. Estão deixando por nossa conta. Mas nós não entraremos no picadeiro. Ficaremos na arquibancada: vaiando a apresentação arquitetada pelo BB e pela Direção da Previ.
No próximo "espetáculo" talvez não tenha platéia.

Anônimo disse...

Colega Iuri,votei Nao por saber da situaçao da Previ que ha anos vem sendo ROUBADA na mao grande pelo banco/previ e governo.Se continuar o que ai esta,no futuro nem salame vamos comer.Quanto ao credito na minha conta,so diz respeito a mim e nao interessa a ninguem o destino dele.Sinceramente, gostaria muuuuuuito que a Previ nao o fizesse em 2010 para quem sabe a votaçao fosse anulada e assim teriamos uma chance de reverter a doaçao feita ao banco de mais da metade do superavit.
Tenha um otimo ano novo.
Sandra

Anônimo disse...

Ei Iuri, nao sei de onde voce tirou que estou com pressa,ledo engano.
O que preciso e do meu beneficio ate o fim da minha vida e do jeito que vai....sei nao.
Acho que voce esta equivocado,pelo que tenho lido, os que votaram Sim e que cobram o credito.
Sandra

roberto disse...

Marcos,

quanto ao item "C" é preciso compreender o seguinte:
- os valores apartado em fundo especial para fazer frente ao "Beneficio Especial Temporário" não esta "blindado", imune as interperies do mercado, ou seja, esta lastreado nos mesmos ativos que fazem parte do portifolio da PREVI. O cálculo previsto para 6 anos, agora 5, visto que 12 meses foram adiantados, é numa hipótese de se atingir uma rentabilidade minima de 5% a.a.+ INPC. Se houver mais solavancos na economia é possivel que não dure nem 3 anos, por outro lado se os negócios melhorarem como preveem muitos analista vendo o IBOVESPA entre 80.000 e 100.000 pts. no final de 2011, estes recursos podem se tornar perenes. A parte do Banco também esta sujeita aos mesmos riscos.
É o meu ponto de vista
Roberto Varella

Anônimo disse...

Quem NÃO concorda que a patrocinadora BB ganhe METADE do nosso superavit ?
-AAPPREVI
-AMEST
-UNAMIBB (exceto a Vice-Pres.Isa)
-BLOGS DO MEDEIROS
-LEI COMPLEMENTAR Nº 109/ 2001
-REGULAMENTO ATUAL EM VIGOR DO PB1
-CONSTITUIÇÃO FEDERAL
-Participantes que votaram "NÃO" no último plebiscito
-OAB (Quando souber da intenção)
-JUDICIÁRIO (quando for provocado_
-
-
(MAIS ALGUÉM ?)

Anônimo disse...

Colegas,

Ouvi hoje em uma agência do bb:

Se não sair o pagamento das 12 primeiras parcelas do criminoso acordão até 30 12 2010, o crédito será feito somente com a FOPAG de 20 01 2011.

Alegam vários fatos:
Imposto de Renda bb/Participantes;
Enrolação do governo para punir os do Não ( estão a punir todos);
Tempo para a Previ elaborar folha complementar;
Em momento algum foi prometido dinheiro para o ano de 2010;
Os aposentados tem que saber que quem manda no bb e na Previ são os sindicalistas que ocupam cargos no segundo e terceiro escalões do governo Lula/Dilma.
Que diferença faz agora ou no ano que vem? Dizem alguns queridos da ativa, é claro aqueles insensíveis à idade dos Colegas Aposentados.
É isto aí Estimados Aposentados pelo Sim e pelo Não.
Quem vive de esperança não enche a pança!
FELIZ ANO NOVO!

Anônimo disse...

Colega Iuri Btllen,

Parece-me que vc não entendeu o sentido dessa votação: entende-se que quem votou no "SIM", está concordando em ficar só com 20% para si e doar os 20% p/o BB, enquanto quem votou "NÃO" está dizendo que quer os 20% combinados e mais os outros 20% que estão indo para o Banco, porque ele não é nosso meeiro.Indiretamente quem vai se beneficiar é o Bradesco, que na mão grande está adquirindo o BB. Nova modalidade de Privatização.
Se o Banco quer melhorar seus lucros, que vá reaprender como se trabalha, respeitando leis, deixando de espoliar clientes e funcionários e que faça por onde, para ser respeitado.
Se for para doar alguma parte do Superávit, que seja para a CASSI, como sugeriu um colega, aí sim, poderia fazer algum sentido.
A PREVI,quando quer ser ágil ela é, lembram? Logo após a posse do Flores e novos diretores, aprovaram a toque de caixa, aumento das mensalidades da CAPEC e a compra, em valores significativos, de ações do BB. E a nova aquisição? do prédio comercial em São Paulo, de uma pessoa que já é réu em processo, por ter dado prejuízo a FUNCEF, em Brasília. Será que foram tão criteriosos quanto eles são, na distribuição do que nos pertence?

Pensionista sem voz fora da AAPREVI disse...

Será q existe alguma possibildade de q, na alteração do regulamento ("aprovada por nós"), esteja a nova forma de distribuição de Superavits, divindo sempre meio a meio com o Banco do Brasil?

Se for isso, a Resolução 26 poderá até ser rasgada, não adiantará ADIN ou qualquer outra ação na Justiça, pois a doação estará na própria alteração do regulamento "referendada" por nós.

Anônimo disse...

Colega PENSIONISTA (com Voz) 9,45 hrs 28 12 2010,

Quem votou pelo SIM saberá responder, hoje e amanhã.
Pensionista tem e terá voz!
Abraço

Anônimo disse...

Com referência a declaração do imposto de renda ano base 2010 em relação ao pagamento dos 12 meses do superavit não há alteração nenhuma tendo em vista que já vem descontado com a alíquota máxima 27,5%.

Se recebermos ainda este ano a declaração não sofrerá alteração no imposto a pagar ou na sua restituição.

Não comecem a especular sem conhecimento de causa.

Anônimo disse...

Colega das 09;45
Seu questionamento, juntamente com a sábia resposta logo após, acaba de esclarecer a todos o porque do "sim" ou "não".
Depois dos disparates escritos neste espaço, eis que uma luz esclarecedora surge no horizonte das ignorâncias.
Parabens e um Ano Novo repleto de realizações.
Abaixo chamo a atenção de todos para o prazo de resposta que a PREVI deu, para um simples questionamento sobre saudações de fim de ano.
josé f. rovere

Obrigado por entrar em contato com a PREVI. O prazo para atendimento é de 17 dia(s) úteis.

Responsável pelo Atendimento: ANNA CHRISTINA TAVARES RAMOS DE BARROS

----------------------------------------------------------------------------------------------

Data: 27/12/2010 17:37:40
Assunto: Outros Assuntos - Mensagens de Natal e Ano Novo
Tipo: Solicitação

Mensagem:
Apenas queria saber porque a PREVI este ano, pela primeira vez, não enviou mensagens de fim de ano aos assistidos?

Anônimo disse...

Vou voltar a escrever sobre uma atitude que, se tomada, tornaria perenes os 20% e algumas coisas mais: precisamos transformar em renda fixa a maior parte da nossa renda variável, e aproveitar as taxas de juros estratosféricas que poderemos contratar.
Como faremos? temos de ir liquidando as posições tipo Vale, Petrobrás, Neoenergia e tais, vendendo-as ao melhor preço e terminando com a possibilidade de gambiarras nas reavaliações de investimentos.
Da maneira que as coisas estão indo o Banco vai pretender sempre "fabricar" superávits por óbvio! Temos que evitar que exista possibilidade disso!
Como faremos? - não tenho a menor idéia. A única certeza que tenho é que ficaríamos mais tranquilos em relação ao nosso futuro, que poderá não ser cheio de riquezas, mas teria um valor garantido.
Deixaríamos para o Previ Futuro que faça as apostas que os governos futuros irão demandar. Nosso plano já está em extinção mesmo!

Anônimo disse...

Realmente podemos dizer que técnicamente vai ocorrer alteração nos normativos.

Entretanto essa alteração será inclusões do que foi "acordado" na distribuição do superavit, assim como ocorreu no superavit. Essas instruções somente tem efeito para a distribuição do superavir em pauta.

Anônimo disse...

Nota do site da PREVI.
"O Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais aprovou nesta segunda-feira, 27/12, a proposta de alteração do Regulamento do Plano 1 que trata da utilização do superávit e que já havia sido referendada pelos participantes em consulta que se encerrou na quarta-feira, dia 15. A proposta segue agora para o Ministério da Fazenda e para a Superintendência Nacional de Previdência Complementar - PREVIC. Só depois de aprovadas pela PREVIC as "mudanças" poderão ser implementadas.
Dicionário Aurelio
mudança
[De mudar + -ança.]
Substantivo feminino.
1.Ato ou efeito de mudar(-se); muda.

pagamento
[De pagar + -mento.]
Substantivo masculino.
1.Ato ou efeito de pagar(-se); paga, pago.
Hummmm...aí tem coisa...mas "não esta morto quem peleia" disse uma ovelha no meio de 50 lobos.
Jose F. Rovere

Anônimo disse...

O " IURI ", o homem do salame, sendo o seu problema só de " salame "...tem solução...fique tranquilo, mas com respeito a TUNGA que foi o plebiscito...43,01% disse SIM....e não 80,15%...como alardeu a turma dos " VENDILHÕES DO TEMPLO "...não sabemos, até o momento, qual a conseqUencia "REAL"...uma coisa é certo seu IURI..." DIREITO " historicamente só é conquistado com bravas lutas...Não fique sentado esperando a chuva para se molhar...para se molhar de verdade o sujeito tem que sair de casa...( mas deixe o guarda-chuva em casa)..." NÃO SE FAZ GREVE DE FOME COMENDO SANDUICHE "...

Anônimo disse...

Falei que não iria mais falar, mas não tem jeito!!!!
Muitos dos que aqui estão e ficam criticando que a grana não sai, sou capaz de apostar que foram os mesmos que incitaram o voto não, diziam que não queriam a grana.
Repassem-me o crédito, que o meu bolso agradece.
Apesar, de que não concordo com o patrocinador e para consertar isto, Ação dos Autopatrocinados está a caminho, se administrativamente não sair.

Anônimo disse...

A Previ vai aos limites da nossa paciência, depois de ganharem o acordo pela cruel necessidade da maioria que votou SIM, eles enrolam enrolam e não creditam os 20% tão esperados, já nos roubaram os 50% do superavit, dinheiro conseguido pelo desespero dos colegas mais necessitados.
Haja maldade, esperamos anos até o BB se dignar a falar em negociação do superavit, depois reunião e mais reunião, depois o maldito plebiscito, depois natal ano novo e até quando vamos suportar tanto descaso sem alguém perder o controle e cometer alguma loucura.

wilson luiz disse...

Caro Heleno Pinto Nobre, jamais anônimo.
Gostaria de esclarecer que usei o termo "sanguessugas" apenas para aqueles que nunca tiveram qualquer interesse por sua carreira, para os quais o Banco era apenas um lugar desagradável em que eram obrigados a trabalhar suas 6 horinhas. Agora que estão aposentados, com uma merreca de benefício, que eles acham não estar à altura de seus "méritos", querem resolver este problema com a utilização do superávit que foi construído com a contribuição sacrificada de todos. Pela sua trajetória no Banco, que lembra muito a minha, de forma alguma acho que você se enquadraria na categoria de "sanguessuga".
Muita paz e felicidade em 2011.

Anônimo disse...

Olha gente, a Previ e principalmente o Banco, literalmente, "deitaram e rolaram" para cima dos aposentados e pensionistas com o acordo.
Somente tem um porém, fizeram tudo isto aos 45 min de jogo do segundo tempo, ja virando o ano.
Tem muito aposentado ingenuo, pensionista desinformado, mas tem muita gente também na "torre de vigia" de luneta.
Se a Previ e o Banco querem fazer im "charminho", "draminha" ou "novelinha" para creditar a primeira parcela ainda em 2010, anotem o que este anonimo esta a dizer, podem "cair do cavalo" em Janeiro de 2011m sem aviso previo.
Podem SIM rodar a folha suplementar AGORA mesmo, mas näo o fazem.
Alguem duvida disto? Claro que näo
Tomara que a todo "poderoso" BB e seu novo "chaveirinho" a Previ resolvam pagar para ver em 2011
"Eles" säo poderosos, mas com tudo que armaram despertaram algumas mentes adormecidas...

G.R.M

Anônimo disse...

Colega Wilson Luiz,

As pessoas são diferentes, os salários são diferente, mas o tratamento que devemos dar ao próximo deve ser igual independentemente de cargos e salários.

Que o tempo traga a você o amadurecimento necessário, onde o respeito ao próximo é fundamental.

Antes que me acuse de ter trabalhado só 6 horas (que o Banco permite), sempre fui comissionado e trabalhei bem mais do que 8 horas diárias, mas isto não me dá o direito de criticar os que trabalhavam 6 horas.

Anônimo disse...

AO COLEGA WILSON LUIZ; OBRIGADO POR TERES ELUCIDADO A SITUAÇÃO; POIS REALMENTE EU ME ESFORCEI BASTANTE PARA ENTRAR PRIMEIRO; TENTEI 04 VEZES; DESDE 1.970; JÁ ERA BANCÁRIO POIS FUI ESCRAVO DO BRADESCO; ANTES DE SER APROVADO NA ÚLTIMA CHANCE QUE TINHA; POIS NAQUELA ÉPOCA; TALVEZ LEMBRES A INSCRIÇÃO ERA ATÉ OS 25 ANOS DE IDADE. E MAIOR DETALHE; QUE ACHO QUE ALGUMA AJUDA DIVINA RECEBI POIS NEM HAVIA ESTUDADO PARA O CONCURSO; EU E OUTRA COLEGA QUE TRABALHÁVAMOS NO BRADESCO PASSAMOS; E APÓS ALGUM TEMPO EU FUI DEMITIDO DO BRADESCO; POR UM CANALHA QUE APÓS ISTO; DIGO ALGUM TEMPO DEPOIS FOI EXPULSO COMO LADRÃO. MAS SÃO COISAS DA VIDA; REALMENTE FOI PARA MIM O MAIOR ORGULHO TER TRABALHADO NO BANCO; POIS FORAM QUASE 27 ANOS; EU JÁ NÃO AGUENTAVA MAIS BANCO. EU TERIA SAIDO EM 1.999; POIS INICIEI A TRABALHAR EM MAIO DE 1969; COM 18 ANOS DE IDADE; POIS NO BRADESCO; FIQUEI 06 ANOS. FIQUEI CONTENTE AO VER A SUA MENSAGEM LHE AGRADEÇO PELA GENTILEZA DE CORRIGIR-ME POIS REALMENTE EU NÃO ESQUECI E ATÉ NO TEMPO QUE TRABALHEI ENCONTREI COLEGAS AGUERRIDOS E BONS TRABALHADORES QUE REALMENTE SE EMPENHAVAM E PEGAVAM MESMO. NINGUÉM ( COM RARAS EXCESSÔES ) DEIXAVA OS OUTROS EMPENHADOS; PORQUE NOS EMPENHAVAMOS EM REMAR JUNTOS PARA O MESMO LADO. POR ISTO NOS DÓI VER HOJE A MANEIRA COMO SOMOS TRATADOS. MAS OS TEMPOS MUDAM AS MENTALIDADES MUDAM E NÓS QUE JÁ FAZEMOS PARTE DO PASSADO; ONDE HAVIA COM CERTEZA MAIS APEGO PELAS COISAS ( E TRABALHAR NO BANCO PARA MIM PELO MENOS E PARA OS OUTROS COLEGAS TAMBÉM ) ACHO EU SER ( OU FOI ) UM GRANDE ORGULHO E TALVEZ ALGO ASSIM, COMO QUE HISTÓRICO. SAUDAÇÕES COLEGA WILSON LUIZ E OBRIGADO PELA MENSAGEM. MUITA SAÚDE E MUITO BOA APOSENTADORIA QUE POSSA SER GOZADA POR MUITOS ANOS; SÃO OS MEUS VOTOS. AQUI HELENO PINTO NOBRE; MATRÍCULA 3.984.740-3. JAMAIS ANÔNIMO.

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Cara colega Pensionista sem voz fora da AAPREVI,

Como também participo da sua preocupação com a tal mudança no estatuto, enviei, ontem, e-mail para a Previ, conforme abaixo. Estou aguardando resposta.

"Senhor(a) MARCO AURELIO DAMIANO

A PREVI confirma o recebimento da mensagem abaixo.
Aguarde nosso retorno em breve.

Gerência de Atendimento
PREVI

Data: 27/12/2010
Tipo: Solicitação

Mensagem: Gostaria de saber se as mudanças que estão sendo aprovadas no estatuto da Previ já incluem cláusula concedendo o direito do BB de ficar com 50% dos superavits.

Matrícula: 6798336
Nome: MARCO AURELIO DAMIANO
E-mail: maureliod2006@hotmail.com"

Anônimo disse...

Concordo , deve ser ´´ charminho `` mesmo, ou pirraça. Estão brincando, mas uma hora o jogo vira, oque se faz é oque se paga, um dia vão fazer o mesmo com eles, vão passar pela mesma situação.

Anônimo disse...

AO DESRESPEITOSO ANÔNIMO DAS 12:40 QUERO ESCLARECER QUE OS QUE VOTARAM CONTRA O ACORDO ESTAVAM, NA VERDADE, QUERENDO UMA FATIA MAIOR (QUE É NOSSO DIREITO) E NÃO ABRINDO MÃO DO DINHEIRO QUE PODE SER QUE VENHA (DEPENDE DA VONTADE DO BB E DA PREVI).

UM FELIZ ANO NOVO AOS ANÔNIMOS QUE ESTÃO SE DELICIANDO EM AGREDIR OS DEMAIS COMPANHEIROS.

(ass. Também anônimo, mas educado)

Aristophanes disse...

Prezados colegas.
Uma comissão de “companheiros”(BB, Contraf-CUT, AAFBB. ANABB. FAABB e Previ) aprovou, há alguns dias, os termos de um acordo, contendo propostas sobre a forma de distribuir os R$15 bilhões do superávit apurado no Plano1, da Previ, respeitada a Resolução 26, que resguarda 50% para o BB/Patrocinador. Logo depois, o Planejamento, com o nosso ilustre colega Paulo Bernardo, a Fazenda, por seu qualificado representante, e a novel e poderosa Previc(que custeamos) conheceram o acordo e disseram SIM.
Insatisfeitos com tantas concordâncias, fizeram questão de pedir a opinião plebiscitária de 100.000 participantes, da ativa e aposentados. O acordo foi aprovado, por mais de 80% de SIMs, dos pouco mais de 50% que compareceram à “histórica” votação. Mas, a verdadeira intenção dessa consulta ao Corpo Social que, em outro escrito, neste blog, considerei uma “vergonha histórica”, ao declarar e publicar meu voto NÃO, era obter uma homologação moral – por respeito “á opinião dos participantes e assistidos”, como disse a Diretoria da Previ – ao que passou a ser referida como “incorporação das propostas ao Regulamento do Plano 1”. Parece, entretanto, que esse viés do plebiscito não foi bem percebido. Deve ser dito, em respeito à verdade, que a Previ – não com muita clareza – explicou como era isso, no documento enviado pelo correio, no capítulo “PERGUNTAS E RESPOSTAS sobre a destinação do superávit do Plano1”. A releitura desse texto, certamente, guardado por alguns e, ainda, disponível no site da Previ, esclareceria muitas dúvidas suscitadas, aqui, por numerosos colegas e, até, responderia a algumas interpretações equivocadas.
Recordo esses aspectos da momentosa questão do Superávit-2010, sem entrar no mérito de posições já vencidas, mas para retirarmos ensinamentos que nos orientem em discussões futuras. Palavras de ordem, gritos de guerra, manifestações voluntariosas e emocionais são desabafos que quase nada resolvem. Tratar o binômio BB-Previ como inimigo irreconciliável, enquanto instituições, é improdutivo. Do nosso lado, como indivíduos, somos quase impotentes, a mercê de uma Justiça lenta e viciada. Em associações, nem sempre somos convergentes e, em manifestações coletivas, como vimos no recente plebiscito, a grande maioria é o que se poderia chamar “situacionista”, ou, sem magoar, oportunista, ou, ainda, desinteressada.
Então, nada há a fazer? Não! Creio ser possível e recomendável um diálogo menos aguerrido e pragmático. Compreendamos que o Banco/Patrocinador é uma empresa, com múltiplos interesses. A Previ é outra empresa, gestora de um singular e peculiar Plano1, do qual o Patrocinador se considera sócio(por que sempre foi) e – ajudado pelo seu poderoso acionista majoritário – não abrirá mão desse secular tesouro. Curiosamente, do nosso lado, somos sócios majoritários dispersos, diversificados, sem força e, muitas vezes, tutelados por organizações oportunistas, ou associações bem intencionadas, mas segmentadas, por grupos e blocos de interesses diversos e, até, antagônicos.
Além de pragmático, como já me declarei muitas vezes, por favor não me considerem cínico. Mas, fora de uma permanente e inteligente PAZ ARMADA, com o sócio patrocinador, na Previ, não vejo proveito em investidas quixotescas. É malhar em ferro frio. Faz zoada, sem formar ou deformar. Digo isso, sem deixar de respeitar, profunda e democraticamente, a opinião de todos... inclusive os anônimos.
A AAPPREVI, como já disse, é uma boa semente. Vamos fortalecê-la, não somente com palavras, mas, principalmente, com contribuições e associação, para financiar a formação de núcleos de estudos e consultoria, auditoria externa, comunicação, arregimentação, movimentação e base de dados, dentre outras ferramentas estratégicas. Sugiro, já, no recebimento dos 240%, uma doação mínima, extra, de R$50,00, de sócios e não sócios. Feliz 2011, ano de afirmação e lutas.
Aristophanes Pereira

Anônimo disse...

No blog do Medeiros,silencio total....Sera que a bola de cristal se apagou?
Sandra

Anônimo disse...

Superavit X Credito
Bem, apesar deste assunto ja ter realmente "torrado" a nossa paciencia, mas näo poderia de fazer um ultimo comentario do ano.
Vi muitos comentários confiantes sobre este credito inicial ser feito ainda em dezembro.
Apesar de ter votado no NÄO, é claro que quero receber o quanto antes o meu credito, pois ja me roubaram quase tudo, confesso que tenho muito medo que me roubem até o ultimo centavo. Sinceramente ate acreditei que depois da tristeza deste acordo, mais a derrota do NÄO, so me restaria ainda neste ano me conformar com a "merreca" para virar o ano com alguma coisa no bolso (e vinda da Previ, seria fato inedito).
Hoje, dia 29/12, aviso aos que esperam algum credito desde o Natal, infelizmente sempre otimistas com a boa vontade da Previ, mas se näo rodarem folha suplementar ate as 18h00 de hoje, podem começar a cantar: Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo, Saude para dar e vender (ué, e a parte que diz muito dinheiro no bolso? Somente na Fopag de 20/01/11)
Tenno certeza como disse que esta tudo devidamente assinado e todos os calculos para os creditos feitos, mas näo me perguntem porque a Previ näo informa o dia do credito e vai dando informacoes como se fosse uma "miniserie" global, tudo por capitulo, quem sabe para segurar a audiencia dos velhinhos.
Desejo a todos um Ano Novo de 2011 repleto de realizaçoes e com toda saude possivel, isto é o mais importante.
Ah, em tempo, nao ia deixar em branco, minha satisfacao com a enrolacao da Previ em pagar a esmola que sobrou e enviei um E-mail dizendo da minha "grande" satisfacao em ser enrolado por "eles" ate o ultimo dia do ano, aconselho a quem quer extrapolar este sentimento a entupir a caixa postal da Previ ka, ka, ka (quem sabe náo tomam vergonha na cara)

Abraço graterno Moacir Junior

Anônimo disse...

Diretores da AAPPREVI e caros colegas
de: msasousa(socorro aragão)

Concordo 100% com o que o nosso brilhante Aristophanes Pereira colocou em seu texto. Estamos dispersos, diversificados e sem força.
MAS, como sempre desejamos, estamos com uma Associação voltada para o que mais nos interessa. INTEIRAMENTE, voltada para a luta por nossos direitos junto a PREVI/CASSI. (Não precisamos de sede campestre e outros se estamos espalhados por todo o País). Precisamos de pessoas articuladas que nos representem seriamente. MAS, presisamos fortalece-la.
Esta contribuição de farei ( faremos, acredito), tão logo saia os 20% x 12, será para financiar a formação de núcleos de estudo e consultoria, auditoria externa, comunicação, arregimentação, movimentação e base de dados etc.
Obrigado Sr.Aristophanes pela feliz proposta e, Diretoria da AAPPREVI ( Colega Marcos Cordeiro), por favor vamos implementar isto o mais rápido possível, janeiro está a porta.
A todos os demais 120 mil (ativos e inativos). Vamos focar no que nos interessa. Vamos dar força aos colegas que estão na frente de nossa associação, com insentivo, idéias positivas, evitando ao máximo desviar o foco da associação com atritos ( o tempo destas bobagens já ficou para tras . )Nosso inimigo não está entre nos. Portanto vamos nos unir e ser mais generosos.
Desejo de coração que o ano que se aproxima seje de realizações positivas para todos os cabeças brancas.
são votos da colega
msasousa.

Anônimo disse...

Colega Aristophanes Pereira e Marcos,

Muito boa a sua idéia, estimado Aristophanes, sobre a AAPPREVI.

Quando da fundação da AAPPREVI, paguei 1(Hum) ano adiantado, a título de colaboração e por acreditar na associação e em seu idealizador.
Quando do recebimento dos 240%!? Concretizado o depósito, farei novo adiantamento de 1(Hum)ano independente de que o outro acerto ainda esteja fluindo.
Quem sabe adiatarei parcelas de 2 (dois) anos. Farei cálculos.
Para conhecimento de todos ainda não utilizei de nenhuma ação proposta pela APPREVI no judiciário.
Acredito realmente que a AAPPREVI é o caminho correto para, pelo menos, estancar o sangradouro provocado pelos atores que engendraram a res.26 e o acordão.
Forte Abraço e UM FELIZ ANO NOVO CHEIO DE FACILIDADES E CLARO FELICIDADES.

Anônimo disse...

Colega Sandra, pegando carona com o que o Moacir escreveu, tambem vou lembrar as palavras memoraveis do "PAI Medeiros de PREVI-O-NUE" (la no blog dele) eh,eh,eh...

Em 21/12 ele publicou:
BINGO ! BINGO ! NÃO FALEI QUE VINHA MILAGRE DE NATAL ?
(e ainda diz neste texto)
Provoquei a coruja, não tinha como eles não pagarem...

É, sr.Medeiros, parece que a tal coruja, náo deu a minima para sua provocacao, a mim parece que o efeito ate foi contrario.
Falar nisto o senhor pode me passar os palpites da megasena da virada, vou pegar os seus numeros e vou tentat inverter, certamente a grande probabilidade de sair, eh,eh,eh
(temos mais chance neste momento de acertar a sena que creditarem o tal superavit, mas quem sabe näo, vai "milagrar" né??)

Feliz Ano Novo
(e para o senhor tambem seu Medeiros, OH OH OH)

Rafael

Anônimo disse...

Colegas,

Já ouvi coisa parecida, pior, que o Colega das 4,22 hrs escreveu.
A verdade não tardará em aparecer e os que votaram SIM irão se encher de "glórias", ou NÃO.
Saúde a todos, é o de que mais precisaremos, para suportar tamanha injustiça.
Saúde

Anônimo disse...

Ao sr. Pedro Paulo, referente sua mensagem de 29/12/2010 das 04:22.

Impressionante. Achei excelente o seu comentário, principalmente quanto ao segundo parágrafo.
É de uma sutileza fora do comum. Acho que até hoje ninguém escreveu tão bem como você.

Nada como ser inteligente.

Eu nunca fiz uma carreira boa no Banco por falta de inteligência e ter conhecimento geral. Então fiquei naquela posição intermediária. A gente quando não tem uma inteligência tão privilegiada passa por essas coisas mesmo. Ainda bem que temos pessoas que denominam tanto conhecimento e escreve para nos alertar, pois, acredito que você não tentou de forma nenhuma nos achincalhar.

Mas é assim mesmo. Vivendo e aprendendo.

Como dizia o humorista Chico Anisio: " Ah! se eu tivesse um filho assim".

A turma dos "enforcados" agradece tanto interesse.

Obrigado. Feliz ano novo.

Iuri Btllen disse...

Sou Iuri Btllen e não tenho receio e me identificar. Curiosa a coragem de agredir sob o manto do anonimato. Entrei no BB em 45, sou velho demais para bater boca com gente sem escrúpulos que prefere se esconder.. Salame, meu amigo, comi muito, no passado de criança pobre sem acesso a carne

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colegas,

Curioso para saber se a tal mudança no estatuto da Previ já comtemplava os 50% do BB, mandei um e-mail, conforme citei no post acima, às 14:37 de 28/12.
Pelo que entendi, eles evitaram responder aquilo que eu queria saber (se havia alguma cláusula na mudança do estatuto que comtemplava os 50% do BB). Talvez para evitar que algum colega, principalmente aqueles que disseram não, morram de raiva e de infarto antes da virada do ano, eles só vão divulgar isso depois do dia 31. Então, creio que, sim, o novo estatuto já deverá comtemplar os 50% do BB:

"Senhor Marco,

Os recursos do superávit terão sua destinação em conformidade com o que determina a Resolução nº 26 do Conselho de Gestão da Previdência Complementar, órgão responsável pela regulação do setor. Assim, o mesmo valor utilizado em prol dos participantes, ou seja, aproximadamente R$ 7,5 bilhões, será destinado ao Banco do Brasil, parte para fazer frente à suspensão das contribuições por três anos e parte será contabilizada mensalmente em uma conta específica a ser aberta pela PREVI, cujos recursos poderão ser utilizados pelo Banco para cobrir, por exemplo, compromissos que ele tenha com o Plano 1, com o grupo pré-1967, ou outras finalidades. Não há transferência imediata de recursos para o Banco do Brasil. Os recursos a ele destinados, em conformidade com a legislação, permanecem na PREVI, contabilizados em conta específica.

Permanecemos à disposição.

ROBERTO PEREIRA GONCALVES
Gerência de Atendimento
PREVI"

-----------------------------------

mauro - divinopolis disse...

Marcos, concordo com a doação extra proposta pelo colega Aristophanes. Sugiro que a AAPPREVI, quando do crédito superavit, encaminhe e-mail para os associados solicitando a doação. Nada mais justo.

Pedro Paulo disse...

ESTATUTO MODIFICADO NA CALADA DA NOITE!!!!!!

Um Passarinho me contou que ontem a noite a PREVI alterou o seu estatuto "doando" metade do patrimônio do PB1 ao patrocinador para sempre.
Parabéns aos "enforcados" que votaram no sim. Receberão uma merreca em troca dessa doação do patrimônio de todos. Logo mais esses mesmos colegas estarão mendigando aumento do empréstimo simples.
Parabenizo também aos que assinaram essa doação no encontro com o patrocinador. Quanto será que cada um embolsou para fazer essa doação? Por que estão todos calados?
Definitivamente o Banco passou um atestado de incompetência. Não consegue gerar lucro a não ser "roubando" as poupanças alheias. De que adiantou demitir mais da metade do seu quadro de antigos funcionários, informatizar a rede de atendimento, contratar mão de obra barata se não consegue ser superavitário na sua atividade fim?
Apesar de sua parcialidade e lentidão só resta um caminho a ser trilhado agora: Tentar anular esse "roubo a mão desarmada" na justiça.

Anônimo disse...

Sr. Marco Aurélio,


Não foi por falta de aviso que essa doação aconteceu. Judas se vendeu por trinta moedas. Por quantas moedas será que os que assinaram esse acordo receberam?
Doravante, esqueçam quaisquer melhorias nos benefícios. A PREVI agora tem mais um aposentado famoso: O BANCO DO BRASIL.
Essas coisas só acontecem mesmo neste país sem leis e sem moral. Qualquer um chega na calada da noite e rasga a constituição e as leis vigentes para legitimar a rapinagem.
O pior de tudo é que conta com o apoio da "plebe rude esfomeada".

bigsaranha disse...

ALÔ GRANDE ARISTOPHANES,

Como sempre, voce só tem boas idéias. Nesse momento já estou expedindo email para a AAPPREVI, solicitando dados da conta para remeter os R$50,00. Independente de vir ou não vir os 240%. A AAPPREVI merece ser fortalecida.

Russel Furtado dos Santos
Belo Horizonte

Anônimo disse...

A "coisa" ficou assim:

O banco resolveu seu problema contábil em 20/12, bem antes do dia 31, mesmo sem passar pelos crivos necessários para aprovação da distribuição. O BB está aliviado, com a situação resolvida, inclusive os funcionários da ativa.

Já com os aposentados a coisa é bem diferente. Não existe urgência contábil com a Previ. Isso pode ser feito no balanço do próximo exercício. Dá pra esperar...não tem pressa!!!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Eusébio Mesquita escreveu:
OTIMISTA

Disse o professor Aurélio:
1. Otimismo é “Doutrina filosófica segundo a qual
tudo corre no mundo do melhor modo possível, tudo vai bem.

2. Atitude em face dos problemas humanos ou sociais que consiste em considerá-los passíveis de uma solução global positiva, do que pode resultar uma atitude geral ativa e confiante, ou ao contrário, o descompromisso, por desnecessário, com qualquer tipo de participação.

Eu diria: Todo otimista é mal informado!

Todos nós que vivemos hoje na quarta década dos anos “enta”, observando cuidadosamente todo este meio século de atividade profissional chegaremos, como bancários do maior banco do Brasil, a uma triste conclusão: Somos uns incorrigíveis otimistas. Tendo em vista que a maioria de nós começou a sonhada profissão em pequenas Agências de também pequenas cidades do interior, podemos afirmar que pertencemos à escola do “fio do bigode”, pois era praticamente assim que desenvolvíamos nossas relações com aqueles cidadãos agrestes, porém rigorosos cumpridores da palavra empenhada. Envolvidos nesse delicioso comportamento de confiança, acreditar em Papai Noel foi um curtíssimo lapso. Daí em diante nada nos deixava com aquela insólita sensação de insegurança. Acreditamos no Valmir Camilo, no Sasseron, na Isa Musa, acreditávamos também no banco (por que não acreditar naquele a quem dedicamos uma vida?). Ah, acreditávamos também na Previ com rosas e flores. Bem, rosas têm espinhos, mas rosas também não são flores? Enveredamos por um caminho de difícil retorno, no início imaginávamos jamais viveríamos momentos de conflito, afinal tínhamos um contrato de trabalho com uma das mais respeitáveis empresas brasileiras, posteriormente, seriam quebrados quase todos os compromissos, mas não foi assim tão fácil, nem rápido e nem indolor. Foram anos de preparação de um plano maquiavélico e fomos envolvidos com atitudes dilacerantes no melhor estilo à “Santa inquisição” - ou responde SIM ou a Fogueira, concluímos: contra a força não há argumentos. - Assim, a maioria de nossos colegas, por razões diversas e que não nos cabe aqui justificar, são pessoais, deixaram-se levar pela ameaça velada e um sofisma: “A Previ valoriza a opinião de seus participantes e assistidos”. Nada pode ser mais desastroso, para nós, do que ver o banco assumindo por antecipação o que será seu por direito, ao final do plano. Uma análise simples explica essa imperiosa e imediata necessidade: gerar lucros.
Continua...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II – Final

Uma política de erros sobre um plano inclinado, como cita o Marcos Cordeiro, está sendo arquitetada desde os governos militares até os dias de hoje e é praticada em doses homeopática. A cada distribuição de superávits, beneficia-se um grupo e os demais, recebem migalhas e... Reclamam, reclamam... Desta maneira se mantém a resistência minada, dividida, como querem e precisam o banco e a Previ. Poderíamos ficar aqui desfilando os inúmeros pretextos que foram utilizados em todos estes últimos anos para sonegarem os legítimos direitos que conquistamos com criatividade, trabalho e contribuições, fatos já do conhecimento de todos os colegas. Citarei apenas um e que julgo o mais importante, a destituição do corpo social como instância de decisão. O legado beneficiou o banco duplamente; como depositário e guardião do nosso bilionário patrimônio, aplica-o e aufere enormes ganhos em comissões e spreads e como administrador subserviente ao Governo Federal e a imposição do voto de qualidade, foi o mesmo que colocar a raposa a tomar conta do galinheiro. Com a frouxidão que impera em nosso judiciário e caso queiramos reconstruir parte da nossa dignidade será uma longa batalha. (Para melhor entender o dilema, leiam o excelente artigo do colega Antonio Carlos) está no sítio da AAFBB com o título "Summum jus, summa injuria" (Antonio Carlos).


Eusébio Mesquita de Sant Ana

Vila Velha –Espírito Santo

Anônimo disse...

Nossas esperanças ainda não morreram. A palavra está com nossa Suprema Corte. Somente ela poderá ratificar ou extirpar do mundo juridico essa anomalia, vulgarmente conhecida por Resolução 26.
Algumas opções existem. Precisamos desenvolver ideias que nos levem a concretiza-las.
Artigo 103 - da Constituição Federal - Podem propor ADIN:
VI - o Procurador-Geral da República;
VII - o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil;
VIII - partido político com representação no Congresso Nacional;
IX - confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional.

Realmente se a ADIN for julgada procedente eis o que acontece:
1- eficacia erga omnes - beneficia todos que estão sujeitos ao ato normativo;
2 - efeito vinculante - retira a Resolução do ordenamento juridico;
3 - efeitos ex tunc - retroage à data de entrada em vigor da Resolução.

É a nossa ultima Cartada.

Anônimo disse...

Colega Pedro Paulo, 5,31 hrs

Perto dos 70 anos já vi alguma coisa.
Se bem me lembro de vários Colegas, a coisa ficaria muito ruim se a Previ passase metade do patrimônio para o bb.
Tenho certeza que alguns destemidos colegas agiriam de forma extremadamente violenta contra os detratores, estejam em que escalão estiverem.
São idosos, creio ainda vivos, que não perderam o poder de briga, de fato.
Arriscariam suas vidas em prol de seus familiares.
Não acredito que os vendilhões coloquem suas vidas em risco.
O dialogo sempre que honesto traz grandes benefícios.
Saudações

Anônimo disse...

Pois é, confesso que mesmo votando no NAO, tambem esperava ao menos por mero consolo que a Previ pagasse a minha festa de Ano Novo, ja que passaram a MÄO provavelmente no MEU CARRO ZERO para 2011, diante do que vou atualmente receber é uma vergonha, e ainda tenho que submeter-me a falta de informaçoes desta mixaria de credito.
A Previ depois de ter feito o que fez, ainda deixar todo mundo passar o Ano Novo sem um "extra" para aliviar tanto desgosto deste acordo grotesco, é pura maldade e descaso conosco, nao importa se voce votou SIM ou NAO, agora estamos todos na mesma "canoa furada".
Sei que väo rir do que vou dizer, mas custo a crer que seremos tratados com tal desprezo pela Previ ate o ultimo dia do ano, ja nao chega tudo que fizeram e querem continuar na mesma "zorra" para 2011.
Sera que vamos ter que continuar a sermos "refens" desta "turma" que nao dá a minima para nada...

Feliz Ano Novo

Viana

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colegas,

Por favor, ajudem-me a esclarecer essa dúvida: em algum momento desse plebiscito foi falado em "proposta de alteração do estatuto da Previ" ou "proposta de alteração do nosso Plano de Benefícios"?
Pelo menos no "Memorando de entendimentos" entre o BB e os nossos pseudo-representantes não se falou nisso. O que estava em discussão era a forma de distribuição do superavit atualmente existente. Nada que fosse permanente, dizendo, por exemplo, que concordávamos com os termos da resolução 26.

O estatuto atual (vigorando a partir de 16/03/2006) diz o seguinte:

"Art. 13. Aos participantes e assistidos é assegurado, na forma deste Estatuto, o direito de:
......
V - apresentar ao Conselho Deliberativo proposta de alteração deste Estatuto, desde que a proposta seja subscrita por não menos do que 1% (um por cento) do total de participantes e assistidos;

VI - apresentar ao Conselho Deliberativo proposta de alteração do Regulamento do Plano de Benefícios de que participem, desde que a proposta seja subscrita por não menos do que 1% (um por cento) do total de participantes e assistidos vinculados ao mesmo plano;"

Agora, na calada da noite, estão tentando enfiar, goela abaixo, essa tal "mudança do estatuto". Taí uma boa discussão para ser feita na esfera judicial.
Por favor, corrijam-me se estiver errado.

Anônimo disse...

O blog do Dr. Medeiros,´está mudo, seria bom ele parar com o seu bingo! e previsões, que toda vez fazem ao contrário do que ele anuncia, assim acaba nos prejudicando, seria um favor parar com suas previsões furadas e ficar só nos comentários pertinentes ao fator jurídico.

Anônimo disse...

Dona Isa, faça pressão para a Previ nos pagar os 240%, já.

Anônimo disse...

Peço perdao ao administrador deste blog, mas näo poderia diante dos comentarios feitos sobre o "bingo" do Medeiros, deixar de comentar que ha realmente um silencio no blog dele, mas meu comentario vai para os que infelizmente tem "idolatrado" estes outros blogs e seus autores, que säo "lobos em pele de cordeiro".
A Cecilia por exemplo ja saiu de ferias e nem ao menos respondeu as perguntas de seus fäs.. ka,ka,ka
Ela que afirmava que com certeza o credito viria em dezembro, depois foi mudando seu discurso, näo é interessante?
Ja nosso colega "Dom Pixote de Medeiros" defensor das fracos e oprimidos cabeças brancas, ate soltou seu grito de guerra: BINGO, BINGO...e veja no que deu, passou o Natal, ja estamos na reta do Ano Novo e a Previ passa o "vale a pena ver de novo" lembrando o suspense dos anuncios do emprestimo simples.
Ja liguei o meu cronometro final para rodarem a tal folha suplementar, amanha dia 30/12, dá tempo, depois já era.. viola no saco...

Boas entradas a todos!
Saude e Prosperidade em 2011

Guilherme

Anônimo disse...

Eu sou um dos "enforcados", parece que também não sou dotado nem de inteligência mediana por ter votado no "sim".

Eu votei no sim e votei com muita convicção porque fiz uma análise, lógico que dentro do meu raciocínio abaixo da média, de que a legislação e resoluções em vigor nos obrigavam a isso.

1) Eu votei na forma de distribuição do percentual que nos cabe (50%), de acordo com a malfadada Resolução 26 que esta em vigor e que todos os subordinados a ela tem que obedecer em que pese nós a julgarmos que a dita cuja é inconstitucional. Eu concordei apenas com a metodologia da distribuição conforme consta no memorando de entendimento e que nessa metodologia não estava incluído o Banco.

2) A distribuição pode não ter agradado a maioria e até concordo com isso por que a maioria sempre quer levar mais vantagens e muitos parecem não estarem satisfeitos agora porque a distribuição anterior foi melhor para eles que agora e queriam mais e mais ainda.
Da vez passsada não recebi nada e ninguém e digo ninguém mesmo movimentou-se para que essa injustiça fosse sanada.
Então começaram outros planos mirabolantes outra vez em que os recursos em sua maioria se verteria para essas vantagens e sobraria pouco para ser distribuido de forma isonômica como os 20%, que beneficia a todos, brancos, pardos, negros, amarelos, etc.
Pelo menos dessa vez vou receber quase R$ 600,00/mensais por pelo menos 5 anos.

3) Nessa consulta, conforme memorando de entendimento, não se falou nos 50% do Banco por que para Banco não existia uma distribuição como a nossa.
Essa destinação para o Banco, que não é "distribuição", esta prevista nesta inconstitucional Resolução 26 que destina esses 50% sem a necessidade de consulta para se cumprir essa determinação prevista em normativo da Previc.

4) Se por acaso houver a inclusão no regimento da Previ algo sobre a destinação de 50% para o BB, não será por força dessa consulta, mas apenas atendendo a Resolução 26.
Entretanto, se isso ocorrer, cabe a alguma associação questionar a legitimidade dessa inclusão ou não.

Como o meu raciocínio pode não ter sido bem feito, devido a carência
de uma inteligência acima da mediana, gostaria de que alguém desse uma opinião sobre o acima exposto para que no futuro não venha a cometer os mesmos erros.

Obrigado e Feliz Ano Novo, saúde e muita paz.

Anônimo disse...

Prezado Anônimo das 08:59 - Sua intençao foi boa; mas, uma mísera resoluçao, NUNCA pode sobrepujar uma LEI COMPLEMENTAR. Então, a casa foi construída SEM alicerces.

Feliz Ano Novo e Melhor sorte para todos em 2011.

Aristophanes disse...

Prezado colega Marco Aurélio Damiano.
Não encontrei , antes da votação do SIM ou NÃO, quaisquer referências expressas a “reforma dos estatutos”. Entretanto, o plebiscito foi conduzido, no sentido de se aprovar, ou não, um Acordo, ou Memorando de Entendimentos, previamente formulado e acatado por algumas instâncias(Banco do Brasil, Diretores Eleitos da Previ, e entidades representativas dos participantes:AAFBB, Contraf-CUT e FAABB). Esse mesmo Acordo foi “aprovado informalmente” pelo Ministro Paulo Bernardo, por um Senhor representante do Ministério da Fazenda e, até, pelo Sr. Ricardo Pena, da Previc. Depois disso, apreciações foram feitas no âmbito da Previ, o que a levou à realização do plebiscito(9 a 15/12/2010).
Em MENSAGEM DA DIRETORIA, dirigida aos “caros aposentados, pensionistas e pessoal da ativa do Plano1”, a signatária, alegando que “valoriza a opinião dos participantes e assistidos” encaminhou, ANTES DA VOTAÇÃO, farto material informativo, do qual consta, no capítulo denominado PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A DESTINAÇÃO DO SUPERAVIT DO PLANO1, uma “despretensiosa” nota introdutória, onde se lê: “É preciso esclarecer que as informações prestadas nas respostas não geram obrigações para a PREVI e podem sofrer ajustes, uma vez que A INCORPORAÇÃO DAS PROPOSTAS AO REGULAMENTO DO PLANO 1 ainda depende da aprovação de diferentes instâncias e dos órgãos reguladores”.
Repetindo o que disse em comentário que publiquei, ontem, aqui no blog, parece que essa “sutileza” não foi percebida por grande parte dos votantes, e o SIM pode ser interpretado como uma carta-branca, para homologar reformas no Regulamento do Plano1 e, numa interpretação mais ampla, no próprio Estatuto, do qual o Regulamento não se dissocia.
Só para complementar,observe que na notícia sobre a aprovação da DEST, no site da Previa, já se fala, sem sutilezas,de "PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO1...
É isso aí, meu irmão. Temos de tirar o chapéu. Eles são espertos pacas!
Cordialmente, Aristophanes Pereira

Anônimo disse...

Sr. Aristophanes Pereira,

No superavit passado foram inclusas cláusulas no regulamento que versava sobre a forma de distribuição do superavit e ninguém reclamou.

Na atual distribuição é mister fazer o mesmo procedimento.

Por favor, para seu conhecimento verifique no site da Previ no regulamento com validade a partir de 19/12/2007, a inclusão dos artigos Seção II em diante a regulamentação do procedimento para a utilização do superavit.

Não há nada de diferente em relação ao superavit passado.

Anônimo disse...

Eles não vão pagar nada. Eles vão é se apropriar de 100% desse superavit. Eles continuam enrolando, mesmo o sim ganhando. Essa briga vai continuar, e eles os unicos beneficiados, sabe oque tem q ser feito, é uma grande manifestação. Quem sabe logo no começo do governo Dilma. TEMOS QUE FAZER BARULHO. No Brasil está feliz quem não paga imposto, quem não paga plano de Saude, quem não paga seguro de carro. O povo que votou na Dilma , que recebe bolsa familia , com o dinheiro dos nossos impostos, que não contribuem com nenhum imposto, e os que pagam as contas estão todos preocupados, como vão pagar o cartão de crédito, quem paga imposto ta refém de cartão de credito , de parcelas de seguro, etc....Bom fim de ano a todos, só espero um milegre que é a justiça , para aqueles que realmente trabalharam e agora tem que ficar esperando a migalha cair pra aliviar as contas.

bigsaranha disse...

ALÔ ANÔNIMO DAS 12,17:

Além de seu texto ser horrivelmente confuso, voce pensa que está anunciando um novo mundo?Quem é voce, oculto, para ironizar o Aristophanes? Uma pergunta simples: voce sabe a idade do Aristophanes? Voce, em seu manto protetor, julga que o Aristophanes é capaz de ilações? Voce, por acaso, sabe o teor do texto que irá mudar o regulamento? O que o Aristophanes tentou afirmar é que existe a possibilidade de ser inserida no regulamento a meação definitiva de todos os superavits futuros, começando pelo atual.

Russel Furtado dos Santos
Belo Horizonte

Aristophanes disse...

Sr. Anônimo de 29/12 às 12:17h.
Tenho grande dificuldade em dialogar com anônimos, mas, no seu caso, se não identifico a pessoa, é fácil perceber a sua origem, seu estilo de assessor e, até, uma certa deferência para comigo, que agradeço.
Sei, perfeitamente, que benefícios específicos devem ser normatizados no Regulamento. Quer espontâneos, quer conseqüentes de situações especiais, como os, episòdicamente, decorrentes dos recursos de superávits. Como o Sr. bem lembra, foi assim em 2007. Mas, com a diferença de que a Previ, naquela época, foi muito mais transparente, apresentando à consideração dos participantes e assistidos, textos comparativos do que era(antes) e do que mudava(depois). Mesmo assim, foi um tanto obscura no caso do, até hoje, não bem explicado Renda Certa, do qual, aliás, me beneficiei.
No caso da minha resposta esclarecedora a um colega, considero o seu reparo impertinente. Talvez não tenha explicitado esse meu claro entendimento da questão. Esclareço, todavia, que o meu propósito didático era, justamente, dizer ao colega que, no encaminhamento da votação plebiscitária, a Previ, por sua Diretoria Executiva, ainda que com certa parcimônia de palavras, tinha informado, previamente, sobre “A INCORPORAÇÃO DAS PROPOSTAS AO REGULAMENTO DO PLANO 1”, o que constituía procedimento óbvio.
Por fim – e só para esclarecer posições – aproveito a oportunidade para reafirmar que o meu voto NÃO não foi de repúdio às diversas propostas de distribuição do Superavit-2010, mas de NÂO aceitação da forma ilegal como o Patrocinador foi ungido, pela espúria Resolução 26, à condição de meeiro dos recursos do Superávit, em 2010 e em rateios futuros.
Atenciosamente, Aristophanes Pereira
PS. Obrigado, Russel, pela sua intervenção. Na mosca!

Anônimo disse...

Sr. Aristophanes Pereira.

Não gosto de criar polêmica porque cada um tem seu ponto de vista sobre determinado assunto ou situações.

O sr. Russel lhe defendeu da forma que ele julgou mais conveniente, fruto do seu jeito de ser.

Pela sua resposta o considero uma pessoa educada apesar de no PS apresentar uma discrepância a respeito.

Claro que havia várias formas de se dar um resposta a respeito da mensagem que escrevi, mas infelizmente não me fiz ser bem entendido, talvez tenha sido merecido a que veio.

Peço desculpas e lhe desejo um feliz ano novo, com muita paz, saúde e que Deus te abencoe e a sua familia.

PS. Esses votos são extensivos ao sr. Russel.

Lena disse...

Boa tarde a todos desse blog.E os meus sinceros parabéns ao sr MEDEIROS. SOU PENCIONISTA,E COMO TODOS TAMBÉM ESPERO POR ESSE DINHEIRO.ESTOU ENDIVIDADA ATÉ O "PESCOÇO" POR CONTA DESSA PREVI QUE NÃO DEPOSITA O QUE NOS É DEVIDO POR DIREITO.SE MEU MARIDO FOSSE AINDA VIVO JÁ TERIA TIDO UM OUTRO INFARTO.ESTÁ FALTANDO POUCO PARA EU ENFARTAR TAMBÉM.PASSO POR DIFICULDADES QUE SÓ DEUS SABE.ANDO MUITO DEPRIMIDA POIS CONTAVA COM ESSE MINGUADO DINHEIRO[MEU CASO]NO NATAL,DEPOIS ANO NOVO.E NADA!! E AGORA PREVI? COMO HONRAR OS MEUS COMPROMISSOS? EU NUNCA FIQUEI DEVENDO A NINGUÉM. SINCERAMENTE ESTOU SEM ESPERANÇA DE RECEBER NO DIA VINTE DE JANEIRO. OUTRA COISA: QUE TURMINHA SEM EDUCAÇÃO ESSA QUE NOS ATENDE POR TEL NA PREVI.SEM CONTAR AS HORAS DE ESPERA NO TEL. SÓ NOS RESTA ESPERAR,ESPERAR.UM GRANDE ABRAÇO A TODOS.LENA.RIO.