terça-feira, 19 de abril de 2011

Melhor postura

Caros Colegas.

É de estarrecer que um trabalho sério, contendo denúncias sérias, receba tratamento idiota como se fora resposta a um bilhetinho de menino travesso pedindo doces à tia mais velha:

“Prezado Marcos,

Como Presidente da FAABB caberia a mim a Representação, ao abrir para mais um Presidente, o fiz para prestigiar as Associações. De modo que não posso acatar seu pedido de impugnação.
Atenciosamente
isa Musa de Noronha”


Assim como quem diz: é como eu quero e quem manda na FAABB sou eu!

Não deveria ser assim. Mas é! Por conta da subserviência imposta com apertados cabrestos que calam a boca de quem deveria berrar.

Dona Isa Musa de Noronha, você transformou a FAABB em um quebra cabeças desgastado que você manipula como um brinquedinho predileto. Composto de 31 peças gastas de tanto manusear. Tão usadas que de tanto uso você monta de olhos fechados, pois conhece todos os encaixes. Mas engana-se ao pensar que conseguiu uma peça nova no ano passado para acrescentar ao seu joguinho. A AAPPREVI não se encaixou e você insistiu em querer misturá-la com as demais peças. Já era hora de descobrir que assim seu jogo não fecha. Nós somos diferentes, como água e óleo que não dá para misturar. Entenda isso. Ou talvez já tenha entendido. Tanto é que tratou de incorporar uma nova peça ao seu jogo sujo - do manuseio e da índole. Será que vai nos substituir?

No entanto, Dona Isa, há sempre uma segunda chance. Por isso renasça. Volte para a realidade. Saia desse mundinho em que se enclausurou. Abra os olhos. Existe vida aqui fora. Existe gente com sentimentos. Gente pronta para oferecer amizade, ternura, honestidade, lealdade. O seu quadrado mágico das associações mesquinhas só serve aos dirigentes mesquinhos, também. Há décadas você vive embevecida com o falso poder que exerce com mãos firmes porque segura mãos trêmulas de quem perdeu a firmeza de caráter e do amor próprio. E que se submete ao seu jugo em troca de efêmeras benesses, que cargos comprados com sua influência dão a aparência de conseguidos com votos inocentemente conquistados. Você morreu para o mundo dos justos ao se dedicar ao terreiro de falsos pais de santo. Você aprendeu a comer nas salvas de prata de Grandes Entidades e distribui milho no pires de barro que alimenta suas galinhas com as sobras do seu banquete. Fuja enquanto é tempo. Sua figura professoral não lhe cai bem quando à frente de velhos fantoches. Dispa essa farda de executivo capenga e reaprenda a ser mulher - de vestido, brincos, pulseiras e cosméticos. Desça do palco onde se apresenta travestida de durona e aproveite o resto dos seus muitos anos com a dignidade de uma velha senhora. Bela, jovial e respeitável, ostentando seus lindos cabelos brancos com o orgulho e a pureza de uma virgem. Mas, principalmente, ressurja em outra casca para reaprender a ser leal e justa. Não a hipócrita que é hoje. Reapareça para reaprender a respeitar a mim e aos demais. Mas, se quiser manter a pose de dama de ferro enferrujado componha-se, adote postura de líder e ligue o "desconfiômetro". Nem todo mundo é otário.

Também, e, sobretudo, entenda que não pertenço ao seu time, pois no aço em que fui forjado não dá para mudar a têmpera. Não tripudie da minha inteligência. A minha música não é a que a sua banda toca. Nem dobrado nem marcha lenta, mas uma branda toada me soa bem aos ouvidos.

O Pedido de Impugnação está de pé, exigindo providências.

Mais respeito comigo, dona Isa Musa de Noronha. E com todos aqueles a quem defendo.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 19/04/2011.

39 comentários:

Zeca Arruda disse...

Parabéns à Associação pelo Pedido de Impugnação!

A FAABB, além de pelega da quadrilha BB/PREVI/ANABB, não sabe direito nem a quem defender. Participantes ou não do PB1 é que não é!

Eu, por exemplo, sou demissionário BB desde 2003 (via CCP). Não tenho nenhum órgão representativo de meu grupamento de ex-funcionários na mesa de negociações sobre os superávits da Previ. Não reconheço nenhum desses mafiosos que lá tem assento e acabo de encaminhar meu cadastro de filiação à Vossas Senhorias.

Abraços e Sucesso!

José Carlos
Escritor, Blogueiro e Corretor de Imóveis
www.conjuminanciaslagean.xpg.com.br
www.zecarruda.com.br
www.josecarloscorretor.xpg.com.br
Lages SC

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

ADPF – Ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental.

Para conhecimento. Parecer da Assessoria Jurídica no Rio de Janeiro.

----- Original Message -----
From: Advocacia Sylvio Manhães Barreto
To: Presidência - AAPPREVI
Sent: Monday, April 18, 2011 4:39 PM
Subject: Re: Assessoria Jurídica

Prezado Sr. Marcos,

No presente caso creio ser totalmente incabível uma Ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental. Mas se for o caso de apresentarmos as razões ao Procurador Geral da República e este analisar, que assim seja, mas no STF ela não surtirá efeitos por motivos simples: a ADPF é somente utilizada como último recurso, em sendo possível qualquer das ações de controle direto de constitucionalidade, ela é eliminada. Seu uso é mais corriqueiro no que respeita normas anteriores à Constituição Federal de 88, afora isso, caberia a ADI.


Enfim, deixo minha opinião sincera sobre o assunto, mas creio que devemos nos ater ao interesse dos aposentados, contudo, ressalva seja feita, a admissão dessa ADPF é praticamente impossível!

Att,

Vânia Alencar
===================

Em 15 de abril de 2011 05:56, Presidência - AAPPREVI escreveu:

Prezados Advogados,

Necessitados e Interessados em aplicar a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADFP) preconizada e fundamentada pelo Colega João Rossi Neto, reiteramos o pedido de pronunciamento a respeito feito anteriormente. Lembramos que no tópico abaixo está contida a recomendação em que nos louvamos, indicada pelo mencionado autor ao término de seu substancial trabalho. Também, a íntegra da matéria de que se trata foi publicada no Blog Previ Plano 1 sob o titulo "Preceito lesionado", em 08/04/2011, data do pedido que lhes dirigimos inicialmente.
Sabedores dos múltiplos encargos sob sua responsabilidade, assim como entendemos que o pedido feito depende de estudos pormenorizados para contemplar o parecer, contamos com sua costumeira atenção para nos proporcionar o desenvolvimento da matéria, sob seu patrocínio.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Eis o tópico referido:

À vista do exposto, solicito que a AAPPREVI encarregue o serviço jurídico que lhe presta assistência, para elaborar uma exordial com riqueza de detalhes, espelhando a inteira realidade dos fatos, endereçando-a ao Procurador-Geral da República para as providências que se fizerem necessárias. Obviamente que tudo isso será feito com o sinal verde dos advogados que, com certeza, vão debruçar-se sobre a matéria e definir a melhor estratégia. De resto, cabe a lembrança que a petição inicial poderá ser em nome de pessoa física ou jurídica, desde que subscrevam a competente procuração para o causídico.

João Rossi Neto.

elvira disse...

Marcos você é um grande lider.
Parabéns!

Anônimo disse...

ESTA DONA ISA NUNCA ME ENGANOU !!
Farinha do mesmo saco podre e já vendido ao patrocinador.
Força Marcos e AAPPREVI !
Vcs são a nossa última alternativa.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

ADPF – Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental
Para conhecimento - Parecer da Assessoria Jurídica da AAPPREVI – Escritório de Curitiba. Dr. José
Tadeu de Almeida Brito:

Prezado Sr. Marcos,
Prezado Sr. Gilvan,

Nos últimos dias tenho me debruçado em cima do estudo da sugestão do Sr. João Rossi Neto, possível ajuizamento de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, quando cheguei à seguinte conclusão:

1. Trabalho do Sr. João: É elogiável o trabalho do Sr. João Rossi Neto.

2. Competência: Não o Sr. João, mas outra pessoa havia me enviado uma anotação dizendo que a ação seria de competência do STJ. Afirmo que a competência para julgar esse tipo de ação é do STF.

3. Legitimidade para propor:
--- Três pessoas a) Presidente; b) Governador; c) PGR

--- Três mesas a) Mesa das Assembléias; b) Mesa da Câmara Federal; c) Mesa do Senado

--- Três instituições a) OAB-Federal; b) Partido com represent. no Congresso Nacional c) Confed. Sind./Ent. Classe Nacional.

4. Conceito de preceito fundamental: Uma grande dificuldade de uma ação como essa é definir com clareza qual seria o conceito de "preceito fundamental", pois é diferente de princípio fundamental.

5. Preceito descumprido: Apesar do trabalho do Sr. João ter sido bom, não foi apontado com clareza qual o preceito que foi descumprido. Preceito descumprido não pode ser genericamente, por exemplo a LC 109/2001. Temos que apontar, no texto da LC 109/2001 algum preceito ali existente que foi descumprido (nem pode ser simplesmente "o artigo tal".

6. Provas: Além de apontar com clareza o preceito descumprido, t emos que provar com decisões de 1a. e de 2a. instâncias, estudos, laudos, pareceres de juristas, etc. que o preceito fora descumprido.

7. Defesa: Se, por exemplo, vamos apontar que a Resolução 26 gerou o descumprimento de preceito fundamental existente na LC 109/2001, o governo com toda sua máquina jurídica irá defender a Resolução 26. Sem falar que muitas decisões do STF levam consideração as implicações políticas e econômicas, principalmente quando envolve o BB.

Continua na Parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II – Final

8. Jurisprudência do STF: O STF tem acolhido pouquíssimas ADPF, somente quando já foram exauridas todas as outras formas de enfrentar a matéria.

Em razão do ora exposto, meu parecer é que a AAPPREVI não deve patrocinar (encabeçar) essa ação, pois corre o risco de ficar desacreditada perante o cenário dos aposentados e pensionistas, bem como perante a PREVI.

Fico a sua disposição para outros esclarecimentos que se fizerem necessários.

Atenciosamente,

JOSÉ TADEU DE ALMEIDA BRITO
Advogado

________________________________________
Em 12/04/2011 12:09, Presidência - AAPPREVI < presidencia@aapprevi.com.br > escreveu:
À
ASSESSORIA JURÍDICA DA AAPPREVI

Prezados Advogados,

Em que pese o assunto não constar especificamente do que tratam nossos contratos de assistência Jurídica, encarecemos estudar o assunto ventilado no anexo - trabalho desenvolvido com muita propriedade pelo nosso Colega João Rossi Neto - com vistas ao atendimento do que recomenda no último tópico registrado no seu texto.
Devemos informar que a viabilidade e adoção das medidas preconizadas serão objeto de entendimentos prévios, contemplando o alcance de cobertura das despesas pertinentes.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo

José Gilvan Pereira Rebouças
Vice Presidente Financeiro

Anônimo disse...

Prezado Marcos,

Não acredito que valha mais a pena continuar se desgastando tentando mudar um cenário, há anos montado pelo patrocinador, onde todos personagens já têm seu script bem decorado e quem sabe também bem remunerado. Vamos caminhar para a via judicial. Vamos levantar outras frentes juntamente com as forças que realmente queiram nos ajudar. Existem pessoas gabaritadas e bem intencionadas na AAPPREVI que jamais se prestariam ao papel de perpetuar as injustiças cometidas contra a maioria dos beneficiários do PB1. A AAPPREVI fez a sua parte e errou na avaliação ao achar que os objetivos fossem os mesmos. Agora vamos em frente buscar outras parcerias até acharmos quem possua os mesmos ideais.

Jane Torres de Melo disse...

Queridos colegas e Queridas Pensionistas,


Nós, humanos, somos sonhadores !!!
Acreditamos no nosso próximo, damos a ele voto de confiança.
Gente, que decepção essa "eleição"!!
Na vida, estamos sempre aprendendo,não é mesmo? Agora, cá entre nós, essa aula é perfeitamente dispensável.

O que é isso?
Já que era para o Sr.Presidente da AFABB-RS estar junto a Isa nessa "negociação", para que "eleição"?
Só para parecer que estamos numa democracia?
Vamos mudar o rumo dessa prosa !!

Na minha opinião, essa "negociação" já está fechada.
É só ler o que dizem os nossos pseudo representantes.
Mais um ato nesse espetáculo totalmente sem graça !!
Francamente.

Jane

renato campos baptista disse...

Caro Marcos,

Parabéns pela matéria, uma res-
posta à altura endereçada a quem de
direito. Eu, se fosse a Isa Musa ,
pegaria meu boné e sairia de fini-
nho, em silêncio sepulcral ,calça-
ria as sandálias da humildade e su-
miria em meio à multidão, para todo
o sempre. Agora,parafraseando o que
se lê na imprensa esportiva, aumen-
tou um vagão no chamado "bonde sem
freio, que ficou assim: BB X PREVI
ANABB e FAABB. O cordão dos puxa-
sacos cada vez aumenta mais. VIDA
LONGA À FAABB.

Rubem Tiné disse...

Lamentável a resposta dada pela Sra. Isa. Deveria ser mais explicita. E os alegados 11 votos para o vitorioso?
Porém continuo afirmando, não perdemos nada, melhor Marcos na oposição.
Vamos fiscalizar, gritar, protestar e, se for o caso votar e, quando necessário, em última instância judicializar.

Anônimo disse...

ATT de Dona ISA NORONHA,

Muitas coisas de que foste acusada podem ter ocorrido equívocos mas muitas vezes eles são provocados por você mesmo.

Na discussão do superavit passado você optou por um silêncio total.

Uma discussão que envolve o destino de todos nós não pode ser realizada em sigilo absoluto, pacto de silêncio, como se fosse uma ação judicial que corre em segredo de justiça. Foi uma falha imperdoável é com nós julgamos a sua aquiescência ao pacto.

Outra, ninguém consegue ser eleito simplesmente por que se candidatou.

Eleger alguém totalmente desconhecido, em um universo de mais de 180.000 pessoas, para quem vivia num universo de uma unidade do BB, quem sabe 200 pessoas, sem ter um apoio firme de uma associação é impossível acreditar que alguém consiga se eleger.

Ganhar na mega sena não seria mais fácil? Parece que a senhora vem ganhando na mega sena faz tempo.

Quanto as informações a respeito do sr. Maia é melhor a senhora checar, mas com informações confiáveis, fora daquele famoso círculo de amigos.

Quanto aos gambás vou ter que me desculpar com os mamíferos marsupiais, realmente eles não tem nada a ver com os acontecimentos.

Entretanto a senhora deixa transparecer que não estamos enganados, pois uma Federação parece ter menos peso que uma simples associação. Por que a presença de Afabbs nessas discussões e não somente da FAABB.

Por que a Contec não participa dessas reuniões?

Nos acordos coletivos com o Banco era a única confederação existente a negociar com o Banco e o é até hoje, entretanto, infelizmente com a presença da Contraf-Cut, que foi criada para bater de frente com a Contec. Se Contec ainda é presença obrigatória nos acordos coletivos por que não o é nessa discussão que se avizinha totalmente favorável ao patrocinador, capitaneada por associações asseclas.

A senhora parece não ter aprendido nada com a discussão do superavit.

Então, eu pergunto por que a senhora não procurou a Contec?

Por que a inclusão de apenas um assistente sem peso nas discussões, exceto em caso de sua ausência?

A senhora poderia até ter pensado no Marcos, mas eles foram mais rápidos eficazes e em pouco tempo fizeram uma associação, em que o presidente é confiança "deles", se associar e faturar tranquilamente essa eleição. Foi uma atrapalhada.

Acredito que a senhora ainda tem tempo de redimir. Contate a Contec, reporte a mesma o que esta se passando.

Com resultado positivo, exija a presença da Contec nessas negociações, já que a Contraf participa, e caso haja recusa, te garanto dona ISA, que uma liminar da FAABB bem fundamentada teria parecer favorável e seria deferida impondo a presença da Contec nessas negociações, embasada na presença dela nos acordos coletivos, que é o mesmo campo de ação da Contraf.

É o momento da senhora se redimir dos erros cometidos, pois, a senhora trouxe um "inimigo" para ficar ao seu lado.

Caso nada seja feito, lembre-se que a FAABB no caso é o elo mais fraco nessa corrente e, sem uma ajuda de peso, a senhora será apenas um figura decorativa, nada mais do que isso, infelizmente.

Boas intenções não será suficiente, há necessidade de ações efetivas e a senhora tem onde buscá-la, pois, se intenção era o Marcos, que acredito apesar de toda a capacidade dele seria insuficiente para alcançar resultados positivos.


Dona ISA faça a sua história, tente pelo menos. Boa sorte.

Anônimo disse...

E ainda usa Salmos,passagens da Biblia como se fosse nos comover.
Agora ja era Isa!!!!!
Igual a dona do outro blog(falido),enganou,enganou ate que tudo veio as claras.
Outro e o Medeiros,so trouxa acredita nele.A "bola de cristal" dele nunca acertou nada,nao deu uma dentro e o blog so serve para ele se exibir,contar vantagens,contar coisas que nada tem com os nossos interesses.E com certeza tambem esta envolvido na maracutaia da escolha para a negociaçao no dia 05 de Maio.
E impressionante, nao tem um que seja pelo aposentado,pensionista e os da ativa (que ainda estao cegos e surdos).
Aos poucos vamos desmascarando os marionetes.
VIVA A AAPPREVI! VIVA O MARCOS!

Anônimo disse...

Grande Marcos deixe de gastar vela com defunto ruim. Negociação com o Banco é com carta marcada independente de quem esteja lá. Confiamos que nossa grande AAPPREVI vai encontrar a ação judicial que nos dará todo o superávit. Peça desfiliação e Vamos todos deixar de lado essa faabb, iza e os seus cumplices e vamos logo ao lado do Rossi buscar a alternativa judicial para que todo superávit seja só nosso.

HIPOLITO disse...

Caros colegas, por diversas vezes li aqui nos comentários, companheiros, enaltecendo e endeusando a srª Isa Musa e, eu ficava sem entender o motivo de tanta pompa, pois se a dona MUSA era tão eficiente na defesa de nossos interesses, porque então, assinou o vergonhoso acordo, doando 50% do nosso SUPERAVIT para o BB. Talves, por falta de alguem assentado ao seu lado para dizer-lhe que não o assinasse? Colagas,não tenham duvidas, essa Senhora, está defendendo outros segmentos, menos os participantes do PB1. Hipolito Medeiros Costa.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

--- Em seg, 11/4/11, Fernando Arthur Tollendal Pacheco <> escreveu:

Fernando Arthur Tollendal Pacheco
Assunto: Reforma Tributária e Financeira no Brasil, já!
Para:
Data: Segunda-feira, 11 de Abril de 2011, 19:02

Se um correntista tivesse depositado R$ 100,00 (Cem Reais) na poupança em qualquer banco, no dia 1º de julho de 1994 (data de lançamento do Real), teria hoje na conta a FANTÁSTICA QUANTIA de R$ 374,00(Trezentos e Setenta e Quatro Reais).

Se esse mesmo correntista tivesse sacado R$ 100,00 (Cem Reais) no Cheque Especial, na mesma data, teria hoje uma pequena dívida de R$139.259,00 (Cento e Trinta e Nove Mil e Duzentos Cinqüenta e Nove Reais), no mesmo banco.

Ou seja: com R$ 100,00 do Cheque Especial, ele ficaria devendo 9 Carros Populares, e com o da poupança, conseguiria comprar apenas 3 pneus.
Não é à toa que o Bradesco teve quase R$ 2.000.000.000 (Dois Bilhões de Reais) de lucro liquido somente no 1º semestre, seguido de perto do Itaú e etc...

Dá para comprar um outro banco por semestre!

E os juros exorbitantes dos cartões de crédito?

VISA cobra 10,40 % ao mês
CREDICARD cobra 11,40 % ao Mês.
Em contrapartida a POUPANÇA oferece 0,5 % ao mês.

Anônimo disse...

Caro Marcos,

Não dê ouvidos a quem lhe aconselha a desistir. Peço-lhe tambem para nunca optar pelas vias judiciais, que também alguns bloqueiros estão a lhe sugerir. A menos que queira deixar para herdeiros, os meios judiciais são o caminho mais óbvio a seguir. Pois a Justiça, além de
lenta, dificilmente defende os menos favorecidos.

---x-x-x-x-x----

Foi em Artur Nogueira (SP), há doze anos atrás, que tive a alegria de saber que a Previ dispunha de muito dinheiro sobrando, e que, como participante, iria ser beneficiado de alguma forma. A partir dalí, passei a alimentar sonhos tais como: de pagar dívidas e até de comprar algum bem para a família. Porém, para minha decepção e tristeza, recebi apenas três mil reais.

Um abraço.

Anônimo disse...

Marcos,é roubo encima de roubos.BB não fica atrás.

Abração e fé.

José Roberto Eiras Henriques disse...

Colegas,

Nesse imbróglio FAABB, AAPREVI, não pretendendo meter o bedelho, sugiro que as partes marquem um encontro e esclareçam pessoalmente essas divergencias. Quem sabe não se chega a um denominador comum?

O melhor relacionamento não é aquele que une pesssoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e admira suas qualidades.

Os grandes problemas, às vezes, exigem soluções simples!

Aposentado Órfão disse...

Alguém me disse, há muito tempo:

A gente não vive conforme pensa. Nós pensamos, isso sim, conforme nossa maneira de viver.

Nessa ocasião, ouvi de um caiex que as coisas seriam diferentes no dia em que ele fosse gerente.

Respondi-lhe, lembrando aquele pensamento filosófico, que, no dia em que ele fosse gerente, também pensaria como gerente e não como caiex.

Nem foi preciso esperar tanto. Pouco mais tarde, já então supervisor, ele tratava com muita dureza os antigos colegas caiex.

A história é parecida. Esse pessoal só raciocina conforme seu espírito de corpo.

Prezado Marcos, também penso como alguns colegas acima, até já havia dito que ainda nos restava o caminho judicial, agora parece não haver outro.

Nós temos legítimo interesse nessa negociação, legitimidade que não possui a Anabb para nos representar.

Para finalizar, uma pergunta para a companheira Isa, que deve estar numa tremenda saia justa:

- Qual foi o seu voto no Renda Certa?

Sem jogar pedras.

Anônimo disse...

" SENHORA " o bonde está passando... vai perder o bonde...grande oportunidade para " enfim " fazer algo que enalteça seu " efêmero " cargo...não dê ouvidos aos " FARISEUS ", não venda sua alma por míseros 30 dinheiros...os aposentados/velhinhos tinhosos ( que não vão parar de incomodar/ até a conquista daquilo que é nosso de direito )não delegaram poder - ( afinal foi eleita..tal qual o TIRIRICA ) - para fazer o que está fazendo...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: Faraco
To: AAPPREVI
Sent: Tuesday, April 19, 2011 4:20 PM
Subject: Re: AAPPREVI pede impugnação à FAABB

Prezados,

Entendo que todas as razões apontadas já eram do prévio conhecimento de todos, de modo que a impugnação deveria ter sido apresentada ao próprio processo de escolha, antes de ocorrer a votação e apuração. Se o resultado tivesse apontado o Marcos como o escolhido, a AAPREVI apresentaria o pedido de impugnação?

Se eu fosse eleitor, minha escolha não teria recaído no Lahorgue, não obstante o fato de nada ter contra ele e de reconhecer nele qualidades, me sentiria representado se o escolhido tivesse sido o Marcos, assim como me sinto representado pelo Lahorgue e não tenho motivos pessoais para defender a Isa, de modo que me considero absolutamente isento para manifestar esta opinião. Apenas não considero adequado concordar com o processo, participar dele, pedir o voto das AFAs filiadas e convocadas a participar e, depois do resultado adverso, questionar tudo e pedir a anulação. Tal atitude não é construtiva e, portanto, não contribui para o fortalecimento da defesa dos interesses coletivos.

Gostaria muito que a AAPREVI revisse sua decisão. Se for mantida, espero que o pedido seja apreciado e rejeitado pelo conjunto de AFAs.

Autorizo a divulgação desta mensagem.

Abs

Faraco

Continua na Parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II - Final

Resposta da AAPPREVI

A AAPPREVI não reclama o fato de o seu Presidente não ter sido o escolhido, tanto é que ele retira sua candidatura caso a Impugnação seja efetivada, como declarado no corpo do pedido. E o que é questionado agora já o foi em datas anteriores à divulgação do resultado (posts “Reunião Prematura”, de 09/04 e “Simplesmente suspeito”, de 12/04). De mais a mais, o Presidente MARCOS não é assalariado da ANABB, o ponto forte do questionamento junto à falta de honestidade imposta nos parâmetros de votação, para ser enquadrado na condenação dos critérios. Vale salientar que nosso candidato mantinha postura irredutível em não participar, somente concordando por insistência da Diretoria da Associação.
Portanto, nada a reconsiderar, pedindo apenas que seja aceita a recomendação do Colega Faraco de que o “pedido seja avaliado”, honestamente e com transparência pela FAABB como um todo, e não venha o assunto a ser encerrado por decisão individual da sua Presidente, sem consulta às Afiliadas. Estivéssemos em posição oposta, adotaríamos a mesma postura.
Do mesmo modo que a AAPPREVI emite sua opinião a respeito, é válido e recomendável que todas as demais filiadas exerçam o democrático direito de se pronunciar, independente de qual seja o veredito.

Atenciosamente,

AAPPREVI

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo

José Gilvan Pereira Rebouças
Vice Presidente Financeiro

Anônimo disse...

Esse assunto é totalmente desnecessario e nosso Marcos e AAPPREVI deveriam abandonar essa faabb e buscar na justiça nossos direitos como qualquer cidadao e associação digna procedem. Essa lorota de negociação não vai nos dar nada a não ser migalhas e na justiça teremos a vitória final.

Anônimo disse...

Na posse do presidente da previc tava o povo da anabb tudo garrado no homi pra tirar retrato. Valmir, chico bento, cascão, cebolinha, a turma toda.
É bom sinal? É ótimo sinal...

Anônimo disse...

Isso aqui virou um UM MURO DE LAMENTAÇÕES...
.....e questionamentos.

Em vez de discórdias e revoltas....porque não unir forças, e convergir para um caminho só, na busca do consenso, que vá resumir(ou espelhar) aquilo que realmente se busca. Assim, através da luta coletiva(e bem representada), se obterão as vitórias almejadas...

Anônimo disse...

Essa votação de mais representante da FAABB se transformou, de forma inequívoca, numa tremenda lambaça.

Não havia necessidade nenhuma de se fazer essa porque participam dessas discussão algumas afabs, então por que levar mais.

Vamos nos concentrar no foco das discussões do realinhamento que pelas propostas apresentadas eu não espero nada, pois, percebo que só o que interessa ao patrocinador pode ser aprovado.


Além das cláusulas não econômicas que é de grande preponderância, as cláusulas econômicas quer mais interessa, no meu ponto de vista, são:

ALTERAÇÃO DA METODOLOGIA DO REAJUSTE ANUAL DOS BENEFICIOS, ACRESCENTANDO AUMENTO REAL.


ALTERAÇÃO NO PERCENTUAL DOS PENSIONISTAS PARA 80%, MESMO QUE ESCALONADO.

Qualquer coisa que vier além disso é lucro.

No meu entendimento o realinhamento significa alteração dos normativos e corrigir injustiças não enquadra no caso.

Algum causídico que assessora a AAPPREVI poderia nos dizer o que significa realinhamento do plano.

Infelimente a idéia que eu tenho a respeito pode estar errada.

Preciso de resolver essa dúvida.

Alguém pode ajudar?

Anônimo disse...

E AGORA DONA ISA...DESFILAM AVALANCHES DE CRITICAS E ACUSAÇÕES SOBRE SOBRE A SUA PESSOA. DEFENDA-SE, SE PUDER. OU ASSUMA A SUA CONDIÇÃO DE VULNERABILIDADE, DE PARCIALIDADE, DE FRAQUEZA MORAL E ESPIRITUAL. NÃO VENDA A BENÇÃO (EMPREGO/FUNÇÃO) QUE DEUS LHE DEU POR DINHEIRO NENHUM. DESÇA DE CIMA DO MURO. DEIXE DE SERVIR A DOIS SENHORES. ESCOLHA UM TIME PARA DEFENDER (O DO PATRÃO OU DO EMPREGADO). NÃO ACENDA UMA VELA PARA DEUS OUTRA PARA SATANÁS, POIS PODE SE QUEIMAR. ALIÁS, A SRA. JÁ ESTÁ QUEIMADA PELOS VELHINHOS DO PB1, DA QUAL CLASSE A SRA FAZ PARTE. LEMBRE-SE QUE O SENHOR JESUS É O ADVOGADO E JUIZ DOS POBRES OPRIMIDOS, E MALDIÇÕES PODEM VIR SOBRE SUA VIDA. ACORDE ENQUANTO É TEMPO

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida fora do Blog:

Há aproximadamente uns 90 dias, foi anunciado na mídia que o INSS iria convocar a grande maioria dos aposentados para uma revisão dos benefícios, pois foi constatado que os cálculos dos mesmos estavam errados, prá menos. Considerando que até presente data, não houve nenhuma manifestação por parte daquele órgão, pergunto se não seria o caso dessa Associação estudar um meio de abreviar esta providencia de uma forma ou de outra, em beneficio de seus associados. Agradeço pela atenção e um abraço em toda a diretoria. Aguardo notícias, Ivo.
Prezado Colega Ivo,


A AAPPREVI não vai entrar com essa ação porque cada associado pode entrar individualmente nos juizados especiais federais sem a necessidade de um advogado.
No seu caso específico não trará nenhum aumento no seu benefício, pois qualquer aumento no valor a ser pago pelo INSS reduz o valor do complemento da PREVI mantendo inalterado o valor global. Sua aposentadoria paga pela PREVI inclui os valores do INSS, diferente de quem se aposentou após 1997 que tem os valores pagos separadamente.


Atenciosamente,

Gilvan Rebouças


Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI

Ari Zanella disse...

Colega Ivo,

Complementando o que o Gilvan disse acima, não foram tantos aposentados pelo INSS que foram contemplados com esta correção. Tem que estar claramente escrito na Carta de Concessão do Benefício, ao lado do cálculo, a expressão: "LIMITADO AO TETO".
Estive pessoalmente numa agência do INSS e me foi dito que o número de revisão é considerado pequeno pelo INSS. Cerca de 150 mil benefícios no Brasil todo.
Um grande abraço sr. Ivo.

Anônimo disse...

Em época de quaresma a gente ainda encontra tanta falsidade. Que horror.
Parabéns, Marcos vc deu a resposta certa!

Anônimo disse...

Mas a gente tem direito aos atrasados do INSS. Esses atrasados a Previ vai também ficar com eles? Isso é roubo, a gente não pode fazer nada? Se faz a revisão de beneficios do inss, apura-se atrasados, esses são meus. Não é assim?

Anônimo disse...

Caro Marcos,

Para reflexão:
Pelo relato do Dr.Medeiros, sobre o Encontro em Camboriú(SC), no último dia 15, com a presença de dirigentes da PREVI/CASSI e outros, "Em certa altura, o Diretor Paulo Assunção mencionou que a negociação do Superávit com o BB foi aberta. Quem quisesse participar bastaria comparecer. Não precisava convite. Qualquer associação poderia ter participado." e "O diretor Sasseron, por sua vez enfatizou que a PREVI não é parte na negociação do Superávit nem do realinhamento do Plano, que deve ser feita só entre os participantes do Fundo e os dirigentes da Patrocinadora." E vejam a resposta da Cecília, no seu Blog, em 31/03, a um colega sobre a reunião que iria acontecer em 04/04: "Eu tentei descobrir na segunda, se a reunião ia acontecer, mas todos estavam fora da Previ . A informação que obtive era que a Contraf é quem estava organizando."

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

sr marcos cordeiro

eu não acredito que o senhor escreveu isso.
dona isa, reaprenda a ser mulher: use vestido, brincos,pulseira e cosméticos.
que tal uma drag queen? que tal um travesti?
é isso que o senhor pensa que é ser mulher?
estou profundamente decepcionada.
cm
matricula
(O Blog omitiu os dados pessoais propositadamente)
--------------------

Prezada Colega “cm”.

Peço desculpas se a ofendi, mas essa é a postura que eu vejo como o oposto de uma mulher que se apresenta com o visual alterado, sempre ostentando um paletó de talhe masculino, cigarro "no bico", distribuindo passos largos pela sala, voz empostada e gestos bruscos, imperativos. A descrição que dei foi uma homenagem à mulher de todos os tempos, não à modernidade corrente que esconde a feminilidade que conhecemos em nossas mães e avós - época mais condizente com o quadro que pincei e que representa a geração passada, mais longeva, e mais assídua ao Blog Previ Plano 1.
Devo salientar que minha esposa traja calças compridas, sempre, mais com talhe feminino, não necessariamente compondo um visual masculino, e no seu trajar e compor há ingredientes decididamente femininos, sem levar ao entendimento de que possa ser confundida com um homem nas fotos.
Continue atenta e corrija-me sempre que achar necessário. Até porque em questões femininas tenho muito a aprender como, por exemplo, saber que a mulher que hoje se vestir parecendo ser, de fato, uma mulher, é necessariamente uma "drag queen" ou um travesti que, também, têm direito à vida. Ainda bem que não corro o risco de topar com tipo desses por ai - a idade já me sossegou o facho, e acentuou o respeito por mim mesmo.

Abraços,

Marcos Cordeiro.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Marcos Cordeiro,

Chegou a meu conhecimento que você está aborrecido conosco, devido à falta do devido crédito, na divulgação e no abaixo-assinado referentes à carta do colega João Rossi Neto.

Sem dúvida, foi uma falha grave que cometemos e que vamos tentar reparar o máximo possível, colocando uma nota de errata no site, no Blog e no próximo BIM.

No AA que está na Intenet eles não permitem que alteremos o texto, mas onde é possível, já estamos incluindo o nome da AAPPREVI entre os patrocinadores da Petição.

Como o Movimento pela União ainda se reduz ao trabalho de alguns poucos colegas, distantes uns dos outros, comunicando-se apenas por e-mails, com tarefas segmentadas e às vezes feitas às pressas, a citação da fonte original da Carta, lamentavelmente, se perdeu nessa troca de mensagens.

O que posso lhe garantir é que falha foi involuntária. De todos os que estão nesta luta conosco, você e a AAPPREVI são os últimos que iríamos querer desagradar, tamanha a semelhança de nossos propósitos.

Acho que falhamos duas vezes: em não ter citado que a carta veio a público pelo seu Blog e ao não convidar/incluir a AAPPREVI entre os autores do AA. Isto será parcialmente sanado na versão impressa que remeteremos ao Ministro Peluso.

Em nome do Movimento, lamento o ocorrido e lhe envio o pedido de desculpas.

Para nós, a triste falha servirá de aprendizado.

Atte.

Raposo

Observações do Blog:
Eis o boletim referido:

http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/bim4.pdf

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem do Colega Rogério Luiz Pereira de Carvalho, titular da Diretoria de Apoio e Orientação ao Associado da AAPPREVI:

Marcos meu amigo, como é difícil lidar com a Previ, passaram para outro gerente e continuam a enrolar os trouxas, pois se o BET é temporário, a Cassi sobre o BET também é temporária. Vou parar por aqui, pois já
deu para saturar. Abraços, Rogério Luiz.

----- Mensagem encaminhada -----
De: "atend@previ.com.br"
Para: rlccerrodavigia@yahoo.com.br
Enviadas: Terça-feira, 19 de Abril de 2011 11:54
Assunto: Enc: ATENDIMENTO PREVI

Senhor Rogério,

A cobrança de contribuição para a Cassi é definida pelos dispositivos regulamentares e estatutários daquela Caixa de Assistência e sobre tal assunto a PREVI não possui ingerência.

O Benefício Especial Temporário (P350) é um benefício especial proveniente da destinação do superávit acumulado do Plano 1 e não possui prazo determinado para pagamento. Esse benefício será pago enquanto houver saldo suficiente no Fundo de Destinação da Reserva Especial de Participantes criado com essa finalidade específica.

As margens consignáveis demonstram a capacidade de pagamento dos participantes e pensionistas e são calculadas mensalmente, com base nas verbas de proventos e consignações que transitam na folha de pagamento.

Assim, a PREVI utiliza esse critério de capacidade de pagamento para definição dos limites individuais para contratação de empréstimo simples e financiamento imobiliário. Por se tratarem de operações de longo prazo com participantes a PREVI não considera o Benefício Especial Temporário (P350) no cálculo das margens consignáveis para evitar eventual comprometimento da capacidade de pagamento dos aposentados e pensionistas quando cessar o crédito dessa verba transitória.

Permanecemos à disposição.

LUIZ ALEXANDRE SANTOS GOMES
Gerência de Atendimento
PREVI

O retorno desta mensagem não é monitorado. Caso necessite respondê-la, encaminhe sua mensagem por meio da seção Fale Conosco, opção Participante.

-----------------------------------

Data: 18/04/2011 22:35:30
Assunto: Empréstimo Simples
Tipo: Reclamação

Mensagem:
Caríssimo Sr. Ricardo Bastos, gerente de atendimento, acho que você não entendeu a minha reclamação, ou pensa que nós aposentados somos burros ou velhos gagás. Eu não lhe falei em adiantamento pelo PAS, também não estou reclamando de Margem Consignável, isto tudo que você me respondeu, na década de 80 eu que implantei no CESEC PELOTAS, portanto sei muito bem como funciona o cálculo da MC. Eu quero saber o porque, se o BET é temporário, a parcela da Cassi que incide sobre o BET por ser também temporária, não poderia onerar a Margem Consignável, é só isto que estou reclamando , está havendo dois pesos e duas medidas, e favor da próxima vez se atenha ao assunto da reclamação. Obrigado Rogério.

Matrícula: 8718127
Nome: ROGERIO LUIZ PEREIRA DE CARVALHO
DDD-TEL:
E-mail: rlccerrodavigia@yahoo.com.br

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Ufa! Saio da fogueira...

Caro Marcos, Boa Noite!

Essas palavras que você, sabiamente, dirigiu a Sra. Isa, acredito eu, era o que todo mundo tinha vontade de dizer a ela e não tinha coragem. Você lavou a alma de muita gente, pode acreditar. Não a conheço pessoalmente, mas pelas fotos, é uma aparência muito estranha, com roupas cinzas, cabelo por pintar e corte feio. A mulher para ocupar um lugar de destaque não precisa parecer homem, deve continuar se portando como mulher. Eu penso assim, trabalhei, casei, galguei cargos, tive 3 filhos, festava, viajava, ria, brincava, sempre no salto e usando batom, envelheci junto com meu marido,.Me faltando ainda os netos e ver a PREVI nos pagar o que nos pertence.
Abraços,

L

(Comentarista identificada)

iraci berviria disse...

Ari Zanella, me aposentei pela proporcional(70%) mas o valor declarado salário de benefício é 1.048,45.Acho que tenho direto a esta atualização,é claro sobre os 70.
Que me dizes?
obrigada, vamos todos em frente.

Elias disse...

Marcos, Blogueiros(as)e Batalhadores(as) da AAPPREVI: desejo a Todos e aos Seus Familiares uma SANTA E FELIZ PÁSCOA.

Lena. disse...

Feliz páscoa para todos.

Abraços. Lena.