segunda-feira, 25 de abril de 2011

Quem é Quem

Quem é Quem

Caros Colegas.

A próxima reunião a ser promovida pelo Banco do Brasil, no dia 05/05, para apresentar documento contendo suas determinações de como permitir sobrevida aos participantes do PB1, pode mostrar uma novidade ao mundo: a mesa de um lado só de frente para o espelho.

Resulta na metade de uma grande mesa ovalada encostada à parede espelhada da sala, onde se reunirão os encarregados de assinar as determinações do patrão mor, de duas faces – Banco do Brasil/Governo.

Trata-se de uma inovação para uso no mobiliário de salas executivas de tratados unilaterais. Além de muito útil e simples, ocupa menos espaço que as mesas convencionais e não deixa o “assinante” constrangido por encarar desafetos, até porque ali não haverá lugar para esse tipo de opositor - ao olhar à frente verá a si mesmo para tranqüilidade geral. Somente parceiros terão assento como defensores de uma mesma causa e estarão sempre lado a lado, ombro a ombro, como recomendam os princípios da unilateralidade.

Esse exercício de criatividade se fará factível se os convocados pelo Banco obedecerem à mesma disposição das presenças no fatídico 24/11, onde foi assinada a vergonhosa doação de 50% de tudo que juntamos ao longo de 106 anos. Isto porque, mesmo sob o emblemático dístico de “representantes do Banco/Previ e dos participantes e assistidos”, somente o Banco/Governo será representado no evento próximo, pois não haverá outro lado - o dos aposentados e pensionistas da PREVI.

No pressuposto de que a ordem de presença seja a mesma, eis quem sentará à nova meia mesa para assinar os documentos que o Banco/Governo lhes determinar:

Representantes
:

BANCO DO BRASIL – dois Diretores;

GOVERNO – Ministro do Planejamento e
Secretário da Fazenda

CONTRAF-CUT – Um Dirigente;

AAFBB (ANABB) – Vice Presidente de Finanças – Suplente no Conselho Deliberativo da ANABBPrev (a AAFBB aliou-se à ANABB para eleger a Chapa 3);

ANABB – Walmir Camilo, Presidente do Conselho Deliberativo;

FAABB 1 (ANABB) – Isa Musa de Noronha, Presidente da FAABB, com cargo remunerado por jeton no
Conselho Deliberativo da ANABB, e membro do Cons. Deliberativo da
ANABBPrev;


FAABB 2 (ANABB) – Cláudio Lahorgue – pela primeira vez como 2° representante da FAABB,
Suplente no Conselho Deliberativo da ANABBPrev;

PREVI (ANABB)

a) Diretor de Seguridade – José Ricardo Sasseron - reeleito por indicação da ANABB;
b) Diretor de Administração – Paulo Assunção de Sousa – eleito por indicação da ANABB;
c) Diretor de Planejamento - Vitor Paulo Camargo Gonçalves – membro do Conselho Deliberativo da ANABB.

Como resultante teremos:

REPRESENTANTES DOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS – Nihil.

Portanto, resta-nos rezar e chorar. Ou chorar e rezar. Duas alternativas condizentes com a vexatória situação a que chegamos.

Oremos, pois.

Marcos Cordeiro de Andrade - Curitiba (PR) – 25/04/2011.

168 comentários:

mesquitasantana disse...

Caros Colegas.

É vergonhoso;
è vechatório;
é triste;
é macabro;
é injusto.

Só não é honesto.

abraços a todos

Anônimo disse...

PIOR DO QUE LER TUDO ISSO, É SABER QUE É A MAIS PURA REALIDADE.
É UMA CORJA DE ALGUNS SUBMETENDO UMA MULTIDÃO DE MAIS DE 120 MIL COLEGAS.
NÃO É POSSÌVEL QUE PERMITAMOS ISSO NOVAMENTE !
SERÁ QUE OS COLEGAS QUE VOTARAM SIM NO ACORDO ARAPUCA NÃO ENXERGAM?

Anônimo disse...

Colegas "defensores" da elevação dos valores aos pensionistas, sem que haja critérios e regras.
Veja o que está sendo proposto pelo Governo dos "trabalhadores":

"O Ministério da Previdência trabalha em um conjunto de normas para limitar os critérios de concessão de pensões por morte no Brasil. O objetivo é ...evitar que pessoas que não necessitem do benefício sejam contempladas.
... o plano prevê ao menos cinco regras:
1) impor período mínimo de contribuição; 2) obrigar o dependente a provar que não pode se sustentar sozinho; 3) definir limite de tempo para que viúvas jovens recebam os valores; 4) proibir o acúmulo da pensão com outro benefício; 5) limitar a liberação da pensão integral para casos específicos."

É lógico que são precisas regras que evitem que os(as)"cocotinhas" espertos(as)vivam às nossas custas.
Nada contra a elevação dos percentuais aos pensionistas, MAS COM REGRAS QUE EVITEM OS(AS) MARACUTAIAS.
Chega de dar mole aos ESPERTOS !

Anônimo disse...

Como pode que a Dna. Isa, se possui cargo REMUNERADO pela ANABB, nos represente na negociação, sabendo-se que a Anabb está contra os aposentados e a favor do patrocinador?

Isso realmente é uma vergonha.

Anônimo disse...

A ira divina se manifestará sobre os traidores dos velhos aposentados.

Aposentado sem Voz disse...

Quanto ingressei no BB, no século passado, muito confiante no futuro, havia uma frase muito repetida entre os colegas:

- O Banco do Brasil é uma mãe, duro é aguentar os irmãozinhos.

Pois bem, a mãe está morta, alguns irmãozinhos tomaram conta do espólio e o repassaram aos filhos, que hoje estão no leme.

Já lembrei essa possibilidade aqui anteriormente:

Como a briga contra adversários tão poderosos como o governo, o patrocinador, a Previ, a Anabb, é uma competição desigual e indigesta,

não seria o caso de chamar os diretores, individualmente, para darem explicações à justiça por seus desvios na condução dos interesses dos assistidos?

Carlão/Joinville disse...

Marcos e demais colegas, acho que não deveriamos colocar na mesa de negociação a proposta de pagamento da cesta alimentação, pois esse beneficio já está sendo concedido pelo Poder Judiciario, e isso serviria apenas para resolver um problema da Previ e do próprio bb.
Na minha opinião, seria mais sensato negociar outros beneficios que não podem ser alcançados pela via judicial.

sergioinocencio disse...

Marcos e pessoal,

sempre tem um que se acha mais esperto que os outros e joga o jogo de olho na galera, ou seja: faz firula, e etc , mais de prático nada.
portanto, quando omeçar a nova negociação, um deles assumira o tal papel, o jogador da galera, que não fara nada de pratico ou util, mais vai levantar a nossa bola, dizendo-se nosso ferrenho defensor.
UM DOCE PARA QUEM ACERTAR O NOME DO "NOSSO" JOGADOR

Anônimo disse...

Governo discute regra para cortar pensões por morte

O Ministério da Previdência trabalha em um conjunto de normas para limitar os critérios de concessão de pensões por morte no Brasil. O objetivo é reduzir o altíssimo deficit previdenciário e evitar que pessoas que não necessitem do benefício sejam contempladas.

A proposta será apresentada ao Palácio do Planalto, para então negociar as eventuais alterações com as centrais sindicais e setores do próprio governo. A princípio, essas normas englobariam o serviço público e o regime geral da Previdência. Nenhuma delas, porém, mexe com direitos adquiridos: seriam aplicadas somente aos pedidos feitos após as alterações.
Os detalhes ainda não estão fechados. Mas o plano prevê ao menos cinco regras:
1) impor período mínimo de contribuição; 2) obrigar o dependente a provar que não pode se sustentar sozinho; 3) definir limite de tempo para que viúvas jovens recebam os valores; 4) proibir o acúmulo da pensão com outro benefício; 5) limitar a liberação da pensão integral para casos específicos.

Anônimo disse...

Marcos Cordeiro,


"Os nossos representantes" ao sentarem em frente ao espelho, nesta mesa de um lado só, ao se enxergarem, verão uma triste imagem e chegarão a conclusão que o dinheiro que recebem para nos trair não lhes trará felicidade.

Ari Zanella disse...

Certa feita em São Bento do Sul-SC fui substituir o nosso Fiscal da Creai, sr. Luiz Sevignani, que me recomendou: "Ari, você deve tirar com o seu relatório de visita uma fotografia do que existe no imóvel rural."
Isto me veio à tona, meu prezado Marcos, pelo seu texto (ou seria sua foto) da reunião do dia 5.

Anônimo disse...

INPEACHMENT NELES !!!!!!!!

Anônimo disse...

BIG BRODER...

Essa encenação, faz de conta ou enganação ousadamente já foi chamada de negociação.
Por analogia poder-se-ia chamar de "fazenda", "reality show" ou "big broder". Onde os atores, despidos de pudor, fazem qualquer coisa para se manterem na "casa".
Enquanto nós, telespectadores, espiamos, torcemos e, se queremos influenciar no resultado, temos que ligar ou escrever, pagando para isso, claro.
No caso presente não importa saber que é o mais hábil, o mais inteligente ou mais forte, pois sabemos que ninguém será eliminado e já se sabe de antemão que, não importa o que aconteça, no tempo determinado, o ator com denominação de recém-nascido será o grande "vencedor".
Os bilhões já tem destino certo: os cofres do "vencedor". Aos demais atores, que ficarem em segundo, terceiro ou outro lugar ganharão prêmios mais modestos, mas que os deixarão muito contentes.
Essa é a vida como ela é.
Quem quer dinheiiiiroo?

Anônimo disse...

Muito triste, mas aquele que acabou matando tantas criancinhas aqui no Rio deveria ter ido na PREVI, acabar com essa corja de ratos.

Anônimo disse...

Muito estranho a AAPREVI não ser convidada. Pasmem

Anônimo disse...

Enquanto isso a PREVI continua a praticar altos encargos no EMPRESTIMO SIMPLES com nosso próprio dinheiro. Em breve o BET voltará todo para os cofres da PREVI.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

ESTARÃO PRESENTES o Dep. Arnaldo Faria de Sá e o Senadodr Paulo Paim, defensores dos aposentados:


DEBATE:
REFLEXOS DA REFORMA TRIBUTÁRIA NA SEGURIDADE SOCIAL


DATA / HORÁRIO
28 de abril - 17h às 21h


Local
Salão Nobre da OAB SP
Praça da Sé, 385 – 1° andar - SP


Inscrições
GRATUITAS
www.iape.com.br


Informações
(11)3362-8241


Presença Confirmada
Dep. Arnaldo Faria de Sá


Convidados
Senador Paulo Paim, Dr. Wagner Balera,
Dr. Wladimir Novaes MArtinez, Dr. André Luiz Marques,
Dr. Hélio Gustavo Alves, Dr. Jorge Cezar - Presidente da ANFIP.


Venha Participar deste importante Debate sobre a PEC 233/08 e
suas gravosas consequências para a Seguridade Social Brasileira.


Realização
IAPE - Instituto dos Advogados Previdenciários - SP
Conselho Federal


Apoio
Ordem dos Advogado do Brasil - Seção de São Paulo
Presidente: Dr. Luiz Flávio Borges D’Urso

Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo
Presidente: Dr. Fábio Romeu Canton Filho

Departamento de Cultura e Eventos da OAB SP
Diretor: Dr. Umberto Luiz Borges D’Urso

elvira disse...

Ao encerramento, perguntarão:
"Espelho, espelho meu existe alguém mais esperto do que nós?
"Sim, aposentados que não desistirão até que ouçam-lhes a voz!

Anônimo disse...

Estranho a gente ve credito todo seu e qdo vai tirar nada de nada, Mais uma brincadera do BB com a gente
Acorda BB!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Mas todos esses que são colocados como conselheiros ou dirigentes da ANABB foram eleitos pelos mais de cem mil sócios da ANABB. Eu mesmo concorri, mas não consegui ser eleito. Não sei a razão de discriminar quem concorre e vence. Este ano tem eleição na ANABB, acho que todo mundo que é associado e quer mudar a ANABB deveria concorrer.

Anônimo disse...

Na próxima reunião do dia 05 de maio, veremos reunidos "OS DOZE APÓSTOLOS" :
2 do Governo, 2 do BB, 1 da Contraf/Cut, 1 da AAFBB, 1 da ANABB, 2 da FAABB e 3 da PREVI.

Se escolherem UMA SÓ proposta para melhorarem nossos benefícios, QUE TAL PROPOSTA ATINJA A TODOS OS 120 MIL PARTICIPANTES DO PLANO 1 !

Repito: Uma proposta que, de imediato, melhore a vida dos TODOS os 120 mil participantes do PB1 já basta, como prova de JUSTIÇA.

Sugestão:
1) Pagamento de bônus anual PARA TODOS, gastando-se toda a reserva especial, de modo a não sobrar NADA
para o BB contabilizar como sua parte.

Anônimo disse...

a meu ver todos os esforços deveriam se envidados para a supressão da famigerada resolução 26/2008. mas se não estamos sendo devidamente representados ( e não estamos mesmo) não haveria uma ferramenta jurídica preventiva que anulasse as decisões tomadas à nossa revelia?

Anônimo disse...

ALGUM COLEGA DE BRASÍLIA

Poderia indicar um contador especializado em cálculo previdenciário para revisão benefício INSS?

Muito obrigado

José Roberto Eiras Henriques disse...

Colegas,
A distorção entre os beneficios concedidos aos Pré e Pós 1997, deve-se, principalmente, ao periodo entre 1994 e 2002 em que o Banco deixou de reajustar os salários dos funcis da ativa concedendo-lhes, em troca, abonos.

Como os valores dos abonos não entravam na base de cáculo do salario de contribuição, consequente não houve aumento no valor de contribuição para Previ,
prejudicando a concessão de futuros benefícios.

Por outro lado, a Previ nesse periodo -94/2002 - utilizava o IGP-DI como indice de reajuste dos beneficios concedidos, propiciando-lhes uma aumento de mais de 110% nesse período.

Eis aí uma das grandes distorções entre os beneficios concedidos aos Pré e Pós 97.

Em tempo: aposentei-me em março/2003.

Esse comentario foi postado no post anterior e, novamente neste dem virtude de corração em sua redação.

Anônimo disse...

MARCOS,

Você fez um comentário a respeito dos "nossos" representantes. Concordo plenamente de que estamos desamparados neste ponto.

Mas o que você poderia me ou nos dizer sobre o que um colega anônimo tem mencionado em mensagens a este blog a respeito da CONTEC.

Contec é uma confederação?

Se é, por que ela não participa desse realinhamento como a Contraf-Cut?

Como dizem: perguntar não ofende.

Lena. disse...

Eu "brigo, grito",me rasgo toda.Depois arrependida,entro para pedir desculpas.Como lêr o que Marcos postou sem ficar indignada,sem sentir raiva,nojo.E sem esperança de ver os nossos problemas resolvidos. Estou angústiada,e acredito que os colegas também.

Bando de ladrões!!!

Marcos, sai dessa m pelo amor de Deus!! Sei o quanto vc quer nos ajudar,mais não consigo ve-lo nessa mistura de PORCOS .Você colega, é bom demais,por isso não te chamaram.

Lena.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Ao anônimo que não conseguiu emprego na ANABB:

Quem se elege para cargos remunerados na ANABB deve obediência ao seu Estatuto: “Art. 2° - I – zelar pela integridade do Banco do Brasil”. E, por uma questão de honestidade e coerência, nunca buscar cargos incompatíveis com essa postura. Ou defende o Banco ou os participantes e assistidos do PB1, da PREVI.

Anônimo disse...

ANÔNOMO DAS 11:22. VC ESTÁ DE QUE LADO MANÉ? SE TIVESSE GANHO, ERA MAIS UM ROUBANDO. E ESSA QUE CONCORREU; CONCORREU NADA ZÉ MANÉ.

Anônimo disse...

Muita gente espantada com a atual situação????..." acordos " e " conchavos "...não é novidade alguma...no céu da DINAMARCA...O que acontece é que..." agora " alguns tomam conhecimento dos " ABSURDOS " que " enrubesceria " CALÍGULA...e muitos ainda não " acreditam " que seja " verdade "...mas o diabo é que " é " verdade verdadeira...e o iceberg apenas mostrou a sua ponta..." êle " é gigantesco. Tem como derrotar o " GOLIAS " tem...mas com muita " perseverança ", " luta " e sobretudo " dignidade "...a " TURMA DELES " não para de crescer..." é oferecer um carguinho aqui...um conselho acolá...o sujeito/a está comprado/a...e com o nosso dinheiro..." não requer prática nem habilidade "...e assim os anos passam e o " CORDÃO DOS PUXA-SACO CADA VEZ AUMENTA MAIS..."...O IMPORTANTE É CONTINUAR LUTANDO...CARATER NÃO SE FORJA...ESTÁ NO DNA...

Anônimo disse...

Para declaração o IR o BB não enviou o relatorio com todos cdc os quais devo. Será que é para enganar a Justiça?Ou para não cair na malha fina? Cambada de salafrarios.....

Anônimo disse...

Marcos, tomei posse no Banco em 1977 e me aposentei em 2006. Quando comecei a trabalhar, descontavam a Previdência Oficial (INSS) sobre o total dos proventos. Houve uma mudança posteriormente e colocaram um teto de 20 salários mínimos. Depois, outra mudança (não sei precisar as datas) para 10 salários mínimos de teto. E a última mudança para 10 "salários referência". Então eu pergunto: como ficam os valores recolhidos a maior durante esse tempo todo que não foi contabilizado quando da minha aposentadoria? Não existe nenhum processo na justiça sobre essa situação, que sei que é a todos?
Gostaria que você e mais alguém se manifestasse. Desculpe não informar as datas das mudanças, talvez você as tenha.

Humildemente,

Edevaldo.

Anônimo disse...

Sim Marcos é para chorar e rezar. A situação para nós aposentados e para as coitadas das pensionistas esta muito dificil.

Anônimo disse...

ECONOMIA - BB compra banco americano de pequeno porte por US$ 6 milhões. Roubando do superavit dos aposentados e pensionistas...

Carlos Mariano disse...

A QUESTÃO POLITICA - PREVI X BRASIL
PREVI - Como bem diz o Marcos o Alto Clero está reunido e decidindo o nosso destino dentro do chamado processo democratico. O baixo clero (sem querer ofender o Marcos) grita, esperneia, mas pouco chance tem de conseguir alguma coisa.
BRASIL - É a mesma coisa, o Alto Clero monta suas maquinas politicas - PSDB, DEM, PT, ETC - e através dela faz o que quer com a nação e o baixo clero, quando consegue chegar a camara dos deputados (ao senado nem pensar, não chega mesmo) grita, esperneia e quando muito renuncia ao mandato ao ver que não vai conseguir nada para seus eleitores (isso quando é honesto), ou então procura uma boquinha junto ao Alto Clero através de compromissos espúrios.
CULPADOS - somos nós aqueles que se omitem, eu inclusive, que embora insista com meus filhos para se filiarem a atuarem dentro de partidos politicos, eu mesmo ainda não criei coragem para entrar no ninho das cobras e tentar mudar alguma coisa. E enquanto a grande maioria for apatica como eu e não seguir o exemplo do Marcos teremos tanto na PREVI como no BRASIL esta situação de exploração de nossas riquezas sem retribuição nenhuma para o nosso povo. Até parece que os donos de nossas riquezas são os americanos, chineses, japoneses, europeus, e nós simples escravos da fazenda.
Eu sou resultado direto da castração que os militares provocarem na vontade politica dos cidadãos, espero que voces comecem a ensinar a filhos e netos que participar politicamente é preciso para coneguir mudar a nossa atual conjuntura representativa.

Marco Antonio Orlando disse...

Prezado Marcos,
Toda hora surgem várias propostas para realinhamento do Plano 1, principalmente criticando a distribuição efetuado em 2007, onde se afirma que foram poucos os beneficiados (0s aposentodos pós 97).
Vejamos então as críticas:
Muitos criticam a proposta de 100% do teto, pois beneficiaria somente os altos salários dos que vão se aposentar:
Mentira: Os que hoje pretendem se aposentar tiveram seus salários corroídos pela inflação e pelos arrochos promovidos pelas gestões COLLOR e FHC enquanto aqueles que já estavam aposentados tiveram suas aposentadorias corrigidas livremente sem arrocho (195% contra 25% dos da ativa), portanto se há superavit hoje é porque a PREVI passou a pagar menos para aqueles que se aposentaram depois de 1997.
Ninguém hoje que está na ativa aguenta completar 35 anos de INSS para se aposentar, se aposentam sim com pouco mais de 50 anos, sendo também garfados pelo FATOR PREVIDENCIÁRIO que não existia para que se aposentou antes de 1997.
Quanto a dizer que o pessoal pós 97 ganha muito (os executivos) aí é querer impor um regime comunista na distribuição do Superavit.
Ganha muito, ou ganha bem (quem ainda está na ativa) porque resolveu fazer carreira, sacrificando família(esposa, filhos), se afastando dos amigos da terra natal em busca de melhores oportunidades(que foram iguais para todos), sacrificando a educação dos filhos (não há faculadades ou bons colégios em várias cidades do interior e não havia condições de se manter filhos estudando nas capitais)etc..
Verifico o pouco interesse do pessoal mais antigo na briga pelas melhorias, pois estão satisfeitos com os reajustes que ganharam como aposentados e os benefícios das épocas.
Muitos reclamam, e estes são sempre os mesmos, ou sejam aqueles que sempre estiveram acomodados esperando que alguém fizesse por eles, que nunca se arriscaram a enfrentar maiores desafios, nunca deixaram suas cidades em busca de oportunidades e assim, deixaram de contribuir para o seu próximo crescimento.
Sei que ao generalizar posso estar cometendo injustiça contra aqueles que foram também injustiçados por outros atos praticados por maus gestores no Banco, esses eu sei que irão entender minhas críticas e assim mesmo peço desculpas.
Querer distribuição igual para todos é sim perpetualizar todas as injustiças praticadas até agora.
Tenho vários amigos que se aposentaram em 1995 no mesmo cargo que o meu e estão hoje ganhando 2,5 vezes mais do que eu (estamos no mesmo plano de benefícios)
Outros amigos que em 1995 eram subordinados a mim e se aposentaram em 1995 como upervisor ou GEREX estão recebendo um valor superior ao que recebo hoje aposentado como Gerente de Agencia)
Vamos fazer um exercício de comparação:
Qual o valor médio da aposentadoria de um funionário não comissionado pré 97?
Qual o valor médio de aposentadoria de um aposentado comissionado pré 97?
Qual o vaor médio de uma pensão pré 97?
Qual o valor médio da aposentadoria de um funcionário não comissionado pós 97?
Qual o valor médio da aposentadoria de um comissionado pós 97?
Qual o valor médio da pensão pós 97.
A PREVI pode informar isso.
De posse desses dados podemos então voltar a brigar por melhorias iguais ou diferenciadas.
Vamos sim, brigar pela correção das distorções existentes no plano 1 e isso começa pelo teto de 100% e do fim da parcela previ.
Um grande abraço.
Marco Antonio Orlando

Anônimo disse...

Olha, sinceramente, com tudo que tenho lido e visto desde janeiro, tenho que concordar que so nos resta um panelaço em Brasilia, pode nao ser a soluçao para suprir nossos desejos, mas ja passou da hora de darmos uma resposta que o Brasil inteiro veja a nossa vexatoria e desastrosa situaçao de aperto e desespeito, sem esperança real de melhora, muito pelo contrario, parece-me que a coisa vai "rolando escadaria abaixo", se nao houver uma AÇÄO impactante, ELES väo continuar "deitando e rolando", ate peço desculpas pelo meu desabafo, mas vejo o meio de ano chegando e a situaçao esta cada vez mais caotica.
Sera que a "BOLA VERMELHA" no nosso nariz sera permanente?
Meus amigos por aqui acham que aposentado do Banco do Brasil é Marajá, se soubessem como anda a coisa...
Quanto ao emprestimo simples, vou morrer devendo, pois do jeito que esta!!!


Alvaro Garcia

Anônimo disse...

Todos que receberam a ação de impôsto de renda, utilização de veículo próprio, tem que pagar 10%p/ANABB, vamos declarar no Imposto de Renda como pagamento efetuado p/a mesma se não vão desviar o dinheiro recebido.

Anônimo disse...

Marcos, eu vou rezar, vou rezar muito, rezar como nunca rezei..................
prá que aquela turma se EXPLODA.
Nunca desejei mal para ninguem, mas de coração, esses Cara de Paisagem quero que se dêem muito mal, que percam em dobro o que nos filam.

Anônimo disse...

Alvaro tu tens toda razão.Vamos morrer devendo o ES.Cada dia a nossa divida aumenta mais.Que horror, Previ!

Anônimo disse...

Colega 13:22,

Agradeço a sua mensagem esclarecedora. Sobre o exercício de comparação que você propôs, creio que ninguém tem o valor médio exato, porém tenho conhecimento de colegas que se aposentaram em 96, que exerceram o mesmo cargo que o meu, e que contribuíram a PREVI até por menos tempo do que eu, que recebem 2,5 vezes mais do que eu. O aumento do teto da contribuição para 100% não atingiria a mim, e nem a muitos outros colegas. Pergunto: quanto aos colegas pós-97, por que vc. acha que apenas os mais altos AP's devem se beneficiar com o realinhamento do plano?

Um abraço "back".

ANTONIO FUZINELLI disse...

AJUDAMOS A CRIAR A SERPENTE, AGORA ELA DESTILA SEU VENENO CONTRA NÓS. ASSIM CAMINHA A DESUMANIDADE.

Anônimo disse...

Edevaldo e Marco Antonio Orlando
Eis o que penso sobre o que os colegas colocaram no espaço democrático e se pronunciaram.
O fator previdenciário é matéria de uma Lei 9876/99. A PREVI, portanto, também é vítima. Não é autora do que nós julgamos distorção. A Lei pretendeu corrigir a defasagem da expectativa de vida, criando o fator previdenciário. A Lei Eloy Chaves de 1923 tinha como referência a idade de 50 anos. Também naquela época a expectativa de vida do brasileiro era de 37 anos! Já o século XXI, essa expectativa é de quase 80 anos. Não vou discutir o mérito ou demérito daquela Lei. Apenas quero manifestar meu pensamento: o assunto não é para ser resolvido pela PREVI. É para ser resolvido nos Tribunais. Tenho a impressão, isso é verdade, que a PREVI recebeu contribuição incidente sobre a totalidade dos vencimentos. Portanto, ela guardaria os recursos para esse pagamento, se já não foi distribuído ao longo de tantos anos de superávit!Taí um assunto interessanate para ser examinado nesse REALINHAMENTO. Seja como for, a solução é JUDICIAL, na minha opinião, ou, digamos, da ÁREA GOVERNAMENTAL. Já o assunto da INCIDÊNCIA APENAS PARCIAL DA TAXA CONTRIBUTIVA, é claro que o assunto só pode ser resolvido pelo BB ou pela Justiça: ou o BB assume a posteriori a responsabilidade ou a Justiça, se julgar procedente o pleito, o obriga assumir. A PREVI NÃO RECEBEU, é claro, A CONTRIBUIÇÃO QUE COMPRAVA ESSA PARCELA DOS VENCIMENTOS. A PREVI SÓ PODE PAGAR O QUE RECEBEU. ELA SÓ CONSERVA NO SEU PATRIMÕNIO AQUILO QUE RECEBEU. ESTE É O PACTO BÁSICO DA PREVI: ENTREGAR-NOS EM APOSENTADORIA E PENSÃO O QUE RECEBEU DO BB.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

eu pergunto a todos os indignados:
quem se mobilizou para chamar colegas, amigos e parentes para assinar o abaixo assinado do joão rossi neto?
quem, frequentando a sua AABB parou para conversar com os colegas sobre os problemas e lhes convidou para cerrar fileiras conosco?
quantos de voces, alem de desfiarem
suas queixas, estão dispostos a trabalhar diuturnamente para aglomerar nossas forças?
aloooo!cadê os 120.000?
marcos cordeiro de andrade não é o papai.
nós é que temos, todos juntos de levar isso avante.
a aapprevi pode ser a bussola.
mas de que serve a bussola para alguns gatos pingados?
vão de táxi!

Marco Antonio Orlando disse...

Ao colega anônimo "Back" das 14:43.
Ao postar meus comentários finalizei informando que devíamos brigar pelas distorções do plano 1 e entre elas está o teto de 100% que beneficia não somente os altos comissionados mas também a gerencia média e o fim da parcela PREVI que beneficiaria a grande maioria dos pós 97 que foram prejudicados pelo FATOR PREVIDENCIÁRIO gerando uma aposentadoria irrisória do INSS, pois devido a pressão do trabalhos estamos nos aposentando entre 50 e 60 anos.
Se a briga for por benefício em mesmo percentual para todos vamos eternizar as injustiças.
veja o exemplo do BET:
O colega aposentado em 1995 recebe uma parcela mensal bruta do BET de R$ 5.200,00 (cinco mil e duzentos reais)é justo?. Pois é o que acontece quando se faz igual para todos.
Também o pessoal da ativa está recebendo os 20% do BET e ainda recebe PLR sobre o lucro do Banco que é beneficiado pelos R$ 7.500.000,00 repassado pela PREVI (50% da resolução 26).
A minha proposta é de corrigir as distorções e para isso alguns terão mesmo de ficar sem receber vantagens por ora, pois já estão recebendo muito há muito tempo.
um grande abraço "back"

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Comentário recebido fora do Blog (sob identificação):

Prezado Marcos,

Fiquei parecendo uma "Voz que Clama no Deserto" a partir do momento que me desfiliei e comecei a denunciar em minhas mensagens e blogs que o grande inimigo dos aposentados e pensionistas da Previ e dos pedevistas e demissionários do BB era a ANABB.

Agora, de repente, recebo essa boa surpresa de que na AAPPREVI alguém abriu os olhos numa Entidade do Funcionalismo e minha luta contra essa máfia começa a ganhar força e respaldo institucional, o que para mim é gratificante.

Discussão sobre os destinos da PREVI, seu fabuloso patrimônio e rechonchudos superávits sem convocar a voz de todas as múltiplas Entidades do Funcionalismo do BB é golpe baixo, punhalada no rim, chute no saco, castração com burdizzo!

A máfia da ANABB precisa ser urgentemente desmascarada. Começou com uma dúzia de velhinhos aposentados saudosistas, foi fazendo campanha de filiação, cresceu e se tornou um dragão perigoso, pois dela se apoderaram elementos sem escrúpulos que, não conseguindo destruir o BB, farão de tudo para destruir a Previ. Com uma estratégia de Marketing arrojada e manobras muito bem conduzidas, conseguem passar aos incautos servidores e ex-servidores do BB uma imagem de entidade séria, defensora dos interesses do Banco e do seu funcionalismo, etc.etc.etc.

Como a maioria do pessoal acredita em Coelho da Páscoa e Papai Noel do BB eles vão se locupletando sistematicamente de cargos com polpudos salários e, como um polvo, estendendo seus tentáculos em posições chaves da Previ e de outras Entidades, como é o caso da FAABB.

Desculpe pela minha falta de crença, pois fé só tenho em Deus, mas já sabemos qual será o resultado dessa unilateral reunião de 5 de maio. Nem rezar adianta!

Abraços,

José Carlos

Anônimo disse...

Marcos,


O que é afinal essa CONTEC?

Anônimo disse...

A quem possa interessar.

CONTEC

Fundada em 28 de julho de 1958, a CONTEC - Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito - é uma entidade sindical de grau superior que coordena as entidades sindicais dos bancários e securitários brasileiros. Também defende os direitos e interesses desses junto aos empregadores e poderes judiciário, executivo e legislativo.

Site da CONTEC: www.contec.org.br

Anônimo disse...

Inf.11/267 - CAIXA reabre prazo para adesão ao Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA)










Seg, 18 de Abril de 2011 14:24



Aprovada a reabertura do prazo de adesão ao Plano de Apoio à Aposentadoria – PAA.

Por se tratar de reabertura, as condições para adesão, retroagem a 28 FEV 2011.

Para aderir ao PAA o empregado deve possuir 15 anos de efetivo exercício no contrato vigente e comprovar que em 28 FEV 2011 atendia a um dos seguintes requisitos:
- Estar aposentado pelo Órgão Oficial de Previdência;
- Preencher os requisitos para aposentadoria e ter formalizado junto ao INSS o requerimento do benefício;

O período para a adesão ao PAA está compreendido do dia 18 ABR a 20 MAI 2011.

O período de rescisão do contrato de trabalho deve estar compreendido do dia 23 MAI a 30 JUN 2011.

Benefício do PAA – Apoio financeiro à aposentadoria, a ser pago em parcela única, correspondente a 5 (cinco) remunerações base - RB do empregado da data de 20 MAR 2011, creditado junto às verbas constantes do Termo de Rescisão do Contrato de trabalho.

Por se tratar de verba de caráter indenizatório relativa à adesão ao Plano de Apoio a Aposentadoria, não há incidência de Imposto de Renda.

Site: Contec

Anônimo disse...

Colega M. Antonio,

Entendo seu ponto de vista e concordo em parte. A distribuição do superavit de 2007 beneficiou os altos comissionados e a gerência média. Agora, novamente, planeja-se novo benefício para os mesmos. Segunda pergunta: por que sempre os mesmos são contemplados? E quanto ao grande contingente de PEs? Ou será que os PEs não são pessoas? Devem ser discriminados em função de sua escolha de não terem feito carreira em função de outras escolhas?

Obrigada por responder.

Em tempo: com exceção do antigo Câmbio, fui substituta de gerente em todas as equipes onde trabalhei.

Anônimo disse...

Colega 13:22

Vocé está coberto de razão tendo em vista que meus antigos funcionarios com comissão de caiex aposentados antes de 97 (com tempo de contribuição inferior a 30 anos) recebe hoje mais do que eu. Contibui com 33 anos e aposentei-me como Gerex em 2003. Apoio os 100 % e extinção da PP. Parte deste superavit é fruto das baixas aposentadorias pos 97.

Anônimo disse...

Colega M. Antonio,

Cont.:
Não precisa dar importância excessiva ao pleonasmo de minha mensagem de 19:03. Usei-o apenas por força de argumentação. Sei que somos pessoas. .....rs

Anônimo disse...

Só dá AnaBB nos defendendo, que bom, já sabemos o resultado. Melhor assim sem surpresas desagradáveis e decepções.
Pode até ser que saia alguma coisa de bom prá nós, sem falsos amigos agora, quem sabe vão suar a camisa prá ver se acham algo que nos convença de que fizeram algo por nós, porque pretendo trocar a AnaBB por um ou dois pares de sapatos novos a cada ano. Está ficando cara a sua mercadoria - a ilusão de que nos defendem.

"Obrigada por estar do nosso lado", incansáveis Marcos e todos.
Elisabeth

Anônimo disse...

Ao anonimo das 17:34

CONTEC é: Confederaçao dos Trabalhadores em Empresas de Cédito.
Sempre participou das negociações salariais no meu tempo da ativa.
Outra que está mais bem vista atualmente é a Força Sindical, que vi na Internet, que reuniu cinco entidades Sindicais para comemorar o Primeiro de Maio, deixando a CUT sózinha.Li no mesmo lugar(não lembro onde), que o Vice Presidente da Cut é assessor não sei das quantas no Palácio do Planalto. Olha na mão de quem nós estamos.....

Anônimo disse...

O nível dos aposentados do BB caiu muito. Tem aposentado que nem sabe o que é CONTEC, ou seja, jamais se preocupou em saber quem brigava por ele nos dissídios com o Banco. É assim: Falta de cultura social e política. Vai ver que achava que os aumentos de salário que tinha na ativa caiam do céu. Mas agora tá fácil, bota ai no google que você vai conhecer quem lutava para você ter aumento de salário.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Extraído do site da AFABB-Tupã (SP):

Deputado responde


Caros,



Informamos que a solicitação da Assossiação dos Funcionarios Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil de Tupã (SP) está sendo encaminhada pela Liderança do PSOL na Câmara dos Deputados. O advogado responsável é o Alan, que pode ser encontrado no telefone (61) 32159836





Atenciosamente,



Mandato Chico Alencar PSOL-RJ

www.chicoalencar.com.br
telefones: (61) 3215-5848 (21) 22324532

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Extraído do site da AFABB-Tupã (SP):

NOMEADO RELATOR PARA JULGAMENTO DO PDC 9/2011 QUE BARRA ARTIGOS DA RES. 26

Eis ai mais uma oportunidade de agirmos marcando presença no Congresso contra a bandida da Resolução 26.
O PDC 9/2011 de autoria do deputado paranaense Eduardo Sciarra, está na Comissão de Seguridade Social e Família e o seu relator já foi designado. É o deputado Chico D´Ângelo-PT.
Vamos enviar cartas e mensagens insistentes aos parlamentares que compõem a Comissão, para que emitam parecer favorável à aprovação do PDC 9/2011, e com isto, impeçam o abuso praticado pelo Poder Executivo representado pelo CGPC da antiga SPC, que criou a Resolução 26, pela qual altera a Lei Complementar 109/2001, invadindo área de competência exclusiva do Poder Legislativo, e dá ao Banco a ilegal prerrogativa de ser um beneficiário do superávit da Previ.
Segue abaixo o endereço eletrônico e o postal dos deputados.

Praça dos Três Poderes - Câmara dos Deputados
CEP: 70160-900 - Brasília - DF

Comissão de Seguridade Social e FamíliaCâmara dos Deputados
Anexo II, Pav. Superior, Ala A, Sala 143
(61) 3216-6781 / 6787

Presidente: Saraiva Felipe (PMDB/MG) dep.saraivafelipe@camara.gov.br
1º Vice-Presidente: Padre João (PT/MG) dep.padrejoao@camara.gov.br
2º Vice-Presidente: Dr. Paulo César (PR/RJ) dep.dr.paulocesar@camara.gov.br
3º Vice-Presidente: Professora Marcivania (PT/AP) dep.professoramarcivania@camara.gov.br

Membros da Comissão

Amauri Teixeira PT/BA (Gab. 237-IV) dep.amauriteixeira@camara.gov.br
Benedita da Silva PT/RJ (Gab. 330-IV) dep.beneditadasilva@camara.gov.br
Chico D’angelo PT/RJ (Gab. 232-IV) dep.chicodangelo@camara.gov.br
Padre João PT/MG (Gab. 743-IV) dep.padrejoao@camara.gov.br
Rogério Carvalho PT/SE (Gab. 641-IV) dep.rogeriocarvalho@camara.gov.br
Padre João PT/MG (Gab. 743-IV) dep.padrejoao@camara.gov.br
Rogério Carvalho PT/SE (Gab. 641-IV) dep.rogeriocarvalho@camara.gov.br
André Zacharow PMDB/PR (Gab. 238-IV) dep.andrezacharow@camara.gov.br
Darcísio Perondi PMDB/RS (Gab. 518-IV) dep.darcisioperondi@camara.gov.br
Elcione Barbalho PMDB/PA (Gab. 919-IV) dep.elcionebarbalho@camara.gov.br
Nilda Gondim PMDB/PB (Gab. 833-IV) dep.nildagondim@camara.gov.br
Osmar Terra PMDB/RS (Gab. 927-IV) - dep.osmarterra@camara.gov.br
Teresa Surita PMDB/RR (Gab. 250-IV) - vaga do PSCdep.teresasurita@camara.gov.br
Eduardo Barbosa PSDB/MG (Gab. 540-IV) dep.eduardobarbosa@camara.gov.br
Marcus Pestana PSDB/MG (Gab. 715-IV) p.marcuspestana@camara.gov.br
Raimundo Gomes de Matos PSDB/CE (Gab. 725dep.raimundogomesdematos@camara.gov.br
Aline Corrêa PP/SP (Gab. 511-IV) dep.alinecorrea@camara.gov.br
José Linhares PP/CE (Gab. 860-IV) dep.joselinhares@camara.gov.br
Eleuses Paiva DEM/SP (Gab. 935-IV) dep.eleusespaiva@camara.gov.br
Lael Varella DEM/MG (Gab. 721-IV) dep.laelvarella@camara.gov.br
Mandetta DEM/MS (Gab. 577-III) p.mandetta@camara.gov.br
Dr. Paulo César PR/RJ (Gab. 904-IV) dep.dr.paulocesar@camara.gov.br
Alexandre Roso PSB/RS (Gab. 742-IV) dep.alexandreroso@camara.gov.br
Givaldo Carimbão PSB/AL (Gab. 732-IV) dep.givaldocarimbao@camara.gov.br
Alexandre Roso PSB/RS (Gab. 742-IV) dep.alexandreroso@camara.gov.br
Givaldo Carimbão PSB/AL (Gab. 732-IV) dep.givaldocarimbao@camara.gov.br
Dr. Jorge Silva PDT/ES (Gab. 383-III) dep.dr.jorgesilva@camara.gov.br
Sueli Vidigal PDT/ES (Gab. 812-IV) dep.suelividigal@camara.gov.br
Henrique Afonso PV/AC (Gab. 440-IV) dep.henriqueafonso@camara.gov.br
Antonio Brito PTB/BA (Gab. 479-III)dep.antoniobrito@camara.gov.br
Celia Rocha PTB/AL (Gab. 301-IV) - dep.celiarocha@camara.gov.br

Anônimo disse...

Mas vou mesmo!! todos os dias!! vou bertubar, vou contar o que sei para todos. Colegas fazam o mesmo, por favor.

UMA ANDORINHA SÓ NÃO FAZ VERÃO....

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

Para nos fortalecer nessa luta, temos que recorrer aos sindicatos. Pois os direitos pelos quais lutamos, hoje, são os mesmos que o pessoal da ativa lutará amanhã. E como não podemos exigir que o sindicato fique do nosso lado, só há uma saída, ou seja: pressionar os colegas da ativa.

Muito obrigado

Ronaldo disse...

Caro Marcos, Tenho retransmito, citando sempre a fonte, os excelentes comentários feitos por você, a exemplo deste "Quem é Quem".
Copio e redireciono para uns 80(oitenta) colegas, também aposentados aqui no Rio(RJ), de minha relação pessoal.
Pergunto: Posso continuar agindo desta forma?
A propósito, também estou sempre direcionando-os para o blog e divulgando a AAPPREVI.
Esta é a minha contribuição.
Abraços
Ronaldo

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Colega Ronaldo,

Tudo que contiver minha assinatura pode ser copiado e divulgado, pelo que agradeço.
Quem quiser receber os artigos no momento da publicação no Blog basta informar o e-mail para o endereço abaixo:

contato@previplano1.com.br

Anônimo disse...

Inf.11/271 - Bancários de Uberlândia e Região ganham ação de anuênios do BB PDF Imprimir E-mail
Ter, 19 de Abril de 2011 17:11

Depois de uma grande batalha na Justiça do Trabalho, o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Uberlândia e Região conseguiu reaver os Anuênios dos empregados do Banco do Brasil S/A. Segundo informações da diretoria da entidade, 40% do valor de direito já está disponível na conta corrente dos trabalhadores. O restante continua sendo discutido na Justiça.
O sindicato informa ainda que alguns bancários não receberam o valor pois não foi possível o acesso ao número da conta corrente dos mesmos. A entidade alerta para que os bancários, que não receberam em sua conta corrente valores relativos ao processo de Anuênios, entrem em contato na Cooperbrant pelo fone 34-3236-3200 ou compareçam à Rua Duque de Caxias,95 - 1°, Piso, com documentos pessoais para as devidas providências. SEEB Uberlândia

Diretoria Executiva da CONTEC

Fonte: Site da Contec

Marco Antonio Orlando disse...

Caros colegas das 19.03 e 20.03 de ontem e também 19:45 de ontem.
Fico satisfeito com a atenção dispensada ao meu ponto de vista.
Como já afirmei minhas propostas visam a corrigir distorções no plano 1. Mas a colega PE me tocou ao falar da situação dos P.Efetivos. Afinal o superavit é de todos.
Então devemos corrigir as distorções dos PE e para isso teríamos de comparar quanto ganha um PE pré 97 e um pós 97, sabemos que a diferença aí também é enorme.
Estabelecer um abono anual ajuda, mas vai beneficiar também quem está com os benefícios nas alturas. A solução seria um abono anula com teto mínimo e máximo.
Vamos ver um exemplo de distorção pela qual eu brigo para se corrigir.
O regulamento da PREVI Capítulo VII
diz que podemos optar 90% do salário de participação ou 136% + 9% a cada ano depois de 30 de contribuição sobre o salário ou seja uma pessoa que se aposenta com um salario de P.Efetivo de R$ 2.000,00 pode optar por uma das formas que não haverá perdas.
Já um comissionado que ganha R$ 5.000,00 se optar por qualquer uma das formas terá perdas de 10% já que seu salário considerado para a opção de 136% será em torno de R$ 2.000,00.
No meu caso, se não houvesse os benefícios do Superavit de 2007 eu teria uma perda de 25% do salário, que foi reduzida para 10% com as alterações. Já para os se não houve ganhos (houve sim com a redução da parcela PREVI)também não houve perdas.
Caros colegas,
Temos de nos unir e parar de discutir SUPERAVIT temos sim é de brigar pela correção das enormes distorções existentes entre os participantes do Plano 1 pré e pós 97.
a PREVI pode fazer isso independente de plebiscito ou de Superavit. Basta nossa UNIÃO.
Um grande abraço a todos e especialmente a anonima de 19.03. e 20.03)que substituiu em vários cargas de gerencia. Não existe um grande administrador sem excelentes P.Efetivos.
Desculpem se me alonguei na resposta.

Anônimo disse...

Marcos,


Vamos entrar em contato com a CONTEC.

Quem sabe pode ser a nossa única saída.

A Contraf-Cut foi criada em 2006 para bater de frente com a Contec que foi fundada em 1958. Elas tem ideologias divergentes.

Pode ser a nossa única saída e não devemos deixar de tentar essa oportunidade.

Perdido por um perdido por mil.

Marcos, acho que a AAPPREVI deveria fazer um contato com a CONTEC, verificar a atuação dessa entidade superior e o por que da sua não participação nesse realinhamento do plano.

Onde esta escrito que somente os participantes atuais que detém esse direito e a Contec não.

Gostaria de ver algum comentário a respeito nem que seja para dizer que estou enganado, que essa minha idéia é inexequível e que essa não é a nossa saída.

Marco Antonio Orlando disse...

Desculpem por alguns erros de grafia em minha última mensagem postada às 08:13. Alguns parágrafos sairam truncados.
então reafirmo que a redução da parcela PREVI em 2007 trouxe sim ganhos para todos aqueles que se aposentaram após 97 e principalmente para aqueles que se aposentaram com menos de 35 anos de INSS e menos de 65 anos de idade.
A extunção da parcela PREVI vai beneficiar sim a todos nós, exceto grande parte dos que se aposentaram antes da reforma da ´previdência em 1998, pois na grande maioria os valores do INSS são maiores do que a parcela PREVI.

Eduardo disse...

Colegas,
Quando da criação da Anabb em 1986, apareceu na agência onde eu trabalhava no interior do CE um "enviado", bastante insistente, visando angariar associados para o "Monstrengo". Lembro-me que ante seus argumentos, rebati dizendo: "Anabb está sendo criada para nos representar frente ao BB? Não aceito, para isso existe o Sindicato ao qual sou filiado.

Gente, PROPONHO A DESFILIAÇÃO EM MASSA DA ANABB!

Pensem no impacto!!

Anônimo disse...

Somente a ANABB está negociando pois o dirigente da CONTRAF CUT Marcel, também é conselheiro da ANABB. A ANABB hoje é não só a maior mas a mais poderosa e influente associação do funcionalismo do BB, maior e mais rica do que a soma de todas juntas.

Anônimo disse...

A DANÇA DAS CADEIRAS:

Tem gente da ANABB que tem cargo na CUT, da CUT na ANABB, da ANABB na FAABB, da FAABB na ANABB, que também possuem cargos na PREVI, que estão vinculados na CONTRAF que também estão na PREVI, e somando, alguns tem representação junto ao Patrocinador, etc., etc....e são sempre os mesmos.
Alguém pode me explicar esse amaranhado indigesto. Qual será o verdadeiro interesse senão em benefício próprio? Será que tem por que se preocuparem com os aposentados?

Anônimo disse...

A ANABB ESTÁ TAMBÉM NA CONTEC POIS SEU SECRETÁRIO GERAL, GILBERTO, É DA ANABB. Gilberto Antônio Vieira
é Presidente do Conselho Fiscal da CASSI e está na Cassi na chapa da ANABB que venceu as eleições

Anônimo disse...

CONCORDO PLENAMENTE com o colega EDUARDO em seu comentário de 26.04 às 08:52.
Só que eu incluiria a AAFBB também.

CHEGA DE ANABB - DESFILIAÇÃO JÁ
CHEGA DE AAFBB - DESFILIAÇÃO JÁ

Reflitam e avaliem o que estão fazendo com a gente !

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

LEIAM EM

Notícias Relevantes 26/04

- Mais uma vitória da Cesta Alimentação no STJ (não se trata de ação da AAPPREVI, ainda).

Anônimo disse...

matéria da FAABB "Oprimir viuvas"

Eu acredito que a lei que tratará do assunto deverá estabelecer a idade mínima para obtenção da pensão.Com certeza não será pela forma física.
Não sou petista, mas não acho que isso seja obra do partido pois as mudanças anunciadas já são praticadas em muitos outros países.A proposta visa cortar pensão de quem possa se manter as próprias custas.Com certeza não serão prejudicadas as viuvas idosas que não tenham outra renda
Para saber se a mulher de 40 anos é jovem ou idosa é só perguntar para ela.

mesquitasantana disse...

Caros colegas.

Para quem precisa conquistar alguma coisa em Brasília, leiam:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/907385-dilma-manda-interromper-manifestacao-em-frente-ao-planalto.shtml

Abraços a todos

Anônimo disse...

Cesta-Alimentação em "Noticias Relevantes" :
O STJ reitera que por não ser pago In Natura, o auxilio, por isonomia deve ser pago também aos inativos...
E então Dona PREVI?
o Tribunal também diz que nada influencia no pagamento se houve ou não contribuição sobre tal verba...

Anônimo disse...

vitória na cesta alimentação!
então é isso, gente. o caminho é a justiça. e mais do que nunca a nossa determinação de derrubar a famigerada resolução 26/2008.
comecem agora a mandar os e.mails para a câmara.
quem estiver em são paulo e puder, compareça e fale com os nobres deputados.
apresentem as suas excelencias as nossas razões.
depois, com a previ no colo, de volta nossa e totalmente nossa, vamos falar em realinhamentos etc...etc...
primeiro a gente pega a criança sã e salva. depois vê o que vai fazer com os raptores.

Anônimo disse...

Marcos,

Como faço para acessar noticias relevantes - stj - cesta alimentação?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Ao anônimo das 12:59:

Siga o roteiro:

1) aqui ao lado do post "Quem é Quem", depois de
2)"Seguidores" e "Minha lista de Blogs" encontre
3) NOTÍCIAS RELEVANTES, e "clique aqui".

Pronto.

Anônimo disse...

MEMÓRIA:

1) A CONTEC é àquela representante dos Bancários que assinava todo e qualquer "acordo" proposto pelo "patrão", mesmo com clara discordância e não aceitação Nossa;

2) Ao aposentar-me perdi cesta e auxílio alimentação (hoje uns R$ 800,00); perdi férias (acrescidas de 30%); perdi PLR; perdi FGTS; perdi abono-assiduidade (5/ano); e perdi 37% do "fator previdenciário". Alguém se arrisca a calcular minha PERDEDORIA?

3) Alguns dizem que Todos tivemos as mesmas oportunidades, então vejamos, apenas um exemplo: se hoje o banco tem 69.000 Funcionários, se quiserem TODOS OS 69 MIL SERÃO GERENTES?

4) Estava na Ativa votei Contra a Suspensão das Contribuições, por achar que bb seria o grande beneficiário. E eu queria não a suspensão, mas que houve melhora nos Benefícios da Aposentadoria;

5) Na enganação do plebiscito sobre a distribuição dos Superávit, o NÃO dos Ativos foi maior que o NÃO dos Aposentados e Pensionistas, porquê?

6) Conheço ex-gerente que era absolutamente contra os Sindicatos, mas que foi beneficiado com uma fortuna resultante de uma Ação do Sindicato;

7) Fui um dos defensores e divulgadores da "anabolizada", não me arrependo, mas deixei de ser otário há algum tempo.

Tudo isso é apenas para rememorar.

Desculpem a mudança de foco, mas quem é quem?

Eduardo disse...

Com certeza! Sanear a AAFBB tb., se formos arrolar todos(as); citem-nas para me refrescar a memória.

Precisamos de representatividade e união!

Anônimo disse...

Ô ANÔNIMO das 11:22..." TAVA LÔCO PRA VOTÁ EM VC "...mas não constava nenhum " ANÔNIMO " na lista da " ANABB "...outra coisa " CONSELHEIRO " não é " ELEITO " é " INDICADO "...(apesar de constar no site da PREVI uma concorrência pra enganar)......pelo visto vce não sabe onde o galo canta e ainda quer ser eleito...." TOMA TENTO ".

Anônimo disse...

Colegas,


Quem defende o aumento do teto para 100%, dizendo que isto vai melhorar as aposentadorias dos pós-97, ou não sabe o que esta dizendo ou se aposentou com AP entre 01 e 05 (estes sim serão beneficiados).

Mas não vamos nos desgastar, pois esta proposta será o carro chefe da ANABB e CONTRAF-CUT e será aprovada com certeza. O resto dos aposentados pós-97 (P.E, Caixas, Auxiliares, Gerência média) vão ficar literalmente pendurados no teto de 136% do VP+AN E NÃO VÃO VER A COR DO DINHEIRO, OU VIRAM EM 2007, QUANDO O TETO FOI PARA 90% ?

Anônimo disse...

Marco Antonio Orlando
O único critério JUSTO de pagamento de APOSENTADORIA é este: AQUELA QUANTIA SOBRE A QUAL INCIDIU MINHA CONTRIBUIÇÃO, AO LONGO DOS TRINTA ANOS DE SERVIÇO, EU RECEBO COMO BENEFÍCIO. Foi sobre a totalidade dos vencimentos? Então, recebo os vencimentos integrais como aposentadoria. Tudo mais é JEITINHO BRASILEIRO. E sabe por que? Porque no ESTADO DE DIREITO, o JUSTO É O LEGAL. Na Constituição e na LC 109 essa é, em síntese, a PREVIDÊNCIA SOCIAL. Essa história de diferença entre pré e pos-67 resolve-se desta forma bem simples: sobre que valor a PREVI recebeu a contribuição? A isso você tem direito. Na segunda década do século XX, a diretoria do BB determinou aposentadoria com vencimentos integrais da ativa para 30 anos de serviço. Esse foi o compromisso do mesmo BB no ano de 1967, quando criou a NOVA PREVI. O Decreto 81240/78 fixava a aposentadoria na média dos últimos doze meses de trabalho, aos 30 anos de serviço. Sobre o problema do fator previdenciário, introduzido em 1999, isso é, sobretudo, um problema de Lei, a ser resolvido nos Tribunais. Extrapola o âmbito de autoridade da PREVI. Essa é a minha opinião. A minha, bem entendido.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

ALO PAULO MOTTA!! KD VC? ENTREI AQUI SÓ- PRÁ - LÊR- E - VER...... AJUDA MANO VÉIO. ABRAÇÃO.

Anônimo disse...

Sr. Marco,
O mês de Setembro vem aí. E é quase certo que haja greve da categoria bancária. Pois bem, se não lograrmos êxito nas negociações que se avizinham, temos que pressionar o pessoal da ativa, para forçar os sindicatos a incluir também nas pautas de negociações as nossas reivindicações.

Muito obrigado

Pensionista sem voz... disse...

Acho importante pra q não haja mal entendidos e pra q nossas pensionistas, muitas delas já tão sofridas, não passem a ter medo tbm de perder suas pensões, ler a notícia publicada pela Folha de São Paulo. Lá fica claro q as novas regras só valeriam pras novas pensões:

"O Ministério da Previdência trabalha em um conjunto de normas para limitar os critérios de concessão de pensões por morte no Brasil.
O objetivo é reduzir o altíssimo deficit previdenciário e evitar que pessoas que não necessitem do benefício sejam contempladas.
A proposta será apresentada ao Palácio do Planalto, para então negociar as eventuais alterações com as centrais sindicais e setores do próprio governo.
A princípio, essas normas englobariam o serviço público e o regime geral da Previdência.

NENHUMA DELAS, porém, MEXE com DIREITOS ADQUIRIDOS: seriam APLICADAS SOMENTE aos PEDIDOS FEITOS APÓS AS ALTERAÇÕES.

Os detalhes ainda não estão fechados. Mas o plano prevê ao menos cinco regras:
1) impor período mínimo de contribuição; 2) obrigar o dependente a provar que não pode se sustentar sozinho; 3) definir limite de tempo para que viúvas jovens recebam os valores; 4) proibir o acúmulo da pensão com outro benefício; 5) limitar a liberação da pensão integral para casos específicos."

Quem for assinante UOL e quiser ler a notícia completa, o link é: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/po2404201102.htm

Anônimo disse...

Alguém podia explicar se essa vitoria da cesta alimentação no stj serve de jurisprudencia para outros processos que estao em curso? ou por outra; ainda pode ir ao stf?

Anônimo disse...

Realmente. Poucos conhecem a CONTEC e ela foi esquecida por nós.

Nunca foi dito neste blog que nós tentamos uma aproximação com essa confederação.

Infelizmente, ainda temos muito que aprender a conviver nesse meio.

Nós achamos que todos são contra nós e que somente nós somos inteiramente confiáveis.

Vejo aqui comentários em que muitos defendem algumas posições porque estão leavando vantagem, são adptos da Lei do Gerson, e os outros que se danem.

Temos que pisar em todos os terrenos, minados ou não, para sentirmos de perto o que pode ser interessante ou não.

Temos que ser ousados, assumir riscos calculados, conhercermos a disposição de outras associações que por motivos diferentes são pressionados e não estão também satisfeitas com o andar da carruagem.

Vamos tentar uma união com essas associações, não vamos nos isolar e apenas agredir, pois, essa não é a melhor política.

Vamos fazer críticas sem que sejam ferinas, vamos incrementar críticas bem elaboradas comentando nossos pontos de vistas e nossas preocupações, quem sabe assim, sejamos empáticos e não antipáticos.

Vamos contatar aquelas entidades que não essas já por demais conhecidas, que são as que rezam a cartilha do PT, vamos nos aproximar e conversar. Quem sabe elas pensam como nós.

Vamos nos conhecer e a partir disso podemos traçar nossos planos, mas temos que tentar, pois, mesmo que nada consigamos, a tentativa, podem crer, valerá a pena.

Nós não podemos continuar sozinhos, nem tudo pode estar totalmente podre, lá também tem gente como a gente.


Precisamos colocar em prática nossa sabedoria, nossa capacidade de mudar as coisas.

Que Deus nos ajude e nos ilumine, pois, vamos precisar muito.

Anônimo disse...

Colega das 14:12 horas,

Não vimos. Se não vimos a cor do dinheiro em 2007, por que o veríamos agora?

Anônimo disse...

Colega Ed,

Olha, não vou me estender no assunto porque acho um pouco desagradável. Prefiro falar de assuntos comuns. Só um aparte. Não se trata de "jeitinho brasileiro" Será que recebemos conforme contribuímos? O que é a Parcela Previ, senão um redutor de nossa complementação de aposentadoria?
Agradeço a atenção, e "that's all".

Anônimo disse...

Um fato é incontestável. As pessoas que propõe alteração de estatutos, regulamentos, que formulam novas regras, etc...são gênios tanto para o bem quanto para o mal. É necessária atenção máxima em cada detalhe antes da assinatura de qualquer acordo. Na primeira leitura do item do memorando que trata do benefício mínimo, percebi, de imediato, que havia falcatrua. Não deu outra....

Anônimo disse...

Sr.Macos

Concordo com o anônimo das 18:52.
Acho que devemos contactar a CONTEC.E acho que deve ser contactada por representante dos Funcionários. No caso o Sr nos representa.Porque não tenta? Ou o Sr tem algo contra?Pelo menos dê um esclarecimento aos seus adeptos
que estão sugerindo isto.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

- Saiu resultado do concurso do BB para cinco estados

A relação dos classificados está no site da CONTEC (Inf.11/172).

http://www.contec.org.br/

Anônimo disse...

A coisa eh tão simples, mas tão simples.

Aumento, realinhamento, ou qualquer outro nome, basta ser em percentual para todos.

Simples, mas quando não há tranparência, ai fica difícil. Votei e fui enganado no período do renda certa.

Claro que a dos diretores da Previ e os das nossas associaões sabiam que aquela mudanças beneficiaria poucos participantes, e estes poucos receberiam muito, mas muito mesmo.
Agora, já era. Aumento em percentual, ou que venha mais uma enrrolação, se assim pode-se chamar.

Anônimo disse...

Parece bem acentuada a reclamação dos aposentados do PB-l, pós 97 de que as diferenças das meédias de beneficios para os dos pré-97 é bem acentuada e portanto a causadora de suscessivos superavits. Portanto julgo estar aí um ponto para ser atacado como alvo para o realinhamento do PB 1.

Anônimo disse...

Funcionarios da Ativa qdo fizerem greve deveriam lutar pelos aposentados e pensionistas pois pelo contrario ficarão como nós a ver navios.Que vergonha PREVI!
Acordem!!!

Anônimo disse...

A Previ deveria pagar para todos aposentados e pensionistas a CESTA ALIMENTAÇÂO assim evitariam gastos com processos judiciais ou será que não se importam ?

Anônimo disse...

Pois é. Tudo começou quando no Governo FHC, o congelamento de salários redundou em contribuições menores para a PREVI. Os aposentados até 97, receberam complementações proporcionais às contribuições vertidas. Os pós-97, contribuiram com menos e, por isso, recebem menos. Claro que a Parcela PREVI prejudicou tremendamente esses colegas.
A solução seria a extinção da parcela PREVI, o recolhimento das diferenças de contribuiçõs, se houver, e o recálculo dos valores corretos.
Agora, os pré-97 não podcem ser prejudicados para benefício dos pós-97. Isso seria socialismo e o PB-1, nada tem de plano solidário. Cada um contribui co o que pode, de acordo com as normas vigentes, e recebe complementação proporcional ao que contribui na ativa. Isonomia não encontra amparo legal porque os fundos de pensão são regidos por leis que devem ser cumpridas.

Anônimo disse...

Colega 08:10,

Uma colega se aposentou por invalidez com pouco tempo de banco, e os valores da aposentadoria dela eram acima do que ela ganhava na ativa. Já, quanto aos colegas pós-97 que se aposentaram por invalidez, eu não sei; tudo indica que não. Seria interessante se tivéssemos essa informação. Pergunto: a colega pré-97 recebe acima dos proventos da ativa porque ela havia contribuído para isso ou porque as regras daquela época permitiram? Não sei. Desconheço as regras e os cálculos. Estou levantando a questão.

othon disse...

Se com os aposentados eles fazem assim, imaginemos com os demitidos pelos pdvs que saíram e deixaram maior parte de suas reservas naquele plano.
Othon freitas

Anônimo disse...

Colega anônimo das 20:00

Acho também que precisamos de muito mais transparência na gestão da PREVI. Isso seria extremamente salutar para o funcionamento rotineiro dela e para qualquer imprevisto que possa ocorrer. Mas, o Fator Previdenciário é uma LEI. O BB, A PREVI E TODOS OS CIDADÃOS DEVEM SUBMISSÃO À LEI. Toda lei, enquanto existe, é o justo. Se ela parece não ser justa, deve ser questionada. Ela é questionada na área do GOVERNO, NO LEGISLATIVO E NO JUDICIÁRIO. A PREVI NÃO É NEM PODE SER O ESPAÇO DE QUESTIONAMENTO E DE SANEAMENTO DA INJUSTIÇA DA LEI. A PREVI TEM QUE SER O ESPAÇO DA LEGALIDADE. Caso contrário, surge a bagunça. Por exemplo, acho que o Benefício da Renda Certa desrespeitou a LEI, e gerou grande insatisfação no meio dos assistidos. Fica-me a impressão de que os Tribunais poderão acatar essa opinião e, nesse caso, a PREVI seria obrigada a restabelecer a equidade, o que, na minha opinião, contemplará problema de fato complexo. Insisto: tudo isso é apenas a minha opinião.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Empréstimo Simples- após o pagamento das seis parcelas(R$9.079,38)simulei nova contratação e o valor disponível seria de R$ 2.269,60. Liguei para a Previ e a atendente confirmou este valor.Alguém poderia me informar se está correto?

Anônimo disse...

Colega, voce havia tirado os 100.ooo,oo?

Anônimo disse...

Alguém tem ideia de quanto será o nosso aumento em set?Noticias de que estamos tendo inflação.

Anônimo disse...

Como vários colegas já disseram precisamos obter dados concretos sobre os benefícios pré/pós/97.Muitas informações colocadas neste blog estão confusas.O centro das discussões tem sido a diferença dos benefícios dos pós e dos pré/97.Dizem que os pré ganham 2,5 vezes mais que os pós/97.Eu sou pré e minha irmã é pós e a diferença entre nossos benefícios está muito longe disso.Foi citado que um aposentado pré/97 recebe um BET de R$ 5.200,00. Eu sou pré, aposentada com 29 anos de BB, exercia o cargo de gerente de expediente e o meu BET é R$ 1.820,00.Estão generalizando a situação de todos os pré e acho que não é bem assim.Ou será que estão me pagando errado?

Anônimo disse...

A continuar o presente quadro, o reajuste em junho estará em torno de 6,30%.

Anônimo disse...

Sr, Marcos,

Com todo respeito, mas esse colega das 09:32, deve ser diretor de alguma associação governista, ANABB, talvez. O valor da parcela do ES que ele paga supera o total de dez mesees de benefícios que recebo da Previ.

Um abraço.

Anônimo disse...

Colega das 09,54,sim, 100 mil e o valor do empréstimo atual 99.mil

Anônimo disse...

Não sei se vou te ajudar anônimo 09:32. Mais renovei o ES após 6 parcelas pagas, e 'peguei' 8 mil reais. É melhor se informar. Gilvan é bom nisso.

Esse é o problema, nunca vamos terminar de pagar o ES. POIS PEGAMOS EMPRESTADO O QUE É NOSSO.

DEVOLVAM O QUE É NOSSO BB E PREVI.

Marco Antonio Orlando disse...

Aos colegas do Blog PreviPlano 1

Quando manifestei minha opinião no blog, foi sobre realinhamento do Plano 1 e não sobre Superávit.
Realinhamento pode ser feito a qualquer tempo, independente de superávit, bastando o patrocinador e a PREVI estarem de acordo.
É isso que estamos discutindo agora e o grande objetivo é reparar distorções existentes para os iguais (pré e pós 97) devido às alterações ocorridas no regulamento, principalmente após 1995 e com a intervenção na PREVI.
Quando falo do teto de 100% defendo sim a parcela que teve e terá perdas ao se aposentar, pois até 2007 em qualquer das opções escolhidas essa parcela (não é só AP 1 a 5), teria perda de no mínimo 25% de seus proventos considerados como contribuição para a PREVI.
Essa parcela mesmo que se aposentasse com 35 anos de PREVI (136% + 9% a cada ano de contribuição) não conseguiria recompor seu salário da ativa, ao passo que os não comissionados conseguem recompor o salário da ativa já com 30 anos de contribuição.
Então quando alguns desinformados afirmam que ganhamos com a elevação de 75% para 90% do teto PREVI, estão redondamente enganados. Não ganhamos nada, apenas reduzimos nossa perda de aposentadoria de 25% para 10% e continuamos perdendo.
Outros dizem que não ganharam com a elevação de 75% para 90%. Claro que não podiam ganhar, pois já recebiam 100% ou mais do valor da ativa.
Quanto ao fator previdenciário (colega Edgar) sei que é Lei e deve ser discutido em outra esfera, porém cito o mesmo apena para informar o descompasso entre o valor recebido de aposentadoria para que se aposenta entre 53 e 65 anos e o valor da PARCELA PREVI, hoje em torno de R$ 1.970,00. Se reduzir ou acabar com a PARCELA PREVI , todos os colegas que se aposentaram após a reforma da previdência (1998) poderão ter o seu Benefício PREVI elevado, pois ao invés de se deduzir a parcela previ do salário real de benefício será deduzida a parcela muitas vezes irrisória de aposentadoria que recebemos, principalmente os Posto Efetivos.
Como exemplo, cito o meu caso: ao aposentar-me em 2007 recebi do INSS R$ 1.142,00 de aposentadoria, apesar de ter contribuído mais de 30 anos sobre o teto máximo. Sem a parcela PREVI minha complementação de aposentadoria seria acrescida na época de R$ 542,00.
São contra a redução da parcela PREVI ou extinção, os mesmo que estão na mais alta camada de salários de benefícios, cujos valores recebidos do INSS extrapolam o valor da parcela PREVI, não gerando assim nenhum ganho para eles.
Quanto aos 360/360 podemos verificar que iriam beneficiar somente os mesmos que estão no topo dos salários e mais ninguém. Dizer que contribuíram por mais tempo (tem razão) porém, no seu tempo o Banco contribuía também na proporção de 2 X 1 elevando suas reservas matemáticas, enquanto que para nós, mais uma alteração dos interventores, reduziu as contribuições do patrocinador para 1 X 1, reduzindo nossas reservas matemáticas. Vamos então corrigir isto também.
Reajuste igual para todos não resolve, apenas perpetualiza as desigualdades, veja o exemplo do colega aposentado (pré 97) que recebe um BET bruto mensal de R$ 5.200,00 ao tempo que temos muitos colegas recebendo BET inferior à R$ 200,00.
Finalizando: O realinhamento deve ser feito para corrigir distorções entre iguais e não para distribuir Superávit ou perpetuar desigualdades. Pode ser até que as minhas defesas não sejam prioritárias (P.Previ e 100% de teto), mas são distorções a serem corrigidas.
Um grande abraço a todos.
Obs.: acabo de pedir minha filiação a AAPREVI.
Marco Antonio Orlando

Angela (RJ) disse...

Ao anonimo das 10:51,
Estão corretas as discussões sobre os Prés e Pós 97, aposentei-me como
voce Gerente de Expediente, contri-
buição 30 anos e dois meses, e o
meu Bet é de R$ 699,00, você ganha
a mais somente o triplo do que eu ganho. Observando que contribui a mais, 1 ano e 2 meses. Tem muita coisa errada para ser revista, voce
não acha?
Abraços a todos os amigos deste blog.

Anônimo disse...

Todos são unânimes em afirmar que cada um deve receber da Previ valor correspondente ao que contribuiu, assim sendo, fica muito simples se calcular o que cada um merece receber como benefício.
Convenhamos a contribuição de todos os assistidos da Previ foi em dinheiro deduzido dos nossos salários, tanto faz que esse tenha sido na ativa ou aposentado,o dinheiro é igual, tem o mesmo valor, a Previ trabalhou esses valores, que geraram superávits, portanto dinheiro não falta, tanto que os da ativa já não contribuiem mais. ENTÃO por que penalizar quem contribuiu por mais de 360 parcelas e não recebem ao menos o correspondente aos 30 anos e adquirem o direito de ter uma aposentadoria integral, mas NÃO, continuam recebendo muito àquem do valor correspondente ao que contribuiram, por acaso o dinheiro que lhe foi descontado ápos a aposentadoria não vale nada?
Vamos acabar com isso a PROPOSTA 360/360 deve ser implantada, JÁ!

sergioinocencio disse...

ao colega de 27.04 as 8.49hs,

entrei no bco em 02/1975 e aposentei-me em julho/2002, após 3 anos de afastamento. aposentadoria por invalidez, qdo comecei a receber meus proventos pela Previ, o vr era superior em 600 reais ao que eu recebia na ativa.
na época eu era detentor de comissão de caixa.
espero ter ajudado, qq duvida entre em contato:
sergioinocencio@engeplus.com.br

Anônimo disse...

Colegas
Realinhamento ou qualquer outra medida administrativa da PREVI, estão todos esses procedimentos sujeitos à MESMÍSSIMA LEI e à MESMÍSSIMA CONSTITUIÇÃO. A Constituição diz: OS DIREITOS ADQUIRIDOS TÊM QUE SER RESPEITADOS. O BB na segunda década do século XX decidiu: APOSENTADORIA PARA 30 ANOS DE TRABALHO OU MAIS É NO VALOR INTEGRAL DOS VENCIMENTOS. Em 1967, além da ameaça de não mais pagar a aposentadoria, o BB prometeu, diz o livro "DA CAIXA MONTEPIO À PREVI": APOSENTADORIA E PENSÃO INTEGRAIS. Em 1978 Decreto do Governo prescreveu: APOSENTADORIA COMPLEMENTAR NO VALOR DA MÉDIA DOS ÚLTIMOS 12 MESES PARA 30 ANOS DE TRABALHO. Ao que me parece, toda a diferença entre pré e pós 67 decorre da Lei 9876/99. Se estou pensando corretamente, a solução da questão não se coloca no âmbito de discussões com a PREVI, SEJA REALINHAMENTO OU DISTRIBUIÇÃO DE SUPERÁVIT. A SOLUÇÃO ESTÁ NO LEGISLATIVO OU NO JUDICIÁRIO. Neste último caso, se ela tiver valor retroativo, a solução só cairá no âmbito da PREVI, se esta tiver recebido contribuição incidente sobre o total dos vencimentos percebidos pelo funcionário, ao longo do seu tempo de trabalho. É o que penso. E acho isso ATÉ EVIDENTE,imaginem!
Edgardo Amorim Rego

Marco Antonio Orlando disse...

Bravo colega Angela(RJ), aí está a prova: o colega das 10:51 (Gerente de expediente pré, ganha um BET bem superior ao meu que me aposentei com 30 anos e no Cargo de Gerente de Agencia nível 2.
Isso acontece em todos os níveis de carreira (P>Efetivo pré e pós e comissionados pré e pós).

Anônimo disse...

Resposta da Previ ref ES

Senhor Josué,
O ES poderá ser renovado após ser paga a sexta parcela. Para isso o participante deve ter margem consignável que possibilite a renovação.
A margem consignável demonstra a capacidade de pagamento dos participantes e pensionistas e é calculada mensalmente, com base nas verbas de proventos e consignações que transitam na folha de pagamento.
O valor máximo da prestação mensal deverá ser igual ou inferior à menor das margens consignáveis de 30% ou de 70%, calculadas, mensalmente, com base nas verbas de proventos/benefícios e de consignações que transitam pela folha de pagamento.
São deduzidas, inclusive, quaisquer prestações de verbas consideradas no cálculo que estejam suspensas ou pendentes.
Os critérios para cálculo da margem consignável dos funcionários da ativa são de responsabilidade do Banco do Brasil e são seguidos pela PREVI no cálculo da margem dos aposentados e pensionistas. Exemplo de cálculo p/ aposentados: MARGEM 30%
Somar: P300, P400 e P478 e calcular 30%* subtrair: C542, C547, C451, C560, C561, C750, C765, C767, C800, C815, C820. (*1) MARGEM de 70%
Somar: P300, P400 e P478 e calcular 70%* subtrair: C542, C547, C451, C560, C561, C562, C563, C661, C750, C765, C767, C800, C815, C820, CP15 =;
As consignações relativas a pensão alimentícia, exceto as referentes a 13º salário; =; As consignações relativas a imposto de renda, exceto as referentes a 13º salário. * as verbas relativas ao 13º salário não são consideradas para a apuração da margem.
VERBAS NOMES:
P300 PREVI BENEFICIO
P400 INSS - BENEFICIO
P478 INSS-ACRESC COMPE CPMF
C542 COBRANCA SALDO DEV-SUSP.BENEF C547 PREVI PARC IMPORT DEVIDA
C451 COBRANCA SALDO DEVEDOR-INSS
C560 PREVI-EMPR SIMPLES-ROTAT
C561 PREVI-EMPR SIMPLES-ACOES
C562 PREVI-FIN IMOBILIARIO-CIM
C563 PREVI FIN IMOBILIARIO
C661 BB-IMOVEIS FUNCION-ALIENACAO
C750 PREVI CONTR PARA CAPEC
C765 CASSI-PARTICIPACAO CONSULTAS
C767 CASSI-PARTICIPACOES
C800 PREVI CONT PESSOAL MENSAL
C815 PREVI CONTR PATRONAL PCC
C820 CASSI CONTR. PESSOAL
CP15 DECISAO JUDICIAL

Permanecemos à disposição.

RICARDO CORREA DE OLIVEIRA
Gerência de AtendimentoPREVI
O retorno desta mensagem não é monitorado.
Caso necessite respondê-la, encaminhe sua mensagem por meio da seção Fale Conosco, opção Participante. ---------------------------------------------------------------------------------------------- Data: 26/04/2011 10:01:07Assunto: Empréstimo Simples
Tipo: Solicitação
Mensagem:Vocês poderiam informar-me se estão fazendo alguma modificação no Empréstimo Simples para que a gente possa renová-lo a partir da sexta parcela paga?Eu não entendo o porque, paguei a sexta parcela e minha margem consignável é negativa?
Quando é que vou poder renová-lo?
E por favor, não me venham com as mesmas respostas de sempre, que mais parece um carimbo, de pronta que estão.
Afinal, eu quero saber se estão fazendo alguma coisa no ES para que possamos renová-lo como era até o semestre passado?
Obrigado,

Matrícula: 5958400
Nome: JOSUE JORGE JUNIOR
E-mail: josue-jorge@hotmail.com

Anônimo disse...

Falei que não gostaria de me estender no assunto pré/pós-97, mas está difícil, a não ser que e deixe de ler as mensagens do blog!

Marco Antonio Orlando disse...

Ao Colega anônimo das 13:51

O assunto pré e pós/97 é tão importante e esclarecedor que já conta com 115 comentários, um recorde nos últimos meses.

Anônimo disse...

Caros colegas,
Acredito que o colega Marco,das 11.19h, está um tanto confuso qto à formação da reserva matemática,pois ela é uma só,tanto para os pré qto para os pós 97 (aposentados, bem entendido) ou ele acha que os pós 97,estao no Previ Futuro? Aposentei-me em 91 esó fui beneficiado com o superavit em 2006 (igualmente a todos) e agora com o BET, portanto, a contribuiçao do BB de 2X1 serviu para formaçao do Patrimonio da PREVI,nao tendo sido distribuida para os pré 97.

Anônimo disse...

P/Angela
Sem crise colega.Como é que você entendeu que estou contra vocês. Eu disse que não entendo os dados que têm sido informados.E estou certa.Você disse que eu ganho o triplo do que você ganha e informaram que um aposentado (em 1995 como eu) ganha o triplo do que eu.Esse foi o motivo do meu questionamento.Eu não sou contra ninguém nem contra as discussões e as revisões só não estou entendendo os dados que estão apresentando e gostaria de obter dados concretos. Para tanto tomei uma atitude muito mais efetiva do que comentar neste blog encaminhando um pedido de esclarecimentos a Previ já que para ela não há nada errado.Melhor que atacar o tal que ganha 5.200,00.

Anônimo disse...

Caramba !! Com o comentário do anônimo em 27 de abril de 2011 10:51, FICA EVIDENCIADO ONDE ESTÁ O PROBLEMA. É SIM NA DIFERENÇA DOS PROVENTOS ENTRE PÉ e PÒS-97. Ao citar o valor do seu BET de R$ 1.820,00, 29 anos de BB aposentado como gerencia média(Gerex), comparei com meu caso(Pós-97) que aposentei com 33 anos de BB (4 a mais) e na Comissão de GERAD(AP5) e recebo um BET de R$1.710,00.
Trabalhei mais, contribuí mais, ocupei cargo com maior responsabilidade e contribuí mais de novo. Na hora de aposentar recebo menos?? ABSURDO !! AQUI ESTÁ UM DOS PROBLEMAS A SEREM RESOLVIDOS.

Anônimo disse...

Colegas que estão postando assunto sôbre pré e pós 97: o realinhamento necessitará de recursos advindos claro da Previ e portanto dos superavits...ou tem outra fonte? ou estou errado?

Anônimo disse...

A Previ publicou o DRAA - Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial de 2010.
Algumas "pérolas" podem ser extraidas:
são 61.560 aposentados, cujo complemento médio(do Plano) é de R$ 6.553,00 -
6.079 aposentados por invalidez, com complemento médio de R$ 3.609,00
15434 pensionistas, com complemento médio de $ 4.801,00

Chega-se à conclusão que: existem COMPLEMENTOS e complementos.( o meu é com letra minuscula)

O realinhamento será o único meio de diminuir o abismo que existe entre as várias complementações do Plano 1.

Anônimo disse...

É MUITO PPCC!! DEUS QUE NOS LIVRES!

RICARDO CORREIA DE OLIVEIRA.(GERÊNCIA DE ATENDIMENTO PREVI)QUE RAIVA É ESSA COLEGA?

AUMENTA LOGO O TETO DO ES,É 100 PASSA PARA 200 MIL. TODOS CAIDOS. O DINHEIRO É NOSSO MESMO. MARCOS PELO AMOR DE VIRGEM MARIA VE SE A PREVI COLABORA COM O EMPRÉSTIMO. TAMBÉM NÃO CONSIGO RENOVAR. ESTOU COM A SÉTIMA PARCELA PAGA E NADA!!

EU SOU PENSIONISTA, E ESTOU DOENTE. NÃO AQUENTO MAS ISSO... SE AO MENOS MEU MARIDO ESTIVESSE AQUI,MEU DEUS....

Anônimo disse...

Dizem aqui no Rio que a Previ vai passar o Empréstimo Simples para 300 mil, mas quase ninguém vai poder tirar porque não vão aguentar pagar as prestações, mas assim deixam de escrever e telefonar pedindo para aumentar. Eu vou tirar e comprar um ap na praia

Anônimo disse...

Anônimo das 15:31, de 27.04.11:

Realmente existe uma disparidade muito grande nas complementações pagas pela Previ. Eu, em particular, fui Caiex por 12 anos, auxiliar de supervisão na Creai, depois Assistente de Supervisão em dois Cesec's, com adicional noturno, porém substituto. Aí fechou um Cesec, depois o outro, fique um ano e meio em "banho maria", sem comissionamento, nem adicional noturno, e fui "forçado" a me aposentar no posto efetivo na época dos PDVs. Hoje recebo menos de R$ 2.000,00 de complemento, enquanto que alguns colegas de agência, que possuiam outros trabalhos ou negócios extra- banco, e que não se interessavam em assumir qualquer compromisso maior ocupando algum cargo, estão recebendo bem mais que eu, como complemento.

É por isso que a Previ deve fazer um levantamento do histórico de contribuição de cada assistido, e realizar um REALINHAMENTO DO PLANO.

Um abraço a todos.

Anônimo disse...

Colega,

Não sei de onde você tirou essa informação de que os P.E.s recebem a complementação integral dos proventos da ativa. Sinceramente, esse não é o meu caso e tenho certeza de que não é o caso dos 100% PEs aposentados. Se a pessoa contribuir por 30 anos, o complemento Previ + INSS pode chegar próximo, mas integral, não. Não se esqueça de que os aproximadamente R$ 700,00 de auxílio refeição (ou Valetik) + a Cesta alimentação não entram na composição da aposentadoria.

Aposentado sem Nome disse...

Alô, pensionistas,

O governo do PT já está de olho nas pensões das "velhinhas", com todo respeito.

Nem COLLOR sonhou tão alto.

Se eles quisessem mesmo resolver o problema do rombo da previdência, era só procurar o ralo, que está nas aposentadorias do serviço público.

Não haveria necessidade de mexer nos benefícios do INSS.

Quem procurar esses dados, vai verificar o absurdo que é a diferença entre os dois sistemas.

Um número infinitamente menor de beneficiários do sistema público consome um valor muitíssimo maior do que os do sistema privado (INSS).

Mas alguém pode sonhar que eles vão mexer com as pensões das viúvas de políticos e outros apadrinhados?

Eles cortariam na própria carne?

Só mesmo acreditando em Papai Noel.

Enquanto isso, os juízes federais fazem greve por um aumento superior a 14%.

Vai sobrar pra nós, como sempre.

Anônimo disse...

Colega Marco Antonio Orlando,

Este aumento do teto para 100% só interessa aos detentores de AP maiores (01 a 05). Como fica a aposentadoria dos demais colegas pós-97, que não ganharam nada em 2007. Vão continuar sem nenhuma perspectiva de aumento ?

Anônimo disse...

Vamos rezar,fazer macumba,simpátias,acender velas etc...e tal.
A reunião é agora dia, 5-05 .E a capetada já estão preparados prá ferrar com a gente ainda mais. Não creio que saia nada de bom, com essa turma de bandidos.Quadrilha a mão armada. Ajá saco! da vontade de ir lá e metralhar todos!!
Um dia viro pensionista BOMBA,como disse Lena uma vez. (Beijos linda!)

pp? 3.500,$$ MUITO NÉ? e brutos!.

Paulo Motta disse...

Não sei se compensaria para os mais apertados (cada um deve simular seu caso); mas porque a PREVI não aumenta, pelo menos, o prazo de pagamento de 96 para 120? Parece-me que foi essa medida que beneficiou muita gente, da última vez. Isso reduziria a mensalidade e propiciaria a possibilidade de nova contratação. Ou será que ela depende também da PREVIC, do Governo, do Banco, da Anabb e do Papa, para proceder a uma simples dilatação de prazo?

Paulo Motta.

Angela(RJ) disse...

Ao anônimo das 10:51 e 14:37,
Entendi que voce não está contra nós, pós 97, e sim com dúvidas.Somos
ou não somos uma família que temos a obrigação de caminharmos unidos e
pensando no bem viver de todos, eu disse todos.
O que aconteceu na realidade, foi o
massacre que atingiu os aposentados pós 97.Já vinhamos com
os salários congelados a 8 anos pelo governo fhc, as regras para
cálculo foram mudadas, introduzi
ram a parcela previ, enfim, criou-se um abismo e o avassalador SUPERA
VIT as custas de míseras aposenta
dorias e pensões, confisco dos pede
vistas etc...Se nada disso houvesse
teríamos com certeza um plano equilibrado. Na realidade a Previ
desfila como os pobres aposentados
que deveria proteger e tirá-los da
miséria que ela mesma os colocou,
com uma túnica folheada de ouro e
a coroa cravada de falsos brilhan-
tes.

Pensionista sem voz... disse...

Acho q essa discussão pré/pós 97 serviu tbm pra gente ter uma idéia ainda melhor da situação das pensionistas. Tem pós 97 recebendo BET de R$ 1.700,00. Outro recebe seu BET de R$ 2.000,00 e não está satisfeito, pois um pré-97, aposentado no mesmo cargo, ganha um BET superior a R$ 5.000,00 (q resulta num benefício superior a 25.000). Quero deixar bem claro q não tiro a razão dos pós 97 q aposentaram-se com o mesmo cargo e ganham duas vezes e meio menos q seus colegas pré 97. Claro q isso é uma injustiça. Como tbm é injusta a situação das pensionistas, com a diferença de q envolve benefícios muito menores, revelando uma situação muitas vezes desesperadora.

Tem pensionista q recebe de COMPLEMENTO da Previ menos de R$ 1500,00. Pobre do BET dessa pensionista... Com os "míseros" BETs entre 1700 e 2000 Reais, contas rápidas e simples nos mostram q muitos aposentados PÓS 97 NÃO recebem MENOS de 8580 Reais de complemento da Previ. Somados com o do INSS, seus benefícios devem ultrapassar os 10.000 Reais. E olha q são PÓS 97. Se a situação está complicada pra eles, imaginem pras pensionistas.

Meu BET de uma "pensão pré 97" é de pouco mais de 800 Reais. E olha q é "UMA PENSÀO PRÉ 97", portanto, bem acima da média. Não acho uma miséria, até pq sei q tem pensionista recebendo muito menos q eu, q recebo pouco mais de 4.000 Reais de complemento da Previ. Mas se o BET de uma pensão pré 97 - ACIMA DA MÉDIA - consegue ser DUAS VEZES MENOR do q o BET de um aposentado PÓS 97, q recebe em muitos casos um complemento duas vezes e meio menor q de um pré 97, acho q isso é a prova definitiva de q muito pior q os pós 97, estão as pensionistas.

Sendo assim ,devemos analisar se a prioridade agora é elevar os benefícios de quem recebe uns 10.000 Reais de complemento da Previ pra inacreditáveis 25.000 Reais ou se, no momento, a prioridade é aumentar o valor das pensões, q em muitos casos chega a ser menor q o valor do BET de um aposentado - pré 97 ou não. Por uma questão de sobrevivência, não só de justiça, acho q o valor das pensões deve ter prioridade e o tal aumento do teto de 90 pra 100% dos pós 97 pode esperar mais um poquinho. Até pq só beneficiará os pós 97 q não ganham assim tão mal, a menos q considerem 10.000 Reais uma miséria.

Anônimo disse...

Caro Marcos, Boa Noite!

Como alguns colegas sugeriram, tentarmos aproximar da Contec, me lembrei que existe outra Confederação de Aposentados - COBAP www.cobap.org.br, que fosse interessante tentarmos conhecê-la melhor. Está bem atuante, tentando aumento real para os aposentados.

http://cobap.maquinaweb.com.br/capa/

Anônimo disse...

Colega M. Or.,

Sei que R$ 700,00 é dinheiro de cafezinho pra muitos, mas pra quem se aposenta como P.E. é uma quantia expressiva. Eu diria que é um dinheirão.

Abraço "back" (pra quem não sabe, "back" significa "retribuição", "volta" ao abraço que ele envia a todos em suas mensagens).

Anônimo disse...

Anônino 16:37. Vc quer provocar. Moro de frente para o prédio da Previ. O que vc falou é boato.

Josue Jorge Jr disse...

Concordo com voce Paulo Motta, já que estamos devendo um dinheiro que é nosso, vamos levar a vida inteira para pagar, então dilatem o prazo e facilitem a renovação.
Mas para quem não quer ajudar, parece tão difícil fazer alguma coisa, e viva a chapa 3.
Jorge Castro,

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Colega Carlos Mariano

O seu comentário das 07:20 de hoje necessita de complementos contendo nomes identificadores: da Estatal e do Fundo a que se refere, assim como a orígem do texto.
Tão logo contemple esses pormenores será publicado, integralmente.
Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

ENCERRA-SE sábado, dia 30, o prazo de acolhimento das propostas para compor texto único a ser encaminhado à FAABB.
Segundo a Federação, nossa colaboração será reunida às demais, de todas as Associações, e o conjunto servirá para compor a pauta de reivindicações para o Realinhamento do Plano de Benefícios, cuja apresentação se dará na reunião do dia 05/05, com o patrocinador.
As propostas destinadas à seleção deverão ser enviadas para o endereço da AAPPREVI:

aapprevi@aapprevi.com.br

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Comentário da Colega Elisabeth:


Colegas,

Com tudo o que se está comentando aqui conclui que de fato a parcela previ é um dos fatores que derrubou os complementos, claro aliando a política salarial que foi imposta aos funcionários de 94 em diante, e a política de opressão do BB retirando comissões dos funcionários obrigando-os muitas vezes a "demissão (in)voluntária".
Provavelmente esses funcionários durante grande parte de sua carreira no BB contribuiram com valor maior (comissão)mas sairam sem nada.
Sai num PDV em 97 me aposentei em 2003 com 27,5anos de PREVI e INSS, meu complemento é de R$2.163,00+ BET de R$432,60. Até dá vergonha de comentar, sei lá entrei ganhando bem no BB, como todos acredito, nunca tive acesso ao saldo da minha reserva na Previ para saber se fiz um bom negócio ficando na Previ.
Não estou pagando a contribuição (minha+a do patrocinador) senão 8% (acho que é isso) disso volta para a Previ, e o BB levou minha parte no Superavit e de muitos outros autopatrocinados.
Já fiz um comparativo do meu complemento com quem se manteve na ativa até a aposentadoria como PE é de R$700,00 a menos.
Muito já melhorou o complemento com as reduções da Parcela Previ, por isso acho que os pós 97 a medida que o tempo passa cada vez mais ganham menos de complemento, e quem ainda está na ativa não quer nem pensar em se aposentar, estão aposentados pelo INSS e continuam ativos no BB.
AGORA IMAGINE O MEU PENSIONISTA 60%DO QUE RECEBO, que deve ser o caso de muitas(os)pensionistas, portanto quem ainda pode procure ter sua própria renda pois pensionista de PE é dureza na certa. É dureza para o próprio PE, tem que continuar trabalhando enquanto der.
E o BB de olho no que vai sobrar no final de todos esses ajustes.

Elisabeth

krystal disse...

Estou chegando à conclusão de que o valor médio do complemento dos pós-97 é de R$ 2.000,00. Não temos dados. Trata-se de "achismo", "feeling", claro, mas, não sei não se eu estou enganada. Será?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colaboração do Colega Carlos Mariano:

Informativo Nº: 0469 Período: 11 a 15 de abril de 2011.

As notas aqui divulgadas foram colhidas nas sessões de julgamento e elaboradas pela Assessoria das Comissões Permanentes de Ministros, não consistindo em repositórios oficiais da jurisprudência deste Tribunal.

PREVIDÊNCIA PRIVADA. ABSORÇÃO.

Trata-se de REsp em que a empresa pública federal, recorrente, alega violação dos arts. 535, II, do CPC e 10 do DL n. 2.291/1986. Sustenta, em síntese, além da negativa de prestação jurisdicional, não estar obrigada a promover a absorção da associação de previdência privada dos empregados do extinto banco federal pela entidade de previdência privada dos seus empregados, nem a transferir os associados daquela entidade a essa. A Turma, ao prosseguir o julgamento, negou provimento ao recurso pelo fundamento, entre outros, de que, segundo o art. 10 do DL n. 2.291/1986, incumbia à recorrente a tarefa de promover a absorção da mencionada associação pela entidade de previdência de seus empregados. Contudo, não foi isso que ela fez, ao contrário, em vez de absorver o complexo de relações jurídicas previdenciárias nutrido pelos autores ora recorridos, associados daquela entidade que seria absorvida, sem exclusões não previstas pela norma, a recorrente impediu-lhes o ingresso em seus quadros, absorvendo somente os beneficiários da ativa, como que operando uma absorção de apenas parte dos beneficiários, rejeitando os aposentados, não os deixando ingressar, isto é, o contrário de “absorver”, configurando-se, com propriedade, como um meio de “dissolver” o vínculo jurídico por intermédio do qual ingressariam eles na entidade absorvedora. Assim, descumpriu a recorrente o comando normativo citado, introduzindo, sem dúvida, um componente de astúcia administrativa para obliquamente excluir os beneficiários mais onerosos, que eram os aposentados. REsp 922.517-RJ, Rel. Min. Sidnei Beneti, julgado em 12/4/2011.

carlosdomini disse...

Colega Paulo Motta,

Vejam a maldade que fizeram quando aumentaram o prazo da vez passada:o seguro por morte para quem completa como eu 80 anos (70 idade+10 anos não sei de quê) passou de 0,9% para 2%. Agora se aumentarem para 120 meses veremos como êles são ágeis em ir buscar sempre ganhar em cima de nós.

Agora uma pergunta?se tenho 70 anos + 100 meses nuca dá 80 anos e porquê meu seguro é de 2,0%. Agora que descobri vou perguntar a Previ

Regininha disse...

Marcos, por que voce não faz uma enquete para votarmos nas propostas que AAPPREVI apresentará
para as negociações do dia 05/05?
É apenas uma sugestão.

Lázara Rabelo disse...

Caros colegas,

No Blog do omi consta a notícia:
"Valmir Camilo renuncia a Presidência do Conselho Deliberativo da ANABB e de membro do conselho."
Será que a pressão da tenebrosa e maligna dupla BB/Governo está tão grande, para que passem a perna nos velhinho(a)s, que até o Valmir amarelou?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Colega Regininha.

A enquete dá margem à fraude, nesse caso específico. Pois é possível fazer-se lobby para votação em massa nas propostas de interesse do BB/Governo.

No caso presente, em que disponibilizamos endereços de e-mail para acolhimento não há essa possibilidade, além do que esta forma inibe a participação de anônimos que se escudem nessa prerrogativa para comparecer vezes seguidas, descaracterizando o resultado.

Nosso prazo de recepção expira no sábado, dia 30. E as manifestações podem ser feitas pelo e-mail

aapprevi@aapprevi.com.br .

julita disse...

REPASSANDO
MANDE POR E-MAIL TBÉM A TDOS OS SEUS CONTATOS.
REPASSANDOOOOOOOOOOOOOOOO

ACasa caiu para CaixaEconomica Federal

CAIU A CASA DA MEGA SENA!!!

A GRANDE FARSA É DESCOBERTA!
BRASIL: O PARAÍSO DA SACANAGEM.....


SE VOCÊ FAZ APOSTAS, ESTÁ SENDO ENGANADO!!!

A
Polícia Federal desconfiou que estivesse havendo algum tipo de fraude
na MEGA SENA e, mal começaram as investigações, pegaram várias pessoas
envolvidas no esquema, entre elas, funcionários, auditores, e muito
peixe grande, ligadas diretamente ao governo.
Era muita gente
envolvida no esquema. Eles fraudavam o peso da bolinha, fazendo sempre
dar os números que eles quisessem e botavam 'laranjas' para jogar em
diferentes Estados.
Você que achava estranho a Mega Sena acumular
tantas vezes seguidamente, e quando saía o prêmio, apenas uma pessoa
ganhava, geralmente em algum lugar bem distante.. Só podia ser algum
tipo
de fraude mesmo!!!
Descobriram membros da quadrilha com 4 Bilhões em contas nos paraísos fiscais; o que menos tinha, tinha 8 milhões..

Isso
é sacanagem com o povo brasileiro, que trabalha demais; muitos deixam
até de comer alguma coisa para fazer uma fezinha! O que muito me admira é
que quase não houve divulgação!!!!!!

Na TV só passou uma vez no Jornal da Record, e outra na BAND...
Certamente
foram censurados.... Está na cara que o governo não quer perder a
bocada que fatura cada semana com os jogos, e nem quer mais CPIs...

Esta notícia não pode ficar na gaveta, espalhem!!!
Vamos nos unir e dar fim a essa grande rede de corrupção que envolve o nosso país.

Colabore
com a DIVULGAÇÃO e ajude a desmantelar essa corja de corruptos que
levam 45% do seu salário em impostos e ainda têm coragem de levar
mais... Passe para todos da sua lista de contatos....

O BRASIL todo precisa saber!!!

Dr. Wagner Di Genova Ramos
PAVESIO ADVOGADOS ASSOCIADOS
55 11 4746-2513 55 11 4746-2513 55 11 4746-2513 55 11 4746-2513 (voice)
55 11 4743-3325 (fax)

*O único jeito de acabarmos com essa patifaria é ninguém jogar
mais em nada. Aí , a CAIXA ECONÔMICA vai ter um enorme prejuízo e,
talvez só assim fará alguma coisa.
E o que as autoridades vão fazer agora???
Esconder como fizeram quando essa notícia
vazou???

DIVULGUE... MAS DIVULGUE MESMO,

PARA VER SE ACONTECE ALGUMA COISA!!!

Anônimo disse...

Anônimo de 27 de abril 16:37.Penso que este blog é visto por muita gente, inclusive Previ e BB.
Voçê deve ganhar muito e também deve ser de alguma associação.
Se não está do nosso lado , pelo menos não escreva besteira.
Estamos lutando para corrigir as distorções que a Previ/BB fizeram conosco.
Muitos estão passando aperto e comprar aptº na praia não condiz com nossa situação.
Senão basta o que a Previ está fazendo com o ES, não dando condições de renovação, ao saber de seu comentário, pode querer piorar mais a situação.
Pare de avacalhação.

Anônimo disse...

Ângela (RJ) 27 de abril 20:44.
Tudo isso que voçê escreveu é a síntese de toda VERDADE.
Parabens!

Anônimo disse...

Essa parcela Previ é ilegal, porque retira direitos do empregado, que tomou posse na empresa e consequentemente no fundo para o qual contribuiu.
Ela promove o enriquecimento ILÍCITO do fundo de pensão.
Se é ilegal, então porque não combatê-la judicialmente?
Os outros fundos de pensão têm parcela com outro nome?
Exemplo: Parcela Petros , Parcela Valia ou Parcela Funcef, etc?

Anônimo disse...

Permitam-me o pragmatismo, não gosto de retórica,

-Recusar a proposta teto para 100%, beneficia alguns, por que será que o banco defende tanto essa proposta?
-Ganhamos na loteria, o mais justo é dividir o valor por todos os participantes, todos tem que ganhar, cuidado com as propostas enganosas e bem "intencionadas"
-As injustiças são muitas, a maior é a nossa, defendo proposta única, valor fixo para todos, ou percentual, como aprovado anteriormente.
-Por que proposta única? Atrás de uma proposta aprovada, pode vir algo de grandes proporções, pode não ser visto, mas certamente será sentido, vide o renda certa (descalabro gigantesco)
Edilson

luiz fernando disse...

amigos e colegas - não posso acreditar - socorro - o GOVERNO ESTUDA ACABAR COM A PENSÃO POR MORTE DO INSS - ISTO MESMO- o partido dos TRABALHADORES, assim criado para tal,para defender os interesses dos assalariados, e eu e muita gente ACREDITARAM. Acho que a primeira questão para levarmos a mesa da negociação da PREVI é a volta da PREVI complementar nossa aposentadoria como era antes de 97, se não já sabemos o que vai sobrar para os nossos pensionistas. VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA.

Anônimo disse...

O correto seria, deixar o superavit se acumular por uns 5 anos, quando estiver na casa dos R$ 50 bilhões, dividir da seguinte maneira: para cada aposentado/pensionista Plano benef 1 o valor de l milhão de reais e para os pré 97 R$ 400 mil reais para cada um, ou seja duas vezes e meia para os pós. Acaba-se portanto as distorções existentes.

Anônimo disse...

Muito rico e cheio de negócios particulares, Valmir Camilo renunciou à Presidência do Deliberativo da ANABB e também do Conselho. Doravante é apenas um associado da ANABB como qualquer outro. Nunca mais vão poder dizer "a ANABB DO VALMIR". Quem negociará em nome da ANABB será Emílio, o Presidente.

Anônimo disse...

Colega Edilson,

Sabe porque o "Banco" defende tanto o aumento do teto para 100%, é que a cachorrada que assumiu altos cargos no BB do PT está legislando em causa própria..

Anônimo disse...

Marcos,


Por que não a CONTEC?

O Tempo esta esgotando.

Anônimo disse...

Marcos,
Se for para corrigir "injustiça" como foi o aumento do teto de 75 para 90 e agora para 100%, O colega anônimo de 29/04/2011 das 07:06 deu uma excelente idéia para corrigir "injustiça" também.

O benefício dos pós 97 deveria ser corrigido com um percentual maior para compensar essa discrepância.

Além do cálculo dos pós 97 provocar uma redução do benefício ainda ficamos 06 anos sem reajustes salariais que achatou ainda mais o valor do benefício.

Por que beneficiar somente sobre o teto e deixar milhares de assisitidos a ver navio sem a devida recomposição do benefício.


Marcos vamos sugerir isso para a FAABB agora dentre outras que devem estar na pauta da AAPPREVI.

Gostaria de receber um comentário a respeito dessa sugestão.

Vamos lutar pela recomposição dos pós 97.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Em se tratando de assunto que não implica em represálias ou retaliações a quem declarar abertamente suas opções, não há porque insistir no anonimato na apresentação das propostas. A AAPPREVI mantém seus dez diretores empenhados em estudar tudo que chegue através do e-mail disponibilizado.
Por isso pedimos que as sugestões fossem encaminhadas para o endereço aapprevi@aapprevi.com.br, como anunciado insistentemente.
O Blog Previ Plano 1 não pode interferir com redirecionamento de propostas anônimas, por fugirem aos propósitos instituídos.

Anônimo disse...

Todos os assistidos da PREVI deveriam ler o artigo da revista VEJA de 27.04.2011 (de dois dias atrás), que trata da influência do PT e do governo nos destinos da PREVI. Lá nos bastiddores do PT, e na área econômica do governo federal, a briga é intensa pelo controle da fortuna da Previ. Em toda essa história, os grandes prejudicados somos nós, aposentados e pensionistas. Sugiro que corram na banca e leiam o artigo e tirem suas conclusões.

Um abraço a todos.

Anônimo disse...

Ao anônimo das 05:06, de 29.04.11:

Voce disse tudo. É questão de enriquecimento ilícito do nosso fundo de pensão. Foram os anos a fio de achatamento de salário, das aposentadorias e pensões, que levaram a Previ a acumular tantos superávits. Porém, agora, tentam evitar a distribuição de uma pequena parte dessa grana. Vai ficar tudo pro governo, no futuro. Isso já está decidido.
Depois de 2025 haverá reduzido número de apesentados e pensionistas do PB1. E se analisarmos que agora, com milhares, está difícil de controlar os que querem se apossar da fortuna, imagine um número menor e bem despreparado, lutando pelos seus direitos. Com certeza não conseguirão nada e o governo fará a festa. Ele (o governo) já sabe que poderá fácilmente se apoderar dessa FORTUNA.
Por isso digo ao pessoal da ativa, que participa do PB1: vocês devem se preocupar desde já. O pouco que estão recebendo agora, não representa nada, diante do que deveria estar por vir. Vocês serão os maiores prejudicados no futuro.
Não pode haver "rixa" entre os da ativa e os aposentados. Devemos unir-mos num único objeto: obter os benefícios do superávit já!.

Anônimo disse...

COMPANHEIROS...

Conversando com um funcionário do bb, diretor sindical e ferrenho defensor da legalidade e da justiça na distribuição do Superávit também para o pessoal da Ativa, tentei argumentar que não era correto Eles, os da Ativa, NÃO CONTRIBUÍREM desde 2006, receberem o BET e Receberem PLR.
Argumentei que, por não haverem contribuído por 30 anos, ainda não tinham direito ao Superávit, pois não haviam aplicado numa poupança e que deveriam aguardar completar os 30 anos de contribuição para, então, se beneficiarem.
Nada que eu dissesse ou disse fariam-no mudar sua opinião.
Refletindo, mais tarde, cheguei a seguinte conclusão: "a única maneira de evitar que esse pessoal acumule uma boa soma e se aposente sem contribuir É MELHORAR OS BENEFÍCIOS DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS, SEM DISTRIBUIR SUPERÁVIT".
Se isso ocorrer o bb deixará de ser sócio ou aposentado e o pessoal da Ativa não será prejudicado, pois quando se aposentarem terão um benefício maior.
SMJ

Anônimo disse...

Colegas,

A mesquinharia está solta, cada um só contempla o próprio umbigo. A verdade é que todos precisamos de dinheiro, não adianta achar que as pensionistas ou os pré isso ou pós aquilo foram injustiçados e prejudicados e porisso vivem à míngua, todos sempre foram prejudicados pelo sistema do BB e Previ, toda vez que houveram mudanças foi para pior, aí não podemos condenar se X entrou antes no BB e se aposentou antes de Y e sua aposentadoria foi calculada de maneira diferente, porque dentro de cada enquadramento, existem ainda as injustiças pertinentes as diferenças de cada período, assim não chegamos a um consenso justo ou próximo do justo, todos querem e acham que merecem mais do que ninguém. PORTANTO, O MAIS RAZOÁVEL SERIA UMA DIVISÃO ÚNICA IGUAL PARA TODOS, ESTAMOS FALANDO DE SUPERAVIT,NÃO DE BENEFÍCIOS, O SUPERÁVIT É DE TODOS ASSISTIDOS DO PB1, OS BENEFÍCIOS SÃO CORRESPONDENTES AO QUE CADA UM CONTRIBUIU NA SUA VIDA LABORIAL DENTRO DOS PARAMETROS DOS REGULAMENTOS DE CADA PERIODO, PARA ISSO TEREMOS OS REALINHAMENTOS DE BENEFÍCIOS, PARA ALINHAMENTO DAS DISTORÇÕES OCORRRIDAS.
Se ficarmos esperando o superávit aumentar para dividi-lo, corremos o risco dele evaporar, não temos idade para esperar nem ficar com brigas entre nós, não chegamos a nada, esses impasses já se arrastam por muito tempo vamos simplificar ou vamos acabar de mãos vazias.

Anônimo disse...

Anônimo das 09:52, de 29/04:

O diretor sindical está com o racionínio corretíssimo. É inadmissível se aposentar num plano de previdência privada, sem contribuir.
Se no momento da admissão ao Plano me falassem: " você se associa, contribui poucos anos, aí nos suspenderemos as contribuições, mas você se aposentará com valores integrais mesmo sem contribuir", eu não acreditaria. Isso é coisa de outro planeta e não cabe na na realidade do planeta terra. Tem "rolo" por trás disso tudo.

Anônimo disse...

Colegas,

VOTAÇÃO CASSI


Começou na segunda-feira, dia 25 de abril, às 9h, a votação das contas da CASSI de 2010. É importante que você avalie os resultados que sua Caixa de Assistência apresentou e se manifeste, dando seu voto até o dia 29, às 18h.

Participam da votação todos os funcionários da ativa, por meio do SisBB, e aposentados do Banco do Brasil, pelo 0800 729 0808.

As informações a serem avaliadas estão no Relatório Anual, que pode ser consultado no site da CASSI. O documento também foi enviado para o endereço de todos os associados, exceto àqueles que inibiram o envio da versão impressa.

Data da votação: de 25 a 29 de abril de 2011.

Como votar:
- Funcionários da ativa do Banco do Brasil utilizarão o SisBB. Aqueles que estiverem em férias ou licença poderão utilizar sua agência de relacionamento para acessar o sistema.
- Aposentados deverão ligar para 0800 729 0808, informar sua senha e número de matrícula na Previ, e aguardar a solicitação de confirmação do voto, ao final da ligação.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

REPETIÇÃO de comunicado>

PROPOSTAS PARA REALINHAMENTO DO PLANO

Caros Colegas.

A FAABB destinou Oficio às Afiliadas convidando-as à apresentação de propostas e sugestões, que serão consideradas na elaboração de um texto único a ser composto sob sua supervisão, para apresentação à mesa de negociações no momento oportuno que, acreditamos, ocorrerá no dia 05/05/2011.

A AAPPREVI, no intuito de tornar sua participação democraticamente possível, resolveu dividir com seus associados e colaboradores a tarefa da escolha dos elementos necessários à elaboração da proposta a ser encaminhada, como solicitado pela Federação.

Deste modo, constituímos uma comissão composta dos nossos dez Dirigentes com a responsabilidade de fazer triagem seletiva de propostas que nos enviem os associados da AAPPREVI, colaboradores e participantes do Blog Previ Plano 1.

Para tanto, colocamos à disposição dos interessados os nossos canais de comunicação para onde pedimos encaminhar suas propostas, elaboradas dentro do que dispõe o Ofício da FAABB que está disponível para leitura e impressão através das “NOTÍCIAS RELEVANTES” de hoje, dia 20/04.

Até o dia 30/04 serão consideradas as propostas recebidas através dos e-mails da AAPPREVI destinados a tal finalidade, e a partir dessa data as mensagens recebidas serão avaliadas pela comissão, que dará forma definitiva ao texto a ser encaminhado à Federação, como solicitado, considerando a incidência de sugestões coincidentes dentro da coerência que deverá prevalecer em obediência aos parâmetros delineados no mencionado Ofício.

Devido ao elevado número dos que atenderão a este convite, pedimos não fazer uso de outros canais além dos abaixo mencionados, para garantir o aproveitamento da colaboração.

comunicação@aaprevi.com.br

tesouraria@aapprevi.com.br

gilvan@aapprevi.com.br

presidência@aapprevi.com.br

Obs.: Basta enviar para um dos endereços acima.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Leiam em NOTÍCIAS RELEVANTES:

29/04 - Como os sindicatos chapa-branca tomaram a Previ de nós - leitura recomendada por Fernando Arthur Tollendal Pacheco, divulgando o Trabalho “A financeirização da burocracia sindical no Brasil”.

Juntamente com o texto recebemos do Colega Giongo esse excelente comentário:

Repassando lúcido artigo para exame (e publicação, se for o caso) com diagnostico que nos aponta a gravidade de nossas situações funcionais (da garotada) e previdenciárias (dos aposentados e pensionistas), que, certamente, estão condicionando e determinarão nossa (in)tranquilidade no futuro e devem ser denunciadas.
No século passado, sindicatos chapa-branca eram chamados de pelegos (pele de carneiro), pelo vinculo com a fábula do "Lobo em pele de cordeiro", que fala do lobo que se disfarçou com uma pele de lã e assim conseguiu entrar no rebanho de ovelhas, fazendo-se passar por uma delas tanto na aparência como no procedimento fingido, mas aproveitando essa condição para devorar as inocentes e desprevenidas vítimas. O mesmo conceito também já estava contido nesta passagem bíblica (como se vê, o problema é velho):
"Mateus 7.15, 16 e 20
15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. 16 Porventura, colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis."
Na fábula e na Bíblia o lobo se dá mal, mas aqui fora a coisa é mais difícil, embora dependa apenas da união consciente de todos nós.
g.

Anônimo disse...

Marcos,

Referente mensagem de um anônimo 29de abril de 2011 das 07:56 que mereceu uma resposta rápida e contundente conforme sua mensagem de 29 de abril de 2011 das 08:37.

Um simples sugestão mereceu uma resposta a altura. Normas são normas e devem ser cumpridas custe o que custar, mesma que ela seja de grande valia. A gente nem sabe se esse anônimo leu sua resposta devido ao fim de semana e talvez nem volte a contatar em breve espaço de tempo e o limite vai até 30/04. Deixe estar.

Toco no assunto por que fiz questionamentos a respeito da CONTEC e infelizmente não mereci nenhuma resposta.

Gostaria de ter pelo menos uma resposta, memso que lacônica, de que a sugestão não era viável no momento devido a escassez de tempo já que o prazo das sugestões esta expirando e a reunião do início de maio lhe ocupa todo o seu tempo disponível, visto ser um assunto de grande importância para o nosso futuro que aponta nuvens negras no horizonte.

Doravante não voltarei mais a este blog, quem sabe um dia as coisas mudem para uma situação melhor e mais confortável e lhe dê disponibilidade de tempo para questões pequenas que não devem interferir nas grandes causas.

Sem mais delongas, boa sorte e que Deus te proteja e ilumine.

Anônimo disse...

Favor postar essa mensagem no Blog para poder alertar nossos colegas sobre as fraudes e falsas mensagens que existem circulando na internet, por exemplo essa que a Julita repassou que já circula pela internet, pelo menos desde 2006. Pessoas já ligaram para esse advogado, ele existe, mas nunca escreveu esse tipo de mensagem.
Esse tipo de fraude é muito comum na internet, assim como mensagens de virus e spam com informações falsas. Alguns links abaixo sobre o assunto.

http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=7157


http://www.militar.com.br/blog1949-Fraude-na-MEGA-SENA

http://www.pavesio.com.br/advogados.php?acao=4

Obrigado, abraços a todos colegas

Parabéns ao Marco pelo excelente trabalho na nossa associação.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado anônimo das 21:17, no post “Quem é Quem”:

Já há bastante polêmica aqui no blog envolvendo diversos assuntos, o que demanda intenso trabalho de triagem dos comentários no sentido. Evitar esse tipo de posicionamento faz parte da rotina de manutenção. E não interessa a ninguém criar desentendimentos por questões de pontos de vistas equivocados.
Seus comentários pedindo nosso envolvimento com a CONTEC simplesmente foram deixados de lado exatamente para contornar uma previsível situação desagradável. No entanto, devido à acusação de que não dei o devido valor ao seu questionamento e, principalmente, face sua ameaça de abandonar o Blog, devo-lhe uma resposta.
Por conhecimento e, também, por experiência, sou avesso ao trato com sindicatos. CONTRAF e CONTEC se equivalem. Tanto é que não se entendem na divisão do poder. Se nós fugimos de uma por que cairmos nas garras da outra?
É preciso conhecer os bastidores dessas Organizações para fazer juízo de valor. Muito a propósito divulguei hoje, por orientação dos Colegas Giongo e Tollendal, o excelente trabalho:

A financerização da burocracia sindical no Brasil

Por Alvaro Bianchi - professor do Departamento de Ciência Política da
Universidade Estadual de Campinas. e Ruy Braga - professor do
Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo.

A matéria está disponível no nosso espaço aqui ao lado “Notícias Relevantes”, com data de ontem, dia 29.
Espero que o Colega encontre ali razões suficientes para que evitemos sindicatos e conexos. Assim como espero não estar criando mais uma polêmica pela citação Contraf/Contec.
Uma coisa é o envolvimento com associações de aposentados e pensionistas do nosso meio. Outra bem diferente é querer ingressar no emaranhado mundo do sindicalismo que, convenhamos, não é do nosso interesse.
E espero, mais que tudo, que reavalie sua posição com relação ao Blog Previ Plano 1, e permaneça contribuindo para elucidar nossas pendências.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo disse...

Marcos, eu nunca votei no Lula por ele ser sindicalista, pois, eu nunca vi um sindicalista trabalhar. Depois que são liberados para os sindicatos nunca voltam a empresa de origem para trabalhar.

Esse artigo recomendado por ti não me surpreende visto que era esperado esse tipo de atuação do PT. Quando o Sergio Rosa assumiu um diretoria da Previ ainda no governo do FHC em seu primeiro pronunciamento ele disse que a Previ deveria financiar as prefeituras na área de saneamento básico. Além da Previ não poder realizar tal tipo de "investimento" o sr. Sergio Rosa já vislumbrava a intenção de financiar prefeituras petistas para que se financiasse o caixa 2 do PT e de seus bolsos.
Marcos, acompamho a política há décadas, então nada me surpreende nesse campo. Nossos políticos e sindicalistas nunca foram confiáveis.

Quanto a Contec digo que a Contraf-Cut foi criada em 2006 e em menos de 3 meses ela já estava apta a funcionar e passou a sentar nas mesas de negociações dos acordo coletivos com o BB. Essa criação foi exatamente para bater de frente com a CONTEC. Quando o Lula assumiu e tivemos um reajuste em torno de 12,5% foi graças a Contec que provocou uma greve pois os sindicatos, todos ligados ao PT, já tinham acertado com o Banco um aumento bem inferior e assim aconteceu em outras negociações até que criaram a Contraf para esvaziar a representatividade da Contec.

Quando você diz não envolver com sindicatos é a sua maneira de ver as coisas, meu ponto de vista é de utilizarmos naquilo que for possível e aceitável.

Voce mesmo mencionou que a divergência entre Contec e Contraf, por que então não verificar a possibilidade de utilizar esse fato a nosso favor.

Todas as oportunidades devem ser analisadas e não simplesmente tomar posições radicais sem pelo menos tentar alguma coisa sem nos comprometer, mostrando que nossas ações tem apenas um objetivo de beneficiar os associados da AAPPREVI, fora disso não há como assumir compromissos que não esses.

Entãoéu acho de suma importância sairmos do nosso isolamento e tentar alguma coisa que possa nos favorecer. Como dizem que arrisca não petisca.

Nossos riscos e claro que devem ser calculados e por isso acho que devemos tentar uma aproximação e não envolvimento.

Boa sorte.