sexta-feira, 8 de abril de 2011

Protesto Judicial

Caros Colegas.

NÃO ao
PROTESTO JUDICIAL DE RESSALVA DE DIREITOS CONTRA O BB

Eis os motivos porque a AAPPREVI não patrocinará essa Ação:

Em 31 de março de 2011 17:21, Presidência - AAPPREVI escreveu:

Prezados Senhores advogados da AAPPREVI,

Dr. Tadeu e Dra. Vânia,

Encaminhamos-lhes o material abaixo, com pedido de exame com vistas ao posicionamento que nossa Associação deverá adotar. Rogamos notar a prodigalidade de ações da natureza, e similares, dispostas no momento, notadamente o que está sendo proposto pelo Tollendal, Juarez Barbosa, João Rossi Neto, FAABB, José Domingos Moreira.
De se notar que essa proposição do Medeiros, particularmente, foge aos princípios que norteiam os questionamentos jurídicos da AAPPREVI em benefício dos seus associados, pois se pautam, sempre, na gratuidade do desempenho. O que não ocorre com esta de que se trata, por antecipar a cobrança de despesas da ordem de cento e vinte reais "per capita".

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo


PARECERES da nossa Assessoria Jurídica

PRIMEIRO - Escritório José Tadeu de Almeida Brito – Curitiba (PR)

Acerca do questionamento e da viabilidade de se ajuizar a Ação de Protesto Judicial visando excluir o BB do Superavit, informo o seguinte:

1. Percebo que as associações que representam participantes do Plano de Benefícios n. 1 da PREVI têm oferecido esse serviço aos seus associados querendo, em última análise, obter os seguintes benefícios para elas:
1.1 - Melhorar o seu conceito perante os associados já existentes;
1.2 - Angariar novos sócios;
1.3 - Aumentar suas receitas, pois cobram valores exagerados para o ajuizamento dessa ação.

2. Entendo que o benefício que poderá advir dessa ação irá beneficiar a todos os participantes do Plano de Benefícios n. 1;

3. Esse tipo de ação cautelar visa declarar a existência ou a preservação de um direito, sendo que ao ajuizar esse tipo de ação deve-se ter em mente (em projeto) o ajuizamento futuro de uma outra ação que deverá visar a obtenção (a posse) dos benefícios advindos desse direito declarado ou preservado.

4. Para resolver essa questão de uma forma mais econômica para todos os associados, bastaria à FAABB patrocinar esse tipo de ação em nome de todas as associações filiadas.

Atenciosamente,

JOSÉ TADEU DE ALMEIDA BRITO
Advogado

---------------------------

SEGUNDO – Escritório Sylvio Manhães Barreto – Rio de Janeiro (RJ)

Prezado Sr. Marcos Cordeiro,

O protesto judicial está previsto no art. 867 e seguintes do Código de Processo Civil. A finalidade dessa proposição judicial é bastante controversa, no sentido que visa tão somente a resguardar direitos, conservá-los, prevenir responsabilidades etc., a partir da ciência do Requerido. Contudo, o protesto não imuniza o Requerente, no caso seriam os associados das entidades representativas da PREVI, de que haja o efetivo perpasse do superávit ao Banco do Brasil. A utilidade seria, em caso de posterior ação judicial de cunho ordinário, não se poder alegar preclusão quanto ao fato de as verbas já terem se internalizado no patrimônio do banco, uma vez que os prejudicados se manifestaram previamente.

Nesse sentido, os tribunais entendem que o protesto judicial pode caber em dissídios coletivos de trabalho, o que por analogia, poderia socorrer as associações supracitadas. Desse modo, bastaria que uma dessas entidades, preferencialmente a de maior abrangência, promovesse esse protesto, com vistas a resguardar o direito dos participantes, pensionistas e assistidos da PREVI em receber todo o resultado superavitário desta entidade fechada de previdência complementar.

O instituto do protesto judicial é bastante utilizado no caso da alienação de imóveis, como bem ressalta a doutrina jurídica:
"O protesto judicial é um procedimento cautelar destinado a prevenir responsabilidades e para prover a conservação de direitos, em que geralmente um credor tenta evitar, através do protesto judicial, que o seu devedor promova a alienação de um imóvel que poderia servir de garantia para o pagamento da dívida. O protesto judicial não tem a finalidade de tornar o imóvel indisponível, mas apenas tornar público a terceiros que, se o imóvel for alienado, a venda corre o risco de ser desfeita para que o bem seja penhorado em garantia do pagamento da dívida." Diante disso, o ingresso judicial individual dos associados parece mais um meio de acarinhar recursos do que propriamente garantir direitos. Cabe ao Sr. estipular, por fim, a postura a ser adotada pela AAPPREVI, lembrando que a ADI satisfará com a máxima precisão os interesses dos associados de todos o país, tendo muito mais objetividade e certeza do que um protesto judicial.

Att

Rodrigo Leal De Paola.

--------------------------------

ESCLARECIMENTOS da AAPPREVI

Esses pareceres nos dão a certeza de que seria inócuo praticar o ato jurídico de impetrar a Ação de Protesto Judicial de Ressalvas de Direitos, por não se tratar de peça indispensável à salvaguarda dos direitos dos nossos associados com vistas ao impedimento ao Banco do Brasil de se apoderar dos recursos dos superávits da PREVI. Até porque, uma postulação desse tipo alcançará todo o conjunto dos atingidos – participantes e assistidos, configurando redundância sua repetição e, consequentemente, desperdício de dinheiro dos associados da AAPPREVI. Em última análise, seríamos acusados de mau uso dos recursos da Associação, pois arcaríamos com os custos inerentes seguindo o critério de não cobrar dos sócios por patrocínio de questionamentos jurídicos.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 08/03/2011.

30 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Publicado na Folha de SP de hoje.

Novo relatório do mensalão propõe investigação no BB

Polícia vê descontrole nos gastos do Banco do Brasil com publicidade, apontados como principal fonte do esquema

Dinheiro repassado para agência de operador do esquema foi desviado para empresas fantasmas

ANDREZA MATAIS
RUBENS VALENTE
DE BRASÍLIA

O relatório final da Polícia Federal sobre a origem do dinheiro do mensalão aponta total descontrole nos gastos do Banco do Brasil com publicidade e propõe que um inquérito apure o "incrível poder discricionário" dos diretores do banco para indicar empresas que são "agraciadas com recursos públicos".
O relatório confirma que recursos repassados pelo BB foram uma das principais fontes do mensalão, um esquema montado para compra de apoio político no Congresso que foi revelado pela Folha em 2005, no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Assinado pelo delegado Luís Zampronha, o relatório afirma que o desvio de recursos do BB para o esquema "somente seria possível com a participação ativa de membros da instituição financeira". A Folha teve acesso à íntegra do relatório da PF.
O documento apresenta as conclusões de um inquérito aberto em 2007, após a apresentação da denúncia que deu origem ao processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal). A PF entregou o novo relatório em fevereiro ao Supremo, que o submeteu à análise da Procuradoria-Geral da República.
Segundo a polícia, entre 2001 e 2005, o BB retirou R$ 151,9 milhões de sua cota no Fundo Visanet, criado por vários bancos para promover a bandeira de cartões Visa.
Desse total, R$ 91,9 milhões foram repassados à DNA Propaganda, uma das agências de publicidade do empresário Marcos Valério -acusado de ser o principal operador do mensalão.
A polícia concluiu que parte do dinheiro jamais chegou aos destinatários finais indicados nos documentos apresentados pela agência e foi desviada por Valério, seus sócios e funcionários.
Outra parte foi destinada a negócios fictícios ou empresas que não comprovaram a realização dos serviços para os quais foram contratadas.
Fonte: A Folha de S.Paulo – edição de 08/04/11

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Blog do Paulo Motta:

CONVOCAÇÃO GERAL!

Convoco a todos para que nos unamos em torno de um mesmo nome, já que nos encontramos fechados no mesmo ideal.

http://superavitsprevi.wordpress.com/

Anônimo disse...

Marcos,

Aí tem coisa!!!
Um dia a casa cai.
Jorge Castro,

Anônimo disse...

Estou achando a atitude da Isa Musa muito estranha. Isa, não caia na conversa mole de certos dirigentes. Mostre que a senhora tem atitudes. MARCOS é a pessoa que vai ajudar sem intereces própios. O restante querem é um boquinha.
Abraços.

Lena. disse...

Colega Jorge Castro,de uma passadinha no blog do Paulo Motta.
Forte abraço.

superavistsprevi.wordpress.com/

Anônimo disse...

Prezados colegas Marcos, Isa e demais frequentadores.

A medida que o tempo passa venho me convencendo de que, infelizmente, caímos em mais uma esparrela, casca de banana, vigarisse ou como queiram chamar a situação que eu vou descrever. Quem é o principal beneficiário pela suspensão das contribuições mensais em favor do plano? Posso responder? o BB. Algum atuário competente, que eu sei temos entre nós pode calcular. O Bb compra bancos, financeiras falidas, bancos no exterior graças em grande parte a quem? A nós. Se o banco contribuisse com 2 ou 1 PARTE O DINHEIRO VIRIA PRA QUEM?
Para o plano. Se não nos devolverem os 360x360, apelo para a FAABB/AAPPREVI que estudem até medidas jurídicas para que elas sejam restabelecidas. O pessoal ainda na ativa é adepto do Jo Soares. Me engana que eu gosto.










ARA NÓS E NÃO PARA TIRAR INCOMPETENTES DO SUFOCO

Marco Antonio Orlando disse...

Prezado Marcos,

Aposentei-me em 2007 pelo PAA.
Após ter cumprido 34 anos de contribuição para o INSS pelo teto máximo, minha apsentadoria foi de apenas R$ 1.142,00 (sem o fator previdenciário seria em torno de R$ 2.800,00)
Acho certo sim reduzir ou acabar com a parcela PREVI que vai beneficiar sim quem se aposentou depois de 1997, já que poderemos elevar nosso valor PREVI.
O pessoal que se aposentou antes de 1997 não foi prejudicado pela parcela PREVI (grande maioria)nem pela reforma da previdencia(fator previdenciário)
Temos sim, de elevar o valor do teto para 100% do valor PREVI, pois fomos vítimas do maior arrocho salarial da história e em função disso estamos até hoje contribuindo para a formação dos Superavits em razão da redução dos valores que nos são pagos.
Se em a partir de 2006 deixamos de contribuir para o plano de benefícios 1 vale lembrar que nossa reserva também foi garfada com a imposição da contribuição 2 x 1, que passou a ser 1 X 1, o que não aconteceu com o pessoal mais antigo que teve o total de suas reservas formados pela contribuição dobrada pelo patrocinador.
Enquanto na gestão FHC ficamos com abonos salariais e reajuste total em 10 anos de apenas 25% o pessoal antigo já aposentado recebeu no período mais de 195% de reajuste.
Devemos brigar sim pela cesta alimentação que irá beneficiar a todos.
Alguns colegas criticam a proposta de elevar de 90% para 100% por desconhecerem o arrocho a que fomos submetidos.
Cito um exemplo de meu ex gerente que se aposentou em 2005 e está recebendo hoje valor de aposentadoria que equivale ao dobro do meu que me aposentei no mesmo cargo.
Se a discussão é para promover melhorias no plano 1, que se resolva primeiro a desigualdade verificada entre os iguais (todos nós).
Quanto a elevação das pensoes, sou a favor desde que se evite privilegiar jovens víuvas, como o caso de outro amigo que veio a falecer com 82 anos e sua segunda esposa tem apenas 23 anos de idade.
Sugiro então:
pensionista com menos de 50 anos 50% de pensão, e a partir daí elevar pensão para 60% quando ela completar 60 anos, 70% quando completar 65 anos, 80% quando completar 70 anos, 90% quando completar 75 anos e 100% quando completar 80 anos.
Um grande abraço.
Marco Antonio Orlando

Anônimo disse...

Caros colegas,sem querer fugir do assunto, mas vimos ontem, que a classe médica foi quase toda para a rua, a fazer protestos contra os planos de saúde. Como todos sabemos, os médicos petencem a uma categoria bem remunerada e no entanto não tiveram vergonha nenhuma de sairem às ruas para protestarem. Portanto, assim também , nós precisamos nos organizar mais e arregaçarmos as mangas indo também para as ruas em frente á Previ, às agências das principais cidades para mostrarmos nossa indignação com toda essa palhaçada da Previ, doando nosso patrimônio para o banco e nos deixando com alguns trocados. Vamos fazer tal qual os médicos fizeram. Eles não tiveram vergonha nenhuma e olhem que ganham muito mais que nós.

Anônimo disse...

Concordo com o colega Marco Antonio. O carro-chefe dessas negociações deveria ser a implementação do Realinhamento do Plano. Se não houver possibilidade de implementação de todos os casos do realinhamento, que se faça paulatinamente, dentro de um prazo já fixado. O que não é aceitável é ir postergando as propostas que beneficiem os participantes, sem possibilidade de cessar as contabilizações do Patrocinador.
O realinhamento irá beneficiar todos, inclusive as pensionistas.

Anônimo disse...

Me desculpe Orlando mas vc deve estar delirando. O que significa 50% para as pensionistas? E tem outra fique tranquilo pois se ela se casar novamente ela perderá!

Anônimo disse...

O Anônimo das 0717 está correto. A suspensao das contribuiçoes só foi implementada porque era do interesse do Banco do Brasil.A jogada é de mestre: ele não somente deixa de contribuir como mete a mão no nosso superavit. Não sei como não pensei nisso antes...

Anônimo disse...

Uai Marcos -

O povão não comenta mais nada a cerca da retenção do maldito imposto de renda, sobre o crédito do B.E.T., em 02/11 --------------

Recordo que a PREVI aguardava instruções pertinentes da Receita Federal, mas já se passaram mais de 60 dias da alegada consulta.

Será que o assunto foi solenemente
encaminhado ao ostracismo...

Anônimo disse...

Gente, podem parar de enviar e-mail pra federação indicando nosso Marcos. Recebi e-mail delicado e atencioso de dona Isa dizendo que a FAABB só aceita indicação vinda de presidentes de suas filiadas. E ela ta com a razão, pois é federação de assoc. e não de pessoas fisicas.
Vejam
"A FAABB,caro colega, estaturariamente somente pode acatar indicação das associações a ela filiadas e não de pessoas físicas. Procure a sua associação e peça ao seu presidente que escolha quem você considera mais competente."

Paulo Motta disse...

MARCOS CORDEIRO NA MESA DE NEGOCIAÇÕES

Mariano, Antônio Miguel, Lena, Euclides e Elvira concederam-e a honra de registrarem seus comentários no superavitsprevi.wordpress.com

A eles, meu obrigado pelo apoio. Já os conheço e sabia que não faltariam, nesta hora. Mas ainda falta muita gente para gritar em nossos blogs. "Cesse tudo que a musa antiga canta", que não há, no momento, nada mais importante para todos nós que essa cadeira ainda vaga na reunião do dia 4. E O PRAZO PARA INDICAÇÃO TERMINA DIA 11, SEGUNDA-FEIRA! CAIXA ALTA, MESMO! ESTOU GRITANDO, SIM! CADÊ O HELENO SOBRENOME, NOSSO GRANDE GRITADOR? Isa não deveria deixar passar essa oportunidade, talvez única, de nos colocarmos frente a frente com as feras que os gigantes certamente levarão para a mesa. Seria um gesto de grandeza, premiar a quem de fato vem lutando tão corajosamente em defesa de todos nós. Sabemos que nossa Musa esteve com a saúde fragilizada, recentemente. Mas conhecemos também que voltou mais forte, mais decidida e mais capaz de proclamar sua total independência dos grilhões com que tentam impedi-la. Em suas mãos, esteja a glória de permitir a presença destemida de nosso maior gladiador na arena dos leões.

Paulo Motta.

elvira disse...

Sobre o encaminhamento do texto Quem pode mais a Res 26 ou a lei 109, do Rossi:


Prezada Senhora,



Informamos a Vossa Senhoria que outras mensagens de mesmo teor foram encaminhadas ao Gabinete do Ministro Presidente Cezar Peluso.



Atenciosamente,



Supremo Tribunal Federal

Secretaria Geral da Presidência

Central do Cidadão e Atendimento

Seção de Atendimento Não Presencial

Anexo II – Térreo - Brasília (DF) – 70175-900

( (55-61) 3217-3705 61 3217/4465

elvira disse...

Sobre o encaminhamento do texto Quem pode mais a Res 26 ou a lei 109, do Rossi:


Prezada Senhora,



Informamos a Vossa Senhoria que outras mensagens de mesmo teor foram encaminhadas ao Gabinete do Ministro Presidente Cezar Peluso.



Atenciosamente,



Supremo Tribunal Federal

Secretaria Geral da Presidência

Central do Cidadão e Atendimento

Seção de Atendimento Não Presencial

Anexo II – Térreo - Brasília (DF) – 70175-900

( (55-61) 3217-3705 61 3217/4465

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Nova alíquota de IOF nas operações de Empréstimo Simples

Em decorrência do contido no Decreto 7.458, de 7/4/2011, as contratações/ renovações de Empréstimo Simples com créditos previstos a partir do dia 11/4/2011, inclusive, já terão a incidência da nova alíquota diária do IOF, majorada de 0,0041% para 0,0082%.

A alíquota adicional, de 0,38%, continua sendo cobrada normalmente.

Os sistemas da PREVI estão sendo ajustados para cobrança da nova alíquota. Dessa forma, as solicitações efetuadas cuja alíquota ainda não contempla a majoração, terão seus acertos processados oportunamente.

Fonte: Site PREVI

Anônimo disse...

Sobre a retenção do imposto de renda, meu colega anonimo liguei para a PREVI logo que saiu o nosso contra cheque e um atendente me informou que a Receita havia dito que estava tudo certo! Agora não entendo mais nada! Será que a Previ esta ensinando seus atendentes a MENTIR? Cuidado, vão virar o PINOCHIO!!!

Anônimo disse...

Não entendo o porque do Dr Medeiros fazer tanta suspense: Disse que semana que vem dará boas noticias. Essa é boa. Por que não dar agora, hoje para nos aliviar um pouco. Faz me rir KKKKK

elvira disse...

AOS INTERESSADOS NO ASSUNTO:

Se temos pessoas competentes, que nos expõe com clareza quais atitudes devemos tomar, nesta luta que acho,é de todos nós, o mínimo que podemos fazer é colaborar.
O colega Paulo pede que acessemos o blog com o objetivo de colocar o Marcos na mesa de negociação, e somente CINCO pessoas o fazem.
Vamos fazer a nossa parte. ACORDA PESSOAL

carlosdomini disse...

Como se vê lá vem aumento.Somente não dizem em quanto aumentará a arrecadação do Governo com estes aumentos do IOF, isto a pretexto de segurar a inflação e valorizar o dolar.conclusão nem a inflação está caindo e tãopouco o dolar.

é interessante verificar a nota da Previ sobre Nota Fiscal Paulista(este sim devolve dinheiro).Consegui uns trocados que dará para pagar uma mensalidade do neto

carlosdomini disse...

Deu hoje na folha de são paulo;

com os constantes aumentos do IOF o Governo turbinou a arrecadação e hoje com a arrecadação do IOF já seria a metade do arrecadado hoje com o CPMF.

Anônimo disse...

Colega 08:50,

Claro que, sendo pós-97, só posso concordar com você, porém, colega, eu também saí no PAA de 2007 e quando o teto da contribuição foi elevado de 75 para 90%, procuramos saber quem se beneficiou com essa nova alteração e não encontramos ninguém na agência, que tivesse sido beneficiado. O que se divulga nos sites e blogs é que a elevação do teto beneficia apenas quem tem os salários mais altos. Por isso, não posso concordar que, novamente, os mesmos se beneficiem. Como obter mais informações sobre isso? O que leva você a pensar que você seria beneficiado? Pode ser que você tenha razão, mas gostaria de ter certeza sobre quem se beneficiaria.

Lena. disse...

Caros colegas, mais do que nunca, estamos precisamos da união de todos. A única pessoa capaz de nos representar (e muito bem) juntamente com a srª. Isa Musa na reunião do dia 04 é o colega Marcos Cordeiro de Andrade, pessoa que de forma grandiosa e destemida tem lutado incessantemente em prol de todos nós que fomos massacrados pelos “poderosos”. Não percamos essa preciosa oportunidade.

ISA MUSA E MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE NA MESA DE NEGOCIAÇÕES.

Acessem o blog do colega Paulo Motta: superavitsprevi.wordpress.com

Abraços a todos.

Anônimo disse...

Acho que dona Isa está agindo corretamente. Se é uma Federação, seus associados são as Associações e assim são elas quem devem escolher o representante e não as pessoas. Espero que os Presidentes das Associações saibam escolher bem.

Paulo Motta disse...

ASSENTO À MESA DE NEGOCIAÇÕES

A nomeação de mais um representante seria interessante se a presidente da FAABB pudesse escolher seu novo companheiro. Se os estatutos daquela entidade exige seja essa decisão submetida a suas confederadas, o procedimento da senhora presidente está correto. No entanto, vale perguntar a você que me lê agora: o novo membro seria uma espécie de secretário da Presidência? Se assim é, e você fosse o presidente, acharia correto que as associações escolhessem seu assistente de confiança? Sim? Então, "cesse tudo que a nova Musa canta, que o velho clamor mais alto se alevanta...". A estratégia dos gigantes está funcionando dentro de você.

Sobre o nome sair de entre os indicados pelas associações, tudo certo. Mas a escolha final não deveria ser critério íntimo de quem comandará a representação? Assim não sendo, vai surgindo das sombras a mão implacável do gigante. A presidente tem se conduzido muito bem, embora ainda fique uma dúvida, em face desta sua expressão, em comentário de 07/04: “a FAABB (...) deixa à escolha de nossas filiadas a indicação de mais um nome dentre os atuais Presidentes em efetivo exercício nas associações filiadas”. Tal redação não faz supor que o procedimento se origine de determinação estatutária. Como é isso, Isa?

Paulo Motta
blog:
superavitsprevi.wordpress.com

Anônimo disse...

BEM JÁ QUE ESTÃO REQUERENDO; A MINHA PRESENÇA ; AHI VAÍ SEM MUITA DELONGA.

QUEREM O QUE ? ALGUÉM MAIS DEDICADO E ZELOSO QUE O MARCOS; ALGUÉM MAIS ALTRUISTA.

DE UMA COISA TENHO CERTEZA; NINGUÉM; REPITO ; NINGUÉM É MAIS MERECEDOR DO QUE MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE DE ESTAR ENVOLVIDO NESTA DIGO "ENRRASCADA".

SE LE ACEITA ENTRAR NELA; TEMOS ALGUMA DÚVIDA QUE ELE DEVA SER INDICADO.

ENTÃO EU JA VOTEI. É MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE O ELEITO. MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE.

AHI ESTA A MINHA POSIÇÃO E JÁ VOTEI QUANDO ME FOI PEDIDO DESDE O PRIMEIRO DIA. OS OUTROS TEMOS ALGUNS COMO; JOÃO ROSSI NETO ; JUAREZ BARBOSA ; E TEMOS ALGUNS OUTROS TAMBEM QUE NEM LEMBRO.

AQUI NO RIO GRANDE DO SUL TEMOS O JOSÉ MEDEIROS O EDISOM DE BEM E SILVA ; DESCULPEM ALGUNS QUE POSSO NÃO LEMBRAR.

EM MINHA MODESTA OPINIÃO; E SE DEPENDESSE DE MINHA VONTADE ; EU INDICARIA MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE.

AHI ESTÁ GRITEI E BEM ALTO; QUEREM MAIS ?

AQUI VOCES JÁ SABEM; O GRITÃO . HELENO PINTO NOBRE; JAMAIS ANÔNIMO E SEM FALSIDADE ; MATRICULA; CORRETA 3984740-3; SEM MEDO DE ME IDENTIFICAR; E ESPERANDO QUE O CANALHA NÃO ME COPIE.

E REVOLTADO QUE NEM UM PORCO ESPINHO.

UM ABRAÇO A TODOS OS QUE LEMBRAM AINDA DE MIM E MUITA SAÚDE.

MAS NÃO TENHO PARTICIPADO ; MAS TENHO LIDO TUDO TODOS OS DIAS. SOMENTE NÃO QUERO TUMULTO.

MAS ESTOU ATENTO. UM ABRAÇO A TODOS OS QUERIDOS COLEGAS APOSENTADOS E PENSIONISTAS QUE ME TEM SIDO O PRIVILÉGIO DE CONHECER ATRAVÉS DESTE ESPAÇO.

MUITA SAÚDE PARA TODOS E VAMOS EM FRENTE QUE A GUERRA A RECEM ESTÁ COMEÇANDO . E ESTA GUERRA NÓS NÃO PODEMOS PERDER MESMO PORQUE JÁ DERRAMAMOS MUITO SANGUE PELO BB; QUE HOJE QUER NOS VER MORTOS. BANDO DE CANALHAS. TCHAU.

Paulo Motta disse...

Isa,

ASSENTO À MESA DE NEGOCIAÇÕES

Sempre confiei em você. No entanto, com todo respeito, essa história vem exalando o cheiro inconfundível de carta marcada. Marcada ao contrário, no caso. O olfato sensível percebe. Ou você está fortemente pressionada ou já tem na manga o nome que não quer, ou não pode querer: MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE. Pelo que se depreende de tudo que se lê, inclusive, do último texto no previplano1 “O Representante”, não parece que você esteja impedida de escolher seu próprio assistente entre os indicados. As perguntas elencadas pelo Jose Chirivino são também um sintoma de que alguma coisa não vai bem nisso tudo. Posso estar equivocado, uma vez que observo de longe; no entanto, estivesse na Presidência da FAABB eu brigaria com unhas e dentes pela escolha do Marcos, a não ser que existisse um impedimento ético ou estatutário insuperável, o que me cobriria com o manto sagrado da razão inquestionável, se me submetesse ao voto das associações. É seu caso?. Muito me entristece falar-lhe nestes termos; mas o panorama contemplado aqui de baixo é difuso, embaçado, estranho. Daqui, percebe-se já claramente que existe alguma coisa no ar além dos aviões da Varig. Sua posição deve ser extremamente difícil; mas, para nós que acompanhamos essa história do superávit desde o início, não será também nada fácil ver nosso escolhido fora disso. Mais uma vez assombra-nos aquela dolorosa sensação de que a expressão CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL não passa de uma triste ilusão. Não escolhemos nada! Não podemos nada! Não somos nada!

Anônimo disse...

CAROS COLEGAS,

Por uma questão de gratidão e justiça, voto com muita honra no SR. MARCOS.

Um abraço

Anônimo disse...

CAROS COLEGAS,

Por uma questão de gratidão e justiça, voto com muita honra no SR. MARCOS.

Um abraço