quinta-feira, 14 de abril de 2011

Vamos comprar SAUIPE - Reedição

Caros Colegas.

Este post foi publicado originalmente em 13/12/2009, exatamente como está reeditado aqui. Como somente contamos com pouco mais de dois bilhões de reais do superávit para uso em nosso benefício, que tal melhorar isto comprando o complexo do Sauipe, como mais uma opção de melhorias? Não se mexeria no disponível e ainda contaríamos com mais um pouco, perenemente. Com pequenas alterações este projeto pode ser atualizado.

Marcos Cordeiro de Andrade

Vamos comprar SAUÍPE

Caros colegas.

- Proponho à PREVI transferir a propriedade do complexo hoteleiro Costa do Sauípe para os beneficiários do Plano de Benefícios nº. 1, que o destinariam à formação da COLÔNIA DE FÉRIAS PREVI PLANO 1 - tudo mediante consulta aos interessados.

- Essa nova nomenclatura abrigaria a idéia de hospedar os participantes do PB-1 e Previ Futuro além dos Funcionários da PREVI e do BB, com desdobramentos direcionados a outros segmentos vinculados ao Banco – AABB, CCBB, etc.

- O pagamento da transação seria efetuado no mesmo entendimento dos atos praticados pelo patrocinador, mediante movimentação contábil entre a Reserva Especial e o patrimônio da Previ, sem prejuízo para nenhuma das partes. Não se configurando, desta forma, o envolvimento de moeda sonante, ou melhor, os dois ativos permaneceriam intactos em cumprimento às normas pertinentes. Como reforço da inviolabilidade da Reserva Especial, o fruto da operação ficaria inscrito na própria Reserva e sua liberação definitiva somente ocorreria quando da permissão distributiva pelos Órgãos competentes, ocasião em que o montante seria onerado no valor desta operação.

- Aceitando-se hipoteticamente o preço do negócio como orçado em R$ 1 bilhão, esta cifra seria rateada entre os beneficiários do Plano, cabendo pouco mais de R$ 8.300,00 individualmente (divisão linear por 120.000) que passaria a figurar como parte de sua participação em futura distribuição da Reserva.

- Os participantes da transação assumiriam o controle do complexo hoteleiro integrando uma sociedade com capital pulverizado em cotas individuais, cujos percentuais participativos seriam limitados aos direitos adquiridos. Neste caso seriam obedecidas as normas para utilização da Reserva, sob o juízo de benefícios distribuídos com proporcionalidade assegurada (a divisão acima serviria de simples parâmetro). Estas cotas seriam passíveis de negociação somente entre os integrantes do bloco, afastando-se de antemão a intromissão de terceiros na composição do negócio.

- Aos freqüentadores inscritos como destinatários da Colônia seriam cobrados pela hospedagem preços apenas suficientes para cobrir custos operacionais, acrescidos de pequena margem de lucro, o que afastaria a incidência de resultados negativos. Também outros hóspedes seriam aceitos, porém subordinados aos valores de mercado – estes sim, gerando lucros efetivos. Estudar-se-ia ainda a hipótese de acolher inquilinos permanentes representados por colegas solitários – aposentados e pensionistas.

- O sucesso da empreitada seria assegurado pelo público alvo visado, composto de um universo cativo superior a meio milhão de hóspedes potenciais, projetando a taxa ocupacional dos 40% atuais para 80/90% em média durante todo o ano. E para exorcizar o fantasma da má gestão a gerência seria entregue a Profissionais idôneos e competentes com comprovada atuação no ramo, e que atuariam sob severa fiscalização permanente de comissão representativa dos sócios.

- Assim sendo, o capital investido no Sauípe retornaria à PREVI estancando a sangria do prejuízo constante, ora engordando números que denigrem sua imagem participativa.
- E nós teríamos como alcançar respeitáveis formas de lazer, hoje inatingíveis, somente permitidas aos detentores de elevado poder aquisitivo e outros, aquinhoados por favorecimentos ilícitos. Sendo que estaríamos pagando por isto honestamente, em condições merecidamente comprovadas.

- Conheçam a atual realidade de Sauipe: http://www.romildo.com/blog/?p=8568

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 13/12/2009.

67 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: Heleno pinto nobre
To: contato@previplano1.com.br
Sent: Thursday, April 14, 2011 7:41 AM
Subject: RE: Post reeditado

PREZADO MARCOS

EU TENHO LIDO QUE O "COSTA DO SAUIPE" ; É UM GRANDE ELEFANTE BRANCO NO QUAL A PREVI JÁ COLOCOU MAIS DE 1 BILHÃO DE REAIS E NEM VENDENDO A ALMA PARA O DIABO SE PAGA E TERÍAMOS DE CADA UM DE NÓS DESPENDER ; PERGUNTO EU PORQUE NÃO ESTOU ENTENDO MUITO A EXPLICAÇÃO ; AINDA 8.300; POR CABEÇA ?

ESTE EMPREENDIMENTO JÁ NÃO ESTÁ PAGO PELA PREVI ? QUE CONTINUA METENDO DINHEIRO PARA MANTER ESTE EMPREENDIMENTO COMO SE FOSSE UM PÂNTANO SEM FIM E QUE TEMPOS ATRÁS; NÃO MUITO TEMPO ; FOI SUGERIDO QUE FOSSE REALMENTE VENDIDO PARA ESTANCAR ESTA SANGRIA ?

SINCERAMENTE NÃO ESTOU ENTENDENDO NADA .!

DESCULPE A MINHA IGNORÂNCIA ; HÁ POUCO TEMPO ATRÁS ERA UMA PORCARIA QUE EU SAIBA QUE JÁ COMEU UM

MONTE DE DINHEIRO POSTO FORA; E AGORA NÓS AINDA QUE TERÍAMOS DE PAGAR AO REDOR DE 8.300; POR PAR-

TICIPANTE DO PLANO DE BENEFÍCIOS 1 E O PREVI FUTURO .?

POR FAVOR SE PUDERES ME EXPLICAR DE FORMA MAIS SIMPLES; EU GOSTARIA SE FOSSE POSSÍVEL; POIS DA

MANEIRA QUE AQUI ESTÁ DESCRITO NÃO CONSIGO ACEITAR AINDA PAGARMOS MAIS 8.300; DO QUAL EU PREFERIRIA

BOTAR NO MEU BOLSO ; PORQUE DIFICILMENTE EU TERIA CONDIÇÕES DE SAIR DAQUI ONDE MORO; PELOTAS-RS; NO

FIM DO MUNDO PARA USUFRUIR ALGUNS DIAS NO COSTA DO SAUIPE.

ATÉ FIQUEI DEVERAS SURPRESO COM ESTA PROPOSTA EXTRAVAGANTE. ACHO QUE NEM ESTOU ENTENDENDO CORRETA-

MENTE ESTA PROPOSIÇÃO. EM PRINCIPIO EU NEM TENHO CONDIÇÕES DE DISPENDER DE MEU BOLSO ESTA

QUANTIA. AGUARDO MAIORES ESCLARECIMENTOS . DESCULPE A MINHA BURRICE E IGNORÂNCIA . ISTO ME SOA COMO

UMA LOUCURA SALVO MELHOR JUÍZO .!

Resposta na parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Resposta – Parte II - Final

Prezado Colega Heleno,

Lamentavelmente você entendeu errada a minha proposição. Analise o tópico abaixo, retirado do post "Vamos comprar Sauipe":

"Aceitando-se hipoteticamente o preço do negócio como orçado em R$ 1 bilhão, esta cifra seria rateada entre os beneficiários do Plano, cabendo pouco mais de R$ 8.300,00 individualmente (divisão linear por 120.000) que passaria a figurar como parte de sua participação em futura distribuição da Reserva."

Portanto, isto não implica em pagamento a ser retirado do bolso de ninguém, ao contrário, seria um lançamento contábil como o Banco costuma fazer para engrossar seus balanços. Em sendo instituído o projeto, o dinheiro do pagamento seria retirado de futuros superávits, de um modo a ser estipulado na forma de rateio de recebimentos futuros.

Peço notar que esta última distribuição de 7,5 bilhões rendeu muito pouco para todos nós. E o que foi divulgado como sendo um bom benefício não passa de um engodo. Não sei no seu caso pessoal, mas trazendo o resultado para a minha realidade financeira, do contracheque, eis em que resultou:

Da parte que me destinaram, fiquei apenas com 49,5% da "fortuna", isto porque 27,5% foi (e vai) para o leão do IR, 20% para pagamento de Pensão Alimentícia e 3% para a CASSI (total: 50,5% de descontos).. Sem contar que, como poucos sabem, pagaremos esses números mensalmente, descontados dos 20% que dão como benefício por mais cinco anos prováveis.

Ainda exemplificando o meu caso, dos R$ 784,39 brutos do BET, retirando os descontos que montam R$ 396,12 mensais, brutos, me sobram R$ 388,27. Resumindo, o BET de 20% fica reduzido a menos da metade. Pelo que se vê, quem lucrou foi o Leão e a CASSI que levaram 30,5% do meu dinheiro.

Por isso, acho recomendável refazer seus cálculos para não contar com um BET diferente do que realmente lhe foi destinado.

Por último informo que, pela pertinência do que foi posto, tanto na sua pergunta como na minha resposta, peço licença para publicar os dois textos no Blog, até como forma de alertar os demais Colegas com relação ao BET.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo disse...

Marcos,
Nós ganhamos só METADE, pois a outra metade está contabilizada na PREVI,em Fundo de Destinação da Reserva Especial, a disposição da patrocinadora BB (R$ 7,61 BILHÕES !!!em 31/12/2010).
Vamos buscar esta METADE na JUSTIÇA! Enquanto permanecer nos cofres da PREVI!. Esta metade é nossa, basta cair uns artigos da resolução 26.
Rui Brito, Senador Paulo Paim,Rossi,Dr. Medeiros, FAABB Isa Musa e muitos outros já estão se movimentando para impedir este ROUBO AOS CABEÇAS-BRANCAS!
(Vamos brigar pelo nosso dinheiro, e ele ainda está dentro dos Fundos da PREVI!)

Anônimo disse...

"Contrariando os pareceres do TSE e TSJ, após dramático empate de cinco votos favoráveis à validade da lei já, e cinco votos dizendo que a lei só poderia entrar em vigor para as próximas eleições, o gol da vitória que frustrou o Brasil, foi feita pelo ministro estreante.

O motivo do estreante: uma nova lei não pode retroagir, para prejudicar um direito adquirido por centenas de ladrões. Com o placar final de 6x5, todos os crimes cometidos pelos brasileiros de primeira classe foram absolvidos. Aquele famoso deputado federal de São Paulo, o senador paraense das rãs, todo o pessoal do mensalão, dos Correios, das ambulâncias, do dinheiro na mala, nas cuecas e meias, daqui para frente só serão punidos teoricamente se cometerem outros crimes."
Extraido do site da Anapar
Publicação desta data


Na pior das hipóteses, por analogia, a Resolução 26 só deveria
vigorar a partir de sua publicação (30.09.2008), pois é o que diz a Constituição: inciso XXXVI do artigo 5º: " a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada."
Teriamos dois institutos constitucionais a nosso favor: direito adquirido e ato jurídico perfeito.
Já que a decisão para um assunto tão controverso, que certamente causou estarrecimento aos eleitores, foi pautado no Direito adquirido, é possivel (no minimo) evitar a retroatividade da norma "reguladora" prejudicial.

Anônimo disse...

BRILHANTE IDÉIA...teremos apenas que fiscalizar -... ( grupo fiscalizador renovado a cada ano - após a apresentação do balanço )...- o gerenciamento do complexo - ( que dá lucro ( quando bem administrado ) em qualquer lugar do planeta menos aqui ) -...e o lucro " equitativamente rateado "entre os participantes...que vingue a idéia.

Anônimo disse...

E ainda lembrando que sobre o BET nao incindira o reajuste anual pago em Junho,ou seja, o BET sera congelado.
Sandra Alves

Anônimo disse...

Sandra, o benefício Previ sendo reajustado em junho, óbviamente que o BET será 20% do valor reajustado.

ANTONIO FUZINELLI disse...

A AAPPREVI É JOVEM, CONTUDO NÃO TEMOS MUITO TEMPO A ESPERAR, TEMOS QUE FAZER CAMPANHA ELEVAR O NUMERO DE ASSOCIADOS, TODOS NÓS TEMOS MUITOS COLEGAS POR ONDE PASSAMOS, VAMOS CONTACTAR, VAMOS FALAR DA AAPPREVI, DA LUTA, DOS OBJETIVOS. VAMOS TERMINAR 2011 COM UMA META: 40.000 ASSOCIADOS. AS IDÉIAS PARA TAL, SERÃO BEM VINDAS. É UMA GUERRA? É, POIS VAMOS LUTAR.

ricardo o.c. de albuquerque disse...

Marcos, grande colega;
Sôbre sua idéia acima digo apenas o seguinte: se a previ quiser pagar com ações da vale ou embraer, topo na hora. sauhipe eu dôo para o BB, coitado, que está tão necessitado, ou, ainda, para o senador pimenetel que nem a dilma quer como lider. abarços ricardo

Anônimo disse...

Eu tambem estou sem entender esta proposta...Como o Heleno, sempre ouvi que o complexo Sauipe, é na verdade um grande elefante branco.Que a Previ vem amargando ano após ano os seus prejuízos e já tentou vende-lo várias vezes e nunca conseguiu.
Onde conseguiríamos um executivo que fizesse essa mágica? De fazer a Costa do Sauípe sair do vermelho?

Ari Zanella disse...

Sandra Alves,

O BET incide sim sobre o aumento que teremos em junho. Da mesma forma, diminuiu para os pre-97 em janeiro quando aumentou o valor do INSS e diminuiu o valor pago pela Previ. É 20% da verba P-300.

Anônimo disse...

E pra quem vai querer renovar o ES da Previ agora em abril pagaremos a sexta parcela (carência). Eu mesmo já olhei no site da previ e paguei 05 x 1.544,11 = RS-7.720,55 e tenho disponivel para renovação o valor de RS- 430,55.kkkkkkkkkkk
(risos) vou mandar essa mensagem para o pessoal do CQC na Band.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro anônimo (09:30).

Concordo em parte com o seu raciocínio com a visão no futuro.

Somente devo lembrar que você esqueceu o presente. É louvável pensar em melhorar os benefícios atuais para proporcionar conforto e bem estar aos dependentes de hoje e ao próprio participante do fundo.

Todavia, o presente da classe de pensionistas é que é angustiante.

É inadmissível que olhemos para nosso bolso e esqueçamos a mesa de quem não tem como aumentar o que aufere hoje. Deixar para pensar em pensionistas em termos futuros afigura-se uma postura egoísta - correspondente à política do “primeiro o meu e do resto cuido depois”.

Vamos buscar melhorias para todos, em termos presentes e futuros, indiscriminadamente.

Enquanto nós temos futuro, pensionistas têm apenas o passado, porquanto nunca houve quem os defendesse.

Anônimo disse...

Comprar a Costa do Sauípe por 1BI, e os 120 mil aposentados do PB1, passarem a ser os donos do complexo, é uma boa sugestão, ainda mas, considerando as próximas copas aqui no Brasil, com boa estrutura e programação lotaríamos o complexo, seria um desafio que eu acredito daria muito lucro para todosm nós.

Só não entendi os outros 1 BI, seriam para os eventuais acertos neste empreendimento?

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

De Edison de Bem:

Desejo estender a vitória, de termos chegado onde conseguimos ser ouvidos,em especial, a AAPPREVI, nossos companheiros, e na qual estou também vinculado, representada pelo brilhante companheiro MARCOS, que sempre fez parte das novas cabeças que estão levando pânico aos já gastos e usados "políticos" AINDA no poder.
Assim para resgate da verdade coloco o que se segue:


Colegas,
Cumpre-nos esclarecer que nenhuma dessas entidades que dizem nos representar teve qualquer participação neste episódio da Audiência Pública e outros que aconteceram e ainda vão acontecer em nosso favor.
Nós, componentes da UNAP-BB, Luiz Dalton, Edgar Garczynski, Uiratã Marroni e Gilberto Steffen e este servidor, por iniciativa isolada da Colega Maria Zilda, fomos recebidos pelo Senador Paim no dia 20/12/2010.
Novo encontro foi projetado para início de 2011, o que ocorreu dia 08/04/2011, também em Canoas, no escritório de representação do Senador Paim, com a presença de Terezinha e Gilberto Steffen, Edgar Garczynski, Luiz Dalton e eu (Edison de Bem).
Este novo encontro, foi proporcionado por intervenção do colega Uiratã Marroni junto a
Deputada Miriam Marroni.
Na oportunidade, o Senador Paim nos convidou para participar da Audiência Pública sobre os Fundos de Pensão, enfocando especialmente o Caso AERUS. Solicitou-nos, inclusive, a indicação de um nome para atuar em plenário e contar a nossa história.
Saindo dali começamos a buscar alguém com o perfil correto para missão.
Não podíamos errar, pois seria a primeira vez que nos dariam espaço para colocar em evidência as nossas propostas e pensamentos e, ainda, denunciar as "barbaries" que estavam sendo cometidas pelo Banco do Brasil contra idosos e familiares.
Luiz Dalton contatou Tollendal que é um dos nomes estreitamente ligado a história da PREVI. Infelizmente, o colega não poderia comparecer por motivo de saúde, mas repassou indicação, igualmente sábia e valorosa ao nobre colega Ruy Britto, que aceitou.
Muito embora a erudição e profundos conhecimentos de Ruy, sobre o assunto, não necessitasse de maiores subsídios, como maldosamente foi sugerido por determinada colega, Luiz Dalton o atualizou sobre o que vinhamos alinhavando e o municiou com material respectivo.
Suspiramos aliviados, pois tínhamos certeza de que o nosso público estaria muito bem representado.
E foi brilhante a participação do Ruy. Chegamos onde queríamos. O trabalho não está sendo em vão.
Assim se trabalha, às vezes até em silêncio, mesmo propiciando oportunidade para que outros que nada fazem, a não ser política envelhecida e barata, tentem se abrigar nos louros de uma pequena, mas futurosa vitória.
É muito cômodo, outros fazem, eu divulgo e, ainda, para agravar, conto o milagre mas não nomeio os santos. Doi muito para as carcomidas forças que, infelizmente, ainda fazem parte de nossas rodas, assistir a vitória do trabalho e da honestidade.
Mas deixa prá lá, os "velhinhos dorminhocos" parece que começaram a acordar.
Esperamos engajar nesta luta mais e mais colegas que hoje ainda não fazem parte de nossos grupos, para engrossar as fileiras qualitativa e numericamente.
UM ABRAÇO. MARCOS
EDISON DE BEM E SILVA

Observações do Blog:
Todos os documentos que atestam a verdade dos fatos ora contados serão disponibilizados, para leitura e divulgação, em nosso espaço “NOTÍCIAS RELEVANTES” com data de hoje, 14/04/2011.

Anônimo disse...

Colegas,

Comprar o paquiderme branco Sauipiano é perigoso, smj.
O dito bruto necessita de manutenção VINTE E QUATRO HORAS DIA.
E nós com o salário de aposentado, pelo menos a grande maioria, não teríamos condições de fazer deslocamento até o "santuário", sumidouro de milhôes e milhões de nosas contas.
Que vendam logo essa draga para quem quizer perder dinheiro.

Desculpem meu ponto de vista, mas conheço um pouco dessa coisa de "resort".

Vamos quem sabe trocá-lo por ações com o Banco do Brasil que é proprietário da metade do Sauipão, vulgo some-grana.
Bom seria se todos nós aposentados morassemos perto do dito mamute nevado, aí sim poderíamos fazer uma escala de férias distribuidas em 12 meses, para os 120 mil sócios e 500 mil agregados.
É a minha opinião, divirjam o quanto quiserem, mas me deixem fora dessa, se possível.
Força!

Herberto disse...

É fria.

Topar um negócio desses como a Sauípe só mesmo tendo comprador certo, pra passar para a frente e receber à vista.

Ou então quando for o caso de não colocar em risco o próprio capital, e penso nem ser preciso exemplificar.

Vou lembrar um caso bem antigo, conforme foi divulgado na época.

O primeiro milionário da Loteria Esportiva, que ficou conhecido como Dudu da Loteca, ao que parece não ficou satisfeito com a súbita fortuna.
Fortuna, é bom que se diga, para os padrões da classe média.

Ou foi enganado ou quis dar um salto ainda maior na escala social, ou ambas as coisas.

O fato é que ele resolveu aplicar o seu capital entrando para o setor da hotelaria, associando-se a alguns escorpiões experientes no ramo.

Ficou só com as calças, porque tiveram pena dele.
Mas, a julgar por uma fotografia divulgada posteriormente, perdeu até os dentes.

Houve outro felizardo, um empresário nem tão grande nem tão conhecido, também contemplado com um desses prêmios acumulados, cuja situação foi bem diferente.

Perguntado pelo repórter sobre como iria empregar o dinheiro, respondeu com a arrogância habitual nas pessoas dessa classe:

- Isso não representa quase nada, acrescenta muito pouco ao meu patrimônio. Esse prêmio equivale apenas a qualquer um desses pequenos negócios, que faço quase todos os dias.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

From: Maria Lucia Fernandes Melo
To: João Rossi Neto
Sent: Thursday, April 14, 2011 4:13 PM
Subject: RES: Impactos Econômicos das Decisões Judiciais.


Prezado Sr. JOÃO ROSSI NETO:

Todos os seus três (enviados em 30.03, 05.04 e 13.04.2011) emails foram impressos e entregues ao Ministro CEZAR PELUSO, Presidente do Supremo Tribunal Federal.

Att.,

Maria Lucia Fernandes Melo
Assessora da Presidência
Fones: (61) 3217-4191 / 3217-4200

Anônimo disse...

Esse colega Edison de Bem é mesmo uma pessoa do BEM.
Se a coisa toda ainda não degringolou de vez é porque Deus no seu infinito Poder e Soberania utiliiza seus instrumentos que têm sede de justiça. Esses BEM aventurados conseguem atuar sem buscar pra si as disputadas pompas que a banda podre quer tomar no tapa.
AAPPREVI, UNAP-BB conseguem atrair todos aqueles que não possuem mais estômago para aguentar tanta ladroagem.
Só a título de ilustração, na época da tragédia chamada PDV, contam que quando um colega do Ceará cometeu o suicídio lá estava o sindiclista pimentel fazendo discurso. Hoje temos claro com a Resolução 26 quais eram suas verdadeiras intenções e objetivos.
NINGUÉM SUPORTA MAIS ESSA RAÇA DE APROVEITADORES E PARASITAS.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Leiam em Notícias Relevantes

14/04 - Fiel relato de Edison de Bem sobre o encontro com o Senador Paim e seus desdobramentos. Auspiciosa conquista de muitos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Até às 20:00 horas de hoje, dia 14 de abril, são essas as Associações que já indicaram o representante:




AAPBB MS – AAPPREVI - AFA.BH - AFABB AM - AFABB BA - AFABB BARBACENA - AFABB ES - AFABB JOINVILLE - AFABB MT - AFABB PA - AFABB PR - AFABB RN - AFABB RS - AFABB SC - AFABB TRIANGULO - AFABB TUPÃ - AFABB UBERABA - AIABB Itabuna – UNAMIBB



Diariamente a FAABB apresentará o nome das entidades que já enviaram suas escolhas e ao final do prazo (15/04), divulgará quem foi o indicado através de cada uma das Associações que atenderam a solicitação de indicação.



A FAABB está guardando os e-mails recebidos das Associações, com a indicação de cada uma, cuidando anotar o dia e hora em que foram expedidos.

Atenciosamente,

Isa Musa de Noronha

Juarez Barbosa disse...

Prezado Marcos e companheiros de luta,

Peço empenho de todos no sentido de incrementar o Abaixo-Assinado do MOVIMENTO EM DEFESA DO PATRIMONIO DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDENCIA PRIVADA, hospedado no endereço abaixo:

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=EFPP2011

Ainda não atingimos sequer 1000 assinaturas. Precisamos de muito mais. Vale lembrar que também podem assinar nossos familiares e amigos.

Conto com a ajuda de todos, ok.

antonio fuzinelli disse...

Colega Marcos, agora eu entendo porque JESUS CRISTO foi cruscificado, quanta ignorância,nossos coleguinhas estão muito distante da realidade - devemos perdoar, são velhinhos. As ideias tem que ser lançadas, para serem assimiladas aos poucos.

Paulo Motta disse...

Edison de Bem com a Verdade:

Belo trabalho!

Paulo Motta
blog:
superavitsprevi.wordpress.com

elvira disse...

Edison:

De bem e do bem. Um grande abraço e muito obrigada

João Rossi Neto disse...

Caros Colegas,
Arguição de descumprimento de preceito fundamental.

Exceto às vezes em que fiz alguns revides, coisas absolutamente pontuais, procuro escrever sem levar o assunto para o campo pessoal, expondo a verdade acima de tudo e fazendo críticas sobre os desempenhos nos cargos, enfatizando os atos praticados sem embasamento técnico ou fora dos parâmetros da lei. Gosto do debate democrático de ideias e sou a favor do direito amplo ao contraditório previsto na CF. Agora, por exemplo, sem que isso represente o mínimo descontentamento da minha parte, reitero o pedido de que devemos partir de imediato para providências concretas.
O colega Ruy Brito fez a sua parte, clamando por justiça em altos brados contra a resolução 26/2008. Como reforço a essa ação, vejo que chegou à hora de fecharmos o cerco e fazer a nossa parte. O Presidente do STF tem em mãos várias denúncias remetidas por participantes do PB1, mas isso não é garantia alguma de que vá tomar providências.
Precisamos provocar o Procurador-Geral da República, mercê de argumentação convincente e eficaz, sobre o ato ilícito e desonesto perpetrado pelo CGPC, no que se refere à edição da resolução CGPC 26/2008, que por ser um órgão subalterno, ao invés de fazer uma simples normatização do que está definido na Lei Complementar 109/2001, extravasou a sua função e na dita resolução administrativa, agindo sem enquadramento técnico e apenas politicamente para agradar o Governo, deliberou de forma equivocada por conceder ao patrocinador, artigo 15 do documento espúrio e ilegal, 50% da Reserva Especial do nosso plano 1 da Previ.
Se fosse um procedimento honesto e bem intencionado, teria registrado na resolução que o artigo 20 da LC 109/2001 estava sendo alterado e que a partir daquela data (01/10/2008 publicação no DOU) valeria o artigo 15 da nova resolução. Mas, não, bem orientado por advogados sagazes, o CGPC, não citou a LC 109/2001 em momento algum na resolução, porque evidentemente seria uma prova inconteste de que havia ferido de morte uma Lei Complementar via de uma resolução inferior (propositalmente escrevemos a palavra resolução em letras minúsculas para mostrar a sua insignificância), transgressão vista sob o ângulo da hierarquia das normas jurídicas.
Assim sendo, estamos convivendo com dois instrumentos: um legal que a Lei Complementar 109/2001, em vigor e o outro irregular que a resolução CGPC 26/2008, a qual está sub judice, mas foi a ela que a PREVI obedeceu para processar a distribuição da Reserva Especial no valor de R$ 15 bilhões, acordo de 24/11/10, cabendo R$ 7.5 bilhões para as duas partes (patrocinador e participantes). Esse abuso de poder, com a democracia sendo praticada em todos os segmentos da vida Republicana, com liberdade plena e irrestrita para a imprensa, não podemos engolir um desrespeito à lei tão flagrante. Se o Procurador-Geral da República cruzar os braços e os Ministros do STF também procederem da mesma forma, eles poderão fechar as portas porque serão inúteis na prestação de serviços à sociedade.
Afinal de contas, por que a PREVI desobedeceu a LC 109/2001? Será que ela vai manifestar-se sobre isso? Alguém, das costas largas, prometeu-lhe impunidade quanto a Lei 7.492/1986?

Anônimo disse...

MARCOS, 9:30 QUEM POSTOU FOI ARI PARA SANDRA.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem encaminhada:

À Assessoria Jurídica da AAPPREVI

Prezados Advogados,

Necessitados e Interessados em aplicar a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADFP) preconizada e fundamentada pelo Colega João Rossi Neto, reiteramos o pedido de pronunciamento a respeito feito anteriormente. Lembramos que no tópico abaixo está contida a recomendação em que nos louvamos, indicada pelo mencionado autor ao término de seu substancial trabalho. Também, a íntegra da matéria de que se trata foi publicada no Blog Previ Plano 1 sob o tiitulo "Preceito lesionado", em 08/04/2011, data do pedido que lhes dirigimos inicialmente.
Sabedores dos múltiplos encargos sob sua responsabilidade, assim como entendemos que o pedido feito depende de estudos pormenorizados para contemplar o parecer, contamos com sua costumeira atenção para nos proporcionar o desenvolvimento da matéria, sob seu patrocínio.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Eis o tópico referido:

À vista do exposto, solicito que a AAPPREVI encarregue o serviço jurídico que lhe presta assistência, para elaborar uma exordial com riqueza de detalhes, espelhando a inteira realidade dos fatos, endereçando-a ao Procurador-Geral da República para as providências que se fizerem necessárias. Obviamente que tudo isso será feito com o sinal verde dos advogados que, com certeza, vão debruçar-se sobre a matéria e definir a melhor estratégia. De resto, cabe a lembrança que a petição inicial poderá ser em nome de pessoa física ou jurídica, desde que subscrevam a competente procuração para o causídico

João Rossi Neto.

Anônimo disse...

Caros colegas,

Vejam que absurdo! vamos cobrar da Previ uma atitude!
Segundo um cometário de um colega no Blog do Juarez Barbosa, o Sasseron disse que a resolução da Receita que isenta de pagamento de IR verbas desse tipo não se referia a Fundos de Pensão e, porisso, resolveu consultar a Receita. Admitiu que a Receita pode não responder neste ano e aí não tem como fazer a reversão. Veja que absurdo! por que a receita não responderia neste ano? temos que exigir que a PREVI reitere insistentemente a consulta até que a receita responda.

Lázara Rabelo disse...

Colega Juarez Barbosa,

Acho que seria interessante frizar que são 2 Petições Públicas, para serem assinadas, de nosso interesse. Eu, que sou atenta, me confundi e só hoje assinei a que vc disponibilizou o link aí acima.

Lena. disse...

Meu querido Marcos,você é muiiiiiiiiito especial!
Amei a sua defesa em prol das pensionistas. Quem te conhece sabe. Bem feito para esses anônimos e a SENHORA Wania Carrara, que sem saber da atual situação das pensionista,acham que nós podemos esperar.
Prestem ATENÇÃO pensionistas, no que Marcos disse: "ENQUANTO NÓS TEMOS FUTURO,PENSIONISTA TÊM PASADO" e completa: PORQUANTO NUNCA HOUVE QUEM AS DEFENDESSE.

Alguém tem dúvidas que Marcos é o CARA?
TE AMO MARCÃO!!! Caio manda abraço.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Peço desculpas pela má disposição do comentário dirigido ao anônimo (09:30), no post “Simplesmente suspeito”, quando a verdadeira destinação era para o anônimo das 10:06, em comentário no post “Vamos comprar Sauipe”.
Tentando desfazer o equívoco, eis as duas colocações:


Anônimo disse...
PENSIONISTAS X APOSENTADOS

Na minha opinião não se trata de quem tem mais importância, mais direito ou mais necessidade.Sabendo-se que todas as pretensões não serão atendidas (se é que alguma será) é preciso tratar primeiro as questões que abrangem um número maior de pessoas e o número de aposentados é muito maior que as/os pensionistas. Por outro lado o aposentado deve pensar em como vai deixar seus dependentes mas deve pensar primeiro no presente, que é real, porque no futuro ele nem sabe se vai deixar dependente porque não sabe se vai morrer antes.Melhor pensar no presente melhorando seu beneficio mesmo porque com isso a pensão que deixará no futuro também vai melhorar.Já disseram que é injusto pensionista receber 60% e deixar 40% do beneficio para os patrocinadores. Pois saibam que existe um grande número de aposentados que deixarão 100% porque não possuem dependentes.Assim sendo é muito certo achar que a melhoria dos benefícios deve ter muito mais prioridade que as pensões.Melhor seria que tanto benefícios com as pensões fossem melhoradas.
14 de abril de 2011 10:06
Marcos Cordeiro de Andrade disse...
Caro anônimo (09:30).

Concordo em parte com o seu raciocínio com a visão no futuro.

Somente devo lembrar que você esqueceu o presente. É louvável pensar em melhorar os benefícios atuais para proporcionar conforto e bem estar aos dependentes de hoje e ao próprio participante do fundo.

Todavia, o presente da classe de pensionistas é que é angustiante.

É inadmissível que olhemos para nosso bolso e esqueçamos a mesa de quem não tem como aumentar o que aufere hoje. Deixar para pensar em pensionistas em termos futuros afigura-se uma postura egoísta - correspondente à política do “primeiro o meu e do resto cuido depois”.

Vamos buscar melhorias para todos, em termos presentes e futuros, indiscriminadamente.

Enquanto nós temos futuro, pensionistas têm apenas o passado, porquanto nunca houve quem os defendesse.
14 de abril de 2011 11:03

Lázara Rabelo disse...

Caro Marcos e demais colegas,

Costa do Sauípe é o paraíso? ou é um mico? Como saber? Encomendando um estudo aprofundado a pessoas especializadas no assunto. Se o recebemos da PREVI, por 1 bi, conforme descrito no Post, não teríamos de desembolsar nada, e cada participante seria credor de +ou- R$8.300,00, em ações do empreendimento, quitado.
Desde sua inauguração, não me lembro de boas campanhas para mantê-lo lotado. Acho que fomos até desprezados, como possíveis frequentadores daquele complexo. Se houvesse grandes promoções, como as cias. aéreas fazem na baixa temporada, talves a realidade fosse outra. E nossas famílias? vamos levar o debate até filho(a)s, noras, genros, etc. Sinceramente, eu prefiro aplicar 1 bi em lazer para nós e os nossos, do que assistir a PREVI colocar este valor em Trem-Bala ou Belos Montes.

Anônimo disse...

Quando o Sérgio Rosa esteve aqui em Goiânia, ano passado, para a encenação/apresentação dos resultados, ficou bem claro que o valor ofertado por empresas interessadas na aquisição do empreendimento costa do Sauipe era de apenas 380 milhões de reais.

Anônimo disse...

É Lena e temos passado muito mal. Preciso falar com vc Lena, não estou bem. Araci.

Anônimo disse...

Marcos e Rossi,

Foram direcionados a vários orgãos petições e outros documentos reportando a inconstitucionalidade da Resolução 26, em relação a aplicação do superavit Previ.

Iniciativa inteiramente laudável em todos os seus aspectos sem a menor dúvida.


Entretanto, em que pese essas iniciativas, venho sugerir que a AAPPREVI solicite uma audiência com esses órgãos, tais como a OAB, STF e Ministério Público Federal, aos quais foram encaminhados petições e relatos da situação, pois, acredito que cabe a esses órgãos receber condignamente um cidadão brasileiro ou um órgão de classe.

Quem sabe uma conversa olhos nos olhos pode nos fazer bem.

Desculpem a ousadia da sugestão, pois, sempre primei pela presença física, nesses casos, do que pela impessoalidade de um papel, sem o calor humano, mesmo que bem redigida como foram.

Uma comissão formada por Marcos, Rossi e tantos outros que aqui demonstraram capacidade e que merecem participar dessa visita a esses órgãos representativos.

Fica a sugestão para essas visitas e desculpem novamente a ousadia da proposta.

Boa sorte a todos.

Anônimo disse...

APOSENTADOS E PENSIONISTAS PARTE II

Reitero minha posição quanto a prioridade dos benefícios em relação as pensões tendo em vista que como disse anteriormente a melhoria dos benefícios também estará melhorando as pensões.Pelo regulamento, o percentual seja qual for incide sobre o benefício. Não adianta conceder 100% sobre um benefício menor.Ninguém está sendo egoísta e pensando só em si mesmo mas é preciso pensar em todos da forma mais abrangente possível. Por outro lado falta entender que benefício de previdência não é um direito que o cônjuge tem direito pleno como se fosse um outro bem qualquer adquirido pelo falecido, uma poupança, que com sua morte passa integralmente aos herdeiros.A legislação brasileira é que ainda não acompanha a legislação da maioria dos outros paises nos quais para ter direito a pensão o/a pensionista precisa apresentar certas condições que comprovem a incapacidade de se manter as próprias custas além de ter uma idade mínima, tempo mínimo de convivência, etc.Mesmo aqui no Brasil existe previdência complementar que faz algumas exigências como por ex. não poder contrair novo casamento o que não ocorre na Previ.É preciso entender melhor o assunto.Por outro lado, quanto as pensões com valores tão baixos como tem sido citados é preciso verificar que o salário e o tempo de contribuição não permitiram um valor maior. A minha sugestão é para que seja feita uma revisão desses valores para saber se estão corretos e corrigir esses valores.Aumentando o percentual para todas as pensões serão aumentadas também aquelas que já são bem elevadas.Nesse caso continuarão as reclamações de que algumas pensões são muito menores do que outras. Aproveito este espaço para cobrar também da Previ esclarecimentos sobre essas pensões tão menores que as demais.Aumentando todas continuarão falando em injustiça, em egoísmo, em falta de solidariedade, etc.

Anônimo disse...

Manifestem aqueles que acham que é muito importante a alteração na metodologia dos nossos reajuste para que seja incluido o ganho real.

Em uma das mesangens um colega citou que a FUNCEF (CEF) reajusta com índice acima do INPC.

Anônimo disse...

Ja tem o contra cheque no site da Previ.Vejam a margem consignavel como diminuiu!
Eta Previ de m----.

Anônimo disse...

Contracheque disponível.

Anônimo disse...

Pelo que se observa nas colocações de
colegas de várias regiões do pais, os pré 07 realmente não estão nem ai com eleições, votações, etc. Nem sabem de superavit, etc, só sabem administrar seus bens, patrimonios, etc. Portanto sugiro que se congele por uns 5 anos os beneficios de superavits a esse segmento a fim de se realinhar os beneficios.

Anônimo disse...

Se existisse justiça nesse mundo perdido, tenho certeza que a Previ criaria uma diretoria específica para cuidar exclusivamente das pensionistas. Seria mais perfeito ainda se nomeassem para o cargo a querida Lena para defender os interesses do segmento. Garanto que ela aceitaria receber metade da metade do salário de um diretorzinho de m... e produziria muito mais.

Paulo Beno disse...

Hoje, 15 de abril, o 3º Encontro Sulbrasileiro de AFABB's (RS-SC-PR), na AABB de Balneário Camboriu (SC). Palestras e debates:
Maria das Graças Conceição Machado Costa (Diretora Saúde e Rede Atendimento da CASSI;
Dr.José Bernardo de MEDEIROS Neto, advogado da AFABB-RS;

Jose Ricardo Sasseron (Dir. Seguridade) e Paulo Assunção de Souza (Dirertor de Administração sa PREVI.
APRESENTAÇÃO DO BALANÇO 2010 E DEBATES.

relataremos os assuntos neste blog.

Anônimo disse...

Colegas,

Não julguem precipitadamente os pré-67.
Sou pré-67 67 anos e votei contra o desalmado acordo.
Cuidem do stress e não descontem as frustrações, que nós pré-67 também temos, nos idosos aposentados, como vós.
Felicidade a todos intependentemente da era vivida.

Anônimo disse...

Anônimo das 05:21,

As suas colocações quanto a uma correta verificação é válida. Por exemplo vou citar um dado que eu acho importante que a PREVI poderia divulgar: sabemos que existem casos de valores baixos nos benefícios para os aposentados. Qual é o número destes aposentados que percebem, por exemplo, valores abaixo de R$ 2.000,00 (valor bruto). E quanto é o número de pensionistas que recebe abaixo de R$ 2.000,00 (valor bruto). Da mesma forma que temos aposentados com benefícios relativamente bem altos, também, temos pensionistas com benefícios consideráveis - apesar de ser 60%. De posse destes dados se poderia direcionar melhor as reivindicações. Na falta destes números penso que não se deve excluir as pensionistas mas temos que pensar em uma forma de estabelecer melhoria para os benefícios de aposentadoria de menor valor.

Ari Zanella disse...

Caros colegas,

Ano que vem o SM já tem assegurado um ganho real acima do INPC de 7,5%. Esta foi a variação positiva do PIB em 2010; portanto, o reajuste do SM será de 11,12,13,14% dependendo de quanto variar o INPC neste ano. Seria bom que os negociadores na reunião de 04.05 propusessem também um fator adicional ao INPC que não necessariamente fosse a variação do PIB, mas que poderia ser a variação positiva do patrimônio da Previ. Então teríamos ano que vem: INPC + Variação positiva do patrimônio da Previ.

ricardo o.c.de albuquerque disse...

Caro colega Fuzinelli.
Gostaria que v. nomeasse as idéias, boas ou não, que tem tempo e carência para serem assimiladas pelos velhinhos da PREVI.Assim no escuro fica difícil de avaliar ou, talvez, responder. cordialmente Ricardo

Anônimo disse...

Interessante a proposta de Ari Zanella (l5.04.11 - 08:09) sobre o reajuste dos benefícios. Está aí a sugestão de mais um item para ser incluído nas negociações.

Anônimo disse...

Anônimos das 5,21 e das 8,08

Concordo plenamente com voces.
Eu não estou só interessado só no superavit.
Eu ( e creio muitos outros) estou interessado em correçao de benefícios
REALINHAMENTO - entendo eu, é pra consertar o que está errado, injusto,seja lá qual for a palavra.
Distribuir os 2 Bi pra todo mundo, prá contentar todos seria outra injustiça, pois quem ganha mais sempre ganhará mais, a exemplo dos 20% do BET.E quem ganha nada continuará recebendo NADA.
Existe pensionistas que ganham uma nota preta, mesmo sendo 60%, e existem as que ganham pouquíssimo, como também os próprios aposentados.
Acho que os altos salários já foram
beneficiados com o RENDA CERTA (certa???), e com o BET.
Agora acho que as negociações são para REALINHAMENTO DO PLANO 1, como foi acordado no memorando de entendimento.
Espero que nossos representantes atentem para isto.
Que me desculpem os Altos salários, Nada contra, e nem as pensionistas.Que se corrijam os baixos salários.
Ah.. Estou na faixa dos menores de 2.000,00 Brutos(com BET e tudo)

Anônimo disse...

SAUÍPE, ME AGUARDE...

Quando na ativa nunca pude ir curtir uma merecidas férias no "complexo de Sauípe". Nem mesmo agora, como Aposentado.
Qual a razão?
O ALTO valor!

Alguém afirmou que o Sauípe foi ofertado por R$380 milhões. Se isso for verdade, numa possível Aquisição cada Assistido destinaria apenas R$ 3.300,00 de seu Superávit.

Esse valor é bem menor que o que a Previ quer receber por um "pacote de 6 dias".

Aí sim, talvez um humilde e "mortal" Aposentado possa usufruir do que Lhe pertence.

Sauípe que me aguarde!

Anônimo disse...

Colegas,


SE O SASSERON VAI A REUNIÃO EM SC, ELA JÁ DEIXOU DE SER SÉRIA. MAIS POLITICAGEM A VISTA.

Roberto Varella disse...

SUGESTAO PARA MESA DE NEGOCIAÇÃO
Um BET extra em janeiro de cada ano. Não se trata de 13o ou abono de natal e sim de um adiantamento da ultima parcela do BET. Qual a diferença?
O abono de natal(13) tem tratamento tributário e trabalhista peculiar, é uma obrigação que a PREVI nem o Banco querem assumir, já o adiantamento não altera em nada o já pactuado, a meu ver nem precisaria submeter ao órgãos reguladores.
Não custa nada pedir.
Roberto Varella

Anônimo disse...

Boa tarde,

ATENÇÃO??!!!??!!!!!!!!

Gente o que está acontecendo com a PREVI, até outubro de 2010 meu emprestimo caia quase R$ 500,00 ao mês, agora de R$ 49.000,00 estou devendo R$ 48.500,00 em seis meses????!!!!!???????
Precisamos entrar com ums medida cautelar contra a PREVI.
Por favor Sr. Marcos precisamos saber o que está acontecendo com a PREVI.
Os juros estão estonteantemente abusivos.
Tem coisa erradissíma aí.
Por favor Sr. Marcos precisamos de sua atenção.

Grato,

Joaquim

Pensionista sem voz... disse...

Anônimo das 10:58, 15/04/2011,

Sobre o realinhamento, tbm é isso q penso e o q entendi q a Dona Isa Musa iria tentar fazer prevalecer. Se fizermos nova distribuição do superavit, o q teremos será muito pouco e o banco levará a metade. Já com o realinhamento, alteração do estatuto, revisão do plano ou q nome se queria dar, será possível corrigir algumas injustiças, como as pensões, os 360/360, parcela previ, situação dos pós 97, etc. Agora resta saber se o realinhamento do plano só pode ser feito com os valores disponíveis atualmente (4 bi) ou se a PREVI pode usar o valor q for necessário e provar ser possível pra revisão do plano sem comprometê-lo.

Entendo q uma coisa é distribuição do superavit, outra coisa é realinhamento (ou revisão) do Plano, q é o q foi PROMETIDO no memorando de entendimentos, como vc bem lembrou. Uma coisa não impede a outra, mas a distribuição impõe a revisão do plano, pois deve-se fazer alterações como as q foram feitas recentemente. Já a REVISÃO DO PLANO NÃO IMPÕE NOVA DISTRIBUIÇÃO DO SUPERAVIT. Sendo assim, o banco não tem direito à metade, pois não recebe benefícios previdenciários da Previ. Como o banco se comprometeu a negociar a REVISÃO DO PLANO, automaticamente abriu mão do direito à metade q teria se fosse negociada uma nova distribuição do superavit.

Além disso, a resolução 26, na nova negociação, não pode ser aplicada, já q não se trata agora de distribuição de superavit. Como explicou D. Isa, deve ser aplicada a Resolução nº 8 de 19.02.2004 q trata, esta sim, da revisão do Plano. No q diz respeito a valores, a única exigência q a "legislação aplicável" (Resolução 8 de 2004) faz, é um parecer ou "demonstrativo de resultados da avaliação atuarial" q indique a possibilidade das alterações no plano. Se for demonstrado atuarialmente q é possível (por exemplo) acabar com a parcela previ, implantar os 360/360 ou aumentar o percentual das pensões sem comprometer o Plano, a Previ pode usar os valores necessários pra isso e não apenas aqueles 4 bilhões divididos entre participantes e patrocinador q deveriam ser usados apenas se a discussão hoje fosse uma nova distribuição do superavit.

Pelo menos é assim q eu vejo, mas gostaria muito de uma opinião mais embasada, como a do Rossi, do Wilson Luiz, do Marcos ou da Dona Isa, até mesmo pra, se for o caso, corrigir algum erro de interpretação das leis por minha parte.

carlosdomini disse...

Boa a sugestõ o Ary, não é possível com o retorno da inflação continuarmos apenas com este índice famigerado o INPC

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

Se o sr. for participar das reuniões, peça para a PREVI
suspender, pelo menos por um
ano, o pagamento do ES. No meu caso, Trezentos e poucos reais muito representam para mim.

Agradeço.

Anônimo disse...

Marcos e colegas,

Acima, um colega mencionou que a margem do E.S. diminuiu bastante. Isto porque, a contribuição para a cassi sobre o bet que é temporário, está impactando a margem. Tentei falar com a Previ através do fale conosco, mas acho que tiraram do ar. Eu queria perguntar o seguinte: Se o bet não melhora a margem por ser temporário.Na mesma linha de raciocínio, esta mesma contribuição para a cassi por também ser temporária, não deveria impactar a margem. A impressão que causa, é que o pessoal da Previ, faz de tudo para nos prejudicar, até nestes mínimos detalhes. E pior, nem uma mensagem para eles a gente consegue mandar, para deixar registrado o questionamento.

Anônimo disse...

Há DUAS propostas , serias, que devem ser analisadas/adotadas por todos os assistidos:

PRIMEIRA:ANALISAR, COM CARINHO, A AQUISIÇÃO DO COMPLEXO COSTA DO SAUIPE, COM O MINGUADO SUPERAVIT DO ANO PASSADO. BEM ADMINISTRADO O EMPREE3NDIMENTO PODERÁ VIR A GERAR LUCRO E NAO ESTARÁ SUJEITO AOS VENTOS DESFAVORAVEIS DA BOLSA DE VALORES,QUE ESPELHA O MUNDO GLOBALIZADO.

SEGUNDA; ENVIAR AO PROCURADOR GERAL DA REPUBLICA A 'ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL', QUE É UMA PEÇA GENIAL DO COLEGA JOAO ROSSI NETO E TOTALMENTE PERTINENTE, NO QUE SE REFERE AO DESMASCARAMENTO DA RESOLUÇAO 26.

Anônimo disse...

Caro João Rossi, peço-lhe licença para voltar a sugerir:
você que escreve tão bem, não seria interessante pedir informações à PREVIC a respeito da interpelação formal do Procurador Geral da República ?


Senhora Lena, a algum tempo fiz comentários duros a respeito de sua participação neste Blog.
Me arrependo. Quero neste momento pedir-lhe desculpas.

Luis Eustaquio - Araxá-MG

Anônimo disse...

Faço minhas as palavras da "pensionista sem voz" acima (15/04 - 10,58 hs.): o que se pretendia "negociar" agora era sim o realinhento do Plano, o que também acho nada tem a ver com o superavit, mesmo porque no momento do "acordo" não se sabia sobre a existência ou não de novo superavit. Os ítens que foram colocados para discussão (ou imposição), a meu ver, não dependem do superavit, assim como os reajustes anuais. Desculpem-me se eu estiver errado. Deixemos pra discutir novo superavit quando estiver se aproximando o prazo fatal previsto na lei.

Ricardo Annoni Neto - Machado (MG)

Anônimo disse...

Fiquei frustrado ao ler "Notícias Relevantes" sobre o encontro com o Senador Paim pois pensei que encontraria, nos "desdobramentos" o discurso do sr. Ruy Brito no Senado, o que não foi publicado. Se o Marcos ou qualquer outro colega souber onde encontrar esse documento agradeceria desde já a informação.

Ricardo Annoni Neto - Machado (MG)

Rogério Luiz Carvalho disse...

Ao anônimo das 13:33 hs, que referiu-se a MC para efeito do ES.
Está obvio o que a Previ faz conosco, pois vários colégas na necessidade renovam o ES na carência dos seis meses, mas a partir do BET que não computam para
a margem, por ser temporário, a contribuição para a Cassi sobre o BET que é temporária está onerando a MC. Acho isso uma palhaçada dos
petralhas liderados pelo Sasseron,isso mais dia menos dia terá que acabar, com a PREVI só en
trando na Justiça mesmo. Abraços, Rogério Luiz Carvalho, Pelotas RS.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Até às 18:00 horas de hoje, dia 15 de abril, são essas as 21 Associações que já indicaram o representante:


AAPBB MS – AAPPREVI - AFA.BH - AFABB AM - AFABB BA – AFABB BARBACENA

AFABB DF - AFABB ES - AFABB JOINVILLE - AFABB MT - AFABB PA - AFABB PR

AFABB RN - AFABB RS - AFABB SC - AFABB T PONTAS - AFABB TRIANGULO

AFABB TUPÃ - AFABB UBERABA - AIABB Itabuna - UNAMIBB

Findo o prazo, o indicado é o colega, Presidente da AFABB RS, Cláudio Nunes Lahorgue, que recebeu 11 das 21 indicações.



Atenciosamente,

Isa Musa de Noronha

carlosdomini disse...

Há muito anos isto por vota da década de 70, dez anos de ter tomado posse no BB, comprei meu primeiro fusca usado.

Sabem como: a Previ emprestou dinheiro para compra de ações do Banco do Nordeste, depois de pagarmos várias prestações foi perdoado o débito vendi as ações e com o dinehiro comprei meu primeiro carro.

Vimos há pouco tempo nos meses de janeiro a março de cada ano a Previ suspender pagamento de empréstimo simples argumentava-se que era pela razão de termos vários pagamentos no início de cada ano. Ai chegaram as mentes brilhantes e criaram o absurdo do ES 10, juros escorchantes com a redução.

Enfim esta é a nossa Previ.Sinceramente sou contra esperamos superavit para ser distribuido o mecanismo correto no meu entender é de distribuição e melhoria contínua de seus associados hoje chamado me parece que assistidos mais uma palavra criada pelas mentes brilhantes

Anônimo disse...

Joaquim, essas artimanhas da Previ com os aposentados no que se refere ao Empréstimo Simples, são justamente para que nós não possamos renová-lo e portanto, não sair mais dinheiro destinado a este fim, dos cofres da Previ , que na verdade nos pertence. Isto é uma tremenda falta de respeito para conosco.
Tudo que o banco é hoje se deve a nós, ao nosso suor e muito trabalho.
È REVOLTANTE ...

Anônimo disse...

MARCOS, VC NÃO PERDEU NADA. UM GRANDE ABRAÇO


ESTAMOS DE OLHO SEU CLÁUDIO NUNES!

Anônimo disse...

Gente, gente, temos de estar de olho é na turma da Previ e do Banco. Se dona Isa e sr Claudio vão negociar sem contar nem com nosso apoio o Banco vai deitar e rolar