sábado, 9 de abril de 2011

Reunião prematura

Caros Colegas.

A FAABB tem por costume patrocinar encontros de dirigentes de suas afiliadas para apresentar e discutir assuntos de amplo interesse, além de proporcionar o congraçamento entre esses membros.

Ultimamente os eventos têm sido marcados em véspera de data agendada pelo Banco para dar continuidade às discussões de distribuição do superávit, como a que ocorrerá no início de maio. Sabe-se que esta reunião foi anunciada para dar sequência ao cumprimento da promessa de 24/11, e onde se espera seu posicionamento em face da pauta apresentada no dia 04 deste mês.

Em correspondência de 05.04.2011 a colega Isa Musa de Noronha, Presidente da FAABB, sugeriu que um novo Membro se juntasse ao Grupo de Negociação envolvendo o Banco e a PREVI, no qual ela mesma já possui assento.

Com muita propriedade, o Colega José Chirivino Álvares indagou da presidente Isa Musa:

“A alteração na composição da mesa de negociação é uma iniciativa da FAABB, sua pessoal, ou uma solicitação/sugestão do Banco do Brasil?”

E mereceu a surpreendente resposta:

‘Prezado José Álvares,
A iniciativa é minha. A FAABB representa quase 68 mil aposentados e pensionistas que são filiados às suas respectivas Associações. Nada mais justo que sejamos dois à mesa. A Assembléia Geral da FAABB é composta pelos Presidentes de cada associação e assim, cada um envia para o nosso e-mail da FAABB o nome de sua escolha. O mais indicado será o representante. Antes da próxima rodada de negociações com o Banco a FAABB realizará uma Assembléia Geral Extraordinária quando os Presidentes de cada Associação pautarão como será nossa postura à mesa.
Atenciosamente
Isa Musa’


A surpresa não fica somente por conta da revelação de que esta escolha tem motivação que se situa além dos enquadramentos estatutários ou do Colegiado que dirige a FAABB. Surpreendeu-nos igualmente o anúncio da AGE para “antes da próxima rodada de negociações”, como declarado.

Em comunicado datado de 05/04 também nos foi informado que:

“Reabertas as negociações, a FAABB deseja ouvir suas filiadas sobre qual deverá ser nossa postura em face dos possíveis desdobramentos que essa nova etapa trará”.

É sabido que essa reunião do dia 04/05 não trará resultados determinantes, ainda, porquanto servirá para o conhecimento da postura do Banco em face das propostas apresentadas no encontro anterior, do dia 04. Assim sendo, acreditamos que seria recomendável aguardar o que surgirá da próxima reunião para, então, convocar essa AGE. Ainda mais porque a Federação arca com grande parte das despesas ao subvencionar passagens e hospedagens de associações de pequeno porte, como de costume, o que não vemos como necessário neste momento.

Em vista disso, a FAABB poderia isto sim, elaborar questionário a ser respondido pelas filiadas, para seu conhecimento e unificação dos pontos comuns contendo a posição de cada uma a respeito de temas específicos, como sejam:, avaliação consubstanciada da proposta em mãos do patrocinador, itens julgados prioritários para definição do pleito, estratégia de comportamento à mesa, e outros assuntos julgados convenientes. De posse desse documento a AGE teria uma pauta enxuta que lhe permitisse uma condução tranquila, sem debates prolongados e/ou acalorados na defesa dos pontos de vista dos participantes. E o encontro se encerraria com resultado proveitoso tendo uma diretriz segura a ser respeitada, já se sabendo o que o Banco concorda em negociar e o que deveremos exigir com segurança, e sem maiores surpresas.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 09/04/2011.

35 comentários:

elvira disse...

Marcos, tudo transcorre fora de propósitos ou exatamente ao contrário?

carrara disse...

Marcos,
Nossa representação precisa mesmo ser discutida e conquistada.
E precisamos também ser fiéis ao discurso de justiça e legalidade que tanto exaltamos.
Percebo que a luta pela melhor remuneração das pensionistas é maior que a luta pelo FIM da parcela PREVI.
Enquanto aposentados pré-97 recebem mais de 15.000,00 de aposentadoria, os recém aposentados recebem 4.000,00.
Buscar 100% para as pensionistas antes de acabar com a parcela PREVI é uma prova de que o "umbigo petista" contaminou as associações.
E é por isso que a tão desejada UNIÃO tem caráter teórico.
Sabendo que os pré-97 estão se casando com suas "noras" para continuar mantendo seus filhos, e as vítimas da Parcela PREVI desanimam quando percebem que o aumento de pensões é mais prioritário que a igualdade entre nós nessa negociação.
Um Abraço,
Wania Carrara

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Paulo Motta deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Preceito lesionado":

Isa,

ASSENTO À MESA DE NEGOCIAÇÕES

Sempre confiei em você. No entanto, com todo respeito, essa história vem exalando o cheiro inconfundível de carta marcada. Marcada ao contrário, no caso. O olfato sensível percebe. Ou você está fortemente pressionada ou já tem na manga o nome que não quer, ou não pode querer: MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE. Pelo que se depreende de tudo que se lê, inclusive, do último texto no previplano1 “O Representante”, não parece que você esteja impedida de escolher seu próprio assistente entre os indicados. As perguntas elencadas pelo Jose Chirivino são também um sintoma de que alguma coisa não vai bem nisso tudo. Posso estar equivocado, uma vez que observo de longe; no entanto, estivesse na Presidência da FAABB eu brigaria com unhas e dentes pela escolha do Marcos, a não ser que existisse um impedimento insuperável, o que me cobriria com o manto sagrado da razão inquestionável, se me submetesse ao voto das associações. É seu caso, pelo que diz. Muito me entristece falar-lhe nestes termos; mas o panorama contemplado aqui de baixo é difuso, embaçado, estranho. Daqui, percebe-se já claramente que existe alguma coisa no ar além dos aviões da Varig. Sua posição deve ser extremamente difícil; mas, para nós que acompanhamos essa história do superávit desde o início, não será também nada fácil ver nosso escolhido fora disso. Mais uma vez assombra-nos aquela dolorosa sensação de que a expressão CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL não passa de uma triste ilusão. E dizem que a maioria das AFAS é dominada pela ANABB. Não escolhemos nada! Não podemos nada! Não somos nada!

Paulo Motta.

Lena. disse...

Tem um domingo todo e Isa vai conseguir se livrar das amarras que estão a impedindo de dizer: Marcos, eu escolhi você. Só de imaginar esse chamado fico feliz. Vamos Isa! de para nós uma alegria
Comente no blog do Paulo Motta.

superavistsprevi.wodpress.com

Anônimo disse...

Caros Colegas,

Associado recebe Relatório Anual para votar contas da Cassi
A Cassi vai enviar, por correio, o Relatório Anual 2010. Ele será no endereço de todos os associados (funcionários da ativa e aposentados do Banco do Brasil) que não inibiram, pelo site, o recebimento de versão impressa.
Já é possível, também, analisar o documento no formato eletrônico. O Relatório Anual contém a prestação de contas da Caixa de Assistência – objeto da votação, por parte dos associados, que se manifestarão, entre os dias 25 e 29 de abril, sobre os resultados de 2010.
A participação de todos os associados na votação do Relatório Anual e no acompanhamento das ações que envolvem a Cassi é fundamental para a melhoria constante dos serviços que a Caixa de Assistência presta.
COMO VOTAR
- Entre os dias 25 e 29 de abril, funcionários da ativa do Banco do Brasil podem votar o Relatório Anual 2010 da Cassi por meio do SisBB. Aqueles que estiverem em férias ou em licença poderão utilizar sua agência de relacionamento para acessar o sistema.
- Aposentados deverão ligar para 0800 729 0808, informar sua senha e número de matrícula na Previ, e aguardar a solicitação de confirmação do voto, ao final da ligação.
Na votação, são analisadas as contas da Caixa de Assistência referentes ao ano passado.
Fonte: Cassi

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida do Colega Antonio Carlos Raposo, integrante do NIM – Núcleo de Implantação do Movimento pela UNAP-BB (www.unap-bb.org.br).

Apoio a Marcos Cordeiro, da AAPPREVI


Colegas,

Foi reaberto o teatro das “negociações”, com a participação dos mesmos atores da peça anterior.
Atores auto-indicados, “aceitos” pelo Banco, não escolhidos e nem eleitos por nós para ESSE FIM, que assinaram um acordo em nosso nome sem nos consultar previamente sobre o que assinariam. Acordo esse que já consentiu/entregou metade de todo e qualquer superávit que a PREVI obteve desde 2007 (R$ 15,8 já contabilizados) e venha a obter até o final do Plano 1.
Fica uma pergunta: esses “nossos” negociadores que aí estão enfrentaram o Banco em alguma coisa?
No último dia 5 de abril, a “generosa” Presidente de FAABB, num ato pessoal e “democrático”, abriu a possibilidade de que as suas filiadas fizessem a indicação de mais uma pessoa para se integrar à “nossa” representação. O edital da “benesse” dava um enorme prazo de 6 dias (!) para que as entidades se entendessem e enviassem suas indicações à Federação. Esse mesmo edital dizia “a indicação de mais um nome dentre os atuais Presidentes em efetivo exercício nas associações filiadas” e “O Presidente que reunir o maior número de indicações por parte das filiadas será o escolhido.”
A AAPPREVI, filiada de âmbito nacional ao contrário das AFABBs, logo submeteu a todos a “candidatura” do colega Marcos Cordeiro. Mas, não obstante a clareza do edital nesse ponto, começaram a surgir indicações de nomes de outros colegas, valorosos, que, entretanto, não preenchiam o requisito da regra inicial (ser Presidente de uma filiada). Consultas e respostas “imprecisas”, e não importa se de boa-fé, estabeleceram uma inconveniente dispersão na discussão, e divisão de opiniões.

Continua na parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II
O fato é que essa enquete para escolha de mais um representante está compatível com o trabalho da companhia teatral. Sabendo-se, desde dezembro/2010, que haveria novas negociações, porque não foi promovida, com o devido tempo e organização, uma consulta nacional, séria, para que os representados escolhessem TODOS os nomes da “Comissão de Negociação”, para termos uma representação de fato? (desculpem pela pergunta infantil)
Outro fato, gostemos ou não, é que o cenário está montado e o ato já começou. Cabe-nos ou fechar os olhos ou assistir ao espetáculo. Aliás, não apenas isso. Como a direção foi bondosa, podemos, todos, fazer um “bico” de figurantes e “participar” dele. Como? Envolvendo-nos com essa indicação na vaga outorgada.
Diversos nomes de valor têm sido sugeridos nos grupos. E, se fôssemos ignorar o requisito de “ser Presidente de filiada”, muitos outros ainda poderiam ser lembrados. Exemplifico com apenas cinco, simbólica e propositalmente, pois se fosse estender a lista, certamente, cometeria injustiças por omissão: Tollendal, Adrião, Ruy Brito, Piani e Faraco, p.ex. Mas qual a utilidade de se indicar nomes fora da regra? Será que ajuda ou atrapalha?
Nesse enredo, gostaria de declarar meu apoio ao colega MARCOS CORDEIRO, da AAPPREVI.
Não conheço o Marcos pessoalmente. Apenas pela sua atuação na AAPPREVI e pelos seus textos. E pelo que vi até agora, ele seria a nossa melhor escolha, tranquilamente. Relaciono algumas “virtudes” que sustentam a minha opinião:
- entre os possíveis indicados, Presidentes das filiadas – que merecem, todos, o nosso respeito – e inclusive entre os nomes sugeridos “fora do requisito”, o Marcos Cordeiro tem sido o mais ATIVO e ATUANTE dirigente de Associação;
- entre todos esses, ele tem sido o mais COMBATIVO, apontando, publicamente, as maracutaias e os conluios que têm sido feitos;
- tem demonstrado, por suas ações e pelo que escreve, ter COMPETÊNCIA e CORAGEM para enfrentar os esquemas armados no teatro;

Continua na arte III

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte III - final

- não queremos mais um para dizer SIM a tudo o que o Banco impõe;
- ele é “NOVO” e INDEPENDENTE; não faz parte da política que, infelizmente, costuma contaminar as relações nas nossas entidades, e nos dividir;
- a AAPPREVI é de âmbito nacional e foi criada, especificamente, para promover a defesa dos nossos interesses;
- mesmo sem ter a ilusão de que um novo representante vá conseguir alterar substancialmente um “jogo de cartas marcadas”, com o Marcos lá eu creio que, pelo menos, teremos informações corretas e seguras do que se passa nessas negociações.
A indicação, pelo edital, é do nome de um Presidente de filiada, e deve ser feita pelos Presidentes das filiadas.
Peço aos colegas que me leem que avaliem a indicação do nome do Marcos Cordeiro, e que sugiram às Diretorias de suas Associações, que votem no Marcos.

Raposo

et. esta é uma posição pessoal; o Movimento pela UNAP-BB, como pode ser visto no site (www.unap-bb.org) optou por não apoiar nenhum nome e se manter na posição de “não reconhecimento” da representação já existente.

mariano branquinho disse...

Alô Nasser da Bahia, venha fazer parte do corpo social da nossa AAPPREVI. Convide mais colegas do seu relacionamento.
Abraços Mariano Branquinho

Anônimo disse...

Alguns fatos que, penso, já atingiram a saturação:

- o vai e vém de postagens neste blog ora malhando fortemente a atuação da FAABB (principalmente da Isa Musa) e ora eloginado fortemente. Claro que ninguém sempre acerta ou sempre erra mas sejamos, ao menos, coerentes: SEJAMOS MODERADOS. Não elogiemos fortemente e, também, não malhemos fortemente.

- propostas (se é que alguma vai vingar alguma): as que devem ser prorizadas são àquelas que atinjam as maiores injustiças e/ou o maior número de beneficiários. Como exemplo: a de 360/360 é uma grande injustiça em relação a quem contribuiu quando se compara com o pessoal da ativa. Deve ser prioritária. Parcela PREVI - redução: atinge um número significativo (com consequência para as pensionistas de aposentados pós 97). Deve ser priorizada. Quanto as outras duas mais comentadas: aumento do % de pensionistas e de 90 para 100%. A proridade deve ser definida em cima de estudos reais - por exemplo: será que passando de 90 para 100% o público alvo não aumentaria significativamente em relação aos que foram beneficiados quando de 75% para 90% (ou seja: alguns que não estavam incluídos anteriormente agora estariam?). O aumento das pensionistas pode e deve acontecer mas poderia obedecer um escalonamento a fim de que em um tempo "X" se atinja os 80% (percentual mais comentado) coincidindo (infelizmente ) com a tendência natural do aumento destas beneficiárias, o que resultaria na imediata implantação sem comprometer recursos para esta finalidade.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida fora do Blog:

Caros colegas,

Endosso as palavras do colega Raposo e também indico o colega Marcos Cordeiro para preencher a "vaga", até porque foi o único presidente de associação filiada à FAABB que demonstrou publicamente interesse em preenchê-la.

Com todo meu respeito ao trabalho dos demais presidentes das AFAs, venho solicitar que utilizem o seu voto na indicação do colega MARCOS CORDEIRO para ocupar este novo lugar à mesa de negociações.

Ratifico que esta é uma posição pessoal, uma vez que a UNAP-BB optou por não apoiar nenhum nome e se manter na posição de “não reconhecimento” da representação já existente, como pode ser visto no site (www.unap-bb.org)
abçs

Daisy

Lauro Santana - Petropolis disse...

Não queria estar na pele de dona Iza. Todos lutamos para que a Previ e o Banco cumpram as regras e quando dona Iza faz valer as regras da FAABB querem que ela burle e indique alguém não eleito pelas filiadas. Eta mundo cruel. Lei é bom só quando nos beneficia. Não sei se dona Iza le esse blog, mas se ler, saiba que deve cumprir o que diz o estatuto da FAABB e aguardar que as filiadas indiquem um nome, pois quem defende leis e normas como ela não pode sair descumprindo dentro da própria casa

Anônimo disse...

Colegas,

O corporativismo do PT é bem MAIOR do que pensei um dia.

Desculpem, mas seja quem for nosso representante, a CONTRAF-CUT vai enfiar goela abaixo as propostas que atendam a COMPANHEIRADA.

Então, mais cedo ou mais tarde o aumento do teto para 100% passa, pois interessa aos que ocupam altos cargos no BB.

Além disto temos o VALMIR e o SASSERON comprometidos até o pescoço com os amigos do REI.

Vamos lutar pela indicação do MARCOS CORDEIRO para integrar a mesa de negociações. Não vamos conseguir barrar os planos do BB, mas vamos colocar uma pedra no sapato deles.

Força a todos e fé em Deus, este não deve favores ao PT e nem é filiado ao Partido.

Rubem Tiné disse...

Também endosso a indicação do Marcos Cordeiro, porém, temos que nos conscientizar que o Marcos sozinho, não vai poder "peitar" o Banco e discordar de tudo e de todos e que com isto vamos ganhar, não é assim que o sino toca, temos que reconhecer que vivemos em um regime capitalista, independentemente de ser Lula ou FHC, Dilma ou Serra, quem manda na Pindorama é o dinheiro, no nosso caso, o Banco, e que, só com muito dialógo, renuncias, jogo de cintura, vamos ganhar alguma coisa. Simplesmente peitando o Banco, como muitos advogam aqui neste sítio, não vamos a lugar nenhum. Lembrem-se, o Banco tem o voto de minerva, ganha todas. Então, urge barganhar, negociar, blefar e aceitar o possível, com dignidade, sem humilhar-se, jamais.

Pensionista desiludida disse...

Alguem pode me informar se o teto for para 100% as pensionistas serão beneficiadas?

Aurílio Silva - Montes Claros disse...

Essas observações desse Raposo mostram que ele não gosta de dona Isa e deve ser ciume, pois a FAABB tem lugar na mesa e a associação virtual dele não. O pior é que fica semeando animosidade contra dona Isa, a única pessoa que tem nos defendido de verdade contra o Banco. Se ela tá lá, a despeito da CUT não gostar é porque a FAABB hoje tem força. Raposo deveria criar uma associação de verdade e se filiar na FAABB, Pena que ao que parece o blog só publica opiniões contrárias a dona Isa

Gaúcho da Fronteira disse...

Dona Iza deveria escolher o presidente da AFABB RS, o Cláudio Lahorgue, homem sério, sensato e equilibrado e terá a ajuda valiosa do competente DR Medeiros. Precisamos de gente sensata e equilibrada. Alo dona Iza, escolha o Medeiros ou o Claudio.

João Rossi Neto disse...

Caro Marcos,

Nem é preciso enfiar a mão numa ninhada de serpentes, para saber o desfecho. Imagine-se sozinho no Coliseu dos chamados "lideres classistas",ilhado por feras, ai não me refiro a metáfora, são leões famintos prontos devorá-lo, esse é o clima que irá ou iria encontrar na sala de reunião. O script desse espetáculo tem o objetivo precípuo de satisfazer a sanha de uma plateia elitizada(BB/PREVI/ANABB/CONTRAF CUT/PREVIC, etc, que fará ouvidos moucos nas suas intervenções, destarte redundaria infrutífera a sua presença. Acho que é pura perda de tempo, sendo que esse circo já está montando, os papéis distribuidos e os protagonistas com vozes ativas são os mesmos das negociações passadas. Acho que você não tem tendência para o masoquismo e tampouco para a síndrome de Estocolmo. As pessoas vão porque não são eternas, e os cargos ficam. Quebrando-se elos na corrente viciada ou alguns dentes nessa engrenagem, a situação muda e as renovações serão feitas por força e ação do destino. De qualquer forma, participando ou não desse jogo de cartas marcadas, o seu trabalho é reconhecido e isso é o que importa, porque o resto, é o resto.

Anônimo disse...

Todos os frequentadores deste blog, querem o Marcos ao lado da Isa Musa, ninguém espera no entanto que isso mude radicalmente o resultado da negociação, mas é uma vitória a nossa voz ser ouvida através do Marcos, e ficaremos agradecidos a Isa Musa por esse avanço.

Elias disse...

MARCOS CORDEIRO tem meu irrestrito apoio para ser MEU REPRESENTANTE nessa mesa de negociação.

Tenho certeza que Ele, Marcos, NÃO será mais um a vir, com a maior "cara de pau", dizer: "... não foi o que queríamos, mas foi o possível".

Marcos, rezo ao Espírito Santo que continue a orientá-Lo, para que faça o melhor pelos Aposentados e Pensionistas da Previ, e ampare-No em eventuais dificuldades.

Elias disse...

CONTRAF, CUT?

Colegas "Leitores", fui sindicalizado durante os 31 anos dedicados ao Banco. Razão pela qual me sinto no direito e no dever de recorrer ao Sindicato e mesmo à Federação.

Assim, procurei os ilustres Dirigentes e pedi que nos auxiliem na nossa luta de Aposentados, pois os da Ativa de hoje - que o Sindicato defende muito bem - serão os Aposentados de amanhã. E os Sindicatos deverão, também, lutar e somar forças para "garantir que os Sindicalizados tenham uma Aposentadoria DECENTE".

Você, que foi Sindicalizado, também pode fazer o mesmo. Procure o Sindicato, apresente dados, demonstre que Eles são importantes para Nossa Luta.

Ari Zanella disse...

Parabenizo-o João Rossi Neto, 10:08, pelo seu irretocável comentário. È de fato uma raça de víboras essa turma que fica do outro lado da mesa. E talvez algumas espécimes do lado de cá da mesa tipo a Contranós-Cut.

antonia disse...

Marcos,
Esse jogo de cartas marcadas já é do nosso conhecimento há muito tempo. Por isso às vezes quando falamos que não adianta muita coisa tem uma repercussaõa negativa diante dos colegas. Mas vai ser muito dificil mudar. A justiça fica sempre do lado do mais forte (BB,Previc,etc.). Ninguem nos ouve, um exemplo bem recente foram as propostas apresentadas para a distribuição do superavit. Eles não tomaram conhecimento de nossas reinvidicações e colocaram na pauta para aprovação só o que quiseram. Por esse motivo votei SIM, porque acho que nunca seremos ouvidos, essa consulta é só para tentar legalizar algo que já está determinado antes mesmo da votação. Essas reuniões são inuteis pois não modifica nada. Esse é o meu pensamento. Espero que desta vez eu esteja errada.

Anônimo disse...

Senhor Marcos, o meu total apoio.
Realmente é o único. Outro não conheço. Que DEUS nos abençoe.
A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE.

Freitas.

Anônimo disse...

QUANTO AO COMENTÁRIO DO COLEGA ELIAS..., DAS 12.02H :

-ACHO TEMERÁRIO.
AS NEGOCIAÇÕES COMEÇAM "PELAS BEIRADAS" COM FOCO NA CEREJA DO BOLO.
O FUNDAMENTALISMO TAL QUAL O COMUNISMO JÁ QUASE NÃO EXISTE. COISA DE "MANÉ".

Anônimo disse...

Marcos,
por que não se cogita a inclusao da CESTA ALIMENTAÇÃO nas reivindicações?
Abrange a todos (isonômica).
Seria de grande importancia para os que ganham beneficios pequenos.
Não aumentaria a disparidade entre os grandes e os pequenos beneficios.

Anônimo disse...

Oi tio Marcos,estou do seu lado e gosto muito do senhor.Abraços do Caio Gonçalves.

Thau!

Anônimo disse...

Parece que ninguém confia em ninguém nessa mesa e eu acho que mesmo que lá estivessem o Nelson Mandela, Santo Agostinho ou Joana Darc como nossos representantes não iriam fazer nada diferente pois quem manda é o Banco e os representantes do Banco são tipo: Silvério dos Reis, Barrabás e Judas. Dona Isa e os poucos que lá existem e são do bem deveriam cair fora e deixar que façam o que bem entenderem, pelo menos não ficariam escutando desaforos.

Anônimo disse...

O COLEGA CARRARA (pimentel...), IGUALMENTE A RES. 26 EXORBITOU/INVENTOU:

-O COLEGA CARRARA POR FALTA DE INFORMAÇÕES PRECISAS;

- A RES. 26 NÃO EXISTE.

COLEGA CARRARA... VC. GANHOU, NO MÉRITO, PARA A RES 26...OK?
PARABÉNS..

Anônimo disse...

Qualquer nome diferente de MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE para compor a mesa de negociação é o mínimo ABSURDO !
Não me venham com aquelas figuras que só querem aparecer e que, nos bastidores, estão lado a lado com os entreguistas e lucrando individualmente com suas posturas canalhas.
Desculpem-me, principalmente vc Marcos, mas tô cansado de ver os "mesmos" pulando de galho em galho, de Associação em Associação.
Já enriqueceram demais, chega de "mamar", dem o lugar a uma pessoa séria e que pensa no bem de todos.

Paulo Motta disse...

Amigos,

Se os homens não tivessem pontos de vista diferentes , não haveria evolução. Assim, é natural que pululem opiniões divergentes a respeito desta questão à epígrafe, segundo o conhecimento que cada um tem do assunto.

Defendo incondicionalmente a designação de MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE, e nem há mais necessidade de explicar porquê. Muitos comentaristas já o fizeram, de forma até superior a mim. Àqueles que defendem as posições de Isa, explico que também tenho por ela muito respeito e, em momento algum, extrapolei os limites da crítica civilizada que lhe fiz. O problema é que há informações circulando de que as AFAS são organizações conduzidas sob forte influência da ANABB. Como se não bastasse isso, para desacreditar alguém que delas surja, ainda que de bom caráter e intenção, se um crítico da estatura de JOÃO ROSSI escreve um comentário como esse seu de hoje, é evidente que a reunião não passará mesmo de mais um belo espetáculo circense; porém, circo desses de nossos dias, que divertem até crianças, e não circo romano, no caso da presença de MARCOS.

Não sei de que profundidades Rossi retira tanto conhecimento correto; mas, que ele tem autoridade moral para dizer o que sempre diz, lá isso tem! Nunca consigo discordar de seus argumentos. Apenas, neste episódio, embora reconheça a possibilidade de o quadro geral ser mesmo esse que desenhou sobre o picadeiro da cadeira reservada, não consigo deixar de preservar uma ponta de fé no verbo arrasador do MARCOS. A força de Marcos é transcendental! Não falo assim, em virtude de posições religiosas, que sou espiritualista - é diferente. Mas afirmo que Marcos encarna o espírito de Elias e João Batista. É impossível vergá-lo! O mesmo acontece com você, Rossi. Não acredito que algum juiz deste planeta Brasil consiga produzir uma peça jurídica superior àquele seu “Quem pode mais...?”, sobre esse conflito entre a LC109 e a Resolução 026. E há gigantes poderosos envolvendo-nos por todos os lados. Você os desafia de frente.

A arena estará realmente repleta de leões. Porém, nosso gladiador é terrível! “Quem pode mais?”...

Paulo Motta

Anônimo disse...

Ao colega JOÃO ROSSI,

O que tem me preocupado ultimamente é que não foi incluído na pauta para as "negociações" foi a questão da alteração do índice de nosso benefício.

Na lista de reivindicações estão pedindo alguns de tipos de vantagens que muitas vezes não vão atender todo o contigente dos participantes, e pode se transformar em outra distribuição do superavit do renda certa.

Acho que a principal questão é a alteração da sistemática dos nosso reajuste anual, que infelizmente não consta da pauta.

Porque se continuarmos somente com o INPC algumas conquistas, se houver, vão se perder ao longo do tempo, pois o nosso benefício vai ficar corroído.

Podemos tirar por base o nosso próprio reajuste em junho que deverá ficar no máximo em torno de 6,7% enquanto os preços subiram no período em torno de 20/30%, pois, além de tudo, o o governo esat com dificuldade de controlar a inflação e pode manipular os dados.

Se tivermos mais de um índice em que serviria de base para o cálculo do nosso reajuste e aplicado o que for maior ou mesmo o INPC + 100% do PIB, como foi feito no salário mínimo, ou outra metodologia que garanta um aumento real no nosso benefício, seria o ideal.

Muitas das sugestões apresentadas na primeira reunião não atingiria a maioria dos participantes e muitos seriam prejudicados por não conseguirem o enquadramento, "eles" (anabb/contraf) vão jogar pesado no teto de 100%) e se formos tentar corrigir "erros" como foi o superavit do renda certa e do teto (75/90%) talvez , involuntariamente, vamos cometer o mesmo erro se não tiver uma análise profunda da situação, pois, deveríamos verificar o alcance das medidas apresentadas e que as mesmas satisfaçam todos os assitidos.

Eu pessoalmente iria sugerir que: 1) esses 20% do superavit fosse incorporado ao benefício;
2) alteração do índice de nosso reajuste;
3) e que também, fosse alterado o estatuto para que o percentual dos pensionistas passasse para 80%, mesmo que sua aplicação fosse escalonada, quem sabe em 03 ou 04 anos.

Isso, além das demais propostas apresentadas como extinção do voto de minerva, inclusão da consulta ao corpo social para que nós possamos decidir o futuro do nosso plano.

E, de quebra a inclusão da cesta alimentação e extinção da contribuição dos aposentados e a volta da cobrança dos funcionários da ativa.

Rossi, estou apenas expondo minhas preocupações e pode ser que algumas sugestões acima nem teriam como fazer parte de uma lista de reivindicações, mas fique a vontade se quiser fazer algum comentário, quem sabe algo pode ser aproveitado por quem faz parte das negociações.

Um abraço.

Anônimo disse...

Colegas,


Vamos dar um voto de confiança a CONTRAF-CUT, quem sabe eles voltem a razão e pensem nos colegas do plano 1 da PREVI como um todo e deixem de lado propostas como o aumento do teto para 100%, que beneficiará os mesmos de sempre.

Anônimo disse...

A Previ ja avisa sobre o aumento do IOF nos emprestimos.Quem pretende renovar dia 20, alem do BET nao colaborar com a margem(deve ate diminuir por causa da Cassi),alem dos juros altissimos que nao dara nenhum retorno, o desconto sera maior tambem.
Que fazer?

Anônimo disse...

Já fiz colega 04:44. Fazer o quê? vou me ferrar, mas peguei a restituição,renovei o RS,peguei na poupex,peguei o as sobras da cooperforte,ad do décimo e por aí vai. Tô com o bolso cheio mas depois... eu reclamo aqui, pode deixar. Tudo peguei 232 mil paus. A minha muié queria,ela mandou e eu obedeci,sou bom marido.