domingo, 5 de junho de 2011

ADIN - Quem se habilita?

Caros Colegas.

O primeiro contrato assinado entre o Banco do Brasil e a Previ já trazia a marca da esperteza, da exploração do mais forte sobre o mais fraco. Isso foi em 1904, quando um grupo de ingênuos e crédulos funcionários idealistas entregou de bandeja a genial idéia da criação do primeiro fundo de previdência privada da América Latina. A parceria nascida com o gesto autenticado funcionou a contento durante os anos em que o Patrocinador esteve sob as ordens de governos probos. Mas, com o rolar dos tempos, mercê de políticas desumanas, foi se transformando na parceria mais insensata e desequilibrada que se tem notícia no âmbito do relacionamento envolvendo patrão e empregados.

Hoje o Banco do Brasil, como patrocinador da PREVI, o fundo criado naquela remota data, age como predador descarado servindo-se do patrimônio acumulado à custa das contribuições vertidas a partir do pequeno grupo, ora alcançando cifra da ordem de 150 bilhões de reais – que não lhe diz respeito.
´
É sabido, público e notório, que o Banco do Brasil valendo-se de normativos criados por ele e pelos sucessivos governos a quem serve, por força da sua condição fiscal, se diz dono da metade do patrimônio do Fundo, e dentro dessa concepção usa de expedientes escusos para engordar seus balanços, satisfazendo o ladino empenho de fazer caixa para suportar suas metas de expansão e aquinhoar irregularmente os seus acionistas - o governo como seu maior expoente - e cumprir exigências legais como o pagamento de PLR aos seus funcionários da ativa e altos dirigentes (onde ironicamente estão excluídos os seus aposentados e pensionistas donos do dinheiro usado).

Essa rapinagem, roubo explícito, é acobertada por um dispositivo fajuto exclusivamente criado para esse fim: a Resolução 26/2008. Normativo sem nenhum amparo legal, forjado, dado e tido como lícito com a finalidade precípua de justificar o saque seqüencial cometido nos cofres do Plano de Benefícios 1, da PREVI. Reconhecidamente ilegal e imoral, mas aceito e acobertado por quem deveria coibi-lo – a decência e as Leis.

Mas, pela ausência desses – leis e decência - a coisa acontece e se perpetua a despeito da indignação explícita de uns poucos. O que denota cumplicidade por todos quantos poderiam se insurgir contra a impropriedade do uso e abuso dessa prática – roubo amparado pela cegueira da justiça.

Comprovadamente só há um meio de por termo a esse lamentável estado de coisas: a Ação Direta de Inconstitucionalidade - ADIN, único instrumento capaz de juridicamente mostrar ao mundo que a Resolução 26 não tem fundamento legal. Ela é totalmente desprovida da capacidade de justificar essa roubalheira que o Banco do Brasil pratica no Fundo de Pensão dos seus aposentados e pensionistas.

E para impetrar a ADIN há que se contar com a participação de Entidades e dos nomes que as dirigem para se chegar a bom termo, pois severas normas disciplinam a capacidade de se recorrer ao poder de acionar a Suprema Corte com pedido dessa monta. Mas, para que se alcance essa capacidade faz-se necessário o concurso de nomes das Entidades que representam os aposentados e pensionistas espoliados, para que instem as alçadas competentes à aceitação da incumbência. Os órgãos capazes de assumir essa emérita tarefa se contam nos dedos: OAB, Ministério Público, Partidos políticos, Confederações, e mais uns poucos. (Art. 103 da Constituição Federal). Mas, com a mesma dificuldade quantitativa, não é qualquer zé povinho que se faça ouvir por eles. Há que se ter nome e porte para tal empreitada - e vontade política acima de tudo.

Nós temos como proporcionar essa capacidade. Bastaria a boa vontade de Entidades que se dizem nossas representantes intercederem junto a esses Órgãos para abrir caminho ao intento. Mas para tanto seria necessário também que à frente dessas Entidades estivessem pessoas desassombradas e independentes. Com a coragem de peitar o patrocinador, sem rédeas e sem peias atreladas a ele. Pessoas com visão coletiva e efetiva vontade de servir ao próximo. Sem picuinhas materialistas a defender vaidades ou o bolso largo. Adotassem eles postura independente, de quem não se submete ao patrocinador nem à Previ, de quem de fato usa a posição defendida pelo cargo, certamente agiriam com coerência e determinação para viabilizar a impetração da ADIN para defender os cofres da PREVI.

Numa vã tentativa de atingir os brios desse povaréu, verdadeira coleção de nomes próprios para o que invocamos como nossos representantes, vale enumerá-los sem medo de cometer injustiças, esperando que corroborem como justificável a propaganda que fazem de si mesmos.

Em nada resulta apregoar virtudes e poderes se esses não são usados em benefício de quem os alçou ao lugar em que se encontram. De nada adianta bater no peito dizendo que tem a força de 40.000 ou 100.000 seguidores se nada fazem para justificar essa liderança, deixando na saudade os que pagam para mantê-los nesse estado de arrogância. Não ajuda em nada manter-se à frente de 32 associações se não for exercida a capacidade de liderá-las, esquecendo vínculos ou compromissos que inviabilizem independência de atitudes e ações.

Se nossa última esperança é a adoção de uma ADIN, que aqueles capacitados a engrossar o coro suplicante se movimentem. Chega de conversa fiada com incursões no campo da enganação se fazendo de preocupados com a postura do Banco sem nada fazer. Que usem do prestígio e poderio apregoado e partam para a objetividade. São nomes de pessoas e entidades que podem conseguir parcerias para patrocinar a ADIN. Que o façam – ou recolham-se à insignificância dos seus propósitos falhos. Eis o conjunto de quem falo:

- FAABB - Presidente Isa Musa de Noronha
- ANABB – Presidente Graça Machado (Conselho Deliberativo)
- AAFBB - Presidente Gilberto Santiago
- ELEITOS DA PREVI

- Mirian Cleusa Fochi, Célia Maria Xavier Larichia, William José Alves Bento, Romildo Gouveia Pinto, Fabiano Félix do Nascimento, Antonio Gonçalves de Oliveira, José Branisso e Odali Dias Cardoso - e seus suplentes: Waldenor Moreira Borges Filho, Luiz Carlos Teixeira, José Souza de Jesus, Francisco de Assis Chaves Costa, Aldo Bastos Alfano, José Paulo Staub, Mércia Maria Nascimento Pimentel e Flávio José Pastoriz. TODOS eleitos para defender os participantes da PREVI.

Guardem esses nomes. Mais cedo ou mais tarde baterão em nossas portas pedindo votos novamente. Esperemos que os mereçam. Se hoje estão lá, eleitos, façam justiça aos votos recebidos e mostrem sua força para defender os aposentados e pensionistas da PREVI.

“Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades”
“O tempo Não Para – Cazuza”


Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 05/06/2011.

32 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Deputados vazam que Palocci operou a fusão Itaú-Unibanco e favoreceu dezenas de empresas
Por Jorge Serrão

Exclusivo - Em absoluto sigilo, o médico, ex-ministro da Fazenda de Lula e deputado federal Antônio Palocci Filho foi um dos “cirurgiões” contratados e muito bem pagos para coordenar a complicadíssima fusão entre os bancos Itaú e Unibanco, em novembro de 2008. A empresa de Palocci – com todo o conhecimento do ex-governador José Serra – também prestou serviços às empreiteiras que atuaram na obra do Rodoanel, em São Paulo. A consultoria de Palocci tinha (ou tem?) parcerias com o advogado e também consultor José Dirceu – também ex-ministro da Casa Civil, até o ser derrubado pelo escândalo do mensalão.

Mas esses foram apenas dois entre as dezenas de trabalhos de Palocci que fizeram sua empresa Projeto Consultoria, Planejamento e Eventos Ltda arrecadar – pelo menos oficialmente - R$ 7,4 milhões, desde 2006. Deputados de oposição vazaram para alguns jornalistas, ontem à noite, a lista de empresas para quem o atual ministro-chefe da Casa Civil trabalhou (ou ainda trabalha?). Os sigilosos contratos de Palocci foram (ou são) com as maiores empresas que atuam no Brasil. Por isso, pode ser ainda maior que 20 vezes o surpreendente crescimento de seu patrimônio pessoal, nos últimos quatro anos.

Na inconfidência cometida por deputados, Palocci prestou assessoria internacional para as Organizações Globo. Palocci é um dos principais tocadores da Operação Copa do Mundo, junto com o companheiro José Dirceu. Também pilota, pessoalmente, o modelo de concessão de áreas dos aeroportos. Ele e Dirceu prestam consultorias para grandes empresas na área de telecomunicações. O agora revelado poder de relacionamento empresarial de Palocci explica por que Henrique Meirelles preferiu tirar o corpo fora do governo.

A lista vazada do portifólio de Palocci é longa. Além do Itaú-Unibanco, na área financeira, o principal ministro de Dilma Rousseff trabalhou para a Bradesco Holding. Até a EBX do bilionário Eike Batista usou os bons serviços do “doutor” Palocci. A Petrobrás e a Vale também usaram os sigilosos serviços do ilustre consultor. Tamanho prestígio indica que o verdadeiro fiador e articulador econômico-financeiro da eleição de Dilma Rousseff foi Palocci – e não o ex-presidente Lula

Além das empresas já citadas, foram clientes de Palocci, na versão vazada pelos deputados, que um repórter de um grande jornal gaúcho e uma famosa colunista das Organizações Globo preferiram não divulgar, pelo menos por enquanto: Pão de Açúcar, Íbis, LG, Samsung, Claro-Embratel, TIM, Oi, Sadia Holding, Embraer Holding, Dafra, Hyundai Naval, Halliburton, Volkswagen, Gol, Toyota, Azul, Vinícola Aurora, Siemens, Royal (transatlânticos).

O troco

Deputados vazaram a lista de clientes sigilosos de Palocci em retaliação ao conteúdo do e-mail enviado ontem pela Casa Civil, falando em nome do ministro, aos líderes partidários.

A bronca foi com um item da nota oficial alegando que a nota que “o ministro não manteve nenhuma atividade vedada quando era deputado e que 273 deputados federais e senadores da atual legislatura são sócios de estabelecimentos comercial, industrial, de prestação de serviços ou de atividade rural".

A nota também irritou Pedro Malan, Armínio Fraga, Henrique Meirelles, Persio Arida, Mailson da Nóbrega e André Lara Rezende – citados como pessoas que viraram banqueiros e consultores de prestígio quando deixaram o governo federal.

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A AAPPREVI responde a um Associado

Prezado Colega,

Todos esses seus questionamentos estão contemplados com respostas e
orientações na página Assessoria Jurídica do site da AAPPREVI
(www.aaprevi.cm.br).
De igual modo ali constam os Escritórios que nos assessoram (José Tadeu de
Almeida Brito - de Curitiba e Sylvio Manhães Barreto, do Rio de Janeiro),
que podem ser consultados sempre que necessário.
Também, nas informações detalhadas sobre os processos constam as Varas onde
tramitam, acrescentando que as ações que patrocinamos são ajuizadas no Rio
de Janeiro (sede da Ré) e os números dos processos, quando acessados, levam
diretamente à página do tribunal.
O detalhamento das informações consta nos relatórios mensais emitidos pela
Assessoria Jurídica (Escritórios que cuidam dos feitos), em linguagem
acessível àqueles que não estão afeitos aos termos jurídicos contidos nos
despachos exarados.
De todo modo, quando associados menos esclarecidos necessitem de orientações
que lhe fujam ao entendimento, com prazer atendemos seus questionamentos,
relevando o emprego do tempo despendido deste modo por sabermos estar
contribuindo para instruí-los na maneira de acompanhar os seus processos.
Vale lembrar que a forma de levar informações processuais aos associados foi
alcançada depois de exaustivos estudos do nosso Departamento de Comunicação
e Informática chegando ao modelo ideal, que não encontra similar pela
excelência da transparência e objetividade com que cuida do assunto.
Por último, pedimos entender que tudo isto é feito suportado apenas com a
contribuição individual dos sócios, da quantia de R$ 10,00, com a agravante
de que todos os que se dedicam ao atendimento ao corpo social nada recebem
para desenvolver suas tarefas, e o trabalho não escolhe dia para ser
desenvolvido - seja útil ou não útil, e sem horário definido, pois temos por
norma responder às mensagens no mesmo dia em que nos chegam, mesmo com
prejuízo do normal comportamento da nossa vida particular.
Por tudo isso, pedimos a todos que somente nos direcionem questionamento
verdadeiramente necessários, assim entendidos depois de procurar
contemplá-los nos campos próprios do site da AAPPREVI.

Domingo, 10 horas e quatro minutos.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
www.aapprevi.com.br

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

De: Mauro Passavais <>
Data: 4 de junho de 2011 12:31
Assunto: BANCO DO BRASIL - Antecipação Benefício Especial Temporário (BET) - PREVI


Colegamigos,


Para quem está precisando de um dinheirinho antecipado, o BB está
emprestando por conta do BET - Benefício Especial Temporário


Abraços,
Mauro Passavais - Santos - SP

BANCO DO BRASIL - Antecipação Benefício Especial
Temporário (BET) - PREVI


Finalidade: empréstimo antecipação do BET - Benefício Especial
Temporário.

Público-Alvo: Aposentados ou Pensionistas da PREVI beneficiários
do BET.


Limites:

do crédito: a ser estabelecido de acordo com a verba mensal
P350 especificada no contracheque do aposentado ou pensionista;

da prestação: limitada a 35% da verba P350 (parcela) especificada
no contracheque do aposentado ou pensionista;

do empréstimo: estabelecido com base no valor da prestação e no
prazo escolhido pelo cliente, conforme disponibilizado pelo sistema CDC.

Taxas: 1,41% am.

Prazo: até 12 meses.

Vencimento: todo dia 20 de cada mês, respeitada a carência mínima
de 30 dias e máxima de 59 dias.

IOF: haverá incidência de IOF financiado juntamente com o montante
da operação.

Profº Ari Zanella disse...

Vejam só meus caros colegas. O BB nosso carrasco nos empresta o BET à taxa de 1,41%, enquanto a Cooperforte o faz com a taxa de 1,80%. Deve ser porque o BB visa ao lucro e a Cooperforte não. Está mais do que na hora de a Cooperforte divulgar os valores pagos a seus diretores que não deve ser nada desprezível.

Anônimo disse...

Colegamigo obrigado pela noticia, mas poderá se ver no extrato ? Vem o valor que cada um poderá retirar? Aproveito para chamar os colegas sumidos aqui do blog pois estamos sentindo afalta de voces.Bom domingo para todos.

Anônimo disse...

Colegas, ia me esquecendo 12 meses vcs não acham pouco?????????????Deveria ser em 24,vamos ver se as prestações não ficam altas como as da Cooperforte.ou melhor esperar aumentar o limite do ES da PREVI?

Anônimo disse...

O Pallocci subiu no telhado...

luiz carlos disse...

FUNDOS DE PENSAO - Um teto nas alturas.

O assunto está num comentario da revist "Veja" desta semana na secçao Panorama. RADAR.

Também estão comentando (sem fonte definida) que o BB deverá assumir o Banco da Amazonia S.A. para "resolver" o problema do FUNDO DE PENSAO daquele banco - que está falido -. A Previ assume as pensões e a Cassi a saúde dos funcionarios. Dizem que é um "acordo" que está sendo construido entre os sindicados e a D. Dilma.
A conferir...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A Colega Leopoldina Corrêa tem um recado para você:

Olá,

Acabo de atualizar meu site e achei que você gostaria de dar uma olhada. É só clicar nos links abaixo ou cortar e colar os URLs no seu navegador.

TVCORUJA http://web.me.com/tvcoruja
UNIÃO
ADIN - quem se habilita
Petição Pública apoio à João Rossi Neto
Petição Pública contra a Resolução 26
Ações Judiciais Honestas
Reunião de Xerém – II

Dê uma olhada e me diga o que você achou!

Anônimo disse...

Revista VEJA desta semana, seção RADAR, traz divulgação sobre o pretendido aumento de R$ 27 mil para R$ 80 mil na aposentadoria dos dirigentes do BB. É o início da divulgação do assunto na grande imprensa.

Anônimo disse...

SEGUNDO ANÕNIMO DISSE:

Pallocci caiu do telhado....

Anônimo disse...

Colega,

Acesse o site "diretodaredaçãoEliakim araujo", lá como aqui, você pode externar o seu protesto e ter a certeza de que estará sendo ouvido também. A diferença deste blog para o do ex-colega Eliakimn Araujo é que o do nobre colega Marcos ainda não alcançou, por enquanto, o mesmo raio de penetração. Mas vai chegar lá. Por enquanto, sugiro que voce divulge o seu protesto tanto aqui como lá.
Abraço.

Anônimo disse...

Beleza a noticia relatada pela Revista Veja! isso é só o começo!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Conselho Deliberativo (gestão 2009 / 2012)




Composto por 21 integrantes, o Conselho Deliberativo estabelece as diretrizes da ANABB, aprecia o planejamento e o orçamento, manifesta-se sobre os pareceres do Conselho Fiscal e estipula a mensalidade do associado. O Conselho divide-se em cinco comissões temáticas: de Assuntos do Funcionalismo; de Comunicação e Eventos; de Ética; de Planejamento Estratégico; e de Relações Públicas e Parlamentares.

Conselho Deliberativo: (61) 3442-9604 - deliberativo@anabb.org.br


Presidente: Graça Machado

- Antonio Gonçalves

- Alcir Augustinho Calliari

- Ana Lúcia Landin

- Antilhon Saraiva

- Armando César Ferreira dos Santos

- Augusto Carvalho

- Cecília Garcez

- Cláudio Nunes Lahorgue

- Denise Vianna

- Élcio Bueno

- Genildo Ferreira dos Reis

- Inácio da Silva Mafra

- Isa Musa

- José Antônio Diniz

- José Branisso

- José Sampaio de Lacerda Júnior

- Luiz Antonio Careli

- Mércia Pimentel

- Romildo Gouveia

- Vitor Paulo Camargo Gonçalves

Anônimo disse...

Eu vejo uma luz.
Eliakin postou mais um comentário nos incitando à luta.
E nos levando a crer que todo este movimento partido daqui, Marcos , poderá sair vitorioso se tivermos a grandeza de nos unirmos, esquecendo todas as nossas antigas diferenças.
O que se almeja agora, é o bem maior: a defesa incondicional de nossas poupanças.
Eu sou apenas uma pensionista, mas a PREVI era a menina dos olhos do meu Moacyr. Em defesa dela, sou capaz de maravilhas nunca jamais pensadas em minha vida calma e sensata.
Esta é a hora.
E eu tenho certeza que vamos conseguir, todos juntos, chegar lá.
Que agora venham aqueles rapazes que sabem tanto, porque se debruçaram sôbre os problemas com profundidade, e que podem falar muito melhor do que nós outras, para que todos percebam a gravidade
da situação e a necessidade de nossa total união.
O dia em que me tornei pensionista foi sem dúvida um dos mais tristes da minha vida.
Mas hoje não estou triste.
Há uma felicidade enorme em se perceber que alguem pode ter se ido, mas seus sonhos e sua luta jamais se irão.
Não estamos mais sós. Estamos todos juntos nessa. E isso é quase a vitória.
O resto é luta que não pode parar.
Rosa Calixto

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Marcos,

A FAABB tem convicção de que somente uma Ação Direta de Inconstitucionalidade pode tentar por fim de vez à sangria que o BB submete a Previ. Tenho mantido contatos com a ANAPAR (sua presidente disse em Audiência Pública que entraria com uma ação dessa). Também falei com a CONTEC e com o PSOL. De todos esses aguardo novidades.
Em conversa com o advogado da CONTEC, Dr Torres, ele me disse que iria estudar o tema, mas a priori, acreditava que não cabia ADI em sede de uma Resolução.
Na ANABB, o ex-Presidente Valmir, mantinha conversações também com a CONTEC.

Isa Musa de Noronha

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Isa Musa de Noronha.
Agradeço sensibilizado pela atenção que dispensou ao artigo “ADIN - quem se habilita?” Lembrando que em datas anteriores esses contatos já me foram relatados, porém achamos que está demorando demais a tomada de posição pelos citados, prováveis acolhedores da proposta em compartilhar a ADIN.
No vigoroso apelo público que fiz citei o seu nome e de mais dezoito pessoas, todas com peso representativo quase paralelo ao seu, e capacitadas a defender a causa dos participantes do PB1, através do patrocínio da Ação Direta de Inconstitucionalidade.
Espero que igualmente se manifestem para definir uma tomada de posição seguindo seu exemplo.
Em virtude do impasse criado com a postura do Patrocinador, retardando a retomada dos entendimentos para o prometido realinhamento do Plano, até mesmo sem garantir que isto venha a ocorrer - descumprindo o prazo dado em atitude que atesta o desinteresse na evolução do assunto - é imprescindível que a via judicial seja procurada, uma vez que quem não cumpre acordo assinado não merece confiança.
Ciente da sua posição concordante, conforme a mensagem acima registrada com que me distinguiu, cabe agora armar-se da postura de Presidente da FAAB que lhe é de direito e conclamar os Dirigentes mencionados no artigo publicado no Blog Previ Plano 1 - e quem mais achar por bem - para efetivamente atuar sob a liderança da Federação na busca de parceria que viabilize impetrar a ADIN.
Para tanto, a Federação pode agir em nome das afiliadas e nomear uma comissão de notáveis e com o seu concurso elaborar um pedido de adesão aos Órgãos visados, explicando as necessidades e razões da adoção da medida e, com presença física imposta em comissão, bater nas portas certas levando sob o braço a petição formal firmada por todos os interessados no envolvimento da causa, com pedido de pronunciamento com data certa. E levar a público o andamento dessas tratativas.
Se possível, relegar a um segundo plano a proposição da AGE da FAABB para não desviar o foco da necessidade vivenciada, pois nada há de mais importante agora do que seguir essa rota traçada, consubstanciada na sua mensagem em evidência. Esta proposição reconhecidamente tem custo quase nulo, ao contrário do que envolve a realização de uma AGE. Entendemos que o adiamento da Assembléia não causará maiores danos porque nela teremos pouco o que discutir proveitosamente no momento. Depois sim, com o resultado que se conseguir trabalhando pela ADIN.
Portanto, sua autoridade é preponderante para assumir essa liderança definindo de uma vez por todas a execução da medida, e servindo para revelar quem está de acordo com a linha de conduta assumida conforme suas declarações, de modo que saibamos com quem contar nesta ocasião, visto que não é oportuno usar de expedientes protelatórios.
Há que se entender que a Ação Direta de Inconstitucionalidade é o caminho definitivo para resolver os problemas criados e mantidos em evolução pelo Banco do Brasil na posição de patrocinador da PREVI.
Finalizando, registro a expectativa de que essas proposições vinguem confiante no seu bom senso e na sua capacidade de assumir compromissos com resultados positivos. Lembre-se de que 120.000 famílias esperam contar com os benefícios resultantes de boas ações com que sejam contempladas. E a esperança desse povo repousa na boa atuação dos seus representantes agindo em sua defesa.
Todavia, se de todo inviável levar adiante a execução da proposta nestes termos, que seja direcionada a tarefa aos responsáveis pela assinatura do Acordo de 24/11/10. Neste ponto subentende-se que, se assumiram a responsabilidade por uma resolução de tamanha envergadura, por certo estarão dispostos ao desempenho desse feito - que anulará as conseqüências daquele deslize.

Atenciosamente,
Marcos Cordeiro de Andrade.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A sensatez em forma de ajuda. Positivamente podemos contar com o apoio do jornalista Eliakim Araújo que, desinteressadamente, aderiu à causa dos espoliados participantes do Plano de Benefícios nº 1, da PREVI:

http://www.diretodaredacao.com/noticia/banco-do-brasil-versus-previ

Anônimo disse...

CHACAL...
Que moral tem êste SR. BERNARDO em
pleitear ser CHEFE DA CASA CIVIL,se
nem o TERMO DE COMPROMISSO endossa-
do por ÊLE está sendo cumprido.
Aliás, parece ser o nome mais forte
para substituir PALLOCCI numa qua-
se provável troca.
QUE DEUS NOS ACUDA. Como dizem a-
qui pras bandas de MINAS.
Abraços a todos.
Murilo CHACAL Hallak
São João del Rei - MG

Anônimo disse...

Quanto a Antecipação Benefício Especial Temporário (BET) - PREVI
pelo cdc do banco do Brasil, ate o momento nao vi nada referente a isto na minha conta na secao do cdc (credito)
Talvez ELES nao ofereçam para aposentados que estao ja com margem de cdc lotadas de dividas eh.eh.eh.
Agora sacanagem em 12 X é duro...
Se algum colega tiver maiores explicacoes agradeço.

Forte abraço Guilherme

ernandez2008 disse...

Colega Marcos Cordeiro.

O Banco antes era PATROCINADOR e agora é APROVEITADOR.

Anônimo disse...

Alô Colegas, qual será nosso índice de aumento?

Esse índice incidirá sobre a verba BET?

Quando será a reunião com o BB/PREVI/REPRESENTANTES dos aposentados?

Anônimo disse...

Quero tirar uma dúvida:estou com o nome no serasa e por isso cortaram meus limites no Banco.Eu vou conseguir tirar algum emprestimo vinculado à folha de pagamento, tal como o BET e o 13?

Anônimo disse...

Colega, poucos aposentados e pensionistas do BB estão livres do Serasa, tbem pelo que estamos ganhando.Os grandões não estão nem ai conosco.O 13 foi negado para mim mas o Bet é bem capaz que vc tire e tem outra dica veja se consegue o dos funcionarios.

Anônimo disse...

Prezado Marcos,
mais uma vez você foi genial.
Colegas, vamos cobrar forte desses nomes que o Marcos citou, cada um a sua maneira.
Peço aqui ao Sr. Gilberto Santiago, a Dna. Isa Musa, ouçam a voz das 120 mil famílias que dependem ou dependerão da PREVI, antes que seja tarde. O BB se vira é uma instituição comercial o governo passa, porem as famílias sofrem e dependem da PREVI, pensem nisso.
Abraço e paz a todos.
Cláudio - Piracicaba - SP

Anônimo disse...

Cade as pensionistas que sumiram???????

Anônimo disse...

Concordo com voces, Marcos e Isa Musa, ADIN neles. Não creio que haja outra forma de estancar essa sangria, e terei toda a paciência do mundo de esperar por negociações de melhorias nos benefícios. Não há outro caminho, temos que começar com ações pois com conversa já vimos que não chegaremos a nada, como sempre, o BB anda expert em se esquivar do assunto melhoria de benefícios.
Elisabeth

Anônimo disse...

Prezados Colegas da Ativa.

Será que alguém não se habilita a prestar melhores informações a respeito da Antecipação do BET por parte do Banco do Brasil, e responder o que se segue:

a) Quem esta com restrições cadastrais terá direito a fazer a antecipação?.

B) Quem já esta com a margem dos 30% comprometida com empréstimo e financiamentos junto ao Banco do Brasil poderá se tornar tomador deste novo empréstimo sobre a verba do BET.

C) Porque o Banco do Brasil não usa as associações para comunicar se um Aposentado ou Pensionista participante da Previ,pode ou não contratar um empréstimo junto a instituição,assim como o INSS e o Governo fez a parceria para o desconto em folha,editando medida provisória para que aqueles com impeditivos contrata-se o crédito, não há esse mesmo incremento feito entre o Banco Patrocinador e a Previ.

D) Em se confirmando a taxa de 1.41%,oferecida pelo Banco do Brasil,temos que rever os critério da Cooperforte,saber porque uma cooperativa tem cobrado taxas cada vez mais caras,e talvez seja a hora das Associações e a Federação firmar um acordo com o Banco para assumir estes compromissos,com taxas e prazos melhorados,a Cooperforte esta trabalahndo contra seus tomadores a medida que cobra taxas elevadas,mesmo não tendo a prerrogativa de visar lucro para acionistas e controladores,e sim apenas seus sócios que além da taxa elevada, ainda adiciona 20% para capital.

Respeitosamente

Rosalina de Souza

Pensionista

Anônimo disse...

De acordo com o regulamento:

Seção II – Do Benefício Especial Temporário
Art. 87 – O Benefício Especial Temporário será calculado mensalmente, observado o artigo 88, e corresponderá a percentual de 20% (vinte por cento) dos seguintes valores verificados na data do cálculo:

I - para os participantes assistidos:

a) Complemento Previ; ou
b) Renda Mensal Vitalícia.

II - para os beneficiários assistidos:

a) Complemento Previ de Pensão por Morte; ou
b) Renda Mensal de Pensão por Morte da Parte Geral do Plano.

III - para os participantes ativos:

a) Benefício Projetado mensal apurado com base no Salário Real de Benefício Simulado, calculado conforme artigo 88;

Resumo: o BET corresponde a 20% da complementação Previ.

Anônimo disse...

Sou o anônimo de 02;14.Eu não estou comprometido com mais de 30% do meu rendimento.Segundo o funci do BB, eu não tenho é ANC, que não roda por causa das restrições no Serasa(são 3, praticamente inegociáveis, principalmente a do Santander...).Com isso, não tenho limite de crédito.Obrigada pela atenção colegas, e se alguém tiver alguma luz, envie-a, por favor...Atenção, não tenho atrasos ou restriçoes com o BB , porque não tem jeito, eles pegam meu emprestimo na fonte...rsrsrs.Já pensei em desvincular o INSS, mas aí nunca mais renovo o ES da Previ,pois meu complemnto é pequeno.Só rindo mesmo...

Anônimo disse...

O que siginifica ANC?A Cooperforte esta emprestando atraves do BET, tente lá.

ESTE É O CARA disse...

PAUTA DA AGE

- Caríssimo marques 76895203 - 04.06.11 - 13:13 - AGORA É OFICIAL SAIU O INPC DE MAIO (0,57)E O TOTAL DOS ÚLLTIMOS L2 MESES FOI DE 6,71050249. como eu previra.