segunda-feira, 20 de junho de 2011

Associação Empresa

Caros Colegas.

Todas as empresas brasileiras estão subordinadas às leis do Fisco, não importando o porte financeiro. Desde o micro empresário, com movimentação ínfima, até o maior grupo cujas cifras beirem a estratosfera são obrigados a prestar contas dos seus ganhos e gastos. Mas nesse enquadramento há exceções onde dorme uma gama de privilegiados – as ONGs entre eles (atualmente significam um grupo social organizado, sem fins lucrativos).

As associações de aposentados e pensionistas são consideradas assim – isentas de prestar contas à sociedade nos moldes das demais através da Receita Federal – que espreme até o assalariado que recebe pouco mais de 1.800 reais por mês em troca do suor seu de cada dia.

As associações vivem livres de aporrinhações com a fiscalização portas adentro – de qualquer espécie, onde não há sujeição à prestação de contas, pois os balanços não são divulgados – se é que são executados, mesmo com arrecadação mensal superior a dois milhões de reais. As mensalidades vertidas não são utilizadas com transparência, pois se desconhece as receitas e despesas – e para onde vai o dinheiro arrecadado. E até quando deveriam empregar parte desse dinheiro em bens e serviços destinados aos associados, eles são cobrados por isso – festas, almoços, saraus, viagens de lazer, assessoria jurídica e previdenciária, etc. Quando há condições de subsidiar tudo isto com o fruto da mensalidade cobrada.

Sabidamente uma associação não pode agir como uma empresa geradora de lucros, atrelada aos dispositivos legais. Mas se vale de artifícios para engrossar sua arrecadação resultando em sobras com destino desconhecido. Nessa direção, o ramo de seguros é o veio comumente requerido para aumentar os gastos dos que se associam, subordinando-se à venda casada desse produto – pessoas que ali estão exatamente numa tentativa de ter seus direitos respeitados, gastando menos do que se sócios não fossem. E esses contratos de seguros comumente comportam vantagens para quem os idealiza, a título de comissões e manipulação de valores recebidos.

Subordinadas às próprias leis, as associações deveriam adotar comportamento condizente com o que determina a diretriz primeira do seu Estatuto, que é defender os direitos dos seus associados. E assim dar transparência aos atos praticados, além de impor severas normas para coibir o enriquecimento ilícito por seu intermédio, de quem quer que seja. Isto se impõe à sombra do entendimento de que a associação não pertence aos seus dirigentes, mas ao corpo social a quem serve como um todo.

Por tudo isto, seria recomendável que a FAABB interviesse validando o seu poder de liderança para impor “ordem na casa” e, ao amparo da Lei, exigir alterações estatutárias nas Entidades sob seu comando com severa vigilância da aplicação, no sentido de:

a) Determinar obrigatoriedade da apresentação e divulgação de balancete mensal;

b) Relacionar as receitas pormenorizadamente (mensalidades, juros e comissões, propaganda veiculada nos seus instrumentos de comunicação, etc.);

c) Explicitar a retirada mensal de cada dirigente, sob qualquer pretexto;

d) Disponibilizar para exames os contratos de gestão que amparem o funcionamento da Entidade;

e) Limitar reeleição de dirigentes a uma única vez, determinando eleição imediata para substituir os que ocupem o cargo há mais de dois mandatos;

f) Exigir a apresentação das Declarações do IR dos dirigentes (eleitos e nomeados) no início e término dos mandatos, a exemplo do que faz a AAPPREVI.

Talvez com essas medidas as Associações dos Funcionários do Banco do Brasil, ativos e inativos, afiliadas à Federação fiquem imunes a observância de escândalos financeiros no seu seio. Quanto às demais, que não pertençam ao grupo da FAABB que queremos limpas, continuarão sujeitas à esperteza de dirigentes inescrupulosos. Mas, fazer o quê, se a justiça é cega?

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 20/06/2012.

44 comentários:

Anônimo disse...

Marcos,
Nesse caso não só a justiça está sendo cega. Os associados devem abrir os olhos, afinal pagam mensalidades e pagam por esse tipo de serviço (seguro), considero uma irresponsabilidade sem tamanho da Anabb se o que tem sido comentado tiver fundamento, e deve ter, onde tem fumaça......
Ongs recebem dinheiro público que é desviado para os bolsos de seus representantes, os cara de pau, parece, estão tomando conta da nação.
Não somos obrigados a conviver com isso, a turma do abafa deve ser neutralizada, onde estão as explicações.
Elisabeth

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Leiam também o post anterior a este: "Súplica de um Ativo do BB".

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida de um dos Advogados que assistem a AAPPREVI, também injustamente atingido pelas acusações inconsequentes do senhor "Chico Silva", veementemente rebatidas no comentário de ontem, 19/06 - 06:37, registrado no post "Súplica de um Ativo do BB":

Prezado Sr. Marcos,

Entendo que o Sr. respondeu na medida adequada, COM EDUCAÇÃO E COM FIRMEZA.

Continue marchando na sua vocação de defender os interesses dos aposentados e pensionistas, pois 99,99% dos associados confiam na sua lisura em administrar a AAPPREVI.

Att.

Dr. Tadeu

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem da Colega Leopoldina Corrêa:

Olá,

Acabo de atualizar meu site e achei que você gostaria de dar uma olhada. É só clicar nos links abaixou ou cortar e colar os URLs no seu navegador.

TVCORUJA http://web.me.com/tvcoruja
UNIÃO
Petição Pública contra a Resolução 26
Ações Judiciais Honestas
Reunião de Xerém – II
A carapuça serviu?
Pirita

Anônimo disse...

O VALMIR enriqueceu dizendo nos defender, quando seu cofre estava abarrotado, saiu pela porta da frente dizendo que ia se dedicar a família. E tudo continua a mesma m..., porque depois de tudo isto a ANABB continua com 100 mil sócios. Eu não consigo acreditar na alienação de nossos colegas.

elvira disse...

Marcos,
É inimaginável uma entidade com o porte financeiro da ANABB não sofrer nenhum tipo de fiscalização.
Todas as associações deveriam ter controle para segurança de seus associados.
Estou pensando nos colegas que devem estar preocupados com os seguros feitos, pois se tudo que estão dizendo tiver fundamento,
é só a ponta do iceberg.
Abraços

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

É impossível acabar com essas associações falsas e esses sindicatos pelegos, pois eles buscam os filiados na fonte, no ato da posse dos funcionários novos. No ato de optar em se filiar ao seu sindicato, lembra de alguém ter conversado com você sobre o assunto? De igual forma, lembra de algum membro da Anabb ter também lhe convencido a se associar a ela?
Parece que a vinculação dos funcionários a essas entidades está acontecendo de forma sistemática. Ou não? Não estaria na hora da AAPPREVI entrar em campo para barrar ou adotar igual procedimento?

Anônimo disse...

Valmir x Ivo Evangelista ou Valmir + Ivo Evangelista?
Quando houve o "rompimento" Anabb e Escritório do Ivo Evangelista, o referido escritório passou a nos atender, por telefone e ou email com uma presteza impressionante.
Últimamente não atende por email de maneira alguma e quando atende por telefone, o faz nos moldes do Autoatendimento da Anabb, ou seja, com evasivas e sem entrar no mérito do processo.
Este péssimo atendimento está coincidindo com a saída do Valmir: será que fizeram "um acordo?".

Anônimo disse...

Caro Anônimo das 07:28 e Prezado Marcos, peço desculpas pelo que vou escrever: O colega disse..." Eu não consigo acreditar na alienação de nossos colegas..." em relação ao número de funcis que ainda estão associados à Anabb.
Eu vou ser bastante prático e contundente: Além de alienação é B_R_I_E mesmo(é só completar com u,r,c). E digo mais: também o é na tal de AAFBB e na FAABB. São sempre os mesmos "representantes" trocando de cadeiras.
Desculpem os que não o sejam,mas estão fazendo papel de....!
Abaixo todos que nos roubam há muito tempo.

Roberto - RJ

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

COMUNICADO DA AAPPREVI

Prezados Colegas.

A partir do momento da filiação em nosso quadro o associado está capacitado a participar das Ações Judiciais patrocinadas pela AAPPREVI. Vale lembrar que somente incluímos o interessado mediante pedido formal, subentendido na remessa dos documentos pertinentes. Para saber em quais ações se enquadra basta consultar a página Assessoria Jurídica do site www.aapprevi.com.br, e proceder à remessa dos documentos de acordo com as recomendações ali contidas. Para todas as ações continuamos recebendo adesões.
Lembramos ainda que documentos em desacordo com as exigências jurídicas, e fora dos padrões solicitados, acarretam atraso no ajuizamento das Ações e, por vezes, devolução para enquadramento.
No ato do recebimento dos envelopes em nossa sede é expedido e-mail contendo a confirmação. E, a partir dai, todo e qualquer movimento relativo à remessa e o tratamento que lhe for dado será igualmente comunicado, mantendo a AAPPREVI os seus endereços eletrônicos e telefones disponíveis para eventuais consultas, as quais serão atendidas no mesmo dia em que nos cheguem.
Depois de ajuizadas as ações, os participantes são informados por mensagem individual contendo o número do processo e o procedimento correto para fazer consultas diárias do andamento através do site, e diretamente no portal do Tribunal. Além do que são divulgados boletins mensais emitidos pelos advogados responsáveis pela condução de cada Ação Judicial.
Os nomes dos participantes serão sempre mantidos em sigilo, que é garantido pelo tratamento individualizado que lhes é dado pela AAPPREVI.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo.
www.aapprevi.com.br
(41) 3045-0370

Anônimo disse...

DÁ-LHE CECÍLIA GARCEZ, PARTICIPATIVA E DEFENSORA DOS APOSENTADOS DA PREVI. CONTINUE ASSIM INFORMANDO TUDO O QUE ACONTECE DENTRO DA SUA ANABB.

CAPEC disse...

FALANDO DE SEGUROS, nós Ex-funcionários do atual "ades bebê", além de vários tipos de seguros, optamos pelo SEGURO DE VIDA DA CAPEC, desde nosso ingresso no bb. Agora, com o "tempo da partida" cada vez mais próximo, talvez tenhamos que CANCELAR o tal seguro ou, no mínimo, reduzir o valor da garantia. Como assim? Simples: depois dos 30 anos de idade, a cada 5 anos entra-se numa outra faixa etária, até os 65 anos. Só que quanto maior a idade, maior o prêmio mensal. No meu caso, pela próxima mudança de faixa, vai haver um reajuste de mais de 30%. Veja bem, já pago esse bendito seguro 34 anos. Não estou adquirindo apólice nova. Logo, considero injusta a elevação do valor a pagar pelo mesmo benefício. Esse deve ser o caso de quase todos (milhares) os Aposentados e Pensionistas também. Então chegou a hora de apelarmos para as Bengalas. Digo demonstrarmos nossa indignação.

CAPEC 2 disse...

Marcos e demais Leitores: onde se lê "ades bebê", leia-se "Hades bebê".

Anônimo disse...

Se uma associação usa do dinheiro das mensalidades de seus associados para enriquecimento de seus dirigentes, alguém tem que denunciá-los à Receita Federal. Principalmente se esta associação se desviar de seus objetivos, criando outras empresas paralelas a ela vinculadas, com outras finalidades.
Isto acontece porque seus assóciados devem estar dormindo. No mínimo devem se desfiliar em massa.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Marcos,



A constituição, funcionamento e obrigações das Associações são regidos pelo Código Civil (Artigo 53), não cabe a Federação fiscalizar o que é prerrogativa da Receita Federal, do Ministério Púbico e dos órgãos normativos da própria entidade. O Código Civil dispõe sobre a natureza das Associações e suas obrigações descendo a detalhes como as atribuições dos conselhos. Deixar de cumpri-lo as coloca em crime contra o Código. A Federação não tem o poder fiscal, pois esse cabe aos órgãos institucionais do Estado brasileiro.



Atenciosamente

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Marcos, repito meu post de 20/06, 09:46, colocado em sua postagem anterior, agora com algumas inclusões e/ou alterações. Obrigado.

Caro colega Toninho (20:35, de 19/06 - post "Súplica de um Ativo do BB":

Tembém tenho essa Ação do IR s/férias, abonos e licença prêmio, junto aos advogados da Anabb desde 1998.

Porém já saquei o dinheiro referente a Ação há 8 meses, junto à CEF. Os advogados nem sabiam. Só agora ficaram sabendo sobre final dessa causa e do meu saque, porque a Justiça informou os Advogados "dorminhocos" e desatentos, e os intimou a se manisfestarem a respeito, no prazo de 10 dias. Com isso, os demais integrantes, num total de 6, também foram favorecidos na finalização da Causa e no recebimento do respectivo valor.

Mas não se iluda. O valor da causa (valor calculado pelo advogado da Anabb) em Janeiro 1998, foi de R$ 1.675,00. Esse seria o valor a me ser restituído, somado a juros e correção, à época do efetivo recebimento. Sabe quanto recebi 11 anos depois? Pasmem: R$ 2.285,00.

R$ 1.675,00 renderam apenas R$ 610,00 de juros e correção monetária em 11 anos.

Põe justiça nisso! Cadê a correção da época dos governos Itamar, FHC e Lula? Afinal, o cálculo foi retroativo a 1993.

É realmente triste depender de nossa justiça e, principalmente, dos advogados dessa Associaçõe de Aposentados (Anabb), que se demonstra totalmente desinteressada.

Aí vai o meu desabafo.

Anônimo disse...

Acho que o seguro CAPEC pode ser enquadrado na situação a seguir - vide:

http://www.stj.jus.br/portal_stj/publicacao/engine.wsp?tmp.area=398&tmp.texto=101969&tmp.area_anterior=44&tmp.argumento_pesquisa=Seguradora%20n%E3o%20pode%20extinguir

iraci berviria disse...

Mandei meu pedido de cancelamento da anabb. Preciso saber, se para o seguro,preciso mandar outra correspondência?

Anônimo disse...

COLEGAS O VALMIR TODOS OS DIAS DEVE RIR MUITO DA NOSSA CARA, OS TROUXAS QUE O ENRIQUECERAM.

Ronaldo disse...

Caro Marcos, pode ser preocupação em demasia, mas peço sua análise/crítica sobre: Quando a gente observa comentários no blog informando endereços eletrônicos para serem visitados, corremos o risco de virmos "infectar" nossos computadores, ou até pior, caso sejam de origem fraudulenta. Tenho observado alguns posts endereçados por anônimos, que penso não deveriam ser reproduzidos. Sei que todos somos responsáveis pelo que viermos a fazer, mas se alguém estiver "infiltrado" e interessado em prejudicar-nos, podemos ter problemas.
Fica aqui um ALERTA !! A Internet tem muitos perigos !

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro Colega Ronaldo (13:41)

Sua preocupação procede. Todavia, informamos que todos os links recomendados passam por uma máquina de testes, mantida exclusivamente para esse fim. Mas, na dúvida, convém não acessá-los.

Grato,

Marcos Cordeiro de Andrade

CAPEC3 disse...

Ao Anonimo(a) de 20/06 11:45
Valeu a dica. Muitos abrigado.
A decisão do STJ abre uma perspectivas para eu brigar pelos meus direitos. No caso do seguro, penso que os tenho.

Anônimo disse...

Presidenta da FAABB Isa Musa.

Considerando o seu acesso a este blog, transmito a mensagem abaixo relativo a suma mensagem acima.

A sua mensagem, em parte, tem procedimento, entretanto a senhora não disse nada sobre quem pode provocar essas instituições mencionadas para que cumpram o seu papel.

Anônimo disse...

Parece que estamos entrando naquele período calmo que antecede as grandes tempestades.
Tenho entrado em todos os sites. Anapar, Acordabb, Anabb e blogs e não vejo nehuma noticia sobre a Anabb.
Só os nossos amigos associados que falam dos seus seguros. Que parece que foram parar no Icatu.
Mas o Icatu é do Itaú e a Anabbb ferrenha amiga do BB.
Então não entendo mais nada.
A ferrenha amiga se voltou para o concorrente?
Que loucura.
Será que ainda vamos saber que a Anabbb estava nos defendendo esse tempo todo?
O ITAÙ ?
Aposentados do BB agora tem seguro do Itaú?

Anônimo disse...

Leio e releio as ponderações da Sra. Isa Musa e elas me remetem ao morador do prédio onde um cara foi assassinado.
Sim ele ouviu o tiro, mas de acordo com o que diz o condomínio isso não afeta as partes comuns nem infringe qualquer direito dos condôminos.
Se ele deveria ter chamado a policia?
Não, claro, que não, ao assinar o contrato de aluguel nenhuma cláusula apontava a necessidade de ativar a policia ao ouvir um tiro.
Meu Deus, dona ISA há séculos a senhora observa tudo que acontece. Mesmo que por lei não pudesse interferir, poderia pelo menos ter alertado antes.
Agora vamos, sob sua batuta, consertar o que deveria ter sido prevenido, presumido, intuído antes.
Ao arrepio da LEI

jeanne disse...

Eu quero aumento do ES pra ontem...rsrsrs

Anônimo disse...

Colegas,

Há bastante tempo assistimos ao jogo de empurra, entre a FAABB, ANAPAR e CONTRAF-CUT, sobre a ADIN. Vamos ao STF? Será? Quando? Quem? E o Corporativismo?
Toda grande empresa seja pública ou privada deve agir de conformidade com o seu planejamento estratégico, mas agir. Para que isso ocorra elabora-se o Plano de Ação que englobe as seis diretrizes básicas: What, Why, Where, When, Who e How. Trocando em miúdos: O que fazer: entrar com uma ADIN; Por que: para extinguir a Resolução 26/2008; Onde: No Supremo Tribunal Federal; Quando: agora; Quem vai entrar: CONTRAF-CUT e ANAPAR; Como: através de terapia jurídica a ser desenvolvida pelo jurídico.
Fora disso, é conversa fiada que não tem proveito algum, resultando em vans promessas para enganar os participantes e assistidos do Fundo, podendo até render dividendos para determinados dirigentes, ao alegar que não impetraram a ADIN em consideração ao patrocinador, ou acenando com ameaças, fazendo cortinas de fumaça com o objetivo de que o banco venha lhes propor alguma negociação, em termos de vantagens pessoais. Quando não conseguem êxito, justificam com o insucesso com o subterfúgio de que as uvas estavam verdes.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

SÃO SEMPRE OS MESMOS

Consultem o CANAEL (www.canael.com.br)

SÃO SEMPRE OS MESMOS com vínculos com a ANABB e suas subsidiárias.

SÃO SEMRE OS MESMOS na troca de cadeiras nas grandes "bocas".

SÃO SEMPRE OS MESMOS na CASSI, na PREVI e nas "grandes" Associações.

SÃO SEMPRE OS MESMOS, felizes, robustos, sorridentes e de bolso largo e fundo. E de burra cheia.

SÃO SEMPRE OS MESMOS eleitos pelo dinheiro da ANABB.

SÃO SEMPRE OS MESMOS.

Tenho dito.

Marcos Cordeiro de Andrade

(Que não é e nunca será um deles, por vontade própria e vergonha na cara).

Lena. disse...

Boa noite amigo Marcos e colegas.

Eu também tenho seguros na ANABB, e como todos,eu estou preocupada. Será que mais uma vez vamos ser roubados? Já não basta o Banco do Brasil

Abraços.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

SÃO SEMPRE OS MESMOS

Principalmente quem se ufana em dizer que aos VINTE ANOS já era militante sindical.

Quem assim começou a carreira bancária não teve tempo de trabalhar no Banco, pois se declara um "Sindicalista" - leiam o post de
11/06 publicado aqui no Blog.

SÃO SEMPRE OS MESMOS

Vejam quais são os Conselheiros em Empresas participadas da PREVI – o ufanista está lá, também, e habita em mais cargos no CANAEL.

Copie e cole sem medo de vírus:

http://www.aapprevi.com.br/documentos/pdf/lista_canael_previ.pdf

ou

http://hili.in/UR

Anônimo disse...

Será que os sindicalistas que conseguiram cargos e funções na Previ, Anabb, Contraf/Cut, Vale, etc., e que já se acostumaram com altos salários e muitas mordomias (inclusive com hospedagens gratuítas Costa do Sauipe), desejarão algum dia voltar ao Banco como funcionário normal? Jamaissssssss!....

A propósito, a hospedagem na "nossa" Costa do Sauípe, está fora do alcance financeiro da grande maioria dos participantes da Previ. Talvêz 95% consigam ver aquela maravilha somente em propaganda.

Lauro Santana disse...

Os sindicalistas que exercem cargos na Previ, Cassi, Anabb, Cut, foram todos eleitos minha gente e sabem quem vota? Nós. Então, como vamos reclamar? Não fomos nós que elegemos Collor? Elegemos FHC? Elegemos Lula e Dilma? Pois é. Elegemos Graça Machado e Denise (esposa do Valmir Camilo) para dirigirem a Cassi. Elegemos o Sasseron, o Vitor Paulo, o Assunção para dirigirem a Previ. Ora, vamos assumir responsabilidades! Nós votamos, a CULPA É NOSSA - É muito fácil descer o cacete nos eleitos e esquecer que jaboti não sobe em árvore. Se essa gente está mandando é por que nós elegemos.

Anônimo disse...

Então colegas, agora vamos pensar muito antes de votar. Não acredito mais nas promessas da ANABB, PREVI.AAFBB! Estou farta de tantas promessas!

Anônimo disse...

Então colegas, agora vamos pensar muito antes de votar. Não acredito mais nas promessas da ANABB, PREVI.AAFBB! Estou farta de tantas promessas!

elvira disse...

Colegas de luta,
É só procurar que encontramos mais notícias sobre o Camilo.
Acessem

https://groups.google.com/group/pdv-ba/browse_thread/thread/e707b2bcb1e5506f?hl=pt

Abraços

luiz fernando disse...

SÃO SEMPRE OS MESMOS - trabalhar sem ganhar nada, usam seu carro próprio em defesa dos seus coleguinhas, Ora,Ora,que papo furado, que falta de vergonha. São sempre os mesmos que nos surrupiam e se locupletam e pior,aí acho q eles tem razão, somos, nós sempre os mesmos que votamos neles.

Marco Antonio (BH) disse...

ANABB
Porque trocou???

Colegas,
No último dia 13 de junho, o Conselho Deliberativo decidiu pela substituição da conselheira Elaine Michel, que ocupava a Vice-Presidência de Relações Funcionais, pela conselheira Ana Lúcia Landin.
É importante lembrar que a ANABB não elege diretamente os membros da Diretoria Executiva. Para ser eleito Presidente ou Vice-Presidente da Diretoria Executiva é necessário ser Conselheiro Deliberativo, este sim, eleito pelo Corpo Social e só por vontade do próprio Corpo Social poderá perder a condição de Conselheiro.
Para ser eleito membro da Diretoria Executiva basta conquistar metade mais um dos votos dos Conselheiros presentes na reunião. A conselheira Elaine, quando foi eleita para a Vice-Presidência de Relações Funcionais, conquistou nove votos dos quinze Conselheiros que estavam presentes. O quórum mínimo para a instalação do Conselho Deliberativo é de onze Conselheiros e vinte e um é o número total de membros. A eleição de componentes da Diretoria Executiva é por votos secretos.
Quando da substituição dos membros da Diretoria Executiva, são necessários dezesseis votos. Ou seja, neste caso, o quórum mínimo passa a ser de dezesseis Conselheiros e todos deverão votar pela substituição. Na última reunião do Conselho Deliberativo, estavam presentes todos os Conselheiros, destes, dezessete votaram pela substituição da Sra. Elaine Michel na Vice-Presidência de Relações Funcionais. Igualmente por votos secretos.
Na mesma reunião, a Conselheira Ana Lúcia Landin foi eleita Vice-Presidente de Relações Funcionais, com dezenove votos favoráveis, dos vinte e um Conselheiros presentes, também por voto secreto. Pelo Estatuto da ANABB, Elaine Michel retoma, imediatamente, a condição de Conselheira Deliberativa.
Ao tempo que agradecemos o trabalho desenvolvido pela Conselheira Elaine Michel enquanto esteve investida na função de Vice-Presidente da Diretoria Executiva, desejamos à Conselheira Ana Lúcia Landin os votos de sucesso nesta nova etapa como Vice- Presidente de Relações Funcionais da ANABB.
Graça Machado
Presidente do Conselho Deliberativo
Emílio Rodrigues
Presidente da Diretoria Executiva

Anônimo disse...

Caros Colegas,
seria muito prudente,que desde já e com o aval da AAPREVI,encontrarmos alguns nomes,entre os associados,para formalização de futura chapa para concorrer as próximas eleições.Acredito que o momento é propício.Temos que derrotar esse bando de sempre.Talvez a AAPREVI já devesse ir selecionando pessoas para que fiquem conhecidas entre nós.
Paulo Cirne.

Anônimo disse...

Acabo de redigir modesto texto, com a intenção de tornar acessível ao público em geral o pensamento que orienta a sociedade de hoje. Em uma palavra: nós nos construímos individualmente e construímos a sociedade em que vivemos.Todos os valores de nosso tempo são construções nossas.E o MUNDO é permamente construir-se.Esse assunto, o Poder de Mando,é um dos assuntos mais debatidos nos últimos séculos. Tudo o que vemos em volta de nós (Estados Unidos, Europa, Norte da África, Oriente Médio, China, Índia, Bolívia, Venezuela) é o PARTO DO NOVO HOMEM, DA NOVA SOCIEDADE E DO NOVO MUNDO. O que estamos lendo agora, aqui, neste blog, é a tentativa de uma nova realidade: a realidade da NOVA DEMOCRACIA EM SUBSTITUIÇÃO DA DEMOCRACIA QUE PARECE DE FACHADA. Esse novo mundo chegará, menos consumista, mais solidário, mais igualitário, de uma democracia mais participativa. A nossa Constituição fala de plebiscito. De quantos plebiscitos nós participamos? Só agora na Itália, a população foi convocada para votar sobre QUATRO MATÉRIAS. Nos cantões suíços, as leis são obra de todos os cidadãos. Acho que o Mundo está se tornando, de fato, o Mundo da Informação, o Mundo do Conhecimento, o Mundo da Autonomia, o Mundo da Democracia.Na sociedade do conhecimento tudo resolver-se-á através do debate: a autoridade, a lei surgirá do debate.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Caro colega Lauro Santana, em seu comentário das 04;06,
O fato de terem sido eleitos por nós, gera alguma obrigação de ATURAR OS ROUBOS, OS DESMANDOS, A TRAIÇÃO ?
Que a culpa é de quem os colocou lá parece lógica. Mas, da mesma forma, cabe também a nós denunciar esta turma de traidores larápios. No mais, é votar melhor nas próximas ocasiões, pois até o ditado já diz que errar uma vez é humano, mas persistir no erro é muita B_R_I_E !! É só completar com URC.
Não se esquecendo que votar melhor pode ser complicado, pois lá só ocorre a dança das cadeiras entre Anabb/Aafbb/Faabb/Previ/Cassi e por aí vai. TUDO FARINHA DO MESMO SACO !!
Agora, se alguém ainda quer "defender" este povo! Só internando em hospital de maluco!!
Roberto - RJ

Anônimo disse...

Lauro Santana,

Não podemos jogar toda culpa pelos crimes nas vítimas! E você acredita piamente nos nossos sistemas de votação? A coisa é totalmente direcionada para respaldar o que estão pretendendo. Não podemos confiar numa votação em urna eletrônica sem comprovante impresso e que nenhum outro país quiz adotar. Votação para aposentados da Previ é pelo 0800 que além de díficil não é auditada. Nov/dez/2010, recebemos o material impresso da ANABB, etc. indicando para votar no SIM, quase concomitante a assinatura do fajuto "Memorando".
Não sejamos ingênuos!!!

Anônimo disse...

O maior obstáculo é a falta de informação que vive hoje a maioria dos aposentados.
Também não têm interesse em se informar e sentar em frente do computador para tal, participando e tomando conhecimento do que se passa com a Previ e Cassi.
Se "acoomodaram", isto mesmo, com dois os, e confiam nestes que estão lá, no comando do BB e Previ.
Não discutem nada com ninguém.
A maioria nem sabe quando se dá eleição e quando sabe não vota, não participa, não sabendo que sorrateiramente o banco só vai avançando no que é nosso.
Precisamos ampliar a AAPPREVI, a única que realmente pode nos representar.

iraci berviria disse...

Não precisamos escolher nomes para a anabb e só todos cancelarem a "doação mensal". Para a Previ é que precisamos escolher e começar a campanha já.
Em tempo, preciso pedir ao Itaú o cancelamento do seguro ou a anabb?

Anônimo disse...

Iraci Berviria

Orimeiro verifique o que voce tem a perder cancelando. Talvez seja seguro ter um seguro Itaú. Não sei.
Mas o que precisamos saber é o que a Anabb fez com os seguros de todos.
Acho que cabe uma indagação judicial.
Eu não tenho seguros lá, mas não gostaria que a minha revelia trocassem de seguradora.
Isto tem que ser visto e rápido.