domingo, 21 de agosto de 2011

Empréstimo Simples - Apelo à PREVI

Senhores Dirigentes,

Os justos apelos pela melhoria nos números do ES que lhes chegam são da parte dos mais endividados, participantes e assistidos da PREVI, que superam o sentimento de vergonha para expor suas dificuldades de manutenção. O expressivo número dos tomadores dá mostra inequívoca da insustentável situação financeira da maioria deles, que se acostumou a contar com o realinhamento, ano após ano, sem, no entanto, encontrar nesse paliativo a solução para o problema primeiro: a insuficiência dos benefícios pagos pelo Fundo para suprir as necessidades básicas de cada um.

De se notar que esse quadro de reivindicações se repete nesta época quando o realinhamento ocorre, costumeiramente. E isto está fadado à eterna repetição enquanto não houver uma profunda readaptação às normas vigentes, no sentido de proporcionar melhor remuneração aos assistidos do PB1, da PREVI. É visível o conhecimento de que os reajustes concedidos não acompanharam a inflação dos períodos contemplados.

Desnecessário apelar para aprofundados estudos da realidade financeira desse contingente, para comprovar a necessidade urgente de se lhes proverem melhorias nos benefícios. Para aquilatar a consistência dessa realidade, nada melhor do que consultar o contencioso da PREVI e as páginas de Assessoria Jurídica dos sites das Associações de Aposentados e Pensionistas, e até mesmo percorrer os corredores dos Tribunais, para se chegar à conclusão de que algo errado grassa na área de benefícios da PREVI, pois é crescente o número de Ações Judiciais buscando reparação de níveis dos ganhos permitidos, seqüencialmente modificados para pior a cada normativo mexido com critérios que somente beneficiaram o pagador. E isto à revelia do que determinam o bom senso e as inúmeras súmulas dos Tribunais Trabalhistas que rezam, primordialmente, que essas mudanças não podem prejudicar os beneficiários. Mas nem assim a PREVI “se toca” e segue gastando fortunas para acompanhamento desses processos, recorrendo “em todas as instâncias” segundo declaração do ex-presidente Sérgio Rosas.

Tempos atrás, era raro alguém mover ação contra o Banco ou a Previ buscando reparação da remuneração auferida. Ocorre que, até determinada data tinham-se como corretos os procedimentos vinculados à concessão de benefícios. No entanto, a partir do momento em que modificações estatutárias prejudiciais aos assistidos foram permitidas, desencadeou-se a seqüência de ações judiciais que se avolumam, trazendo no rastro questões antes inimagináveis como Cesta Alimentação, Renda Certa, correção de índices de reajustes, etc.

Isso atesta a sensata e coerente busca pela recuperação de perdas e até mesmo criação de novos ganhos para incorporação, numa ânsia de somar qualquer coisa aos parcos benefícios – prova inconteste de que o que é pago hoje não é mais suficiente para a manutenção do aposentado/pensionista e seus familiares. Tudo por culpa, única e exclusivamente, do deturpado posicionamento da PREVI que vive voltada para o lucro fácil, e perigoso, no mercado de ações para cumprir sua subserviente trajetória de veículo a serviço do desumanamente ganancioso patrocinador, somente se preocupando com o engrandecimento financeiro para atender os desejos, propósitos e necessidades contábeis do patrão de todos os dirigentes do Fundo, aquinhoados com nababescos complementos salariais. Talvez por isso sejam insensíveis ao clamor da multidão de endividados, que respiram a custa dos anuais realinhamentos do Empréstimo Simples.

No momento em que o assunto ocupa a preocupação dos cerca de 70.000 tomadores, desesperadamente reféns da alçada responsável pelo equacionamento, tem-se como normal a ocupação dos espaços permitidos para dele cuidar, haja vista que o site da PREVI, nicho próprio para se buscar informações da espécie, nada registra nem permite indagações a respeito, com suas respostas “carimbadas” cujo teor não é modificado há anos, sem direcionar nenhum alento aos mendicantes.

Destarte, é imperioso que a DISEG, área de Seguridade da PREVI, se volte ao atendimento das necessidades dos seus dependentes, buscando o equacionamento da questão dos benefícios defasados e insuficientes. Antes disso, pois a roda do tempo na velhice corre célere, há que se preocupar urgentemente com o paliativo esperado – o realinhamento do ES.

Que ele alcance 180/180 ou até mesmo 150/150, o importante é que não seja quebrada a cadeia anual costumeira. Lembrando que isto é remédio eficaz para os males do bolso, da dignidade e do sustento de milhares de famílias. Sem esquecer também que estamos falando de idosos em sua plenitude de necessidade de respeito e dignidade, sem favor nenhum por parte de quem quer que seja.

Depois de tudo, e somente depois, ataquem com força e vontade o problema dos mesquinhos e aviltantes benefícios destinados aos assistidos. Mas, que isso se faça sob a ótica de lupa eletrônica regulada no grau máximo de aumento permitido, parando o foco nesse patamar.

Somente assim nunca mais viremos chorar misérias nem implorar realinhamentos do que quer que seja.

Amém!

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Matrícula n° 6.808.340-8

-----------------------------
Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 21/08/2011.

41 comentários:

Anônimo disse...

Realinhamento do Plano 1 PREVI

-------------------------------------
Parece que o assunto sumiu de pauta.
Não vejo e nem ouço nada a respeito.

A promessa dos bão da boca, com ou sem assinatura do ministro, estabelecia um prazo de 06 meses.

Estamos no final de agosto.

Algum colega mais douto nas pesquisas sabe o que aconteceu (int) - o assunto , parece, foi morto, sepultado e pranteado.

Anônimo disse...

Minha Associação é a AFABB DF e também está escrevendo pedindo pelo aumento do teto e do número das parcelas do ES. Soube que a Federação entregou carta à Diretoria da Previ. Acho que vamos ter novidades, pois está todo mundo pedindo.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Senhor(a) MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE

A PREVI confirma o recebimento da mensagem abaixo.
Aguarde nosso retorno em breve.

Gerncia de Atendimento
PREVI

Esta mensagem automtica e seu retorno no monitorado.

__________________________________________________________

Data: 21/8/2011
Tipo: Solicitao

Mensagem:
DISEG,

Toninho Bleinroth disse...

Guerreiro Marcos,

O ES sempre fez parte da maioria dos funcionários, nossos orçamentos já eram feitos com base nos aumentos do empréstimo, bem como os descontos em folha. Sei que os que não utilizaram desses recursos sejam os felizardos do momento, mas quem andou pelo Brasil afora, eu mesmo trabalhei em em 11 agências,6 Estados, principalmente neste vasto interior, não consegui fixar alicerces, e como pedra que rola não cria limbo, não tive a chance de fazer um alicerce estável em meu tempo da ativa. Concordo com a crítica contra os endividados, mas quem gostaria de estar na situação de chegar a ficar envergonhado, humilhado, por precisar daquele BB que tanto suor e tempo dedicamos e ouvir um não grosso e mau humorado, pois alegam que nosso ANC é zero.Isto machuca, lateja na alma da gente.
Pois é amigos, estou ficando cansado de piadas e tormentas em meu coração, as vezes em minhas orações sugiro ao Pai que talvez já tenha cumprido minha etapa aqui na terra, acho que agora é tempo dos corruptos, ursupadores e pessoas de má fé que nos julgam como um bando de inúteis, mendigos (sim, ultimamente é isso que estamos fazendo, mendigando) o que deveria ser nosso. É parece que somos um fardo para aqueles a quem elegemos.
Abraços a todos, principalmente a você Marcos, grande Gerreiro.

OBS: Quanto ao seu NEREU, que ser mais infeliz....tenho dó de seus entes queridos.

Anônimo disse...

Prezado Marcos, em 04.05.2011 a Previ, respondeu a solicitação da AAPPREVI sobre o realinhamento do ES. Informando que ANUALMENTE A PREVI REALINHA O ES. Vejam em noticias ao lado.Então estamos todos confiantes que o realhiamento virá. Abraços

Anônimo disse...

Caro marcos,

Mais uma vez o distinto colega se superou na arte de escrever. Parabens!, e agradeço por informar aos dirigentes da Previ a verdadeira situação financeira, aliás lastimável, da maioria dos aposentados. Louvo ao nobre colega por também ter pedido providências, objetivando amenizar a inquietação dos endividados.


Um abraço.

Pensionista disse...

Marcos, meu falecido marido ia trabalhar se apoiando nas paredes, isto é trabalhando doente, pois não queria perder um dia de serviço.Não havia computadores eram maquininhas de somar, imagine!Doou uma parte de sua vida ao BB. Pagou a PREVI até no mes do seu falecimento.Agora recebo 60%. Voce acha que mereço?Se precisamos do Es é sinal que ganhamos pouco , não gastamos dinheiro a toa. Não conheço o exterior. Tenho dois filhos estudando ainda.Levo uma vida simples.Esse pessoal que recrimina os que precisam do ES ganham muito, ah se eu ganhasse pelo menos 80% de pensão não estaria nessa situação!Obrigada pela luta.
Estamos com voces.

Anônimo disse...

NÂO SE ESQUEÇAM QUE O REALINHAMENTO HAVIA SIDO PROMETIDO

Anônimo disse...

Gostei. Empréstimo não é um mal nem um bem. Pode ser ambas as coisas. Ou uma ou outra, é verdade. E dependendo, também, de quem o analisa e dos efeitos que provoca nos diversos sujeitos da relação negocial. Mas, de fato, lá no seu âmago, este problema do empréstimo nada mais é do que o problema da renda. E aproveito para ressaltar estes dois problemas bem conhecidos, bem experimentados e bem vividos: o da pensão de 60% da aposentadoria e a taxa de reajuste pela inflação da cesta básica! Olhem-me, aqui, nos meus 85 anos, enfrentando moléstias, intervenções cirúrgicas, e, portanto, o preço dos medicamentos, o preço das cirurgias, o preço dos hospitais! Fico angustiado em vislumbrar o que será da minha mulher, quando ela tiver que arcar com tudo isso e, também, com o imposto de renda e o IPTU, quando chegar o término de minha vida. Alguns colegas já me disseram o que ela tem que fazer: adaptar-se ao novo padrão. Também acho que é essa a solução. Mas, será que essa é realmente a solução merecida por ela? Ou a estão impondo injustamente contra a Lei, contra a Equidade? Não entendi bem o que se fez. Mas, neste começo de ano, não houve um benefício transitório que se tornou permanente? Ou estou enganado? Então, por que o percentual da pensão não pode ser aumentado? Não se tornou também permanente, a seu modo, (e, ainda, permanentemente reajustado)o "abono provisório" para os participantes da ativa? Já me estendi em demasia.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Marcos, antes de mais nada, meus parabéns a sua carta destinada a Previ, reflete exatamente a realidade dos aposentados/pensionistas.
Felizes aqueles que independem do ES, são os que souberam em meio a crise, ajuntar reservas para serem usadas nos dias de hoje.
Mas, infelizmente, a maioria está naqueles que recebem seus proventos achatados através de leis e regulamentos criados para dificultar a vida daqueles que, um dia foram necessários ao crescimento do patrocinador e hoje são tratados como empecilho ao atingimento de metas e metas sobre metas. Esses sim são tomadores do ES, porque a remuneração é insiginificante a realidade de hoje.
Creio que as reinvidicações, os apelos, as cobranças às necessidades dos aposentados/pensionistas, no patamar que se encontram, só não serão atendidos se os que estiverem lá na Previ não forem humanos.
Jorge Castro,

Anônimo disse...

Senhor Marcos,
Depois de ler um texto tão completo, tão bem escrito e lutando pelas causas de todos, o que nos resta é só agradecer-lhe, por tanta generosidade.
Se algum diretor da PREVI tivesse pelo menos um pouquinho q fosse, dessa sua capacidade de enxergar os dois lados da moeda, tenho certeza q hoje estaríamos aqui comemorando.
Infelizmente, no Banco do Brasil, também era assim, nem sempre os mais competentes, honestos, que vestiam a camisa do Banco, ocupavam cargos elevados e sim o contrário, eram sempre os que tinham padrinhos e etc.Deve continuar assim.
Infelizmente o que mais existe no Banco e hoje na PREVI, são injustiças.Nem precisa enumerar aqui tudo que perdemos, principalmente os aposentados pós 1997.
O descaso da PREVI é enorme,só o silêncio dela já provoca irritação.
Até parece q ES é um bom negócio só para nós, aliás ajuda, mas é bem melhor para PREVI.
Sem falar nas pensionistas, que tem pessoas q gostam de criticar, mas precisam que suas pensões sejam aumentadas pelo menos para os oitenta por cento do salário dos falecidos.A INJUSTIÇA É MUITA MESMO.Ninguém fala mais do realinhamento do NOSSO PLANO, do IR DO BET, da ADIN e assim por diante.
PREVI CUMPRA COM SUAS OBRIGAÇÕES COM SEUS DONOS, CHEGA DE FICAR DO LADO DO BANCO DO BRASIL.

Anônimo disse...

Marcos, voce relatou com fidelidade a verdade do que se passa entre Previ, assistidos e ES,que a Diseg na pessoa do Sasseron realinhe com urgencia o ES, é desgastante e angustiante essa demora.

Lena. disse...

Caro colega Edgardo,sempre que o senhor escreve, eu me derrerto em lágrimas. O que expos acima amigo,é muito forte e novamente chorei.
Aliás,vivo chorando, pois muito me entristece a situação dos meus colegas aposentados, e principalmente as pensionistas.
Quanto sofrimento,não é mesmo?

Coitadas de nós! Até quando vamos ficar implorando para que esses chamados homens de "bem" tenham respeito,e solidariedade para com aqueles que um dia lhe confiaram o voto.

Querido Edgardo,aceite o meu carinho e tenha fé. Muita saúde para o senhor e todos os seus. Abração.


Beijo Marcos. Caio manda abraços.

Anônimo disse...

Lena Lena.
Vc sempre tão carinhosa e meiga.
Adorei o seu carinho para com o ilustrissímo Edgardo.
Vc eh FANTÁSTICA!!
Nunca se esconde. E não a vejo por aí
comentando em blogs,nata-se que eh fiel ao MARCOS e suas colegas pensionistas.

Parabéns!!

Anônimo por enquanto.

FIRME GRANDE AAPPREVI e MARCOS.

Anônimo disse...

Mas me digam uma coisa, a respeito do ES: porque é que no INSS e em outros podemos comprometer 30% da renda e na Previ o esquema é de valor fixo, numa listinha inventada anos atrás?
Porque não pode ser 30% da renda, no máximo e em no máximo prazo de 120 meses, por ex...
E que cada um veja o que quer fazer. Nossa média de idade deve estar por volta dos 65! Meio difícil de aceitar regramentos fajutos e anualmente "vendidos" como se nos estivessem fazendo um favor. Ora, pois!!!!!!

Anônimo disse...

CAROS COLEGAS DO PB 1, AS NOSSAS RECLAMAÇÕES SÃO MUITO JUSTAS MAS ANTES DE TUDO PRECISAMOS MUDAR O SISTEMA DE VOTO. A ELEIÇÃO DE 2012 TEM QUE SER MUDADA. NÃO PODEMOS ACEITAR ESSE SISTEMA DE VOTO POR TELEFONE PARA APOSENTADOS, NÃO PODEMOS ACEITAR QUE EXCLUÃO OS VOTOS BRANCO E NULOS TODOS OS VOTOS TEM QUE SER VÁLIDOS, GANHA A CHAPA QUE FOR SUPERIOR EM NUMEROS DE VOTOS.SE NÃO TIVER SUPERIORIDADE NOS VOTOS NOVA ELEIÇÃO NO MES SEGUINTE,ATÉ QUE CHEGUE AO RESULTADO PRETENDIDO. PB1 VOTA EM CHAPA DO PB1 E PREVI FUTURO VOTA EM CHAPA DO PREVI FUTURO.
TEMOS QUE ACABAR COM VOTO MINERVA.
SOMENTE DESSA FORMA TEREMOS CHANCES DE VIRAR A MESA.

ISSO É APENAS UMA SUGESTÃO PARA OS COLEGAS QUE FOREM AO RIO CONVERSAR COM O FLORES.
E NÃO NOS ESQUEÇAMOS DA ADI.

ABRAÇOS A TODOS

Paulo Motta disse...

Anônimo das 14:09.

Muito bem! É isso aí. Chegou a hora de começarmos a gritar pela reforma eleitoral na PREVI.

Paulo Motta.
superavitsprevi.com.br

Anônimo disse...

Pelo que vemos, quem manda na PREVI é o Banco do Brasil (patrocinador) e o governo. A diretoria e Conselheiros da Previ são meras figuras com salários bem avantajados, que estão aí só porque o estatuto diz que tem que existir esses cargos. Mas estes não ousam contrariar os verdadeiros mandatários para não por em risco outras "boquinhas" lá adiante. E nós, com proventos achatadíssimos, temos que ENGOLIR!!!!!!!

Anônimo disse...

MILAGRE GENTE!!! Recebo muitos e-mails de associações de aposentados e várias delas estão na maior campanha pedindo pelo aumento do Empréstimo simples. Acho que vai sair, pois é a voz geral

Anônimo disse...

Alguém pode me dizer como anda a tal ADIN?

Anônimo disse...

Infelizmente, CONCORDO PLENAMENTE com o comentário do anônimo da 15:03.
O MAIS TRISTE é saber que estes que elegemos, que eram colegas nossos, que estavam ao nosso lado em muitos casos, hoje estão VENDIDOS.
Como o ser humano é CORROMPÍVEL!
Basta acenar para alguns com um maço de R$ e promessas de mais alguma coisa futura, que eles(as) "VENDEM" até a mãe !
Que tristeza !! Esperem o ajuste final! O futuro irá devolver-lhes, em dôbro, todo o mal que estão causando a nós.

Roberto- RJ
p.s- É PRAGA MESMO !!

Anônimo disse...

Ao anônimo das 15,23. Há muito tempo que eu sinto o que o coléga colocou no comentário é uma realidade. O Sasseron não manda nada, o dr. Robison, já disse para
êle que não aumente o ES, que temos
problemas de dívidas etc...Obrigado
Marcos pela correspondência à Previ.

Anônimo disse...

A adin está mal das pernas colega das 15:54.
Tá difícil esse parto!Talvez só uma cesariana. Não tem passagem...>

rafael campagnoli disse...

Parabenizo o colega Marcos Cordeiro pela lucidez do texto.
Entretanto, vejo que precisamos ir também a fundo na raiz do problema de todos nós ...
A PREVI somente aumenta seu patrimônio à custa do empobrecimento dos associados e negativa contumaz de direitos e obrigações.
Além de não alterar o regulamento do PB 1 para incorporar os benefícios já pacificados em decisões judiciais ( RMI, CESTA ALIMENTAÇÃO ), e oferecer outras formas de fruição dos benefícios, como por exemplo a opção de SUCESSÃO ( tal qual existe noutros planos como na Brasilprev ) ...
Nesse último caso, se nos fosse oferecida a possibilidade de sucessão, em vez que sacar as reservas ou ter o benefício vitalicio, poderíamos optar por alterar a DATA DA SAÍDA PARA APOSENTADORIA PARA 99 ANOS, e a cada 2 meses fazer saques avulsos ...
Assim, se evitaria manter a Previ como a VIÚVA MAIS RICA DO PLANETA ...Todos nós vamos morrendo,incluindo pensionistas, e os filhos com mais de 24 anos não podem receber mais nada ...
Ou seja, as RESERVAS existentes para nosso benefício se transforma mesmo em BENEFÍCIO DE RISCO e não apenas em benefício previdenciário ..Esse conceito mudou ...
O que mais tem no mercado hoje é aplicação em previdência privada, não só para gozo mas como aplicação financeira...
E não pode ser diferente como no caso da Previ ...
Voltar toda a fortuna acumulada em nosso nome para ela se caracteriza num ENRIQUECIMENTO SEM CAUSA ...
Devemos orientar nossos familiares para, em caso de nosso falecimento, entrarem em juízo para reclamar o que sobrou de nossas reservas ...
Não é justo voltar para a Previ ...
E realinhando o PB 1 poderia voltar para nós a fortuna que a Previ está pagando para escritórios de advogados ...
Rafael Antonio Campagnoli
Itapira=sp

Profº Ari Zanella disse...

A constatação do Sr. Sasseron de que a maioria dos previdentes da Previ está muito endividada é simplesmente o reconhecimento de que a própria Previ não fez, e não faz, cumprir a LC 109/2001 em seu cap. 20...”após tiradas todas as destinações legais, as sobras devem ser utilizadas nas melhorias dos benefícios.” (SIC).

Está muito claramente determinada. Melhorias permanentes, incorporação aos vencimentos. Esta invenção do PT, a tal da Resolução é uma excrescência, uma defenestração. Todo o mundo sabe que ela não possui sustentação legal. Todos enxergam esta usurpação que o governo concedeu ao BB. É um assalto à luz do dia. E ninguém diz nada na imprensa. Os políticos muito menos. O judiciário também está domesticado. Está tudo dominado.

O Empréstimo Simples está muito aquém de seu limite de aplicação. É uma válvula de escape para as injustiças preconizadas no segundo parágrafo. Se a maioria está endividada é porque o vencimento da maioria é baixo. Então qual a melhor solução para a dívida? ALONGAR o prazo. É óbvio e ululante. Com maior prazo o associado tem a prestação diminuída. O governo está "careca" de fazer isso com agricultores e microempresários. Por que não fazer conosco? O empréstimo é garantido por seguro. O risco é quase zero. Por que usar o nosso dinheiro para socorrer Bolsa de Valores??? O PB1 é destinado aos participantes até o seu final. Depois disso o espólio é do BB. Está tudo na Lei. O BB não pode usufruir agora de nada. Ele é pessoa jurídica e como tal JAMAIS poderá ter benefícios de pessoas físicas.
Previ, vocês não tem outra saída. Alonguem este prazo para 180 meses. A garantia não é um bem imóvel nem móvel. A garantia senhores, é a nossa própria vida!!!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Comentário do Colega Arbane Borges dos Passos:

Prezados baluartes da nossa defesa, mantenham a sua fé!

Eu tenho certeza de que essa atitude receberá resposta à altura da inteligência, capacidade e sabedoria de vocês.

Consulto se haverá uma outra opção para existência da Associação de forma independente. A transparência de vocês fideliza os seus associados para manter o grupo unido sob qualquer condição.
Tenho convicção de que os pronunciamentos dos desfiliados da ANABB estejam influenciando o humor das pessoas que dirigem aquela Associação e essa reação deve ser uma cadeia que deverá trazer mais desdobramentos.

A verdade dói em quem quer ocultá-la e leva ao desespero quem tem interesses que não podem ser revelados.

Contem comigo.
Arbane

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

De: Antonio Fuzinelli

Para: ANABB - cc. p/ AAPPREVI

REALINHAMENTO DO PB1

Senhores Diretores,

Quando a ANABB apoiou a distribuição do SUPERAVIT em 50%, nos prometeu (nos prometeram - todos), que em 2011 haveria um realinhamento do PB1. No entanto até o momento não se vê a ANABB fazer qualquer movimento/questionamento a respeito, dando a nítida impressão de que a ANABB não tem interesse em defender os aposentados e pensionistas, principalmente os do PB1 e sim defender tão e somente o Patrocinador. Gostaria da clareza desta associação a respeito, pois a final de contas a mensalidade é a maior de todas as associações. Não é justo que uma associação, cuja grande parte dos associados já estão aposentados, com idades avançadas, com problemas de saúde e orçamentários, sejam esquecidos. Caso não haja mais interesse desta Associação em nos defender, que isto seja colocado de forma clara para que possamos definir nosso futuro, sabendo que não poderemos contar com esta associação. Que a resposta ao meu questionamento seja feita de forma a não deixar dúvidas, informando as providências que estão sendo tomadas, principalmente quanto ao realinhamento do PB1 e a questão da resolução 26/2008. Não adianta em ano de eleição fazer um misero abaixo assinado, sabendo muito bem que não podemos contar com a maioria dos congressistas. A ANABB juntamente com as demais associações de defesa dos aposentados só tem uma saída, ter clareza, falar a verdade, assumir os compromissos firmados no passado, agir conforme a lei e exigir que a lei seja cumprida. Somente assim, poderá melhorar a qualidade de vida dos associados, principalmente dos aposentados. Apesar do pessimismo quanto a resposta que irei receber, aguardo, sonhando com milagres que ainda possa acontecer.

Antonio Fuzinelli
Arapongas PR

Anônimo disse...

Quando determinado ministro se mostra INCOMPETENTE, a população denuncia e pressiona o presidente da República para que este faça a imediata SUBSTITUIÇÃO.
Como este mesmo regime não se aplica à Previ, nós, eleitores, temos que engolir as maldades tanto do presidente quanto dos seus auxiliares até as próximas eleições. Mas, será que o Sr. Ricardo Rosa sabe mesmo dos problemas dos endividados?
Que tal passar a cobrar dele, do próprio presidente, as providências?

Um abraço.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Senhor Marcos,

Informamos que o participante pode encaminhar correspondência para PREVI (via malote do BB ou correio) com a sua solicitação. O endereço para envio da correspondência é:

PREVI/GERAT
Praia de Botafogo, 501 - 3º andar
22250-040 Rio de Janeiro RJ

Permanecemos à disposição.

ROBERTO PEREIRA GONCALVES
Gerência de Atendimento
PREVI

Anônimo disse...

É Robero Pereira, fala com teu chefe Sasseron e mostra a ele, a necessidade dele aumentar o ES e o prazo. O Dinheiro é nosso. Nós que pagamos a vocês.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Isso equivale à informação de que o texto encaminhado por E-mail não foi considerado.

Portanto, para satisfazer a vontade dos prepotentes servidores da PREVI, a mensagem/pedido está sendo encaminhada em forma de carta assinada, pelo Correio, via SEDEX com AR.

Somente espero que o Senhor ROBERTO PEREIRA GONÇALVES, mui digno e altivo Gerente de Atendimento da PREVI, com toda a pompa e circunstância que o cargo lhe confere, não a jogue na lata do lixo sem encaminhá-la ao todo poderoso Sasseron, em cujas mãos entrego minhas esperanças de devedor do ES que ele administra.

Depois disso, só Deus!

wilson luiz disse...

Caros colegas aposentados e pensionistas.
Estamos nos estressando antecipadamente; ano passado, o aumento do Empréstimo Simples foi decidido em 21 de setembro. Não acredito que eles decidam qualquer coisa antes de transcorrido um ano, todavia, a pressão deve continuar.

Anônimo disse...

A Cecilia respondeu o seguinte la no blog dela quando perguntada sobre o ES.

Cecilia
O problema e que alguns diretores não concordam em alterar para que os associados não se endividem mais do que o aconselhado...

Como voces podem ver, nao é somente o Sasseron que nao quer fazer melhorias no ES, tem mais gente que tambem nao quer aletrar nada em 2011.
A pedreira vai ser dura!!
Esperar ate o fim de setembro nao é muito aconselhavel.

Anônimo disse...

Vejam que absurdo praticado pela PREVI: em FEV/2011, contratei ES no valor de R$ 5.000,00 prazo 84 meses e prestação de R$ 84,31. Já paguei 6 x R$ 84,31 = R$ 505,86 e consultando o saldo devedor, estou devendo R$ 4.818,00, atualizado em 22.08.2011. No final das contas terei que fazer novo ES para pagar o saldo devedor restante. É lamentável.
Sai mais barato tomar emprestimo em Banco privado.

Anônimo disse...

CAROS COLEGAS,

Eu não vou esperar: tenho as seguintes ações contra a PREVI e se for o caso BB:
AÇÃO RMI
AÇÃO CESTA ALIMENTAÇÃO
AÇÃO RENDA CERTA
AÇÃO PLR (ESTA EM ANÁLISE PELA AAPPREVI)
AÇÃO AUTOPATROCINADOS (ESTA EM ANÁLISE PELO DR. MEDEIROS)

Colegas, pelo amor de DEUS, reivindique seus direitos, corram atrás.
um anônimo, mineiro, INTRANSIGENTE com seus direitos. Acompanhem-me pelo bem de suas famílias.

Anônimo disse...

Colegas,


Será que a solução dos nossos problemas, passa mesmo pelo aumento do empréstimo simples?

Não estou criticando ninguém, mas de dívidas já estamos até o pescoço, aumentar nosso endividamento vai nos levar para o fundo do poço.

Temos que brigar por reajustes acima da inflação, pelo fim da resolução 26, pelo realinhamento dos benefícios, muito antes de brigarmos por empréstimos.

Anônimo disse...

Ninguém mais fala sobre os itens que foram apresentados e aprovados através de muitas reuniões, para a distribuição do superávit (aumento linear, 360/360 avos, 14º salário, abono, 100% para as pensionistas, etc., etc., etc.).
Nem se fala mais naquele famoso ACORDO assinado por pessoas ilustres, inclusive com a presença de representante do governo. Esse acordo deveria ser cumprido até final de JUNHO de 2011, mas não saiu do papel. Parece não ter valor legal. Foi a "encenação" encontrada para nos enganar e doar R$ 7.500 BILHÕES ao patrocinador.

Como podem pessoas com tanta representatividade e poder se deixar enganar e assinar um papel de tamanha importância, mas sem valor legal?

Antigamente o prometido era cumprido. O papel era apenas para formalizar o combinado.

Precisamos de mudança já!!!!

Anônimo disse...

Sr. Diretor Sasseron, leia a carta do grande Marcos Cordeiro e aumente o ES e o prazo. Dia 21.09 completa 1 ano do ultimo aumento. Estamos todos esperando a novidade.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

O BANIMENTO DA AAPPREVI – UMA OPINIÃO

Este é o título do artigo do Colega Paulo Motta publicado no Blog Superavits Previ, onde há o seguinte comentário:

Edgardo Amorim Rego on agosto 23, 2011 - 12:05 am

"Assino este seu texto também, se você me permitir… E, além de reconhecer os méritos de Marcos Cordeiro, poderei vangloriar-me de um dia ter escrito um texto de refinadíssima elegância! Parabéns, Paulo Motta."

Para ler a matéria acesse o site

www.superavitsprevi.wordpress.com

Anônimo disse...

Prezado Marcos,

Novamente com a lucidez e sensibilidade que é marca da sua pessoa, voce conseguiu, mais uma vez, demonstrar aos representantes da Previ a nossa atual situação. Parabéns e muito obrigado por nos representar tão fielmente. Que Deus lhe abençoe e fortaleça.

Anônimo disse...

Assim como acontece na Previ e Cooperforte é absolutamente necessário a criação de Seguro Prestamista também nos empréstismos CDC e outros, condedidos aos aposentados, pensionistas e ativos pelo BB. A efetivação da medida dará tranquilhidade aos dependentes, haja vista que eliminará a possibilidade de compromissos futuros, no caso de morte do titular(e desespero das viuvas). Basta apenas um pequeno adicional nos custos dos mútuos, no momento da contratação. O Santander já tem esse sistema para todos os seus tomadores de empréstimos. Que tal propor essa medida?