domingo, 18 de novembro de 2012

Carta ao Gilvan Rebouças



Marcos Cordeiro de Andrade

Curitiba (PR), 17 de novembro de 2012.

Caro Gilvan,

A poucos dias da Assembleia para eleição na nossa querida AAPPREVI, em que forçosamente estaremos presentes no mesmo recinto, por sinal a minha casa onde está abrigada a Associação desde sua fundação, gostaria que esse encontro se desse no clima de camaradagem e respeito mútuo que sempre existiu entre nós

Pelo que se desenha no horizonte, e a persistir o atual estado de coisas, se prenuncia uma desagradável situação, pois você hoje me tem como um inimigo a quem destina um ódio incontido, pelo que tem registrado nas suas mensagens que me chegam indiretamente como cópias de e-mail. A mudança do seu comportamento em relação à minha pessoa chegou ao ponto de influenciar negativamente o Ari Zanella para agir igualmente a você. Tanto é que o municia de dados imprecisos e incorretos acerca das coisas da AAPPREVI para que ele poste no seu Blog. Devo lembrar que sempre me relacionei bem com o Ari, cujo tratamento que me dispensava era o de “Amigo Marcos”.

Até o dia 06/10/12, por ocasião da nossa conversa diária por telefone de manhã cedo, ritualmente mantida durante cerca de três anos com uma pontualidade de relógio suíço, os contatos cessaram. A partir daí você se recusou terminantemente a atender minhas ligações, tanto na linha da AAPPREVI, instalada na sua casa, como nas suas linhas particulares – celular e fixa. Também minhas mensagens de e-mail não são respondidas desde aquela data.

O estranho em tudo isto é que a drástica mudança de postura não encontra explicação de minha parte para ter acontecido. Suas constantes visitas à minha casa, com atendimento preferencial na cozinha, por sua escolha, permitiram com o passar do tempo que isso se transformasse em amizade fraterna com ares de relacionamento familiar. Muito embora eu nunca tenha tido a honra de ser recebido em sua casa, seus comparecimentos à nossa nos davam tal satisfação que minha mulher sempre preparava os quitutes de sua preferência. E o acolhia na nossa mesa com um prato de dobradinha ou rabada feita especificamente para agradá-lo, depois de telefonar perguntando o que você iria querer. Sem contar que você sempre levava algum mimo da comida nordestina que degustávamos, como queijo de coalho, manteiga de garrafa, feijão macassar, retirados da dispensa de casa. Ou fatias de bolo de aniversários ou das festas de final de ano a que comparecia. Era, vejo agora, não mais um relacionamento de simples amigos, mas de parentes proximamente íntimos. O que confirma o caro Notebook que me deu de presente de aniversário “digno de um presidente” – enquanto que eu não tinha condições de retribuir à altura.

De repente tudo mudou e eu continuei “me rebaixando”, usando de subterfúgios para merecer atendimento alternando os aparelhos – ora os normalmente conhecidos, ora o de casa, ora o celular da minha mulher ou do meu filho. Mas até mesmo isso não funcionou porque certamente você havia registrado os números para não receber chamadas.

Nessa época se aproximava o prazo fatal para convocação da Assembleia e você permaneceu imutável, deixando-me sozinho para cuidar de tudo. Se já era difícil conduzir a Associação nos nossos dois setores somente, tudo ficou pior.

Por fim, veio a notícia bomba no corpo de e-mail do Ari Zanella comunicando que faria parte de chapa de oposição tendo você como Presidente e ele como Vice, sem confirmação da sua  parte.

Como não havia planejamento para concorrermos separadamente, porque era consenso que nós dois permaneceríamos unidos “para não entregar a AAPPREVI na mão de aproveitadores”, fiquei desarvorado por saber que não contaria com sua ajuda para conduzir o processo eleitoral. Além do mais você mantém o domínio e controle da relação dos sócios relativamente à condição financeira. Partindo daí tive que fazer tudo sozinho, sem ter experiência suficiente, pois na primeira eleição todos contribuíram com trabalho e orientação. E você bem sabe que não tenho relacionamentos aqui em Curitiba com quem possa me ajudar o que tornou impossível trabalhar com segurança mantendo minha posição de perfeccionista. Isto acarretou a imposição de falhas nas coisas do processo eleitoral. E surgiram as críticas exacerbadas nos meios de comunicação, suas e do Ari, mas nunca direcionadas especificamente aos meus endereços de e-mail, telefone e de correio.

Agora a coisa ficou pior. Os ataques são mais ferinos. As acusações do cometimento de irregularidades se sobrepõem, quando sabemos que sempre houve lisura no trato das finanças da AAPPREVI. Até porque nela não se mexe com dinheiro. Tudo é feito forçosamente em conjunto – Presidente/Tesoureiro – através de lançamentos na conta de depósitos iniciados com sua senha e confirmado com a minha. Embora o caminho possa ser inverso, nunca me permiti iniciar o procedimento. Além do mais, como reza o Estatuto, tudo que envolve o lado financeiro da Associação tem que ser assinado por esses dois dirigentes – Presidente e Vice Presidente Financeiro, eu e você, você e eu. E sempre foi assim, em tudo. Como, aliás, não poderia ser diferente, pois no CONAD somente nós dois trabalhamos e vivemos inteirados dos assuntos da AAPPREVI, dado o completo alheamento dos outros dois, Ari Zanella e Elizabete.

Por tudo que ocorre, encaro como tremendamente estranho esse repentino comportamento e o interesse do Ari em concorrer na sua chapa para me alijar do comando, quando seguidas vezes declarou que nenhuma ajuda de trabalho poderia nos dar pela sua condição de funcionário público que lhe toma todo o tempo. Será que ele pediu demissão do emprego e está com tempo de sobra e dinheiro suficiente para dispensar essa renda extra? Será que ficou penalizado com minha excessiva carga de trabalho na AAPPREVI e, num surto de magnanimidade, resolveu me premiar com a substituição?

Todavia, para me tirarem do caminho não precisavam ter me traído escondendo suas pretensões até o último instante. De notar que até este momento, dia 17/11/12, meio dia e vinte e dois minutos de sábado, nem a chapa vocês registraram. E tudo poderia ter sido conduzido dentro da camaradagem que sempre existiu entre nós. Bastaria ter havido um dos cordiais encontros e postas as cartas na mesa: queremos o seu lugar e vamos concorrer com chapa de oposição. Eu teria concordado, mesmo sem entender o que passaria a ser oposição, pois dos dez da atual diretoria somente dois se mantiveram fiéis a mim. Os outros, excetuando um que se declarou neutro, me abandonaram configurando traição em massa sob o seu comando, ao que suponho. Também, se algo estava errado a culpa também é sua porque me deixou manter a mesma postura durante nosso mandato sem uma única crítica sequer. Ao contrário, sempre aprovou todos os meus atos, com assinatura ou com palavras e cobria de elogios a capacidade de trabalho criativo do meu filho e seus conhecimentos postos à disposição em benefício da Associação e de todos nós. Até nisso você mudou ao fornecer dados imprecisos e inverídicos ao Ari para atingir impiedosamente a honra do meu filho e a minha com acusações de incapacidade de trabalho, desonestidade e desvios de conduta. Nisto quero que saiba o mal que nos causaram.

Somos uma família de “estrangeiros” aqui no Sul e o único relacionamento com ares de família que mantínhamos era com você. Sua atitude nos deixou órfãos criando um clima de estupefação porque não encontramos a razão de tudo isto. Minha mulher não se conforma com esse rompimento sem explicações. Meu filho se mantém indignado por não entender os motivos da atitude mesquinha e descabida do Ari Zanella. Vivemos, nestes dias, num clima de velório dentro de casa. Perdemos a paz interior. Sentimo-nos vítimas de uma tremenda e inexplicável traição partida do seu lado. Logo você, da boca de quem minha mulher e meu filho várias vezes ouviram dizer: ”Marcos, não vamos entregar tudo isso nas mãos de aventureiros vagabundos”. “Depois de todo sacrifício, de tudo por que passamos trabalhando de graça 24 horas por dia, não vamos deixar ninguém chegar e meter a mão na AAPPREVI”.

Lembre o que declarou quando o convidei para compor a chapa da fundação, três anos atrás – “em você eu confio, aceito ser Tesoureiro porque sou Economista”.

Mas, e agora, o que mudou? Deixou de confiar por quê? Quer me tirar daqui para sentar na minha cadeira, acaso eu seria o aventureiro vagabundo que iria “meter a mão na AAPPREVI”? Será que não seriam os de chapas opositoras que têm esse propósito? Já examinou esse aspecto? Acaso aquele projeto de unificação das “pequenas” envolvendo grandes somas não está por trás disso? E quem vier depois de mim vai seguir o meu exemplo, continuar o trabalho que iniciei, mantendo a independência da AAPPREVI ou mudar tudo para pior? Esqueceu que os seus estudos de algumas novas ações tiveram sucesso na divulgação graças a tudo que se desenrola dentro da minha casa onde hospedo a AAPPREVI? Esqueceu que tudo teve início graças ao trabalho gratuito do meu filho desenvolvido durante seguidas noites mal dormidas, porque durante o dia cumpria expedientes em emprego com carteira assinada? Esqueceu que todas as campanhas de arregimentação de sócios foram bem sucedidas pelos recursos publicitários empregados e idealizadas pelo meu filho, graças aos conhecimentos profissionais dele? Esqueceu a campanha do Notebook para novos sócios? Esqueceu quem teve a ideia das newsletters que, a cada lançamento de e-mails, nos traz cerca de 200 novas filiações? Esqueceu que isso assoberbava você de trabalho que foi minimizado com a implantação do Sistema de Informática a cargo de Empresa especializada, contratada para esse fim específico pela AAPPREVI (Presidente e Vice Financeiro)? Esqueceu que você idealizou e coordenou essa implantação, com acompanhamento constante durante os 32 dias desde o início até a conclusão quando você autorizou o pagamento da fatura dando-o como bom e confiável? Esqueceu a criação e continuidade da publicação da Revista (Direitos) que a cada nova edição nos traz mais sócios? Esqueceu os rasgados elogios que fez sobre a sua qualidade e importância? Esqueceu quem nela escreve e o Ari Zanella tenta desqualificar?

Feitas essas considerações, conclamo que busque um entendimento, que me explique porque mudou seu julgamento sobre minha pessoa. Diga o que fiz de errado para buscar corrigir, muito embora, num profundo exame de consciência esteja convicto de que não errei em absolutamente nada na condução da AAPPREVI, ou relativamente à sua pessoa. E que minha família nada fez contra você ou contra o Ari Zanella para sofrer tanta carga de ódio explícito.

Sejamos razoáveis. Lembremos a suposta amizade havida. Busquemos um entendimento mesmo prosseguindo com a campanha iniciada – você em uma chapa e eu em outra. Mas nem por isso impondo a necessidade de sermos e nos tratarmos como inimigos irreconciliáveis.

Os três últimos anos deste meu final de vida foram inteiramente dedicados à construção da AAPPREVI, fazendo-a ser hoje a terceira maior Associação de Aposentados do Brasil, no âmbito do BB/CASSI/PREVI. Quero manter a satisfação desse feito até a morte, sendo lembrado como trabalhador honrado e honesto. Se há quem pense diferente tenho o direito de saber do que me acusam.

Que Deus ilumine sua mente. E o faça reconhecer quanto mal está causando a esta família cujo único erro cometido foi acreditar que a traição nunca nos alcançaria.

Cordial abraço,
Marcos Cordeiro de Andrade. 

44 comentários:

Anônimo disse...

Marcos, nao estou acreditando no que esta acontecendo.Estou chocada com as noticias, que decepçao!
Primeiro o Ari e agora o Sr. Gilvan?
Tem coisa ai....
Ha dias estranhei quando o Ari começou a se gabar(vaidade) do numero de acessos ao blog dizendo que ja estava alcançando o do Medeiros.Agora vejo que a disputa nao era com o blog do Medeiros e sim com o teu que estava com poucos comentarios devido a voce nao aceitar os anonimos( o que eu concordei).Outra coisa que sempre achei estranho foi o execesso de "bondade" do Ari,sempre concordando, calmo e me parecendo ser uma comparaçao com voce que e mais afoito,mais rigido e ainda mais que tem os infiltrados sempre fazendo criticas a voce pelo teu jeito de ser.
Tem caroço debaixo desse angu.
Com certeza a mascara deles vai cair,do Ari nao estranho mas do Sr.Gilvan...
Que DEUS ilumine e de muita força para voce e sua familia suportar a traiçao.
Duda

Anônimo disse...

Eu Tambem estou chocada Duda. É lamentável o que está acontecendo. Começamos uma pequena associação de aposentados e para que ela se tornasse visivel, precisávamos de um homem aguerrido, sem medo, que falasse das mazelas de nossa Previ e desancasse as outras associações acomodadas pelo tempo. Crescemos e agora querem nos fazer crer que não precisamos mais ser guerreiros. Já somos " ouvidos" lá fora e podemos encetar o caminho de todas as outras. Ficar superpoderosos e acomodados, falando com gentileza aos nossos algozes. Pois eu digo, NÃO, NÃO E NÃO!
Ainda não realizamos NADA ! Mais do que nunca precisamos lutar! E não vão ser pessoas mais politicas, mais gentis, que vão nos levar a lugar nenhum.
Quero crer que nossa pequena associação tenha agora mais grana. respira melhor. Então não precisamos mais de guerreiros e sim de um economista para ver como multiplicar esta grana.
Pois eu digo NÃO, NÃO E NÃO!
Não vamos nos afastar dos nossos propósitos, pois corremos o risco de nos transformarmos na nova Anabb da praça. Não foi o que sonhamos. Os aposentados não merecem isto. Viemos até aqui seguindo um discurso duro, por que nossas condições são duras. A injustiça que sofremos encontrou a sua voz. Ela muitas vezes não foi agradável. A injustiça jamais o foi.
Aqueles que querem compactuar com o status quo e amenizar a nossa associação, eu digo, NÃO, NÃO E NÃO.
Queremos continuar a trilha dos oprimidos, para que o Brasil inteiro acabe ouvindo a nossa voz. Oprimidos não tem que necessariamente ser gentis com aqueles que são cruéis com eles.
Sou católica apostólica romana, mas me recuso a oferecer minha outra face.
O que quero são os meus direitos. E só os terei se souber reconhecer o que significam esses direitos e o quanto custou lutar por eles.
Não quero nenhum bonzinho a me liderar, pois aqueles que combatemos não são bonzinhos.
Temos associações acomodadas por todo o Brasil.
A Aaprevi, virtual como é, consegue incomodar mais os poderosos do que todas elas.
Este é o momento de provarmos a nossa capacidade de união.
E que não estamos abdicando da Luta.

Abraços a todos

Claudia do Rio

ManoelSales disse...

Realmente, as notícias de fatos que se mantiveram até então ocultas, são deveras estarrecedores.

Até aqui achei que internamente as coisas nessa AAPPREVI estivessem bem. Diante de tais revelações pode-se justificar o stress que ultimamente o Sr. Marcos vinha demonstrando. Nas minhas dificuldades relativamente a assuntos de interesse de seus associados tratados pela AAPPREVI, sempre aproveitava o espaço oferecido para me orientar. Mas as dual últimas consultas que fiz não recebi nenhuma orientação, aliás, sequer recebi uma resposta. Logo em seguida foi enviado um comunicado a todos onde pedia que se abstivessem de ficar pedindo orientação, que todos se adaptassem às orientações/explicações vias de regras postas ao que era oferecido, sem segunda consulta, pois o tempo era curto, mão-de-obra escassa e que portanto fosse evitado tais pedidos. Confesso que fiquei demasiadamente decepcionado e até já estava pensando na minha desfiliação. Tudo isso vem demonstrar o quanto a falta de comunicação é perniciosa,
destruidora, etc.

Finalmente, diante do exposto irei aguardar o que virá. Rogo para que tudo volte à Paz, à Harmonia de antes, conforme relatada pelo Sr Marcos. Que se afastem mais e mais dos domínios dessa torre de babel e voltem a falar a mesma língua. Espero não ter de dizer que, tantos Homens e nenhum adulto. Abraços.

Jeanne disse...

Marcos, vai dar tudo certo. Nada como o tempo para conhecer as pessoas. E vamos as eleições. Jeanne.

Anônimo disse...

Caro Marcos Cordeiro,
quase não acredito no que pode estar acontecendo. Depois de vermos a AAPPREVI crescer com base na honestidade e no respeito aos aposentados e às pensionistas parece que a politicagem e interesses escusos pretendem minar a única entidade confiável em nosso meio. Mas não desanime, vamos resistir. Nem Cristo ficou imune às intrigas. Nós, os associados, seremos sua base de apoio. Abraços.

Ricardo Annoni Neto - Machado (MG)

Unknown disse...

Por essa juro que eu não esperava. Ingressei na AAPPREVI certo de que não seria mais uma dessas associações que acabam sempre compactuando com os donos do poder. E pelo que entendi infelizmente quebrou-se entre o Sr. Marcos e o Sr. Gilvan um princípio basilar para a direção da entidade: quebrou-se a confiança mútua. Então que cada qual siga seu caminho, disputando de forma leal os votos dos associados. Eu, de minha conta, já sei em quem votar. Boa sorte a todos nós!!!!
Luiz Faraco, de Florianópolis (SC)

Anônimo disse...

Caro Marcos,

Reitero, mais uma vez, minha plena confiança na maneira como você conduz a nossa AAPPREVI.
Conte com o meu voto.
Abraços de luz e PAZ,
Zé Roberto
Rio-RJ
5.835.104-3

Henriqueta disse...

Prezado Marcos,
Já estava acompanhando os últimos acontecimentos com grande preocupação, sem saber exatamente o que estava por vir.
Lamento profundamente a situação que está vivendo. É imperdoável tamanha traição, mas não se esqueça que você pode contar com o exército do bem que está e estará sempre ao seu lado. Não é possível que as pessoas tenham se acostumado com o que há de pior nas demais associações, a ponto de quererem reproduzir essas más posturas dentro da nossa jovem AAPPREVI!

Anônimo disse...

Prezado Marcos,
Acompanho esse blog desde outubro/2010.Já deu para ver que você é uma pessoa de reputação ilibada.Entretanto, sempre achei que você era um pouco inflexível e, as vezes, fazia de um copo dágua uma tempestade. Contudo, lendo essa sua carta ao Gilvan, posso perceber um tom mais moderado, mais conciliador, mais disposto ao diálogo. Espero que vocês consigam acertar suas arestas e continuar, todos, à frente da AAPPREVI. Não deixem que essa unidade se rompa. Isso faria a alegria de nossos adversáriois.O racha significa, apenas, um tiro no pé.Os grandes líderes são naõ apenas honestos, mas tambem humildes, conciliadores e pacificadores.

Elias disse...

Marcos,

Pensei em escrever um milhão de frases, pensamentos e opiniões sobre o que se passa em Nossa Querida AAPPREVI, mas quero deixar apenas duas assertivas: a) continuo acreditando nos Honrados e Anegados Membros da AAPPREVI e que, efetivamente, TODOS querem ser úteis à causa dos Aposentados e Pensionistas da Previ - fato que exige UNIÃO; b) reafirmo minha total confiança e apoio a Você, em quaisquer circunstâncias.
Que o Espírito Santo Lhes dê sabedoria e discernimento e os ampare nas dificuldades.
PAZ E BEM!

Anônimo disse...

Esta atitude do nosso colega Gilvan é lamentável. Esperamos que o mesmo possa se manifestar e assim podermos retornar à harmonia que havia antes.
Sinceramente,
não dá para entender esse rompimento brusco, deve haver algo que não sabemos ainda, mas que espero seja resolvido o mais rápido possível, pelo bem da nossa AAPPrevi. Voltando assim a normalidade.
Da minha parte, continuo acreditando no presidente Marcos Cordeiro.
Assinado:
Rodrigues Mineiro.

Anônimo disse...



Marcos e Equipe da AAPREVI Boa Noite!

Muito sinceramente, estava totalmente
afastada destes episodios da PREVI em
2008 e 2009 por ter uma luta incansavel e de amor com minha mãe.
Quando conheci a AAPREVI, me apontada como a que esta vai resolver, me filiei exatamente, e todos os dias passou a ser minha primeira leitura. Era muito legal ver o entrosamento do Vice e do Presidente, Alias assim deveria caminhar a humanidade, ainda que haja feitos e contrafeitos. Mas me lembro de tantas coisas que li sobre o que passastes em Xerem, e ai realmente vendo tua postura, ganhastes minha admiração. Lamentavel o que aconteceu com Sr.Gilvan. Mas quem somos nos para julgarmos, verbo que não cabe a ninguem senão a Deus.
Oro sempre, e peço a Deus, que antes que esta Eleição aconteça,
voces como funcionarios do Banco que são, pessoas elitizadas, venham
a se entender como proximos, como semelhantes. Rancor, odio, magoas,
adoecem o corpo.
Por favor em nome de todos os associados, exercitem a obrigação do reconhecimento, do dizer me perdoe eu errei. Pois fugimos de todos menos das mãos e dos olhos do Pai.
Que não venha a acontecer que se inflem os egos e esta associação
seja prejudicada. Estamos ai nas mãos de uma chapa, que nos arrebata
dia a dia, e so perdemos porque formaram grupinhos. Brincaram com coisa tão seria, e agora vamos amargar esta nova gestão.
Perdendo ou ganhando, meu voto sera sempre para o Sr. Marcos, pois eu so vi coisas que interessavam a todos os associados desta AAPPREVI.

Meus respeitos e minha consideração a todos os associados.

Marisa Moreira

Anônimo disse...

Marcos Cordeiro

Seria interessante ver a situação do colega Juarez barbosa. É realmente nosso colega do BB? Sus atitudes não denotam isso. Lembro que numa missão que voce delegou a ele, ele abandonou o barco. É realmente um colega nosso? De onde? Aqui no Rio não consigo localizá-lo. Seria bom saber em que agencfia trabalhava.

Abraços.
Gilson. D F

Anônimo disse...

Marcos, meu pai fundou um clube que se chama Clube de Regatas Paulista, no anos de 1968. Fez a primeira ATA e na constituição da primeira diretoria foi divulgada amplamente para a formação de chapas para concorrer.Houve apenas a chapa de meu pai. Na segunda eleição com o clube ja constituido recebendo todo tipo de doação, inclusive dinheiro apareceu outra chapa. A conclusão que eu tiro (minha opinião) é de que quando não tinha nada somente desbravar não aparece ninguém, depois quando já esta formado todo o trabalho inicial já feito e até com capital em caixa aparecem outras chapas.
É assim mesmo a vida Marcos onde aparecem os oportunistas e ou achando que pode fazer melhor, ou também a mando de pessoas (servindo como laranjas)com interesse em minar a AAPPREVI.
Já pensou que pode ser interesse da PREVI em acabar com a AAPPREVI, porque o seu blog deve ser uma pedra no sapatos deles ! Não podemos ignorar esta possibilidade. "Lembre-se que uma tempestade começa de uma levre brisa" As mudanças repentinas de comportamento, tem coisa ai.

Anônimo disse...

Caro e competente Marcos Cordeiro, estas passando, mais uma vez por turbulencias, pois nossa vida é cheia de obstáculos. Espero que consiga, mais uma vez, com força de vontade, ajuda de Deus e seus anjos oficiais, superar mais esta dificil tarefa. Aqui, aposentado de Cambé-PR, tambem enfrentados de obstáculos e com muita fé, venho aqui lhe professar me voto, e desejando conciliação entre voces, Gilvan e Ari Zanella.

Blog do Ed disse...

Quero deixar bem claro. Estimo o Marcos, que conheço pela Internet. E também estimo o Ari, que conheço também pela Internet. Os dois me deixaram impressão de pessoas honestas e idealistas. Os dois me deixaram a impressão de que querem uma sociedade mais HONESTA, mais HUMANA, mais IGUALITÁRIA, mais SOLIDÁRIA, memos EGOÍSTA, menos COMPETITIVA. Os dois me deram a impressão de que pretendiam introduzir nas nossas associações esses valores, esses principios, essa cultura e esssa estrutura. Por isso, eu me filiei à AAPPREVI. Mas, é preciso também que fique claro: quando ninguém dava importância ao que eu falava e ao que eu escrevia, foi o MARCOS quem estampou aqui no seu blog os meus primeiros textos sobre a Resolução CGPC 26. Foi ele quem primeiro me abriu um link no seu blog. Eu sou grato e sou fiel a quem quer a minha convivência. Obrigado, Marcos. Morrerei grato a você.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Caro Marcos,

Antes da criação da AAPPREVI estávamos desiformados de muita coisa que vinha ocorrendo nos bastidores do nosso Plano de Previdência. Nem mesmo sabíamos do tamanho do estrago que estava por vir com a tal Resolução 26. Essa Associação (AAPPREVI) surgiu no momento mais oportuno possível e devemos protegê-la assim como ela nos protege. Dela depende o nosso futuro, ou seja, o futuro do Plano 1. A AAPPREVI não deve fugir da política adotada desde sua criação,ou seja, essa que vem adotando até o momento. Nada de alianças com entidades que antes existiam mas ficavam indiferentes diante dos acontecimentos. Sei que na pessoa do fundador da AAPPREVI sempre teremos um grande combatente.

Estou certo de que voltará a haver um bom entendimento entre os membros da diretoria e que a harmonia voltará a reinar como antes, para o bem de todos os associados.

Abraços,

Pedro - 8214780

Anônimo disse...

Bom dia amigo Marcos!

Tudo vai passar, se Deus quiser. Já passamos por tantas não é meu amigo?
Estou na torcida para que vocês três voltem a ficar bem. Paz, muita paz.

Abraços.

Lena 17055020-6.

Anônimo disse...

Essa demanda só interessa a Valmir Camilo,Sasseron,José Maria Rabelo,anabb,bb,previ,previc.

Paulo disse...

Caros Ari, Gilvan e Marcos!

Quem mete a mão na charrua e no arado não pode olhar para traz!!!

A medida de um homem é a medida de seu coração!!!

Nós já estamos velhos para termos serventia ao Banco e A PREVI que não seja esta: (de nos destruirmos a nós mesmos)

POR ISTO A NOSA LUTA DEVERIA SER EM PROL DA NOSSA UNIÃO E OBJETIVOS.

Não devemos permitir que interesses menores, justos, porém, menores, particulares, nos tirem da rota previamente traçada, desejada ansiosamente por todos nós
associados da AAPPREVI.

A relação BB PREVI e aposentados tem um divisor de águas que é a fundação e luta da AAPREVI.

Voces dirigentes foram declarados 'DE UTILIDADE PÚBLICA" não teem o direito de pensarem só em voces.

Como o Marcos se expõe mais dirijo a ele mais frequentemente, mas saibam que vocês são amados, admirados, pela grande luta ora encetada.

Esperem a recompensa da história, da vida honrada, do reconhecimento e da gratidão dessa coletividade que voces espontaneamente fizeram surgir: a coletividade dos que tiveram a esperança renovada em dias melhores, com mais amor, com mais respeito, com mais justiça.

Por favor acordem, com o coração,
rejeitem a, recompensa das trinta moedas.

Por favor acordem!!!

Alan disse...

Quando ficamos fortes, "elles" querem dividir-nos.

Um dia prestaremos contas a Deus.

Temos que nos unir, lutamos contra um poderoso inimigo, sem união não alcançaremos nossos objetivos.

Anônimo disse...

Nossa, me emocionei muito ao ler os comentarios do colega de 22:27 e do querido Edgardo.
Vamos em frente Marcos,voce e do bem por isso atrai pessoas do mal que incomodadas com o sucesso da nossa AAPPREVI, começam a "comprar" as pessoas para trazer a desuniao.
Somos FORTES e temos DEUS ao nosso lado que tudo ve.
SEGUIREMOS SO, sem alianças com quem ja sabemos que nao quer nos ajudar, muito pelo contrario, fazem o que manda o bb/governo.
Duda

Anônimo disse...

Sempre devemos ouvir o "Outro Lado" tal qual uma coluna que existia na Folha de S.Paulo.
Com a palavra o estimado Gilvan Rebouças.

Edevaldo
2.758.940-4

Anônimo disse...

Corrigindo:
SEGUIREMOS SOS.
Duda

g. disse...

Prezado colega Marcos,

Nada obstante a necessidade de, antes de julgar, sempre assegurarmos o direito inalienável a manifestação de todos os lados envolvidos, minha admiração e respeito por você e por suas contínuas e claríssimas demostrações de raras honestidade de propósitos, competência e abnegação torna, para mim, totalmente desnecessária qualquer explicação, conforme restará comprovado após a próxima eleição em sua Aapprevi.

Peço-lhe ter a certeza de que não está sozinho e poderá contar sempre com nosso apoio incondicional, inclusive contra as eternas forças situacionistas de alguma forma incomodadas com seu excelente desempenho oposicionista a frente de seu blog e inovador na história de sua diferenciada Associação, em defesa de nossa comunidade depenada.

Caso possamos ajudar de alguma forma neste momento inesperado, se estiver a nosso alcance, basta avisar-nos.

Ao ensejo, envio um abraço do
g/Unap-BB/Moderadores-BB/Colegas Nossa Caixa.

Barros-Maceió(AL) disse...

Prezados dirigentes da AAPPREVI,

Estive afastado da internet por uma semana e hoje fui surpreendido com essa situação que se apresenta.
Lamento profundamente, principalmente por já ter recebido tratamento VIP da parte dos colegas Marcos Cordeiro e Gilvan Rebouças. Sempre procurei colegas para se associar a AAPPREVI, levando informações positivas sobre a instituição, máxime no que diz respeito à honestidade e lisura dos dirigentes trabalhando gratuitamente em prol de uma causa nobre "defender os direitos de seus colegas aposentados". Vamos orar e pedir a Deus que essa situação seja superada, o quanto antes, para que os adversários do bem não fiquem dando risadas à toa

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caríssimos Giongo e ...

Em nenhum momento em que esse triste episódio transitou pela Internet tive a preocupação de procurá-los com explicações ou justificativas. Tinha convicção de que o alto sentido de justiça e compreensão que pauta o filantrópico trabalho que desenvolvem cedo ou tarde os levaria a avaliar e entender os meus propósitos. Se, lá atrás, ao tomarem conhecimento da minha humilde presença na Rede deram integral apoio na divulgação dos meus escritos, e hoje reafirmam essa postura, bem sabem que uma pessoa não transmuda o seu caráter e jamais se corromperá se sua boa índole foi forjada no berço.
Não mudei em nada. E jamais me dobrarei às tentações materiais, pois não permitirei que o manto que envergo sobre os ombros dado por Deus seja substituído por outro ofertado pelo demônio.
Com emoção e lágrimas nos olhos agradeço-lhes pelo voto de confiança que depositam em minhas mãos.
Sou de vocês um eterno criado.

Fraterno e caloroso abraço,

Marcos Cordeiro de Andrade

Juarez Barbosa - MatrBB - 5977940-3 disse...

Sr. Marcos Cordeiro,
Já havia lhe pedido para que comentários a meu respeito neste Blog não fossem publicados, mas você não insiste não é mesmo.
Pois bem, com relação ao comentário do Sr. Gilson DF, reivindico o direito de manifestar-me a respeito.
Sr. Gilson DF
Quais as minhas atitudes que não denotam ser eu um ex-colega de BB
1.Criar um Blog para postar assuntos de nossos interesses;
2.Participar ativamente das 2 Manifestações nas instalações da PREVI, uma junto com o Dr.Medeiros e outra pedindo o ES de 150x150.
Será que sou maluco em intrometer-me em assuntos que não me dizem respeito?
E você, o que tem feito para ajudar de alguma forma o nosso Movimento? Escreva para nós tomarmos conhecimento de suas atuações.
Com relação a “Missão” que o Sr. Marcos me deu e que “abandonei o barco”, não foi bem assim. Não faço parte de time de “paus-mandados”, tenho minha personalidade forte e bem definida. Só ajo em conformidade com a minha consciência e com o meu saudável juízo de valor sobre pessoas e relações entre elas. Sou independente.
Estranha-me também o fato de você estar me investigando e querendo me encontrar. Não acho uma boa idéia de sua parte depois deste seu comentário tentar me encontrar, pois você estará correndo perigo de se colocar numa situação nada interessante.
Cuide bem da sua vida e evite se expor a situações perigosas.

luiz fernando disse...

Caro Marcos.

Entrei de sócio para a AAPPREVI e a recomendo para todos os colegas de Sorocaba/SP e regiao lendo seus textos que transmitem claramente nao só seu ponto de vista sobre os assuntos neles tratados mas principalmente irradiam sua personalidade impar.
É de arrepiar a situacao criada dentro de nossa associacao, que tenho a certeza, estava destinada a coisas grandes dentro do nosso mundo - Previ/BB.
Será que vamos ter o mesmo destino das demais, em virtude de egos inflados e/ou vaidades feridas?
Nao acredito, pois mesmo a distância, tenho a mais absoluta confianca que com todo seu equipamento moral saberá passar por cima dessas coisas e achar o caminho correto.
Caminho êsse que já teve a porteira aberta por você mesmo, nessa sua carta de hoje. Vamos a "contestacao"de nossos companheiros Gilvan e Ari para que esclarecam o que está acontecendo.Tudo as claras e rapidamente. E que assunto resolvido nao restem magoas, nem chororos, e sim continuacao do trabalho iniciado.
Nao deixe a esperanca por você aberta com a criacao da AAPPREVI morrer.
Atenciosamente : Luiz Fernando B.Godoy/Sorocaba/SP matr. 6.477.180/6

Marcos Cordeiro de Andrade disse...



Prezados Marcos, Gilvan e Ari,


Em consideração aos milhares de associados da AAPPREVI que depositaram em vocês
suas esperanças na busca de seus direitos que ao longo dos anos lhes vem sendo subtraídos pelo
Governo/BB/Previ, tomo a liberdade de lhes solicitar que avaliem a possibilidade de renconciliação.

Tenho certeza de que juntos vocês poderão fazer muito mais pelos associados, do que divididos, fazer
a alegria dos adversários.

Vejam nosso caso de pedevistas e demitidos do BB: Por conta do Governo, Diretores, Superintendentes
e Gerentes sem escrúpulos, fomos demitidos e hoje, nem de colegas podemos chamá-los.

Daqui a alguns dias estaremos às vésperas do Natal. Que graça/sentido essa situação a continuar,
poderá ter?

Segue abaixo um trecho de Mateus 5

Por fim, relembrando um escrito antigo: “A maior altura que um homem pode ter é quando
ele se encontra ajoelhado, orando em benefício de seu irmão”

Paz e Bem!

Abraços/Langoni

“Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de
juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser:
Louco, será réu do fogo do inferno.

Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa
contra ti,

Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e
apresenta a tua oferta.

Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça
que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão”.

Rubem Tiné disse...

Profundamente lamentável estes desentendimento nesta associação. Sinto muito.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Marcos,

nada obstante algumas rusgas surgidas entre nós dois no passado durante as eleições, eu soube separar uma coisa da outra, o que infelizmente, alguns não souberam.
Sei da sua luta, do seu empenho e dedicação à AAPPREVI e jamais o deixaria na mão agora. Sei também da
campanha suja pelas suas costas, própria daqueles que não têm argumentos. Para mim ninguém o denegriu, mas
sei que o fizeram para alguns amigos meus. Não vou citar nomes, mas as pessoas com quem conversei estão contigo e é bom saber disso. Isto eu chamo de amigos.
A gente não sabe porque determinadas coisas acontecem com a gente, mas Deus vê lá na frente e então retira o "lixo" da nossa frente antes que possamos nos misturar a ele. Você pode chorar uma noite inteira, mas a alegria vem ao amanhecer.
Li seu testemunho e me coloquei no seu lugar. É duro alimentar cobras em casa, mas pense pelo outro lado. Você fez o que achou que deveria fazer naquela hora e será gratificado por isto. Deus é bom é vê tudo. Creia nisto. Não me arrependo de nada do que fiz, pois achei que era o certo a fazer naquele momento.
Não leio blogs e portanto não sei o que se passam neles. Não dá tempo. Daisy está com o pai e a mãe internados. Estou sozinha no REDE para liberar mensagens e pinçar outras para divulgar nos grupos e no facebook. Então fica difícil saber o que se passa em todos os cantos. Só leio o que você me repassa do seu blog e de alguns grupos que recebo resumos. Procuro ser justa com todos, mas é difícil, como você sabe. Não acertamos sempre e alguns colegas se revoltam contra a gente. Fazer o que?
Amigo, siga em frente, coloque nas mãos de Deus e espere. Persevere na sua luta e conte comigo.

Abrs.
Cleide

José Roberto Eiras Henriques disse...

Toda boa semente se transforma numa frondosa árvore, enfeitada com suas belas flores e, consequentemente, belos e apetitosos frutos são produzidos quando, sob sua sombra, são consumidos por todos aqueles que dela se acercam. O trabalho de selecionar a semente, preparar o terreno para o plantio, aduba-la e regá-la para mantê-la livre das ervas daninhas é demasiado penoso, muito oneroso e, na maioria das vezes, muito solitário e invisível. Mas o resultado da obra é majestoso, imponente e suntuoso, acolhendo e agraciando a todos que dela desfrutam. Assim foi o caminho percorrido pela AAPPREVI, com seus erros e acertos os percalços para sua constituição foram superados, tornado-se uma grande e respeitada associação disseminada por este Brasil afora. Parabéns a todos que a ajudaram crescer aí incluídos seus dirigentes e, principalmente, seus sócios que acreditaram na semente lançada a terra e a acolheram com carinho e dedicação.
Mas, infelizmente, como toda obra que chega ao seu esplendor com sua luminosidade intensa e brilho impar, transforma-se em objeto de cobiça, inveja, ocasionando divergências sem precedentes, deflagrando disputas entre amigos tornando-os inimigos ferremos. Tudo pela busca ensandecida pelo poder numa disputa de egos sem limites e, que entendo, sem razão aparente. Basta apenas que os atuais contendores se reúnam, dialoguem e, com respeito mútuo, transformem suas divergências em convergências, buscando o interesse maior que é manter a AAPPREVI como a mais respeitada defensora dos interesses dos aposentados e pensionistas, sobrepondo-se aos interesses individuais.

São José do Rio Peto - SP

Anônimo disse...

Senhores protagonistas desta situação delicada. Se a coisa não evoluir para um final feliz, com certeza os Traídos seremos nós.

Edevaldo
Associado

Anônimo disse...

Marcos, siga em frente, não esmoreça diante dessas aflições. Isso vai passar, estamos com você até o fim.
Você é um verdadeiro batalhador da nossa causa.

Unknown disse...

Estimados senhores Marcos, Gilvan e Ari.

Se me permitem a ousadia de tentar colocar alguma luz pelo caminho.
Eu os conheço muito bem por tudo que escreveram ao longo destes meses.
Pessoas de caráter forte, determinadas, com capacidade infinita de doação à causa que abraçaram. Pessoas justas, com retidão moral para fazer inveja.
Amantes da verdade e da justiça.
Certamente possuidores de nervos de aço para cutucar/pegar na jugular de nossos opressores e aguentar o tranco com as réplicas e ameaças. Um coração de mãe para lutar pelos interesses de colegas nem sempre agradecidos.
Vocês não têm idéia do tamanho do respeito que conquistaram neste Brasil afora.

Certamente, alguns caminhos, quando trilhados, não permitem que emoções se manifestem.
Vocês, como super-heróis da nação de aposentados BB, precisam saber que não têm mais o direito de se comportarem como pessoas normais, sensíveis, que cansam, que se esgotam. Vocês sempre precisam encontrar saídas e tal qual uma mãe ou pai, jamais podem cogitar desistir de atender aos filhos.

Como senhores de invejável experiência, traídos por nervos à flor da pele, fraquejaram em uma fração do momento, mas nada que não possa ser corrigido e o controle da situação retomado, as alianças fortalecidas e segue a vida.
Estamos diante de um instante no qual a GRANDEZA dos líderes está sendo posta à prova.

Por favor, tenham em mente isto e considerem a possibilidade de reverem suas posições e continuarem aliados, não importando o cargo atual ou pretenso de cada um.

Anônimo disse...

Anônimo que nada, se entram na CIA e na Casa Branca, aqui então é uma farra... Marcos talvez recorde-se de "pais especiais para homens especiais". As vezes passa pela minha cabeça a seguinte frase "... não venci todas as vezes que lutei mas perdi todas as vezes que deixei de lutar..".
Não quero saber quais chapas venham, é com elas que sua vitória se ampliará muito mais juntamente com a AAPREVI no qual sou associado.
Vencida a eleição com certeza, e esta sua carta veio em boa hora, enfrentaremos a CUT na base dos alienados dos funcionários mais jovens do BB. Quero lhe pedir que conclame todos a se associarem no Sindicato do Rio de Janeiro, com prazo certo, para podermos colocar o pessoal da AAPPREVI negociando com O BB, e vermos atualizados e resgatados vários direitos: RMI, etc...
Abraço do Guerreiro para Guerreiro.
Confiar em quem Marcos, essa você errou sim, a Instituição tem que estar blindada por todos Guerreiros e guerreiros não se deixam levar.

abs.
Por enquanto um falso anônimo.

Anônimo disse...

Caros Colegas:
O colega Heráclito, associado da AAPPREVI, e membro atuante do blog, encontra-se internado no Hospital Espanhol em Salvador, com diagnóstico grave de tumor no cérebro. Será operado no próximo dia 22, quinta-feira e necessita de nossas oraçõees.

Um forte abraço,

George
Jacobina-BA.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Palavras/confissões de Gilvan Rebouças (001/100):

“Prezado Colega Reginaldo,”

“A AAPPREVI não tem ainda funcionários. Todo o trabalho é feito por apenas três pessoas (O Marcos, o filho dele e eu).”

Anônimo disse...

Marcos,

Confio em você, estou contigo e conte com meu voto.

Abraços

Paulo

Marisa Moreira disse...


Bom Dia Sr. Marcos e Equipe da AAPREVI!

Prezados Srs.

Consigo imaginar o que os tres estão
sentindo, acusados e acusadores.
Mas PELO AMOR DE DEUS, pensem que
acima de tudo isto existe um DEUS
que so Este tem todo poder.
Cessem com estas agressões, como
eu todo o corpo social desta Asso-
ciação esta sofrendo, que é temente
a Deus sabe, que derrepente tudo
muda, podemos ate falecer de um
moento para o outro e como estarão
estes corações?
Alguem sabe por exemplo do meu amigo de coração Edison do Bem?
Então em um minuto apenas a dor se instala e um amor se ausenta, um amigo, um semelhante.
Como eu eu tenho certeza que muitos estão sofrendo. Creiam isto é muito
sofrimento. A AAPPREVI independente
de quem a fundou ou não, esta forte, por favor quanto mais agressão mais o inimigo se fortale-ce. Ja pensaram em suas familias?
E em seus associados? Parem, reunam-se e decidam, com amor, sim
com amor, sem amor não chegamos ha lugar algum.Lembrem-se nada somos,
nada temos e so DEUS tudo pode.
Se querem ajudar, continuar a manter esta Associação, pensem
com lucidez. Eu peço, e a Deus eu
imploro que coloque suas mãos
nesta causa, porque estamos sofrendo.
Associados amigos, não postem mais coisas, para nenhum dos lados, que venha a incendiar mais, quando não
podemos ajudar o melhor e calar-se
e orar para que de Deus venha a
Justiça.
Eu confesso não aguento mais, somos
no minimo pessoas elitizadas, pela história de vida que um dia tivemos
todos juntos o Banco do Brasil.
Meu respeito e carinho a todos.

Marisa Moreira.... 6.998.930.3

Anônimo disse...

Senhor Deus, olhe pelo colega Heraclito, de muita força para ele e sua familia.
Obrigada
Duda

Anônimo disse...

Estou surpresa e triste de tomar conhecimento dessa situação. Espero que tudo se esclareça. Marcos confio muito e m você. Que Deus ilumine e proteja você e sua família. Abraço Vania

Washington Luiz Manzo disse...

Marcos, tive o prazer e a satisfação de conversar com você por telefone que já tem um certo tempo. Agora, recentemente, resolvi me filiar nessa associação, fundada por você e que hoje está colhendo frutos do se glorioso trabalho. Li a sua carta, fiquei pasmo com o que o Gilvan fez e está fazendo. Eu acho que amigo é prá todas as horas e a qualquer momento e não dessa forma, então nunca foi seu amigo.
Estou com você, já votei na sua chapa e tenho certeza que você sairá vitorioso para dar continuidade ao trabalho magnífico que está fazendo. Confio no seu trabalho e principalmente, confio em você. Que Deus te ilumine hoje e sempre. No que quizer pode contar comigo. Grande abraço e vamos a nossa vitória.