terça-feira, 26 de outubro de 2010

Ainda não acabou

Caros Colegas.

Em cima da enigmática nota disponibilizada pela FAABB, torna-se difícil contemplar a expectativa dos milhares de aposentados e pensionistas que aguardam notícias. Somente temos de concreto o fato de que houve mais esta reunião não definitiva.

Para quem não esteve presente, se pautar pelo pouco que foi divulgado é condenável uma vez que se estaria patinando em conceitos inconsistentes, do mesmo modo que é desalentador não poder comentar os fatos ocorridos, por desconhecê-los. Cabe-nos aguardar os esclarecimentos por quem de direito, explicando minuciosamente o significado de cada palavra escrita nessa nota recém divulgada.

Todavia, em que pese o inconformismo por saber-se infrutífera mais uma reunião, dá para se tirar proveito da frustração reinante direcionando a falta de resultados ao posicionamento correto no trato de assuntos dessa natureza.

É prematuro fazer-se avaliação do ocorrido. Mas pelo que se depreende do comunicado inconsistente, mais uma vez os negociadores deixaram o Banco comandar as ações, como se nós estivéssemos pedindo favores e não exigindo nossos direitos. Já passou da hora de alguém agir com energia e decisão para dizer o que se quer em cima do direito inconteste. Chega de subserviência e medo do bicho papão, ou de papel, como queiram. O superávit existe, ele é nosso e somente nos cabe derrubar as barreiras postas à frente e, dentro da lei e da ordem, pegar o que está disponível para depois desencavar o resto da botija.

Está comprovado que o comportamento insistentemente vivenciado é impróprio e infrutífero pela falta de coesão de pensamentos e atitudes por parte dos negociadores. Isto porque, em se tratando de questão tão batida e repetitivamente debatida, já deveria haver uma estratégia de abordagem como se fora norma de conduta determinada pela experiência acumulada. A começar pelo acolhimento de propostas até sua discussão e votação, tudo deve ser simplificado, repensando o número de debatedores e tempo despendido com reuniões seguidas para tratar do mesmo assunto, com longos espaços entre uma e outra, culminando com um incessante vai e vem de autênticas baratas tontas.

De todo modo resta-nos permanecer na incômoda posição de dependência da postura alheia.

Dependência de notícias, de vontade política e, principalmente, de respeito à expectativa de milhares de aposentados e pensionistas carentes de atendimento dignamente conquistado, mas sempre negado.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 26/10/2010.

68 comentários:

Isa Musa de Noronha disse...

Poucos de nós podem imaginar o que é estar em uma mesa de negociação dessas. Há interesses fortíssimos envolvidos, políticos e econômicos. O BB forte demais, com o Governo do lado. Do nosso lado, uma grande responsabilidade, com o receio de que qualquer coisa que possamos conseguir ainda será bem aquém do que nossos colegas esperam e merecem. Só que não temos poder suficiente para dar o grito, cobrar, exigir... Sim. Sempre existirá a via judicial. Mas, quem de nós tem saúde para esperar uma decisão de Justiça que pode durar 5, 6 anos? Daí que devemos negociar até o fim e em desvantagem constante. Sei que o momento é delicado e há pressa dos aposentados e pensionistas. O BB se vale dessa angustia e pressa. A nós, que estamos na mesa, cabe a cabeça fria para tentar tirar da oportunidade o que for mais vantajoso. Não há dúvida de que, nesse embate entre Previ e BB, nós os aposentados e pensionistas somos os mariscos... Estamos em meio a uma tempestade... Há os que criticam alegando que sequer existe superávit a distribuir... Há os que querem abrir mão de tudo, desde que tenhamos algum quinhão... Há os que desejam negociar à exaustão para conseguir o máximo possível. Tranqüilo mesmo, só o BB. Esse, se não negociarmos nada, se não se decidir nada, melhor. O Banco durará mais 200 anos e nós? Quanto ainda podemos esperar? O BB se vale de nossa pressa e nós, os que estamos na mesa, do nosso lado, estamos entre a agonia de muitos e o desespero de vários... Tenho a mais absoluta convicção de que conseguiremos algum resultado favorável, mas não será fácil e nem rápido. Também não há de passar de dezembro. No entanto, por respeito aos colegas, não pretendo pedir que tenham paciência, apenas peço que tentem se colocar em nosso lugar.
Isa Musa

Juarez Barbosa disse...

Prezado Marcos e seguidores do Blog

Abaixo segue o link da AAPBB, nova matéria escrita por EDGARDO AMORIM REGO, que recomendo a todos sua leitura, inclusive por versar também sobre o assunto deste post

http://www.aapbb.org.br/artigosLer.aspx?idArtigo=45

Anônimo disse...

A próxima reunião já foi marcada só não querem divulgar. Esses nossos representantes (contraf, faab) são todos advogados do diabo. Acho que o único que demonstrou carater até agora foi o Sr. Marcos, pois o resto prá mim não passam de lobos em pele de cordeiro. Para eles o que importa é somente o dinheiro e o poder.
"feliz é o homem que se olha no espelho e não vê um covarde".

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colegas,
Eu não sei se estou certo, mas pensem bem. Será que, hoje, algum dos negociadores do BB tem certeza de que permanecerá no cargo em que está a partir da semana que vem? Acredito que não. Ganhando Dilma ou Serra, haverá, é lógico, uma grande dança das cadeiras para acomodar os partidos que compõem a base governista.
No caso de vitória do governo, que é o que parece que vai acontecer, a luta por espaço entre PT e PMDB será muito grande. O Michel Temer já deve ter determinado quais os cargos que ele quer no primeiro, segundo e terceiro escalões em troca do apoio. E o apetite daquele partido (partido?) por cargos, segundo a imprensa, parece que é bastante grande. O BB deve ser um dos filés que, certamente, deve estar na sua mira.
Então, no Banco, como disse o Marcos Cordeiro, deve estar todo mundo que nem baratas tontas. Um cara que, hoje, talvez pudesse decidir alguma coisa, a semana que vem pode ser que não tenha alçada nem para mandar servir o cafezinho. Então, se alguém do BB falou alguma coisa nessa reunião da Previc, às vezes até para agradar a platéia, pode ser que, nos próximos dias, ele nem esteja mais no cargo em que se encontra atualmente. E a orientação para tratar o caso do superávit pode mudar, às vezes até para pior. Aguardemos.

Anônimo disse...

Colegas,

Será que não dá para notar que bb,anabb e previ estão combinados com previc, para nos levar à loucura.
Estejam certos de que estão acertados até o fim.
Não podemos ser ingênuos achando que estão negociando, estão nos apertando, esmagando, judiando, escarnecendo, por sermos idosos e já perto de dar mais superavit, para esses, suspeito, bandidos de colarinho branco.
Este País tem ou não tem Justiça!

Anônimo disse...

SRA.ISA MUSA,

Tenho respeito pelo seu trabalho e postura e acredito na sua sinceridade,certamente não é fácil a tarefa de contentar a todos.A Sra. tem razão,tudo está à favor do BB, não legalmente, mas tem o apoio do governo e ninguém irá contra ele,portanto é aceitar o que for de menor prejuízo para nós.

wilson luiz disse...

Talvez seja um bom sinal, esta falta de maiores informações, este pacto de silêncio que cerca as reuniões que ocorrem. Pode ser que nada divulguem porque as propostas patrocinadas pela ANABB não estão encontrando respaldo do Patrocinador e da PREVIC, que podem estar exigindo uma distribuição que, desta vez, beneficie a todos, e não apenas aos amigos do rei Camilo.
A conferir...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Nasceu um excelente Blog:

http://superavitsprevi.wordpress.com/

Anônimo disse...

Como diria o "Bento Carneiro, o Vampiro Brasileiro": oia aí ocês tudo do BB e PREVI (isclusive os puxa-sacos da ANABB, etc), vou jogar uma GRANDI PRAGA NOCÊS: tumara que TODOS OS APUSENTADOS E PENSIONISTAS DA PREVI -CUMU VINGANÇA PELA SACANAGEM E PRUQUÊ OCÊS TUDOS TÃO RINDO DELES-, RESORVAM VUTAR NO SERRA NO PROXIMU DUMINGO.
TAMBÉM PRÁ GANHAR US 10% -QUE JÁ ISTÃO GARANTIDUS. PENSAM QUE NÓIS É BOBU???

Anônimo disse...

Sra. Isa Musa,

Não se preste a esse papel caviloso de colocar casca de banana no nosso caminho, emitindo Notas capciosas, carregadas de muito ardil e nada esclarecedoras.
Não comprometa a sua ilibada reputação, com pacto de silêncio que beira às raias da burrice.
Vocês não estão vendendo e nem comprando bens móveis ou imóveis, portanto, não existem margens negociais a serem protegidas.
Será que nenhum de vocês fez curso de negociação no BB, quando estava na ativa.
Vejam que o BB, desde 2008, quando foi editada a Resolução 26, revelou que queria 50% dos superávits e pronto, nada mudou.
Nós sabemos que a Reserva Especial, em 31/12/2009, é de R$25.9 bilhões, como cabe 50% para cada parte, temos cerca de R$12.9 bilhoes para revisão dos nossos benefícios.
Não precisamos de segredos sobre as nossas propostas, mesmo porque elas foram votadas por nós, cabendo-lhes fazer a escala de prioridade, abrigando-as dentro dos recursos, e fim de papo.
Essa história de óbices por parte do pessoal da ativa,com divergências enormes, etc, não tem sentido visto que estão tendo duplo benefício com os superávits: um com a PLR e dois com isenção das contribuições.
Aceitar colaboração do BB para apressar à aprovação dos acordos que forem fechados, no âmbito dos Minstérios da Fazenda e Planejamento, acho interessante, desde que isso não dependa de nenhum estudo.
Quanto à PREVIC, tudo leva a crer que, após a reunião de hoje, o caminho está pavimentado e não haverá delongas na aprovação.
Por fim, deixem que a transparência seja o norte nas etapas de negociações, informando-nos números exatos e noticias fáceis de serem digeridas.


João Rossi Neto.

Anônimo disse...

Sabem colegas o que estão fazendo conosco: UMA VERDADEIRA CHACINA!
Querem ver os velhinhos no outro mundo para ficarem com o nosso dinheiro assim engordarão mais suas contas bancarias!!!!
Cambada de ladrões!!!!!!!!!!!!!!!
Cadeia neles!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

"Também não há de passar de dezembro", disse Isa Musa. Se for de 2010, ótimo.

Anônimo disse...

Gostaria que tivessem um pouco mais de respeito conosco idosos, pois isto se encontra na Constituição.Não joguem sujo por favor. Para que esconder?Sejam honestos, que como o BB quer receber de seus credores nós também queremos o que é de nosso direito.Espero estar vivo para receber o que me é de direito!!!!

Anônimo disse...

Alguns comentários:

Marco Aurelio Damiano,

Eu se fosse você não contava a eleição de 31.10 como favas contadas.
Segundo: mudar a orientação para pior eu acho impossível. Negociação para o BB/Governo hoje é pegando tudo. O que pode piorar?

Isa Musa,

Efetivamente o momento não é bom para uma negociação. De um lado o "poderoso" BB (aliás qualquer semelhança com o comportamento de soberba que reina em Brasília é mera coincidência) e de outro lado o desespero (ou será que em muitos casos o "egoísmo") de muitos participantes atrapalha e beira, muitas vezes, até o limite do perigo máximo (como nos casos de manifestações sobre entregar para o BB o que ele quer em troca de algum R$ - pode isto?).

Geral,

Percebo que o que está em jogo não é a distribuição do superávit e sim os destinos da PREVI e isto passa sim pelo dia 31.10.

E, para refletirmos, quando um naúfrago se encontra em desespero qualquer pedaço de madeira que ele veja boiando, mesmo que seja pequeno, passa a ser a sua esperança de salvação. Quem sabe não tenhamos no curto prazo de lançarmos mão de nosso poedaço de madeira: A JUSTIÇA.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
A nota sobre a reunião de 26.10.10, constante no site da Faabb e cujo título é PREVIC REFORÇA A RESOLUÇÃO 26, é inconsistente e não serve para esclarecer absolutamente nada sobre o que foi tratado. Finaliza informando: “O BB ficou de acertar conosco, nova data para o estabelecimento da mesa de negociações”. Nem uma data sequer foi estabelecida para a continuação das tratativas. Não estou sentindo cheiro que coisa boa no ar. Em se tratando do patrocinador do nosso fundo de pensão não me surpreenderá se a negociação for encerrada unilateralmente pelo Banco, sem qualquer tipo de distribuição da reserva especial para os únicos e legítimos donos desses recursos.

Anônimo disse...

Calma colegas, o processo de negociação está ocorrendo em "segredo de injustiças".
Eu diria que estamos perdendo tempo. Devemos recorrer:
1 - em primeiro lugar ao STF
2 - em segundo ao Conselho Federal da OAB
3 - À Procuradoria Geral da República (MPF).
Já que nenhuma "entidade de classe de âmbito nacional" não se propõe a nos representar perante o STF, são estas as opções.
Se a Resolução for considerada constitucional ( o que eu duvido)
pegamos o nosso "boné".
O tempo corre contra nós. O STF é uma instância célere, comparando às outras. O processo abrange idosos ( sexagenários, setuagenários e até octogenários) porisso devemos recorrer ao Estatuto do Idoso, para trâmite mais rápido.

Anônimo disse...

legal, Isa Musa!


Esta sua participação aqui neste blog eh bem legal. Posso, tem hora, ateh discordar do seu posicionamento, mas democracia eh isto. Tem muita gente que ainda não apreendeu a importância da comunicação.

abraços

Anônimo disse...

NOTICIA DO SINDICATO DOS BANCARIOS!!!!!!
Valorização também no PCS do Banco do Brasil
Mais de 60% do funcionalismo da instituição receberá reajuste superior a 10%
Nós aposentados e as pensionistas estamos a ver navios!!!!
AcordaBB, não espera acontecer....

Anônimo disse...

O BB, ANABB, AFABB, PREVI são iguaizinhos a DILma, Guerrilheiros!
Fora PT.

Anônimo disse...

Colega Isa Musa,

Continuo confiando nos seus propósitos de conseguir uma distribuição mais justa deste superávit.

Se fosse fácil enfrentar o Banco esta distribuição não estaria se arrastando a tanto tempo. Até a resolução 26 inventaram para se apropriar do nosso patrimônio.

Não poderias avaliar junto ao Jurídico sobre a possibilidade de impretar uma ação de inconstitucionalidade contra esta famigerada Resolução.

Abraço!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colaboração da Diretora Jane Torres de Melo:

Teto do INSS de R$ 3.807 em 2011

Proposta das centrais sindicais faria piso aumentar 9,80%



LINK:
http://odia.terra.com.br/portal/economia/html/2010/10/teto_do_inss_de_r_3_807_em_2011_119953.html

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Atendendo ao Colega Valentim:

Amigo Ivo

Venho agradecer-lhe ter enviado os meus textos sobre o assunto à epígrafe aos contactos de internet. O colega Valentim, aí de Joinville, enviou um deles para a AAPPREVI. Eles publicaram no dia 22 próximo passado e provocou comentários muito inflamados dos colegas. Houve um colega João Rossi Neto, que perguntou quem é esse Edgardo Rego? Tenho tentado entrar naquele blog para esclarecer quem eu sou e o que eu pretendo com os meus textos, mas não consigo. Apreciaria, portanto, que o amigo fizesse chegar ao Valentim a seguinte informação a meu respeito, pedindo que a faça entrar naquele blog:

"Eu, Edgardo Amorim Rego, tenho 84 anos e sou funcionário aposentado do BB há 23 anos. Sou bacharel em Filosofia pela Pontifícia Faculdade de Filosofia do Colégio Cristo Rei, de São Leopoldo, RS, e fiz curso de três anos de Teologia na Faculté Saint Albert de Louvain, Bélgica. Ensinei Filosofia no Instituto de Edcuação de Recife, no Seminário Arquidiocesano de São Luís do Maranhão e na Faculdade de Filosofia da Universidade Católica do Maranhão. Ingressei no Banco do Brasil, através de concurso público nacional de 1955, quando obtive o primeiro lugar. Fui o principal funcionário do Setor de Concurso do Banco do Brasil em 1958/59. Fui nomeado assistente do Gerente da Carteira de Câmbio em 1966 e Gerente da Carteira de Câmbio em abril de 1972, como escriturário letra H. Dei aulas de Psicologia do Trabalho no Desed. Em 1983, o Banco criou a Superintendência da Cacex, para que eu, a pedido do Diretor, pudesse auxilia-lo. Naquela oportunidade, viajei pelo mundo promovendo os negócios internacionais do Brasil e negociando empréstimos. Fiz palestra para mais de 700 banqueiros no Waldof Astoria de New York. Acompanhado de funcionários do Eximbank e da Secretaria de Comércio dos Estados Unidos, proferi palestra sobre o Brasil em Los Angeles, Houston, Miami e Boston. Em 1985, no Governo Sarney, voltei à Carteira de Câmbio como Superintendente (Gerente) e, em seguida, fui nomeado diretor do Banco Brasileiro Iraquiano. Em 1987 aposentei-me e em 1988, findo o meu mandato, o Banco do Brasil sustituiu-me na direção daquele banco, apesar do apelo dos sócios iraquianos para que nele me mantivesse. Essa foi a minha vida. Isso fui eu. Mas, de uma única coisa eu me orgulho: eu sei ler. E, por isso, fiz quatro textos sobre o Superavit da Previ, com uma finalidade bem precisa: obtenha-se o parecer de uma banca de advogados de reconhecida competência sobre a legitimidade da Resolução CGPC 26. Esse parecer é imprescindível para decidir o que fazer. Se ilegítima, exija-se a renúncia do Banco aos recursos da Previ. Se legítima, negocie-se com o Banco."

Um abraço do

Edgardo

Anônimo disse...

Concordo com o anônimo das 3:35 hrs., devemos ir à Justiça: STF, MPF, OAB, etc.
Como que pode uma instituição, no caso a PREVIC, oficial, criada para proteger os fundos de pensão, defender um ato inconstitucional ( resolução X lei )que fere os interesses dos aposentados ?
Além disso, penso que deveríamos fazer uma carta aberta à NAÇÃO, via rede globo, denunciando esta situação, pois vindo à público a situação pode se reverter, a nosso favor, inclusive junto aos tribunais.
Vamos usar verbas das Associações, afinal não nos representam?
Se faltar verba vamos ratear entre nós e completar.
Marcos,Dna.Isa o que pensas a respeito ?

Cláudio - Piracicaba - SP

Anônimo disse...

Estimado Edgardo,

Fui nomeado Chefe da Cacex e Chefe da Carteira de Câmbio, na sua gestão.
Sei que o Sr. é EXEMPLO DO BOM FUNCIONÁRIO DO ANTIGO BANCO DO BRASIL.
Confio, como sempre confiei nas suas palavras.
Desejo que o Colega/Amigo continue a nos esclarecer sobre este espinhoso tema que é a nossa Caixa de Previdência.
Estou aposentado há 14 anos, e com saudades daqueles tempos onde havia honradez, discernimento.
Grande e Saudoso Abraço

Anônimo disse...

Caro Marcos Cordeiro,

Não entendo porque até esta data não foi solicitado, por nenhuma de nossas entidades que se dizem representativas dos aposentados,um parecer de uma banca de advogados de reconhecida competência,como relata o nosso colega Edgardo, para por um ponto final nesta questão da CGPC 26. Afinal de contas esta resolução é questionada por todos, mas infelizmente não temos um documento comprobatório de sua inconstitucionalidade. Estamos entrando numa negociação praticamente aceitando o que o BB e o Governo pretende. No caso de inconstitucionalidade da resolução não vejo o porquê de tal negociação. Nós aposentados temos que estar unidos e mobilizados dada a importância da definição do SUPERÁVIT que modificará a realidade de todos os participantes por toda a vida. Realizada aqui em BH reunião com o Sasseron e Isa Musa e, Pelas informações repassadas ficou claro a necessidade de intensificar a mobilização em todo o país a fim de fazer chegar a todos os colegas, da ativa e aposentados, as perspectivas do recebimento do Superávit. A união faz a força, devemos, sim, estarmos unidos e mobilizados em torno de uma proposta que benificie a todos indistintamente. Não vamos nos dispersar em torno de propostas mirabolantes e/ou inexiquíveis de serem implementadas. Aqueles que se acham injustiçados que procurem justiça após a negociação do Superavit, com a finalidade de não retardar ainda mais a distribuição de nosso dinheiro.

Anônimo disse...

Colegas,

Onde está o Ministério Público Federal, a Polícia Federal.
O caso está se tornando CRIME CONTRA O ESTATUTO DO IDOSO.
Temos, no plano 1, pessoas CENTENÁRIAS, NONAGENÁRIAS, OCTOGENÁRIAS, SETUAGENÁRIAS E de menos idade mas IDOSOS TAMBÉM, que estão à mercê de inescrupulosos dirigentes.
Recai a suspeita de bandidos engravatados a serviço sabe-se lá de quem.

Anônimo disse...

Colegas,
Ante o silencio sobre o que ocorreu na reunião, algo me preocupa. Lembrando RR que disse: "O que é bom a gente mostra, o que é ruim a gente esconde" as noticias, posso e quero estar errado, não são boas.
Há um artigo na Resolução 26 (incluido autoritariamente)que diz:
Artigo 11- Anteriormente à DESTINAÇÃO, SERÃO DEDUZIDOS DA RESERVA ESPECIAL, PARA FINS DE CALCULO DO MONTANTE A SER DESTINADO, OS VALORES CORRESPONDENTES A CONTRATOS DE CONFISSÃO DE DIVIDAS FIRMADOS COM PATROCINADORES, ENTRE OUTROS, A CONTRIBUIÇÕES EM ATRASO,A EQUACIONAMENTO DE DEFICIT E A SERVIÇO PASSADO.

1) Valor justo dos ativos do plano 130.163.501
2) Valor presente das obrigações atuariais (83.005.444)
3) Superávit / (déficit) (1+2) 47.158.057
4) Ganhos ou (perdas) atuariais não reconhecidos 9.069.311
6) Valor não reconhecido como ativo/(passivo) 23.579.028 28.771.682 14.334.596
7) (Passivo) / Ativo atuarial líquido registrado (3-4-5-6) 14.509.718
A realização do ativo atuarial registrado em Outros Créditos (Nota 11.b) ocorrerá obrigatoriamente até o final do plano. Entende-se por final do plano, a
data em que será pago o último compromisso. Poderão ocorrer realizações parciais desse ativo atuarial, condicionadas ao atendimento dos requisitos
dispostos na Lei Complementar n.º 109/2001 e na Resolução CGPC n.º 26/2008.
O que me preocupa é o item 6 (não reconhecido como ativo do Plano) vlores em 30.06-31.12.2009 e 30.06.2009. Se for divida do Patrocinador.....

sergioinocencio disse...

MARCOS,

alguem falou em filosofar por ahi, e ahi me lembrei de um show do saudoso Tim Maia em que ele diz que agora vai filosofar, e se aplçica muito bem ao comunicado da AFABB sobre a reunião ocorrida na Previc, vejam e leiam :

TUDO É TUDO , NADA É NADA

Anônimo disse...

Colegas,

Se esperarmos que a ANABB ou CONTRAF-CUT entre com uma ação de inconstitucionalidade contra a Resolução 26, o Banco vai levar a grana e os representantes destas Entidades, vão ascender a cargos melhores pagos pelo sua omissão e silêncio.

Então, caro Marco, Sra. Isa Musa, não estaria na hora de questionarmos a constitucionalidade dessa Resolução.

Acho que a grande maioria estaria disposta a contribuir para cobrir eventuais despesas decorrentes desta ação.

Carlão/Joinville disse...

Sugiro lerem o blog do Dr. Medeiros, comentário de hoje.
ESTÁ NA HORA DE AGIRMOS. Como disse um ex-presidente do Brasil de triste memoria para todos nós, chega de "chororo".
Enquanto ficarmos só nisso, não seremos respeitados. VAMOS BUSCAR NOSSOS DIREITOS. Ao bb tbem não interessa alongar demais essa discussão.

Anônimo disse...

Sra. Isa Musa,
Srs. Marcos Cordeiros,
Demais colegas,

A D Isa tem razão. Tudo resume-se em confronto de forças. Quem tem mais força vence. simples, assim.

E não venham me dizer que é questão de ter ou não "curso negocial". É questão de ter força em mesa de negocição. Força Política, Força do Governo de Plantão, Força econõmica, e Força outras não confessáveis ...,

Se não tiver "Força", que se vá bater em outra porta, a Justiça é alternativa.

A imoralidade grassa neste País e em todas as mesas de negociações.

O que fazer? Negociar.

A D. Isa peca por não divulgar o conteúdo da mesa de negocação. Tem que compartilhar a "assunto" com todos. A transparência fortalece a todos.

Um abraço de James Paiva.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Curitiba, 27 de outubro de 2010.

À
FAABB – Federação das Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil

Senhora Presidente

Isa Musa de Noronha

Em virtude do crescimento dos apelos no sentido de se impetrar ação de inconstitucionalidade em defesa do patrimônio da PREVI , mais precisamente relativamente às exigências do Banco do Brasil quanto à repartição do superávit baseado na Resolução 26 (e suas implicações) em que se declara senhor de 50% do montante disponível para distribuição, em nome da AAPPREVI tomo a liberdade de levar à apreciação da FAABB, por seu intermédio, o que se segue:
Proceder ao estudo de viabilidade dessa proposição, aproveitando para estender a providência em todas as suas implicações providenciando, para tanto, a designação de Escritório de Advocacia capacitado para se incumbir do feito;
Mediante conclamação, promover a inclusão das afiliadas no rol de interessados em patrocinar essa demanda Judicial, se comprovada sua viabilidade;
Ratear as despesas pertinentes entre todas as Associações, convidando as não filiadas a engajar-se no projeto em igualdade de condições com as demais;
Independentemente da aceitação destas propostas, emitir parecer consubstanciado da Federação acerca do seu acolhimento, ou não, para que o assunto seja repassado aos participantes do Blog, contemplando a expectativa reinante.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo

Anônimo disse...

Pessoal, eles(PT),estao desesperados!!!!!
Recebi uma ligaçao:Oi,sou a Dilma...o resto nao sei porque desliguei o telefone na mesma hora.Deve ser para pedir voto, e ou nao e puro desepero?Agora pergunto:Como conseguiram meu telefone???????Seria a Previ?Ou o BB?
Se ligarem novamente vou gravar e entrarei com uma açao de Inavasao de Privacidade.
Fora canalhas!Fora ladroes!Fora bandidos!
Meu candidato e o Serra e pronto.
Ah! Tem mais, a pesquisa da Globo e falsa,no Domingo todos saberao.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com os anônimos das 03:35 e 05:29.

Ademir Peruzzolo disse...

Apoiado.
É esse o caminho, como a gente se convenceu, já!
Vamos começar do começo: viabilidade de ajuizamento de ação e, a partir disso, decide-se.

METADE JÁ É DO PLANO 1, disse...

A pressa da constitucionalidade (OU NÃO!) da resolução CGPC 26 a quem o BB se agarra para abocanhar (roubar!) 50% do nosso superavit do NOSSO Plano 1 da Previ, é URGENTE E NECESSÁRIA !

A OAB e o Ministério Publico Federal deverão ser provocados por nós (velhos aposentados e pensionistas do PB1)e ingressar com uma urgente e rápida 'ADIN NO STF' - Ação Direta de Inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal - acerca da edição da tal Resolução 26 da CGPC, que tenta modificar diretamente o sentido e o que reza a Lei Complementar 109/2001 (LC109), tentando dividir ILEGALMENTE nosso superavit com a Patrocinadora BB !Contra o que reza o nosso Regulamento do PB1, da Previ!
Tais entidades superiores nacionais podem se valer do brilhante trabalho do colega EDGARDO AMORIN REGO (84 anos) sobre a distribuição do superavit da PREVI.

Julgado a ADIN, passamos ao segundo passo, que seria qual o destino da metade do superavit?

Note: a preocupação é somente com a METADE do superavit (se pertence ou não ao BB !)pois a OUTRA METADE deve ser distribuída aos seus legítimos donos (120 mil participantes do Plano 1 da Previ)AGORA, conforme manda a LC 109 e o nosso Regulamento.

Anônimo disse...

Sempre achei muito engraçado o ditado popular que diz: ISSO É IGUAL BATON EM CUECA, NÃO TEM EXPLICAÇÃO, mas ultimamente, tenho visto algumas pessoas conseguindo explicar o inexplicável. Quando descubro tardiamente que a Previ não poderia dar lucro fico perplexo. Quando se cria na calada da noite uma Resolução (26) que suplanta uma Lei não encontro explicação. Quando num pleito eleitoral assisto uma pessoa mudar de opinião sobre o aborto devido à ocasião, fico assustado. Quando vejo o governo ajudando financeiramente outros países enquanto brasileiros morrem nos corredores dos hospitais por falta de atendimento, não consigo entender. Quando associações de aposentados tramam contra os sócios que os elegeram me causa enorme espanto. A impressão é que fomos amarrados e amordaçados pelos detentores de cargos políticos. Conseguiram ainda nos colocar uma venda nos olhos para continuarmos a perpetuá-los nos altos postos e lhes entregar o cheque assinado em branco. Não pretendo ser dono da verdade e nem impor nada a ninguém, mas no meu modesto entendimento, ou fortalecemos a AAPPREVI de uma maneira estupenda, ou em pouco tempo, do atual PB1 restará apenas uma lembrança.

Anônimo disse...

Isa a senhora é uma fanfarrona como os demais!Enquanto estivermos na mãos de representantes inescrupulosos, e vaidosos, nunca saberemos o que verdadeiro se passa a respeito do superavit.É totalmente capciosa sua nota,e cheia de embustes e engodos!A senhora tergiversa, e foge do assunto PRINCIPAL, QUANDO SERÁ A DISTRIBUIÇÃO E O QUE SERÁ DIVIDO PARA CADA UM!

Carlão/Joinville disse...

Parabens Marcos, se ninguem quiser encarar, encaremos nós. Parece-me, incluisve que a AFABB PR já intentou ação no mesmo sentido para os seus filiados. Tenham certeza que seremos bem mais respeitados apos essa atitude.
Como diz o "poeta": DEMORÔ"!

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colegas,
Complementando o meu comentário das 18:51 horas, gostaria de submeter à apreciação de todos um fragmento da coluna do jornalista Fernando de Barros e Silva, na Folha de São Paulo de hoje, intitulado "Dilma no limite":

"Sua candidatura representa a continuidade de um projeto, mas é também um capricho de Lula. Ninguém sabe como ela vai arbitrar conflitos, como irá gerir a máquina do Estado ou como se sairá enquanto lider política. A rigor, ninguém sabe qual a turma que ela pretende atrair para perto de si no poder."

Quer dizer, os negociadores de hoje podem não ser os dos próximos dias ou meses e, nesse horizonte totalmente incerto, podem acontecer muitas chuvas e trovoadas.
Conclusão: não existe certeza sobre nada.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

FAABB - Ação de Inconstitucionalidade:

Prezado Marcos Uma Adin tem caracteristicas peuliares. Inclusive sobre quem pode propor. Estou encaminhando a sugestao a nosso advogado para que opine.

Isa Musa de Noronha.

Anônimo disse...

Conselho Federal da OAB em ação

Se lei de controle da imprensa vigorar, OAB deve levar caso ao STF

Extraído de: Última Instância - 23 horas atrás
O presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcante, afirmou nesta terça-feira (26/10) em entrevista à rádio CBN que a entidade poderá ingressar com Adin (ação direta de inconstitucionalidade) no STF (Supremo Tribunal Federal) caso o governo do Ceará sancione projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa que cria o Cecs (Conselho de Comunicação do Estado). Segundo ele, a OAB é contra o projeto e o vê como inconstitucional, por entender que representa cerceamento à liberdade de imprensa, uma vez que prevê medidas de monitoramento e fiscalização sobre a mídia pelo Estado.

A revista Veja desta semana tratou de EMBRIÃO AUTORITÁRIO o projeto da Petista Rachel Marques do Ceará.

Anônimo disse...

Ao colega anônimo de 27 de outubro de 2010 07:50 h. Também recebi uma ligação, só que do candidato José Serra. Faço minhas suas palavras, só que substituindo-se PT por PSDB, Serra por Dilma, e vice-versa.
Não é uma frustrada e desesperada(até agora) negociação de superavit, que, aliás, só houve nesse governo do PT, que me fará esquecer como os tucanalhas nos trataram em seu (des)governo.
PSDB NUNCA MAIS, NEM SE O ADVERSÁRIO FOR O TIRIRICA.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Marcos,

Encaminhei ao escritório de advocacia que nos presta serviço para análise. A princípio temos uma dificuldade, pois conforme o que reza a Constituição, no Art. 103 - Podem propor a ação de inconstitucionalidade: - o Presidente da República; - a Mesa do Senado Federal; - a Mesa da Câmara dos Deputados; - a Mesa da Assembléia Legislativa; - o Governador do Estado; - o Procurador Geral da República;

VII - o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil; - partido político com representação no Congresso Nacional; - confederação sindical.

Mas vamos ver o que os entendidos nos dizem, precisamos ver, também, se uma Resolução é matéria constitucional.

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Temos que encontrar uma brecha jurídica, nem que seja para enquadrar os dirigentes do BB/PREVI por descrumprimento da Lei. Sugiro uma discussão com participação dos nossos legítimos defensores e entendidos do assunto: Marcos Cordeiro, Edgardo Rego, Ruy Brito, Fernando Tollendal, Dr.Medeiros, Paulo Roberto Mota, Ari Zanella e outros.

Anônimo disse...

Caro Anônimo das 13:51,

Você deixou bem claro o quanto és preconceituoso. O Tiririca foi eleito pelo povo. Não importa se foi votado pela classe A, B, C ou qualquer outra. Não importa se de pessoas oriundas do nordeste, do sul, do norte, do oeste, do leste, das montanhas ou dos mares. ISTO SE CHAMA DEMOCRACIA, TERMO QUE VOCÊ E SUA CANDIDATA NÃO CONSEGUEM DEFINIR, E MUITO MENOS ENTENDER, MAS O POVO JÁ CONHECE.

Como eu acredito no ser humano acho que estás tendo uma bela oportunidade de aprender.

Engraçado não. O Tiririca pode até não saber ler ou escrever em um nível mais elevado mas já sabe o que é democracia.

A Const.Federal traz as hierarquias nas Leis e Resoluções disse...

O Conselho Federal da OAB pode ser solicitado para propor uma ADIN no STF, alegando "quebra de hierarquia legal", pois uma resolução (a 26 da CGPC)quer modificar o que consta numa Lei (Lei COMPLEMENTAR nº 109 de 2001), A resolução quer que a patrocinadora (BB,no caso) tenha parte no superavit e, a Lei Complementar 109 e o nosso Regulamento do PB1 da Previ reza que tal reserva especial não pode reverter NADA à patrocinadora, ficando TUDO para os participantes do PB1 (ativos, aposentados e pensionistas = 120 mil pessoas).

Com a decisão: Supremo Tribunal Federal, que é o guardião maior da Constituição Federal.

(tremei diretores do BB e da CGPC)

Anônimo disse...

Senhora Isa Musa,

A Resolução é um ato normativo federal, portanto está sujeita ao julgamento constitucional.

Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:

I - processar e julgar, originariamente:

a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ATO NORMATIVO FEDERAL ou estadual e a ação declaratória de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de 1993)

As ações podem ser propostas pelas Entidades de classe de ambito nacional também, conforme o artigo 103 da CF.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas,

A AAPPREVI é uma Entidade de Classe de Cunho Nacional:

Estatuto – Art. 2° - A Associação, que abrange todo o território Nacional, tem por objetivo:
a) Congregar os participantes, aposentados, pensionistas, assistidos e pensionistas do Plano de Benefícios número um, da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil – PREVI, servindo de elo entre eles, a própria PREVI, o Banco do Brasil S.A. e empresas a ele ligadas ou por eles patrocinadas;
b) Representar, dispensada a autorização individual, os interesses coletivos dos associados, judicial ou extrajudicialmente ou, ainda, quando expressamente autorizada por Assembléia Geral convocada para esse fim;

Saudações,

Marcos Cordeiro de Andrade

Anônimo disse...

Caros colegas, caros irritados, assim como eu.
Há cerca de três meses, sugeri neste blog que indiciássemos os eleitos da PREVI, por propaganda meramente eleitoreira e mentirosa. Um a um seria chamado a responder judicialmente o não cumprimento das propostas colocadas para fins eleitoreiros. Decorridos 120 dias da posse, o que ocorreu. Zero de negociação, zero de respeito, zero de cumprimento, zero de tudo. Portanto, o que sugeri há três meses atrás e opinião unânime no presente momento.
Mas, o que se faz interessante é que todos os representantes da PREVI, sejam indiciados, um a a um e que um a um seja obrigado a se defender e defender de quê e como.
Uma coisa eu tenho certeza e sugiro:O MORGAN STANLEY, declinou que o aporte que o BB fez da PREVI está irregular. o que fez a PREVI: contratoo o MORGAN STANLEY, para consultoria de estratégia de aplicação dos ativos. Interessante, muito interessante.
Porquê, também, não buscamos contratar o MORGAN STANLEY, para botar judicialmente os podres pra FORA.
BB e PREVI.
Caros Marcos, gostaria da sua opinião sobre isto.

VAMOS AO STF ? disse...

Nossa AAPPREVI deve juntar-se ao Conselho Federal da OAB e, ambos, proporem a ADIN direto ao STF, contra a resolução 26 da CGPC e a favor da Lei Complementar 109, ferida pela "resolução pimentel".

Incluídos no Estatuto dos Idosos,com certeza o STF vai julgar rapidamente a INCONSTITUCIONALIDADE da citada resolução pimentel, voltando a valer (ou a vigir) o nosso Regulamento do PB1 e a Lei Complementar 109, que manda distribuir TODA a reserva especial (superavit) exclusivamente aos participantes do Plano 1 da Previ.

(Simples, não é mesmo? - prá que complicar, se podemos simplificar com sucesso nossos direitos ofendidos)

Anônimo disse...

Alguém ainda confia na Isa?Na sua promessa que até dezembro tudo estará resolvido?Para mim não passa de mais um pedido de tempo, na tentativa de nos enrolar, dar falsa confiança.O banco não vai querer saber de nova reunião tão cedo.Já tem a Previc que corroborou a resolução 26, logo perante a Morgan stanley e outras agências de avaliação do sistema financeiro,ele já é DONO DE METADE DO SUPERÁVIT E DOS OUTROS.O banco não tem pressa de colocar a mão nesse dinheiro por ser uma instituição financeira, que pode esperar um mês, dois anos ou 100 anos e nós?Como vamos ficar em Dona Isa?

raul avellar disse...

Presidente Marcos

Esta nota das 14:50 hs é bastante elucidativa.
Vamos, Presidente, parece que chegou a hora de você fazer história!
Raul Avellar

Anônimo disse...

Neste caso a AAPPREVI pode propor a AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE?

Anônimo disse...

Caro anônimo de 27 de outubro de 2010 14:21 h. Eu escrevi claramente que prefiro o Tiririca ao PSDB. Isso é ser preconceituoso com o candidato a deputado federal mais votado do Brasil? E para terminar com a polêmica, quem entende muito de preconceito é o seu candidato, que dentre outras pérolas afirmou que a culpa pela baixa qualidade do ensino público em SP é dos migrantes nordestinos.

Anônimo disse...

Colegas,

Leiam o blog do dr Medeiros.
Tenho a impressão de que existem segredos inconfessáveis, até mesmo manobras para acertos entre bb e anabb/Previc.
Espero, rezando, para que eu esteja errado, mas algo não me passa bons ventos.
Os alentos são por conta-gotas e ao que tudo indica muito há de placebo nesta história.
Minha sensação não é das melhores.
Mais uma vez espero estar errado.
Que tudo se faça com a graça de Deus, na proteção dos menos favorecidos, e justiça aos que impedem uma velhice com dignidade.

Paulo disse...

Edgardo,

Quando li seu texto neste blog, vi logo que eram palavras de alguém que sabe bem o que diz. Sem ser advogado, você simplesmente demoliu de vez a Resolução 026! Seu currículo explica sua lucidez.O Elefante BB se esquece que temos gente de alto nível de nosso lado. Aliás, a grande maioria dos aposentados já acumulou experiência mais que suficiente para saber lutar por seus direitos. O gigante é forte mas não vai enfrentar moleza, não.Temos gente como você, a Isa, o Marcos Cordeiro, centenas e até milhares de inteligências lutando pela mesma causa. Cada um tem seu estilo, seu método, mas todos devemos agora evitar críticas pesadas entre nós e somar forças diferentes, mas positivas e complementares, no sentido de chegarmos à vitória final, que é uma só: o reconhecimento de que o superavit é integralmente nosso. Se o Banco aceitasse isso e viesse com mais humildade, solicitando uma participação menor, em face de haver contribuído também para a formação e o crescimento da Previ, a história poderia ser outra. Ainda assim não seria fácil um acordo, pois muita gente entende que o Patrocinador não apresenta um histórico lá tão saudável de respeito a nossos direitos. Acho isso tudo muito lamentável, porque sempre aprendi a admirar o Banco. No entanto, desta vez ele pisou na bola conosco. Talvez um dia venha a entender que mais lhe valeria tratar o assunto com a dignidade necessária e preservar o apoio e a gratidão que poderia continuar merecendo de seus antigos funcionários. Criamos um blog para ajudar a veicular informações e mobilizar os aposentados: "superavitsprevi.wordpress.com". Por favor, ajude-nos na divulgação.

Um grande abraço,

Paulo Motta.

Hierarquia nas Leis, disse...

A maior, hierarquicamente, de todas as leis é a LEI COMPLEMENTAR!

Acima da Lei Complementar só acham-se a Constituição Federal e suas Emendas.

Resoluções são meros atos de natureza administrativas, expedidas por orgãos colegiados, de qualquer dos 3 poderes da Nação.

Pela lógica:"Logo, uma resoluçãozinha NUNCA poderá modificar uma LEI, muito menos uma LEI COMPLEMENTAR !!

(rasgo meu diploma (que é antigo!)se o STF não entender assim, por unânimidade !)
Quem duvida ? entrem com uma ADIn no STF que logo obterão a solução definitiva para o caso "BB quer metade do superavit da Previ".

Anônimo disse...

Colegas,


A família que não é pequena vai me acompanhar na votação do 2º Turno desta Eleição. Cansei de ser enrolado pelo BB, PREVI, PT. Depois de 30 anos votando nesta turma e até pendurando bandeirinhas no carro, hoje me sinto ridículo por ter acreditado neles. Agora só rezo para que as últimas pesquisas estejam erradas, e que eles levem um susto no Domingo. ESTA VAI SER A MINHA ALEGRIA. PREFIRO DAR UM TIRO NO MEU PÉ (PSDB) DO QUE SER TORTURADO PELO PT.

Anônimo disse...

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

Art. 103. Podem propor a ação direta de inconstitucionalidade e a ação declaratória de constitucionalidade: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)

I - o Presidente da República;
II - a Mesa do Senado Federal;
III - a Mesa da Câmara dos Deputados;
IV - a Mesa de Assembléia Legislativa ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
V - o Governador de Estado ou do Distrito Federal; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
VI - o Procurador-Geral da República;
VII - o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil;
VIII - partido político com representação no Congresso Nacional;
IX - confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional.

https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constitui%C3%A7ao.htm

Anônimo disse...

Caros Leitores,

Vocês viram o lucro de janeiro a setembro de 2010 da Vale do Rio Doce: mais de R$ 20 bilhões. Quanto de dividendos vai ser repassado para a PREVI no início de 2011 com base no lucro que a empresa terá ao final de dezembro de 2010? Não vou nem falar no valor da empresa que deverá sofrer uma nova reavaliação como ativo da PREVI e acho, não tenho certeza, trará reflexos no superávit ou déficit de 2010.

Acho que no limte de tempo terá que ser até o final de novembro. Caso o BB/Governo não avancem na distribuição do superávit: JUSTIÇA NELES, SEM DÓ E NEM PIEDADE.

Anônimo disse...

Extraído do Blog do Medeiros:

..."Soube, por fontes diversas, que infelizmente não posso divulgar, como transcorreu a reunião de ontem, na PREVIC, que durou das 16,00 às 19,00 horas. Participaram: Sasseron, pela Previ; Ricardo Pena, pela Previc; Neri pelo BB; Valmir Camilo, pela ANABB; Eduardo, pela Contraf/CUT e Celia pela AAFBB."...

E a D.Isa?
Pois é, a Associação "tá podendo" mais que a Federação!

Anônimo disse...

Olhem o e-mail que acabei de receber; é rir pra não chorar:

"de:Seguir Mudando
para:xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

data:27 de outubro de 2010 16:11

Governo FHC leva R$ 2 bilhões da Previ

O governo FHC desrespeitou, agrediu e saqueou a Previ. Para tirar dinheiro dos associados eles fizeram de tudo: intervenção, destituição da diretoria, mudança de estatuto e, por ato autoritário do interventor, levaram R$ 2 bilhões a título de Imposto de Renda. A Previ terminou 2002 com déficit de R$ 7 bilhões.

No Governo Lula, os fundos de pensão foram respeitados; foram desonerados do Imposto de Renda. O superávit da Previ gerou novos benefícios. Além dos 14 bilhões já distribuídos, hoje ha mais de R$ 43 bilhões de superávit para discutir novos benefícios. Este é o resultado de uma gestão séria e compromissada com os funcionários.

Ao decidir o futuro do Brasil, você também estará opinando sobre o que quer na direção da Previ e do Banco em que trabalhamos. Por isso, somente comparando cada um dos governos será possível concluir qual é a melhor opção.

MOVIMENTO DEFENDA O BB"

Anônimo disse...

Quem foi "naninha" (assim se diz no Nordeste àquele(a)que era assim, e hoje se acha assado).Tal e qual o BB que dantes "blasfemava" que o seu maior patrimônio era o corpo funcional; que promovia cursos para o funci à beira da aposentadoria,para que aquele que tanto lhe serviu descançasse seus ultimos dias com menos atribulações. Hoje,faz tudo ao contrario: subtrai direitos; retarda ou sonega conquistas; foje de normativos; realiza lançamentos contábeis sem amparo legal. Parece se achar acima do bem e do mal.
Será que existe Lei neste país? Ou o poder economico é que manda?
Vamos buscar a Justiça, pois quando a Ela recorremos é em busca de uma razão, de um entendimento entre partes. Não importa se ela é tardia, lenta, pois quanto mais demorarmos, a decisão poro Ela tomada ficará mais distante. Se o corpo jurídico da AAPPREVI é insuficiente, alocamos mais profissionais. Entendo que as nossas contribuições ($)são para essas finalidades, dentre outras.
Não devemos nos prostrar sobre os açoites dos "donos" do Banco e Previ.

Anônimo disse...

Anônimo 16:08

Você parece preocupar-se mais com o Partido político do que com a distribuição do superávit. Ou quem você acha que nos está roubando vergonhosamente? É o BB, que é mandado pelo governo. Também o governo manda na Previc. Mas, você prefere defender guerreiramente os nossos algozes. Ou seja: está levando chibatadas e diz sorridente: Me batam mais!

Pensionista sem voz fora da AAPREVI disse...

Existe uma notícia um pouco mais animadora no Blog do Medeiros.
Entre outras coisas, diz q "a progressão referida na nota da Isa diz respeito que o BB teria manifestado concordância com alguns ítens objeto de reivindicação, que poderiam ser atendidos fora do superavit, com recursos ou reservas já existentes na Previ, representando avanço na posição inicial". Se quiserem, dêem uma passada por lá (não a divugo por inteiro aqui pq não sei se seria adequado).

http://blogdomedeiros-medeiros.blogspot.com/2010/10/esperancas-renovadas.html

AIRTON disse...

Marcos estamos COM A FACA E O QUEIJO NAS MÃOS. Consulte nossos advogados, baseado na sua informação e de diversos colegas que parecem entenderem do assunto e que já delinearam o caminho a seguir, VAMOS À JUSTIÇA NO STF.
Nos somos uma ENTIDADE DE CLASSE DE ÂMBITO NACIONAL, não somos?

Anônimo disse...

Colegas,

Fiz parte por muitos anos do grupo "PSDB NUNCA MAIS" e agora depois de tanto lutar e votar para termos um governo de esquerda, vejo o rumo que as coisas tomaram dentro do BB e PREVI, portanto quanto ao PSDB nunca me senti traido, não esperava nada deles, quanto ao PT já não posso dizer a mesma coisa.

DOMINGO SERÁ UM DIA TRISTE PARA MIM, DEPOIS DE QUASE 30 ANOS VOTANDO NO PT, ADERI A UM NOVO GRUPO " PT NUNCA MAIS ".

Boa Sorte a todos!