sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Terrorismo puro!

Caros Colegas.

Aposentados e pensionistas que estavam sossegados com suas vidinhas simples, muitos deles acomodados dentro dos seus recursos financeiros, de uns três anos para cá se viram envolvidos em uma guerra de desinformação. Uns com esperança de melhorar seu padrão de vida. Outros pelo temor de ter seus recursos estagnados, sem perspectiva de melhoras. Tudo por conta do superávit da PREVI.

Depois que foi alardeado que bilhões de reais estavam disponíveis para divisão entre esses aposentados e pensionistas sua vida sofreu uma mudança radical, abalando até mesmo a estrutura familiar pela esperança de poder ser contemplados com parte dessa fortuna. E com justa razão. Os parâmetros inicialmente divulgados deixavam todos com direito a uma parte da montanha de dinheiro disponível. Que ajudaram a construir com o próprio trabalho ou com o dos seus mantenedores falecidos.

Todavia, como sempre acontece em casos em que o bem estar do próximo está em evidência, sob os auspícios de elevação do seu poder aquisitivo, sempre aparecem os salvadores da pátria ávidos por se colocar sob o manto da fama e do poder para interferir e se beneficiar da situação. Assim aconteceu em 2008, em que um só homem foi capaz de movimentar o universo dos mais de 120.000 participantes do PB1 e, com propostas estapafúrdias e encenação condenável, alimentou ilusões estratosféricas para, ao final, ele mesmo contribuir para que o sonho fosse desfeito.

Agora, renascendo com força a esperança, outros cidadãos iguais àquele se mostram para vivenciar a repetida desgraça, mas somente se dermos trela aos seus devaneios. A poucos dias do início das conversações para mais uma vez dar destino aos bilhões do superávit, temos a infelicidade de nos depararmos com espetáculo semelhante ao de antes. Pessoas descompromissadas com a verdade e até mesmo com o bom senso, valem-se do ensejo para puxar para suas caras os holofotes que lhes darão prestígio com a “sabedoria” emprestada aos seus atos, pensam.

Tivemos três anos desde o último desastre, e somente agora, poucos dias antes de se iniciar uma nova rodada de negociações promissoras, alguém se julga no direito de abusar da falta de conhecimentos, ou excesso deles, para querer balançar o coreto. Foram três longos anos disponíveis para se exercitar os mais diversos números de espetáculos. Tempo suficiente para se fazer proposições e apresentar estudos fundamentados; iniciar debates construtivos; questionar lideranças; interpor recursos judiciais; explicar o inexplicável. Enfim, falar, gritar, espernear e até mesmo tentar confundir a todos como agora se faz. No entanto, indigitados terroristas se amoitaram, talvez engendrando suas tramóias destrutivas e desagregadoras para ressurgir no último ato, sem ao menos esperar o cair do pano.

Uns com propostas de ações judiciais para “melar” a próxima reunião, outros se valendo de um espaço democrático em forma de Blog, se aproveitam para disseminar verdades e mentiras com o firme propósito de confundir os esperançosos aposentados e pensionistas, levando-lhes incertezas em forma de terror.

Ao invés de valerem-se dos conhecimentos para consubstanciar pretensões, usam-nos para misturar as coisas. Aposentados por invalidez e pensionistas apavoram-se a cada incursão desses pregadores de desgraças com seus repetidos comentários “técnicos”. Sempre com inverdades como se fora enviados do patrocinador para direcionar à aceitação de acordo espúrio por parte dos debatedores, pelo temor do pior que agora se divulga.

Dizer que aposentados por invalidez e pensionistas estarão fora da disputa é, no mínimo, afirmação incoerente. O superávit é fruto das contribuições vertidas pelos participantes – vivos e mortos – em maior ou menor parcela de dinheiro e de trabalho. A estupenda cifra bilionária está disponível para beneficiar patrocinador e patrocinados. E do lado de cá tem destinação atestada em normas e regulamentos: distribuição entre os beneficiários do Plano de Benefícios n° 1, da PREVI. Em outras palavras, pertence aos assistidos, sejam sãos, inválidos ou dependentes de mortos agregados ao plano. O que quer dizer, numa claríssima linguagem, que aposentados por invalidez e pensionistas também têm direito ao benefício da partilha do superávit. O quinhão de cada um é que ainda não está definido, mas para isto teremos as reuniões contando com os representantes do lado mais fraco. Por isso rogamos a Deus que sejam fortes para tapar a boca dos pessimistas pregoeiros de desgraças.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 15/10/2010.

56 comentários:

Julita disse...

Bom dia, Marcos!!!Acabei de acessar sua pagina e pude ler essa mensagem de otimismo , esperança!!!
Agradeço por estar lutando por nós pensionistas e aposentados!
Que Deus continue te iluminado nessa tarefa ardua!
Me permita dizer mais uma vez: obrigada por voce existir! Estarei orando por voces!!!!!
Um grande abraço, Julita

Anônimo disse...

Colegas,

Palavras para cá palavras para lá.
Quem está dizendo a VERDADE?
Todos tem direitos, é verdade!
Alguns rceberão mais do que os outros, por terem contribuido com valores maiores, diferenciados?
Poderá ser verdade.
Ninguém ficará fora da distribuição, creio que seja a melhor verdade, se assim posso me expressar.
Todos temos falhas , problemas, desconhecimento, mas todos temos DIREITOS, embora estratificados.
Não é um salve-se quem puder, é uma distribuição de sobras, como assim poderá, quem sabe, ser uma distribuição de PREJUÍZOS, no futuro, com o bb metendo a mão ilegalmente, que Deus nos livre!
A fé move montanhas!
A guerra, a ignorância é o inferno

Anônimo disse...

Muito obrigado! Finalmente alguém coloca o fato de que APOSENTADOS por invalidez TAMBÉM contribuiram para que houvesse superavit !
Comecei no Banco em 1975, como Menor-estagiário. Me aposentei em 1999, por cardiopatia de grau severo. Devo minha sobrevivência a Deus, aos médicos e aos caríssimos remédios obrigatórios, alguns a Cassi reembolsa 70%.
Na outra distribuição do superavit, a PREVI me informou (por telefone, pois nunca respondeu minhas cartas nem e-mails) que eu NÃO TINHA direito por ter me aposentado com 136% do VP + AN. Nunca entendi porque, tendo contribuido de 1977 a 1999, ou seja, 22 anos - e minhas reservas foram parte do que foi aplicado para gerar superavit -, não tinha direito a benefício algum, mesmo que proporcional ao tempo em que contribui.
Espero, sinceramente, não ficar de fora desta vez.
Seu tópico volta a me dar alguma esperança. Infelizmente, tem o pessoal do outro lado. Ainda bem que tem a resolução 26.
Se, por um lado, leva de roldão 50% do nosso superavit, por outro disciplina e estabelece condições para a distribuição dos outros 50%, impedindo que Valmir Camilo e outros canalhas impetrem outro "renda (roubo) certo".
No meu caso, é melhor ter expectativa de receber alguma coisa de 50% do superavit,do que a certeza (caso não houvesse a resolução 26) de que não receberia valor algum, por conta da eterna correção das "distorções", que beneficiam apenas algumas centenas de "amigos do rei" e deixam quase 30.000 familias "chupando o dedo".
Façamos assim: recebemos 50%, e depois vamos à justiça para receber os outros 50%. E o BB que se vire para cobrir seu deficit.

Rubem Tiné disse...

Fiz um "Ibope" particular em Pernambuco, com dez colegas aposentados/pensionistas e deu o seguinte resultado: 8 aceitam e votam por propostas negociadas com as lideranças dos aposentados e o Banco, mesmo que seja dividido o superávit, meio a meio. Somente 2, não aceitam esta proposta e votam pela continuação da briga na justiça. Salvo melhor juízo, esta pequena mostra, é a cara do que será, acaso sejamos convidados a votar, mas como sempre a abstenção deve ser enorme e uma minoria vai decidir. E viva a democracia!

Anônimo disse...

Que nessa reunião sejam discutidas questões de real interesse dos Associados do PB1, sem distinção.
É inadmissível, a essa altura, a incursão dessa gente, com o único intuito de postergar uma solução que aguardamos desde 2008, ou seja, quase 3 anos.
Objetividade e Justiça !!
Jane.

Juarez Barbosa disse...

Prezado Marcos e frequentadores do Blog

Faço um exercício de lógica com relação à reunião que se iniciará no próximo dia 18:

1. A PREVI apresentará os números finais acerca do que poderá ser dividido entre BB e participantes/assistidos;

2. O BB, através de seus representantes, vai impor que a divisão seja de 50% para ele e 50% para os participantes/assistidos;

3. Após os debates das partes, para facilitar o acordo, os representantes dos participantes/assistidos concordarão em dividir com o BB. Talvez o BB faça a exigência de que a FAABB retire a ação em andamento, sob o argumento que o Juiz poderá embargar qualquer acordo (reter os valores). Neste caso os representantes da FAABB, para que haja acordo, concordarão com a proposição;

4. Então , nesta altura da reunião, os representantes dos participantes/assistidos apresentarão as propostas previamente (dia 17) elaboradas, seguindo uma ordem de prioridade de atendimento;

5. Diante destas propostas, os integrantes dos três lados executarão a divisão do superávit, atendendo aos pleitos no que for possível;

6. Será elaborado documento oficial de tal divisão, que trará a assinatura de anuência de todos os participantes da reunião;

7. Terminada a reunião, os representantes dos participantes/assistidos elaborarão documento de divulgação do acordo;

7. A PREVI então vai submeter tal divisão acordada à PREVIC e aos demais órgãos responsáveis para com a liberação dos recursos;

8. Após tal liberação, a PREVI estabelecerá as datas de crédito dos valores aos respectivos favorecidos.

(s.m.j.)

P.S. - Seria interessante também que fosse marcada nova reunião, o mais breve possível, com vistas à apresentação de reinvidicação dos participantes/assistidos com relaçao à reforma dos Estatutos da PREVI, contemplando a elevação do percentual das pensionistas de 60% para 80%, fim do voto de minerva, etc... .

Anônimo disse...

Julita,

Cuidado com a sua saúde, minha filha, a vida vale mais do que dinheiro. Pelo número dos seus comentários, várias vezes,no mesmo dia, também como anônima ( grafia igual: !!!!!!), você deve estar sofrendo bastante com essa tempestade de notícias ruins, muitas das quais prejudicando a sua condição de pensionista.Mas isso não passa de conjecturas, ninguém sabe o que efetivamente vai acontecer. Desejo-lhe muita paz, calma e que seja contemplada com valor que a satisfaça.Aguarde com serenidade o desfecho do assunto.Felicidades.

Anônimo disse...

Com certeza Jane!!!!

mauro disse...

Minha sugestão para a reunião de segunda-feira, dia 18:
1) estabelece-se o valor que caberá aos associados
2) acerta-se o critério de distribuição
3) utiliza-se o critério acordado para dividir o montante disponível dentro do prazo mínimo estabelecido pela Resolução 26, ou seja, 36 meses, com vigência a partir de janeiro/2010, se possível.
Se, desta vez, o Banco não estiver negociando de má-fé, acredito que em 2 ou 3 reuniões, no máximo, tudo estará resolvido.

Julita disse...

Obrigada pelo conselho! Gostaria imensamente que vc se identificasse, pois geralmente aparece anonimo! Grafia iguais as minhas são muitas.Não preciso aparecer anonima, pois estou lutando pelos meus direitos e onde posso ficar mais prejudicada na minha pensão se já sou ?Gostaria imensamente que voce se identificasse, pois me parece ser covarde em mandar esse recado no anonimato. Acho que tem medo que as pensionistas tirem alguma coisa de voces!!Quantas vezes vc apareceu no anonimato, seu covarde!

Anônimo disse...

Cont/ Quer saber voce deve ser um velho frustrado e saiba que estou muito bem de saude! Um dia sua mulher ficará viuva também se
é que vc seja casado ou????????????

Anônimo disse...

O pior gente, é que poucos colegas se ocupam de ler as leis e as normas. Essa resolução 26 não permite que nenhum benefício fruto de superávit seja perene.. Então, podem dar adeus a essa história de reajuste de pensão e de corrigir injustiça. Vão ser 8, 10% pra todo mundo e ponto final. Quem não acredita procure ler o texto da Resolução 26, é só procurar na internet que acha.

antonia disse...

Marcos,
Porque motivo os Aposentados por invalidez e pensionistas não têm o memo tratamento que os demais na distribuição do superavit? isso está no estatuto?
Que baita injustiça estão fazendo com eles e ainda ficam gozando da desgraça dos outros, isto é que é pior.

Anônimo disse...

Marcos, fugindo um pouco do assunto superavit, tenho algumas dúvidas quanto ao desdobramento dessa ação judicial IR 1/3 PREVI.

A ANABB alardeia que dará um montante de R$ 1 bilhão de reais, para um universo de 90.000 associados que deverão se beneficiar desde que estejam enquadrado no período de recolhimento do imposto de renda de 1989/1995.

Como a própria ANABB já divulgou que quem esta isento de recolhimento de imposto de renda do benefício PREVI não terá direito de se beneficiar dessa ação judicial.

Eu aposentei em 2007, pertenço a classe de desconto de imposto de renda pela alíquota de 15%, pois percebo menos de R$ 2.995,70 e me é retido R$ 137,45/mensais.

Pelo que entendi, caso a ação tenha resultado positivo, receberei apenas a devolução desses 03 anos de impostos recolhidos pela Previ e nos demais anos posteriores não haverá recolhimento do imposto de renda até que seja atingido o montante a que faço jus e posteriormente o recolhimento volta ao normal.

Somente quem aposentou a partir 1.996 terá uma boa bolada para receber e quem aposentar agora terá apenas a suspensão do recolhimento do imposto temporariamente.

Esses cálculos, para nós leigos no assunto, não são faceis de fazer, em principio por causa da moeda de 1989 e depois o real em 1994.

Somente para exemplo, em janeiro de 1991 me foi recolhido de imposto de renda Cz$ 11.605,98 (acho que era cruzado) e janeiro de 1994 foi de Cz$ 73.330,81.

Do período de 1989/1995, tenho somente esses valores.

No meu caso o ganho se dará em moeda corrente apenas ao período de 2007 até hoje e posteriormente será a suspensão do recolhimento até que seja atingido o montante dos valores retidos no periodo mencionado.

Pelo exposto gostaria de saber se o raciocínio esta correto ou não, ouvido a consultoria jurídica.

Anônimo disse...

Caros colegas,

Penso que este espaço é para externar nossas opiniões de maneira livre e democrática. Entretanto, não entendo o motivo das críticas pessoais. Uma coisa é você combater uma idéia, outra coisa combater a pessoa. Acho contraproducente este ataque direcionado à individualidade. Até porque se o ataque gerasse algum resultado financeiro seria fácil demais ficarmos milionários. A MANEIRA MAIS SIMPLES E PRÁTICA DE COMBATER UMA IDÉIA É APRESENTANDO OUTRA MELHOR.

Anônimo disse...

Marcos,
A sugestão, para o bem de todos e boa saúde para o blog, é que seja mantida a mediação em comentários.

Ataques e histórias pessoais não são, regra geral, assuntos que devam ser expostos neste blog.

Colegas, visemos, neste momento, a reunião de 18.10, pois, o assunto ali a ser debatido tem interesse para todos.

Um abraço de james.

Anônimo disse...

Julita,

Você só pode ser masoquista, porque palavras generosas, doces, gentis, polidas, desejando-lhe sorte,saúde e felicidade,como fiz,deixaram-na possessa,tornando-a áspera e azeda, imagino que você deve virar uma fera, sem metáfora, quando é ofendida.
Passe a enxergar a floresta e não uma árvore, que a felicidade um dia vem.
Coitado do seu marido, talvez tenha morrido de desgosto.
Quanto ao velho, esqueça, porque
sou relativamente novo, de cabeça arejada e de bem com a vida. Determinadas "Najas" esguichão o seu veneno de longe, estou com medo de ser atingido, via "on line".

Anônimo disse...

Caro Marcos,
Pergunta que deve ser feita na reunião da próxima segunda-feira:
-se é verdade que o Banco já contabilizou R$ 14 bilhões por conta do superávit: caso confirmado, quando a nossa parte será equiparada a este valor.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro James.

A moderação dos comentários continua ocorrendo e somente tenho deixado passar o menos contundente daquilo que chega. Imagine se tudo fosse publicado livremente. Isto aqui já estaria fora do ar há muito tempo. Todavia, doravante excluirei as críticas pessoais. Todos precisam entender que cada comentário publicado passa por mim, que leio, analiso e publico (ou não). Nada é automático – tudo é manual.
Peço notar ainda que procuro diversificar os assuntos com posts seguidos, mas mesmo assim os costumeiros e insensíveis anônimos insistem em bater na mesma tecla. E em que pese a ansiedade natural pela proximidade da provável solução do problema que trava a distribuição do superávit, o que vem acontecendo não se justifica pelo grau de agressividade que imprimem.
O pior de tudo é que apenas uma meia dúzia de anônimos se encarrega de prejudicar o acesso ao blog, parecendo haver por trás disto uma articulação determinada. Por este motivo muitos colegas estão se afastando, preferindo a comunicação diretamente pelos e-mails da AAPPREVI, o que me conforta, porque se identificam, muito embora meu trabalho esteja sendo mais que redobrado, pois além destes respondo pelos demais assuntos a meu cargo.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo disse...

Este anônimo que incomoda a Julita é o mesmo chato, esnobe e arrogante de sempre.Vive arrumando confusão com todo mundo aqui.Onde vai se faz de "Santo", mas no fundo é uma VÍBORA, aliás serpente não é a nossa Julita, mas se cabe o mais virulento veneno aqui é vc anônimo de 11:47.

Anônimo disse...

Marcos,

Com toda a sinceridade que lhe é peculiar, diga-me se aquele comentário, feito às 8:10, por mim, a colega Julita, teve algum sentido de crítica. Simplesmente, estava tentando levantar o seu astral. Ela parece que leu e entendeu às avessas. Doravante, vou evitar até de fazer elogios, porque a contrapartida, pode ser uma ferradura no peito.

Paulo Beno disse...

Ataques pessoais entre nós, do Plano 1, não levam a nada, sugerem egos inflados e vaidades (que pena!).
Nossas ansiedades convergem a um bom desfecho da reunião dia 18/10/10.
Tenhamos calma e paciência, pois o BB é que está num baita apuro contábil...(que ninguém tenha peninha desse ente maléfico e seus asseclas apaniguados!)

Anônimo disse...

Caro Marcos,
interessante a opinião do Medeiros em seu blog, desta data,sobre o superávit, sugiro a leitura.
- AFABB-RS

Abraço e moderação a todos !
Cláudio- Piracicaba- SP

Anônimo disse...

- Estou interessado na resposta a ser dada ao companheiro de 15.10.2010 - 10:36, pois quero ver se estou enquadrado. RESPONDAM POR FAVOR.

GRANDE MARCOS, AGUARDO SUA OPINIÃO A RESPEITO

Anônimo disse...

O superávit à ser distribuído é o gerado nos anos de 2007,2008 e 2009 o superávit distribuido anteriormente foi na forma de (renda certa), o superávit atual, supondo-se que o BB leva seus 50% os outros 50% serão distribuidos de acordo com o que cada um contribuiu, minha dúvida é no caso dos que já receberam o renda certa, o justo seria deduzir do total a parte que este já recebeu antecipadamnete no renda certa, ou a distribuição será feita em cima de qual período de contribuição.

Anônimo disse...

Deste anônimo inescupuloso de 11:42 sempre são postados os comentários Marcos, dos outros não.Dois pesos duas medidas é isso mesmo ou to falando besteira?

sergioinocencio disse...

Marcos e povo em geral,

quanto mais opiniões externamos sobre a utilização do famigerado superavit, mais controverso fica .
os tiros vão desde o chão até a lua, quando não precisamos nada disso, podemos muito bem copiar a Valia, mudanddo um pouco , ajustando e melhorando para os menos salarios, mais o exemplo esta posto, falta-nos apenas defender na reunião e copiar, o reto é sair pro abraço, e como sei que vai acontecer, gastar tudo no Natal..........

Anônimo disse...

Colegas aposentados, aposentados por invalidez, pensionistas e PDVs,

Sei das dificuldades que todos nós passamos, uns com problemas mais sérios envolvendo saúde, outros com dificuldades financeiras, enfim problemas todo mundo tem.

Só não concordo com esta desunião. Vamos lutar por indíces de reajuste e abonos iguais para todos, aos PDVs que foram massacrados pelo Banco em 1995 (destes me lembro bem, estava no funcionalismo na época) vamos lutar para que se consiga fazer justiça, pois esta turma foi humilhada pelo Banco (os elegíveis na época).

O Banco e a PREVI, como sempre, estão unidos em torno de seus interesses e nós?

Anônimo disse...

Ao anônimo 8:10 e 12:54: o seu comentário direcionado à Julita foi de extremo mau gosto e denecessário. Além de querer imaginar que todas as inserções que contém !!!! fossem dela, no anonimato, preocupou com a saúde dela, concluiu que ela só está pensando no dinheiro ( você não está?) e ainda a aconselhou ter serenidade.
Lí e relí o seu comentário. Se a sua intenção não foi ofender, as palavras ali dizem o contrário.

Anônimo disse...

Infelizmente caros colegas o que vamos ver na reunião de 18/10 será mais um novo renda certa. Quem ganha mais vai receber muito mais.Não se iludam. E, TEM MAIS, VOCES ESTÃO ESQUECENDO DOS CACIQUES QUE ESTAO NA ATIVA. ESSES REFERIDOS SRS. É QUEM VAO DETERMINAR A FORMA DE REPARTIR O BOLO. VOCÊS ACHAM QUE ELES SÃO BONZINHOS??
É SÓ AGUARDAR ATÉ SEGUNDA.
TOMARA QUE EU ESTEJA ERRADO, MAS COM CERTEZA O RIO CORRE PARA O MAR.

Anônimo disse...

Que a reunião do dia 18.10 seja bem encaminhada e produza os resultados esperados.

GILVAN REBOUÇAS disse...

Anônimo 10.36

Seu questionamento foi repassado ao setor jurídico. Aguarde que em breve responderemos.
Esses valores mencionados atualizados são:

Jan/91 11.605,98 Out/2010 R$ 232,41
Jan/94 73.330,81 Out/2010 R$ 816,08

Atenciosamente,


Gilvan Rebouças
Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI

Anônimo disse...

Marcos, concordo também com o Sergio Inocêncio.
A forma mais prática e mais coerente é a distribuição ser feita copiando a Valia.
Penso que os negociadores devem insistir neste ponto.
Porque beneficiaria a todos, e o cálculo, além de ser mais fácil de se efetuar,também os participantes já saberiam o que caberia a cada um.
A Valia serviria de modelo para a Previ. Inclusive,a Previ possui participação na Vale, o que pode ser um bom argumento.
Quem não concordar com esta forma de distribuição é porque está querendo outro Renda Certa.
Penso que a maioria não quer outro Renda Certa.Seria péssimo uns não receberem nada ou pouco demais e outros receberem demais. Isto geraria muita insastifação novamente.
Penso que se for de acordo com a contribuição individual,ninguém sabe fazer estes cálculos e aprovar, sem saber antecipadamente, seria como dar chute no escuro.

Anônimo disse...

Preparem-se pois o espetáculo está ai 18/10!!!RENDA CERTA PARTE 2!!!Tenho certeza que a Anabb, Valmir, Sasseron, e wilian Bento já prepararam um grande bolo para os grandes salários!E pra nós vai ficar soprar as velinhas, um pires na mão e o APAGAR DAS LUZES!!!

Anônimo disse...

Dia 18 teremos mais uma reunião para mar outra reunião pelo visto.Com tantas fórmulas e interesses, fora as muitas vaidades, teremos de esperar muito, muito até que os pelegos da Anabb resolvam quando será a próxima reunião!

Márcia Rocha disse...

Olá Marcos,
Sou uma das aposentadas por invalidez, acometida por LER, dentre outros colegas de uma mesma agencia da região dos Lagos, também com o mesmo problema.Percebo mais uma vez uma grande discriminação na distribuição do Superavit, estamos sendo penalizados mais uma vez, além da doença que nos acometeu por excesso de trabalho em nossas funções e agora nessa nova distribuição. Não pudemos cumprir com o nosso objetivo de chegar ao final de nossa carreira e ficamos a merce dos "100%" como diz a PREVI de algo que não era o nosso ideal. Somos concursados e não funcionarios de cabide de emprego e não estamos para receber migalhas apenas, o que queremos é o nosso direito adquirido ao longo dos duros anos de trabalho, suor, muitas vezes sacrificando a nossa presença junto a nossa familia para trabalhar as faltas de funcionarios nessas dependencias. Gostaria que fosse repassado meu desagrado a PREVI pois não foi nossa intenção adoecer, adoecemos para dar mais do que podíamos alem das horas extras e sem nada poder dizer, frente aos assedios morais constantes e ameaças. Queremos sim nosso direito ao quinhão que nos pertence já que participamos na formação desse todo.
Um grande abraço e meu total apoio, à você como representante da AAPPREVI e que possamos fazer dessa associação nossa representante real para que nossa vontade seja ouvida e considerada!
Márcia Werneck de Berceruelo

Anônimo disse...

Essa história de cálculos sobre a contribuição e a proporção de cada um no superávit é pura conversa fiada.Os que são à favor que me descupem,mas querem outro renda certa parte 2!

mary disse...

aos engraçadinhos que pensam que aposentados por invalidez não faz jus ao SUPERÁVIT, é bom que saiba que jamais ficaremos sem receber a parte que nos toca, fomos funcionários da mesma Instituição e aposentados por força do Destino ou seja provocado por acidentes ou qualquer tipo de enfermidades alheios a nossa vontade e por permissão de Deus. Quando na ativa trabalhamos como qualquer outro colega que conseguiu galgar a idade correta pra se aposentarem. e por esse motivo recebem polpudos salários e devem dar graças a Deus por terem chegado com saude e tranquilidade ao porto almejado, parabenizo a todos. E espero contar com a colaboração de todos colegas, no momento tenho meus 55 anos, ( contando com o tempo de aposentada por invalidez) 25 anos, 4 cirurgias na coluna, cadeira de rodas e muletas. Hoje apesar do salário reduzido estou bem de saúde convivendo com meus 5 filhos, 09 netos e uma bisneta linda. Dadivas que vem do céu e que o dinheiro desta terra não podem comprar, e nessa esperança e confiança que tenho creio em Deus que serei sempre vitoriosa. Abraço a todos.

mary disse...

Marcos, Obrigada por defender a nossa classe de aposentados por invalidez e as pensionistas. tenho certeza que Deus lhe concedeu sabedoria e amor ao proximo. Creio que assim como eu todos os colegas tem contemplado pelas suas palavras, e textos que vem expondo com clareza e dedicação, a postura de um homem integro e capaz de assumir qualquer cargo ou posto que lhe for confiado. A sua dedicação há de trazer pra nós bons frutos e certamente com o dom que há em voce ficará feliz com as vitórias alçançadas a todos os colegas sem exceção. Obrigada a voce e tda Diretoria da AAPREVI.

Anônimo disse...

Prezados Marcos, Gilvan e demais colegas da AAPPREVI,

Consegui cópia dos espelhos para a ação RMI sem ser em papel timbrado e sem assinatura, tem problema?

Grande abraço a todos

Paulo

Anônimo disse...

Se na próxima reunião DECIDIREM (BB, PREVI E PREVIC) por distribuirem UMA NOVA RENDA CERTA -OU ALGO SIMILAR - E NÃO POR UMA DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA PARA TODOS OS APOSENTADOS (valores iguais para todos) OU POR UMA DISTRIBUIÇÃO IDENTICA AO QUE O FUNDO "VALIA" ELABOROU -e que foi APROVADO PELA PREVIC-, acredito, PREVEJO QUE OS APOSENTADOS DA PREVI IRÃO VOTAR NO SERRA OU ANULARÃO SEUS VOTOS (2 turno), em virtude do INCONFORMISMO, DA DECEPÇAO, DA REVOLTA NATURAL E OBVIA QUE SENTIRÃO OS APOSENTADOS DA PREVI. Espero, portanto, que isso NÃO OCORRA, porque SE acontecer, a DILMA DEVERÁ PERDER MILHARES DE VOTOS.
POSTERGAR, ADIAR A DECISÃO PARA DEPOIS DA ELEIÇAO, ACHO QUE, TAMBÉM, DEVERÁ PROVOCAR O MESMO COMPORTAMENTO DO APOSENTADO AO VOTAR NO SEGUNDO TURNO.

GILVAN REBOUÇAS disse...

COMUNICADO DA TESOURARIA.

AÇÕES JUDICIAIS!

Termina no dia 18/10/2010 o prazo para a recepção dos documentos que irão compor as ações a serem ajuizadas pela AAPPREVI.
Solicitamos aos participantes dessas novas ações que entreguem na sua agência de relacionamento ou na agência BB mais próxima suas autorizações de débito para que possamos finalizar o processo de ajuizamento.
Caso algum colega ainda não tenha recebido essa autorização de débito, pode solicitá-la através do e mail tesouraria@aapprevi.com.br

Atenciosamente,

Gilvan Rebouças

Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI.

Anônimo disse...

Qualquer semelhança não é mera coincidência, vide:

"""Postado em notícia relacionada »

Mário Pinheiro e... 22 de Setembro de 2010 - 21:59:37
O PASSADO SEMPRE MARCA!

Os abusos do poder, a corrupção ativa ou passiva, o enriquecimento ilícito, os atos de nepotismos descarados e outros crimes mais praticados pela maioria dos políticos brasileiros e que se perpetuam pela impunidade, têm uma explicação lógica, pois os atos e as atitudes que tomamos no presente estão intimamente ligados a desejos, aspirações, sentimentos e emoções antecedentes.
Há de se atentar para a origem de cada um deles! Assim como aos excessivos poderes que o Estado, enquanto organização oriunda do povo lhes oportuniza! Por exemplo: que moral e liberdade têm os juízes do Supremo Tribunal Federal para julgar os atos dos políticos e do Presidente da República, tendo como antecedente a indicação política desses?
Voltamos a insistir na tecla de que nossas ações não são efetivadas sem razões anteriores. Toda atuação de hoje é influenciada por crenças, preconceitos, valores éticos, convenções sociais, visto que é por detrás da cortina do teatro da vida íntima que estão às verdadeiras razões do nosso jeito de agir e de pensar.
O Projeto "Ficha Limpa" é o início da caminhada para a moralização da política partidária no Brasil. Entretanto, o poder econômico fala mais alto e os que estão acima de qualquer suspeita são os mesmos que praticam atos comprovados de venda de sentença, que fazem "vista grossa" a todas essas barbáries que ocorreram e ainda estão ocorrendo no Brasil, em detrimento a tudo e a todos!
É de bom lembrar que quem assume seus erros e se responsabiliza por tudo o que está vivendo interior e exteriormente, traz consigo a maturidade da criatura sábia e sensata, que aprendeu a enxergar a vida com os olhos do discernimento! Neste prisma, quem conhece algum político brasileiro que tenha assumido sua culpa, sua máxima culpa? Todos são inocentes até prova em contrário! Quem vai enfrentá-los e provar seus crimes?!
Não somos descrentes do poder e da capacidade dos juízes do Supremo Tribunal Federal em fazer justiça, porém pesa em seus ombros os atos e as atitudes antecedentes que foram tomadas para atender aos seus desejos, aspirações, sentimentos, emoções e poder, que foram as suas indicações para o cargo!
Oxalá! Que a Corte de Juízes haja com a independência de que lhes confere o cargo e assim, finalmente, venha a ocorrer o milagre da justa aplicação da lei contra todos esses comprovados corruptos e corruptores, vândalos dos poderes constituídos e vergonha de qualquer Nação séria! E que o Brasil, com a força dos Homens e Mulheres Éticos volte a ser o País sério que outrora fora!
Opinião: MÁRIO PINHEIRO E SILVA - Brasileiro Livre e Independente """

Ademir Peruzzolo disse...

Por partes, tipo Jack:
-Meus proventos estão na média divulgada;
-Sou PDV de 95 - (apos.externo)
-Fim da picada alguém falar/escrever/acreditar que algum grupo seria excluído da distribuição (apos.invalidez!);
-A Lei não permite exceções, então será percentual de algo que iremos receber: da contribuição que fizemos, do benefício que recebemos e por aí em diante.( e quem não recebe benefícios, ainda, vai receber parte do superavit de que forma?)
-Desde que tenha de ser cumprida a dita Resolução 26 pouco importa a nossa mobilização ou não, já que de lá é que sairão as diretrizes.
-Minha intençao é contribuir para a tranquilidade do grupo que será beneficiado, e, é o óbvio ululante que quem hoje recebe mais será contemplado com mais. Por alguma razão boa parte dos associados recebe bem mais e assim continuarão.

LUIZ FERNANDO disse...

êta, o BB abre as portas para os funcis da ativa, com aumento que vai chegar a mais de 20%,devido ao slario inicial, e incorporação dos trienios. PLR maior e esse sim,com aval do SUPERAVIT PREVI. mUITO FÁCIL,FAZER BENEVOLENCIAS COM DINHEIRO DOS OUTROS. vergonha.

Anônimo disse...

Marcos,

Boa sorte para os representantes da AAPPREVI. Fico muito feliz por sua participação nas reuniões do superávit, pois são representantes em que confiamos.
Abraços.

Anônimo disse...

Anônimo 15/10- 12:39,

Se vc não gosta de confusão, por que entrou em discussão alheia? Venha ajudar a resolver o problema do superávit. Todos vocês estão prejudicando o blog.Por favor, muita calma e paz.


Leonardo Gondim de Melo.

Jose Fancisco disse...

Continuo afirmando!
O que não falta em nosso meio, são os famosos "ARAUTOS DA SINISTROSE".
Abraços a todos, e muita esperança gente.
Francisco

Anônimo disse...

Colegas,

Com o VALMIR e o SASSERON nos representando, teremos outra farra com o dinheiro da PREVI.

Abram os olhos meus amigos, os funcionários de salários mais modestos não são os que mantém a gangue no poder.

wilson luiz disse...

Entre os comentários postados por varios colegas sobre a reunião da próxima segunda-feira, relembro os seguintes:
-exigir, formalmente, que os pensionistas e aposentados por invalidez sejam incluídos na distribuição;
-eventual distribuição deverá ser acordada para o prazo máximo de 36 meses,se possível com retroação a janeiro/2010, pois crises financeiras são imprevisíveis e a idade média dos associados é alta, inclusive alguns com a placa de acréscimos já levantada pelo Juiz Supremo;
-caso se estabeleça que a distribuição será 50/50, e que o Banco já teria contabilizado, por conta, R$ 14 bilhões, negociar formalmente como será nossa participação até ser atingido este mesmo valor.
Boa sorte ao Marcos e à nossa musa, Da. Isa de Noronha.

Joaquim Luiz disse...

UM ANÔNIMO DISSE ISSO AS 17,34 DO DIA 15 DE OUTUBRO DE 2010

Essa história de cálculos sobre a contribuição e a proporção de cada um no superávit é pura conversa fiada.Os que são à favor que me descupem,mas querem outro renda certa parte 2!
================================
PREZADO SR. HOMÔNINO INFELIZMENTE.

O QUE VC. DISSE É O QUE REALMENTE DEVERIA SER. DISTRIBUIÇÃO SEGUNDO O TEMPO E VLR DA CONTRIBUIÇÃO DE CADA UM. O RENDA CERTA 1 EM QUESTÃO DE CÁLCULOS, PARECE QUE FOI CORRETA, DENTRO DO QUE SE SABE E APENAS O ERRADO FOI A ESCOLHA DOS BENEFICIARIOS, QUANDO TODOS DEVERIAM RECEBER E NÃO SOMENTE ALGUNS DENTRO DE CERTAS CARACTERÍSTICAS.
ALIÁS É O ÚNICO MODO CORRETO DE DISTRIBUIÇÃO. DISTRIBUIÇÃO DO BOLO SEGUNDO A QUANTDE. DE FARINHA QUE CADA UM USOU NO BOLO.
APOS. POR INVELIDEZ CONTRIBUEM ? COM QUANTO ? APOSENTADOS POR DOENÇA QUANDO TINHAM 3 ANOS DE BCO CONTRIBUEM ? COM QUANTO ?
É E DEVERIA SER POR ESSES PARÂMETROS QUE A REPARTIÇÃO DEVERIA SER FEITAS.
JÁ AS PENSIONISTA QUE NUNCA CONTRIBUIRAM, NECESSITARIAM DE UMA MODIFICAÇÃO NO REGULAMENTO, E ME SINTO A CAVALEIRO PARA DIZER ISSO, PORQUE SOU APOSENTADO, CASADO E FILHO DE PENSIONISTA.
TUDO QUE FOR DIFERENTE DISSE, PARA MIM, SIGNIFICA REVISÃO DE BENEFÍCIOS, QUE SERIA PARA DEPOIS DA DISTRIBUIÇÃO

Anônimo disse...

Colegas,

Apesar de defasado, talvez seja interessante revermos o famigerado "Encontro de Associações de Aposentados do Banco do Brasil", patrocinado pela ANABB em 31/7/2008, para que tenhamos uma mínima ideia do que poderá vir a ocorrer na reunião de 18/10 próxima. Os vídeos estão disponíveis no link http://www.anabb.org.br/mostraPagina.asp?codServico=4&codPagina=30589.
Para quem não conhece a D.Isa (e não quer ter o desprazer de ver a cara do Valmir & Cia), as suas intervenções foram as seguintes:
vídeo da parte da manhã: 01:02:15h e 02:35:20h (total do vídeo-03:11:23h);
vídeo da parte da tarde: 01:28:10h e 02:12:45h (total do vídeo-02:16:02h).

Pensionista sem voz fora da AAPREVI disse...

Prezados Marcos e Wilson Luiz,

Agradeço novamente de coração os esclarecimentos, mas são comentários como os do Joaquim Luiz q deixam pensionistas e aposentados por invalidez em estado de apreensão total. Parece q ele se esquece q os maridos das pensionistas contribuíram sim durante muito tempo para a PREVI e se elas forem discriminadas novamente, estarão sendo penalizadas em dobro. Primeiro pela morte de seus maridos, muitas vezes causada por males q lhes acometeram devido a anos de estresse no banco. Segundo, pq constatarão q anos e anos de contribuição do marido não lhes serviram pra nada e a dedicação deles ao banco terá sido paga somente com a ingraditão de quem lhes negou o direito q caberia ao marido se estivesse vivo. Se Joaquim Luiz, um "simples aposentado", pode pensar dessa maneira, quem poderá nos garantir c/ 100% de certeza q a Previ e o Banco do Brasil, muito mais poderosos do q ele, não terão o mesmo pensamento?

BRUNO BAUMGARTEN disse...

Sr. Joaquim Luiz,


Você está mais por fora do que umbigo de vedete. Aposentado por invalidez continua vertendo suas contribuições mesmo depois de aposentado. Logo "a farinha do bolo" continua a ser depositada mensalmente.
Vamos fazer justiça a esses colegas que tiveram a infelicidade de no meio do caminho terem sofrido alguma doença incapacitante. Conheço alguns desses colegas, que mesmo doentes tem uma inteligência superior a sua.Vamos ser solidários com esses colegas menos afortunados. Não confunda solidariedade com caridade. Caridade é o que a resolução 26 faz com o patrocinador.
Esse seu pensamento é típico dos gananciosos. Nenhuma sociedade prospera se determinados indivíduos abocanham toda a riqueza enquanto seus vizinhos passam por necessidades.
Outra classe penalizada é a das pensionistas. Algumas dessas colegas tiveram o desprazer de conviverem com maridos autoritários e sem educação como o colega demostra ser.
Parabéns AAPPREVI e sua diretoria pela defesa dos aposentados por invalidez e pensionistas, o elo mais fraco dessa cadeia cheia de predadores como o sr. Joaquim Luiz.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

SENHORA ISA MUSA

LEMBRETE PARA O DIA 18:

"PATROCINADOR" É QUEM PATROCINA,,,,(VIDE DICIÓNÁRIO)., OU SEJA, PAGA PARA
USUFRUIR DE OUTROS "BENEFÍCIOS" , PORÉM NUNCA PECUNIARIAMENTE.
JAMAIS PODERÁ SER BENEFICIÁRIO. UM ABSURDO...

EXEMPLO: OS ATLETAS DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE VOLLEY-BOLL SÃO
PATROCINADOS PELO BB. O BANCO PAGA/PATROCINA EM TROCA DE COISA QUE O VALHA E
NÃO RECEBE DINHEIRO.
CERTAMENTE A CANTORA/ATRIZ DA MPB DIRIA: "PATROCINADOR É UM CASO SÉRIO".

LUIZ CARLOS

Anônimo disse...

Joaquim Luiz,
Reveja e medite sobre esta sua maneira de pensar !
Seja solidário !Este superavit está disponivel graças as injustiças e cálculos atuariais errados, praticados na PREVI, por dirigentes que querem tudo prá si e nada ou pouco para a grande maioria dos assistidos (pensionistas, aposentados por invalidez, p.ex.)
Reze um pouco e tenha mais luz.