segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Reunião da FAABB

Caros Colegas,

Convidada pela FAABB a AAPPREVI prepara-se para participar da Reunião agendada para o dia 17 próximo, em Brasília, como preparativo para a discussão do dia seguinte na segunda reunião marcada com o Banco e a PREVI.

Para fortalecer essa presença precisamos elaborar uma proposta contendo os pontos defendidos que serão colocados à mesa. Nesse sentido os nossos Dirigentes foram instados a comparecer com sugestões, direcionadas ao consenso na elaboração do documento.

Confiando no interesse e na boa vontade dos colaboradores do Blog, reproduzimos o teor da mensagem destinada à Diretoria da AAPPREVI, pelo que solicitamos aos interessados dispostos a colaborar que igualmente manifestem sua posição:

“Prezados Colegas Dirigentes,

Como é do seu conhecimento, a AAPPREVI foi convidada para participar de reunião convocada pela FAABB juntamente com as demais afiliadas, a realizar-se em Brasília no próximo da 17/10, véspera da que está agendada pelo Banco/PREVI para tratar da distribuição do superávit.

No entendimento de que não podemos ficar ausentes do acontecimento, e para compor a pauta da nossa proposta a ser apresentada e defendida pelo (a) representante da AAPPREVI no evento, seria recomendável que elaborássemos de comum acordo um documento contendo nossas reivindicações.

Assim sendo, e se de acordo, peço o contribuição de cada um para viabilizar o intento preparando o conjunto de itens que deverão compor esse documento, dentro das propostas inicialmente colocadas na reunião ocorrida no dia 27/09, conforme abaixo, imprimindo os acréscimos e/ou modificações julgados necessários:

“Os representantes dos bancários apresentaram ao BB, na reunião realizada em Brasília, as reivindicações para a utilização da reserva especial do Plano 1 em melhoria de benefícios dos associados, que já foram debatidas amplamente com os associados ao longo dos últimos anos e referendadas em várias reuniões de entidades representativas: aumento linear com piso mínimo, continuidade da suspensão de contribuições, aumento do teto de benefícios para 100%, aumento no percentual das pensões para 80%, redução da Parcela Previ, 360/360 avos dos benefícios, aumento no benefício mínimo, aposentadoria antecipada para as mulheres aos 45 anos, abono anual para aposentados e resgate da contribuição patronal pelos pedevistas.”

Pela importância de que se reveste, agradeço a brevidade da resposta que for dispensada a este pedido, lembrando que a escolha do(a) representante da AAPPREVI será objeto de nova consulta à Direção, mas, antecipando a escolha, recomendo aos que se sintam com disponibilidade para o comparecimento que se manifestem.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo

70 comentários:

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Na minha maneira de ver, acho que a sua presença em Brasília no dia 17 e 18 é imprescindível. Juntamente com mais algum colega da diretoria. Quanto maior a nossa representação, melhor. E que as despesas de viagem sejam depois rateadas por todos os associados ou pelo menos por aqueles que, como eu, estejam dispostos e em condições de participar do rateio.

Raul Avellar disse...

Concordo plenamente com o colega de
Guaxupé. Sugiro a mesma coisa.
Raul Avellar

Luis-BH disse...

É isso mesmo. A AAPPREVI tem que estar presente para desatar esse nó. Aumento linear com piso mínimo e abono anual para todos! Acho que isso resolve a questão e democratiza a distribuição do superávit.

A continuidade da suspensão de contribuições, se não me engano, já está provisionada anualmente e não precisa ser discutida.

Vamos clarear a pauta rumo à vitória. Parabéns pela iniciativa!

Anônimo disse...

cavalcante disse:
A nossa AAPPREVI é a grande vitoriosa no contexto atual. Nasceu tímidamente , passou a engatinhar e logo já estava de pé , disputando seu devido lugar e reconhecimento , particularmente junto à FAABB , para formar fileira com as demais associações que têm por objetivo principal defender os direitos dos aposentados e pensionistas do Plano 1.
Parabéns ao grande líder MARCOS pelo seu idealismo e obstinação, bem como aos demais colegas que compõem a Diretoria da nossa associação pela disposição e entrega.
Esse convite da poderosa FAABB à AAPPREVI, para participar presencialmente nas decisões,
considero como o nosso "batismo de fogo" e reconhecimento de maioridade.
A proposito, peço que o Ary ou o Gilvan , ou qualquer outro colega que tenha absoluto conhecimento sobre a questão da discriminação dos colegas aposentados por invalidez e pensionistas , pois tenho observados vários comentários de que eles não teriam direito à distribuição do Superavit. Confesso não entender , pois na minha ótica penso que todos devem ter igual direito de receber sua parte, em caso de distribuição. Não tenho conhecimento de possíveis detalhes quanto ao assunto e para que eu possa contribuir com propostas,que possam ser viáveis , como foi pedido pela AAPPREVI , gostaria de ter conhecimento quanto a alguma ressalva aos grupos citados. Até onde entendo, penso que as pensionistas , no caso de aprovação de reajuste linear , deveriam ter direito ao mesmo percentual sobre suas pensões. Quanto à questão do aumento de 60% para 80% das pensões é uma situação para ser resolvida via alteração de estatuto ou em uma possível revisão do plano e não via superavit, uma vez que os beneficios que forem acordados serão de natureza temporária.
São apenas pensamentos preliminares que ensejam discussões para a apresentação de proposta concreta nos dias 17 e 18/10/2010. smj
Grande Abraço a todos

Anônimo disse...

Caros Colegas,
Mais um ccolega de Guarulhos (SP), faleceu.
Trata-se de JOSÉ HUGO MOURE PADOVANI.
Infelizmente, mais um que não teve oportunidade de usufruir em vida, os possíveis benefícios dos assistidos PB1.
Infelizmente, mais um.
É com urgência a necessidade de se negociar com um pouco de dignidade.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Penso que, pelo menos neste momento, as propostas a serem apresentadas ao patrocinador deveriam ser poucas, simples e de fácil implementação. As injustiças que todos sabemos que existem no “PB-1” seriam corrigidas posteriormente, em momento julgado mais oportuno por todas as entidades representativas. À vista do exposto entendo também que as propostas de aumento linear para todos, com garantia de um piso mínimo cujo valor seria fixado de acordo com o montante dos recursos a serem distribuídos, e abono anual resolveriam com rapidez e sem excesso de discussões a utilização da reserva especial para revisão do plano de benefícios. Seria importante que a vigência do acordo retroagisse a 01.01.2009, que coincide com o mês em que o patrocinador passou a abocanhar os nossos sagrados recursos ao suposto amparo dessa malfadada resolução 26 do CGPC.

jeanne disse...

Na minha opinião, um aumento em percentual com piso minímo será o que contemplará a todos e evitará que outras associações tentem incutir prorpostas mirabolantes, que só serviriam para nos confundir e ludibriar.Boa sorte Marcos. Abraçaos, Jeanne

IVAN disse...

Parabéns pela iniciativa.

Marcos Cordeiro e Ari Zanella são os nomes que eu indico como representantes da AAPPREVI.

Julita disse...

Concordo plenamente com o colega de Guaxupé. Marcos eu acho todas as propostas importantes mas o piso das pensionistas ser 60% voce não acha baixo? Lutem pelos 80% que todas teriam uma vida mais digna e os aposentados por invalidez também!!!
Boa sorte para todos!!!!

Anônimo disse...

Marcos,
Concordo com as propostas elencadas que deverão ser apresentadas, na ordem de preferência abaixo,à exceção da elevação do teto de benefícios para 100%, isto já foi contemplado na distribuição do superávit passado e de forma alguma é justo voltar novamente com outra elevação do teto, pois beneficiaria somente os que ganham mais. ISTO É INJUSTO.

1-Aumento linear de 30%, com piso mínimo.
2-Continuidade da suspensão de contribuições.
3- Aumento no percentual das pensões para 80%.
4-Aumento no benefício mínimo.
5-360/360 avos dos benefícios.
6-Redução da Parcela Previ.
7-Abono anual para aposentados.
8-Aposentadoria antecipada para as mulheres aos 45 anos.
9-Resgate da contribuição patronal pelos pedevistas.
Gostaria muitíssimo de ver meu pleito atendido e sob minha ótica acho que nesta ordem haveria mais justiça e equilíbrio.
Um grande abraço
CELSO BERNARDES

Jane Torres de Melo disse...

Caro Marcos,

Primeiramente, parabéns pela sua perseverança !!!

Vamos à pauta:

- aumento linear com piso mínimo
- abono anual
- aumento do percentual das pensões
- inclusão dos aposentados por invalidez pois quando tomamos posse estamos em plenas condições de saúde e contribuimos ate que por uma infelicidade somos acometidos de uma doença. Gente, adoecemos não porque queremos e daí sermos descartardos, nada disso !!
Vamos olhar com carinho por esses nossos colegas.

Abraços e boa sorte na condução dos trabalhos.

Jane

Anônimo disse...

Cláudio - Piracicaba- SP
Concordo com os colegas sobre ratear as despesas decorrentes da participação dos colegas na reunião.
Com relação as propostas mencionadas, não concordo com a antecipação da aposentadoria para mulheres aos 45 anos. Ora por quê vamos transferir a folha de pagamentos delas do caixa do BB e passar para a PREVI ?
Por quê essa diferença entre homens e mulheres ?
Confesso não entender !!!
Abono anual, por quê não trimestral ?
Precisamos usar o mais urgente possível este superavit, pelos motivos mais óbvios aqui já amplamente comentado.

Cláudio - Piracicaba -SP

Anônimo disse...

Prezados Colegas,

Não acredito em aumento linear pq não atenderia os interesses da maioria dos negociadores. São todos pré-80 e pré-97. Com isso certamente defenderão percentuais. Minha sugestão é que seja então dado a mais 10% para as pensionistas e os aposentados por invalidez. Estes dois grupos não são tão numerosos.
ASSIM A PROPOSTA SERIA:

30% para todos retroativo a Jan/2009 e
40% para pensionistas e aposentados por invalidez tbem retroativo.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

À Previ:

Data: 4/10/2010
Tipo: Solicitação

Mensagem: Tenho lido algumas respostas dessa Previ, com relação ao Empréstimo Simples contratado após 01.10.2010, sem o cuidado de examinar a questão e, em conseqüência, de forma equivocadas.
Na contratação do empréstimo de até 100 mil reais, há, concomitantemente, a liquidação do saldo devedor do empréstimo equivalente anterior de até R$75.000,00. Portanto, a prestação correspondente ao empréstimo deixa de existir, uma vez que houve a liquidação total.
Por outro lado, na nova contratação (de até 100.mil), consta que a primeira prestação será cobrada em 20.11.2010.
A prestação que será cobrada em 20.10.2010 será a correspondente a eventual saldo do contrato de até R$ 5.000,00/12 meses.

Matrícula: 4497710
Nome: IVAN REZENDE DA SILVA
E-mail: ivanrezende07@hotmail.com

From: atend@previ.com.br
To: ivanrezende07@hotmail.com
Subject: RE: ATENDIMENTO PREVI
Date: Mon, 4 Oct 2010 15:44:53 -0300

Senhor Ivan,

Normalmente, nas renovações o valor da prestação do mês é abatido do saldo devedor a ser liquidado e será cobrada no dia 20. Entretanto, se a liquidação ocorrer antes da confirmação do débito da prestação na folha de pagamento da PREVI, será cobrado o saldo devedor sem o abatimento do valor da prestação e, posteriormente, caso ele seja cobrado no contracheque, o valor será devolvido para a conta corrente do mutuário.

Pedimos aguardar pois o empréstimo atual ainda não foi liquidado. Somente após a liquidação do empréstimo e o processamento da folha será possível verificar.

Colocamo-nos à disposição para outras consultas.

Roberto Gonçalves
Gerência de Atendimento
PREVI

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Acho que um detalhe importante a ser discutido na reunião diz respeito ao piso de aumento. As atuais disparidades em termos de valores de complementação de aposentadoria não guardam consonância com aquilo que cada um contribuiu durante a sua vida laboral. Os funcionários mais antigos, como sabemos, tiveram vantagens relativamente aos aposentados mais recentes, como, por exemplo, poder acrescentar na sua média venda de férias-prêmio, abonos, etc., além de não terem sofrido os efeitos danosos da política salarial do período FHC. Daí, as diferenças significativas entre as complementações de colegas que ocuparam cargos iguais em épocas diferentes.
Então, suponhamos que seja definido um aumento linear de 10% para todos com piso de R$ 500,00. Um aposentado dos antigos, que tenha complementação de R$ 30.000,00 por exemplo, vai ter um aumento de R$ 3.000,00. Já, um coitado, que amargou todo aquele período difícil pelo qual muitos de nós passamos e que tenha, por exemplo, uma complementação de R$ 2.000,00 , vai ter uma complementação de R$ 500,00 , que pouco vai mudar a sua condição financeira. Principalmente, porque já deve estar com a corda no pescoço em termos de empréstimos pessoais. Então, por uma questão de justiça, minha sugestão é que seja bem analisada essa questão do piso mínimo, mesmo porque, quero lembrar que, antes do malfadado período FHC, quando os salários eram melhores, esses aposentados mais recentes contribuíram com parcelas mais significativas para o atual superávit.

rosalina_de_souza disse...

Colegas do Blog é de uma covardia tremenda alguns alardear que as Pensionistas e os Aposentados por Invalidez não podem usufruir do superávit.

1. O Superávit ou Reserva para a Revisão de Plano é o recurso acumulado em um único ou mais exercícios (anos) que excede os 25% das reservas atuariais garantidoras dos pagamentos atuais e futuros dos benefícios dos aposentados e pensionistas, enquanto vivos e de seus dependentes inscritos, conforme regras estabelecidas no regulamento do plano.
2. Tendo em vista a impossibilidade de inclusão no Regulamento de dispositivo autorizador da distribuição paritária dos recursos, ou seja, 50% para assistidos e 50% para patrocinadoras, toda a Etapa 1, ardilosamente dita necessária para a realização da distribuição superávit é totalmente inane, pois jamais poderia ser aprovada pela PREVIC. Se houver dúvida, seja o caso levado, com detalhes, à consideração da PREVIC.
3. A solução, a meu ver, é a distribuição imediata de 50% do Superavit aos aposentados e pensionistas do PB-1, mediante as propostas que seja votada nesta convenção e que tenha unanimidade entre os presentes.(Faabb e as Associações) pois se trata de revisão obrigatória por completar 3 exercícios.
Essa é a solução que mais favorece os destinatários, todos idosos, muitos doentes, necessitados de recursos financeiros e, em média, com óbito previsível para data não muito remota. Se, é crime apropriar-se desses recursos, é também crime protelar sua distribuição.
Sinceramente essa é minha visão e acredito que todos não importando se é pensionista ou aposentado deve validar o que for consenso entre os presentes,porque se não sempre haverá discórdia,como ocorre hoje no campo da especulação,que possa ser isso ou aquilo.
A lei 109/2001 é omissa e a resolução CGPC26 também é omissa e criminosa.
Atenciosamente
Rosalina de Souza
Matrícula Previ 18.161.320-4

Anônimo disse...

Colegas,

Os critérios, acordos que serão efetuados no dia 18 10 2010 ou mais além, deverão ser os mesmos a serem utilizados se por acaso a Previ der prejuízo futuramente.

Anônimo disse...

É aqui cada um puxa brasa para a sua sardinha depois reclama dos planos mirabolantes da Anabb. Quanto hipocresia existe no nosso meio.
Querem incluir na pauta assunto que não tem nada a ver com a dfistribuição do superavit.
No mais, não somos contrários as reivindicações solicitadas, julgo que simplesmente não é o momento oportuno e que muitas dessas propostas acredito que devem passar por mudanças no estatuto e regulamentos.
Vamos deixar bem claro que não há como se corrigir "injustiças" alegadas por colegas. Se essas "injustiças" ocorreram devido ao cumprimento dos regulamentos da época. Isso não tem como mudar.
As injustiças que realmente ocorreram foram na distribuição do superavit anterior em que todos contribuiram e nem todos receberam a parte que lhe devia. Isso sim é injustiças que ninguém pensa em corrigir.
Chega de hipocresia, sei que muitos podem estar passando dificuldades mas precisamos ver os motivos que os levaram a isso.

Conheço colegas que poucos antes de aposentarem já tinham seus rendimentos totalmente comprometidos, através de ES, cartão de crédito, CDC, etc.

Marcos, se o superavit for utilizado para a salvação da pátria de qualquer assistido e que ele deve ser mais agraciado dos que os outros simplesmente por causa da situação que ele mesmo provocou é um absurdo.

Não tem muito tempo um(a) colega lamentando sua situação já de penúria disse neste blog que foi trocar o carro e não teve condições de receber um empréstimo para isso.
Se passa por dificuldades e que não consegue trocar o carro por falta de capacidade de pagamento, não entendo porque aoinda quer aumentar a sua dívida.

Agora sugerem que transfiramos aquilo que é nosso por direito, a nossa renda através do superavit para eles.

Transferência de renda é um absurdo.

Entre para o bolsa família, onde o governo transfere nossos imposto pagos para aqueles que não querem trabalhar e que esse próprio governo chama de distribuição de renda. Que distribuição de renda o que? Isso é distribuição de nossos imposto pagos.

Já esta ficando difícil a distribuição desse superavit.

Da vez passada não recebi nada do superavit e atualemnte recebo da Previ (benefício bruto) R$ 2.973,00, depois de 30 anos de contribuições.

Como disse o poeta: "Não dá pra segurar, explode coração".

LUIZ FERNANDO disse...

amigo MARCOS e colegas: ainda no tempo da ativa, os anos 90 foram negociados com o Banco e funcionarios com um abono e quase zero de aumento. Com isso, em dois meses ,ja estavamos sem dinheiro algum: por isso acho que devemos lutar, por um reajuste fixo pelo menor que seja ,que se incorpore aos nosso beneficio sem nos iludirmos com abonos,que logo, logo, ai na frente estaremos sem nada, e sem aumento real de salario.E outro mal, seria a diminuiçao ou extinção da parcela PREVI.

Anônimo disse...

Marcos,

Aumento com percentual igual para todos com um piso minimo. E abono igual para todos. Chega das enrolações feitas justamente por quem tem salários mais altos e entra na negociação pensando em se beneficiar. Veja o caso do aumento de teto a quem beneficiou, ao SASSERON que o defendeu arduamente, provavelmente a pedido de seus companheiros que o mantém no poder. Nem vou falar do assalto da Renda Certa.

Esqueci das pensionistas que não podem ficar ganhando 60 % do salário do aposentado, isto é muito injusto. NÃO SEI COMO A PREVI NÃO TEM VERGONHA DE MANTER ISTO EM SEU REGULAMENTO/ESTATUTO A MESQUINHARIA É MUITO GRANDE. É a mesma coisa que eu ganhar na MEGA SENA e dar um fusca pro meu irmão.

Abraços! Boa sorte para todos.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

À FAABB

Prezados Senhores,

A AAPPREVI agradece a deferência do convite para participar da reunião agendada para o dia 17 próximo, juntamente com as demais afiliadas.

Para embasar o atendimento, dentro das diretrizes preconizadas no comunicado, apressamo-nos em indagar acerca das condições a serem obedecidas para o comparecimento, a fim de reforçar a nossa decisão.

Deste modo tomamos a liberdade de indagar:

O nosso representante terá assento, também, na reunião do dia seguinte (18/10) a exemplo de outras associações que se fizeram representar no encontro do dia 27/09?

Pressupondo positiva a sua resposta pedimos credenciamento para sentar à mesa em igualdade de condições e com direito à participação efetiva no encontro com o Banco e a PREVI, na segunda-feira, 18/10/2010.

A FAABB pode nos dar essa garantia em tempo hábil?

Do conteúdo da resposta dependerá nosso posicionamento com respeito aos dois eventos citados.

Agradecemos antecipadamente pela atenção e firmamo-nos

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo
AAPPREVI - Associação dos Aposentados e Pensionistas da PREVI


________________________________________
Em 05/10/2010 07:33, Presidência - AAPPREVI < presidencia@aapprevi.com.br > escreveu:
À FAABB.

Prezado Marcos,

A mesa de negociação com o Patrocinador é formada pelo Diretor do Banco do Brasil, pelos eleitos da Previ, pelos representantes da CONTRAF CUT, pelo representante da ANABB e representante dos aposentados.
No primeiro encontro, como Presidente da FAABB, recebi o convite e compareci. Para o próximo dia 18, data do segundo encontro com o Banco do Brasil, as Associações é que decidirão, no dia 17 no evento em Brasília, se a FAABB continuará a ser representada por sua Presidente ou se as associações preferirão indicar outro representante.
Ressalto que no primeiro encontro o Sr. Gilberto, presidente da AAFBB, lá estava a convite da PREVI, embora seja público que ele é Diretor de Assuntos Previdenciários da FAABB. Valdenor, Presidente da AFABB SP e Célia, Vice-Presidente da AAFBB, são Conselheiros eleitos da Previ e Célia é, também, conselheira da FAABB.

Atenciosamente,

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Prezado colega Marcos e demais frequentadores deste blog.Gostaria de saber, se a proposta de aumento linear para todos com piso mínimo, que é a proposta mais importante e também a mais reinvindicada, inclusive já tendo sido discutida e aprovada nas últimas reuniões com os nossos representantes eleitos; incide sobre qual verba do Espelho?

Anônimo disse...

Marcos e colegas,

Se passar somente as propostas de aumento linear com piso mínimo e abono igual para todos acredito que deveriam ser incluídos os colegas aposentados por invalidez e as pensionistas. Foi bem lembrado pelo colega de 05/10, 04:34 a situação de achatamento dos complementos dos pós 97, acredito que deveria ser analisada uma maneira de amenizar essa situação de modo a se fazer justiça, uma distribuição de renda mais justa.

Eliana Maria disse...

Marcos,
Bom dia!
Paz e Bem!

Concordo com o colega Marco Aurélio, de Guaxupé (MG). Também estou disposta a ratear a despesas para que você Marcos e mais um representante participem da reunião.
Agora pergunto: Por que incluir os aposentados por invalidez? Acho que estamos incluidos. Sou aposentada por invalidez, contribui como todos os outros aposentados, infelizmente fui acometida de doença que me levou a aposentar por invalidez quando tinha 23 anos de banco, mas nunca deixei da contribuir para PREVI, somente quando foram suspendidas as contribuições em 2007.
A Rosalina tem razão , acho que estão nos apavorando, estão querendo nos excluir.
Abraços,
Eliana Maria

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas,

É recomendável manter o foco na questão propriamente dita.
Não podemos confundir distribuição de superávit com reajuste de benefícios. Um é passageiro, o outro é definitivo. E os recursos do superávit são limitados, enquanto que o dinheiro para reajuste de benefícios repousa no patrimônio do Fundo, e, também, o enquadramento deste depende de mudanças nos regulamentos pertinentes.
Já a distribuição do superávit deve ser embasada em critérios consensuais permitidos pelas normas disciplinadoras especificas.
A discussão não deve ser direcionada ao convencimento, mas ao entendimento.
No entanto, nada impede lembrar ao patrocinador e à PREVI que distorções existentes precisam de urgentes correções.

Anônimo disse...

Concordo com os comentários dos colegas:
1)Marco Aurélio Damiano
2)Raul Avelar
3)Luiz-BH
4)Jorge Teixeira
5)Jeanne
5)Julita e
6)Jane Torres de Melo.

Anônimo disse...

Marcos,

Parabéns pela nota das 6:59 de 5 10 2010.
Disciplina pelo entendimento, melhor do que o convencimento.

Anônimo disse...

Caro Marcos,

É necessário primeiramente implementar os 360/360 avos dos benefícios, pois atualmente quem não contribui para a Previ terá esse direito quando se aposentar. Então, quem continuou contribuindo quando aposentado, deve também receber sobre esse tempo de contribuição, ajustando os benefícios para 360/360 avos. Depois, então, aplicar um aumento linear a todos os aposentados do PB1, inclusive às (aos) pensionistas, retroativo à 01.01.2009, data em que o BB "abocanhou" parte do superávit, e ainda, ceder a todos os aposentados 3 salários brutos, anualmente, enquanto existir superávit.

Um grande abraço.

Anônimo disse...

Colegas,

Importante pergunta: Qual a verba em que incidiria a distribuição do superavit?

Anônimo disse...

Acho que todos os aposentados, seja por tempo de contribuição ou por invalidez e as pensionistas deverão ser contemplados. Só que as propostas, de início, deverão ser objetivas e factíveis.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas,

Para resguardar a nossa querida Rosalina não publiquei esse desabafo no momento próprio, deixando-o em quarentena. No entanto, em homenagem à sua bravura e justa indignação, atendo seu pedido de divulgação, do modo como o comentário chegou para moderação:

rosalina_de_souza deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Reunião da FAABB":

Colega anônimo de 05 de Outubro de 2010 as 05:41

Quem queria trocar o "carro" e não conseguiu até hoje fui eu, a Rosalina de Souza, pensionista, que tinha um limite pré aprovado, e que não fez a troca do surrado carro ano 2000, e que semana passada em viagem a mato grosso fundiu o motor, me dando um gasto de 4 mil reais, sem ter, e esta mesma pensionista não pode renovar o seu empréstimo simples por falta de capacidade de pagamento.
Eu reclamo sim da minha situação, a qual não desejo para ninguém, mas defendo minha classe, não só defendo como acho ato covarde como o seu de não se lembrar que um dia também poderá morrer, e como vai ficar sua família e sua esposa?.
Resta saber quem é mais hipócrita se eu ou se você, porque acredito que sempre fomos usadas, nas negociações passadas, lembraram da gente, mas não acham que temos direito a nada, se é pra politizar, vamos politizar, mas é uma vergonha se esconder atrás do anonimato pra atacar as pessoas.
Apresente uma proposta que possa lavar seu benefício ao extremo, mas desta vez ninguém vai ser enganado como no passado que aprovaram o "Renda Certa" por nossa culpa, por acreditarmos que íamos (TODOS) ser beneficiadas e não fomos.
EU ACEITO RETIRAR O AUMENTO DAS PENSÕES DA PAUTA DE REINVINDICAÇÃO, DESDE QUE SE DISTRIBUA O SUPERAVIT DE FORMA A CONTEMPLAR A TODOS, TODOS OS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PB-1, E QUE SEJA PAGO DE UMA SÓ VEZ A TODOS, AÍ NÃO HAVERÁ SUPERAVIT PARA SER DISCUTIDO.
Chega de enganação, chega de passar óleo de peroba na cara, vamos ter um pouco mais de respeito, seja com aposentado por tempo de contribuição, seja por invalidez, seja pensionista.
E se alguém aprovar uma forma de eu retirar a minha reserva da previ, deixo o plano só para você amigo, chega de atacar as pessoas. Ou vamos ter discernimento ou então vamos começar a atacar uns aos outros.
Eu nunca culpei a Previ, o Banco ou o meu benefício pela minha situação atual, ninguém tem culpa de nada, e até hoje vivo sem superavit, posso continuar sem superavit, o que falta quando o assunto é dinheiro Humanismo, e nisso colega anônimo, você não tem diferença alguma dos que sentam em cima do rabo e fala mal dos outros.

Atenciosamente,
Rosalina de Souza
vhspassini@uol.com.br

"Se não for pedir demais que o mediador publique esse meu comentário".

Publicar
Excluir
Marcar como spam

Moderar comentários para este blog.

Postado por rosalina_de_souza no blog Previ Plano 1 em 5 de outubro de 2010 08:27

Anônimo disse...

Colegas,
Me desculpem, mas esse anonimo das 5;41 deve ser alguem da ANABB!!!

Anônimo disse...

Concordo com o anonimo 05/10 ; 07;55.

A proposta de realinhamento do Plano (360/360) é que atinge todos os participantes, sem exceção. Corrige injustiças decorrentes dos diferentes regulamentos. Rsta saber qual será o custo de implementação, se aprovado.
Não é a principal proposta, mas com certeza é uma ótima alternativa.

Paulo Beno e Leda Goellner disse...

concordo com o anônimo 07:07

concordo em ratear/dividir/rachar/contribuir para com as despesas de viagens, alimentação e estadias para a reunião, dos nossos representantes da AAPPREVI.

Publiquem as despesas e nº CC e Agência. Vamos todos contribuir !

Sucesso e Felicidades !

Anônimo disse...

Colega anônimo das 5:41


Meu camarada, a colega Rosalina saiu cuspindo marimbondos para todos os lados. Se forem daqueles grandes, amarelos, que chamam de "tatú", que moram casas de barro, você pode sair em desabalada correria, porque o veneno deles é pior do que o de cascável. Se for picado, aí, sim, o seu coração vai explodir de fato.

Anônimo disse...

Parabéns, Rosalina!!!!!!Voce é uma psessoa iluminada! Adorei a sua resposta para esse anonimo, covarde que não quis ser identificado! Sou viuva e estou passando as mesmas dificuldades que voce e muitas outras do BB e da PREVI! Sou a favor sim que olhem para o indice ridiculo de 60% de nossa pensões, e quero a parte do meu superavit!!
Beijão minha querida!
Julita

Anônimo disse...

Colegas, parece que está havendo confusão no que diz respeito ao Superávit."REVISÃO DOS BENEFÍCIOS".Após três anos consecutivos.
À luz da lei que rege a matéria,109/2001, isto é o que estabelece. Rever benefícios, no entendimento de todos, significa aumentá-los.
Realinhá-los.Atualizá-los.
Diferentemente de distribuir.
Todos aposentados e pensionistas recebem benefícios da Previ. Independente de como se deram estas aposentadorias.Portanto, não há o que se discutir se foi por invalidez ou não.Não vamos criar gargalos onde não tem.Nem querer inovar naquilo que não existe com objetivos espúrios e mesquinhos.Deixemos o egoismo de fora.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

Agradecemos a preocupação com eventuais despesas para a AAPPREVI se fazer presente na reunião do dia 17/10, em Brasília. Mas, pedimos-lhes afastar a hipótese de efetuar donativos com essa destinação, ou qualquer outra. A Associação tem procurado trilhar seu caminho com luz própria e, para isto, tem se preparado para eventuais despesas que surjam.
Sem querer desfazer da boa vontade dos associados, entendemos que a ordem deve ser inversamente respeitada: Cabe à AAPPREVI arcar com o ônus dos benefícios devidos aos seus associados.
Tanto a AAPPREVI como seus dirigentes estão preparados para arcar com a despesa da presença nesse evento, e lá estarão por seus próprios meios. Nada nos fará abdicar do direito de bem representar os associados e defender universalmente os aposentados e pensionistas dependentes da PREVI. Não vislumbramos nem arquitetamos desculpas para justificar eventuais ausências. Lá estaremos com absoluta certeza. Somente não sabemos, ainda, quem representará a AAPPREVI.
Portanto, ao tempo em que agradecemos as ofertas, informamos que nos faremos presentes sem precisar recorrer à ajuda em boa hora ofertada.

JVasconcellos disse...

Caeoa colegas
HORA DA VERDADE !!!!

TEM QUE COMPARECER...NOSSO PRESIDENTE>>>
CONCORDO PLENAMENTE COM O COLEGA MARCOS AURELIO DAMINO
DE GUAXUPÉ-MG.
ESTOU NO RATEIO
4.673.080-x Jayme Eduardo Mello de Vasconcellos

Anônimo disse...

pessoal, podem ficar alvoroçados pois do jeito que a borsa ta indo vamos ter mais um big superavit neste ano. cada vez que a borsa paulista aumenta 1000 pontos, o superavit aumenta em 5 bilhão.

raul avellar disse...

Do jeito como as coisas estão se encaminhando é quase certo que teremos um aumento linear com piso.
Desejo, apenas, lembrar ao colega
Marcos que este aumento, seja de que percentagem for, ou de qual for
o piso, deverá retroagir, pelo menos, a janeiro de 2009 (se não puder ser a janeiro de 2008, a partir de quando deveríamos estar
recebendo o superavit), pois, assim
todos perceberíamos uma verbazinha
extra para saldar algumas dívidas.
Boa viagem, Presidente, e sucesso
na empreitada.
Raul Avellar

Anônimo disse...

Cara Rosalina, as vezes um comentário pode nos atingir de formas diferentes, nem mesmo quando não é direcionado a ninguém mas não deixam de nos atingir, parece que somos o alvo perfeito. Não temos condições de analisar caso a caso e a situação efetiva de cada um, mas pelas mensagens tiramos várias conclusões, pois, não sabemos quem diz a verdade ou passa por vítima.
Mas se aceitarmos como verdadeiros todos os comentários, o valor do superavit só servirá para corrigir distorçõers que todos acham que tem direito, mesmo que essas distorções tenham sido embasadas em regulamentos vigentes na época do evento.
Eu falo por mim e não posso falar por ninguém.

Eu sempre levei uma vida espartana
porque eu não me preocupei em fazer "carreira" no mato como muitos colegas fizeram e hoje desfrutam, por direito e por merecimento, de um benefício Previ maior, um prêmio por demais merecido. E vejo muita gente criticando esses colegas, pois, em caso de uma distribuição percentual ganharão mais do que os outros. Ninguém quer fazer a mea culpa.

Como disse, recebo atualmente da PREVI R$ 2.973,00 + INSS. Poderia receber mais? Sim poderia se eu tivesses feito algo nesse sentido e não fiz. Mas não reclamo, pois, sempre procurei viver dentro das minhas possibilidades. Tivemos um vida espartana, graças a Deus nada nos faltou. Não gastavamos acima do eu ganhava e o único rendimento familiar era e continua sendo o meu.
Tive duas filhas que graças ao bom Deus estão bem, tiveram a educação que todos precisam ter, estão formadas e trabalhando.
Olhe que nunca as tratei com paternalismo e com isso aprenderam muita coisa. Elas tinham colegas que iam de van para escola e elas de ônibus. Era o que comportava e orçamento e nunca reclamaram por causa disso. Nossos momentos de lazer eram comedidos e sem excessos. Viajavamos somente quando podíamos e assim por diante. Roupas de "griffe" podiam ter uma casualmente, mas nem por isso deixavam de vestirem bem.
Como exemplo de criação, minha filha mais nova formou e foi trabalhar em outra cidade e ela me disse que precisava de um carro e que iria comprar um financiado. Devido ao emprego dela não ter muita segurança, o que não ocorreu conosco, eu disse a ela: minha filha vamos fazer o seguinte você vai economizar o necessário e vai comprar o carro à vista. Assim ela fêz sem discutir, economizou e comprou o carro à vista.
Minha vida foi pautada nisso, sem paternalismo, mas sempre presente nas horas necessárias.
E olhe que as minhas duas filhas formaram em universidades particulares. Não foi fácil, mas foi possível.
Eu sei que nem todos pensam iguais e isso faz parte da natureza humana, mas nem por isso devemos ser intransigente, mas certas coisas não são fáceis de aceitar.
Nada recebi do superavit anterior e por isso me senti como um cara marginalizado, pois, mesmo tendo contribuído como os demais não fiz jus, na concepção dos autores dos planos mirabolantes, a distribuição do superavit, enquantos colegas foram agraciados com milhões de reais.
Me ensine uma fórmula para acreditar que nem tudo esta perdido, confiar nas pessoas, nos nossos representantes, nas pessoas que praticamente nada plantaram e agora querem participar muito mais do que a colheita pode proporcionar.
Não tive intenção de magoar ninguém, mas não dava mais para ficar calado.
Sei que o percentual que cabe ao pensionista é ultrajante e alguma coisa tem que ser feita para corrigir essa distorção e de forma urgente.
Mas fica a pergunta: por que ninguém carregou essa bandeira antes? Essa distorção já deveria ter sido corrigida ha muito tempo.

Sei que enfrentar adversidades não é fácil principalmente quando as coisas fogem ao nosso controle e que em nada colaboramos para isso.

Mas torço para que essas adversidades sejam superadas em menor tempo possível e que as coisas retornem aos trilhos.

Que DEUS abençoes a todos.

Anônimo disse...

Colegas,

Alguém saberia dizer se eu seria beneficiado com a proposta de 360 avos. Saí do BB em 2007 pelo PAI 50 com 26 anos de previ, ainda não estou aposentado. Em 2007 as contribuições já estavam suspensas, pelo que me lembre. Sairam pelo Pai 50 em 2007, cerca de 6.900 colegas, muitos ainda não possuem tempo para se aposentar.

Abs

Anônimo disse...

Eu acho que este blog não foi feito para as pessoas ficarem contando seus problemas e dificuldades como se somente elas passassem por isso.

Todos nós passamos por problemas e se cada um publica-los neste blog ele se tornaria o muro das lamentações.

Como bem disse o Marcos, na mensagem "Nem Salomão conseguiria", abaixo transcrita:

"Não podemos, no afã de resolver problemas particulares, ou mesmo consertar injustiças de que nos julgamos vítimas, fazer uso do poder de influenciar para a tomada de decisões que transcendam nosso entendimento sobre como reparar erros passados, visto que esse peso deve ser pulverizado para recair sobre um determinado ajuntamento de pessoas – no caso presente, cerca de 120 mil famílias".

O que disse o Marcos é o que estamos vendo neste blog em outras palavras.

Não basta somente ler a mensagem mas é mister entender o seu conteúdo para evitar discussões que não levam a nada.

As vezes as pessoas querem a solução de um mesmo problema mas divergem da forma que essa solução esta sendo conduzida devido a pontos de vistas diferentes e de como o problema é encarado ou de acordo como o problema afeta a cada um.

Cada um em seu ponto de vista tem razão. Agora é preciso bom senso e refletir o que disse o Marcos na sua mensagem acima transcrita.

wilson luiz disse...

Caro Marcos,
Esta reunião preparatória à discussão da utilização do superávit, a ser realizada no próximo dia 17, será completamente inútil se ali não for discutido, também, o CUSTO de cada uma das propostas. Como acredito que as Associações não têm condições de efetuar tais cálculos, e a PREVI já se comprometeu a realizá-los, acho que seja possível conseguir a liberação antecipada dos mesmos, até porque o maior interessado nas negociações, agora, passou a ser o Banco do Brasil. Acho que vamos nos assustar com o custo total das propostas da ANABB, recentemente ressuscitadas.

Anônimo disse...

A nossa diversidade de situações e pensamentos muitas vezes nos levam em direções contrárias nos momentos que deveriam nos unir numa só direção. Admiro demais as pessoas que passam pela vida sem percalços. Principalmente os financeiros. Muitas vezes eles não são fruto de descontrole pessoal. Acontecem imprevistos. As pessoas equilibradas não aceitam que ninguém se endivide em nenhuma hipótese. É um direito. Entretanto, não se pode utilizar esse argumento para deixar de reparar as injustiças cometidas com as pensionistas. E os aposentados por invalidez? Assustei-me quando descobri que eles não aposentam com 100% de seus salários da ativa. Não sei quando será o momento de corrigir isso tudo... Talvez o egoísmo direcione para quando houver déficit ao invés de superávit.

antonia disse...

Marcos,
Não sei se voce tem condições de ir á reunião, mas pelo jeito a maioria gostaria que voce nos representasse. Seria uma forma até de convencê-los a permitir uma vaga na reunião do dia 18/10, Você não acha?
Sem querer desmecer outro colega que possa substituí-lo, mas pelo que foi falado as presenças lá serão dos titulares, tipo Isa Musa e outros.

e quanto à oriposta a mais simples possivel, lembrando sempre que não precisamos gritar para sermos ouvidos.

Anônimo disse...

Colegas,

Os problemas pessoais devem ser resolvidos particularmente.

Anônimo disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Diante do exposto pelo colega anônimo das 11:40, acho que mais uma cláusula terá que ser incluida nas negociações: o direito do aposentado de recusar qualquer aumento em seu complemento de aposentadoria em benefício daqueles que ganham mais. Ou seja, um colega que tenha um complemento de, por exemplo, R$ 2.973,00 poder recusar um aumento, para que aqueles que ganham 20, 30 ou 40.000,00 possam ter um benefício maior. Acho que é um direito que deve ser respeitado.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

NOTA da FAABB

Às Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil



Sr Presidente,



No convite para a o Evento da FAABB para o próximo dia 17 de outubro, no Hotel Nacional em Brasília, deixamos de lembrar que a FAABB poderá ressarcir as despesas com passagens aéreas ou rodoviárias do representante das associações menores e que carecem de recursos para tanto. Basta encaminhar, depois do evento, os comprovantes das despesas e/ou carta ou e-mail discriminando o valor gasto e indicando o nº da conta para crédito.

Como é do conhecimento de todos, os recursos da FAABB são parcos, mas são gastos exclusivamente na promoção de eventos da espécie.



Atenciosamente

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Ao anonimo de 05/10/2010 das 12:55.

Ninguém é perfeito, por isso As pessoas equilibradas aceitam que qualquer pessoa se endivida de acordo com sua capacidade de pagamento. Quando a pessoa extrapola essa situação por motivos alheios a sua vontadade é totalmente compreensivel essa situação.
Caro colega, ai sim entra a capacidade da pessoa administrar uma adversidade e na de falta de equilíbrio e bom senso a tendência é se complicar mais.
Já tivemos depoimento de pessas dizendo aqui como conseguiram se livrar de situações semelhantes, cortando despesas desnecessárias, apertando o cinto, desfazendo de bens que só geravam despesas e conseguiram sair dessa, inclusive com a ajuda da família, que é um fator extremamente importante.

Espero que os colegas em situação semelhante consigam se recuperar e passam a ter uma situação estável.

Mas se tivermos algum transtorno compulsivo a situação fica extremamente séria e precisamos de ajuda para superarmos essa condição que dizem ser quase que incontrolável.

Anônimo disse...

Ao anonimo de 5 de outubro de 2010 das 14:15.

Cada um tem sua capacidade de interpretação, de discernimento e da utilização do bom senso.
Você tem todo o direito de interpretar com quiser, como julgar conveniente e que atenda aos seus interesses.

Por favor leia a mensagem do anônimo de 5 de outubro de 2010 das 12:25, talvez sirva para alguma coisa sobre o assunto em pauta.

Anônimo disse...

Para quem se acostumou somente com elogios e de repente recebe uma crítica justa ou injusta não justifica a perda de compostura como ocorreu com a Rosalina. Infelizmente às vezes somos assim mesmo.

Anônimo disse...

OLHA SÓ A MENTALIDADE DO ANÔNIMO DAS 14:13.
Seria bom definir problemas pessoais. Foi esse mesmo raciocínio que levou à famigerada "RENDA CERTA".
Para minha felicidade conheci algumas pessoas dentro da "família BB" que se preocuparam com os problemas pessoais. Hoje encontro na AAPPREVI pessoas preocupadas com os muitos problemas pessoais. É triste admitir que a imensa maioria pense da mesma forma que você. Na época do PDV isso ficou cristalino em várias regiões do Brasil.

Anônimo disse...

Marcos, mais uma vez afirmo que é imprescíndivel a sua presença no dia 17 de outubro.Digo isso baseado na sua inteligência, no seu caráter e no pulso firme que tem mostrado até agora à frente da AAPREVI.Sei que muitos velhinhos como meu pai sentem-se honrados e privilegiados por existirem pessoas do BEM como voçê.E acredito que lutando por um reajuste com um benfício minímo para todos mais três abonos anuais será o mais certo a fazer, pois atingirá à TODOS os aposentados, sem discriminar este ou aquele grupo, portanto, fazendo uma distribuição mais justa.

Respeito abraço,

Paulo Segundo.Viçosa-MG

Anônimo disse...

Série das Reservas Especiais, para revisão do plano, da Previ:

2005 R$ 7.331.125 mil
2006 R$ 20.542.064 mil
2007 R$ 37.417.440 mil
2008 R$ 9.756.878 mil
2009 R$ 25.955.632 mil

Quanto ao ano de 2007, acredito que naquele valor ainda estava o resultado de 2006, haja vista que a utilização da Reserva Especial de 2006 só começou em 2008, e os valores não haviam, aindam, sido apartados para os respectivos Fundos Previdenciais.
O ganho atuarial liquido contabilizado pelo BB é de mais de R$ 14 bilhões. Esta é razão da pressa.

Anônimo disse...

Colegas acessem
www.acordabb.com
Temos novidades!!!!!

Anônimo disse...

Postulo por um reajuste linear de 20% do benefício ou pensão pagos todo mês em verba separada no espelho e com um piso de 500,00.

Julita disse...

Pessoal, acessem essa pagina por favor!!!!
www.acordabb.com
Acabei de receber um email e me pediram para que repassasse para aposentados e pensionistas.
Abraços,
Julita

Anônimo disse...

Colega 15:20 de 5 10 2010,

Não se apoquente.
Problemas: Propostas duvidosas, que podem ter numerosas soluções.
Pessoais: Cada ser humano considerado na sua individualidade física ou espiritual, portador de qualidades que se atribuem exclusivamente à espécie humana, quais sejam, a consciência de si, a capacidade de agir conforme fins determinados e o discernimento de valores.
Está se tornando rotina que cada palavra que se escreve aqui no Blog, ou frase, serve para alguém já retrucar execrando aquele que escreve, mesmo que seja para respeitar as individualidades nas soluções.
Deus proteja os negociadores das entidades que comparecerão aos encontros do dia 17 e 18 deste.

Anônimo disse...

Prezado anônino do dia 05 de outubro, das 12:25 e 14:51,
Por favor, seja mais claro. VOCÊ QUER OU NÃO QUER O AUMENTO NOS SEUS BENEFÍCIOS??? Se vc não quer, por favor, dirija-se ao "blog dos eleitos da Previ", onde, tenho certeza, será muito melhor recebido do que aqui neste blog.

wilson luiz disse...

Caro Luiz Fernando, 5 outubro, 06:06 hs.
Você sugere: "reajuste fixo, por menor que seja, que se incorpore aos nossos vencimentos".
Enquanto estiver em vigência a Resolução 26, nem isto será possível.A concessão, por exemplo, de reajuste de 1% teria seu pagamento interrompido, na eventualidade da ocorrência de déficit.
Por outro lado, a Resolução 26 estipula o prazo mínimo de 36 meses para o pagamento de eventuais benefícios provisórios negociados.
Na minha opinião, estabelecido o valor a que teremos direito, deveríamos negociar o pagamento de todo o dinheiro no prazo de 36 meses, com a concessão do maior índice de reajuste possível e também, varios abonos(por exemplo,
50% do benefício a cada 3 meses).
Lembremos que crises financeiras são imprevisíveis, e um déficit pode ocorrer, como em 2008. Não esqueçamos, também, que a cada dia, dizem que 5 de nós "deixam de se preocupar com o superávit".

Anônimo disse...

Marcos e colegas,

Sou a favor de aumentar os valores da pensões. Mas ao mesmo tempo, depois que tenho visto os desabafos da Sra Rosalina e não só uma, mas diversas vezes, fica difícil acreditar que ela ganhe tão pouco, pois como ela própria mencionou, pode comprar um carro mais novo, talvez até 0 km. Entretanto, não obsevou o seu limite de crédito já comprometido junto ao BB e por não conseguir se achou injustiçada? Eu ando a pé ou de bicicleta e nem por isso me sinto injustiçado. Quisera eu ter uma moto. Colegas, acredito que existam várias pensionistas de colegas que ganhavam R$ 30.000,00, que não se contentam em receber apenas R$ 18.000,00 atualmente, para mim, seria uma furtuna. Acho que deveria no caso das pensionistas mensurar o que já recebem atualmente e comparar, as pensionistas pré e pós 97, para no caso mensurar quem realmente está injustiçada. Os colegas de 05/10 14:55 e 05:41, não estão errados.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 05/10/2010 das 16:20.

Todos nós queremos os benefícios do superavit mas que sejam distribuídos de forma justa e não apenas atendam apenas interesses de grupos que se julgam injustiçados.

No superavit passado não recebi nada e se formos atender aqueles que se julgam injustiçados não pela má distrbuição do superavit anterior mas das condições impostas pelo regulamentos a que todos nós estamos sujeitos, o que sobrará do superavit para nós outros. Nada outra vez?

Você deve ter se enquadrado em todos os planos da distribuição do superavit anterior. Tais como renda certa, elevação do teto, proporcionalidade e etc.

Nada como ser amigo do Rei e de não estar sujeito as intempéries.
Você é realmente um privilegiado.

Anônimo disse...

Colega Wilson Luiz,
Voce tem razão; o mercado financeiro é instável, mormente quanto se tem altas aplicações em Rendas Variaveis como é o caso da Previ. S ocorrer um deficit os maiores prejudicados seremos nós. O Banco levará a sua paerte de uma só vez, e nós, pobre coitados, receberemos parceladamente. Se ocorrer um deficit, durante o prazo de pagamento, os beneficios serão suspensos e seremos chamados a sanar.
Mas, e o Banco?. Já teria recebido tudo, e será que devolverá a parte correspondente?
Porque mão paga-lo, tambem, parceladamente?

Anônimo disse...

Ainda sobre a prestação do empréstimo simples: Quando da proposta, em 04.10.10, o valor previsto para ser creditado foi de R$ 24.000,00. Hoje, dia 06.10., foi efetivamente creditado R$25.500,00. Portanto haverá desconto de prestação no dia 20.10.10

Anônimo disse...

Colega anonimo, das 19.20 quem disse para voce que temos ordenado de18.000,00?Meu marido era pré 67 e eu não recebo nem 4.000,00fora os descontos!!!!!
Por que voce não se identifica heim covarde, invejoso!!!!!
Passar bem!!!!

Anônimo disse...

Entao para alguns nao sera cobrado no dia 20.No meu caso o valor creditado foi o mesmo(ao renovar o ES no dia 01.10) e nao houve abatimento no saldo devedor do emprestimo de 20.09.
Publique-se.

wilson luiz disse...

Caro anônimo 6 outubro 03:11 hs.
A Resolução 26, quando estipula o prazo mínimo de 36 meses para reversão de valores, não faz menção a que o Patrocinador possa sacar sua parte em uma única parcela, portanto acredito que também o Banco terá que se sujeitar aos 36 meses.Esta restrição deve ser para evitar que os fundos tenham altos desembolsos em uma única parcela, o que poderia prejudicar sua liquidez.
O mais racional, então, é que negociemos o pagamento do que nos couber no mesmo prazo que o Banco solicitar para si.

Por que ABONO-SALARIAL ? disse...

É óbvio, certo e legal (perante Res.26) que a distribuição do superavit será EM ATÉ 36 MESES (ou seja: 3 anos : 2010, 2011 e 2012, para todos os participantes do Plano 1 da PREVI (incluído o BB- infelizmente-), então:
Cria-se uma nova VERBA P-??? E DISTRIBUI-SE NA FORMA DE ABONOS SALARIAS (inclusive ao BB), MENSAIS E DE IGUAL VALOR PARA TODOS !


Se derem "reajuste" que seja 1%, deverão extirpá-lo quando acabar o superavit! (quem sabe em até 3 anos acabe esta fortuna) aí haverá choro, tremor e ranger de dentes de todos...