quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Sistema de Saúde Ideal

Caros Colegas,

Todo o dinheiro gasto no Sistema de Saúde brasileiro não gera nem de longe a segurança e a comodidade à população como o que ocorre na Grã Bretanha. Ali, o clássico exemplo de gestão do dinheiro público mete medo em economias ditas avançadas, como os EUA, que dirá aqui entre nós. Os usuários dos nossos serviços de saúde comparados com os de lá são meros pedintes contemplados com migalhas.

Seja no Sistema de Saúde Pública, seja na vasta rede de Planos de Saúde Particulares, nada se assemelha ao que o governo britânico disponibiliza aos seus cidadãos. Acresce o fato de que os médicos e demais profissionais que atendem a serviço do governo, mediante salário pela prestação de serviços, gozam de uma saúde financeira que poucos brasileiros tidos como ricos desfrutam aqui.

Se a nossa CASSI já está sendo comparada ao SUS, ao conhecermos a honesta e eficiente rede de atendimento de sua Majestade britânica podemos declarar, sem medo de cometer exageros, que vivemos no sub mundo da deficiência do atendimento médico - público e privado.

Vale a pena conhecer um vídeo, de conteúdo atual, gentilmente indicado pelo Colega Edgardo Amorim Rego.

Veja-o todo. Não é cansativo.



Marcos Cordeiro de Andrade - Curitiba (PR) - 23/02/2012.

31 comentários:

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

A coluna "Notícias Relevantes" de hoje, 24/02, traz importantes esclarecimentos do interesse de todos.

Anônimo disse...

Reprovar balanço da Previ. Vejam o blog do Medeiros.

Anônimo disse...

SINCERAMENTE ; PODEM ACREDITAR; ESTOU ESCREVENDO E AS LÁGRIMAS ESTÃO CORRENDO EM MINHA FACE; NEM CONSIGO DIREITO ENCHERGAR A TELA; PODEM ACREDITAR ESTOU TENTANDO ME ACALMAR PARA PODER ESCREVER.!

PRIMEIRO JÁ CONHEÇO O MICAEL MOORE E FAZ TEMPO QUE ELE LUTA É UM BRAVO. FICO INDIGNADO DE RAIVA COM O NOSSO PAÍS. ÓTIMA REPORTAGEM; ACHO QUE VOU ME EMBORA PARA A INGLATERRA. REALMENTE HÁ MUITO TEMPO DEIXEI DE ACREDITAR QUE O PAÍS EM QUE VIVO POSSA SER UM PAIS DECENTE DE SE VIVER .!

E TENHO DITO PARA MUITAS PESSOAS JOVENS COM TENHO ALGUM CONTACTO E SEJA ONDE FOR QUE OS NETOS DELES NÃO VERÃO UM PAIS DECENTE; NEM QUE ELES VIVAM 4 OU 5 VEZES MAIS DO QUE TEM DE IDADE HOJE; POR TERMOS CANALHAS QUE NOS GOVERNAM; E DIGO ISTO EM, QUALQUER NIVEL DE GOVERNO QUE SEJA ( ESTADUAL; MUNICIPAL; OU FEDERAL ).

SÃO NA REALIDADE UNS MAU INTENCIONADOS. SE ELEGEM PARA ENCHER O BOLSO DE DINHEIRO E O DINHEIRO QUE É ROCOLHIDO POR NÓS É TOTALMENTE MAU ADMNISTRADO.

SEJA POR FALTA DE CAPACIDADE DE ADMINISTRAR;SEJA POR EGOISMO E SE PUDEREM ROUBAM TUDO E A JUSTIÇA NESTE PAIS É UMA BRINCADEIRA.

OLHA EU TENHO DITO QUE NEM O MEU NETO ; O JOÃO PEDRO NOBRE DE SOUZA;QUE HOJE TEM 03 ANOS; NEM ELE NEM OS FILHOS DELE VERÃO UM PAIS DECENTE.

SE CONTINUARMOS COM ESTE BANCO DE CANALHAS QUE HABITA EM BRASILIA CONTINUAR NO COMANDO
COM SARNEYS; MALUFs. tiriricas; romários como deputados e outros que nem sei que existem.

SÃO TODOS UNS INTERESSEIROS QUE SOMENTE QUEREM AUMENTAR SEUS PRÓPRIOS SALÁRIOS. DEVERIAM AUMENTAR TODOS OS MESES PARA PODEREM CONTINUAR ROUBANDO;PORQUE TRABALHAR ELES NÃO TRABALHAM.

QUE TRISTEZA. NEM VOU FALAR MAIS;TENHO CERTEZA QUE ESTAMOS PERDIDOS.
AQUI SEMPRE CADA VEZ MAIS REVOLTADO E PIOR QUE NÃO VEJO NENHUMA PERSPECTIVA NEM EM 500 ANOS;REPITO NEM EM 500 ANOS; DE NOVO. AQUI JÁ SABEM, E PIOR NÃO TEM HÁ QUEM RECORRER. NÃO TEM MESMO.
EU HELENO PINTO NOBRE ; MATRIC; 3984740-3;/OUÇO NA RÁDIO QUE ESCUTO AGORA E JÁ SABIA QUE
IRIA SER APROVADO O SENADO TAMBEM APROVOU O "MAGNIFICO";SALÁRIO DE MISÉRIA MINIMO DE VEJAM A FORTUNA DE 545.00 REAIS.

VOU ME RETIRAR A MINHA MULHER JÁ ESTÁ UMA ARARA DE BRABA QUE EU JÁ ESTOU DIGITANDO E DESABAFANDO E ELA DIZ QUE QUER QUE EU PEGUE UMA "LER" ;PARA PARAR DE DIGITAR ESTA HORA DA MANHÃ.
JAMAIS ANÔNIMO ENQUANTO PUDER VOU BERRAR AO MUNDO. EU JÁ NÃO AGUENTO MAIS ESTE PAIS DE CANALHAS.TCHAU.

Leo disse...

Uma pergunta: Não tem como a Cassi fazer um plano odontológico para os aposentados? Nem memso em forma de empréstimo?


=============
Assunto: Benefício Mínimo Temporário.

Liguei para a Previ agora e tive a sorte de falar com um atendente que entende mt bem do assunto. Ele me informou que o Benefício Mínimo é temporário (estamos carecas de saber) e que representa sim 70% da Parcela Previ. E disse ainda que é o Mínimo que a Previ irá pagar aos associados do Plano 1.

Agora é esperar para ver a folha de março!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida do Colega Edgardo Amorim Rego:

Amigo Marcos

Em uma das últimas postagens no blog do plano 1, o amigo aludiu ao fato de que as conturbações na África e Ásia Menor são resultado da difusão da informação por vasta parcela da população que, antes, não era por ela atingida. Leia este artigo de dois conceituados autores em jornal dos Estados Unidos, publicado ontem, onde eles externam a opinião de que o Conhecimento é importantíssimo para a tomada de consciência do valor da Liberdade e da Responsabilidade pelo próprio destino individual e social. Percebo que o amigo sabe fazer uso oportuno e esclarecido das informações que recebe. Acho esta matéria importantíssima para entender o valor de seu blog, como instrumento do despertar da participação dos funcionários do BB em assuntos e ações de interesse da comunidade, bem como fonte de energia de um movimento esclarecido e responsável em prol de nossos interesses comuns.
Um abraço do
Edgardo

Análise: Educação e rebeldia
23/02/2011

Felipe Campante e Davin Chor*
IHT
Análise: Educação e rebeldia

Felipe Campante e Davin Chor

Muitos observadores da atual turbulência que varre o mundo árabe concordam em uma coisa: ela foi em grande parte inesperada.

Apesar de ondas de insatisfação em relação aos homens fortes no poder sempre terem existido, poucos previram que um levante desses fosse iminente ou previram a escala das manifestações. Mas vários fatores visíveis, ligados à educação, demografia e a falta de oportunidades econômicas, apontam há algum tempo para um maior grau de instabilidade política na região.

Apesar de grande parte da narrativa sobre o levante no Egito ter falado sobre uma “revolução jovem”, isso parece minimizar o impacto crítico que o aumento do grau de educação entre os jovens egípcios teve na fomentação das duras críticas aos regimes entrincheirados.

Nós temos poucas dúvidas de que os participantes dos grandes protestos representavam um amplo espectro da sociedade egípcia. Mas não se pode deixar de notar que engenheiros, médicos, estudantes universitários e até mesmo executivos de empresas figuravam de modo proeminente no movimento de oposição.

Continua na parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte II

Isso em grande parte confirma um dos fatos mais amplamente documentados na ciência política –o de que pessoas de alta escolaridade têm maior probabilidade de participarem de toda forma de atividade política, desde o ato básico de votar até participar de manifestações.

Os motivos precisos para isto nem sempre foram bem entendidos. Talvez as pessoas com maior educação sejam observadoras mais críticas dos desdobramentos políticos e sejam menos dispostas a aceitar os erros de um autocrata irresponsável.

Nossa própria pesquisa enfatizou quanto esta ligação entre educação e participação política costuma ser influenciada pela disponibilidade de oportunidades no mercado de trabalho para pessoas com formação superior. Colocando de modo simples, o conhecimento profissional adquirido por meio da educação leva a uma maior disposição de participar da política, assim como na eficácia desse envolvimento (pense em como aqueles que conhecimento tecnológico fizeram uso do Facebook e do Twitter em prol de sua causa).

Se as pessoas com alta escolaridade são bem recompensadas e remuneradas em suas metas profissionais, elas são naturalmente menos inclinadas a empregar seu tempo e energia em propósitos políticos. Os países em que as oportunidades econômicas para as pessoas capacitadas são abundantes são aqueles que exibem menos engajamento político por parte das pessoas com alta escolaridade.

O mundo árabe não tem sido um modelo de dinamismo econômico. As economias da região não são voltadas a atividades de trabalho que empregam de modo eficaz o capital humano adquirido por meio da educação.

Menos reconhecido é o fato de vários desses países árabes estarem entre aqueles que mais investiram em educação. Dados recentes compilados entre 104 países mostram que entre 1980 e 1999, o Egito foi o quinto país que mais cresceu no mundo em termos de média de anos de escolaridade, mais do que dobrando, de apenas 2,3 anos para 5,5 anos. A Tunísia está logo atrás, com um aumento de 2,5 para 5 anos em média de escolaridade para a população.

Portanto, há um cenário em que um grande número de jovens árabes se tornou muito mais educado do que seus pais e avós. Na ausência de perspectivas de emprego promissoras, há uma maior probabilidade de dedicarem os conhecimentos adquiridos em atividades políticas, desde a manutenção de blogs políticos até a organização dos protestos na Praça Tahrir. Como não encontram um escoadouro democrático, eles podem ao final desestabilizar regimes que, até recentemente, pareciam em controle pleno.

Continua na parte III

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Parte III - final

Investir na educação é uma coisa boa por si só. Ironicamente, entretanto, ao investir em educação sem fornecer oportunidades econômicas suficientes, os autocratas árabes contribuíram muito para a situação que agora os aflige.

Nós certamente esperamos que a transição democrática atualmente em curso possa gerar o crescimento e os empregos necessários para que esses países atinjam seu potencial econômico pleno.

*Filipe Campante é professor assistente de política pública da Harvard Kennedy School. Davin Chor é professor assistente da Universidade de Administração de Cingapura.

Obs. Texto encaminhado por Edgardo Amorim Rego.

Anônimo disse...

GRANDE MARCOS; PERMITA QUE TE PARABENIZE; PRINCIPALMENTE PELO TEU DINAMISMO E ESFORÇO EM NOS PROVER EXCELENTES INFORMAÇÕES ; QUE PELO QUE EU SEI NÃO CIRCULAM NA GRANDE MÍDIA TELEVISIVA DESTE PAIS.

ACHO QUE ESTE VIDEO DEVERIA IR PARA O JORNAL NACIONAL DA MALDITA GLOBO.

ESTOU SONHANDO COM ESTA UTOPIA;
QUEM SABE MARCOS MANDA PARA ESTES CANALHAS PARA ELES POSTAREM NO FAMOSO JORNAL NACIONAL. QUEM SABE O TAL DO RATINHO DO SBESTEIRA ACHO QUE O SENHOR CARLOS MASSA.

ACHO ATÉ QUE ELE CONVIVE CONTIGO NOS DIAS DE REPOUSO AHI POR CURITIBA. E NÃO SEI SE PODERIAS LIGAR PARA ELE E MARCAR UM DIA PARA ENTREGAR ESTA REPORTAGEM.

O RATINHO É UM CARA ACESSIVEL ;NEM SEI SE TERIAS INTERESSE;MAS EU GOSTARIA QUE TENTASSES AO MENOS; EM NOME DA TUA DIGNIDADE E HOMBRIDADE EM LEVAR PARA UM PUBLICO MUITO MAIOR O TELEVISIVO.

SERIA UMA VERDADEIRA COMOÇÃO ACHO EU.

DESCULPE;MAS SEMPRE TEREMOS UMA DÍVIDA IMENSA DE GRATIDÃO POR TUAS INTERVENÇÕES; SEMPRE ; LEMBRO DE TE AGRADECER; ESTÁS SMEPRE TENTANDO FAZER O TEU MELHOR PENSANDO NOS OUTROS;

MERECES MUITOS AGRADECIMENTOS.
AQUI NEM VOU FALAR; MAS TINHA QUE REALMENTE TE AGRADECER;UM FORTE ABRAÇO. FOI FANTASTICO ;.OBRIGADO.!já sabes quem está falando .; não é :? JÁ ESTOU PROPAGANDEANDO ESTE VIDEO POR TODO LADO.

Anônimo disse...

DEVERIAM LIGAR PARA O DATENA!!!

luiz fernando disse...

Sicko - S.O.S. Saúde (Sicko), esse filme de Michal Moore, é imperdível. Trata a saúde pública comparando os EUA com outros países.

Anônimo disse...

Gostaria que alguém pudesse me ajudar.

Acredito que pelo valor dos 14 meses que foi apregoado para pagamento foi acrescido um 13º. Vejam o meu caso.

R$ 2.939,98 x 20% = R$ 588,00 x 15 = R$ 8.819,94 x 69,50% (100% - IR 27,5% - Cassi 3%) = R$ 6.129,86.

Esse foi o valor que me foi creditado.

Alguém pode tirar essa dúvida. Não tenho lido o blog por esses dias.

iraci berviria disse...

No site da "anabb", tem uma pesquisa para saber do "contentamento" do superavit. Respondam ....

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: João Rossi Neto
To: AAPPREVI
Sent: Wednesday, February 23, 2011 10:12 PM
Subject: Renda Certa.


Marcos,

Acredito que o caminho mais curto para obtermos os benefícios especiais do Renda Certa, vai ser inserindo-os no bojo da próxima negociação, no Realinhamento do Plano 1, com a implantação dos 360/360 ou 30/30. Assim pegaríamos, aqueles que aposentaram com menos de 360 meses, mais o tempo de contribuição de aposentado, se atingisse os 360 meses, passariam a ter direitos as aposentadorias integrais, com a revisão retroagindo a data da aposentadoria. Aqueles que aposentaram com menos de 360 meses, somados ao tempo de contribuição de aposentadoria, não alcançando os 360 meses ficariam com uma proporcional, mas com reajuste. Por exemplo, aposentou-se com 300/360, adicionado a hipotéticos 45 meses de aposentado, teria revisão para 345/360. Os que aposentaram com mais de 360 meses de ativa, já tiveram a integral e fariam jus ao Renda Certa. Por exemplo, suponhamos que tenha trabalhado na ativa 400 meses, teria um Renda Certa de 40/360, para recebimento em até 6 anos ou mais. Os que trabalharam na ativa mais de 360 meses e que já receberam o Renda Certa, de forma exagerada, seriam revistos seus cálculos e devolvidos os valores exorbitantes. Afora isso, estudar-se-ia o aumento das pensões de 60% para 80% e ficaríamos com essas duas alternativas. Na melhor das hipóteses, poderia ser reivindicada a cesta alimentação. No meu raciocínio, para ser viável, o Realinhamento seria apenas isso e se possível, tornar definitivos os 20% de reajuste temporário. A PREVIC que engula o seu artigo 24 que prevê reajustes só temporários. Não descarto outras propostas e nem afirmo que este pensamento é totalmente correto.

João Rossi Neto

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colaboração do Colega Sizenando Martins:

Exemplo que deveria ser seguido por todos os deputados e senadores. Precisamos divulgar.!!!!

Com um grande abraço, do Sizenando. Paz e bem!


Cobre esta postura do seu parlamentar também!!

( As notícias ruins todos nós passamos para todos,espero que todos façam o mesmo com essa ótima notícia! )

Estreia com exemplo de austeridade
Redação Jornal da Comunidade


O deputado federal José Antonio Reguffe (PDT-DF), que foi proporcionalmente o mais bem votado do país com 266.465 votos, com 18,95% dos votos válidos do DF, estreou na Câmara dos Deputados fazendo barulho. De uma tacada só, protocolou vários ofícios na Diretoria-Geral da Casa.

Abriu mão dos salários extras que os parlamentares recebem (14° e 15° salários), reduziu sua verba de gabinete e o número de assessores a que teria direito, de 25 para apenas 9. E tudo em caráter irrevogável, nem se ele quiser poderá voltar atrás. Além disso, reduziu em mais de 80% a cota interna do gabinete, o chamado “cotão”. Dos R$ 23.030 a que teria direito por mês, reduziu para apenas R$ 4.600.

Segundo os ofícios, abriu mão também de toda verba indenizatória, de toda cota de passagens aéreas e do auxílio-moradia, tudo também em caráter irrevogável. Sozinho, vai economizar aos cofres públicos mais de R$ 2,3 milhões nos quatro anos de mandato. Se os outros 512 deputados seguissem o seu exemplo, a economia aos cofres públicos seria superior a R$ 1,2 bilhão.

“A tese que defendo e que pratico é a de que um mandato parlamentar pode ser de qualidade custando bem menos para o contribuinte do que custa hoje. Esses gastos excessivos são um desrespeito ao contribuinte. Estou fazendo a minha parte e honrando o compromisso que assumi com meus eleitores”, afirmou Reguffe em discurso no plenário.

Página com a matéria:
http://comunidade.maiscomunidade.com/conteudo/2011-02-05/politica/1848/ESTREIA-COM-EXEMPLO-DE-AUSTERIDADE.pn

José Roberto Eiras Henriques disse...

Edgardo,

Como fazer com que essa consciencia politica desperte em nossa juventude se não temos em nosso País incentivo à melhoria da educação.

Veja o exemplo dado pelo ex-presidente Lula, sempre se vangloriando-se de não ter estudado e ser eleito presidente da Republica Federativa do Brasil.

No dia de sua diplomação como presidente, tripudiou de seus opositores ao se pronucniar mais ou nenos nestes termos:

"Para que estudar, se o meu primeiro diploma é este: o de Presidente do Brasil!"

Temos um longo caminho pela frente, talvez daqui a 5 ou seis gerações o Brasil poderá chegar a esse nivel de escolaridade e consciencia política, desatrelada dos bolsas familias e outros assistencialismo que tornam o povo brasileiro cordeirinho de politicos inescrupulosos.

Anônimo disse...

Sr João Rossi, as pensionitas tem direito a Renda Certa?
Abraçoss

Anônimo disse...

Colegas,

Vamos ficar atentos aos futuros investimentos da nossa PREVI:

Valor Online › Finanças › Mercado de capitais
Sete Brasil poderá abrir capital em até 4 anos, diz Previ

Rafael Rosas 24/02/2011 15:40

RIO - A Sete Brasil, empresa criada para construir o primeiro lote de sete sondas de perfuração que serão feitas pelo Estaleiro Atlântico Sul (EAS) para uso da Petrobras, poderá abrir o capital num universo de três a quatro anos. A expectativa é de Wanderley Rezende, gerente de investimentos estratégicos da Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil.

A instituição aprovou ontem a entrada no Fundo de Investimento em Participações (FIP) que tem uma fatia na Sete Brasil. Rezende explicou que o fundo de pensão vai aportar até R$ 150 milhões na empresa ou o equivalente a 25% do FIP, teto permitido pela legislação.

"Esperamos que em três ou quatro anos, dependendo do mercado, poderemos ter o lançamento de ações dessa empresa", frisou Rezende, que participou do Oil & Gas Outlook Brasil 2011, no Rio de Janeiro.

O executivo acrescentou que a participação em private equity poderá ser uma saída tanto para os fundos de pensão, quanto para as empresas do setor de petróleo que precisarão se capitalizar para financiar os investimentos necessários para acompanhar o boom do segmento.

Rezende disse que a Previ tem uma limitação para investimentos em private equity, uma vez que tem entre 64% e 65% dos recursos investidos em renda variável, para um limite de 70% da legislação. Segundo ele, outros fundos como Funcef, da Caixa Econômica Federal; Valia, da Vale; e Petros, da Petrobras; têm menos exposição em renda variável e poderão aumentar essa fatia ao longo dos próximos anos, principalmente em um cenário de juros cadentes no longo prazo, quando os fundos de pensão terão que diversificar investimentos para garantir a rentabilidade necessária.

"Os fundos de pensão precisam de mais retorno e precisam melhorar os investimentos em private equity", destacou Rezende.

Rezende não vê apenas a Sete Brasil com um possível IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial de ações) no futuro, mas também diversas outras companhias do setor de óleo e gás.

"O mercado de capitais precisa de mais empresas na bolsa neste setor", ponderou.

Rezende não quis dizer se a Sete Brasil poderá participar de outras negociações para construção de sondas de perfuração para a Petrobras ou se a estatal continuará comandando o processo de negociação. Além das sete já contratadas, a petroleira espera adquirir mais 21 construídas em estaleiros do país.

Anônimo disse...

Colegas,
Vamos nos manter atentos:

24/02/2011 - 05h15
Acordo abre caminho para superelétrica

Hoje na Folha: Com o aval do governo, a construtora Camargo Corrêa fechou acordo com o Banco do Brasil e o fundo de pensão Previ para fundir a CPFL com a Neoenergia, informa a reportagem de Leonardo Souza e Leila Coimbra publicada na edição desta quinta-feira da Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).

Os termos da união entre as duas empresas só não foram concluídos porque a espanhola Iberdrola, acionista e operadora da Neoenergia, não aceitou que a empreiteira consolide sob o seu comando a cadeia de controle da nova companhia. A construtora dirige a CPFL.

Entre o final do ano passado e janeiro deste ano, as quatro partes tiveram três reuniões. Diante do impasse com os espanhóis, ficou acertado um encontro nas próximas semanas para que tanto a Camargo Corrêa quanto a Iberdrola apresentem novas condições para tentar chegar a um acordo.

Juntas, Neoenergia e CPFL atendem a mais de 15 milhões de unidades consumidoras (cerca de um quarto de todo o mercado do país por esse critério), atingindo mais de 1.300 municípios em sete Estados, fora empreendimentos em geração.

Fonte: folhaonline

Anônimo disse...

Marcos Cordeiro,

Concordo plenamente com as prioridades levantadas pelo colega João Rossi Neto, postadas em 24 de fevereiro de 2011 10:58.

Discordo totalmente da proposta defendida pela CONTRAF-CUT, ou melhor pelo SASSERON e seus companheiros, quanto ao aumento do teto de 90% para 100%, pois só beneficiará os salários mais altos de aposentados pós 97, e o restante ficará excluido como já aconteceu quando do aumento do teto de 75% para 90%.

Anônimo disse...

SEM QUERER FAZER ALGUM TIPO DE SARCASMO, MAS SABEM QUANDO VAO AUMENTAR AS PENSOES DAS NOSSAS SOFRIDAS PENSIONISTAS? NO DIA QUE A GALINHA COMEÇAR A COMER PICANHA.
MAS, COM PESSOAS COMO O SR.ROSSI, SR.MARCOS E MAIS ALGUNS SABIOS E DETERMINADOS GUERREIROS, ACHO QUE HA UMA PEQUENA LUZ NO FIM DO TUNEL.

ALVACIR CAMPOS

Ex-Sindicalista Carioca disse...

Não adianta reclamar da CONTRAF CUT e dizer que "não concordam" com isso e aquilo A CONTRAF não está nem ai para o que aposentados concordam ou não, pois defende os Ativos e vai sim levar o interesse dos ativos para a mesa. Da mesma forma como a FAABB da dona Isa briga pelos direitos dos aposentados. Já assisti a esse filme antes. Ou a FAABB e a Contraf trabalham juntos para ter benefícios tanto para aposentados como para ativos ou eles descartam a FAABB e fazem só o que interessar aos ativos. Já fui sindicalista e já vi isso acontecer.

Anônimo disse...

Colegas, já enviei e-mails à PREVI e a ANABB perguntando sobre o compromisso firmado para instalação da comissão que irá estudar alterações no Estatuto da PREVI visando melhorias em nossos benefícios.Estava previsto para janeiro.
Até agora não obtive nenhuma resposta.

Acho que devemos cobrar insistentemente notícias sobre o assunto.

Luis Eustáquio de Castro - Araxá-MG

Anônimo disse...

Julgamento da equiparação com o BACEN, no TST, em 01.03,às 9h.

(orkut/PAABB)

Alan rj/rj

Anônimo disse...

Gente,

O pessoal da Ativa está mais antenado do que se imagina. Lembram que na votação o "não" Deles superou o dos Aposentados e Pensionistas?
Outro exemplo, em minha Cidade na penúltima negociação o "sindicato" estava meio alheio, não queria briga..., mas foi surpreendido, os Funcionários do BB fizemos GREVE.

Creio que é urgente encontrar uma forma fazer chegar até Eles as Opiniões, Análise e Publicações que por aqui são veiculadas. E também as Reivindicações e Lutas que estamos empreendendo.

A idéia dos Panfletos?
Que tal telefonar?
Vamos intensificar nossos contatos?

Só pra lembrar em 2007 sairam do Banco e se Aposentaram mais de 7.000 Companheiros. Onde estão?

Anônimo disse...

Marcos acredito na sua boa fé.

Mas ter que aguentar Mr Moore, aquele que defende como paradigma de saúde o sistema cubano (que provavelmente nao estah nesta parte do video) é de matar de raiva.
Esse cara é o ídolo de muitos petralhas que hoje gerenciam a CASSI. Bola fora....
Abracos

Anônimo disse...

Só sei que desde que esse pessoal da Anabb entrou na Cassi e Na Previ, elas (Cassi e Previ) só vêm piorando.

Anônimo disse...

Sr. Rossi,
Concordo com os itens que voce prioriza para o início das negociações de realinhamento, sem dúvida a questão dos 30/30 avos tem que ser resolvida, assim como o aumento de 60% para 80% nas pensões, seria conveniente para a Previ pagar para todos os aposentados a cesta alimentação, evitaria as depesas que ela tem com as ações que perde na justiça.

Anônimo disse...

Marcos aqui na minha cidade a Cassi é muito ruim, já fiz varias reclamçãoes. Os médicos falam que não gostam de trabalhar para a Cassi pelo motivo de não pagarem em dia. Agora do nossso contra cheque o que roubam, hein?
Acorda CASSI!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

ACORDA PREVI,
ACORDA ANABB,JÀ ESTAMOS NO FINAL DE FEVEREIRO!!!!!
CADE AS NEGOCIAÇÔES???????

Anônimo disse...

Caros colegas,li no jornal Folha de hoje, que a VALE triplicou seu lucro em 2010, chegando a cerca de 30 Bilhões de reais.
Como a Previ é acionista da Vale, imaginem quanto será a valorização da carteira de ações.
O mês de junho se aproximando, temos que pensar no nosso reajuste salarial. A continuar como em anos anteriores, podemos até esquecer desses BET do superávit. Urge que se inicie logo estas negociações, que foram marcadas para janeiro, mas até agora não deram nem sinal.
É o fim da picada chegarmos em junho e a Previ querer reajustar nossos benefícios com índices baixíssimos. Às vezes até menor que o do INSS. Temos que buscar aquilo que nos é de direito. Esses diretores ganhando fortunas todo mês com nosso patrimônio e nós sendo tratados como se fôssemos bobos da corte. Temos que nos unir, principalmente os mais Cabeças, como o Marcos, Rossi,Medeiros e outros. Não podemos parar.

elvira disse...

Estou percebendo que um numero menor de interessados está partipando do blog.
Acho que não podemos deixar de acompanhar e precisamos nos unir, pois há um rolo compressor vindo em nossa direçao.
Pedindo a Deus por nossa situação e pelas pessoas que tem como proposito uma situação mais justa para todos nós deixo um abraço