quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Escárnio

Caros Colegas.

Em cada letra da sigla PREVI devem estar pendurados ao menos uns seis técnicos atuariais concursados. Para que tantos, não sabemos. Imagina-se que entendam, e muito, da complexidade dos cálculos necessários a fazer render o patrimônio do Fundo com os investimentos na Vale, Neoenergia, Petrobrás, Embraer e etc. Mas não entendem bulhufas da aritmética simples a ser empregada na distribuição do superávit. Ou então é o patrão Previ em obediência ao patrão BB que não os deixam fazer contas de dividir para o nosso lado. Essa total ausência de capacidade vem desde 2008, quando fizeram cálculos absurdamente errados e deram muito a quem já tinha bastante. E nada ou quase nada a quem tinha pouco – muito pouco mesmo.

Naquela divisão teve colega que foi contemplado com R$ 1,82 (um real e oitenta e dois centavos). E agora, bafejado pela sorte determinada pelo patrocinador, vai receber sua quota na distribuição de R$ 14.000.000.000,00 (quatorze bilhões de reais) recebendo sua mega sena de natal – exatos R$ 0,36 (trinta e seis centavos), o equivalente aos 20% resultantes dos cálculos determinados pelo dono da Previ.

No entanto esse bondoso patrão não descuidou dos seus funcionários da ativa. Enquanto trata os aposentados e pensionistas com deboche, destina 20% do futuro salário de contribuição desses servidores para saque no desligamento. Isto significa dizer que trabalhadores que não contribuem para o Fundo desde 2006 e nada pagarão pelos próximos seis anos, ou eternamente, vão receber junto aos seus contracheques mensais uma previsão de quanto terão a mais quando aposentar, sem nunca ter contribuído com um tostão furado para isto. Enquanto isso, aposentados que passaram quarenta anos pagando rigorosamente em dia as suas contribuições, receberão 20% sobre a merreca dos proventos da aposentadoria. Proventos esses vergonhosamente garfados nos cálculos que os mestres atuariais fizeram sobre estatutos fraudulentamente fabricados para dar vantagens ao patrocinador – criador dos regulamentos. Mas ele, despudoradamente, esqueceu também nesta partilha de agora, como na anterior, os que não têm defensores que gritem por eles: pensionistas, aposentados por invalidez e demitidos de toda sorte.

Fórmulas matemáticas simples foram apresentadas para corrigir injustiças ao longo do ano que se finda. Em sucessivas reuniões falou-se de tudo um pouco. Mas indignação mesmo causa a negação ao chamado 360/360, que é a devolução das contribuições pagas excedentes aos trinta anos de participação no Fundo, contado da data da posse até a data em que passou a vigorar a isenção, ou seja, dezembro de 2006, aí incluídos tempo na ativa e na aposentadoria – trinta anos corridos.

Mas essa fórmula que seria mágica para sanar injustiças foi vetada pelo “dono” da Previ porque não lhe traz vantagens. O estranho nisso tudo é que quase todos os representantes das Associações presentes ao encontro de 17/10, patrocinado pela FAABB em Brasília, já sabiam dessa posição do Banco. É o que faz supor a fragorosa derrota que impuseram à AAPPREVI quando foi posta em votação sua proposta nesse sentido. Os 360/360 foram derrubados num piscar de olhos. Apenas o presidente da AAPPREVI levantou o braço para votar SIM. Os demais, todos eles, sem uma única exceção, votaram NÃO, permanecendo sentadinhos com os braços colados ao corpo. E garanto que não foi por medo de desodorante vencido, pois o hotel que nos abrigava tem água quente nos chuveiros e estavam todos os presentes bem asseados. Por isso cabe a pergunta. Eles ali obedeciam ao patrocinador ou já tinham recebido o Renda Certa? E se nem uma coisa nem outra o que os levou a votar contra cerca de 30.000 participantes que ficaram a ver navios na distribuição anterior. E que agora poderão postar-se a ver jangadas, hospedados na Costa do Sauipe. Afinal esse complexo hoteleiro também lhes pertence juntamente com todas as ações das empresas em que a PREVI mete o bedelho – com sucesso, diga-se.

Ao final, fica o entendimento de que essas reuniões somente acontecem para justificar a existência de Associações que nada fazem, e para sustentar seus dirigentes eternamente em suas posições remuneradas, seja através de ganhos reais seja por meio de benesses destinadas pelo cargo. Outras motivações não ocorrem uma vez que na mesa de negociações são tratados pelo patrocinador como criancinhas travessas na frente do diretor da escola a dizer: vocês fizeram sua parte durante todo o currículo, mas ainda não aprenderam a lição – vão “repetir de ano”. Assim os trata o Banco, como a impor: saibam que eu criei as regras, conhecendo tudo melhor que ninguém, e a distribuição tem que ser feita como eu mando – esqueçam essas propostas bobas porque eu só permito isso – é pegar ou largar. Agora saiam da sala e vão dizer aos trouxas que vocês representam que houve avanços. Eu confirmarei através da PREVI e dos meus obedientes subordinados – ANABB, Contraf-Cut, AAFBB, AFAs, etc. Com uma recomendação: escrevam somente o que me agradar sem se preocupar com os velhinhos. Se eles acreditam em vocês, azar o deles.

Senhoras e senhores eu vi em Brasília como a coisa funciona - para eles.

Agora todo cuidado é pouco. Algumas dessas pessoas presentes ao encontro em que estive participam das mesas de “negociações”, encenadas pelo patrocinador para determinar o que os assistidos da Previ devem fazer com o seu dinheiro. Os “nossos representantes” também estarão na próxima rodada balançando as cabecinhas brancas, para cima e para baixo, toda vez que o Banco disser como e a quem vão ser destinados os quatorze bilhões de reais que nos pertencem. E que ele quer roubar.

Olho vivo! Neles e no CANAEL.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 17/11/2010.

125 comentários:

Anônimo disse...

A Isa Musa, da FAABB votou contra a proposta 360/360 ?
Só a AAPPREVI votou a favor ?
Mas o que é isso? Tão brincando com aposentados e pensionistas do PB1...
Basta de reuniões com o BB. CHEGA de palhaçadas com os assistidos !

Caiam fora e deixam a coisa como está. NADA PRO BB, NADA PARA NÓS OS ASSISTIDOS, pois estamos sendo roubados e enganados nestas falsas negociações..
CHEGA.. CHEGA...Bando de oportunistas.

Anônimo disse...

Prezado Marcos,
Aposentado que sou desde 2005, nunca na ativa ví nada da PREVI para os aposentados serem direcionados também para os da ativa, pelo que sou totalmente contra essa proposta, a meu ver, indecente. E para reflexão eu pergunto: os 20% propostos para os da ativa serão sobre seus proventos? E para nós aposentados, apenas sobre o valor pago pela PREVI? Em tese nosso salário atual, apesar da defasagem, é INSS + PREVI.

jvasconcellos disse...

Meu caro Presidente Marcos
Otimo, certo, MAS>>....
é BOM LEMBRAR QUE OS QUE SE APOSENTARAM ....COM TRINTA ANOS EM l997 ????? CONTINUARAM A DESCONTAR
A PARCELA PREVI...COMO SE NO EXERCIO DO BANCO ESTIVESE???? PARA A PREVI, NÃO TINHAM APOSENTADO....ATE QUE RECONHECEU O ERRO E SUSPENDEU AS CONTRIBUIÇõES em 2006......ENTAO EU APOSENTEI em l992.... EU PAGUEI A PREVI mais 18 anos ..então aposentei com 48 anos de BANCO.......CERTO?????
Não vi nenhum comentario a respeito dos Colegas que estão neste caso, até 2006 todos estão na ativa.CONTRIBUIMOS PARA TANTO ....CERTO ????
Abraços

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Senhor(a) JOAO ROSSI NETO

A PREVI confirma o recebimento da mensagem abaixo.
Aguarde nosso retorno em breve.

Gerência de Atendimento
PREVI

Data: 17/11/2010
Tipo: Reclamação

Mensagem: Essa Caixa demorou tanto tempo para se manifestar, e quando o
fez, foi para nos apresentar uma radiografia dos acontecimentos, uma mera
descrição dos fatos.
Para fazer esse tipo de comentário, sem essência, é preferível ficar
na sua condição de subalterna ao patrocinador, como sempre esteve.
Caber-lhe-ia, por obrigação regimental, entrar no mérito da questão,
apresentando propostas equilibradas e exequíveis, palatáveis para os dois
lados e ser imparcial.
Nunca vimos uma interpretação dessa Caixa, acerca da Resolução 26/2008.
Em face da existência de Departamento Jurídico competente, a sua disposição,
era de se esperar que mandasse elaborar um parecer para nos indicar terapia
jurídica adequada para a extinção da Resolução.
Mas, não, nada disso aconteceu. Ou melhor, pode ter acontecido o contrário,
que o serviço jurídico auxiliou na elaboração dessa Resolução.
Se houvesse um órgão regulador e fiscalizador, eficiente, os gestores dessa
Caixa já teriam sido penalizados, notadamente pela desobediência a LC
109/2001, artigo 20, por não terem efetivado a distribuição dos superávits.
Nem aquele caso escandaloso, da montagem dos dossiês, no âmbito dessa PREVI,
com réu confesso, assunto badalado nas mídias, despertou a PREVIC para
cumprir a sua missão.
Este desgoverno nesse Fundo de Pensão é vergonhoso, presta um desserviço aos
assistidos, e falta caráter aos Conselheiros eleitos e aos Chapas Brancas,
onde o poder dos cargos, o dinheiro, falam mais alto. Seguramente, nem
parece que passaram pela escola do BB, dos bons tempos, onde se formava
pessoas de condutas ilibadas, que refutavam a corrupção e o poder a
qualquer preço.

Matrícula: 4986560
Nome: JOAO ROSSI NETO
E-mail: jrossineto1@uol.com.br

Anônimo disse...

- De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. (Senado Federal, RJ. Obras Completas, Rui Barbosa. v. 41, t. 3, 1914, p. 86) Parece brincadeira mas não é que o baianinho estava cheio de razão.

Anônimo disse...

Marcos.
Tenho evitado ler as noticias sobre esta palhaçada da distribuição deste "superavit", logo após a refeições, pois não aguento mais vomitar de tanto nojo desta corja.

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus, não há um só escritório de advocacia nesse País que possa patrocinar a nossa causa contra esses abusos chacelados pelo Governo?

Anônimo disse...

Não acredito que o 20% incidam sobre o benefício do INSS uma vez que tem aposentado que saiu nos programas de aposentadoria incentivada e que não recebem o valor do INSS através da folha da Previ. Tem PDVistas que continuaram pagando a Previ (por fora). Teve gente que requereu o benefício Previ ao sair do Banco mas não aposentou ainda pelo INSS e outras tantas situações, ou seja, uma grande "salada". Observando o acordo feito com a VALIA, percebe-se que o percentual de 25% incidiu apenas sobre o benefício pago pelo Fundo de Pensão. Em troca, necessitamos urgente, negociar um abono semestral, uma ajuda alimentação, um 360/360, um fator de compensação por perdas salariais e uma semana de descanso em Costa de Sauipe (com tudo pago pela Previ) por conta de todo esse stress gerado pela negociação do Superavit.

Roberto Varella disse...

SUPERAVIT INFLADO
O Banco usa artificios para inflar o superavit e assim levar mais. Vejamos:
Juros atuarias- Previ 5,5% - BB 6,3%
Tabua de mortalidade
Previ AT 2000 - BB AT 83
Tá lá nas notas explicativas do balancete.
Roberto Varella

Paulo disse...

Marcos,

Minha língua coça de vontade de chamar essa história de GUERRA. Não o farei sem seu consentimento, é claro. Direi apenas, por enquanto, O GRITO DOS CABEÇAS BRANCAS, esperando que você mude de idéia. Já estamos em guerra. E o inimigo não dá moleza. Meu blog está temporariamente paralisado. Estou bolando uma forma de divulgar pro país inteiro o que está acontecendo conosco. Se der certo será um petardo!

PAULO MOTTA
blog: superavitsprevi.wordpress.com

sergioinocencio disse...

Marcos,

continuo no aguardo de uma comunicação da Previ dizeno que não terei direito a participar da distribuição do superavit, muito menos direito aos 20% sobre a minha remuneração de aposentado por invalidez, que me dariam 620 reais a mais por mes.
sou incrédulo, e acho que na hora H, vão tirar um coelho da cartola e dizerem que este segmento de aposentados não participa da distribuição, pór isso não me impolgo e muito menos fico chateado com as diversar atitudes tomadas por um e por outro, e até pelos espertalhões que passam vaselina ( sabe-se onde) pq acham que num futuro proximmo vão acabar sendo beneficiados com cargos ou outros favores.
posso até estar errado, mais trabalhei 27 anos e nunca errei olhando na cara dos meus superiores, e muito menos CIC, que depois virou LIC, e ali todo dia apareceia uma sacanagem diferente, e creio que ainda hj deve acontecer.
tenho pena da atual geração de funcis do BB( os da ativa) a vida deles cmo aposentados será muito pior que a nossa.

Ivan Rezende disse...

Para que não se entre no jogo do Patrocinador, os nossos representantes na negociação da distribuição do Superávit deverão firmar as seguintes posições:
- exigir um índice superior aos 20%
inicialmente ventilados, com retroação a 01.01.09, e somente para os aposentados que já contribuiram por 360 meses;
- restabelecer a contribuição para os da ativa, até que completem 360 meses; a partir desta data, poderia ser reservada e até contabilizada a sua participação:
- da mesma forma, para os já aposentados que ainda não contribuiram, que restabeleçam a cobrança até completar 360 meses e somente a partir daí é que receberiam a distribuição;
- exigir os 360/360;

Anônimo disse...

Caro João Rossi Neto.

Excelente a sua correspondência para a PREVI.

Tenho certeza que depois de uma dessa os caras estão engolindo fogo e arrotando brasa.

Fico triste em ver nossa PREVI a favor e contaminada por toda essa quadrilha de pilantras,corruptos, desmandos, ilegalidades, conchavos, péssima administração, com pessoas que usam o poder para se auto beneficiar. Negam a todo custo que o superávit total é nosso.

QUANTO AO RENDA CERTA que os calhordas de plantão aprovaram aquela distribuição ilegal, segrecacionistas de forma que deixaram a maioria de fora e beneficou alguns com milhões de reais EU CONFESSO A TODOS que jamais abrirei mão do processo que corre no tribunal de justiça do rio de janeiro com a finalidade de reparar e ressarcir-me, via judicial, de mais essa aberração cometida pelos entendimentos mesquinhos desses débeis plantonistas da PREVI.

A PREVI ESTÁ PERDENDO TODAS AÇÕES DO RENDA CERTA QUE FOI SURRUPIADO DAQUELES APOSENTADOS E PENSIONISTAS QUE FICARM DE FORA DA DISTRIBUIÇÃO SEGREGACIONISTA EM (2007 ou 2008?).

Hoje somam-se 1800 pessoas, aproximadamente, que estão requerendo essa bolada gorda, via judicial, por que só no esporão do juiz é que eles baixam a crista.

Na 2ª instancia do TJRJ, em grau de recurso, a previ também já está perdendo todas as apelações por ela ajuizadas, com isso, começa a firmar a jurisprudência naquela corte.

Sobre a matéria(RENDA CERTA) já há recurso da PREVI no STJ E NO STF.

É a previ se esperneando em virtude desses desmandos subservientes administrativos que foram provocados por esses calhordas de plantão. Incautos suicidas metidos a medalhão de araque.

Anônimo disse...

Caríssimo Marcos Cordeiro, caríssimos assistidos -seria melhor- abandonados,

Gostaria de entender e mensurar o porquê da demora em marcar uma data para nova reunião.
Gostaria nos meus sessenta anos, entender o porquê uma negociação se arrasta com tanto desdém e pouco caso.
Gostaria de entender.

Há em tempo,a VERIFICAÇÃO DE PALAVRAS - caracteres da imagem - pedem a palavra IDITIO, ou seja quase IDIOTA : o que a PREVI e o BB fazem conosco.

Anônimo disse...

PLANO ODONTOLÓGICO BB DENTAL

http://www.odontoprev.com.br/implantacao/bbdental/

http://www.odontoprev.com.br/implantacao/bbdental/perguntas_frequentes.htm
.
.
.
14. Os aposentados se beneficiarão do plano odontológico?
R: Inicialmente, o plano será estruturado apenas para os funcionários da ativa e seus dependentes diretos. É intenção do BB contemplar, futuramente, os aposentados.
.
.
.
26. Se o funcionário se aposentar antes do lançamento do plano, terá direito ao produto?
R: O funcionário na situação de aposentado não terá direito ao Plano Odontológico custeado pelo Banco. Posteriormente, será disponibilizada para contratação, solução específica para os demais públicos, incluindo os aposentados.

Anônimo disse...

MARCOS,

APLAUSOS! SEU TEXTO ESTÁ BRAVIO, conseguiu nos atingir com tamanha revolta pelo menosprezo apresentado, pelos que nos representam, que sinto-me embriagado pelo ódio e repulsa que eles me causam.

É inacreditável a sordidez desses eleitos da Previ, desses representantes das associações ditas como nossas protetoras, quanta imundíce,(pobres covardes e vendidos) como votaram contra a 360/360 uma proposta que sanaria a injustiça e aberração que foi o renda certa, porque se voltam contra nós, o que ganham com isso PALHAÇOS, INFAMES voces são muito mais trouxes do que os velhinhos que tentam enganar, pelo menos nós andamos de cabeça erguida, e dormimos em paz com a nossa consciência.

Eu sugiro que organizemos um manifesto público em frente a Previ, cada um vai com seus próprios recursos, mais não podemos continuar calados, a troco de qualquer migalha, oferecida como um favor, de um superávit que é nosso por LEI, nós ajudamos a construí-lo, vamos filmar nosso evento e mandar para a diretoria do Morgan Stanley e para SEC da Bolsa de NY.

Anônimo disse...

Olá Ivan Rezende, 17:10

Suas sugestões estão corretíssimas e deveriam ser impostas pelos negociadores com a Previ/BB. É um resumo suscinto, completo e justo do que deveria ser implementado para a distribuição do superávit.

Lázara Rabelo disse...

Caro Marcos,

Parabéns pelo post! Pelos comentários desde o início das "Negociações???" sinto uma imensa tristeza por constatar que, apesar de nossa vigilância, os (FALSOS) representantes não mudam. Fiéis aos interesses do BB, tem medo de contrariá-lo, por que? Estão arriscando, com máscaras vindo abaixo,os cargos eletivos, por que? Acho muito, muito estranho Dona Isa não ter apoiado a proposta de 360/360.
Aproveito para fazer uma pergunta aos "negociadores" da época do Renda Certa, que deixaram 28.800 aposentados sem receber um centavo do Superávit, nos quais me incluo, e também não corrigiram as pensões e deixaram sobras, não utilizaram 12 bilhôes daquele Superávit, por que?
Chamo atenção daqueles que acabam dando cordas para nos enforcar. Lembrando a todos que o dinheiro é nosso, foi conseguido com nossas contribuições mensais e os rendimentos sobre estas e deve ser repassado aos legítimos donos (NÓS). Como numa empresa, os lucros são dos sócios proprietários.Vi manifestações de colegas aceitando 20% sobre só o benefício Previ. Vamos com calma gente! Queremos o que der para ser corrigido com este dinheiro.Precisamos insistir e conseguir mais! As propostas já foram colocadas à mesa pela AAPPREVI. Foquemos nelas!

cilicmim disse...

MANIFESTO-ME TOTALMENTE FAVORÁVEL E SOLIDÁRIO AO COLEGA JOÃO ROSSI NETO!!!.

PARABENIZO-O PELA SUA CORAGEM, PELA SUA ABNEGAÇÃO, PELO SEU ALTRUÍSMO, AO ESCREVER À previ -não faz jus a letras maiúsculas-, ESTAMPANDO, REVELANDO AS INCONTESTÁVEIS, AS INJUSTIFICÁVEIS VERDADES QUE VOCÊ REVELOU.

Anônimo disse...

Fonte: http://www.previ.com.br/

Superávit do Plano 1: negociações em curso

As negociações para utilização do superávit do Plano 1 estão sendo realizadas entre o Banco do Brasil, as entidades representativas do funcionalismo da ativa e aposentados e a Diretoria da PREVI, esta representada por seus diretores eleitos, José Ricardo Sasseron, Paulo Assunção e Vitor Paulo Camargo Gonçalves.

A mais recente reunião aconteceu em 11 de novembro, em Brasília. Embora tenha havido evolução na negociação, ainda não há acordo entre as partes. Os principais pontos em discussão são:

Pagamento de valor correspondente a 20% dos benefícios por um período de até seis anos, sem caráter permanente e sem a garantia de patamar mínimo – o percentual seria pago mensalmente a aposentados e pensionistas e, para os associados da ativa, os valores seriam mensalmente contabilizados em conta apartada e pagos quando estes se aposentarem.
Continuidade da suspensão de contribuições por três anos.
Incorporação dos benefícios especiais de remuneração e proporcionalidade decorrentes do acordo de 2007 como benefícios permanentes do plano.
Fim do voto de minerva no Conselho Deliberativo.
Instituição de benefício de 360/360 do salário real de benefício para todos os associados, independentemente do tempo de contribuição à PREVI na ativa.
Utilização pelo BB de metade da reserva especial do Plano 1.
As discussões haviam sido suspensas em 2008, em função da crise econômica mundial e da edição da Resolução CGPC 26 que definiu novas regras para apuração e destinação de superávits dos fundos de pensão.

No final de setembro deste ano, os debates foram retomados e espera-se que brevemente seja possível chegar a uma solução consensual entre as partes, com benefícios imediatos para os participantes, e sem afetar a segurança e a perenidade do Plano 1.

A PREVI permanecerá acompanhando a evolução das negociações entre o Banco do Brasil e as entidades representativas e manterá os participantes informados sobre as decisões que venham a ser tomadas.

Anônimo disse...

Esclarecimento suscitado pelo colega de 17/11 à 15:01hs:

Informações da Previ: "são, cerca de, 33.000 funcionários na ativa."
Como será a concessão do aumento de 20% a esses funcionários ? E a parcela Previ, vai ser incluida?
Será que vão contabilizar os aumentos totais e, na época da aposentadoria, vão abater a Parcela Previ?


Supõe-se que, confirmado esse fato, para nós, aposentados, os 20% serão aplicados, sobre os totais recebidos(previ+inss).

antonia disse...

Mais uma vez, PARABENS JOÃO ROSSI NETO, contamos sempre com voce para esternar nossos desejos.
Como diz o ditado AGUA MOLE EM PEDRA DURA....
Esperamos que um dia eles compreendam que não estamos vencidos.

Anônimo disse...

Antes, o presidente Lula já havia dito que os melhores pagadores são os mais pobres e que, "na alta roda, quanto mais deve, mais chique é.
Esse é o caso da PREVI!
A Previ esta sendo uma má pagadora cometendo injustiças irreparaveis com os aposentados e pensionistas. Não vejo a hora dessa cambada cair fora. Graças a Deus temos a AAPREVI para nos defender!

Anônimo disse...

Vocês sabem pra quem Lula tah guardando o superávit da PREVI? Pra o TREM-BALA, pô! Outro elefante branco que vamos ter que aviar!

Julita disse...

Sr Marcos, gostaria de saber quais ações terei o direito de entrar? Meu esposo entrou no BB no ano de 1959,aposentou se em janeiro de 1987 pagando a PREVI até o ano do seu falecimento ocorrido em setembro de 2002. Ficaria muito grata por essa resposta.Nunca recebi nada por conta do superavit!Um grande abraço,
JulitaGaspar,Pensionista

Anônimo disse...

Marcos,
sentado à mesa de negociação, existe algum negociador da parte dos aposentados?
Já viram o filme "O advogado do diabo"? O cara tah sentado do lado de cá, mas defende o interesse do outro lado...
Em que mãos nós fomos colocados!
Que os céus tenham misericórida de nós, porque os nossos repesentantes...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Cara Colega Julita.

Os dados fornecidos são insuficientes para avaliação correta de enquadramentos. Em contato direto, fora do Blog, atenderemos ainda hoje sua expectativa prestando a orientação necessária para ingresso nas ações patrocinadas pela AAPPREVI.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Ao anônimo das 02:03.

É difícil encontrar nomes “naquela mesa” que nos defendem efetivamente. Mal comparando, vale lembrar a dificuldade em se identificar comunistas antigamente, para distinguir os autênticos dos falsos: melancia – verde por fora e vermelho por dentro.
Em que pese tudo isto ainda confio na Isa Musa de Noronha – individualmente, sem títulos ou rótulos.

Anônimo disse...

Parabéns João Rossi Neto e parabéns ao Marcos tambem, vocês são 10 !
Eu tenho a impressão que o Banco está oferecendo os 20% ao pessoal da ativa porquê os itens aprovados na negociação vai depender de aprovação dos beneficiários e ai o pessoal da ativa, em peso, vai votar a favor. Obviamente favorecendo o BB que vai levar seus 50%. Será correto este raciocício ?
Cláudio - Piracicaba - SP

Anônimo disse...

O problema todo e justamente esse.
Nosso calo e a nossa representante.
Nao confio,nao acredito e sei que nao estou errado.Nao tem força nem voz para nos defender e ainda tem o lado dela(posiçao,comissoes,cargos...) que ira defender perante o Banco/Anabb/Previ.E nos oooooooo!

Eliana Maria disse...

Marcos,
Paz e Bem!
Gostaria que você me respodensse.
Existe alguma diferença em ser aposentado por tempo de serviço e aposentado por invalidez?. Acho que quanto à distribuição do superavit estamos em condições iguais, pois não deixamos de pagar a contribuição para a PREVI em momento algum, somente quando foi suspensa pela própria PREVI. Tem pessoas que acham que os aposentados por invalidez não tem direito ao supervit. Como exemplo o nosso colega Sérgio Inocêncio (17/11 às 16:53 h). Estou com você, também tenho muita confiança na Isa Musa.
Aguardo sua resposta.
Eliana Maria (aposentada por invalidez)

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Eduardo Köhler

Amigos,

Ao contrário do que diz o comentário colocado no post anterior ("Fundo de Pensão ou Subsidiária?), logo a seguir, do colega Bigsaranha (17.11.2010, 8:28h), a PLR não contribui para o cálculo do salário de contribuição à PREVI, pelos funcionários da ativa. Inclusive, a conversão em espécie de dias de férias, licença prêmio, abonos assiduidade, folgas, também não.

Atualmente, somente os valores de 1/3 sobre as férias é que constituem verba para o cálculo do salário de contribuição. Assim sendo, para melhorar o seu futuro benefício, o funcionário deve gozar todos os dias de suas férias.
Eis o comentário:

"Caso persista a imoralidade dos 20% do pessoal da ativa,eles vão receber é em TRIPLO. Vejamos: Recebem o PLR(que sempre vão receber, porque é lei); recebem 0s 20; e incorporam o PLR(verba salarial) no salário de contribuição, o que dá mais 25% no beneficio de aposentadoria. E, fechando o ciclo trágico, 0s 20% e o PLR estão sendo pagos com o nosso Superavit. "

Um abraço a todos,

Eduardo Köhler – Rio de Janeiro

sergioinocencio disse...

Eliana Maria,

sou aposentado por invalidez, e nesta como das outras tenho plena certeza de que seremos alijados da
distribuição, pq no calculo de nossa aposentadoria é considera os tais 30/30 avos , e para os técnicos da Previ, esta é toda vantagem que teremos.
aguarde,podes ter uma surpresa desagradavel, eu não terei.

Anônimo disse...

Que país esse? (Legião Urbana)
Decreto 7123
Art.23. É vedado aos membros do CNPC e da CRPC afastar a aplicação, por inconstitucionalidade ou ilegalidade, de tratado ou acordo internacional, lei, decreto ou resolução, ressalvados os casos em que:

I - houver súmula vinculante publicada a respeito;

II - já tenha sido declarada a inconstitucionalidade da norma pelo Supremo Tribunal Federal, em controle concentrado, após a publicação da decisão, ou pela via incidental, após a publicação da resolução do Senado Federal que suspender a execução do ato normativo; ou

III - houver parecer do Advogado-Geral da União aprovado pelo Presidente da República, na forma do art. 40 da Lei Complementar no 73, de 10 de fevereiro de 1993.

Constituição Federal

Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra:

II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação;

VII - o cumprimento das leis e das decisões judiciais.

O Decreto presidencial veda o cumprimento das decisões judiciais ao Conselho de Gestão da Previdencia Complementar, e a Constituição classifica como crime
o ato do Presidente.

E agora José?

LUIZ FERNANDO disse...

quando entrou a CONTRAFCUT na jogada,logo percebi que como sempre,defende o pessoal da ativa. E foi graças aos sindicatos,que por troca de um abono de R$ 3.500,00 em 96, negociaram as escuras,a extinção do anuenio e a extinção do nosso plano de carreira,passando para 3% os instersticios do quadro de carreira(e-1,e-2), e foi desde que perdemos nosso poder aquisitivo e nossa derrocada salarial.

Anônimo disse...

Ah! Desgraçados!

Um irmão é maltratado e vocês olham para o outro lado?
Grita de dor o ferido e vocês ficam calados?
A violência faz a ronda e escolhe a vítima,
e vocês dizem: "a mim ela está poupando, vamos fingir que não estamos olhando".
Mas que cidade?
Que espécie de gente é essa?
Quando campeia em uma cidade a injustiça,
é necessário que alguem se levante.
Não havendo quem se levante,
é preferível que em um grande incêndio,
toda cidade desapareça,
antes que a noite desça.

Bertolt Brecht

GILVAN REBOUÇAS disse...

Eliana,


Não há diferença entre aposentadoria por invalidez e por tempo de serviço na busca de direitos. A aposentadoria por invalidez considera o período integral (30 anos). O racíocínio do colega Sérgio não está correto. Fui aposentado por invalidez e na última distribuição passei a receber um pequeno valor na verba P 380 (Elevação do teto de 75% para 90%). Quem se aposentou por invalidez e já conta com mais de 360 contribuições está apto a pleitear a devolução (ação 360/360).


Atenciosamente,


Gilvan Rebouças

Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI.

Anônimo disse...

Prezado Presidente MARCOS,
Há muitos assistidos que NÃO recebem o benefício do INSS junto com a PREVI, nos dias 20 e, recebem por crédito em conta-corrente até o nono dia útil de cada mês, direto da Previdência(alguns na rede bancária privada)
Como incidirá tais 20% nestes benefícios, por conta da reserva especial ???
Como seria apurado o valor acaso as negociações sobre os 20% fosse PREVI+INSS???

Anônimo disse...

Colega Marcos Cordeiro ou Gilvan,

Poderia me explicar porque a Lei/Resolução não permite que a PREVI incorpore a CESTA ALIMENTAÇÃO em definitivo para todos os associados, mas vai permitir que as verbas de REMUNERAÇÃO ESPECIAL E PROPORCIONALIDADE possam ser incorporadas em definitivo para menos de 1\4 dos participantes que foram agraciados com estas parcelas.

Já que a proposta de incoporar tais verbas partiu do BB, não seria o caso do SASSERON, VALMIR e ISA MUSA questionarem esta concessão e o motivo da negativa para a Cesta Alimentação?

Na minha opinião a Resolução 26 só está em vigor, quando é de interesse do BB, caso contrário é atropelada pela turma do PT.

anonimo-RS disse...

Marcos, Gilvan, alguem pode me ajudar ????
Assumi no banco em fevereiro 1980quando passei a contribuir para a PREVI. Aposentei por INVALIDEZ em 1988, mas continuei a descontar para o plano, na forma das normas vigentes. Em fevereiro deste ano teria fechado as 360 contribuições, o que só não ocorreu em virtude da suspensão pela PREVI. Como fica o meu caso, fechei ou não os 30 anos citados pelo Gilvan ???
E outra dúvida: Em todos os informes até agora emitidos, inclusive o da PREVI, falam em 20% para TODOS os APOSENTADOS e PENSIONISTAS, sem descartar os aposentados por INVALIDEZ. Estou certo, é isso mesmo ???
Gratos pela atenção.

Anônimo disse...

Caro Anônimo de 18/11 - 04:31,


O seu fecho melhor seria se fosse: E agora FAABB? Porque aquele Mandado de Segurança Coletivo, impetrado pela Faabb, teve pedido de liminar negado, no entanto, o Juízo havia determinado que qualquer recurso que fosse repassado, da PREVI, para o BB, fosse feito em depósitos judiciais até o final da demanda.
Esse Decreto 7.123, leva de roldão a decisão do Magistrado, tornando-a sem efeito, fazendo apologia ao descumprimento da lei.
Veja que a despesa com esse serviço foi dinheiro público jogado no ralo, perda de tempo do Poder Judiciário, que trabalhou em vão. Tudo por ordem e obra nosso Presidente Lula.
O referido decreto sinaliza, de forma inequívoca, que só poderemos obter sucesso, caso haja decisão favorável nas Altas Cortes.


João Rossi Neto.

Anônimo disse...

Caro Gilvan Rebouças,
Quando teremos a ação do renda certa para aqueles que receberam as contribuições que excederam 360 na ativa, mas nada viram das contribuições vertidas depois da aposentadoria?

Anônimo disse...

A SRA. ISA MUSA, nos deve uma satisfação do porquê que a levou a votar contra a proposta 360/360.

Afinal, de que lado ela está, parece não ter pulso forte para negociar com o BB/Previ, precisamos de homens com H maiúsculo e mulheres com M maiúsculo para nos defenderem.

Sempre o BB por ter a retaguarda do governo, faz o que quer, mas nunca esteve em jogo superávits tão altos e nunca antes os benefícios dos aposentados e pensionistas estiveram tão baixos, a situação é atípica requer sabedoria e coragem, mais parece que todos tem medo, estão nos roubando e nos tratam com o maior ESCÁRNIO não podemos mais suportar esta situação, sabem do nosso desespero, mas não se importam, são frios e desumanos,nem horário teêm nas agendas para reuniões para destinação do superávit, é um verdadeiro massacre o que estão fazendo com os idosos do PB1 da Previ.

Estou extremamente revoltado, devemos partir para a guerra das cabeças brancas, propriamente dita e seja o que Deus quiser.

Anônimo disse...

Anonimo ajuda; Ao colega anonimo das 04:48. Quem quer arranja um jeito e quem não quer... Uma das maneiras de pagar os tais 20% s/ INSS+PREVI, seria através da verba B 823 do espelho de beneficiários da Previ.

Anônimo disse...

Várias reuniões e o que mais se percebe é uma enormidade de dúvidas. Parece que empurrarão goela abaixo da maneira que quiserem sem nenhuma explicação. Os que participaram das reuniões não respondem os questionamentos. Acredito até que não sabem as respostas porque não se interessaram em descobrir por conta da subserviência. Ainda publicam que houve avanço... Cem por cento de nada é realmente um grande avanço. LACAIOS!!!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Comentário recebido fora do Blog:

Marcos, pelo que vejo o BB/PREVI já comeram as carnes e agora roem os descalcificados ossos dos velhinhos/velhinhas. Esses falsos defensores (ANABB e Cia) nada fazem em nossa defesa. Aliás, essa grande quantidade de associações que se dizem nossas defensoras – com raríssimas exceções – estão a serviço do BB pois foram fundadas/criadas para essa finalidade.



Pelo que vejo, a AAPPREVI é persona não grata nas reuniões, sem direito a votos ou palpites. Deste modo, seria bom que ficássemos de fora dessas negociações – como já estamos – e aguardar os resultados dessa briga. Finda a “negociação”, qualquer seja o resultado, entraríamos (AAPPREVI) para buscar direitos na Justiça.

O Banco perdeu a vergonha e cresceu o olho até no que não é dele, assim não vai reconhecer nossos direitos nunca. Sempre vai querer comer sozinho. Adotou a lei do Gerson (levar a melhor em tudo, legal ou ilegal).



Digo-lhe mais e – agradeço a Deus por você existir – sem esse conjunto (AAPPREVI/blog previplano1) já estaríamos sepultados vivos e sem sentir a morte, pois, de nada saberíamos, a exemplo de como vinha acontecendo no passado (recente). Hoje, as irregularidades oriundas do BB/PREVI não param de acontecer, mas pelo menos eles estão sendo policiados. Ademais, a cada dia estamos (AAPPREVI) agregando mais valores intelectuais e de sabedoria refinada, a exemplo de João Rossi Neto e outros que, por certo, com eles e mais adesões agregaremos idéias para formação de um exército capaz combater as iniqüidades praticadas pelo BB/previ.



Abraços,

Procópio (1.877.820-8)

Anônimo disse...

Sr. Marcos,
bom dia!

Gostaria que o Sr. respondesse ao meu questionamento!

Quem se aposentou antes de 1997, recebe o benício previ e deste valor é descontado o benefício do inss, ok.

já quem se aposentou após 97 recebe o benefício Previ + o benefício do inss, ok.

De maneira que pelo meu raciocínio, quem aposentou antes de 97, os vinte por cento incidirá sobre o valor total dos proventos, já os pós 97 o valor será sobre o benefício previ, ou seja o valor do inss não entra. É isto mesmo, ou estou enganado.

Obs: a tecla de interrogação pifou.

Juarez Barbosa disse...

Pesquisa do IPEA divuldaga hoje na rádio BCN

Brasileiro de todas as classes sociais, raça, etc ... não confiam na justiça brasileira, nem nos seus órgãos e principalmente nos juízes. A impunidade impera no país ...

Enquanto isso nos nossos tribunais...

-Ação movida pela AAFBB-RJ pedindo restabelecimento das prerrogativas do corpo social da PREVI suprimidas durante a intervenção de 97 - processo encontra-se com desembargador, para decisão, desde começo de 2009;

Enquanto isso BB e CEF fazem uma "cortezia com o dinheiro alheio=R$360.000,00", bancando aprendizado de golfe e, pasmem, lançamento de arco e flexa, para nossos sacrificados pelo trabalho árduo magistrados...

"Uma mão lava a outra"

A justiça (poder judiciário)não julga ações contra o governo (poder executivo). Engaveta-as.

E nós óóóóó´...

Eta paizinho de ....

Anônimo disse...

Sergio Inocêncio, os 20% se for concedido , já foi esclarecido que será para atingir a todos os assistidos. Isto foi muito debatido nas reuniões preliminares. Deixe de ser pessimista! Parece-me que voçê não quer receber, quando diz: não terei direito...então deixe que os outros fiquem com a sua parte! Bolas!

Anônimo disse...

Sergio Inocêncio!


Pense melhor e com mais calma.
Antes da suspensão das contribuições todos os aposentados contribuiam com a Previ, se não me engano o percentual era de 8%.

Eu disse todos, incluisive
invalidez, de forma que este superávit eh de todos, claro que na proporção de suas contribuições!

Meu comentário tem o intuito de tentar ajudar.

Anônimo disse...

Colegas,

banco do brasil, DE HOJE = VERGONHA!

Anônimo disse...

Pelo que estamos vendo, dia a dia, neste blog, a grande maioria é a favor da proposta 360/360 que realinha o Plano de Benefícios, e contempla a todos, de uma maneira ou de outra.
Não se trata de lobby, tampouco corporativismo, mas seria a única maneira de corrigir as distorções e revoltas semeadas pelo fatídico Renda Certa.
Passados 3(três)anos do "seleto" evento, parece que ninguem conseguiu, ainda, digerir aquele prato amargo.
Se essa proposta for implementada, os "sortudos" terão que compensar seus "prêmios", e , por isonomia, terão seus direitos.(diminuidos, é claro).

Anônimo disse...

Essa proposta do Banco dos 20% para uma reserva destinada ao pessoal da ativa me soa como ‘boi de piranha’. Eles sabem que não há amparo legal para essa proposta, simplesmente porque não há previsão na Lei 109, nem mesmo na Resolução 2 que contemple esse contingente.
Vai funcionar assim: Estamos todos tão revoltados com essa possibilidade que, no final da linha, quando estivermos bem exaustos, o Banco diz: Tudo bem metade pra mim e metade para vocês, pra melhorar as aposentadorias/benefícios. Meio a meio, tudo bem? Aí, vamos ficar felizes da vida achando que saímos no lucro e que o Banco é bonzinho...
Santa ingenuidade! E nossos mandatários, lá com cara a mexendo e os olhos rodando...
F.Britto

Anônimo disse...

Colegas,

Suspeito de sujeira nacional do pt contra os idosos da Previ.
ONDE ESTÃO OS SENADORES ELEITOS PELO RIO GRANDE DO SUL, DITOS DEFENSORES DOS IDOSOS, PAULO PAIM E A NOVEL SENADORA ANA AMELIA LEMOS QUE FEZ TODA A PROPAGANDA ELEITORAL CHAMANDO VOTOS DOS VELHINHOS?
ONDE ESTÃO NOSSOS DEFENSORES?

Anônimo disse...

Pessoal, acabei de ler no blog do Medeiros ( ele esta participando de um congresso ) e conversou com o superintendete da PREVIC, Ricardo Pena, o qual confirmou que os 20% sugeridos na negociação do superávit, deverá incidir sobre o total pago pela PREVI, ou seja, aí incluído a parcela do INSS.
Cláudio - Piracicaba- SP

Anônimo disse...

Marcos, salvo engano a suspenão das contribuições sai de uma reserva especial para esse fim. Então indiretamente estamos ainda contribuindo para a Previ "normalmente".

Se estamos contribuindo indiretamente, cabe ai também uma renda certa para aqueles que já se aposentaram com as contribuições suspensas.

Acho que vale a pena uma consulta jurídica, no caso, em escrit[ório especializado.



Acho bom verificar

Anônimo disse...

Marcos, salvo engano, na distribuição do superavit anterior os que estavam na ativa também se beneficiariam do mesmo quando da aposentadoria.
Favor verificar essa informação que acredito que seja correta.

Anônimo disse...

Marcos, eu encaminhei duas sugestões a respeito das suspensões das contribuições que são pagas atraves de um fundo especial e de que os que estavam na ativa também se beneficiariam com a distribuição do superavit quando aposentadoria.

Vide o site Previ:

1) Superavit do Plano 1 - negociações em curso.
2) O que foi feito com o superavit de anos anteriores.
3) Edição 139 da Revesta PREVI.


Acho bom que todos leem essas informações para ficarmos mais a par do que realmente ocorreu e suas repercursões futuras.

GILVAN REBOUÇAS disse...

Prezado anônimo 05.40

Em fevereiro de 2010 você completou as 360 contribuições. Apesar de estarem suspensas as contribuições desde 2006 esses valores foram descontados do superávit. Esses valores que foram contabilizados como reserva incluem as contribuições dos funcionários da ativa, aposentados e patrocinador.

Atenciosamente,


Gilvan Rebouças

Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI

Anônimo disse...

Colegas aposentados e pensionistas vamos denunciar o que o BB e a CEF estão fazendo a favor dos juizes, verdadeiras mordomias. Essa noticia precisava sair nos principais jornais, e tvs. Uma VERGONHA NACIONAL!
Isso acontece somente no Brasil mesmo! Estou ficando envergonhado de ser BRASILEIRO!!!

GILVAN REBOUÇAS disse...

Ao anônimo 05.52

Segundo entendiments mantidos com o Dr. Tadeu, esses casos estarão incluídos na ação judicial Renda Certa- 3° lote. Os documentos pertinentes são os mesmos para as ações já ajuizadas, e já podem ser encaminhados à AAPPREVI (v. Assessoria Jurídica - ação judicial Renda Certa).


Atenciosamente,

Gilvan Rebouças

Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI.

Anônimo disse...

Notícia fresquinha do blog do Dr.Medeiros. "Os 20% vai incidir sobre o total Previ+INSS". Informações colhidas do Ricardo Pena e Sasseron, no congresso da ABRAPP em data de hoje. Será que podemos confiar???

Anônimo disse...

Visitem o blog do Dr Medeiros. Lá é que tem notícia quente. Afinal, Dr Medeiros pertence às altas rodas e é da cozinha dos diretores do BB e da Previ. Muitos não sabem, mas ele já presidiu o Conselho Fiscal da Previ. Ele só não conta mais o que sabe porque não pode. Acho mesmo que ele voltará do Congresso com todo o texto do acordo que o Deliberativo da Previ irá receber do Banco para examinar.

Anônimo disse...

Amigo Marcos Cordeiro, indago-lhe se as ações Renda Mensal Inicial foram ingressadas da Justiça. Já enviei minha documentação a mais de 03 meses.

Luis Eustáquio de Castro - Araxá-MG

Anônimo disse...

Colegas,

Hoje, passeando pelo Blog do Sr. Dr Medeiros, tive a impressão, com todo o respeito que o Colega Medeiros merece, que a vaidade corre galopando em mustang de 500CV. Vamos com calma, estamos entregando para ao bb ilegalmente 50% do DINHEIRO DOS APOSENTADOS DA PREVI.
É momento de reflexão, penso eu na minha -santa- humildade.
Usem a metade da bolada com parcimônia, meus estimados Colegas, pois o futuro, com a retirada do valor imposto pelo bb, está fadado a confusões.
Abraço

bigsaranha disse...

ATENÇÃO MARCOS E ISA:

CONFIRMADO: Ricardo(Previc) e Sasseron confirmaram(blog Medeiros) que os 20% propostos incidem sobre Previ+INSS.Caso se chegue a um acordo ao final das negociações, surgirá um dúvida: como se formalizará o pagamento para aqueles que recebem o Inss fora da folha da Previ, alguns inclusive, em outros bancos.


Russel Furtado dos Santos
Belo Horizonte

Juarez Barbosa disse...

Marcos, João Rossi e demais seguidores do Blog

Urgente!!!!!!

No site do Congresso da ABRAPP foi criado um Blog, e nele também podemos postar.

Veja o que eu acabei de postar lá
_________________________________
Seria interessante também o tema

"Como distribuir os superávites entre participantes e assistidos rapidamente, que vêm acontecendo nestes últimos tempos".

Todas sugestões seriam bem aceitas, exceto àquelas que partem dos gestores da PREVI-PB1/BCO.BRASIL
__________________________________

Que tal enchermos o Blog deles com nossos comentários??????

Juarez Barbosa disse...

Sonhar não custa nada ...

I CONGRESSO NACIONAL DAS ASSOCIAÇÕES DE PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DOS PLANOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (sem plelegos, é claro)

Sede do Congresso: Brasília-DF (em algum lugar próximo ao Congresso Nacional)

Anônimo disse...

Caro Gilvan: me aposentei por invalidez em novembro/99, e quando da suspensão das contribuiçoes(2006), já havia contribuido 351 meses. Tenho direito a entrar com alguma ação, essa dos 360/360, por exemplo?
Me desculpe pela ignorancia, mas não entendo direito o que seria esses 360/360.
Para entrar com tal ação (pela AAPREVI)preciso me associar?
E como faço isto?

Muito obrigado!

Anônimo disse...

Os 20 % são sobre PREVI+INSS!!!Deu no Blog do Medeiros e o Sasseron e o Ricardo Pena(previc) já deram o parecer!Pelo menos isso!Justiça!!!

Anônimo disse...

EU NÃO ACREDITO QUE NA MESA DE NEGOCIAÇOES NOSSOS REPRESENTANTES,(ANABB, FAABB, AFABs...)VOTARAM CONTRA 360/360, QUE ESPÉCIE DE INDIVÍDUOS SÃO ESSES? SÃO CONTRA NA REUNIÃO E DEPOIS PUBLICAM QUE AS PROPOSTAS DO BB AINDA SÃO INSUFICIENTES E DEVEM AVANÇAR PELO MENOS COM RELAÇÃO A 3 ITENS E UM DELES É JUSTAMENTE A PROPOSTA 360/360? CALHORDAS! QUEREM NOS ENLOUQUECER? ESTÃO RINDO NA NOSSA DESGRAÇA? BANDIDOS!!!

Anônimo disse...

Buenas,

A menos que no futuro já se tenha idéia de mais ações na justiça contra a PREVI (de repente pode ser isto mesmo que estam querendo) não consigo visualizar a incidência dos 20% sobre o valor do INSS somente para aqueles que já estejam aposentados pela previdência oficial. E os demais? Os aposentados somente pela PREVI que ainda estam pagando contribuição mensal para o INSS, e os que estam na ativa, como é que fica?


Observação: pode ser que a jogada seja: DAR, TAMBém, SOBRE O INSS PARA INCENTIVAR O PESSOAL DA ATIVA QUE JÁ ESTÁ APOSENTADO PELO INSS E QUE NÃO SE APOSENTOU PELA PREVI SAIR DO BB. Leva os 20% sobre a PREVI e, também, 20% sobre o INSS que já recebe todo mês.

Anônimo disse...

O homem da bola de cristal fica mais feliz de comunicar aos ventos seu contato com as figurinhas carimbadas, do que o resultado positivo para os beneficiários do PB1. Aliás, tudo parece um jogo de cena armado para ludibriar os idiotas. Agora com a informação de que o INSS está incluso nos vinte por cento, todos os problemas estão resolvidos. Vergonhosa toda essa farsa.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Quer-nos parecer que mais um capítulo da novela Superávit Previ-2010 foi escrito e disponibilizado para o grande público. A informação surgida de que os 20% incidirão sobre a totalidade dos benefícios Previ + INSS parece ter agradado a todos. Nas pesquisas surgidas acerca de um possível final feliz para essa novela, totalmente baseada em fatos da vida real, os que se manifestaram apontaram essa possibilidade como sendo uma das mais votadas pelo público. Mas com certeza, já que o envolvimento com a trama foi bastante significativo, o povo quer e merece ainda mais. Só isso ainda é insuficiente para atender aos anseios da massa. Todos querem a retroatividade das medidas, pelo menos que seja a 01.01.2010, e a aprovação da proposta 360/360, uma das mais justas no entender de todos. Tal como acontece nas novelas da vida real – lembram do quem matou Odette Roitman? – os “autores” tentam, até o último capítulo, esconder do público e até mesmo dos atores envolvidos nas gravações qual será o final da novela. Nós, os protagonistas principais desse espetáculo, esperamos que a retroatividade acima mencionada e a proposta 360/360 estejam contempladas naquilo que os autores escreverão e determinarão como sendo o capítulo final dessa novela. Todo mundo de olho da telinha. Ato falho da minha parte. O correto é todo mundo de olho nos blogs que cuidam dos interesses dos aposentados e das pensionistas do “PB-1”.

Anônimo disse...

Coleta Anônimo das 8:52

Interessante, também percebi isto. Incrível como "status" e certa exposição extasiam certas pessoas. Preocupa-me sobremaneira a forma imediatista como vem sendo tratada questão que envolve nossas vidas até o fim delas. Minha saudosa mãe, que era sábia, dizia: "... cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém""" ...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

----- Original Message -----
From: João Rossi Neto
To: cartas@istoe.com.br
Sent: Tuesday, November 16, 2010 11:06 PM
Subject: Fw: Resolução 26 do CGCP -PREVIC.

Na qualidade de assinante desta conceituada Revista, informo que não estou buscando uma divulgação no espaço do leitor, mas sim despertar o interesse para, após a devida análise dos fatos e de informações adicionais que poderemos fornecer, que seja feita uma denúncia que leve o Bacen a fiscalizar o todo poderoso BB, nessas duvidosas contabilizações com base na frágil e questionada Resolução 26/2008 da PREVIC.
----- Original Message -----
From: João Rossi Neto
To: cartas@istoe.com.br
Sent: Tuesday, November 16, 2010 6:02 PM
Subject: Resolução 26 do CGCP -PREVIC.

Sou funcionário de carreira do Banco do Brasil, aposentado, recebendo aposentadoria do INSS e um complemento que vem da nossa Caixa de Previdência -PREVI.
Este Fundo de Previdência Complementar Fechado, foi formado com recursos dos funcionários, que vertiam contribuições por 30 anos para garantir seu complemento de aposentadoria, e também com recursos do patrocinador(BB). Antes de 1967 o banco pagava a aposentadoria dos funcionários, resolvendo livrar-se desse ônus, a partir de 67 com a implementação da PREVI, as despesas de aposentadorias ficaram a cargo do Fundo.
Para disciplinar o assunto, o Governo editou a Lei Complementar 109/2001, que no seu artigo 20, determinava que todas as vezes que o Fundo apresentasse superávits contábeis, por três exercícios consecutivos, a PREVI era obrigada a fazer revisão do plano de benefícios (PB 1), em melhoria dos benefícios .
Com a criação do órgão regulador, SPC, vinculado ao Ministério da Previdência, hoje, PREVIC, e como o artigo 20 da LC 109/2001 não era bem claro quanto a forma da melhoria dos benefícios, a PREVIC editou a Resolução 26/2008 para esse fim, no entanto, ao invés de simplesmente criar as rotinas, procedimentos práticos para distribuição dos superávits, usurpou as funções do Legislativo e inseriu nessa Resolução 26, um dispositivo não previsto na Lei citada, que concedia graciosamente ao BB, 50% dos superávits, lesando os aposentados num ato totalmente desonesto e inconstitucional, caracterizando um roubo à luz do dia.
Com base nessa questionável Resolução 26, o BB já fez contabilizações de mais de R$ 15 bilhões, conforme poderão apurar no seu balanço, de 30/09/10,devidamente publicado. Com isso, existe em Outros Créditos do Ativo, lançamentos duvidosos na cifra acima mencionada, inflando o Ativo e os Lucros do banco, desde 2008, ano em que iniciou tais lançamentos contábeis.

Continua...

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Continuação – Parte II – Final

Isto é uma vergonha para o Estado Democrático de Direito. Tudo que foi relatado poderá ser comprovado por advogados e contadores, estando o BB a descoberto, pendente de recebimento, visto que a PREVI até hoje nada lhe repassou para realização dessas baixas contábeis.
Além de ter avançado na parte que julga ter direito, de forma unilateral, nesse período não abriu negociações para que os aposentados recebecem a parte de 50% que lhes cabe em virtude dessa maligna Resolução. E, ainda, quer mandar no destino que daremos a nossa fatia (50%).
O ato que a PREVIC cometeu é vergonhoso e político, sem nenhum embasamento técnico. Este assunto comportaria uma análise com base em dados que poderão ser repassados pela nossa Federação - FAABB, e uma longa matéria, porque, por muito menos do que isso, o banco PanAmericano está sendo investigado pelo MPF e Polícia Federal. Vejam que a história do PanAmericano envolve valores de R$2.5 bilhões e fraudes que inflavam os lucros ficticiamente. O todo poderoso BB também merece ser investigado.
Por fim, a nossa Caixa de Previdência Privada Fechada, não tem fins lucrativos, não é subsidiária do BB e, por isso mesmo, não é obrigada a repassar-lhe suas sobras contábeis. Esses superávits só existem porque os recursos são aplicados de forma eficiente, grande parte em Rendas Variáveis ( ações de grandes empresas, como a Petrobrás, a Vale, o próprio BB, setor Elétrico, etc) , onde a rentabilidade é alta. De modo que, o BB está usufruindo de recursos que são nossos por direito, e que a PREVIC agiu de forma totalmente irregular e de má fé. Iremos entrar, em breve, com uma ADIN contra o BB e a PREVIC.

João Rossi Neto

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caro anônimo das 09:37

Para evitar mal entendidos, informo que a ANABB não se fez representar na reunião de que trata o post “Escárnio”, promovida em Brasília pela FAABB no dia 17/10, véspera do encontro na sede do Banco do Brasil. Até porque ela não é uma Associação de Aposentados. Para esse encontro do dia 18 não consegui credenciamento e do que nele ocorreu somente sei pelo que foi divulgado nas Notas da Federação, da Contraf-Cut e da própria ANABB – todas com o mesmo conteúdo.

Anônimo disse...

Colegas,

Acho difícil estes 20% incidirem sobre as verbas do INSS.

Os aposentados pré/97 toda vez que o INSS AUMENTA A PREVI DIMINUI O COMPLEMENTO.

Tem aqueles que só se aposentarem pela PREVI E AGUARDAM A APOSENTADORIA PELO INSS.

Tem os aposentados como contribuintes externos.

Espero que consigam equalizar esta salada.

Anônimo disse...

Colegas,

Algo muito estranho está acontecendo, ou eu não entendo mais nada a respeito de Previdência Privada ou a situação do Banco é mesmo desesperadora. Esta confirmação de que o INSS entra nos 20% será ótimo, se for verdade.

Tomará que isto aconteça, mas o que tem a ver as nossas contribuições ao longo dos anos para formar nossa reserva dentro da PREVI com o benefício do INSS, socorro alguém me explique?

Anônimo disse...

Sr, Marcos,
Se nada receber nesta distribuição, a exemplo do que ocorreu na partilha passada, me vingarei! Providenciarei imediatamente meu pedido de desligamento da associação, a qual há mais de vinte anos sou filiado e contribuinte financeiro.

Anônimo disse...

Sr, Marcos,
Se nada receber nesta distribuição, a exemplo do que ocorreu na partilha passada, me vingarei! Providenciarei imediatamente meu pedido de desligamento da associação, a qual há mais de vinte anos sou filiado e contribuinte financeiro.

Anônimo disse...

Colega Marcos,

Será que a notícia dos 20% sobre PREVI+INSS é conversa do Medeiros? A princípio não tem lógica, pois Banco e PREVI sempre trataram estas verbas isoladamente uma é previdência privada a outra pública.

Anônimo disse...

João Rossi Neto, 10:19

Parabéns por mais essa iniciativa. Esperamos que essa matéria desperte interessa na imprensa nacional, escrita e falada. Mas somente com iniciativas como a sua é que conseguiremos chegar lá. Seu apoio, sua luta e seus conhecimentos estão sendo fundamentais na nossa batalha pelo superávit

Obrigado.

Anônimo disse...

Pelo que me consta, essa é a segunda distribuição do superávit. E até agora, ainda não recebi um centavo. Mas espero desta vez ser beneficiado. Porém, se tal não ocorrer, não encontrarei motivo para continuar contribuindo financeiramente com a associação, a qual sou filiado a mais de 20 anos. Providenciarei imediatamente meu pedido de desligamento.

Anônimo disse...

Pq duvidam do Sr. Medeiros?Ele é homem impoluto e de caráter ilibado.Jamais colocaria notícias em seu blog sem antes ter certeza do que fala, e da veracidade de suas fontes, e pelo que sei é excelente advogado para cometer um despropósito destes.Vamos ter um pouco mais de fé pessoal, acreditar e confiar que dias melhores virão!Chega de pessimismo, e pensamentos agourentos!Vamos olhar para a luz do outro lado!

Anônimo disse...

Sr. Marcos, salvo engano, há dois tipos de aposentados em relação ao INSS + PREVI, ou seja um grupo recebe aposentdoria do INSS, diretamente daquele Órgão, com o aumento que ele concede, como foi o caso deste ano que a parcela do INSS, para quem não o recebe junto com a parte da PREVI, teve um aumento maior. Outra parte, independentemente dos reajustes do INSS tem somente o reajuste dado pela PREVI, ou seja, este grupo teve um reajuste menor ete ano. Então imagino que os 20% seria sobre a parcela PREVI + INSS seria para aqueles que recebem diretamente da PREVI. Acho que não estou sendo claro e alguém poderá explicar melhor.
Aproveito para parabenizá-lo pelo Blog, pelas coisas que o senhor escreve por aqui, acho que é tudo que gostaríamos de gritar.

Anônimo disse...

Meu Deus! O colega ainda vai esperar ver se recebe alguma coisa do superavit para se desfiliar da Anabb.E ainda acha que e vingança.
E por isso que estamos sendo roubados discaradamente.

bigsaranha disse...

ALÔ MARCOS e ISA:

PROJETO 360/360

Permitam-me explanar sobre a epígrafe. Eu entendo que o projeto permite a possibilidade de 2 BENEFICIOS, os quais descrevo criando nomenclatura afins.

BENEFICIO ESPECIAL DE CONTRIBUIÇÃO(BEC) - Esse beneficio seria destinado a todos aqueles que aposentaram com 25/360,26/360,27/360,etc, e que COMPLETARAM APÓS A APOSENTADORIA, os 360 meses de contribuição. Seria um beneficio justo, emanado de legalidade e amplamente isonômico. Ele se enquadraria nas negociações atuais, por ser um beneficio novo, e portanto sem vicios, por existir margem financeira e,principalmente, por estarmos conquistando mais um espaço.

BENEFICIO DE RENDA CERTA (BRC)- Esse beneficio seria destinado a todos que contribuiram mais de 360 meses, ai incluidas as contribuições da ativa somadas com as contribuições depois da aposentadoria. Seria um beneficio igualmente justo, legal e isonômico. Porém, vejo dificuldades em enquadrá-lo nas negociações, porque o RENDA CERTA ANTERIOR surgiu da AMORALIDADE e o patrocinador não abrirá o flanco sobre o assunto, por correr o risco de um golpe mortal. E, ademais, estamos ganhando todas as ações na justiça sobre o assunto e, portanto, não deveriamos gastar dinheiro do Superavit com algo que já é nosso. Seria gastar munição em território já conquistado.

Gostaria da opinião de vocês.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

marcos cordeiro de andrade Disse: Seu comentário está aguardando moderação.

novembro 18, 2010 às 7:44 pm | Responder
Ao 31° Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão

Prezados Senhores,

Seria oportuno solicitar esclarecimentos à PREVI – Caixa de Previdência dos Funcinários do Banco do Brasil acerca dos procedimentos administrativos que visem por cobo à interferência do Patrocinador no Fundo, indo além da alçada que lhes conferem os normativos que discilinam a materia a cargo da PREVIC e Ministerio da Previdência. Como é largamente denuncado pelos associados da PREVI, o Banco se imiscui em todos os assuntos respeitantes aos benefícios disponibilizados, interferindo nas decisões internas que sobrevivem soberanamente sem o seu cncurso. Também é imperioso pedir explicações ao Banco do Brasil sobre a desobediência à LC 109 com a apropriação contábil do patrimônio da PREVI em seus balanços, fabricando ganhos aos seus acionistas com dividendos apoiados nos lucros fictícios, fruto desse artifício contábil que, ainda, lhe permite cumprir obrigaçoes trabalhistas com o pagamento de PLR aos seus funcionários com dinheiro amealhado dessa forma fraudulenta.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade
Presidente Administrativo da AAPPREVI – Associação dos Assistidos, Aposentados e Pensionistas do Plano de Benefícios N° Um da PREVI

bigsaranha disse...

ALÔ MARCOS e ISA:

PROJETO 360/360

Permitam-me explanar sobre a epígrafe. Eu entendo que o projeto permite a possibilidade de 2 BENEFICIOS, os quais descrevo criando nomenclatura afins.

BENEFICIO ESPECIAL DE CONTRIBUIÇÃO(BEC) - Esse beneficio seria destinado a todos aqueles que aposentaram com 25/360,26/360,27/360,etc, e que COMPLETARAM APÓS A APOSENTADORIA, os 360 meses de contribuição. Seria um beneficio justo, emanado de legalidade e amplamente isonômico. Ele se enquadraria nas negociações atuais, por ser um beneficio novo, e portanto sem vicios, por existir margem financeira e,principalmente, por estarmos conquistando mais um espaço.

BENEFICIO DE RENDA CERTA (BRC)- Esse beneficio seria destinado a todos que contribuiram mais de 360 meses, ai incluidas as contribuições da ativa somadas com as contribuições depois da aposentadoria. Seria um beneficio igualmente justo, legal e isonômico. Porém, vejo dificuldades em enquadrá-lo nas negociações, porque o RENDA CERTA ANTERIOR surgiu da AMORALIDADE e o patrocinador não abrirá o flanco sobre o assunto, por correr o risco de um golpe mortal. E, ademais, estamos ganhando todas as ações na justiça sobre o assunto e, portanto, não deveriamos gastar dinheiro do Superavit com algo que já é nosso. Seria gastar munição em território já conquistado.

Gostaria da opinião de vocês.

GILVAN REBOUÇAS disse...

Ao anônimo 09.28

O colega já superou as 360 contribuições. Para ingressar com essa ação através da AAPPREVI basta ser associado. A ação 360/360 é semelhante a ação renda certa. Destina-se à devolução das conribuições a partir da 361 contribuição. Acesse o nosso site www.aapprevi.com.br, veja a documentação necessária e a forma de envio.


Atenciosamente,

Gilvan Rebouças

Vice Presidente Financeiro - AAPPREVI.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Para acessar o Blog do 31° Congresso dos Fundos de Pensão:


http://31congresso.wordpress.com/

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Marcos Cordeiro,
Num regime democrático cada um tem o pleno direito de sugerir e expor o seu ponto de vista da maneira que melhor lhe convier. Causa-me no mínimo estranheza o fato de que, antes de se ter a perspectiva de que o percentual de 20% incidiria sobre os benefícios Previ + INSS, todos pleiteavam, mui justamente, que isso viesse a acontecer. Agora, ao que parece, teremos a possibilidade de ver isso se tornar realidade. Ainda assim alguns não conseguiram se tranquilizar. Creio que um pouco mais de reflexão e equilíbrio nestes momentos importantes de nossas vidas ajudariam a melhor transpor essas barreiras que estão no nosso caminho. Se Deus quiser chegaremos, na medida do possível, a um final feliz para todos os aposentados e as pensionistas do “PB-1”. Quando usei a expressão se Deus quiser, tenho a plena convicção de que ELE haverá de querer já que os nossos pleitos são mais do que justos.

Anônimo disse...

Ilustres João Rossi e Marcos Cordeiro,

Muito me honra participar da AAPPREVI. Entretanto, vê-se que muitos ainda relutam em deixar determinada associação. Parece que não se convenceram de que estão sendo enganados. Alguns, há mais de 20 anos. Muito triste essa demora, porque enquanto isto a tal associação continua arrecadando para defender o BB em prejuízo de, e contra nós aposentados. Tenham dó. Ponham a mão na consciência e parem com tamanha ingenuidade. O pior cego é aquele que não quer ver.

Anônimo disse...

Colegas,

Se o final da encenação for o que o Sr Jorge Teixeira esta prevendo, teremos um FINAL FELIZ da NOVELA SUPERÁVIT, os 20% incidindo sôbre o total dos benefícios que cada um recebe (previ + Inss) retroativos à pelo menos jan/2010 e a implantação dos 360/360, que atenderia quem nada recebeu do superávit até hoje, caso contrário a Previ sofrerá os gastos com as 30.000 ações na justiça pleiteando os direitos dos 360/360.

Lázara Rabelo disse...

Colegas,

Vocês que estão preocupados de como será calculado e pago os 20%, até parecem que estão querendo receber um valor a menor. A Previ tem total controle dos valores de nossos benefícios. Para quem aposentou antes de 97, basta o INSS dar qualquer aumentozinho que ela abaixa o complemento Previ. Aqueles que recebem INSS através de outro Banco, no espelho da Previ consta a verba B823 Base Cassi, que contempla a soma de INSS e Previ. Portanto pessoal, não estrecemos com o que não precisa. Como irá ser pago não é problema nosso e sim dos técnicos da Previ.
Aos colegas que perguntam sobre a Ação Judicial 360/360, a AAPPREVI já ingressou na justiça, é a Ação da Renda Certa.

Anônimo disse...

Ao colega anônimo das 12:16.
Gostaria de informar que não posso me desligar da ANABB porque necessito do convênio odontológico oferecido por aquela ela. Visto que o BB não estende tais benefícios aos aposentados, e que o que recebo do INSS+Previ não dá para pagar um tratamento dentário, sou obrigado a permanecer nos quadros de tal Associação.

Anônimo disse...

Visitem o blog do Doutor Medeiros. Ele é quem sabe das coisas. Aqui só temos suposições e hipóteses. Fonte segura, só lá no Medeiros

Anônimo disse...

A única coisa que prende os associados à Anabb são as ações no Poder Judiciário. Se mostrarem uma alternativa a debandada será geral.

Anônimo disse...

Colega anônimo das 12:52, voce está neste blog porque quer, se voce acha o do Medeiros "O BLOG", fique por lá.

O Sr Marcos tem que ser muito iluminado para lutar por todos, sabendo que gente como voce faz parte desse universo.

O que tem de positivo em outro blog, ótimo, quanto mais somarmos melhor para todos, um não substitui o outro nem tão pouco anula, cada um tem sua tragetória, e merecem respeito e gratidão, estão fazendo um trabalho árduo e voluntário.

O mínimo que podemos fazer é ter muita gratidão pela generosidade e trabalho do Sr. Marcos e todos da AAPPREVI.

Anônimo disse...

Trabalhei com muita gente igual ao anônimo 12:52 na DG. Alcançam o êxtase bajulando os chefes. Não conseguia entender isso na ativa e certamente aposentado será impossível.

Anônimo disse...

Se a revista Isto É, não considerar a carta do colega João Rossi Neto, podemos esquecer de pedir qualquer ajuda aos meios de comunicação. Eles não vão querer nos ajudar com qualquer denúncia contra o BB, seu grande anunciante. Gostaria de estar enganado, mais......

Anônimo disse...

Gente,sejamos otimistas.Se conseguirmos 20% sobre Inss + Previ, não significa que quem vai pagar a parte do INSS seja o INSS, mas sim a própria Previ. A soma das duas verbas, no meu entender, seria apenas e somente para o efeito do cálculo, mas seria paga pela Previ.
Tem colegas que ficam com a minhoca na cabeça se perguntando, como o INSS que é público, vai pagar esta verba? Isto é com a Previ. Então por que este stress?

Maria José disse...

Temos como saber quantos aposentados são sócios da ANABB e também de outras associações? Talvez isso pudesse nos ser útil. Obrigada à AAPPREVI, particularmente ao Sr. Marcos, por estarem lutando pela defesa de nossos direitos e para que seja feita Justiça.

Anônimo disse...

Quando leio comentário com dizeres tais como: “Vamos discutir como dividir os 50% do superávit, por que o Banco já levou a parte dele” Ou então: O Banco quer mandar na distribuição de nossa fatia, ou seja; 50% do superávit.”
Desculpem-me, tenho que discordar. Isto é um “ato falho”, ou seja, dizer, sem querer, o que realmente pensa. Parece que esses colegas concordam que o Banco tenha direito à metade do montante do superávit, com diz a Resolução nº 26 da PREVIC. O Banco levou a metade do bolo que é só nosso (conforme a Lei Complementar nº 109) e ainda quer se envolver na discussão da distribuição entre nós, da outra metade.

Anônimo disse...

Colega Lázara! A Verba 823 só inclui os benefícios Previ + INSS só para aqueles que recebem na folha da Previ (dia 20). Os que recebem benefícios separados, a contribuição para a Cassi referente ao INSS é feita através de débito em conta no dia 20. A Cassi inclusive cobra antecipado pois recebemos a partir do 1º/5º dia do mês subsequente. Portanto, não creio que tome por base essa verba. Outro detalhe, é que os reajustes de 20% ocorrerão em janeiro (quando o Governo reajusta as aposentadorias do INSS) e junho (quando do aumento do benefício PREVI). Estou citando o exemplo para quem se aposentou depois de 1997. Os mais antigos não têm este problema porque quando tem aumento no INSS a Previ reduz automaticamente a complementação do benefício. O problema vai ser equalizar tudo isso. Aposentados que recebem duas fontes separadas. Aposentados que continuam trabalhando no Banco e recebem só INSS. Outros que aposentaram pela Previ e não aposentaram pelo INSS. Seria muito bom se o reajuste incidisse nas duas parcelas. Mas embora o "Mago" tenha tido uma conversa "de pé de ouvido" com o Penna, ainda assim não sei não. Olha que o acordo de 25% com a VALE contemplou apenas o benefício pago pela VALIA. Enfim vamos torcer para que tudo dê certo e o 1º mandatário da PREVIC cumpra o que disse.

Anônimo disse...

AO ANÔNIMO DE 18 de novembro de 2010 12:52

Moderador FACA NELE OK

Anônimo disse...

Colegas,

Fico pensando: será que o Sr. Dr. Medeiros quer pegar alguma causa, dessas grandes que andam por aí?
Será que está vislumbrando alguma eleição futura, em alguma entidade?
Estou com dúvidas, pelo que leio, mas...
Está desempenhando a contento a sua participação, nas questões que dizem respeito as informações colocadas em seu Blog.
Veremos e claro verei eu no futuro o desenrolar disso tudo.
Espero que o Dr. continue com informações verdadeiras sobre nosso porvir.

Anônimo disse...

Colegas,

Este Medeiros para mim é um baita enrolão. Tomará que não seja um chute dele esta história de 20% sobre PREVI+INSS.

Olha Medeiros !!!

Anônimo disse...

O percentual de 20% sobre o total dos proventos (inss+previ) em nada onera o INSS, já que a própria Previ terá que desembolsar essa grana, contanto para isso com o superávit. O total serve apenas para parâmetro do cálculo de aumento.

Ao anônimo das 12:43

Não justifica permanecer associado à Anabb devido, apenas, ao plano odontológico. Basta entrar no site da ODONTOPREV, que firmou o convênio com a Anabb, e inscrever-se no mesmo plano como sócio individual, pagando apenas uns R$ 10,00 a mais, beneficiando inclusive os dependentes e usufruindo o plano da mesma maneira.

Lembrem-se que a Anabb não é uma associação de aposentados. O que ela é chama-se de "shoping de negócios", ou seja, administradora de consórcios, cooperativa habitacional, de planos odontológicos, da construção civil, etc.

Sendo assim, ela não se preocupa com os velhos aposentados, mas sim, com aqueles que estão entrando no promissor mercado em que ela atua. Isto é, prefere os associados da ativa, com seus parentes até 4º grau, e conta principalmente, com a geração futura de funcionários e seus parentes

Anônimo disse...

Colegas, neste momento temos é que somar forças. Ficar criticando colegas não é bom negócio.

Vamos apoiar todos que estão engajados neste processo.
O Banco também não é o vilão da estória.
Temos que lutar é contra a Resolução 26 da PREVIC.

Confio no nosso colega Medeiros. É o único que nos presta informações rápidas e precisas.
Vamos dar um voto de apoio também a Isa Musa.

Luis Eustáquio de Castro - Araxá-MG

Anônimo disse...

Eu acredito que o pessoal estão com a imaginação a todo vapor.


1) Em todos os superavit são beneficiados os aposentados e todos aqueles que venham se aposentar pela Previ. Da mesma forma.

2) Para quem se aposentou em separado INSS e Previ como é o meu caso, que aposentei pelo INSS 1(um) ano antes de aposentar pela Previ. Em relação a verba B823 - Base Cassi, que consta no meu contra-cheque é exatamente o somatório dos valores que recebo do INSS + Previ, onde é calculado o recolhimento para a Cassi. Todas as vezes que há reajustes nos benefícios, a verba B823 é atualizada corretamente.

3) Quanto aos que sairam nos incentivos, aposentando pela Previ e aguardando a aposentadoria pelo INSS. O Banco paga exatamente o valor da aposentadoria simulada mes a mes. Então como não contemplar também esse contigente que sairam nos incentivos da aposentadoria. Calcule os 20% do valor do mes quando se iniciar o credito do superavit e ponto final.
Sem problemas.

Chega de ficar fazendo exercício mental. Vá fazer sua caminhada ou outro tipo de exercício físico.

Boa sorte e boa caminhada.

Anônimo disse...

Realmente a ANABB virou um "balcão de negócios".

Hoje o que interessa para a Anabb é criar subdsiárias, como CoopAnabb, AnabbPrevi, Odonto Anabb, e para isso esta aumentando seu quadro de associados para expansão dos negócios.

Em cada subsidiária foram criados vários cargos, diretores, etc, para acolher aqueles que ficaram sem ser diretores da Previ, da Cassi, do Sindicato, etc. Precisam continuar na mamata. É preciso ajudar os "cumpanheiros".
Quem tiver dispostos a ajudar essa súcia, que continue lá e o Valmir Camilo agradece.

Este é o verdadeiro PAC. Plano de Aleitamentos dos Companheiros.

Eliana Maria disse...

Colega Gilvan Rebouças,
Paz e Bem!
Agradeço a sua rápida resposta ao meu questionamento.
Pergunto: Posso, então entrar com a ação 360/360, pois, considerando que as constribuições suspensas continuam contando para a quantidade de contribuições efetuadas, já passei das 360, porque minha posse no Banco foi em 11.12.1975.
Aguardo sua resposta, desde já muito obrigada.
Abraços,
Eliana Maria

Anônimo disse...

Marcos, existe uma proposição ja votada no Senado e hoje se encontra na Câmara, o
PL-07172/2010 - que reduz para 60 (sessenta) anos a idade mínima do beneficiário da parcela isenta do imposto de renda incidente sobre rendimentos pagos pela previdência social.

Até hoje nunca vi um comentário da Anabb a respeito, apesar de ter milhares de associados aposentados em seu quadro. E dizem que tem uma doretoria de Relações Parlamentares.
Não custa nada solicitar que o processo seja acelerado e votado na Câmara no menor espaço de tempo possível.

Marcos, esse PL deu início no Senado há alguns anos. Se tivesse sido aprovado beneficiariam os que não atingiram os 65 anos, forma antecipada, baseado no estatuto do idoso. É um ganho mensal, antecipado em 5 anos.

Mas, aposentados, hein.

Eliana Maria disse...

Ao colega Anônimo-RS de 18/11 às 05:40,
Paz e Bem!
Colega veja meu questionamento em 18/11 às 04:40 e a resposta que o Gilvan Rebouças em 18/11 às 04:40 enviou, responde ao que você perguntou.
Abraços,
Eliana Maria

Anônimo disse...

Meu caro anonimo de 18 de novembro de 2010 15;39, em parte discordo do amigo, pois a ANABB tem tambémo Walmir Cmilo sempre fotografado na revista de lá, quase sempre em pagina inteira.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem do Grupo UNAP:

Caríssimos colegas.

Apesar de termos a exata noção de que a exagerada multiplicação de informativos - sejam nossos ou de outras entidades - vem se tornando um tanto cansativa, a gravidade do momento que atravessa nossa PREVI, especialmente diante da iminente transferência de expressivos recursos para o patrocinador, motivou-nos a que tomássemos a liberdade de retransmitir a todos o Comunicado Nº 11, da UNAP, datado de 16.11.10, que aborda aspectos interessantes do assunto.

Aproveitamos a oportunidade para transcrever, ao final, texto de José Gilvan Pereira Rebouças, veiculado pela AAPPREVI, também muito oportuno.

Pedimos a compreensão dos amigos e gostaríamos que repassasem este informativo aos seus contatos.

Cordialmente

Grupo Acorda-BB-Informativo

www.acordabb.com

ARY TAUNAY FILHO disse...

Marcos,

Parabéns pelo Post e pela coragem de denunciar a verdade.

GILVAN REBOUÇAS disse...

Cara Colega Eliana,


Todos os associados que já excederam a 360 contribuição podem ingressar com essa ação.

Atenciosamente,


Gilvan Rebouças

Anônimo disse...

Ao Anônimo das 16:14:
Saí no PAI de 2004, e recebí a complementação até ter tempo para requerer a aposentadoria pelo INSS.
O valor pago pelo Banco na época não era exatamente o valor da aposentadoria que me foi concedida.
Até hoje pago o valor para a Cassi através de débito em conta (*referente a parcela do INSS) e não consta nada na citada verba. O total da minha verba 823 é o que recebo exclusivamente sobre o benefício Previ. Portanto, a Previ não tem conhecimento de quanto recebo pelo INSS. Isso também não impede que não possa receber os 20%sobre a parcela do INSS. Acho que a "subsidiária" pode pedir comprovante de renda do benefício.

Anônimo disse...

Colega anônimo dde 19/11/2010 das 02:16.

Colega na verba B823, no seu caso, não consta mesmo, pois, você ainda não se aposentou oficialmente pelo INSS, como acontece comigo, que aposentei primeiro pelo INSS e, posteriormente, pela PREVI. A Previ não pode lançar em seu cintra-cheque nada que não seja oficial e regulamentar.
O valor a que me referi é o que esta sendo pago pelo BB, mensalmente. Já que o BB tem esse valor todo o mês, basta que os 20% seja calculado sobre ele também, na data da efetivação da distribuição.
Quando você efetivamente aposentar pelo INSS, esse valor deverá constar da verba B823. Aguarde.

Anônimo disse...

Colega anônimo de 19/11/2010 das 02:16.

Acho que interpretei mal a sua mensagem.
Você já aposentou pelo INSS? Se você já aposentou faça uma consulta a Previ já fornecendo o número do seu benefício do INSS e se for ocaso, encaminhe cópia da carta de concessão. A Previ tem acesso a esses dados do INSS.
Boa sorte.