quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Precisamos trabalhar

Caros Colegas.

Com apenas oito meses de vida a AAPPREVI já contribuiu o suficiente para justificar sua existência. Os benefícios advindos da sua fundação estão presentes no dia a dia de todos os participantes do PB1 de forma inequívoca. E graças ao apoio do Blog Previ Plano 1, os assuntos que dizem respeito aos aposentados e pensionistas dependentes da PREVI circulam livremente pela internet. O Blog atua não apenas para favorecer a Associação, mas para incentivar a propagação de notícias e incremento de conhecimentos, o que levou outros canais a seguir na esteira mudando comportamentos e posturas para melhor servir aos seus seguidores.

Antes do Blog Previ Plano 1 somente contávamos com o Blog da Cecília como fonte confiável de informação e conhecimento dos nossos assuntos. Tanto é que foi ali onde, como idealizador da AAPPREVI, me abasteci de nomes para fundar a associação com excepcional resultado pela excelência da fonte. Temos agora outros Blogs em que confiar, e a dinâmica na postagem dos comentários e informações segue a diretriz determinada pelo nosso, para satisfação e proveito de todos.

Mas como tudo tem seu preço, a direção da AAPPREVI está pagando caro para manter-se fiel ao desenvolvimento dos trabalhos a que se propõe. Pela insistente interferência externa de elementos ou grupos descontentes com a exemplar atuação imposta, está difícil manter a excelência buscada no desenvolvimento dos trabalhos. E o dia de 24 horas se torna curto para a necessidade. A transparência dos atos aliada à busca de aprimoramento no trato com os associados, forçosamente leva os setores correlacionados a despender esforços para, também, se enquadrarem nesse bom exemplo.

Ocorre que nem todos têm o poder de discernimento e a capacidade de adaptação às mudanças de rotinas comprovadamente prejudiciais a quem devem servir.Terminantemente contrários a quaisquer inovações ou melhorias que prejudiquem seus interesses, deixam de fazer o que é certo e desrespeitam a liturgia do cargo, pouco importando se o bem estar e até mesmo os direitos alheios sejam feridos.

Assim é que a AAPPREVI poderia fazer muito mais por seus associados e simpatizantes se não precisasse desviar suas atividades para livrar-se de incômodas investidas a que está sujeita. Tem sido uma constante atuar na defensiva para garantir sua existência, o que obriga a Diretoria a manter-se alerta contra verdadeiros atos criminosos, perpetrados contra a Associação. E o que é pior, às escondidas, sob o anonimato ou acobertados por subterfúgios de toda sorte.

Nos dias que antecederam a Assembléia de fundação ocorreu a ameaça física ao fundador, fato denunciado no post “Elemento complicador”, de 08/02. Durante essa mesma assembléia, dois dias depois, elementos ligados à AAFBB e AFABBPR quiseram tumultuar os trabalhos. Veio depois a denúncia anônima à OAB-PR tentando impedir a assessoria jurídica de prestar serviços gratuitos aos sócios (“O pequeno Herói”, de 30/10). Depois, o infeliz episódio em que o Presidente foi agredido com palavras ásperas e impróprias proferidas por componente da Direção da AAFBB (“Armação hipócrita” – 26/10). Por último, no dia de hoje, a FAABB impõe mais uma tarefa ao exigir documentos não mencionados anteriormente e não exigíveis para consolidar a filiação já referendada (mas que existem e serão remetidos).

Parece que tudo isto se junta com o propósito de prejudicar os trabalhos da AAPPREVI e amedrontar seus Dirigentes. No entanto, o tempo que essas pessoas e Entidades perdem com esses procedimentos melhor seria utilizado se direcionado ao cumprimento do seu dever. Ao invés de procurar destruir o que está consolidado, e invejam, melhor seria se procurassem seguir o exemplo e igualmente passassem a trabalhar pelos seus associados – para angariar sua simpatia e prestar-lhes os serviços de que carecem.

Portanto, peço-lhes não perder seu precioso tempo. Parem de perseguir a AAPPREVI e seu Presidente, pois ambos sobreviverão aos ataques indiscriminadamente dirigidos. Espelhem-se no Blog Previ Plano 1 e não soneguem informações. É dever de quem serve à comunidade ter absoluta transparência no modo de conduta adotado - e essa conduta tem que ser ilibada. E uma vez que os associados de todas essas Entidades pagam o que lhes é cobrado, o mínimo que esperam ter em troca é o respeito à sua dignidade. Eu, como todos.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 04/11/2010.

25 comentários:

Juarez Barbosa disse...

Prezado Marcos e seguidores do Blog

Tenho a certeza absoluta que seu Blog foi criado com a intenção de unir os participantes e assistidos do PB-1 da PREVI, para iniciar um forte movimento de rejeição à direção que o BB e seus administradores dentro da PREVI querem dar "na marra" aos nossos recursos ali depositados, sem nos conferir também o poder de decisão sobre o que é nosso, sem sombra de dúvidas.
Este movimento a cada dia que passa cresce e vai se tornando vigoroso, com sua competente administração e obstinação, mas também porque é alicerçado por causas justíssimas.
Observo a cada dia que, dentre nossos pares, aparecem pessoas de cultura invejável, também dispostas a alcançar os objetivos altruísticos de nossa causa.
Avante senhores!!! Vamos conquistar o apoio cada vez maior deste contingente de desamparados por nossos pseudo-representantes, dos meios de comunicação em massa, e da população esclarecida de nosso tão sofrido povo, em especial aos que já arduamente trabalharam em prol de um país mais justo e equanime.
Temos que continuar reclamando, gritando, lutando, com todos os meios acessíveis, para se fazer justiça social em nosso país.
Deus certamente estará conosco nesta luta.

s.m.j.

Anônimo disse...

Alô Sergipe, por favor, não nos abandonem. Terra de um Grande Presidente do BB. C.Calazans. Criou a fera M.N., deu de tudo a ela, até curso superior, aí em Brasilia, e posteriormente foi derrubado por ela ( O fraco M.N) que saiu do nada, e ainda hoje, nós verdadeiros funcis do BB, lhe repudiamos.
Por favor Sergipanos, associem-se a nossa AAPPREVI. Marcos favor publicar.

Anônimo disse...

Medeiros, presunçoso e arrogante.

"Ora bolas, conto as novidades quando quiser ou achar mais conveniente"

Tá querendo aparecer mais que bola vermelha em nariz de palhaço.
Pode ser bem sucedido em sua vida profissional, mas como ser humano....

Ravacci disse...

Marcos, você sabe que honestidade e honra não tem valor neste Brasil corrompido ativa e passivamente. Todo brasileiro quer "levar vantagem em tudo". Quando aparecem alguns poucos idealistas defensores do bem para todos e não apenas para privilegiados causa espanto e reação contrária. Não querem admitir que existam brasileiros honestos e honrados que pensam no próximo. Tenha fé que você colherá os frutos.

Paulo disse...

A GUERRA DOS CABEÇAS BRANCAS (I)

A indignação que emana dos comentários mais irados, no blog de Marcos Cordeiro, sinto-a como um brado valente, capaz de derrubar resoluções espúrias, sem viço suficiente para impressionar as mentes lúcidas do direito universal. Ainda quando demasiado agressivos, nascem eles, aqueles comentários, do cansaço dos mais dedicados profissionais com que o Banco pôde contar em sua história. Temos certeza absoluta de que todas as gerações de funcionários passadas pelo Banco, se estivessem aqui, agora, estariam gritando conosco em um formidável coro de vozes revoltadas. Seria o protesto ensurdecedor de milhares e milhares de profissionais formados em uma escola de ética e administração em que o país inteiro confiava. Daí, nossa tolerância zero com todo aquele que agora dá eco à voz autoritária do Banco e da Previ.
Como entender o Banco, o Banco do Brasil que projetava no país inteiro aquela imagem sólida de uma entidade séria que a maioria de nós conhece desde a juventude? Como compreender aquela gigantesca instituição que tanto atraia a admiração da sociedade brasileira subindo agora no arcabouço enjambrado de uma norma administrativa totalmente desacreditada, para fazer valer um direito que positivamente não tem?
Ora, quem baixou a cabeça nas instruções da Direção Geral e trabalhou ho-nestamente, ajudando a crescer uma entidade que servia ao desenvolvimento da economia brasileira, nos bons tempos em que o Banco ainda não corria com voracidade atrás de lucro, quem aprendeu que a corrupção não compensa e jamais transigiu com o desrespeito à coisa pública; quem forjou seu código moral no aço das mais puras intenções profissionais, não consegue tolerar essa atitude tortuosa dos que fazem o jogo dos coronéis de gravata, aqueles que agora silenciam suas consciências na defesa infeliz de um documento inequivocamente dirigido para produzir um direito ilegítimo. É muito difícil que essa nossa gente de cabelos brancos aceite silente, comportada, um procedimento tão claramente ilegal da parte dos poderosos de hoje.
(segue)

Paulo disse...

A Guerra... (II)

Positivamente, o Banco não deveria estar agora exigindo que tudo isso passe pela garganta rasa da 026 e não haja mais conversa. Antes, diante da grita geral daqueles que ele próprio selecionou um dia dentro de critérios e exigências rigorosos, o Banco precisaria provar para todos nós a tese de que a tal resolução nasce de conceitos de justiça e direito inquestionavelmente legítimos. Não nasce! Afirmamos isso e, graças ao Marcos Cordeiro, já podemos citar Egardo Rego e José Aristophanes. Pemitamo-nos aqui uma pitada de ingenuidade e concedamos até que não haja má fé alguma na elaboração daquele mal amado instrumento jurídico. Acreditemos que seus criadores entendam sinceramente que o fato de o direito reclamado pelo patrocinador não estar previsto no estatuto da Previ não significa nada. Valeria então o argumento do juiz Waldemar de que, se o patrocinador poderia ser chamado a participar de um eventual deficit igualmente possui o direito legítimo de tomar parte também no superavit. Neste raciocínio, passamos do condicional ao presente, nos modos verbais. Vale dizer: do suposto, deduzimos o concreto. Às vezes, isso leva a conclusões acertadas. Neste caso, porém, está claro que não. A conclusão está forçada. É um sofisma. Os aportes financeiros do Banco à Previ eram doações, não empréstimos. Parece que o psiquismo das instituições funciona como o dos indivíduos. Em um e outro, procedimentos repetitivos, posturas padronizadas, condicionam pontos de vista dificilmente reversíveis. Por viver de empréstimos, o Banco deve achar que tudo é empréstimo. Por não ser mais uma entidade que existe apenas para promover a distribuição da riqueza e o desenvolvimento econômico, agora só pensa em lucro, a ponto de pretender apropriar-se até do alheio?
Pode ser então um caso de psicanálise para pessoa jurídica, se isso existe. Dói-me fazer esse tipo de crítica. Sempre vi o Banco com outros olhos. Embora nunca tenha sido um funcionário brilhante, sempre me orgulhei de pertencer a seu quadro de servidores. Sempre o vi como uma organização rebelde, resistente às intromissões meramente políticas de governos de esquerda e de direita, como deve exigir sua natureza mista, que tem de dar satisfações não apenas ao Estado, como ainda aos acionistas minoritários.
Daí a grande decepção que nos consome agora, aposentados e demais prejudicados por essa infame Resolução 026. Daí que vamos à guerra! A guerra dos cabeças brancas. Nossas melhores armas são a decência, o direito e a sólida-riedade. E é justamente nas idades em que nos encontramos que esses torpedos funcionam com potência máxima! Com nossas imensas e combativas coortes e com o temível arsenal de que dispomos não podemos mais nos acomodar...

Paulo Roberto Brandão da Motta
superavitsprevi.wordpress.com

Anônimo disse...

Caro Marcos,

Com a criação da AAPPREVI podemos orgulhosamente dividir o tempo em: "antes e depois da AAPPREVI". Sentimo-nos mais confiantes e seguros quanto ao futuro do PB1. Tenho certeza que o trato com os "velhinhos" será diferente doravante. Obrigado a você e aos que o ajudaram na criação dessa Associação. Os adversários estão inquietos e preocupados, pois antevêem a derrota da Resolução 26. É por isso que te incomodam. Eles querem perturbar para enfraquecê-lo, mas meteram um espinho no próprio pé.

Anônimo disse...

Aos defensores do PT:

Vem aí o retorno da CPMF com outro nome. Podem preparar os bolsos que a fome dessa gente é enorme...

Anônimo disse...

TÁ LÁ NO BLOG DO MEDEIROS. O PIOR É QUE É VERDADE!!!
"Esses caras... Parecem que nasceram ontem...Será que acham mesmo que dona iza, eleitos, valmir, possuem o poder de mandar distribuir superavit já??? Ora... Quem manda é o Banco e vai sair até dezembro porque interessa ao Banco. Tenho, às vezes, até pena de dona iza e desses colegas que estão à mesa. Mesmo saindo algum benefício, todo mundo vai achar pouco e vão levar chumbo pela internet...

4 de novembro de 2010 20:51"

Anônimo disse...

Dr. Merdeiros,

Gostaria de conseguir uma roupa do Super Homem para lhe presentear. Vai ter o ego inflado desse jeito lá longe... O senhor merece um troféu bem grande

sergioinocencio disse...

MARCOS ,

B O L A DE C R I S T A L

informe urgente, deu virus na bola de cristal do outro blog, prometeu, prometeu, e cade cumprir, não se escutou mais falar, parece que a "guangue" de informantes foi presa...

paraguassú disse...

Por que não lançarmos a idéia de uma grande manifestação no próximo dia 21 (crédito tbm do 13) na porta da PREVI na Praia de Botafogo, para mostrar ao BRASIL a maldade que estão fazendo com os "cabeças brancas", aposentados do BB. Com a mídia sendo acionada, teremos projeção nacional, ou quem sabe, até internacional?????

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

NOTÍCIAS RELEVANTES de hoje (04/11)apresenta mais um excelente texto do Colega Edgardo Amorim do Rego:

"Superavit da Previ - Ressonância Magnética das Mentes Jurídicas da Previ, do BB e do Governo".

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida com pedido de divulgação:

Caro colega.

O grupo Acorda-BB, vem, mais uma vez, solicitar sua boa vontade para a leitura de alguns importantes textos sobre o tema reserva especial para revisão do plano de benefícios - "superavit". Recomendamos atenta leitura, clicando nos links abaixo relacionados.

Entendemos que muitos dos problemas que ora enfrentamos sejam oriundos de decisões errôneas que tomamos no passado e acreditamos na necessidade da busca de informações fidedignas que nos levem a uma maior participação, especialmente através do voto consciente nas eleições internas e na cobrança de que nossos representantes ajam em defesa de nossos interesses.

Os textos indicados visam informar e esclarecer sobre o assunto, mas não esgotá-lo. Portanto aconselhamos procurar mais subsídios, inteirando-se convenientemente de forma a sentir-se totalmente preparado para votar em plebiscito sobre a matéria, que possa, eventualmente, vir a ser realizado.

Atenciosamente,

GRUPO ACORDA-BB-INFORMATIVO

Visite nosso site: www.acordabb.com

Anônimo disse...

Esse grupo ACORDA BB é de gente do Banco. Olho vivo. Estão doidos para calar você Marcos... O dono dele é um tal de Raposo. Viu como fala em plebiscito? É assim que os Ptralhas atuam, jogam pra plebiscito para tirar o deles da reta... Estamos com você Marcos e só confiamos na dona Iza.

Anônimo disse...

Colegas,

Entrei num determinado site, iniciei a leitura de um texto, que abordava os superávits da Previ, do tamanho da Ferrovia Norte/Sul e acabei dormindo.Nunca vi post com tanta aridez.Nós, velhos, precisamos do resumo.


Leonardo Gondim de Melo.

Paulo disse...

Joaquim,
Essa idéia de uma grande corrente é uma bela imagem que começa a se desenhar na imaginação de muitos de nós (Marco Aurélio - 03/11, 19:18, texto: O Pequeno Herói - e alguns anônimos. Venho sugerindo que já temos elementos concretos para organizar e desenvolver um exército de lutadores (do bem) capaz de enfrentar, DENTRO DA LEI, resoluções sem lastro, sem brilho, sem nada, construídas com o mal dissimulado objetivo de lançar indevidamente nossas economias nos ativos do Banco, conforme estão nos afirmando juízes, advogados, comentaristas e pareceristas de alta competência. Na prática, Joaquim, acredito que agora é hora de trabalhar pela viabilização de uma ação de inconstitucionalidade, juridicamente perfeita e pelo crescimento da AAPREVI e do blog do Marcos Cordeiro. Também, parece-me que pode render bons frutos uma campanha de divulgação de nossa GUERRA DOS CABEÇAS BRANCAS (ver blog superavitsprevi.wordpress.com), entre os aposentados que não têm acesso fácil a computadores. No entanto, a maioria desse contingente possui filhos e netos e a maioria destes navega facilmente pela internet. Essa turma, se aderir à causa de seus avós e pais, pode ajudar bastante. Dependo de ajuda, para montar isso, e dependo, ainda, de orientações da AAPREVI. Essa guerra tem de ter um comando central. E esse comando, segundo acredito, só pode estar ali, na diretoria daquela entidade e na liderança do Marcos.

Paulo Motta
blog: superavitsprevi.wordpress.com

Anônimo disse...

A Previ disponibilizou, para consulta, a rentabilidade dos Planos. Entretanto, nada de resultado do 3º trimestre. Por outro lado, elogiou o atingimento do Previ Futuro, no total de ativos de R$ 2 bilhões, que o coloca entre os 40 maiores Fundos de Pensão do país. Sorte do Previ Futuro, que não estará na mira da gula do Patrocinador, pois sua modalidade é de Contribuição Definida. Azar o nosso, pois o olho gordo do Patrocinador não será reduzido nem com "colirio light ou diet".
Cabe, ainda, outra pergunta:
Porquê, até agora, não publicaram o balanço trimestral encerrado em 30 de setembro? Será que estão esperando ordem do Patrocinador, que também não publicou o dele?

raul avellar disse...

Basta de demagogia!
A razão está com o João Rossi Neto.
Quem pretende prolongar indefinidamente esta distribuição do superavit são os políticos profissionais listados no CANAEL.
Repito que quero receber o dinheiro que me cabe NA VERTICAL, até porque na horizontal não há nenhuma garantia de que meus herdeiros receberão qualquer coisa.
Morremos 2 aposentados por dia e a
Previ ficará com esta verba extra.
Façam o plebiscito para saber quem prefere receber logo 50% do que temos direito e quem prefere enfrentar 10 anos na justiça e verão que a maioria absoluta é pelo
recebimento JÁ.
Depois então recorreremos à Justiça
já com o dinheiro no bolso e, se
tivermos mesmo direito aos 50% do
Banco, nossos herdeiros poderão se darem ao desfrute de utilizá-lo.
O que não tem cabimento é que o meu dinheiro vá ser usufruido por
pessoas que nem pagam mais suas contribuições, pois desde 2006 quem
as paga somos nós, os que pagamos
durante 40 anos, sem receber, até
agora, nada em troca.
ACORDO JÁ, A QUALQUER PREÇO!
ONTEM, SE POSSÍVEL!
Raul Avellar

Anônimo disse...

Caros colegas,


O tempo voa e não surge uma notícia concreta sobre as negociações, tornando a situação cada vez mais preocupante. As cabeças fervilham e a ansiedade vai a mil.
É preciso, neste momento, ter muito cuidado, uma vez que na ausência de fatos novos, proliferam uma espécie de besteirol, comentários sem nexo causal, no achismo, no eu penso, eu acredito, e outros nesta mesma linha de raciocínio.
Isto pode agravar o estado emocional dos colegas e, entendo que seria recomendável, salvo melhor juízo, passar a fazer a chamada "leitura seletiva", deprezando os temas supérfluos, confusos e que não tenham conteúdo útil e prático.
Outra providência, seria evitar acessar sites de fanfarrões e de
mercadores de ilusões.


João Rossi Neto.

Anônimo disse...

RAUL AVELLAR,

Voce tem razão, queremos nossos 50%agora, a qualquer preço, não dá mais para esperar, os 50% que o BB roubou fica para ser decidido na justiça e aí nossos netos ou bisnetos receberão nossa parte.

Dona Isa está muuuuuuuiiiiiitoooooo devagar, concordo que ela é inteligente, equilibrada, conhecedora dos assuntos BB/Previ, mais não luta com a dureza que o assunto pede, precisa de uma comissão forte,para assessorá-la, que exijam o cumprimento das Leis e estatutos da Previ, não podemos ficar dizendo amém para o BB e esperando ele dar as cartas, temos cacife para esse jogo, e a 4 anos estamos parecendo baratas tontas sem avanço nenhum.

Anônimo disse...

E aí PREVI, BB, PREVIC, os grandes, para quando vão marcar a próxima reunião, para discussão da distribuição do Superavit ( nosso), nós aposentados e pensionistas, pequenos, porém temos uma associação GIGANTE - AAPPREVI. Parabéns MARCOS, GILVAN, ARI, e tantos outros.D. Isa conte conosco. Não vamos desanimar. Não tendo mais dialogo, vamos pra Justiça.

ricardo o.c.de albuquerque disse...

Marcos.
V. não poderia contatar D.Iza, para que ela, pegasse seu tel. e ligasse para o representante do BB nas últimas mesas e tentasse saber o motivo da demora. Tenho certeza que isso já seria um alívio para muito. Saber as razões da procrastinação, apenas isto. Atenciosamente Ricardo O.C.de Albuquerque

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezada Isa Musa.

Poderia responder?

Abraços,

Marcs Cordeiro.

ricardo o.c.de albuquerque deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Precisamos trabalhar":

Marcos.
V. não poderia contatar D.Iza, para que ela, pegasse seu tel. e ligasse para o representante do BB nas últimas mesas e tentasse saber o motivo da demora. Tenho certeza que isso já seria um alívio para muito. Saber as razões da procrastinação, apenas isto. Atenciosamente Ricardo O.C.de Albuquerque

Publicar
Excluir
Marcar como spam

Moderar comentários para este blog.

Postado por ricardo o.c.de albuquerque no blog Previ Plano 1 em 5 de novembro de 2010 10:50

Anônimo disse...

Srs.
Se esse banco do brasil os tata tão mal como se lê nos blogs, saiam desse banco.
São BILHÕES a custo ZERO, que trasitam pelas contas correntes, do bb e ele os trata com vileza, é de arrepiar.
O grupo é forte, qualquer banco os receberá de braços abertos.
Um superavite de Saudações
Um prejudicado