terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Estorvo

Caros Colegas.

Guardo o entendimento de que a Sociedade Protetora dos Animais deveria ser dirigida por um elemento do seu meio, Mas, na impossibilidade de acontecer, coloca-se na posição alguém que se identifique com os bichos, pessoa intimamente afinada com os preceitos de preservação e que, por isso mesmo, abomine os maus tratos perpetrados contra os indefesos alvos da maldade e da incúria do pervertido ser humano.

De igual modo entendo que os aposentados e idosos em geral mereceriam melhor tratamento para evitar sua extinção prematura. E que para defendê-los fossem designados seres humanos reconhecidamente justos, talhados para cuidar das suas necessidades e proporcionar-lhes o sossego merecido, devido aos que honrosamente cumpriram seu papel na sociedade, mas hoje tidos como estorvo para essa mesma sociedade.

Propositadamente evitei falar em aposentados na data que lhes é consagrada, deixando para fazê-lo hoje, o “day after” que sucedeu o dia da hipocrisia. Dia que toda uma classe preferiria esquecer, pois seus componentes nada tiveram a comemorar. Dia em que personalidades alardearam e distribuíram honrarias, como a enganar a todos os demais inativos posando de bons moços. Dia em que vergonhosamente esqueceram as maldades e injustiças perpetradas contra os aposentados, e na maior cara de pau se apresentaram em seus ternos caros e bem talhados para distribuir falsas comendas, falsamente coladas em peitos falsamente merecedores.

Devemos ter em conta que a escolha dos homenageados sempre recai sobre nomes que não espelham a classe pretensamente laureada. Essas honrarias são distinguidas pomposamente às figuras que serviram seus provedores, e que continuam a servi-los depois de aposentados. São sempre pessoas que se locupletam com salários que extrapolam os valores previdenciários, a eles sobrepostos e normalmente pagos pelos instituidores das honrarias que, igualmente, são premiados pela trajetória laboral subserviente amparada na postura tipicamente própria dos puxa sacos.

Nunca se viu nessa data tal distinção honorífica incidir sobre um desconhecido e idoso aposentado, alquebrado pelo peso dos anos de maus tratos e apertos financeiros, vivenciados sob o descaso dessas mesmas pessoas que delas cuidam - ou deveriam cuidar. O que se vê nos luzidios homenageados são elementos de belo e bem cuidado porte, evidenciando os bons benefícios auferidos e diferenciados pelo enquadramento discriminatoriamente elitista, proporcionado por legisladores descompromissados com o respeito à honra, à dignidade e desprovidos de bom caráter. A despeito disso, os que merecidamente deveriam ser homenageados são reconhecidos como alvos do deboche e do pouco caso das autoridades responsáveis pelo seu destino.

Por motivos sobejamente conhecidos essa data não deveria constar na agenda dos aposentados.

Agenda em cujas páginas deveriam conter somente lembretes dos aniversários de filhos e netos e anotações de datas festivas que comemoram bodas e boas lembranças, mas que lamentavelmente hoje não guardam espaços para esses acontecimentos. Essas páginas, folheadas sofregamente nas cercanias de todo dia do pagamento do benefício, somente comportam anotações de compromissos financeiros – das contas a pagar.

Muitas dessas folhas são umedecidas e borradas pelas lágrimas vertidas inconscientemente no seu manuseio, e escorridas pelos sulcos formados por rugas como drenos a irrigar o cultivo da árvore dos frutos amargos. Frondosa árvore chamada aposentadoria, que dá pouco sustento a quem a plantou e que dela colhe, mas acolhe sob sua frondosa sombra toda sorte de aproveitadores – ladrões, trapaceiros, e políticos desonestos.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 25/01/2011.

Para ler este post com fundo branco e letras pretas, clique aqui (PDF)

106 comentários:

Anônimo disse...

Só aqui vejo esses comentários! ! !
Lavam minha alma! ! ! !
Venham todos para AAPPREVI!!!!!!!!

Alan rj/rj

Anônimo disse...

Prezado colegas, voces acreditam mesmo, que em pleno dia do aposentado, algum conselheiro da Previ diria que o credito sairia somente na folha de fevereiro ou ate em março? Claro que nao.
Este conselheiro que disse sobre o credito sair no dia 31 de janeiro, foi para dar um docinho, pirulito ou balinha, para com todo o perdao da palavra, o "velhinho" ingenuo ir chupando, acho que me faço entender, nao é?
O "velhinho" esta chorando sem parar, entao dá uma balimha para ele ficar mais alegrinho, se voltar a chorar, dá um pirulitinho e assim vao nos levando no bico.
Estao ganhando tempo, mas como ja viram que a coisa esta meio preta para o lado DELES, entao vao começar a distribuir "alguns docinhos" para ver se a choradeira diminui.
Voces duvidam disto?

Giovani Ducatelli

Rogério Luiz Carvalho disse...

Bom dia amigo Marcos, estou retornando e gostaria de cumprimentá-lo pelo post, claro e objetivo, faz até bem sabermos que
ainda existe pessoas com a tua índole e teu caracter. Que Deus te abençoe juntamente com sua família, e vamos aguardar com fé e esperança que tudo se resolva satisfatóriamente. Abraços, Rogério Luiz Carvalho, Pelotas .RS.

Anônimo disse...

Caro Marcos,
Há pouco conhecí o seu blog. O fantasma superávit me fez chegar lá. Obrigada pelas postagens mas quero também parabenizar pela redação maravilhosa dos textos. Amo ler coisas bem escritas, comunicação elegante.Todos os dias vou lá no blog com a pergunta em mente: O QUE SERÁ QUE ELE ESCREVEU HOJE?
Parabéns.
Dorinha, de Fortaleza

Anônimo disse...

Ao colega Marcos,

Parabéns! A escolha dos homenageados reflete a forma de agir dos senhores da Previ, sem lógica, sem fundamento, de acordo com interesses deles.

Anônimo disse...

Tupã - SP

Devemos propor a intervencão da PREVI o quantos antes.

Anônimo disse...

Mandei carta para desfiliação da ANABB e como simplesmente ignoraram,

BLOQUEEI O DÉBITO DE R$ 25,90 e só volto a pagar quando HOUVER PESSOAS INTERESSADAS NO BEM ESTAR DAS PENSIONISTAS E APOSENTADOS.

Anônimo disse...

Meu caro Marcos.

Parabéns pela matéria sobre o dia
do Aposentado. Ninguém,acredito eu,
conseguiria reunir as palavras ade-
quadas e exprimir, com precisão, o
sentimento de revolta que nos domi-
na neste momento.Mereceram eles- os
calhordas -, os "elogios e amabili-
dades" com que você os distinguiu.
De minha parte, agradeço-lhe pelas
palavras que gostaria de lhes ende-
reçar e pela luta contínua e incan-
sável em favor da classe. Que Deus
ilumine seu caminho de lutas e lhe
conceda saúde para perseverar.

Abraça-o o amigo
Renato

Anônimo disse...

Ontem recebi Mensagem da PREVI em homenagem ao Dia do Aposentado. Como de costume, às vezes mais o às vezes menos educadamente, dependendo do momento e da mensagem que recebo, já respondi de 'bate-pronto',com uma mensagem de REPÚDIO, afirmando que aquela mensagem era uma farsa e uma falta de respeito para com nossos aposentados, diante de tudo que estamos vivendo. Tenho usado deste artifício para expressar minha revolta com o descaso da PREVI e BB. Será que vão ler?, será que vai surtir efeito?, será que estou certo? Não sei. Como também não sei se nossos protestos ficarem apenas a nível de blogs vão agregar muita solução.Então, como de costume, continuo devolvendo a eles o mesmo LIXO que jogam em minha caixa. Duvido que não vão ter a curiosidade de abrir e ler algumas das mensagens por nós enviadas, nem que seja por amostragem, ou para fins de estatística. Com certeza devem saber que não são todas de elogios. Fica a minha sugestão, só reclamar para os blogs também não vai resolver nada.
Não podemos dar trégua ao inimigo, que são vários: (PT, BB, PREVI, ANABB, CUT, CONTEC, ETC) . Com fé e perseverança, um dia o gigante vai começar a ruir, com certeza. Um grande abraço a todos.

J. Gonçalves

Flavio Castro disse...

Muitos tem comentado sobre a desfiliação da ANABB. Concordo que atualmente essa entidade é de uma inutilide absurda.
Dizem alguns para não se prender às ações patrocinadas/encaminhadas através da ANABB
Quanto a mim tenho duas ações em fase de execução cujos valores são bem significativos. Já tramitam há 15 anos e não pretendo deixar que agora caiam no vazio.
Já me associei à AAPREVI, mas garanto que não estou disposto a abrir mão de meus direitos, me desfiliando da ANABB.
Senão me diga: como vou acompanhar um processo cuja banca de advogados está sediada em Brasília?
Se alguém tiver uma solução EFICAZ, me fale.

Anônimo disse...

PARA NÃO DEIXAR PASSAR EM BRANCO. APOIO O QUE MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE DIZ; E FAÇO AS PALAVRAS DELE COMO SE MINHAS FOSSEM.
REALMENTE ESTOU CADA VEZ MAIS DESCEPCIONADO COM TUDO ISTO QUE ESTOU VENDO; E ATÉ JÁ PASSO A ACREDITAR QUE TÃO CEDO NÃO VEREMOS A COR DESTE DINHEIRO.
NOS MENTEM DESCARADAMENTE; NÃO SÃO PUNIDOS POR NADA; POIS EXISTE UM CONLUIO ENTRE OS PODEROSOS; BB E PREVI; COM A CONIVÊNCIA DO PODER PÚBLICO; QUE NÃO AGE E NÃO FAZ NADA.
NÃO VEJO SINCERAMENTE MAIS NADA QUE POSSA NOS AJUDAR. SÃO TODOS PUSILÂNIMES; CALHORDAS E DEVEM ESTAR DANDO RISADA; QUE NÓS CHORAMOS; LASTIMAMOS ; RECLAMAMOS E ELES RIEEM DE NOSSA DESGRAÇA ; E AINDA DEBOCHAM DIZENDO QUE SOMOS A RALÉ; ENQUANTO COM CERTEZA ELES SÃO A ELITE; APROVADA; MAMANDO NAS TETAS COM SALÁRIOS POLPUDOS DE 44.000; SEM FAZER M.... NENHUMA E SEM A NECESSIDADE DE DAR ALGUMA EXPLICAÇÃO.
ESTÃO COM CERTEZA TRANQUILOS; ACIMA DO BEM DO MAL E NA REALIDADE SÃO INTOCÁVEIS. VIVA A ANARQUIA ONDE ELES LEGISLAM INPUNEMENTE. VIVA A ANARQUIA IMPOSTA POR ESTA CANALHADA. E NO FUNDO E NA REALIDADE; EU ME CONSIDERO TAMBÉM CULPADO; PELO FATO QUE TAMBÉM SOMENTE PÁSSEI A ME INTERESSAR AGORA; CADA UM QUE FAÇA A SUA MEA CULPA. AQUI COMO SEMPRE JAMAIS ANÔNIMO; HELENO PINTO NOBRE; MATRIC. 3984740-3.

Anônimo disse...

BB ficará com 50% do superávit da Previ

16 de dezembro de 2010 | 11h 40
Leia a notícia

AE - Agencia Estado

RIO - Pouco mais de seis meses após a troca no comando da Previ, o Banco do Brasil (BB) venceu a queda de braço em torno do uso do superávit acumulado pela fundação, cifra calculada em R$ 15 bilhões. A proposta aprovada por mais de 80% dos beneficiários da Previ determina que o BB embolse 50% dos recursos extras acumulados pelo maior fundo de pensão do País. A Previ representa o fundo de pensão dos funcionários do BB.


A quantia de R$ 7,5 bilhões corresponde a quase o lucro líquido acumulado pelo banco em 2010 até o terceiro trimestre (R$ 7,75 bilhões). O BB já dava a questão como certa e vinha até contabilizando os recursos do superávit sob a forma de lucro não recorrente desde 2008. Ao todo, essa estratégia já melhorou o patrimônio da instituição em R$ 7,6 bilhões, o que permitiu ampliar sua capacidade de empréstimos.

Os outros R$ 7,5 bilhões do superávit serão usados para melhorar os benefícios dos participantes do plano 1 da entidade, o mais antigo. A proposta determinou ainda a suspensão em definitivo das contribuições, que já estavam suspensas desde 2007. ?Com gestão responsável e ousada, a Previ conquistou a solidez do Plano 1, acumulando recursos suficientes para garantir a sua perenidade e a ampliação dos benefícios aos participantes?, ressalta o presidente da Previ, Ricardo Flores, em nota. ?Estamos vivendo um momento histórico. O acordo de destinação, construído com profissionalismo e capacidade de articulação, foi referendado pela ampla maioria dos participantes, que confirmaram a assertividade da proposta e o entendimento de que todos saem ganhando.?

A disputa em torno do superávit vem desde 2008, quando o Conselho de Gestão de Previdência Complementar (CGPC) permitiu a distribuição do superávit também às patrocinadoras dos fundos. Mas uma parcela de beneficiários da Previ alegava que a resolução não poderia alterar o que foi definido pela lei complementar 108, que regula o setor. A regra determina que, em casos de superávit, 25% dos recursos sejam destinados a um fundo de reserva de contingência, uma maneira de se segurar o patrimônio do fundo contra futuras oscilações.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Anônimo disse...

Atenção MARCOS E ROSSI,

Essa matéria da Agência Estado, publicada pelo jornal o ESTADO DE SÃO PAULO, na seção de Economia - Negócios, em 16/12/2010, as 11:40, em veio em excelente hora. Matéria da Agência Estado que pertence ao jornal.

Para isso basta escrever ao jornal contestando a matéria e mostrando a verdade desde a edição ilegal e inconstitucional dessa Resolução, a consulta que nos foi imposta por não constar essa obrigatoriedade em nossos normativos, e que não foi uma votação mas apenas uma consulta sobre a forma de aos associados (participantes e assistidos) distribuição do percentual que o Banco acredita que nos cabe, 50%, e que não houve aprovação de 80% dos beneficiários, mas sim o comparecimento de pouco mais de 40%.

Apresentar todos os argumentos e números para desfazer o equívoco do jornal pois essa matéria foi fornecida pelo Banco.

Vejam a coincidência de data. 13/12/2010.

Caso o jornal omita essa mensagem nós podemos pagar para ser publicada em outro jornal. Quem sabe o concorrente Folha de São Paulo.

Anônimo disse...

MARCOS e ROSSI


Isso pode ser o ajuste que estão nos escondendo, pois a data e por demais coincidente. Exatamente quando ela estava em poder do Ministério da Fazenda que tem a maioria das ações do Banco.

Não antecipando mas devemos nos precaver em uma liminar ou outra nomeclatura qualquer se realmente o ajuste mencionar os 50% do Banco.

Anônimo disse...

Marcos, ta na cara que essa notícia foi "plantada" pelo Banco.
Precisamos de uma resposta urgente.

Eu gostaria de ajudar mas não sou bom em redação e não tenho os dados que são precisos para esclarecer sem deixar margem de dúvida.

Boa sorte.

Anônimo disse...

INTERVENÇÃO JÁ INDEPENDENTE DESSE CRÉDITO! TEMOS QUE POR TUDO EM PRATOS LIMPOS. A PREVI FAZ E DESFAZ E NOS IGNORA. SE ESTIVESSE CERTA SE DEFENDERIA, PRESTARIA CONTAS, DARIA EXPLICAÇÕES SOBRE TUDO O QUE FAZ.

Anônimo disse...

Marcos.

Parabéns pela excelente menságem. Pelo seu conteúdo deveria ser publicada em algum jornal de grande repercussão. Estou ainda protelando o meu ingresso com ação do RENDA CERTA. Mas acho que será inevitável.

João Rossi Neto disse...

Caros colegas,

O anônimo de hoje, das 07:24 nos dá ciência da reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, abordando o assunto, distribuição dos superávits, onde ressalta que o BB foi aquinhoado com a cifra de R$ 7.5 bilhões e, o tom da matéria é crítico e irônico.
De onde o jornal tirou essa notícia, com certeza da PREVI, do BB ou da PREVIC é que não foi. Então é claro que isso é fruto de repercussão dos blogs. Agora fica a pergunta: Meu caro J. Gonçalves você ainda vai ficar com o raciocínio de que os blogs não acrescentam?

Anônimo disse...

Mensagem das 07:42

Correção:


Vejam a coincidência de data. 13/12/2010.

Corrigir de 13/12/2010 para 16/12/2010.

Desculpem a falha.

Anônimo disse...

É a PREVI esta por trás disso, hein seu Flores.

Bela nota o senhor encaminhou ao jornal o Estado de São Paulo.

Quanta inverdade em um pequeno texto.

Subserviência acima de tudo.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Uma questão de necessidade de informação imediata e atualizada. Leiam as "Notícias Relevantes" de hoje, e divulguem, para nosso benefício.
As matériaas podem ser copiadas e multiplicadas, sem incorrer em violação de direitos da preservação da propriedade intelectual.

Anônimo disse...

Nossa frondosa árvore Aposentadoria/Plano 1 está nos concedendo bons frutos, porém sob sua sombra e gatunamente colhendo nossos frutos estão ANABB, PT, CUT, CONTRAF,BB e galhos podres da PREVI...

Salvamos JÁ o que é nosso !

Anônimo disse...

Marcos publicado no site do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Clipping Seleção de Notícias.

pagina inicial - notícias - 2010 - 12 -16

BB vence queda de braço e fica com 50% do superávit da Previ
Autor(es): Mônica Ciarelli
O Estado de S. Paulo - 16/12/2010

Proposta aprovada por mais de 80% dos beneficiários da fundação transfere ao banco gestão de [br]R$ 7,5 bilhões, o equivalente a quase o lucro líquido da instituição até o terceiro trimestre de 2010

Pouco mais de seis meses após a troca no comando da Previ, o Banco do Brasil venceu a queda de braço em torno do uso do superávit acumulado pela fundação, cifra calculada em R$ 15 bilhões. A proposta aprovada por mais de 80% dos beneficiários da Previ determina que o BB embolse 50% dos recursos extras acumulados pelo maior fundo de pensão do País.

A quantia de R$ 7,5 bilhões representa quase o lucro líquido acumulado pelo banco em 2010 até o terceiro trimestre (R$ 7,75 bilhões). O BB já dava a questão como certa e vinha até contabilizando os recursos do superávit sob a forma de lucro não recorrente desde 2008. Ao todo, essa estratégia já melhorou o patrimônio da instituição em R$ 7,6 bilhões, o que permitiu ampliar sua capacidade de empréstimos.

Os outros R$ 7,5 bilhões do superávit serão usados para melhorar os benefícios dos participantes do plano 1 da entidade, o mais antigo. A proposta determinou ainda a suspensão em definitivo das contribuições, que já estavam suspensas desde 2007.

"Com gestão responsável e ousada, a Previ conquistou a solidez do Plano 1, acumulando recursos suficientes para garantir a sua perenidade e a ampliação dos benefícios aos participantes", ressalta o presidente da Previ, Ricardo Flores em nota. "Estamos vivendo um momento histórico. O acordo de destinação, construído com profissionalismo e capacidade de articulação, foi referendado pela ampla maioria dos participantes, que confirmaram a assertividade da proposta e o entendimento de que todos saem ganhando."

A disputa em torno do superávit vem desde 2008, quando o Conselho de Gestão de Previdência Complementar (CGPC) permitiu a distribuição do superávit também às patrocinadoras dos fundos. Mas, uma parcela de beneficiários da Previ alegava que a resolução não poderia alterar o que foi definido pela lei complementar 108, que regula o setor. A regra determina que em casos de superávit, 25% dos recursos sejam destinados a um fundo de reserva de contingência, uma maneira de se segurar o patrimônio do fundo contra futuras oscilações. Já o restante do dinheiro deve ser usado para melhorar o benefício dos participantes ou na redução do valor das contribuições pagas.

As duas medidas já haviam sido tomadas pela administração da fundação e, mesmo assim, a sobra de caixa da Previ continua elevada, da ordem de R$ 15 bilhões. A resolução da CGPC vem sendo questionada na Justiça pela Associação de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil (FAABB) e a Associação dos Antigos Funcionários do Banco do Brasil (AAFBB). Elas alegam que a deliberação 371/2000 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deveria ser respeitada, pois condiciona o uso dos ativos remanescentes do fundo pela patrocinadora a casos de liquidação, o que não está em jogo no momento.

Anônimo disse...

Sr. Marcos.
Sem dúvida, um dos textos mais brilhantes e contudentes que já li.
PARABÉNS!

Anônimo disse...

Colega anonimo das 8:21, por que não respondemos a nota que o Sr Flores encaminhou ao Jornal Estado de São Paulo?
O cara deve ser muito mentiroso!!!

Julita disse...

Colegas, fui acompanhar minha mãe ao médico e saiu uma conversa sobre a Cassi e contei que descontam até do 13 salario sobre o que pagamos. Ele ficou horrorizado, disse nunca ter visto isso em plano algum!!!
Alguém sabe me explicar o porque da Cassi agir dessa maneira?Eles poderiam fazer isso? Sou pensionista e não entendo essa atitude!!Seria mais um roubo?

Ravacci disse...

Parabéns, Marcos. Mais um texto brilhante. Como alguém, outro dia, citou a ABL, ouso propor sua indicação para ocupar a próxima cadeira vaga.

Lena. disse...

Não consegui conter as lágrimas ao ler a postagem de hoje.A alma foi lavada,mas lá do fundo do meu coração também veio uma grande tristeza pelo fato do meu marido não poder lêr.Obrigada Marcos.Cuida da gente tá? Abraços,amigo.Lena.Rio.

Anônimo disse...

Essa matéria publicada na AE-Agência Estado é de um refinado mau-caratismo. Senão vejamos:

- a)... "A proposta determinou ainda a suspensão em definitivo das contribuições, que já estavam suspensas desde 2007".

Que Beleza!! como diria Milton Leite. Pelo que sei são por 3 anos. Tô errado???

- b)... "Mas uma parcela de beneficiários da Previ alegava que a resolução não poderia alterar o que foi definido pela lei complementar 108, que regula o setor".

É mesmo? A Lei não seria a 109? Será que até o serviço da desinformação intencional está pleno funcionamento?

Coisa mais esdrúxula!! Francamente isto está com ares de vigarice.

Anônimo disse...

Recebi um email, que gostaria de compartilhar com vocês. Leiam e reflitam:

"Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Essa minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e pôr-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana".

O texto acima foi escrito por volta de 1853 pelo pensador russo Mikhail Bakunin, ideólogo do Anarquismo. A interpretação é sua. Qualquer semelhança é mera coincidência...

Julio disse...

Ao Anônimo 06:30,

Quando pedi para sair da ANABB, fiz apenas uma lacônica correspondência com os dizeres:

"Local e data

ANABB

Prezados Senhores,

DESFILIAÇÃO - Comunico-lhes meu irrevogável desligamento dessa Associação; para tanto, desautorizo qualquer débito em minha conta de depósitos a partir da presente data.

(assinatura)

Com cópia para PREVI/BB-Ag."

------------

Ao Marcos,

Por falar de árvore, o Blog está plantando uma semente que vai dar os melhores frutos. As eleições da PREVI estão a caminho e você Marcos, juntamente com todos que prestigiam a AAPPREVI, será o grande semeador da virada, porque como está não tem como esconder a repugnante insatisfação que paira no coração de cada um de nós.

Anônimo disse...

EM TODA ESTA CONFUSÃO; ALGUÉM TALVEZ PODERIA TENTAR DESCOBRIR QUANDO GANHA O SR. REICARDO FLORES; ATÉ ERREI O NOME SEM PERCEBER ; PORÉM IREI DEIXAR O ERRO PORQUE ESTÁ BEM APROPRIADO PARA A SITUAÇÃO; LHES GARANTO FOI INVOLUNTÁRIO; EMBORA TALVEZ MUITOS OU A MAIORIA ACHARÁ QUE O FIZ PROPOSITALMENTE E POSSO LHES GARANTIR QUE É A PURA VERDADE.
ISTO DEVE SER ALGO ULTRA SECRETO.
QUE EU SAIBA O NOSSO EX-PRESIDENTE; O PAI DOS POBRES; ACHO QUE NUNCA ESCONDEU OS SEUS RENDIMENTOS.

SERÁ QUE NÃO TERÍAMOS NENHUM CORAJOSO E AUDAZ QUE TENTASSE DESCOBRIR O SALÁRIO DO REI(CARDO) FLORES. SE UM ACESSOR GANHA 44. MIL; ACREDITO QUE MENOS QUE 88.MIL NÃO DEVE SER ; ELE É O REI(CARDO) FLORES.
ACEITO QUALQUER AJUDA DA PARTE DE QUEM VIER; QUALQUER ANÔNIMO.
EU JAMAIS SEREI ANÔNIMO E SE QUISEREM ACEITO DECLARAR ATÉ OS MEUS MÍSEROS TOSTÕES QUE RECEBO EM TROCA DESTA FORTUNA QUE DEVEM SER OS RENDIMENTOS DO DR. REI ( CARDO ); QUE NÃO É CAPAZ DE JAMAIS SE DIRIGIR AOS SEUS SÚDITOS.
AQUI COMO SEMPRE AGORA TENTANDO ESTAR ALERTA ATÉ A MORTE ; HELENO PINTO NOBRE; MATRICULA 3984740-3; SEM MEDO E NENHUMA VERGONHA DE ME IDENTIFICAR; VEJAM OS OPOSITORES A MERRECA QUE GANHO POR TER TRABALHADO COM MUITA HONRA QUASE 27 ANOS NO BB; QUE É BEM DIFERENTE DE QUANDO ENTREI EM 1.977. AGUARDANDO QUALQUER INFORMAÇÃO DE PREFERÊNCIA VERÍDICA. MANTENHO A MINHA DIGNIDADE E TENHO VERGONHA NA CARA QUE O VELHO AMELIO E A VELHA EDITH ME DERAM HÁ 59 ANOS ATRÁS. ELES JÁ FALECIDOS.
ESTOU COM CERTEZA ESPERANDO QUE ALGUM CORAJOSO DIVULGE ESTA INFORMAÇÃO. FICAREI EXTREMAMENTE GRATO; PARA QUE POSSAMOS COMPARAR. JÁ QUE SOMOS A RALÉ. EU APOSTO QUE DEVER SER MAIS DE 80. MIL REAIS. IMAGINA PARA PAGARMOS A REALEZA .! PARA NOS TRATAREM QUE NEM A RALÉ; É PURA BRINCADEIRA ISTO E DE MUITO MAU GOSTO .!! NÃO TEM GRAÇA NENHUMA; INCLUSIVE ESTA FESTA HOMENAGEANDO OS APOSENTADOS. E MAIS UM POUQUINHO VOCÊS VIRAM QUEM FOI CONVIDADO ? QUE DEBOCHE. !! ELES SÃO REALMENTE UNS BUFÕES; ESTA "QUERIDA" PREVI; QUE SE DIZ REPRESENTANTE DOS APOSENTADOS DO BB; QUE VERGONHA !!

Anônimo disse...

O Sr. PLINIO PINHEIRO - Rio de Janeiro - disse que foi a ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS...ficou satisfeitíssimo com a homenagem prestada aos aposentados...falou até com um Conselheiro da PREVI-(não disse o nome)...vejam só que maravilha...o tal Conselheiro adiantou - (BIZU) - para o PLINIO que a " grana " - " l`argent " - " bufunfa " - sai dia 31012011...e " ÊLE " AAACCRRREEDDDIIIITTOOOUUU "...além de puxa-saco (aposentou e não perdeu o vício)...agora virou " BOATEIRO "....TOME TENTO PLÍNIO..

Jose Roberto Eiras Henriques disse...

Marcos,
As frases abaixo constam do livro: Ideais Traídos de Sylvio Frota, narrando a mais grave crise dos governos militares. Façamos uma analogia com o que está acontecendo conosco nesse imbróglio da distribuição do superávit da Previ :
- “Não há fortaleza que resista a um burro carregado de dinheiro, assertiva histórica do rei Felipe ll, da Macedonia”, pg. 217;
- “Em tudo há um limite: a paciência que não se esgota transforma-se em subserviência e a confiança infinita converte-se em relaxamento.” pg.239;
- “Uma causa que é justa e digna não se oculta no anonimato nem se escuda na proteção oficial. Mas os homens são o que são e não o que desejamos que sejam”. pg. 263;
-“O político, educado para transgredir, no caminho do poder contemporiza, preferindo,ceder em parte a perder em todo”.pg. 269;
-“A eficiência não está vinculada à abastança, pelo contrário, prende-se mais à sobriedade. Não há que temer a simplicidade, porque não é sinônimo de indigência. A magnificência é saborosa mas debilita as resistências morais.”pg. 276;
-“Veleidades políticas e discussões bizantinas não podem e não devem conter o passo da justiça”. pg. 298;
-“As Leis são como teias de aranha; só seguram as mosquinhas. Os moscardos e os besouros atravessam-nas facilmente”. Pg. 299;
-“Não dúvidas de que a política, com suas artimanhas e manobras, muitas vezes de objetivos inconfessáveis, é arte para os iluminados”. Pg.318;
-“Os homens públicos que praticam ações político-administrativas condenáveis e têm consciência disto, temendo a repulsa da comunidade, procuram, no limite do possível, ocultá-las. Mas, se sua divulgação é inevitável, tentam justificá-las com alardeadoras manifestações de bons propósitos e de defesa de interesses imediatos da coletividade. É uma maneira ardilosa de agir, típica da conduta dos irresponsáveis, que bem define o administrador de falsa austeridade”. Pg.344;
-“O que desacredita, avilta e desonra, o que finalmente esboroa a probidade do homem, é o enriquecimento pelos caminhos tortuosos e escabrosos da corrupção em suas diferentes modalidades, que são muitas”. Pg.438;
-“O difícil para os homens de bem é admitir que, no circulo de seu relacionamento profissional ou de amizade, os outros não o sejam. Mas os homens não mudam, apenas revelam, nos dias penosos, o seu genuíno feitio moral”. Pg.459;
-“A lealdade, do meu ponto de vista, é virtude integral, porquanto não pode haver lealdade parcial. Ou há lealdade ou não há lealdade, esta é uma afirmação irrefutável”. Pg.521;
-“A Lei, sendo um instrumento de defesa da coletividade contra o individuo, se aplicada judiciosamente, é salutar; do contrário, revela-se discriminatória e injusta, suscita reações e desacredita o governo”. pg.592.
São José do Rio Preto - SP

wilson luiz disse...

ALERTA!!!ALERTA!!!ALERTA!!!ALERTA!!!

Transcrito do blog da ex-Diretora da PREVI, membro do Conselho Deliberativo da ANABB, sobre as negociações do primeiro semestre, mencionadas no memorando de entendimentos:
"O QUE CONSEGUI APURAR É QUE EXISTEM AS DEMANDAS ANTIGAS DA MESA DE NEGOCIAÇÃO E AS PROPOSTAS DA ANABB(AQUELAS QUE FORAM CONSOLIDADAS EM SEMINÁRIO NA ENTIDADE E VOTADAS EM 2009)."
De forma alguma podemos deixar que a ANABB ressuscite propostas antigas, demagógicas e inviáveis financeiramente. Se esta entidade maligna assumir a liderança das eventuais negociações, com certeza a proposta inicial será a que eleva o teto para 100%, que beneficia apenas os maiores salários. Devemos lutar para que a primeira proposta a ser examinada seja a referente à elevação das pensões.

Anônimo disse...

Passaram o doce no Plínio...

Anônimo disse...

Previ decide hoje sobre superávit
Autor(es): Gilberto Scofield Jr.
O Globo - 15/12/2010



Aposentados discordam de proposta que dá ao BB metade de R$15 bi


SÃO PAULO. Termina hoje o prazo da polêmica votação na qual os cerca de 120 mil aposentados e pensionistas do Banco do Brasil (BB) deverão aprovar a distribuição do superávit da Previ (Caixa de Previdência dos Funcionários do BB, o maior fundo de pensão estatal do país), calculado em R$15 bilhões, já descontadas todas as provisões previstas em lei. Pela proposta, o banco receberá 50% do saldo (R$7,5 bilhões), e o restante será distribuído em melhoras de 20% nas aposentadorias e pensões dos funcionários que aderiram ao chamado Plano de Benefícios 1, mais antigo. Isso engloba cerca de 80 mil pessoas, entre aposentados e funcionários ativos.

A votação revelou um racha entre os aposentados do BB, que se sentem sub-representados na cúpula da Previ, e representantes de federações, associações e sindicatos escolhidos pelo BB. Muitos aposentados defendem que o superávit seja totalmente distribuído entre os beneficiários do fundo.

O ponto da discórdia é a legislação que determinou a partilha do superávit entre os aposentados e o BB: a resolução 26 do Conselho Gestor da Previdência Complementar (CGPC), do Ministério da Previdência, que vem sendo questionada na Justiça.

Em 2008, o CGPC permitiu a distribuição do superávit também às patrocinadoras dos fundos. Mas aposentados e associados afirmam que a resolução não pode alterar o que foi decidido pela lei complementar 109/2008, que regula o tema. Segundo esta, após três exercícios consecutivos o saldo deverá ser usado para complementar as reservas matemáticas e especiais, e o que sobrar deve ser destinado aos beneficiários.

- Uma resolução não pode mudar uma lei aprovada no Congresso, por isso decidimos entrar na Justiça. O BB não é beneficiário do fundo, e não é justo que o superávit seja distribuído para o patrocinador - diz o presidente da Associação Brasileira dos Previdenciários (Abraprev), Fernando Toscano. - Nem a Previ, nem o BB, nem as associações ligadas às instituições explicam aos aposentados que eles poderiam receber o dobro, não fosse o desejo do BB de engordar os seus lucros.

Na verdade, BB e beneficiários da Previ sempre dividiram o superávit, mas na base de acordos que buscavam privilegiar os aposentados. Isso também ocorreu desta vez, mas muitos aposentados não consideram o acordo legítimo porque não se sentem representados no controle da Previ.

- Todas as reservas, pela lei, têm um só destino: o benefício previdenciário. Não podem ser lucro para o banco, que não é pensionista da Previ - diz Antonio Carlos Raposo, do conselho gestor da União dos Aposentados e Pensionistas do BB.

Previ e BB não quiseram se pronunciar sobre o assunto.

bigsaranha disse...

ALÔ ANÔNIMO DAS 9,29, de 25/01/2011:

O sr. Plinio, foi infeliz também, quando se referiu a outros com a conotação de que estamos chorando de barriga cheia. Equivoco da parte dele. Senão vejamos:
Centrus: Na reforma da previdência, os participantes pegaram toda a grana à vista de suas reservas e passaram para a aposentadoria do Tesouro Nacional, sem perder nenhum direito, a não ser aposentarem-se pelas regras atuais. Se o governo ficou com 100% do superavit é porque já não tem dinheiro de associado no fundo.
REFER: São cerca de 13.000 remanescentes da RFF, a grande maioria com octogenários, com o fundo falido e o Plansfer(Sáude) sucateado. Valia: Fundo Privado e distribuiu vários beneficios no superavit. Funcef; Uma caixa aposentado recebe mais do que Gerência média BB. ES de 100 mil, já existe há anos.Furnas, o fundo se chama Real Grandeza. Os funcionários não são preferencialmente concursados e deram uma lição a nós há cerca de 2 anos atrás. O governo tentou lotear as diretorias para o pmdb. Os associados foram para a porta da sede do fundo(no rio de janeiro) e não permitiram.

Plínio Pinheiro disse...

Sr Bigsaranha QUEM DISSE QUE CHORAMOS DE BARRIGA CHEIA FORAM ELES, OS REPRESENTANTES DE OUTROS PLANOS. NÃO DETURPE MINHAS PALAVRAS. Todos estamos com raiva e ficamos culpando uns e outros e zombando de quem aqui se manifesta.

Anônimo disse...

Colega Sr. Plinio Pinheiro,

Não fique nos azeites.
Se o Sr. não tivesse ido à cerimônia, o desafeto ou amigo das 9.29 nem teria sabido do que se passou e da mentira que lhe pregaram.
Não estou aqui defendendo nem acusando quem quer que seja.
Penso que as entranhas estão passando para o lado de fora de cada um que por aqui escreve.
Gostaria que fossem mais cordatos uns com os outros mas o ser humano é assim mesmo, quando não lhe agrada xinga, debocha, agride, é satírico, mesmo assim não deixa de ser humano.
Malfeitores são aqueles que prejudicam pessoas idosas, como no caso presente, os dirigentes do Banco do Brasil e da Previ, conchavados com Contraf-Cut/Anabb, respaldados pelo Governo Federal.
Suas palavras: se eu fosse armado e passasse fogo neles me chama atenção, pela contemporadneidade, já que se estivessemos na maior democracia do mundo, os USA, isto certamente teria acontecido.
Algum desesperado/armado teria passado fogo neles em pleno ato.
Vamos olhar para o futuro e tomar posição para que os abutres não se deleitem nas nossas carcaças, já mais pele e ossso do que outra coisa.
Paz entre nós e saúde para a luta futura que se avizinha e será feroz.
Eu

Anônimo disse...

Onde está o passo a passo para sair da Anabb quem tem ação na justiça com eles?
Vai faltar gente pra apagar a luz...

Anônimo disse...

O Plinio esquenta não, vc já penteou o macaco quando foi lá bater palmas e dar tapinhas nos ombrosdos traidores.Parabéns, pela sua atitude pusilânime!

Herberto disse...

Não adianta ficarmos clamando no deserto, é preciso passarmos das palavras à ação, temos de marcar sob pressão.

Esses camaradas devem estar dando boas gargalhadas e até nos inserindo num dito oriental segundo o qual "os cães ladram e a caravana passa".

Penso que uma medida prática, além das ações de inconstitucionalidade já intentadas contra a Resolução, seria responsabilizarmos na justiça TODA a diretoria da Previ
- os eleitos e os "biônicos" - (afinal, a Caixa não pertence aos funcionários?), mediante alegação de improbidade administrativa e danos materiais ao fundo e a seus associados.

Uma assessoria jurídica poderia melhor nos orientar a respeito.

Aí, sim, seria pressão para valer.

Anônimo disse...

O colega Plinio, nao esquenta nao com as revolta de alguns, eu tambem se morasse no Rio iria la beber e comer de graça, visto que a minha conta ja esta quase zerada esperando o credito encantado do superavit, nao ia perder esta boca livre por conta dos MARAJAS da Previ/BB, acho ate que nao so iria com nariz de palhaço, mas com a fantasia completa para animar mais ainda o pessoal, talvez ate me dessem um cache extra por meu espirito de alegria.
Sem falar que serviram champagne, nao perderia isto por nada ja que na virada do ano so pude tomar espumante e sidra. Tambem seria uma "honra" ouvir pessoalmente da boca de um Conselheiro da Previ uma resposta sobre quando sai o credito, mas que grande emoçao, ver e ouvir a voz de um gestor da Previ ao vivo e dando tal resposta, que coisa sublime, acho ate que choraria neste momento.

D.A

Anônimo disse...

Colegas que tem Ações Judiciais através da ANABB:

Como as informações constantes no Auto Atendimento do site da ANABB, sobre ações não mudavam há muito tempo, passei a fazer o acompanhamento diretamente no site:
http://processual.trf1.jus.br/
em Processos de 1ªInstância, mas aí resolvi dar uma olhada também em 2ª instância, e para minha surpresa constava a liberação desde 03/01/2011,RPV, para ag.2317, CEF, da minha Ação de IR s/Férias e L.Prêmio, corria a 14 anos. Fui a uma ag. da CEF e liberaram para mim. Valor baixo, menos de 5 mil reais, mas veio numa boa hora, já que Superávit da Previ só Deus sabe!!!

João disse...

Pessoal, faço minha as palavras do anônimo das 12:10. Vamos lá, gente!!! Nos ensine o "caminho das pedras" e Adeus ANABB.

4.990.200-8 JOÃO SANTANA MOURA
APOSENTADO DESDE MAIO/94

Rubem Tiné disse...

O que esperar de um país em que um Presidente de República (Fernando Henrique Cardoso)diz: "Aposentado é vagabundo" Esperar o que?

Julita disse...

Pergunta:
Bom dia, como faço para me desassociar da ANABB? Obrigada, Julita Gaspar Pensionista

Resposta:
Prezada Julita, informamos que para adotarmos os procedimentos de desfiliação, se faz necessário que o pedido seja realizado por meio de requerimento formal (assinado), visto que a ANABB tem que atender as exigências legais de desligamento do plano odontológico. Por oportuno, lembramos que ser sócio da ANABB lhe proporciona diversos benefícios, tais como: estar protegido pelas ações coletivas patrocinadas pela ANABB; Seguro Decesso - Auxílio Funeral com cobertura automática de R$ 3.000,00 (três mil reais), no caso de falecimento do associado, cônjuge ou dependentes diretos até 24 anos, sem nenhum acréscimo à mensalidade; você ainda concorre ao recebimento desse valor em vida, em quatro sorteios mensais, pela loteria federal; participar das ações individuais disponibilizadas; assistência odontológica; convênios para descontos no comércio local, firmado pelas diretorias estaduais. Dessa forma, eventual pedido de des filiação deve ser encaminhado para o endereço: SCRS 507, Bloco "A", Loja 15, CEP: 70.351-510, Brasília - DF ou fax (61) 3442-9655. Pedimos a gentileza de identificar-se pela matrícula do BB e RG ou CPF, informando também os dados atualizados (endereço e telefone) para confirmação de seu pedido. ANABB agradece seu contato.
Foi essa resposta que recebi.

Anônimo disse...

AÇÃO JUDICIAL ANABB
IR S/FERIAS E LICENÇA PREMIO

................................
Colega (felizardo) 25/01/2011
13.09.00 h

................................
Cfe. sua nota, pesquisei o site do TRF 1 - localizei meu processo,
que jah dura 12 longos anos.

Mas apenas vislumbrei que a ultima movimentação remonta fevereiro de
2010.

Assim peço-lhe mais detalhes na pesquisa que vc. efetuou e constatou a existencia de credito
encerrando o processo.

Vai que a gente tem alguma merreca
repousando na CEF.

Penso que varios colegas irão lhe fazer a mesma consulta.

Desde jah agradeço mais esclarecimentos.

Anônimo disse...

Poxa colega Plinio, porque nao expressou verdadeiramente seus sentimentos aqui neste blog, teve que queimar nosso filme no blog do Medeiros, o colega Plinio, roupa suja se lava em casa, podia ser bem direto por aqui mesmo nao acha? Afinal vivemos ainda numa democracia.

Plínio Pinheiro disse no blog do Medeiros...

Senhor doutor Medeiros. Imagine o senhor que, morando no Rio, fui à homenagem aos aposentados atendendo ao chamado para que fizéssemos um protesto. Saiba que não havia lá ninguém disposto a protestar coisa nenhuma. Só vi gente cercando o pessoal da Previ com o chapéu na mão perguntando que dia sai o crédito. Agora, no outro blog, cheio de gente raivosa e sem educação, estão até debochando porque eu lá fui para fazer coro com quem iria protestar. Não achei ninguém, fiquei na minha, afinal sou só um velho e iria passar por louco, já que todos lá estavam no beija mão. Nunca mais escreverei a sites. Imagine o senhor que as pessoas se escondem sob anonimato para me chamar de puxa saco. Sou de um tempo em que homem se apresentava de cara, sem medo, pronto para matar ou morrer. Tem hora que acho que merecemos mesmo todas as sacanagens que a Previ faz conosco. Somos uma turba, rancorosa e desunida e alguns que trabalharam no banco e hoje escrevem sob a escuridão do anonimato são covardes e pusilânimes.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

O PODER DA MÍDIA

João Rossi Neto


Os veículos de comunicação --- falada, escrita e televisada ---, de grande repercussão Nacional e Internacional, nenhum deles tem poder de Polícia, fazem o seu trabalho investigativo, divulgam e alertam a população para os crimes diversificados e delitos de toda natureza, devidamente comprovados ou com fortes indícios de verossimilhança, que conseguem apurar, fazem as denúncias na esperança de sensibilizar as autoridades constituídas para que elas cumpram as suas funções de aprofundar as investigações, abrirem inquéritos, processar e punir os culpados, estejam eles nas esferas públicas ou privadas, nos poderes Legislativo, Executivo ou Judiciário, por que em tese, todos são iguais perante a Lei, consoante artigo 5º, caput, da Constituição Federal.

Podemos contar nos dedos de uma mão, os órgãos da imprensa (Veja, IstoÉ, Folha de São Paulo, TV Globo, etc.) que tem a coragem e o dever cívico de cumprir essa árdua tarefa de investigar e denunciar os malfeitos, corrupção e, sobretudo, o crime organizado, chegando muitas vezes a desfechos fatais, onde repórteres perdem a vida no curso de suas missões.

Dentro deste contexto, guardadas as devidas proporções, pois a nossa luta é voltada para a defesa dos nossos direitos junto aos Fundos de Pensão, e, no máximo, lidamos com crimes do colarinho branco, onde ainda não temos registro de violência física e os blogs fazem um trabalho semelhante às mídias e as dificuldades para obter informações são enormes, porque não temos e não nos dão acesso a documentos, negociações e não raras vezes nos empurram para erros, com detalhes parciais, tudo na tentativa de nos desmoralizar.

Em suma, a nossa força é limitada e fica mais na base da pressão, de mostrar a nossa indignação com os atos arbitrários e desonestos, do jogo rasteiro, da falta de transparência, da pirraça acintosa, da má vontade e incompetência de Diretores e Conselheiros que prometem fidelidade e trabalho, mas que na primeira oportunidade viram às casacas a favor do patrocinador, sonegam-nos informações e ganham rios de dinheiro as nossas custas sem cumprir as suas promessas, escritas, empurrando-nos com a barriga como verdadeiros mercenários, espertalhões sem ética e sem caráter.

Mesmo com os nossos parcos recursos, pelos meios ao nosso alcance, incomodamos bastante os nossos detratores e muita coisa é conseguida mercê dessa luta desigual. Enfrentamos forças muito poderosas, com recursos tecnológicos, logísticos, profissionais de alta qualidade, com inteligência aguçada e regiamente remunerados, sempre arquitetando esquemas táticos e técnicos para que o patrocinador e o Governo apropriem-se do dinheiro da nossa Caixa de Previdência.

Continua na Parte II

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

O PODER DA MÍDIA

João Rossi Neto

Parte II - final


Aproveitam que o plano encontra-se em fase de extinção e dilapidam o nosso patrimônio de forma gradual, sorrateira e sistemática. Procuram cercar para que nem os ruídos dos seus feitos espúrios cheguem os órgãos sérios de comunicação, de modo a evitar que a sociedade brasileira e a opinião pública tomem conhecimento de que estão solapando a poupança de idosos, amealhada há décadas para custear a suas aposentadorias.

Ressalte-se que, embora os resultados alcançados nem sempre são os desejados, acho injustos que alguns colegas teçam críticas descabidas a essa dedicação integral, desinteressada, altruísta, dos que dão o melhor de si em prol dos participantes e assistidos. Há ainda os que as fazem do anonimato, o que é muito pior, alegando que recebem notícias apócrifas, uma inverdade, eis que este blog procura passar somente a verdade para todos.

Outra alternativa, além dos blogs, que podemos exercitar é com o poder do voto e excluir toda essa camarilha sem valor que está, neste momento, encastelada na PREVI, e não permitir mais que a ANABB forme chapas para vencer as eleições, terminando com esse ciclo vicioso e nefasto.

Também como última trincheira para nos defender, temos a Justiça, inclusive foi acionada por diversas entidades representativas nossas, com ações judiciais em andamento contestando a legitimidade da Resolução CGPC 26/2008, que é uma verdadeira aberração jurídica, eis que fere frontalmente uma Lei Federal ( LC 109/2001) e, de resto, afronta a Lei 10.741/2003 ( Estatuto do Idoso) e a Lei Maior que é a Constituição Federal.

Muita coisa ainda pode acontecer e enquanto não tiver uma sentença definitiva, transitada em julgado, para pacificar a matéria, entendemos que temos grandes chances de derrubar esse entulho administrativo chamado de Resolução. Uma ADIN está dentro dos planos bosquejados e se for necessária vai chegar o momento certo e os meios adequados para sua implementação.

João Rossi Neto

Anônimo disse...

Sr. Marcos, não consigo entender porque nossos colegas se manifestam anonimamente. Têm medo de que ? Não estamos fazendo nada imoral nem ilegal ao emitirmos nossas opiniões.
É muito fácil e comodo ficar escondido.
Portanto vamos nos identificar pessal.

Luis Eustáquio de Castro - Araxá-MG

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

WANTUIL DIAS deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Representantes":

Eu funcionário aposentado do BB
sempre soube que propaganda falsa é CRIME, hoje aos meus 80 anos vejo que em eu sempre confiei nos traiu, e fico mais triste ainda que vejo que não está sendo punido!
Fizeram propaganda que ia-mos receber em 60x o superávit da Previ que iam creditar em nossa conta 12 prest. em Dezembro de 2010 e até hoje nada e o pior não estão fazendo nada!
Meu Deus o que será isto [não existe mais lei em nosso Brasil?]
Espero que os nossos superiores façam alguma coisa por nós!
WANTUIL

Flavio Castro disse...

Sobre o caso do colega Plínio não pretendo entrar do mérito da controvérsia. Entretanto chamou-me a atenção a queixa dele sobre as criticas que recebeu oriundas de anônimos.
Quem sou eu para julgar aqueles que não se sentem à vontade expor suas identidades. Os tempos são bicudos e a gente acaba vendo fantasmas por todo lado.
Eu mesmo, ao longo desse ano eleitoral que passou, reprimi a vontade de expor minhas opiniões em sites como Globo e Folha. Sabe-se lá o que pode acontecer; um comando mal-intencionado de um funcionário de médio escalão e a vida da gente pode se complicar. A Justiça, que pode ser acionada, todos sabemos como é.
Não obstante, acho que críticas diretas entre nós sob o manto do anonimato não seja uma posição das mais justas.
É o que eu penso, respeitando quem pense o contrário disso.

Julio disse...

Ao Anônimo 09:29,

Amigo,

Finalmente temos um movimento bem articulado de repúdio aos desmandos do Banco/PREVI, movimento espontâneo, democrático e livre, porém não deixemos a emoção e o espírito de vingança tomar conta do ambiente de ética e decência que deve nortear um movimento sério e objetivo, não deixemos turvar as nossas esperanças, porque visamos uma mudança no cerne da PREVI, vencer os verdadeiros inimigos que lá se instalaram, derrotá-los pelo voto consciente, uma tarefa quase impossível; portanto, sair xingando as pessoas é antes de tudo uma falta grave, uma mal-educação inominável, quando o momento é de juntar forças, coesão e incentivo à participação de todos aposentados e pensionistas.
O Blog deveria filtrar certas participações em que apareçam ofensas pessoais.

Anônimo disse...

Colega anônimo das 14:43Hs,

Ao acessar a página de Consulta Processual do TRF1, vc verá:
Processos em Segunda Instância
Tribunal Regional Federal da 1ª Região
clique e faça a pesquisa pelo nome da parte, colocando a seguir o seu nome. Quem sabe você também não terá uma surpresa?

Anônimo disse...

Vamos entrar pela OAB, o que acham?
Não viram, as pensões de ex governadores?Um absurdo!
Gente se denunciarmos a OAB eles irão em cima da PREVI, tenho certeza!!

Anônimo disse...

Sr.Marcos
O Sr. deveria filtrar melhor este blog para não desvirtuar o seu verdadeiro objetivo. O que é tratado aqui é muito sério.Refere-se a direitos que conquistamos após anos de contribuição. Tem gente querendo aparecer demais, levando na brincadeira e até com palavrão!? Esse pessoal não tem nível para estar participando de um blog onde o dono coloca textos magníficos, que até emocionam, onde demonstra conhecimento da nossa causa, coragem para lutar, mas sempre mantendo o nível da seriedade e da educação. Esse nível que está tomando conta das discussões está desmoralizando o blog.O que mais estamos precisando é de respeito mas isso só será conquistado com debates de nível tanto quanto ao conhecimento da causa como na forma de se expressar.Quem não tiver que procure outros sites de relacionamento para brincar.

Anônimo disse...

Creio que houve certa crueldade com o colega Plínio. Ele atendeu ao chamado para participar de um protesto na cerimônia de homenagem aos aposentados e chegando lá não viu mais ninguém disposto a protestar. Seria o único a distoar do clima festivo e acertadamente preferiu ficar quieto e observando. O que ele relatou mostra bem que somos bons é para ficar aqui falando que vamos fazer e acontecer, mas na hora do vamos ver não fazemos nada. Já imaginou se pelo menos uns 100 de nós tivessemos ido lá para protestar? Plínio não ficaria só e sendo chamado injustamente de sabujo.

Anônimo disse...

Olá Marcos, parabens pelo "ESTORVO" fantástico, e obrigada pela recomendação da leitura NOTICIAS RELEVANTES "A Crônica dos Acordos Ilegais BB X PREVI/CASSI" encaminharei aos colegas aposentados de minhas relações.
Então é histórica a rapinagem do BB na PREVI e CASSI sempre se eximindo das responsabilidades assuminadas, no entanto usa dessas Instuições como vantagens para quem pretende fazer o concurso do BB.
Me perdoem o comentário de quem esperava o crédito para o Natal, mas a falta do crédito veio a calhar para que muitos abrissem os olhos do que ocorre nessa relação BB/PREVI, eles mesmos nos fizeram o favor de "LIGAR O VENTILADOR NA FARINHA" e as MASCARAS CAIRAM a enganação das massas acabou.
Não serão mais uns poucos a levantar essa bandeira para por ordem na casa, serão muitos daqui prá frente tenho certeza.
Elisabeth Oste

Anônimo disse...

Ao Anônimo de 25.01 13:09

Caro colega, agora que voce descobriu que se dindin já estava na CEF pois a ANABB sequer lhe avisou, vai bater o sininho lá na ANABB e eles lhe mandarão uma correspondêcia cobrando a parte deles, aguarde e verá. Aconteceu com uma colega aposentada, quando da castástrofe de 11/2008 que se abateu aqui em nossa região, ela recebeu um extrato da CEF de um saldo de R$400,00 no FGTS, como estavam liberados os saques por conta da catástrofe ela foi à um dos postos montados para esses atendimentos, para surpresa dela lá estava depositado R$28.000,00 que baita presente de Natal, mas pouco tempo depois surpresa a cartinha da ANABB cobrando seu percentual. Avisar que a ação tá ganha eles não avisam, portanto é melhor ficarmos de olho no site do TRF, descobri que os processos na ANABB são morosos demais o meu já vai mais de 8 anos sem nenhuma sentença e advogados daqui da minha região em 1 ano estavam com o dindin na mão. E pior o meu processo do DF foi parar em VARGINHA, terra do ET. Mas quem está interessado deverá consultar um advogado, pois ações podem ser substabelecidas, e mais, eles tem condições de verificar mais sobre os nossos processos do que nós mesmos através do site do TRF.
Elisabeth Oste

Anônimo disse...

COLEGAS COM AÇÃO IR-VENDA FÉRIAS NA ANABB – DISCUTINDO A CORREÇÃO DOS VALORES.

O processo está dependendo do julgamento de outro processo semelhante no STJ. Quem propôs a ação foi a ASSOCIAÇÃO DOS EMPREGADOS DO BANCO DA AMAZÔNIA – AEBA. Para acompanhar o andamento é só entrar no site do STJ – CONSULTAS – PROCESSOS informando o número de registro: 2009/0028580-4.
Questionei a Anabb o motivo de tanta demora e não me deram respostas conclusivas como sempre. Resolvi ir atrás para descobrir o motivo da pendência. Fui então buscar a solução no STJ e para minha surpresa o processo estava sob a responsabilidade de uma ministra que havia aposentado. Procurei na internet o telefone em Manaus da AEBA e avisei o departamento jurídico o que estava ocorrendo. Depois disso o processo foi transferido para outro ministro e voltou a seguir depois de um ano parado.
Já enviei e-mails para o STJ pedindo agilidade, mas ...
Seria interessante que outros colegas também cobrassem.

Anônimo disse...

Por que anônimo?

A maioria que frequentam esse blog são anônimos.

Temos dois tipos de anônimos frequentadores.

Os que não colocam seus nomes nas mensagens não se identificando e aqueles que colocam um nome João Pedro, que não é João e nem Pedro e que, também, não se identificam.

Identificados somente são aqueles que colocam um nome completo e a matrícula, que de uma maneira ou de outra podem ser indentificados amanhã.

A gente não sabe, mas pode ser que alguns quando querem atacar ou denegrir alguém usem do anonimato para esse mister.

Eu sempre escrevi como anônimo e nunca usei esse subterfúgio para atacar ou denegrir alguém, pois, isso faz parte da minha cultura.

Nós temos em nosso meio várias correntes e diversidades de pensamentos e ideologias.

Há pouco um colega passou uma informação sobre a bebida e a ingestão de água.

Tivemos um não "anônimo" que criticou um colega que nos passou uma informação útil.

Outro dia um colega criticou o governo Lula e seu comportamento para conosco. E um colega talvez movido por questões ideológicas fez crítica ao mensageiro e não tendo como defender o Lula criticou o governo Collor e FHC.

Todos nós sabemos que os governos estão de olho no patrimônio da Previ independente de sua ideologia de de esquerda ou direita.

Eu tenho o hábito de ler todas as mensagens independentes de serem anônimos ou não, do João Pedro ou daquele que se identificou corretamente.

De quase todas podemos tirar proveito, com exceção daquelas que realmente estão ai para denegrir ou tumultuar.

Me lembro que quando na ativa, naquelas reuniões em que não se incentivam as pessoas a participarem tornando-as vazias, incipientes, diferentemente daquelas em que os participantes eram incentivados a opinarem e a discutir as idéias, os temas, tornando essas reuniões fecundas e bem proveitosas.

Nós temos isso aqui no blog essas duas vertentes.

Bem vindos aqueles que sabem falar e escutar e valorizar as opiniões mesmo que contrários as suas idéias, idependente de serem anônimos, pseudos indenficados e os indentificados.

Nós temos que valorizar as idéias e não somente quem as escreveu, pois, para nós a maioria são ilustres desconchecidos.

Boa sorte a todos.

Anônimo disse...

Olá Plinio, não se chateie por favor, tenho certeza de que voce até estava com um nariz de palhaço no bolso, e muitos outros que lá estavam. Mas muitas vezes, e acredito até nesse caso, precisava haver um lider para comandar o protesto, não é todo ser humano que tem a liderança correndo nas veias, até poderia ter acontecido de voce estar sozinho com o nariz de palhaço, e daí haja coração prá aguentar a situação.
Elisabeth Oste

Anônimo disse...

Marcos,

Em relação aquela nota distribuida pelo Flores para a imprensa a respeito de que o corpo social aprovou a distribuição do superavit incluindo o banco como beneficiário.

Quais as medidas, se possível sua divulgação, que foram tomadas a respeito.

Acredito que o ajuste do MF impos e que será exatamente a inclusão no regulamento de que doravante o BB fará jus como beneficiário dessa distribuição, revestindo assim de legalidade para consolidar como boa prática contabil a contabilização do superavit em seu balanço como lucro não operacional.

Marcos, urge um liminar ou coisa que valha para impedir que essa prática ilegal venha a fazer parte do regulamento da Previ.

O estatuto da Previ é perverso não oferecendo nenhuma oportunidade aos participantes e assitidos
de realmente administrar o fundo tendo em vista seus normativos. Estamos maniatados.

Infelizmente estamos na mão do patrocinador.

Anônimo disse...

Correção do IR pode esperar pelo Congresso

- 26/01/2011



O governo pode adiar as discussões sobre correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) para depois da reabertura dos trabalhos do Congresso Nacional.

Embora a presidente Dilma Rousseff tenha encomendado ao Ministério da Fazenda estudos sobre um alívio aos contribuintes para ser discutido hoje com as centrais sindicais, há risco de a oferta não ser colocada na mesa. Isso porque os sindicalistas já declararam que não aceitarão a proposta do governo de corrigir a tabela em 6,46%, como reivindicado, mas manter o salário mínimo em R$ 545.

Os representantes dos trabalhadores se reúnem com o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, para discutir três temas: novo valor do mínimo, correção da tabela do IRPF e reajuste das aposentadorias superiores ao mínimo em 10%. O governo não pretende atender a todos os pedidos, pois eles aumentam a despesa e o desafio do momento é justamente o contrário: cortar gastos para equilibrar o Orçamento de 2011.

Dependendo de como evoluírem as negociações, a correção da tabela pode ser guardada como uma carta na manga para ser usada quando o novo mínimo estiver em discussão no Congresso Nacional. Seria buscado um equilíbrio entre um agrado à classe média e a concessão de um aumento real (acima da inflação) para o piso salarial.

Ganhos perdidos. O valor atual, R$ 540, nem sequer repõe a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 2010. O governo já decidiu que elevará o mínimo para R$ 545, compensando a alta de preços no ano passado. O que será negociado com as centrais é um aumento ainda maior. Internamente, o governo já admite R$ 550, valor considerado baixo pelos sindicalistas. Após acertado com as centrais, o novo valor será submetido ao Congresso.

Ao manter a tabela de recolhimentos do IR congelada de 2010 para 2011, o governo está na prática tributando mais os trabalhadores que tiveram aumentos salariais no ano passado. O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique da Silva Santos, observou que a maioria das categorias teve reajuste real em 2010, mas o ganho será parcialmente apropriado pela Receita Federal.

Essa forma de aumentar a carga tributária já foi bastante utilizada em anos de restrição fiscal, como durante as crises que afetaram a economia mundial no final dos anos 1990, durante o governo Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente Lula também manteve a tabela sem reajuste durante os dois primeiros anos de governo.

Técnicos do Ministério da Fazenda estão ocupados não só com as simulações pedidas pela presidente, mas também em estudos sobre novas alterações no IRPF. A correção da tabela seria uma providência mais imediata, mas há estudos para mudanças mais profundas, a serem discutidas na reforma tributária.

Anônimo disse...

Governo deve ser firme com centrais
Área econômica pede firmeza com centrais
O Globo - 26/01/2011



Planalto tentará vincular a correção da tabela do IR ao mínimo de R$545

BRASÍLIA. A área econômica aconselhou o Palácio do Planalto a ter uma postura mais firme, hoje, no encontro com as centrais sindicais: correção da tabela do Imposto de Renda só com a garantia de que o salário mínimo será de R$545. Mas o discurso duro da área técnica esbarra na necessidade política de o governo Dilma Rousseff chegar a um acordo com as centrais. O secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, reúne-se com os presidentes das seis principais centrais sindicais do país sabendo que o governo terá que melhorar sua proposta.

Aliados políticos apostam que, apesar do discurso duro, o limite nas negociações seria um mínimo de R$550, o que exigiria mais cerca de R$3 bilhões além do já previsto para os R$540 fixados pela medida provisória 516, editada ainda em dezembro. Já as tabelas do Imposto de Renda das Pessoas Físicas seriam reajustadas em 6,46%.

Apesar de a presidente Dilma Rousseff ter mandado a Fazenda fazer simulações com o salário mínimo até R$580, a posição da área econômica é que o governo não pode correr o risco de concordar em corrigir a tabela do Imposto de Renda e depois não conseguir aprovar o mínimo de de R$545 no Congresso.

As simulações já foram feitas para uma eventual correção das tabelas em 6,46%, que representaria uma renúncia fiscal superior a R$2,5 bilhões por ano. Esse seria o valor da renúncia considerando a base de declarantes que existia em 2006, quando o governo fez a última negociação sobre a correção da tabela. Mas desde então, o número de pessoas físicas que prestam contas ao Leão subiu graças ao aumento da renda e da formalização no mercado de trabalho.

A maior preocupação dos técnicos do governo é mesmo com o salário mínimo, especialmente num momento em que a economia está fortemente aquecida e que é preciso segurar a demanda que pressiona a inflação. Isso sem contar com o impacto fiscal. Cada real de correção no mínimo representa uma despesa de cerca de R$286,4 milhões, sendo que a equipe econômica está estudando fazer um corte no Orçamento que pode chegar a R$40 bilhões.

Força não acredita em acordo no encontro de hoje com Gilberto Carvalho

O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), disse ontem que as negociações dos três pontos - salário mínimo, Imposto de Renda e reajuste para os aposentados que ganham acima do mínimo - têm que ser simultâneas, e não um ponto antes do outro, como quer a Fazenda.

O sindicalista não acredita em acordo já no encontro de hoje, mas considerou positivo o pedido da presidente Dilma à Fazenda de novas simulações sobre o impacto de diferentes valores para o salário mínimo, bem como da correção pela inflação da tabela do IR.

- Isso é uma coisa boa. Significa que a Fazenda não está tão forte. Nosso medo era de que a área econômica ditasse as regras, mas está cumprindo ordens da presidente. É uma boa notícia - disse Paulo Pereira da Silva, acrescentando: - As negociações das três questões têm que ser juntas, e a gente não vai fechar nenhum acordo sem a concordância de todas as centrais.

Para Vaccarezza, o importante é manter o valor de R$545

Já o vice-líder do governo no Congresso e representante do governo na Comissão Mista de Orçamento, deputado Gilmar Machado (PT-MG), disse que o Orçamento aprovado tem margem para comportar a correção da tabela do IR e ainda uma negociação sobre o mínimo. E defendeu a atual regra de reajuste do salário mínimo:


- Há uma necessidade de se fazer a correção da tabela e não precisamos mudar a política do salário mínimo. Os acordos ocorrerão com as negociações, que é uma conquista das centrais.


- O importante é manter a atual política, os R$545, o acordo - reforçou o líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP).

Anônimo disse...

Anônimos tem medo de retaliação.

Sim, pois esse (des)governo do PT usa de táticas de governo de esquerda, onde usam os poderes do estado para alcançar os seus objetivos mais escusos.

Tenho parentes de primeiro grau que trabalham no governo federal que podem sofrer algum tipo de perseguição ou algo semelhante.

Conheço vários colegas que tem filhos funcionários do Banco.

É o que chamamos "a soma de todos os medos".

Anônimo disse...

Aos colegas que estão em dúvida quanto a desfiliação da ANABB, eu digo: o nosso plano odontológico é pago e este tipo de plano tem em toda esquina; quanto as ações judiciais também não tem nada gratis e podem ser conduzidas por outros advogados. Não precisamos, nem devemos ser escravos de nenhuma associação. Da PREVI, precisamos dela para viver; a ANABB é descatável.

Anônimo disse...

Colega Luis Eustáquio -Araxá MG,

Caro Colega, por favor entenda o anonimato de algum Colega que já foi perseguido e teve contra si processo patrocinado pelas entidades envolvidas.

Certo da sua compreensão um Abraço
Anônimo, sócio da AAPPREVI por acreditar no futuro em que pese a idade.

Rubem Tiné disse...

Minha solidariedade ao Senhor Plínio Pinheiro, que agiu com dignidade, não devendo envergonhar-se do seu ato. Eu, no seu lugar, agiria da mesma forma. Não ligue para os engraçadinhos, é brincadeira, de mau gosto por sinal. Parabéns.

Anônimo disse...

Anônimo das 03:35 de 26/01. Queira me perdoar, mas eu já penso o contrário. Se a PREVI tivesse dado déficit quem pagaria o preço? Nós teríamos de voltar a contribuir ou até ver nossos benefícios diminuídos. O Banco também voltaria a contribuir. Então se há déficit é repartido e se der superávit é só nosso? Parece justo? Não. Não é justo. Se o Banco é obrigado a arcar com metade do prejuízo é justo que usufrua da metade do lucro.

Anônimo disse...

Afinal de contas onde anda o Superavit?
Sumiu?

Anônimo disse...

Srs.,


Quando vão descobrir ou se dar de conta que estão lidando com INESCRUPULOSOS dirigentes do conluio BB/anabb/Governo/Previ/Contraf-cut?

Anônimo disse...

O dono de blog deve procurar ter mais cuidado ao adjetivar seus desafetos. Em seu texto, acusa os que foram homenageados pela Previ dizendo que “São sempre pessoas que se locupletam com salários que extrapolam os valores previdenciários”. Os senhores homenageados: Hermano, José Valdir e a viúva do Sr. Eudes, podem processá-lo por calúnia, injúria e difamação. Espero que dono do blog tenha provas incontestes de que os senhores Hermano, José Valdir e Humberto “se locupletaram”.
Código Penal:
Difamação
Art. 139 - Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação:
Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.

Anônimo disse...

Moradores de Ribeirão Preto fazem panelaço contra falta de agua!Vamos fazer Panelaço na frente do BBe da PREVI quem sabe resolve.

Anônimo disse...

CADÊ nosso superávit

CADÊ a manifestação em frente ao BB, pela apropriação dos 50% do superávit

Anônimo disse...

Colega Plinio,
Também me solidarizo com você porque não vi nada em sua atitude que merecesse qualquer agressividade.Inclusive porque voce fez a sua manifestação e se identificou. Neste momento em que precisamos nos unir podemos nos atacar mutuamente por questões de pouca importância como essa.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Senhor anônimo das 06:55

Não retiro uma vírgula sequer do que escrevi no post “Estorvo”. Se lhe falta a “prova inconteste” recorra aos contracheques daqueles a quem lambe as botas – a Cooperforte os tem atualizados.

Asseguro-lhe que o Hermano eu conheço pessoalmente e, por isso mesmo, não creio que nomeie lacaios para defendê-lo, a não ser que tenha sido infectado pelo vírus da subserviência, como você. Em todo caso, que venham os processos. Fogo se combate com fogo.

A única coisa que me mete medo no mundo são os covardes que se escondem no anonimato. Mas, quando quiser exercitar sua covardia compareça para trocar umas idéias – só nós dois. O endereço você sabe: moro na AAPPREVI. Melhor dizendo, a associação mora comigo.

Todos os seus e-mails não publicados, razão da sua ira, estão catalogados para uso no momento apropriado. A condição de mantenedor do Blog me assegura o direito de recorrer à justiça para identificá-lo. Assim, advirto-o que, a continuar seu sujo comportamento na defesa de quem lhe paga para isto, merecerá o tratamento que requer seus condenáveis atos, dignos de um rato de esgoto - inclusive com assédio a uma pensionista inexperiente para que seja sua porta voz na defesa dos seus donos. Já guardo as provas.

Estou acostumado a lidar com gente de caráter. E no reino animal aprendi a desconsiderar sabujos, eles abanam o rabo sem saber por quê.

Atenciosamente,

Seu desafeto gratuitamente nomeado,

Marcos Cordeiro de Andrade
Rua Professor Ulisses Vieira, 864 – Vila Izabel
Curitiba (PR)

Anônimo disse...

Sr. Rossi, será que com o seu poder de comunicação e conhecimento dos assuntos da Previ e BB que nos afetam diretamente e como voce comentou o poder que tem hoje todos os meios de comunicação por diversas mídias e principalmente a virtual pela internet à que todos tem acesso,fazer um vídeo com sua voz e imagem ou só com sua voz explicando com imagens e gráficos o que estão fazendo conosco do PB1, mostrando todas as aberrações, e colocando no YOU TUBE,poderíamos obter repercussão, sem ter que por nariz de palhaço na nossa idade para pressionar os envolvidos e chamar à atenção da opinião pública.Mandaríamos para todos os nossos contatos e todos os sites e blogs de aposentados

Anônimo disse...

Uma dúvida que não quer calar.
Onde andará o processo do superavit.
Quem tiver alguma informação, por favor, manifeste-se.

Anônimo disse...

Colega Marcos,
Tenha calma. Por isso a maioria dos participantes deste blog está adotando o anonimato: porque sabem o nível dos que estão contra nós. Admiro a sua coragem mas não acho certo você se expor dessa forma.

Anônimo disse...

Tem outro comunicado no site da AAFBB assinado pela Celia Larichia sobre o andamento(?)do superavit mas ja nao diz sobre ser pago ate 31/01.......
Sandra Alves

Anônimo disse...

Êta anônimo das 06:55! Poderia ter dormido sem essa. O que estão lhe pagando tem que ser suficiente para aguentar se rastejar tanto. Acho que os próximos comandos serão: SENTA, DEITA, ROLA.
Ah! Não esqueça de pedir pra melhorarem sua a marca da sua ração.

Ronaldo F. Moreira disse...

Ilustre Anônimo das 03:13, O anonimato "esconde" mensagens plantadas por quem está observando que os "velhinhos cabeças-brancas" estão ficando espertos. Previ, Anabb, Aaafbb, Faabb, o próprio BB, estão se incomodando e plantando a discórdia. Anonimato é para quem não assume o que diz. Quanto ao Blog tratar de assuntos diversos, faça-me o favor, daqui a pouco vai virar consultório sentimental. O FOCO É A DEFESA DOS INTERESSES DOS APOSENTADOS DO PLANO 1 e da própria PREVI. Tá todo mundo querendo tirar um "tasquinho".

Anônimo disse...

Marcos,

Ao acessar o site

http://demitidosdobb.blog.terra.com.br/2009/02/13/demissoes-politicas-e-corruptas-economicas-e-extorsivas/

você vai deparar com essa informação.


No seu governo teve a CPI da Desestatização (pizza), ponto “nobre” dela, o depoimento do presidente da PREVI, JOSE VALDIR RIBEIRO DOS REIS no Congresso, onde jurou e confessou que as contribuições do empregador pagas pela patrocinadoras aos fundos de pensão em favor dos empregados eram salário indireto, poupança do trabalhador, faziam parte da remuneração e constituíam obrigação do contrato de trabalho do BB. Depois, noutras demissões do BB - PDV -, o presidente da PREVI José Valdir Ribeiro dos Reis negou todo o dito e jurado na CPI, porquanto assinou a Carta Circular 95/1160 que negava o pagamento das contribuições do empregador, dispunha o resgate somente das contribuições pessoais. Essas atitudes lhe renderam a continuidade no cargo na PREVI, hoje ele é presidente da Cooperforte.

Anônimo disse...

Colegas, peço um pouco de compreensão para conosco, os anônimos.A internet é território de livre acesso, terra de ninguém, e cheia de bandidos, sempre à procura de chance de dar um golpe. Tenho um conhecido que teve sérios problemas, por se expor de peito aberto na internet.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem original
De: atend@previ.com.br
Para: aesh < aesh@uol.com.br >
Assunto: Re: ATENDIMENTO PREVI
Enviada: 26/01/2011 13:12

Senhor Antonio,

Esclarecemos que o processo de aprovação do novo Regulamento do Plano de Benefícios 1 inclui ajustes na redação do texto conforme foi solicitado à PREVI pelo Ministério do Planejamento/DEST e pelo Ministério da Fazenda. O texto do Regulamento obedece fielmente ao disposto no Memorando de Entendimentos, firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pelo Conselho Deliberativo
da PREVI.

Por exigência legal, o processo já retornou ao DEST para, em seguida, ser encaminhado novamente ao Ministério da Fazenda e, ao final, apreciado pela Previc, para posterior divulgação do novo Regulamento.

Patrícia de Lima Domingues
Gerência de Atendimento
PREVI

De: aesh
Para: atend@previ.com.br
Data: 24/01/2011 17:29
Assunto: Re: ATENDIMENTO PREVI

Infelizmente a resposta não me satisfez, pois, não foi a que eu esperava pela minha indagação. Volto a fazer o mesmo questionamento. Quais foram os termos ajustados por imposição do Ministério da Fazenda dando nova redação e esta nova redação é o que quero saber. O que estou solicitando é um direito previsto nos normativos da Previ, além da Lei Complementar 109/2001, em seu artigo 24, os assistidos, em pedidos formais, tem direito a esclarecimentos sobre as questões de seu interesse e coletivos, a serem prestados pela entidade gestora (EFPC).

Caso não obtenha resposta satisfatória, essa indagação será direcionada a PREVIC para que essa instituição cumpra com suas obrigações.

Atenciosamente

Antonio Eustaquio

Em 24/01/2011 16:12, atend@previ.com.br escreveu:

Senhor Ant?nio,

Informamos que o Ministério da Fazenda solicitou apenas ajuste de redação em um dos artigos do novo Regulamento.

Esclarecemos que os termos do Memorando de Entendimentos firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pela PREVI estão mantidos. Entretanto, a nova redação precisa ser novamente aprovada por todos os órgãos competentes.

Após a aprovação pela PREVIC, a PREVI dará ampla divulgação dos termos do novo Regulamento do Plano de Benefícios 1.

Permanecemos à disposição.

RICARDO MARTINS DE PAIVA BASTOS
Gerência de Atendimento
PREVI

Data: 24/01/2011 12:37:29
Assunto: Outros Assuntos - Superavit
Tipo: Solicitação

Mensagem:
Solicito os termos do ajuste feito pelo Ministério da Fazenda e aprovado pelo Conselho Deliberativo com relação as alterações do regulamento para distribuição do superavit.
Gostaria que também fosse publicado no site da Previ, www.previ.com.br, a ata da reunião desse conselho em relação ao assunto em pauta, por se tratar de um direito dos participantes e assistidos.


Matrícula: 931710
Nome: ANTONIO EUSTAQUIO SOARES HUNGRIA

Anônimo disse...

Sr. Ronaldo,

Respeito as suas idéias, mas não concordo com elas e nem vou pedir para que o sr. mude de opinião por isso.

Continue com suas opiniões é um direito que lhe assegura o estado democrático assim como ele assegura o meu direito, provocando com isso um respeito mútuo entre as partes.



Nada do que escrevi causa polêmica. Podemos ter pontos de vistas diferentes, apenas isso, nada mais.

Não vale a pena polemizar.

Boa sorte.

antonia disse...

Marcos,
Saí e voltei das férias e pelo jeito tudo continua da mesma forma que deixei.
Espero que as coisas se resolvam da melhor maneira possivel e com mais rapidez.
Quanto a polemica do anonimato, acho que todos têem o direito de revelar ou não sua identidade, porém agredir os outros acobertado pelo anonimato é que não é correto.
Se voce não quer se identificar, faça como eu: coloco meu primeiro nome ( as pessoas que me conhecem sabem ) e me manifesto com educação, respeitando todos que frequentam esse blog.
Agora agir como muitos anonimos que covardemente atacam os outros sem coragem de mostrar a identidade, não é atitude de pessoa de bem.
Porque não ignoramos essas mensagens? o Marcos tem mais o que fazer e não pode perder o seu tempo precioso com bobagens.

Paulo Segundo disse...

É amigos janeiro já era!Agora vem a enrolação do DEST, e se quiserem mudar uma vírgula o crédito virá somente em março.Vão dizer que eu sou pessimista, mas na verdade eu sou realista!

Anônimo disse...

Agora a PREVI quer nos ensinar como falar de dinheiro para os nossos filhos. Ela deveria dar o exemplo mostrando honestidade para assim podermos ensinar aos nossos filhos.

ACORDA PREVI!

Flavio Castro disse...

Olhem, já xinguei silenciosamente quem veio aqui e disse que "crédito só em março". Que pessimismo, pensava eu intimamente!
Mas agora, uma semana depois que o MF fez a "alteração caixa preta" e sem quem alguma notinha sequer sobre o andamento do processo seja veiculada. Pelo contrário, estaria ainda no DEST - primeira instância, eu tenho que concordar com os pessimistas. Infelizmente.

Anônimo disse...

Para conhecimento

Resposta da pergunta enviada para o site da ANABB
De:ANABB
Para:
Resposta da pergunta enviada para o site da ANABB
Data:Hoje, 18:14
Sua resposta foi postada para o seu tema de interesse no Sistema de duvidas do site ANABB.

Pergunta:
Senhores, gostaria de saber a previsão sobre o pagamento da acao IR Quilometragem. Em consulta ao processo 1999.34.00.029289-0, via internet, verifiquei que o processo judicial encontra-se em carga, pelo advogado do autor (ANABB), desde 03.12.2010, ou seja, ha mais de 1 mês. Destaco ainda que por ocasião do encaminhamento de autorizacao para o credito em c/c essa ANABB criou nos associados expectativa de imediato credito, situacao que nao ocorreu. Tambem nao entendo o motivo pelo qual o advogado da ANABB nao devolveu o processo judicial. Tenho a sensacao de alguma coisa errada. Favor dar conhecimento da presente mensagem ao presidente da ANABB, já que a questão esta causando desconforto.

Resposta:
Prezado Mario, Acusamos o recebimento de sua manifestação e encaminhamos para o c onhecimento da Presidência. Esclarecemos que a ação coletiva de IR Quilometragem (199934000292890), decorrente de um Mandado de Segurança que requereu a isenção de Imposto de Renda sobre a verba de utilização de carro próprio em serviço, continua em fase de liquidação na Seção Judiciária do Distrito Federal, para liberação dos valores recolhidos em juízo pelo BB e depositados em conta judicial aberta na CEF. Em despacho do dia 05/11/2010, o juiz da 3ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal determinou a expedição de ofícios ao Banco do Brasil e à CEF, orientando sobre o procedimento de liquidação. Os referidos ofícios foram expedidos em 19/11/10, sendo necessário aguardar para verificarmos se haverá eventual manifestação dos destinatários, tão logo haja o recebimento destes. A CEF deverá proceder a abertura de conta-poupança individualizada em nome dos beneficiários. É necessário aguardar pois, concluída a individualização dos valores pela CEF, esta se manifesta rá nos autos informando sobre os procedimentos adotados para o cumprimento da determinação judicial. Tão logo o juiz determine a liberação dos valores, a ANABB comunicará os associados a forma de levantamento dos créditos. Agradecemos seu contato.

Atenciosamente,

Sanuse Martins


Mario Schmidt

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

Não tenho a menor dúvida de que, se todos os funciionários da ativa tivessem acessado o site da AAPREVI antes ou durante as negociações da distribuição do superavit, já teríamos visto a cor do dinheiro. Pois penso que todos os funcionarios da ativa esstão dopatos pelo Banco e pelos sindicatos. Estão impedidos de ver a verdade sobre o superavit da Previ.
O que devemos fazer para levar ao conhecimento deles?

Anônimo disse...

Informo que os valores da ação IR quilometragem já estão depositados em contas individualizadas de poupança na CEF ag. da justiça federal de Brasília. Já verifiquei meu saldo mas não pude sacar pois parece-me que ainda não foi desbloqueado. Uma coisa é certa, minha conta de poupança já tem saldo e a ANABB pode tentar dificultar os saqueS para os não associados, como eu, mas no meu pouco entendimento jurídico, acho que da minha conta não sai mais, a não ser por minha autorização. Os que tem direito a essa ação podem se dirigir a uma ag. da CEF para verificarem seus saldos. A ANABB me enviou papelada para autorizar o pagamento de 10% de honorários além do preenchimento da ficha para associar-se. Estão aguardando a devolução. "DEUS ME LIVRE DAQUELA CORJA"

Anônimo disse...

No site da AAFBB tem comunicado de 24/01 sobre o superavit assinado pela Celia Larichia mas nao diz que pretendem acelerar para credito ainda em Janeiro conforme a informaçao anterior da mesma em 21/01.....
Sandra Alves

Lena. disse...

SR PlÍNIO,por favor me perdoa.Não saiu do meu coração a intenção de lhe causar qualquer mal estar.Acho que os nossos colegas tb.O Senhor entende o que estamos passando, e passa tb pela mesma situação.Somos refém da previ,que não paga o que temos direito e se esconde no "seu" palácio construido com o seu e o nosso dinheiro.Lá encontra-se a corja,os abutres. Então quando sentamos em nossos computadores procurando alguma resposta e não as encontramos acabamos empurrando as nossas agruras.Concordo com todos que te apoiaram. E mais uma vez lhe peço perdão. Com todo respeito aceite o meu abraço.Lena.Rio.

Anônimo disse...

Não estou defendendo a Anabb, mas acho que deixar de pagar os honorários na ação do IR Quilometragem não me parece correto. Afinal, a entidade teve custos com o processo e eles ganharam a causa. Então me parece justo remunerar o corpo juridico pelo sucesso obtido.
Se queremos ser tratados de forma justa e ética, deve partir também de nós a atitude e não pregá-la apenas para o outro lado. Se não estaremos nos igualando àquilo que tanto estamos combatendo. Mais uma vez esclareço que não estou defendendo a Anabb, apenas é meu ponto de vista.
Abraços a todos

Lena. disse...

Voltei: Eu tinha um grande amigo[não citarei o nome por já ter falecido] Que passou anos e anos brigando com a previ,BB e cassi.Na época ele já tinha 77 anos,como moravamos muito distante um do outro, a nossa comunicação era por telefone.Só vi ele pessoalmente uma única vez quando se internou já cansado e muito doente.Um dia a irmã dele me pediu que eu fosse visita-lo pois ele chorava de saudades.Chegando no hospital encontrei um homem triste,amargurado e se sentindo o lixo do lixo por causa dessas três belezuras citadas acima. A previ e o BB retalhou essa criatura.Sem poder contar com mais ninguém, ele foi parar num hospital publíco pois a cassi o desfiliou. Ajudei no que pude e antes de morrer ele me disse: Lena,não se mate pelo banco e nem previ,e concluiu: Olha o meu estado,a gente morre e eles ficam aí. Vc meu amigo,tinha toda razão e eu não segui os seus sábios conselhos por imaturidade.Um dia a gente se encontra. Lena.

Anônimo disse...

Colega anonimo das 16:38
Na ação de FGTS, encaminhei a documentação e os cheques dos honorarios dos advogados. Depois de anos e eu solicitando resposta, eles me devolveram o processo, orientando para que desse entrada na justiça federal de minha localidade pois o valor era abaixo do piso estipulado pela justiça para ações em grupo, ou coisa assim. Se eles desde o inicio já sabiam o valor de minha ação, porque não me orientaram desde o início? para que os cheques se a ação não teria exito? Me mantiveram atrelados à associação, como fazem atualmente. Saliente-se que dei entrada na justiça federal e em 30 dias, isso mesmo, 30 dias, saquei o dinheiro na CEF. Esse tempo todo com a ação foi ético?

Lena. disse...

Colega das 16:38.Então vamos todos nos filiarmos a AAPREVI PLANO 1. Que nada nos cobra e tem somente uma mensalidade de 10 reais,que ao meu ver é muito pouco,porque o seu mentor não é ganancioso.Acredito que já seja um afiliado como eu.Venha a nós,e o reino dos outros como é que fica? Abraços.Lena.Rio.

Lena. disse...

Errei,é público e postei publíco.Desculpem.Lena.É essa previ que me deixa louca!Ah! se eu pudesse falar...!

Anônimo disse...

Marcos, ainda e possivel entrar com açao do FGTS(planos Bresser....)?
Qual a documentaçao?
Sandra Alves

Ronaldo F. Moreira disse...

Só rindo para não chorar!!
Tristes, aqueles que se escondem atrás do anonimato, e que se prestam a implantar a discórdia e o desvio dos temas realmente importantes para a coletividade Previplano1.
Deve ser terrível não poder sustentar o que diz!
Mas..., penso que o Sr. Moderador deva estar atento a essas "malas".