sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Sem informações

Caros Colegas.

A expectativa reinante acerca do prometido crédito dos benefícios tem levado muitos participantes do blog a enviar questionamentos fora do comportamento normal, alguns deles de forma insultuosa que extrapola o direito de participação – dentro e fora dos parâmetros de atendimento. Isto foge ao relacionamento salutarmente exercitado pelos bem intencionados que nos procuram.

Lamentamos informar que não sabemos nada além do que disponibilizamos aqui no Blog e há muita informação desencontrada fora do nosso alcance, com as quais evitamos envolvimento. As fontes que deveriam se prestar à divulgação do que ocorre se omitem, em que pese o direcionamento de pedidos insistentes que caem no vazio da falta de atenção. A PREVI nada de concreto divulga em seu site e suas respostas são evasivas. Também o BB não responde às perguntas que lhe dirigimos, quaisquer que sejam os setores acionados.

Até mesmo as informações que nos chegaram da Secretaria Executiva da Fazenda estão sendo colocadas sob suspeita, maldosamente, nada obstante termos os e-mails que comprovam o que divulgamos – também publicados.

Nunca é demais lembrar que somente cuidamos do que, efetivamente, podemos comprovar.
O que se sabe é que o assunto está no âmbito do BB/PREVIC, e é do conhecimento de todos que o MF não se reporta à PREVIC, mas sim ao BB, para que dê andamento ao processo. Assim sendo, a fonte segura para informar o que ocorre é o Banco e este, como dito acima, nada permite transparecer. Entendemos também que o trânsito dos documentos entre os Órgãos envolvidos mantém caráter confidencial e de nada adianta pedir cópias porque não são fornecidas a terceiros.

Em suma, não sabemos o atual estágio do "acordo" e não nos envolvemos em especulações. Toda e qualquer notícia do interesse dos participantes é postada no Blog, depois de confirmada, num tempo mais próximo possível do acontecimento.

Por último pedimos a quem quiser extravasar suas frustrações que, por favor, dirijam-se à origem dos seus prejuízos que não é este Blog, reconhecidamente. Nós prestamos um serviço gratuito de assistência aos participantes com notícias do seu interesse. E por dinheiro nenhum aceitamos ser vilipendiados. Nossa recompensa é a satisfação pelo dever cumprido.

Além do mais, nos encontramos em situação idêntica, quanto à necessidade de ver cumpridas as etapas de distribuição dos benefícios. Embora muitos pensem diferentemente, o instituidor e mantenedor do Blog PreviPlano1, o aposentado Marcos Cordeiro de Andrade, tomou posse no Banco em 1962, e o único beneficio auferido até o momento foi a suspensão do pagamento de contribuições extensiva a todos, inclusive ao patrocinador. Nada de Renda Certa ou qualquer outro penduricalho atrelado aos superavites. Também cargos ou posições não me enchem os olhos. No momento em que me engajar em campanhas eletivas será para trabalhar nomes em que confie e que se disponham a servir com desprendimento. E, creiam, quando chegar esta hora o meu nome estará fora de qualquer chapa que se forme. O meu envolvimento com aposentados e pensionistas, e as Entidades que os defendam, restringe-se ao Blog e à AAPPREVI. E com prazo de validade, que pode vencer antes da data prevista, pelo que sinto.

Atenciosamente,

Marcos Cordeiro de Andrade

Marcos Cordeiro de Andrade - Curitiba (PR) - 21/01/2011.

46 comentários:

Flavio Castro disse...

Apesar de nossas notórias dificuldades, equilíbrio e, principalmente, senso de justiça se impõe.
Beira a insanidade ofender ou fazer cobranças a colegas que nesse triste momento são nosso porto seguro e nossa esperança de ações efetivas e animadoras.

Flavio Castro disse...

No post anterior enviei um comentário que, infelizmente, não chegou aparecer.
-----------
Diz respeito a uma dúvida que vem me atormentando:
Uma vez assinado o processo pelo Secretário Executivo (é isso né?) do Ministério da Fazenda, não se faria necessária, ainda, a assinatura do Sr. Ministro da Fazenda, antes de poder ser enviado para a PREVIC?
Se a autorização é do MINISTÉRIO, então teria que haver a assinatura do próprio Ministro.
Será que estou errado? Tomara!!!

Anônimo disse...

Apesar de toda a imagem negativa passada por nossos representantes, bb, previ e a continua espera é necessário manter o relacionamento empresa, empregado e aposentado no mais alto nível de discussão.

Edson rj

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Flávio Castro.

Segundo nos informa o Colega João Rossi Neto,

"Esse processo é da alçada exclusiva do Secretário Executivo e não chega ao Ministro."

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem recebida fora do Blog:

Prezado Marcos,

Tenho lido o blog e sei que no seu lugar com tantos bombardeamentos e criticas fica difícil manter-se no equilíbrio e com motivação para seguir adiante. Sua proposta é clara e dedicação inigualável e é o que a representatividade de aposentados e pensionistas com toda certeza desejam para gerir seus interesses. Creia que no momento de transição pelo qual o planeta e todos os setores que o compõem, precisamos de pessoas como vc. Confie na Força maior que nos rege, mantenha-se firme e integro aos seus conceitos e conte sempre com nosso apoio e de tantos outros que sei que te apóiam e admiram.
Parabenizo pela sua atitude de dedicação e que muitos outros como vc possam desenvolver essa consciência humanitária de que tantos precisamos, em todos os setores, mantenha-se calmo, no equilíbrio, muitos falam sem saber sequer o que estão falando pois se acostumaram a criticar sem nada fazer...

Abraços e nossa admiração,

Márcia Werneck de Berceruelo e "Colegas de Araruama"

Anônimo disse...

Prezado Marcos Cordeiro.

A previ pelo atendimento já disponibiliza uma gravação sobre o superávit.mesmo antes de se fazer o processo para atendimento.

Já devem estar sendo bonbardeados por ligações do Brasil inteiro,agora é pressão total.

Aposentados e Pensionistas devem estar ligando sem parar para fazer cobranças.

A atendente esta perdida,não sabe nem o que responde mais, para resolver a imcompetência dos seus gestores.

Flavio Castro disse...

Valeu pelo pronto esclarecimento, Marcos.
Ufa!
Por outro lado a perplexidade cada vez mais toma conta de mim. Sei que isso já foi externado à exaustão, mas ainda insisto em tentar entender a mente de nossos "colegas" da PREVI. Porque tal silêncio devastador? Afinal ela não é a NOSSA Caixa de Previdência? Parece maldade. Sinceramente gostaria de ver, no futuro, uma explicação plausível deles para tudo que ocorre neste momento.
Tipo, "os bastidores do processo de aprovação da distribuição do superávit".
- O que vocês queriam saber mas a gente não podia contar na ocasião!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Caros Colegas.

Coisa que somente interessa ao funcionário na ativa, agora assediado pelo BB para que se aposente o mais breve possível. Afinal, em assim agindo livrará o Banco da responsabilidade pelo pagamento dos seus proventos, e o patrimônio da PREVI, mais uma vez, presta serviços ao necessitado Banco do Brasil. Ou este entendimento está errado?

Leiam no site da Previ – para isto ela treina atendentes:

Assessoria Previdenciária: um novo serviço para você.

A partir da segunda-feira, 24/1, você conta com a Assessoria Previdenciária, um atendimento personalizado realizado por telefone com funcionário da PREVI, em dia e hora marcada, para tirar dúvidas sobre aposentadoria. Os funcionários que fazem a assessoria passaram por treinamento específico para prestar o melhor serviço para você. Fonte – Site Previ, em 21/01/11.

Flavio Castro disse...

Assistente de Supervisão, em inicio carreira, trabalhava sob aquela conhecida pressão de que o Inspetor, presente na Agência, a qualquer momento iria achar algo que me levaria a ser interpelado - sempre privilegiei o bom senso em detrimento do rigor das normas.
Quando ele me chamou com aquele ar misterioso eu sabia que vinha bronca. Não era. Eram conselhos. Dentre eles um que se tornou proverbial na Agência:
"Funcionário tem que pensar no Banco 24 horas por dia"
De certa forma, não literalmente, eu levei a coisa a sério.
Hoje, com a saúde psíquica seriamente comprometida, apesar de tudo que vivemos ainda sinto algo especial quando o Banco do Brasil é mencionado.
Como alguém já disse neste espaço, as pessoas passam; as instituições permanecem.

Ronaldo F. Moreira disse...

Menos...!! Menos...!
Analise os posts que não tenham nada a ver com o objetivo do blog, como também não aceite comentários de quem se esconde(anônimos).
Vamos continuar na luta !!

mesquitasantana disse...

Este meu breve comentário serve apenas para alguns questionamentos:

Vale a pena estudar?
Vale a pena fazer concurso Para ter um salário digno?
Vale a pena contribuir para se ter uma aposentadoria decente?
Vale a pena contribuir para deixar uma pensão decente para a família?

leiam no sítio abaixo:

http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22

Anônimo disse...

Caríssimo e prezado Marcos,

Sentimos muito pelo deslize de alguns que devem estar com os nervos à flor da pele em razão de tudo isto ou mesmo não sabem o que dizem.

Se me permitem faço minhas as palavras ditas por Flávio Castro, com muita propriedade. É hora de manter a calma, descansar um pouco, se possível. Mas, em hipótese nenhuma, nem pense em nos deixar órfãos.

Vou plagiar alguém muito sábio que já disse: "Serás eternamente responsável por tudo aquilo que cativas". Então aceite nossa solidariedade e fique firme, pois teu prazo de validade agora é eterno.

Anônimo disse...

Prezados Senhores/as,

Leio diariamente este blog e outros.
Tenho pensado, e muito, sobre as consequências que poderão advir dos comentários aqui postados.
Meu pensamento me diz que uma parte do universo dos participantes do plano1, mais ou menos uns 83 mil, incluindo as pensionistas, devem estar com idade acima dos 65 anos, uns 22 mil.
Digo isto para exercitar o seguinte(dos + ou - 83 mil):
Mais ou menos uns 16 mil devem estar bem financeiramente- tempo de aposentadoria, valores iniciais etc...;
Uns 41 mil devem estar em situação regular;
30% ( 24 mil) devem estar em situação de dificuldade, por vários motivos, muito pessoais;
Destes 30%, penso eu, uns 5% devem estar em estado DESESPERADOR.
Todo este pequeno exercício de cálculo( se não estiver errado ), me leva a um trágico delírio/agitação.
Aí concluo, sobre a provocação que está sendo feita , sei lá por quem, ou a mando de quem, PREVI/BB/Governo/ANABB/Sindicatos, ou algumas associações, que é possível que alguém venha a MATAR alguém, do lado afogado ou do lado em deleitação.
Este pensamento para um sexagenário não me parece totalmente descabido, pelas leituras que faço neste e em outros Blogs.
Diga-me Senhor Deus que estou delirante e afaste de mim este esdrúxulo pensar.
Quero acordar deste pesadelo, digam-me que estou equivocado.
Obrigado!

Carlos Mariano disse...

Caros colegas da ativa não deixem de utilizar os serviços da PREVI, principalmente este inaugurado hoje. PORÉM, SE CONSELHO DE APOSENTADO TIVER ALGUM VALOR, PROCURE UMA BOA ASSESSORIA JURIDICA.

Anônimo disse...

Carlos Mariano, me corrija se eu estiver equivocado.

CCP para mim é Comissão de Conciliação Prévia. O BB não admite recolhimento desse acerto para a Previ e nem para a Cassi.

Quanto a questão de pensionista a a que se refere a informação do STF é relativa a pensionistas do setor público, isto é, do servidor público.

Flavio Castro disse...

Ronaldo Moreira,
Revendo os comentários anteriores percebi que sua repreensão deve se dirigir ao que falei.
Aqui todos estão expondo seu estado de espírito ante a situação.
O meu é de alguém que se dedicou intensamente ao BB e agora sente a frustração do momento.
Os comentários do Blog estão sob moderação e todos estamos satisfeitos com o bom senso até aqui demonstrado pelo moderador, S.M.J.
Se for outro o destino de suas observações, por favor seja gentil e nomine o destinatário.

carlosdomini disse...

Marcos você como sempre tem razão não é atoa que todos paparicam os da ativa.

Este novo serviço da Previ cheira que com o acordo assinado vão chover pedidos vários de aposentadoria razão porque eles se preparam .

A charada deve estar matada.

Anônimo disse...

Aposentei em 2002 e até hoje tenho pesadelos com trabalho no BB. Sempre estou sendo cobrado, punido, ameaçado, só coisa ruim. Embora tenha sofrido uma grande perda salarial, sei que sou privilegiado quando me comparo aos colegas que lá permaneceram. Nos raríssimos contatos que tenho com eles (evito ao máximo ir ao bb) dizem que a coisa piorou muito desde que saí. Peço a Deus que tenha misericórdia deles e de nós, pois quando chegar o momento deles aposentarem não sei qual será a situação da nossa caixa de previdência...

Anônimo disse...

Prezado Marcos,
Tenho muita curiosidade em saber como é sua personalidade. De antemão quero dizer-lhe que somos muito diferentes. Eu tenho um temperamento explosivo que por vezes me prejudicou muito. Não conseguiria estar na sua posição nem no blog e nem na AAPPREVI. Não conseguiria suportar ataque de imbecis que só podem ser paus mandados de gananciosos interesses que se sentiram ameaçados. Ficam buscando “pelo em ovo” na tentativa de lhe tirarem do seu justo objetivo.
A nossa sorte é que você é bem diferente de mim, caso contrário já teria chutado o balde.

Carlos Mariano disse...

Caro colega, realmente é comissão de conciliação prévia, mas ao fazer a pesquisa com este parametro deparei com aquela sentença que acho ser de grande interesse das pensionistas.
obrigado pela correção.

renato campos baptista disse...

Caro Marcos,

Notícias as mais desencontradas
possíveis a respeito do superavit,
têm sido veiculadas em e-mails e
blogs , quase sempre desprovidos de
crédito, iludindo seus seguidores,
ávidos de notícias auspiciosas que
lhes tragam alegria. Esses abutres
de plantão, virtuais aves de mau a-
gouro, alimentam-se da própria ma -
ledicência e da crendice de uns pou
cos, geralmente incautos.Os efeitos
são arrasadores: hipertensão arte-
rial, diabetes, infartos, AVC, es -
tresse, depressão e uma série de outras doenças motivadas pela rai-
va, pelo ódio e frustração. Afinal,
somos um exército de alguns milha-
res de combatentes e, certamente ,
já ultrapassamos a barreira dos
"50 janeiros",ou mais? A quem cul-
par? No meu entendimento à Previ ,
omissa em suas ações, sem persona-
lidade para exercer o papel que lhe
cabe, por direito, exercer,e se ma-
nifestar perante seu público.Em úl-
tima análise, o superavit é seu e
ninguém lhe toma. Medo de quem, do
patrão? INCOMPETENTES...Outro cul-
pado? O Banco do Brasil, meu orgu-
lho de outrora, que se intitula o
DONO MAIOR, elemento manipulador de
tudo até o momento.Por que o MF não
encaminha diretamente para a Previc
o tal memorando? Ela não é órgão do
BB. Parem de empurra-empurra e mos-
trem a cara, senhores diretores.Di-
gam a que vieram.Querem também o
nosso quinhão? Façam um plebiscito
como o de dezembro passado.Agora ,
uma pergunta que não quer calar:
- Diante desse impasse, que possi-
velmente terminará nos tribunais, o
BB vai poder lançar no balanço de
2010 a parte que atribui ser sua?
A CVM tem que se inteirar de tudo.
Afinal, como ficam suas ações e a
credibilidade no mercado financei-
ro?
Renato

Ronaldo F. Moreira disse...

Sr. Flavio Castro, realmente a sua conclusão é totalmente equivocada.De qualquer forma, ressalto que minha dedicação foi de somente 34 anos de trabalho, período em que meu "sangue era azul e amarelo". Hoje, aquele BB não mais existe! Por outro lado, ratifico que, se fosse o caso, teria sido direto contigo. Não posso aceitar é que "anônimos" continuem infestando o blog e, pior, procurando disseminar a discórdia entre este blog e o do Medeiros. Não concordo com disputa política agora. É momento de união contra o BB, A PREVI, ANABB, AAFBB, AFABB e seus pelegos.
Leia melhor antes de acusar!! realmente

Anônimo disse...

Prezados colegas, nao desejo ser mais um ha fazer especulacoes, mas confirmo informacoes de outros colegas colocadas aqui no blog.
Meu gerente e amigo pessoal, tambem com fontes confiaveis, relatou-me que credito, mesmo com aprovacao certa da Previc ate o fim da semana que vem, porem, credito somente na fopag de fevereiro, pois esta é a ordem que esta partindo da ptopria diretoria do banco que MANDA E DESMANDA na Previ.
Ate la vao nos enrolando para cumprir este prazo.
Tenho tanta certeza disto que ja fiz o cdc adiantamento de decimo terceiro para honrar alguns compromissos agora dia 31.

Adalim Butinelli

Eliana Maria disse...

Marcos não sei se você já viu esta notícia no site da PREVI, acabei de ler. Se achar conveniente publica.(copiei e colei tal qual no site)
Abraços,
Eliana Maria

Superávit do Plano 1: Fazenda aprova regulamento com ajuste



O Ministério da Fazenda aprovou, no dia 19 de janeiro, o regulamento do Plano 1 que contempla a utilização do superávit e o benefício especial temporário. Mas solicitou ajuste em um dos artigos do regulamento. A legislação exige que o Banco do Brasil, por ser empresa pública, submeta à aprovação do Ministério do Planejamento/DEST e do Ministério da Fazenda qualquer mudança nos planos de benefícios previdenciários que patrocina.

O ajuste solicitado não altera o mérito do memorando de entendimentos firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pela PREVI. Mas a nova redação precisa ser novamente aprovada por todos os órgãos competentes.

A alteração indicada ao Banco do Brasil pelo Ministério da Fazenda já foi aprovada pela Diretoria e pelo Conselho Deliberativo da PREVI em reuniões extraordinárias realizadas hoje, dia 21 de janeiro. Esta decisão foi encaminhada imediatamente para aprovação do Banco do Brasil, que buscará o referendo do DEST e do Ministério da Fazenda.

Em seguida, o processo irá à apreciação da PREVIC, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Somente depois da aprovação desse órgão, o regulamento poderá ser implantado e os benefícios especiais temporários, pagos.


Relembre as datas das aprovações:

15/12/2010 - Referendo pelos associados
16/12/2010 - Aprovação pela Diretoria da PREVI
17/12/2010 - Aprovação pelo Conselho Deliberativo da PREVI
20/12/2010 - Aprovação pelo Banco do Brasil
27/12/2010 - Aprovação pelo DEST
19/01/2011 - Parecer do Ministério da Fazenda

carlosdomini disse...

Colegas Leiam urgente no site da Previ, aprovado pelo MF com ressalva e já voltou tudo a estaca zero.

Ninguém mais entende nada

Anônimo disse...

Aqui no Rio a informação mais quente é que o nosso crédito só sai em março, depois que o Banco publicar seu balanço. Auditores do BB consideram mais prudente, pois o contador do Banco não registrou nem um centavo desses superávit em 31.12.2010.

Marco Antônio disse...

ANTES, quando eles estavam em "campanha", o superavit poderia ser distribuído no Natal.
HOJE, pra que pressa? Eles já tem o nosso voto.

Anônimo disse...

Previ informa:

Fazenda aprova com Restrições o uso do Superávit.

Carlos Mariano disse...

Vejam a noticia no site da PREVI. Pelo visto os créditos serão somente em fevereiro.

Anônimo disse...

Tá no site da Previ.


Fazenda aprova,mas faz ajustes...

Flavio Castro disse...

VAI COMEÇAR TUDO DO ZERO? EU NÃO ACREDITO:

Site de PREVI:

Superávit do Plano 1: Fazenda aprova regulamento com ajuste

O Ministério da Fazenda aprovou, no dia 19 de janeiro, o regulamento do Plano 1 que contempla a utilização do superávit e o benefício especial temporário. Mas solicitou ajuste em um dos artigos do regulamento. A legislação exige que o Banco do Brasil, por ser empresa pública, submeta à aprovação do Ministério do Planejamento/DEST e do Ministério da Fazenda qualquer mudança nos planos de benefícios previdenciários que patrocina.

O ajuste solicitado não altera o mérito do memorando de entendimentos firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pela PREVI. Mas a nova redação precisa ser novamente aprovada por todos os órgãos competentes.

A alteração indicada ao Banco do Brasil pelo Ministério da Fazenda já foi aprovada pela Diretoria e pelo Conselho Deliberativo da PREVI em reuniões extraordinárias realizadas hoje, dia 21 de janeiro. Esta decisão foi encaminhada imediatamente para aprovação do Banco do Brasil, que buscará o referendo do DEST e do Ministério da Fazenda.

Em seguida, o processo irá à apreciação da PREVIC, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Somente depois da aprovação desse órgão, o regulamento poderá ser implantado e os benefícios especiais temporários, pagos.

Anônimo disse...

saiu no site da previ aprovação da ministério da fazenda.

PAULO RENATO DO AMARAL disse...

Amigos,
Vejam o que acabou de sair no site da previ sobre o superavit

NOTÍCIAS :: 20110121 SUPERÁVIT PLANO 1 voltar


Superávit do Plano 1: Fazenda aprova regulamento com ajuste

O Ministério da Fazenda aprovou, no dia 19 de janeiro, o regulamento do Plano 1 que contempla a utilização do superávit e o benefício especial temporário. Mas solicitou ajuste em um dos artigos do regulamento. A legislação exige que o Banco do Brasil, por ser empresa pública, submeta à aprovação do Ministério do Planejamento/DEST e do Ministério da Fazenda qualquer mudança nos planos de benefícios previdenciários que patrocina.

O ajuste solicitado não altera o mérito do memorando de entendimentos firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pela PREVI. Mas a nova redação precisa ser novamente aprovada por todos os órgãos competentes.

A alteração indicada ao Banco do Brasil pelo Ministério da Fazenda já foi aprovada pela Diretoria e pelo Conselho Deliberativo da PREVI em reuniões extraordinárias realizadas hoje, dia 21 de janeiro. Esta decisão foi encaminhada imediatamente para aprovação do Banco do Brasil, que buscará o referendo do DEST e do Ministério da Fazenda.

Em seguida, o processo irá à apreciação da PREVIC, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Somente depois da aprovação desse órgão, o regulamento poderá ser implantado e os benefícios especiais temporários, pagos.


Tem mato nesse coelho

Paulo Renato

Anônimo disse...

Caro Marcos, ainda estou na ativa (por enquanto), mas leio seu blog diariamente e, confesso, sou seu admirador. Às vezes te acho um pouco ranzinza (rss..). Com certeza Deus olha por homens como você e, com a bondade suprema dele, fará com que seu prazo de validade se estenda muito além da dada prevista.
Obs.: pretendo me filiar a AAPREVI assim que me aposentar.

Anônimo disse...

Agora com homens como sr.Marcos e o destemido sr.Rossi, eu nao acredito que vao nos enrolar ate a folha de fevereiro.
Ja sabemos o caminho final do processo e nao vamos deixar que continuem nos enrolando, semana que vem, com certeza este processo tem que estar na Previc, tenho mais certeza ainda que nosso querido colega Rossi ja esta de olho nesta fase final de aprovacao para sair o credito o mais rapido possivel.
Eu estou tranquila que a AAPPREVI com estes valorosos e honrados homens nao vao mais facilitar a coisa para ELES num todo.

Pensionista Vilma Beker 72 anos

OSNY disse...

Estou utilizando este blog, pela primeira vez, para veicular as informações que saíram no sitio da Previ, que no meu entendimento, fará atrasar o crédito dos benefícios por um período maior do que o previsto.
NOTÍCIAS :: 20110121 SUPERÁVIT PLANO 1
voltar







Superávit do Plano 1: Fazenda aprova regulamento com ajuste

O Ministério da Fazenda aprovou, no dia 19 de janeiro, o regulamento do Plano 1 que contempla a utilização do superávit e o benefício especial temporário. Mas solicitou ajuste em um dos artigos do regulamento. A legislação exige que o Banco do Brasil, por ser empresa pública, submeta à aprovação do Ministério do Planejamento/DEST e do Ministério da Fazenda qualquer mudança nos planos de benefícios previdenciários que patrocina.
O ajuste solicitado não altera o mérito do memorando de entendimentos firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pela PREVI. Mas a nova redação precisa ser novamente aprovada por todos os órgãos competentes.
A alteração indicada ao Banco do Brasil pelo Ministério da Fazenda já foi aprovada pela Diretoria e pelo Conselho Deliberativo da PREVI em reuniões extraordinárias realizadas hoje, dia 21 de janeiro. Esta decisão foi encaminhada imediatamente para aprovação do Banco do Brasil, que buscará o referendo do DEST e do Ministério da Fazenda.
Em seguida, o processo irá à apreciação da PREVIC, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Somente depois da aprovação desse órgão, o regulamento poderá ser implantado e os benefícios especiais temporários, pagos.

OSNY DE DEUS GUIMARÃES – mat. 7.912.100-4 - aposentado desde 1998.

Anônimo disse...

VIRAM A NOVA NOTA DA PREVI, É OS GERENTES DO BB TINHAM RAZAO, CREDITO SO EM MARÇO, JOGADA ENSAIDA ENTRE O BB E A PREVI, POBRES DE ALGUNS COLEGAS, QUE MALDADE MESMO.

JULIO mENEZES

OSNY disse...

Estou utilizando este blog, pela primeira vez, para veicular as informações que saíram no sítio da Previ, que no meu entendimento, fará atrasar o crédito dos benefícios por um período maior do que o previsto.

NOTÍCIAS :: 20110121 SUPERÁVIT PLANO 1
voltar







Superávit do Plano 1: Fazenda aprova regulamento com ajuste

O Ministério da Fazenda aprovou, no dia 19 de janeiro, o regulamento do Plano 1 que contempla a utilização do superávit e o benefício especial temporário. Mas solicitou ajuste em um dos artigos do regulamento. A legislação exige que o Banco do Brasil, por ser empresa pública, submeta à aprovação do Ministério do Planejamento/DEST e do Ministério da Fazenda qualquer mudança nos planos de benefícios previdenciários que patrocina.
O ajuste solicitado não altera o mérito do memorando de entendimentos firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pela PREVI. Mas a nova redação precisa ser novamente aprovada por todos os órgãos competentes.
A alteração indicada ao Banco do Brasil pelo Ministério da Fazenda já foi aprovada pela Diretoria e pelo Conselho Deliberativo da PREVI em reuniões extraordinárias realizadas hoje, dia 21 de janeiro. Esta decisão foi encaminhada imediatamente para aprovação do Banco do Brasil, que buscará o referendo do DEST e do Ministério da Fazenda.
Em seguida, o processo irá à apreciação da PREVIC, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Somente depois da aprovação desse órgão, o regulamento poderá ser implantado e os benefícios especiais temporários, pagos.

OSNY DE DEUS GUIMARÃES – mat. 7.912.100-4 - aposentado desde 1998.

Flavio Castro disse...

"A alteração indicada ao Banco do Brasil pelo Ministério da Fazenda já foi aprovada pela Diretoria e pelo Conselho Deliberativo da PREVI em reuniões extraordinárias realizadas hoje, dia 21 de janeiro."

Puxa, fico emocionado com tanta presteza!

Mas, apesar de ser um pessimista incorrigível, fico com um fio de esperança que algo seja agilizado.
Sonhar é o que resta!

Anônimo disse...

É voltamos de novo a estaca ZERO!Que sacanagem da fazenda meuu Deus!Que baita sacanagem do banco!Pelo visto crédito só depois do carnaval mesmo 8 de março, uma terça feira....

Anônimo disse...

Já que o Ministério aprovou esta alteração é bem provavel que o BB seja declarado neste artido,como mais novo aposentado Brasileiro.

Deve ser a clausa que diz claramente que o Banco do Brasil tem medade do superávit.

Anônimo disse...

Agora são novos chefes,tudo vai demorar ainda mais, não isso eu nao concordo,aquela virgula fico no lugar errado etc....

Crédito em março de 2011, isso se vir.

Aposentados e Pensionistas

Se vira nos 30.

Anônimo disse...

Eu depois de tudo ter voltado a estaca zero so tenho uma coisa a dizer: (enquanto estiver viva)

SOS, SOS, SOS PENSIONISTA

NOEMIA

Pensionista sem voz fora da AAPREVI disse...

"O Ministério da Fazenda aprovou, no dia 19 de janeiro, o regulamento do Plano 1 que contempla a utilização do superávit e o benefício especial temporário. Mas solicitou ajuste em um dos artigos do regulamento. (...) O ajuste solicitado não altera o mérito do memorando de entendimentos firmado entre o Banco do Brasil e as entidades representativas, referendado pelos associados e aprovado pela PREVI. Mas a nova redação precisa ser novamente aprovada por todos os órgãos competentes. (...) A alteração indicada ao Banco do Brasil pelo Ministério da Fazenda já foi aprovada pela Diretoria e pelo Conselho Deliberativo da PREVI"

Só gostaria de saber pq a Previ não divulga q "alteração" foi feita. Será q tem a ver com os 50% q o Banco entende q tem direito e q não é mencionado nos textos originais divulgados? Ou terá sido apenas uma artimanha criada apenas pra atrasar ainda mais o pagamento dos nossos benefícios?

Célio Vilela disse...

Caros colegas aposentados,
Acho que, a vista de todo o processo em andamento, houve uma tremenda insensatez por parte dos diretores da Previ vislumbrando o pagamento para dezembro, para que votássemos o SIM logo, sem pensar muito. Fomos ingênuos ao esquecer que moramos no Brasil e aqui as aprovações demoram, principalmente quando envolvem órgãos do governo. Vamos cair na real, acordar e não mais acreditar em estórias da Carochinha, mesmo contadas por autoridades. Sinto pelos que acreditaram e fizeram dívidas contando com ovo na galinha. Mas creiam, fevereiro é uma data razoável. Relembro, estamos no Brasil. Célio Vilela

Anônimo disse...

Caro Marcos, boa noite!
Receba meus cumprimentos pelo grande trabalho que desenvolves neste blog. Imagino as dificuldades e os desafios que encontras diariamente para manter este canal de comunicação.
Como leio diariamente todos os comentários, noto que às vezes alguns comentaristas, perdem as estribeiras e lascam ofensas a diversas pessoas que representam o funcionalismo, o que não concordo. Já notei também diversos comentários que apresentam algum tipo de ressentimento ou animosidade contra os funcionários da ativa o que também não concordo. Mas como tu já escreveu em diversas oportunidades, o blog é democrático, o que eu concordo e respeito.
Mas Marcos, sobre teu comentário das 07:12, sobre o canal aberto pela PREVI para informações ao funcionários da ativa, corrija-me se estou errado: muitos de nós da ativa (quem aqui te escreve tem 30 anos de Banco) , público alvo deste canal de comunicação proposto pela PREVI, já estão aposentados pelo INSS ou estão próximos. A grande maioria além de ter curso superior, é pós-graduado e detém alguma outra especialização ou MBA. Ou seja, a grande maioria detém cargos gerenciais, recebe do Banco, recebe pelo INSS, e pode receber mensalmente o FGTS depositado pelo Banco. Isto tudo sem abrir mão do vale-alimentação/refeição e, é claro, do PLR.
E além disso, com justiça, nossos direitos não reconhecidos no acordo de 97 e reconhecidos do acordo ora proposto, que pode ser validado pela PREVIC, em caso de aprovação, serão depositados mensalmente, faça chuva ou faça sol. Pergunto: Quem, nestas condições quer se aposentar? Podemos nos aposentar amanhã, na semana quem vem, podemos escolher se será neste semestre ou no próximo.
Noto também, Marcos, que muitos colegas aposentados se referem a nós da ativa, com se fossemos um bando de coitados, açoitados diariamente para cumprirmos os objetivos definidos pela Instituição. Como se nosso mundo não funcionasse em torno de objetivos a serem alcançados! Cumprir meta é fácil! Basta que se tenha o que é fundamental para o que tudo que se deseja obter da vida: Planejamento, fixação dos objetivos, organização, preparo (treinamento) e acompanhamento! Vale para comprar uma TV LCD de 42 polegadas, uma troca de carro ou cumprir as metas do semestre! Para quem tem 30 anos de Banco, escutar estes meninos da Super, etc, recém saídos dos cueiros, ficar falando feito uns papagaios no telefone, cobrando e sugerindo o óbvio, é brincadeira!
Marcos, a legislação hoje, nos dá uma margem de escolha. Permite melhorarmos nossa média salarial e nosso SRB, e de uma certa forma, escolher o melhor momento de sair. Há 4 anos, participei de um seminário para aposentadoria organizado pela GEPES de Florianópolis. Ouvimos palestras de psicólogos, médicos, técnicos do INSS, ex-colegas aposentados recentemente e outros ha bastante tempo. Colegas aposentados que não tem nenhuma atividade, outros que são empresários, outros que se dedicam a atividades humanísticas, enfim, uma experiência muito produtiva. Como se diz, a escolha é de cada um. O Banco pode acenar com propostas, sejam financeiras ou outras, mas a escolha é de cada um. E se alguém quiser escolher pelo funcionário, Sindicatos e/ou advogados podem interceder.