quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Rapidez e eficiência

Caros Colegas.

Fosse a PREVI correta no trato com seus participantes e dedicasse a eles a mesma eficácia e presteza com que defende seus interesses comerciais, com certeza a vida de todos que dela dependem seria mais amena e menos sobressaltada.

Hoje, dia 05/01, mesma data em que um jornal de expressão nacional edita reportagem que desagrada à lucrativa organização comercial PREVI, a resposta defensiva vem em cima da notícia, quase tão rápida quanto a repercussão negativa transitada na bolsa de valores por conta da denúncia impressa.

Enquanto isso a outra PREVI, organização de fins não lucrativos adota a condenável postura de nada informar aos seus “acionistas majoritários” sobre o que ocorre com o que é do seu interesse, como a dizer: danem-se, já não preciso de vocês, pois não me dão lucro!

Ironias à parte, pois oficialmente não existem essas duas empresas, lamentavelmente é isso o que faz supor o descaso registrado no tratamento dado pela PREVI aos participantes e assistidos do Plano de Benefícios N° Um.

Depois de imprimir a mais desavergonhada concordância a um escandaloso acordo comercial firmado com o patrocinador, a nossa Caixa de Previdência dá as costas a todos os seus dependentes e os deixa entregues à própria sorte para cumprir compromissos assumidos contando com suas promessas vãs. Promessas essas que foram direcionadas com o propósito de arregimentar simpatia à propaganda de adesão ao acordo e que, depois da rapidez imprimida à consecução, puseram uma pedra em cima do assunto descumprindo prazos apontados. E o que é pior, deixando a todos na mais completa ignorância de quando o dinheiro prometido como barganha irá ser creditado – como se esse dinheiro não lhes pertencesse por direito.

Faz-se necessário, portanto, que a Direção da PREVI acorde para suas responsabilidades e ordene tratamento digno aos participantes e assistidos, de modo a tornar menos estressante o relacionamento mútuo ora existente. Basta para isto dedicar um pequeno espaço no seu site “comercial” ao trato com a parte não lucrativa da Empresa, e passe a informar o mínimo necessário do que diz respeito aos aposentados e pensionistas.

Também, é preciso dar cumprimento honroso aos compromissos assumidos, com observância irrestrita aos prazos indicados e em respeito aos seus fiéis instituidores. Afinal, vale lembrar que estes que hoje lhe dão “prejuízo” são os responsáveis pelo estupendo patrimônio ora existente para suportar suas bilionárias transações comerciais, cujos resultados são sugados pelo patrocinador, seu sócio “comercial”. E é bom lembrar que esse invejável patrimônio é fruto da centenária poupança amealhada à custa de sangue, suor e lágrimas desses contribuintes do passado – principalmente muito suor no passado, e muitas lágrimas na atualidade.

Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba (PR) – 05/01/2011.

44 comentários:

Anônimo disse...

Clap,Clap,Clap.. Bravo, Bravissimo colega Marcos, nem preciso comentar mais nada, perfeito suas colocaçoes.
A Previ tem que honrar o Nome e respeitar com dignidade seus participantes, nós construimos tudo que ganharam, näo interessa como cada um suou a
"camisa", mas sim aquele "ideal" que hoje é menosprezado tanto pelo BB como pela Previ.
Deveriamos ter a maxima prioridade!!

Alcantara

Anônimo disse...

Nobres colegas Marcos, Rossi e demais Guerreiros de outrora do BB, que hoje infelizmente amargam derrotas e decepçoes com a Previ.
Temos que encarrar os FATOS, a Previ näo é mais NOSSA, fomos traidos, parece filme de conspiraçao.
A atual Previ serve muito mais a interesses de terceiros, somente uma pequena parte dela ainda conserva o que ELA realmente representa.
Parte desta culpa da Previ ter se tornado täo "gelada" nós também temos, por anos ficamos na plateia somente assistindo, elegendo pessoas que vendiam-se por muito pouco. Mesmos os bons, certamente foram inevitavelmente influenciados pelos maus, näo suportaram a pressäo e näo tiveram coragem de dizer NÄO, NÄO, NÄO...BASTA de Aparencias!!
Agora, neste atual momento, temos que recorrer a nós mesmo, na busca de informaçoes sobre a posiçao do credito do superavit, esperando respostas, näo mais da Previ, mas de terceiros, por que na realidade, nós näo acreditamos mais verdadeiramente na propria Previ, entäo é o FIM? Embora näo possamos fazer um novo começo, mas podemos fazer um NOVO FIM, que proporcione tudo aquilo que gostariamos e merecemos pelo trabalho de decadas dedicado ao Banco do Brasil.

Abraço fraterno, Dilson K.A

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

De Alexandre Haddad:

Cara Sra. Lázara,
gostaria de saber quais tem sido suas ações concretas quanto ao desfecho dessa situação, visto que venho recebendo emails enviados pela colega e me parece que não houveram atitudes contrárias aos acontecimentos, tais como alguma ação de cunho judicial embargos ou até mesmo junções aos sindicatos e associações representativas.
A sra. nos leva a pensar que tem apenas utilizado o protesto para ver se alguém tome frente quanto aos seus propósitos e levante uma bandeira pela causa ou não lhe esqueça em futuras pretenções pessoais.
Perdoe-me se estou sendo indelicado em minhas afirmativas, mas em comentários com colegas colhí essas idéias e não devo calar-me ante isso. Espero estar errado, caso assim seja, peço-lhe minhas sinceras desculpas, desejando-lhe muito que seu trabalho prospere e dê bons frutos.
Não tenho o endereço do colega Marcos, autor do texto abaixo, mas caso a sra. o tenha, sugiro que mande cópia de minhas opiniões, pois quem sabe ele se sinta motivado para agir de modo mais firme, quem sabe até acionando criminalmente a PREVI??
Grato.
Alexandre Haddad

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado colega aposentado Alexandre Haddad,


Espero que as festividades de Natal e Ano Novo tenham sido muito boas, apesar da falta do crédito dos 240% do Superávit da Previ.
Causou-me estranhesa a sua pergunta sobre as ações, quanto ao desfecho dessa situação. Você não costuma ter curiosidade e acessar o Blog www.previplano1.com.br e o site www.aapprevi.com.br ? Você iria constatar o que tem sido feito em prol da classe participantes do Plano 1 da PREVI, em tão pouco tempo. Ficaria também sabendo que toda a DIRETORIA da AAPPREVI, na qual eu me incluo, pois sou, com muito orgulho, a Diretora de Coordenação Social, faz um trabalho VOLUNTÁRIO, sem nenhum tipo de COMPENSAÇÃO FINANCEIRA ou OUTRA QUALQUER. Procuro levar, ao conhecimento dos colegas, informações importantes que dizem respeito ao universo BB/Previ/Governo, para que acordem e deixem de ser manipulados por associações ditas nossas representantes. Vejam que diretores eleitos nada fazem para defender os(as) pobres velhos(as) aposentados(as) e pensionistas. Dizem amém para tudo que vem do BB e Governo, só se preocupando consigo mesmos.
Sobre o endereço do Marcos. O MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE, bravo lutador contra as iniquidades na PREVI e Cia, presidente da AAPPREVI e dono do Blog, aliás frequentado por grandes colegas com vasta experiência, disponibiliza seus endereços de email nos referidos sites.
2011 promete muito trabalho, começa sem o cumprimento por parte da PREVI no "acordo", do cédito dos 240% do Superávit em nossas c/c. Estão atrasados, fizeram vários colegas acreditar que sairia em dezembro, e nada. Depois, deverão acontecer os debates a respeito das alterações no regulamento, previstas para este semestre.Precisamos de união.Estamos no mesmo Barco.

Desejo a você e aos seus, Um Feliz 2011,

Abraços,

Lázara Rabelo de Araújo

Anônimo disse...

Colegas aposentados,(as), pensionistas vamos nos unir ao maximo para lutar pelos nossos direitos e na próxima eleição da Previ não acreditarmos mais na ANABB e outras associações mentirosas.Enquanto estamos nessa pendura eles estão usufruindo as praias de Florianopolis, comprando carros caros enfim vivendo mordomias com os nossos dinheiro.
Vamos ficar a espera e rogar a Deus que esse dinheiro seja creditado o mais depressa possivel em nossas contas!!!!

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Edgardo Amorim Rego:
Lei de Talião
Há três mil e setecentos anos, o processo civilizatório babilônico deu um passo à frente através da implantação da Lei de Hamurabi. Era uma lei baseada na justiça igualitária, olho por olho, dente por dente, vida por vida. Era um progresso, porque era a lei do tal qual: a pena tal qual o crime. Ela não permitia que a vingança fosse maior que o crime.
Essa justiça paritária foi sendo substituída pela justiça da equidade, aos poucos, através dos séculos. Ela ainda foi muito presente na sociedade feudal e nos Estados absolutistas do início dos tempos modernos, tendo a Inquisição como uma de suas mais evidentes instituições. Hoje ainda está presente em vastas regiões da Terra, em países que admitem a mutilação, a morte por métodos de tortura ou simplesmente a morte, como punição do crime.
Nos tempos modernos, todavia, as sociedades mais civilizadas evitam fundar o Estado no princípio da Justiça Paritária. Alguns apelam para a Justiça Equitativa, onde a Justiça abandona a feição da igualdade direta matemática das quantidades, pela igualdade da proporcionalidade. É essa a Justiça, em que o renomado filósofo moderno John Rawls, funda a sua teoria política. Há outros que a fundam simplesmente no respeito mútuo entre os indivíduos humanos. Outros no reconhecimento da dignidade do indivíduo humano.
Dessa forma, verificamos que a Constituição Brasileira de 1988, essa que Ulisses Guimarães orgulhosamente chamou de Constituição cidadã, é exatamente expressão avançada do nível de civilização da Humanidade nos dias de hoje, porque adotou entre os seus valores básicos a vida, a dignidade, a liberdade do indivíduo humano e a solidariedade mútua. São destes valores que brotam a Justiça Equitativa, a Justiça Social que reveste a Constituição Brasileira de seu poder de fundadora de um Estado do Bem Estar Social, de um Estado Social Democrático.
Esta Justiça Social é exatamente aquela que John Rawls afirma ser o princípio fundamental da sociedade e do Estado: tenho o direito a tudo o que torna melhor a minha vida, desde que os menos afortunados também tenham sua condição de vida melhorada. Atentemos: não basta não prejudicar o outro com a minha vida, a minha vida deve melhorar a vida dos outros.
Essa é a Justiça Social adotada pela Previdência Social, pela Constituição e pela LC 109. A Justiça da Resolução CGPC 26 é a Justiça de Talião, a justiça de três mil e setecentos anos atrás. Nem justiça draconiana é, porque afronta a Lei Escrita. É a justiça do olho por olho, do dente por dente, da vida pela vida, do tal qual: quem paga o benefício previdenciário, recebe o benefício do superavit, e na mesma quantidade; se paga a metade, recebe a metade.
É ainda mais retrógrada e anômala, porque ela prejudica os participantes e assistidos, retirando-lhes nada menos que a metade daquilo a que têm direito por lei, pelo patrimônio e pelo trabalho. Hamurabi melhorou a vida dos babilônios com a justiça de talião. Já a Resolução CGPC prejudicou a existência dos participantes e assistidos da Previ, aqueles que pela própria LC 109 o Estado deve proteger. A Justiça da Resolução CGPC 26 não é a Justiça Social da Constituição Brasileira nem da Lei Complementar 109. É pior que a lei de talião.

Edgardo Amorim Rego

bigsaranha disse...

MOBILIZAÇÃO E CONGRESSO

No post "O pequeno Herói", de 30/10/2010, eu postei um texto onde falava em MOBILIZAÇÃO PRAGMÁTICA E MOBILIZAÇÃO FISICA. Hoje vejo que a Mobilização Pragmática já cumpriu sua parte e está a espera de resultados. Portanto, urge iniciar-se a MOBILIZAÇÃO FISICA. Para o pontapé inicial, proponho:


CONGRESSO PERMANENTE DO PB1-PREVI

"O preço do PB1 é a eterna mobilização"

Fariamos congressos regionais, estaduais e nacionais, todos permanentes e com cronologias préviamente estabelecidas. Para o acionamento e como piloto, o primeiro aconteceria em BH.A FAABB(tem que fazer sua parte) disponibilizaria uma linha telefônica e eu iria para sua sede e contataria todos os aposentados/pensionistas de BH no fito de informá-los sobre o projeto em andamento.É possivel que tenha que falar com filhos e netos de alguns que não acessam internet. Mas já estou preparado para isso. A listagem com endereço e telefones dos assistidos deve ser fácil de conseguir, pois advogados de todo o pais sempre as tem.Quanto aos da ativa, seria elaborado um texto sucinto explicando o acionamento do projeto e remetido para mim, com tantas cópias quantas são as agências de BH. Eu procuraria cada agência e entregaria uma cópia para um integrante do PB1 e ele disseminaria essa cópia aos outros PB1 da sua agência. Paralelamente, teriamos que criar um espaço na internet onde só se tratasse da criação e instalação do Congresso. Por esse espaço organizariamos e acionariamos a INAUGURAÇÃO DO CONGRESSO.

Russel Furtado dos Santos
Belo Horizonte

ricardo o.c.de albuquerque disse...

Maarcos. Em sua fundamentada explanação de ontem, 05.01., v. alude a algo publicado na imprensa que não agradaria à previ.Pode dizer o órgão que publicou ou, então, trazer a matéria para notícias relevantes? Obrigado ricardo o.c. de albuquerque

Anônimo disse...

Só vislumbro uma única solução para atenuar os problemas na Previ:
ALTERAÇÃO PARA QUE OS DIRIGENTES SEJAM NECESSARIAMENTE APOSENTADOS. Não existe como um empregado do BB desobedecer as ordens do patrão. Não vou nem entrar no mérito da índole do cidadão. Todos querem fazer bonito para depois conseguirem uma boquinha, por exemplo, na Brasilprev. A fórmula para viabilizar é fortalecer a AAPPREVI onde o honrado Presidente rejeita doações para propagandas. Isso não apenas demonstra honestidade como também uma enorme lealdade aos colegas.

Anônimo disse...

Acho mais fácil fundarmos um bloco carnavalesco:
"Mocidade" Dependente do Superavit.

Anônimo disse...

Alguem ja pensou na possibilidade de a Previ não ter recursos para pagamento dos 240%, e por isso não pagou até hoje.

Anônimo disse...

Algum colega que tenha aposentado em 2002 pelo teto do INSS teria alguma novidade sobre o assunto? O STF bateu o martelo sobre o direito de aumento quando da mudança do teto em 2004. A imprensa noticiou que o INSS fará a correção sem necessidade de ação judicial (não acredito). Segundo o presidente daquele instituto estão apenas esperando a publicação que se dará 6 meses após o julgamento, ou seja, Março.
Pela Emenda Constitucional n*41, o teto do benefício era R$ 1.869,34 em 2003 e passou para R$ 2.400,00 em 2004 – a diferença é de 28,4 %. Quem recebia em 2003 o limite está recebendo com os reajustes aplicados R$ 2.701,00. Pela decisão do STF que ainda será publicada, o segurado deveria estar ganhando R$ 3.467,40 que dá uma diferença de R$ 766,24 a mais por mês.
Fico na dúvida se aguardo a decisão do Supremo ser publicada para ver se o INSS corrige e depois entro com ação buscando valores retroativos, ou, entro logo com a ação e espero 5 longos anos...
Algum colega advogado poderia me orientar?
Grato

Anônimo disse...

de: msasousa(Socorro Aragão)

Gostei da idéia do colega Russel Furtado de 06/01 às 02:55. Mobilisação Física - me disponho a ajudar a fazer este trabalho aqui em Belém-PA. Contem comigo. Ir às Agencias, AABB, Sindicatos, distribuir textos com informações sobre a AAPPREVI, BLOG PB1, onde constarão informações sobre as Negociações previtas para este semestre, próximas eleições da PREVI, CASSI e outros. Marcos o que vc acha?
Sei que outroa colegas em posse de textos bem elaborados multiplicarão por todo o país este trabalho. Ficarei aguardanto seu parecer.
Obrigado Russel pela boa idéia e que venham mais e mais boas idéias, que depois de estudos feitos pelo Marcos e Diretoria de nossa associação, poderão ser viabilizadas ou não.

sergioinocencio disse...

Marcos,

não chega a ser uma certeza absoluta, mais para emitir uma resposta daquele nivel, deve ter havido uma reunião rapida ou mesmo uma teleconferencia.
mais para fazer andar o nosso processo de aprovação dos 240%, faltam recursos materiais a PREVI.
falta o mais importante: VONTADE.

Anônimo disse...

Colegas do blog, custo a crer que vou escrever tal coisa como comentario, mas na realidade, esta muito proximo o dia, que veremos pela TV, nos principais Telejornais, velhinhos em marcha, com nariz de palhaço, batendo em panelas, em plena Brasilia, seja no Congresso, Esplanada ou Palacio do Governo, cobrando posiçoes da Previ e do Governo.
Sou uma pessoa, que confesso, nunca animei-me a participar de atos assim, mas estou criando coragem, caso convoquem em breve tal movimento, quero ser o primeiro da fila, porque a coisa esta ficando critica. Acordos grotescos, fatos mal esclarecidos, promessas näo cumpridas e etc...
Quanto a ferias dos diretores da Previm a mim näo interessa-me, se eles tem dinheiro para gastar e, se isto é merito das suas açoes maldosas e coruptas, que aproveitem bem suas ferias, pois com tudo que le neste blog, a batalha esta apenas começando, quando ËLES voltarem de ferias, väo perceber, se ja nao perceberam, que a TROPA de ELITE dos Cabeças Brancas esta pronta para o Combate.
Quanto a mim, quero também o credito e quero agora. Votei NAO ao acordo, mas e dai? Assim como todos, ja perdi demais, ainda por cima esperar para receber na circunstancia em que pese a duvida.
Credito já, agendamento de reunioes já ou Panelaço em Brasilia, para vergonha da Previ e da chapa 3.

Eurico Dias

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Extraido do Site PREVI:

Carta-resposta para o jornal Valor Econômico

Reproduzimos carta encaminhada ao jornal Valor Econômico, com esclarecimentos sobre matéria publicada em 5/1, intitulada "Um pacote de US$ 8 bi para Iberdrola comprar Elektro."


Rio de Janeiro, 05 de janeiro de 2011.

Sr. Editor,

A propósito da matéria publicada na capa da edição de hoje, 05 de janeiro, do jornal Valor Econômico, intitulada "Um pacote de US$ 8 bi para Iberdrola comprar Elektro", a PREVI refuta a informação acerca de suposto conflito de interesses, que teria impossibilitado oferta da Neoenergia pelo ativo Elektro, da Ashmore Energy International.

O processo de venda dos ativos da Ashmore está seguindo regras de mercado. Em momento algum a compra do ativo Elektro foi estudada ou avaliada no âmbito dos acionistas da Neoenergia, empresa da qual a PREVI detém 49% de participação. Eventual proposta de venda do ativo Elektro para a Neoenergia deverá ser analisada dentro das instâncias de governança da companhia e, necessariamente, ter a aprovação da PREVI.

Atenciosamente,
Assessoria de Imprensa - PREVI

Anônimo disse...

Srs.,

Os funcionários da Previ tem a soberba de seus diretores.
Nós pagamos os salários deles e eles nos traam como ralé.
São Irônicos, dissimulados, mentirosos, claro diga-me com quem andas e te direi quem és.
Isto tem que mudar e para mudar teremos que eleger pessoas ilibadas, humanas.
Um dia chegaremos lá, tenho certeza absoluta, e os impiedosos que hoje nos maltratam, irão mudar o tratamento ou serão defenestrados por justa causa, maus ratos aos Idosos.
Bom dia!

Carlos Mariano disse...

Voces repararam que no site da ANABB (primeira pagina) não fala mais nada do SUPERAVIT. Qual será o motivo???

Anônimo disse...

Marcos,
essa atitude da PREVI; dar resposta imediata diante de uma notícia que não lhe é favorável, vem corroborar a tese de que é por ai o caminho, ou seja, devemos tambem botar a boca no trombone, com notícias na imprensa sobre todo esse imbloglio que a PREVI/BB/GOVERNO, criou sobre a distribuição do superávit ( Res.26).
Uma campanha publicitária bem feita e dirigida deve surtir efeito por nós desejado. É evidente que para isso precisamos de verba, porisso conclamo "nossa" Federação, já que além de nos representar, tem mais verbas, a iniciar processo nesse sentido.
Conclamo ainda "nossa" Federação a fazer pressão para início das negociações conforme foi acordado.
Já estamos no dia 06/01/2011 e até o momento não foi dito absolutamente nada por nínguem sobre as negociações.
O tempo urge e eles, se deixar, não vão mover sequer um dedo em nossa direção.
Cláudio-Piracicaba-SP

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Colaboração da Diretora Jane Torres de Melo:


Nas ruas, por R$ 124 a mais

Aposentados repetirão mobilização de 2010 para obter reajuste de pelo menos 10% este ano.



LINK:
http://odia.terra.com.br/portal/economia/html/2011/1/nas_ruas_por_r_124_a_mais_135385.html

Anônimo disse...

QUEM PODE PODE;



JORNALISMO seta Brasil
Quinta-feira, 6 de janeiro de 2011 - 10h38 Última atualização, 06/01/2011 - 10h38
Filhos de Lula conseguem passaporte diplomático do Itamaraty
Da Redação
brasil@eband.com.br

Dois filhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva obtiveram do Itamaraty passaportes diplomáticos a dois dias do fim do mandato, no fim de dezembro, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com as regras, podem receber o benefício dependentes de autoridades até os 21 anos ou até os 24 em caso de estudantes. Também têm direito portadores de deficiência de qualquer idade.

Apesar disso, Luís Cláudio Lula da Silva, 25, e Marcos Cláudio Lula da Silva, 39, conseguiram os documentos mesmo estando em perfeitas condições de saúde.

Segundo o Itamaraty, os dois já tinham o passaporte especial e apenas o renovaram. Na decisão, o pré-requisito apontado foi o “interesse do país”.

Apenas presidentes, vices, ministros de Estado, parlamentares, chefes de missões diplomáticas, ministros dos tribunais superiores e ex-presidentes podem ter o passaporte.

Com o documento, não é necessário visto para entrada em países que o exigem. O passaporte obtido pelos filhos de Lula tem validade de quatro anos e dispensou o custo de R$ 190 das versões normais.

Redator: Roberto Saraiva

JVasconcellos disse...

Colega Marcos

Creio que .diante do PODER do PT, BB e Previ, e de todos os Tribunais Trabalistas ,Como os Dirigentes e os Juizes estão todos comprados e com a agravante,demonstrada,são Venais.
Chega de BLÁ..BLÁ...vamos iniciar uma escolha de colegas e FORMAR UMA CHAPA,para concorrer as eleições,
Vamos iniciar a divulgação ,as pretenções da Plataforma da CHAPA, e DE IMEDIATO
UNIR as forças para a VITORIA, somente assim conseguiremos TIRAR ESTES SAFADOS DA DIREÇÃO DA PREVI....VAMOS A LUTA
Acredido esta é a solução.
JVasconcellos

João Rossi Neto disse...

Caros Colegas,


Vejam como são as coisas. Conversei agora de manhã com o Dr. Waldir Quintilhano, da Secretaria Executiva da Fazenda e ele me disse que o assunto foi solucionado em dez/10 e devolvido ao BB, inclusive citou que estaria com o Diretor Neri que faria o encaminhamento a PREVIC, ou seja, o BB, por motivos que desconhecemos, está retardando o envio do processo para a PREVIC.
Pelo jeito, o banco não teve interesse no pagamento do nosso reajuste no ano passado.

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Mensagem encaminhada à FAABB, nesta data (06/01/11):

Para conhecimento dessa Federação, com pedido de pronunciamento a respeito do assunto:
Grato,
Marcos Cordeiro de Andrade.

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Rapidez e eficiência":

Marcos,
essa atitude da PREVI; dar resposta imediata diante de uma notícia que não lhe é favorável, vem corroborar a tese de que é por ai o caminho, ou seja, devemos tambem botar a boca no trombone, com notícias na imprensa sobre todo esse imbloglio que a PREVI/BB/GOVERNO, criou sobre a distribuição do superávit ( Res.26).
Uma campanha publicitária bem feita e dirigida deve surtir efeito por nós desejado. É evidente que para isso precisamos de verba, porisso conclamo "nossa" Federação, já que além de nos representar, tem mais verbas, a iniciar processo nesse sentido.
Conclamo ainda "nossa" Federação a fazer pressão para início das negociações conforme foi acordado.
Já estamos no dia 06/01/2011 e até o momento não foi dito absolutamente nada por nínguem sobre as negociações.
O tempo urge e eles, se deixar, não vão mover sequer um dedo em nossa direção.
Cláudio-Piracicaba-SP

Anônimo disse...

Se para creditarem estes miseros valores ja esta virando uma novela, imaginem para se discutir o restante nas reunioes...
Escuta colega Marcos e Rossi, ja vao preparando a Espada de Prata e a Armadura de Platina, porque a "Peleia" vai ser grande.


Claudio Borges

João Rossi Neto disse...

Caros Colegas,

Acabei de fazer um contato com o Sr. Carlos Alberto, assessor do Presidente do BB, e ele prometeu-me que vai procurar o Diretor Neri para solucionar o problema e que me dará um retorno, assim que puder. Ele acha que a PREVI já deve estar preparando a folha para ser rodada no dia 20. Vamos ver se isso se efetiva.

Anônimo disse...

E por falar em "nossa associaçao",alguem sabe da Isa?A traidora do Plano 1,com certeza ela sabe o que esta acontecendo.Ah!Ela deve estar gastando o dinheiro que ganhou por assinar
o"acordo"/roubo do superavit,deve estar em algum resort brasileiro ou quem sabe no exterior.No minimo na companhia da Cecilia e seus netinhos....todos as nossas custas.
Sandra

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Prezado Presidente Marcos Cordeiro.

Segue resposta encaminhada pela PREVI.

Entendi que antes mesmo da aprovação do conselho deliberativo a PREVI já tinha recebido o aval da Previc para fazer a incorporação dos benefícios especias a verba P300 complemento previ.

Respeitosamente

Rosalina de Souza

Pensionita

Matrícula 18.161.320-4


Mensagem original
De: atend@previ.com.br
Para: vhspassini@uol.com.br
Assunto: Re: Outros Assuntos - Superávit
Enviada: 06/01/2011 11:07


Senhora Rosalina,

Primeiramente esclarecemos que os benefícios especiais de remuneração e de proporcionalidade já constavam do Regulamento de 19.12.2007, nos artigos 86 e 87, tendo sido incorporados ao benefício PREVI, por intermédio do Regulamento aprovado em 7/12/2010 (Aprovado conforme Ofício 4170/CGAT/DITEC/PREVIC, de 30/11/2010; Portaria 938, de 03/12/2010 – DOU nº 233 de 07/12/2010).

Para acessar o atual Regulamento, por favor clique no link abaixo:

Acesse a íntegra do novo regulamento


Em segundo lugar, conforme foi publicado em nosso site - www.previ.com.br - a qual reproduzimos, a PREVI somente poderá adotar as medidas referentes à utilização do superávit após aprovação de todos os orgãos reguladores e fiscalizadores do sistema brasileiro de previdência complementar.


"O Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais aprovou nesta segunda-feira, 27/12, a proposta de alteração do Regulamento do Plano 1 que trata da utilização do superávit e que já havia sido referendada pelos participantes em consulta que se encerrou na quarta-feira, dia 15. A proposta segue agora para o Ministério da Fazenda e para a Superintendência Nacional de Previdência Complementar - PREVIC. Só depois de aprovadas pela PREVIC as mudanças poderão ser implementadas."

Registramos ainda que a PREVI não tem ingerência sobre os processos de trabalhos dos órgãos reguladores e fiscalizadores do sistema brasileiro de previdência complementar. Por essa razão não temos como estabelecer prazos ou informar sobre o tempo necessário à conclusão de cada um deles.

Tão logo tenhamos novas informações, daremos ampla divulgação em nossos meios de comunicação.

Permanecemos à disposição para outros esclarecimentos.

Marcello Gonçalves
Gerência de Atendimento
PREVI

De: vhspassini@uol.com.br
Para: atend@previ_notes.previ.com.br
Data: 05/01/2011 09:27
Assunto: Outros Assuntos - Superávit

bigsaranha disse...

ALÔ ANÕNIMO DAS 3,57

Eu não sei se você tentou ser irônico com a minha proposta ou pretendeu definir a postura de muitos. Quanto a mim, devo dizer que fui beneficiado nos dois superavits, independente dos 20% atuais, que venha quando vier, para mim tanto faz. Não faz falta para mim e nem fará. O que eu não concordo é com a repartição do superavit com o lado que não tem nenhum direito constitucional.E com base em meu senso critico, é que se ficarmos passivos, o outro lado não ficará sómente na fatia do superavit.

Russel Furtado dos Santos
Belo Horizonte

Anônimo disse...

Clap, Clap, Clap.. Bravissimo tambem para o nobre 007 agente Rossi.
Caiu a casa para o lado da Previ, com esta informaçao do colega Rossi, podemos ver bem a "maracutaia" para creditarem nosso pagamento.
E agora Previ, vendeu-se de corpo e alma para o BB.
E agora BB, é esta forma de tratar os seus ex-funcionarios, que suaram a camisa pelo bem maior dests instituiçao, por assim devo dizer.
Vao depositar o credito, voces ja tiveram todas as vantagens possiveis, honrem seus nomes e a memoria daquilo que foi um banco que zelava realmente pelo seus funcionarios. Que vergonha!!! Ate me custa a crer...

Alcantara

Anônimo disse...

Bravo colega Rossi!!!É assim que se faz!Mais uma vez com belas fontes e trabalho árduo em defesa dos participantes do plano 1 da PREVI!Eu acho que a casa caiu para o lado deles!A Isa gente deve estar com a "graninha" do acordo do superavit.Pelo menos sabemos quem são as cobras e os chacais agora.Quando vierem falar das reuniões aposto que ela volta doce, meiga e sutil para falar do "acordo" , mas as garras dela na minha carne ela não crava nunca mais!

Paulo Segundo Viçosa MG

Marcos Cordeiro de Andrade disse...

Belo Horizonte, 6 de janeiro de 2011.

Exmo. Sr. Marcos,

M.D Presidente da AAPPREVI



Em resposta à sua solicitação informamos que a FAABB tem mantido constante contato com dirigentes do nosso Fundo de Pensão, no sentido de obter informações seguras a respeito do trânsito dos documentos necessários a aprovação das alterações do Regulamento do Plano de Benefícios n° 1, necessárias à implementação dos Benefícios Temporários votados pelo Conselho Deliberativo da PREVI em resposta ao que foi acordado no Memorando de Entendimento.



A informação que temos é que os documentos já passaram pelo DEST - Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais do Ministério do Planejamento, pelo Ministério da Fazenda e resta apenas a conformidade da PREVIC.



A demora de todos esses trâmites se deve ao sistema altamente burocrático das decisões na esfera federal, pois sabidamente em Brasília há toda sorte de entraves e não está na alçada ou esforços nem da direção da Previ ou do Banco do Brasil contornar.



O compromisso da retomada das conversações para estudo e realinhamento do Plano, firmado através do Termo de Compromisso, será cumprido e esta Federação espera que não ultrapasse o prazo acordado. O referido Termo de Compromisso foi firmado com a anuência do Ministro do Planejamento e do Secretário Executivo do Ministério da Fazenda. São compromissos de Governo que, por enquanto, não temos razão para crer que não sejam honrados, independente das pessoas que hoje ocupam esses cargos com a posse da nova Presidente, pois, como já dito, são compromissos de Governo.



Esta Federação fez um breve recesso de 26 a 31 de dezembro/2010, mas desde o dia 3 de janeiro/2011 continua trabalhando, tendo já requisitado formalmente não só a aceleração dos créditos aprovados, como também da reabertura das conversações e somente aguarda a agenda do Patrocinador.



Surgindo fatos novos, seja quanto a data do crédito, seja quanto à pauta com o BB, informaremos imediatamente às filiadas.



Atenciosamente

Isa Musa de Noronha

Anônimo disse...

Sra. Isa,

Demora nos tramites?

Estamos loucos?

Já não tinha sido aprovado antecipadamente pelos cardeais da Nação? (camilos, bernardos, penhas)

É dificil acreditar nisso tudo!

Estamos matando dia a dia a transparência, a honestidade das informações.

Não acredito em mais ninguem e em mais nada!

Anônimo disse...

Colegas,

A DILMA MOSTROU PARA O QUE VEIO


Não votei em Dilma assim como nunca votei no Lula. No Lula por que nunca confiei em sindicalista e algo me diz que não me enganei.

A Dilma por ela ser extremista, que para atingir seus objetivos usava de métodos não ortodoxos para atingí-los.

A Dilma foi eleita. Depositei um voto de confiança. Quem sabe ela podia nos surpreender como presidente do Brasil.

Ela teve uma oportunidade impar para mostrar que merecia as nossas esperanças e a confiança de milhões de brasileiros que a agraciaram com seu voto elegendo-a presidente.

A Dona Dilma poderia simplesmente revogar a nomeação de dois ministros do seu recente staff que acusados de utilizarem recursos públicos em benefício próprio, demitindo-os.

Como já noticiado pela imprensa o sr. Pedro Novais (PMDB) utilizou recursos públicos para pagar uma conta de um motel e a Sra Ideli Salvatti (PT), mesmo com residencia funcional, pagou conta em hotel em Brasília utilizando recursos pagos pelos contribuintes.

A Dona Dilma mostrou para o que veio. Infelizmente, nada vai mudar.

Como podemos confiar nessa mulher recém-empossada que trocou abraços efusivos com a Dona Erenice Guerra, convidada especial, na cerimônia de posse?

Continuamos na mesma barca, mudou o timoneiro, sem mudar o rumo.

Por essas e outras que devemos ficar atentos, cuidadosos pois a situação pode piorar. R$ 140 bilhões exerce uma atração incomum.

Boa sorte a todos.

Anônimo disse...

Colegas,

A dona Isa Musa não disse nenhuma novidade. Impressionante como ela sempre chega atrasada.

Ela até acredita nos compromissos assumidos pelo Governo.

Credibilidade dona Isa Musa não se compra e nem se vende.

Por favor, continue com seu silêncio que é mais eloquente.

Anônimo disse...

Acho bom Dona Isa que a senhora se empenhe muito para que recebamos esses creditos em nossas contas, porque senão sobrará e a senhora sabe para quem!

Anônimo disse...

Apareceu a Dona Isa???

Anônimo disse...

A Previ por meio de seu atendimento informa que o assunto está no Min da Fazenda, a Isa registra que o assunto já foi aprovado na Fazenda e está na Previ. Afinal com quem está a verdade? Ou será que a Isa Musa não sabe de nada?

Anônimo disse...

Panelaço Já!!!

Anônimo disse...

Boa tarde a todos, resolvemos tambem comentar aqui sobre o que esta acontecendo:

Peço o perdao de todos, por ter que ficar no anonimato e näo quero inventar nomes, infelizmente dentro do BB vivemos atualmente a lei do silencio, alguns sabem ao que refiro-me.
A informaçäo que "TEMOS" por aqui, diz-que o credito näo saiu por que o Banco näo deu o sinal verde para Previ pagar, näo se sabe exatamente o motivo que estäo segurando o processo.
Entäo, ja sabem onde esta o real problema.
Vai sair quando o BB desejar.
O sr.Rossi foi direto a fonte certa.

Boa sorte.

Ronaldo F. Moreira disse...

Caro Marcos e demais colegas "não vendidos": Tá na hora de os "velhinhos de cabeças -brancas" pensarem em mudar o seu banco. Tá na hora de dar um susto no BB. Retirar nossos proventos do BB de ve ser a nova META A SER CUMPRIDA. Hoje o Estatuto não permite. Tá na hora de "TIRAR DO BB" esta exclusividade para crédito dos proventos e depois, em outro momento, transferirmos nossas aplicações financeiras também. O BB não nos respeita mais. A PREVI está conivente e seus dirigentes vendidos. Não dá mais para só ficar sonhando !!
Ronaldo

Anônimo disse...

Sr. Marcos,

Se tudo que está no site da AAPREVI chegasse ao conhecimento de todos os funcionários da ativa, aposentados e pensionistas, certeza há de que a distribuição do superávit ja teria sido feita em novembro. Como até agora não aconteceu, que tal promover ações com vistas a massificar as informações aqui contidas.

Aristophanes disse...

Prezados Colegas, particularmente, Ary e Marcos.
Ary.
Sua observação(em Organização de Mescla) é procedente e, quando divulgado o índice de reajuste do INSS(6,41%), para o aposentado que recebe mais de 1(um) salário mínimo, a questão do nosso complemento-previ me despertou a atenção. Creio que isso pode ter influenciado – pelo menos um dos motivos – a Previ, para optar por mais um adiamento, no pagamento da primeira mensalidade (12 meses de 20% =240%), em dezembro, p.passado.
No nosso caso, quem ingressou no BB, antes de março-1980, ao se aposentar, passou a receber um DETERMINADO VALOR DO INSS + um COMPLEMENTO da PREVI, sempre totalizando um valor constante. Assim, se o valor do INSS aumentar, o complemento da Previ diminui. Para complicar a coisa, o INSS reajusta em janeiro e a Previ em junho...
Quanto ao cálculo que Vc. Solicita, considerando a conceituação e condições de COMPLEMENTO, acima, e tendo presente, ainda, alguns pressupostos, faço a seguinte estimativa:
a) Pela tabela de participantes por FAIXA ETÁRIA, é provável que recebem COMPLEMENTO PREVI cerca de 65.000 aposentados, hoje, com mais de 50 anos. Estimo, também, em 10.000 o número de pensionistas dos colegas que já saíram desta p´ra pior. Tudo totalizaria cerca de 75.000.
b) Se considerarmos que o complemento médio da PREVI, segundo se propala, é da ordem de R$6.500,00, e se acatarmos um complemento médio do INSS de, digamos, 3 SM, ou 3x510,00 = R$1.530,00, com o aumento de 6,41% o incremento da parte do INSS, será 6,41%X1530,00=R$98,07. Este é o valor individual da parte do complemento(médio) que a Previ deixará de pagar. Não tendo pago o benefício de 20% do Acordo do Superávit, em dezembro, a PREVI, “ganhou”, no total da primeira parcela: 20%x98,07x67000x12=R$15.769,656,00. Este, obviamente, não é valor exato, mas nos dá a ordem de grandeza. Ou seja: algo em torno de 16 milhões de reais.
Marcos.
Seu comentário Rapidez e Eficiência foi muito oportuno e didático. Denuncia, com uma prova concreta, o descaso da Previ, para com seus participantes(aposentados e pensionistas), naquilo que lhes diz respeito, por suas necessidades do dia-a-dia. Foi o que me ocorreu, igualmente, quando vi a presteza da informação ao Jornal Valor e ao Mercado. Hoje, novamente, uma entrevista, do Presidente Flores, fala da grandiosidade e das estratégias da outra Previ. Não discordo. São matérias importantes. Mas, são dois pesos e duas medidas. Uma diferença brutal de tratamento, que castiga, pela falta de transparência, os milhares de donos dos recursos do fundo de pensão.
Outra notícia me chamou a atenção para a inconstitucionalidade da Resolução 26. Está no site www.jusbrasil.com.br/noticias e, em resumo, diz que “A Procuradoria-Geral da República (PGR) ajuizou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4530) contra expressões contidas na Lei 12.009/09, que regulamenta o exercício das atividades de motoboy, mototaxista e de profissionais de serviço comunitário de rua. A ADI chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido de medida cautelar”.
Veja, então: se “expressões” contidas na Lei 12.009/09 ferem a Constituição e merecem uma ADI, imagine a violência de uma resolução que afronta uma LC.
Marcos. Tudo isso nos ensina que temos que nos preparar, com competência, estudo e matreirice, para um permanente confronto, que já chamei de PAZ ARMADA, com o GRUPO BB-PREVI. Abraço de Ano Novo. Aristophanes Pereira.
PS – Parabéns, Edgardo, pelo seus escritos, sua paciente pesquisa e rica contribuição. JAP

Paulo disse...

Russel,

A idéia de mobilizar nossos filhos e netos pode render bons e muitos frutos. São nossos herdeiros e também estão sendo prejudicados. E geralmente navegam à vontade pela internet.Quanto a nós, somos uma parcela mínima que consegue isso.Foram meus filhos que me informaram sobre os blogs. Se pudéssemos chegar aos computadores dessa meninada, eles acordariam seus pais e avós, mantendo-os informados de nossa luta. O Marcos não gosta da expressão (Respeito-o muito, pela grandeza de seu caráter e por sua liderança inconteste); mas o nome desse movimento teria de ser "A GUERRA DOS CABEÇAS BRANCAS". Isso é uma guerra, no bom sentido, claro. Não vamos jogar bombas em ninguém; vamos, porém, afiar a espada do direito e bandi-la bem alto, com dignidade e muita moral. Não somos adolescentes irresponsáveis, somos homens sérios, formados na escola do Banco do Brasil, no tempo em que o Banco nos parecia um modelo de empresa, em todos os sentidos. Os que hoje o governam aprenderam com as gerações anteriores, que agora somos nós. Temos grandes mestres conosco. Não vamos perder essa guerra! Os jovens se sentem atraídos por expressões bélicas, não por que sejam maus; senão porque são animados por um forte ânimo de luta. É por aí que poderíamos sensibilizá-los. Não sou militarista. Não acredito no "SI VIS PAX PARA BELLUM". No entanto, não podemos deixar de lutar por nossos direitos. Se conseguíssemos os e-mails de nossa moçada, espalharíamos nossas notícias por todo o universo de aposentados.

Quero participar desse trabalho.

Um abraço,

Paulo Motta.
blog:
superavitsprevi.wrodpress.com